Issuu on Google+


Antiguidade A arte antiga refere-se à arte desenvolvida pelas civilizações antigas após a descoberta de escrita e que se estende até à queda do império romano do ocidente, em 476 d.C, aquando das invasões bárbaras.

Períodos e civilizações A rte m e s o p o t â m i c a

Arte suméria

- A partir de 4000 a.C. na zona de confluência do rio Tigre com o rio Eufrates. - Palácios, templos (zigurate), câmaras funerárias (abóbada e arco). - Adobe, madeira, tijolo colorido para decoração. - Figuras religiosas de alabastro (hierarquia por altura e tamanho dos olhos). Formas geométricas e esquemáticas baseadas no cone e no cilindro. - Influência na arte da Assíria e da Babilónia.

Arte assíria

- Inicialmente na zona norte do rio Tigre, posteriormente estende-se a império de grandes dimensões. Auge entre c. 1000 e 612 a.C.. - Templos e zigurates monumentais. Tijolo, também pedra nas entradas das cidades e salas. - Escultura monumental (demónios guardiões), baixo-relevo narrativo em grande escala. - Influência da arte da Suméria.


Arte babilónica

Arte persa

- Cidade da Babilónia. 1º período com fundador da dinastia babilónica, Hamurabi. 2º período de destaque entre 612-539 a.C. com Nabucodonosor (Torre de Babel, Jardins suspensos da Babilónia). - Tijolo vidrado colorido para decoração de superfícies arquitectónicas. - Representação da figura animal.

- Inicialmente a oriente da Mesopotâmia (actual Irão), local de passagem de tribos nómadas. - Arte nómada ornamental (armas, taças, vasos) em madeira, osso, metal. Estilo animalista, abstracção figurativa e orgânica. - Posterior povo herdeiro do império assírio, conquista da babilónia em 539 a.C.. - Palácios colossais (várias influências, ambiente cerimonial e repetitivo), ausência de arquitectura religiosa. - Escultura associada à arquitectura.

Arte do vale do Nilo

Arte egípcia

- Durante 3000 anos até à conquista por Alexandre, o Grande no século IV a.C.. - Arquitectura monumental (pedra), templos, arte funerária, (pirâmides, mastabas). - Relevos e pinturas murais associados à arquitectura, escultura de vulto e colossal, artes decorativas e mobiliário. - Carácter solene com base em cânones rígidos de representação, simbolismo.

Arte celta e germânica Arte celta Arte dos povos germânicos

- Estilo característico dos povos de língua celta, na Europa (continente e, em especial, ilhas - Inglaterra, Irlanda) que se desenvolve já desde a pré-história, Idade do Bronze até à Idade Média.

- Estilo característico dos povos germânicos.Ver Pré-românico para a contextualização da arte dos germanos durante as migrações dos povos bárbaros na Idade Média.


Arte egeia Arte cicládica

- Arquipelago das Cíclafsdfasedfdes, Idade do bronze (25001600 a.C.). - Objectos em cerâmica (vasos, cálices, etc) de decoração geométrica (linhas, curvas, espirais). - Pequenos ídolos em mármore de linhas sintéticas com nariz destacado em relevo.

Arte minóica

- Arte cretense (Ilha de Creta), Idade do bronze (2300-100 a.C.). - Pintura mural decorativa de harmonia e movimento, cores vivas e vista frontal associada à arquitectura palaciana (de estrutura informal e prática). - Peças de cerâmica, pouca escultura (pequenas figuras em argila e terracota, vasilhas). - Temáticas do quotidiano, mundo animal (marítimo), religião (devotiva e ritual).

Arte micénica

- Aqueus estabelecidos em território grego, Idade do bronze. - Principal centro em Micenas, influência da arte minóica. - Arquitectura monumental, pintura sem leveza da arte cretense, temática militar e narrativa.

Arte fenícia

Arte fenícia

Arte dos fenícios, povo de origem semita que colonizou a sul da península itálica, Sicília, sul da península ibérica e norte de África, com apogeu entre c. 1000 a.C. e 800 a.C.. - Dedicados principalmente asdfsdo artesanato (objectos utilitários), comércio e navegação na zona do Mediterrâneo. - Influência da arte egípcia, egeia, micénica, mesopotâmica e grega.

Arte da Antiguidade Clássica Arte etrusca

- Povo etrusco, região da Toscana, séculos VIII a II a.C.. - Arte funerária, câmaras tumulares com pintura mural, urnas, escultura em sarcófagos (jacentes), bustos. - Peças decorativas em bronze e terracota, joalharia. - Influência da arte arcaica grega.


Arte grega

- Magna Grécia: Grécia, sul de Itália, Sicília, século VI a IV a.C.. - Arquitectura religiosa (Templos em pedra, ordens arquitectónicas), edifícios públicos (teatros etc.). - Cerâmica (com pintura decorativa), escultura de vulto (mármore, bronze). - Arte ligada ao intelectualismo, valorização do homem, busca da perfeição, harmonia, equilíbrio, proporção. Inspiração na natureza, realismo. - Temática mitológica, do quotidiano.

Arte helenística

- Arte grega do final do século IV até o final do século I a.C. - Civilização grega estende-se pelo Mediterrâneo e Próximo Oriente sob Alexandre, o Grande. - Escultura com sentimento pleno de emoção e movimento.

Arte romana

- Império romano, século VIII a.C. a IV d.C.. Grande influência da arte grega. - Desenvolvimento arquitectónico com gosto pelo colossal e magnificente. Edifícios públicos (pontes, aquedutos, termas, anfiteatros etc.), religiosos basílicas, templos. - Escultura histórica, bustos.

