Page 1

EB1/PE Dr. Clemente Tavares

Nº XXX

Set. — Dez. 2011

Caros leitores, Aqui estamos de novo para mais uma edição do nosso jornalinho! O Natal está a chegar… e nesta época não podemos deixar de distribuir muitos sorrisos, abraços, carinho, ternura e muito amor! E assim, veremos estampado na face de todos nós o verdadeiro significado do Natal! A todos, um FELIZ E SANTO NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO!


Mensagem de Natal / Festa de Natal……………………………………………………………………………………………..

3

Visitas de estudo……………………………………………………………………………………………………………….…………..…..

4

Os Nossos Trabalhos………………………………………………………………………………………………………..……………….

8

O Natal na Madeira – Vivências e tradições da nossa terra………………………………………………………..

41

Cantinho da Leitura……………………………………………………………………………………………………………………….….

42

Culinária………………………………………………………………………………………………………………………………………………

43

TIC………………………………………………………………………………………………………………………………………….……………

44

Cantinho do Inglês…………………..……………………………………………………………………………………………………….

46

Biblioteca……………………………………………………………………………………………………………………………………………

47

Passatempos—Estuda Brincando…………………………………………………………………………………………………….

50

Sugestões de leitura para o Natal…………………………………………………………………………………………………….

53

Sabias que……………..…………………………………………………………………………………………………………………………...

54

Carta ao Pai Natal…………..………………………………………………………………………………………………………………...

55

Ficha Técnica Coordenação e Montagem: Victor Vieira Colaboração: Pessoal docente e alunos da escola Apoio: Junta da Freguesia de Gaula Tiragem: 50 exemplares


Na quinta feira dia 15 de dezembro, pelas 15h00m horas, realizou-se na nossa escola a Festa de Natal. A Festa de Natal foi dinamizada por

Chegamos ao fim de mais um período de trabalho e com ele a alegria de podermos festejar o Natal. Para todos vós, alunos, professores, auxiliares, encarregados de educação e toda a comunidade em geral, um Natal cheio de Simplicidade, de Paz, de Fraternidade e de Esperança, mas princi-

todos os alunos da escola, que apresentaram uma diversidade de números alusivos à Quadra de Natal.

Foi um momento de muita alegria, e de muita dedicação. Obrigado a todos que colaboraram neste evento. Bem Hajam!!!

palmente um Natal de Vida e de Verdade!... São os votos muito sinceros da diretora da escola, Madalena Faria

A EB1/PE Dr. Clemente Tavares – Gaula deseja-lhe: Um Santo Natal e um Ano de 2012 repleto de muita saúde, paz e amor.


-

Luís Miguel 1.ºano

Carlota 1.ºano

Gira Gira Era uma vez uma girafa, chamada Gira Gira. Ela tinha um grande desejo; queria ir à escola. Os amigos resolveram levá-la, mas quando lá chegaram, a Gira Gira, não conseguiu passar na porta. Rebentaram a porta e a girafa entrou na sala de aulas, mas surgiu outro problema. Ela era muito alta e a sua cabeça ficava dobrada no teto. Ela pôs-se de joelhos e ficou muito cansada. Um dos seus amigos resolveu fazer um buraco no teto, mas a girafa não via nada do que se passava dentro da sala. Ficava com a cabeça por cima do telhado e não aprendia nada. Foi então que uma das meninas teve uma excelente ideia. Colocaram a girafa fora da escola e ela ficava à janela. A girafa Gira Gira aprendeu coisas lindas nesta escola com os seus amigos, que a ajudaram muito a satisfazer o seu desejo. Reconto da história (2.º ano) ouvida na Ludoteca de Santa Catarina - Funchal Afonso

Sara Raquel 2.ºano


-

No dia 27 de Outubro de 2011 fomos ao museu da Madeira chamado Story Centre. Vimos coisas fantásticas sobre a história da Madeira. Vimos estátuas de cera, dos descobridores da Madeira. Essas 3 pessoas chamavamse: João Gonçalves Zarco, Tristão Vaz Teixeira e Bartolomeu Perestrelo. Também vimos os tipos de embarcações que se chamam: Barca e Caravela. Ficamos a saber que o Porto Santo foi descoberto em 1418 e a Madeira em 1419. Na escola recebemos um diploma. Afonso

Juliana 3.ºano

Margarida 3.ºano


-

No dia 27 de Outubro fizemos uma visita ao museu Madeira Story Centre. Aprendemos que Tristão Vaz Teixeira, João Gonçalves Zarco e Bartolomeu Perestrelo descobriram a Madeira em 1419 e o Porto Santo em 1418. Descobrimos que a Madeira é de origem vulcânica. As rochas que encontramos no arquipélago são: Basalto, Cantaria e Bomba vulcânica. Nesse tempo não existiam os barcos como agora, dois desses barcos chamavam -se barca e caravela. No fim, jogamos vários jogos sobre a Madeira. Divertimo-nos imenso! Tiago Prioste

