Page 1

E xperientes

Jornal da Federação das Associações e Departamentos de Aposentados, Pensionistas e Idosos do Estado de São Paulo

Filiado a

ED.018 - AGOSTO 2015

GOVERNO DAS MALDADES

A LUTA POR UM REAJUSTE DIGNO!!

Mais uma vez o governo massacra os aposentados e idosos. Mais uma medida injusta com os aposentados que ajudaram a construir esse Brasil. A presidente Dilma vetou a extensão da política de reajuste do salário mínimo de 2016 a 2019, que consiste na variação do PIB de dois anos anteriores, mais a inflação, para todos os aposentados do INSS. (Página 4 )

Confira entrevista completa com o novo Presidente da ANFIP A ANFIP, Associação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil é sem dúvida uma das Entidades mais respeitadas do Brasil e tem compromisso com a verdade ao divulgar relatórios com dados verdadeiros e transparentes, principalmente quando o assunto é Seguridade Social e a FAPESP realizou uma entrevista exclusiva com o novo presidente da ANFIP, Vilson Antonio Romero. (Página 3)

SÃO PAULO TRABALHA, TRABALHA E MUITO! www.federacaofapesp.com.br

facebook.com/fedaeracaofapesp

@federacaofapesp


02

ESPAÇO DO PRESIDENTE

EXPERIENTES

SÓ NÃO VÊ QUEM NÃO QUER! FATOS QUE DESMASCARAM ESSE GOVERNO

O nosso país precisa urgente de mudanças! Precisamos nos unir e cobrar mudanças REAIS porque do jeito que anda não podemos mais admitir que um governo corrupto, cruel se mantenha no poder desta forma, desrespeitando e marginalizando todos os aposentados, pensionistas e idosos. Um governo que está a serviço dele próprio e governa por meio de Medidas Provisórias impostas sem moral alguma que só visa prejudicar mais ainda o trabalhador, aposentado e idoso. Não podemos mais aceitar que nos massacrem mais ainda e tirem o pouco do que ganhamos com redução de benefícios e aumento de impostos. Precisamos nos unir e dar nosso grito de BASTA contra as atrocidades que esse governo vem fazendo, retaliação atrás de retaliação. Durante a CPI da Petrobras o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo foi convocado pela oposição ao governo para dar explicações sobre denúncias de escutas encontradas na cela do doleiro Alberto Youssef. A audiência foi proposta pelos deputados do DEM Onyx Lorenzoni (RS) e Efraim Filho (PB). Porém o senhor Onyx Lorenzoni demorou quase 1 hora elogiando, jogando confetes e no final faz uma pergunta sem sentido algum e ao invés de esperar a resposta foi EXPEDIENTE

embora. Não é possível que enrole tanto para perguntar um assunto e depois ir embora mostrando que foi comprado por esse governo corrupto! Estamos chegando a um ponto crítico. Onde está a nossa justiça? A Polícia Federal apreendeu por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF), 3 veículos de luxo na residência de Brasília e pior com R$ 500 milhões de IPVA atrasado do ex-presidente e senador Fernando Collor de Mello (PTB): uma Ferrari, um Porsche e uma Lamborghini avaliados em R$ 6 milhões. Agora Senado, cadê a cassação do mandato do senador? O Elba já bastou para ele sair da presidência e agora com toda essa fortuna mais as propinas do petrolão mais do que comprovadas a nossa justiça não faz nada!? Será que todos estão vendidos nesse governo corrupto? UM ABSURDO! Agora o Senado articulado com o senador José Serra vem com o desserviço e a maior irresponsabilidade em deixar na gaveta a proposta da redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. Pretendem colocar outro projeto e travar a mudança da maioridade, porém em nenhum momento no projeto preza pela ressocialização dos jovens e educação básica na Fundação Casa. Um absurdo a mudança desses jovens está em investimento direto em educação de qualidade, dê segurança ao povo, dê educação e PAREM DE ROUBAR O QUE É DO POVO! E ESTA REFORMA POLITICA? NÃO LEVA A NADA! É a mesma coisa que cabrito tomar conta de uma horta de couve! Uma verdadeira reforma política começa antes de tudo com DIÁLOGO com a sociedade e entidades. Chamar a sociedade e OUVIR o que há de reivindicações, principalmente os mais experientes como os APOSENTADOS E IDOSOS para saber o que queremos

