Issuu on Google+

T V | CINEMA | DVD | BLU-RAY | JOGOS | 3D | HD | WI-FI | VOD

magazine HD AVATAR

De James Cameron

King of the (3D) World Estreia

True Blood

2ª temporada

Panasonic Blu-ray 3D

ALICE PROMETE MARAVILHAS


geral

Sumário

Alice no país das Maravilhas

TELEVISÃO

Cinema

novas tecnologias

5. Rockfeller 30

10. Estreias

22. Os melhores de 2009

5. Flashforward 2 T

12. Avatar

24. Chegou o iPad

5. Perdidos 6 T

13. Previews

25. Panasonic vs Skype

6. SPORT TV GOLFE HD

14. Especial Coppola

27. Panasonic 3D

6. Canais HD na oferta gratuita de TDT

16. Reportagem

30. Teste LG 390

6. Breves

Julliet Binoche no Estoril 18. A tecnologia Avatar 3D 19. E podia viver sem elas? 20. Box Office

DVD 33. Os melhores de 2009

BLU-RAY 42. Os melhores de 2009

Música 51. National - anúncio de novo disco

35. Reviews

45. Reviews

53. Grizzly Bear - Discografia e prémios

37. Guia de Compras

47. Guia de Compras

60. Review Jazz

38. Especial Eric Rohmer

49. Tops

67. Entrevista Lucia Moniz

Jogos 70. Os melhores de 2009

cartaz

Kids Corner 80. Os melhores Animé

72. Reviews

82. Canais para bébé

74. Guia de Compras

85. Guia de Compras

3\

HDmagazine Março 2010


geral

TELEVISÃO

Mad Man Fox Next ...06 Sara E As Outras AXN ...08 House, T6 Fox \ 16 Março Bolero De Ravel Brava Hd Tv 18 Março Taras De Tara Fox Life Hd \20 Março The Duchess TVC HD \ 22 Março Bolero De Ravel Brava Hd Tv 18 Março Taras De Tara Fox Life Hd \20 Março The Duchess TVC HD \ 22 Março

CINEMA

És o Maior, Meu! 04 Março Happy Feet 04 Março Jonas Brothers 08 Março Labirinto 11 Março Last Samuray 14 Março Last Year in Marienbad 20 Março Letters from Iwo Jima 24 Março Last Samuray 14 Março Last Year in Marienbad 20 Março Letters from Iwo Jima 24 Março

DVD

Labirinto 11 Março Last Samuray 14 Março Last Year in Marienbad 20 Março Letters from Iwo Jima 24 Março Last Year in Marienbad 20 Março Letters from Iwo Jima 24 Março

BLU-RAY

neste número

Labirinto 11 Março Last Samuray 14 Março Last Year in Marienbad 20 Março Letters from Iwo Jima 24 Março

Este mês a não perder...

Aproximadamente um ano após o arranque do Blu-ray em Portugal, verifica-se com agrado que as novidades superam já em número as meras reedições no novo formato. Mas entre estas últimas há verdadeiras preciosidades guardadas para este Natal (ver Guia de Compras). Aproximadamente um ano após o arranque do Blu-ray em Portugal, verifica-se com agrado que as novidades superam já em número as meras reedições no novo formato. Mas entre estas últimas há verdadeiras preciosidades guardadas para este Natal (ver Guia de Compras). Aproximadamente um ano após o arranque do Blu-ray em Portugal, verifica-se com agrado que as novidades superam já em número as meras reedições no novo formato. Mas entre estas últimas há verdadeiras preciosidades guardadas para este Natal (ver Guia de Compras). Aproximadamente um ano após o arranque do Blu-ray em Portugal, verifica-se com agrado que as novidades superam já em número as meras reedições no novo formato. Mas entre estas últimas há verdadeiras preciosidades guardadas.

O melhor e o pior

Aproximadamente um ano após o arranque do Blu-ray em Portugal, verifica-se com agrado que as novidades superam já em número as meras reedições no novo formato. Mas entre estas últimas há verdadeiras preciosidades guardadas para este Natal (ver Guia de Compras).

Director-Geral: Direcção Editorial: Redacção:

Assinaturas: WWW.HD.COM.PT Nº 0, Ano I, Abril 2010 MENSAL, 2.90 €

Design gráfico: Produção Gráfica: Fotos.... Publicidade:

4\

HDmagazine Março 2010


televisão

notícias Televisão HD

GLOBOS DE OURO NA FOX Três dos canais do universo FOX – FOX, FOX Life e FOX Next – arrecadaram sete Golden Globes, sendo onze o número total de categorias/galardões para televisão. ‘As Taras de Tara’ (FOX Life), ‘Big Love’ (FOX Next), ‘Dexter’ (FOX), ‘Glee’ (FOX Life), ‘Mad Men’ (FOX Next) e ‘Rockefeller 30’ (FOX Next) foram as séries vencedoras na última edição. A série dramática ‘Dexter’, cuja 4.ª temporada estreia hoje às 22h20 na FOX, subiu ao palco duas vezes; os actores Michael C. Hall e John Lithgow foram galardoados, respectivamente, como Melhor Actor em Série Dramática e Melhor Actor Secundário em Série para Televisão. As vitórias de ‘Mad Men’ como Melhor Série Dramática e de Alec Baldwin como Melhor Actor em Série de Comédia (no papel de Jack Donaghy em ‘Rockefeller 30’ – cuja 4.ª temporada

se estreou recentemente, no dia 1 de Janeiro, no FOX Next) são já quase um “clássico”. Ainda no que ao canal FOX Next diz respeito, a série ‘Big Love’ ganhou o galardão de Melhor Actriz em Série para Televisão atribuído à actriz Chloe Sevigny. A FOX Life está triplamente de parabéns com as duas comédias ‘As Taras de Tara’ e ‘Glee’ e com a série dramática ‘The Good Wife’, que chegará em breve ao canal. ‘Glee’ – em emissão aos Domingos à noite (21h25) desde dia 06 de Dezembro – foi considerada a Melhor Série de Comédia / Musical. Depois de eleita como Melhor Actriz em Série de Comédia na última edição dos Emmy Awards, Toni Collette ganha agora o Golden Globe na mesma categoria. A vencedora na categoria de Melhor Actriz em Série Dramática foi a actriz Julianna Mragulies, protagonista de ‘The Good Wife’.   

NBA TV na ZON A NBA TV veio reforçar em Janeiro a oferta de canais de desporto da ZON. Este canal é exclusivo da operadora e ocupa a posição 32 na rede cabo digital no pacote Funtastic HD e, no Satélite, está disponível nos pacotes Max e Max TVCine. Destinada a todos os fãs de basquetebol do mundo, a NBA TV foi concebida expressamente para audiência internacional e ao longo de 24 horas faz a cobertura de toda a acção da NBA, WNBA e da NBA D-League. A sua grelha de programação é enriquecida por centenas de jogos por ano, além de diversos programas e cenas de bastidores. A NBA TV está disponível para milhões de lares americanos e 79 países fora dos EUA.  A partir de agora aos espectadores portugueses podem ver um jogo diário, em directo da NBA ou WNBA, programas semanais com os melhores jogos das jornadas com as estatísticas e ter acesso exclusivo a eventos da NBA e às conferências de imprensa das equipas.  6\

HDmagazine Março 2010


televisão SPORT TV GOLFE HD JÁ ARRANCOU Arrancou em Janeiro o canal SPORT.TV GOLFE HD com a cobertura de competições nunca vistas em Portugal estando previstas mais de 1200 horas de emissão em directo. O SPORT.TV GOLFE HD tem transmissões semanais, em directo e exclusivo, de todas as provas do PGA Tour, European Tour (em que participa o nosso atleta Filipe Lima), Asian Tour, Champions Tour, European Senior Tour, os 4 Majors ou a Ryder Cup, sem esquecer os novos talentos no European Challenge Tour e no Nationwide Tour. O SPORT.TV GOLFE será um dos melhores canais de golfe em todo o mundo, com emissões diárias entre as 8h00 e a 2h00 (2ª, 3ª e 4ªfeira abertura às 14h00) podendo o horário ser estendido de acordo com as transmissões em directo. Canal disponível no MEO e ZON. 

SPORT TV GARANTE LIGAS ATÉ 2013 A SPORT TV, 50% detida pela ZON, celebrou um acordo com a PPTV - Publicidade de Portugal e Televisão, S. A., com o objectivo de prolongar, por mais um ano, o contrato de transmissão televisiva dos jogos de futebol das Ligas Portuguesas, incluindo a época de 2012/2013. O contrato actual terminava em 2011/2012. Simultaneamente, a SPORT TV assegurou, através de um sindicato bancário, uma linha de crédito de médio prazo que será utilizada, em parte, para reembolsar os empréstimos feitos pela ZON Multimédia

FUTEBOL As Ligas internacionais vão começar a aquecer e as oportunidades para confirmar a qualidade deste excelente canal HD, para muitos o nosso melhor , vão ser ainda mais variadas. E se o se Clube continua a não corresponder (como no caso do meu ...) tente um directo NBA e o16:9 ainda lhe vai parecer mais amplo e os lances mais rápidos, especialmente através dum ecrã que faça justiça aos méritos desta fonte.

LIGA PORTUGUESA Todos os jogos em HD - Destaques

Março

LIGA DOS CAMPEÕES - FASE DE GRUPOS

Oitavos, quartos e meias-finais de 9 Março a 28 Abril LIGA EUROPA

Belenenses X Sporting FC Porto X Olhanense Benfica X Paços de Ferreira

Oitavos, quartos e meias-finais de 11 Março a 29 Abril

14

Sporting X V. Guimarães Académica X FC Porto

NBA Um dos jogos em HD por semana

28

Benfica X Sp.Braga Belenenses X FC Porto

7

BASQUETEBOL

HÓQUEI NO GELO

NHL Um dos jogos em HD por semana

Abril

3

Naval X Benfica FC Porto X Marítimo Sporting X RioAve

11

Benfica X Sporting Rio Ave X FC Porto U. Leiria X SP.Braga

18

FC Porto X V. Guimarães Sporting X V. Setúbal Académica X Benfica

25

U. Leiria X Sporting V. Setúbal X FC Porto Benfica X Olhanense

Torneios do circuito europeu, americano, africano e asiático em directo e em HD PGA TOUR CAMPIONS TOUR NATIONWIDE TOUR LPGA TOUR WORLD GOLF CHAMPIONSHIP SUNSHINE TOUR ASIAN TOUR (Circuito Asiático) - MAGAZINES SPORT.TV GOLFE MAGAZINE (diário) INSIDE PGA TOUR (semanal) EUROPEAN TOUR WEEKLY (semanal) GOLF TODAY – Actualidade GOLFE & GOLFISTAS – Mensal 7\

HDmagazine Março 2010


televisão

Televisão HD zapping

Estreias MOV HD Chega finalmente dia 4 Março True Blood T2, a série que temos vindo a anunciar (ver destaque).

Disney Cinemagic HD no mês em que são conhe-

cidos os vencedores dos Oscares®, temos um ciclo dos seus próprios galardoados – dia 5, 21h00 – “A Espada Era a Lei”, dia 6, 12h00 - “Bolt”, 21h00 - “Branca de Neve e os Sete Anões”, dia 7, 14h00 - “Mary Poppins” e 19h15 - “Kenai e Koda”, todos em Março.

ca no dia 16 Março, série que conta com alguns dos nomes mais sonantes do cinema como Meryl Streep, Al Pacino, Emma Thompson.

FOX HD emite os últimos 13 episódios de House, T6 (ver

AXN HD estreia dia 16 de Março, às 23h20, a mini-série The

Pacific apenas 2 dias após a sua estreia nos Estados Unidos e dia 31 de Março chegam os novos episódios da T1 de Flashforward (ver destaque).

destaque), o médico mais sarcástico da tv, a partir de dia 8. Outra não menos famosa série – Heroes T4 – regressa dia 24 para gáudio dos seguidores deste drama científico (ver destaque). E dois dias depois, Médicos e Estagiários T4 promete jornadas divertidas no Sacred Heart Hospital. A FOX HD reservou ainda um especial de três episódios da quarta temporada de Dexter - agora mais intensa que nunca - para o último fim-de-semana do mês, a partir das 21h30.

Si Fi Universal estreia em exclusivo no dia 8, às 21h30,

TVC HD No grande ecrã do TVC HD saudamos a entrada

Warehouse 13, um armazém que guarda objectos mágicos e sobrenaturais recolhidos ao longo dos anos é o protagonista desta série. Já Andrómeda, uma produção influenciada por Star Trek continua diariamente às 19h55 neste canal de ficção científica.

