Page 1

ANO 1 . No 1

FEV/MAR - 2013

Sax embala almoço perto do Solar da Marquesa Confira na Pág. 3

João Paulo França

Dia e noite eles zelam pelo Triângulo Histórico

Todos os dias da semana, inclusive sábados, domingos e feriados, das 6 da manhã às 10 da noite, os Zeladores Urbanos da Aliança pelo Centro Histórico circulam pelas 54 ruas e praças do Triângulo Histórico, área mais emblemática de São Paulo. Pág. 2 e última

334 câmeras acompanham o dia a dia das pessoas no Triângulo. Pág. 2

Triângulo Elétrico

Pré-carnavais agitam o Triângulo com marchinhas de antigamente. Pág. 3

Maira Reis

Romenia Ishiyama

Big Brother Centro

Casa Godinho

Patrimônio de dar água na boca, desde o século XIX no Triângulo. Pág. 3

Notícias no Facebook

Curta mais reportagens e fotos sobre o Centro de São Paulo na página da Viva o Centro no Facebook: tiny.cc/26dtsw ou aponte a câmera do seu celular para o código ao lado Subprefeito da Sé na Viva o Centro

Ações Locais, Aliança, calçadões e FIFA Fan Fest na pauta. Pág. 2

Mapas do Triângulo de 1810 e de hoje

Em 200 anos, população de São Paulo salta de 5 mil para 11 milhões. Pág. 4

Nova chocolateria no Triângulo

Chocolate, café, sorvete e charme na Rua da Quitanda. Pág. 3


Renato Leary

ALIANÇA PELO

CENTRO HISTÓRICO DE

SÃO PAULO

Programa de zeladoria urbana, divulgação turística, marketing local e apoio às Ações Locais.

CENTRO DE INFORMAÇÕES: Rua da Quitanda, 80 - Centro de São Paulo Fone: 3101-5842 Email: alianca@vivaocentro.org.br

PATROCÍNIO

Zelando pelo Triângulo Histórico A Aliança pelo Centro Histórico é uma iniciativa da Associação Viva o Centro que conta com patrocínio da iniciativa privada (víde quadro ao lado) e apoio do poder público, Prefeitura e Governo do Estado. Seu grupo de Zeladores Urbanos, durante suas rondas pelas ruas e praças do Triângulo, além de prestar

auxílio e informações aos frequentadores, turistas e visitantes da área, também registram e documentam todos os problemas encontrados pelo caminho. Essas informações são passadas via rádio à sua base de operações, na Rua da Quitanda, nº 80, e dali aos setores públicos encarregados de saná-los.

Romenia Ishiyama

A Aliança já cadastrou as 334 câmeras de segurança privadas existentes na área do Triângulo Histórico. A iniciativa visa fazer com que a região seja totalmente monitorada, aumentando ainda mais sua segurança. “A Aliança vai agora mapear as áreas efetivamente cobertas pelas câmeras para descobrir eventuais pontos cego, a fim de incentivar empresas e condomínios desses locais a também instalarem câmeras”, explica o supervisor da Aliança, Anderson Rocha.

REALIZAÇÃO

ASSOCIAÇÃO VIVA O CENTRO Rua da Quitanda, 96 - 3º andar, Centro São Paulo - SP - CEP 01012-010 avc@vivaocentro.org.br www.vivaocentro.org.br Reconhecida como Entidade de Utilidade Pública pelos governos Federal, Estadual e Municipal

Jornalista Responsável: Jorge da Cunha Lima Redação: João Paulo França e Maira Reis Arte: Gabriela Malentacchi Mande sua sugestão para O Triângulo pelo e-mail: joao@vivaocentro.org.br ou telefone: 3556-8999

Subprefeito da Sé participa de reunião com Ações Locais na Viva o Centro Na reunião o novo Subprefeito da Sé, Marcos Barreto, declarou que recuperar os calçadões será uma das prioridades de sua gestão. Barreto ressaltou a importância que o Vale do Anhangabaú assumirá durante os jogos da Copa do Mundo de 2014. O Vale será

o espaço no qual será realizada a “FIFA Fan Fest”, onde a população poderá assistir, em telões, a todos os jogos da Copa. Ao final, assumiu o compromisso de fortalecer a parceria entre a Subprefeitura Sé com as Ações Locais, a Aliança e Associação Viva o Centro. Romenia Ishiyama

Informativo mensal da Associação Viva o Centro para divulgação das atrações históricas, turísticas, culturais e comerciais do Triângulo Histórico, área mais emblemática de São Paulo

Sorria, você está sendo filmado!


Romenia Ishiyama

Pré-carnavais de rua agitam o Triângulo Desfile de carros alegóricos, foliões fantasiados, marchinhas e toda a magia do carnaval de antigamente foram revividos este ano nos pré-carnavais de rua que agitaram o Triângulo Histórico. Em comemoração aos 290 anos da chegada do carnaval ao Brasil, o Centro Cultural Banco do Brasil - CCBB promoveu o projeto Abre Alas, com quatro dias de folia, buscando resgatar o antigo carnaval do Centro de São Paulo.

