Page 1

CORREIO DA BAHIA 31 DE MAIO DE 2008


Foto: Jorge Gauthier

Financiamento e juros baixos movimentam o setor automotivo

Mercado automobilístico em expansão Há no mercado brasileiro uma demanda reprimida pela compra de veículos. Essa carência é alimentada pelo sonho de possuir um carro ou moto para facilitar a locomoção nas cidades. O mercado automobilístico passa por uma crescente valorização provocada pela queda na taxa de juros e pelas facilidades de financiamento. A aquisição veículos ficou mais barata e menos burocrática. O foco da compra dos baianos é dividido entre a escolha pelo carro zero ou seminovo. A decisão fica a cargo do perfil econômico do comprador. Segundo Luiz Heine, gerente comercial da Imperial Honda Salvador, o usado oferece mais tempo para financiamento. Já o novo oferece mais segurança e conforto. Foi justamente a busca pelo conforto que fez Luzia Carvalho, pedagoga, adquirir seu primeiro carro 0km. “Escolhi comprar um carro zero, pois ele traz mais opções de equipá-lo de acordo com as minhas vontades. Coloquei ar, direção hidráulica e troquei o estofado antes de pegar no

carro, fato que não seria possível se eu comprasse o usado”, afirma a pedagoga. A desvalorização de carros novos já foi mais forte no mercado automobilístico. Heine, que trabalha na venda de carros desde 1976, afirma que há alguns anos o consumidor desistia de comprar o carro zero por medo de ter o produto desvalorizado. Entretanto, ela acredita que houve mudança no perfil do consumidor. “O interesse do público é ter o carro para usufruir dele por um período de três anos. Ele não compra pensando em vender”, diz. As montadoras projetam veículos pensando em formatar produtos adequados à necessidade do consumidor. Para Luiz Desordi, gerente regional de marketing da General Motors/ Chevrolet do nordeste, o mercado em Salvador está acompanhando a tendência Nacional. A facilidade de crédito, planos e prazos de financiamentos acessíveis, feirões e promoções realizadas pelas montadoras foram alguns dos principais fatores que contri-

Departamento de Marketing Tel.: (71) 3203-1870 Encartado no jornal Correio da Bahia. Não pode ser vendido separadamente.

Projeto Gráfico João Soares e Vládesk Falcão Textos Jorge Gauthier, Carla Martins e Eduardo Pelosi Capa e ilustração Jean Ribeiro

02

CORREIO DA BAHIA 31 DE MAIO DE 2008

Participação no

mercado baiano

buíram para a boa fase do mercado automotivo, afirma Desordi. Seja para finalidades de lazer, trabalho ou apenas para atender a satisfação pessoal. Independente da classe social todos os públicos tem propensões a adquirir o carro próprio. A ampliação das políticas de financiamento, com redução das taxas de juros, trouxe nos últimos anos uma política de desenvolvimento do setor automotivo no estado da Bahia. Concessionárias têm crescimento de 15% ao ano no número de vendas. Na Imperial, por exemplo, Heine indica que a média de vendas é de quase 300 carros por mês. A possibilidade de financiar o sonho em até 60 meses faz com que pessoas como Jorge Hélio, empresário autônomo, comprem carros zero Km. “Comprei um Gol 2008 financiado em 60 meses e percebi que essa era a melhor forma de efetuar essa compra. O custo x benefício é bem melhor, sempre comprei carros usados,mas agora decidi mudar”, enfatiza o empresário.


Crédito fácil e prestações acessíveis aumentam as vendas

Vendas de veículos batem recorde Juros mais baixos, prazos alongados de pagamento e prestações mais acessíveis. Estes são os ingredientes que proporcionaram um novo dinamismo às vendas de veículos no país. Toda esta conjuntura favorável é refletida diretamente nos números e na Bahia não tem sido diferente. Somente nos quatro primeiros meses deste ano, foram vendidos nada menos que 68.923 veículos, entre automóveis, caminhões, ônibus e motos. O crescimento é de 35,3% em relação ao primeiro quadrimestre do ano passado. De acordo com os números divulgados pela Fede-

ração Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), as vendas no varejo, nos últimos 12 meses, somaram 192,8 mil no estado, uma média de 16 mil unidades por mês. Deste total, foram 100,7 mil automóveis, 86,4 mil motos e 5,7 mil caminhões e ônibus. A velocidade das vendas pode ser medida pela quantidade de unidades comercializadas por dia na Bahia. São nada menos que 295 autos e 240 motos comercializadas diariamente no estado. No país, o setor de distribuição de veículos nunca vendeu tanto, e registrou crescimento de 29,93% no

primeiro quadrimestre de 2008. Foram comercializados 1.548.519 veículos nos quatro primeiros meses deste ano, contra 1.191.814 unidades no mesmo período de 2007. “O resultado mostra que o consumidor continua confiante na economia do País, assumindo, assim, compromissos como o financiamento de veículos”, afirmou Sérgio Reze, presidente da Fenabrave. De março para abril as vendas do setor também cresceram. Foram negociadas 444.604 unidades, ante 390.598 unidades, num acréscimo de 13,83%. Isto mostra que o crescimento não pára. “A estabilidade econômica, a redução dos juros, a ampliação dos prazos de financiamentos e a crescente confiança do consumidor na manutenção de sua renda fizeram crescer o consumo de veículos no país. Ampliamos a base da pirâmide de consumo, principalmente em motos, e em produtos com maior valor agregado”, disse Reze. O ano de 2007 já havia sido o melhor de todos os tempos. Todos os segmentos do setor de distribuição automotiva somados apresentaram crescimento de 29,57%, totalizando 4.248.275 unidades vendidas. Os emplacamentos de automóveis e comerciais leves aumentaram 27,80%. Antes de 2007, o melhor ano de todos os tempos tinha sido 1997, quando foram vendidos ao mercado interno 2.332.165 veículos, sendo 1.873.665 automóveis e comerciais leves.