para o nosso Brasil e não uma discussão fechada como acontece. Uma verdadeira vergonha nacional o que vemos! TUDO ESTÁ FICANDO A MESMA COISA! A ÚNICA COISA QUE MUDA NESSE PAÍS É IMPOSTO, ESSE SIM SÓ AUMENTA! A Câmara dos Deputados aprovou mudança para voltar o mandato de 4 anos para presidente da República, governador, deputado e demais cargos eletivos. Os parlamentares excluíram do texto-base trecho que instituía mandato de cinco anos. No caso de senador, volta a ser de 8 anos. ESSA É A REFORMA? MUDAR E DESFAZER? OS SENHORES NÃO TEM MORAL ALGUMA! Já não bastasse tudo isso ainda acontece esses encontros fora das agendas oficiais. Se na nossa frente descaradamente fazem tantas atrocidades imagina o que planejam a portas fechadas? A presidente Dilma, o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo se reuniram na cidade do Porto em Portugal para discutir a portas fechadas assuntos sigilosos. O QUE FORAM FAZER LÁ SE A REUNIÃO ERA NA RÚSSIA? E o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, teve um encontro com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em Buenos Aires, na Argentina, fora da agenda oficial. Ao ser perguntado pelo deputado Onyx Lorenzoni sobre um encontro, José Eduardo Cardozo disse que o almoço guarda semelhança com o encontro de Dilma Rousseff e Ricardo Lewandowski em Portugal. Ou seja, COISA BOA NÃO DEVE SER! Esse governo só pensa em maldades e devemos nos unir e dar nosso grito de basta! Chega de marginalizar os aposentados, pensionistas, idosos e trabalhadores. O Brasil é dos brasileiros!

Federação das Associações e Departamentos de Aposentados, Pensionistas e Idosos do Estado de São Paulo

CNPJ: 60.263.365/0001-30 Rua 24 de Maio, 250 :: 1º Andar - República :: CEP: 01041-000 São Paulo SP Tel: (11) 3150-9393 Site: www.federacaofapesp.com.br Facebook: www.facebook.com/federacaofapesp DIRETORIA EXECUTIVA Presidente: Antonio Alves Da Silva Vice-Presidente: José Carlos da Cruz Prates Secretário Geral: José Goulart Da Silva 2º Secretária: Mercedes Lopes Mendes Tesoureiro: Octaviano Pereira Santos 2º Tesoureiro: Felicio Pereira Barbosa

Diretor de Comunicação Social: Adonias Cesário de Souza Diretor Adjunto: Ana Maria Martins Diretor de Assuntos Jurídicos: Valdemar Venâncio Diretor de Rel. Sind. Movimentos Sociais: Juraci Goes Diretor de Patrimônio: Antero Ferreira Lima Diretor Adjunto: Jaime da Silva Cortez Diretor Previdência Social: Jandir Teixeira Diretor Adjunto: Nelson Gonçalves Diretor de Eventos: Rupert Martins Silva Diretor Adjunto: Lydia Roque Diretor de Cultura E Lazer: Eva Narciso Miguel Diretor Adjunto: Norma Lopes Golçalves

CONSELHO FISCAL TITULAR 1 – José Veiga de Oliveira 2 – Laércio Carolino 3 – José Nunes CONSELHEIROS SUPLENTES 1 – José Jair Azzi 2 – Ramios Pereira do Nascimento

Jornalista responsável e design gráfico Renan Matavelli - MTB: 79223 E-mail: renanmatavelli@gmail.com Impressão: Gráfica Cinelandia Tiragem : 30 mil exemplares


03

AGOSTO 2015

ANFIP: COMPROMISSO COM A VERDADE E TRANSPARÊNCIA

A ANFIP, Associação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil é sem dúvida uma das Entidades mais respeitadas do Brasil e tem compromisso com a verdade ao divulgar relatórios com dados verdadeiros e transparentes, principalmente quando o assunto é Seguridade Social e perda REAL dos benefícios ao longo dos anos. A ANFIP está na luta por um Brasil mais justo e verdadeiro! A ANFIP realizou eleições e para o biênio agosto/2015 a julho/2017, e a Chapa 2 – Transparência, Ética e Participação, que tem como presidente Vilson Antonio Romero comandará essa importante Entidade ao lado de sua Diretoria. Confira a entrevista com o novo presidente da ANFIP: 1. Diante de tantas Medidas Provisórias impostas pelo governo, como a ANFIP se posicionará, já que, no meio de tantas especulações, o governo sempre busca afirmar grandes gastos aonde não existem? A ANFIP sempre se posicionará em defesa dos cidadãos, sejam eles trabalhadores ativos, ou aposentados e pensionistas da iniciativa privada ou do serviço público. 2. A Seguridade Social é superavitária, mas porque o governo continua afirmando o contrário? Porque interessa ao governo, na defesa das medidas restritivas de direitos e de derrubada de conquistas dos trabalhadores, seguir difundindo este discurso da insolvência do sistema. 3. A Previdência corre risco de ser inviabilizada? Se considerada dentro do conjunto de ações abrangidas pelo Orçamento da Seguridade Social é muito difícil afirmar isto, diante da revelação dos continuados superávits. Vale enfatizar que, anualmente, a ANFIP analisa as contas da Seguridade Social, que inclui o tripé Previdência, Saúde e Assistência Social, e em 2014 o superavit registrado foi de R$ 53,9 bilhões. 4. O senhor poderia comentar se a Medida Provisória 664, que altera as concessões das pensões por morte e a 85/95 de forma progressiva vão ajudar ou não de alguma forma manter a previdência “saudável”? Primeiro, mesmo com o veto presidencial à fórmula 85/95, aprovada pelo Congresso Nacional no PLV 4/15, oriundo da MP 664/14, consideramos

