Page 1

Educação Patrimonial para o Desenvolvimento Local


1ª Parte: Dados Cadastrais 1. O projeto Nome do Projeto: Educação Patrimonial para o Desenvolvimento Local Foco: Educação Patrimonial Número de Beneficiários: Diretos: 30 professores do Ensino Fundamental e 20 adolescentes atendidos pelo CRAS Indiretos: pelo 1.500 alunos do Ensino Fundamental Tempo de duração: 06 meses Início: Março de 2012 Término: Agosto de 2012 Município de realização: Sabará

2. Instituição proponente Razão Social: Associação comunitária , esportiva, recreativa, beneficente e cultural Ipê Amarelo Natureza Jurídica: Associação privada CNPJ:02498317/0001-25 Endereço:Rua Carvalho de Brito Nº: 375 Bairro:General Carneiro Cidade: Sabará CEP:34585570 Telefone:(31)3671-4278 3.Representante Legal da Entidade Executora: Nome completo:Léa Sousa Silva


CPF:97173835615 Identidade:M4335750 Cargo:Presidente Telefone:8735-1024 E-mail:leasousasilva@hotmail.com Endereço:Rua Hibiscos, Chácara 18-1 Condomínio Residências Sítios Ipê Amarelo, Sabará/MG 4.Responsável pela elaboração do projeto: Nome completo: Vilmar Pereira de Sousa Telefone:(031) 9922-7095 E-mail: vilmar.sousa@yahoo.com.br 2ª Parte: O Projeto Título do Projeto: Educação Patrimonial para o Desenvolvimento Local 1.Apresentação Este projeto vem responder à bem sucedida política de municipalização em implantação em Minas Gerais, propondo uma ação estratégica de educação patrimonial junto a dois agentes multiplicadores do patrimônio a nível local: os educadores do Ens ino Fundamental e jovens atendidos pelo CRAS. Com isso, procura-se enfrentar, nas duas pontos do processo, o pouco enraizamento social da temática do patrimônio: diferentemente do campo do meio-ambiente, onde as questões ligadas à preservação estão na ordem do dia e são amplamente discutidas pela sociedade, as questões ligadas ao patrimônio cultural ainda têm pouca permeabilidade em nossa sociedade e se encontram restritas a poucos interessados. Para se responder a essa dificuldade, propõe-se uma ação – dividida em duas categorias: oficina de capacitação para educadores: capacitando, em serviço, 30 professores da Educação Básica; e oficina de educação patrimonial para os jovens: oferecendo oficinas de fotografia para 20 jovens da cidade considerando o Patrimônio Cultural do município de Sabará (MG), estas atividades serão realizadas no período de Março a Agosto de 2012, espera-se que estes agentes atuem como multiplicadores, contribuindo para o fortalecimento da cidadania socialmente comprometida e da identidade cultural dos alunos, professores e da comunidade como um todo. Além disso, propõe-se ainda a participação efetiva dos educadores - em parceria com a Escola de Arquitetura da UFMG, IEDS (Instituto de Estudos do Desenvolvimento Sustentável), Ministério Público e IEPHA – na IV edição do Mestres e Conselheiros, que é o Encontro Nacional, direcionado para os educadores e conselheiros dos mais de 600 municípios mineiros( além de tantos outros do pais inteiro) hoje inseridos no Programa de


Municipalização do Patrimônio, onde serão trabalhadas as questões que afligem e dificultam o trabalho do dia-a-dia desses importantes agentes multiplicadores do patrimônio além de especial atenção às metodtodolgias de ensino da Educação Patrimonial. 2.Antecedentes Institucionais (breve história da instituição)

Associação Comunitária Esportiva, Recreativa, Beneficente e Cultural: Associação privada, que busca promover atividades sociais, culturais e desportivas, objetivando, lazer, cultura e a obtenção de meios e equipamentos que propiciem o maior desenvolvimento e crescimento da comunidade. A Associação desenvolve vários projetos em parceria com a prefeitura de Sabará, junto às Secretarias de Desenvolvimento Social, Educação, Cultura e Esporte. Dentre esses segue alguns: • Organização VIII Conferência Municipal de Assistência Social, • Projeto de combate à Dengue e coleta de lixo no bairro General Carneiro, • Discussão junto à Escola Construtor Borges para criação do programa de educação Jovem Adulto, escolar noturno, • Ruas de lazeres em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social, através do CRAS •

Sócio fundadora da Federação das Associações Comunitárias e Entidades Afins de Sabará (FASA).