Números ainda mais

positivos em 2008 Os ventos deverão continuar soprando a favor do setor de veículos em 2008. Esta é a previsão da Fenabrave para o ano, que deve apresentar aumento geral de 21,3% para todos os segmentos. Apenas para automóveis e comerciais leves, a projeção é de crescimento de 20%. Para motos, espera-se um aumento de 23,41% nos emplacamentos e de 18,5% e 11,46% para caminhões e ônibus respectivamente. Na avaliação de Sérgio Reze, ter um aumento menor nas vendas em 2008 é absolutamente saudável e desejável. “Tivemos uma explosão de vendas em 2007, muito estimulada pela maior oferta de crédito e ampliação dos prazos. Isso já fez com que uma parcela maior da população adquirisse veículos. Agora, a tendência é termos uma acomodação do mercado, mas ainda com um crescimento bastante expressivo. Isso é muito bom e facilita o planejamento da produção por parte da indústria, o que reduz os riscos de desabastecimento”, conclui o presidente da Fenabrave.

Vendas de motos

crescem 50%

A maior expansão vem ocorrendo no setor de motocicletas, que vem crescendo mais de 20% ao ano, chegando a 32,6% em 2007. Mas, este ano, os números são ainda mais positivos. Somente na Bahia, foram comercializadas 32.211 motos nos primeiros quatro meses do ano, apresentando um incremento de 50,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Os números do estado são bem superiores ao restante do Brasil. Em todo o país, o segmento de motos alcançou crescimento de 22,94% comparando o primeiro quadrimestre de 2008 com o mesmo período do ano anterior, saltando de 495.754 unidades para 609.464. Na comparação entre março e abril, o aumento foi de 14,97%. Foram vendidas 173.736 unidades, contra 151.109 unidades. No ano passado, o segmento vendeu 1/3 a mais de motocicletas, comparando com 2006, saltando de 1.287.791 unidades para 1.708.640. Na Bahia, nos mesmo período, foram comercializadas 75.585 motos. A expectativa é que este número cresça este ano, já que nos últimos 12 meses foram vendidas 86.380 unidades no estado.

03

CORREIO DA BAHIA 31 DE MAIO DE 2008


Venda de carros seminovos dinamiza o mercado automotivo do estado

Seminovos:

facilidade e segurança

A redução da taxa de juros no financiamento dos seminovos movimenta um fluxo de vendas de veículos que chega, em alguns períodos, a superar a venda de carros novos. Nos locais de venda desses veículos, os consumidores tem maior possibilidade de escolha de modelos e condições variadas de financiamento. O sonho do carro novo deu lugar a urgência de ter um veículo. A facilidade de financiamentos, dependendo da loja, pode chegar a 72 meses e a queda no índice de juros faz com que o consumidor sinta-se mais atraído pela compra do semi novo. A queda na taxa de juros para o financiamento do carro usado é outro benefício. Nos últimos anos o percentual gira em torno de 1.4 a 2.3%, a mesma alíquota que é aplicada à venda de novos. O valor da taxa varia de

acordo com o ano do carro, para carros mais antigos a taxa é maior. A compra do Okm não é mais vista pelo consumidor como de extrema importância, segundo Daniela Perez, administradora do Itapoan Auto Shopping, ele se sente mais atraído pelos benefícios da pronta entrega, pois a compra de um Okm chega a demorar até 60 dias. “Tinha a intenção de comprar um carro novo, mas quando percebi que iria demorar muito para chegar, eu preferir fazer a compra do usado”, afirma Ricardo Santos, instrutor de treinamento. Além disso, a compra do carro semi novo não passa pelo processo natural de desvalorização. O consumidor que compra o veículo usado ganha mais pelo fato dos automóveis já serem vendidos revisa-

dos e com a possibilidade de adicionar itens de série originais de fábrica. Para Claudice Andrade, professora aposentada que comprou um carro usado, se ela comprasse um zero não teria com vendê-lo sem perder dinheiro com a desvalorização. Paulo Mascarenhas, presidente da revenda de veículos Assoveba, diz que quando se adquire um veículo novo a perda é de 20%, risco que não há na compra do seminovo. Outro benefício indicado por Mascarenhas é que atualmente todas as agências financeiras tem interesse em investir no mercado de automóveis usados. A estabilidade da economia movimenta o comércio e faz com que o consumidor prefira comprar o carro de segunda mão, visto que as prestações do financiamento serão de valores estáveis, indica Mascarenhas.

Manutenção traz segurança

para o veículo

Pára-brisa limpe as palhetas dos limpadores de pára-brisa todas as vezes que lavar o carro. Às vezes somente a limpeza devolve a eficiência normal das palhetas. Geralmente é necessário trocá-las todo ano, é barato e a visibilidade na chuva é garantida.

Extintor de incêndio retire o plástico do extintor, pois se precisar ser usado o plástico com certeza atrasará segundos preciosos.

04

CORREIO DA BAHIA 31 DE MAIO DE 2008

Pneus calibre os pneus ao menos duas vezes por mês,inclusive o estepe, com a pressão recomendada pelo fabricante. Pode parecer besteira, mas pneus murchos aumentam o consumo de gasolina e pioraram a dirigibilidade. Consulte a calibragem correta no manual do seu veículo. Caso tenha mudado a medida dos pneus ou aros a pressão indicada no manual não será mais válida.

Silicone é bom passar produtos a base de silicone nas partes plásticas essa ação devolve o brilho ao painel, pára-choques (de plástico, não pintados), frisos, etc. Se estiverem muito sujos, podem ser lavados com uma escova umedecida com água e sabão em pó, depois de lavados devem ser protegidos com algum produto a base de silicone.

