Page 1

de Nova Fapesp casa nova sede e própria

Santos Saiba os motivos de a cidade ser tão receptiva aos idosos

Pensando no futuro

MAIO 2013

ANO 1

EDIÇÃO N° 3

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Nas mãos dos jovens Como a juventude observa o futuro das aposentadorias no Brasil


EDITORIAL

Boas novas O ano de 2013 é com certeza especial para a Fapesp. Além do lançamento da revista Experientes, uma ferramenta de comunicação da federação com todos os seus associados, nos próximos meses estaremos de casa nova e, mais importante, uma sede própria. É um momento ímpar pelo fato de nos proporcionar um local adequado para reunir e agregar todos os aposentados e pensionistas do Estado de São Paulo. Ímpar também por significar um passo grandioso para um fortalecimento ainda maior de nossa atuação como representantes da categoria. Mas as novidades não acabam aí. Nesta edição, apresentamos um novo projeto editorial, com seções fixas, distribuição mais ordenada do conteúdo e melhoras graduais que irão surpreender os leitores e nossos parceiros. Na matéria de capa, por exemplo, conversamos com aposentados e seus netos para entendermos o que a juventude espera do futuro. Qual a visão que eles têm da previdência social e quais atitudes e ações devem tomar para que a realidade seja melhor do que aquela que se desenha? Nosso intuito não foi responder essas perguntas, mas aguçar um debate. No Especial, escolhemos a cidade de Santos, que tem uma espécie de talento natural para receber e abrigar os aposentados. Projetos especiais e atividades que primam pelo bem-estar da terceira idade são alguns dos destaques da cidade litorânea. Ainda aproveitamos para falar sobre as associações de Catanduva e para convocar nossos associados a participar da Semana do Aposentado, que ocorre no dia 10 de maio e que será de crucial importância para a união e a luta pelos direitos dos aposentados. Catanduva recebe esse evento organizado pela Fapesp de braços abertos. Nossas outras seções apresentam uma variedade grande e traz desde dicas de beleza dadas pela Miss Brasil Terceira Idade até conselhos sobre sua vida financeira, informações jurídicas cruciais, uma opção de passeio turístico e colunas de saúde imprescindíveis para o bem-estar. De casa nova e com um novo projeto editorial. Essa é a Fapesp: cada vez mais conectada com seus associados e comprometida com os direitos dos aposentados e pensionistas do Estado de São Paulo.

Boa leitura!

Antonio Alves Presidente da Fapesp


Conselho Editorial Alexandre Toniolo Marlon Alexandre Dutra Justo Diretor de Planejamento Guilherme Toniolo Diretor Financeiro e Administrativo Margareth Ferrari Diretor de Publicidade Beto Galassi Diagramação Maira Belasco Ilustração Fernando Laz Jornalista Responsável André Toso MTB 54.450 Tiragem 50.000 exemplares Distribuição 54 associações e entidades (pág. 35) Circulação Estado de São Paulo Câmara Federal Senado 24 Ministérios Presidência da República Impressão Grafilar

18

sumário maio /2013

20 Capa

A visão dos jovens sobre o futuro da aposentadoria

Presidente FAPESP Antonio Alves da Silva

12 Especial

A vocação de Santos para receber e abrigar os aposentados

20

18 Vida Mansa

4 Editorial 6 Acontece 8 Saúde

24 Entidade

14 Internacional 16 Dr. Bactéria

Conheça São Francisco do Xavier, um paraíso escondido próximo a São José dos Campos

A força das associações de Catanduva e a Semana do Aposentado

26 Bem-estar 28 Visão Jurídica 29 Fapesp 12 24

30 Sua Contas 32 Negócios 33 5 Dicas 34 Biblioteca

Vice-Presidente José Carlos da Cruz Prates Diretor de Comunicação Social Adonias Cesário de Souza Secretário Geral José Goulart da Silva 2º Secretária Mercedes Lopes Mendes Tesoureiro Octaviano Pereira Santos 2º Tesoureiro Felicio Pereira Barbosa Diretor Adjunto Ana Maria Martins Diretor de Assuntos Jurídicos Osmar de Jesus Fernando Diretor Adjunto Valdemar Venâncio Diretor de Relações Sindicais e Movimentos Sociais Jair Diniz Martins Diretor Adjunto Juraci Goes Diretor de Patrimônio Antero Ferreira Lima Diretor Adjunto Jaime da Silva Cortez Diretor Previdência Social Jandir Teixeira Diretor Adjunto Nelson Gonçalves Diretor de Eventos Rupert Martins Silva Diretor Adjunto Lydia Roque Diretor de Cultura e Lazer Eva Narciso Miguel Diretor Adjunto Norma Lopes Golçalves Conselho Fiscal Titular José Veiga de Oliveira, Laércio Carolino e José Nunes Conselheiros Suplentes José Roberto Scarpari e Ramios Pereira do Nascimento

Correspondência Rua 24 de Maio, 250 • 11° andar • República São Paulo • CEP: 01041-000 (11) 3362-9393 - 32216064 federacaofapesp@terra.com.br comercial alexandre@revistaexperientes.com.br (11) 9 5028.9064 | (11) 9 7379.5816

www.revistaexperientes.com.br facebook.com/revistaexperientes A revista Experientes não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos assinados ou pelas opniões emitidas pelos entrevistados, fontes e dos anúncios publicitários


acontece

sxc.hu

Em abril, 46 mil aposentados receberam atrasados do INSS O Conselho da Justiça Federal liberou o dinheiro para o pagamento de atrasados dos aposentados e pensionistas que ganharam ação de até 60 salários mínimos (R$ 40.680) contra o INSS. A liberação ocorre após a assinatura da ordem de pagamento pelo presidente do conselho, Felix Fischer. Por volta do dia 10 de abril, os Tribunais Regionais Federais de todo o Brasil pagaram R$ 324.863,00 referentes às RPVs (Requisição de Pequeno Valor). Esse valor é destinado para o pagamento de processos previdenciários, como revisões de aposentadorias, pensões e outros benefícios.

Apenas 30% dos segurados do INSS recebem mais que um salário mínimo Em ato na cidade de Campo Grande, João Inocentini, presidente Nacional do Sindinapi (Sindicato Nacional dos Aposentados) afirmou que apenas 30% dos segurados do INSS recebem mais que um salário mínimo de benefício, avaliado em R$ 678. Para o professor Jânio Batista de Macedo, que coordena o sindicato regional, o grande vilão é o fator previdenciário, que prejudica o bolso dos aposentados. Representantes da Força Sindical participaram das discussões.

Casal é preso por golpe em aposentados em São José dos Campos Um casal foi preso na região oeste de São José dos Campos, acusados de aplicar golpes em aposentados na cidade. Os dois abordavam pessoas em filas do INSS afirmando conseguir agilizar os trâmites do benefício da aposentadoria. Dez pessoas foram vítimas dos criminosos e efetuaram os pagamentos estipulados, sem conseguir os benefícios prometidos. A Previdência Social, por meio de seu site, alertou após o ocorrido a todos os beneficiários do INSS para que fiquem atentos e não confiem em pessoas que prometem apressar andamento de processos previdenciários, liberar valores atrasados, vender produtos, entre outras facilidades e serviços oferecidos pelo órgão. Geralmente, os estelionatários se utilizam desse tipo de argumento para enganar as pessoas.

Militares aposentados reivindicam direitos no Senado Militares aposentados e mulheres pensionistas foram ao Senado para reivindicar a melhoria de seus salários e o retorno de benefícios extintos por lei em 2001. Eles apresentaram distorções absurdas em seus benefícios, como o pagamento de apenas R$ 0,16 de auxílio-família por dependente. A Federação da Família Militar do Distrito Federal (Famil), destacou que se tornou comum no meio militar empréstimos bancários que comprometem a situação financeira da categoria. Entre as reinvindicações, a concessão de reajustes diferenciados das demais profissões de 15% nos próximos três anos e a cobrança do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) incidindo somente sobre o salário base. Além disso, os militares defenderam o retorno da verba indenizatória, concessão da verba de inatividade e recebimento de um posto acima do ocupado, quando da entrada para a inatividade.

experientes

6

MAI 2013


Concurso Cultural

o n a n a m e s e d m i F

s i a j n a r a L s o d s a m Ther

Confira como foi a viagem dos vencedores do concurso cultural da Revista Experientes

O

simpático casal Laudemir e Sirlei Caritá foram os grandes ganhadores do concurso cultural realizado pela Revista Experientes no mês de março. O sorteio foi realizado em parceria com o Thermas do Laranjais e para concorrer à viagem os participantes tinham que responder a seguinte pergunta: - Porque você gostaria de passar um fim de semana desfrutando do melhor que o Thermas dos Laranjais tem a oferecer? E a melhor resposta foi: “Muito lindo, não são só os jovens que gostam de atividades, nós também gostamos de fazer atividades, passeios, dar muitas risadas, faz bem a nossa saúde. Temos que viver e se divertir muito, um fim de semana no Thermas dos Laranjais vai fazer com que me sinta 20 anos mais novo. Sorriam e vivam, a vida é linda demais.” Quem ficou sabendo do concurso cultural foi Sirlei, através da Tia, que lhe enviou o convite por e-mail convidando-a para curtir a página da Revista Experientes no Facebook. Como Sirlei não era associada a nenhuma Associação de Aposentados (uma das regras para participar do sorteio) não conseguiu se cadastrar, mas Sirlei não desistiu, chamou o esposo Laudemir – associado da ARAPS (Associação Regional dos Aposentados e Pensionis-

tas pela Previdência Social)- que realizou o cadastro com sucesso e foi o grande contemplado. Sirlei e Laudemir são moradores da cidade de Rio Claro (SP), ambos com 66 anos, são pais de três filhos e casados há 44 anos. Segundo Laudemir, o casal não costuma viajar muito e nunca tinha ido ao Thermas dos Laranjais. Quando perguntamos sobre o que tinham achado do final de semana, Sirlei não hesitou em responder: “Este lugar é mágico, é muito lindo, não temos nem palavras para descrever o quanto estamos felizes. A hospedagem foi maravilhosa, fomos muito bem tratados, já peguei até as informações do hotel e do Thermas, vou organizar um passeio com minhas amigas, elas vão amar”. Sirlei e Laudemir ficaram hospedados no aconchegante Hotel Tifanny, localizado a poucos metros do Thermas dos Laranjais. Além do delicioso café da manhã, o hotel oferece serviço de quarto, estacionamento próprio, recepção, área de descanso e sala de TV, tudo isso aliado ao bom atendimento. Para saber um pouco mais sobre as delícias que o Thermas dos Laranjais tem a oferecer, acesse o site www.thermasdoslaranjais.com.br e saiba como integrar diversão, lazer e natureza de forma que sua estadia seja um verdadeiro carregador de energias.

