Issuu on Google+

Boletim Informativo da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia e da Bahiatursa

Abril/2010

Ilustração do projeto de dragagem da Enseada de São Joaquim, recuperação do quebra-mar e construção de píer

Feira de São Joaquim

recebe infraestrutura turística

06 e 07

03

São João da Bahia incrementa fluxo turístico e economia regional

05

As obras de requalificação urbana para implantação de infraestrutura turística na Feira de São Joaquim serão iniciadas em junho. O projeto será executado em etapas. Durante as obras, parte dos feirantes será transferida para um galpão anexo, ao lado da Feira.

Centro de Convenções da Bahia volta a funcionar totalmente reformado

09

Bahia recebe novos empreendimentos hoteleiros


Abril/2010

EDITORIAL

giro

Boletim Informativo da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia e da Bahiatursa

Foto: Manu Dias/Agecom

A

venda do Hotel da Bahia para o Grupo GJP e a sua manutenção como equipamento turístico é uma vitória do povo baiano e do turismo. E isso é facilmente explicado. Inaugurado em 1949, pelo então governador Octavio Mangabeira, o local hospedou chefes de Estado, membros da realeza britânica e grandes expoentes da música nacional e internacional, tornando-se uma referência em hospedagem no Norte e Nordeste do Brasil. Além da decisão do Grupo GJP, que investiu R$ 31 milhões na aquisição do prédio e ainda deverá aplicar mais R$ 15 milhões na sua recuperação, outros personagens tiveram um papel importante nesta feliz história. O governo estadual, através do Gabinete do Governador, da Secretaria de Turismo e do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), empreendeu importantes esforços para garantir a manutenção do Hotel da Bahia como meio de hospedagem. O Conselho Baiano de Turismo, por meio do seu presidente, Silvio Pessoa, e agilidade do Ministério Público também foram de fundamental importância para a permanência desse importante patrimônio baiano. A preocupação do governo com o futuro do hotel traduziu-se em ações que vão desde o oferecimento de linhas de crédito para a manutenção do empreendimento até o tombamento provisório do imóvel, que foi homologado, de forma ágil, pelo Ipac. O fator determinante para o investimento do Grupo GJP foi a confiança na estabilidade da atual política de turismo do Estado. Outra grande novidade para este que é um dos hotéis mais tradicionais da Bahia será, no momento da sua reabertura oficial, prevista para o início do próximo ano, a contratação de cerca de 300 profissionais baianos para variadas funções que vão desde camareiras e mensageiros até as de gerentes e diretores. Assim, a garantia de reabertura do Hotel da Bahia confirma cada vez mais a vocação da gestão responsável e inovadora de um governo que contribuiu para ampliar de US$ 2,2 bilhões para US$ 5,8 bilhões a atração de investimentos privados na área de turismo e hotelaria. Antonio Carlos Tramm Secretário de Turismo do Estado da Bahia

Cruzeiros Chegou ao fim a temporada 2009/2010 de cruzeiros marítimos na Bahia. O último navio da temporada a aportar na capital baiana, o MSC Opera, atracou no Porto de Salvador no dia 6 de maio, às 10h, e partiu às 16h. O navio cruzeiro, que saiu do Rio de Janeiro com destino a Recife, trouxe 2.099 passageiros para a capital baiana. Durante a temporada, que começou no final de outubro do ano passado, 133 cruzeiros passaram pelo Porto de Salvador. Apenas no período entre 10 e 18 de fevereiro, que inclui o Carnaval, 12 navios aportaram na capital baiana trazendo, aproximadamente, 19 mil visitantes para a maior festa de rua do mundo.

Foto: Rita Barreto

Destaque no Turismo Em cerimônia realizada no Hotel Intercontinental, em São Paulo, no último dia 26, o exsecretário de Turismo da Bahia, Domingos Leonelli, foi escolhido pelos editores da Revista Brasil Travel News, uma das mais tradicionais do setor, como o melhor gestor da pasta entre todos os secretários estaduais do país. Para o editor-chefe da Brasil Travel News, Paulo Miranda, a conquista baiana deve-se ao desempenho obtido pelo Estado em 2009. Miranda destacou ainda a formatação do São João da Bahia como produto turístico, muito bem aceito na região Sudeste. Foto:Arisson Marinho/Agecom

Stock Car A segunda edição do GP Bahia de Stock Car está confirmada para o dia 15 de agosto, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Este ano, vão ser realizadas modificações no circuito, para criar novos pontos de ultrapassagem. Outra novidade é o novo carro do piloto Patrick Gonçalves. Patrick, que agora corre na categoria Mini Challenge, irá competir com as cores e o escudo do Esporte Clube Bahia estampados no carro 21. Foto: Rita Barreto

Locação na Chapada As cidades de Mucugê, Andaraí, Lençóis, Curaçá, na Chapada Diamantina, além de Juazeiro e Sobradinho, no Vale do São Francisco, receberão as locações do filme “Beira do Caminho”, com direção de Breno Silveira (2 Filhos de Francisco). O diretor e parte do elenco ficam hospedados na cidade de Mucugê, a 441km de Salvador, entre os dias 30 de abril e 15 de maio para a gravação de cenas do filme. Dentre os hóspedes, está a protagonistas Dira Paes. O filme, que ainda não tem data para ser lançado, conta a história de um caminhoneiro, chamado João, que, após viver um trauma, decide viajar por todo o Brasil sem direito a retorno para a cidade natal. No caminho, conhece Duda, um menino que sonha em encontrar o pai. A viagem mudará o destino dos dois. A personagem de Dira Paes é Rosa, ex-noiva de João que não consegue esquecê-lo.

