Page 1

palavradobispo

MINISTÉRIO EXCLUSIVO

Permaneça fiel ao chamado do Senhor POR DOM ESMERALDO BARRETO DE FARIAS

“É

digna de fé esta palavra: Se já morremos com ele, também com ele viveremos; se resistimos com ele, também com ele reinaremos; se o negarmos, ele também nos negará; se lhe somos infiéis, ele, no entanto, permanece fiel, pois não pode negar-se a sim mesmo” (2Tm 2,11-13).

EXEMPLO

A missão que Paulo recebe de Deus marca de tal forma sua vida que tudo o que proclama, tudo o que vive e o modo como vive, nasce e se enraíza na profunda comunhão com Jesus Cristo. Ele mesmo expressa essa experiência quando afirma: “Por causa dele, perdi tudo e considero tudo como lixo, a fim de ganhar Cristo e ser encontrado unido a ele (...). É assim que eu conheço Cristo, a força da sua ressurreição e a comunhão com os seus sofrimentos, tornando-me semelhante a ele na sua morte, para ver se chego até a Ressurreição dentre os mortos” (Fl 3, 8; 9; 10-11). Mergulhado no Mistério da Encarnação e da Páscoa, Paulo procura seguir Jesus Cristo. Nesse mistério, está a fonte para a vivência da Missão, que tem como marcas fundamentais: deixar-se conduzir pelo Espírito de Deus; ser discípulo missionário de Jesus Cristo; acolher o ministério como dom de Deus; proclamar a Palavra de Deus; formar comunidades com a pluralidade de dons e ministérios à imagem do Corpo cuja cabeça é Cristo. 14 Paróquias & CASAS RELIGIOSAS

Nessa fonte, ele encontra o sentido e a força para a entrega de sua vida, pois ele vive a experiência da presença Daquele que o amou e se entregou por ele (cf. Gl 2, 20). Diante das muitas dificuldades e sofrimentos que enfrentou, como por exemplo em Corinto, Paulo faz a experiência da presença ativa de Deus que lhe diz: “Não tenhas medo; continua a falar e não te cales, porque eu estou contigo. (...) Nesta cidade há um povo numeroso que me pertence” (At 18, 9-10). Aí, permanecesse mais um ano e meio, dedicandose inteiramente à Palavra e testemunhando diante dos judeus que Jesus era o Cristo (cf. At 18,5.11).

A MISSÃO

Obediente à graça do Espírito Santo, Paulo é o missionário que não se cansa de ir ao encontro das pessoas, das comunidades que vão sendo formadas, animando-as no seguimento a Jesus Cristo. O que ensina é sempre testemunho do que vivencia: “eu vos exorto, irmãos, pela misericórdia de Deus, a oferecerdes vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus: este é o vosso verdadeiro culto” (Rm 12, 1). Levando em conta a luta constante que enfrenta, Paulo tem consciência de que faz parte da missão recebida animar os cristãos a perseverarem na fidelidade www.revistaparoquias.com.br | março-abril 2010


a Jesus Cristo que é sempre fiel. Por isso, proclama: “Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos, renovando vossa maneira de pensar e julgar, para que possais distinguir o que é da vontade de Deus, a saber, o que é bom, o que lhe agrada, o que é perfeito” (Rm 12,2). E mostra como viver essa transformação: assumir o amor fraterno, não considerarse superior aos outros, estar atento às necessidades dos irmãos, ser solidário com os mais humildes, não ter pretensões de grandeza (cf. Rm 12,9-16). Paulo sabia que a busca de ostentação e grandeza  pode levar as pessoas à curiosidade, mas não ao encontro com Jesus Cristo, o rico que se fez pobre para nos enriquecer com sua pobreza” (cf. 2Cor 8, 9).  Preocupado com a formação pessoal e comunitária dos Ministros responsáveis pelas comunidades que vão sendo formadas, para que não percam o sentido eclesial da missão que recebem, Paulo afirma: “cuidai de vós mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos estabeleceu como guardiões, como pastores da Igreja de Deus que ele adquiriu com seu  sangue” (At 20,28).

