Issuu on Google+

1

e-commerce

A ferramenta para um cenário de oportunidades

o FAST FASHION pelos olhos de enrico cietta são joão batista

O Polo Calçadista, o SINCASJB e a moda

WINTER IS COMING Conheça as principais tendências para o Outono/Inverno 2014 E ainda... preview primavera/verão 2014/15

1

SC TRADE SHOW MAG


EXPEDIENTE

DIREÇÃO EDITORIAL Giuliana Brandão, Rosenildo Amorim e Vivian Lobenwein COMERCIAL Patricia Ancini EDIÇÃO DE CONTEÚDO E REPORTAGEM Juliana Albuquerque Cesar e Silvia Argenta DIREÇÃO DE ARTE, PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO Vivian Lobenwein REVISÃO DE CONTEÚDO Silvia Argenta

“Não devemos ter medo dos confrontos. Até os planetas se chocam e do caos nascem as estrelas” Charles Chaplin

www.sctradeshow.com.br


EDITORIAL “Consolidação” pode ser uma das palavras-chaves desta 17ª edição do SC Trade Show. Fazendo uma rápida retrospectiva, já são 23 anos desde que o Sindicato das Indústrias de Calçados de São João Batista (Sincasjb) iniciou suas atividades junto aos empresários do polo calçadista na região do Vale do Rio Tijucas. “Dinamismo” também é uma constante, ao produzir por volta de 2 milhões de pares por mês, índice que coloca o evento em posição de destaque na economia da região e como centro lançador de moda. Hoje, a rodada de negócios comercializa mercadorias admiradas por lojistas, que se encarregam de divulgar a qualidade e o design dos produtos em suas cidades de origem. A “Tecnologia” também é parte fundamental neste processo. Naturalmente, como importante polo calçadista feminino, São João Batista investe em inovação, reunindo, em um evento local, as mais importantes indústrias do setor de máquinas e equipamentos, responsáveis pelo desenvolvimento de componentes que permitem ao calçadista incrementar sua qualidade e produtividade. Gerar “Negócios” é o maior foco do SC Trade Show, contribuindo para o fortalecimento do relacionamento entre seus participantes, a produção de negócios para empresas de moda do nosso estado, e o estreitamento e fortalecimento do relacionamento entre fabricantes, lojistas, empresários, profissionais do setor, parceiros e patrocinadores. Para completar este ciclo, “Informação” é imprescindível para decodificar a primeira edição da SC Trade Show Mag. Mais um desafio, pensado e criado especialmente para o nosso expositor poder se comunicar com os seus lojistas a cada estação. Um material que foi produzido para dar suporte ao lojista na hora da sua compra, falando de tendências, comportamento, design, beleza, turismo em nosso estado, qualidade das marcas catarinenses, cases de sucesso, e novos movimentos e cenários do mercado nacional e internacional da moda. Com “Alegria e Satisfação” por mais esta etapa concluída, desejo-lhes uma ótima leitura!

Wanderley Zunino Presidente Sincasjb 5

SC TRADE SHOW MAG


SUMÁRIO

SC TRADE SHOW MAG | EDIÇÃO 1 | NOVEMBRO 2013

46 raio-x

inverno 2014 Prepare-se!

12 Turismo, moda e negócios

32 e-commerce

22 Jorge Bischoff

64 polo infantil

Um cenário de oportunidades

Balneário Camboriú e Itapema

Case da marca gaúcha

30 enrico cietta O escritor e economista de moda fala sobre o Fast Fashion

SC TRADE SHOW MAG

6

Contramão e Menina Rio

68 design nacional O fator surpresa de Massimo Borgia

72 bem-estar Dicas e cuidados para os seus pés

76 Signatures Marcas investem em mini-coleções exclusivas

80 SEBRAE Sérgio Cardoso em entrevista exclusiva sobre o setor calçadista


37

WINTER IS COMING Apontamos oito tendências que você precisa saber para o próximo outono/inverno

Polo CALÇADISTA SÃO JOÃO BATISTA A participação do SINCASJB no Vale do Rio Tijucas

8

26 drops Dicas e novidades em cinema, música, eventos e viagens

82 MARCAS DESEJO Dudalina e Lez a Lez falam sobre a importância de investir em marca e imagem

16

preview primavera/ verão 2014/15 Walter Rodrigues mostra três conceitos para a temporada

7

SC TRADE SHOW MAG


institucional

Polo CALÇADISTA

SC TRADE SHOW MAG

8


Sindicato promove união entre várias indústrias de calçados e transforma empresas de pequeno e médio porte do Vale do Rio Tijucas em um dos maiores polos calçadistas do país

SINCASJB Desde 1990, o Sindicato das Indústrias de Calçados de São João Batista (SINCASJB) tem promovido o crescimento do associativismo, convencido de que esta é a melhor e mais enérgica alavanca em busca do desenvolvimento econômico e social. O dinamismo da entidade está em sintonia com a expansão da atividade calçadista. Para colocar o polo como modelo de negócio, o Arranjo Produtivo Local (APL) de calçados femininos foi implantado em parceria com o Sebrae, contando com o apoio financeiro da Funcitec (Governo do Estado). Hoje, esse APL é referência em todo o país. O Vale do Rio Tijucas engloba quatro municípios: São João Batista, Canelinha, Nova Trento e Tijucas. Neles, a maioria das empresas é familiar. Cerca de 130 são de calçados e componentes, que, junto com prestadoras de serviços e ateliês, chegam a 400 empresas. Elas fabricam 80 mil pares por dia, chegando a um volume de produção mensal próximo a 2 milhões de pares. Esse índice coloca o APL de São João Batista em posição de destaque na economia da região. 9

SC TRADE SHOW MAG


institucional

Vista panorâmica de uma das grandes fábricas de calçados de São João Batista

Um dos trabalhos do SINCASJB é viabilizar o polo a competir no mercado nacional e internacional, com ações de capacitação em design e tecnologia. O Sindicato mantém uma parceria com o Senai e informa os trabalhadores sobre cursos de capacitação de mão de obra do polo calçadista. Também trabalha na busca de consumidores internos e externos, organizando rodadas de negócios e participação em feiras. Parcerias Institucionais Uma entidade não pode crescer de forma isolada. Por essa razão, o SINCASJB construiu parcerias institucionais com o Sebrae, a Câmara de Dirigentes Lojistas da cidade, a Prefeitura Municipal, a FIESC/SENAI e com o governo do estado de santa catarina.

SC TRADE SHOW MAG

10

Cerca de 130 empresas do vale do rio tijucas são de calçados e componentes, que junto com prestadoras de serviços e ateliers, chegam a 400 empresas e alcançam um volume de produção de 80 mil pares por dia. Por mês, fabricam 2 milhões de pares.


institucional

Fotos Magno Bottrel

Vendas na rodada de negócios do polo calçadista de Santa Catarina

SC Trade Show Na sua 17ª edição, o SC Trade Show, evento consolidado no calendário de moda nacional, reúne os principais fabricantes de calçados e acessórios do polo de São João Batista e do Brasil. O foco é na geração de negócios de moda entre lojistas, fabricantes, empresários, profissionais do setor, parceiros e patrocinadores. Mas o evento vai além. Durante três dias, os participantes fortalecem seus relacionamentos, trocam informações e ficam por dentro das próximas tendências. Duas vezes ao ano, o SC Trade Show é palco para as marcas lançarem suas coleções primavera/verão e outono/inverno, sempre nos meses de maio e novembro, respectivamente. A cada edição, participam cerca de 400 lojistas de todo o país. O evento é realizado pelo SINCASJB e pela Prefeitura Municipal de São João Batista.

A cada abertura do SC Trade Show, um desfile é realizado apontando as tendências da estação

11

SC TRADE SHOW MAG


Bondinho Parque Unipraias

Cristo Luz

TURISMO,

moda e

negócios Santa Catarina é um estado repleto de atrações para turistas de todos os gostos. Para aproveitar o tempo livre, a SC Trade Show mag dá sugestões para você se divertir pela região.

Praia Central SC TRADE SHOW MAG

12


turismo

Balneário Camboriú Localizada no litoral centro-norte catarinense, a cidade é um dos melhores balneários da América Latina e, pela infraestrutura que oferece, se transforma em destino imprescindível em qualquer época do ano. Só na área gastronômica, por exemplo, conta com 300 estabelecimentos fixos de cozinha nacional e internacional.

Parque Unipraias O local reúne diversas modalidades de lazer. O símbolo do parque são os 47 bondinhos aéreos que interligam três estações, entre o lado sul da orla de Balneário Camboriú, subindo até o Morro da Aguada e descendo até a praia de Laranjeiras, sendo o único do mundo a ligar duas praias. Dos 202 mil m² do parque, 132 mil m² compreendem uma área de preservação. O trajeto completo dos bondinhos tem 3,2 mil metros e dura aproximadamente 30 minutos. Para os que gostam de adrenalina, o Trenó de Montanha Youhooo! leva os visitantes a uma espécie de montanha russa no meio da mata. São 700 metros de descida, em velocidade de até 60 km/h. Há ainda a opção de brincar na tirolesa, cujos cabos lançam quatro cadeiras simultaneamente, numa queda alucinante rumo à praia de Laranjeiras.

Monumento Cristo Luz No coração da cidade, sobre o Morro da Cruz, o Monumento Cristo Luz permite uma visão panorâmica de 180º de Balneário Camboriú, inigualável e fascinante, a 154 metros de altura. À noite, a estátua do Cristo Luz, com a altura de 33 metros (apenas cinco a menos que o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro), emana um forte feixe de luz que alcança grande parte da cidade e as praias vizinhas, girando em semicírculo. O monumento é iluminado com sete cores: azul, branca, verde, amarela, rosa, vermelha e lilás.

música eletrônica brasileira, onde os top DJs mundiais se apresentam praticamente toda semana.

