Page 1

1


Esta obra está sob uma licença Creative Commons. *** Este e-book é liberado para download gratuito. Porém, caso goste do livro, considere uma pequena doação ao autor. Toda forma de apoio é bem-vinda e sua atitude incentivará a continuidade deste projeto literário único no Brasil. *** Sobre mim-eu-mesmo: “Moa Sipriano produz exclusivamente literatura adulta que aborda todos os meandros do universo gay masculino. Seus artigos realistas, contos polêmicos e romances homoeróticos remetem à reflexão e promovem momentos excitantes de surpreendentes descobertas.” *** Entre em contato com o autor: Facebook | Twitter | email

2


Ativo ou Passivo? Moa Sipriano 2013

3


Oito entre dez caras que me procuram no Face costumam causar urticária na minha glande após o terceiro segundo do primeiro papo virtual ao cuspirem a fatídica pergunta: “Você é Ativo ou Passivo?” Siprianicamente, dedico alguns instantes para provocar a audiência. Se você responde que é Ativo, automaticamente a Manhosa passa toda a conversa para o diminutivo. É um festival de “inhos” e “inhas” insuportável: meu gatinho, meu fofinho... gosto de fazer comidinha pro meu amorzinho... ficar sentadinho com meu ursinho assistindo um filminho, eticéterazinho. Só um instante, por favor. Vou pegar o balde de ágata pra conter o vômito! Pronto. Já listerinei. Continuemos! Se você afirma que é Passivo, geralmente você vira a Submissa, mesmo quando você deixa explícito que sentir prazer em “dar” em nada macula sua virilidade. O Supermacho do outro lado questiona se você chupa bem, se gosta de cavalgar, se deixa enfiar só a cabecinha; que o “material” dele é de ótima qualidade, que o Homem...mola que ele guarda no meio das pernas mede trinta centímetros quando está em repouso, blá, blá, blá! Os casados são os mais patéticos. É batata a cancerígena balela do “... é sério... é a minha primeira vez!”. Ou a famosa “... nunca fiz com um homem, mas sinto desejo de enrabar um macho...” ou “... sou macho pra caralho, mas quero perder a virgindade do meu fiofó com você, só com VOCÊ!” Hã-hãããn! Sei! Agora, quando você deixa claro que curte tudo na cama, sem roteiros ou restrições, isso costuma dar um nó na cabeça do candidato a “amigo” que até então jurava que era “muderno”. Poucos elogiam sua postura ou tomam coragem para expor que também são homens que curtem sexo de boa pegada com machos sem nenhum tipo de limitação, confirmando o que você revelou à princípio. Há outros que atingem o cúmulo de afirmar que são suuuuper liberais, concordando com tudo que você diz, apenas loucos para que o papo virtual termine de uma vez e o encontro real seja

4


marcado. Porém... beeem lá no fundo, no crucial “momento METER” da brincadeira, acabam entregando o jogo. Daí vem aquela famosa... cof, cof... revelação: “Sabe, cara, se você não se importar... sou preferencialmente passivo...”. Passivo no sexo ou passivo na vida? *** No mundo real não há um pingo de necessidade de se expor as “preferências metedoidas” abertamente. Ou viver tapando a realidade atrás de enrustimentos desnecessários quando estamos em nosso íntimo círculo social. Quando nos deparamos com um cara que julgamos ser promissor aos nossos propósitos – e “viceversavesso” –, basta um simples olhar, nada mais! Após o contato firmado, um simples toque preciso, a troca de odores únicos e a ascensão da química natural se encarregam de atrair o candidato certeiro com perfeição. O decisivo passo seguinte é destilar um franco papo aberto – olhos no olhos –, descobrindo assim o que o companheiro aprecia... pelo menos no que se refere ao campo sexual. Quando culmina o momento tão esperado, Santa Química faz com que os instintos floresçam naturalmente, não havendo nenhuma necessidade de palavras para definir o vindouro roteiro sensual. Já no mundo interneteiro, tipo... nos faces da vida, a coisa fica um pouco complicada. Como tudo costuma ser um tanto rápido e desesperante demais, é típico a maioria dos caras permitir que suas fantasias e mentiras extrapolem o limite do aceitável. Todos nós, sem exceção, vivemos na eterna procura do utópico Fodedor Encantado. Todos nós sonhamos com a trepada perfeita, com um “machomarido” ideal, com o pinto superdotado, com a bunda mais carnuda, com o boquete meianoveano inesquecível! Mas isso... simplesmente... não se sustenta se não houver o mínimo de equilíbrio numa relação, seja ela puramente sexual ou de grau mais elevado que culmine em sentimentos além dos carnais. Nunca conseguiremos saciar nossos desejos, satisfazer nossas fantasias ou até mesmo alcançar fragmentos de felicidade ao lado de alguém se não houver transparência no envolvimento, seja ele