Favorita dos portugueses Além do New York Times, que elegeu a Bahia como destino preferencial a ser visitado em 2010, Portugal também elege a Bahia, pelo segundo ano consecutivo, o destino preferido dos portugueses. A notícia foi divulgada durante a 8ª Feira de Viagens Mundo Abreu, em Lisboa. Além disso, a Bahia também recebeu o troféu 7 Maravilhas Portuguesas no Mundo, pela eleição, em 2009, do conjunto arquitetônico do Convento e Igreja de São Francisco e Ordem Terceira, no Pelourinho, numa votação que envolveu mais de 350 mil internautas portugueses.

EXPEDIENTE

2

Turismo Bahia – Uma publicação da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia e da Bahiatursa – End: Avenida Tancredo Neves, 776, Bloco B, 8o andar – Caminho das Árvores Salvador – Bahia Tel: (71) 3116-4137 – Portal de Internet: www.bahia.com.br – Sites institucionais: www.setur.ba.gov.br – www.bahiatursa.ba.gov.br - Secretário: Antonio Carlos Tramm – Chefe de Gabinete: Francisco Sampaio - Presidente da Bahiatursa: Emília Silva – Superintendente de Investimentos em Polos Turísticos (Suinvest): Clarissa Amaral - Edição e Redação: Clarissa Amaral (Jornalista Responsável – DRT/BA 956), Gabriel Carvalho, Eduardo Pelosi Acácia Martins, Simone Cabral, Fernanda Freitas, Daniel Meira e Silmara Menezes – Fotografias: Rita Barreto - Revisão: Tânia Feitosa – Secretaria: Viviane Santos e Rhene Jorge – Projeto Gráfico: VLK Design - Estagiários: Caroline Martins, Clarissa Pacheco, Patrick Silva, Natália Gusmão, Karina Brasil, Mariana Lélis, Ricardo Costa e Pedro Garcia - Fotolito e Impressão: Soffset Gráfica e Editora. Este boletim foi impresso em papel Reciclato.


Boletim Informativo da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia e da Bahiatursa

Abril/2010

São João da Bahia

Brasil se rende ao forró baiano

Paulistas e mineiros curtiram uma noite de São João da Bahia

U

ma autêntica noite de forró embalada pelo xote, xaxado e baião. Assim foram os eventos de lançamento do São João da Bahia para mais de 500 operadores de turismo e agentes de viagem em Belo Horizonte, no dia 26/04, e em São Paulo, no dia 28/04, na capital paulista. Os empresários e trabalhadores em turismo dançaram e cantaram os grandes sucessos do forró baiano, que estava representado por artistas como Adelmário Coelho, Zelito Miranda e Del Feliz. O show foi aberto pelo forrozeiro Targino Gondim, que cantou novos e antigos sucessos como Esperando na Janela. Em seguida, Adelmário Coelho levou o público ao delírio com as músicas do seu repertório, em especial as canções do Trio Nordestino. Em Belo Horizonte, a festa contou também com a participação de Léo da Estakazero. O secretário de Turismo da Bahia, Antonio Carlos Tramm, lembra que o objetivo do evento foi dar aos paulistas e mineiros uma ideia de como é o São João no estado. “Muitos só conhecem o nosso Carnaval e desconhecem o fato de termos a maior festa regional do Brasil, que ocorre em mais de 400 municípios”, explica. São Paulo representa um importante mercado de turismo para a Bahia. De acordo com dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o estado enviou cerca de 1,2 milhão de visitantes para a Bahia, durante todo o ano de 2008. Já os turistas de Belo Horizonte, correspondem a 20% da receita turística baiana. Diante desses números, a Secretaria de

Foto: Arisson Marinho/Agecom

Foto: Jotafreitas

Guerra de Espadas é tradição em Cruz das Almas

Turismo e a Bahiatursa resolveram apostar nos paulistas para desenvolver a campanha de atração de visitantes durante os festejos juninos. Além dos paulistas e mineiros, o São João da Bahia está sendo divulgado em diversos estados do Nordeste. Empolgados, alguns operadores já asseguraram a comercialização de pacotes para a Bahia durante o mês de junho. O gerente de vendas da unidade da CVC, que é responsável por mais de 2 mil agências, Silvo Luiz, afirmou que “a Bahia sempre oferece bons produtos e este, com certeza, será bem vendido”, conta. “Vai ser muito fácil comercializar o São João da Bahia. Vamos incluir nos pacotes Porto Seguro, que não pode faltar para o mineiro, Salvador e cidades próximas, como Cruz das Almas, onde os turistas possam fazer o bate-e-volta”, afirmou o presidente do Sindicato das Empresas de Turismo de Minas Gerais, José Aguiar, que representa duas mil entidades do setor. Em 2008, primeiro ano do Projeto São João da Bahia, a operadora comercializou 19 mil pacotes para os festejos juninos baianos, contra 12 mil do ano anterior. Este ano, as expectativas são as melhores possíveis, uma vez que o produto São João já está consolidado. A presidente da Bahiatursa, Emília Silva, ressalta algumas metas a serem concretizadas em 2010. “Esperamos um incremento de 15% a 20% na ocupação hoteleira e o crescimento nas vendas de pacotes”. Emília lembra ainda que os municípios litorâneos têm uma grande capacidade para absorver um grande número de turistas.

