Page 1

REVISTA

Maio/2018 - Edição 103

Convenção Coletiva de Trabalho

Começam as negociações deste ano


2

o momento é de cautela. JOÃO FORMENTO PRESIDENTE DO SINDUSCON COSTA ESMERALDA

O momento em que nos encontramos é de inovação, tanto no sindicato, quanto no País. A economia, que ainda avança para se estabilizar, afeta todos os empreendedores, independente do setor de atuação. Na questão sindical, uma nova vigência de leis trabalhistas iniciou, e com a chegada das negociações por conta da Convenção Coletiva de Trabalho,

Ainda nos encontramos em fase de adaptação com a nova reforma das leis trabalhistas, e enfrentando as eventuais dificuldades que a economia tem proporcionado a todos, sabemos que, tanto o sindicato laboral, quanto o patronal, compreendem a complexidade das negociações. O objetivo do Sinduscon Costa Esmeralda, assim como em anos anteriores, é manter as classes unidas, em harmonia, buscando o melhor para todos e preservando o respeito pelo trabalho exercido por cada um. As negociações da CCT afetam ambos os lados e nos empenhamos para que sejam atendidas de maneira correta. Importante frisar que com colaboradores satisfeitos, as empresas tendem a aumentar sua

produtividade, fazendo a economia do setor desenvolver-se ainda mais. Para o segundo semestre de 2018, a expectativa gira em torno do crescimento da economia, e a ambição para um futuro mais otimista. Para nós, a palavra-chave da boa convivência é compreensão. Ouvirmos nossos associados, principalmente sobre as questões que precisam de atenção, e juntos, tomarmos providências para conservar a convivência em equilíbrio. Isso é representar. As mudanças que estamos enfrentando serão melhor resolvidas se nos unirmos cada vez mais e, cada um de nós, mostrarmos nosso engajamento junto ao sindicato. Como sempre mencionamos, a força do associativismo é maior, bem maior, que a força de cada um isoladamente.

Expediente A Revista da Construção é o órgão oficial de comunicação do Sinduscon Costa Esmeralda. Jornalista responsável: Marta Vizzotto - Redação: Juny Hugen, Giulia Toscani e Marta Vizzotto Design: Natalie Demetriou e Marta Vizzotto - Dep. Comercial: (47) 3398-3920 - 3361-0191 - 9113.2229. Financeiro: (47) 3264-9639. Foto de capa: www.pixabay.com - O Sinduscon Costa Esmeralda é presidido por João Formento e tem sede à Rua 248, número 633, em Meia Praia, Itapema/SC. - Os artigos assinados são de responsabilidade de seus respectivos autores. Produção e comercialização: Vizzotto Editora.

ANUNCIE AQUI (47) 3264.9639


3 Aniversariantes DIA

CAPACITAÇÃO EM FOCO O Sinduscon Costa Esmeralda, em parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi), realizou gratuitamente, para 46 trabalhadores de empresas associadas, o curso obrigatório de NR-18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção – Treinamento Admissional. Dentre os principais assuntos abordados, es veram informações

sobre as condições e meio ambiente de trabalho, os riscos inerentes à função, o uso adequado dos Equipamentos de Proteção Individual – EPI, e Equipamentos de Proteção Cole va (EPC) existentes no canteiro de obras. O curso aconteceu no dia 13 de abril, com duração de seis horas, e foi realizado no auditório do Sinduscon.

NOME

Maio/2018

03

SIMONE SELENT CORREIA (LS SELENT EMP. IMOB. LTDA)

15

EVANDRO RICARDO HEIL (VILSON HEIL CONSTRUTORA E INCORPORADORA)

16

TIAGO SPRÍCIGO (CONSTRUTORA HARMONIA)

18

LUCIEL DALLO (DALLO & DALLO EMP. IMOB.)

18

GRACINEIDI RUSSI (AGUIA CONSTRUTORA E INC. LTDA)

19

ADENILDO SANTANA (BRANCO EMPREENDIMENTOS)

19

MANOEL PEREIRA PASSOS NETO (TRÍAD CONSTRUÇÕES E INCORP.)

20

SAMANTHA DE SOUZA (GRUPO ENCAVI)

20

IJAIR ANTONIO DALLNHOL (COMPASSO EMP. IMOB.)

22

VILMAR DE OLIVEIRA SCHURMANN (VOS CONSTRUTORA E INCORP.)

23

MATHEUS GRANDO ZANOL (ZANOIS EMP. IMOBILIÁRIOS LTDA)

26

DENIS FERNANDO SENEM PETERS (EXCEL ENGENHARIA SERVIÇOS E CONSULTORIA)

29

MARIO ANTONIO BASSI (BASSI INVESTIMENTOS IMOB.)