Miguel 3.ºano

Lara 3.ºano


-

No dia 27 de outubro, nós os alunos do 4º ano de escolaridade realizámos uma visita de estudo ao Museu de Eletricidade – Casa da Luz, situado na rua da Casa da Luz nº 2, nas antigas instalações da Central Térmica do Funchal. Saímos da escola pelas 14 horas e regressámos à escola por volta das 17h30. O Museu da Eletricidade - Casa da Luz abriu as suas portas ao público no dia 24 de novembro de 1997 e foi inaugurado no âmbito das comemorações do centenário da introdução da eletricidade na vida madeirense. A Empresa de Eletricidade da Madeira, responsável pela produção, transporte e distribuição de energia elétrica no Arquipélago da Madeira, tomou a iniciativa de criar um Museu de Eletricidade, denominado Casa da Luz para dar a conhecer o passado, o presente e o futuro da energia elétrica na nossa região. Um vasto equipamento integra a exposição do Museu de Eletricidade, conseguido ao longo dos anos, através da investigação e recolha de diversos materiais e equipamentos capazes de reproduzir a chegada e desenvolvimento da eletricidade na Região. Esta visita de estudo realizou-se no âmbito do projeto Eco – Escolas e permitiu-nos ficar a conhecer e a saber informações importantes sobre a evolução da produção regional de energia elétrica na nossa ilha, as diferentes fontes de energia responsáveis pela produção elétrica ao longo dos anos na nossa região e a aposta desta empresa nas energias renováveis como fonte produtora de energia limpa, ecológica e amiga do ambiente. O Museu de Eletricidade – Casa da Luz, assume-se assim como um espaço dinâmico, interativo e enriquecedor para a formação pessoal e social dos visitantes. Texto elaborado pelos alunos do 4º ano de escolaridade


-

A escola é o lugar onde nós aprendemos. Aprendemos a ler, a contar, a escrever, a cantar e outras coisas interessantes. Gostamos muito da hora do recreio, porque jogamos à bola, corremos, saltamos e fazemos grandes amizades. A escola é um sítio muito divertido.

2.º ano de escolaridade


-

A escola é bonita Gosto de estudar Faço muitos amigos Para com eles brincar. Tiago Neves

A escola é bonita Gosto muito de aprender Gosto de brincar com as minhas amigas De estudar não me posso esquecer. Fabiana Para mim a escola é gira.

Eu gosto da escola

Porque aprendemos coisas novas.

É uma maravilha

Fazemos amigos novos.

Eu gosto de usar cola

Mas também temos provas.

E gosto de comer massa, carne e semilha.

Tiago Prioste

Rodrigo Para ser um aluno Para mim a escola é muito gira

Tenho que estudar

Trabalho, estudo e brinco

Mas com os meus amigo

Para ser bom aluno

Também gosto de brincar.

Tenho que trabalhar com afinco.

Afonso

Guilherme


-

A minha escola chama-se EB1/PE Dr. Clemente Tavares. A minha escola fica situada na rua Dona Teresa Bela de Sá nº 88, na freguesia de Gaula, concelho de Santa Cruz. A minha escola é frequentada por 113 alunos, 43 alunos frequentam o Ensino Pré – Escolar e 70 anos frequentam o Primeiro Ciclo do Ensino Básico. O edifício da escola foi inaugurado no dia 1 de Outubro de 1998 pelo Senhor Dr. Alberto João Jardim – Presidente do Governo Regional da Madeira. A minha escola tem dois pisos. No rés do chão funciona a cantina, a cozinha, a biblioteca, o bar, a reprografia, a sala da Pré B e as casas de banho para alunos, professores e auxiliares. No primeiro andar funciona a sala de música/ expressão plástica, a sala da Pré A, a sala de informática, a sala de inglês, a sala do 1º e 3º anos, a sala do 2º e 4º anos, o gabinete da diretora, a sala de apoio do ensino especial e uma pequena arrecadação. À volta da minha escola existe um pátio para brincarmos nos intervalos, um parque infantil para os meninos do Pré – Escolar e 1º ano, espaços ajardinados, um pavilhão amplo coberto para as aulas de educação físico – motora e balneários. No exterior existe um parque de estacionamento para professores, auxiliares e encarregados de educação. A minha escola é muito bonita, é um espaço acolhedor e é muito agradável frequentá-la.


-

É bom regressar à escola para rever os amigos e fazer novas amizades. É bom regressar à escola para rever os professores, auxiliares e colegas. É bom regressar à escola para aprender coisas novas. É bom regressar à escola para ter e usar material escolar novo. É bom regressar à escola para voltar à sala de aula. É bom regressar à escola para enfeitar a sala, ler e escrever. É bom regressar à escola para fazer visitas de estudo e participar em ações de sensibilização. É bom regressar à escola para participar em concursos e desafios. A escola é um sítio importante para todos nós por isso é agradável e divertido regressar à escola.

ESCOLA E – Espaço acolhedor! S – Sitio importante, C – Cadernos novos, O – Ouvidos atentos, L – Lápis coloridos, A – Aprendizagem feliz!