3.Justificativa (Por que desenvolver o projeto?) Possuidora de um dos mais importantes acervos do patrimônio nacional, Minas Gerais vem despontando no país pela implantação de uma bem sucedida política de municipalização do seu patrimônio. Este trabalho, que começou com a criação, em 1971, do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA/MG), consolidou-se com a redefinição dos critérios do repasse da cota-parte do ICMS aos municípios mineiros, através da lei nº.12.040, de 28 de dezembro de 1995. Essa lei determinou de fato a descentralização da política de proteção do patrimônio cultural do Estado, pois o município que investir em educação, meio ambiente, agricultura, saúde e patrimônio cultural, dentre outros critérios, passou a receber repasse financeiro referente a cada um desses itens separadamente. Em conseqüência de tal política, já existem hoje centenas de conselhos municipais de patrimônio cultural em funcionamento no Estado, que seguem as metodologias preconizadas pelo IEPHA/MG. Além disso, o programa proporcionou ao Instituto a criação de um grande banco de dados com informações históricas e arquitetônicas, fotografias e plantas sobre milhares de bens culturais tombados ou inventariados em nível municipal (1). A continuidade deste processo de criação e operação das estruturas municipais de proteção do patrimônio tem um grande efeito multiplicador, permitindo a preservação do rico acervo cultural do estado e servindo ao mesmo tempo de estímulo financeiro aos municípios. Com isso, os conselhos municipais passaram a ter uma grande importância em Minas Gerais como catalisadores das políticas de patrimônio dos municípios, local onde se congregam os agentes que formulam e efetivam as políticas a nível municipal. 1

Devido ao ICMS Patrimônio Cultural, o IEPHA/MG possui atualmente, informações históricas e arquitetônicas com fotografias e plantas sobre mais de 2700 bens tombados pelos municípios nas categorias núcleos históricos, conjuntos arquitetônicos e paisagísticos, bens imóveis e bens móveis, e mais de 5.000 fichas de bens inventariados, algo impensável há dez anos atrás.


No entanto, essas políticas – muitas vezes pautadas pela intenção explícita de se obter pontuação e, por conseguinte, recursos – nem sempre estão articuladas com as políticas de patrimônio que se implantam a nível federal, notadamente aquelas praticadas nos municípios detentores de Conjuntos Urbanos Nacionais. Além disso, nota-se também uma excessiva ênfase na utilização do mecanismo do tombamento, estimulada, por um lado, pelas próprias regras do Programa de Municipalização, mas por outro, por um desconhecimento por parte dos conselhos municipais de novas estratégias e possibilidades de intervenção. Para superar essa realidade, há que se atuar, portanto, a nosso ver, nas duas pontas: se por um lado, cabe capacitar melhor os agentes multiplicadores – os educadores – que hoje já se ocupam da questão do patrimônio, oferecendo-lhes instrumental teórico e prático, por outro, é preciso aumentar a base social da questão do patrimônio. E, neste sentido, não há como negar que a educação dos jovens ocupa um papel central, tendo em vista seu potencial de capilaridade e multiplicação na comunidade mais ampla. Assim, este projeto pretende iniciar uma dupla ação de capacitação junto àqueles que identificamos como “agentes multiplicadores do patrimônio”: educadores e jovens, trabalhando estrategicamente as duas pontas do processo de educação patrimonial. Neste projeto-piloto, voltado para a cidade de Sabará (MG), esses agentes são tomados justamente como referência para novas iniciativas da comunidade e dos setores público e privado, buscando fomentar a sua participação como agentes co-responsáveis pela preservação do patrimônio cultural da cidade. Por que Sabará? Como nos mostrou o diagnóstico participativo realizado em Sabará para a preparação do plano de revitalização do centro histórico em 2009, apesar da riqueza do seu patrimônio natural e do seu acervo cultural edificado, boa parte da comunidade local desconhece a sua importância para a sua formação, identidade e memória. Além disso, Sabará é uma das cidades mineiras que tem reconhecimento nacional do seu patrimônio arquitetônico e das suas festas e celebrações, possuindo além do seu centro histórico, tombado pelo IPHAN, bens individuais protegidos pelo IEPHA-MG, entre os quais podem se listar a Capela de Nossa Senhora do Rosário, a Capela de Santa Efigênia, a Vila Operária e Antiga Fábrica de Tecidos de Marzagão e os conjunto arquitetônicos e paisagísticos da Igreja de Nossa Senhora da Lapa e da Vila Elisa. Apesar de toda essa riqueza do seu patrimônio natural e cultural, boa parte da comunidade local desconhece a sua importância para a sua formação, identidade e memória. Muitas pessoas chegam mesmo a desconhecer a existência desse rico acervo da cidade, o que, conseqüentemente, contribui para ações de degradação urbano-ambiental, que comprometem a conservação dos bens de valor excepcional, seu entorno e a paisagem do conjunto como um todo. É, pois, de extrema relevância, que a memória coletiva, o sentimento de pertencimento e de identidade estejam vivos na comunidade de Sabará, de modo que seus cidadãos possam participar ativamente da preservação e do uso sustentável desse rico patrimônio cultural. Para contribuir em tal processo, a educação, entendida como processo sócio-cultural, tem papel central a cumprir, assim como a capacitação de professores na perspectiva da Educação Patrimonial, tendo em vista seu potencial como multiplicadores nas escolas e na comunidade mais ampla. Ao lado dos educadores, propõe-se, também, pelas razões já expostas, a participação de jovens nas oficinas de fotografia, tendo em vista o papel estratégico que os mesmos poderão ocupar como agentes na disseminação do rico patrimônio cultural de Sabará e auxiliar na sua preservação.