5

anos

DE GARANTIA

Fabricação e fornecimentos de portas e rodapés Acabamento Laca Premium ou Revestimento Poliéster

DESDE 1990 ENTREGANDO PRODUTOS DE QUALIDADE Rua 412 A - nº100 - Bairro Morretes - Itapema - SC | 47 3368 4317 | www.gruposorriso.com


4

Foto: Pixabay.com

Ensino à Distância alcança NR's Agora é possível ter mais praticidade para a capacitação dos colaboradores. Em Nota Técnica 054/2018, o Ministério do Trabalho e Emprego estabelece a possibilidade de realizar cursos à distância. Ele se refere à capacitação teórica em Segurança e Saúde do Trabalho, através da modalidade dos cursos chamados “Ensino à Distância” (EaD) e semipresencial. Contudo, certas regras devem ser seguidas, como fidelidade sobre a duração do curso – que deve ter a mesma carga horária que a presencial – a comunicação entre alunos e professores deve ser rotineira e, também, deve-se verificar se há suporte e infraestrutura para a adoção de diferentes mídias que proverão a capacitação nos formatos EaD e semipresencial, entre outras regulamentações. Vale ressaltar que, para atividades práticas, ainda é necessário que a aula seja presencial.

O método EaD está ganhando mais credibilidade à medida que seus benefícios são explorados. Em um momento em que o tempo é escasso para todos, cada possibilidade de otimizar os horários é bem-vinda. Com a possibilidade de poder estudar de qualquer lugar que tenha acesso à Internet, onde cada trabalhador pode fazer os horários que mais se adequem à sua rotina, e ainda ter a mesma validade que um curso presencial, a novidade pode ser recebida com satisfação. Embora ainda exista certo receio em relação à modalidade de ensino EaD, é importante frisar que as novas tecnologias estão ganhando espaço no mercado, e com o objetivo de facilitar a rotina de quem precisa contornar o tempo. Empregadores e trabalhadores são beneficiados, qualificando a mão de obra e, com isso, aumentando a produtividade.


5

Foto: Pixabay.com

LEI OBJETIVA EVITAR DESPERDÍCIO DE ÁGUA O Presidente da Républica, Michel Temer, sancionou lei que torna obrigatória a instalação de equipamentos para evitar o desperdício de água em banheiros destinados ao público. A lei Nº 13.467 estabelece que todos os banheiros localizados em prédios públicos ou privados, que forem construídos a partir da data em que a lei entrou em vigência - no dia 9 de abril - e que são destinados ao público, devem conter equipa-

mentos mecânicos ou eletrônicos para evitar o desperdício de água. Se as novas edificações que forem construídas não tiverem os equipamentos para evitar desperdício, não obterão o habite-se. Os responsáveis por realizar as fiscalizações dos novos empreendimentos serão os órgãos competentes de cada município.


6

6

DICAS PARA POTENCIALIZAR SEUS NEGÓCIOS

Foto: Pixabay.com


7 Independente da área de atuação, todas as empresas podem tirar proveito - direta ou indiretamente - de ferramentas tecnológicas para otimização do trabalho no dia a dia, mensuração de resultados e planejamento de ações que melhoram a qualidade dos seus serviços. Uma pesquisa, realizada no ano passado pela Deloitte e a Fundação Getúlio Vargas (FGV), apontou que mesmo durante a crise econômica pela qual o Brasil tem passado, o investimento do setor empresarial em Tecnologia da Informação (TI) aumentou e manteve-se num patamar de 7,6% da receita das empresas nos últimos três anos. Seis em cada dez

1

Pesquise no mercado e verifique softwares e aplicativos que o ajudem na rotina do seu trabalho, seja de controle de produção e estoque, fluxo de caixa, e-mail marketing, SAC e etc.

2

Vá a feiras de negócios do seu segmento e conheça os lançamentos de equipamentos que otimizam o tempo de produção e melhoram a qualidade de seus produtos e serviços.

3

executivos destinaram recursos para a infraestrutura de TI. E os resultados do estudo justificam o investimento: para cada 1% investido em TI nas empresas, em dois anos reverte-se em lucro de 7%. Segundo Sylvia Bellio, especialista em infraestrutura de TI da IT Line Technology, "hoje muitos negócios já nascem na nuvem, o comportamento humano já se adequou à tecnologia, então, não se trata mais de esperar o futuro, o futuro já é agora. Quanto antes as empresas se adequarem e fizerem melhor uso dessas ferramentas, melhor", esclarece a especialista.