a alternativa progressiva à fórmula, que consta na MP 676, publicada no dia 18 de junho, no Diário Oficial da União, melhor que o fator previdenciário. Com a medida, a fórmula 85/95 será aplicada por dois anos e, a partir de 2017, começará a subir anualmente até alcançar a fórmula de 90/100 para a aposentadoria integral. Ainda assim, a ANFIP acredita que uma mudança tão importante precisa ser melhor discutida com toda a sociedade e que a MP não é o melhor formato para isso. A nossa avaliação dessa alternativa é que, como sempre, em tempos de dificuldades, os governos buscam efetuar cortes em suas despesas. Os primeiros atingidos sempre são os servidores públicos e depois os aposentados do Regime Geral de Previdência Social, ou vice-versa. Sempre na busca de mais folga orçamentária para, na maior parte das vezes, gerar maior superavit primário para bancar a amortização e o serviço da dívida pública.

5. Porque quem ganha acima de um salário mínimo não tem o reajuste correto? E porque o governo sempre está na tentativa de achatar os benefícios dos aposentados? Quanto foi a perda salarial dos aposentados acima de 1 salário mínimo nos últimos anos? Quem tem que responder por isto é o Legislativo, que aprova medidas que, a partir do encaminhamento por parte do Palácio do Planalto, encaminham para o achatamento do benefício do INSS. Em 1997, o teto dos benefícios do INSS equivalia a 8,59 salários mínimos. Agora em 2015, já está na casa dos 5,9 salários mínimos. 6. Diante de tantos fatos na política brasileira, qual será o grande desafio para a ANFIP nos próximos anos? A ANFIP tem como tarefa básica defender as reivindicações dos seus mais de 10 mil associados, em todas as frentes e junto aos Três Poderes. Sempre na busca da valorização dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil, na obtenção de melhores condições de trabalho e na solução rápida para as demandas judiciais de direitos e vantagens surrupiadas ao longo dos últimos anos. 7. O Brasil enfrenta uma crise política, como encarar todos os escândalos? A corrupção tem que continuar sendo combatida com a ação continuada e integrada da Receita Federal do Brasil,

do Ministério Público e da Polícia Federal, com uma justiça mais ágil, com penas mais duras, mas, acima de tudo, com uma mudança de mentalidade na sociedade em geral, onde o jeitinho e a Lei de Gérson (todos querem levar vantagem em tudo) são a porta aberta para que agentes públicos e corruptores se locupletem. 8. Tanto as Federações quanto a Cobap estão juntos com a ANFIP na luta em defesa dos trabalhadores do serviço público e do privado. O senhor poderia destacar a importância dessa parceria? Desde sempre, a ANFIP e as representações dos trabalhadores ativos e aposentados do Regime Geral, em especial a Cobap, são parceiros na defesa de uma Previdência Social pública de qualidade e de uma vida digna aos trabalhadores ao fim de sua vida laborativa. 9. Defina a importância e responsabilidade de estar à frente da ANFIP. Além do orgulho de estar à frente da mais importante entidade representativa dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil, com compromisso social inarredável, juntamente com um Conselho Executivo experiente e competente, vemos como extremamente preocupante, neste quadro difícil da vida política e econômica brasileira, o conjunto de desafios que teremos que enfrentar ao longo destes próximos dois anos. Mas, com o apoio da sociedade, com a parceria dos aposentados do INSS, com a energia e mobilização de nossos associados e dos mais de 30 mil Auditores-Fiscais ativos, aposentados e pensionistas, haveremos de bem desempenhar nossa tarefa, correspondendo à confiança depositada em nós.


04

EXPERIENTES

GOVERNO DAS MALDADES: A LUTA POR UM REAJUSTE DIGNO!

Mais uma vez o governo massacra os aposentados e idosos. Esse governo cruel não se cansa de marginalizar os aposentados e idosos. Mais uma medida injusta com os aposentados que ajudaram a construir esse Brasil. A presidente Dilma vetou a extensão da política de reajuste do salário mínimo de 2016 a 2019, que consiste na variação do PIB de dois anos anteriores, mais a inflação, para todos os aposentados do INSS. O veto foi publicado na edição do dia 30 de julho no “Diário Oficial” da União. O Congresso tem um prazo de 30 dias para analisar o veto. É necessário nesse momento UNIÃO e vamos cobrar o Congresso para que DERRUBE O VETO DA MADRASTA!!! NÃO PODEMOS ADMITIR QUE OS APOSENTADOS SEJAM DEIXADOS DE LADO! EXIGIMOS RESPEITO! Deve-se antes de alegar a inviabilidade da emenda lembrar o fato de estar a serviço do povo que a elegeu. A senhora deve antes de tudo trabalhar para a população! A FAPESP já está encaminhando e-mails para todos os parlamentares pedindo apoio para DERRUBADA do veto e repudiando a atitude vergonhosa da Presidente! Lutamos e muito para um ganho real e justo dos benefícios e esse reajuste é legítimo e correto, vão de encontro com os anseios dos aposentados e idosos que há décadas não tem um reajuste real e digno que apenas vê ano após ano seus benefícios sendo suprimidos por medidas impopulares e cruéis. Não vamos permitir que continuem cometendo mais injustiças com aqueles que ajudaram a construir com muito suor e dignidade o Brasil. Cerca de 9,2 milhões de aposentados do INSS que recebem acima do salário mínimo serão prejudicados. Todos as aposentadorias teriam pelo menos 8,5%