A proposta de capacitação em serviço e oficina de fotografia, aqui delineada, inclui alguns aspectos relevantes que merecem ser destacados, a saber: •

possibilita a articulação entre teoria e prática, ao prever momentos de oficinas, com palestras e discussões conceituais e momentos de trabalho de campo;

capacita os participantes na metodologias de trabalho da Educação Patrimonial e de elaboração de projetos a serem implementados nas escolas;

organiza-se em torno de eixos temáticos que abrangem os vários aspectos do conceito de patrimônio cultural;

possibilita um processo ativo de conhecimento e reconhecimento da herança cultural do município, desenvolvendo nos participantes habilidades de pesquisa e conhecimento crítico sobre sua realidade;

trabalha a Educação Patrimonial no enfoque da Transversalidade (vide Parâmetros Curriculares Nacionais), articulada aos diversos saberes e disciplinas e não como um conteúdo a ser acrescentado ao currículo escolar;

estimula a capacidade criativa por meio da elaboração de projetos que utilizam várias linguagens- fotografia, vídeos, teatro, etc.;

estimula o estabelecimento de parcerias e a articulação de redes culturais entre atores e instituições que atuam com o patrimônio cultural do município;

propõe a elaboração de material de apoio – livro eletrônico, contendo a metodologia de trabalho como os resultados dos projetos dos participantes.

os resultados dos trabalhos desenvolvidos durante a capacitação serão apresentados e discutidos na IV Edição do Seminário Mestres e Conselheiros a ser realizado em Belo Horizonte; além de exposição de fotografias produzidas pelos adolescentes usuário dos CRAS.

desenvolvida na capacitação , bem

Dessa forma, a proposta de capacitação poderá ter continuidade, envolvendo outros professores e agentes que atuam com Educação Patrimonial. Cabe destacar ainda que, a participação no processo de capacitação de agentes que atuam dentro e fora das escolas, possibilitará a criação de parcerias e de redes culturais ampliadas, potencializando os respectivos projetos de trabalho no âmbito da Educação Patrimonial do município de Sabará.

4.Cidadão beneficiário: O público alvo do Primeiro Módulo será composto por 30 professores da Educação Básica da rede pública de ensino da cidade de Sabará. Também


serão beneficiados, indiretamente, pelo menos 1.200 alunos dos respectivos professores anteriormente indicados. O público alvo do Segundo Módulo será composto por 20 jovens atendidos pelo CRAS. O livro eletrônico (DVD síntese) produzido será distribuído para os participantes das ações propostas nos Módulos 1 e 2 e para para escolas, bibliotecas da cidade de Sabará. 5.Objetivo Geral •

Capacitar em serviço, no período de março a agosto de 2012, no município do Sabará/MG, 30 professores da Educação Básica e 20 jovens atendidos pelo CRAS para atuarem como multiplicadores na perspectiva da Educação Patrimonial, contribuindo para o fortalecimento da cidadania socialmente comprometida a identidade cultural dos alunos e da comunidade de Sabará como um todo.

