Page 1

REVISTA A N O I I | N ยบ I V | O U T- N O V - D E Z 2 0 1 0

ROBERTA Sร A voz potiguar que encanta o Brasil


EDITORIAL

Mais uma edição 4x4 pra você Chega às suas mãos a quarta edição da Revista Top com melhorias no projeto gráfico e uma nova proposta editorial. Uma publicação que tem como objetivo primacial ampliar nossa presença junto a você, proprietário de um veículo Mitsubishi e integrante da Nação 4x4. Nas páginas a seguir, preparamos um conteúdo variado, sem deixar de lado, é claro, nossa vocação off-road, evidenciada pela linha 2011 dos modelos Pajero Dakar e L200 Triton. Os 20 anos de atuação da marca dos três diamantes no Brasil - uma saga que começou com a importação das primeiras L200 e dos primeiros Pajero Full do Japão no início da década de 1990 - e o encerramento na Capital potiguar da temporada 2010 do Mitsubishi Motorsports Nordeste, também são destaques. A partir de agora, a cada edição, vamos brindá-lo(a) com um personagem de capa. Para estrear, a elegância e o charme de Roberta Sá, a voz potiguar que encanta o Brasil. Em entrevista exclusiva, ela relembra memórias da infância em Natal, o início da carreira e a consagração do seu trabalho, que a posiciona com uma das principais cantoras do País na atualidade. No mais, o editorial de moda, realizado na oficina da Top Car, mostra um estilo Mitsubishi para os homens. Na seção de aventura, Kleber Tinoco apresenta um roteiro ideal para uma trilha com seu Mitsubishi rumo à região do Seridó, no Rio Grande do Norte. E não deixe de conferir o artigo sobre Apnéia do Sono, as dicas da seção Objetos de desejo com relógios sensacionais e a técnica de personalização dos óculos criada por Walde Faraj. Boa leitura.

REVISTA TOP  //  3


Sumário Ações Top

5

Veja os acontecimentos internos da Top Car

Portifólio

6

Pajero Dakar e Triton são os destaques da linha 2011

MitSeguro

Expediente 10

A Revista TOP é uma publicação da Top Car Veículos, concessionária autorizada da Mitsubishi Motors do Brasil

11

Av. Senador Salgado Filho, 1669, Lagoa Nova, Natal/RN CEP: 59056-000 Telefone: (84) 3220-3344

12

Diretoria: Ricardo Shelman, Paulo Rocha, Marília Shelman e Roberto Shelman

17

Assessoria de Marketing: Juliana Melo

Segurança e tranquilidade para o seu 4x4

Relógios Conheça três objetos de desejo da linha Navitimer da Breitling

Entrevista Cantora potiguar Roberta Sá conta detalhes de sua carreira

Óculos Estilo e personalidade marcam o trabalho de Walde Faraj

Moda

Produção editorial: FS Comunicação

18

Confira ensaio especial para os homens na oficina da Top Car

Ralis

24

Capital potiguar recebe última etapa do MMS Nordeste 2010

História

26

28

Roteiro expõe belezas da região Seridó do Rio Grande do Norte

Artigo Distúrbio do sono pode causar acidente na estrada

Projeto gráfico e diagramação: Vitor Pimentel Colaboradores: Raphaela Lira, Kleber Tinôco, Raniere Sousa e Tráfego Models Fotos: Humberto Lopes e divulgação

Mitsubishi Motors comemora 20 anos de atuação no Brasil

Aventura

Jornalistas responsáveis: Fernando Siqueira e João Ferreira

Tiragem: 8.000 exemplares Contato: marketing@topcarmitsubishi.com.br

30


ações top capacitaçÃO Com objetivo contínuo de desenvolver as competências e capacidade técnica de seus colaboradores, visando melhorar ainda mais a qualidade dos serviços prestados aos clientes, a Top Car vem investindo em cursos e treinamentos. O departamento de Recursos Humanos implantou um projeto de educação corporativa que possibilita a realização de cursos locais e fora do estado, além de treinamentos ministrados pelos próprios colaboradores sobre os produtos e serviços oferecidos pela concessionária.

Satisfação A Top Car prioriza a gestão de pessoas e considera como estratégia indispensável à projeção da sua marca no mercado. Em recente pesquisa de clima organizacional, o departamento de Recursos Humanos constatou a satisfação dos colaboradores da empresa. O resultado dessa satisfação é contabilizado pelos indicadores de vendas, serviços e, claro, a satisfação dos clientes.

PArceria O IMT (Instituto Mitsubishi de Treinamento) firmou uma parceria com o CTGAS –ER (Centro de Tecnologia do Gás e Energias Renováveis). A partir de agora, os mecânicos da Top Car e das concessionárias Mitsubishi nas regiões Nordeste e Norte serão treinados em um laboratório prático instalado na sede do CTGAS-ER, em Natal. O instrutor José Fernandes (foto) será o responsável por ministrar os módulos sobre mecânica, eletricidade, motores, câmbio e sistemas de todos os produtos Mitsubishi.

PARABÉNS A Top Cap Mitsubishi parabeniza os aniversariantes dos três ultimos meses de 2010. Em outubro sopram as velinhas Caetano, dia 3; Wilson, dia 12; Fran Marques, dia 16 e Edilson, no dia 26. Em novembro é a vez de Raphaela Lira, dia 5 e Naaliel, dia 9. O mês de dezembro guarda surpresas e felicitações para Francisco Alves, dia 11; Chagas, dia 19; Paulo Filho, dia 20 e Clébia e Paulo Sérgio Oliveira, no dia 23.