Festa ocorre em todos os cantos do estado Os festejos ocorrem em mais de 400 municípios baianos, mas três cidades se destacam: Amargosa, Cruz das Almas e Senhor do Bonfim recebem grande parte das 400 mil pessoas que deixam Salvador para curtir os agitos do interior e arrecadam mais de R$ 25 milhões com os festejos. Durante o São João, as cidades investem pesado na contratação de atrações e nos preparativos para a festa. Em Amargosa, os festejos são planejados com mais de um ano de antecedência e grande parte da população envolve-se na realização da festa. Em Senhor do Bonfim, onde o São João é comemorado há mais de 100 anos, todos entram no clima da folia. O comércio amplia as contratações e os empresários faturam alto no mês de junho. Já em Cruz das Almas, os agitos são acompanhados da adrenalina da tradicional Guerra de Espadas. Por estar perto da capital, a cidade atrai milhares de visitantes durante o São João. Para quem não curte grandes agitos, as opções são os municípios de menor porte, que realizam festejos com as apresentações de trios de forró e o tradicional São João da zona rural, muito comum nos pequenos distritos.

3


Promoção

Abril/2010

Boletim Informativo da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia e da Bahiatursa

Salvador ganha novos voos diretos para Buenos Aires Foto: Rita Barreto

Crescimento representou aumento de 114%

Aerolineas Argentinas opera dois novos voos semanais para Buenos Aires

A

direção internacional da Aerolineas Argentinas anunciou, em abril, a operação de mais dois voos semanais ligando Salvador a Buenos Aires. Com as novas rotas, o Aeroporto de Salvador passou a oferecer 16 novos voos internacionais captados nos últimos três anos. De acordo com o representante da companhia aérea, Fabian Lombardo, os voos serão operados a partir de 25 de maio, às quintas-feiras e aos domingos, sem nenhuma escala no trajeto entre a Bahia e a Argentina.

“Vamos operar com 120 assentos na classe econômica e oito na classe executiva. Para viabilizar a operação, já iniciamos uma parceria com a CVC, que adquiriu 20% dos assentos”, contou. As tarifas variam de US$ 399 para o período de baixa estação até US$ 599 durante a alta temporada. A aeronave utilizada pela empresa é um 737-700. O gerente de vendas da CVC, Francisco Nascimento, ressalta que Buenos Aires é o destino sul-americano mais vendido no Nordeste, e a Bahia representa um importante mercado para os argentinos.

trade news

Capacitação na ABAV A) abriu inscrições para os cursos A Associação Brasileira de Agências de Viagens – Bahia (Abav-B ão de Vendas para Produtos Promoç de e Mais Vender para icas Estratég Ações de Planejamento de maio e de 05 a 07 de junho, de 15 a 13 de te, ivamen Turísticos. Os cursos serão realizados, respect e o investimento varia entre R$ 55 horas 12 de é cursos dos horária carga A A. Abav-B da na sede 455, ou através do e-mail: secretaria@ e R$ 110. Maiores informações pelo telefone: (71) 3334-0 abavbahia.com.br. Foto: Eduardo Pelosi

4

Brasil Sabor 2010 lançou na noite A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-BA) Sabores que contam do último domingo (18) o Brasil Sabor 2010. Com o tema e Ministério do história, o festival é uma realização conjunta da Abrasel, Sebrae da gastronoção valoriza e ão promoç de Turismo. O Brasil Sabor integra ações . A noite contou mia brasileira como um diferencial competitivo para o turismo Tramm, da presidente com a presença do secretário de Turismo, Antonio Carlos Edival Passos e da da Bahiatusa, Emília Silva, do superintendente do Sebrae, le. O projeto que Wecker Lise órdia, Miseric da Casa Santa da vice-provedora e Aquicultura, GoPesca da rio Ministé , tem o apoio do Ministério do Turismo s e Souza Cruz. verno do Estado, da Bahiatursa, Sebrae, Senac, Ambev, Brasilgá

De janeiro de 2007 a abril deste ano, o número de voos internacionais ligando a Bahia à Europa, América do Sul e América do Norte cresceu 114%, passando de 14 para 30 frequências semanais. A principal conquista, de acordo com o secretário de Turismo da Bahia, Antonio Carlos Tramm, foram os sete voos semanais da American Airlines que ligam Salvador à cidade de Miami, nos Estados Unidos. A rota fez com que o número de desembarques norte-americanos saísse de uma média de 2,6 mil, medida entre os anos de 2003 e 2007, para 15 mil em 2008, numa variação de 334%. Segundo dados da American Airlines, os desembarques verificados no ano passado chegaram perto dos 20 mil, número 31% maior que o medido no ano anterior. Números da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) apontam que os norte-americanos representam 12% dos 514 mil estrangeiros que visitam anualmente a Bahia.

Encontro Nacional Mais de 200 profissionais do setor de locação de veículos de todo o Brasil reuniram-se em Salvador, de 24 a 26 de março, para o 13º Encontro Nacional dos Sindicatos das Empresas Locadoras de Veículos (Sindlocs), no Hotel Pestana. De acordo com o Sindloc Bahia, a Bahia possui mais de 170 locadoras e uma frota de 13.650 veículos, o faturamento anual do setor no estado é de R$ 180 milhões e gera nove mil empregos diretos e indiretos. Cerca de 40% dos aluguéis de carros na Bahia é feito por turistas, sendo 25% para o turismo de lazer e 15% para o turismo de negócios.

