Page 51

da carreira Por Rogério Nogueira

nidade. Isso, muitas vezes, está associado ao medo do insucesso e à falta de conhecimento sobre profissões novas ou pouco divulgadas. Pais que prometem sucesso financeiro, estabilidade e segurança aos filhos, sugerindo uma profissão, fatalmente errarão. “Impor e desconsiderar a vontade do filho são atitudes que atrapalham o jovem”, completa Geórgia Pedreschi, psicóloga e orientadora vocacional da escola Liceu Araras - sistema anglo de ensino, na cidade de Araras, interior de São Paulo. Isso não significa, porém, que os pais devem ficar ausentes no momento do filho decidir sua profissão. Quando feita da maneira correta, a influência ajuda. “O jovem precisa que os pais demonstrem interesse. É importante também que os pais compartilhem suas profissões. Muitos adolescentes sequer sabem o que os pais fazem. Entretanto, isso deve ser feito de forma positiva, apontando as coisas boas da vida adulta. Pais que só reclamam desmotivam seus filhos”, avisa Fraiman.

Satisfação pessoal e profissional

Tudo isso serve de alerta: o bom profissional é aquele realizado. A importância de a escolha partir do jovem está, principalmente, no fato dele decidir por uma profissão da qual se sinta confortável e feliz em trabalhar. Para isso, é necessário que esteja bem infor-

51

guia-escolas-2008  

Diretor Comercial: Alfredo Cônsolo Junior Diretora Editorial: Rosana Aragon Comercial: Raymundo Araújo Design Gráfico: Giselle Moreno Alves...

Advertisement