Invista em treinamento cursos de atualização e capacitação voltados para a área tecnológica são fundamentais para garantir a excelência e uso completo dos recursos adquiridos.

5

4

Mantenha-se atualizado nas tendências de transformação digital em Data Center, com destaque para a hiperconvergência (forma de agrupar e armazenar serviços de rede) e novas estratégias de proteção de dados.

Cuide da comunicação visual e social da sua empresa - bons sites, perfis em redes sociais ativos e atualizados são o melhor cartão de visita que você pode ter, pois transmitem os valores e diferenciais ao potencial cliente e fidelizam os já existentes.

6

Economize - procure saber quais são as ferramentas tecnológicas que podem ajudar a reduzir custos com equipamentos ou operacionais.


8

Natureza ĂŠ nova tendĂŞncia


9 Cada vez mais, a busca por novidades tem sido fator essencial nas estratégias de marke ng dos empreendedores. E para inovar com a decoração, a tendência que está crescendo entre os empresários - além de proporcionar beleza natural ao local - é livre de manutenção: são os jardins ver cais. Modernos e inovadores, proporcionam ao ambiente cor e proximidade com a natureza. Para o proprietário da Agrojardins Garden Center, empresa com sede em Balneário Camboriú e especializada em jardinagem e paisagismo, Everaldo Zapelini, “os locais para instalar um jardim ver cal são diversos, indo desde escritórios de arquitetura, hall de entrada de condomínios que buscam ter plantas permanentes, mas sem se preocupar com a manutenção, e outros ambientes comerciais”.

O empresário da Agrojardins reforça que “os empreendedores estão optando pelo jardim ver cal e fru feras, pois trazem vida ao ambiente. Poder ter contato com a natureza em seu local de trabalho é revigorante, tanto para os empresários, como para seus clientes que sentem o conforto do lugar”.

Fotos: Jefferson Soares

A proprietária da Kairós Produtos Naturais, Daiane Schmidt, aderiu a essa tendência. Ela comenta que os clientes ficaram deslumbrados, e os elogios são diários. O projeto realizado na sala comercial de Daiane, planejado pela arquiteta Maria Ondina Garcia, da AGM Arquitetura, e executado pela Agrojardins Garden Center, também possui uma jabu cabeira juntamente com o jardim ver fical. Além desta, muitos proprietários encomendam árvores fru feras como limão, laranja, figo e goiaba, por poderem ser cul vadas em vaso. “O jardim ver cal é o ponto de destaque no ambiente. Ele proporciona uma sensação agradável e aproxima o contato com a natureza”, conta Daiane.


10

Fotos: Pxhere.com

VOCÊ SABE O QUE É UM LAUDO DE PERICULOSIDADE? Em determinados locais de trabalho, os funcionários acabam sendo expostos a certos riscos, principalmente quando desenvolvem atividades com alto grau de periculosidade. Para que os trabalhadores tenham mais proteção, é necessário que as empresas cumpram algumas exigências de segurança do trabalho, sendo uma delas a expedição do laudo de periculosidade, conforme determina o item 16.3 da NR 16. Conhecer a legislação é fundamental para saber onde sua empresa se enquadra, evitando problemas futuros e assegurando o direito de todos.


11

O

laudo é um documento obrigatório para todas as empresas e indústrias que possuam funcionários desempenhando atividades de risco - como as que necessitam de contato permanente com explosivos ou produtos inflamáveis, eletricidade, roubo, atividade perigosa em motocicleta, e radiações ionizantes nas atividades desenvolvidas. O laudo tem o intuito de averiguar se há, ou não, periculosidade nos locais de trabalho. O documento também é uma forma eficaz de identificar todos os riscos reais e potenciais do ambiente laboral, atuando na prevenção de condições inseguras, considerando que os perigos e riscos envolvidos sejam reconhecidos e solucionados de maneira apropriada. Para qualquer empresa que tenha conhecimento da importância de possuir o laudo de periculosidade, há a opção de contratar uma empresa especializada no assunto, mas também é possível elaborar o laudo com o apoio de uma equipe interna.