Natureza Durante todo o ano é possível fazer passeios de barco pela orla até a praia de Laranjeiras. Na cidade está instalada uma grande marina, que abriga centenas de barcos e iates, tanto em vagas secas quando em atracações pelo rio Camboriú. Outras opções de passeio são o Parque Ecológico Raimundo Malta, o Jardim das Bromélias, o Complexo Fitoterápico, o Parque Cyro Gevaerd (com zoológico) e o Museu da Pesca.

“Apoiamos o primeiro evento deste ano, no mesmo local, e todas as nossas expectativas em relação ao público e à repercussão que o SC Trade Show ganhou na região e no estado foram superadas. Temos certeza que essa nova edição será grandiosa e muito importante para nossa cidade”. Ademar Schneider, secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Balneário Camboriú

Vida noturna Balneário se destaca na vida noturna da região com muitas alternativas. É possível frequentar um bom bistrô com MPB ao vivo ou uma danceteria com muita música eletrônica ou samba. Aliás, Balneário Camboriú é o atual polo da

Vista aérea de Balneário Camboriú

13

SC TRADE SHOW MAG


turismo

Praias

Foto Divulgação Secretaria de Turismo

Além da praia Central, com a famosa Ilha das Cabras, ao sul, a primeira praia é a de Laranjeiras, a 6 km do centro, com águas esverdeadas e muito apropriadas para o banho de mar das crianças, pela calmaria de suas ondas. Na sequência, as praias de Taquarinhas e de Taquaras são paraísos ecológicos de areias grossas e preservadas, e a praia do Pinho, que é um importante espaço para o naturismo. Seguindo pela Interpraias, vem a praia do Estaleiro e a última, do Estaleirinho, todas com mar aberto, águas limpas e transparentes. Suas ondas são fortes e o verde da Mata Atlântica toma conta do cenário. Ao norte, a cidade conta com o Morro do Careca, ideal para a prática de voo livre, a praia do Canto, um pequeno paraíso, e a praia do Buraco, onde está um dos mais requintados hotéis-spas do sul do país, o Infinity Blue Resort & Spa. Praia de Laranjeiras

Infinity Blue Resort & Spa O empreendimento está localizado em um cenário deslumbrante em meio a morros cobertos de Mata Atlântica preservada, com jardins impecáveis e praia privativa. É reconhecido internacionalmente não só pelos serviços oferecidos e seus centros de atrações e eventos, mas também pelo requinte, conforto e bom gosto da sua hospedagem de alto padrão. São 118 unidades divididas em quatro categorias, entre elas, as que oferecem vista para o mar e ofurô. Uma das principais atrações é o spa, que disponibiliza diversas opções de terapia: relaxamento, tratamento facial e corporal, redução de medidas, desintoxicação, anticelulite e outras. É possível fechar pacotes especiais ou sessões avulsas. O local oferece ainda aulas de pilates e yoga.

Vista panorâmica do Infinity Blue Resort & Spa

Piscina

Bistrô Centro de convenções

Infinity Blue Resort & Spa Estrada da Rainha, 800, Balneário Camboriú Site: www.infinityblue.com.br Spa

SC TRADE SHOW MAG

14

Praia privada


ALTO

VE R テグ

FR ANQUIAS: 48 3265 650 0

RAPHAELL ABO OZ .C OM.B R


turismo

Meia Praia: comércio e lazer

itapema A gastronomia e a natureza são os grandes atrativos da cidade, que também chama atenção pela infraestrutura de suas praias. Por conta disso, chega a receber 500 mil visitantes durante o verão.

Praias

Passeios de barco

Há opções próximas ao mar para todos os gostos. A praia Grossa e de Ilhota são ideais para os surfistas e para quem busca aventura. O Costão é o local perfeito para apreciar a orla marítima da cidade por inteiro. O Canto da Praia tem águas calmas e é muito frequentada por pescadores e por quem necessita de sossego. A praia do Centro e a Meia Praia são as mais movimentadas da cidade, com muitos bares, restaurantes e uma intensa vida noturna.

A partir do Costão, embarcações de pescadores e escunas fazem passeios turísticos pela região. Os itinerários incluem Itapema e municípios vizinhos, num dos trechos mais bonitos do litoral catarinense, chamado de Costa Esmeralda.

Mirante do Encanto Situado no topo do Morro do Cabeço, no Canto da Praia, tem 26 metros de altura e sua base está 130 metros acima do nível do mar. A área é dividida em quatro níveis de utilização para o público. No primeiro, há um acesso por meio de escadas e rampas, estacionamento para deficientes físicos e banheiros adaptados, além do acesso ao elevador panorâmico. O nível dois oferece praça urbanizada, com playground e mirantes com vista para a Praia da Mata de Camboriú. No terceiro nível, os visitantes têm uma visão panorâmica de Itapema e Porto Belo. Já no ponto mais alto aberto aos visitantes, está disponível uma visão 360º de toda a Costa Esmeralda. SC TRADE SHOW MAG

16

Ecoturismo As trilhas da cidade cortam as montanhas que compõem a Serra do Mar e podem ser percorridos a pé, por motocicletas ou jipes. Uma das dicas é a caminhada por trilhas até o alto da Pedra da Gurita, a 200 metros de altura. Na localidade de Sertão do Trombudo, fica a Cachoeira do Sertão. Há um riacho com pedras, locais para banho sem muita profundidade e pequenas quedas-d’água.

Ultraleve Sede do encontro anual de ultraleve, a cidade oferece excelentes condições para voos panorâmicos sobre a orla e cidades vizinhas.


brands

MARCAS desejo

A tradicional Dudalina e a jovem Lez a Lez, duas marcas catarinenses do segmento de vestuário, investem em uma focada construção de marca e imagem, na divulgação através da internet - especialmente entre as mídias sociais - e no sistema de franquias para conquistar seus consumidores e definir o seu posicionamento no mercado de moda. Conheça, a seguir, um pouco da história e da filosofia dessas empresas e seus modelos de negócio.

SC TRADE SHOW MAG

18


Lez a Lez Vestuário e acessórios Fundação: 2007 Cidade sede: Jaraguá do Sul, SC

A

Lez a Lez quer ser percebida como a marca de moda que conhece o estilo de vida de Florianópolis para quem deseja desfrutá-lo todos os dias em qualquer situação. Desenvolve roupas no estilo urban beach, que atendem às exigências de moda e qualidade do seu público, formado por mulheres das classes A e B, entre 18 e 25 anos. A marca conquistou seu público com uma das maiores tecnologias em estamparia, além de peças e modelagens elaboradas, com base nas maiores referências de lugares e comportamentos que atraem o público jovem atual. Investe no seu crescimento através de pesquisas e novas tecnologias, sem deixar de pensar no conforto e na qualidade das peças. A divulgação se concentra com mais força nas redes sociais (facebook, twitter, blog, pinterest, youtube) e mídia digital, mas também publica anúncios em revistas e mídia externa. A Lez a Lez trabalha com franquias e tem seis pontos de venda em Santa Catarina, com planos de expansão nacional. A empresa preferiu não divulgar números em relação ao faturamento.

19

SC TRADE SHOW MAG


brands

Grupo Dudalina Vestuário Fundação: 1957 Cidade sede: Blumenau, SC

E

m 2013, o Grupo Dudalina foi reconhecido pelo Great Place to Work, instituto de consultoria internacional de gestão, como umas das melhores empresas para se trabalhar no Brasil. Uma grande conquista para a empresa fundada em uma pequena loja de secos e molhados, na década de 50, pelo casal Duda e Adelina, que aproveitou um erro de cálculo de uma compra exagerada em São Paulo para transformar um alto estoque de tecidos em camisas. Sua essência é criar produtos envolventes e cultivar a admiração dos consumidores de moda. Entre os seus valores, destacam-se a paixão pelo trabalho, as relações sólidas e duradouras entre as pessoas, a priorização do cliente, a ética e a qualidade do produto, dos serviços e da imagem da empresa. O Grupo Dudalina atua no mercado de luxo e investe em campanhas publicitárias, pontos de venda, mídia impressa e internet. Em 2012, produziu 4 milhões de peças e seu faturamento foi de R$ 416 milhões. Para 2013, os números crescem. A previsão é que 4,5 milhões de peças sejam fabricadas, e o faturamento atinja a marca de R$ 500 milhões. A empresa distribui sua produção para 2,5 mil lojas multimarcas e investe no sistema de franquias. Hoje conta com 83 lojas em todo o Brasil e uma Shop-in -Shop em Milão, na Itália. A meta para 2013 é atingir a marca de 95 lojas em funcionamento.

Público-alvo do Grupo Dudalina – o homem elegante, informado e de bom gosto; executivos e empreendedores de sucesso. Dudalina Feminina – a mulher decidida e apaixonada pela vida, que investe em uma imagem desejável e de prestígio. Individual - veste o homem em todos os seus momentos, no trabalho e no lazer. Prioriza o conforto e a elegância, oferecendo um mix de produtos práticos e versáteis. Base - para o homem casual, jovem, vaidoso e atraente no seu momento mais descontraído, com sofisticação e inovação.