-

A madeira é um jardim A minha terra é muito linda, com muitas flores, é a ilha da Madeira. De longe vêm muitos turistas visitá-la, pela sua beleza natural. Adoro a minha terra porque gosto de passear e observar as belas paisagens. Onde eu moro é muito verde pois, estou rodeada de muitas plantas. Adoro a minha terra! “A madeira é um jardim”! Juliana

A minha terra A minha aldeia chama-se Gaula. As pessoas costumam ser sossegadas e tímidas. Gaula é uma terra muito verde. Existem árvores muito grandes e uma grande variedade de animais. Pelos campos podemos ver ovelhas a pastar e muitos insetos. A minha terra é muito bonita e colorida porque todos as casas têm um belo jardim. Eu gosto de viver aqui! Afonso

A minha terra Chamo-me Tiago Prioste, moro em Gaula, uma freguesia que pertence ao concelho de Santa Cruz. Gaula é muito bonita, tem muitas coisas, uma farmácia e duas escolas. Fica perto das montanhas e o tempo é mais fresco, principalmente quando começa o inverno. As pessoas trabalham nos campos, fazem trabalhos de artesanato, como tapetes colheres de pau, bordados etc. Gosto muito de viver em Gaula. Tiago Prioste


-

Gosto de Gaula Eu moro numa Freguesia chamada Gaula, sou vizinho do Francisco e gosto muito de brincar. As pessoas trabalham na terra, plantam muitas hortaliças e verduras. À frente da minha casa está a casa da minha avó. Gosto muito da casa dela porque tem muitos gatos. Gaula tem belas vistas sobre o mar e as ilhas desertas, também podemos ver o aeroporto e algumas vezes com um pouco de sorte conseguimos ver o Porto Santo. Gosto muito de viver em Gaula. Tiago Neves

A minha aldeia A minha terra é bonita, chama-se Gaula e vai da serra ao mar. Da minha casa vejo as montanhas com árvores, vejo mar e os barcos a passar. Logo de manhã, vejo o sol a nascer, a brilhar sobre o mar. É uma paisagem muito espetacular. As pessoas da minha terra saem de manhã cedo para trabalhar. A atividade principal é agricultura. Os camponeses cultivam as terras. É um lugar calmo, com pouca poluição. É aqui que gosto de viver. Rodrigo


-

Com a chegada do Outono as nossas crianças fizeram algumas atividades onde desenvolveram a sua destreza manual, oculo-manual, raciocínio e criatividade.

Com algumas destas atividades, as crianças adquiram alguns conhecimentos: elementos que caracterizam a estação do Outono, o vestuário adequado a esta estação, algumas cores e enriqueceram o seu vocabulário.


-

O outono é uma estação do ano em que tudo fica acastanhado. O vento sopra e as folhas das árvores voam pelo ar. Caem no chão e os meninos fazem brincadeiras. É o tempo em que aparecem as primeiras chuvas. Há grande alegria porque as aulas começam. No outono as árvores ficam carregadinhas de saborosos frutos como: as maçãs, as peras, as nozes, as castanhas, 0s mangos e as romãs. Nós gostamos muito do outono.


-

As folhas esvoaçam pelo ar, As andorinhas partem à procura de calor, O tempo arrefece e as temperaturas baixam, Os dias ficam mais pequenos e as noites maiores, As horas mudam e anoitece mais cedo, Os meninos regressam à escola, Os castanheiros enchem-se de ouriços, As árvores de folha caduca ficam despidas, O chão fica coberto de folhas. A Natureza muda de cor. Chegou o Outono!

O outono chegou! Com todo o seu esplendor, As folhas caem das árvores, A Natureza muda de cor! Os dias ficam mais pequenos, A noite chega mais cedo, Os coelhos ficam nas tocas, Porque sentem muito medo.

Os meninos regressam à escola, Vão felizes e sorridentes, Aprender coisas novas, Por isso vão contentes. Comemos castanhas e nozes, Frutos com bom paladar, Que existem nesta estação, Sempre prontos a provar.


-

A nossa escola festejou no dia 30 de setembro o Dia do Idoso. Fizemos um pequeno espetáculo para um grupo de idosos do Centro de Dia da Achada- Gaula. A nossa turma, dramatizou a história do Capuchinho Vermelho, juntamente com os alunos do 1º ano de escolaridade. Cantámos também a canção "Chuchua" em que todos os participantes acompanharam com gestos. Gostámos muito de ver as danças que o Grupo nos apresentou. No final da festinha lanchámos todos juntos.


-

Após toda uma vida de alegria e dor

Os idosos são amor

Trazem todo um mar de histórias por con-

São carinho e doçura

tar

São alimento espiritual

Esperam respeito e amor

Para a geração vindoura.

E é isso que lhes vamos dar.

