Page 36

decoração

Projetos inteligentes para conservação do seu lar Como projetar e mobiliar uma casa com muita umidade, evitando o mofo, bolor e infiltração? nayara lobo Freelance para a Vilas Magazine

U

ma casa de praia, à margem de um rio, com área verde é o sonho de consumo de muita gente. Tranquilidade, mar, areia, vento e água abundante. Mas, e no inverno? Como mantê-la conservada? É quase inevitável manter a casa livre de fungos, mofo, infiltração e de desgastes. Lauro de Freitas é uma região rica em rios, lagoas além de barragens privativas de alguns condomínios, e do mar. Mas, nem só de veraneio sobrevivem as habitações. A busca por moradia no município vem crescendo cada vez mais, e muitas pessoas se queixam dos problemas trazidos pela umidade, que podem desencadear processos alérgicos e desconforto no lar. O aposentado Oton Gomes da Costa, de 73 anos, mora no condomínio Encontro das Águas há 13. Ele acredita que é inevitável não conviver com a umidade, e muito menos é possível fazer milagres. Qual a sua estratégia? Adaptou-se e criou formas de conviver melhor com o problema. “Vim morar aqui, mas já sabia que existia a umidade. Não se pode mudar a natureza, mas temos que nos adaptar. Existe muito verde nessa região, seria uma utopia achar

que você pode morar em um lugar que não tenha problemas”, explica seu Oton, como é mais conhecido onde mora. Para ele, o maior vilão é o mofo. “Não sou alérgico, mas tenho uma filha que é. Tomamos as devidas precauções: cuidado ao guardar as roupas, embalar em saco a vácuo, deixar os ambientes bem ventilados, porque se a gente fecha um cômodo por uma semana, ele já cheira mal”, esclarece. A cozinha é a área onde acumula mais mofo, segundo ele, por causa dos armários. “Acho que aqui não deveria ser utilizado armário, e sim prateleiras, e mesmo assim, tem que estar sempre limpando”, revela.

Oton comenta que o problema aparece mais no inverno, mas o clima propicia o aparecimento o ano todo. “Já perdi alguns móveis por causa de uma infiltração, que ocorreu por um erro na manutenção do telhado. Não adianta investir muito na parte de armários. Em relação à decoração, gosto de usar estofado, pois tiro e coloco no sol”. Dá para evitar essas dores de cabeça ao pensar em construir uma casa? Segundo o arquiteto Sérgio Ferreira, de 48 anos, é possível sim, desde que o projeto seja bem pensado e sejam tomados os cuidados com a manutenção periódica. Ele trabalha há 27 anos com arquitetura e acredita que a

Acima, piso com problemas acarretados pela umidade. Abaixo, aparelho de ar condicionado ajuda a reduzir a umidade, mas é muito importante limpar o filtro pelo menos a cada 45 dias melhor prevenção é a impermeabilização na base da estrutura. “A impermeabilização é a utilização de emulsões no concreto, o que gera uma película de proteção, impedindo a passagem da água do subsolo e evitando a chamada ‘exsudação’, que é a expulsão da água que ficou acumulada dentro do bloco. A emulsão misturada com o concreto evita que a porosidade absorva a água e que ela suba até a estrutura da parede”, informa. Para utilização na alvenaria, os impermeabilizantes podem ser emulsões acrílicas, cristalizantes e de base asfáltica. Em relação aos blocos, o mais recomendado por ele para a região é o de concreto. A indicação de material para áreas exterVilas Magazine

l

36

l

Outubro de 2013

Profile for Vilas Magazine

Vilas Magazine | Ed 177 | Outubro de 2013 | 32 mil exemplares  

Vilas Magazine | Ed 177 | Outubro de 2013 | 32 mil exemplares

Vilas Magazine | Ed 177 | Outubro de 2013 | 32 mil exemplares  

Vilas Magazine | Ed 177 | Outubro de 2013 | 32 mil exemplares

Advertisement