Radiador conserve a água do radiador com aditivo próprio, isto prolonga a vida útil da bomba d’água, radiador, válvula termostática e do bloco do motor.

Conheça algumas dicas para manter seu carro por mais tempo, evitando prejuízos financeiros.

Abastecimento apenas coloque combustível somente em postos confiáveis. De vez em quando é interessante usar gasolina aditivada, ou se preferir adicione o aditivo comprado à parte, serve para manter os bicos injetores limpos por mais tempo e diminui a carbonização do motor.

Limpeza Geral lave o veículo uma vez por semana com xampu/ sabão neutro, não utilize esponjas grossas, nem produtos abrasivos, antes de passar a esponja molhe bem o veículo completamente, para “amolecer” as partes sujas e evitar possíveis arranhões pelo excesso de areia ou terra. No pára-brisa, em caso de muitos insetos, pode-se usar muitos tipos de solventes (álcool, produtos próprios para limpeza de vidro, etc), exceto na parte de dentro quando equipado com insulfilm, este é riscado com muita facilidade e mancha com uso de solventes, pode ser usado detergentes específicos para vidro, desde que não contenham álcool.

Lavagem na suspensão lavar a suspensão e o motor elimina alguns ruídos e chiados. O motor somente deve ser lavado quando este estiver frio, evite jatos fortes nos sistemas eletrônicos e deve ser seco com sistema de ignição após a lavagem (sede das velas, distribuidor e bobinas). Se a lavagem for feita sem cuidados há riscos de queima de módulos eletrônicos. Eu diria que duas lavagens de motor e suspensão anuais são suficientes para a maioria das pessoas.

Motor a vida do motor depende do funcionamento em temperatura normal e da troca de óleo com a freqüência correta.

Faróis se os faróis estiverem embaçados por dentro, retireos e limpe-os. Para limpeza pode ser usado um algodão embebido em álcool


Crédito fácil e prestações acessíveis aumentam as vendas

Disputa entre modelos

é acirrada

Depois de perder a liderança para o Pálio (Fiat) em 2007, o Gol (Volks) voltou ao topo, este ano, no ranking dos modelos mais vendidos na Bahia. Mas, a disputa continua acirrada. Entre os veículos novos comercializados no primeiro quadrimestre do ano, o Gol ficou em primeiro com 4.211 unidades vendidas, seguido do Pálio, com 3.717; do Uno (Fiat), com 3.171; do Corsa Sedan (GM), com 2.234, e do Celta (GM), com 2.096. Segundo os dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), entre os chamados comerciais leves, o quadro continua o mes-

mo do ano passado, com o modelo Strada (Fiat) na liderança, com 1.797 unidades vendidas nos primeiros quatro meses do ano, seguido do EcoSport (Ford), com 856; Kombi (Volks), com 532, e S10 (GM), com 468. No ano passado, o Gol totalizou 9.827 unidades vendidas na Bahia. A Volkswagen prepara para este ano o lançamento do novo modelo Geração 5. O projeto do novo Gol tem codinome NF, de Neue Familie, ou nova família em alemão. A promessa é que o novo Gol vai atualizar toda a linha, incluindo a Saveiro, Parati e terá uma versão sedã que se tratá de volta o nome Voyage.

O Pálio, que somou 10.575 unidades comercializadas, mudou recentemente seu visual.

Modelos em alta O destaque de abril foi o desempenho do Sandero, que vem superando as expectativas e atingiu a marca de 4.453 unidades comercializadas. No acumulado do ano, o Sandero já soma mais de 10 mil unidades emplacadas. Por sua vez, o Logan, com 3.669 unidades vendidas em abril, também teve forte contribuição para o resultado da marca. No segmento de peruas médias, o Mégane Grand Tour se firmou como líder de vendas tanto em abril como no acumulado de 2008.

Mais vendidos

na Bahia veículos novos

Autos

Modelo

Fabricante

Quantidade

Gol

Volkswagen

4.211

Pálio

Fiat

3.717

Uno

Fiat

3.171

Corsa Sedan

GM

2.234

Celta

GM

2.096

Siena

Fiat

1.997

Corsa

GM

1.395

Ka

Ford

1.225

Fiesta

Ford

1.132

Volkswagen

1.120

Fiesta Sedan

Ford

742

Prisma

GM

727

Civic

Honda

641

Punto

Fiat

610

Volkswagen

540

Modelo

Fabricante

Quantidade

Strada

Fiat

1.797

Ecosport

Ford

856

Volkswagen

532

S10

GM

468

Montana

GM

461

Ranger

Ford

409

Saveiro

Volkswagen

343

L200

Mitsubish

313

Pajero

Mitsubish

277

Hilux

Toyota

265

Fiorino

Fiat

206

Tracker

GM

182

Courier

Ford

172

Tucson

Hyundai

152

Kia

120

Fox

Polo Sedan

Utilitários

Kombi

Sportage

05

CORREIO DA BAHIA 31 DE MAIO DE 2008


06

CORREIO DA BAHIA 31 DE MAIO DE 2008

Novo conceito na venda de automóveis Reunião de lojas, financeiras e representantes do Detran formam um novo conceito na venda de veículos em Salvador. Os auto shoppings são espaços criados para facilitar o sistema de vendas de carros seminovos. Atrai consumidores que desejam ter sua compra

facilitada, através dos recursos disponibilizados. Na Itapoan Auto Shopping, por exemplo, desde março de 2007 é oferecido um novo conceito na comercialização de automóveis na cidade. O projeto que reúne representantes de 25 lojas da cidade em

um único local, conta com a participação de quatro financeiras que possibilitam ao consumidor, segundo Daniela Perez, uma maior capacidade de negociar o preço do seu veículo. O poder de escolha da compra para o cliente é o maior beneficio que o shoppings de