experientes

7

MAI 2013


SAÚDE

Dr. Paulo Zupelari Gonçalves Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial

Shutterstock

Boca

O começo do corpo

S

e nós analisarmos todo o funcionamento do corpo humano, podemos dizer que tudo começa pela boca. Seja a alimentação, a ingestão de água, a respiração em conjunto com o nariz, a possibilidade de nos comunicarmos com palavras e também com expressões. Enfim, uma grande porta de entrada e saída, de nutrientes e sentimentos imprescindíveis para a vida. Do mesmo modo, porém, que a boca pode carregar nosso corpo de elementos desejáveis, ela pode ser meio de entrada de substâncias extremamente nocivas. E não estou falando daqueles petiscos gordurosos, ou das sobremesas calóricas alvo dos telejornais, mas sim das bactérias, vírus e fungos, que a partir da boca podem ingressar numa viagem de contaminação pelo corpo. Hoje gostaria de chamar a atenção especialmente para as bactérias. Todos nós sabemos que uma boca contaminada pode levar a doenças como cárie e gengivite. Agora, o que poucos sabem, é que a evolução destas doenças podem acarretar danos severos ao nosso organismo. A periodontite, uma infecção persistente que destrói a gengiva e o osso, obriga o corpo a lançar anticorpos – que são seus exércitos de defesa – diariamente na corrente sanguínea com o objetivo de protegê-lo dos invasores. Tais anticorpos possuem diferentes tipos de células (os soldados), que por sua vez carregam diferentes proteínas (as armas) que são utilizadas contra os invasores. O grande problema é que este sistema de defesa deve ser ativado em momentos específicos e que, após a batalha ganha, seus soldados precisam voltar para casa em segurança. Mas não é o que ocorre na inflamação periodontal. O sistema de defesa do corpo permanece constantemente ativado. Estas proteínas de

experientes

8

MAI 2013

Uma boca contaminada ocasiona cárie e gengivite, mas também pode acarretar doenças mais sérias como a periodontite e afetar todo nosso organismo

defesa em alta quantidade passam a fazer parte integrante da circulação sanguínea e começam a causar seus danos. Na nossa comparação, seria como se o exército de defesa ficasse com seus homens alojados nas casas das cidades. Apesar de quererem fazer o bem, iriam atrapalhar significativamente o cotidiano dos moradores. Dessa maneira, estes fatores de defesa aumentados no sangue podem levar a danos nas paredes internas das veias e artérias, também aumentam o risco do desenvolvimento de aterosclerose – obstrução total ou parcial dos vasos sanguíneos –, além de elevarem o risco de infarto do miocárdio. Como se isto não bastasse, a periodontite apresenta também relações com a osteoporose e com a concepção de bebês de baixo peso. Isso sem falarmos dos problemas clássicos desta doença, como mau hálito, sangramentos, abcessos, perda de osso e muitos outros. Pois bem, meus caros amigos, é exatamente por isso tudo que podemos concluir: vale a pena cuidar bem da saúde da minha boca, não? Então, mãos à obra. Usar o fio dental, uma boa escovação e o bochecho para finalizar são ações fáceis de serem realizadas e que deixam qualquer boca asseada. Mas mantenha-se atento. Gengivas que sangram com frequência, com coloração avermelhada e consistência flácida podem ser sinais de periodontite. Qualquer dúvida consulte seu Cirurgião-Dentista. Cuide-se. Faça seu autoexame. Viva melhor.

A periodontite apresenta relação com a aterosclerose, infartos, osteoporose, bebês de baixo peso, entre outras doenças.


CHPLD/0024 – ABR/13

Redescubra os sabores da vida com COREGA®. LIBERDADE

COREGA ajuda a bloquear partículas de alimento.** ®

CONFORTO

Fixação e segurança o dia todo.***

CONFIANÇA

COREGA® aumenta a força da mordida.****

(**) The use of soluble denture adhesives to prevent food particles from becoming trapped under full upper and lower dentures, Study L3920658, 2010. Publication in Progress. The use of soluble denture adhesive to block food from migrating under removable partial dentures, Study L3920659, 2009. Publication in Progress. (***) Consideram-se até 12 horas. (****) A study of denture adhesives in well-fitting dentures, Study L3510566, 2008. Publication in Progress.

Segurança para falar, sorrir e comer. (*) Protesistas – fonte: Sinergia 2012.

corega.com.br


SAÚDE

Dr. Orozimbo Alves Costa Filho Médico Otologista - Professor Titular da USP / Bauru Maria Jaquelini Dias dos Santos Fonoaudióloga – Mestre em Ciências pela USP / Bauru

Ouvir bem é um direito de todos!

C

om o avanço tecnológico e científico, a área da medicina se beneficiou com modernos tratamentos de saúde que proporcionaram o aumento da expectativa de vida de forma geral no Brasil. Uma vez que melhores tratamentos são oferecidos para população, isto contribui para o aumento da expectativa de vida, e consequentemente ocorre o aumento da população com idade avançada. Desta maneira, a incidência de alterações decorrentes do próprio envelhecimento, são cada vez mais frequentes. Especialmente, citaremos a “Presbiacusia”, que em seu sentido etimológico significa “audição do idoso”, pois é a deficiência auditiva que se manifesta com o avanço da idade e é considerado o terceiro acometimento mais comum em idosos. Tanto mulheres como homens podem apresentar deficiência auditiva decorrente do avanço da idade, mas estudos apresentam que os homens são os mais afetados. A deficiência auditiva pode ser diagnosticada de grau leve até o grau profundo. Sendo que a deficiência auditiva de grau profundo é quando a dificuldade para ouvir limita conversas e o uso do telefone. As primeiras dificuldades auditivas afetam a compreensão da fala, especialmente em momentos em que existe barulho competitivo, por exemplo, quando existem pessoas conversando e a televisão está ligada, e devido ao barulho da televisão a pessoa não consegue acompanhar a conversa. Ou quando o volume da televisão deve ser sempre elevado e outras pessoas acabam se incomodando. A deficiência auditiva pode ser considerada uma condição extremamente incapacitante, pois ela altera a capacidade do ouvir, e consequentemente, a capacidade de se comunicar. Em adultos e idosos, o impacto da deficiência auditiva, pode ser devastador quando a pessoa não é diagnosticada e não recebe tratamento precoce, sendo que em muitos casos, pode estar associada ao declínio cognitivo, depressão e diminuição das atividades de vida diária. O mais importante é que a pessoa que apresente qualquer dificuldade auditiva já procure um Médico especialista logo no início da dificuldade, pois o tratamento precoce favorece bons resultados. O tratamento precoce é necessário, pois a partir do momento que existe a dificuldade de ouvir, isto significa que nosso cérebro também não está recebendo todos os estímulos auditivos necessários para que a sua plasticidade cerebral esteja ativada. Se não há estimulação auditiva no cérebro, ele perde

experientes

10

MAI 2013

aos poucos sua capacidade de compreender estímulos auditivos, como a fala. Não escutamos com as orelhas, escutamos com o cérebro! Portanto, não deixe que as dificuldades aumentem, procure tratamento imediatamente após o surgimento de uma queixa auditiva. O tratamento da deficiência auditiva em idosos é a indicação de um aparelho de amplificação sonora individual (AASI) e em alguns casos é indicado também, após a adaptação do AASI, um programa de Treinamento Auditivo como uma Fonoaudióloga. Além da deficiência auditiva, outras alterações podem ser relatadas, como zumbido no ouvido e vertigem. Assuntos que trataremos na próxima edição, aqui na “Experientes”! Você conhece alguém que possui dificuldades para ouvir e se comunicar? Ajude-a indicando que procure tratamento com profissionais especializados, Fonoaudiólogo ou Médico Otologista/Otorrinolaringolosta, Existe tratamento no Sistema Único de Saúde de qualidade, bem como em clínicas particulares e convênios!

Dicas para se comunicar bem com uma pessoa com dificuldades auditivas: Desligue aparelhos que fazem barulho, tente deixar o ambiente mais silencioso possível quando for iniciar uma conversa; Quando for falar, entre no campo visual da pessoa; Deixe sua boca visível, de forma que a leitura labial seja possível; Fale claramente, não exagere na articulação das palavras, pode parecer estranho e piora o entendimento para a pessoa com deficiência auditiva; Utilize outras formas de expressão, gestos e expressões faciais facilitam o entendimento da mensagem falada para qualquer pessoa. Mantenha sempre o contato visual.


A VIDA OFERECE SONS MARAVILHOSOS.