Também o Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias do Município de São Paulo (SINDSESP) trouxe folia para o Triângulo. A festa puxada por blocos carnavalescos percorreu importantes ruas do Triângulo como Álvares Penteado e Quitanda e a Praça do Patriarca. Para o Carnaval de 2014 a Viva o Centro, a Aliança e as Ações Locais prometem reforçar os blocos.

Fabio Mattos

Maira Reis

Almoço ao som de saxofone, perto do Solar da Marquesa

Casa Godinho, uma viagem ao passado

Conheça o restaurante “Cama e Café”, na Rua Roberto Simonsen, 79. Para sua cozinha, o proprietário Luiz Antonio Pereira dos Santos, conta que pensou em pratos inspirados na história de São Paulo. Além da saborosa refeição as pessoas podem curtir o som do saxofonista Maurício de Lorena, que circula pelo ambiente tocando durante o almoço. Proximamente o proprietário pretende inaugurar o setor de hotelaria da casa. O Cama e Café funciona de segunda a sexta, das 11h às 17h30, com valor das refeições na média de R$ 25,00.

Quem entra na Casa Godinho localizada na Rua Líbero Badaró, 340, vai poder sentir como funcionava um empório em 1888, época em que o estabelecimento foi inaugurado. Conhecido pelo seu estilo retrô, com prateleiras de imbuia do século XIX, balanças de prata utilizadas para pesar castanhas e frutas secas, a Casa Godinho recebeu o título de patrimônio cultural imaterial de São Paulo. A Resolução do Conpresp considera que “a Casa Godinho ainda mantém o sistema de atendimento ao cliente no balcão, direto e pessoal, característico dos antigos empórios de secos e molhados”.

NOVIDADES NO TRIÂNGULO Maira Reis

Chocólatras de plantão! Nova chocolateira na Rua da Quitanda, 114


Localizado na colina que se alteia entre os vales do Tamanduateí e Anhangabaú, foi no Triângulo Histórico, mais precisamente onde está o Patéo do Colégio, que São Paulo foi fundada em 1554.

Fabio Mattos

Triângulo Histórico: São Paulo nasceu aqui

Foto do Triângulo Histórico, visto do Parque D. Pedro II, antiga Várzea do Carmo.

Triângulo Histórico Hoje

Pela multidão de pessoas que circulam pelo Triângulo Histórico para trabalhar, estudar, comprar, passear ou apenas rumo a outros pontos da cidade, pode-se afirmar que a metrópole paulistana se acha representada em todos os seus aspectos – econômico, social, cultural e étnico – nessa pequena região em cujos vértices se acham a Praça da Sé e os largos São Bento e São Francisco. A história da cidade, do Estado de São Paulo e do desenvolvimento nacional está presente no traçado e nas construções do Triângulo Histórico. Da conquista do planalto, passando ao bandeirismo, ao ciclo da cana-de-açúcar, ao apogeu do café, à industrialização, até a inserção de São Paulo na economia global, é no Triângulo que se tem a maior concentração de história por metro quadrado da cidade. Há 200 anos, a população de São Paulo, então compreendida no Triângulo Histórico, era de cerca de 5 mil habitantes. Hoje, espalhada por 1.000 km², já passa de 11 milhões.

São Paulo de hoje tem mais de 11 milhões de habitantes e a cidade toda ocupa mais de mil quilômetros quadrados.

São Paulo em 1810

O Triângulo Histórico representa hoje apenas 0,05% da área total da cidade de São Paulo. Todavia, encontram-se no Triângulo Histórico, significativas instituições como Associação Comercial, Associação dos Advogados de São Paulo e importantes segmentos do mercado financeiro do país, como a BMF&Bovespa, 3ª maior bolsa de valores e mercadorias do mundo, agências de praticamente todos os bancos que operam no país, como Itaú e Banco do Brasil, além da maciça presença do poder público, de um comércio pujante e de importantes instituições culturais. É para preservar, cuidar e divulgar esta região que a Viva o Centro criou a Aliança pelo Centro Histórico e o informativo – “O Triângulo”.

Ilustração de Arnaud Julien Pallière, de 1821. Na extrema esquerda a Igreja do Páteo do Colégio e na extrema direita a Igreja do Mosteiro de São Bento. Abaixo, Várzea do Carmo, hoje Parque D. Pedro II. Coleção: Beatriz e Mario Pimenta Camargo.

São Paulo na época tinha cerca de 5 mil habitantes concentrados no Triângulo Histórico cuja área é de menos de meio quilômetro quadrado.

O Triângulo  

Triângulo Histórico: São Paulo nasceu aqui Para divulgar o Triângulo Histórico e seu patrimônio artístico e arquitetônico, bem como e as ati...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you