A expansão dos auto shoppings oferece benéficios aos consumidores e comerciantes

carro podem oferecer, os consumidores ficam mais felizes e satisfeitos por saberem que aqui terão mais opções para escolher, além de possuírem várias opções de financiamento, afirma Daniela. As estruturas dos shoppings de automóveis traz benefícios tanto para o consumidor quanto para os comerciantes. Os compradores sentem-se mais seguros além de oferecer carros de diversos modelos, desde nacionais até importados. O fato das lojas estarem concentradas num mesmo ambiente ainda é benéfico para os lojistas que dividem os custos de manutenção dos empreendimentos. Dentro das inovações estruturais, alguns shop­pings de carro chegam a oferecer áreas de diversão para crianças, para facilitar a compra dos pais. Além da segurança e do conforto para os clientes,os auto shoppings favorecem na dinamização do mercado automobilístico da cidade. Por oferecer em um único ambiente variadas opções de marcas e modelos consegue atrair todos os públicos, desde apaixonados por carro até famílias que estão planejando a compra do veículo. O público que compra veículos seminovos nesses locais, segundo Daniela, é bastante diversificado. Pessoas das classes A, B, C e D movimentam o setor que tem uma média de venda de 350 veículos/mês em cada auto shopping. Em datas comemorativas esse número pode chegar até a 450 veículos, o fluxo diário de pessoas é de até 600. Para tornar a venda mais completa há a pretensão de instalar postos do Detran nos nesses centros de compras, dessa forma a intenção é que o consumidor saia do shopping do carro dirigindo seu veículo. A necessidade e urgência em adquirir um veículo faz com que os centros de vendas veiculares se transformem em referências para os compradores.

Funcionando desde setembro de 2006, o primeiro shopping de seminovos a ser inaugurado na cidade, o Auto Shopping Salvador, tem capacidade para 800 automóveis. Localizado numa área central, possui 20 lojas expondo em um único ambiente. Em sua infra-estrutura, o shopping conta com 150 vagas de estacionamento, uma praça de alimentação e uma corretora de seguros. Além disso, há um posto de financiamento do banco Itaú funcionando todos os dias, o que possibilita que o cliente possa comprar, fazer o seguro, financiamento e levar o seu veículo na mesma hora. Segundo um dos diretores do local que trouxe o conceito da feira permanente para a cidade, Mário Silveira, o horário elástico de funcionamento do auto shopping proporciona conforto e tranqüilidade aos clientes. O shopping fica aberto todos os dias, sendo de segunda à sexta das 8h às 19h, aos sábados das 8h às 17h e aos domingos das 9h às 15h. Esse novo conceito de empreendimento traz um novo fôlego para os comerciantes de carros da cidade de Salvador. Proprietário de lojas nos dois auto shoppings da cidade, Ademar Morais comprova o sucesso de vendas dentro dos complexos. “Dei uma guinada de 100% nos negócios com as lojas Romana Veículos no Auto Shopping Salvador e no Auto Shopping Itapoan. Só no mês de março vendi 55 carros nos dois shoppings”, comemora. Ao comparar o movimento das suas lojas nos complexos com a matriz da Romana Veículos, que existe há 15 anos na Avenida Bonocô, Morais analisa que o fluxo nesta última é muito menor. “As pessoas preferem ir ao auto shopping, pela comodidade de encontrar opções de carros e serviços sem ficar se deslocando de um lugar para o outro”, pondera o empresário.

curiosidades

Benz foi o primeiro automóvel a ser fabricado no mundo, concebido em 1885 pelo alemão Karl Benz, que mais tarde recebeu o título de “Pai do automóvel”. O veículo tinha apenas três rodas e atingia velocidade máxima de 13 km/h, rapidíssimo para a época. O primeiro automóvel com quatro rodas foi criado em 1901, na Alemanha, por Gottlieb Daimler, que também lançaria o primeiro Mercedes. O automóvel chegou ao Brasil, em São Paulo, em 1893. Era um carro aberto, movido a vapor e capacidade para dois passageiros. O Dia do Automóvel é comemorado no Brasil em 13 de maio. O automóvel chegou ao País, na cidade de São Paulo, em 1893. Com capacidade para dois passageiros, o veículo tinha rodas de borracha e era movido a vapor.

07

CORREIO DA BAHIA 31 DE MAIO DE 2008


Diogo Paoli considera uma satisfação pessoal ter um carro bonito e diferente dos outros, com rodas maiores, altura reduzida, um bom som e alguns detalhes.

Nas ruas

com originalidade Modificações em carros leva para as ruas modelos com visual caprichado Na hora de equipar o veículo, muita gente capricha em detalhes de pára-choque, faróis, rodas e muitos outros acessórios. Alguns, vão além e rebaixam o carro, instalam som de cinema e turbinam o motor. A modificação de peças e do interior do veículo é conhecida como Tuning (que em inglês significa afinação, otimização). O Tuning ficou famoso nos filmes da trilogia “Velozes e Furiosos”, onde os donos dos carros faziam mudanças radicais no visual do veículo, aerofólios, spoilers, saias laterais, mudança na iluminação, preparação do motor com nitrogênio – para aumentar a potência - e grande quantidade de equipamentos de som. Para quem é apaixonado por automóveis, nada melhor do que passar com o seu carro e deixar todo mundo em volta babando. Nas ruas, quem capricha no visual do carro se divide entre o tuning e os que querem deixar o carro bonito e equipado, mas acham o tuning um exagero. Em Salvador, proprietários de carros equipados se reúnem periodicamente, formando diversos clubes. O Celta Clube Bahia, um dos mais antigos, foi fundado em fevereiro de 2005 e conta com mais de 400 membros cadastrados. O professor de educação física Diogo Paoli, de 25 anos, é um dos coordenadores do grupo e diz que não é adepto do tuning, mas que adora deixar o seu carro mais bonito. “Eu comecei a arrumar o visual do meu primeiro carro, um Celta adquirido em 2003. Agora, tenho um Prisma e tento sempre deixar ele mais bonito, mais diferente dos outros”, explica Diogo. Outro integrante do grupo é o inspetor de dutos Rudson Moreira, de 24 anos. Assim que comprou o carro, Rudson trocou o volante, os pedais e manoplas, a partir daí, não parou mais de incrementar. “Eu não gosto de carros com a mesma cara, acho que tem que ter a cara do dono, foi isso que me fez querer modificar o meu”, conta o inspetor de dutos, que considera essencial para um carro belas rodas