SC TRADE SHOW MAG

20


21

SC TRADE SHOW MAG


CASE

SC TRADE SHOW MAG

ENTREVISTA JORGE BISCHOFF A criatividade é o conceito no qual se baseia o designer e empresário Jorge Bischoff para desenvolver seus produtos de alto padrão. Conhecido como o mago brasileiro dos sapatos, ele comercializa ainda bolsas e acessórios voltados ao mercado de luxo. A grife é tida como sinônimo de sofisticação, encantando as consumidoras mais exigentes, com produtos que agregam moda, design e elegância. Em dez anos, a empresa já contabiliza uma boutique online, 53 lojas próprias em território brasileiro e mais de 800 pontos de venda multimarcas no Brasil e em outros 40 países.

SC TRADE SHOW MAG

22


A Jorge Bischoff é uma das marcas de luxo mais conhecidas do Brasil. Há quanto tempo os produtos passaram a ser comercializados fora do Rio Grande do Sul e como foi o início dessa expansão? Estamos vivendo o período de comemoração dos dez anos da marca Jorge Bischoff, que foi criada em 2003 com a abertura da nossa primeira loja própria, em Porto Alegre. A comercialização para lojas multimarcas iniciou em 2008, quando também foi aberta a nossa primeira franquia, em Belo Horizonte/MG. Hoje, cinco anos depois, a rede tem 53 lojas exclusivas, e nossos produtos estão em mais de 800 pontos de venda multimarcas no Brasil e em outros 40 países.

Santa Catarina conta com produtos da grife em diversas franquias e em lojas multimarcas. Qual é a importância do varejo catarinense para a empresa? Trata-se de um importante polo no cenário nacional, considerando os aspectos econômicos internos e também a questão turística, tão relevante para o estado. Uma região próspera e com demanda para nossos produtos e nossas propostas. Atualmente a rede possui oito lojas exclusivas no estado: Balneário Camboriú (2), Florianópolis (2), Blumenau, Joinville, São José e Chapecó, além de atender os clientes através de um grande circuito de lojas multimarcas.

“Temos uma identificação muito forte da marca com Santa Catarina e com a consumidora deste estado. Balneário Camboriú é um dos destinos turísticos mais importantes e luxuosos do país e foi consenso entre nossa equipe agregar o glamour da grife e o astral da coleção primaveraverão 2014 ao charme do litoral catarinense”.

Por que a cidade de Balneário Camboriú foi escolhida para a produção da campanha da coleção verão 2014? Temos uma identificação muito forte da marca com Santa Catarina e com a consumidora deste estado. Balneário Camboriú é um dos destinos turísticos mais importantes e luxuosos do país e foi consenso entre nossa equipe agregar o glamour da grife e o astral da coleção primavera-verão 2014 ao charme do litoral catarinense.

23

SC TRADE SHOW MAG


CASE

Além do mercado interno, a empresa começou, neste ano, a comercializar seus produtos no Uruguai. Quais são as perspectivas no comércio internacional? Há cinco anos iniciamos o projeto de expansão internacional e hoje atendemos todos os continentes, com produtos distribuídos em mais de 40 países através de lojas multimarcas. No Uruguai, abrimos a primeira franquia internacional, no primeiro semestre deste ano, levando muito mais do que produtos, toda a experiência de varejo da marca e o formato de loja e atendimento. Existem outras negociações internacionais para instalação de lojas exclusivas que devem ser anunciadas em breve.

A empresa sempre trabalhou com calçados, bolsas e acessórios ou foi necessário algum tipo de ajuste na linha de produção para adequação ao mercado? A essência da grife são os sapatos, bolsas e acessórios. Outros produtos foram acrescentados ao mix das lojas visando atender os desejos da consumidora.

Como você analisa o mercado de moda no Brasil e o posicionamento da marca Jorge Bischoff? Uma das vantagens competitivas para o sapato fabricado no Brasil é o reconhecimento internacional de sua qualidade produtiva, o que resulta em excelentes atributos, destacando o produto brasileiro no cenário mundial. A marca Jorge Bischoff construiu um estilo próprio de produto e de posicionamento, focado no design. A inspiração é internacional, mas o estilo e a energia são brasileiros. O resultado é um produto único que atende o exigente consumidor de produtos de luxo em diferentes lugares do mundo.

A essência da grife são os sapatos, bolsas e acessórios. Outros produtos foram acrescentados ao mix das lojas visando atender os desejos da consumidora.

SC TRADE SHOW MAG

24


25

SC TRADE SHOW MAG


DROPS

Cinema marque na agenda! Grace of Monaco Cinebiografia da atriz Grace Kelly, que se tornou Princesa de Mônaco depois de se casar com o príncipe Rainier III. O filme aborda a vida do casal após o casamento e durante o período em que o Principado passava por disputas políticas com a França. Dirigido pelo cineasta Olivier Dahan (de Piaf – Um Hino ao Amor), conta com Nicole Kidman e Tim Roth no elenco. Previsão de estreia no Brasil – 07 de fevereiro de 2014

Ela O Lobo de Wall Street

American Hustle

O próximo filme de Martin Scorsese (Taxi Driver; A Invenção de Hugo Cabret) é, mais uma vez, estrelado pelo ator Leonardo DiCaprio. O longa conta a história de Jordan Belfort, um corretor de ações que ficou preso durante 22 meses por envolvimento em um grande caso de fraude e corrupção em Wall Street durante os anos 90.

O longa dramatiza a história real de uma operação do FBI que desmascarou funcionários corruptos do governo americano, no fim dos anos 70 e início dos 80. Direção de David O. Russell, que reúne atores com quem trabalhou em seus últimos filmes: Jennifer Lawrence e Bradley Cooper (de O Lado Bom da Vida) e Christian Bale e Amy Adams (de O Vencedor).

Previsão de estreia no Brasil 03 de janeiro de 2014

Previsão de estreia no Brasil 07 de fevereiro de 2014

Como pode se esperar de um filme de Spike Jonze (Quero Ser John Malkovich), Ela traz uma história diferente. Theodore, um escritor solitário, se apaixona pela voz do novo sistema operacional de seu telefone celular, chamada Samantha. No elenco estão Joaquin Phoenix, Rooney Mara e Scarlett Johansson. Previsão de estreia no Brasil 17 de janeiro de 2014

música para ouvir NEW Paul McCartney New é o primeiro disco de inéditas do Paul McCartney em seis anos. O álbum prova que o ex-beatle ainda é capaz de se reinventar. O som é atual e, ao mesmo tempo, carrega elementos da longa carreira de Paul.

SC TRADE SHOW MAG

26

The Electric Lady Janelle Monáe Janelle Monáe lança seu segundo disco com a participação de estrelas da soul music como Erykah Badu, Prince, Solange Knowles (irmã mais nova da Beyoncé) e Miguel.

Paradise Valley John Mayer As canções de Paradise Valley são autobiográficas. O título é uma referência a sua morada em Montana. O disco resgata as raízes da canção norte-americana. Destaque para a participação de Frank Ocean em “Wildfire” e de Katy Perry em “Who You Love”.


DROPS

EVENTOS ao redor do mundo Bread & Butter / Berlim, Alemanha O foco da feira de negócios é no vestuário urbano contemporâneo. São aproximadamente 600 expositores de denim, sportswear e street fashion. O espírito jovem do evento alimenta o mercado criativo e é uma plataforma de comunicação para as marcas selecionadas.

Texworld / Nova Iorque, EUA A feira de negócios, realizada a cada dois anos, reúne fabricantes têxteis da Ásia, do Oriente Médio, da América do Norte e de outras regiões do mundo. Quando é? De 21 a 23 de janeiro de 2014 http://texworldusa-us.messefrankfurt.com/

Quando é? De 14 a 16 de janeiro de 2014 http://www.breadandbutter.com/

I Salone / Milão, Itália Para quem gosta de decoração de interiores, o I Salone é um evento imperdível. Lá, é possível conferir objetos de design, projetos de cozinhas, peças para banheiros e mobiliários de expositores italianos, em sua maioria. Quando é? De 08 a 13 de abril de 2014 http://www.cosmit.it/it/

VIAGEM Estilistas dão dicas de lugares imperdíveis pelo mundo

A 10 Corso Como, em Milão, é o lugar mais interessante que já visitei. Fiquei impressionada e encantada. É uma loja de estilo, com galeria de arte, livraria e boutique para homens e mulheres. Tem uma grande variedade de acessórios e objetos de decoração, sendo um dos refúgios preferidos das celebridades e dos jogadores de futebol”. Fernanda Cardoso, estilista Século XXX

SC TRADE SHOW MAG

28

“Sou apaixonada por Hong Kong. Com uma arquitetura moderna, a ilha é famosa pelos seus arranha-céus. As mulheres são extremamente consumistas e é muito comum vê-las passear com as mãos cheias de sacolas das melhores grifes do mundo. É impressionante ver as filas enormes para entrar na Chanel, por exemplo”. Samara Bozano, estilista Século XXX

Adoro o açougue PECK, em Milão, na Via Spadari 9, próximo à praça Duomo. Sempre que consigo um tempinho entre as pesquisas passo por lá. Gosto de observar as pessoas e as misturas de cores dos produtos. O local é frequentado pelos milaneses e por muitos turistas, que procuram nas prateleiras algo para comprar ou fotografar, o que é proibido. No andar de cima, fica o bar e restaurante, e no subsolo uma adega incrível. Na parte dos chás, há uma diversidade de tipos para comprar ou apenas degustar. É possível encontrar também todos os tipos de queijos, salames, azeites, entre outras iguarias”. Nathalia Serpa Puel, estilista Camminare


Dream fall winter 2014

seculoxxx.com.br


Pequenas empresas, grandes negócios

Enrico Cietta fala sobre a aplicação do fast fashion nas pequenas empresas brasileiras, a exemplo de casos de sucesso na Itália.