12

Foto: Pixabay.com

PAGAMENTOS PELO CELULAR CRESCEM NO BRASIL


13

T

anto consumidores, quanto estabelecimentos comerciais, vivem uma silenciosa revolução dos meios de pagamento. Relógios, anéis, pulseiras e até adesivos, já são uma realidade na hora de pagar as contas. Mas quem tem se destacado mesmo são os celulares que, através de aplica vos específicos, transformam-se em verdadeiras carteiras digitais. Segundo dados do Banco Central (BC), os pagamentos pelo celular - e outros disposi vos móveis - aumentaram cerca de 2275% nos úl mos cinco anos. Em sua newsle er "Conexão Real", o Banco ainda destaca que as 16,7 bilhões de transações feitas em 2016 por equipamentos móveis, mostram que esse canal tem ganhado cada vez mais a preferência dos brasileiros, e já responde por 28% das operações. Em 2015, essa par cipação era de 19%. Em países como a China, os pagamentos móveis como o WeChat Pay, o Alipay ou o Apple Pay se tornaram tão comuns que até mesmo os vendedores ambulantes e as lojas de revistas disponibilizam esse meio, como mostram dados da CGTN (China Global Television Network). Os músicos que tocam nas ruas chinesas, por exemplo,

dispõem de placas com QR Codes. Por conta disso, o volume de pagamentos via mobile em 2016, chegou a US$ 5,5 trilhões, na China, enquanto os EUA somaram US$ 112 bilhões, conforme a consultoria iResearch. Para necessidades diferentes, métodos diferentes Além do QR Code, onde um código de barras bidimensional é escaneado por meio da câmera fotográfica do smartphone ou tablet, outro método u lizado é via SMS ou USSD, (Dados de Serviços Suplementares Não Estruturados), oferecidos no Brasil pelas operadoras de celular, como o Oi Carteira, Zuum Vivo, Mul bank Tim Caixa e Meu Dinheiro Claro. A desvantagem, no entanto, é que como cada uma tem um sistema próprio, só é possível u lizar a solução da empresa com a qual o smartphone ou tablet foi habilitado. Com mais de 70% do total, de acordo com Percival Jatobá, vice-presidente de produtos da Visa do Brasil, uma das principais tecnologias u lizadas para o pagamento através do celular no País, é a NFC (Near Field Communica ons), também conhecida como contactless, que não exige o contato do aparelho com a máquina registradora.


14

CNI

SITE LANÇADO PARA INTERNACIONALIZAR EMPRESAS Agora é possível encontrar informações sobre serviços de internacionalização e posicionamentos da Confederação Nacional da Indústria (CNI) sobre temas de comércio exterior em um só lugar. O conteúdo está disponível no novo site de Assuntos Internacionais da ins tuição, lançado no Portal da Indústria. “Pela primeira vez, todas as informações de assuntos internacionais estão reunidas no mesmo lugar e disponíveis para o público. Nossa intenção é aproximar o trabalho da área de Assuntos Internacionais das necessidades das indústrias. Para isso, concentramos os serviços e ações em um espaço acessível a todos os empresários”, explica o gerente-execu vo

Foto: Pixabay.com

de Assuntos Internacionais da CNI, Diego Bonomo. De forma intui va e linguagem moderna, o ambiente concentra textos e documentos sobre toda a atuação da CNI no tema, e apresenta canais de diálogo da ins tuição com a indústria, como coalizões, conselhos, comitês e fóruns empresariais. O site também oferece materiais para download, entre publicações, íntegra de estudos e pesquisas; apresenta o calendário de eventos do setor e disponibiliza gratuitamente um clipping de no cias com reportagens e ar gos sobre comércio exterior e negociações internacionais. Por: Marina Severino / Agência CNI de No cias


15

Foto: Pixabay.com

Cresce saldo positivo de empregos Em janeiro, foram gerados 17.348 postos de trabalho com carteira assinada em Santa Catarina. O resultado foi 54% maior que o verificado no mesmo período de 2017 e representou uma variação de 0,88% no estoque de empregos formais. Os números são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) divulgados e analisados pelo Setor de Informação do Mercado de Trabalho da Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (DITE/SST). Para a construção civil, o saldo de empregos também foi posi vo. O município de Itapema foi destaque no saldo de empregos para a construção civil. Referente aos meses de janeiro e fevereiro de 2018, Itapema ficou em primeiro lugar no ranking do Observatório da

Indústria Catarinense/FIESC. Foram geradas 295 vagas para o setor, ficando em segundo lugar Balneário Camboriú, com 222 vagas, e em terceiro lugar no ranking, Blumenau, com 203 vagas. Nos números do CAGED, dentre os setores de a vidade econômica, a indústria de transformação foi o setor que mais contribuiu, gerando 8.051 novos postos de trabalho, seguida pela área de serviços (4.812) e agropecuária (4.141). Apenas o comércio apresentou resultado nega vo em janeiro, com o fechamento de 1.847 vagas. Os municípios catarinenses, com população superior a 30 mil habitantes, que ob veram os melhores desempenhos foram Fraiburgo (1.492 novos postos), Joinville (1.320) e Blumenau (910).