e o rebaixamento da suspensão. Diogo e Rudson não fazem idéia de quanto já investiram nos seus automóveis. Mas, de acordo com os preços das principais lojas, na hora de equipar um carro a soma de boas rodas, som, suspensão, volante, pedais e outros acessórios podem chegar à metade do valor do veículo. “Equipar o carro é caro, mas se você pesquisar bastante, comprar pela Internet, em concessionárias, lojas especializadas e peças com pouco tempo de uso com amigos sai tudo mais barato”, explica o professor de educação física, que levou um ano para colocar todos os acessórios que queria. Dentro dos clubes, é comum esse “intercâmbio” de acessórios. Durante os encontros semanais, os membros verificam as novidades de cada carro e trocam informações sobre onde comprar e como instalar cada acessório. Organização Para Diogo Paoli, o grupo evita usar o termo Tuning, também, por conta da imagem negativa de baderneiros, criada por pessoas que modificam o carro para fazer pegas, cantar pneu e ultrapassar os limites de velocidade. “As pessoas confundem Tuning com bagunça. Ter um carro bonito não significa que o dono gosta de rachas e pegas. Os encontros de Tuning em si são bons, porém quem vai visitar chega fritando pneu, dando cavalo de pau e acaba generalizando todos, que saem por baderneiros. Nós do Celta Clube somos totalmente contra isso, tanto que para participar do clube existem regras a serem cumpridas”, relata Paoli. Rudison também reforça a preocupação do grupo com o estigma criado por quem não respeita a segurança no trânsito. “Nos encontros o que rola é muita conversa sobre peças, acessórios e um sempre chega com uma novidade, é uma disputa saudável de qual o carro mais bonito. Mas, o objetivo

principal é reunir os amigos”, complementa. Pode ou não pode? A maioria das modificações desejadas pelos proprietários não são permitidas no Código de Trânsito. Recentemente, uma nova resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) tornou permitido o uso de suspensão rebaixada em carros de passeio. De acordo com a resolução 262 do Contran, quem quiser rebaixar o carro pode fazer a modificação desde que seja em local e com equipamentos credenciados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). O proprietário que quiser rebaixar o carro dentro da lei deve procurar o Detran ou uma concessionária autorizada. Segundo o coordenador de vistorias do Detran-BA, Domingos Lemos, a nova resolução revoga oito artigos da antiga norma. Antes, apenas caminhões e utilitários podiam realizar o rebaixamento. “Hoje, já é permitido o rebaixamento de carros de passeio, para isso é preciso que o dono do carro esteja em situação regular com o Detran. A suspensão rebaixada pode ser feita com o modelo fixo. Não é permitido a suspensão com regulagem automática. Para quem quer modificar o carro de forma regular é bom procurar conhecer a nova resolução”, explica o coordenador de vistorias. Caso um carro seja modificado indevidamente ele sofre sanções e poderá ser enquadrado nos artigos de infração de trânsito. “A depender do caso o veículo pode ser recolhido ao pátio do departamento de trânsito e o proprietário pode ser multado”, completa Lemos. Para os amantes dos carros modificados além do rebaixamento, muitas coisas poderiam ser autorizadas. “Procuro deixar o carro dentro da lei em todas as conformidades, mas existem equipamentos que apesar de não serem autorizados, não são proibidos”, relata Diogo Paoli.

Novos modelos turbinam o som do carro

08

CORREIO DA BAHIA 31 DE MAIO DE 2008

Para garantir viagens confortáveis, divertidas e se manter informado enquanto dirige, o som do carro é imprescindível. Entre os novos modelos, a interatividade está em destaque. Aparelhos com conexão USB permitem ouvir músicas do seu MP3 Player e do seu Pen Drive no som do carro. Além disso, novidades com a tecnologia Bluetooth, possibilitam a utilização do sistema de som do veículo como viva-voz do seu telefone celular. Entre os principais lançamentos está a linha 2008/2009 da Pioneer. Dois dos três CD Players da linha permitem a conexão com pen drives e aparelhos de música portátil (iPod, MP3 e MP4). Os equipamentos também são integrados com o sistema Dual Illumination que permite o usuário modificar a iluminação dos botões do aparelho. A nova linha da Pioneer traz também a entrada auxiliar frontal e um amplificador de 50W que propicia um volume alto e baixo sem distorções e com boa qualidade. Os modelos podem ser encontrados nas principais lojas do mercado. O preço sugerido varia entre R$ 399,00 e R$ 489,00. Já a Sony disponibiliza um novo CD Player com a tecnologia sem-fio Bluetooth. O Xplod 2008 pode ser conectado a qualquer aparelho celular Bluetooth®, permitindo chamadas com excelente nitidez de som sem ocupar as mãos ou tirá-las do volante. Os dados da agenda telefônica armazenados no celular também são exibidos

no display do som automotivo. Assim, é possível fazer e receber chamadas dentro do carro sem tirar o telefone do bolso. O microfone integrado ao CD Player capta a voz do usuário para as ligações. O display fluorescente em 3D reproduz diversos tipos de imagens de animação e facilita a visualização do nome das faixas, números, artistas e estações de rádio. O Sony Xplod 2008 possui a tecnologia DRIVE-S HX, que permite uma maior nitidez de som. O som reproduz arquivos em MP3, WMA e Atrac3plus, conta com entrada auxiliar para conectar MP3 portáteis, DVD e outros equipamentos. O preço sugerido é de R$ 999,00.