NÃO DEIXE DE OUVI-LOS.

oferecemos Soluções para sua audição Aparelhos auditivos imperceptíveis Assistência técnica

Bauru/SP: (14) 3243-5900 - Rua Antonio Alves, 18 – 31, Centro Belo Horizonte/MG: (31) 3226-3508 – Av. Afonso Pena, 2764 - Funcionários Brasília/DF: (61) 3242-6026 - SEPS 710/910 Bloco C/D - Loja 31 – C. Méd. V. Brasil Campinas/SP: (19) 3234-2844 - Avenida Barão de Itapura, 1236 - Botafogo Rio de Janeiro/RJ: (21) 2135-8777 - Rua: Siqueira Campos, 93, Sala 206 (2° andar) -

Programa de fidelidade exclusivo para

Copacabana M. Center

troca de prêmios - Programa Advantage

São Paulo/SP: (11) 3083-0364 - Rua Oscar Freire, 2541 - Pinheiros - Metrô Sumaré

www.starkey.com.br

0800 772 0654

experientes

11

MAI 2013


ESPECIAL

a capital do aposentado

C

om 17,6% de proporção de aposentados, Santos é uma espécie de refúgio da terceira idade pela sua vocação natural e por projetos que valorizam a terceira idade As primeiras horas da manhã em Santos já denotam uma vocação que poucas cidades do mundo possuem: acolher os aposentados e idosos que lá escolheram viver. A presença da orla do mar – que conta com um jardim em seu entorno de 200 mil m2 – já é uma prova incontestável de que a cidade litorânea possui o charme e as ferramentas certas para acolher a terceira idade. Nos primeiros raios de sol, senhores e senhoras caminham lentamente à beira-mar ou fazem atividades como ioga e alongamento nos jardins. O município é plano, o que favorece o andar a pé e a contemplação da natureza. A segurança é outro ponto positivo, com um sistema moderno de câmaras instalado nas ruas e na orla. Em Santos, os aposentados podem viver com uma qualidade de vida e uma tranquilidade que uma capital normalmente não proporciona. E, melhor, com uma infraestrutura que não deixa nada a desejar. É por isso mesmo que Santos é a cidade que, proporcionalmente, tem o maior número de aposentados do Estado de São Paulo. A proporção de aposentados é 17,6% dos quase 420 mil ha-

bitantes. E não é à toa. Muitos aposentados que viveram e trabalharam em São Paulo e outras cidades do entorno, decidem migrar para Santos assim que param de exercer suas atividades profissionais. E a cidade os acolhe da maneira mais adequada possível. Santos, por assim dizer, pode ser considerada como a capital do aposentado. E, além dos motivos que apresentamos acima, existem muitos outros. Essa vocação natural de Santos é reforçada por ações da Prefeitura e outras associações e organizações. Aulas de dança, ioga, terapias ocupacionais e diversas atividades voltadas para a saúde e o bem-estar são realizadas de forma gratuita na orla da praia e em outros pontos da cidade. Centros de convivência e universidades da terceira idade são outras opções que atraem. Outro aspecto que não se pode esquecer é a solidariedade e a acolhida da população, acostumada a lidar com um grande número de pessoas da terceira idade. Para os aposentados que vivem em Santos é fácil fazer novos amigos. Opções gastronômicas, cinemas e teatros. É comum, por exemplo, nas praças que ficam ao lado dos canais, os aposentados se divertem jogando dominó e jogando conversa fora. Mas também tem agito. Na Ponta do Sapo, uma praia conhecida, tem baile todas as semanas.


Troca de experiências entre as gerações, resgate da autoestima, garantia da cidadania e chance de um reforço na renda mensal. Estes são apenas alguns dos benefícios possibilitados com o projeto “Vovô Sabe Tudo”. Gerenciado pela Secretaria de Assistência Social de Santos, a iniciativa é responsável por 9 mil atendimentos mensais e já tem mais de 15 anos de existência. Neste tempo, foram contemplados 113 idosos, dos quais 46 permanecem em atuação. De acordo com informações da Prefeitura Municipal de Santos, cada idoso participante dedica 16 horas semanais para passar suas experiências e recebe um salário mínimo. Entre as atividades, eles dão aulas de artesanato, oficinas como ludoeducadores e acompanham os turistas em passeios no Bonde e no circuito de visitas culturais monitoradas nas igrejas. Assim, auxiliam em equipamentos municipais da própria Assistência Social, Turismo, Meio Ambiente, Saúde, Educação e na CET, conferindo charme especial aos projetos da Cidade. “Todos saem ganhando: os idosos, pela valorização pessoal, familiar, financeira e social, e os mais jovens, pela internalização da velhice como processo absolutamente natural do desenvolvimento humano; que ao contrário de ser temida, pode ser potencializada e valorizada”, destaca a psicóloga Rosana Gomes, responsável técnica pelo programa. José Soares Fontes, um aposentado que participa do projeto, conta que consegue relembrar e transmitir com muita alegria os bons momen-

tos que viveu na cidade. “Sinto-me radiante em ter contato com o público e amigos, fazendo uma grande viagem no tempo, pois as horas passam tão rápido que nem as percebo”. Fontes afirma que é uma realização e que o trabalho de Vovô Sabe Tudo seu outro significado para sua vida. Igualmente voltado ao público da terceira idade, o projeto “Vovonauta” promove a inclusão digital com cursos que ensinam a usar o computador e a internet. São conhecimentos básicos de informática, explicações sobre as várias partes de um computador, manuseio do mouse, digitação de textos no teclado e envio e-mails. Quase mil alunos já foram formados. A carga horária total é de 30 horas de aula e todos os participantes. Um dos objetivos principais do Projeto “Vovonauta” é oferecer às pessoas da Terceira Idade oportunidade de acesso ao mundo digital, de conhecimento de uma nova realidade. Com a soma de ambiente propicio para uma qualidade de vida do idoso e programas que tratam o aposentado com dignidade, Santos se torna uma espécie de centro de referência e um exemplo para outras cidade. É o mínimo que os aposentados merecem: um tratamento digno, com projetos humanos que os orgulhem.

Divulgação

Projetos inspiradores

Para se candidatar a uma vaga, informa a Prefeitura, é preciso ter pelo menos 60 anos, residir em Santos, ter renda mensal de até cinco salários mínimos e ter alguma habilidade com as atividades a serem desenvolvidas, tais como comunicação, artesanato, teatro, jardinagem e contação de histórias. No ato da inscrição é preciso apresentar original do CPF, do comprovante de residência e de rendimentos, além de original e cópia do RG e levar uma mostra de sua habilidade. Em abril será feita a seleção e em junho o treinamento e inserção dos novos vovôs. Informações: (13) 3213-1499.

Divulgação

Como se candidatar ao “Vovô Sabe Tudo

experientes

13

MAI 2013


INTERNACIONAL

O modelo sueco Como a previdência da Suécia se tornou modelo para o mundo e o que ela pode nos ensinar sxc.hu

Acidade de Estocolmo, na Suécia: modelo de previdência tornou-se possível alternativa para o mundo

O

número de pessoas com mais de 65 anos ultrapassou a população com menos de 5 anos. É o que afirma coluna de Antonio Ribeiro, que acrescenta que isso fez dos sistemas públicos de aposentadoria uma preocupação global, pois significa um número menor de contribuintes para a Previdência e uma quantidade maior de aposentados recebendo os benefícios. Ribeiro explica que quase uma década depois de reformar sua Previdência Social, equilibrando o déficit no patamar de 2,5% do PIB, a Suécia tornou-se um modelo de alternativa menos imperfeita. Países como Polônia, Lituânia e Itália já adotaram o sistema sueco e a Alemanha cogita fazer o mesmo. Uma publicação do Banco Mundial, traduzida para o mandarim, aprova e recomenda o caminho sueco. Veja como funciona. A Previdência da Suécia, no fim dos anos 1990, apresentava um déficit de US$ 680 bilhões, quase três vezes o tamanho do PIB. A perspectiva na época era de que, em 2030, seria necessário contribuir com quase um terço do salário para se aposentar. Foi então que o governo sueco criou um regime pelo qual todos os habitantes do País contribuem com uma

experientes

14

MAI 2013

parcela fixa e única de 16% de seu ganho. Existe ainda a possibilidade da aplicação de um adicional de 2,5% no fundo de pensão escolhido pelo contribuinte. O aposentado só retira o equivalente à própria contribuição ao longo da vida profissional, mais os rendimentos. É semelhante a uma caderneta de poupança. Todos os anos, o governo informa aos contribuintes da Previdência a renda prevista para quando se aposentarem. “Quem deixa para se aposentar depois dos 65 anos aumenta o valor do benefício ao qual tem direito, podendo chegar a 130% do salário”, explica Ribeiro. O mecanismo é um incentivo para compensar a taxa elevada de dependência. Quer dizer, poucos contribuindo para sustentar muitos durante períodos mais longos. Esse efeito é causado pelo índice baixo de natalidade e pelo aumento da expectativa de vida. A Suécia gasta hoje 10,6% do PIB para pagar as aposentadorias. O valor é inferior aos 11,5% da zona do euro e aos 12,2% do Brasil. Daqui a meio século, as projeções mostram que o gasto sueco terá um acréscimo de apenas 0,5%, independentemente do número de aposentados e do desempenho econômico do país.


DR. BACTÉRIA

Roberto M. Figueiredo

Cuidados com as sobras sxc.hu

Confira algumas dicas do que fazer com as sobras do almoço do dia das mães

D

ia das mães, dia de confraternização e encontros. Dia de saborear aquele prato especial preparado por uma pessoa tão querida. Mas, como toda mãe, o receio de faltar comida faz com que ocorram as chamas sobras. O que fazer então? Quem nunca deparou com uma situação destas:

Não permitir que alimentos perecíveis permaneçam por mais de duas horas dentro de uma temperatura de risco (temperatura ambiente, ou entre 5ºC e 60ºC);

• Sobrou um pedaço de carne do churrasco... • Sobrou uma parte da lasanha... • Sobraram carnes... • Sobrou uma parte da maionese...