SC TRADE SHOW MAG

30


business

Q

uando se fala em fast fashion, uma das grandes referências no assunto é o escritor e economista de moda e design Enrico Cietta. Autor do livro “A revolução do fast fashion: estratégias e modelos organizativos para competir nas indústrias híbridas”, ele esteve em São João Batista e palestrou na 13ª edição da Semana da Indústria Calçadista Catarinense – SEINCC. O fast fashion não é um modelo de consumo e sim um modelo de negócio. E, no caso das pequenas empresas, é mais interessante olhar para o mercado local, pensar na personalização do produto e definir um público. Tudo isso vale quando se pensa em concorrer com as grandes redes de fast fashion na missão de conquistar o consumidor. Segundo Enrico, na Itália, o design de produção e a distribuição trabalham e pensam juntos. O designer interage com o consumidor final e com a loja onde o produto é comercializado. Seu trabalho consiste, portanto, em criar aquilo que o consumidor gosta. “Lá, uma pessoa tem competência transversal e faz a ponte entre o mercado, o estilista e o fabricante. A produção é uma decisão de toda a cadeia”, explica Cietta. Ele também destacou que há investimento na autonomia do designer, sem descuidar do custo. Neste modelo de negócio, são pensadas multicoleções para cada estação em um ciclo criativo contínuo, que varia conforme a velocidade de resposta e o preço do produto. Já o design diminui o risco de os produtos ficarem encalhados, e cada coleção serve de base para o desenvolvimento da próxima. Não é possível pensar nelas separadamente, por isso é im-

portante incluir as informações dadas pelo consumidor na elaboração de uma nova coleção e na inserção de novos produtos. “Fazer a coleção, ver o que vende e organizar a produção. Não há tempo para tudo isso. É preciso aplicar a engenharia imitável, construindo uma organização que responda ao consumidor de forma flexível ao contexto, que também muda rápido”, conclui Cietta.

So fast A rapidez da produção deve levar em conta a frequência de compra do consumidor. Se, por exemplo, no período de seis meses, ele retorna às compras três vezes, a loja precisa oferecer produtos diferentes para interagir com ele. Se essa troca rápida de produto não envolver o lojista e o consumidor, não é fast fashion. O lugar onde se consome é parte da produção do produto, pois são nas lojas que se descobrem as necessidades do consumidor. O papel do restante da cadeia é transformar essas necessidades em desejos de consumo. “A fábrica leva informações para a loja, e a loja devolve informações sobre os consumidores. A mesma dinâmica ocorre em relação aos representantes”, destaca Cietta, que completa:

Foi feito para mim! As empresas que pensarem na estratégia de personalização dos seus produtos para um determinado público têm a possibilidade de valorizá-los quando comparados com os standartizados, aumentando seu poder de competitividade. O espaço e o potencial em mercados diferenciados são muitos para serem explorados, gerando uma mudança no comportamento do consumidor. O fast fashion padroniza a personalização para grupos e estilos de consumo, e identifica e interpreta as tendências aliadas ao estilo, design e público-alvo. Mesmo que a globalização precise de empresas grandes, os pequenos também podem antecipar mudanças. É preciso coragem para fazer escolhas e manter a identidade da marca. O designer vive uma aproximação cultural diferente. Para Enrico, o designer olha a sociedade e transforma o desejo em realidade.

“é importante reconhecer a marca além do produto. A fábrica faz 50% do valor do produto. A informação do consumidor contribui na construção dos outros 50%”. 31

SC TRADE SHOW MAG


COMPORTAMENTO

E-Commerce Um Cenรกrio de Oportunidades

SC TRADE SHOW MAG

32


Como o crescimento do mercado eletrônico e das redes sociais no Brasil transformaram o relacionamento entre os consumidores e as marcas.

C

omodidade. Esse é um dos fatores que mais atraem os consumidores quando o assunto é comércio eletrônico. Conectado com a internet de qualquer lugar do mundo, é possível fazer pesquisa de preço e optar pela melhor oferta sem pegar trânsito estressante e ter gastos com estacionamento. O melhor é que a compra pode ser finalizada a qualquer hora do dia ou da noite. Um fator importante no crescimento do e-commerce é o aumento do acesso à internet pelas classes C e D. Segundo o e-bit, responsável por pesquisar e analisar a evolução do comércio eletrônico e as mudanças de comportamento e preferências dos e-consumidores, o comércio eletrônico cresceu 23% em 2012, com faturamento de R$ 22,5 bilhões. Em 2013, a previsão é que 55 milhões de consumidores aumentem esse número para R$ 28 bilhões, o que representa um crescimento de 25%. Apesar da elevação dos números, os consumidores se sentem inseguros ao utilizar o cartão de crédito para as compras online. Por isso, a forma de pagamento mais usada é o boleto bancário. Se formos pensar no perfil do consumidor de e-commerce no Brasil, Teresa Cristina Santos Rebello, mestre em Design pela Universidade Anhembi Morumbi (SP) e pesquisadora do comportamento do consumidor na cultura digital, o define como um consumidor autor. “Ele está sempre online onde quer que esteja graças aos dispositivos móveis. Por esse motivo, se tornou exigente,

imediatista e hedonista. Quer ser estimulado, requisitado e seduzido pelas marcas, em vez de simplesmente informado”, comenta. Para seduzir e motivar o consumidor, outros cuidados não devem ser ignorados em uma loja virtual. Segurança, boa navegabilidade, informações corretas sobre a empresa e o produto que está sendo comercializado e fotos com boa resolução de vários ângulos da mercadoria despertam o interesse do consumidor. “Uma interface atraente e eficiente, que seduza e motive o consumidor a continuar navegando, gera interatividades que o leva a comprar e a compartilhar sua experiência com outras pessoas. Através disso, acredita-se que respostas emocionais são provocadas nos usuários, que parecem cada vez mais motivados na busca de prazeres, experiências sensoriais, comunicacionais e lúdicas”, explica Teresa Rebello, que também sugere um investimento em visibilidade. “A loja virtual necessita estar presente em vários suportes comunicacionais ao mesmo tempo, com links patrocinados em blogs e redes sociais, e destacada em sites de buscas”, diz. O e-commerce de moda no Brasil foi tema, pela segunda vez, de uma pesquisa do e.Bricks Digital, empresa do Grupo RBS dedicada a desenvolver negócios no setor digital, e a

M.Sense, especializada em estudos sobre o mercado digital, em fevereiro de 2013. Foram entrevistadas 1,7 mil pessoas (65% eram mulheres) de todo o país, entre 18 e 55 anos. O resultado apontou que 35% das mulheres entrevistadas já compraram roupas e 38%, sapatos, bolsas e acessórios através da web, o que representa um aumento de 50% com relação aos resultados da pesquisa anterior, feita em julho de 2011. O atendimento na primeira compra é um serviço valorizado pelas consumidoras entre 45 e 55 anos (72% das entrevistadas), principalmente o 24 horas. Sobre a posição do setor calçadista dentro do mercado eletrônico, Teresa Rebello acredita que ele tem uma posição privilegiada em relação ao do vestuário. “A numeração do calçado nacional quase não sofre nenhuma variação se comparada ao vestuário, cuja modelagem ainda muda bastante de uma marca pra outra, o que gera insegurança no consumidor na hora da compra”, acredita.

Em 2013, cerca de 88 milhões de estrangeiros farão compras em sites brasileiros, gastando cerca de R$1,5 bilhão. *estudo PayPal

33

SC TRADE SHOW MAG


COMPORTAMENTO

O m-commerce O consumidor está aberto a novidades e outras experiências de consumo. Porém, nem sempre a configuração de uma loja online é compatível com os dispositivos móveis, como celulares e tablets. Aplicativos de compra exclusivamente direcionados para esses aparelhos começam a surgir, dando início ao mobile-commerce. Enquanto algumas lojas virtuais estão se adaptando ao m-commerce, alguns aplicativos para tablets e celulares estão sendo lançados. Um exemplo é o Vitrina, shopping virtual que testou seu formato primeiro como um aplicativo, e depois migrou para o estilo tradicional de venda na web. Os consumidores estão familiarizados com o processo de m-commerce. A compra de ringtones e a recarga do celular são alguns exemplos. Teresa Rebello acredita que o brasileiro, em breve, irá aderir aos aplicativos de compra. “Os asiáticos usam os aplicativos para quase tudo no seu dia a dia. Mas nós, brasileiros, estamos evoluindo, sem dúvida, pois já utilizamos a ferramenta para chamar um táxi e comprar roupas, por exemplo”, comenta. O que atrai nas compras pelo celular ou tablet é a praticidade, comodidade, flexibilidade, velocidade e oferta melhor de preços do que em lojas físicas. Segundo dados do IDC (International Data Corporation), em 2011, 5% das compras do varejo online foram feitas através do celular. Em 2012, o percentual dobrou. Mesmo com novos aplicativos e meios de acesso ao mercado eletrônico, fatores como exigência por um bom atendimento, um produto de qualidade, garantias de entrega e troca e preço justo são as vontades do consumidor virtual, independente de qual ferramenta ele usa para pesquisar e fazer suas compras.

m-commerce - 48,7% já compraram usando tablet e 27,4% celular - Os gastos com aplicativos prevalecem e chegam a R$ 20 por mês para 7,1% das pessoas das classes A e B e 6,7% das pessoas da classe C *pesquisa realizada entre maio e junho pela Mobi.life/E.life Group, sob encomenda da Pagtel, em seis capitais brasileiras.