REVISTA TOP  //  5


portif贸lio


Pajero Dakar

ganha novo sistema multimídia Power Touch A última integrante da família Pajero a chegar ao Brasil acaba de ganhar mais itens de série para a versão 2011. Lançada no mercado nacional em 2009, o Mitsubishi Pajero Dakar recebeu alterações internas e externas que deixam o modelo ainda mais confortável para o motorista. Entre as novidades, está o moderno sistema multimídia Power Touch, que conta com itens como tela touch screen de 7” com entrada para CD / DVD player e USB, conexão com iPod, MP3, sistema Bluetooth estéreo com viva-voz integrado e rádio AM / FM todos integrados em um único sistema. As outras novidades na parte interna deste utilitário esportivo - desenvolvido com base na experiência de 26 anos de participação da Mitsubishi Motors no Rally Dakar e em 12 vitórias da marca nesta que é a prova off- road mais difícil e exigente do mundo - ficam por conta da regulagem de altura para o banco do motorista, sensor para acendimento automático do farol e sensor de chuva para acionamento do limpador do para-brisa dianteiro. Na parte externa do veículo foram feitas alterações no aerofólio traseiro, item que visivelmente irá chamar a atenção daqueles que admiram as linhas arredondadas deste 4x4. Também na parte traseira, os freios a disco completam as novidades do modelo 2011. Por se tratar de um 4x4 “cab on” chassis para sete lugares que absorve melhor os impactos e oferece excelente índice de NVH (nível de vibração) para seus ocupantes, o modelo ganhou o nome Dakar para consagrar definitivamente o DNA 4x4 da marca. Além disso, reforça a disposição off-road que o veículo possui, uma vez que foi desenvolvido para enfrentar diversos tipos de terreno, sem deixar de lado itens de conforto, que fazem deste SUV, símbolo de resistência e robustez. O modelo 2011 do Mitsubishi Pajero Dakar mantém o que o SUV tem de bom: motorização de quatro cilindros em linha, a diesel, com 16 válvulas e 3,2 litros. Além disso, possui sistema de alimentação por injeção eletrônica direta common-rail, turbocompressor e intercooler e desenvolve potência de 165 cv a 3.800 rpm e torque de 38,1 kgf.m a 2.000 rpm. O Pajero Dakar está disponível com câmbio automático INVECS-II de quatro velocidades. Com ele, conduzir o veículo se torna uma tarefa das mais simples e agradáveis. A potência do motor pode ser melhor aproveitada com o sofisticado câmbio seqüencial. O INVECS-II (Intelligent & Innovative Vehicles Electronic Control System) analisa os hábitos de dirigir de cada motorista, incluindo a forma de acelerar ou frear, e se ajusta automaticamente à sua forma de dirigir. Passando para o sistema Sports Mode, o motorista pode mudar as marchas com a sensação de estar usando um carro com câmbio manual. Para garantir a excelência no desempenho em diversos terrenos, o modelo conta com o sistema de Tração Super Select 4WD, que permite a escolha de quatro modos distintos de tração. Em três deles, a troca pode acontecer a velocidades de até 100 km/h. Além disso, o veículo também oferece a alternativa de tração 4x4 reduzida, que garante ainda mais força em terrenos acidentados. A reunião de todas essas alternativas de marchas e possibilidades de tração - 4x2, 4x4 AWD, 4x4 bloqueado e 4x4 bloqueado e com reduzida - permitem ao veículo 20 combinações, confirmando a vocação de ser um verdadeiro 4x4. O Mitsubishi Pajero Dakar 2011 pode ser adquirido nas cores Preto Mica, Prata Cool Metálico, Branco Perolizado, Bege Platinum Metálico e Cinza Eisen Mica.

REVISTA TOP  //  7


L200 Triton 2011 de cara nova A L200 Triton está de cara nova. Após ser lançada para

configuração motor/câmbio: motor V6 flex com transmissão

completar a linha de cabines duplas da Mitsubishi Motors, a

automática e motor diesel com transmissão manual de

primeira e única picape 4x4 do mercado com motor flex chega

cinco velocidades ou com transmissão automática de quatro

agora com inovações no design frontal do veículo. Com mudança

velocidades. Nas versões a diesel o veículo recebe um motor

na grade do radiador, nas molduras dos faróis de neblina e no

de 3.2 litros com injeção direta Common Rail de alta pressão

pára-choque dianteiro, a L200 Triton 2011 ganhou um novo design

e 165 cv de potência, que atinge torque de 38,1 kgf.m. Com o

nas rodas de liga leve de 16 polegadas.

sistema de injeção Common Rail, os resultados são economia

Para completar as novidades, a cabine dupla conta agora com um exclusivo GPS desenvolvido pela Mitsubishi para sua linha de

de combustível, baixos índices de vibração e ruído e menor emissão de poluentes.

produtos e especificamente para o Brasil. O aparelho conta com

Desenvolvido por engenheiros brasileiros com o suporte

mais de 1.200 localidades mapeadas e 800 mil pontos de interesse.

da Engenharia da Mitsubishi do Japão, o motor V6 Flex com

O GPS integra o moderno sistema multimídia Power Touch que

3,5 litros, 24 válvulas, e comando de válvulas no cabeçote,

oferece itens como tela touch screen de sete polegadas (7”) com

desenvolve 200 cv a 5.000 rpm e torque de 31,3 kgfm a 3.500

entrada para CD / DVD player e entrada USB com interface para

rpm quando utiliza gasolina como combustível e 205 cv a 4.800

iPod, MP3, sistema Bluetooth com viva-voz e rádio AM / FM todos

rpm e torque de 32,3 kgfm a 3.500 rpm com álcool. Seguindo o

integrados em um único sistema.