Carros

Inteligentes

Novos lançamentos trazem controles e sensores que facilitam a vida do motorista

Com inovações tecnológicas que lembram os carros de James Bond, as montadoras capricharam nas novidades para este ano. Informações projetadas no pára-brisa, navegadores via satélite, sensores de estacionamento, motores inteligentes, conectividade com celulares e computadores, viva-voz para celular integrado ao som do carro, controle de diferencial e sistema de economia de combustível são apenas algumas das novidades que compõem os novos carros de 2008. Entre as principais novidades tem estão o novo Honda Accord, Citroën C6, Palio Weekend, Volkswagen Gol, Audi R8, o Peugeot 207 Brasil e o novo Chevrolet Vectra.

Palio Weekend O novo Palio Weekend traz três versões diferentes: Aventure Locker, com um estilo mais off-road; Trekking, uma versão intermediária, e o ELX, com um maior requinte. O carro é equipado com um sistema inovador no segmento, o Adventure Locker, que bloqueia o diferencial e permite o carro superar terrenos acidentados ou pisos molhados com mais facilidade e evita que as rodas girem em falso. O motor das versões ELX e Trekking é o 1.4 Flex com até 86 cavalos de potência. A versão Adventure Locker conta com um motor 1.8 Flex de até 114 cavalos. O modelo tem 20 mm de altura a mais do que a versão antiga, com um total de 190 mm de altura livre do solo. Os amortecedores “Powershock” auxiliam a contenção do rolamento e atuam em conjunto com a barra estabilizadora. O novo Palio Weekend traz ainda rodas e pneus mais largos, instrumentos de navegação: bússola e inclinômetro longitudinal e transversal. O preço sugerido é de R$39.920 para a versão ELX, R$41.920 para a Trekking e R$ 53.850 para a Adventure Locker

Honda Accord Com um design sofisticado, a oitava geração do Honda Accord chega com uma inovação que, além de economizar combustível e garantir um melhor desempenho, contribui para uma menor emissão de poluentes. Em seu motor V6, está instalada a tecnologia VCM2, que identifica quando é necessário utilizar 3, 4 ou 6 cilindros do propulsor, para um menor consumo de combustível. A versão 3.5 do motor tem 38 cavalos a mais do que a versão anterior, com um total de 278 cv de potência. Outra novidade é o aumento da distância entre eixos com 6,2 cm a mais e do comprimento do carro, 12 cm maior. A transmissão automática tem cinco velocidades, com um sistema que monitora a velocidade do carro e a posição do acelerador e projeta o comportamento do veículo. O novo Accord ainda traz, de fábrica, seis air bags e o sistema de estabilidade (VSA) com controle de tração, outro equipamento de segurança é o apoio de cabeça ativo, que reduz as chances de lesão na coluna em caso de acidente. O Accord 2008 é vendido nas versões sedã e cupê, com preço sugerido de R$ 99.800,00 (LX) e R$ 144.500,00 (EX).

Citroën C6 A grande novidade do C6 é um dispositivo que foi criado para uso em aviões militares. O Head-up display (HUD) é um equipamento que projeta informações de velocidade e dados de navegação (indica o caminho quando o GPS é utilizado). O HUD pode ser desativado, caso o motorista não queira utilizar, mas o objetivo do sistema é fazer com que o motorista não desvie os olhos da estrada. Além do equipamento inovador, o carro surpreende com um motor 3.0 V6 de 215 cavalos, com transmissão automática de seis velocidades. As suspensões dianteira e traseira são independentes, com barra estabilizadora e amortecimento variável. O interior do carro possui detalhes com aparência de madeira no console e nas portas. Para tornar a direção mais segura e confortável, o novo C6 tem faróis de xenônio direcionais, que apontam para onde o volante está virado, suspensão hidráulica (com controle em baixa velocidade), sistema de ajuda para estacionamento. O luxuoso modelo custa R$230 mil.

Peugeot 207 O novo Peugeot 207 é o primeiro carro da marca desenvolvido totalmente no Brasil. Com três modelos diferentes – hatchback, station wagon e sedã - o modelo apresenta no seu design uma grande tomada de ar frontal, faróis grandes alongados, capô vincado e pára-lamas salientes. Batizado de 207 Brasil, o veículo é disponibilizado com duas e quatro portas. O carro possui 4.03 m de comprimento, 1.72 m de largura e 1.47 de altura. No interior é possível optar entre 10 diferentes revestimentos em tecido, 2 tipos de couro, 4 modelos do painel de instrumentos e 7 versões de acabamento. A segurança dos passageiros é reforçada com 6 air bags e 5 cintos de segurança com limitadores de carga. Os acessórios que equipam o 207 Brasil são: ar condicionado dual-zone, sistema de áudio JBL e difusor de fragrância. O preço estimado é de R$ 60.000.

Audi R8 A grande novidade do C6 é um dispositivo que foi criado para uso em aviões militares. O Head-up display (HUD) é um equipamento que projeta informações de velocidade e dados de navegação (indica o caminho quando o GPS é utilizado). O HUD pode ser desativado, caso o motorista não queira utilizar, mas o objetivo do sistema é fazer com que o motorista não desvie os olhos da estrada. Além do equipamento inovador, o carro surpreende com um motor 3.0 V6 de 215 cavalos, com transmissão automática de seis velocidades. As suspensões dianteira e traseira são independentes, com barra estabilizadora e amortecimento variável. O interior do carro possui detalhes com aparência de madeira no console e nas portas. Para tornar a direção mais segura e confortável, o novo C6 tem faróis de xenônio direcionais, que apontam para onde o volante está virado, suspensão hidráulica (com controle em baixa velocidade), sistema de ajuda para estacionamento. O luxuoso modelo custa R$230 mil.