FOX Life HD é o canal para acompanhar 90210 T2 (ver

destaque), o drama juvenil que tem conquistado muito público em todo o mundo e onde também prossegue Em Contacto, T5 (quatro nomeações para os Emmy Awards) a partir do dia 15 de Março, às 22h15.

8\

FOX NEXT Ao ecrã da FOX Next irrompem Anjos na Améri-

HDmagazine Março 2010

dum excelente lote de filmes. Destacamos: Knowing (dia 7, 22h30), The Strangers (dia 13, 22h30), Appaloosa (dia 20, 22h30) e A Proposta (dia 21,22h30) e ainda O Estranho Caso de Benjamin Button (dia 19 Março, 22h30), (ver destaque).


televisão O ADEUS de PERDIDOS NO MEO A 6.ª e última temporada de ‘Perdidos’ estreou em Portugal pelas mãos da FOX e do Meo Videoclube, um dia depois da grande estreia nos Estados Unidos (dia 02 de Fevereiro). De acordo com o presidente da ABC Entertainment, Stephen McPherson, a última temporada de ‘Perdidos’ vai revelar um final chocante e inesperado com o mais apropriado e criativo desfecho para a série que conquistou elevadas audiências em todo o mundo devido à inteligente forma como foi escrita. Quando o voo 815 da Oceanic Airlines se despenhou numa ilha no meio do Pacífico, a cada sobrevivente foi dada a escolha de

viver em comunidade ou morrer sozinho, e ao longo de cinco temporadas todos eles tomaram um caminho, em alguns casos por vontade própria, noutros por imposição. Agora, o mistério que alimenta ‘Perdidos’ continua, prevendo-se uma temporada em que nada voltará a ser como antes e em que todas as perguntas vão encontrar, finalmente, uma resposta lógica. Todos os mistérios e segredos até aqui guardados a sete chaves são desvendados todas as terças (e no dia anterior primeiro no MEO Videoclube), a partir das 22h20. 

FLASHFORWARD

T1 Novos episódios AXN HD: Estreia 31.03, 22h25 FlashForward, que se esforça por conseguir o público de Lost (mostra as consequências de um fenómeno que atingiu o mundo inteiro: todas as pessoas, ao redor do planeta, desmaiaram, ao mesmo tempo, durante exactamente 2 minutos e 17 segundos e tiveram uma visão sobre o que acontecerá dali a seis meses, no dia 29 de Abril de 2010. Mas essas visões tornar-se-ão realidade? Quem provocou esse desmaio colectivo? Estes e outros mistérios estão para resolver nesta segunda parte da primeira temporada a partir de 31 Março.

9\

HDmagazine Março 2010


televisão

zapping Televisão HD HOUSE, T6 REGRESSA FOX HD: Quartas, às 21h30

Depois de uma pequena paragem – para desgosto dos muitos fãs – a FOX emite a partir de 8 de Março os últimos 13 episódios de House, de um total de 22 que compõem a sexta temporada. Para dar mais ênfase a estes novos episódios, a FOX preparou um episódio especial de ‘Saturday Night Live’, no dia 29 de Março, às 21h30, onde o convidado é o actor e protagonista da série, Hugh Laurie. Um programa hilariante onde podemos ver as diferentes facetas, e até as mais amigáveis, do médico mais sarcástico e arrogante da televisão. Nos novos episódios da 6.ª temporada vamos ver, por exemplo, Tucker (Joshua Malina), um antigo paciente e amigo de Wilson (Robert Sean Leonard), com sintomas de paralisia no braço direito, levando a que Wilson se envolva rapidamente no caso. House avisa o seu amigo de que os sintomas do paciente são atribuídos a novas células cancerígenas. E quando as coisas começam a piorar alguém  terá de separar a sua profissão da amizade.

HEROES, T4 FOX HD Assim como ‘House’, esta série sofreu uma pequena paragem, mas já está de volta dia 24 de Março com os últimos 13 episódios de um total de 24. Este drama científico, que segue a vida de um grupo de pessoas normais que descobrem que têm poderes sobrenaturais, chega agora com o seu novo volume de histórias o qual é intitulado de “Redemption”. Enquanto a poeira da última temporada acalma, os nossos heróis tentam estabelecer-se de novo nas suas vidas normais do dia-adia mas, e como eles vão descobrir rapidamente, isto não vai ser tarefa fácil. Como é que pessoas com poderes especiais conseguem voltar a ter uma vida normal?

10 \

HDmagazine Março 2010


televisão

SANGUE FRESCO, T2 MOV HD: Estreia 04.03, às 22h30  O que faz de True Blood uma série especial é o génio de Alan Ball e dos excelentes actores. True Blood passa-se na Louisiana, onde a paisagem inquietante e o clima húmido da pequena cidade de Bom Temps, são o cenário gótico perfeito onde começa a história de sedução e ligação entre Sookie Starkhouse (actriz Ana Paquin), uma empregada de bar que tem poder de ouvir os pensamentos dos outros e o atraente vampiro Bill Compton (Stephen Moyer). Além de Paquin e Moyer, que são de facto especiais, True Blood conta com uma série de outros personagens (e actores) fortes, marcantes e muito interessantes. A segunda temporada desta viciante série estreia no MOV HD (exclusivo ZON).

O ESTRANHO CASO DE BENJAMIN BUTTON TVC HD: Estreia 19 Março, 22:30  “Eu nasci sob circunstâncias pouco habituais”, começa assim O Estranho Caso de Benjamin Button. Adaptado a partir da história de F. Scott Fitzgerald, o filme de David Fincher galardoado com vários Óscares conta a história de um homem que nasce com oitenta anos e regride na sua idade: um homem, como qualquer um de nós, que é incapaz de parar o tempo. Um filme que nos leva a reflectir sobre a vida e quanto o tempo e as aparências não mandam em nada. Mas quantas vezes é preciso ver este filme? tantas as que puder porque O Estranho Caso de Benjamin Button tem a capacidade de nos fazer ver aquilo que dura para além do tempo. 

11 \

HDmagazine Março 2010


cinema

videoclube Televisão HD

ESTREIAS

Com mais de 2500 títulos e um número significativo de filmes em alta definição, o ZON Videoclube foi recentemente reforçado com séries infantis prestigiadas e a área de entretenimento com mais de 100 músicas de Karaoke de todos os géneros – infantil, rock, brasileira. Os melhores programas dos canais RTP, SIC, Discovery Channel e Eurosport estão disponíveis gratuitamente na categoria TV Best Of no mínimo uma semana. A lista de filmes em cartaz no mês de Março inclui Sacanas sem Lei (ver destaque), Push - Os Poderosos e Pânico em Hollywood, todos na versão HD, bem como para ver em Março os nao menos recomendados Indesejados, Inimigos Públicos, Taking Woodstock e Distrito 9. 

Top 5 - zon Videoclube

1 12 \

HDmagazine Março 2010

2

3

4

5


cinema

Sacanas Sem Lei (HD) Realiz.: David Yates Int.: Daniel Radcliffe, Rupert Grint e Emma Watson Fantasia, 2009, 2.40:1, Dolby Digital 5.1, 153 mins.

No primeiro ano da ocupação de França pelos alemães, Shosanna Dreyfus testemunha a execução da sua família pela mão do Coronel Nazi Hans Landa. Shosanna escapa por pouco, fugindo para Paris onde falsifica uma nova identidade como proprietária e operadora de um cinema. Noutro local da Europa, o Tenente Aldo Raine organiza um grupo de judeus americanos, soldados, para executar investidas rápidas e chocantes de retribuição. Conhecidos pelos seus inimigos como “os sacanas”, o bando de Raine une-se à actriz e agente infiltrada alemã Bridget von Hammersmark numa missão para destruir os lideres do Terceiro Reich. O destino de todos eles converge sob um letreiro de cinema, onde Shosanna está determinada em criar o seu próprio plano de vingança. O regresso de Tarantino em grande estilo e uma surpreendente pérola que quase roubava o filme chamada Christoph Waltz no papel do temível Coronel Hans.

Proposta Proposal foi um dos maiores box office nos EUA este ano, e na verdade reúne todos os ingredientes para repetir o seu sucesso agora em DVD e BD. Margaret (Sandra Bullock) é uma editora implacável, mas vê-se obrigada a um casamento de conveniência com o seu explorado assistente Andrew (Ryan Reynolds), para ultrapassar a sua deportação para o Canadá de sua origem. Muito bem realizado por Anne Fletcher, do ainda fresco e bem divertido Vestida para Casar, mercê dum ritmo adequado, humor fresco e impetuoso, ternura e emoção no momento certo, é contudo na excelente direcção de actores que sobressai e vence. Claro que o excelente background no Alasca ajuda, tal como o cast de peso (Mary Steenburgen, Malin Akerman , Craig T. Nelson, Betty White), com Bullock e Reynolds num pas de deux pleno de química e que convida a revisitar o filme mais do que se pode imaginar. Em Blu-ray é mesmo irresistível o recurso frequente ao botão de rewind, perante um vídeo de grande qualidade, em que a neutralidade impera e em que o espectáculo, a força da comédia nos agarra do primeiro ao último minuto, incluindo (a sério...) mesmo os créditos finais. Proposta aprovada. RR

13 \

HDmagazine Março 2010


cinema

recomendamos Videoclube

Star trek Tal como Star Wars, Star Trek precisava duma prequela, que ajudasse a criar os personagens, e as suas relações. J. J. Abrams conseguiu com êxito juntar as peças todas: as novas, a tradição quanto baste, e até Spok dá uma mãozinha a unir os universos. A realização conjuga de forma inteligente e equilibrada os ingredientes que fizeram desta uma saga de culto, com mundos exóticos, jogos de estratégia, ética, mas ao mesmo tempo algo do melhor da rival Star Wars, como a acção, humor, diálogos afiados, espectáculo nonstop. Num ano de excelentes reedições do legado Star Trek, sabe bem perceber que a saga continua, renovada, diferente, mas mesmo assim excitante de seguir. O cast é uma lufada de frescura e tudo faz prever uma nova sequela de sucesso. A banda sonora de Michael Giacchino assume um relevo assinalável, e se não está ao nível de Jerry Goldsmith, anda bem perto, com secções rítmicas poderosas e deliciosos oboés, e claras influências de peso, como do contemporâneo Zimmer (Gladiador) ou da referência absoluta Prokofiev (Alexandre Nevsky e Ivan o Terrível). No que toca a efeitos especiais e sobretudo CGI, Star Trek apenas conheceu rival no fim do ano com 2012.

BEST BUY Especial Fantas Até 31 de Março, o ZON Videoclube, que é um dos patrocinadores associados da 30ª edição do Fantasporto, disponibiliza um especial de filmes de terror e fantástico.. O Especial Fantas inclui acesso gratuito a várias curtas-metragens dos realizadores Bill Plympton e Manu Gomez e a dezenas de filmes onde se destacam títulos como Os Indesejados, Transiberiano, Doomsday – Juízo Final, A Noite de Todos os Medos. O PVP de aluguer dos filmes varia entre € 1,99 e € 3,49.

14 \

HDmagazine Março 2010

Com um bit-rate médio de 33 Mbps, cada bit do vídeo original é reproduzido de forma imaculada, não me recordando de maior detalhe, melhor recorte e fluidez de imagem. A incrível profundidade de campo obtida quase permite contar os cadetes até ao fundo do hangar de lançamento. Sendo tecnicamente difícil encontrar melhor Blu-ray este ano (e imagino o que seria em DTS HD esta magnífica banda sonora), e ainda com um disco inteiro repleto de fantásticos extras, Star Trek é um dos Blu-ray mais apetecíveis do universo já editado neste formato. Um menu imenso com dezenas de rubricas, incluindo cenas inéditas, comentário áudio e documentários sobre todos os aspectos técnicos e criativos do filme. O meu preferido é sem dúvida o making of principal, como fazer Star Trek para todos. Star Trek está mais Star Wars (os primeiros) e Kirk está mais Indiana (os primeiros igualmente), o que em sede de balanço são boas e auspiciosas notícias, sim, porque naturalmente estamos apenas no início de mais uma saga. Venham os próximos. RR

Realiz.: David Yates Int.: Daniel Radcliffe, Rupert Grint e Emma Watson Fantasia, 2009, 2.40:1, Dolby Digital 5.1, 153 mins.


15 \

HDmagazine Marรงo 2010

cinema

Reportagem


cinema

videoclube Televisão HD

ESTREIAS

O VOD do MEO tem mais de 2.000 títulos, muitos deles em formato HD e um conjunto de funcionalidades avançadas tais como: Guia TV, Pausa TV, Gravação Digital (até 300 horas), Compra de Canais (directamente no Menu TV, através do comando da televisão). Para Março o cartaz vem recheado de películas recentes e que fizeram furor nas salas de cinema: Taking Woodstock, GI Joe - O Ataque dos Cobra, Sacanas sem Lei, Distrito 9, Pânico em Hollywood, Harry Potter e o

Príncipe Misterioso e, todos eles vêm com o selo de qualidade da alta definição. Estes filmes ficam disponíveis no MEO Videoclube, respectivamente, nos dias 1, 4, 10, 13 e 17 de Março. Mantêm-se em cartaz Inimigos Públicos, A Ressaca, UP- Altamente, entre outros.

