Page 1

Experientes Jornal da Federação das Associações e Departamentos de Aposentados, Pensionistas e Idosos do Estado de São Paulo

EDIÇÃO ESPECIAL

Filiada a

DEZEMBRO / JANEIRO - ED.045 - 2018/2019

A VERDADE SOBRE A PREVIDÊNCIA SOCIAL!

Somente com união, luta e informação vamos barrar o retrocesso! Especialistas e a CPI da Previdência comprovam, a Previdência Social é SUPERAVITÁRIA!

NESTA EDIÇÃO

Tudo sobre a CPI da Previdência Págs 3 - 4 - 5 www.federacaofapesp.com.br

facebook.com/federacaofapesp

Federação Fapesp


02 EXPERIENTES ESPAÇO DO PRESIDENTE

PREVIDÊNCIA NÃO É PUXADINHO!

Meus amigos, companheiros de luta, temos a certeza de tempos em que o trabalhador e aposentado não terá vez e nem voz dentro do governo. Isso é preocupante quando observamos a falta de políticas públicas aos aposentados e idosos, o extermínio do Ministério do Trabalho e a Previdência Social ser um puxadinho do puxadinho. O desmonte do Ministério do Trabalho entre os ministérios da

Justiça e Segurança Pública (Sérgio Moro), Economia (Paulo Guedes) e Cidadania (Osmar Terra) simboliza uma perda enorme para todos os trabalhadores e aposentados já que enfraquece os direitos já tão ameaçados como também desmobiliza, descentraliza e isso enfraquece a manutenção de direitos tão fundamentais que afetam a arrecadação da nossa Previdência Social. Estamos atentos a toda movimentação e por isso, enviamos ofício diversas vezes para os deputados federais e senadores solicitando a não aprovação e não formulação de uma Reforma da Previdência. A Previdência Social não é instituto econômico, não é banco é o SEGURO SOCIAL de todos os trabalhadores e aposentados. Mais uma vez os aposentados estão sendo tratados como estatística. Muita economia e pouca justiça social! ABSURDO! O ministro da Economia, Paulo

Guedes, anunciou que o economista Marcos Cintra comandará a Secretaria Especial da Receita Federal e de Previdência . A Secretaria de Previdência ficará subordinada a essa “Secretaria - Geral” que por sua vez, estará abaixo do Ministério da Economia. Se até o ano passado uma parte da Previdência estava no Ministério da Fazenda e outra no Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário e assim já era tratado como “puxadinho” agora é o “puxadinho do puxadinho”! Colocam a Previdência nesse Ministério para continuar o desmonte do sistema da proteção social, justamente para alegar o falacioso rombo e desviar recursos que são dos trabalhadores e aposentados, promover uma “reforma” injusta e cruel na qual privatiza a nossa Previdência. O dinheiro da Previdência Social é do trabalhador, é do aposentado é o seguro social do povo. A Seguridade Social tem fonte de arrecadação definidos por lei que não dependem de recursos do Orçamento do Governo. A Previdência antes de números

tem sua relevância SOCIAL! Essas atitudes demonstram que aposentado não tem vez, não tem voz dentro do governo e mais do que nunca devemos todos nos manter UNIDOS na luta pela manutenção dos nossos direitos seja nas ruas, nas associações seja na sua comunidade, seja em casa e ter a obrigação de alertar a falácia do rombo previdenciário e garantir uma Previdência Social saudável para hoje e paras as futuras gerações. A PREVIDÊNCIA SOCIAL É NOSSA! *José Veiga de Oliveira Presidente da FAPESP

U

ATENÇÃO! O índice de reajuste das aposentadorias para quem ganha um salário mínimo foi 4,61% e passou de R$ 954 para R$ 998 a partir do dia 1º de janeiro. Os aposentados e pensionistas do INSS que ganham mais que um salário mínimo terão reajuste previsto de 3,43% neste ano. O teto do INSS, valor máximo pago pelo Instituto, deve ficar em R$ 5.839,45. A Inflação oficial de 2018 fechou em 3,75%.

WARLEY MARTINS GONÇALLES É HOMENAGEADO PELA FAPESP

D O Presidente da COBAP, Warley Martins Gonçalles recebeu uma homenagem pela diretoria da FAPESP na qual reitera total apoio a sua liderança à frente da COBAP e apoia sua reeleição no comando da Confederação. A placa foi entregue em mãos do Presidente da FAPESP, José Veiga de Oliveira ao Presidente Warley Martins. O Presidente da COBAP agradeceu a homenagem e reforçou a importância da união no movimento dos aposentados. Além disso, o Presidente da FAPESP declarou apoio a reeleição de Warley na COBAP selando mais uma vez nosso apreço e união. Warley é um exemplo de liderança e sua história de vida sempre foi de grande lutas, começou a trabalhar aos 12 anos de idade, depois tornou-se

um líder sindical. Fundou a Associação dos Aposentados de Catanduva, foi presidente da FAPESP e depois da Confederação. Há 10 anos a frente da COBAP com seu comprometimento, profissionalismo levou o movimento dos aposentados a um patamar nunca antes alcançado com reconhecimento internacional e grande prestígio, firmando como uma entidade séria e comprometida com a luta dos aposentados, pensionistas e idosos e na defesa pela manutenção da Previdência Social. Trabalho e comprometimento que levaram ao Presidente Warley ao destaque para os títulos de Comendador e Embaixador Mundial dos Aposentados. A FAPESP ESTÁ COM A COBAP E COM WARLEY MARTINS!