Arte do cristianismo Arte paleocristã

- Primeira expressão artística dos cristãos, área do império romano do ocidente, Roma, entre século III e V d.C.. - Pintura mural (fresco) em catacumbas, sarcófagos. - Surgimento das primeiras basílicas cristãs após a oficialização da religião.

Arte bizantina

- Arte cristã do império romano do oriente, desde a transição da capital do império para Constantinopla à sua conquista em 1453 pelos turcos. - Influência da arte romana e da arte oriental. - Arquitectura religiosa (cúpula), pintura e mosaico de carácter bidimensional e simbólico (ícones).


Idade Média Na arte da Idade Média a Igreja Católica assume um papel de extrema importância filtrando todas as produções científicas e culturais, fazendo com que muitas obras artísticas tenham temática religiosa.

Movimentos artísticos Periodização Arte bizantina

- Arte cristã do império romano do oriente, desde a transição da capital para Constantinopla à sua conquista em 1453 pelos turcos. - Influência da arte romana e da arte oriental. - Arquitectura religiosa (cúpula), pintura e mosaico de carácter bidimensional e simbólico (ícones).

Período pré-românico Arte islâmica

- Arte religiosa islâmica, extenso território (Pérsia, Síria, Turquia, Egito, Norte de África, Sicília, Península Ibérica). Diversas influências. Palácios, mesquitas, arquitectura com base na geometria e matemática, mármore, mosaico, azulejo, cerâmica, metal, iluminura. - Ornamentos com base em citações do Corão (arabescos), espiritualismo, ausência da figura humana, abstraccionismo, geometrização, padrões, motivos florais e vegetais.


- Arte visigótica - Período da invasão pelos Visigodos da Península Ibérica entre 415 e 711 d.C.. - Arte hibérnico-saxónica e Arte anglo-saxónica - Irlanda e GrãBretanha, do século V ao século XII. O seu início foi bastante marcado pela corrente filosófica iluminista, que elevava a importância da razão. Havia um sentimento de que as ciências iriam sempre descobrindo novas soluções para os problemas humanos e que a civilização humana progredia a cada ano com os novos conhecimentos adquiridos.

Arte dos povos germânicos

Com o evento das duas grandes guerras mundiais o cepticismo imperou no mundo, com a percepção que nações consideradas tão avançadas e instruídas eram capazes de cometer atrocidades dignas de bárbaros. Decorre daí o conceito de que a classificação de nações mais desenvolvidas e nações menos desenvolvidas tem limitações de aplicação. Actualmente está havendo uma especulação a respeito de quando essa era irá acabar, e, por tabela, a respeito da eficiência actual do modelo europeu da divisão histórica. Fusão artística céltico-germânica pela influência de tribos germânicas (a 800 d.C.) - Mosteiros, joalharia, artefactos em metal, madeira. Iluminura de carácter ornamental, ausência de representação humana, geometrização e elementos zoomórficos.

Maior proximidade formal ao românico Arte merovíngia Arte carolíngia

Arte otoniana

- Período da dinastia franca dos merovíngios de c. 500 a 750.

- Período de Carlos Magno e seus sucessores. - Arquitectura religiosa com pinturas murais, mosaicos, baixosrelevos (Catedral de Aachen - capela palatina), surge a cripta com deambulatório, mosteiros. - Artes decorativas, marfins, joalharia, iluminura de forte dinamismo de traço, energia rítmica. - Herança céltico-germânica, inspiração na arte romana clássica, espírito medieval, emocional.

- Alemanha, meados do século X a inícios do século XI. Império romano-germânico: Otão I e seus sucessores. Recebe influência do estilo carolíngio, e antecipa o românico. - Arquitectura vigorosa, maciça e de equilibradas proporções, portas de bronze em relevo. - Escultura realista e expressiva. Iluminura de grande força e intensidade, variedade de matizes, clarificação da mensagem, hierarquia pela escala das figuras.


Românico e Gótico Arte românica

-Alta Idade Média, Europa, entre século XI a século XIII. - Arquitectura com influências romanas, arco de volta-perfeita, abóbada, planta basilical, mosteiros (Ordem de Cluny), castelos, estilo defensivo. Tectos em abóbada que substituíram os tectos de madeira; Paredes muito espessas e por muito poucas janelas, todas elas de pequeno tamanho; Paredes suportadas e consolidadas por contrafortes gigantes para dar sustentação ao edifício; A consolidação dos arcos ser feita por meio de abóbadas de cruzamento.

- Baixa Idade Média, Europa, entre finais de século XII a finais de século XV com diferenças locais e temporais.

Arte gótica

- Catedrais, arco quebrado, abóbada de cruzaria, arcobotante, vitrais, verticalismo, complexidade decorativa. O horizontalismo dos edifícios ter sido substituído pelo verticalismo; As paredes serem mais leves e finas; Os contrafortes serem em menor número; As janelas serem predominantes; A utilização do arco de volta quebrada; A consolidação dos arcos ser feita por abóbadas de arcos cruzados ou de ogivas; Nas torres (principalmente nas torres sineiras) os telhados serem em forma de pirâmide. - Arte religiosa citadina de ensinamento ao fiel, possibilitar ascensão ao divino.

- Portugal, estilo arquitectónico simultâneo a gótico final.

Arte manuelina

- Influência estilística dos Descobrimentos, grande importância da decoração; esfera armilar, motivos marítimos, cordas, elementos florais e vegetais.


movimentos artisticos