Thomas

Diogo Os idosos São pessoas para respeitar São queridos e carinhosos Com muitas histórias para contar. Tiago Neves Os meus avós São muito queridos Cuidam sempre de mim

Margarida 3.ºano

São os meus maiores amigos. Lara

Adriana 3.ºano

Lara 3.ºano


-

Os preparativos para as comemorações do Dia Internacional do Idoso começaram alguns dias antes com a elaboração de quadras, a construção de um painel, a elaboração de um PowerPoint com informações sobre os direitos dos idosos e recolha de opiniões dos alunos sobre os idosos. No dia 30 de setembro assinalámos na nossa escola o Dia Internacional do Idoso que oficialmente se comemora no dia 1 de Outubro. Neste dia recebemos a visita dos idosos do Centro de Dia da Achada de Gaula para os quais preparámos um pequeno espetáculo. As comemorações decorreram na cantina da nossa escola e contaram com a participação dos alunos que prepararam números para presentear os idosos. Após as apresentações dos alunos, os idosos do Centro de Dia da Achada de Gaula presentearam-nos com duas danças e logo depois nós lhes oferecemos uma flor e uma pequena lembrança para lhes agradecer a sua presença na nossa escola e desejar-lhes: “Um Feliz Dia Internacional do Idoso”. Terminadas as comemorações realizou-se um lanche – convívio. Nós gostámos muito deste dia porque foi um dia diferente e muito importante para todos nós e para os idosos. Texto elaborado pelos alunos do

Josefina 4.ºano

Lisa 4.ºano


-

Os idosos são amigos, São simpáticos e amáveis, Quando estão perto de nós, Passamos momentos agradáveis. Na sua infância e juventude, Tempos difíceis passaram, Entre lágrimas e alegrias, As dificuldades superaram. Os filhos trataram, Os netos também, Com amor e carinho,

Catarina Mendonça 4.ºano

Querendo-lhes só bem. Narram histórias, Alegres a divertidas, E dos tempos passados, Sentem-se comovidos. Hoje estão sozinhos, Procuram companhia, Fazem novos amigos, Nos Centros de Dia. Os idosos merecem respeito, Carinho, amizade e compreensão,

Marisa 4.ºano

Pois contam com o nosso apoio, Do fundo do coração.

Quadras alusivas aos idosos


-

Há muito, muito tempo, mais de cem anos atrás, Portugal era governado por reis e a isso chamava-se uma Monarquia, o poder era todo do rei. O primeiro rei de Portugal foi D. Afonso Henriques e o último foi D. Manuel II. Portugal teve 34 reis. O povo não estava satisfeito com a forma como os reis estavam a governar. As pessoas viviam em más condições e passavam fome. Enquanto isso os reis viviam no luxo e na riqueza. Foi assim que surgiu a República com novas ideias. O povo gostou destas ideias e no dia 5 de outubro uniu-se para fazer uma Revolução. Deitaram abaixo a Monarquia e deram vivas à República. Lara 3.º ano


-

A nossa escola participou nas atividades promovidas pela Câmara Municipal de Santa Cruz, no âmbito da Campanha Regional conta a Violência Doméstica, que percorreu todos os concelhos da região. Os alunos da nossa escola participaram numa ação de sensibilização, debateram o tema e realizaram trabalhos alusivos a esta temática. Os alunos do 3º e 4ºanos de escolaridade elaboraram: cartazes, painéis, acrósticos e quadras que estiveram expostos, no largo em frente à Igreja Matriz de Santa Cruz, na Cerimónia de Encerramento da Campanha Só Bem – Me – Quer no concelho de Santa Cruz que decorreu no dia 15 de outubro.

Solidariedade e compreensão, Todos devemos comunicar, Com as pessoas que sofrem, Para as podermos ajudar.

Amizade e amor, Harmonia e solidariedade, São sentimentos importantes, Para garantir a felicidade.


-

A violência e a agressividade, Trazem vingança e confusão, Quando somos agressivos, Perdemos toda a razão.

Amor, carinho e alegria, Nem toda a gente tem, A Campanha Só Bem – Me – Quer, A todos quer o Bem.

Em certos lares há dor, Mas pensamos que tudo está bem, Há pessoas que sofrem muito, Sem o apoio de alguém. Amor queremos sentir, Alegrias partilhar, Carinhos receber, Dentro do nosso lar. A Campanha Só Bem – Me – Quer, A todos quer sensibilizar, Que há violência doméstica, Que precisa de acabar.


-

Comemoramos o Pão porDeus na nossa sala confecionando uma castanha com a lengalenga da “castanha castanha” e fazendo um cartucho com a carimbagem da castanha. Fizemos o cesto do Pão por Deus para decoração do placard da nossa sala, também foi-nos contada a lenda desta data para melhor podermos viver esta época.

Existem muitos frutos caraterísticos da estação do outono. Muitas das nossas crianças desconheciam e outras não gostavam de algumas frutas. Como tal, demos a provar alguns de forma lúdica e atrativa de forma a que as crianças posteriormente tivessem uma melhor aproximação dos mesmos. Não só provaram os frutos, como brincamos com eles numa dramatização onde tiveram a oportunidade de libertarem as suas emoções e conhecerem melhor os frutos.