FAPESP ASSINA TERMO DE COLABORAÇÃO DO INSS DIGITAL A FAPESP assinou termo de colaboração técnica do INSS Digital na Superintendência Regional do INSS São Paulo. Para assinatura do termo estiveram presentes o Presidente da FAPESP, José Veiga de Oliveira, o vice-presidente, Antônio Alves da Silva, o segundo tesoureiro José Prates e a Diretora de Comunicação, Fé Juncal. Primeiramente os técnicos do INSS realizaram a leitura do contrato esclarecendo alguns pontos do termo do INSS Digital. O termo foi assinado pelo Superintendente Regional do INSS São Paulo, o senhor José Carlos Oliveira e o Presidente da FAPESP, José Veiga de Oliveira. Agora o termo assinado aguarda mais alguns trâmites legais para firmar a parceria INSS e FAPESP. Mais informações sobre os serviços que serão oferecidos pelo INSS Digital – FAPESP por meio desse termo de cooperação será divulgado em breve. Sem dúvida uma grande conquista para a FAPESP e suas Associações. Na luta sempre!

Federação das Associações e Departamentos de Aposentados, Pensionistas e Idosos do Estado de São Paulo CNPJ: 60.263.365/0001-30 Rua 24 de Maio, 250 :: 1º Andar - República :: CEP: 01041-000 São Paulo SP Tel: (11) 3150-9393 Site: www.federacaofapesp.com.br Facebook: www.facebook.com/ federacaofapesp

DIRETORIA EXECUTIVA Presidente: José Veiga de Oliveira Vice-Presidente: Antonio Alves Da Silva

Secretário Geral: Aristides Vieira Fernandes 2º Secretária: Juraci Goes Tesoureiro: Octaviano Pereira Santos 2º Tesoureiro: José Carlos Da Cruz Prates Diretora de Comunicação Social: Fé Martins Juncal Diretor Adjunto: Nelson Gonçalves Diretor de Assuntos Jurídicos: José Jair Azzi Diretora Adjunta: Norma Lopes Gonçalves Diretor de Rel. Sind. Movimentos Sociais:

Milton Nunes De Brito CONSELHEIROS SUPLENTES Diretora Adjunta: Daisy Maria Silva 1 – Jair Ferreira De Toledo Diretor De Formação, Cultura, Esporte E 2 – Antônio Vicente Durte Lazer: Valdemar Venâncio 3 - José Salvador Diretor Adjunto: Osmir Batista Jornalista responsável e design gráfico CONSELHO FISCAL TITULAR Renan Matavelli - MTB: 79223 1 – Laércio Carolino E-mail: renanmatavelli@gmail.com 2 – Lydia Roque 3 – Francisco Procópio Pinheiro Impressão: Grampel Soluções Gráficas Tiragem : 3,5 mil exemplares


DEZEMBRO/JANEIRO 03

A VERDADE SOBRE A PREVIDÊNCIA SOCIAL!

Em tempos em que a mídia e governo comentam sobre o rombo que a Previdência causa nas contas públicas, temos por obrigação trazer a discussão e desmistificar a falácia do rombo previdenciário. Precisamos nos informar com a VERDADE para que nossa luta se torne cada vez mais forte. A CPI da Previdência idealizada pela COBAP e Federações junto com o Senador Paulo Paim trouxe à tona toda a verdade que, por décadas, esconderam dos brasileiros: ela é superavitária e consegue caminhar com suas próprias pernas. Essa constatação desconstrói os discursos que afirmam que ela é deficitária e que em pouco tempo não haverá dinheiro para pagar as aposentadorias e pensões. Portanto, a reforma é desnecessária. As informações contidas a seguir compõe a cartilha “CPI da Previdência: Ousadia e Verdade”. Aqui está, resumidamente, o resultado dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou as contas da Previdência Social. Foram realizadas 31 audiências públicas e ouvidos 144 especialistas entre auditores, professores, juristas, sindicalistas, empresários, senadores e deputados. O relatório completo da CPI, aprovado por unamidade na Comissão, pode ser acessado pelo site https://goo.gl/JUvgmK e a cartilha https://goo. gl/2UyzWj