Convention Bureau ss, acontece entre os dias 02 e 05 de negócios. O maior deles, o FDI Annual World Dental Congre A capital baiana recebe, no mês de maio, grandes eventos realizados na capital baiana serão eventos cinco Outros . pessoas mil 10 de médio um público de maio, no Centro de Convenções da Bahia, e deve receber -Privadas, no Brasil e Público s Parceria rio Seminá o 07/05), Nacional de Agrimensura (05 a durante o mês de maio. Entre eles, a Reunião da Coordenação o Nacional de CoordeEncontr XV Encontro da Sociedade Brasileira de Acústica (18 a 21/05), América Latina: Desafios e Perspectivas (11 a 13/05), o XXIII a 22/05). (20 ATA – as Améric das ia Tributár ia Academ da e o Encontro Internacional nadores de Cursos de Engenharia de Produção (19 a 21/05)


Boletim Informativo da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia e da Bahiatursa

Abril/2010

Recuperação do Centro de Convenções recebeu R$ 20 milhões em investimentos

Turismo de Negócios

Foto: Alberto Coutinho/Agecom

Centro de Convenções volta a funcionar totalmente reformado

O

Centro de Convenções da Bahia (CCB) voltou a funcionar, em 9 de abril último, depois quatro meses fechado para a execução de obras de reforma. O reinício da operação foi marcado pela abertura do 12º Congresso das Nações Unidas sobre Prevenção do Crime e Justiça Penal, realizado entre os dias 12 e 19 de abril. O investimento total nas obras, viabilizado por meio de recursos dos governos federal e estadual, foi de R$ 20 milhões. A última reforma do CCB foi realizada há 30 anos, precisamente, em 1993. As obras foram divididas em duas etapas. Após a conclusão da primeira fase, o espaço sediou o 64º Congresso Brasileiro de Cardiologia, realizado em setembro do ano passado. Agora, com a

conclusão da segunda etapa, o CCB foi aberto para receber as quatro mil pessoas, entre personalidades, militantes, autoridades e imprensa nacional e internacional, que participaram do Congresso da ONU. “O Governo da Bahia concentrou todos os esforços para que o Centro de Convenções fosse completamente reformado e ficasse pronto para sediar esse evento internacional; tudo funcionou perfeitamente”, observou o secretário estadual do Turismo, Antonio Carlos Tramm. Novo visual - Quem chega ao Centro de Convenções, ainda do lado de fora, depara-se com as esculturas e pinturas, do artista plástico Bel Borba, que reafirmam a identidade cultural da Bahia. Entre os ambientes e equipamentos re-

parados estão os banheiros, grades de proteção, carpetes, sinalizadores, itens de segurança e as coberturas dos pavilhões de feiras e geral. O 4º piso foi totalmente reformado, com destaque para o Teatro Iemanjá que teve todas as poltronas e o painel central recuperados, forros e carpetes trocados, além de equipamentos de sonorização substituídos. De acordo com a presidente da Bahiatursa, Emília Silva, foi elaborado um novo projeto de comunicação visual sem se descuidar da parte estética e de segurança. Segundo ela, a entrega da reforma também contempla diretamente a sociedade baiana, pois no local são realizados grandes eventos, como formaturas e feiras.

Congresso da ONU injetou US$ 9 milhões na economia local A realização do congresso da ONU injetou cerca de US$ 9 milhões na economia baiana. A estimativa é do Salvador Convention Bureau e baseia-se em cálculo do Ministério do Turismo e Fundação Getúlio Vargas que estimam em US$ 285 o gasto médio diário de um turista de negócios no Brasil. Os recursos foram pulverizados em

toda a cadeia produtiva do turismo, que possui mais de 50 elos em sua matriz econômica. “O montante foi distribuído no pagamento de diárias de hotéis, aluguéis de automóveis, corridas de táxi, alimentação e lazer”, explica o secretário Antonio Carlos Tramm. Tramm lembra ainda que, em levantamento feito pela Fundação Instituto de

Pesquisas Econômicas (Fipe), em 2008, foi constatado que cerca de 25% do fluxo turístico global da Bahia está ligado ao turismo de negócios. Ele ressalta ainda que o segmento tem grande importância para o turismo, uma vez que a maioria dos grandes eventos programados para o Estado ocorre no período considerado de baixa estação.

5


Infraestrutura Turística

Abril/2010

Boletim Informativo da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia e da Bahiatursa

Obras de requalificação d começam ainda Ilustração do projeto

Ilustração do projeto

Reforma deve melhorar as condições da feira para os baianos e atrair uma nova freguesia, os turistas

A

6

s obras de requalificação urbana para a implantação de infraestrutura turística na Feira de São Joaquim começam no próximo mês de junho. A implantação do projeto ficará a cargo da Construtora NM Ltda., vencedora da licitação realizada pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) e homologada em 23 de abril, que terá o prazo de 18 meses para concluir as sete etapas de obras previstas. A iniciativa prevê investimentos totais de, aproximadamente, R$ 39 milhões, incluindo os aportes do Ministério do Turismo e Governo do Estado. As obras, executadas pela Conder, são coordenadas pela Secretaria de Turismo. A reforma vai permitir

Ilustração do projeto

a realização de obras de drenagem, instalações hidráulicas e pavimentação. O projeto abrange também a restauração de 275 boxes e a substituição de outros 745. No decorrer das obras, parte dos feirantes será transferida para o galpão ao lado da feira, cedido pela Codeba, que está sendo adaptado para este fim. A área de 8.900 m2 será distribuída da seguinte forma: no galpão principal de 2 mil m2 serão instalados, em cada fase da obra, 190 boxes de 5,5 m2 cada. No espaço externo contíguo ao galpão funcionarão os bares e restaurantes. Os atacadistas e grossistas ocuparão uma área de 300 m2, enquanto as bancas serão estabelecidas em 440 m2 e o comércio de animais vivos será instalado em 110 m2.