5


de qualquer nível! Se durante nossas caçadas investirmos apenas no Impulso e cultivarmos irresponsabilidades e ilusões, acreditando que o próximo cara que cutuca o pau na nossa frente é “o” Cara, ficaremos viciados, presos e dependentes da Eterna Procura. O efeito colateral é a frustração fodendo a própria frustração; detalhe que muitos não conseguem administrar, passando a conviver com estados de doença crônica como a depressão, a perda da autoestima, do amor-próprio, etc. O que pode levar o indivíduo ao uso indiscriminado de drogas, da bebida sem moderação, dos casos de “vitimeiz” aguda (entregando-se a qualquer um), do descontrole emocional e social, entre outras situações lamentáveis a que todos nós estamos sujeitos em qualquer período da nossa curta vida – que deveria ser – adulta. Para que tudo dê certo, seja nos dias em que você estiver “subindo pelas paredes”, desejando trepantes coloridos ou mesmo tentando encontrar virtualmente um grande companheiro de jornada, basta ser transparente e objetivo desde o primeiríssimo contato. E, por favor, jamais confundir um prazer de momento com amor duradouro! Deixe claro quais são suas reais intenções. Se for o caso, aproveite o pseudo anonimato diante de uma tela colorida e permita fluir suas fantasias, mas sempre deixando-as bem fixadas num alicerce seguro, chamado Bom Senso de Albuquerque Lins Barreto e Silva. *** Se você dá, come, vira panqueca ou seja lá o que você faz na cama, em primeiro lugar seja sempre sincero, honesto e seguro consigo mesmo antes de qualquer tipo de envolvimento. Ao encontrar o companheiro exato para a ocasião certa, faça tudo aquilo que o seu coração, a sua razão e o seu tesão ordenar. Satisfaça ao máximo seu parceiro e incentive-o a fazer o mesmo com você. Livre-se de Roteiros e Rotinas! Vale absolutamente tudo na hora do prazer, desde que esse “tudo” seja feito com equilíbrio,

6


consentimento e respeito entre os envolvidos. Jamais seja submisso ao outro, aniquilando por completo a sua própria essência pessoal – a não ser que agir assim, de certa forma, lhe proporcione determinados tipos de prazer. Eu sempre digo o seguinte: Na caçada, ao teclar ou conversar com alguém, você precisa de no máximo oito minutos para perceber se ambos irão ou não chegar a um consenso, seja para amizade, seja para uma trepada sem cobranças. Se o resultado do papo for uma coleção de bocejos, descarte civilizadamente o sujeito, pois tanto você quanto ele tem o direito de buscar seu complemento em outras praias. Mas... ao encontrar um cara aparentemente na mesma afinidade, você sentir aquele ímpeto de compartilhar algo profundo com essa pessoa, jogue limpo. Diga o que sente, o que busca e o que tem a oferecer. Exponha seus limites com palavras e atos diretos, sem qualquer tipo de rodeio. *** Diálogo aberto é a chave para se degustar fatias generosas do mais perfeito Êxtase. *** Feito isso, marque o encontro, tome aquele banho, use o “chuveirinho” (eu não consigo me acostumar com o bidê – ah, ah, ah!), tire o “polenguinho”, vista uma bela boxer, passe na farmácia, compre dúzias de Jontex e litros de KY, escolha o motel ou qualquer outro lugar onde vocês possam desfrutar de boa segurança e aproveitem o que vocês conquistaram por merecimento. Lembre-se que se o princípio de tudo aconteceu virtualmente, antes do “rôla-rôla” tenha senso de marcar o encontro num local público e deixe avisado a algum conhecido de confiança que você vai se encontrar com um pretendente, ok! Afinal de contas, ser Ativo, Passivo, Versátil... pouco importa. Manter-se inseguro na intimidade é que não póóóde!

7


Aprenda: Sexo é bom, Carinho é fundamental, Confiança é base pra tudo, Companheirismo é fator ideal, Amor é consequência natural, Respeito e Sinceridade andam de mãos dadas e Felicidade plena e duradoura é o conjunto de tudo isso! FIM

____________________ Você curtiu este livro? Então, que tal incentivar a continuidade deste projeto literário único no Brasil, efetuando uma simbólica doação ao autor? Você pode depositar a quantia de R$ 5,00 (ou o valor que achar justo) em qualquer casa lotérica ou ainda via PayPal. Para saber os detalhes da minha poupança (uia!) e... entrar nela (uia, uia!), por favor, acesse moasipriano.com/colabore.htm. Agradeço, de antemão, o seu apoio cultural.

8

2013 moasipriano livro ativopassivo  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you