SC TRADE SHOW MAG

34

O consumidor e as redes sociais Os consumidores estão constantemente conectados nas redes sociais, onde quer que estejam, em qualquer hora. Essa conectividade não deve mais ser ignorada pelas marcas, pois o uso delas gera a visibilidade necessária para os seus produtos, seus serviços e suas ofertas. É interessante que as marcas estejam em todos os lugares ao mesmo tempo. Cabe às marcas escolher a hora certa e a melhor forma de usá-las. Um estudo feito pelo E.life Market Research sobre o comportamento e os hábitos de uso das redes sociais em 2013 traz dados interessantes que podem ajudar as lojas virtuais a se posicionarem nas redes sociais. No Brasil, 53,9% dos usuários acessam a internet através do celular, sendo a segunda ferramenta mais utilizada. Para 10,7% é a principal. Mais de 50% ficam conectados pelo menos 30 horas por semana e quase 35% dos entrevistados usam a internet 40 horas semanais. Dentre as redes sociais, o Facebook tem o maior percentual de cadastros e é utilizada por 81,6% dos entrevistados. Em relação às páginas de empresas, produtos e serviços no Facebook, 93,3% curtem e 48,5% passaram a admirar mais a marca depois que curtiram a página. Há também usuários que somente acompanham a página para ter atendimento online quando necessário (66,9%). O Facebook e as outras redes sociais são o quarto canal mais utilizado para falar com as empresas. O fenômeno da “second screen” atingiu 71,1% dos usuários, que assistem à TV enquanto navegam na internet. A atenção é alternada entre várias telas e há possibilidade de interagir com programas televisivos ou adquirir, por meio de uma loja virtual, um objeto exibido na TV. *650 pessoas participaram da pesquisa.


Desfrute dos encantos do Sítio Nona Lurdes, permita-se ficar por horas esparramado na cama, aprecie um bom banho, saboreie nossa gastronomia, encante-se com o canto dos pássaros, deleite-se no embalo de uma rede entre as árvores, respire ar puro, leia um bom livro na varanda, sente-se em um banco e admire a bucólica paisagem, caminhe descalço na grama, colha uma fruta e deguste com prazer, brinque com o animais, tire muitas fotos e, se com tudo isso ainda sentir saudades do mundo lá fora, assista televisão ou acesse a Internet.

Rua Augusto Marcos Soares, 2365 | Rio do Braço | 88240-000 | São João Batista | Santa Catarina (48) 3265-2885 | 3265-5077

www.sitiononalurdes.com.br


SC TRADE SHOW MAG

36


desfile Louis Vuitton

TRENDS

Winter Is Coming Outono/Inverno 2014

Tendências apontadas nas passarelas internacionais servem de inspiração para o mercado nacional. Por isso, a revista do SC Trade Show fez um apanhado geral da moda outono/ inverno 2014, com o melhor do hemisfério norte. Confira as estampas e os materiais propostos nas roupas que também podem ser utilizados na confecção de bolsas, calçados e acessórios. Inspire-se!

37

SC TRADE SHOW MAG


DOLCE & GABBANA

TRENDS

DOS HOMENS

!

Amamos tweed

PARA AS MULHERES

STELLA MCCARTNEY

blazers e casacos oversized

SC TRADE SHOW MAG

38

STELLA MCCARTNEY

PRADA

3.1. PHILLIP LIM

CHANEL

COMME DES GARร‡ONS

Estampas tipicamente masculinas ganham um novo posto na moda. Designers reinventam o tweed e outros xadrezes, e apostam nessa variada gama de estamparia para criar peรงas com modelagem feminina, seguindo os passos da lendรกria Coco Chanel.


burberry

Spikes na estampa de bicho

TRENDS

Vertentes musicais com forte imagem de moda, entre elas o punk, o rock e o grunge, ganham releituras, e seus elementos são harmoniosamente combinados. Os clãs escoceses e seus tartans não deixam nenhuma peça passar batida. Vão além da camisa xadrez e se misturam a texturas como tricôs, jeans, couro e peças metalizadas. Em 2014, o estilo rebelde é descontraído e inspirador.

moschino

fendi

givenchy

céline

rebeldes

!

Tartan na bolsa

Fotos Divulgação

saint laurent

jeremy scott

chanel

correntes e tachas nas botas, calçado favorito das rebeldes

39

SC TRADE SHOW MAG


TRENDS

MUITO

Fotos Divulgação

GUCCI

chanel

COURO!

Os canos ultralongos, que terminam nas coxas, são o grande hit da temporada. Nas roupas, looks totalmente de couro ou peças descoladas, principalmente jaquetas. O couro da temporada é com a textura luxuosa de crocodilo, tanto na sua cor natural quanto nos cremosos tons pastéis. SC TRADE SHOW MAG

40

chanel

Preto e branco para as gatas de botas

3.1. PHILLIP LIM

fendi

VALENTINO

Bota com brilho


miu miu

Christopher kane shoes miu miu

PRADA

Estamparia na bolsa de mão

TRENDS

da metade do

Fotos Divulgação

hermés

Ícones como as atrizes Katherine Hepburn e Lauren Bacall e o new look de Christian Dior são as referências das décadas de 40 e 50 para o uso de um “novo new look”. Cintura marcada, decote baixo, silhueta ampulheta ou bem cinquetinha, a escolha é sua!

DOLCE & GABBANA

christian dior

christian dior

Textura de crocodilo

SÉCULO

41

SC TRADE SHOW MAG


Fotos Divulgação

TOMBOY

moschino

ralph lauren

giorgio armani

O feminino-masculino da temporada vem com um toque retrô, blusas com modelagem folgada sob coletes, e calças de cintura alta com bainhas dobradas sobre botas. Pense na moda boyfriend invadindo o universo da alfaiataria.

COMME DES GARÇONS

TRENDS

Opostos: bolsa pequena X mochila chique

SC TRADE SHOW MAG

42


kenzo

burberry

diane von furstenberg

Bolsa shopper de couro metalizado TRENDS

metálico

saint laurent

PRADA

paco rabanne

kenzo

Aqui você pode optar por tecidos ou malhas metalizadas, com aspecto medieval, para vestir guerreiras fashionistas!

Botas metalizadas e de cano curto

Clutch estruturada

Sapatos com formato retrô

43

SC TRADE SHOW MAG


fur

VALENTINO

PRADA

Polêmica, a pele é uma forte tendência para o outono/inverno 2014. Os materiais ecologicamente corretos conseguem o efeito fluorescente dos anos 90 e têm grande opção cartela de cores. Além de peles bicolores e tricolores, destaca-se a estampa camuflada na pele.

marc by marc jacobs

pele

marc jacobs

TRENDS

fendi

3.1. PHILLIP LIM

Louis Vuitton

Christopher kane

Pele nas bolsas

SC TRADE SHOW MAG

44

Fotos Divulgação

Fique de olho! Estampa camuflada


Fotos Divulgação

TRENDS

burberry

lanvin

Jovialidade

Senso de humor. Corações, bichos, personagens infantis, estrelas, florais e poás. As estampas joviais prometem deixar o inverno menos rigoroso e muito mais simpático. Aposte!

VALENTINO

NAS ESTAMPAS

saint laurent

miu miu

givenchy

Sapatilhas e bolsas de mão

Coturnos para as estrelas

45

SC TRADE SHOW MAG


SC TRADE SHOW MAG

46


RAIO-X

Inverno

2014 fOTOGRAFIA MAGNO BOTTREL

O polo calçadista de São João Batista lança suas coleções para o inverno 2014. Baseada nas tendências internacionais, a SC Trade Show Mag decidiu destacar a estamparia, o brilho e as matérias-primas como o couro e a pele.

47

SC TRADE SHOW MAG


BELAS Plataformas e saltos anabela para um país tropical. Sandálias Camminare, clutch Of-ficium. SC TRADE SHOW MAG

48


CLASSIC Aposte no color block preto e branco, e nos recortes. Sandรกlia Di Valentini, blazer, blusa e saia Of-ficium.


Black & Gold O colete desestruturado e a animal print acompanham o sapato com acabamento dourado. Sapato Di Valentini, colete Torus, short Cassia Mallmann, blusa Of-ficium, pulseiras Izolo Bijoux.


Sapatilhas forever Texturizadas, elas ficam ainda mais bonitas. Sapatilha bordada Camminare e sapatilha animal print Vivier. Anel e pulseira Izolo Bijoux.

Pele nos detalhes A bota de cano curto com pele é perfeita para o inverno. Botas Ana Aguiar.

REBEL REBEL Tiras e salto alto com elementos metalizados para as rebeldes. Sandália de tiras e sandália de tachas Via América, sandália com detalhes metálicos Século XXX.


ESTRUTURA Bolsa bicolor e estruturada no melhor estilo ladylike. Bolsa Y端, colete Of-ficium e pulseira Izolo Bijoux.

SC TRADE SHOW MAG

52


Free Spirit Pele nos acessórios e cor nos pés. Sapato Di Valentini, blusa Koamo, calça Cássia Mallmann, pulseira Izolo Bijoux.


LUXO ETERNO Peças clássicas no guarda-roupa como o blazer, o casaqueto e a saia preta merecem a companhia de outro clássico: o scarpin. Jaqueta paetê, blazer e camiseta Of-ficium, clutch Yü, scarpin preto Raphaella Booz e scarpin com brilho Di Valentini.


Casaco Of-ficium, bolsa Torus. SC TRADE SHOW MAG

56


MONOCROMÁTICO O look branco não é tendência apenas no verão. Sapato Di Valentini, carteira, blusa e calça Of-ficium.