Boletim Informativo da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia e da Bahiatursa

Abril/2010

Infraestrutura Turística

da Feira de São Joaquim a neste semestre Obras devem beneficiar cerca de 3 mil feirantes que trabalham no local

Intervenções visam melhoria das condições gerais Feirantes conheceram cada detalhe do projeto de requalificação

Dividido em etapas a serem concluídas até 2011, o projeto de requalificação da Feira de São Joaquim prevê a execução de serviços de implantação de sistema de saneamento, com redes de esgotamento sanitário e abastecimento de água, além de drenagem pluvial. As obras marítimas abrangem a dragagem da Enseada de São Joaquim, a recuperação do quebra-mar, o enrocamento da borda Atlântica da Feira e a construção de um píer. No que se refere às obras físicas, serão edificados três grandes galpões para a co-

Foto: Rita Barreto

mercialização, em separado, de pescados e mariscos e carnes e vísceras, além de hortifrutigranjeiros, atendendo às normas da Vigilância Sanitária. Serão construídos 745 novos boxes e 275 serão totalmente reformados. Serão cobertos cerca de 23 mil m2, área que também será pavimentada com piso de concreto intertravado e receberá estrutura de telha metálica. O projeto prevê ainda a instalação de redes de energia, iluminação, telefonia e gás natural. Outro detalhe importante do projeto diz respeito à integração da feira com a

Baía de Todos-os-Santos, através de um espaço que contará com píer e mirante voltado para o mar. “O objetivo da intervenção é proporcionar uma modernização e melhoria das condições da feira para os baianos e atrair uma nova freguesia, os turistas, que poderão ter melhor acesso, principalmente a artigos de artesanato”, explica o secretário de Turismo. Para o feirante Aurelino Ferreira do Nascimento, 44 anos, que vende, há três décadas, ervas medicinais para chás e banhos, a esperança em relação à reforma da feira é boa, porém preocupante no que diz respeito à organização do espaço. “A feira não é lugar de ordem, cada um aqui traz o que tem para vender e se organiza como quer”, afirma. O vendedor de jacas, Alcides Augusto de Matos, 61, espera que a mudança ocorra e organize todo o espaço da feira. “A reforma será boa para atrair turistas. A feira é um ponto cultural e vai ficar melhor com as obras”, comenta Alcides. Maior feira livre do Brasil, o complexo de São Joaquim ocupa uma área de aproximadamente 37 mil m² e possui mais de 2 mil estabelecimentos. No local, cerca de 3 mil feirantes trabalham diariamente.

7


Reconhecimento

Abril/2010

8

Boletim Informativo da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia e da Bahiatursa

Projeto Guias e Monitores do Carnaval é destaque em congresso nacional

O

Projeto Guias e Monitores do Carnaval, idealizado pela Secretaria de Turismo da Bahia, é um dos exemplos de sucesso apresentado no congresso da Federação Nacional dos Guias de Turismo (Fenagtur). O evento, realizado na sexta-feira (23), em Brasília, reuniu 600 profissionais que atuam como guias e monitores de turismo em todo o país. A superintendente de Serviços Turísticos da Setur, Cássia Magalhães, comemorou o resultado e ressaltou que o objetivo do projeto é o de fornecer informações e orientações aos visitantes durante o Carnaval. Neste ano, o terceiro da operação, mais de 86 mil turistas foram atendidos pelos 662 profissionais que estiveram espalhados pelos três circuitos da festa. O número representa um aumento de 55% em relação a 2009. Os atendimentos foram assim distribuídos: 86% de turistas nacionais e baianos e 14% estrangeiros. Entre os nacionais, 63% foram de outros estados. O projeto foi lançado no Carnaval de Salvador, em 2008, pela Setur e pela Bahiatursa, como um serviço pioneiro no país. A ideia era capacitar e colocar nas ruas guias e monitores para oferecer serviço de informações turísticas e apoio ao visitante, em vários idiomas. Os profissionais foram capacitados para fornecerem informações sobre a localização de postos de saúde, farmácias de plantão, guarnição policial e serviços de transporte, além da programação dos blocos carnavalescos e localização de camarotes. Interligados a um call center que funcionou durante 24 horas, com atendentes trilingues (português, inglês e espanhol), guias e monitores de turismo trabalharam nos principais hotéis e postos elevados da PM localizados em toda a extensão dos circuitos, além do Aeroporto, do Porto, Terminal Náutico, Rodoviária, no Sistema Ferry-Boat e principais shoppings centers. Os resultados positivos alcançados no primeiro ano levaram a Secretaria de Turismo e a Bahiatursa a ampliarem e aperfeiçoarem o trabalho reali-

zado em 2009. Neste ano, o serviço passou a funcionar como Sistema Integrado de Informações Turísticas, contando com três níveis de atendimento: No nível presencial, através dos Guias e Monitores do Carnaval, das unidades do Serviço de Atendimento ao Turista (SATs) e dos postos de informação da Bahiatursa. No nível eletrônico, por meio do Disque Bahia Turismo, o serviço de call center iniciado no Carnaval anterior, que foi transformado em permanente e atende pelo número 3103-3103. No nível digital, através do Portal de Internet www.bahia.com.br