Agradecemos o Senador Paulo Paim pela elaboração dessa cartilha e por realizar esse importante levantamento sobre a nossa Previdência Social. E temos que destacar o trabalho do relator, senador Hélio José. A Seguridade Social compreende um conjunto de ações dos poderes públicos destinadas a assegurar os direitos à Saúde (SUS), à Previdência (aposentadorias, pensões por morte e benefícios do INSS) e à Assistência Social (benefício social pago a idosos e pessoas com deficiência em situação de extrema pobreza, além do bolsa família). Ela é financiada por trabalhadores, patrões e governo. A Previdência Social pode ser associada como um seguro do trabalhador. Quem paga por esse direito, via desconto do INSS, está auxiliando a renda de quem já contribuiu para trabalhar. A meta é garantir que o trabalhador, depois de se aposentar, tenha uma renda mensal para garantir o seu sustento até o fim da vida. A Previdência oferece os seguintes benefícios:

• aposentadoria por idade; • por invalidez; • por tempo de contribuição; • aposentadoria especial; • pensão por morte; • auxílio-doença; • auxílio-acidente; • auxílio-reclusão; • salário-maternidade; • salário-família. Números da CPI comprovam que a Previdência é superavitária A CPI constatou que o superávit da Previdência, entre 2000 e 2015, foi de:

R$ 821.739.000.000,00 (bilhões). Atualizado pela taxa Selic esse valor seria hoje de R$ 2.127.042.463.220.76 ( trilhões). A CPI também constatou que, nos últimos 20 anos, devido a desvios, sonegações e dívidas, deixaram de entrar nos cofres da Previdência mais de R$ 3 trilhões. Esse valor atualizado passaria dos R$ 6 trilhões.


04 EXPERIENTES

A

Desvinculação de Receitas da União (DRU) é um mecanismo que permite ao governo federal usar livremente dinheiro de tributos federais vinculados por lei a fundos ou despesas. As principais fontes de recursos da DRU são contribuições sociais, que respondem a cerca de 90% do montante desvinculado. Ela foi criada em 1994 com o nome de Fundo Social de Emergência (FSE). No ano 2000, o nome foi trocado para Desvinculação de Receitas da União. A DRU retirou da Previdência, entre 2000 e 2015, o valor de:

R$ 614.904.000.000,00 (bilhões). Atualizado pela taxa Selic, esse valor chegaria hoje a:

R$ 1.454.747.321.256,90 (trilhões). O governo Temer passou o percentual de retirada do orçamento da Seguridade Social via DRU de 20% para 30%. APROPRIAÇÃO INDÉBITA FRAUDES SONEGAÇÕES

S

onegar é o ato realizado para suprimir ou reduzir tributo, mediante omissão, fraude, falsificação, alteração, adulteração ou ocultação. A fraude ou sonegação consiste em utilizar procedimentos que violem diretamente a lei. O Tribunal de Contas da União (TCU) estima que o Brasil perde cerca de R$ 56 bilhões por ano em fraudes e sonegações. A CPI constatou que esse número chega a R$ 115 bilhões. Segundo estudo apresentado à comissão, a sonegação decorre da falta de registro de carteira de empregados assalariados. Em 2014, foi de R$ 41 bilhões o valor que poderia ter sido arrecadado. Já a apropriação indébita, ou seja, receber dinheiro de maneira incorreta, foi de R$ 125 bilhões, nos últimos quatro anos, por parte dos empregadores que cobram dos trabalhadores e não repassam à Previdência.

D

esoneração é a redução de imposto que o governo faz para beneficiar empresas. Mas, na realidade, ela causa grande perda de recursos para a Previdência e não traz benefícios econômicos, como a criação de novos postos de trabalho. Nos últimos dez anos, os valores de desonerações mais que triplicaram, chegando a R$ 143 bilhões em 2016, contra R$ 45 bilhões em 2007.

O • • • • •

O REFIS é um programa governamental para parcelar as dívidas tributárias. Com esse programa, a arrecadação espontânea das contribuições para a Seguridade Social despenca em R$ 27,5 bilhões por ano. Com a Medida Provisória 783/2017, em três anos, o custo será de R$ 543 bilhões.

A PREVIDÊNCIA É SUPERAVITÁRIA SIM!

SUPERÁVIT EM 15 ANOS (2000 A 2015) FOI DE:

R$ 2.127.042.463.220.76 (TRILHÕES)

d a a

DINHEIRO QUE FOI PELO RALO (2000 A 2015)

R$ 4.763.247.321.256.90 (TRILHÕES)

Fonte: Relatório da CPI da Previdência

“ r

A


e o e

e A m

e u

e

, s

a m

)

a

DEZEMBRO/JANEIRO 05

O QUE FAZER? O QUE A CPI SUGERE? O relatório da CPI identificou que o problema da Previdência é de: • gestão; • arrecadação; • fiscalização; • sonegação; • corrupção; • desonerações; • desvinculações de receita. O relatório da CPI identificou que é preciso: • • • •

cobrar os grandes devedores; acabar com o REFIS; acabar com a DRU; acabar com a apropriação indébita = cadeia.