Top 5 - MEO Videoclube

1 16 \

HDmagazine Março 2010

2

3

4

5


Distrito 9 Realiz.: Neill Blomkamp Int.: Sharlto Copley e Nathalie Boltt Ficção Cientifica, 2009, 1.85:1, DD 5.1, 112’

Depois do sucesso obtido na década de 70/80 pelo franchising de G.I. Joe, chega agora a adaptação ao cinema. Quando uma arma secreta de enorme poder destrutivo é roubada, os G.I. Joe, a tropa secreta de elite mundial, são contactados para a recuperar. Mas um adversário à altura espera por eles… Dirigido por Stephen Sommers, realizador de 2 dos 3 filmes da saga “Múmia”, este é um puro filme de acção, com muita adrenalina, CGI de elevada qualidade, violência q.b., e um argumento bem ao estilo dos Comics que o inspiraram. Sempre no ritmo certo, com um Dennis Quaid em grande nível, e o duo Brendan Frasier/Arnold Voslo (“A Mumia”) a ajudar à festa, Sommers consegue um filme capaz de agradar aos fãs, bem como a todos aqueles que não conhecem quer a banda desenhada, quer a animação, quer as “Action Figures”, bastante famosos sobretudo durante a década de 70 e 80. Um festival de efeitos visuais e sonoros permitem que a bela Sienna Miller brilhe ainda mais. A definição de imagem está ao melhor nível, com cores brilhantes e ricas, tal como o audio, um verdadeiro festival de explosões, balas sibilantes, motores a rugir, entre outros tantos efeitos que proliferam nesta película. Alta definição no seu melhor ! (RR)

Uma gigantesca nave alienígena, impossibilitada de continuar viagem, pára sobre os céus de Joanesburgo. Após o êxtase inicial da população terrestre, os alienígenas, aos quais é dado o nome de “Prawns”, são colocados em campos de refugiados, de onde ninguém pode entrar ou sair, e que se transforma progressivamente num gigantesco gueto conhecido por “Distrito 9”, onde a doença, o tráfico e a prostituição imperam. A animosidade crescente dos habitantes da cidade face aos “Prawns” leva à tomada de decisão de mover todos os residentes do Distrito 9 para uma zona a 240km da cidade. Nomeado para esta missão, Wikus Van de Merwe parece ter em mãos uma tarefa simples, até entrar em contacto com uma substância alienígena que lhe irá provocar mutações profundas, e a descobrir quais os verdadeiros motivos por trás da mudança do Distrito 9. Apesar de não estar aos comandos da realização, nota-se a marca do seu produtor, Peter Jackson. Filmado de forma crua e dura este é, mais do que um filme de acção, uma critica social. A qualidade do filme valeu-lhe a nomeação para 4 Oscares, onde se incluem as categorias de melhor filme e melhor argumento adaptado. A imagem video em alta definição é um deslumbre para os olhos, estando ao nível da qualidade do filme, quer em termos de imagem e som, quer no que diz respeito aos extras, em quantidade suficiente para ocupar o espectador durante 1 dia inteiro. (VS).

G.I. Joe O Ataque dos Cobra  Realiz.: Stephen Sommers Int.: Christopher Eccleston e Channing Tatum Acção, 2009, 2.40:1, DD 5.1, 113 mins.

17 \

HDmagazine Março 2010

cinema

recomendamos Videoclube


cinema

Harry Potter e o Príncipe Misterioso Realiz.: David Yates Int.: Daniel Radcliffe, Rupert Grint e Emma Watson Fantasia, 2009, 2.40:1, Dolby Digital 5.1, 153 mins.

Harry está de volta, desta vez na adaptação do 6º livro da saga de J.K. Rowling. Apesar de morto, a influência de Voldemort parece manter-se bem viva, e estranhos fenómenos começam a assombrar Hogwarts. Bem realizado por Yates, e mantendo o elenco de grande qualidade que vem desde o primeiro filme (excepção feita para Richard Harris, falecido entre o 2º e 3º filmes), este é o mais sombrio filme da saga, afastando-se da tradicional faixa etária para o qual os filmes de Harry Potter são normalmente mais direccionados. É, também, o melhor. Apesar do tom mais denso e ambientes menos ilumindados que assolam grande parte do filme, a imagem desta edição é de grande qualidade, não havendo qualquer perca de detalhe mesmo nas cenas mais escuras. O som é do melhor que existe no formato, fazendo pleno uso das capacidades do Dolby Digital, quer na banda sonora, quer nos efeitos sonoros, sobretudo no que toca à redistribuição do som pelas diferentes colunas. (VS)

BEST BUY

Kill Bill (de Quentin Tarentino) considerado pela revista Take, filme da década, O Protegido (com Bruce Willis e Samuel L. Jackson) um thriller sobrenatural do realizador de O Sexto Sentido, À Procura da Terra do Nunca (com Johnny Depp e Kate Winslet), Nós Controlamos a Noite (com Joaquin Phoenix) e Paris 36 são alguns dos filmes disponíveis por apenas €1.

18 \

HDmagazine Março 2010


cinema

20. Entrevistas 22. Estreias 25. Recomendados 28. Blu-ray 34. DVD 38. Best of 2009


cinema

Juliette Binoche

20 \

HDmagazine Marรงo 2010


cinema

Tinha 15 anos. Num típico isolamento adolescente fui para o quarto ver televisão num Sábado à noite enquanto a família estava na sala. Na era do monopólio público da televisão as opções eram escassas. Na TV2 começava a rubrica “O Filme da Minha Vida”. A convidada da noite era a Catarina Portas. Apresentava Les Amants du Pont Neuf (1991) uma paixão que contraiu numa sua estadia em Paris. Lembro-me perfeitamente do efeito que teve sobre mim. Começava negro, com personagens marginais num típico clima existencialista do cinema francês. Naquela noite, tive o primeiro sentido de humanismo e sentido crítico ao ver televisão. Podem achar exagerado, mas foi uma experiência de crescimento.

E

ra um adolescente reservado, taciturno e algo solitário. Foi nos filmes que me senti em comunhão com outras pessoas. As primeiras viagens à minha consciência e densidade fizeram-se com filmes e Binoche teve um papel quase inaugural nesse despertar. No meio de todo a miséria humana e disfunção emocional dos protagonistas do filme há imagens muito fortes e marcantes de espontaneidade e libertação que me marcaram. Julliete Binoche transmitia com seu olhar um enorme vazio mas também um férreo desejo de mudança. Transmitia tristeza e alegria com igual amplitude e comoção. Aliás, Godard descobriu-a e convidou-a para Je vous salue, Marie (1985) depois de ver uma foto sua. Nela Juliette mostrava o seu olhar penetrante. Descreve agora as circunstâncias da mesma. Estava no momento amuada com o seu primeiro namorado. Mas já lá estava o olhar, a presença e a sua vibrante fotogenia! Pude logo a seguir confirmar o tal ar inocente mas torturado num dos outros filmes da minha vida: A Inustentável Leveza do Ser de Phillip Kaufman. E depois a sua face mais visceral, sexual e obsessiva em Damage de Louis Malle. Estava feita a apresentação. Fiquei fascinado! Não mais a perdi de vista. Pesquisei o seu percurso e percebi, com a sua precocidade (no Conservatório aos 15) e por ter nascido no teatro (ambos os pais actores), donde lhe vinha esta relação de entrega incondicional com a arte. A própria actriz diz

no documentário Binoche sur Les Yeux, realizado pela sua irmã Marion (apresentado no Festival do Estoril), que cresceu a ver o pai excepcional em palco e a compulsão para o teatro da sua mãe. Assim, desde cedo e depois da primeiras experiências em palco encontrou o seu desígnio. Revelar emoções através da auto-descoberta – representar! Vem daí a paixão invulgar com que se entrega aos papeis. No seu livro “Portraits in Eyes” em que retrata subjectivmente os realizadores com que trabalhou nos seus 25 anos de carreira diz no prefácio: “in films I allways want to get closer, too close perhaps...”. Sendo a rodagem de um filme uma experiência à qual se entrega com toda a sua energia emocional é com naturalidade a importância que uma comunhão espiritual e ligação intensa com os realizadores seja tão fundamental. O cinema é, para Binoche, literalmente, uma obra de amor! Aprendeu para André Techiné a tocar violino com o mesmo amor que se entregou recentemente à dança numa digressão internacional de nome “In I” com o coreógrafo Akram Khan. Refere-se a técnica como algo atrás do qual se pode esconder. No bailado a sensação de nudez, da qual nunca fugiu na sua carreira, é total por não dominar essa técnica. Esse desafio permanente aos seus medos é o mote da sua vida. Deu-me filmes que perturbaram como Bleu, filmes que me passaram ao lado como a adaptação das Bronte em O Monte

dos Vendavais, pirosices que me custaram a perdoar como Jet Lag, coisas simples e bonitas como Chocolate, excelentes como Caché ou medíocres como Maria Madalena… Mas a relação foi sempre de enorme proximidade com ela. Lembro-me de ir ver Um Divã em Nova Iorque duas vezes ao King, de tal maneira a sentia como antídoto ao tédio e solidão. A sua consagração pelo Paciente Inglês roubou-me da relação quase exclusividade que ambos tínhamos. Passa a ser a mais internacional das actrizes francesas. Longe de ser o seu filme mais brilhante. O Óscar por Paciente Inglês não foi, admite, das suas mais ambiciosas transformações. Refere-se a ele como Óscar de presença. Binoche disse na apresentação do referido documentário que há que perseguir os sonhos. Mas que a realização dos mesmos é um processo dinâmico. A vida pode-nos atirar novos a qualquer momento. Há que persegui-los auscultando a vida e suas insidiosas pistas. Mas um sonho permaneceu intacto desde que a vi no ecrã! Conhecê-la! Aconteceu no dia 6 de Novembro no Estoril Film Festival! As minhas mãos tremiam. Quando chegou a minha vez deixei que a costumeira discussão em torno do til no nome João disfarçasse o meu frisson. Depois foi ela mesmo com uma simplicidade e olhar directo desarmante que me perguntou “o que é que fazes?”. A conversa e a dedicatória seguintes (que guardo para mim) foram ambas curtas mas brutalmente significativas para mim. Na vida conseguimos mudar um pequeno número de coisas significativas se tentarmos com muita força. Mas há toda uma camada emocional que nos acompanhará para sempre. Vê-la transportou-me à tal noite de descoberta. Consegui vislumbrar, comovido, o que mudou mas também o que de puto solitário permanece em mim (em todos nós penso). É a transcendência da arte, como janela para o mundo e nós próprios que recupera sensações esquecidas. É a própria actriz que fala das viagens mais ou menos conscientes nas profundezas de si próprias que a câmara lhe permite...também eu vejo no cinema o meu privilegiado código de leitura da minha realidade. Exemplos de exposição temerária como os seus são, nesse capítulo, a minha matéria prima. Obrigado por existires Juliette! 21 \

HDmagazine Março 2010


cinema

estreias em Fevereiro

4 Fevereiro

11 Fevereiro

18 Fevereiro

25 Fevereiro

22 \

HDmagazine Marรงo 2010


cinema 23 \

HDmagazine Marรงo 2010


cinema

estreias Cinema

INVICTUS

A

o longo dos últimos tempos, Clint Eastwood, tal como outros veteranos como Woody Allen ou Manoel de Oliveira, tem-se revelado bastante prolífico, lançando um ou mesmo dois filmes por ano e, mais notável ainda, mantendo sempre a qualidade a um nível bastante elevado, não faltando mesmo quem o considere o realizador mais marcante da primeira década deste novo século. Depois de dois trabalhos belíssimos estreados entre nós em 2009, A Troca e Gran Torino (onde, muito provavelmente, se terá despedido da carreira de realizador para se concentrar exclusivamente no trabalho atrás das câmaras), Eastwood regressa ao filme histórico, centrando-se desta vez num dos mais marcantes acontecimentos da História recente da África do Sul, o Campeonato do Mundo de rugby de 1995, realizado durante o mandato presidencial de Nelson Mandela sob tensas circunstâncias políticas e sociais, num país ainda a recuperar das feridas ao apartheid. Com argumento de Anthony Peckham, que este ano assinou também o por alguns muito aguardado Sherlock Holmes, Eastwood contou com a ajuda de dois actores de peso para levar a cabo o seu projecto. Morgan Freeman, intérprete que Eastwood incluíu na galeria de oscarizados com Million Dollar Baby – Sonhos

