Page 1

VID’ACADÉMICA Jornal Escolar | Nova série | N.º 6 | março de 2017 Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade

Ana Paula Santos, 9ºF

Chegámos à Páscoa! Férias! Férias! Férias!


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Ficha técnica Professores que colaboraram neste número (fotografias; textos), composto pelo Jornal e pelo Suplemento: Ana Paiva, Ana Simas, Carlos Leite, Carlos Severino, Carlota Monjardino, Departamento de Educação Física, João Avelar, Joaquina Novo, Madalena Duarte, Maria José Dias, Marina Silva, Olinda Rocha, Paula Rocha, Paulo Matos, Regina Ribeiro, Rodrigo Armas, Roxana Ferreira, Rute Meireles, Sandra Eugénio, Simone Simões, Vítor Duarte.

9ºE, Graça Costa Cabral: http://images-cdn.impresa.pt/expresso/2016-04-08-GCC--MesaEspiritoSanto?v=w620h395; JDE: http://www.azores.gov.pt/Portal/pt/entidades/srecdrd/textoImagem/Trabalho_vencedor_-_JDE_2017.htm; gregos: http://1.bp.blogspot.com/BwiOGOLj08Q/T2TEc5xITbI/AAAAAAAAAZI/Tl0m3au5yU/s1600/democracia+ateniense+300x200+BRAESCOLA.jpg, http://4.bp.blogspot.com/_HvMGi9M2X8/VYiQhybazXI/AAAAAAAAAAg/2bHRhKwbLs/s1600/4846a7eea0292b726f9c4ee8205f3216.jpg, http://c8.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/B4e113261/17033161_pUUFL.png, ; sessões: http://3.bp.blogspot.com/_iI8vYTmqReU/S3Vuh4hkSAI/AAAAAAAAAhA/67djvm0ADko/s1600h/Jos%C3%A9S.Perez-veterinarian.jpg, http://www.lr21.com.uy/wpcontent/uploads/2013/12/POLI-ELUNO-PAGINA-e.jpg; sudoku: http://4.bp.blogspot.com/_uQgRm8bFGHo/TOkna55V8EI/AAAAAAAAFVk/EVk9S3YkHRg/s320/Co mo%2Bjogar%2BSudoku%2BOnline%2Be%2BGr%25C3%25A1tis.png; assertividade: https://i.ytimg.com/vi/-vLXfFKtYRc/maxresdefault.jpg, http://www.youwilldobetter.com/site/wpcontent/uploads/2015/07/Assertividade-Emocional-1-710x340.jpg, http://vanzolini.org.br/weblog/wp-content/uploads/sites/2/2016/02/equipe-assertiva.png, universo: http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/upload/conteudo_legenda/8465a67d00eda6b73b44859 21e5fac7a.jpg, https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/5/5e/BH_LMC.png/330pxBH_LMC.png, http://acrediteounao.com/wp-content/uploads/2016/04/universo-lugar-frio.jpg, https://68.media.tumblr.com/26ad9e7681c6a1b8f60e8aa23cf168c1/tumblr_o7chklsHfT1ucju38 o1_500.jpg; mar: https://ae01.alicdn.com/kf/HTB1Ew2bKpXXXXaCaXXXq6xXFXXXH/Abstractcanvas-painting-seascape-yellow-Joseph-Mallord-William-font-b-Turner-b-font-Margate-fromthe.jpg

Este é um jornal não comercializável que pode ser partilhado desde que não seja alterado; procura respeitar os direitos de autor e os direitos conexos. Para mais informação, vai aqui. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

2 | Voltar para Índice

Créditos de imagens retiradas da internet:


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Estamos mesmo, mesmo a chegar às férias da Páscoa! (Quem é que não precisa de férias?!) E, por isso, o Vid’Académica está aqui, dando notícias e partilhando os teus textos e trabalhos! Vê algumas das muitas atividades que se fizeram na ESJEA, no Museu de Angra do Heroísmo, na Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro, na Quinta dos Açores e por muitos outros sítios desta ilha! O Jornal e o Suplemento mantêm-se num documento só e, como tal, primeiro surgirão notícias e, depois, os textos de opinião, poemas, exercícios de escrita das aulas, trabalhos artísticos, etc. Continuamos a dar destaque ao Programa de Prevenção da Violência e Promoção da Cidadania em Meio Escolar! Se não sabes do que se trata, vai até à página 39 e lê com atenção. O bullying e a violência em contexto escolar não são brincadeiras e, por isso, sente-te responsável para que estes não tenham lugar entre os teus amigos, na tua turma, no teu ano, no teu ciclo, na tua escola! É dever de todos zelar pela segurança e bem-estar de todos os alunos da ESJEA! Mantemos o formato A5, por ser prático. Se não concordares, envia-nos as tuas sugestões para o seguinte e-mail! Voltamos a lembrar que este jornal digital é gratuito, faz parte do projeto inicial “Educação para os novos media” da ESJEA e tem por intenção não ser estanque. Assim, não te esqueças de ver os links que fomos colocando ao longo dos vários textos! Apesar da intenção “digital”, achámos que devíamos ter exemplares em papel. Assim, imprimimos 05 exemplares, que estão na reprografia, na Biblioteca Escolar Almeida Garrett, na Associação de Estudantes, na sala dos Diretores de Turma, no Conselho Executivo. Para finalizar, boas notas e boas férias ! Continuas a ser o nosso colaborador Nº1! Envia os teus trabalhos para este endereço de e-mail e, no assunto, escreve “Jornal Vid’Académica”! Prof. Carlos Severino e Prof. Roxana Ferreira. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

3 | Voltar para Índice

Editorial


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Índice JORNAL ............................................................................................................... 7

Visita de estudo à BPARLSR.................................................................... 7 Turmas de Curso Reativar vão à BPARLSR!.............................................. 8 ESJEA volta a participar na sessão regional do Parlamento dos Jovens..... 9 Concurso de Máscaras e Mascarilhas na ESJEA ......................................11 As noivas, o casamento, os convidados e o desfile… de Carnaval da ESJEA! ............................................................................................................12 “Eurodeputados por um dia” ................................................................14 9ºD, 9ºF e 9ºG visitam exposição “Um Sísifo Feliz” de José Nuno da Câmara Pereira.....................................................................................18 Exposição de trabalhos do 9ºG na BE Almeida Garrett ...........................19 Encontro com o escritor Afonso Cruz na BPARLSR ..................................20 Jogos Desportivos Escolares ..................................................................22 Alunos de Biologia fazem visita de estudo à “Quinta dos Açores” ...........24 Sessões de orientação profissional para as turmas de 9º ano na ESJEA ...26 Atividades matemáticas na ESJEA .........................................................27

Lançamento do I Encontro Nacional de Dirigentes Associativos do Ensino Secundário: 6 e 7 de maio, Vila Nova de Gaia, Porto ..............................30 José Luís Parreira é o Chefe de Protocolo das Sanjoaninas 2017 .............32 Erasmus + e “Açores pela educação” .....................................................34

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

4 | Voltar para Índice

As maravilhas gastronómicas dos Serviços Especiais – Restaurante/Bar da ESJEA! ..................................................................................................28


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Programa de Prevenção da Violência e Promoção da Cidadania em Meio Escolar (PPVPCME) (2º per.) ..................................................................39 EPIS – Dicas para o 3º Período ...............................................................41 SUPLEMENTO.................................................................................................... 42

PENSAR FAZ BEM! ................................................................................42

A tecnologia na vida… ........................................................................ 42 O isolamento ...................................................................................... 43 Qual o contributo dos Gregos para a Civilização Ocidental? ........... 45 “Amigos” de Novosti e Felizmente Há Luar! de Sttau Monteiro ...... 47 A importância da escola..................................................................... 50 RELEMBRAR É ENRIQUECER! .................................................................51

Visita a Lisboa em busca do património, cultura e identidade açorianos ............................................................................................ 51 LETRAS EM VERSO ................................................................................54

Pai ....................................................................................................... 54 Gostava de ser a mulher que aguenta .............................................. 55 Poderá o mar ser tão fundo… ............................................................ 56 O meu Universo ................................................................................. 57

Açores ................................................................................................. 61 Apenas ............................................................................................... 62 Estratégia Correta com uma Postura Assertiva ................................ 64 ESCREVEMOS E EXISTIMOS! ..................................................................67

Memórias e Escola ............................................................................. 67 No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

5 | Voltar para Índice

Alma Traiçoeira .................................................................................. 60


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

O meu Mundo .................................................................................... 68 O meu Universo ................................................................................. 69 EDUCAÇÃO E SAÚDE .............................................................................70

Bons hábitos de higiene e de saúde .................................................. 70 Efeitos da administração de androgénios ......................................... 72 PARTIDAS LITERÁRIAS, ARTÍSTICAS, DA CULTURA (jan-mar/17) ..............76 E VIVAM AS ARTES! ..............................................................................78

Educação Visual.................................................................................. 78