Divisão dos frutos pelos saquinhos do pão por Deus


-+

Filipe Diogo 1ºano

A festa do Pão por Deus, foi feita na nossa escola com grande alegria. Cantámos duas canções sobre os frutos e o saquinho. Lanchámos os frutos que trouxemos de casa. Partilhámos maçãs, castanhas, nozes, amendoins, figos secos e também rebuçados. Levamos o saquinho para casa cheio de coisinhas boas para saborear.

Miguel 2.º ano de escolaridade

Liliana 2.ºano


-

As comemorações do Pão por Deus na nossa escola decorreram no dia 31 de outubro. Neste dia, no lanche da manhã, reunimo-nos na cantina da escola onde entoámos canções alusivas ao Pão por Deus e depois partilhámos e saboreámos com os nossos colegas da escola, os frutos da época. À tarde levámos para casa o nosso saquinho do Pão por Deus com frutos da época e algumas guloseimas para saborearmos com os nossos familiares. Nós gostámos muito deste dia porque permitiu-nos manter viva uma tradição madeirense que importa vivenciar e divulgar. Texto elaborado pelos alunos do


-

Na sexta feira dia 11 de novembro realizou-se na nossa escola o tradicional Magusto. Neste dia nós fomos para o parque de estacionamento, onde já estava preparada a caruma para colocarmos as castanhas a assar. Os alunos das várias turmas ajudaram a colocar as castanhas sobre a caruma e de seguida cobrimos as castanhas com uma camada de caruma e ateámos o lume. Minutos depois já se ouvia o estalar das castanhas e começámos a ficar impacientes pois estávamos desejosos para saborear as castanhas assadas. Enquanto as castanhas acabavam de cozer nós aproveitámos para saltar à fogueira o que foi muito divertido. Cozidas as castanhas, fomos até a fogueira recolhê-las para de seguida saboreá-las. Nós gostámos muito deste dia porque permitiu-nos vivenciar uma tradição da nossa terra que infelizmente tende a cair no esquecimento. Texto elaborado pelos alunos do


-

Filipe Diogo 1ºano

Ana Raquel 1ºano

Comentários dos alunos: O rato Despereaux quando nasceu tinha umas orelhas muito grandes. (Carolina) O Despereaux vivia num barco e resolveu ir para a cidade.

(Alberto)

A criada tinha um sonho: ser princesa. (Fabiana) Na quinta havia porcos e a criada dava-lhes comida. (João Daniel) O rato Despereaux era muito corajoso e salvou a princesa que tinha sido raptada.

(Carlos)

O rato Despereaux gostava muito da princesa. (Tomás) A missão do rato era salvar a princesa. (Paula) O rato ajudou a princesa que era muito bonita. (Sara Micaela) A ratazana era valente. (Paulo)


-

A princesa estava presa e triste (Francisco) A princesa era linda e o rato ao subir para o seu ombro, assustou a princesa. (Sara

Raquel)

O rato tinha um bom coração e havia outro que era mau. (Liliana) O rato não era bonito, mas era bondoso. (Igor) No final todos pediram desculpas e ficaram felizes. (Sidónio)

Depois de ter visto o filme Entrei na sala de aula e pensei São tantos os ratos da lenda de Despereaux Com um rei triste e a sua fliha presa Um dia o Despereau quis ser um herói Largou a sua casa e foi aprender a ler Para satisfazer os seus sonhos Antes que fosse tarde demais. (Henrique 2.º ano)

Carolina 2.ºano


-

Era uma vez … no reino distante da Dor – havia magia no ar, riso com fartura e litros de sopa de fazer cresce água na boca. Mas um acidente partiu o coração do Rei, deixou a Princesa cheia de saudades e as pessoas da cidade sem a sua sopa. A luz do sol desapareceu. O mundo ficou cinzento. Toda a esperança se desvaneceu nesta terra…até Despereaux Tilling nascer. Despereaux era um ratinho pequeno, diferente dos outros ratinhos porque tinha as orelhas grandes, era corajoso e gostava muito de ler. Os pais do ratinho ficaram preocupados porque o seu filho tinha comportamentos estranhos e decidiram testar o pequeno Despereaux levando-o à Biblioteca Real. Ao contrário dos outros ratos que roíam os livros Despereaux dedicou-se a lê-los o que causou mais preocupação aos pais. Despereaux visitou o quarto da Princesa e conversou com ela contando-lhe a história que tinha lido na Biblioteca Real prometendo-lhe regressar para contar-lhe o fim da história. Quando Despereaux tentava descobrir o fim da história foi apanhado pelo chefe dos ratos que o levou ao conselho dos ratos que decidiu enviá-lo para as masmorras.