Chevrolet Vectra Elite 2.0 Com um design sofisticado, a oitava geração do Honda Accord chega com uma inovação que, além de economizar combustível e garantir um melhor desempenho, contribui para uma menor emissão de poluentes. Em seu motor V6, está instalada a tecnologia VCM2, que identifica quando é necessário utilizar 3, 4 ou 6 cilindros do propulsor, para um menor consumo de combustível. A versão 3.5 do motor tem 38 cavalos a mais do que a versão anterior, com um total de 278 cv de potência. Outra novidade é o aumento da distância entre eixos com 6,2 cm a mais e do comprimento do carro, 12 cm maior. A transmissão automática tem cinco velocidades, com um sistema que monitora a velocidade do carro e a posição do acelerador e projeta o comportamento do veículo. O novo Accord ainda traz, de fábrica, seis air bags e o sistema de estabilidade (VSA) com controle de tração, outro equipamento de segurança é o apoio de cabeça ativo, que reduz as chances de lesão na coluna em caso de acidente. O Accord 2008 é vendido nas versões sedã e cupê, com preço sugerido de R$ 99.800,00 (LX) e R$ 144.500,00 (EX).

Um dos lançamentos mais esperados é o do novo Gol. A previsão é que o carro seja dis­ ponibilizado no final de junho. O veículo é o carro mais vendido no Brasil nos últimos vinte anos. A montadora ainda não divulgou as novidades nem as especificações técnicas da nova versão do carro.

09

CORREIO DA BAHIA 31 DE MAIO DE 2008


Possante Glossário

Avaria: dano causado ao bem segurado. Aviso de sinistro: comunicação da ocorrência de um sinistro que o segurado é obrigado a fazer ao segurador assim que tenha dele conhecimento. Condições gerais: conjunto das cláusulas comuns a todas as modalidades e/ ou coberturas de um plano de seguro, que estabelecem as obrigações e os direitos das partes contratantes.

10

CORREIO DA BAHIA 31 DE MAIO DE 2008


Protegido Cuidados na escolha do seguro garantem a tranqüilidade do proprietário Para quem possui o carro, a certeza de que o seu patrimônio está protegido em caso de acidentes ou roubos é uma situação muito confortável. Mas, é preciso atenção na hora de contratar o serviço, com pequenos cuidados é possível fazer uma escolha confiável e não ter dores de cabeça quando precisar acionar o seguro. Segundo os dados do Detran, em abril a frota de carros em Salvador chegou a mais de 600 mil veículos, no estado a soma já alcança a marca de 1,826 milhão. Com tanto carro pelas ruas e estradas, cresce o movimento e a necessidade de garantir a proteção do veículo. Então, como garantir a escolha da melhor proteção para seu carro? “Como o seguro ainda é um produto caro, é preciso levar em conta as necessidades de cada pessoa. Para isso, é preciso procurar um bom corretor, que saberá orientar seu cliente de acordo com o seu perfil”, explica Frederico Figueirêdo, especialista em seguros. De acordo com a legislação do Brasil, toda e qualquer operação de seguro deve ser intermediada por um corretor de seguros. A profissão de corretor de seguros é regulamentada por lei há mais de 40 anos. Para ser habilitado como profissional é preciso ter mais de 18 anos, ser brasileiro ou estrangeiro com residência permanente no país e passar por um curso de nove meses de duração, realizado pela Escola Nacional de Seguros (Funenseg). Na Bahia, o Sindicato dos Corretores e Empresas Corretoras de Seguros (Sincor-BA) é o responsável pelo controle e orientação dos profissionais e dos consumidores. De acordo com o presidente do Sincor-BA, Reginaldo de Jesus Santos, fazer o seguro através de um corretor é o passo fundamental para evitar dores de cabeça. Entre as principais necessidades na hora de escolher o serviço, Figueirêdo destaca a atenção para o valor da cobertura no caso de acidente com outro veículo. “É bom lembrar que nas ruas estão circulando veículos importados de alto valor, como Mercedes-Benz, BMW, Audi, Honda e Toyota. Caso o valor da cobertura contra terceiros seja muito bai-

xo, o segurado terá que arcar com o resto do prejuízo. É possível equilibrar uma boa cobertura com o orçamento de quem quer contratar o seguro”, explica o Especialista em Seguros. Outro ítem que devem chamar a atenção do dono do carro é o valor de cobertura para o próprio veículo, que deve ser compatível com a média de mercado. Além disso, na hora de contratar um seguro é bom prestar a atenção em cobertura para vidros, acessórios e disponibilidade de carro reserva. Na hora de analisar as propostas, estude com o seu corretor, também, qual é a melhor empresa. “A qualidade do atendimento, o custo final do preço da apólice e a agilidade da seguradora em resolver, a contento, as necessidades dos seus clientes varia muito de acordo com cada empresa”, comenta Figueirêdo. Para completar, verifique se a seguradora possui filial na cidade onde mora e cheque se há algum limite de cobertura. Se o contrato limitar a cobertura em um raio de 100 km, por exemplo, no caso de um acidente em Feira de Santana, o segurado que mora em Salvador não terá a cobertura do serviço.