padrão dos outros modelos da família Mitsubishi a L200 Triton

A L200 Triton continua disponível em três opções de

conta com o sistema RISE de absorção de impactos, além de


ter um chassi que foi desenvolvido com reforços estruturais

e a ergonomia estão sempre presentes. Na ampla cabine

e que garantem maior rigidez aos esforços torcionais. Ainda

destacam-se os bancos revestidos de couro com regulagem

como item de série a L200 Triton conta com airbag duplo para

de altura para o motorista. Os bancos dianteiros contam com

os ocupantes dos bancos dianteiros.

porta-revista para os passageiros. O volante, também revestido

Em todas as versões de motorização (flex ou diesel), o sistema

de couro, tem regulagem de altura. A cabine conta com diversos

de tração é o Easy Select 4WD, que permite a opção de três modos

porta-objetos, além de inúmeras luzes de cortesia distribuídas

distintos de atuação: 4x2, somente tração traseira, recomendado

por todo o seu interior.

para uso urbano/rodovias e que se traduz em economia de

O modelo também conta com painel com novo grafismo,

combustível e menor nível de ruído; 4x4, tração nas quatro rodas,

console central e o ar-condicionado, automático, possui comandos

ideal para pistas de baixa aderência, como terra, areia, cascalho,

bem definidos e iluminados. Os vidros das portas são acionados

lama etc.; 4x4 com reduzida, indicado para uso em situações em

eletricamente, oferecem abertura e fechamento total com apenas

que o torque máximo se faz necessário, como a transposição

um toque e o sistema anti-esmagamento é acionado por sensor de

de obstáculos, tarefa facilitada pelo diferencial traseiro de

segurança. As portas são abertas ou fechadas automaticamente

escorregamento limitado (LSD), que transfere automaticamente

por controle remoto (keyless).

a tração para a roda que necessita de força. Internamente, destaque para a sofisticação e o amplo espaço da cabine, que traz um ambiente harmônico em que o conforto

A L200 Triton 2011 está disponível com oito opções de cores: Azul-safira, Branco-enya, Cinza-hematita, Prata-satellite, Pretoonix, Verde-pantanal, Vermelho-mônaco e Vermelho-rubi.

REVISTA TOP  //  9


MITSEGURO

A evolução em seguros para o seu 4 x 4 Você que tem um Mitsubishi agora pode contar com a segurança de ter o MITSEGURO. Um seguro especial que oferece a confiança e tranqüilidade que você merece. Somente um seguro desenvolvido especialmente para o seu Mitsubishi é capaz de oferecer todas as coberturas e vantagens do MITSEGURO, garantindo sua máxima satisfação e proteção. Ao contratar o MITSEGURO, você terá uma assistência técnica diferenciada, com todos os serviços que você precisar, contando com a garantia da Mapfre Seguros, uma das maiores seguradoras do mundo. O seguro exclusivo para proprietários Mitsubishi oferece vantagens especiais e diferenciadas, destacando-se: »» rede exclusiva Mitsubishi: em caso de sinistro, o MITSEGURO oferece uma rede de concessionárias autorizadas Mitsubishi para a realização dos serviços de reparos, com tecnologia desenvolvida pela montadora; »» uso exclusivo de peças originais MITSUBISHI; »» a melhor cobertura aliada ao custo mais competitivo do mercado; »» facilidades de pagamento; »» praticidade: você adquire o seu seguro na própria concessionária, garantindo sua segurança e tranqüilidade. »» Assistência 24h MITSEGURO O MITSEGURO oferece a mais completa linha de serviços de assistência 24 horas do mercado, à sua disposição, sempre que precisar. 10  //  REVISTA TOP


objetos de desejo relógios breitling - linha navitimer

Considerado um dos decanos da linha de cronógrafos – equipamentos usados

por

aviadores

profissionais

que inspiram todos os artigos da Breitling - o Navitimer é o relógio com a mais eficiente tecnologia existente no mundo.

Cada

milímetro

da

engenharia

do

Navitimer é calculado para proporcionar beleza e funcionalidade ao relógio. O vidro é feito de safira com tratamento antireflexo, de modo que toda a parte interna estará sempre impecavelmente visível para o usuário. Além disso, a mecânica interna é composta por 25 rubis, o que garante a sua durabilidade e resistência.

A linha Navitimer tem sete versões que agradam os pulsos mais exigentes: com as caixas em ouro amarelo e branco ou em aço, as pulseiras de couro de crocodilo ou aço bicolor e os mostradores azul, preto ou prata.

fonte: www.agraciosa.com.br

REVISTA TOP  //  11


ENTREVISTA

O CANTO DA SEREIA

DA MÚSICA BRASILEIRA Considerada uma das principais cantoras do Brasil na atualidade, Roberta Sá relembra memórias de sua infância em Natal, o início da carreira e a consagração do seu trabalho em entrevista exclusiva à revista TOP Ela é natural de Natal, mas foi criada no Rio de Janeiro. Na Capital carioca viveu e se apaixonou pelo samba, que é a base do seu trabalho, sem perder, é claro, sua identidade com o Nordeste. De mansinho, do seu jeito, Roberta Sá foi conquistando espaço na Música Popular Brasileira. Sem pressa. Mas, de forma definitiva. Com quatro discos gravados e reconhecimento absoluto de público e crítica, Roberta é peça fundamental no novo momento que vive a música popular, onde o samba é carta mais que dentro do baralho. Hoje, a cantora potiguar é considerada uma das melhores do Brasil, sendo a intérprete preferida de muita gente importante como Caetano Veloso. Seu canto doce, afinado e refinado soa como o mantra da sereia das lendas populares. Quando a gente menos espera, foi seduzido.