de aumento. Agora, com o veto, o reajuste deve ficar em torno de 6,8% ou o equivalente ao INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). Em janeiro de 2016, o salário-mínimo deve passar de R$ 788 para R$ 855, segundo as previsões do governo. O Senado havia aprovado no início do mês a MP 672 que prorrogava até 2019 oreajuste do salário mínimo e estendia a regra para as aposentadorias. O governo é contra a mudança porque alega que extensão para aposentados pode comprometer as contas previdenciárias. Segundo o ministro Carlos Gabas, a alteração gera R$ 9,2 bilhões em gastos extras por ano. ESSE GOVERNO MENTE! A verdade são os dados da ANFIP (Associação Nacional dos AuditoresFiscais da Receita Federal do Brasil), ou seja, de auditores da Receita Federal do Brasil com atuação na Previdência Social que desmentem as informações passadas pelo Ministério da Previdência e esclarecem que os gastos EM 4 ANOS (até 2019) seriam de R$ 8 Bilhões de reais e contrapõem aos R$ 9,2 Bilhões por ano divulgados pelo governo. A Seguridade Social é mantida e financiada através de recursos próprios por meio do empregador, das folhas de salário, receita ou faturamento e lucro (COFINS, PIS, CSLL), do trabalhador através das contribuições descontadas do seu salário, das receitas de concurso

e prognósticos realizadas mediante o sorteio de qualquer concurso envolvendo número, símbolo, loterias e apostas no âmbito federal e do importador de bens e serviços do exterior, ou seja, por meio do PIS Importação e da COFINS Importação. Somente em 2014 a Seguridade teve um superávit de R$ 54 Bilhões e somando os anos anteriores chegamos a casa do trilhão. Do montante arrecado o governo retira indiscriminadamente da Seguridade Social 20% com a DRU, Desvinculação de Receitas da União, e some com o resto do superávit da Previdência. O que esse governo quer? Para onde vai tanto dinheiro? A Previdência tem dinheiro desde que não retirem para outros fins! Não admitimos em hipótese alguma que a NOSSA Previdência caia nas mãos dos grandes bancos. A Seguridade Social é do povo! Esse governo não tem moral nenhuma!! Muito menos para vetar algo para os aposentados! Um governo que se coloca contra o povo e gasta fortunas com viagens secretas a Portugal, Argentina, aprova construção de um shopping e não realiza ajuste fiscal na máquina pública. Um governo que está a serviço dos próprios interesses não merece respeito. Não vamos permitir que continuem cometendo mais injustiças com aqueles que ajudaram a construir com muito suor e dignidade o Brasil.

Viúvas continuam no prejuízo! INSS não tem data para revisar pensões As viúvas estão pagando o preço da incompetência desse governo. Infelizmente tudo no nosso Brasil demora para acontecer quando se trata dos assuntos pertinentes aos aposentados, pensionistas e idosos. Apesar da MP 664/14 ter sido aprovada e sancionada com as devidas mudanças garantindo o valor INTEGRAL das pensões o INSS informou que não há previsão para adaptar seu sistema de cálculos para permitir a concessão do benefício integral. A FAPESP ESTÁ COBRANDO QUE ESTE PROBLEMA SEJA

SOLUCIONADO COM URGÊNCIA E VAMOS COBRAR O INSS PARA QUE NÃO DEIXE DE PAGAR OS VALORES INTEGRAIS. QUALQUER PREJUÍZO DEVE SER DEVIDAMENTE REPOSTO O MAIS BREVE POSSÍVEL. VAMOS ACOMPANHAR E TOMAR TODAS AS MEDIDAS NECESSÁRIAS! Pela MP 664. o cônjuge com menos de 21 anos, a pensão será paga por três anos; na faixa de 21 a 26 anos, por seis anos; entre 27 e 29, por dez anos; entre 30 e 40 anos, por 15 anos; na idade de 41 a 43, por 20

anos; e para os com 44 anos ou mais ela continuará vitalícia. Porém, as Pensões por morte do INSS continuam sendo pagas com um desconto de até 40% da média salarial do segurado que morreu, apesar de a regra que determinar o pagamento do benefício integral estar valendo desde o dia 18 de junho. A MP enviada pela presidente Dilma em dezembro de 2014 havia reduzido o valor da pensão, mas ela foi alterada no Congresso, e o pagamento de 100% da média salarial ou da aposentadoria do segurado que morreu voltou a valer para todos os viúvos.