Não guardar alimentos ou servi-los nas panelas que foram usadas para a produção;

O que fazer? É pecado jogar fora? É um desperdício? Todas essas dúvidas sempre nos atormentam. Como utilizar as sobras sem riscos para a nossa saúde? Em primeiro lugar, o planejamento da utilização de sobras para o dia seguinte ou para a próxima refeição, começa no dia da preparação e distribuição dos alimentos. Alguns cuidados que devemos ter:

Não manter os alimentos por mais de 2 horas sobre o fogão cobertos por um “paninho” (aquele bordado), confiando na sua capacidade de distinguir se o alimento está em boa condição ou não.

experientes

16

MAI 2013


Lembre-se que nenhuma bactéria patogênica (que ocasiona doenças) altera as características organolépticas (odor, cor, textura) do alimento. Estas alterações se dão por microrganismos deteriorantes que, na grande maioria das vezes, são inofensivos. Isto é, não causam doenças veiculadas por alimentos (intoxicações, infecções ou toxinfecções alimentares). Lembre-se, também, de que existem bactérias (Staphylococcus aureus e Bacillus cereus) que, após estas duas horas, a temperatura ambiente pode produzir toxinas (venenos) termoestáveis (que aguentam altas temperaturas), não sendo eliminadas por reaquecimentos posteriores. Isto é, alimentos perecíveis que permanecerem por mais de duas horas dentro de uma temperatura de risco (ambiente, por exemplo) devem ser jogadas fora. Dentro destas duas horas, leve as sobras para a geladeira (que deve ser mantida a 4 ºC), mes-

mo quentes e sempre descobertas – exatamente! Nunca cubra os alimentos que leva para a geladeira. Somente após duas horas de refrigeração elas podem ser cobertas. Não esqueça também que a farofa do recheio do peru ou de qualquer outra ave, precisa ser refrigerada separadamente. Bem, se você seguiu à risca todos estes pontos, o seu alimento poderá se manter em bom estado por até cinco dias. Para períodos mais longos, congele em freezer a menos 18ºC. Assim, a durabilidade aumentará para 3 meses. Sempre descongele os alimentos na geladeira. No dia da utilização, reaqueça as sobras pelo menos entre 75 a 80°C (o alimento nesta temperatura eliminará vapor em grande quantidade); não permita que permaneçam à temperatura ambiente por mais de duas horas e sirva à vontade. Sobrando, jogue fora! Não vai querer usar a sobra da sobra, não é mesmo?

Bo m a piseent itto e,de riscos. sxc.hu

prat ica m ente

experientes

17

MAI 2013


Divulgação

VIDA MANSA

Tesouro escondido São Francisco do Xavier, pequeno distrito de São José dos Campos, é uma maravilha encravada na Serra da Mantiqueira e ainda pouco conhecida pelos turistas

M

uito verde, cachoeiras de água cristalina e um silêncio complacente são algumas das características de um pequeno distrito de São José de Campos que está se tornando uma nova sensação para o turismo no Estado de São Paulo. São Francisco do Xavier tem como principal vocação o descanso e a contemplação. Bem localizado e retirado ao mesmo tempo, localiza-se em um vale abraçado pela cordilheira da Serra da Mantiqueira. A distância de São Paulo é um dos fatores que mais atraem: apenas duas horas e meia da capital paulista. O número de habitantes - 2.867 residem no distrito – já é uma mostra da tranquilidade que se pode encontrar. Em uma distância tão curta da Capital, São Francisco do Xavier apresenta uma boa infraestrutura turística e oferece opções para todos os gostos. Um dos destaques de quem já foi para o distrito e o conhece é o cuidado em bem receber: uma característica comum, do local mais requintado ao mais modesto. Essa característica marcante se estende à hospedagem, à gastronomia e às opções de lazer. Com o passar do tempo o turismo no local cresceu por seus encantos naturais, como cachoeiras, rios, trilhas, montanhas, picos de altitude, fauna e flora preservadas. Além da natureza exuberante, o local apresenta um centro charmoso com diversas opções de artesanato e gastronomia. Diversos chefes de cozinha e empresários se instalaram no local observando as oportunidades de uma cidade pouco conhecida, mas um tesouro prestes a ser descoberto. A gastronomia apresenta boas e variadas opções de pratos, desde a comida típica do campo até pratos internacionais preparados por reconhecidos chefes.

experientes

18

MAI 2013


Divulgação Divulgação

Quem viaja para São Francisco do Xavier busca qualidade de vida, tranquilidade e uma conexão com a natureza. Ideal para o descanso, é um local interessante para desfrutar de momentos de paz após uma vida dedicada ao trabalho. Para aqueles com muita disposição, a cidade oferece também esportes radicais, como várias trilhas para caminhadas e para mountain bike, rampa de vôo livre e vários pontos com altitudes apropriadas para praticar paraglider, além de diversos rios e córregos apropriados para a canoagem e bóia-cross. Vai encarar?

São Francisco do Xavier: um paraíso ainda pouco conhecido

São Francisco do Xavier é um vale abraçado pela cordilheira da Serra da Mantiqueira

Como chegar Via Nova Dutra

Siga até São José dos Campos e pegue a saída do Km 152 (repare que a quilometragem é decrescente), siga pela marginal da rodovia, passe por baixo do viaduto e pegue a alça de acesso do mesmo. Agora você esta no Anel Viário e basta seguir as placas para São Francisco do Xavier.

Via Ayrton Senna

Siga até o Km 96 da Carvalho Pinto, acesse a Rodovia Dos Tamoios (SP 99) no sentido São José dos Campos, e entre no Anel Viário. A partir daí é só seguir as placas para o povoado. Saiba mais: www.portalsfx.com.br

Mas calma, a tranquilidade continua como principal atração. São Francisco do Xavier convive com uma paisagem natural privilegiada, com fortes declives e grandes altitudes. O Distrito é considerado uma área de Proteção Ambiental Federal, por fazer parte da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul. A vila está a 720 metros de altitude e a uma distância de 54,8 km, por asfalto, de São José dos Campos, e mantém ainda a característica de um pequeno povoado do interior, com artesanato típico da região e festas religiosas, que atraem um número expressivo de pessoas.

Onde ficar Com localização privilegiada e discreta, o Portal do Equilibrium possui suítes que criam uma fina relação entre o conforto e a tranquilidade. Reservas: 12 3797.6800|12 9701.0380 reservas@portaldoequilibrium.com.br CONCURSO CULTURAL Concorra a um final de semana grátis! Acesse o site da Revista Experientes e saiba mais. revistaexperientes.com.br

experientes

19

MAI 2013


CAPA

Com vistas ao O que pensam os jovens sobre a aposentadoria e como eles enxergam e se preparam para o amanhã

A

casa da família Salles é simples, mas aconchegante. O sobrado, com dois andares com entradas separadas, apresenta um belo jardim em sua entrada e uma escadaria em espiral que lembra tempos mais antigos. Situada em Vinhedo, interior de São Paulo, o sobrado abriga na parte de cima um casal e seus dois filhos adolescentes e na parte inferior o casal de aposentados Márcia Salles e Joel Salles, os dois com 74 anos de idade. Conviver perto dos netos é um privilégio que o casal tem há 10 anos, quando o filho deles resolveu trazê-los para morar na casa anexa. Mas o privilégio, muitas vezes, torna-se um pouco conturbado. As opiniões de gerações tão diferentes às vezes geram conflitos de opinião. Os netos Paloma, 19 anos, e Gabriel, 16 anos, dificilmente param para pensar nas condições financeiras dos avôs. Joel era servidor público e trabalhava como auxiliar de enfermagem no INSS, enquanto Márcia se dedicou a vida toda ao ofício de professora de português. Os dois se aposentaram em épocas semelhantes, com cerca de 55 anos. Ele, com um salário de pouco mais de R$ 800 na época e ela com um valor em torno de R$ 500. Hoje, o salário dele passa um pouco dos R$ 1000 e o dela beira os R$ 800. Apesar de ser suficiente para viver e pagar as poucas contas que restam, Joel e Márcia passaram por dificuldades no ano passado. Devido a um problema odontológico, Joel precisou fazer um longo e dispendioso tratamento, que quase os endividou. “Meus netos pediam dinheiro para um sorvete e nós não conseguíamos dar; eles reclamavam, pois pensavam que não tínhamos gastos, que ganhávamos o dinheiro da aposentadoria para não fazer nada e que isso era um luxo: foi ali que percebi que eles não pensavam no que é ser aposentado”, relata Joel. Quando perguntada sobre o futuro, a neta Paloma se esquiva e diz não querer pensar sobre isso, que é muito cedo. Mas questionada sobre as condições da aposentadoria hoje relacionada ao passado e sua desvalorização e o que esperar para o futuro, Paloma se assusta. “Vemos na TV que parece que a aposentadoria vai acabar, que o governo não vai mais ter dinheiro pra pagar”, conta. O temor dela é

experientes

20

MAI 2013

fut

real e condiz com o envelhecimento da população e com a desvalorização cada vez maior da previdência no Brasil. A defasagem dos últimos 20 anos é muito grande e a curva parece continuar descendente. Gabriel, um pouco mais novo, tem uma visão ainda mais pessimista e acha que a única alternativa é poupar e fazer uma previdência privada. “Se for depender de governo a gente morre de fome, tem que poupar e pagar uma previdência privada: quero fazer isso quando tiver dinheiro”. Mas a aposentadoria não é um direito que deve ser buscado? Como correr atrás do que é de direito do cidadão na Constituição. Joel, o avô, desanima-se com a visão dos netos e acha que eles deveriam desde já cobrar os governantes e, principalmente, votar com consciência nas eleições para a eleição de políticos honestos e que se preocupem com as questões dos aposentados. Márcia concorda e diz que a luta pelos direitos, associando-se a entidades de classe e participando de assembleias e manifestações, é algo fundamental para mudar essa realidade. Quando questionados sobre isso, os netos não sabem bem como essa luta poderia se concretizar. “Não sei, nunca pensei nisso, nunca pensei que um dia também vou envelhecer, vou me aposentar e aí vou ficar sem trabalho e sem dinheiro; pra mim é algo tão longe”, diz Paloma. Muitos jovens como Paloma e Gabriel parecem não conseguir projetar que inevitavelmente irão envelhecer, pensam no presente e no máximo no início da vida adulta. Mas ter consciência de que um dia irão se aposentar ainda é muito longe. “Hoje eu entendo quando meus avôs não têm dinheiro e percebo a injustiça do quanto eles ganham de aposentadoria se comparar com o que eles trabalharam e com o que eles ganhavam; eu tenho medo que seja assim comigo também”, comenta Gabriel. O futuro negativo e nebuloso, no entanto, pode dar lugar à esperança de uma luta por direitos que levem Paloma e Gabriel a uma realidade diferente daquela que parece inevitável. Além, é claro, de um planejamento pessoal dos dois para que seus objetivos sejam alcançados quando eles alcançarem a aposentadoria.