14 16

OUTORGA ONEROSA

AUDIÊNCIA PÚBLICA DEBATE MUDANÇAS Em 18 de abril, a Câmara de Vereadores de Itapema realizou a primeira Audiência Pública do ano. A finalidade foi debater o Projeto de Lei Complementar 002/2018, que altera e acrescenta parágrafos e incisos à Lei Complementar Municipal 65/2018 - a Lei da Outorga Onerosa. O objetivo é disciplinar a possibilidade de adesão da outorga onerosa às obras já em andamento – mantendo os recuos e limitado ao acréscimo de até dois pavimentos de outorga.


17

Fotos: Divulgação Câmara Vereadores/Itapema

O projeto de Lei da Outorga Onerosa também busca escalonar os percentuais de cobrança, dividindo as zonas 1 e 2 em quatro grupos: ZR1 frente mar, ZR1 demais áreas; ZR2 frente avenidas e ZR2 primeira quadra. Outro tópico em discussão, foi a redução percentual sobre o CUB e alterações de procedimentos de cobrança. A audiência contou com a participação de empresários do setor, dos vereadores Xavier Legarrea (MDB), Cleverson Tanaka (PDT), Fabrício Lazzari (Progressistas), do secretário de Planejamento Urbano da Prefeitura de Itapema, Eliseu Cordeiro, da prefeita Nilza Simas, e do presidente do Sinduscon Costa Esmeralda, João Formento.

ÍNDICE N Durante esta audiência, também foi debatido o projeto de

Lei Complementar 003/2018 - que institui o Índice N como modelo alternativo de disposição das unidades residenciais permanentes na cidade. Exemplificando, seria a possibilidade de transformar um prédio de 20 andares, com quatro apartamentos por andar, em um prédio de 44 andares, com dois apartamentos por andar. Esses quatro andares a mais de unidades habitacionais deverão ser pagos de acordo com a lei de outorga. Segundo o secretário de Planejamento Urbano da Prefeitura, Eliseu Cordeiro, isso viria contribuir para e verticalização da cidade. “ Com essas mudanças, teremos prédios mais estreitos, melhorando a chegada de luz natural e a ventilação da unidade, lembrando que sempre limitado pelo cone de sombreamento, índice K e vagas mínimas de garagem por apartamento”, afirma.


18

COMUNICAÇÃO UNIFICADA

Foto: Pixabay.com


19 Com os avanços da tecnologia, a comunicação corpora va deixou de ser feita apenas por e-mail e telefone. O contato com clientes, parceiros comerciais e entre os colaboradores, é realizado por meios de comunicação mais rápidos e prá cos, como mensagens instantâneas, mídias sociais e, em casos mais importantes - como reuniões - por meio de videoconferência. Indispensáveis para a ro na de trabalho, essas tecnologias geraram a necessidade de administrar todas elas em um única plataforma. Sendo assim, surge a comunicação unificada (UC). A princípio, vista como facilitadora dos negócios, esta ferramenta se tornou uma vantagem compe va pela rapidez e, até mesmo, pela geração de novos serviços para o mercado. Com a chegada e evolução das tecnologias de UC ao mercado, as empresas simplificaram a gestão de seus canais de comunicação, reduzindo a complexidade, ampliando a eficiência e garan ndo a segurança da informação. Em uma empresa, este sistema possibilita que todos os colaboradores acessem os arquivos necessários de qualquer disposi vo, podendo responder e-mails, acessar suas redes sociais, e par cipar de

reuniões, independentemente de onde es verem, além de facilitar o armazenamento de dados e realizar backups integrados. Atualmente, o mercado iden fica com clareza os bene cios trazidos com a adoção da comunicação unificada, e essa percepção ficou clara na pesquisa da Global Market Insights, que prevê que o mercado global de comunicações unificadas irá movimentar US$ 96 bilhões em 2023. A mobilidade também estará em alta no próximos anos. As assinaturas móveis estão previstas para ultrapassar 9,5 bilhões, tendo os smartphones e o tráfego de dados móveis na liderança de crescimento. Uma alterna va para a unificação da comunicação é a ferramenta Avaya IP Office – desenvolvida pela Olitel u lizada para o maior aproveitamento e desenvolvimento das vantagens compe vas para as empresas. A nova versão desta ferramenta oferece às empresas maior segurança e resiliência; gerenciamento e implantação mais simples, seja em nuvem, no local, ou híbrida; melhor experiência de usuário; maior capacidade e desempenho, entre cinco e três mil usuários; além do aumento de segurança.