05

AGOSTO 2015

Desconto em Folha! Comodidade e garantia para o associado! O desconto em Folha é sem dúvida uma comodidade para o Associado. Esse dispositivo regulamentado por Lei 8.213/91 permite que as Associações descontem 1% da folha de pagamento do aposentado associado como contribuição. Dessa forma, evita que o Associado precise ir todo mês a Entidade para pagar sua mensalidade. O Secretário-Geral da FAPESP José Goulart destaca que a importância da contribuição. “Devemos não só pensar no índividual mas também do que podemos contribuir para o movimento.” Esse valor ajuda a manter a Confederação e Federação, dessa forma garante que as Associações tenham um respaldo de luta. A FAPESP existe graças aos aposentados e as filiações ajudam cada vez mais manter e crescer o movimento. As Associações que tem adotado o sistema de desconto em folha tem progredido em suas atividades ganhando cada vez mais sócios. As

Associações dos Aposentados de Santo André, São José dos Campos - Eclética, Guarulhos, Matão, Osasco, Araraquara, Catanduva, Admap e São José do Rio Preto tem estimulado o desconto em folha. A FAPESP orienta as associações que adotem esse sistema para garantir que o movimento dos aposentados continue existindo forte e com muitas conquistas. Você aposentado e idoso, procure a associação filiada a FAPESP mais próxima e se associe com desconto

em folha. Ao se associar em alguma Entidade o Secretário Goulart destacou os benefícios e citou como exemplo algumas vantagens de se associar a Associação do Grande ABC “ O idoso ao se filiar tem direito a Assistência jurídica, assistência na área da saúde além de participar de eventos culturais, viagens promovidos pela associação e claro estará ajudando a manter o movimento de luta dos aposentados vivo!

Direito a Desaposentação pode ser inclusa na MP 676/2015 Uma emenda sobre a chamada desaposentação será incluída na MP 676 que estabelece a progressividade à Fórmula 85/95 no cálculo das aposentadorias. Se o texto for aprovado, aposentados trabalham e contribuem para o INSS poderão renunciar ao benefício atual e pedir novo cálculo. A FAPESP acompanha de perto todas as movimentações do Congresso principalmente essa MP que impõem o fator progressivo. Lutamos pela DERRUBADA DO VETO ao fator 85/95 sem progressividade e não aceitamos essa MP cruel que cria mais dispositivos que prejudicam o trabalhador já que o fator previdenciário continua. Estamos cobrando os Deputados pela derrubada do veto e manter o 85/95 sem progressão! A MP 676 está sendo analisada atualmente por uma Comissão Mista de deputados e senadores e pode ser votada em agosto ou setembro. Para Roberto de Carvalho

Santos, presidente do Instituto de Estudos Previdenciários (Ieprev), a desaposentação tem mais chances de ser aprovada no Congresso do que no Supremo Tribunal Federal já que segundo ele o STF pode sofrer influências políticas. Fórmula 85/95 O INSS liberou a concessão das aposentadorias pela fórmula 85/95, que pode substituir o fator previdenciário. Segundo o INSS, o sistema que calcula a nova fórmula está disponível nas agências da Previdência Social quase um mês após a mudança entrar em vigor. Assim, já é possível pedir a aposentadoria com os critérios da nova regra, instituída pela Medida Provisória 676, que tem como ponto de partida a chamada fórmula 85/95, até 2019, essa fórmula vai subir um ponto a cada dois anos. Ou seja, em 2017 ficará em 86/96, em 2019, em 87/97. A partir de então, a fórmula subirá um ponto a cada ano, até chegar a 90/100, em 2022. A fórmula 85/95 permite ao

trabalhador se aposentar com 100% do benefício, quando a soma da idade e tempo de contribuição for 85, no caso das mulheres, e 95, no caso dos homens. O tempo mínimo de contribuição para elas é de 30 anos e, para eles, de 35 anos.


06

EXPERIENTES

FAPESP na mídia! Presidente Antonio Alves participa do telejornal da Novo Tempo

O presidente da Fapesp, Antonio Alves da Silva participou mais uma vez como colunista do Jornal da Novo Tempo falando sobre a luta da FAPESP pelo direito dos aposentados e idosos. Além disso, durante todo o jornal o nosso grande líder dos aposentados respondeu questões dos telespectadores sobre cálculo de aposentadorias. Com o apresentador Elio Moura abordaram assuntos pertinentes a luta da FAPESP como o que mudou com a aprovação das Medidas Provisórias, detalhes sobre a alternativa do fator previdenciário, a 85/95, além da emenda a MP do salário mínimo a todos os aposentados.

É a FAPESP na mídia, ao vivo, lutando pelo aposentado e idoso. Com a grande audiência para todo o Brasil ganhamos voz e

A FAPESP como representante de suas Associações filiadas em todo o estado de São Paulo ressalta que tem o papel de guiar as nossas Associações visando um trabalho idôneo, sério e incansável pelo bem estar dos aposentados e idosos seja na parte política, saúde ou lazer. A FAPESP reforça o papel de acompanhar o crescimento e diaa-dia de suas Associações filiadas como também a orientar as Entidades. A Federação cumpre seu estatuto e suas Associações

filiadas seguem rigorosamente as normas que garantem a idoneidade de todo nosso trabalho de luta. Quando recebemos notificações de Associações com práticas fraudulentas tomamos todas as medidas inclusive judiciais para coibir essa prática definitivamente. Por esse motivo, a Assap e Abraspap foram chamadas na Federação no dia 28/07/2015 para prestar esclarecimentos sobre as notícias veiculadas e que serão analisadas pela Diretoria Executiva da FAPESP para tomada de decisão final. Trabalho sério se faz com união, companheirismo e

uma grande repercussão nas redes sociais seguindo, compartilhando e acessando para saber mais sobre a nossa FAPESP.

