Page 1

PASTORAL

VOCACIONAL

INSTRUMENTO

APLICÁVEL Busque na psicologia a orientação para fortalecer o discernimento vocacional POR PE. GERALDO TADEU FURTADO, RCJ

A

Igreja propõe que no processo de acompanhamento e avaliação dos candidatos ao sacerdócio, e aqui estendo a consagração à vida religiosa, sejam consideradas ao menos cinco dimensões: humanaafetiva; espiritual; intelectual; apostolado pastoral e a dimensão missionária. Aliás, esta última é muito importante, pois ser discípulo é ser missionário, é uma mesma moeda de dois lados. A Igreja necessita de missionários entusiastas e fervorosos, com capacidade de revestir-se de Cristo e de seu amor pela humanidade. Homens e mulheres de Deus, inteiros e capazes de viver a vocação e a missão na grande expansão desta nova cultura pós-moderna, pluralista, urbana, relativista e secularizada. O desafio para a formação dos novos vocacionados, discípulos missionários de Jesus Cristo, é enorme nestes novos tempos em que estamos vivendo! As dimensões da formação tornam-se exigências indispensáveis, senão urgentes, nos seminários e casas religiosas. Assim como a formação do laicato em nossas paróquias. Neste ínterim, vale a pena ler e refletir o artigo da psicóloga e psicoterapeuta, Dra. Graciosa Luza Wiggers, sob o título “O caminho do chamado vocacional” (cf. Revista Paróquias & Casas Religiosas, nº 21, p. 56).

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

A vocação é, pois, uma escolha que nasce do chamado divino, por isso, o

78 Paróquias & CASAS RELIGIOSAS

www.revistaparoquias.com.br | março-abril 2010


processo de acompanhamento vocacional dos candidatos ao sacerdócio ou a consagração à vida religiosa são diferenciados do processo da orientação vocacional psicológica. É salutar que ambos caminhem em sintonia, mas não devem ser comparados. O critério de avaliação psicológica diz respeito ao comportamento humano, sendo um dos elementos essenciais e importantes. O critério de avaliação da vocação, no seu sentido religioso é bem amplo e diz respeito à teologia da vocação, ao chamado de Deus como graça divina. Por que os critérios de avaliação de uma vocação religiosa devem ser distintos da seleção de uma profissão? No caso de um profissional, por exemplo, seja ele psicólogo, motorista, engenheiro, jornalista, professor, médico ou agricultor, todos exercem a profissão com esmero e dignidade. Porém, o que faz a diferença destas profissões é a vocação para exercê-las. Pode ter uma profissão e exercê-la sem vocação, e isto é bem perceptível. Vocação entendida no sentido de um chamado profundo que está em cada pessoa e que a motiva interiormente para exercer sua profissão de modo a contribuir para o bem coletivo. Podemos falar em mística da vocação profissional. Não basta apenas ser simplesmente um profissional, ter um título ou um cargo de importância. É preciso ter vocação! Isso se aplica plenamente aos que optaram pelo sacerdócio e a vida religiosa. É preciso ter vocação, ter muita fé e contar com a graça de Deus! Viver em profundidade a mística cristã da vocação e, em consequência, uma profunda espiritualidade, de modo que os tornem inteiros para servir o Reino de Deus.

BUSCA POR RESPOSTAS

A psicologia tem um importante papel na orientação vocacional e pode ajudar os vocacionados na formação de sua maturidade psicológica e afetiva, de uma personalidade equilibrada como pressuposto fundamental para responder com liberdade e consciência ao chamado de Deus. Algumas perguntas são essenciais, como: Quem sou

Assine: assinaturas@promocat.com.br

Vemos, por exemplo, o chamado dirigieu? O que estou fazendo aqui? De onde do a um cobrador de impostos, Mateus, vim? Para onde vou? O que Deus, ao ao médico Lucas e aos pescadores, Peme colocar no mundo, quer da minha dro, João, Tiago e André. E de outras vida? O vocacionado, candidato ao sainúmeras pessoas, ao longo dos séculos: cerdócio ou à vida religiosa, é pessoa Agostinho, Francisco de Assis, Teresa humana, muitas vezes fragilizada e nede Ávila, Dom Bosco, cessitada de orientação. Afonso de Ligório, AníEle deve buscar resposO papel do psicólogo bal Maria Di Francia. tas, ser ouvido e respeitado em suas emoções e é contribuir no acompanha- Chamados inaudíveis, compreendidos só pela sentimentos. Nesta busca por res- mento sem interferir e muito fé e pela graça de Deus. postas, os vocacionados menos apresentar relatórios O bispo de Milão, Itália, Ambrósio (340devem ser acompanhasobre os perfis psicológicos Santo 397), nos escritos sobre dos equilibradamente no “a humildade de um bisâmbito psicológico e vo- dos vocacionados po” manifesta com a decacional. O papel do psilicadeza de sua fé e de seu coração: “É cólogo é contribuir no acompanhamenpor tua graça que sou o que sou” (cf. Sur to sem interferir e muito menos Ia Pénitence, II, 8, 67-73, SC, n. 179, pp. apresentar relatórios sobre os perfis psi177-181, trad. R. Gryson). cológicos dos vocacionados. As deciPor isso, a psicologia pode contrisões de acolher a continuidade dos vobuir na formação dos novos discípulos cacionados nos seminários e casas de missionários, especialmente na formaformação cabem, exclusivamente, aos ção dos vocacionados à vida religiosa e formadores, aos bispos e outros supeao ministério ordenado, para que pesriores. O psicólogo é parte da equipe soas humanas, inteiras e equilibradas, multidisciplinar que auxilia no processo possam se tornar cada vez mais divinos da formação intelectual e humana. e imbuídos da graça de Deus. SonhaO psicólogo Gérson Abarca, diremos com uma Igreja toda ministerial e tor do Instituto Pensamento e com exvocacionalizada, mas desejamos ardenperiência no acompanhamento de setemente que aumente o número de vominaristas, diz em seu blog que “a cações ao ministério ordenado e à vida graça de Deus sobre uma vocação não religiosa, e que este aumento de vocapode ser substituída pela lógica psicações seja qualitativo, de uma verdadeira nalítica, e que entender o processo vofidelidade a Cristo e a humanidade. cacional dos candidatos só com os olhos da ciência filosófica e do comportamento humano (psicológico), é Pe. Geraldo Tadeu Furtado, RCJ é Diretorsecretário do Instituto de Pastoral Vocacional não entender os sinais de Deus na (IPV), responsável do setor de assessorias do humanidade”(http://www.blog.cancaoCentro Rogate do Brasil e ministra cursos e retinova.com/pensandobem/2008/03/29/ ros espirituais na ótica vocacional. vocacaopadre/). Contato: gtfurtado07@hotmail.com

CHAMADOS INAUDÍVEIS

Site: www.rogate.org.br

O chamado de Deus é inaudível, pois nasce do profundo de cada ser humano. Sua fé, seu entusiasmo, sua convicção profunda, seu amor a Deus e ao próximo. Vocação é mistério divino inexplicável, e Deus nos surpreende com as mais variadas formas de chamar para segui-lo. Inúmeras pessoas, tantos Santos e Santas, foram chamados por Deus em circunstâncias diversas e de modos inexplicáveis para a psicologia.

Paróquias & CASAS RELIGIOSAS 79

Instrumento aplicavel  

Busque na psicologia a orientação para fortalecer o discernimento vocacional

Advertisement