GLADIADORA Sandรกlia Di Valentini.


Streetstyle Look confortรกvel e estiloso para emendar um happy hour. Sandรกlia Di Valentini, colar Izolo Bijoux, bolsas Torus, jaqueta Of-ficium, calรงa Cรกssia Mallmann.


VELVET O veludo vai para os pés. Sapato veludo Di Valentini, bolsa Yü, camisa Of-ficium.

SC TRADE SHOW MAG

60


GLAMOUR Para arrasar nas festas, sandálias Século XXX e carteira Of-ficium.


School girl Elementos masculinos para a menina tomboy. Bolsa Torus, cinto DY’Jas.

CRÉDITOS Styling: PARTNERS FotoDesignConteúdo Beauty: Rafael Valentini Produção: Fernanda Santini Modelos: Dayana Hoffmann (DN Models) e Ewillyn Vital (FORD Models) Agradecimentos: Varal Camisetas


retrô Referências vintage com detalhes e mix de texturas. Sapato preto com fivela Século XXX, sapato vermelho Suzani Bissoli, sandália verde Via América.

63

SC TRADE SHOW MAG


SC TRADE SHOW MAG

64


polo infantil

contramão A coleção é baseada no Romantismo, movimento do século XVIII que valorizou as forças criativas do indivíduo e sua imaginação, e as inspirações nos momentos impactantes da vida - na fé, no sonho, na paixão, no sentimento da natureza e na força de lendas e heróis. Os estilos se dividem entre o étnico e o imaginário, e o rústico e o sofisticado. A mistura entre realidade e fantasia retrata o mundo das crianças fashionistas que desejam ser adultas, acompanhando o start do universo e suas constantes transformações. Entre os principais materiais utilizados encontram-se aveludados de toque macio e textura brilhante, tweeds, rendas delicadas, brocados

e metalizados, e couro natural ou levemente brilhoso. Na estamparia, padronagens em xadrez. Encontram-se também peles sintéticas com animal print de onças, zebras, cobras e escamas de peixes. Na cartela de cores, há tons tradicionais da estação, como o dourado e o vermelho carmim intensos, dando o toque nobre e imperial da proposta. Os tons de azul são chiques e misteriosos, e podem ser vistos como um preto de reflexos azulados. O branco, o nude e o light tan mostram a feminilidade e o romantismo em forma de cor e equilibram esta temporada de linguagem rebelde e masculina, na qual o preto predomina para a estação.

65

SC TRADE SHOW MAG


SC TRADE SHOW MAG

66


polo infantil

menina rio Conectada com as tendências, a marca Menina Rio resume o seu inverno 2014 em duas palavras: chique e street. O chique traz uma proposta clássica com uma cartela neutra. Aposta em sapatilhas de bico alongado e saltos bem baixos. A intenção é trazer glamour às produções invernais, com apliques de strass, pérolas e laços nas botinhas de cano curto. Já o lado street apresenta uma modelagem repleta de referências e informações das ruas. O folk-gipsy (cigano) vem com uma pitada de country-hippie, retratado em tons de caramelo e marrons, camurças e tecidos étnicos. A fringe boots (botas de franjas) é líder absoluta da moda folk. Botas com tachas e coturnos vêm da tendência biker (ou motard), com referências do grunge. Mesmo com o predomínio da cor preta, há uma doçura rebelde para os looks dos minifashionistas. 67

SC TRADE SHOW MAG


Design nacional

SC TRADE SHOW MAG

68


O FATOR

SURPRESA O potencial criativo e produtivo do polo de São João Batista é analisado pelo designer italiano Massimo Borgia.

“Em que momento uma marca torna-se desejável? Quando surpreende!” Essa é a resposta curta e simples do designer e diretor criativo italiano Massimo Borgia.

M

assimo é especialista em startup e consultor de extensão de marca, além de consultor em Design de Moda Internacional, incluindo trabalhos para a China, a Índia e o Brasil. Atua no segmento da moda desde 1979, tendo passado por diversas marcas italianas reconhecidas como Romeo Gigli, Baldinini e Borsalino. Também é fundador e CEO do EDUNA – Educational Una (www.eduna.it), uma fundação empresarial que tem o intuito de difundir conhecimentos, competências e experiências nas áreas de moda, design e gastronomia, através de abordagem útil, compartilhada e produtiva. O EDUNA conta com dois centros - um de pesquisas (CRUNA) 69

SC TRADE SHOW MAG


Design nacional

e outro de formação de educação profissional de alto nível. Com sede em Roma, na Itália, a fundação colabora com universidades de todo o mundo, instituições públicas e privadas, ONGs, empresas, entre outros. Em julho de 2013, Massimo esteve no Brasil a convite da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal) e visitou a oitava edição do Inspiramais – Salão de Design e Inovação de Componentes, em São Paulo. Depois, veio a Florianópolis tratar de projetos de formação no setor náutico entre a Itália e o Brasil. Na ocasião, ele conheceu o trabalho realizado no polo calçadista de São João Batista. A empatia entre a região e o designer tem tudo para render projetos futuramente. Massimo falou com a SC Trade Show Mag sobre investimento em design de produto, potencial do polo e fatores que contribuem na construção de uma marca.

Qual a importância de se investir em design de calçados como diferenciação de produto e construção de identidade e marca local? Nossa função de “educação” contemporânea foca exatamente sobre o novo projeto de transferência de dados e o know how da cadeia de produção do Made in Italy. Sejam acessórios de moda ou design, é necessário ter a coragem de projetar localmente, procurando no próprio espírito do lugar as razões do projeto em si. O sucesso de uma marca ou de um distrito industrial se espelha no paradigma de sua imagem, em seu ser, nas suas raízes culturais, e ressalta o seu reconhecimento, bem como os produtos finais. O estilo ou design é apenas um aspecto da cadeia produtiva, e nem sempre é o que mais influencia no êxito da empreitada. Além disso, muitas vezes é usado em maneiras fáceis de se sobrepor, o que confunde e compromete a imagem do produto. A solidez do projeto é baseada em sua razão de ser, na sua repetibilidade semestral e na sua rentabilidade. O restante é temporário e força as empresas que não possuem projetos específicos a perseguirem modelos e estilos diferentes, comprometendo, assim, o profissionalismo e as próprias economias de escala.

SC TRADE SHOW MAG

70

Quais os fatores primordiais para a construção de uma marca pautada no design? A formação, ou seja, ter um centro de estudos que acompanhe e forme os diversos profissionais que compõem o mundo do calçado. O futuro não permitirá uma expansão e um crescimento sem competências. O mundo dos acessórios, especificamente, está inserido num mercado com uma forte oferta de produtos diversificados por preço e estilo. Não ser capaz de planejar e consolidar a marca põe em risco o crescimento da empresa. Hoje não se cria somente um produto, se projeta para vender a um preço específico, com um público-alvo determinado, uma comunicação direcionada e uma campanha de venda que traga resultados garantidos. E todo esse processo precisa ser realizado a cada seis meses. Se por trás deste trabalho não existir rigor e planejamento, não se conseguirá suportar a competitividade com o resto da produção mundial.

Que potencial existe na região de São João Batista que ainda pode ser explorado? Os potenciais são sempre variáveis e dependem da vontade e do interesse de se desenvolver, de arriscar. Eu visitei a cidade de São João Batista. Os potenciais são inúmeros, diferentes e óbvios na área de acessórios e de calçados. Se lembro bem, totalizam 140 unidades de produção e abrangem uma área de mercado de cerca de meio bilhão de unidades. Como polo que trata somente dos calçados femininos, pode-se, em pleno regime de produção, chegar a um terço desse mercado. O restante é ocupado pelo mercado masculino, infantil e esportivo, este último em grande crescimento em função da próxima exposição midiática para os eventos esportivos que estão por vir: a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Portanto, se conseguirem fazer um bom planejamento, projetar e abrir uma nova extensão do produto, mercado não faltará.


15 anos fabricando uma das suas

maiores paix천es


bem-estar

Cuide

dos

pés! N

ormalmente os calos aparecem por causa de uma pressão e um atrito constante em determinado ponto, na mão ou no pé. Isso acontece porque a pressão interrompe a circulação de sangue no local e forma uma espécie de bolsa, causando dor e infecção. No caso dos pés, eles suportam todos os dias o peso do nosso corpo e sofrem com a fricção diária de meias e sapatos. Por conta disso, sua pele se torna cada vez mais espessa e áspera, o que pode provocar fissuras e rachaduras. Quase sempre esses problemas são facilmente resolvidos e não apresentam grandes riscos, mas é preciso tomar cuidado para que aquele calinho não vire uma infecção. Nos casos mais graves é recomendado procurar um podologista, que poderá retirar os calos da forma adequada e indicar tratamentos específicos para evitá-los. Conversamos com a farmacêutica-bioquímica e especialista em cosméticos Gabriele Basso, que nos passou dicas valiosas.

SC TRADE SHOW MAG

72

Se o assunto principal do SC Trade Show é sapato, a revista não poderia deixar de dar dicas para você cuidar dos seus pés e evitar bolhas, calos e rachaduras.

O que é importante na hidratação dos pés? Hidratação nos pés é essencial. O ideal é utilizar diariamente cremes que possuam em sua formulação substâncias emolientes e ativos queratolíticos, como a ureia, nas concentrações de 10 a 20%. A ureia é altamente higroscópica, permitindo grande absorção e retenção de água pelas células epidérmicas, o que evita o ressecamento e as rachaduras.