Shutterstock

turo

experientes

21

MAI 2013


1 2 3 4 5

Ações práticas para um futuro mais confortável Além da luta e do envolvimento político e com a categoria, a pesquisa HSBC Insurance Holdings Limited desenvolveu cinco ações para que os jovens tenham uma aposentadoria mais tranquila. Confira!

Esteja atualizado sobre suas necessidades de aposentadorias Mundialmente, os entrevistados acreditam que sua poupança acabará na metade do caminho de sua aposentadoria. Com a expectativa de vida aumentando, as pessoas precisam estar cientes de quanto tempo o dinheiro delas durará, para que elas possam tomar as medidas necessárias para evitar qualquer déficit.

Coloque suas prioridades de poupança em ordem Mundialmente, 22% não estão atualmente poupando para a aposentadoria, enquanto 43% iriam optar em poupar para as férias antes de poupar para a aposentadoria, se eles pelos menos conseguissem fazer uma poupança por ano. É preciso estabelecer um equilíbrio adequado entre gastar em necessidades de curto prazo e poupar para objetivos de longo prazo, como a aposentadoria. Mudar as prioridades agora para uma poupança de longo prazo poderá levar a um futuro mais próspero.

Esteja ciente de como eventos importantes da vida podem afetar a poupança para a aposentadoria Eventos, como formar uma família, impactam no comportamento de poupar para a aposentadoria por quatro anos, em média. Como a maioria das pessoas será afetada por algum evento em algum ponto de suas vidas, é importante estar preparado para minimizar o impacto prejudicial sobre sua poupança da aposentadoria.

Planejar para o futuro Há uma relação direta entre um plano financeiro e poupar mais: mundialmente, 44% dos entrevistados declaram poupar mais para a aposentadoria com um plano financeiro existente, enquanto somente 31% dizem não ter poupado a mais. Ter um plano financeiro e só poupar pouco, indiferentemente do pouco, poderá fazer uma grande diferença no rendimento da aposentadoria a longo prazo.

Use assessoria profissional para melhorar a posição de sua poupança Analisando os entrevistados com renda média, aqueles que usaram assessoria profissional ao planejar seu futuro têm melhores níveis de aposentadoria e de outras poupanças. Desenvolver um plano financeiro com um assessor profissional poderá ajudar a assegurar que todas as necessidades de aposentadoria sejam identificadas, lacunas evitadas e eventualidades cobertas.

experientes

22

MAI 2013


CAPA

LUTAR E POUPAR

nem se preparam. Para salientar ainda mais a inadequação dos atuais níveis de poupança, foi Antes de qualquer planejamento pensando perguntado aos entrevistados quanto tempo no futuro, Joel acha que seus netos precisam eles esperam viver como aposentados, como se envolver mais com política e com os direitos também quanto tempo eles acham que as suas dos idosos. “Se eles entenderem e respeitarem economias irão durar. As conclusões revelam o que é ser um idoso, o que é ser um aposentaque, em média, os entrevistados brasileiros esdo, é um ótimo início para se envolverem em peram viver 23 anos como aposentados, mas as atividades, saírem da frente da televisão e cosuas poupanças da aposenmeçarem desde já a se intadoria irão durar somente formarem sobre a previdên12 anos. Somente 38% dos cia e seu futuro”. Márcia entrevistados brasileiros concorda, mas diz que se “Se eles entenderem e são poupadores regulares. ela fosse jovem novamente Destes, que nunca poupateria poupado mais dinheirespeitarem o que é ser ram para a aposentadoria, ro para não passar o aperto um idoso, o que é ser um mais de dois quintos (42%) que passa nos dias de hoje. aposentado, é um ótimo estão sendo impedidos “Não podemos só depender pelo custo de vida diário, do Governo, temos que fainício para se envolverem aumentando para 45% no zer por nós; se eu tivesse a em atividades, saírem grupo entre 35 e 54 anos cabeça que tenho hoje teria da frente da televisão e de idade. Entretanto, os enfeito uma poupança pra fitrevistados entendem a imcar mais tranquila depois começarem desde já a portância de se prepararem de aposentada”, afirma. se informarem sobre a para a aposentadoria desde Na pesquisa “O Futuro previdência e seu futuro” cedo: em média, eles veem da Aposentadoria”, publicaa idade de 33 anos como a do neste ano pela HSBC Inidade limite para o início surance Holdings Limited, de um planejamento finande Londres, foi realizado ceiro a fim de manterem o um levantamento do que os seu padrão de vida na aposentadoria. jovens pensam sobre o futuro da aposentadoPensar no futuro é importante, mas ainda ria e como lidar com ela. Uma das primeiras mais fundamental é pensar nos direitos e nas questões foi em relação a quanto dinheiro eles conquistas necessárias no presente para aqueles acham que eles precisarão para viver conforque, como Joel e Márcia, já estão aposentados e tavelmente, tanto agora como quando apopassam por dificuldades. Os jovens, neste sentisentados. Usando estes valores, as conclusões do, têm o papel fundamental de se envolverem mostram que os entrevistados brasileiros acrepoliticamente para que cada conquista e benefíditam que para uma aposentadoria confortável cio seja um tijolo a mais para construir uma preé preciso ter um rendimento igual a 70% do vidência social digna e justa. Planejar-se finanrendimento de sua fase de trabalho remuneceiramente é importante, mas cobrar do poder rado. Isto mostra, de acordo com a pesquisa, público os direitos de hoje e de amanhã é tão como o comportamento de poupança deve ser importante quanto. “Acho que agora vou pensar mudado para que as pessoas alcancem suas mais sobre como melhorar as condições da miaspirações no futuro, especialmente porque nha aposentadoria no futuro”, conclui Gabriel, 41% dos entrevistados não planejam adequaaos dezesseis anos. damente a aposentadoria, e um quinto (19%)

experientes

23

MAI 2013


Divulgação

ENTIDADES

atuante Cada vez mais

O número de aposentados de Catanduva cresce a cada dia e a cidade sedia a semana do aposentado: é a chance de sair de casa e lutar pelos seus direitos

C

atanduva é uma cidade com algumas peculiaridades interessantes. Considerada pelo Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal como a 44° melhor cidade do Brasil para se viver, é um polo sucroalcooeiro e a sétima balança comercial do Estado de São Paulo. O dado curioso: é considerada a capital dos ventiladores, por ser responsável por nada mais nada menos do que 90% da produção nacional do equipamento. A cidade se caracteriza, ainda, pelo notório crescimento do número de catanduvenses na terceira idade. Com população próxima dos 112 mil habitantes, quase 20 mil deles já passaram dos 60 anos. São números que progridem e fazem dos aposentados cada vez mais atuantes na região. Não à toa, a Fapesp, junto com a Associação de Aposentados e Pensionistas do Setor de Alimentação e Associação dos Aposentados e Pensionistas de Catanduva e Região,

experientes

24

MAI 2013

organizam a semana do aposentado na cidade. O evento vai reunir milhares de aposentados no dia 10 de maio para lutar pelos direitos. José Carlos da Cruz Prates, presidente da Associação dos Aposentados e Pensionistas do Setor de Alimentação, conta que a entidade está presente em todas as manifestações do gênero em Catanduva e região. “Em todos os Estados do Brasil marcamos presença, até mesmo em manifestações em Brasília”, conta. Prates explica que a associação foi fundada em 2005 e suas bandeiras de luta por direitos serão apresentadas na semana do aposentado. “Melhoria dos salários, saúde, transporte, lazer: nosso objetivo é que os aposentados de nossa cidade e região tenham qualidade de vida e se informem sobre seus direitos”, conta Prates. Hoje a associação conta com milhares de benefiados, todos eles com desconto em folha.

Convite para Catanduva e região No dia 10 de maio, acontecerá a Semana do aposentado. Venha participar do evento que vai reunir milhares de aposentados.

Duas forças

Também presente na Semana do Aposentado, a Associação dos Aposentados e Pensionistas de Catanduva e Região foi criada por Warley Martins Gonçalles, em 15 de dezembro de 1995, a Associação dos Aposentados teve um começo difícil. Sua primeira sede foi improvisada numa modesta casa alugada, localizada à Rua Amazonas. Pequena em dimensão e recursos, aos poucos, a nova entidade foi ga-


Algumas cidades da região de Catanduva • Ariranha • Cajobi • Catiguá • Elisiário • Irapuã • Itajobi • Marapoama • Novais

• Novo Horizonte • Palmares Paulista • Paraíso • Pindorama • Santa Adélia • Tabapuã • Urupês

Mais informações www.appacar.blogspot.com.br www.aapcr.org.br

nhando a confiança e o respeito dos idosos. A cada dia, mais sócios eram arrebanhados. O movimento crescia, juntamente com os benefícios à categoria. Em 1996, a Câmara dos Vereadores torna a Associação de Utilidade Pública e aprova por unanimidade a doação por comodato de uma sede aos aposentados. O lugar, que no passado abrigava uma desarrumada casa de máquinas na Rua XV de Novembro, ganhou vida, tornando-se o ponto de encontro de milhares de aposentados e pensionistas. Travando lutas diárias em busca dos direitos dos aposentados, a entidade evoluiu gradativamente.