O dinheiro da Previdência tem que ficar na Previdência para beneficiar aqueles que contribuíram durante anos, ou seja, o povo trabalhador brasileiro, os aposentados e pensionistas. O principal caminho a seguir é uma reforma de gestão na Previdência para ajustar: • A forma de cobrar os devedores; • O fortalecimento dos órgãos de fiscalização e controle; • O combate à fraude e à sonegação; • A auditoria da dívida pública; • A revisão do modelo atuarial (parte da estatística que investiga e analisa os problemas relacionados com os riscos e expectativas) para ter clareza das receitas e despesas; • A compensação em relação aos benefícios sociais, revisão do benefício de prescrição de 5 anos (passando ser igual à carência de 15 anos); • O fim da política de desonerações e desvios dos recursos. O que a CPI da Previdência sugere como nova legislação: Proposta de Emenda à Constitucão (PEC) que impeça que o governo federal retire recursos da Previdência utilizando o instrumento perverso da Desvinculação das Receitas da União – DRU, que tanto tem drenado os preciosos recursos do sistema previdenciário. Proposta de Emenda à Constitucão (PEC) que consolide a competência da Justiça do Trabalho para a efetiva cobrança das contribuições previdenciárias não recolhidas durante o vínculo empregatício. Proposta de Emenda à Constitucão (PEC) para recriar o Conselho Nacional de Seguridade Social, que participará da formulação e fiscalização da proposta orçamentária da Seguridade e determinar a não aplicação da DRU nas receitas da seguridade social. Projeto de Lei do Senado (PLS) que permite a flutuação da alíquota de contribuição das empresas: essa alíquota poderá aumentar em um ponto percentual sempre que a empresa reduzir em 5% ou mais seu quadro de pessoal; ou a alíquota poderá ser reduzida sempre que a empresa aumentar em 5% ou mais seu quadro de pessoal. Projeto de Lei do Senado (PLS) que retira do ordenamento jurídico brasileiro a possibilidade de extinção de punibilidade para os crimes contra a ordem tributária, que atualmente ocorre com o pagamento do tributo devido. A CPI mostrou a verdade: A Previdência é superavitária. A CPI mostrou que a Reforma da Previdência é desnecessária e só interessa ao setor financeiro, aos bancos e às empresas de previdência privada. O trabalhador só perde com a reforma. Os governos, antes de apresentarem algo, deveriam entender que por trás de números e gráficos existem vidas e anos de muito suor e trabalho. Somente com união, informação poderemos barrar o retrocesso e o desmonte da Previdência Social. Viva a CPI da Previdência. Viva a Frente Ampla pelo Brasil. A CPI da verdade, da proposição e da justiça.

Reiteramos nosso agradecimento ao senador Paulo Paim presidente da CPI da Previdência na produção da cartilha “CPI da Previdência: Ousadia e Verdade” em trazer de forma resumida dados tão esclarecedores e importantes do relatório final da CPI da Previdência.

A PREVIDÊNCIA SOCIAL É NOSSA!


06 EXPERIENTES

BANDEIRAS DE LUTA DA FAPESP E ENTIDADES DE BASE

Promover alterações na Previdência exigem uma análise de conjuntura não só econômica mas também social. Defendemos um ajuste na Previdência no conceito gestão administrativa, sem retirada alguma de direitos. Algumas de nossas propostas:

RECRIAÇÃO DO MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Recriação do Ministério da Previdência Social Pública

Um dos maiores sistema de distribuição de renda no Brasil, o Ministério da Previdência Social foi criado há mais de 90 anos. Entretanto, foi extinto em 2016 pelo governo de Michel Temer. Em 3.996 municípios brasileiros, o pagamento de benefícios do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) ultrapassou os repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Isso representa 71,8% do total de cidades (fonte:Portal do Brasil). A fonte de custeio da Seguridade Social, da qual a Previdência Social faz parte, é constituida através da cobrança direta dos trabalhadores e empregadores e indireta realizada através da cobrança dos impostos pagos por toda sociedade. (artigo 195 CF) exemplos: CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido), Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) e as receitas de concursos de prognóstico (resultado de sorteios, como loterias e apostas). O Governo Federal trata a Previdência Social como um “puxadinho do puxadinho” do Ministério da Ecônomia abrigando hoje todos os recursos financeiros. Se o objetivo é cortar gastos, nós aposentados acreditamos que essa atitude de extinção do Ministério serve tão somente para dar uma satisfação ao mercado financeiro. Nosso dinheiro está sendo utilizado para pagar juros de dívidas públicas.