24 \

HDmagazine Março 2010

Vencidos, consegue finalmente concretizar um dos seus sonhos de carreira e dar corpo a Nelson Mandela, enquanto que a Matt Damon coube o papel de François Piennar, na altura o capitão da selecção nacional de rugby e um dos principais aliados de Mandela na missão de tornar a competição desportiva num passo gigantesco rumo à unificação do país. As primeiras imagens não enganam, e mesmo que à primeira vista se possam temer alguns excessos dramáticos, todos sabemos que Clint Eastwood é um dos mais elegantes e inteligentes autores cinematográficos, e um dos homens ideais para lidar com este tipo de material, conseguindo trazer ao de cima um humanismo sincero nas suas personagens, nunca soando a moralista ou manipulador. Em Janeiro poderemos confirmar ou desmentir todos estes atributos, mas a verdade é que as primeiras reacções vindas de terras americanas são positivas, embora outra coisa não fosse de esperar daquele que será talvez um dos mais amados realizadores do mundo da actualidade. Entretanto, e enquanto esperamos por Invictus, Eastwood já se encontra a rodar, Hereafter, um thriller onde volta a trabalhar com Matt Damon.


cinema

THE IMAGINARIUM OF DOCTOR PARNASSUS

C

om estreia prevista para Fevereiro de 2010 em Portugal, The Imaginarium of Doctor Parnassus chega-nos como a 12ª longa-metragem assinada por Terry Gilliam desde que se estreou no ofício ao co-realizar com Terry Jones Monty Python e o Cálice Sagrado, em 1975, mas também como a derradeira oportunidade para ver Heath Ledger diante das câmaras, ele que se encontrava precisamente a trabalhar neste projecto aquando do seu falecimento, em Janeiro do ano passado, naquela que seria a sua segunda colaboração com o realizador depois de Os Irmãos Grimm. Apesar de Ledger ter desaparecido precisamente durante as filmagens, Gilliam, um veterano em rodagens turbulentas, decidiu não só continuar o seu projecto, como também fazê-lo de forma a preservar o trabalho do actor que acabara de perder. O método: reformular por completo o conceito da sua narrativa, fazendo com que o seu protagonista assumisse várias faces ao longo da duração do filme, o que se adequaria como uma luva ao tom fantástico de todo o projecto. Assim, o Tony ao qual Ledger dava

corpo, será também interpretado por gente como Jude Law, Colin Farrell e Johnny Depp, todos representando traços distintos da mesma personagem, que por sua vez acompanham Christopher Plummer como o Dr. Parnassus do título. Tão imaginativo recurso parece dar-nos uma ideia clara do que esperar do filme, ou seja, mais uma bizarria totalmente excêntria e excessiva por parte de um dos mais anárquicos autores americanos dos últimos anos. Mas estaremos nós a falar de bizarrias excepcionais como 12 Macacos e Brazil, ou de obras profundamente desequilibradas como os seus mais recentes trabalhos? A verdade é que as primeiras impressões parecem dividir-se, situando-se de um lado aqueles que consideram o filme como uma parada de grandes recursos visuais e pouca substância, e do outro aqueles que o defendem como uma muito curiosa incursão por um universo peculiar, negro e satírico, um registo habitual na obra do realizador. O trailer e as reacções que temos lido desde a sua estreia mundial em Cannes confirmam essa ideia de festim visual, com algumas imagens a remeterem-nos mesmo para as animações de Gilliam do tempo dos Python. Resta saber até que ponto o grande público estará disposto a seguir viagem nesta aventura que parece evoluir ao longo de várias épocas e universos. Depp, Ledger, Law e Farrell são nomes de peso, e Gilliam um autor com momentos altos na carreira, portanto pelo menos dar-lhes-emos o benefício da dúvida.

25 \

HDmagazine Março 2010


Tecnlogia 26 \ HDmagazine Marรงo 2010


Tecnologia 27 \ HDmagazine Marรงo 2010


Blu-ray

Blu-ray recomendamos Mais em qualidade que em quantidade, este foi um excelente começo de ano em matéria de edições blu-ray, tanto em matéria de Estreias como de Reedições

Millennium 1 OS HOMENS QUE ODEIAM AS MULHERES

THRILLER

Realiz. Niels Arden Oplev, Int. Lisbeth Salander, Mikael Blomkvist 2009, ZON, 2.39:1, DTS-HD 5.1, 152 mins Conteúdo Vídeo Áudio

28 \

HDmagazine Março 2010

Este é o ponto de partida para uma das sagas mais famosas da literatura contemporânea, best seller em todo o mundo e que certamente irá perdurar na história do suspense. Stieg Larsson o jovem sueco que morreu aos vinte e cinco anos pouco após ter começado o quarto volume que não chegaria a concluir, concebeu a trilogia sobre cujo primeiro volume este filme foi realizado. Um denso mistério baseado no desaparecimento em 1966 na Suécia, de Harriet Vanger, uma jovem herdeira de um império industrial, sem deixar quaisquer vestígios. O filme esteve a cargo de Niels Arden Oplev, muitíssimo bem realizado, pleno de acção seguindo de perto o livro e apoiado num excelente elenco, com destaque para o jornalista que irá tentar desvendar o mistério, bem como para a especialista em acesso a bases de dados, nem sempre autorizado, e que se tornará a sua principal aliada na aventura. O resultado é algo surpreendente, ficando uma enorme vontade de rever o filme e a sua história cativante embora complexa (tal como o livro), como se pudéssemos imaginar um novo episódio de James Bond realizado com o traço firme e rigoroso dum Ingmar Berman. Um bluray notável a todos os níveis, para Homens e Mulheres que adoram os Filmes. RR


Cartaz 29 \ HDmagazine Marรงo 2010


Blu-ray

Blu-ray recomendados DISTRITO 9 Uma gigantesca nave alienígena, impossibilitada de continuar viagem, pára sobre os céus de Joanesburgo. Após o êxtase inicial da população terrestre, os alienígenas, aos quais é dado o nome de “Prawns”, são colocados em campos de refugiados, de onde ninguém pode entrar ou sair, e que se transforma progressivamente num gigantesco gueto conhecido por “Distrito 9”, onde a doença, o tráfico e a prostituição imperam. A animosidade crescente dos habitantes da cidade face aos “Prawns” leva à tomada

JULIE & JULIA Um das maiores surpresas de 2009 foi ver Meryl Streep no papel de chefe de culinária e num filme sem grande aparato de produção. Mas tal como na culinária o segredo não está na quantidade mas no dedo do chefe. Et voilá, Nora Ephron cozinhou na perfeição uma divertida comédia baseada em factos reais, sobre como o livro de culinária de Julia Child (Meryl Streep) determinou e influenciou muitos anos depois a saga de Julie Powell (Amy Adams) para erguer 524 receitas em 365 dias. Além de abrir o apetite ao mais enfastiado, é o festival de representação que mais importa sublinhar, honras paras a cozinheiras mas igualmente para Stanley Tucci. Tecnicamente J&J em BD é perfeito, com uma

de decisão de mover todos os residentes do Distrito 9 para uma zona a 240km da cidade. Nomeado para esta missão, Wikus Van de Merwe parece ter em mãos uma tarefa simples, até entrar em contacto com uma substância alienígena que lhe irá provocar mutações profundas, e a descobrir quais os verdadeiros motivos por trás da mudança do Distrito 9. Apesar de não estar aos comandos da realização, nota-se a marca do seu produtor, Peter Jackson. Filmado de forma crua e dura este é, mais do que um filme de acção, uma critica social. A qualidade do filme valeu-lhe a nomeação para 4 Oscares, onde se incluem as categorias de melhor filme e melhor argumento adaptado. A edição em alta definição é um deslumbre para os olhos, estando ao nível da qualidade do filme, quer em termos de imagem e som, quer no que diz respeito aos extras, em quantidade suficiente para ocupar o espectador durante 1 dia inteiro. (VS)

THRILLER

Realiz. Niels Arden Oplev, Int. Lisbeth Salander, Mikael Blomkvist 2009, ZON, 2.39:1, DTS-HD 5.1, 152 mins Conteúdo Vídeo Áudio

imagem video de grande nível, de grande recorte e detalhe e um bit rate em torno dos 22 Mbps com frequentes visitas aos 30, as cores bem saturadas e uma banda sonora sempre presente. O blu-ray é acompanhado por um BD Live da melhor casta, e é seguido por incríveis sobremesas, que prolongam o repasto por ainda mais algumas horas. Destaque para o delicioso Family & Friends Remember Julia Child de quase uma hora e o making of Creating Julie & Julia de 30 minutos. Este é o ultimate banquete, que o formato ainda não tinha conhecido, um Ratatui maduro e que garanto nenhum bom prato vai perder. RR

COMÉDIA

Realiz. Niels Arden Oplev, Int. Lisbeth Salander, Mikael Blomkvist 2009, ZON, 2.39:1, DTS-HD 5.1, 152 mins Conteúdo Vídeo Áudio

30 \

HDmagazine Março 2010


Dos criadores de Toy Story, Incríveis e à Procura de Nemo, Cars é para muitos a obra prima da Pixar. O desenho 3D é inexcedível de subtileza, movimento e capacidade de mimetização das figuras e objectos reais em que se inspira. Lightning McQueen (Owen Wilson) é por outro lado um personagem tipicamente Disney, ego desmesurado, especialmente quando prego a fundo, que acaba por dar umas cabeçadas e assimilar outros valores que o fazem crescer e assumir a dimensão apropriada. Mas Cars é também um festival não só vi-

ANIMAÇÃO

Realiz. Niels Arden Oplev, Int. Lisbeth Salander, Mikael Blomkvist 2009, ZON, 2.39:1, DTS-HD 5.1, 152 mins Conteúdo Vídeo Áudio

Blu-ray

CARROS

sual como sonoro, com uma banda sonora como poucas (Sheryl Crow, James Taylor e outros), uma das melhores dobragens portuguesas e um DD 5.1 capaz de reproduzir como nunca o som dum 8cilindros a bombar a sério, especialmente nas espaçosas ovais americanas. A imagem é magnífica, de grande nitidez, quase tridimensional, e de uma enorme fluidez, em ambos os aspectos fazendo jus aos 21 Mbps médios de bit rate. Mas onde o filme de John Lasseter brilha como nenhum outro é no seu colorido deslumbrante, permitindo perceber que a cor do carro é vermelho metálico e não simplesmente plano como outrora nos pareceu. Um excelente lote de extras com destaque para as cenas inéditas e os diversos documentários sobre o trabalho criativo, e ainda as inesquecíveis curtas Mate e a Luz do Além e Homem Orquestra. Esta edição em Blu-ray faz já parte da colecção obrigatória de qualquer admirador do formato e é um sério candidato à Reedição em Blu-ray do Ano. RR

ALIENS NO SOTÃO

THRILLER

Um grupo de miúdos vai para uma casa de férias com os pais. Se a ideia já não lhes agrava muito, menos agradou quando descobrem no sótão da casa um grupo de 5 pequenos, mas valentes, extra-terrestres, que se preparam para invadir o planeta. Sabendo que os pais nunca acreditariam na sua história, preparam-se para a maior batalha das suas vidas. O futuro da terra reside nas suas mãos! Repescando o espírito de filmes da década de 80 como “Gremlins” ou “The Last Starfighter”, “Aliens no Sotão” é um divertido e refrescante filme, com momentos verdadeiramente hilariantes, alguns dos quais ficarão certamente para a história.

Para isso contribui, não só a banda sonora e a realização muito “80s’ de John Shultz, mas também um elenco que apesar de jovem (e pequeno no caso dos invasores), é de grande qualidade, bem como a forma como foram usados os efeitos visuais, que apesar de bastante bons, passam relativamente despercebidos, ajudando no contar da história, evitando ser a própria história. Um filme onde a cor impera, cor essa bem reflectida nesta edição, onde a vivacidade das mesmas é bem patente, sempre com uma qualidade assinalável. O True-HD dá uma ajuda à banda sonora, característica de filmes do género.