Conta agora com seu próprio Departamento Jurídico, Locadora de Vídeo e também são oferecidos empréstimos com total segurança aos aposentados. Dentista com 50% de desconto para os sócios e demais familiares. Além disso, duas fisioterapeutas foram contratadas para atender todo dia, e de graça, dezenas de associados em sessões de reabilitação. A Associação ainda firmou convênio com dezenas de outros médicos, laboratórios de exames, protéticos e óticas. Em momentos de sofrimento, os sócios têm a retaguarda do auxílio funeral, por meio da Funerária Nova Catanduva. Também à

disposição da categoria, o Salão Social, que é locado para festas, eventos, reuniões, casamentos e aniversários. A entidade tornou-se a maior da região, com cerca de 15 mil filiados, todos devidamente cadastrados e com desconto em folha. Além de Catanduva, a Associação abrange outros 20 municípios, possuindo sub-sedes em Pindorama, Sales, Novo Horizonte, Paraíso, Itajobie e em Ibirá. Essas filiais oferecem aos seus associados os mesmos benefícios que a matriz em Catanduva. Atualmente, a entidade encontra-se instalada à Rua Municipal, 1110, no bairro Higienópolis.

experientes

25

MAI 2013


Divulgação

BEM-ESTAR

De

o t Al e t MoonBrasil para

il Terceira A Miss Bras s os segredo ta n o c e d a Id ao prêmio m ra a v le a que beleza máximo da

ursos antes de se

conc Eunice venceu dois

tornar a Miss Brasil

Terceira Idade

e uma beleza lle, de 57 anos, exib ce or M ria foi om sb Li a id no rosto. Sua trajetó o unice Aparec rg la iso rr so um , almente leza em Monte exuberante e, princip um concurso de be ar nh ga ós Ap e. nt Idosos de rápida e surpreende dos, Pensionistas e ta en os Ap s do o çã do em la Associa Continuou competin s. ai Alto, promovido pe m u ro pa o nã (AAPIMAR), segue é possível Monte Alto e Região l. Na entrevista que na cio na o ul tít ao egar ora ao posto nível regional até ch essa simpática senh m ra va le e qu s ai princip o e com a alma. entender os motivos cuidados com o corp e: ad id ra ei rc te da máximo da beleza

E

experientes

26

MAI 2013


Divulgação

Como a senhora resolveu participar do concurso de Miss Brasil Terceira Idade? Sempre tive vontade de participar de concursos. Frequento um clube da terceira idade em minha cidade chamado MIMA (Movimento do Idoso de Monte Alto) e, em 2002, fui convidada para participar do concurso da cidade. O evento foi realizado pela Associação dos Aposentados e Pensionistas de Monte Alto e ganhei essa etapa. Mais tarde, recebi outro convite para a etapa Regional que aconteceu na cidade de Matão. Novamente ganhei. Essa vitória me classificou para a etapa regional. Dessa forma, representei o Estado de São Paulo no concurso Miss Brasil Terceira Idade e conquistei o título. E a senhora já tinha uma carreira de modelo antes? Na verdade eu não tinha carreira de modelo antes, apenas participei de um concurso um ano antes de ganhar a Miss em minha cidade. Foi em Taquaritinga, mas naquela oportunidade fiquei na segunda colocação.

Cuidados com a alma e com o corpo, segredos para a beleza de Eunice

Eunice considera que viajar é algo fundamental para continuar com qualidade de vida na terceira idade

Quais as dicas de beleza que a senhora poderia dar para nossas leitoras? Como chegar à terceira idade tão conservada e bonita? Em primeiro lugar, tenho um marido companheiro e filhos maravilhosos, que sempre estão ao meu lado e me ajudam no que for preciso. Eles são essenciais na minha vida. Além disso, viajar bastante, ter uma boa noite de sono, uma boa alimentação e praticar exercícios físicos são primordiais para chegar à terceira idade bem conservada, linda e saudável.

Divulgação

Quais cuidados com o corpo a senhora têm? Pratica exercícios físicos, controla a alimentação? Minha beleza é natural. Cuido bastante de minha alimentação, não sou de tomar refrigerante e muito menos comer doce. Produtos para hidratar a pele, massagens e drenagens ajudam muito no dia-a-dia. Quais os maiores benefícios de chegar à terceira idade? Sou muito alegre, prestativa e gosto muito de ajudar o próximo. Acho minha alegria contagiante, por isso quero levar essa felicidade a todos. Com a idade ganhamos mais experiência: ao mesmo tempo em que somos muito mais responsáveis, temos que cuidar dos nossos filhos, netos e familiares.

experientes

27

MAI 2013


VISÃO JURÍDICA

Jorge Alexandre Langona OAB-SP 249.180

Assistência O Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social é um direito assegurado pelo Estatuto do Idoso para os aposentados sem condições financeiras

O

Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC-LOAS) é um benefício da assistência social, integrante do Sistema Único da Assistência Social (SUAS), pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Trata-se de um benefício mensal de um salário-mínimo que é assegurado pelo Estatuto do Idoso. Ele pode ser pago a partir da data em que a pessoa completar 65 anos de idade. Comumente chamado de Amparo Assistêncial,

este benefício é direcionado aos idosos que não exerçam atividade remunerada e não possuem meios para prover a sua própria subsistência e nem de tê-la provida por sua família, nos termos da Lei Orgânica da Assistência Social – Loas (Lei 9.742 de 07.12.93). O Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social deve ser solicitado nas agências do INSS. Confira no quadro os principais documentos exigidos para a concessão do benefício:

• Número de Identificação do Trabalhador-NIT (PIS/PASEP) ou número de inscrição do Contribuinte Individual/Doméstico/Facultativo/Trabalhador Rural, se possuir; • Documento de Identificação(Carteira de Identidade e/ou Carteira de Trabalho e Previdência Social); • Cadastro de Pessoa Física (CPF); • Certidão de Nascimento ou Casamento; • Certidão de Óbito do esposo(a) falecido(a), se o beneficiário for viúvo(a); • Comprovante de rendimentos dos membros do grupo familiar;

È importante esclarecer que o cálculo da renda familiar per capita equivale à soma dos salários da pessoa interessada e das pessoas que vivam sob o mesmo teto, podendo ser pago para mais de um membro da família, desde que comprovadas todas a condições exigidas na legislação. O Amaparo Assistencial é intransferível e não gera direito a pensão aos herdeiros ou sucessores. Também não é pago 13º salário, sendo que – no caso dos idosos que já se encontram aposentados – não há impedimentos para a concessão do benefício para outro idoso da mesma família. O Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social também está garantido às crianças de zero a doze anos de idade e aos adolescentes entre doze e dezoito anos de idade portadores de deficiência incapacitante para

experientes

28

MAI 2013

a vida independente, bem como aos abrigados em Instituições Públicas e Privadas no âmbito nacional, que comprovem carência econômica para prover a própria subsistência. Outra questão que merece ressalva é que o Benefício de Prestação Continuada não possui natureza previdenciária. Ou seja, embora os pedidos sejam recepcionados e analisados pelo INSS, não podem ser confundidos com aposentadoria. Por fim, vale destacar que a maioria dos Benefícios de Prestação Continuada são obtidos por via judicial: caso a pessoa tenha seu pedido negado pelo INSS, poderá procurar os órgãos da Defensoria Pública ou a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a fim de obterem maiores informações para o ingresso da Ação Judicial, que somente poderá sem promovida por meio de um advogado habilitado.

sxc.hu

para quem precisa


FAPESP

De casa nova e própria Ao adquirir uma sede própria, a Fapesp se aproxima ainda mais dos aposentados e pensionistas do Estado e já pensa em novos investimentos (Estação São Bento)”, explica. A área total, afirma Silva, é de 200 m2 e foi comprada por R$ 300 mil. “No momento estamos processando a reforma do imóvel, que custará aproximadamente R$ 170 mil”, observa o presidente. O investimento, garante, é bancado pela Fapesp com fundos oriundos de todas as associações que têm suas mensalidades oriundas do sistema “desconto em folha”. “Há ainda um fundo de R$ 28 mil criado no passado há mais de 20 anos por associações filiadas”, acrescenta. Silva comenta que a sede da Fapesp, que deve ser inaugurada nos próximos meses, será de todos os aposentados do Estado de São Paulo e associados, sendo de uso administrativo exclusivo da Fapesp. “Ter a sede própria é ter a sua residência e referência, além de um investimento: será a Casa do Aposentado, Pensionista e Idoso do Estado de São Paulo”, orgulha-se o presidente. O próximo investimento em

estudo, mas que ainda não está aprovado, é a compra de um ônibus para a participação de atos ou mesmo excursões. Outro investimento são veículos de comunicação – como a Revista Experientes e o site Fapesp. “Muito mais importante que o investimento financeiro é o investimento cultural, informativo e de orientação e formação”, diz convicto Silva. Para ele, esses canais de comunicação garantem a oportunidade de o aposentado e o idoso conhecerem seus direitos e as maneiras e meios para uma vida mais feliz e digna. “Dessa forma, ele irá à luta de maneira organizada e com conhecimento”, finaliza.