Produtos ortopédicos funcionam como um bom protetor contra calos? Qual o tipo mais indicado? Sim, e é sempre bom usá-los quando acontece este problema. Protetores de calos formam uma barreira e podem ser uma boa ajuda para cicatrizar a pele e diminuir as dores quando queremos usar aquele sapato maravilhoso, mas “que pega”. No mercado tem várias opções de adesivos que protegem estes calos e bolhas, como os da Compeed, (não é vendido no Brasil, mas pode ser comprado online) e os adesivos da Transpore, que são menos “acolchoados”, tipo um micropore.


A sua agência de Viagens!

Seja qual for seu desitno, seja qual for seu estilo, Sua viagem começa aqui, seu passaporte para o mundo! Destino e serviços nacionais e internacionais: Pacotes Turísticos Passagens Aéreas Reservas de Hotéis Locação de Carros Cruzeiros Vistos Seguros

Rua Benjamim Duarte, 45 - Sala 4 - Centro - São João Batista - SC Fone: (48) 3265 3310 | (48) 8408 4554 - E-mail: topline@topline.tur.br


bem-estar

Como prevenir calos e bolhas? Hoje, temos vários produtos cosméticos que diminuem o atrito entre o sapato e os pés, e previnem estes problemas. Recomendo o Gel Protetor de Calos e Bolhas da Granado. Sua formulação contém silicones que conferem um toque seco e sedoso, lubrificando a pele e evitando o aparecimento de calos e bolhas, além de ter uma fragrância ótima!

Usar lixa de pé para deixar a pele macia. Pode ou deve-se evitar?

Depois de passar horas no trabalho ou em uma festa, qual é a melhor maneira de relaxar os pés? Faça um escalda-pés em uma bacia com água morna, um punhado de sal grosso e gotas de óleo essencial relaxante, como o de lavanda, alecrim ou melaleuca (que também é um ótimo antifúngico). Outra forma de relaxar os pés é um boa massagem! Recomendo o óleo de arnica para massagem da Weleda, que alivia dores e é relaxante, ou o gel para pés e pernas cansadas da Granado, com ingredientes que ativam a circulação e diminuem o cansaço.

Geralmente achamos que temos que lixar os pés até ficar bem fininho ou eliminar toda a queratose (pele morta), mas isso não é correto. Quando lixamos os nossos pés abusivamente, sem controle, aumentamos a queratose e as fissuras. O nosso organismo entende que o lixamento excessivo é uma agressão e se prepara para se defender. Este procedimento pode ser feito de forma adequada em clínicas de podologia.

*Gabriele é autora do blog Fashion Pharmacy

Diabéticos = cuidados extras A diabetes pode provocar alteração de sensibilidade dos pés e má circulação. DICA: proteja os pés de ferimentos e visite, a cada seis meses, um podologista para se certificar de que não há nenhum início de infecção.

2 1. Creme para os pés, Kosmein Enriquecido com ureia, evita o ressecamento que origina a formação de calos e rachaduras. Valor sugerido: R$ 19,90 SAC 61 3380-3131 2. Lipikar podologics, La Roche-Posay Com glicerina e manteiga de karité, reduz o ressecamento da pele, as asperezas, as rachaduras e os calos no pé. Valor: R$ 49,90 SAC 0800 701 1552

3. Palmilha High Heel, Dr. Scholl’s Palmilha para salto alto de gel transparente com reforço extra de gel no arco dos pés. Valor médio: R$ 47,00 SAC: 0800 704 2590

SC TRADE SHOW MAG

74

4. Palmilha Work, Dr. Scholl’s Palmilha de gel masculina com reforço no calcanhar e cobertura de tecido. Valor médio: R$ 57,00 SAC 0800 704 2590

4

5. Creme reparador, Dr. Scholl’s Sem fragrância e com ingredientes naturais que hidratam e protegem o pé. Valor médio: R$ 17,00 SAC 0800 704 2590

1

5 3

6

6. Gel para pés e pernas cansados, Granado Rico em bioflavonoides, ginkgo biloba e hamamélis. Potencializa a refrescância do óleo de menta e aumenta a circulação de sangue nos pés e nas pernas. Valor: R$ 18,00 www.granado.com.br


estratégia

Marcas de moda e beleza desenvolvem produtos e minicoleções em parceria com celebridades e blogueiras.

A

atriz Sarah Jessica Parker, eterna Carrie Bradshaw da série Sex and the City, alavancou importantes nomes do setor calçadista, entre eles Manolo Blahnik e Jimmy Choo. Pois parece que Manolo resolveu agradecer ao amor da personagem e, em parceria com George Malkemus, CEO da grife, ela desenvolveu uma linha própria de sapatos inspirada em marcas antigas como Charles Jourdan e Maud Frizon. A coleção está prevista para chegar nas lojas da rede Nordstrom no início de 2014. A marca de tênis italiana Superga já é perita quando o assunto é parceria com blogueiras e personalidades. Recentemente, a blogueira do The Blonde Salad, Chiara Ferragni, encabeçou uma coleção cápsula de tênis com estampa camuflada, animal print e couro com textura de crocodilo. Autora do The Man Repeller, Leandra Medine também trabalhou com a Superga. Além das blogueiras, parcerias com Giles Deacon, House of Holland, o designer Oliver Spencer e as gêmeas Elizabeth e Mary-Kate Olsen já invadiram as prateleiras. Para celebrar seu primeiro ano em Nova York, a marca brasileira Schutz convidou a modelo e DJ Leigh Lezark para desenvolver uma coleção de sapatos. Entre os modelos criados por ela, estão escarpins, slippers, ankle boots e botinhas de cano curto em diferentes texturas. A marca também já lançou uma coleção de alpargatas desenvolvidas com os stylists Felipe Veloso e Yan Acioli, com a atriz Thaila Ayala e com a blogueira Thassia Neves. Esses exemplos de sucesso comprovam a tendência do mercado de estabelecer parcerias entre convidados especiais e marcas de forma que gerem boas vendas, aticem a curiosidade do consumidor e provoquem um possível aumento do público-alvo.

SC TRADE SHOW MAG

76


Samara Bozano

Exclusividade no SC Trade Show Para o evento, algumas marcas de São João Batista reuniram-se com blogueiras, estilistas e consultoras de estilo na criação de um produto exclusivo para o SC Trade Show. Fatores como a proximidade com o consumidor e com a marca interferiram nessas parcerias. A Camminare desenvolveu calçados em parceria com as blogueiras Dani Garlet (confira o box) e com Vanessa Vasconcelos, do blog Décor e Salto Alto (www.decoresaltoalto.com). Elas optaram por destacar a jovialidade das peças conforme a identidade da marca. Dani apostou em um modelo irreverente unindo conforto e modernidade com a utilização do salto bloco, e a Vanessa optou pela meia pata tratorada, tendência militarista que pode ser combinada tanto com looks clássicos como mais arrojados. A estilista da Camminare, Nathalya Serpa Puel, destaca a

importância dessa ação para a marca. “A ideia é levar o nosso produto ao maior número de pessoas possível. Com a influência das redes sociais e a procura por blogueiras aumentando a cada dia, acreditamos muito nessa parceria. Elas têm um grande poder na mídia. As seguidoras são curiosas, querem saber o que a blogueira está fazendo, onde ela está, o que está preparando de novo para esta consumidora”. A Século XXX resolveu apostar no talento das suas próprias estilistas, Samara Bonzano e Fernanda Cardoso, cada uma responsável por diferentes linhas da marca, a Glam e a Dream, respectivamente. A ideia da marca é valorizar e incentivar o potencial criativo das estilistas.

Segundo a pesquisa “E-commerce de moda no Brasil”, realizada em fevereiro/2013 pelo e.Bricks Digital e pela M.Sense, a internet é a principal fonte de informação e conteúdo de moda para 60% dos entrevistados.

Fernanda Cardoso

77

SC TRADE SHOW MAG


Foto Vanessa Pinho

estratégia

Dani Garlet A autora do blog Dani Garlet (www.danigarlet.com.br) também é gestora de redes sociais e mantém parcerias consolidadas com diversas marcas do polo de São João Batista.

Quais os benefícios que a parceria com uma blogueira traz para marca? Uma das mais importantes que eu destaco é a visibilidade entre consumidores que buscam inspiração real, inspiração possível. Ser reconhecida como marca cool e moderna onde seu consumidor potencial está no momento: lendo blogs. Marcas pequenas e médias podem ficar conhecidas nacionalmente em poucos meses, eu diria que até em poucos dias!

Você tem parceria com algumas marcas da região de São João Batista. Quais são elas e como essas parcerias funcionam? Sim, tenho parceria com várias marcas de São João Batista: Villa Enzo, Yü, Camminare, Koamo, entre outras. Além disso, as parcerias são das mais variadas, que vão de look do dia em meu blog até consultoria de marketing digital e gestão das marcas na internet.

Você já desenvolveu produtos em parceria com alguma marca? Como foi? Estou desenvolvendo para quatro marcas simultaneamente.

Como você acha que esse mercado ainda pode ser explorado? Eu diria que esse mercado apenas começou a ser explorado, e ele tem todo potencial possível para gerar grandes negócios para pequenas e médias marcas e empresas e, claro, grandes nomes também.

SC TRADE SHOW MAG

78

Referências de moda para as mulheres brasileiras

56 46 25

são atrizes e celebridades

são as amigas são as blogueiras de moda

*números da pesquisa “E-commerce de moda no Brasil”, realizada em fevereiro/2013 pelo e.Bricks Digital e pela M.Sense.