SESI

BLOG ORIENTA SOBRE E-SOCIAL Foi lançado pelo Serviço Social da Indústria (Sesi) um blog para esclarecer dúvidas sobre o eSocial – projeto que pretende simplificar e unificar a entrega das obrigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais em todo País. O portal terá informações em tempo real e atenderá as principais demandas da indústria. “Temos que encarar o eSocial não como uma agenda de risco, mas sim de oportunidade, porque ele vai oferecer vantagem competitiva para as empresas que já têm processos de saúde e segurança do trabalho consolidados e padronizados. Essa é a ótica que temos que abordar”, afirmou o diretor técnico do Sesi/SC Marco Aurélio Goetten. Ele ressaltou que a entidade já realizou 47 palestras e workshops desde 2017 para auxiliar as indústrias a se adequarem ao uso do eSocial. Para adequação às exigências, o cronograma de implantação do eSocial previu um ano para empresas de grande porte e um semestre para as menores, encerrando-se, nos dois casos, com a inserção de dados de saúde e segurança do trabalhador em janeiro de 2019. O eSocial padroniza o envio de informações trabalhistas, previdenciárias, tributárias e fiscais pelas em-

Foto: Fernando Willadino

20

presas. Esses dados, muitas vezes registrados em papel ou comunicados separadamente, passam a ser integrados em um mesmo ambiente. Por meio dessa plataforma digital, há o registro contínuo de tudo o que acontece com o trabalhador dentro da empresa – desde sua admissão até seu desligamento. Ao mesmo tempo, são adicionados a esse banco de dados todos os eventos relacionados à movimentação dos trabalhadores, em termos trabalhistas e previdenciários. Os dados inseridos abrangem mudanças de cargo, alterações de salário, acidentes de trabalho e licença médica, entre outros. As informações ficam centralizadas num repositório nacional e podem ser consultadas pelos órgãos governamentais de interesse, como Ministério do Trabalho, Previdência Social, Caixa Econômica e Receita Federal. Acesse o site para mais informações: www.esocial.sesisc.org.br Fonte: FIESC


21

FALTA UM MÊS PARA CASACOR SANTA CATARINA/ITAPEMA Mostra tem 58 profissionais de 13 municípios e 35 ambientes num resort charmoso e cheio de histórias Faltando um mês para a abertura das portas da maior e mais completa mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas, as obras estão a todo o vapor no Beach Place Itapema. No dia 27 de maio, o público poderá começar a visitação aos ambientes. A sede está entre a mata e o oceano, num resort que tem mais de 40 anos de história, o an go Plaza Itapema.

arquitetura executada pelos profissionais Ana Lins e André Be nelli, terá as escolhas do curador. Prestes também tem conversado com os profissionais sobre as obras que estarão nos demais ambientes da mostra. Ele retorna a Santa Catarina nos dias 6 a 9 de maio para dar prosseguimento ao trabalho.

Com o tema “A Casa Viva”, que destaca a harmonia com a natureza, a convivência e a confraternização, um es lo de vida rodeado de verde, de animais e de memórias afe vas, a CASACOR Santa Catarina/Itapema 2018 recebe nomes importantes da arquitetura, do design e paisagismo de 12 municípios catarinenses e também de Curi ba.

Empresa do Grupo Abril, a CASACOR é reconhecida como a maior e melhor mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas. O evento reúne, anualmente, pres giados arquitetos, decoradores e paisagistas. Em 2018, são 17 praças nacionais: São Paulo, Bahia, Brasília, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina (Florianópolis e Itapema) e, pela primeira vez, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. A mostra acontece ainda em quatro praças internacionais: Bolívia, Estados Unidos, Paraguai e Peru.

Até o momento, são 58 profissionais confirmados, dos municípios de Itapema, Balneário Camboriú, Florianópolis, Chapecó, Joinville, Itajaí, Jaraguá do Sul, Criciúma, Porto Belo, São José, Navegantes e Dionísio Cerqueira, em Santa Catarina, e duas profissionais de Curi ba, Paraná. A previsão atualizada é de 35 ambientes na mostra.

Curadoria de arte con nua de 6 a 9 de maio Uma das inovações deste ano é a Curadoria de Arte com Cézar Prestes, que tem conversado com muitos ar stas e especialistas que produzem em Santa Catarina, o que deve resultar em uma mostra com maior sintonia entre a arte e a arquitetura. O Espaço da Arte, que tem a

SOBRE A CASACOR

SERVIÇO O QUÊ: CASACOR Santa Catarina/Itapema 2018 QUANDO: 27 de maio a 8 de julho - terça a sexta, das 15h às 21h sábado, das 13h às 21h – domingo, das 13h às 19h ONDE: Beach Place Itapema – BR-101, km 144, Itapema - SC, 88220-000 – (An go Plaza Itapema) INGRESSOS: Inteira R$40 - Meia R$20 - Passaporte R$100