FAPESP: COMPROMISSO COM OS APOSENTADOS E IDOSOS

parceria e a Federação só existe graças aos aposentados que lutam por uma vida mais justa e digna. Por isso, trabalhamos e muito para fazer a diferença, fazer cada dia a nossa Federação mais forte e unida na luta a favor dos aposentados e idosos. A FAPESP está na defesa intransigente dos direitos dos aposentados, pensionistas e idosos e qualquer desvio de conduta JAMAIS será tolerado. Conquistamos respeito fazendo nosso trabalho com seriedade e compromisso. Sem dúvida a força da nossa luta, é o bem estar do aposentado e idoso.

A Dívida pela dívida ! MP amplia limite do crédito consignado O governo publicou a medida provisória 681 que aumenta de 30% para 35% o limite do desconto do crédito consignado em folha de pagamento para trabalhadores da ativa, aposentados, pensionistas e servidores públicos. MAS ATENÇÃO! O aumento do crédito consignado está muito longe de resolver os problemas financeiros dos aposentados e pensionistas. Lutamos e muito para um ganho real e justo dos benefícios. Conseguimos no Congresso a aprovação da MP 672 que estende a todos os aposentados a política de valorização do salário mínimo e estamos na luta para ser colocado em votação e aprovado

o nosso PL 4434/08 que prevê o reajuste do salário dos aposentados na mesma proporção que foi contribuído. A MP estabelece que, do limite de 35%, 5% SÃO RESERVADOS EXCLUSIVAMENTE para pagamento de despesas contraídas por meio DE CARTÃO DE CRÉDITO. Uma pessoa que recebe R$ 2.000 por mês antes podia comprometer com empréstimo em folha até R$ 600 (30%). Com a nova regra, esse valor sobe para R$ 700 (35%), porém desse total os 5% acrescidos, R$ 100, só podem ser usados para pagar as dívidas do cartão de crédito que têm taxas

de juros muito mais altas (média de 13,57% ao mês). Ou seja, você pode pagar a dívida do cartão de crédito por outra dívida um pouco mais barata. O crédito consignado é mais barato em comparação ao cartão de crédito já que os bancos têm a garantia de receber os pagamentos, já que eles são descontados diretamente dos rendimentos. ESSE TIPO DE CRÉDITO PODE SE TORNAR UMA ARMADILHA EM CASOS DE NECESSIDADE OU MESMO ALGUMA EMERGÊNCIA, POIS O DINHEIRO IRÁ PARA O BANCO DE QUALQUER MANEIRA.


AGOSTO 2015

AAPJR elege Fé Juncal como a nova presidente!

07

Fé Juncal foi eleita a nova presidente da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jundiaí e Região (AAPJR), durante votação realizada no dia 1º de Agosto, na sede da instituição. Representando a Chapa 1, ela obteve 50,5% dos votos. Com o lema “Associado valorizado, compromisso e luta”, a presidente se destaca na luta incansável pela valorização dos aposentados assalariados. A FAPESP está junto com nova Presidente Fé Juncal na luta por uma vida justa e digna aos aposentados. Parabéns a toda nova Diretoria! Força sempre aposentados! Estamos juntos nessa luta!!

ABSURDO! BANCOS CONTINUAM MASSACRANDO OS APOSENTADOS!

A FAPESP CONTINUA DENUNCIANDO o tratamento desrespeitoso aos idosos em quase todas as agências bancárias e de todas as Instituições inclusive os bancos públicos. Nossos Diretores tem acompanhado de perto e presenciado a prática que contraria a carta enviada pela FEBRABAN que pregava que tudo está bem, mas a Lei não está sendo nem um pouco respeitada. Por isso, a FAPESP reenviou ofício solicitando um posicionamento URGENTE e que cumpram o Estatuto do Idoso. Os idosos nos denunciam o descaso e o desrespeito que as instituições bancárias continuam fazendo em restringir o uso dos serviços bancários dentro da própria agência.

Tornando-os alvos fáceis dos ladrões. Esse descaso está chegando a uma situação insustentável que os idosos terão de chamar a polícia ou entrar com ações na justiça para poder simplesmente pagar suas contas direto no caixa dentro da agência. Esta ação dos bancos é uma prática criminosa em não receber boletos de aposentados, pensionistas e idosos. O correntista ou beneficiário da Previdência Social recebem no banco, porém se a conta for igual ou inferior a mil reais devem efetuá-la em uma casa lotérica. Coibir o acesso de cidadãos aos serviços na chamada “boca do caixa” é desumano. Essa atitude contraria, os artigos 2, o artigo 3 o caput e inciso I, o artigo 10

caput e o parágrafo 2º e o 3º, o artigo 96 caput e o parágrafo 1º e 2º. O que significa na prática, crime contra o Estatuto do Idoso.