Em 2009, o projeto contou com mais recursos. Entre os principais diferenciais, destacam-se a ampliação do número de profissionais no atendimento; extensão do serviço para os municípios de Ilhéus e Porto Seguro; profissionalização do serviço, com a contratação de guias de turismo para assumir a função de coordenadores; ampliação da carga horária de qualificação dos profissionais; instrumentalização dos profissionais com ferramentas de comunicação, como celulares e rádios; e integração dos serviços ao Sistema de Ouvidoria do Estado, para receber reclamações e denúncias.

Em 2010, o projeto Guias e Monitores atendeu mais de 86 mil turistas.

Guias atuam interligados a um call Center que funciona 24 horas, com atendentes trilingues


Boletim Informativo da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia e da Bahiatursa

Abril/2010

Investimentos Privados

Hotel da Bahia será mantido como meio de hospedagem

Interior do estado recebe novos empreendimentos

Foto: Ascom/Setur

Foto: Rita Barreto

Grupo sueco deve investir R$ 200 milhões na Praia do Pratigi

A

cidade de Alagoinhas, a 116 km de Salvador, ganhou o mais novo empreendimento hoteleiro da Bahia. O Hotel Áster, de modalidade três estrelas, com área construída de 5.500 m², recebeu investimento de R$ 7,5 milhões para construção, equipamento e qualificação de funcionários. O investidor do novo hotel é o empresário Ronaldo Barreto, proprietário da Loja Barreto e do Plaza Hotel, na mesma cidade. A estrutura no hotel conta com 75 leitos distribuídos em 70 apartamentos e cinco suítes. Todos são climatizados e possuem aparelhos de televisão. Além disso, o hotel possui estacionamento, restaurante, piscina, salão de jogos, Executive Office, Fitness Center e acesso à internet via wireless. Além do novo Hotel Áster, em Alagoinhas, o Estado deve receber outros empreendimentos hoteleiros no setor privado. Exemplo disso é o novo hotel na APA do Pratigi, no município de Nilo Peçanha, a 248 km da capital. No total, os investimentos chegam perto dos R$ 300 milhões no Estado. O hotel a ser construído em Nilo Peçanha, na Praia do Pratigi, é de interesse e investimento – de R$ 200 milhões – de um grupo sueco. O novo empreendimento hoteleiro atende ao alto padrão de qualidade (seis estrelas), e deve contar com área de 1.716 hectares, ocupada por 46 bangalôs, recepção, Spa, Beach Club, uma vila turística – com lojas, bares, restaurantes e quatro quadras de tênis –, além de 129 residências, centro hípico, Iate Club, 1.194 leitos e um píer para atracação no rio. Nos últimos três anos, a atração de investimentos na área do turismo dobrou

na Bahia. De acordo com a Superintendência de Investimentos em Polos Turísticos da Secretaria de Turismo, os aportes financeiros para a construção de hotéis, resorts e meios de hospedagem no Estado, para os próximos oito anos, saltaram de US$ 2,2 bilhões em 2006 para US$ 5,8 bilhões em 2009. Desde o primeiro ano do atual governo, 23 empreendimentos foram incorporados à lista dos possíveis novos hotéis e resorts que se implantarão na Bahia. Entre eles, há o projeto de um resort que será instalado na Ilha de Cajaíba, em São Francisco do Conde. O empreendimento, capitaneado pela Property Logic, contará com investimentos de aproximadamente R$ 1,2 bilhão e deve gerar mais de 5 mil postos de trabalho nas fases de construção e funcionamento. De posse do documento de licenciamento ambiental, os empresários devem iniciar a construção do hotel a partir do próximo ano. Salvador Já a capital deve receber dois novos empreendimentos ainda este ano. O Caesar Business tem previsão para ser inaugurado em setembro. Com um total de 120 leitos, o hotel deve contar com um centro de negócios e espaço para eventos, em um investimento de mais de R$ 13 milhões. Já o Catussaba Suítes, também em Salvador, terá 86 leitos e deve ser inaugurado em dezembro. O Hotel Paulus, na Pituba, também oferece possibilidade de reabertura, a direção do empreendimento procurou diretores do Desenbahia para financiar a parte final da obra.

O Grupo GJP participações arrematou, por R$ 31 milhões, o prédio que abriga o Hotel da Bahia. A manutenção do equipamento como meio de hospedagem era uma preocupação tanto do trade turístico que, por meio do seu conselho, tentou impedir a realização do leilão do prédio para grupos imobiliários, como para o Governo da Bahia, que fez o tombamento provisório do imóvel. O secretário de Turismo do Estado, Antonio Carlos Tramm, recorda que, desde o início do ano, o governo vem trabalhando de forma silenciosa para manter as atividades do hotel. “Tentamos viabilizar crédito para a Rede Tropical, no entanto, esta passava por dificuldades em todos os seus empreendimentos no Brasil, com o fechamento de um hotel em Foz do Iguaçu e a interrupção parcial das atividades no Amazonas, e também tínhamos acordado com a Aerus que o leilão seria realizado apenas para grupos hoteleiros, com a sinalização da possibilidade de fornecer, por meio do Desenbahia, linha de crédito para a reforma do imóvel”, explica. Tramm destaca ainda que a Bahia vive um momento de expansão na atração de empreendimentos hoteleiros. “Tínhamos assegurados investimentos privados de US$ 2,2 bilhões em 2007 e hoje estamos com US$ 5,8 bilhões. Isso revela que a situação do Hotel da Bahia não refletia o momento do turismo da Bahia, que foi considerado pelo Ministério do Turismo o destino preferido dos brasileiros e também o único estado brasileiro citado pelo jornal The New York Times. Com todo esse crescimento, proponho aos investidores que façam como a CVC, apostem no turismo da Bahia”, conclui.

