Issuu on Google+

Capítulo Um

A diferença entre meninos e meninas

E

xistem diferenças inatas entre os sexos? A resposta politicamente correta é “não”. Embora educadoras feministas reconheçam que é impossível ignorar as diferenças da anatomia masculina e feminina, muitas insistem – com frequência, de maneira enfática – que as características comportamentais que costumamos associar a feminino e masculino são constructos sociais. Sua oposição geral, por alguma aversão cega, a qualquer discussão sobre as diferenças inatas de gênero é um importante pano de fundo para a compreensão de alguns dos desafios que as mulheres enfrentam hoje – e como as feministas desenvolvem uma visão e uma agenda que são contrárias aos desejos e interesses de muitas mulheres.

Veja só!

O ex-reitor da Universidade de Harvard, Lawrence Summers, foi censurado pelos professores da instituição por especular a respeito das diferenças inatas entre homens e mulheres. Pesquisas sugerem que os cérebros dos homens e os das mulheres são formados de maneira diferente. A força da pesquisa científica – e da simples observação – leva à conclusão politicamente incorreta de que gênero não é uma construção social.


2

Mulher sem Culpa

A controvérsia sobre gênero Em janeiro de 2005, o então reitor da Universidade de Harvard, Lawrence ­Summers, discursou durante uma conferência científica dedicada a discutir as razões que explicariam por que as mulheres são sub-representadas nos campos da ciência e da matemática em universidades de primeira linha. Larry Summers, que atuou como Secretário do Tesouro no governo do presidente Bill Clinton, está longe de ser um teórico conservador. Contudo, nessa conferência, Summers cometeu o erro de mergulhar no tema controverso das diferenças de gênero. Summers sugeriu algumas causas para a escassez de mulheres nos altos escalões da ciência e da matemática, como a possibilidade de discriminação e as aspirações das mulheres por horários mais flexíveis do que permitem as profissões que exigem intenso trabalho em laboratórios. Além disso, ele levantou a hipótese de que diferenças inatas entre os sexos poderiam contribuir para a baixa representação das mulheres no topo desses campos científicos. O Que um Ícone Feminista disse:

“O problema com a Revolução Feminina é que não avançamos muito, porque queremos agradar nossos pais, maridos, irmãos, filhos. Além disso, sentimos pena deles porque são completamente dominados por seus pênis e têm o miolo mole. Aceitamos o fardo de sermos racionais porque sabemos que eles são dominados pela testosterona”. – Erica Jong http://www.ericajong.com/interviewwitherica.htm

GPI*

Isso desencadeou um verdadeiro bombardeio. Nancy Hopkins, professora de biologia do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), presente na conferência, afirmou ter quase desmaiado ao ouvir Summers. Ao se recuperar, ela rapidamente correu para a mídia para manifestar seu descontentamento. E a mídia estava lá para ouvir. Nas manchetes das primeiras páginas e em incontáveis horas nos programas de televisão, a heresia de Summers foi cuidadosamente noticiada e discutida. Por fim, o corpo docente de Harvard se reuniu e censurou Summers com um voto de “desconfiança”. O assediado reitor da universidade deve ter percebido que incontáveis desculpas não iriam satisfazer os guerreiros do gênero de Harvard, então, ofereceu 50 milhões de dólares para iniciativas de estímulo à “diversidade” – o que significa “mais mulheres”, e não mais pontos de vista – entre os professores da instituição. O que Summers disse de tão errado? Ele não sugeriu que uma mulher não poderia realizar tanto quanto um homem nos campos da ciência e da matemática. * GPI – Guia Politicamente Incorreto. (N. T.)


Miolo livro humanas