REVISTA TOP  //  13


Revista TOP: Você nasceu e morou em Natal até os 9 anos. Quais são principais memórias afetivas com a cidade? Roberta Sá: O mar morno de Ponta Negra, a família, o bobó de camarão da casa da minha avó, os primos. Coisas simples de profunda importância. RT: Como foi o início de sua carreira? Se você não fosse cantora o que seria? Roberta Sá: A história do início da minha carreira é de encontros com parceiros como meu preparador vocal e guru, Felipe Abreu, com Pedro Luís, compositor de muitas das minhas canções, com João Mário Linhares meu empresário e realizador dos meus discos, com Rodrigo Campello, meu produtor musical. Eles são a base da minha carreira. Continuo encontrando gente que chega pra somar beleza à minha tragetória, como

os compositores que me mandam canções como Lula Queiroga, Moreno Veloso e também os músicos que tocam comigo. Acho que se eu não fosse cantora, seria pesquisadora musical, sei lá! Trabalharia com música brasileira, sem dúvida RT: Qual é a essência desse trabalho tão bem sucedido que você vem trilhando e quais são suas influências musicais? Roberta Sá: A essência, a influência e referência do meu trabalho é a música brasileira. É minha paixão. RT: O fato de ser nordestina ajudou ou atrapalhou? Roberta Sá: Ajuda muito. O nordestino tem uma ligação muito forte com a música, com o ritmo, com o popular. Escuto de Jackson do Pandeiro a João Gilberto, Amelinha, Elba Ramalho a Nara Leão e Elza Soares, desde que nasci. Minha forma-

Tudo mudou, amadureceu, melhorou, evoluiu... A vida está em constante movimento. E eu também 14  //  REVISTA TOP


A essência, a influência e referência do meu trabalho é a música brasileira. É minha paixão

ção musical aconteceu dessa mistura. Carrego isso comigo.

o momento: Passo.

RT: Hoje, qual é sua relação com Natal? Você se considera mais natalense ou mais carioca? Roberta Sá: As duas coisas. Quando estou em Natal penso: Ah, como sou potiguar! Quando estou no Rio penso que sou carioca. Me sinto à vontade e em casa em ambos os lugares.

RT: Você tem se revelado uma das mais completas cantoras do Brasil, sabendo escolher com maestria o repertório e arranjos, transforma a simplicidade em sofisticação além de ter uma voz encantadora. Como encara as inevitáveis comparações a outras cantoras, como por exemplo, Marisa Monte? Roberta Sá: É importante pro artista ter e admitir suas referências para que, a partir daí, possa construir sua própria história, mostrar sua identidade. Além disso, o público e a imprensa precisam estabelecer esta comparação para que possam compreender o que este artista novo está propondo. Encaro como um movimento natural que acontece com todo mundo que trabalha com criatividade.

RT: O que mais lhe atrai em Natal? E quando está na cidade, o que mais gosta de fazer? Roberta Sá: Comer caranguejo, estar com os amigos e família, tomar sorvete na Tropical e banho de mar. RT: Vários são os adjetivos usados pelos críticos musicais para definir Roberta Sá. Como você mesmo se define? Roberta Sá: Eu vou citar Mário Quintana: Eu não sou eu, sou

REVISTA TOP  //  15


RT: Você já está em seu quarto álbum. Houve um amadurecimento pessoal e musical de um CD para o outro? Roberta Sá: Comecei minha carreira musical aos 21 anos. Vou fazer 30. Tudo mudou, amadureceu, melhorou, evoluiu... A vida está em constante movimento. E eu também. RT: Qual momento, até agora, você considera como o principal de sua carreira? Roberta Sá: Pra mim, o mais importante é sempre o que ainda não aconteceu. O próximo disco, o próximo show... Eu gosto mais dessa hora em que estou inventando as coisas, imaginando livremente. Nesse momento tudo é possível e isso é delicioso. RT: Após o reconhecimento nacional como intérprete, em seu segundo álbum intitulado “Que belo estranho dia para se ter alegria”, você se lançou como compositora em parceria com o músico Pedro Luís com a música “Janeiros”. Podemos esperar novas composições de Roberta Sá? Roberta Sá: Não me cobro isso. Mas pode ser que sim. RT: Você é casada com o Pedro Luís, que também é seu atual produtor. Como é ser produzida pelo marido? Roberta Sá: Trabalhamos muito bem juntos. Temos muita admi-

ração e respeito um pelo outro. Pedro têm muita experiência, conhecimento e bom gosto, além de ser a pessoa mais elegante que conheço. RT: Chico Buarque e Ney Matogrosso. Admita-se de passagem que poucos são os artistas que tem a oportunidade de abrilhantar um trabalho com a participação desses verdadeiros mitos da música, como surgiram essas parcerias? Roberta Sá: Ney é meu padrinho musical. Cantou comigo desde o meu primeiro disco e está presente na minha trajetória. O maior cantor do Brasil. Chico eu chamei pra cantar no DVD por puro delírio e ele topou. Os dois são referências máximas na minha música. Me sinto abençoada por tê-los na minha história. RT: Para concluir, fale um pouco desse novo álbum “Quando o canto é reza” em parceria com o Trio Madeira Brasil. Roberta Sá: É um privilégio tocar com alguns dos maiores músicos do Brasil. Além de ser uma onda, porque somos todos muito amigos. É um disco de banda. Um trabalho inteiramente dedicado ao repertório de Roque Ferreira, um compositor brilhante do Recôncavo baiano. Foi um desafio, por vários motivos. Mas a resposta do público tem sido sensacional. Está todo mundo amando. E a gente está feliz da vida.