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA É DOS APOSENTADOS E TRABALHADORES

REALIZAÇÃO DE UMA AUDITORIA NAS CONTAS DA PREVIDÊNCIA É preciso compreender, de uma vez por todas, que a Previdência Social, dentro do contexto da Seguridade Social, aliada aos direitos trabalhistas e demais direitos sociais, não é um capricho do legislador ou um privilégio da classe trabalhadora. Deve ser instaurada auditoria pública da Seguridade Social e da dívida pública nacional, apurando o valor devido pela União, resguardado o direito de regresso e dano moral coletivo contra qualquer instituição privada, nacional ou estrangeira, que tenha dado causa ao endividamento público no intuito de obter lucro em prejuízo do povo brasileiro.

COBRANÇA EFETIVA DAS DÍVIDAS DE EMPRESAS PÚBLICAS E PRIVADAS COM A PREVIDÊNCIA

Segundo relatório da CPI da Previdência a dívida previdenciária levando em conta as três esferas de governo tem um acúmulo anual da ordem de R$ 500 bilhões/ano. Do ponto de vista governamental, a dívida da previdência em âmbito federal reconhecida chega a um montante de mais de R$ 450 bilhões. É certo que parte desta dívida se refere a passivos de empresas já extintas, caso da Vasp, Varig e TransBrasil. Entretanto, empresas importantes como a JBS, com uma dívida de R$ 2,4 bilhões, a Associação Nacional Luterana do Brasil, R$ 1,8 bilhão, a Marfrig Global Foods, R$ 1,1 bilhão, o Instituto Candango de Solidariedade R$ 850 milhões, times de futebol R$ 800 milhões, deputados federais e senadores associados a empresas que devem R$ 372 milhões ao INSS (dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional), instituições financeiras como o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, o Bradesco, entre outros, compõem um extenso rol de devedores. Esse quadro é de um crescente aumento da dívida ativa o que é reforçado pelo fato da legislação atual ser bastante permissiva para com os devedores. Por isso a cobrança efetiva dos devedores faz mais do que necessária, urgente.

ADMINISTRAÇÃO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

Defendemos modelo de administração da Previdência Social, para que o mesmo seja composta, respeitando o formato de representação Quadripartite, ou seja, Governo, Empregador, Trabalhador e Aposentado com poder deliberativo semelhante ao disposto no artigo 194 Inciso VII, da Constituição Federal para Seguridade Social. Criação do fundo Previdenciário, com administração quadripartite e poderes deliberativos. Separar, desvincular a Previdência Social da Assistência Social. Como o nome já diz, Assistência Social é assistencialismo e a Previdência Social é Seguro.

APROVAÇÃO DO PROJETO DE LEI 4434/2008 Aprovação do Projeto de Lei 4434/2008 que já foi aprovada no Senado e permanece “esquecida” na Câmara. A PL 4434/2008 devolve aos Aposentados o mesmo nível da aposentadoria na data em que foi iniciada. Corrige as aposentadorias levando-as ao mesmo valores em relação ao salário mínimo na data em que foram iniciadas. Recuperando as perdas que sofreram durante os últimos anos. Sem esta correção, milhares de aposentados vão chegar a receber somente 1 salário mínimo, objetivo único do Governo Federal.


UMA VIDA DE LUTAS: ANTONIO GALDINO Por Fé Juncal - Diretora Comunicação da FAPESP

de

O movimento dos aposentados foi uma das atuações digna de uma das principais lideranças, Antonio Galdino. Galdino esteve por várias lutas que exigiram sacrifícios, inclusive familiar, para obter vitorias. Quando do movimento dos aposentados no período de luta pelo pagamento dos 147%, no início dos anos 1990, em que “todos consideraram que os aposentados deram uma lição aos trabalhadores da ativa que “pensam que nunca vão se aposentar; foram capazes de abalar o país e o prestigio dos parlamentares e Presidente; mesmo sem dispor do poder da greve, os aposentados ganharam muito espaço na mídia, transformando-se em atores que naquela década tiveram um poder indiscutivel no jogo político do 147%. Antonio Galdino, uma pessoa séria, de pouca conversa e pouco riso atuo no movimento dos aposentados numa época marcada por grandes injustiças com aposentados e idosos, como manipulação nos índices de reajustes salariais e demora nos julgamentos de processos, entre outras, acarretando muito trabalho no movimento e salário arrochado. Havia “muito trabalho, sim, a responsabilidade era enorme e não se tinha o direito de cometer erros, pois a vida já era difícil o bastante”, segundo