Entrando

numa fria

O presidente do Sincor-BA alerta para os riscos na hora de se contratar o serviço em proteção gratuita ou venda casada. “Não existe seguro grátis, não se deve acreditar em anúncios do tipo: ‘Compre um carro e ganhe o seguro’. Isso é propaganda enganosa. O sindicato é vigilante na defesa do consumidor e em alguns casos já conseguimos proibir, através da justiça esse tipo de venda”, ressalta Reginaldo de Jesus Santos. O medo de sair com o carro da concessionária sem proteção e a praticidade de fazer o seguro na hora da venda, faz com que muitos consumidores contratem o serviço junto com a compra ou financiamento do veículo. É o caso de M. B., Engenheiro Civil, 26 anos. Ele comprou um carro em outubro de

2006, “na concessionária fizeram de tudo para eu colocar acessórios e contratar o seguro oferecido pela loja. Como não gosto de equipar o carro, apenas optei pelo som e fiz o seguro no local, que era muito mais prático”, explica o engenheiro. Em janeiro deste ano, M. B. foi assaltado na porta do trabalho. “Como sabia que estava segurado não reagi, entreguei a chave e acionei o seguro. Foi aí que descobri que era necessário fazer todo o processo burocrático, pois eles não me disponibilizavam o serviço de corretor”, conta. O engenheiro relata ainda que durante o tempo todo a seguradora desconfiou que ele tivesse simulado o assalto. Um mês depois, a polícia localizou o carro na região metropolitana de Salvador. O proprietário teve que arcar com todo o custo de guincho até a concessionária e após a análise a empresa indicou perda total. Quatro meses depois, o dono do carro ainda não recebeu um novo veículo e teme divulgar seu nome para evitar represálias da empresa e ficar mais tempo sem carro. Reginaldo de Jesus Santos explica que é comum enfrentar problemas com esse tipo de contrato. “Quando o segurado se sentir lesado pode procurar o Sincor-BA. Nós damos toda a orientação de como proceder e indicamos em quais órgãos o consumidor deve reclamar. Outro problema muito comum é com os seguros vendidos por bancos. Nesses casos, muitas vezes quando o cliente precisa de ajuda o gerente não está disponível, não atende fora do horário comercial. Aí o consumidor é obrigado a se virar sozinho”, completa Santos.

Rastreamento via satélite Uma opção para quem quer proteger o veículo contra roubos é o rastreamento e bloqueio do funcionamento do motor via satélite. Este serviço já é prestado por várias empresar, inclusive algumas seguradoras. Caso o dono do carro já tenha instalado o equipamento antes de fazer o seguro o preço do serviço pode ficar mais barato. Algumas seguradoras oferecem também o aparelho sem custo, em regime de comodato. Para o presidente do Sincor-BA, a instalação de equipamentos de rastreamento é uma opção vantajosa. “Ainda há resistência quanto à privacidade do proprietário, mas está comprovado que vale apena, é um dispositivo importante que facilita a recuperação do veículo”, comenta. Algumas empresas de rastreamento ainda oferecem o botão de pânico. Na hora do assalto, o motorista aperta o botão e entrega o carro, depois de alguns minutos o motor do carro é bloqueado e uma equipe da empresa que presta o serviço vai resgatar o carro. Outro complemento oferecido é o acompanhamento através da internet, para quem quer monitorar os filhos ou funcionários com carro da empresa. O especialista em seguros concorda com a vantagem do equipamento, mas destaca que é preciso analisar a necessidade de cada usuário. “Nem sempre o custo benefício é vantajoso para o cliente. É uma situação que deve ser analisada caso a caso”, explica Figueirêdo. A recomendação de todos para quem quer proteger o carro, é pesquisar a fundo e prestar atenção em cada detalhe do contrato de seguro. Quanto maior o cuidado, menores são as chances de se decepcionar com o serviço. Afinal, “o seguro morreu de velho”.

Serviço Sindicato de carro pode idas sobre o serviço de seguro Para quem quiser esclarecer dúv s de Seguros (Sincor-BA). retores e Empresas Corretora contactar o Sindicato dos Cor unda a sexta-feira, fone (71) 3241-4999, de seg tele do s avé atr o feit é nto me é o www. O atendi as 17:00. O site do sindicato até :00 14 das e :00 12 as das 09:00 até sincorba.com.br. Cartilha uma cartilha de s Privados (Susep) disponibiliza A Superintendência de Seguro s úteis sobre as do. O guia possui informaçõe ura seg do esa def e ção nta orie possam identificar os, para que os consumidores dut pro s seu e s uro seg de A cartilha empresas lhores alternativas do mercado. me as re ent er olh esc e des suas necessida .php. unenseg.org.br/cartilha_susep pode ser obtida no site: www.f DPVAT otores de Via is Causados por Veículos Autom O seguro Dpvat (Danos Pessoa circulam no país. Este ente por todos os veículos que iam tor iga obr o pag é ) tre res automotivos. Ter zações às vítimas de acidentes eni ind de o ent am pag o e ant seguro gar precisa receber a e toda orientação para quem O Sincor-BA presta gratuitament mado de vítimas com , aproveitadores têm se aproxi nte me nte sta Con ão. zaç eni ind o pretexto de centagem do pagamento com por rar cob a par ão zaç eni ind realizado direito à que o processo não precisa ser rta ale ato dic sin O so. ces pro encaminhar o esclarecida através do dúvida sobre o DPVAT pode ser por advogados e que qualquer telefone (71) 3241-4999.

Glossário Endosso: documento que configura qualquer alteração no contrato, feito de comum acordo entre o segurado e a seguradora. Franquia: valor ou percentual expresso na apólice, que representa a parte do prejuízo indenizável que deverá ser arcada pelo segurado por sinistro. Assim, se o valor do prejuízo de determinado sinistro não superar a franquia, a seguradora não indenizará o segurado. a intenção de contratar o seguro, manifestando pleno conhecimento das condições contratuais.

11

CORREIO DA BAHIA 31 DE MAIO DE 2008


Especial Automotivo  

Projeto gráfico do Especial Automotivo para o Correio da Bahia, desenvolvido pelo nosso designer Vládesk Falcão ainda na Metta Comunicação

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you