Realiz. Niels Arden Oplev, Int. Lisbeth Salander, Mikael Blomkvist 2009, ZON, 2.39:1, DTS-HD 5.1, 152 mins Conteúdo Vídeo Áudio

31 \

HDmagazine Março 2010


Blu-ray

Feiticeiro de Oz

Importa dizer, em primeiro lugar, que este filme sobre o conto infantil de L. Frank Baum, acerca de uma rapariga do Kansas que viaja por cima do arco-íris (a divinal Judy Garland ainda com 16 anos), é um dos meus filmes de culto preferidos e eternamente amado, e em segundo lugar, que a Ultimate Collector’s Edition em análise é realmente o tratamento que a obra merecia, desde já uma referência na história do formato. 1939 foi de facto o ano de ouro do cinema americano, e se a coroa for para Gone With the Wind, a sua jóia principal é Wizard of Oz seguramente. Se, por um lado, o format Blu-ray é o que melhor justiça faz a esta obra-prima do cinema, da fantasia e

70º Aniv. U. C. Edition

do filme musical, o packaging da UCE é então um verdadeiro festim. Não só em termos dos extras, num conjunto de cerca de 16h de comentários (de Victor Fleming, o realizador, entre outros), cenas inéditas, sing along e galerias de imagens, imensos documentários, alguns sobre o restauro do filme (este verdadeiramente milagroso, especialmente em termos de imagem e especialmente para um filme a preto e branco e cor já com 70 anos, e quase ao mesmo nível quanto ao áudio), mas igualmente no que toca ao fabulouso pack de memorabilia incluído, com brochuras, programas originais de cinema e convites de antestreias da época, postais, e até, no

A lista completa de extras • The Dreamer of Oz – estreia em vídeo. Também remasterizado para a ocasião, foi um especial de televisão em 1990 • Victor Fleming – O Perfil do Realizador – novo documentário produzido para este lançamento • Hollywood Celebra as Suas Estrelas – novo documentário onde brilham sete dos originais Munchkins of Oz • The Magic Cloack of Oz – o primeiro lançamento do filme mudo de 1914 completo, incluindo filmagens nunca antes vistas • The Patchwork Girl of Oz – outro filme mudo de 1914 • The Wizard of Oz Sing-Along Track – uma estreia absoluta • Reproduções de material de arquivo – press books originais do filme de 1939, documentos que durante muito tempo estiveram entre os objectos mais procurados e impossíveis de encontrar • CD com a banda sonora original – em exclusivo nas edições de coleccionador

32 \

HDmagazine Março 2010

caso da edição nacional, um CD sampler da lindíssima banda sonora. Um filme de eleição, com um restauro perfeito e um packaging de sonho tornam esta edição não só obrigatória para qualquer apaixonado por cinema, como obviamente meritória da nossa distinção para os Melhores de 2009. RR Realiz. Victor Fleming Intérpr. Judy Garland, Bert Lahr, Jack Haley, Frank Morgan Musical 1939, ZON, 1.33:1, Dolby 5.1 True HD, 113 min. Conteúdo Audio

Vídeo Global

Outros extras incluídos na Edição de Coleccionador • Documentário remasterizado com Dolby Digital 5.1 • Faixa de sing-along (novidade) • Comentário áudio de John Fricke com Barbara Freed-Saltzman (filha de Arthur Freed), Margaret Hamilton, Ray Bolger, Jack Haley, John Lar (filho de Bert Lahr), Jane Lahr (filha de Bert Lahr), Hamilton Meserve (filho de Margaret Hamilton), Dona Massin (coreógrafo da MGM), William Tuttle (maquilhador), Buddy Ebsen, Mervyn LeRoy e Jerry Maren • Storybook de O Feiticeiro de Oz • Mais Bonito Que Nunca: O Restauro de Oz • Ainda Não Fomos Apresentados / We haven’t Really Met Properly • Música e efeitos • Track original em mono • O Making Of de um Clássico • Memórias de Oz (documentário de 2001 da TCM) • Imaginando a Arte: Um Tributo a Oz • Because of the Wonderful Things He Does: O Legado de Oz • Os filmes caseiros de Harold Arlen • Takes não utilizados e cenas apagadas • It’s a Twister! It’s a Twister! Os Testes do Tornado • Off to See the Wizard • Três curtas / 3 vault shorts • Selecção da jukebox áudio: - Leo Is on TGE Air Promo - Programa de rádio de 1939 Good News - 25/12/1950 Lux Radio Theatre Broadcast • Galeria de fotografias • Seis trailers de cinema


Jogos 33 \ HDmagazine Marรงo 2010


Blu-ray

best of

2009

Os melhores BD Filme

Star Trek II (ZON)

BD Animação

Up, Altamente (ZON)

BD Comic

Watchmen (ZON)

BD Musical

Mamma Mia (Universal)

BD Série

Tudors T1/T2 (Sony)

Áudio

Anjos e Demónios (Sony)

Imagem

Cavaleiro das Trevas (CLMC)

Banda Sonora

Quem Quer Ser Bilionário (ZON)

Reedição

Pack Star Trek: Filmes Elenco (ZON)

Packaging

Wizard of Oz 70th Anniv. U. C. Ed. (ZON)

Também recomendamos BD Filme

Watchmen Troca Anjos e Demónios

BD Animação

Branca de Neve Ed. Diamante Sininho e o Tesouro Perdido Idade do Gelo 3 Madagáscar 2

BD Comic

Cavaleiro das Trevas Spirit

BD Musical Amadeus

BD Série

Rome T1/T2

Áudio

Cavaleiro das Trevas Star Trek Sinais de Futuro

Imagem

Star Trek Anjos e Demónios

Banda Sonora Crepúsculo Infiltrado

Reedição

E Tudo o Vento Levou Ed. Aniv. 70 Anos Wizard of Oz 70th Anniv. U. C. Ed. 5º Elemento

Packaging

E Tudo o Vento Levou Ed. Aniv. 70 Anos Pack Star Trek: Filmes Elenco

34 \

HDmagazine Março 2010


Jogos 35 \ HDmagazine Marรงo 2010


DVD

DVD recomendamos Mais em qualidade que em quantidade, este foi um excelente começo de ano em matéria de edições blu-ray, tanto em matéria de Estreias como de Reedições

Abraços desfeitos

DRAMA

Realiz. Pedro Almodovar Int. Penelope Cruz 2009, Prisvideo, 2.39:1, DTS-HD 5.1, 152 mins Conteúdo Vídeo Áudio

36 \

HDmagazine Março 2010

Este é o ponto de partida para uma das sagas mais famosas da literatura contemporânea, best seller em todo o mundo e que certamente irá perdurar na história do suspense. Stieg Larsson o jovem sueco que morreu aos vinte e cinco anos pouco após ter começado o quarto volume que não chegaria a concluir, concebeu a trilogia sobre cujo primeiro volume este filme foi realizado. Um denso mistério baseado no desaparecimento em 1966 na Suécia, de Harriet Vanger, uma jovem herdeira de um império industrial, sem deixar quaisquer vestígios. O filme esteve a cargo de Niels Arden Oplev, muitíssimo bem realizado, pleno de

acção seguindo de perto o livro e apoiado num excelente elenco, com destaque para o jornalista que irá tentar desvendar o mistério, bem como para a especialista em acesso a bases de dados, nem sempre autorizado, e que se tornará a sua principal aliada na aventura. O resultado é algo surpreendente, ficando uma enorme vontade de rever o filme e a sua história cativante embora complexa (tal como o livro), como se pudéssemos imaginar um novo episódio de James Bond realizado com o traço firme e rigoroso dum Ingmar Berman. Um bluray notável a todos os níveis, para Homens e Mulheres que adoram os Filmes. RR


DVD

eric rohmer

COMÉDIA

Dos criadores de Toy Story, Incríveis e à Procura de Nemo, Cars é para muitos a obra prima da Pixar. O desenho 3D é inexcedível de subtileza, movimento e capacidade de mimetização das figuras e objectos reais em que se inspira. Lightning McQueen (Owen Wilson) é por outro lado um personagem tipicamente Disney, ego desmesurado, especialmente quando prego a fundo, que acaba por dar umas cabeçadas e assimilar outros valores que o fazem crescer e assumir a dimensão apropriada. Mas Cars é também um festival não só visual como sonoro, com uma banda sonora como poucas (Sheryl Crow, James Taylor e outros), uma das melhores dobragens portuguesas e um DD 5.1 capaz de reproduzir

como nunca o som dum 8cilindros a bombar a sério, especialmente nas espaçosas ovais americanas. A imagem é magnífica, de grande nitidez, quase tridimensional, e de uma enorme fluidez, em ambos os aspectos fazendo jus aos 21 Mbps médios de bit rate. Mas onde o filme de John Lasseter brilha como nenhum outro é no seu colorido deslumbrante, permitindo perceber que a cor do carro é vermelho metálico e não simplesmente plano como outrora nos pareceu. Esta edição em Blu-ray faz já parte da colecção obrigatória de qualquer admirador do formato e é um sério candidato à Reedição em Blu-ray do Ano. RR

Realiz. Niels Arden Oplev, Int. Lisbeth Salander, Mikael Blomkvist 2009, ZON, 2.39:1, DTS-HD 5.1, 152 mins Conteúdo Vídeo Áudio

37 \

HDmagazine Março 2010


DVD

TRANSIBERIANO

DRAMA

Realiz. Niels Arden Oplev, Int. Lisbeth Salander, Mikael Blomkvist 2009, ZON, 2.39:1, DTS-HD 5.1, 152 mins Conteúdo Vídeo Áudio

Dos criadores de Toy Story, Incríveis e à Procura de Nemo, Cars é para muitos a obra prima da Pixar. O desenho 3D é inexcedível de subtileza, movimento e capacidade de mimetização das figuras e objectos reais em que se inspira. Lightning McQueen (Owen Wilson) é por outro lado um personagem tipicamente Disney, ego desmesurado, especialmente quando prego a fundo, que acaba por dar umas cabeçadas e assimilar outros valores que o fazem crescer e assumir a dimensão apropriada. Mas Cars é também um festival não só visual como sonoro, com uma banda sonora como poucas (Sheryl Crow, James Taylor e outros), uma das melhores dobragens portuguesas e um DD 5.1 capaz de reproduzir como nunca o som dum 8cilindros a bombar a sério, especialmente nas espaçosas ovais americanas. A imagem é magnífica, de grande nitidez, quase tridimensional, e de uma enorme fluidez, em ambos os aspectos fazendo jus aos 21 Mbps médios de bit rate. Mas

onde o filme de John Lasseter brilha como nenhum outro é no seu colorido deslumbrante, permitindo perceber que a cor do carro é vermelho metálico e não simplesmente plano como outrora nos pareceu. Um excelente lote de extras com destaque para as cenas inéditas e os diversos documentários sobre o trabalho criativo, e ainda as inesquecíveis curtas Mate e a Luz do Além e Homem Orquestra. Esta edição em Blu-ray faz já parte da colecção obrigatória de qualquer admirador do formato e é um sério candidato à Reedição em Blu-ray do Ano. Um excelente lote de extras com destaque para as cenas inéditas e os diversos documentários sobre o trabalho criativo, e ainda as inesquecíveis curtas Mate e a Luz do Além e Homem Orquestra o trabalho criativo, e ainda as inesquecíveis curtas Mate e a Luz do Além e Homem Orquestra. Esta edição em Blu-ray faz já parte da colecção obrigatória de qualquer admirador do formato e é um sério candidato à Reedição em Blu-ray do Ano. RR

CASPER, O FANTASMINHA Um grupo de miúdos vai para uma casa de férias com os pais. Se a ideia já não lhes agrava muito, menos agradou quando descobrem no sótão da casa um grupo de 5 pequenos, mas valentes, extra-terrestres, que se preparam para invadir o planeta. Sabendo que os pais nunca acreditariam na sua história, preparam-se para a maior batalha das suas vidas. O futuro da terra reside nas suas mãos! Repescando o espírito de filmes da década de 80 como “Gremlins” ou “The Last Starfighter”, “Aliens no Sotão” é um divertido e refrescante filme, com momentos verdadeiramente hilariantes, alguns dos quais ficarão certamente para a história.

ANIMAÇÃO

Realiz. Niels Arden Oplev, Int. Lisbeth Salander, Mikael Blomkvist 2009, ZON, 2.39:1, DTS-HD 5.1, 152 mins Conteúdo Vídeo Áudio 38 \

HDmagazine Março 2010

Para isso contribui, não só a banda sonora e a realização muito “80s’ de John Shultz, mas também um elenco que apesar de jovem (e pequeno no caso dos invasores), é de grande qualidade, bem como a forma como foram usados os efeitos visuais, que apesar de bastante bons, passam relativamente despercebidos, ajudando no contar da história, evitando ser a própria história. Um filme onde a cor impera, cor essa bem reflectida nesta edição, onde a vivacidade das mesmas é bem patente, sempre com uma qualidade assinalável. O True-HD dá uma ajuda à banda sonora, característica de filmes do género.


DVD 39 \

HDmagazine Marรงo 2010


Tecnlogia

AVATAR De James Cameron,

King of the (3D) World AVATAR com 9 nomeações para os Óscares Após ter recebido os prémios para Melhor Filme e Melhor Realizador na última cerimónia de entrega dos Globos de Ouro, AVATAR assume-se agora como preferido para os Oscars da Academia com 9 nomeações em categorias tão diversas quanto: Melhor Filme, Realização, Direcção Artística, Fotografia, Edição, Banda Sonora Original, Edição de Som, Mistura de Som, Efeitos Visuais.