Galdino. Nascido em Espírito Santo do PinhalSP, em 05 de março de 1932, começou a trabalhar aos 07 anos. Vendia ovos, galinhas patos nas ruas da cidade para ajudar na subsistência da família. Já com 12 anos de idade, começou a trabalhar no comércio de colchões, e em sequência tornou-se “aprendiz de colchoeiro e estofador de móveis. O tempo passava, e Galdino destacouse no negócio, de menino “mirradinho” aprendiz tornou trabalhador na Fiação Votorantim em 1946. O batismo na vida sindical foi uma experiência expecional e contraditória. Em 1955, formou e participou das eleições do Sindicato da Fábrica de Tecidos Japi, em Jundiaí. No mesmo ano foi demitido da fábrica por liderar um movimento rivindicatório a favor do trabalhador. Em 1960, Galdino foi eleito vereador pelo Município de Jundiaí, tendo sido o mais votado. No início de 1964, quando já havia encerrado o mandato de vereador, foi para a antiga União Soviética a convite de entidades sindicais daquele país, para conhecer e estudar o movimento sindical. O golpe militar de 1º de abril de 1964 impossibilitou a sua volta ao Brasil. Tornou-se um exilado pelas circunstancias. Com intervenções nas entidades sindicais do país a partir do Golpe de 1964 e com um combate feroz ao crescente

DIRETORIA REALIZA PLANEJAMENTO 2019

DEZEMBRO/JANEIRO 07

movimento sindical da época, muitos dirigentes sindicais ficaram sem atuação. Alguns retornaram a suas bases outros aposentaram. Avançando a história de Galdino, vamos para início dos anos 90, período político de luta e reivindicações muito acentuado com uma nova forma de organização. São muitas as histórias de luta, reivindicações e de vida de Antonio Galdino. Hoje com 86 anos, Galdino marcou sua historia na vida sindical, política, dirigente na Associação dos Aposentados Jundiaí , na Federação dos Aposentados-FAPESP, COBAP sempre pautada na luta pela defesa dos direitos dos aposentados e idosos. Para as novas lideranças dos aposentados ele diz “quando se luta por sua terra e pelo seu povo, o seu trabalho fica perpétuo no coração dos homens sensatos e não morre nunca, pois, quando a semente é boa, sempre cai em solo fértil.

Mais um ano de luta se encerra mas nossas lideranças seguem UNIDAS pela manutenção dos direitos dos aposentados, pensionistas e idosos. A Diretoria da FAPESP sob o comando do Presidente José Veiga de Oliveira se reuniu durante todo o dia 10 e 11 de dezembro para traçar a agenda de luta e mobilização para o movimento dos aposentados no estado de São Paulo em 2019. Nossos diretores estão unidos e planejando mais um ano de muita luta contra o desmonte da Previdência Social e pela manutenção dos direitos dos aposentados, idosos e trabalhadores! Nossa união segue forte para mais um ano! NA LUTA SEMPRE!

FAPESP E COBAP NA ROMARIA DOS APOSENTADOS 2019!

Mais um ano de luta se inicia. Fé, persistência, união são os sentimentos que devemos cultivar neste 2019 que começa. O Dia Nacional dos Aposentados tem como objetivo mostrar para a sociedade e autoridades que os aposentados fazem parte do nosso Brasil e se temos todas essas conquistas é graças ao empenho e luta de todos. As Federações de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Conselho de Aposentados do Espírito Santo e COBAP e demais Federações e Entidades de base estarão juntos para celebrarmos a tradicional Romaria dos Aposentados 2019 NO DIA 27 DE JANEIRO DE 2019 . O evento faz parte das comemorações ao Dia Nacional do Aposentado, comemorado no dia 24 de janeiro. Seguindo a tradição às 8 horas da manhã acontecerá a Santa Missa na Basílica Nacional que será transmitida ao vivo pela TV Cultura e Aparecida. Durante a celebração será lida a Carta de Aparecida. Após a missa, no subsolo da Basílica Nacional acontecerá a grande Plenária Nacional onde lideranças discutirão os rumos do movimento dos aposentados.

SAIBA SEUS DIREITOS! Para uma consulta com o departamento jurídico da FAPESP basta ligar para o telefone (11) 3150-9393 e saber qual data e hora do atendimento. Os atendimentos ocorrem na sede da Federação na Rua 24 de Maio, 250 :: 1º Andar - República, São Paulo.