FOLHA DE S. PAULO ESTAMOS ESPERANDO UMA RESPOSTA!!! Este governo não trabalha nem um pouco para o povo que os elegeu. Junto a isso o jornal Folha de S. Paulo presta um verdadeiro desserviço ao povo brasileiro. Cúmplice desse governo corrupto publica mentiras e tenta colocar as margens da sociedade os aposentados e idosos ao publicar em seu editorial uma critica dura a Câmara dos Deputados por terem aprovado emenda a MP 672 que estende o índice de valorização do salário mínimo até 2019 para todos os aposentados. Enviamos diversos e-mails REPUDIANDO A AÇÃO e EXIGINDO DIREITO DE RESPOSTA, uma retratação

pública contra a falta de respeito que tem com os aposentados e idosos. Enviamos correspondências com AR (aviso de recebimento) e por enquanto não recebemos NENHUMA resposta. QUEREMOS NOSSOS DIREITOS! UM JORNAL DEVE SABER OUVIR TODOS OS LADOS E NÃO SÓ O DESTE GOVERNO CORRUPTO! NÃO VAMOS DESISTIR E TOMAREMOS TODAS AS MEDIDAS PARA QUE TENHAMOS VOZ E NOSSO ESPAÇO DE RESPOSTA! Os aposentados e idosos merecem ter sua dignidade de volta e EXIGIMOS UMA RETRATAÇÃO

Aniversariantes de Agosto! 02/08 –Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Ribeirão Preto 06/08 – União dos Aposentados e Pensionistas de Santo André 11/08 – Associação dos Aposentados e Pensionistas de Matão 19/08 –Associação dos Aposentados e Pensionistas de São José do Rio Preto 22/08 –Associação dos Aposentados e Pensionistas de Borborema 26/08 – Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Birigui e Alta Noroeste 26/08 – Assoc. Dem. dos Metalúrgicos Apos. e Pens. de São José dos Campos 28/08 – Associação dos Aposentados e Pensionistas de Sorocaba

A ESSE ABSURDO QUE ESCREVERAM! QUEREMOS JUSTIÇA E A VERDADE! NÃO PODEMOS PERMITIR ISSO! MANDEM E-MAILS PARA editoriais@uol.com.br e para leitor@uol.com.br e postem na página do Facebook da Folha de S. Paulo o nosso repúdio! Vamos fazer a diferença!

SAIBA SEUS DIREITOS! Para agendar uma consulta com o departamento jurídico da FAPESP basta ligar para o telefone (11) 3150-9393 e marcar hora e data do atendimento. Os atendimentos ocorrem na sede da Federação na Rua 24 de Maio, 250 :: 1º Andar República, São Paulo.


ENTIDADES FILIADAS NA FAPESP ASSAP – Associação Brasileira de Apoio aos Aposentados, Pensionistas e Servidores Públicos Federal Unidade São Bernardo do Campo (11) 2381-5487/ Unidade Ribeirão Preto (16) 3234-7869 / (16) 3234-7583/ Unidade Itaquera (11) 2639-1786 www.assapadm.com.br/fale-conosco

União dos Aposentados e Pensionistas do Brasil (11) 3255-0138 Associação dos Aposentados e Pensionistas de Catanduva (17) 3523-1148 associacaocatanduva@bol.com.br

ABRASPAP. Associação De Aposentados e Pensionistas e Servidores Públicos Matriz (11)3473-6241 / Unidade Oeste (11)2639-5075 http://www.abraspap.com.br/contato.php

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Matão e Região (16) 3384-1139 aapmr@uol.com.br

SINDAPFER | Sindicato dos Aposentados, Pensionistas, Ferroviários e demais Categorias do Estado de São Paulo (11) 3229-8295 / 3228-0271 sindap@bighost.com.br

SINTAEMA – Sindicato dos Trabalhadores de Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo – Política Social (11) 3329-2500 / 3329-2537 aposentados.sintaema@terra.com.br

UAPO | União dos Aposentados e Pensionistas de Osasco Fone:3682-9895 / 99478-2781 uapo@terra.com.br Associação dos Trabalhadores Aposentados nas Indústrias Químicas do ABCD (11) 4433-5835 / 4432-3624 aposentados@quimicosabc.org.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Mauá (11) 4513-2271 / apmaua@yahoo.com.br Associação dos Trabalhadores têxteis Aposentados de São Paulo (11) 3313-4011 / 3313-3679 texteis@uol.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas da SABESP (11) 3372-1000 / Fax:3372-1009 aapsabesp@uol.com.br Associação dos Aposentados Idosos de São Carlos e Região (16) 3411-2189 apaisc.sc@gmail.com Associação dos Aposentados e Pensionistas de Araraquara (16) 3335-2452 / (16) 8173-4645 assoc.apa@bol.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Sorocaba (15) 3211-3554 / 3233-4867 / (15) 98837-1943 Apenso.so@gmail.com ADMAP – Associação Democrática dos Metalúrgicos Aposentados e Pensionistas de São José dos Campos e Região (12) 3922-1341 / 3923-8298 admapsjc@ig.com.br