Recriação de obra de arte por Paulo Santos, 9ºB

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

6 | Voltar para Índice

O QUE ESTÁ PARA VIR? ..................................................................................... 82


| Vid’AcadÊmica, Jornal Escolar da Escola Secundåria Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

JORNAL E agora, jĂĄ na PĂĄscoa, aqui estĂŁo algumas das atividades que a nossa escola fez! Por onde andas nestas linhas? đ&#x;˜Š

Visita de estudo Ă BPARLSR

De seguida, visitåmos a secção infantojuvenil, que compreende uma vasta årea da biblioteca e, posteriormente, dirigimo-nos à parte documental e do arquivo. Inseridos nestas valências encontram-se espaços No

v

a sĂŠrie | N.Âş Especial | maio de 2015 |

| Nova sÊrie | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

7 | Voltar para Ă?ndice

No dia 24 de janeiro de 2017, pelas 9h, a nossa turma, 10ºC, juntamente com a professora de Inglês, efetuou uma visita de estudo à Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro. Ao chegarmos à biblioteca, iniciåmos a nossa visita, acompanhados por funcionårios especializados em cada uma das diferentes valências do edifício. Primeiramente, foi-nos feita uma breve introdução acerca do porquê do nome da biblioteca. Luís da Silva Ribeiro desempenhou variados cargos administrativos e políticos, nos Açores, destacando-se como etnógrafo e animador do movimento cultural que levou à criação do Instituto Histórico da Ilha Terceira, do Arquivo e da Biblioteca.


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

com computadores que nos permitem ter acesso à informação e ao conhecimento sem ser presencialmente, ou seja, on-line. No final, foram-nos propostas duas atividades: uma delas consistia em aprender como encontrar livros de um determinado tema e a outra tinha como missão exercer a nossa liberdade de pensamento e expressão. Concluindo, as bibliotecas são um espaço onde se preservam os documentos, promovendo a leitura, o acesso à informação e a criatividade do leitor, ou seja, fisicamente a instituição é um bloco de quatro paredes, mas mentalmente é um espaço que nos leva a outras dimensões. Na nossa opinião, é um espaço apelativo e muito acolhedor, que nos permite expandir os nossos horizontes com a ajuda dos seus livros. Para além disso, é um edifício onde se podem visitar mensalmente exposições de diferenciados temas. Joana Quadros Costa, Maria Beatriz Vieira, 10ºC

No dia 27 de janeiro, à noite, as turmas 1 e 2 do Programa Reativar fizeram uma visita guiada à Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro, a fim de conhecer as novas instalações e as valências que esta oferece. Os alunos visitaram as várias secções da biblioteca, entre outras, o espaço infantojuvenil, o arquivo, a zona de periódicos e a sala de leitura. Os formandos ficaram surpreendidos com a área de bebés e com a oficina, pois é uma forma de ter os meninos ocupados e promoverem o seu desenvolvimento. Outra área que suscitou reações curiosas e emotivas foi a zona do arquivo, porque os formandos puderam consultar registos antigos e até tentar fazer a sua genealogia! Um dos momentos inesperados foi No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

8 | Voltar para Índice

Turmas de Curso Reativar vão à BPARLSR!


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

quando Ricardo Ávila, colaborador da BPARLSR, contou histórias, pois todos gostamos de as ouvir e ele foi muito bom! Em conclusão, foi uma boa iniciativa dos formadores porque foi possível fazer uma aula diferente, aprender e sair da rotina da sala de aula. T.1, Reativar

Fotografias do Prof. Carlos Severino

No dia 21 de fevereiro, na cidade da Horta, decorreu a sessão regional do parlamento dos jovens, na qual a nossa escola se fez representar por dois deputados. João Pedro Alves (10º ano) e José Luís Parreira (12º ano) foram os deputados eleitos na sessão escolar de 13 de janeiro, ambos pertencentes à lista A, vencedora das eleições escolares, que obteve 10 mandatos em 15 disponíveis. Este ano, registou-se também uma participação recorde, com mais de 200 alunos a No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