DISCOGRAFIA

Braseiro »» 2005 »» 10 faixas

16  //  REVISTA TOP

Que Belo Estranho dia para se ter Alegria »» 2007 »» 13 faixas

Pra se ter alegria(vivo) »» 2009 »» 14 faixas

Quando o canto é reza »» 2010 »» 13 faixas


ESTILO

Óculos

sob medida para seu rosto

A escolha de um óculos não é tarefa fácil. Vários fatores interferem nessa importante decisão, afinal é um objeto que nos acompanhará todos os dias e reflete nosso estilo. Por isso mesmo, ele é tão observado. Você já pensou em adquirir um modelo feito especialmente para seu rosto? Graças a técnica de Walde Faraj isso é possível e virou uma tendência. Designer de óculos personalizados há quase 20 anos, ele é um profissional único no Brasil, e melhor, trabalha em Natal em uma ótica que leva seu nome na avenida Afonso Pena, no bairro de Petropólis. Para projetar os óculos, de grau ou de sol, primeiro ele busca conhecer um pouco mais sobre o cliente, o que ele faz e pensa. “ Procuro entender a personalidade do cliente, seus gostos pessoais, se é uma pessoa discreta, se gosta de cores fortes, a área profissional em que atua, entre outros detalhes”, conta. Em seguida, Walde trabalha em cima da estética facial e submete o cliente a um espelho munido com uma câmera oculta que gera imagens para ele começar a desenhar o formato da armação. Em média, após uma hora, o cliente aprova o desenho em total conformidade com sua fisionomia e escolhe a lente compatível com seu grau. A partir daí, os óculos são confeccionados na própria ótica e o prazo para recebimento é de uma semana, aproximadamente. Para Walde, os óculos são, hoje, muito mais do que simples necessidade corretiva do grau da visão. “Eles são verdadeiros acessórios e fazem parte do vestuário. Tem que ser perfeitos, bonitos, combinar com a roupa, com seu dia a dia, sua personalidade e caráter.”, diz. Esse trabalho exclusivo rende ao designer um reconhecimento nacional e até internacional. Prova disso é que alguns turistas aproveitam suas férias em Natal para renovar a armação dos óculos com uma criação exclusiva de Walde. Para os que ainda não atentaram para essa tendência, ele deixa um alerta: “Ao usar um óculos errado no rosto, você está mudando sua fisionomia”. REVISTA TOP  //  17


moda

Camisa Marrom Mitsubishi ref.32085781 Boné Cinza ref.11684

18  //  REVISTA TOP


P贸lo Branca ref.32085784 Bon茅 Azul ref.11628


Camisa Orange Rust ref.32085788 BonĂŠ Cinza ref.11630


créditos Fotos: Humberto Lopes Modelo: Iago Paulino (Tráfego Models) Camisa Terra ref.32085791 Boné Bege ref.Flex Cap Bicileta Mitsubishi Front-Suspension ref:cwmk2970

Produção: Juliana Melo *Todos os produtos deste ensaio estão disponíveis na lojinha da Top Car.

REVISTA TOP  //  23


RALIS

Natal encerra temporada 2010 do

Mitsubishi Motorsports NE

A Capital potiguar será palco da grande final da temporada 2010 do Mitsubishi Motorsports Nordeste. Natal receberá no dia 13 de novembro a última etapa da competição, que passou por Salvador (BA), Fortaleza (CE) e João Pessoa (PB). Integrante do mais tradicional circuito de rali de regularidade do Brasil, o Mitsubishi Motorsports Nordeste é uma grande oportunidade para famílias, casais e grupos de amigos participarem de uma grande aventura 4x4. No Mitsubishi Motorsports Nordeste, as duplas formadas 24  //  REVISTA TOP

por um piloto e um navegador são divididas em três categorias, de acordo com a experiência nesse tipo de prova. A categoria Graduados reúne as duplas mais experientes; a categoria Turismo é voltada para os competidores com experiência intermediária e a categoria Turismo Light, duplas iniciantes. Em busca do pentacampeonato na categoria Graduados, está a dupla potiguar Henrique e Rômulo Cirne. “A expectativa é muito grande para correr em casa. Estamos com o carro preparado esperando o grande dia”, afirma o piloto Henrique Cirne.


Premiação - A cada etapa, as melhores duplas de cada categoria são agraciadas com troféus e prêmios. Ao final da temporada, as três melhores duplas classificadas na categoria Graduados, dividem o prêmio de R$43.000,00 em dinheiro, sendo R$22.000,00 ao piloto campeão, R$ 13.000,00 ao vice-campeão e R$8.000,00 ao piloto terceiro colocado. Na categoria Turismo, o piloto campeão da temporada ganhará uma viagem 4x4, com direito a três acompanhantes para se hospedar no exclusivo Hotel Nannai Beach Resort, em Porto de Galinhas (PE). O Mitsubishi Motorsports Nordeste conta com apoio do Banco Itaú, Castrol, Gol Linhas Aéreas, Clarion, W.Truffi Blindados, Usiminas Automotiva, Transzero, Mira Transportes, Mapfre, MIT Seguros, Ibantec, Tecfil, Pirelli, Du Pont, Embracon, Daslu Homem, Circuito Elegante e Artfix. Participe! As inscrições para etapa de Natal podem ser feitas através do site www.mitsubishimotors.com.br

Mitsubishi CUP Nordeste Velocidade, adrenalina e disputas emocionantes também vão aportar em Natal no dia 13 de novembro com o encerramento da quinta temporada do rali de velocidade Mitsubishi Cup Nordeste. Este ano, além das categorias L200 RS e Pajero TR4R, as duplas de pilotos e competidores iniciantes poderão curtir a adrenalina na nova categoria Pajero TR4R Light, que servirá para lapidar o talento dos recém chegados ao mundo da velocidade. “A nova categoria Pajero TR4R Light nasce como uma oportunidade a mais de premiação para os competidores novatos, diz Corinna de Souza Ramos, diretora de projetos especiais da Mitsubishi Motors.