22

CAPA

Convenção Coletiva de Trabalho

Começam as negociações entre AS CATEGORIAS


CAPA

A

Itapema. O Sinduscon Costa Esmeralda – que

crises econômicas da nossa história, e mesmo assim

responde pela base territorial composta por Itapema,

temos man do um excelente nível de discussões e de

Porto Belo e Bombinhas, esteve reunido com re-

entendimento nos úl mos anos”, afirma o presidente do

presentantes dos trabalhadores no começo de abril. O

Sinduscon Costa Esmerlada, empresário João Fomento.

obje vo foi receber o rol de reivindicações da categoria

Ele completa dizendo ter certeza que, nesta nova fase,

para dar início às negociações. Vale ressaltar que a data-

quando ainda o País está se adaptando à Reforma da Lei

base do setor é em maio.

Trabalhista, o que prevalecerá durante as negociações

Com o obje vo de estabelecer condições justas de

será o senso de realidade e a cautela na tomada de

trabalho entre ambas as partes, na primeira reunião foi

decisões.

formalizada a entrega do rol das reivindicações do

A primeira reunião foi realizada entre Sinduscon Costa

sindicato laboral de Itapema. Após o primeiro encontro,

Esmeralda e Si com, que representa os trabalhadores do

as propostas serão averiguadas e discu das entre os

setor em Itapema. A en dade foi representada por seu

associados do Sinduscon. Para a análise dos requisitos, é

presidente Sanção Souza Ferreira. Representando o

necessário levar em consideração a Reforma da Lei

Sinduscon, o encontro contou com a par cipação do

Trabalhista, pois a par r de agora, o grau de complexI-

assessor jurídico Marcos Libardoni, e com o diretor de

dade das negociações poderá ser maior.

Relações Trabalhistas e Econômicas, Eucir Delagnello.

s negociações com vistas à Convenção Cole va

sindicato laboral e o patronal, foi o respeito e o bom

de Trabalho (CCT) 2018/2019 já iniciaram em

senso entre as partes. Temos enfrentado uma das piores

“Desde o começo, o que sempre preservamos entre o

23


24

NR 35

Foto: Pixabay.com

NR 35

ABERTA CONSULTA PÚBLICA SOBRE ESCADAS

O Sinduscon Costa Esmeralda, juntamente com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), realizou, no dia 20 de abril, o curso de NR – 35 Segurança no Trabalho em Altura. O obje vo do curso é estabelecer os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura, envolvendo o planejamento, a organização, e a execução, para garan r a segurança e a saúde dos trabalhadores envolvidos – direta ou indiretamente – com esta a vidade. O curso teve carga horária de oito horas, contou com a par cipação de 12 trabalhadores, e teve como sede o Sinduscon Costa Esmeralda.

Uma das normas regulamentadoras que regem a construção civil, a NR 35 - sobre Segurança e Saúde no Trabalho em Altura - está aberta para consulta pública. A Portaria SIT nº 712/2018, do Ministério do Trabalho, disponibiliza pelo prazo de 60 dias - até o dia 16 de junho - o texto técnico básico para criação do Anexo III – Escadas da Norma Regulamentadora 35. O tema é extremamente importante para o setor da construção, tendo em vista que o item “Escadas”, integra uma das a vidades com maior incidência de acidentes nos canteiros de obra. Portanto, é fundamental que as en dades associadas à Câmara Brasileria da Indústria da Construção (CBIC), façam uma avaliação cuidadosa do material, de modo que se obtenha conhecimento dos requisitos propostos pelo governo, verificando aplicabilidade operacional e seus impactos. Tais informações subsidiarão as negociações no âmbito da Comissão Nacional Tripar te Temá ca (CNTT). É possível encaminhar suas contribuições à Comissão de Polí ca de Relações Trabalhistas (CPRT), por e-mail: sst@cbic.org.br, até o dia 01 de junho, para consolidação e posicionamento do setor. Fonte: Câmara Brasileira da Indústria da Construção

NOVO KATIA


25

28

Confira as dicas de leitura da edição de maio da Revista Construção:

PARA OS NEGÓCIOS

COMO É QUE TODA VEZ QUE ME APUNHALAM PELAS COSTAS, MINHAS DIGITAIS ESTÃO NA FACA? JERRY B. HARVEY Em 'Como é que toda vez que me apunhalam pelas costas minhas digitais estão na faca?', o administrador e psicólogo social Jerry B. Harvey traça uma abordagem original e irreverente para a natureza da vida no ambiente profissional. O autor explora os dilemas éticos, morais e espirituais enfrentados no corrido e competitivo mundo moderno do trabalho. Em 12 capítulos, com títulos divertidos, como “Sobre a ética de defender alguma coisa ou ficar sentado sobre nossos traseiros”, o autor oferece um novo ponto de vista sobre os problemas enfrentados diariamente por pessoas que trabalham em grandes organizações.