A nova sede Local: Rua Vinte e Quatro de Maio, 150 - República Área: 200 m2 Investimento: R$ 300 mil Custo da reforma: R$ 170 mil

A planta da nova sede da Fapesp, que deve ser inaugurada em breve

Divulgação

A

região da República, em São Paulo, é um dos locais mais tradicionais e bem localizados da capital. A Praça da República, por exemplo, foi palco de manifestações importantes da história nacional principalmente no momento da eclosão da Revolução Constitucionalista de 1932: os paulistas protestaram contra Getúlio Vargas em frente à sede do partido governista. Esse local que guarda parte da história brasileira já faz algum tempo é a casa da FAPESP. Mas neste início de 2013, a federação adquiriu uma área própria para a instalação de sua sede no mesmo prédio em que estava instalada em regime de aluguel. O presidente da Fapesp, Antonio Alves da Silva, justifica a escolha de prosseguir no local: “é uma área de fácil acesso aos aposentados e idosos de todo o Estado. Além de várias linhas de ônibus – inclusive transporte para o aeroporto –, é servido pelas linhas do metrô – vermelha e amarela (Estação República) e pela azul


SUAS CONTAS

Paulo Santos Consultor financeiro

Não cair em golpes também é Uma notificação judicial que promete dinheiro pode ser uma tentativa de estelionato. Confira como se precaver

B

rasão do Estado de São Paulo, número do processo, assinatura de um “juiz de direito”, telefone para contato, e um valor substancial a receber. Que maravilha!... Se não fosse uma tentativa de estelionato. A primeira impressão pode até nos causar certa euforia com a possibilidade de estarmos materializando algum sonho. Afinal, quem não gosta de receber algum dinheiro sem estar esperando. Mas ao olhar com calma, com um pouco mais de atenção, percebemos mais uma entre tantas tentativas de golpes aplicados por todo o País. Com muita frequência, aposentados e pensionistas de todos os setores de atividades recebem “notificações judiciais” muito bem reproduzidas e corretamente endereçadas avisando de uma determinada ação pública coletiva indenizatória. Nessa tentativa de golpe, o estelionatário se apoia em alguns pontos importantes, entre eles o tempo, pois quase sempre são “processos” antigos. Além disso, são muito comum ações coletivas de servidores públicos, o que deixa o beneficiário ou representante legal ainda mais confuso. Shutterstock

experientes

30

MAI 2013


Divulgação

poupar! Normalmente, a primeira coisa que o beneficiário dessa tão “agradável” surpresa faz é ligar para o número do telefone descrito no documento. Ao discar, atende uma pessoa solícita, educada e muito bem preparada que afirma que sanará todas as suas dúvidas e lhe orientará passo a passo para poder viabilizar o levantamento do deferido beneficio. No desenrolar da conversa, o suposto atendente explica para o contribuinte todos os detalhes do processo, passando inclusive dados pessoais com exatidão. No fato real que presenciei, a pensionista teria direito a receber 48 parcelas de R$ 4.800, mas para que pudesse recebê-las, teria que pagar um valor inicial de R$ 3.960,00 diretamente a esse atendente que marcaria um lugar e horário para receber a quantia. É evidente que se trata de uma tentativa de golpe! O judiciário não age dessa forma e muito menos cobra de alguém qualquer quantia para poder receber valores ou indenizações de quem tem direto. Golpes como esse existem aos montes por aí e infelizmente muitas pessoas alimentam essa prática por não consultar quem realmente entende do assunto. É importante que, antes de efetuar qualquer pagamento, o contribuinte pesquise sobre possíveis ações coletivas em andamento. Dessa forma, o risco de ser lesado por golpes semelhantes cai absurdamente. O assédio aos aposentados e pensionistas é muito grande e muitas pessoas com má intenção desenvolvem esquemas para tentar passar a mão nesse tão suado dinheiro.

!

Fique atento e em caso de dúvidas, procure um profissional da área, um consultor financeiro ou seu advogado. Ele saberá agir em situações como essas.

O documento recebido parece original, mas é um golpe

Todo cuidado é pouco quando colocamos em jogo nossas economias e alguns cuidados nunca são demais: Não acredite em tudo que chega até você; Desconfie de promessas e retornos altos, normalmente são furadas; Não passe seus dados pessoais por telefone para uma pessoa que você não conhece; Seja critico ao receber uma correspondência convencional ou mesmo eletrônica (e-mail). Se algo lhe caiu mal, compartilhe com alguém de confiança.


sxc.hu

NEGÓCIOS

Um novo tempo para

empreender Aposentar-se e abrir um negócio exige dedicação, mas existem softwares de gestão que facilitam o caminho e encorajam novos empreendedores

A

posentar-se, ficar em casa e assistir televisão o dia todo não é mais uma realidade nos dias atuais. Com o aumento significativo da preocupação com a saúde e a crescente expectativa de vida, conseguir a merecida aposentadoria pode significar a chance ideal para empreender. É o que aponta uma pesquisa da Global Enterpreneurship Monitor: cerca de 1,4 milhão de empresas brasileiras em fase inicial – ou seja, com até 42 meses de existência – são geridas por indivíduos entre 55 e 64 anos. Desse total, mais de 650 mil estão acima dos 60 anos. O tripé conhecimento, habilidade e atitude estão presentes nos aposentados que decidem abrir um negócio. Trata-se de um momento dos mais oportunos, já que normalmente a pessoa não tem mais dependentes e pode voltar a correr riscos com uma empresa própria. Além disso, pela experiência de vida, o aposentado sabe com mais profundidade o que deseja e qual tipo de negócio verdadeiramente lhe interessa. Existem projetos espalhados pelo Brasil que incentivam as pessoas de terceira idade a abrirem um negócio próprio. Os melhores exemplos são de Santa Catarina. O Projeto Idoso Empreendedor, criado em 2007 pelo SESC-SC, oferece debates e o uso da informática para inserir os aposentados no mundo dos negócios. A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), por sua vez, criou a Oficina de Empreendedorismo, um curso com seis meses de duração que é ministrado pelo Núcleo de Estudos da Terceira Idade.

experientes

32

MAI 2013

Caminho facilitado

Com a disseminação de novas tecnologias, o gerenciamento das empresas ficou mais fácil. Alguns softwares de gestão empresarial facilitam e muito a vida daqueles que possuem seu próprio negócio. Um exemplo é a empresa Totvs, uma referência na comercialização e implantação de softwares de gestão, com prestação de serviços de consultoria, desenvolvimento e implantação em várias soluções. O objetivo desse tipo de implementação de software é tornar a empresa mais competitiva, com maior velocidade de decisão, oferecendo soluções que organizam, disciplinam, definem e impõem processos, armazenam dados, geram informação e auxiliam a gestão. Ou seja, automatizam-se diversos processos, facilitando a gestão do negócio. Com tais tecnologias, o aposentado tem cada vez mais condições de encarar um negócio sem se preocupar em demasia com a gestão. Uma das empresas da Totvs é a Microsiga, que oferece softwares destinados a automatizar e gerenciar processos, tais como finanças, recursos humanos, logística, manufatura, CRM, dentre outros. O foco do Microsiga são médias e pequenas empresas. Portanto, caso você pense em abrir uma empresa após sua aposentadoria, é preciso estudar e esforçar-se, mas existem caminhos que facilitam muito. Softwares de gestão são um dos horizontes para que o aposentado seja um empreendedor conectado com o que existe de melhor em gestão de negócios.


5 dicas

4 5

Essa é para quem pretende poupar ou investir. Três dicas básicas para não gastar todo o dinheiro da aposentadoria: crie um fundo de emergência que conte com pelo menos o valor de três salários. Pague um dízimo para si mesmo: guarde na poupança 10% do que ganhar e esqueça esse dinheiro. Por fim, para não esquecer o hoje, crie um fundo para o lazer: é sempre fundamental guardar algo para aproveitar a vida.

Astronomia para a terceira idade

sxc.hu

3

Educação financeira

O Departamento de Astronomia do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP tem inscrições abertas para o curso de extensão “Astronomia para a Terceira Idade”. O curso é direcionado para pessoas a partir de 50 anos. As aulas vão acontecer às terças e quintas-feiras, das 14:00 às 16:20, no período entre 2 de maio e 6 de junho de 2013. Os assuntos abordados são: Sol e Sistema Solar, Estrelas, Galáxias, Estrutura do Universo, Exoplanetas, Noções de Meteorologia e Geofísica. O curso é gratuito, e são oferecidas 100 vagas. Não é necessário ter conhecimentos prévios sobre os temas. Informações: www.iag.usp.br ou pelo telefone (11) 3091-2710.

Ginástica gratuita em Santo André

A Associação de Moradores de Vila Curuçá, em Santo André (SP), convida a todos para aulas de Ginástica para a terceira idade com a professora Rose. As aulas são gratuitas e abertas a todos que querem ter uma vida saudável. Segundas e quartas, das 08h30min as 09h30min horas, na Rua Arujá, na quadra da Escola Professora Maria da Penha Manfredi. Terças e quintas na Rua Arujá 1.186, das 8:00 às 9:00 horas, no espaço recreativo da Sabesp. Mais informações: Raquel Loureiro (Coordenadora do Grupo) no tel.: (11) 3969-7357 ou (11) 8244-2077.

Alimentação adequada

Fique atento! A alimentação na terceira idade deve se adequar às condições orgânicas de cada indivíduo. Ela deve ser muito rica em elementos vitais – como vitaminas, minerais, enzimas e fibras – e pobre em produtos refinados, como arroz branco, pão francês e outros pães à base de farinha branca, macarrão comum e biscoitos. Excesso de medicamentos, café e de produtos à base de farinha branca levam ao cansaço orgânico e a uma desnutrição não aparente. Por isso os médicos recomendam: não tomar sucos junto às refeições nem café com leite. Somente água ou chá de ervas (frio ou quente). Outra dica é não misturar mais de três alimentos na mesma refeição, pois é preferível aumentar a quantidade do que fazer mais misturas. E, claro, muita água o dia todo.

experientes

sxc.hu

2

Já pensou em ter uma horta em casa? Não importa se o seu espaço é grande ou pequeno, existem opções específicas. Em grandes espaços, como sítios e jardins, é possível plantar abobrinha, alecrim, berinjela, boldo, brócolis, chicória, couve, couve-flor, ervilha-torta, espinafre, melissa, milho, pimenta, quiabo, repolho, salsão, sálvia, tomate e vagem. Agora, se você tem um espaço pequeno, como uma varanda de apartamento, as opções são agrião, alface, almeirão, beterraba, capimlimão, cebolinha, cenoura, coentro, endro, estragão, hortelã, manjericão, manjerona, orégano, rabanete, rúcula, salsinha e tomilho. Coloque a mão na terra e bom trabalho!

sxc.hu

1

Horta em casa

33

MAI 2013


biblioteca Desfiz 75 anos

FILME

Direção: Stéphane Robelin Duração: 96 minutos Ano: 2011 País: França/Alemanha Gênero: Comédia

Sinopse: Um grupo de amigo está ligado por uma forte amizade que já dura mais de 40 anos. Quando a memória falha e os sinais da idade mostram sua força eles decidem viver juntos. O projeto parece loucura, mas a convivência traz velhas lembranças, novas perspectivas e um novo desafio: viver em república com mais de 75 anos. Um filme tocante sobre como a vida continua após os 70 anos.