Catarina 4ºano

Francisca 4ºano


-

Nas masmorras Despereaux encontrou muitas ratazanas e um gato enorme, e foi salvo por uma ratazana que tentou aproximar-se dele para chegar junto da Princesa de modo a pedir-lhe desculpa. A ratazana e Despereaux tornaram-se amigos e juntos salvaram a Princesa que se encontrava presa nas masmorras. No fim do filme a ratazana aproveitou o momento para pedir-lhe desculpa e tudo voltou ao normal. A natureza mudou de cor, o cinzento do céu deu lugar a um sol quente e brilhante e a alegria regressou ao reino. Para assinalar o acontecimento o Chefe André confecionou uma sopa que deliciou toda a gente. Nós gostámos muito deste filme porque este filme sensibiliza-nos para não julgarmos as pessoas pela aparência, pela diferença ou pelos comportamentos estranhos. Afinal somos todos diferentes mas todos iguais. Texto elaborado pelos alunos do 4º ano

Patrícia 4.ºano

Francisco 4.ºano


-

Luísa 1ºano

A Festa da Bandeira Verde Foi mais uma vez que recebemos a Bandeira Verde na nossa escola. Foi a décima vez que celebramos esta festa, por isso foi muito especial. A festa começou com a canção "Salvar a Terra", cantada por todos os meninos da escola. Estavam muitas pessoas e deram palmas. O senhor secretário do Ambiente e Recursos Naturais fez um discurso. Vimos um filme com fotos de como tudo funcionou nos últimos dez anos na escola, com muita amizade à natureza. Houve um desfile de moda e os manequins estavam vestidos com fatos feitos a partir de material reutilizado. Estavam muitos materiais aplicados como: revistas, jornais, plástico, serapilheira, tubos do papel higiénico. Estavam todos muito bonitos. Muitas escolas do nosso concelho que é Santa Cruz e que estão envolvidas no projeto Eco Escolas, também estiveram presentes e hastearam a sua bandeira. A festa terminou com um lanche convívio e com um grande bolo de aniversário da Bandeira Verde.

Texto elaborado pelos alunos do 2.ºano de escolaridade

Carlos 2.ºano


-

No dia 22 de novembro, pelas 16 horas, realizou-se na nossa escola a Cerimónia Oficial do Hastear da Bandeira Verde. Este ano é um ano especial porque comemoramos 10 anos de participação no Programa Nacional Eco – Escolas e a conquista do décimo galardão Bandeira Verde. A Cerimónia Oficial começou no interior da escola com a entoação da canção: “ Salvar a Terra” cantada por todos os alunos da escola e logo depois o Senhor Presidente da Junta de Freguesia de Gaula, o Senhor Presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz e o Senhor Secretário Regional do Ambiente e Recurso Naturais tomaram a palavra para elogiarem o trabalho desenvolvido pela escola, ao longo dos últimos dez anos, em benefício da proteção do Meio Ambiente. A Cerimónia continuou com a apresentação de um vídeo intitulado: “EB1/PE Dr. Clemente Tavares – 10 anos a Cuidar do Meio Ambiente!” com a compilação de algumas atividades desenvolvidas no âmbito do Programa Nacional Eco Escolas. Após a visualização do vídeo os alunos do 3º e 4ºanos declamaram quadras que elaboraram para assinalar os 10 anos de participação da nossa escola no Programa Nacional Eco Escolas. De seguida realizou-se um desfile de moda denominado EcoModa que contou com a participação de alunos de todas as turmas da escola. Os alunos desfilaram com fatos confecionados com recurso à reutilização de materiais como: jornais, plástico, revistas, rolos, sacos de café e outros.

Ana Maria 4.ºano


-

Catarina Mendonça4.ºano Após o desfile EcoModa a nossa escola entregou um Certificado de Agradecimento e uma pequena lembrança às entidades oficiais que, ao longo dos 10 anos, colaboraram com a nossa escola na implementação e concretização de atividades no âmbito do Programa Eco Escolas. A Cerimónia Oficial continuou com a entrega de Certificados e Bandeiras Verdes às onze escolas do concelho de Santa Cruz galardoadas no âmbito do Programa Nacional Eco Escolas. Seguiu-se uma visita à exposição dos trabalhos realizados pelos alunos da escola para assinalar os 10 anos de participação no Programa Nacional Eco Escolas e exposição de posters Eco Código elaborados pelas escolas da RAM, no âmbito do X Concurso Nacional Poster Eco Código. Já no parque de estacionamento da escola decorreu o hastear das onze Bandeiras Verdes atribuídas às escolas do concelho de Santa Cruz. A Cerimónia Oficial terminou com um lanche convívio. Texto elaborado pelos alunos do


-

Quadras sobre a Bandeira Verde

É com orgulho e alegria, Que a Bandeira Verde hasteamos, É um símbolo importante, Para o qual nos trabalhamos.

Agua, Resíduos e Energia, Alterações Climáticas e poluição, Foram temas trabalhados, Para conquistar o galardão.

No Programa Eco Escolas, Há dez anos participamos, Hoje é dia de festa, E a Bandeira Verde hasteamos.

O Programa Eco Escolas, A todos quer sensibilizar, Que devemos preservar o ambiente Para o nosso Planeta salvar.

Há dez anos atrás, A primeira bandeira ganhamos, Hoje, passados 10 anos, Dez conquistas festejamos.

A escola Clemente Tavares, É Eco Escola há dez anos, E o galardão Bandeira Verde, Novamente hasteamos.