NOVA DIRETORIA DO SINDAPFER TOMA POSSE

A nova diretoria do Sindicato dos Aposentados, Pensionistas, Ferroviários e demais Categorias do Estado de São Paulo – SINDAPFER tomou posse em 07 de novembro de 2018 e passa a ser liderada pela senhora Leonor Guatrochi. A mesa solene foi composta pelo senhor Rafael Martinelli diretor do Sindapfer , pelo presidente da FAPESP, José Veiga de Oliveira, pelo vice presidente, Antônio Alves da Silva pelo senhor Lira representando a Direção da União dos Aposentados e Pensionistas de Osasco – UAPO e a presidente empossada da Associação, Leonor Guatrochi. Estava presente o segundo tesoureiro da FAPESP, o senhor José Carlos da Cruz Prates. Todas as lideranças em seus discursos relembraram a trajetória de luta reforçaram a importância da união no movimento dos aposentados contra qualquer retirada de direitos e uma homenagem ao legado do senhor Oswaldo Lourenço, destacando a importância e responsabilidade de continuar o trabalho da entidade e o quanto esta Associação é importante para o movimento dos aposentados. Senhor Oswaldo Lourenço faleceu aos 93 anos, fundador e ex-presidente da FAPESP e da COBAP e até o fim de sua jornada foi presidente do Sindapfer,foi uma das figuras importantes da Constituinte de 1988, principalmente na questão da Previdência Social. Após as devidas homenagens e discursos, a presidente já empossada Leonor Guatrochi entregou a carteirinha para diretoria e na sequencia uma confraternização dessa nova fase da Entidade. Parabenizamos toda a nova diretoria dessa importante entidade para o movimento dos aposentados e reiteramos nossa união na luta pela manutenção dos direitos dos aposentados, pensionistas e idosos. SUCESSO PARA NOVA DIRETORIA! ESTAMOS JUNTOS SINDAPFER!


08 EXPERIENTES

ASSOCIAÇÃO DE JUNDIAÍ REALIZA DEBATE AMPLIADO SOBRE PREVIDÊNCIA SOCIAL E TRABALHO

A Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jundiaí e Região liderada pela Presidente Fé Juncal, diretora de comunicação da FAPESP, realizou no último dia 5 de dezembro na sede da Associação um Debate Ampliado para tratar de assuntos como a Reforma da Previdência e Modelo de Capitalização com a presença o ex-ministro da Previdência, Carlos Eduardo Gabas e um debate sobre Mundo do trabalho após 1 ano de Reforma Trabalhista e o fim do Ministério do Trabalho com José López Feijóo, ex-assessor especial da Secretaria da Presidência da República. O evento teve a organização da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jundiaí e Região, Movimento Sindical Unificado iniciativa de promover um debate tão fundamental em tempos de de Jundiaí e Região e reuniu dezenas de lideranças de aposentados, retirada de direitos. Somente com união, muita luta e informação pensionistas, idosos e trabalhadores. Parabéns Jundiaí pela conseguiremos fazer a diferença.

ASSOCIAÇÃO DE MATÃO PROMOVE PALESTRA DE ORIENTAÇÃO SOBRE CÂNCER DE PRÓSTATA

P

A Associação dos Aposentados e Pensionistas de Matão e Região realizou um café da manhã e palestra de orientação sobre o câncer de próstata com o Dr. Luiz Mário Gentil Neto, seguindo com as atividades do novembro azul na entidade. O evento aconteceu no Auditório da Comunidade Espírita Cairbar Schutel, em frente a Associação dos Aposentados e reuniu dezenas de aposentados que se conscientizaram e reforçaram a importância de cuidar da saúde. PARABÉNS ao presidente José Veiga de Oliveira e diretoria pela iniciativa tão importante! AAPMR NO NOVEMBRO AZUL!

ENTIDADES FILIADAS NA FAPESP SINDAPFER | Sindicato dos Aposentados, Pensionistas, Ferroviários e demais Categorias do Estado de São Paulo (11) 3229-8295 / 3228-0271 sindap@bighost.com.br

Departamento de Aposentados e Assuntos de Aposentadoria STU – Sindicato dos Trabalhadores da UNICAMP (19) 3289-4242 / (19) 3289-3502 secretaria@stu.org.br

Sindicato de Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de Bauru, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso (14) 3223-6642 / 3223-6532 sinferrobru@uol.com.br

UAPO | União dos Aposentados e Pensionistas de Osasco Fone:3682-9895 uapo@terra.com.br

União dos Aposentados e Pensionistas do Brasil (11) 3255-0138

Associação dos Aposentados de Taquaritinga - subsede Monte Alto e Região (16) 3253-7253 associacao.aposentados-pensionistas@hotmail.com