40 \ HDmagazine Março 2010

D

o conceituado realizador James Cameron, responsável por êxitos tão estrondosos como “Titanic”, “O Exterminador Implacável”, Exterminador Implacável 2: O Dia do Julgamento”, “Alien: O Reencontro Final”, “O Abismo”, filmes que marcaram gerações e inovaram com o uso de novas tecnologias, chega-nos agora AVATAR, aquele que é já considerado pela indústria, um marco na história do cinema. Cameron é conhecido por saber como ninguém rechear um filme de efeitos especiais extraordinários sem nunca descurar a história que está a contar. Trabalhando sempre muito de perto com os actores, a tecnologia para Cameron é apenas um meio para tornar a história o mais real possível permitindo ao público embrenhar-se nela por completo. Por essa razão, AVATAR foi para o realizador o seu maior desafio até agora. Um filme passado num mundo completamente novo que promete deslumbrá-lo com os seus gigantes habitantes azuis e montanhas que flutuam. Desta vez, o herói da história é Jake Sully (Sam Worthington), um ex-Marine confinado a uma cadeira de rodas. Amargo e desiludido, Jake é recrutado para se juntar a uma expedição à lua Pandora, onde se pretende extrair um mineral que na Terra vale 20 milhões de dólares. A fim de facilitar o seu trabalho, os humanos usam um sistema que projecta um híbrido entre humano e Na’Vi, nome dado aos indígenas de Pandora. Este híbrido humano/Na’Vi – um corpo que vive, respira e que se assemelha a um Na’Vi mas possui os pensamentos, sentimentos e personalidade humana do indivíduo – é conhecido como “avatar”.


Tecnologia Na sua nova forma “avatar”, Jake pode voltar a andar. A sua missão é infiltrar-se e interagir com os Na’Vi na esperança de poder contar com a sua ajuda – ou pelo menos com a sua permissão – na extracção do minério. Uma deslumbrante fêmea Na’Vi, Neytiri (Zoe Saldana), salva a vida de Jake e à medida que a relação entre os dois se torna mais profunda, assim como o seu respeito pelo povo Na’Vi, Jake enfrenta um derradeiro teste ao liderar um conflito épico que decidirá o destino de todo um mundo. A ideia de AVATAR terá nascido há cerca de 15 anos atrás mas na altura a tecnologia existente ainda não permitia a sua realização. Em 1995, testemunhando os avanços do CG em personagens como as de “O Abismo” ou o “Exterminador Implacável 2”, Cameron resolveu pôr no papel a história que tinha sonhado. No entanto, quando o guião foi analisado por peritos, verificou-se que apesar dos avanços ainda não era possível pôr em prática o seu ambicioso projecto. Só dez anos mais tarde, em 2005, é que o realizador voltou a pegar nele. Agora, parecia que as inovações necessárias estavam finalmente ao seu alcance. No entanto, havia ainda o medo de que as personagens não parecessem suficientemente reais. Então, Cameron e a sua equipa desenvolveram uma técnica revolucionária de reconhecimento facial que permite captar não só todos os movimentos dos músculos do rosto dos actores mas também o movimento dos olhos, algo que até aqui era impossível. O realizador recrutou também os esforços da WETA Digital, a equipa responsável pelos efeitos especiais criados na trilogia “O Senhor dos Anéis” e “King Kong”. 41 \ HDmagazine Março 2010


Tecnlogia

AVATAR, ultrapassa 1 milhão de espectadores

Ao ter ultrapassado TITANIC, também realizado por James Cameron, é já o filme com maior receita de sempre perfazendo até ao momento mais de 2 mil milhões de dólares. Portugal não é excepção e, desde a sua estreia nas salas, AVATAR é também campeão de bilheteiras mantendo-se há oito semanas no nº1 do box office português. Mais de 1.000.000 de pessoas já viram o filme, decorridas apenas 8 semanas.

42 \ HDmagazine Março 2010

Outra das grandes inovações de AVATAR é um sistema chamado Câmara Virtual que permite ao realizador ver em tempo real o mundo previamente criado por computador como se estivesse a filmar num cenário real. Assim, enquanto os actores estão a representar dentro de fatos que permitem captar o seu movimento com exactidão, Cameron já está a ver as personagens azuis com 3 metros de altura que interpretam. Anteriormente, era preciso esperar meses para visualizar estas imagens. Quando questionado pelos actores se está a planear acabar com a sua profissão, Cameron responde que é exactamente o contrário: pretende expandir ainda mais as suas potencialidades, estando apenas a eliminar as longas e penosas horas de caracterização, dando-lhes assim a possibilidade de representarem qualquer personagem sem estarem limitados pelas suas características físicas. Se perguntarmos ao realizador se o que vemos no seu filme são os actores ou simplesmente uma animação criada por computador, ele dirá que o que testemunhamos é claramente a interpretação dos actores já que as animações são o mais fiel possível àquilo que eles fizeram, tendo a equipa de efeitos especiais acrescentando apenas os movimentos da cauda e das orelhas por razões óbvias e mesmo assim só sublinhando aquilo que emotivamente já lá estava. Para além do desenvolvimento destas novas tecnologias, também o processo de design e criação deste novo mundo foi moroso, tendo levado 2 anos a desenhar cada árvore, planta, insecto, arma, peça de vestuário e criatura de Pandora. O nível de detalhe com que James Cameron descrevia à equipa cada elemento, era tal que parecia realmente que o realizador estava a descrever um mundo real que tinha visto com os seus próprios olhos e não algo puramente imaginado “Eu queria criar uma aventura familiar num ambiente não-familiar,” explica Cameron, “ao usar um planeta extraterrestre como o cenário da história clássica do recém-chegado numa terra e culturas estranhas. Esta história é, em termos gerais, uma história clássica mas temos muitas surpresas na manga para o público. Sonhei em criar um filme assim, passado num outro mundo cheio de perigos e beleza, desde criança. Passava os dias a ler livros de ficção-científica e banda-desenhada e a desenhar extra-terrestres e criaturas estranhas no meu caderno de matemática. Com AVATAR, consegui finalmente realizar esse sonho.” À semelhança de “Titanic”, a banda sonora esteve a cargo de James Horner e também AVATAR conta com uma canção que pretende causar o mesmo impacto de “My Heart Will Go On” cantada por Celine Dion. Desta vez, a tarefa ficou a cargo de Leona Lewis com o tema “I See You”.


cinema 43 \

HDmagazine Marรงo 2010


Tecnlogia

breves Tecnologia Panasonic habilitada para o

Blu-ray 3D

Blu-ray Preço: N/A Prós:

• Qualidade de imagem • Descodificação de formatos áudio HD • Capacidade de streaming • Wireless • Descodificação de formatos e containers HD (DivX/XVid HD e Mkv)

Contras: Nada a assinalar Representante: Panasonic Telef.: 808 785 454

D

epois de apresentar uma gama completa de produtos Full HD 3D - desde televisores até câmaras de vídeos profissionais - na maior feira de electrónica de consumo CES 2010 de Las Vegas, a Panasonic vem anunciar que tem o Centro de Edição Avançada preparado para Blu-ray 3D. Este Centro situa-se nas instalações de R&D (investigação e desenvolvimento) do Panasonic Hollywood Laboratory. O Centro de Edição Avançada foi melhorado e equipado com os mais recentes avanços tecnológicos em 3D baseado nos standards desenvolvidos pela Blu-ray Disc Association e permite aos estúdios e realizadores o processamento de imagens, a programação interactiva bem como a edição e certificação de serviços, que permitirão o início da comercialização de discos Blu-ray 3D a partir da Primavera de 2010. “Graças à vasta experiência do Panasonic Hollywood Laboratory no processamento de imagens HD, estamos confiantes de que estamos liderar a indústria com a tecnologia de compressão das imagens MPEG- 4 MVC (Multi Vídeo Coding)”, disse Jeannine Patton, Vice-Presidente e Directora Geral do Centro de Edição Avançada. “Este laboratório localizado na capital do entretenimento mundial (Hollywood), orgulha-se de permitir à comunidade cinematográfica ter acesso às primeiras instalações completas de codificação e de edição não linear em Blu-ray 3D. O formato Blu-ray 3D é um formato excitante para a indústria de entretenimento caseiro e as investigações de longa data e a nossa colaboração foram determinantes para podermos proporcionar o melhor desempenho possível neste novo formato”.

44 \ HDmagazine Março 2010


Tecnologia

MEO em computador

• Meo em PC ou Mac através da internet • Aluguer de vídeos e de visualização de canais em directo • Projecto piloto, aberto à comunidade em www.meo.pt/ preregisto • O Meo está disponível desde 11 Fevereiro, também, através do computador.

S

egundo Vera Pinto Pereira, a responsável da Direcção de Produto TV, o Meo@PC vem juntar-se às plataformas de IPTV (sobre ADSL e Fibra Óptica), Satélite e Mobile, completando um ciclo de mobilidade e total acessibilidade e irá revolucionar a forma de ver televisão em Portugal. É necessário acompanhar os hábitos de consumo e as suas tendências. Apesar da televisão tradicional ser o meio mais utilizado, a televisão e vídeo no pc têm vindo a crescer. Para tal, em muito tem contribuído o aumento da largura de banda e da capacidade de armazenamento bem como a proliferação de aparelhos para visualização de conteúdos em vídeo. A expansão do serviço de televisão permite-nos agarrar mais um ecrã.

Nesta experiência piloto o Meo estará acessível através da internet, em www.meo.pt/ preregisto, com as principais funcionalidades disponíveis: VideoClube: Catálogo de filmes, visualização de trailers, aluguer e pesquisa de filmes. Para além de “O Meu Videoclube”, um espaço com recomendações, lista de alugueres actuais e histórico, assim como área de Favoritos; Televisão: Lista e visualização de canais, grelha de programação, pesquisa de programas e canais, assim como a possibilidade de recuar/avançar na emissão. A distribuição e protecção de conteúdos é também uma das principais características desta plataforma que através do sistema Digital Rights Management - que utiliza tecnologia Microsoft PlayReady - garante a distribuição e partilha segura de conteúdos. A emissão do Meo@PC é garantido através dum streaming adaptativo que garante uma reprodução de vídeo sem interrupções, em tudo semelhante aquela que estamos habituados a ver em casa. A qualidade obtida depende naturalmente da velocidade de banda disponível, do processador e especialmente da placa gráfica em utilização. Dos exemplos que foi possível observar no apresentação, pareceu-nos estarmos perante uma plataforma robusta, bem concebida e com um débito fluido, mesmo nas resoluções máximas HD. Apresentado publicamente no dia 11 Fevereiro, o Meo@PC está ainda numa fase piloto que será aberta a toda a comunidade. Todos os portugueses, clientes Meo ou não, foram convidados a candidataremse à versão Beta deste serviço. Para participar é necessário proceder a um pré-registo em, www.meo.pt/preregisto, até 22 de Fevereiro. Cem inscrições seleccionadas terão acesso gratuito durante 6 semanas, a partir de 1 de Março, a 4 canais – SIC Notícias, SIC K, RTPN, e Eurosport – e 100 filmes no VideoClube. Estes utilizadores terão de residir em Portugal e ter um serviço de acesso à internet com mais de 1 Mbps.

45 \ HDmagazine Março 2010


Tecnlogia Victor Simão

Tecnologia teste

LG BD390

Versatilidade e convergência

Leitor de Blu-ray Preço: N/A Prós:

• Qualidade de imagem • Descodificação de formatos áudio HD • Capacidade de streaming • Wireless • Descodificação de formatos e containers HD (DivX/XVid HD e Mkv)

Contras: Nada a assinalar Representante: LGE Portugal Telef.: 808 785 454

O

investimento da LG, nos últimos anos, na área do design e da ergonomia é algo que tem estado bem patente nos produtos que tem lançado. A preocupação, legítima, com estes dois factores levou a marca, por vezes, a descurar um pouco a qualidade final da componente vídeo. Com a área do design e da ergonomia perfeitamente estabilizadas, sendo actualmente a LG uma referência no que toca a estes dois aspectos, a marca coreana parece apostada em se tornar também uma referência na qualidade e versatilidade dos produtos de áudio, vídeo e móvel. O leitor de Blu-Ray BD390 é um bom exemplo disso.