9 | Voltar para Índice

ESJEA volta a participar na sessão regional do Parlamento dos Jovens


usufruir do poder de voto, contribuindo, assim, para as eleições mais participadas entre as escolas dos Açores. Ainda na sessão escolar, foi aprovado o projeto de recomendação a ser apresentado na sessão regional, composto por 3 medidas: 1. Eliminação da figura do Representante da República, nas regiões autónomas, substituindo-a por um órgão de governo próprio, eleito por sufrágio direto e universal; 2. Clarificação das competências legislativas das autarquias e regiões autónomas, nomeadamente em matéria de ordenamento do território, processos de financiamento e legislação sobre o seu próprio poder (artigos 227º e 237º); 3. Facilitação do processo de convocação popular de referendo local. A sessão regional, por seu turno, não poderia ter corrido melhor aos deputados da ESJEA, que, na discussão na especialidade, fizeram aprovar as duas primeiras medidas, num projeto final de cinco. O deputado João Alves interrogou ainda a deputada regional Graça Silveira sobre as deficiências do sistema regional de saúde e José Luís Parreira fez-se eleger porta-voz da comissão 1. No final, foram largos os elogios à participação dos jovens deputados, quer por parte dos observadores, quer por parte dos colegas do plenário. Por fim, as escolas secundárias Jerónimo Emiliano de Andrade, Vitorino Nemésio, Tomás de Borba e Vila Franca do Campo foram eleitas pata representar o círculo dos Açores na Assembleia da República, nos dias 8 e 9 de maio. José Luís Parreira ganhou a eleição para porta-voz, com 38 votos à segunda volta, após um empate histórico de 34 votos com a deputada Ana Fagundes, da escola Vitorino Nemésio, na primeira votação. O tema mais votado como sugestão para o ano seguinte No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

10 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

foi a “Corrupção em Portugal”, proposto pela escola secundária da Graciosa. Esta foi a última participação de José Luís Parreira numa sessão regional, que considera “ser um fim de ciclo” e promete “regressar dentro de alguns anos para abraçar novas causas”: “Muito devo aos alunos da ESJEA. Sem a sua confiança não seria a mesma pessoa e não teria as mesmas ambições que tenho hoje. Estar-lhes-ei sempre muito grato”. João Alves, por seu lado, deseja “continuar o bom caminho traçado na ESJEA por este projeto”, visto faltarem-lhe mais dois anos para concluir o ensino secundário. Considera ainda que o trabalho desenvolvido pelas Prof. Maria do Carmo Cardoso e Margarida Melo Alves é “muitíssimo meritório, contudo, pouco valorizado pela comunidade escolar, infelizmente”. O grupo de participantes

Concurso de Máscaras e Mascarilhas na ESJEA

. Fotografias da Prof. Carlota Monjardino. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

11 | Voltar para Índice

Os professores de Educação Visual da ESJEA promoveram um concurso de máscaras e mascarilhas, que se realizou a 23 de fevereiro. O conselho executivo foi o júri e resolveu atribuir o 1º prémio a dois participantes do 7ºA, João Lopes e Ana Sofia Macedo. A aluna Rita Alves, do 8ºA, recebeu o prémio de melhor mascarilha!


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

A alegria, gargalhadas e folia deram as mãos e vestiram de cor, sorrisos e boa disposição um grupo de mascarados foliões – generosos, resistentes e divertidos professores, funcionários, alunos e familiares – que, saindo da escola, surpreenderam a cidade de angra, no dia 24 de fevereiro deste ano da graça de 2017. A ideia surgiu no rés-do-chão escolar – gabinete de formação profissional – PROFIJ –, seria um casamento de noivas de santo António, o casamenteiro da cidade capital… Depois, foi uma folia – o trabalho de bastidores foi arrebatador: talentosas costureiras, estilistas inspiradas, maquilhadoras arrojadas e modelos desejosos do grandioso desfile na passadeira vermelha e perigosa da rua da Sé, com os seus altos saltos, compridos vestidos, Fotografias de Maria Helena Costa, curso de Análise Laboratorial, Nível IV, 1º ano. estonteantes cabeleiras e peculiar disposição… Noivos e convidados, insubstituíveis religiosos, respetivas autoridades camarárias e demais… Tudo desfilou na rua da Sé, artéria maior da cidade património, numa manhã de sol, céu azul, pintalgado pelas coloridas fantasias das crianças de todas as escolas, também elas saídas do seu ninho escolar... A diversão estava instalada: quem via, quem passava, quem desfilava, quem ria, quem gritava e quem galhofava… No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

12 | Voltar para Índice

As noivas, o casamento, os convidados e o desfile… de Carnaval da ESJEA!