6.Objetivo (s) Específico (s) •

Realizar ação de educação patrimonial voltada para agentes multiplicadores do patrimônio: educadores e Jovens atendidos pelo CRA, com especial ênfase para a cidade de Sabará (MG).

Discutir a questão do patrimônio numa perspectiva ampla que problematize as relações entre qualidade de vida, patrimônio edificado, acesso aos bens culturais e qualidade ambiental; Trabalhar o conceito de Educação Patrimonial no contexto de redes culturais e de transversalidade que possibilitem a articulação de saberes e de disciplinas no interior das escolas entendidas como espaço de produção cultural; Conhecer e difundir as ações de preservação do patrimônio histórico, artístico, cultural e paisagístico desenvolvidos no município de Sabará; Apropriar-se de metodologias de trabalho específicas de Educação Patrimonial e Elaboração de Projetos Educativos a serem desenvolvidos nas escolas e na comunidade; Elaborar projetos criativos e diferenciados sobre o Patrimônio Cultural de Sabará no decorrer da capacitação em serviço, que serão organizados e registrados em forma de livro eletrônico para subsidiar o trabalho de multiplicação nas escolas e na comunidade; Sensibilizar e instrumentalizar os participantes das oficinas para o uso de diversas linguagens no trabalho de Educação Patrimonial – teatro, vídeo, fotografia, etc. – no desenvolvimento dos projetos; Propiciar a participação dos agentes na IV Edição do Seminário Mestres e Conselheiro sobre Educação Patrimonial com fórum ampliado, quando a metodologia e os projetos desenvolvidos pelos participantes da capacitação serão apresentados e discutidos. Realizar oficinas de fotografia para os jovens atendidos pelo CRAS, fazendo com que estes apliquem conhecimento sobre esta arte na prática de educação patrimonial e apropriação do patrimônio Cultural de Sabará. Realizar exposição de fotos produzidas e selecionadas no âmbito da oficina listada anteriormente;

Editar livro eletrônico, contendo o resultado do trabalho de educação patrimonial realizado na cidade de Sabará.

• • • • • • •


7.Resultados Serão capacitados em Metodologia de Projeto em Educação Patrimonial 30 professores do Ensino Fundamental da rede pública de Sabará, além de capacitados 20 Adolescentes atendidos pelo CRAS; será produzido livro eletrônico (DVD – síntese) e Garantida a participação de 30 professores na IV Edição de Seminário Mestres e Conselheiros: Agentes Multiplicadores do Patrimônio; além de exposição de fotografia nos CRAS. 8.Plano de Ação A estratégia de ação envolve três módulos, cujas etapas se darão de forma integrada: Módulo 1: Oficinas para educadores 1.1 Preparação: Constituir e treinar equipe interdisciplinar para capacitação das atividades propostas. Agentes envolvidos na execução da atividade: Equipe Técnica do projeto Período de realização: 15 dias 1.2 Organizar e planejar as atividades e demandas para realização das oficinas de capacitação. Agentes envolvidos na execução da atividade: Equipe Técnica do projeto, Empresa terceirizada contratada Período de realização: 15 dias 1.3 Divulgação das oficinas junto ao público-alvo potencial. Agentes envolvidos na execução da atividade: Equipe Técnica do projeto, Empresa terceirizada contratada Período de realização: 15 dias 1.4 Realização das oficinas de capacitação para os educadores. Agentes envolvidos na execução da atividade: Equipe Técnica do projeto, Empresa terceirizada contratada Período de realização: 90 dias

Detalhamento das oficinas: Meta: Realizar capacitação de 60 horas-aula Carga horária da capacitação: 20 horas (oficinas) / 24 horas (trabalho de campo)/ 16 horas(seminário) = Total: 60 horas 04 oficinas – 05 horas de duração cada uma Grupos de trabalho: 5 grupos de 06 participantes Total de professores capacitados: 30 Duração da capacitação: 06 meses