Instalação

Com um conjunto tão vasto de características e potencialidades, era esperada alguma complexidade na instalação deste aparelho. Esta revelou-se, no entanto, muito simples, de tal forma que o termo Plug and Play se aplica quase na perfeição. As saídas de vídeo são as já tradicionais, vídeo por componentes, vídeo composto e HDMI, ficando de fora a famosa e comum Scart. Já a componente áudio começa a mostrar desde logo a versatilidade do aparelho, com a presença de saídas digitais coaxial e analógica, e analógicas de 2 e 7.1 canais, respectivamente. Mas o que mais chama a atenção é mesmo a inexistência da já famosa antena Wi-Fi, presença já normal nos produtos que suportam este tipo de conectividade. A LG optou pela sábia escolha de integrar dentro do próprio aparelho a antena, dando ao BD390 a capacidade de conectividade por Wireless (Draft n) sem, no entanto, lhe tirar o aspecto de leitor de mesa. Apesar de toda esta panóplia de saídas e ligações, a instalação do BD390 será para a grande maioria das pessoas bastante simples: a ligação ao amplificador AV através do cabo HDMI. A configuração em si é também bastante simples, apesar de todos os parâmetros disponíveis. Após a parametrização da descodificação do som e da rede sem fios, o BD390 fica pronto a ser usado.

Blu-ray

Uma das parametrizações que mais chamou a atenção foi a capacidade do leitor para fazer a conversão de qualquer formato de áudio (incluindo os formatos HD) para DTS,

46 \ HDmagazine Março 2010


Tecnologia especialmente útil para aqueles que ainda não possuem um amplificador AV com suporte para os formatos de áudio de alta definição. Em termos de qualidade de imagem, o BD390 está ao nível do melhor que existe neste formato. O primeiro grande teste do leitor foi o exigente Hellboy 2, um filme com ambientes bastante escuros e saturados, e inúmeras cenas de movimento. E o «diabo vermelho» brilhou no BD390. Nas cenas mais escuras o detalhe era verdadeiramente fantástico, com os diferentes níveis de preto e cinzento a portarem-se à altura. Já nas cenas com mais cor (e risco de saturação), o leitor portou-se ao melhor nível, mostrando cores ricas mas naturais. A maneira como o leitor lidou com as cenas de movimento foi verdadeiramente imaculada, com especial destaque para a complicada cena onde o Príncipe Nuada corta uma gota de água ao meio. Já com Shine a Light o desafio era outro. O ambiente tradicionalmente cheio de luz dos concertos, e as variações elevadas no som constituíam outro desafio. Mais uma vez o leitor se portou de forma exemplar. O detalhe e a cor da imagem são impressionantes (para mal dos verdadeiramente enrugados Stones), dando ao concerto o seu fantástico ambiente e cores características, sem no entanto nunca perder a qualidade e detalhe nas cenas mais monocromáticas de bastidores. Em ambos os casos o som esteve ao melhor nível, quer na componente TRUEHD, quer na componente TRUE-HD -> DTS, onde o BD390 permite a quem não tem amplificador com suporte para TRUE-HD usufruir, mesmo assim, de som com uma qualidade bastante aproximada. Este leitor marca igualmente a diferença ao possuir, internamente, 1 GB de memória. Isto permite aceder aos conteúdos BD Live de forma mais simples e intuitiva, sem ter necessidade de ligar na porta USB um dispositivo de armazenamento, ou perder tempo a tentar perceber porque

não funcionam os conteúdos BD Live (tipicamente por falta desse mesmo dispositivo), já que é algo que não é normalmente muito bem explicado nos manuais.

DVD

É sabido que, apesar de o Blu-ray estar a ganhar cada vez mais força e presença no mercado, ainda é o DVD quem dá cartas, e são já vastas as colecções de discos em casa de cada pessoa, fruto sobretudo dos lançamentos promocionais feitos por jornais e revistas. Este não foi, portanto, um ponto que a LG descurou. A qualidade de up-scale é bastante boa, dando aos DVD’s uma nova vida, de tal forma que a diferença entre o up-scale efectuado pelo BD390 e os discos de Blu-ray com menos qualidade acaba, por vezes, por ser quase nula.

E os extras?

Convergência foi a palavra de ordem, e a LG apostou, e bem, nos extras que colocou no BD390 mostrando que, ao contrário de alguma concorrência, anda com atenção ao mercado e às novas tendências. A ligação em rede, quer via Ethernet, quer via Wi-Fi, deu ao leitor uma série de potencialidade, quase todas elas aproveitadas em pleno. Para começar, a capacidade de ligação ao YouTube. Ao contrário de outros aparelhos que permitem a mesma funcionalidade, a utilização do YouTube neste leitor é bastante fácil e intuitiva, contribuindo bastante, para isso, a utilização de um teclado virtual, ao invés da já famosa filosofia «a la sms». A qualidade dos vídeos,

mesmo os de menor qualidade, é bastante boa, sendo de destacar igualmente a presença também da área de informação acerca do vídeo a ser tocado habitualmente existente no YouTube. Outro ponto onde o BD390 marca a diferença é na capacidade de efectuar streaming de qualquer aparelho ligado em rede, seja um PC, seja um outro qualquer aparelho que respeite a norma dlna. O leitor lê os formatos mais comuns, como sejam DivX e XVid (nas suas versões SD e HD), AVCHD, MPEG ½, sendo no entanto de destacar a sua capacidade em ler o container Matroska (MKV). A navegação entre os dispositivos em rede, bem como nos seus conteúdos, é bastante simples, fazendo para isso uso de uma filosofia muito aproximada ao já famoso Explorador do Windows. A qualidade de qualquer um destes formatos, quer quando lidos a partir de um dispositivo USB, quer via streaming Wireless ou Lan, é bastante boa, estando o up-scale dos conteúdos SD ao nível do efectuado para os DVD’s. A qualidade dos conteúdos DivX e XVid HD é bastante boa, sendo na maioria dos casos bastante superior aos tradicionais DVD’s. O BD390 permite também o acesso ao Netflix e CinemaNow, serviços de Vídeo On-Demand. Infelizmente estes serviços não estão ainda disponíveis para Portugal. Ao BD390 é possível ligar também qualquer dispositivo de armazenamento, via USB, desde que formatado com os File Systems FAT16, FAT32 ou NTFS.

47 \ HDmagazine Março 2010


Musica

Upbeat Miles Jack Dejohnette gave me a certain deep groove that I just loved to play over. Assim

descrevia Miles Davis, na sua autobiografia, o substrato rítmico do qual parecia emanar todo um turbilhão sonoro que iria revolucionar o mundo do  jazz dos anos 70. Miles Davis - The Cellar Door Sessions 1970, editado em 2005 transborda   daquele  fulgor eléctrico que tanto  melindrou aos menos avisados assistentes do primeiro set do primeiro Cascais Jazz, a 20 de Novembro de 1971. Gary Bartz (saxofone), Michael Henderson (baixo eléctrico) vindo da Motown e o pouco crente em notas eléctricas Keith Jarrett (orgão eléctrico Fender e piano eléctrico Fender Rhodes), fizeram ainda parte deste marco da antologia do jazz nacional, ao invés de Airto Moreira (percussão) e John McLaughlin (guitarra), os restantes músicos desta bem documentada caixa de seis discos ganhadora de 8 Grammys. Assim descrevia Miles Davis, na sua autobiografia, o substrato rítmico do qual parecia emanar todo um turbilhão sonoro que iria revolucionar o mundo do  jazz dos anos 70. Miles Davis - The Cellar Door Sessions 1970, editado em 2005 transborda   daquele  fulgor eléctrico que tanto  melindrou aos menos avisados assistentes do primeiro set do primeiro Cascais Jazz, a 20 de Novembro de 1971. Gary Bartz (saxofone), Michael Henderson (baixo eléctrico) vindo da Motown e o pouco crente em notas eléctricas Keith Jarrett (orgão eléctrico Fender e piano eléctrico Fender Rhodes), fizeram ainda parte deste marco da antologia do jazz nacional, ao invés de Airto Moreira (percussão) e John McLaughlin (guitarra), os restantes músicos desta bem documentada caixa de seis discos ganhadora de 8 Grammys.   MILES – The Autobiography. Picador, published by Pan Books   Miles Davis - The Cellar Door Sessions 1970. 2005 Sony BMG Music Entertainment

48 \

HDmagazine Março 2010


Grizzly Bear

Veckatimest

O melhor álbum de 2009 No Verão de 2008 os Grizzly Bear abriram para os Radiohead, na segunda parte da sua digressão Norte Americana. Em Toronto, durante o derradeiro concerto, o guitarrista Johnny Greenwood declarou publicamente a sua grande admiração pelos Grizzly Bear, considerando-os como a sua banda favorita. “Fazer as primeiras partes dos Radiohead foi uma honra enorme para nós”, afirmou o multi instrumentista e produtor Chris Taylor. É pois natural que o terceiro disco dos Grizzly Bear fosse aguardado com enorme expectativa. Mas Veckatimest não defraudou fãs e críticos, tendo sido, quase unanimemente, considerado como o melhor disco de 2009. Discografia EP’s: Sorry for the Delay (2006) Friend (2007)

Álbuns: Horn of Plenty (2004) Yellow House (2006) Veckatimest (2009)

The National

Novo disco e nova digressão em 2010 Quando os National editaram o álbum “Boxer���, em 2007, chamaram, finalmente, a atenção de um público, até então mais desatento, para o seu pop barroco e sofisticado, dando até aso a um convite dos R.E.M. para realizar as primeiras partes dos seus concertos. O próprio presidente Obama usou os acordes de piano de “Fake Empire” na sua campanha eleitoral. Três anos volvidos, os National dão os retoques finais no seu muito aguardado novo registo, numa autêntica maratona de gravações e misturas, num estúdio em Bridgeport, no Connecticut. O guitarrista Aaron Dessner diz que o álbum, ainda sem título, e com data de edição prevista para 11 de Maio, com o selo da histórica editora 4AD, tem “um ambiente mais escuro e perverso” do que os trabalhos anteriores, mas é, simultaneamente, “mais fácil e pop”, citando como exemplo as faixas “Blood Buzz, Ohio” ou “LA Catedral “. “O nosso último disco foi bastante contido, mas este é, definitivamente, um registo mais ruidoso”, diz Dessner. No entanto, os fãs de “Boxer” não irão ficar decepcionados, principalmente em faixas como “Runaway”. “É a canção mais discreta e espaçosa do álbum”, diz Dessner. “É a única no seu género, enquanto balada. Outras canções, como “Little Space”, giram em torno de “loops” de guitarra e contrabaixo. “Isto é algo de novo na nossa música!”. Para o novo disco, a banda convidou um grupo de amigos que inclui Sufjan Stevens e Justin Vernon dos Bon Iver. “Nós nunca encaramos este tipo de participações como “convidados especiais”. São apenas os nossos amigos que nos vêm fazer uma visita”.

É sabido que os National - Aaron Dessner e o seu irmão Bryce, os também irmãos Scott e Bryan Devendorf e o cantor Matt Berninger - são uns perfeccionistas, quando se encontram em estúdio e Aaron admite que nem sempre todos estão de acordo em termos criativos. “Somos muito críticos em relação a nós mesmos”, diz o músico. “Perdemos imenso tempo a apagar e a regravar temas. “No entanto, Aaron tem consciência de que o trabalho árduo e a frustração acabam por ser compensadores. “Estamos a fazer enormes progressos a cada dia que passa e trabalhamos em conjunto no sentido de aperfeiçoar ainda mais o novo disco!” Os National irão passar pelo nosso País, no dia 17 de Julho, integrados no cartaz do Festival Super Bock Super Rock, que este ano irá ter lugar na Aldeia do Meco. 49 \

HDmagazine Março 2010

Musica

Best of


Kids

Kidsnotícias

Disney Cinemagic HD estreia “Lilo & Stitch” O Disney Cinemagic HD estreia a 20 de Fevereiro “Lilo & Stitch”, uma história encantadora sobre o poder da lealdade, da amizade e da família e que conta com uma fantástica banda sonora com as lendárias músicas de Elvis Presley. Muitos sarilhos e fortes gargalhadas vão surpreender os cenários paradisíacos do Havai, onde uma menina, Lilo, deseja ter uma companhia. A sua resposta vem pelo nome de Stitch, uma experiência genética que escapa de outro planeta e aterra na Terra. Confundindo-o com um cachorrinho, Lilo adopta-o, transformando a vida dos que lhe são próximos num verdadeiro caos. Através de valores como o amor, a esperança e uma crença inabalável na palavra “ohana”, que significa família em havaiano, a menina ajuda Stitch a confiar mais na bondade do seu coração e dá-lhe o grupo de amigos que nunca teve. Lilo & Stitch | 20 de Fevereiro, 1h00 | Disney Cinemagic HD, canal Premium em Alta Definição na posição 45 | Exclusivo ZON

Geração NET arranca no PANDA BIGGS Já arrancou no Panda Biggs o Geração NET, magazine dedicado aos cibernautas, amantes de navegação na internet, redes sociais, jogos multi-plataformas e que não dispensam os vídeos mais divertidos no You Tube. Produzido pela CBV, este é um magazine semanal e que pretende chegar a crianças e pré-adolescentes curiosos que consomem internet e que já conhecem os aspectos básicos para navegar online. Em cada programa, com 15 minutos de duração, os internautas aprendem a jogar, a comunicar, a trabalhar, a criar comunidades e a desenvolver várias aptidões informáticas que contribuem para conciliar o aspecto lúdico com a vontade de aprender e de acompanhar o desenvolvimento desta plataforma virtual. Para Março o Panda Biggs programou a série Fantastic 4, onde quatro amigos super-heróis não se poupam a esforços para que as suas identidades permaneçam secretas. Lançado a 1 de Dezembro, o Panda Biggs está a ser exibido na posição 43, em todos os pacotes da ZON, sendo especialmente vocacionado para o público pré-adolescente (entre os 8 e os 14 anos). Geração NET | 2ª, 4ª, 6ª 13h30 e 19h45; Sáb. 12h15e 19h00| Fantastic 4 | Sáb. e Dom.17h00 e 23h00| Panda Biggs |canal infanto-juvenil em exclusivo na ZON

HELLO KITTY E GORMITI - SIC K: Segunda a domingo às 18:50H A gata mais popular do mundo chegou à SIC K do MEO: ‘Hello Kitty e os Seus Amigos’. Os mais jovens telespectadores vão poder assistir de segunda a domingo, às 17:45H a alguns dos contos clássicos mais conhecidos protagonizados pela famosa galeria de personagens do universo Kitty. A SIC K também começou já a transmitir ‘Gormiti’, uma série de animação centrada numa ilha onde vive um povo pacífico em permanente contacto com a natureza até ao dia em que surge Magmion, o Senhor do mal e que desperta um grande vulcão que destrói a ilha por completo. Um sem fim de aventuras e acção.