MÚSICA

Recanto Cantora: Gal Costa Lançamento: 2013 Gravadora: Universal Music A Universal Music lança o CD duplo e o DVD “Recanto ao Vivo”, de Gal Costa interpretando canções compostas por Caetano Veloso. Os dois possuem o mesmo conteúdo – 22 canções da turnê da cantora. O registro do DVD é totalmente fiel ao espetáculo e faz o espectador se sentir sentado em uma das primeiras filas do teatro, cara a cara com a cantora. O show foi gravado no Theatro Net, no Rio de Janeiro, em outubro de 2012 e agora pode ser ouvido e visto por todos que não estiveram lá.

experientes

34

MAI 2013

Autor: Rubem Alves Lançamento: 2009 Nº de páginas: 160

LIVRO

E Se Vivêssemos Todos Juntos?

Sinopse: A obra do teólogo, educador e psicanalista Rubem Alves traduz a variedade de sentimentos que há 75 anos povoam seus pensamentos e de temas que por décadas têm permeado sua obra. São crônicas sobre o amor, a terceira idade, a religião e outros temas.

SERVIÇO

Centro de Referência O Centro de Referência da Cidadania do Idoso, um serviço da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, conta com uma equipe de 22 profissionais que trabalham com diversos objetivos. O serviço promove mensalmente aproximadamente 30 oficinas e cursos variados, como por exemplo: teatro, danças, músicas, yoga, sapateado, pintura, jogos de mesa, roda de conversa, alongamento, línguas estrangeiras, informática, alfabetização, redação, pintura, artesanato, entre outros. O centro fica na Rua Formosa, 215, no Anhangabaú, em São Paulo (SP). Telefone: (11) 3258-4276/ 3259-4335/ 3256-2291


Entidades filiadas à FAPESP SINDAPFER | Sindicato dos Aposentados, Pensionistas, Ferroviários e demais Categorias do Estado de São Paulo (11) 3229.8295 / 3228.0271 sindap@bighost.com.br UAPO | União dos Aposentados e Pensionistas de Osasco (11) 3682.9895 uapo@terra.com.br Associação dos Trabalhadores Aposentados nas Indústrias Químicas do ABCD (11) 4433.5835 / 4432.3624 aposentados@quimicosabc.org.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Mauá (11) 4513.2271 apmaua@yahoo.com.br Associação dos Trabalhadores têxteis Aposentados de São Paulo (11) 3313.4011 / 3313.3679 texteis@uol.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas da SABESP (11) 3372.1000 / Fax: 3372.1099 aapsabesp@uol.com.br Associação dos Aposentados Idosos de São Carlos e Região (16) 3411.2189 apaisc.sc@gmail.com Associação dos Aposentados e Pensionistas de Araraquara (16) 3335-2452 assoc.apa@bol.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Sorocaba (15) 3211.3554 / 3233.4867 apenso.sorocaba@gmail.com ADMAP – Associação Democrática dos Metalúrgicos Aposentados e Pensionistas de São José dos Campos e Região (12) 3922.1341 / 3923.8298 admapsjc@ig.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Mogi das Cruzes (11) 4727.5157 / 4794.5806 uapemc@hotmail.com Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jundiaí e Região (11) 4583.1190 / 4583.1193 aapjr@aapjr.org.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Salto (11) 4028.0112 / 4029.8639 Associação dos Aposentados e Pensionistas de Piracicaba e Região “Eclética” (19) 3447.3447/ 3447.3440 aposentadospira@terra.com.br União dos Aposentados e Pensionistas de Transporte Coletivo de São Paulo

(11) 2921.5747 / 2976.7492 uniaodosaposentados@terra.com.br

Monte Alto e Região (16) 3242.6925 aposentadosmontealto@gmail.com

Departamento de Aposentados e Assuntos de Aposentadoria STU – Sindicato dos Trabalhadores da UNICAMP (19) 3289.4242 / 3521-7691 stu@stu.org.br

FENIX – Movimento dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas de São Paulo (11) 3258.6514 / 3256.9370 fenixassociacao@terra.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Catanduva (17) 3523.1148 associacaocatanduva@bol.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Araras (19) 3541.8068 aapas@terra.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Matão e Região (16) 3384.1139 / 3386.1433 aapmr@uol.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas do Setor da Alimentação de Catanduva e Região (17) 3531.0404 jccprates@hotmail.com

SINTAEMA – Sindicato dos Trabalhadores de Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo – Política Social (11) 3329.2500 / 3329.2509 aposentados.sintaema@terra.com.br Associação dos Aposentados de Taquaritinga (16) 3253.1224 associacao.aposentadospensionistas@hotmail.com Associação dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas da Região do Grande ABCDMRPRGS (11) 4992.4702 / 4427.8977 secretaria@associacaoabc.com.br Associação dos Pensionistas Aposentados de Itanhaém (13) 3422.2114 apaire@terra.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Presidente Epitácio (18) 3281.1233 aappesaopaulo@yahoo.com.br União dos Aposentados e Pensionistas de Embu e Região (11) 4782.1541 / 4149.0477 União dos Aposentados, Pensionistas de Guarulhos (11) 2087-7788 / 2443-4563 uniaodosaposentadosguarulhos@ hotmail.com Associação dos Aposentados e Pensionistas de Ribeirão Preto (16) 3636.6914 / 3612.7852 aapirt@yahoo.com.br Associação Regional dos Aposentados e Pensionistas de São José do Rio Preto (17) 3235.3688 arap-riopreto@bol.com.br Sindicato de Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de Bauru, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso (14) 3223.6642 / 3223.6532 sinferrobru@uol.com.br Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de

SAAP – Secretária de Assuntos de Aposentados e Pensionistas – SINTIUS – SANTOS (13) 3226.3200 (ramal 3215) silviosivoca@hotmail.com APJR – Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jaú e Região (14) 3601.6870 | www.aapjau.com.br ass.aposentados@uol.com.br Associação dos Trabalhadores Metalúrgicos Aposentados e Pensionistas de Piracicaba (19) 3433.9845 assaposent@terra.com.br Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Birigui e Alta Noroeste (18) 3641.2701 | aapiban@hotmail.com

Associação dos Aposentados e Pensionistas de São José dos Campos (12) 3942.2930 | aapsjc@hotmail.com Associação dos Aposentados e Pensionistas de Várzea Paulista (11) 4606.2414 | aapiclp@hotmail.com

Associação Regional dos Aposentados Pensionistas pela Previdência Social Rio Claro – ARAPS (19) 3533.8787 arapsrioclaro@uol.com.br Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos e Lençóis Paulista (14) 3264.1393 contato@aposentadoslp.com.br

Associação dos Aposentados de Campo Limpo Paulista (11) 4039.4109 duarteaapi@hotmail.com

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Porto Ferreira (19) 3585.6600 slaniza1@yahoo.com.br

Associação dos Aposentados de Caraguatatuba (12) 3883.2418 / 3883-2174 caragua.aapc@gmail.com Associação dos Aposentados e Pensionistas da Região de Garça (14) 3471.1188 | aaprg@spacnet.com.br

Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Ribeirão Bonito e Região (16) 3344.1194

Associação Aposentados de Votorantim (15) 3353.8080 assessoria@apevo.com.br

Associação dos Metalúrgicos Aposentados de Sorocaba e Região (15) 3334.5404 / 3031.4271 amasosor@yahoo.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Penápolis (18) 3652.8555 / 3652.5446 aposentadospenapolis@hotmail.com

Associação Eclética de Aposentados e Pensionistas de Mogi Guaçu (19) 3841.8841 / 3861.7755 a.ecletica@ig.com.br

AAPIAR – Associação Aposentados, Pensionistas e Idosos de Andradina e Região (18) 3723.7557 / 3722.8616

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Tupã e Região (14) 3441.5050 aaptrtupa@cabonnet.com.br

AAPINHOR – Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Novo Horizonte e Região (17) 3542.4127 agallindo@itelefonica.com.br AAPV – Associação dos Aposentados e Pensionistas de Valinhos (19) 3849.2656 / 3871.0092 aapv@ig.com.br

Mais Informações Ligue para (11) 3362-9393 ou acesse www.federacaofapesp.com.br experientes experientes

3535

dez 2012 MAI 2013


O melhor jeito de conhecer o mundo é com a CVC. Descubra por quê. Apoio total

Centenas de pessoas cuidando 24 horas de todos os detalhes.

Segurança

40 anos de tradição e experiência em viagens.

Variedade

Roteiros para centenas de destinos nacionais e internacionais.

Melhor preço garantido

Garantia do melhor preço em centenas de hotéis.

Liberdade total

Na CVC o cliente monta a viagem do jeito que quiser.

Confiança

Qualidade e suporte garantidos em qualquer viagem.

Presença

Lojas perto de você, site completo e central de relacionamento em todo o Brasil.

VÁ ATÉ UMA LOJA CVC,

consulte seu agente de viagens ou acesse o site cvc.com.br e veja estes e muitos outros roteiros

Revista Experientes  
Revista Experientes  

Revista Experientes Maio

Advertisement