Associação dos Trabalhadores Aposentados nas Indústrias Químicas do ABCD (11) 4433-5835 / 4432-3624 aposentados@quimicosabc.org.br Associação dos Aposentados e Pensionistas da SABESP (11) 3372-1000 / Fax:3372-1009 aapsabesp@uol.com.br Associação dos Aposentados Idosos de São Carlos e Região (16) 3411-2189 apaisc.sc@gmail.com Associação dos Aposentados e Pensionistas de Araraquara (16) 3335-2452 / (16) 8173-4645 assoc.apa@bol.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Sorocaba (15) 3327-1119 Apenso.so@gmail.com ADMAP – Associação Democrática dos Metalúrgicos Aposentados e Pensionistas de São José dos Campos e Região (12) 3922-1341 / 3923-8298 admapsjc@ig.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Mogi das Cruzes (11) 4727-5157 uapemc1@hotmail.com / uapemc2@hotmail.com Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jundiaí e Região (11) 4583-1190 / 4583-1193 / 4583-1195 aapjr@terra.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Salto (11) 4028-0112 / 4029-8639 lojadojorge@gmail.com Associação dos Aposentados e Pensionistas de Piracicaba e Região – “Eclética” (19) 3447-3447/ (19) 3447-3440 aposentadospira@terra.com.br União dos Aposentados e Pensionistas de Transporte Coletivo de São Paulo (11) 2921-5747 / 2976-7492 uniaodosaposentados@terra.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Catanduva (17) 3523-1148 associacaocatanduva@bol.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Matão e Região (16) 3394-1344 /(16) 3382-2919 aapmr@uol.com.br SINTAEMA – Sindicato dos Trabalhadores de Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo – Política Social (11) 3329-2500 / 3329-2537 aposentados.sintaema@terra.com.br Associação dos Aposentados de Taquaritinga (16) 3253-7253 associacao.aposentados-pensionistas@hotmail.com Associação dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas da Região do Grande ABCDMRPRGS (11) 4992-4702 secretaria@associacaoabc.com.br Associação dos Pensionistas Aposentados de Itanhaém (13) 3422-2114 apaire@terra.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Presidente Epitácio (18) 3281-1233 aappesaopaulo@yahoo.com.br União dos Aposentados e Pensionistas de Embú e Região (11) 4782-1541 jair.to.le.do@hotmail.com União dos Aposentados, Pensionistas de Guarulhos (11) 2087-7788 uapigguarulhos@gmail.com Associação dos Aposentados e Pensionistas de Ribeirão Preto e Região (16) 3636-6914 / 3612-7852 aappirp@outlook.com Associação Regional dos Aposentados e Pensionistas de São José do Rio Preto (17) 3235-3688 arapriopreto@gmail.com; arapriopreto@outlook. com

FENIX – Movimento dos Trabalhadores Aposent. e Pensionistas de São Paulo (11) 3258-6514 / 3231-2726 fenixassociacao@terra.com.br ; fenixaapsp@terra. com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Araras (19) 3541-8068 aapas@terra.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas do Setor da Alimentação de Catanduva e Região (17) 3521-3440 aapsacr@hotmail.com

AAPV – Associação dos Aposentados e Pensionistas de Valinhos (19) 3849 -2656 / 3871-0092 aapv@ig.com.br SAAP – Secretária de Assuntos de Aposentados e Pensionistas – SINTIUS – SANTOS (13) 3226-3205 /3226-3215 silviosivoca@hotmail.com AAPJR – Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jaú e Região (14) 3601-6870 administracao@aapjr.com.br/ www.aapjau.com.br Associação dos Trabalhadores Metalúrgicos Aposentados e Pensionistas de Piracicaba (19) 3433-9845 assaposent@terra.com.br AAPIBAN - Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Birigui e Alta Noroeste (18) 3641-2701 aapibanbirigui@hotmail.com

Associação dos Aposentados e Pensionistas de São José dos Campos (12) 3942-2930 contato@aapsjc.com.br

ARAPS - Associação Regional dos Aposentados Pensionistas pela Previdência Social Rio Claro (19) 3533-8787 arapsrioclaro@uol.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Várzea Paulista (11) 4606-2414 aapiclp@hotmail.com

Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos e Lençóis Paulista (14) 3263-2591 aposentadoslencois@gmail.com

Associação dos Aposentados de Campo Limpo Paulista (11) 4039-4109 duarteaapi@hotmail.com

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Porto Ferreira (19) 3585-6600 aappferreira@hotmail.com

Associação dos Aposentados de Caraguatatuba (12) 3883-2418 / 3883-2174 caragua.aapc@gmail.com

Associação dos Metalúrgicos Aposentados de Sorocaba e Região (15) 3031-4271 / 3031-2459 amasosor@yahoo.com.br

APEVO- Associação dos Aposentados e Pensionistas de Votorantim e Região (15) 3243-2410 / (15) 3353- 8080 comunicação@apevo.com.br

Associação Regional dos Beneficiários da Assistência Social e Previdência Social Privada – São José do Rio Preto (17) 3363-5877 / e-mail: aposentadoforte@gmail.com / www.aposentadoforte.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Penápolis (18) 3652-8555 aposentadospenapolis@terra.com.br AAPINHOR – Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Novo Horizonte e Região (17) 3542-4127 aapinhor@gmail.com

Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de São Bernardo do Campo (11) 2381-3387 aapisbc@gmail.com Instituto de Defesa dos Brasileiros IDEBRAS Rua Francisco Silva, 51 – Vl. Lucy / 18.043-080 – Sorocaba / SP (15) 3202-1032 / E-mail: contato@idebras.com

Profile for Vinicius Moretto

Jornal Experientes 45ª Edição  

Jornal Experientes 45ª Edição

Jornal Experientes 45ª Edição  

Jornal Experientes 45ª Edição

Advertisement