Issuu on Google+

ProvĂŠrbios de

A

Z


Amor de pais nรฃo hรก jamais .


Barco parado, n達o faz viagem.


Cada macaco no seu galho.


Devagar se vai ao longe.


Em Outubro, paga tudo.


Filho de peixe sabe nadar.


Gordura, nĂŁo ĂŠ formosura.


Hรก mar e mar, hรก ir e voltar.


Inverno de Marรงo e seca de Abril, deixam o lavrador a pedir.


Janeiro fora, cresce uma hora.


Longe da vista, longe do coração.


Mais vale prevenir, que remediar.


Não há bela sem senão.


O futuro a Deus pertence.


Para baixo todos os Santos ajudam.


Quando a esmola ĂŠ muita, o pobre desconfia.


Roma e Pavia n達o se fizeram num dia.


Se queres um bom alhal, semeia-o antes do Natal.


Tempo ĂŠ dinheiro.


Um olho no prato, outro no gato.


Velhos s達o os trapos.


Zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades.



Provérbios de A a Z