O trabalho de capacitação será realizado em quatro oficinas, com trabalho de campo no intervalo destas, tendo como eixos temáticos o Patrimônio Histórico e Arquitetônico, o Patrimônio Cultural Imaterial e a Paisagem Cultural. Propõe-se para cada oficina e trabalho de campo as atividades a saber:  Cada oficina será realizada em dois momentos: 1) trabalho informativo: palestra; 2) trabalho formativo: capacitação em metodologia de projetos em Educação Patrimonial;

 Temas da primeira oficina: Educação Patrimonial e as Políticas de Preservação do Patrimônio cultural; num segundo momento será feita a apresentação de roteiro preliminar elaborado pela equipe técnica, divisão dos grupos de trabalho e escolha dos eixos temáticos.

 O primeiro trabalho de campo (observação e registro) terá como objetivos: identificar a função e o significado de cada objeto de trabalho escolhido por cada grupo de acordo com os eixos temáticos propostos; desenvolver a percepção visual e simbólica; fixar conhecimento adquirido com esta experiência; exercitar a análise crítica; desenvolver a memória, o pensamento lógico e operacional.

 Temas da segunda oficina: Patrimônio e Memória, Patrimônio Cultural Imaterial; Planejamento e escolha de linguagem (vídeo, fotos, teatro, etc.) de apresentação do trabalho; apresentação do registro e observação de cada grupo a partir do tema escolhido. Discussão da metodologia adotada.

 Segundo trabalho de campo (exploração e apropriação) terá como objetivos: desenvolver a capacidade de análise e julgamento crítico, interpretar evidências e significados, internalizar percepções do tema escolhido, apropriar-se de conhecimentos adquiridos ao longo do trabalho, exercitar a capacidade de trabalhar em grupos.

 Temas da terceira oficina: Patrimônio Histórico e Arquitetônico, Paisagem Cultural. Nesta terceira oficina será realizado também o acompanhamento do desenvolvimento das atividades realizadas no trabalho de campo número dois, que teve como objetivo a exploração e a apropriação de acordo com o tema escolhido por cada grupo. Os participantes serão instrumentalizados para o uso das diferentes linguagens (fotos, vídeo, documentos, teatro, etc.) a serem utilizadas nas suas apresentações.  Trabalho de campo número três: os grupos dedicarão o seu tempo para a elaboração e produção de material de suas apresentações.

 Temas da quarta oficina: Políticas de Patrimônio de Sabará e a identificação de potenciais parceiros para projetos futuros. Apresentação preliminar dos trabalhos realizados pelos participantes da capacitação. Avaliação final da metodologia adotada e da capacitação. Produto gerado pela atividade proposta: DVD síntese ( livro eletrônico) contendo o resultado dos trabalhos dos participantes da oficina. Descrição física: DVD-ROM em suporte físico para armazenamento da publicação unitário, composição gráfica de capa/encarte em gramatura dura (papelão), 700 MB de memória, com programa multimídia e sistema de recuperação informacional. Tiragem: 150 exemplares Módulo 2: Realização de Oficinas de Fotografia com foco na Educação Patrimonial