PARA A VIDA

UMA BREVE HISTÓRIA DA HUMANIDADE – SAPIENS YUVAL NOAH HARARI

O autor repassa a história da humanidade, ou do homo sapiens, desde o surgimento da espécie durante a pré-história até o presente. Mas, em vez de apenas “inventariar” os fatos históricos, ele os relaciona com questões do presente, e os questiona de maneira surpreendente. Além disso, para cada fato ou crença que temos como certa hoje em dia, o autor apresenta as diversas interpretações existentes a partir de diferentes pontos de vista, inclusive as muito atuais, e vai além, sugerindo interpretações muitas vezes desconcertantes.


26

Maio

Residencial

Unifamiliar Multifamiliar

R$ 1.763,61/m²

1 4

0,23%

1.724,19

1.585,22 2.118,81

2.296,26

1.828,73

1.940,10

1.582,24

1.911,16

1.449,76

1.788,94

2.304,22

1.116,17 Residencial (R)

Multifamiliar

8

1.379,94

R$ 1.763,61/m²

1.577,81

1.852,87

1.522,90

1.977,71 :

0,23%

maio de 2018. Os preços dos materiais de

893,98

0,27%

1.710,44

0,27%


27

CUB/m² Desonerado Comercial, Salas e Lojas (CSL)

8

Comercial, Salas e Lojas (CSL)

16

1.963,37

1.604,20 2.136,38

Comercial, Salas e Lojas (CAL)

8

1.699,47

1.809,60

Tipo

(Maio/2018)

829,05

0,26%

1.571,38

0,27%

Pvtos

Alto

Unifamiliar

1

1.475,68

1.765,15

Multifamiliar

4

1.360,35

1.659,79

Multifamiliar

4

1.043,55

Residencial (R)

Multifamiliar

8

1.295,85

Residencial (R)

Multifamiliar

16

Residencial (R)

2.145,81

1.461,83

1.730,16

1.411,40

1.839,87

Nota Técnica CUB/m² Desonerado: Os valores do Custo Unitário Básico presentes nesta tabela foram calculados e divulgados para atender ao disposto no artigo 7º da Lei 12.546/11, alterado pela Lei 12.844/13, que trata, entre outros, da desoneração da folha de pagamentos da construção civil. Eles somente podem ser pelas empresas do setor da Construção Civil (assim considerada aquela de maior receita auferida ou esperada. esteja enquadrada nos grupos 12, 432, 433 e 439 da CNAC. Salienta-se que eles não se aplicam às empresas da construção civil cujo a atividade principal esteja enquadrada no grupo 411 da CNAE 2.0 (incorporação de empreendimentos imobiliários). A metodologia de cálculo do CUB desonerado é a mesma do CUB e obedece ao disposto na Lei 4.591/64 e na ABNT NBR 12721:2006. A diferença diz respeito apenas à diferença dos encargos sociais incidentes sobre a mão de obra. O cálculo do CUB desonerado não considera a incidência dos 20% referentes à previdência social, assim como as suas reincidências.


Gostaria de convidá-lo(a) para se filiar ao Sindicato das Indústrias da Construção Civil da Costa Esmeralda SINDUSCON, afinal, para superar dificuldades e gerar bene cios comuns, a indústria precisa estar unida. As dificuldades são impostas a todos nós do setor produ vo, independentemente do porte ou do que produzimos. Cada um de nós sofre, por exemplo, com a pesada carga tributária, a insegurança jurídica, o excesso de burocracia e a insuficiência de inves mentos em infraestrutura. Somente juntos seremos capazes de propor mudanças para aumentar a compe vidade da indústria e de fazer nossa voz ser ouvida pelo governo e pela sociedade. Por meio do associa vismo, podemos também aumentar nosso poder de barganha junto a fornecedores, obter ganhos de escala na compra de insumos ou contratação de serviços e também reduzir riscos na pesquisa de soluções inovadoras

para o setor. Além disso, podemos aprender uns com os outros por meio da troca de informações e experiências, afinal, só um empresário conhece os desafios e as necessidades de outro empresário. O SINDUSCON existe para unir pessoas que acreditam na indústria e na sua importância para o país. Entre em contato conosco e saiba como par cipar (47) 3368 6283.

Maio 2018  
Maio 2018  
Advertisement