79

SC TRADE SHOW MAG


entrevista

negócios da moda O Sindicato das Indústrias de Calçados de São João Batista conta com uma consolidada parceria com o Sebrae/SC, que oferece diversas ações para assessorar os empreendedores do setor calçadista, bem como de toda a cadeia da moda. Conversamos com o diretor do Sebrae/SC, Sérgio Cardoso, sobre o crescimento do empreendedorismo de moda no estado e o auxílio que a instituição disponibiliza para os empresários.

SC TRADE SHOW MAG

80


O que é necessário para um empreendedor de moda abrir o seu negócio? Abrir e gerenciar uma empresa exige uma série de conhecimentos. É preciso entender o mercado e o público que deseja atingir, e planejar bem o negócio. Uma boa gestão considera estratégias de marketing, fluxo de caixa controlado, criatividade e inovação, contribuindo assim para a competitividade da indústria da moda. A persistência é uma característica do empresário catarinense, o que aumenta as chances de sucesso das empresas e torna o negócio da moda catarinense diferenciado. As empresas catarinenses estão investindo em produtos exclusivos e com alta qualidade, e são estas características que têm feito as vendas crescerem tanto e as marcas catarinenses se destacarem no Brasil e no mundo.

Quais os principais cuidados que ele deve ter? O mercado da moda vive em constante mudança e é necessário que as empresas utilizem as melhores práticas para acompanhar o ritmo do mercado atual, definindo papéis e gerando sinergia e propósitos adequados para a marca, por meio da identificação de tendências de moda e da coleção para seus atuais e potenciais clientes. Também é preciso estruturar e gerir o planejamento de coleção e campanha, tendo como fundamentos o posicionamento da marca e o acesso ao mercado, através de uma adequada comunicação de moda, com a utilização das mídias sociais, inclusive.

Quais os principais erros cometidos pelos empreendedores de moda? Não realizar pesquisa de mercado para conhecer as necessidades dos clientes e novos fornecedores; lançar

novas coleções sem estudar o mercado previamente; aplicar o capital de giro sem planejamento; não saber determinar a formação de preço de seus produtos; e não aliar a gestão da empresa à definição do planejamento e ao desenvolvimento das coleções. É necessário também que as empresas conheçam seu público e entendam suas demandas, desejos e estilo.

Como você avalia o empreendedorismo de moda em Santa Catarina? O setor têxtil e vestuário cresce acima da média nacional e é o segundo maior polo de tecidos e confecções do país. O Sebrae/SC tem vários programas específicos para as empresas de moda, como feiras, rodadas de negócios, cursos, missões internacionais, entre outros produtos, e a pro-

incremento de apenas 0,2%. Santa Catarina elevou o número de estabelecimentos em quase 18% e o de trabalhadores em 5,4%. Os dados constam no Relatório Setorial Santa Catarina Têxtil 2013 da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC). Em exportações, o estado lucrou US$ 43 milhões em 2012, sendo o segundo maior valor do país.

Que tipo de serviço ou segmento dentro do mercado de moda é tendência para os próximos anos? O mercado da moda está em pleno crescimento, e o Brasil consegue acompanhar o mercado internacional no que diz respeito às tendências e tecnologias. Atualmente Santa Catarina tem buscando a expansão e

A persistência é uma característica do empresário catarinense, o que aumenta as chances de sucesso das empresas e torna o negócio da moda catarinense diferenciado. cura é muito grande. Os empresários têm se especializado e com isso as empresas crescem cada vez mais, pois estabelecem um panorama sobre posicionamento de marca, mídia e imagem de moda, ensejando a análise de escolhas do mercado para o lançamento bem-sucedido de uma marca de moda e suas coleções ao utilizar ferramentas gerenciais criativas, tecnológicas e contemporâneas.

Houve um crescimento significativo nos últimos anos? Enquanto o número de indústrias do setor têxtil e de vestuário brasileiro cresceu 14,7% (entre 2008 e 2012), o número de empregados teve um

o aperfeiçoamento no mercado fast fashion.

Quais as ações oferecidas pelo Sebrae para auxiliar esses empreendedores? Além da consultoria e do acompanhamento individual, o Sebrae/ SC oferece cursos, seminários e workshops voltados para melhorar o gerenciamento das empresas, pois apenas com a gestão focada é que os resultados aparecem. Também apoiamos os empresários na participação de feiras, missões nacionais e internacionais, rodadas e sessões de negócios, tudo com foco no acesso a novos mercados, compradores e vendedores.

81

SC TRADE SHOW MAG


preview primavera verão 2015

A s talho

para

o Sol

A pesquisa Caminhos resultou em uma série de inspirações para auxiliar a indústria de calçados, componentes, couro e confecção em suas criações para o verão 2015.

C

aminhos aborda o surgimento de um nacionalismo inédito, resultado de fatores como o aumento da consciência política e o engajamento em causas sociais. Expressões como “o gigante acordou” despertaram um desejo coletivo de querer ter orgulho das próprias raízes, das tradições locais e dos valores ancestrais. É tempo de explorar a brasilidade de um país imenso e suas várias particularidades. Segundo o estilista e coordenador do Núcleo de Design da Associação Brasileira das Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), Walter Rodrigues, é importante entender a identidade nacional dentro de um contexto mundial, sem pensar em personagens e elementos do folclore brasileiro. “É preciso buscar a identidade brasileira porque é importante ser diferente para se destacar. O que a Zara faz, por exemplo, pode ser adquirido em qualquer lugar do mundo. É possível encontrar a mesma peça no Brasil, na França ou nos Estados Unidos. Isso não é identidade, é uniforme”, afirma Walter. O processo foi realizado por um grupo de estudo do Sistema Moda Brasil, composto por Rose Andrade, Abest; Evilásio Miranda, Abit; Regina Machado, Ibgm; Doroteia Baduy Pires, Abicalçados; e Walter Rodrigues, Assintecal. O Brasil foi o tema escolhido, e o resultado foi subdividido em três conceitos baseados no hino nacional: Novo Mundo, Sol da Liberdade e Terra Adorada.

SC TRADE SHOW MAG

82


CONCEITO 3

CONCEITO 2

NOVO MUNDO

sol da liberdade

CONCEITO 1

terra adorada 83

SC TRADE SHOW MAG


Theyory

NOVO MUNDO

SC TRADE SHOW MAG

84

Alexander Wang

balmain

Mulberry

CONCEITO 3

O caos urbano e a vida agitada das metrópoles inspiram essa estética. A poluição visual também, nas situações em que os espaços públicos são transformados pela street art. Formas geométricas, simples e coloridas parecem simplificar, simbolicamente, a vida estressante e cinza dos cidadãos. Para esse conceito, a pesquisa foi realizada em capitais que não têm mar, como Curitiba, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Teresina e Campo Grande. O consumidor do NOVO MUNDO quer experimentar as novidades. É hospitaleiro, alegre, comunicativo, sensual e de vida noturna agitada:

– mostra sua sensualidade através da modelagem da roupa e aposta em peças mais ajustadas ao corpo. – calçados: botas abertas, saltos altos e finos, sapatos decorados e influência do rock’n’roll. – estampas: grafites nas roupas e nos cenários para brigar com o cinza do dia a dia; e humor e poesia através de frases escritas para esse consumidor interessado em movimentos culturais românticos.


preview primavera verão 2015

CONCEITO 2

sol da liberdade A busca pelo prazer e o lifestyle das cidades litorâneas, onde o sol, a praia e o mar são o ponto de encontro e de partida, inspiram O SOL DA LIBERDADE. A vegetação tropical, as cores do pôr do sol e a arquitetura das favelas são as referências criativas. Explora a diversificada cultura de “balneário” em cidades como Rio de Janeiro, Vitória, Florianópolis, Recife, Salvador, Trancoso e Pipa. É o charme far niente e o humor espontâneo, os coloridos singelos e a comunicação direta.

Manto de Arthur Bispo do Rosário

chanel

dolce & gabbana

– é a continuação daquilo que deu certo. – calçados: chinelos e sandálias baixas. Nos saltos e solados dos sapatos, vem a inspiração das favelas e o trabalho do artista Arthur Bispo do Rosário, que trabalhava o acúmulo em suas obras. – estampa: a golden hour (a hora dourada) e vegetação nativa brasileira com inspirações no Jardim Botânico (Rio de Janeiro).

85

SC TRADE SHOW MAG


TERRA ADORADA

tommy hilfiger

CONCEITO 1

– tudo que é consolidado e o que é moda. – momento de listras e cultura popular, como as frases de caminhão divertidas. – muitas cores. O grafismo ingênuo dos letreiros interioranos, a pintura manual dos caminhões e as texturas das madeiras envelhecidas estimulam e despertam os sentidos.

Para mais imagens inspiracionais, acesse www.inspiramais.com.br SC TRADE SHOW MAG

86

marc by marc jacobs

A vida dinâmica das cidades onde a cultura popular brasileira e os aspectos pitorescos da região colorem o dia a dia com humor, sensualidade e experiências enriquecedoras. Nesse conceito, a pesquisa abrange todas as cidades brasileiras. É olhar a TERRA ADORADA como um estrangeiro que visita o Brasil pela primeira vez e se encanta com a maneira do brasileiro se comunicar. É a soma das palavras experimentar, entender e consolidar.


18a RODADA DE NEGÓCIOS

PRIMAVERA/

VERÃO

2014/15 dias 13, 14 e 15

maio de 2014 Local: Infinity blue Resort & Spa BALNEÁRIO CAMBORIÚ Santa catarina

Horários Dias 13 e 14 das 10h às 21h Dia 15 das 10h às 18h

www.sctradeshow.com.br 87

SC TRADE SHOW MAG



Sctradeshowmag ed1