Sandra 4.ºano


-

A nossa escola esta em festa, A Bandeira Verde vamos hastear, E um motivo importante, Do qual nos devemos orgulhar, Dez anos se passaram, Muitas foram as atividades, Hoje somos Eco Escola, Para nossa felicidade. Ana Maria – 4º Ano

Entre 2001 e 2011, No Eco Escolas participamos, E em dez anos seguidos, A Bandeira Verde conquistamos. Hoje a nossa escola, Hasteia mais um galardão, Estamos todos de parabéns, Por mais uma comemoração. Maria Neto – 4º ano

Hoje é um dia importante, Para a nossa escola e localidade, Porque somos uma Eco Escola, Um símbolo de qualidade. Ao longo de dez anos, A Bandeira Verde conquistamos, Muitas foram as ações, Nas quais participamos. Leandro – 4º ano


-

A nossa escola participou no desafio do Parque Natural da Madeira: “ Um Postal de Natal para a Natureza” promovido no âmbito das comemorações do Natal. Este desafio consistiu na elaboração de um postal de Natal, de formato A5, com recurso à reutilização de materiais e preparado como adereço para ser pendurado numa árvore de Natal. Os postais construídos pelas escolas participantes no desafio estarão expostos no Caniço Shopping entre os dias 7 de dezembro e 9 de janeiro.


-

A turma do 4º ano de escolaridade da nossa escola participou no desafio lançado pelo ex. Secretário Regional de Educação – Dr. Francisco Fernandes. Este desafio consistiu na ilustração da história: “Sapatinhos de Natal”, constituída por dez partes. Ao longo de dez dias foram lançados, via facebook, as dez partes que constituíam a história. Após a leitura, os alunos foram convidados a ilustrar a história e a enviar as suas ilustrações. As melhores ilustrações serão selecionadas para integrar a publicação do livro.

Ana Maria 4ºano

Cátia 4ºano

Marisa 4ºano


-

Chegou a época mais alegre e viva para as crianças. Festa de muita cor e entusiamo. As nossas crianças começaram a festejar o nascimento no Menino Jesus com a elaboração de uma prendinha, de postais, um Pai Natal e outras atividades associadas. As crianças fiam contentes com todo este dinamismo pois é sinonimo de prendas, festa e convívio. As crianças experimentam com muito gosto as várias técnicas de expressão plástica.

Decoração de um Pai Natal

Postais

Ho, ho ho, a equipa da sala Pré B deseja a toda a comunidade escolar um SANTO E FELIZ NATAL


-


-

O Natal é uma quadra festiva com muito significado para todos nós madeirenses pois vivemos esta época com muita intensidade procurando manter vivas as tradições natalícias de muitos anos. No início do mês de dezembro começam os preparativos para o Natal com a feitura dos tradicionais licores caseiros, das broas de mel, cerveja ou manteiga e com a matança do porco. As pessoas limpam as suas casas para receber os seus familiares, amigos e vizinhos nas tradicionais visitas familiares que acontecem entre o Natal e o fim de ano. Nove dias antes do Natal começam as Missas do Parto. Estas missas movimentam muitas pessoas e enchem as igrejas de muitas paróquias madeirenses. As Missas do Parto realizam-se de manhã bem cedo e após a missa as pessoas concentram-se no adro da igreja para conviver, cantar e provar os licores caseiros. Na noite de Natal as pessoas vão à Missa do Galo para celebrar o Nascimento do Menino Jesus e depois regressam a casa para as crianças abrirem os presentes. No dia de Natal é tradição os filhos visitarem os pais e passarem lá o dia num ambiente de confraternização, alegria e espírito natalício. Nos dias que se seguem ao dia de Natal realizam-se os tradicionais convívios familiares e as visitas às famílias. As visitas ao centro da cidade do Funchal, para ver as iluminações e os quadros natalícios expostos na Avenida Arriaga, despertam a curiosidade e o interesse de madeirenses e turistas que escolhem esta quadra para visitar a nossa ilha. O fim de ano na Madeira atrai muitos madeirenses ao centro da cidade do Funchal e aos pontos altos, sobranceiros ao anfiteatro do Funchal, para assistir ao famoso fogo de artifício. O Natal e o fim de ano na Madeira, as vivências e as tradições madeirenses desta quadra, são motivos de atração turística, muitos são os turistas que visitam propositadamente a nossa ilha nesta quadra para ver e participar nos festejos..


Eu queria ser Pai Natal e ter um carro com renas para pousar nos telhados mesmo ao pé das antenas. Descia com o meu saco ao longo da chaminé, carregado de brinquedos e roupas, pé ante pé. Em cada casa trocava um sonho por um presente. Que profissão mais bonita fazer a gente contente! In Poemas da Mentira e da Verdade Luísa Ducla Soares


Ingredientes:

Carne de vinha d’alhos da Madeira

►1 kg de lombo de porco (ou entremeada) ►2 dentes de alho ►1 folha de louro ►1 ramo de segurelha ►2 dl de vinho branco ►1 dl de vinagre ►sal e pimenta da terra ►1 cebola ►1 nabo ►2 colheres de sopa de banha ►750 g de semilha miúda

Modo de Preparação: 1. Corte a carne aos cubos e deixe a marinar durante dois dias com o vinho, o vinagre, os dentes de alho, a segurelha e o louro cortado em pedaços, sal e a pimenta. No dia em que utilizar a carne, refogue a cebola e a banha.