50 \ HDmagazine Março 2010


Factor K na SIC K Raquel Strada conduz “Factor K”, um magazine semanal dirigido a espíritos jovens e arrojados, opinativos e interessados… Neste novo programa da SIC K, qualquer pessoa pode ver referências sobre o que está in e o que está out; perceber as dinâmicas das diferentes tribos urbanas; ou inteirar-se das questões que estão na ordem do dia: sejam elas o vídeo do youtube de que toda a gente fala ou o novo app do modelo xx do telemóvel yy. Neste novo programa da SIC K, está in a cultura urbana e lifestyle – artes, agenda cultural, espaços, música, cinema, hot spots, viagens, desporto, moda, design ou tecnologia – mas também sobre questões sociais e ecológicas, desde que sejam áreas de interesse junto da comunidade jovem. ‘Factor K’ , um almanaque essencial para quem quiser manter-se informado, cool e trendy. Factor K | 4ª 11h50 | SIC K, em exclusivo no canal 41 do MEO

Nickelodeon e o Carnaval É Carnaval no Fundo de Bikini! No fim-de-semana de 20 de Fevereiro SpongeBob e o resto das personagens subaquáticos vestemse com os seus melhores disfarces, só no Nickelodeon. Nesta maratona, SpongeBob irá viajar até aos lugares mais inesperados: será um cavaleiro medieval no resgate da pincesa Perl, prisioneira de Lord Plankton na aventura Perdidos no Tempo; em “Descobrindo a Atlântida” vai avançar até à mítica civilização e calçar as botas de cowboy em “SpongeBob no Oeste Selvagem” para ser o melhor cozinheiro de chili e depois o melhor sheriff. SpongeBob também será surfista em SpongeBob e a Onda Gigante e viajará ao passado para conhecer a origem da rivalidade entre Plankton e Krabs, recordará os melhores momentos vividos junto dos seus amigos em Presos no Congelador e tratará de recuperar a sua mascote, o caracol Gary. Uma autêntica festa de disfarces!! Carnaval no Fundo de Bikini | 20 Fevereiro, a partir das 15h15| Nickelodeon| canal juvenil na posição 41 em exclusivo na ZON

51 \ HDmagazine Março 2010

Kids

Kidsnotícias


Jogos

Heavy Rain – PS3 Heavy Rain é um thriller cativante, mentalmente provocante e sombrio e assume-se como mais do que um jogo – é uma jornada onde és tu quem define as regras e sofres as consequências das tuas acções. Totalmente localizado em Português, este título, que fica a meio caminho entre um videojogo e um filme interactivo, conta com a locução de vozes nacionais como Cláudia Vieira, Pedro Lima, Pepê Rapazote, Vitor Norte, Marco Delgado e Leonor Seixas, nos principais papéis. Heavy Rain atira-te para uma pequena cidade, onde um assassino está à solta e o tempo urge. Tens de decidir até onde conseguirás ir para encontrá-lo. Ficas avisado: em Heavy Rain, cada acção tem as suas próprias consequências. Esta é uma jornada tensa e emotiva, que vai deixar-te com os cabelos em pé. Numa cidade soturna, encharcada pela chuva e dominada pelo medo, localizada na costa leste dos EUA, há filhos a desaparecer. Sem pistas, as autoridades estão em pânico, tal como a população em geral. Agora, desapareceu mais um rapaz – Shaun Mars. Com o tempo a esgotar-se, tu – ou melhor, quatro teus – têm de encabeçar a caça. Em Heavy Rain, vais jogar com quatro

52 \ HDmagazine Março 2010

personagens em separado, sendo que cada um deles tem as suas motivações e segue uma linha da história. Ethan Mars, o pai de Shaun, é guiado pelo desespero e desfeito pela culpa. Madison Paige é uma fotógrafa arrojada que se envolve demasiado. O detective privado Scott Shelby procura pistas que a polícia pode ter deixado escapar, enquanto que Norman Jayden, agente do FBI, tem colegas hostis. Ao trocares de personagens e observares as acções de várias perspectivas, vais encontrar as informações necessárias para desvendar o caso. É uma história emotiva que será moldada por ti, através das decisões que tomares. A magia reside na flexibilidade da história; não te limitas a jogar, moldas a história. As decisões que tomas em momentos chave podem atirar o enredo para direcções totalmente inesperadas e mudar a história por completo. Não existe uma lista definida de cenas para jogar. Em vez disso, moldas o teu próprio caminho, através do mundo sombrio e perturbante de Heavy Rain, e nunca jogarás o mesmo jogo duas vezes. Desenvolvido pela reconhecida Quantic Dream, em exclusivo para a PS3, Heavy Rain chegou às lojas a 24 de Fevereiro.


Jogos André Alves

Best of

Final Fantasy XIII, O Preview Após uma angustiante espera, podemos suspirar de alívio com a chegada de Final Fantasy XIII. O mais aguardado RPG da Square está de volta! Pela primeira vez disponível na plataforma PS3, é também estreia na Xbox 360. A História decorre em Cocoon - uma utopia no céu – um mundo próspero e paradisíaco, onde os habitantes vivem numa pacifica realidade. Sob a bênção dos seus protectores, os misericordiosos fal’Cie, Cocoon acreditava que os seus dias de paz iriam durar para sempre. No entanto, o súbito despertar de um fal’Cie de Pulse – proveniente do temido mundo inferior – veio extinguir a tranquilidade vivida. Sob este novo domínio, os humanos tornaram-se escravos - l’cei ou escolhidos de fal’cie. Sob a marca de l’cia tinham a difícil obrigação de atingirem o seu propósito, ou verem-se face um destino pior que a própria morte. Apenas existe a esperança e o desejo de salvar o seu planeta de um futuro terrífico. Passados 13 dias, a batalha começa.

Desta vez, contamos com uma equipa de seis elementos, entre os quais está Lightning, uma personagem de carácter reservado. Dispomos de um modo de luta, ao bom estilo Final Fantasy, desta vez melhorado, com vista a tornar as batalhas mais rápidas, embora com elevado teor táctico, a fim de oferecer uma maior experiencia para o jogador. Os cenários estão magníficos e embora para a Xbox360 os gráficos sejam menos detalhados, devido ao espaço em disco, continuam excelentes, o que faz com que enquanto avançamos no jogo, possamos deslumbrar-nos com as maravilhosas paisagens que nos parecem reais, embora filmadas noutro planeta. O detalhe das personagem é minucioso, levando-nos a acreditar nos sentimentos que estas querem transmitir. Com uma banda sonora digna de Hollywood, podemos, definitivamente, contar com os dos melhores títulos da saga e, possivelmente, um dos melhores jogos lançados até à data para a PS3 e Xbox360!

53 \ HDmagazine Março 2010


Cartaz

em cartaz Brendan Perry ao vivo no Santiago Alquimista e no Theatro Circo A metade masculina dos Dead Can Dance e a sua carreira a solo. “Eye Of The Hunter” chegou aos escaparates em 1999 e, dois anos depois, o músico introduzia-se no universo das bandas-sonoras. Nada interessado em estagnar, Perry juntou-se ao irmão Robert e, de 2000 a 2005, esteve totalmente envolto no mundo dos workshops de percussão africana e afro-cubana. A “reunião” da sua banda de sempre deu-lhe alento para regressar ao mundo da música mais “mainstream” e, 2010, vai ver o lançamento do há muito aguardado sucessor do já longínquo “Eye Of The Hunter”. A novidade, “Ark”, promete ambientes construídos a partir de teclados e outras texturas sonoras e, segundo a própria voz dos Dead Can Dance, é o mais próximo que já esteve deles. Brendan Perry vai trazer o seu espectáculo a Portugal para dois concertos -

Santiago Alquimista em Lisboa 15 de Março Theatro Circo em Braga 14 de Março

The Voca People Ao vivo de 2 a 14 de Março no Auditório dos Oceanos Casino de Lisboa

54 \ HDmagazine Março 2010

The Voca People é uma nova performance de teatro vocal que combina sons vocais e o canto à capela com a arte do moderno beat-box humano. Os The Voca People surgiram no início de 2009 e rapidamente se tornaram num fenómeno mundial graças à disseminação dos seus vídeos na internet. Vestidos de branco da cabeça aos pés, três mulheres (contralto, mezzo e soprano), três homens (baixo, barítono e tenor) e dois beat-boxes humanos reproduzem, fielmente, temas que marcaram várias épocas. Rock, pop, jazz e música clássica são a voz dos Voca People.


Cartaz

Owen Pallett o primeiro disco em nome próprio e o concerto em Lisboa Owen Pallett tem três álbuns soberbos de canções, é um dos mais requisitados arranjadores e orquestradores da cena indie pop (Arcade Fire, Grizzly Bear ou até Pet Shop Boys não dispensam a sua ajuda) e enfrenta sozinho multidões em concertos. Se estavam à espera que o violino fosse o meio errado para fazer isto tudo, enganam-se; é apenas com esse instrumento que faz e mostra a sua música. Ao vivo, Owen Pallett é um violinista de Hamelin: seguimo-lo, hipnotizados, à medida que vai tecendo, camada a camada, as estruturas das suas canções, como se assistíssemos a um divertido e corajoso jogo que está sempre a recomeçar.

55 \ HDmagazine Março 2010


Cartaz

upcoming The Opera Show Exuberante, surpreendente e evocativo, este é um espectáculo onde reconhecidas arias de opera são recriadas numa nova paisagem visual animada pela teatralidade de coreografias com muita atitude. The Opera Show marca também pela composição colorida dos cenários e pelo arrojo do guarda-roupa e da caracterização. Dividido em três actos, o espectáculolo propõe uma viagem a diferentes épocas musicais. Do glamour dos aristocraticos palácios italianos ao ambiente pós-querra da década de 40, culminando na loucura do rock’n’roll. Bach, Beethoven, Mozart, Dvorak e Puccini como nunca se (ou)viu.

Ao vivo de 6 a 11 de Abril no

Auditório dos Oceanos Casino de Lisboa

Béjart Ballet Béjart Ballet Lausanne regressa a Lisboa com Ballet for Life, uma coreografia original de Maurice Béjart, de 1997, com o título “Le Presbytère Na Rien Perdu de Son Charme ni le Jardin de son Éclat”. Inspirado nas vidas e mortes prematuras de Freddy Mercury e do bailarino Jorge Donn, “Ballet for Life” não assenta numa visão derrotista da morte, mas antes na mais vívida expressão de optimismo e esperança. Descrita pelo autor como um hino à juventude, a obra, cujos figurinos são assinados por Gianni Versace, conta com a fusão da música dos Queen e Mozart.

Ao vivo de 13 a 16 de Maio no 56 \ HDmagazine Março 2010

Casino de Lisboa


Tecnologia 57 \ HDmagazine Marรงo 2010


Tecnlogia 58 \ HDmagazine Marรงo 2010


Magazine.HD Nº0