REVISTA TOP  //  25


HISTÓRIA

Mitsubishi Motors 20 anos de Brasil Na década de 80, quem quisesse um carro diferente dispunha no máximo de pequenas variações, como os Puma montados sobre plataformas de Volkswagen. Filho de distribuidor Ford, Eduardo de Souza Ramos decidiu explorar um nicho: projetou e montou em suas próprias oficinas um modelo conversível do Corcel. A experiência permitiu a Eduardo e seu sócio Paulo Ferraz, conhecer de perto o mundo dos pequenos trabalhos industriais. Criaram, a partir das picapes Ford F-1000, as chamadas cabines duplas. Davam, por intuição e sem saber, o grande passo que iria, década após, alarmar, surpreender e convencer os japoneses da Mitsubishi Motors: a personalização de picapes, transformando-as de carros de trabalho em objetos do desejo para clientes em busca de algo novo. Eduardo e Paulo Ferraz tomaram uma atitude radical: vender rapidamente o construído com tanta dedicação e êxito, e começar atividade menor, de importação e venda. Fizeram um “book” caprichado e o enviaram à três grandes marcas. A Ford resolveu ficar com a Mazda; a BMW quase assinou; sobrou a Mitsubishi Motors, respondendo interessada num contato. Eduardo reuniu números, fotos, dados do Brasil, lastro empresarial e foi ao Japão. Voltou designado importador. O negócio começou no dia 8 de outubro de 1991. Naquela noite, estourou-se um barril de saquê, o Japão mandou executivos e um mimo, uma bonequinha alusiva à ocasião. Hoje no corredor de acesso à sala de reunião do Conselho da Mitsubishi Motors do Brasil, é sinal do quanto se pode crescer com foco e crença. Nunca na história do Brasil uma bonequinha testemunhou a venda de mais de 200.000 veículos. As picapes Mitsubishi L200 não eram as mesmas saídas do Japão. Estavam elevadas do solo, equipadas com largas rodas cromadas, a imponência ressaltada pela adição de faixas laterais e pelo interior bem cuidado onde se incluía, além da sonorização, um distinto, caro e jamais imaginado revestimento de couro. Os convidados para a inauguração também surpreenderam. Não era o público consumidor tradicional de picapes, como pequenos comerciantes e pequenos proprietários rurais. Boa parte do PIB paulistano esteve presente, as turmas do iatismo, das corridas de automóveis, banqueiros, atores e atrizes, cele26  //  REVISTA TOP

bridades da TV e da mídia, além de profissionais liberais e executivos bem-sucedidos, e a clientela das antigas cabines duplas SR. Os nipônicos viam pela primeira vez suas valentes e trabalhadoras Mitsubishi L200 transformadas em desejados produtos de consumo do mercado de luxo. Os conceitos aplicados à cabine dupla Mitsubishi L200 como um bem equipado sonho de consumo diferenciavam-na das demais e essa imagem passou a se refletir também nos utilitários esportivos Pajero. Os reflexos e as boas vendas transformaram a versão Full, topo-delinha, em refinado objeto do desejo e permitiram a coragem de produzir o modelo Sport em Catalão (GO), muitos anos depois. GOIÁS, UMA POSSIBILIDADE PALPÁVEL

O cruzamento de custos de importação, o descarte local de peças japonesas trocadas por outras - como rodas e pneus - passaram a alimentar a idéia, factível pela incorporação de componentes nacionais. Novamente com os trunfos da implantação da marca, as conquistas institucionais e a pequena experiência na Zona Franca, Eduardo de Souza Ramos solicitou licença e cessão de tecnologia para produzir a Mitsubishi L200 no Brasil. Conseguiu. Até hoje é a única operação industrial de veículos Mitsubishi no mundo que não pertence à marca japonesa. Um dia o então governador de Goiás, Maguito Vilela, ligou e marcou uma visita à empresa. A ausência dos japoneses não afetou sua disposição em atrair a indústria de automóveis para o Estado. E Goiás, conhecido pela dupla Eduardo e Paulo apenas por vista aérea, se transformou em possibilidade palpável. Assim, focaram na cidade mais próxima de Uberlândia, no rico Triângulo Mineiro, uma das alavancas de progresso no interior. Escolheram Catalão, 100 quilômetros adiante, à margem da estrada que une Brasília a São Paulo e de uma ferrovia pouco utilizada, ligada pela BR-262 ao porto de Vitória (ES), por onde se fazem as importações. No dia 15 de julho de 1998, saía da linha de montagem a primeira Mitsubishi L200, branca, com a morfologia típica do Brasil: cabine dupla, motor a diesel, tração nas 4 rodas. Eram 9.700 metros qua-