2. Junte a carne e a marinada e deixa-se cozer com o nabo cortado às rodelas finas.

3. A meio da cozedura da carne, junte as semilhas descascadas e deixe cozer.

4. Pode optar por fritar a carne com a marinada que depois vai a acompanhar o pão de casa fatiado, frito na mesma gordura da cozedura.

5. Serve-se parte.

com semilhas descascadas e passadas como o pão e com legumes cozidos à


Ana Carolina Pré A

Carla 1.ºano “A letra u”

Igor 2.ºano

Adriana e Lara 3.ºano “S. Martinho”

Adriana e Ana Maria 4.ºano “Dia Internacional do Idoso”


Não te esqueças de visitar a nossa página da Internet : ☺http://escolas.madeira-edu.pt/

eb1pectavares

Luís Carlos1.ºano “A ventura Rodoviária” Adriana e Lara 3ºano “Dia Internacional da Intolerância”

Margarida e Fabiana 3.ºano “É Natal”

Maria 4.ºano


Jogo de cartas (bingo) - Os alunos ter達o de pintar e recortar


Andrea Pereira, da EB1/PE Achada – Funchal: Pré- Escolar

"-Gostei quando o lobo comeu cimento e bolinhos!" - disse o Simão, da Pré A. “-A menina foi comida pelo lobo mau porque fez mal, ela deveria ter pedido desculpa!" - disse a Ana Isabel, da Pré A.

Paulo Setim, da EB1/PE Ponta do Sol: 2º Ano

"-A bruxa da história tinha dentes de ferro." - disse o Alberto. “-O irmão mais novo é que era o mais esperto porque salvou os irmãos." - disse o Carlos Alberto.


Paulo Figueira, da EB1/PE Lombada – Funchal: 3º Ano

“-Adorei fazer fantoches de papel. " - disse o Sérgio. “-Adorei o professor!" - disse o Miguel. - "Gostei da parte em que a menina irrita o lobo, que gritou 25 vezes o seu nome, até parecer que dizia bolo! A menina perdeu o medo!" - disse a Margarida.

Sofia Pereira, da EB1/PE Imaculado Coração de Maria – Funchal: 1º Ano

“-Eu sou um lobo mau, muito mau!" - disse o Luís Carlos. “-Eu gosto da biblioteca. Fazemos muitos teatros e damos vida às histórias!" - disse a Carla.


Brígida Ferreira, da Eb1/PE Areeiro – Funchal:

4º Ano

“- Gostei muito de fazer as sombras chinesas. Adoro teatro nas aulas da biblioteca!" disse a Cátia. “- Gostei da Fada Palavrinha, uma traça que devora as histórias com os olhos, adorava ler." disse a Patrícia. “- Gostei do Rei, era amigo do povo, queria que os vassalos soubessem ler!" - disse o Francisco.


LABIRINTO - Levar a estrelinha até ao Menino Jesus

QUEBRA-CABEÇAS - Colorir, recortar e montar o quebra-cabeças


25 de Dezembro … A celebração religiosa do Natal só foi iniciada no século IV. Papa Júlio I investigou a data de nascimento de Jesus Cristo e acabou por estabelecer oficialmente o dia 25 de Dezembro.

A árvore de Natal … A primeira árvore de Natal surge na Alemanha no séc. XVI. A árvore mais utilizada é um abeto. É decorada com enfeites e com a estrela que guia os Reis Magos.

O Pai Natal …. Desde os primórdios, nos países nórdicos, era costume alguém vestir-se com peles e representar o "inverno" visitando casa a casa. Posteriormente, a imagem do Pai Natal, velhote, boémio, alegre e robusto foi associado à figura de São Nicolau. Em 1822, o norte-americano Clement Moore escreveu um poema intitulado «Uma Visita de São Nicolau» em que descrevia em pormenor a figura e, desde então, tem sido essa a imagem utilizada: um velhote gordinho e alegre, que se desloca num trenó puxado por oito renas e que entra em casa pela chaminé.

Os presentes… Os primeiros presentes eram alimentos.

O presépio… O primeiro presépio foi construído por São Francisco em 1224. São Francisco começou a divulgar a ideia de criar figuras em barro que representassem o ambiente do nascimento de Jesus.

Os postais de Natal… No séc. XIX, Henry Cole foi responsável pela criação desta forma original de enviar votos de boas festas pelo correio.


____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________

De: ___________________________________________________ Data: ____________________________________


Boas FĂŠrias!!! Feliz Natal!!! Um Bom Ano Novo!!!

Jornalinho "O Amadis"  

Jornalinho do 1.º Período

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you