2.1 Organizar e planejar as atividades e demandas para realização das Oficinas de fotografia com foco na Educação Patrimonial; Agentes envolvidos na execução da atividade: Equipe Técnica do projeto, Empresa terceirizada contratada Período de realização: 30 dias 2.2 Divulgação e inscrição junto ao público-alvo potencial. Agentes envolvidos na execução da atividade: Equipe Técnica do projeto, Empresa terceirizada contratada Período de realização: 15 dias 2.3. Realização das oficinas. Acontecerá em Sabará quatro oficinas com duração de quatro horas cada uma, sendo direcionadas para os jovens atendidos pelo CRAS. Agentes envolvidos na execução da atividade: Equipe Técnica do projeto, Empresa terceirizada contratada Período de realização: 90 dias Produto gerado pela atividade proposta: Exposição de fotografias e produção de material para composição do livro eletrônico com resultado das atividades de capacitação de professores e jovens atendidos pelo CRAS. Módulo 3: Participação na IV Edição do Seminário Mestres e Conselheiros: Agentes Multiplicadores do Patrimônio Porque da participação no Encontro Nacional em Belo Horizonte Este Seminário tem se constituído em um fórum permanente de discussões das políticas do patrimônio, bem como das bem sucedidas ações de Educação Patrimonial. Assim, os educadores de Sabará terão a oportunidade de trocar experiências com pesquisadores e professores de outros municípios além de marcar a importância desta cidade para o cenário nacional no que diz respeito ao patrimônio cultural. Neste sentido, esse projeto prevê a participação destes agentes na IV Edição do Seminário Mestres e Conselheiros: Agentes Multiplicadores do Patrimônio, em parceria com a Escola de Arquitetura da UFMG,IEDS(instituto de Estudos do Desenvolvimento Sustentável), IEPHA e Ministério Público Estadual, onde serão realizados debates acerca das questões que afligem e dificultam o trabalho desses agentes, dando especial atenção à prática da Educação Patrimonial. Trata-se de se reunir durante um fim de semana na Capital do Estado agentes do patrimônio cultural e membros dos conselhos municipais do patrimônio de todas as regiões mineiras e do Brasil, num programa de capacitação que envolverá sempre dois momentos: trabalho informativo, por meio de aulas e palestra, e trabalho formativo, por meio de oficinas onde os agentes se agruparão por interesses específicos. 3.1. Divulgação do evento junto ao público-alvo potencial. Agentes envolvidos na execução da atividade: Equipe Técnica do projeto, Empresa terceirizada contratada Período de realização: 30 dias


3.2. Inscrição dos educadores na IV Edição do Seminário Mestres e Conselheiros: Agentes Multiplicadores do Patrimônio; 9.Metodologia O trabalho será realizado de acordo com o quadro abaixo: Oficina 1 Trabalho Oficina 2 Trabalho de campo de campo Palestra – Temas:

Atividade:

Palestra – Temas:

Atividade:

Educação Patrimonial e as Políticas de Preservação do Patrimônio Cultural

Trabalho de observação e registro de acordo escolhido pelos grupos .

Patrimônio e Memória

Trabalho de exploração e apropriação de acordo tema escolhido pelos grupos .

Patrimônio Cultural Imaterial

Oficina 3 Palestra – Temas: Patrimônio Histórico e Arquitetônico. Paisagem Cultural

Trabalho de campo Atividade: Tratamento da informação; Elaboração, formatação e produção de material de apresentação.

Oficina 4 Palestra – Temas: Apresentação das Políticas de Patrimônio Cultural de Sabará e identificação dos potenciais parceiros para projetos futuros.

(exposição de fotos, documentos, apresentação de teatro, produção de vídeo, etc.)

Apresentação de Metodologia de elaboração de Projetos em Educação Patrimonial Divisão dos grupos de trabalho, apresentação dos eixos temáticos e escolha dos temas por grupo de trabalho.

Planejamento e escolha de linguagem de apresentação do trabalho; Discussão da metodologia adotada

Acompanhamento da realização das tarefas propostas por cada grupo; Discussão da metodologia adotada

Apresentação dos projetos realizados pelos participantes;

Avaliação final da metodologia adotada.

Seminário

Realização do evento Acontecerá em Belo Horizonte, sendo direcionado para os agentes multiplicadores do patrimônio, educadores, conselheiros, pesquisadores da área e estudantes universitários ligados às questões do patrimônio cultural.


Observação: As oficinas direcionadas aos Jovens atendidos pelo CRAS acontecerão simultaneamente às oficinas dos professores. 10.Monitoramento e Avaliação: No final de cada atividade realizada será distribuído questionário de avaliação que constará no relatório final de execução do projeto. Produção de relatório técnico de execução no final do trabalho. 11.Ações de Comunicação Externa

As regras serão acordadas com o agentes patrocinador. 12.Cronograma Cronograma 1. preparação de equipe 2.produção de material didático 3.preparar locação (locais das oficinas) 4.Realização das oficinas educadores 5.realização de oficinas de fotografia 6.finalização do produto DVD síntese 7.participação VI Seminário Mestres conselheiros 8.realização de exposição de fotografias

mês 01 X X X

mês 02

mês 03

mês 04

mês 05

X X X

X X X

X X X

X

mês 06

X x


projeto  

projeto oficinas

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you