Primeira cabine dupla L200 montada no Brasil em 1998

Pajero Full 1995, importado do Japão

drados de área construída. Ali, 150 funcionários produziam cinco veículos por dia. Imediatamente a fábrica começou a ser ampliada e, logo após, ante a oportunidade mercadológica para produção de novos modelos, surgiu um grande projeto de ampliação. Hoje, a força física na montagem foi substituída por máquinas modernas. O apertar das porcas das rodas com chave em cruz deu lugar à parafusadeira pneumática com toque regulável. Solda, armação, pintura e montagem ocupam 100 mil metros quadrados de área coberta. Outros 150 mil metros quadrados se distribuem por pátios e ruas. E das mãos de 3.000 empregados diretos saem 200 veículos por dia – ou 48 mil ao ano. Pelo portão passam mais, incluindo os importados que são revisados antes de sair para a distribuição. Dessa mesma fábrica saiu o primeiro SUV flex do planeta, o Pajero TR4 Flex, cujo motor foi desenvolvido em parceria com a Magneti Marelli, com tecnologia 100% brasileira. A ele se seguiram a L200 Triton Flex e o Pajero Sport Flex, aumentando consideravelmente a gama de veículos flexíveis da marca. Numa medida, em menos de 20 anos foram vendidos mais de 200 mil veículos com a marca dos três diamantes no Brasil. Com um faturamento anual em torno de R$ 4 bilhões, a empresa está entre as 100 maiores do País e conta atualmente com uma rede de 156 concessionárias. Em nenhum lugar a marca desfruta de tanto valor institucional quanto aqui. Numa recente pesquisa da revista Época, a Mitsubishi Motors é a 52ª marca de maior valor no mercado brasileiro.

Plano de investimentos A Mitsubishi Motors do Brasil vai investir R$ 800 milhões nos próximos cinco anos, para produzir localmente outros modelos como o Pajero Dakar e o Lancer. O planejamento de produtos de longo prazo da montadora inclui a ampliação da fábrica em mais 32 mil metros quadrados para receber as novas linhas, incluindo uma nova linha de pintura. A L200 R modelo de competição, desenvolvido para a Mitsubishi Cup

Agora, com o novo investimento, o objetivo da montadora é dobrar a capacidade produtiva, passando de 50 mil unidades para 100 mil unidades ao ano. Já no primeiro semestre do ano que vem, a planta industrial receberá a linha de um novo utilitário esportivo, o Pajero Dakar, que desembarcou no Brasil no ano passado. A versão nacional será comercializada pelo mesmo preço do modelo atual, que passou por um ajuste nos últimos 60 dias antecipando sua incorporação à produção local e de forma a garantir a plena satisfação dos consumidores. Haverá também uma nova plataforma de carros de passeio para o Lancer. Além disso, o contrato com a Mitsubishi Motors do Japão prevê a

Primeira versão do Pajero Sport

opção pela fabricação de outros modelos ainda em estudo, entre eles, os carros elétricos.

REVISTA TOP  //  27


aventura

Por KLEBER TINÔCO Produtor de eventos de aventura

Um passeio PELO SERIDÓ Normalmente os passeios fora de

É a garantia de um fim de semana

estrada acontecem ao longo do nosso

bem diferente: um passeio mais longo,

litoral, mas existem outros roteiros

com muitas serras, que requer dois dias

maravilhosos e cheios de atrações

de trilhas, além, obviamente, do bom

no interior do estado, um deles tem

humor, da curiosidade e do espírito de

como destino o Seridó, o nosso famoso

aventura.

“sertão de pedras”. O cenário ideal para uma trilha com o seu Mitsubishi 4x4. A minha sugestão é fazer o trecho entre Natal e o município de Lagoa

com as pessoas do lugar. Bem vamos ao roteiro... A sugestão é sair de Natal e seguir na BR 304 até a cidade de Eloi de Souza,

Lembre-se de umas dicas importantes antes de colocar os pneus na terra: »» Não use a tração 4x4 em trechos

Nova e conhecer todas as suas belezas e

pavimentados,

curiosidades, ainda mais interessantes

sempre que entrar em trechos de

neste período com a vegetação ainda

terra.

acione

o

4x4

de onde você irá entrar na estrada de terra para a Fazenda Iguatu, seguindo com destino a cidade de Sitio Novo. Chegando à cidade cruze a barragem, suba a Serra da Tapuia e se informe sobre o Castelo de Zé dos Montes. O castelo é impressionante! Uma

leve,

surpreendente e curiosa obra de um

caindo de vez em quando, mudando

óculos escuros, calçados fechados

homem só. Muito religioso, seu Zé conta

completamente

e maquina fotográfica.

que teve uma visão de Nossa Senhora e

“verdinha” e com algumas chuvas a

paisagem

árida

do nosso sertão. Além disso, existe a possibilidade de você encontrar trechos com lama no caminho, só para deixar o “passeio mais animado”.

»» Leve

atrações de cada canto, interaja

água,

alimentação

»» Não viaje sozinho, no mínimo com mais um carro.

ela o instruiu a construir um castelo. Então ele comprou um pedaço de terra,

»» Pergunte: se informe sobre tudo,

ou de pedras, onde já existia um antigo

como ir, aonde chegar, quais as

altar encravado nas rochas, começou


Na pagina anterior, paisagem da BR 304, mais conhecida como Estrada do Sertão; Em sentido horário, da esquerda para direita, Convento de Pedras, em Cerro Corá; Chalés dos Cajueiros, no município de Lagoa Nova e Castelo de Zé dos Montes, em Sitio Novo. a construí-lo e não parou mais! Vale a

terra descendo a serra, vai lhe levar até

pena e por lá sempre tem um guia que

a Mina da Cafuca, que está abandonada.