Associação dos Aposentados de Taquaritinga (16) 3253-7253 associacao.aposentados-pensionistas@hotmail.com Associação dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas da Região do Grande ABCDMRPRGS (11) 4435-4702 / 4427-8977 secretaria@associacaoabc.com.br; atapaabc@gmail.com Associação dos Pensionistas Aposentados de Itanhaém (13) 3422-2114 apaire@terra.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Presidente Epitácio (18) 3281-1233 aappesaopaulo@yahoo.com.br União dos Aposentados e Pensionistas de Embu e Região (11) 4782-1541 jair.to.le.do@hotmail.com União dos Aposentados, Pensionistas de Guarulhos (11) 2087-7788 uniaoapo@outlook.com Associação dos Aposentados e Pensionistas de Ribeirão Preto (16) 3636-6914 / 3612-7852 aapirt@yahoo.com.br Associação Regional dos Aposentados e Pensionistas de São José do Rio Preto (17) 3235-3688 arapriopreto@gmail.com; arapriopreto@outlook.com

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Mogi das Cruzes (11) 4727-5157 uapemc1@hotmail.com

Sindicato de Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de Bauru, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso (14) 3223-6642 / 3223-6532 sinferrobru@uol.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jundiaí e Região (11) 4583-1190 / 4583-1193 / 4583-1195 aapjr@terra.com.br aapjr@aapjr.org.br

Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Monte Alto e Região (16) 3242-6925 aposentadosmontealto@gmail.com

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Salto (11) 4028-0112 / 4029-8639 lojadojorge@gmail.com

FENIX – Movimento dos Trabalhadores Aposent. e Pensionistas de São Paulo (11) 3258-6514 / 3231-2726 fenixassociacao@terra.com.br ; fenixaapsp@terra.com. br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Piracicaba e Região – “Eclética” (19) 3447-3447/ (19) 3447-3440 aposentadospira@terra.com.br União dos Aposentados e Pensionistas de Transporte Coletivo de São Paulo (11) 2921-5747 / 2976-7492 uniaodosaposentados@terra.com.br Departamento de Aposentados e Assuntos de Aposentadoria STU – Sindicato dos Trabalhadores da UNICAMP (19) 3289-4242 / (19) 3289-3502 secretaria@stu.org.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Várzea Paulista (11) 4606-2414 aapiclp@hotmail.com Associação dos Aposentados de Campo Limpo Paulista (11) 4039-4109 duarteaapi@hotmail.com Associação dos Aposentados de Caraguatatuba (12) 3883-2418 / 3883-2174 caragua.aapc@gmail.com Associação dos Aposentados e Pensionistas da Região de Garça (14) 3471-1188 aaprg@spacnet.com.br APEVO- Associação dos Aposentados e Pensionistas de Votorantim e Região (15) 3243-2410 comunicação@apevo.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Penápolis (18) 3652-8555 aposentadospenapolis@terra.com.br AAPIBAN - Subsede em Andradina – Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Birigui, Andradina e Região (18) 3721-1061 AAPINHOR – Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Novo Horizonte e Região (17) 3542-4127 aapinhor@gmail.com AAPV – Associação dos Aposentados e Pensionistas de Valinhos (19) 3849 -2656 / 3871-0092 aapv@ig.com.br SAAP – Secretária de Assuntos de Aposentados e Pensionistas – SINTIUS – SANTOS (13) 3226-3205 /3226-3215 silviosivoca@hotmail.com AAPJR – Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jaú e Região ass.aposentados@uol.com.br / www.aapjau.com.br Associação dos Trabalhadores Metalúrgicos Aposentados e Pensionistas de Piracicaba (19) 3433-9845 assaposent@terra.com.br AAPIBAN - Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Birigui e Alta Noroeste (18) 3641-2701 aapiban@outlook.com / www.aapiban.org.br ARAPS - Associação Regional dos Aposentados Pensionistas pela Previdência Social Rio Claro (19) 3533-8787 arapsrioclaro@uol.com.br Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos e Lençóis Paulista (14) 3264-1393 aposentadoslencois@gmail.com

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Araras (19) 3541-8068 aapas@terra.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Porto Ferreira (19) 3585-6600 aappferreira@hotmail.com

Associação dos Aposentados e Pensionistas do Setor da Alimentação de Catanduva e Região (17) 3521-3440 aapsacr@hotmail.com

Associação dos Metalúrgicos Aposentados de Sorocaba e Região (15) 3031-4271 / 3031-2459 amasosor@yahoo.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de São José dos Campos (12) 3942-2930 contato@aapsjc.com.br

Associação Eclética de Aposentados e Pensionistas de Mogi Guaçu (19) 3841-8841 / 3861-7755 a.ecletica@ig.com.br

Jornal Experientes 18ª Edição  

Jornal Experientes 18ª Edição

Jornal Experientes 18ª Edição  

Jornal Experientes 18ª Edição

Advertisement