9


Turismo Étnico-Afro

Abril/2010

Boletim Informativo da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia e da Bahiatursa

Entidades elogiam lançamento de livro

Lançamento contou com a presença de representantes das principais entidades étnico-afro da Bahia

R

epresentantes de entidades negras da Bahia, além de líderes do movimento afro no estado, receberam com satisfação o livro Turismo Étnico-Afro na Bahia, lançado no último dia 30 de março pela Secretaria de Turismo do Estado (Setur) e pela Bahiatursa. “O objetivo da publicação é identifi-

10

car e destacar a herança cultural de todas as etnias africanas que vieram para a Bahia e suas respectivas contribuições para o turismo baiano”, explica a superintendente de Serviços Turísticos da Setur, Cássia Magalhães. A publicação está estruturada em 14 capítulos. Logo no primeiro capítulo, o livro destaca as características mais

marcantes dos principais grupos étnicos africanos que vieram para a Bahia. Nomes como Antônio Carlos dos Santos, o Vovô do Ilê, Alberto Pitta, presidente do Cortejo Afro, e o Ogã Rodrigo Rangel Pinto, do Terreiro Arco Verde, elogiaram a produção e disseram estar satisfeitos com o produto. Presidente do bloco Afro Ilê Aiyê, um dos mais conhecidos e respeitados internacionalmente, Antônio Carlos dos Santos, o Vovô, destacou a importância do documento como fonte de pesquisa. “É um material muito bom, muito interessante para ser pesquisado. A Bahia está saindo na frente dessa questão do turismo étnico e esse livro deve ser socializado, até internacionalmente”, disse. Vovô disse ainda que espera pelo sucesso do livro: “Espero que o objetivo seja atingido”, completou. Quem também deu as boas-vindas ao livro do Turismo Étnico foi o artista plástico Alberto Pitta, também presidente do Cortejo Afro. Pitta, que há 30 anos desenvolve trabalhos de pesquisa e criações artísticas com estampas afro-baianas, disse, em linhas gerais, que gostou da produção. “É claro que ainda existe muito a ser feito, mas essa foi uma iniciativa muito boa da Secretaria de Turismo, que tem que ser potencializada”, disse. Não apenas entidades carnavalescas, mas representantes religiosos também receberam o livro. O Ogã Rodrigo Rangel Pinto, do Terreiro Arco Verde, ressaltou o interesse pelo material e destacou a importância para integração dos negros que vieram para a Bahia. “Achei muito interessante! É uma forma de projetar isso que só a Bahia tem em termos de religião. A diáspora foi grande no Brasil, mas não aconteceu somente aqui. Acho importante que haja essa integração”, afirmou. O livro Turismo Étnico-Afro na Bahia teve projeto gráfico de Enéas Guerra, com ilustrações de J. Cunha e Goya Lopes. Com tiragem de sete mil exemplares, teve versão em português e inglês e encadernação em capa dura e flexível. A publicação foi distribuída para consulados, embaixadas e entidades representativas da cultura africana em vários países, além de operadoras e agências de viagens.


Boletim Informativo da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia e da Bahiatursa

Abril/2010

Foto: Alberto Coutinho /Agecom

Foto: Rita Barreto

Foto: Rita Barreto

Foto: Rita Barreto

Patrimônio cultural

Trabalho de recuperação da igreja durou um ano e meio

Igreja do Boqueirão é entregue após grande reforma

C

aminhar pelas ruas do Centro Histórico de Salvador é como estar em um museu a céu aberto. Prédios e monumentos contam a história da Bahia e do Brasil, apresentando um passado rico, revestido por arquiteturas de diversos estilos - barroco, neoclássico, clássico e rococó – que se misturam e formam uma beleza singular. Na rua Direita de Santo Antônio está um desses patrimônios que encantam baianos e turistas. É a Igreja Ordem Terceira de Nossa Senhora da Conceição do Boqueirão, completamente restaurada por meio do Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste (Prodetur), com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e dos governos estadual e federal. A intervenção teve um investimento de R$ 3 milhões, com recursos do Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste (Prodetur), do Banco do Nor-

deste e contrapartida do Estado. O trabalho de recuperação durou um ano e meio e foram restaurados os telhados, elementos de pedra e madeira, revisão das instalações elétricas, de todos os bens móveis e integrados como altares, pratarias e imagens. A igreja, construída no início do século 18, também recebeu sobreforro de fibra de vidro e acesso adaptado para portadores de necessidades especiais, como rampa e elevadores. Segundo estudiosos, a aplicação em prata com moldura em tons de rosa terroso é considerada única na Bahia, por não se ter conhecimento de outra similar na mesma técnica. Outra descoberta foi uma pintura dourada – provavelmente do início do século 20 – em folhas de ouro e policromada com motivos fitomorfos, e ainda em excelente estado de conservação, que esteve escondida durante mais de 100 anos sob papel de parede. “Esse trabalho representa o respeito por nossos