Em Currais Novos você não pode

conduz a visita, custa entre R$3 e R$5,00

Essa estrada liga Bodó a Santana do

deixar de visitar a Mina Brejuí, o maior

por pessoa.

Matos e oferece uma vista incrível do

parque temático do Rio Grande do Norte

vale entre as serras. Passando a mina

que recebe mais de 20.000 turistas por

estrada que desce a serra em direção a

siga em frente até o povoado da Quixaba,

ano, onde é possível conhecer as antigas

cidade de São Tomé. Após um pequeno

se informe sobre a Fervedeira, por onde

galerias de extração e o Museu do

trecho de asfalto surge São Tomé, de

você irá subir mais uma vez a Serra de

Mineral que tem um importante acervo

lá suba a serra de Santana em direção

Santana, agora em direção a cidade de

da história da mineração no estado,

a Cerro Corá, uma cidade cheia de

Lagoa Nova. A subida da Fervedeira é

com equipamentos antigos, máquinas,

atrações naturais como os conventos

bem íngreme, mas compensa, pois é

fotos etc.

de pedra, a pedra furada, a nascente

muito bonita!

Saia do castelo, se informe sobre a

3412.4901, por exemplo.

Por enquanto é só!

do rio Potengi, o tanque azul, os túneis

A dica de hospedagem em Lagoa

Siga as dicas, mas não esqueça que é

abandonados da ferrovia do algodão,

Nova é o “Chalés dos Cajueiros”

importante se informar com as pessoas

que nunca foi construída. A Secretaria

(84.9417.3197

do lugar; tem sempre alguém disposto

de Turismo tem informações sobre

chalesdoscajueiros.com.br onde você

guias e condutores de trilha. Ligue

pode desfrutar de um belo visual e

(84)3488.2398.

curtir um pouco do friozinho da serra.

ou

3437.2633)

www.

a ajudar... Aproveite o potencial

Após conhecer tudo em Cerro Corá,

Se a opção de pernoite for Currais

siga por asfalto para a cidade de Bodó,

Novos, você terá mais opções: Pousada

conheça as belezas do Rio

rica em minérios, onde uma estrada de

Max 3412.4838 ou Pousada Bela Vista

Grande do Norte.

do seu Mitsubishi 4x4 e

REVISTA TOP  //  29


artigo

Por Raniere Sousa Especialista em Ortodontia

Apnéia do Sono Disposição e coragem são requisitos básicos a um

baixando o nível de oxigênio no corpo e deixando a pessoa

autêntico aventureiro 4x4. Calibrar os pneus e acionar

bastante irritada e sonolenta durante o dia. Este problema,

a tração pode não ser suficiente para o sucesso de um

quando não tratado, pode causar a hipertensão arterial,

desafio se o piloto não teve uma noite de sono reparadora.

diabetes, acidentes no trânsito e trabalho e até ataque

O prazeroso “ronco do motor” em nada combina com o

cardíaco e derrame.

irritante ronco de um individuo, mas este último pode

O ronco, como dito acima, é um dos principais sinais

ser o sinal de alerta para um sério problema que acomete

clínicos para o diagnóstico da apnéia do sono. Quem tem

24% dos homens de meia idade e 9% das mulheres. Você

apnéia frequentemente ronca, mas nem todo mundo que

certamente já presenciou alguém com aquele ronco que

ronca tem apnéia. O preciso diagnóstico só é conseguido

é interrompido por um período de silêncio, que deixa o

através de um exame de polissonografia, no qual é possível

individuo sem respiração e logo volta ao ritmo inicial esta é a apnéia do sono. A apnéia do sono é a obstrução

das

vias

aéreas

por alguns segundos durante a noite. Neste momento a respiração pára ou fica muito fraca quando a pessoa dorme. Cada pausa na respiração dura geralmente entre 10 a 20 segundos ou mais. Essas pausas podem ocorrer entre

“Este problema, quando não tratado, pode causar a hipertensão arterial, diabetes, acidentes no trânsito e trabalho e até ataque cardíaco e derrame”

quantificar e qualificar o sono de um individuo. O tratamento da apnéia visa restaurar a respiração regular durante a noite e vai depender da causa e da gravidade do problema, variando desde as mudanças comportamentais como perda de peso, evitar o consumo de álcool pelo menos quatro horas antes de dormir, procurar manter horários regulares de dormir e acordar a até tratamentos que

5 a 30 vezes ou mais a cada hora. Dentre as causas desta

envolvem procedimentos cirúrgicos. Ortodontia e cirurgia

síndrome pode-se destacar o excesso de tecido mole na

buco-maxilo-facial são as especialidades da odontologia

garganta (que dificulta a passagem de ar após o relaxamento

que podem atuar no diagnóstico e tratamento da apnéia

dos músculos da língua durante o sono), as amídalas e

do sono, bem como algumas especialidades da medicina,

adenóides aumentadas e o excesso de peso com aumento

fisioterapia e fonoaudiologia.

do diâmetro do pescoço.

Se você acha que possui este problema, não perca

A pessoa que sofre da apnéia do sono certamente não

tempo, procure logo um especialista e passe a aproveitar

apresenta um sono tranquilo e reparador, pois os seus

verdadeiramente os prazeres que a vida nos proporciona,

repetidos episódios causam inúmeros “micro-despertares”,

dentre os quais os passeios off-road.

30  //  REVISTA TOP


Revista Top  

Revista da Top Car, concessionária Mitsubishi no RN

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you