MAS, O QUE ESSAS INDICAÇÕES TÊM COM O ANO SACERDOTAL?

Creio que a vida e a missão do apóstolo Paulo são um belo e profundo exemplo de como viver o ministério ordenado. Por isso, destaco alguns pontos: Como discípulo missionário de Jesus, o presbítero, necessita percorrer o mesmo caminho do Mestre: deixar-se guiar pelo Espírito Santo, despojar-se de si mesmo e oferecer sua vida como sacrifício vivo ao Senhor para a edificação do seu povo.

Assine: assinaturas@promocat.com.br

É Deus quem guia o povo e também A espiritualidade deita sua raiz na a nossa vida. Por isso, o presbítero necesvida e missão de Jesus Cristo, o Verbo sita discernir, a cada momento, o que é Encarnado, o Missionário, guiado pelo realmente vontade de Espírito Santo, para reaCreio que a vida e a lizar a vontade do Pai. O Deus para que possa ser perseverante e fiel ao Se- missão do apóstolo Paulo presbítero não é consanhor que o consagra para grado para exercer algua missão. A fonte é sempre são um belo e profundo mas atividades “profisa Palavra de Deus medita- exemplo de como viver o sionais”, mas para ser da, as orientações da Igretestemunha de Jesus ja e os sinais do Espírito ministério ordenado Cristo, com quem ele de Deus por meio da vida do povo. está configurado, tornando-se dele siO ministério é graça, é um dom de nal, como o mesmo Cristo indica: Deus e não um direito que adquiro e “Quem me vê, vê o Pai” (Jo 14,9). “Há diante do qual vou fazer as “justas” reique rejeitar a tentação de uma espirivindicações. tualidade intimista e individualista, O ser missionário pede sair contique dificilmente se coaduna com as nuamente de si mesmo para estar semexigências da caridade, com a lógica pre disponível para assumir, na fé, a da encarnação e, em última análise, missão que lhe é indicada, mesmo que com a própria tensão escatológica do seja desafiante. É na Igreja particular cristianismo” (NMI 52). que o presbítero manifesta esse amor Fidelidade de Cristo, fidelidade do de Deus por seu povo; ou ali onde a presbítero. “Ele permanece fiel” e nos Igreja Particular o envia. concede a graça para que não estejamos O sentido colegial do ministério faz iludidos com a exterioridade. O nosso com que o presbítero se sinta profunolhar e o nosso coração necessitam estar damente ligado ao presbitério com o voltados sempre para Jesus Cristo, o seu bispo, pois, por meio dele, recebe a bom Pastor, o Missionário, que salva o missão que vem de Deus. Vivemos em mundo pela entrega de sua vida. um mundo onde é muito forte o indiQue a oportunidade deste Ano Savidualismo. Precisamos fundamentar e cerdotal proclamado pelo Papa Bento acolher ainda mais o sentido eclesial e XVI, no ensejo da celebração dos 150 colegial do ser presbítero. anos do falecimento de S. João Maria Expressar o amor pelos pobres, a Batista Vianney, possa reavivar, espepartir de seu modo de ser, de viver e não cialmente nos presbíteros, a identidade somente por meio de discurso que não é missionária que nasce da sua configuconfirmado pelo testemunho de vida. ração sacramental com Cristo Cabeça Caminhar na obediência a Jesus e Pastor que permanece sempre fiel. Cristo, à Igreja, ao povo de Deus. Oferecer, a cada dia,   sua vida, junDom Esmeraldo Barreto de Farias é Bispo tamente com a vida do povo, das coDiocesano de Santarém/PA, Presidente da Comunidades, especialmente, quando missão Episcopal Pastoral para os Ministérios preside a Santa Eucaristia. Ordenados e a Vida Consagrada.

Paróquias & CASAS RELIGIOSAS 15

palavra do bispo Dom Esmeraldo  

Permaneça fiel ao chamado do Senhor