antepassados. Aqui foi restaurado tudo que foi possível, e na sua originalidade, conservando nossa história. Agora temos que conservar, deixando uma herança cultural para o futuro”, afirmou o arcebispo primaz do Brasil, dom Geraldo Majella. A igreja está construída no topo do aclive da Ladeira do Boqueirão. Sua fachada posterior é voltada para a Baía de Todos-os-Santos. Através do Prodetur, a Secretaria de Turismo do Estado garantiu R$ 20 milhões para recuperar, além da Igreja do Boqueirão, o Palácio Rio Branco, as igrejas do Rosário dos Pretos, do Pilar, a Casa das Sete Mortes e a Cruz do Pascoal. A Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no Largo do Pelourinho, deve ser concluída em outubro deste ano. Toda estrutura da igreja está sendo reformada, além dos móveis e imagens.

11


Pingue-Pongue

Abril/2010

Boletim Informativo da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia e da Bahiatursa

“O Governo da Bahia tornou-se um catalisador, um grande promotor de investimentos” Foto: Rita Barreto

I

naugurado em 1949, pelo então governador Octavio Mangabeira, o Hotel da Bahia, que é um dos mais tradicionais equipamentos hoteleiros do estado, foi vendido à GJP Participações, que é de propriedade do presidente da CVC, Guilherme Paulus. Os investimentos totais na aquisição e reforma do prédio devem chegar perto dos R$ 50 milhões. Em entrevista ao Boletim Turismo Bahia, o diretor-presidente do Grupo GJP, Baltazar Saldanha, fala sobre o futuro do Hotel da Bahia, que deve gerar 300 empregos diretos.

Turismo Bahia - Quem é o grupo GJP e quais são as atividades dele no país? Baltazar Saldanha - O grupo GJP é uma unidade de negócios pertencente ao senhor Guilherme Paulus, que é o presidente do Conselho de Administração da CVC e proprietário da GJP Administrações e Participações. O GJP é uma unidade dessa holding. Tem também a companhia aérea Webjet e outra unidade, que é a GP7, uma agência de publicidade que cuida não só dessas duas unidades, como também de outros negócios no país. A GJP já tem oito unidades hoteleiras em operação aqui no Brasil. Este ano, entrarão mais três unidades em operação, e assim chegaremos a 11 até o final do ano. TB - Vocês adquiriram recentemente o prédio do Hotel da Bahia por R$ 31 milhões. Quais são os investimentos que vocês pretendem fazer? Há algum tipo de financiamento ou vocês vão utilizar recursos próprios? BS - Nós temos como hábito usar recursos próprios para os nossos empreendimentos no segmento de hotelaria. Nós temos recursos e devemos investir até R$15 milhões para o projeto básico (do Hotel da Bahia). Mas podem ocorrer alterações em virtude de alguma anomalia estrutural do prédio. TB - Como surgiu o interesse pelo Hotel da Bahia e por que vocês resol-

12

São 300 funcionários essencialmente baianos. Inclusive seus gerentes e seu diretor.’ veram investir aqui no Estado? BS - Este empreendimento na Bahia despertou nosso interesse por várias razões, principalmente pela história que esse empreendimento representa para a cidade de Salvador. E a cidade de Salvador sempre foi muito bem colocada no ranking de vendas da nossa companhia em termos de pacotes turísticos ou não turísticos; então não só estamos adquirindo uma propriedade comercial altamente rentável, como também participando da história de uma cidade. TB - Qual vai ser o padrão do novo Hotel da Bahia? BS - Cinco estrelas. TB - E já há a ideia de um complexo com alguns restaurantes...? BS - Nós queremos abrir um ciclo gastronômico dentro do hotel, com diversos restaurantes, do mais simples até o mais sofisticado. Será um hotel sofisticado, mas os preços serão acessíveis aos baianos. Vamos resgatar a “velha feijoada” com as pessoas que faziam parte desse cenário. Já temos isso registrado. Queremos criar nele um local para danças de casais, integrá-lo com a sociedade baiana. TB - Nos últimos três anos, a Bahia saiu de uma previsão de investimentos

privados para hotelaria de US$ 2,2 bilhões para US$ 5,8 bilhões. Como você avalia a atuação do governo na tentativa de atrair investimentos hoteleiros no Estado? BS - Atualmente o Governo do Estado da Bahia, principalmente nestes últimos três anos, tornou-se um catalisador, tornou-se um grande promotor desses investimentos. Acho que a Bahia está num momento muito importante. E não só no turismo. A Bahia tornouse realmente um grande receptor de investimentos públicos e privados. E no segmento de entretenimento e lazer, no caso específico de lazer, ela foi um catalisador, principalmente por ações feitas pela própria Secretaria de Turismo, que nos facilitaram e hoje também facilitam o acesso de investidores. Poucos estados fazem como acontecer como a Bahia. Escolhemos a Bahia porque já temos um hotel em Santa Cruz Cabrália e agora vamos para uma cidade como Salvador desenvolver o projeto de um hotel que é a história dessa cidade. TB - Com relação à mão de obra, quantas pessoas vocês pretendem contratar para o novo Hotel da Bahia? Seriam pessoas de fora ou moradores locais? BS - Isso eu nem preciso te responder. São 300 funcionários essencialmente baianos. Inclusive seus gerentes e seu diretor.


Turismo Bahia nº 02