A surpresa foi geral. As crianças encantaram, desfilaram e depois, sentadas na calçada, surpreenderam este cerimonial casamenteiro, que entretanto desfilava ao som de música carnavalesca e trapalhona… Na Praça Velha, final do desfile, sumo ou água para todos os desidratados, ofegantes e cansados… Não faltou a foto de família, através do inesperado e simpático convite do edil angrense, que, nos Paços do Concelho, se infiltrou no seio dos convivas casamenteiros e, para mais tarde recordar, se deixou fotografar, com sorrisos e simpatias… Não há festa sem repasto e o almoço – convívio foi um imperativo para o carregar de baterias, pois à tarde – momento dois do casamento – realizar-se-ia um concurso de máscaras, no ginásio da ESJEA. Os apresentadores do evento estavam às avessas, não das candeias. ele era ela, ela era ele… o microfone virou megafone… os jurados quebraram as regras, fantasiados, mas não concorrentes… o público alinhou, aplaudiu e partilhou momentos divertidos, espalhafatosos e inesquecíveis. Aromas boiavam no ar. Eram os salgados, os doces, a sangria, que espreitavam do átrio da escola… acabados de confecionar… mesmo assim, o desfile aconteceu, o evento realizou-se, a votação foi dada… Enfim, mascarados, cansados e premiados, fomos protagonistas de um dia diferente. Começaria então uma pausa para o Carnaval e todos iríamos descansar – ou não – após um dia de loucura salutar e feliz, que envolveu toda a comunidade escolar. Para o ano, os noivos que agora casaram… como estarão????? A ver vamos! No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

13 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

“Eurodeputados por um dia”

Em janeiro de 2016, na sessão escolar do Parlamento dos Jovens Secundário, discutiu-se o tema «Assimetrias litoral e interior: que soluções?». Nesta sessão, 3 listas com propostas de solução ao problema apresentado reuniram-se para discutir e apresentar as suas ideias à comunidade escolar. Depois de um aceso debate, os alunos votaram e, apesar da conquista de aproximadamente 50% dos votos a nosso favor, a “oposição” juntou-se e acabou por conseguir eleger quem iria ao Faial. Após esta derrota, foi-nos dito que, tendo participado no Parlamento dos Jovens, nos poderíamos, Maria Guadalupe Mendonça e José Luís Parreira, candidatar ao Euroscola, e assim fizemos. Apressámo-nos a redigir um texto que visa preparar a união que necessitamos para o futuro à volta do lema europeu “União Europeia: Unidos na Diversidade”, aquele que veio a ser o tema do concurso Euroscola em Portugal. Nesta redação, salientámos a precariedade da atual situação europeia, tanto a nível económico e político, como a nível social. Como tal, defendemos o acolhimento, integração e proteção dos refugiados, uma maior flexibilidade na adaptação das normas europeias às vivências e realidades locais e uma união bancária. Além disto, elaborámos também No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

14 | Voltar para Índice

O concurso Euroscola (organizado pelo IPDJ, I.P e pelo Gabinete do Parlamento Europeu em Portugal, com a participação da Assembleia da República e das Direções Regionais da Juventude dos Açores e da Madeira) consiste num concurso a nível nacional que visa a seleção das escolas que virão a participar nas sessões EUROSCOLA, no Parlamento Europeu, em Estrasburgo. Nestas sessões que reúnem cerca de 500 jovens de vários Estados membros da União Europeia, os jovens participam em grupos de trabalho multilingues e, posteriormente, numa sessão plenária, onde discutem os temas propostos.


um vídeo de apoio com a preciosa ajuda do nosso colega Felisberto Silveira para a apresentação. No dia 22 de fevereiro, apresentámos o nosso trabalho no Parlamento Regional de forma a ser selecionada a escola que viria a representar a Região Autónoma dos Açores, na fase nacional do concurso. Depois de apurados, partimos, em maio, para o Palácio de Belém, em Lisboa, onde voltámos a apresentar o trabalho, sendo selecionados como uma das 5 escolas que viriam a ter o prazer de ir ao Parlamento Europeu. Agora, já em 2017, a 18 de janeiro, 24 alunos da ESJEA e 3 professoras responsáveis encontraram-se, entusiasmados, no aeroporto das Lajes. Partimos nessa manhã para Lisboa e, ao fim de algumas horas, para Frankfurt, na Alemanha, onde ficámos hospedados durante uma noite. Na manhã seguinte, viajámos de autocarro durante 3 horas para Estrasburgo, em França. Nesse mesmo dia, demos um passeio pela cidade e visitámos alguns pontos turísticos. À chegada ao hotel, reuniram-se os vários grupos de trabalho e Fotografia da Prof. Marisa Dias. prepararam-se para o debate do dia seguinte. A 20 de janeiro (no dia de tomada de posse de Donald Trump), antes do sol nascer e com temperaturas que rodavam os 6/7°C negativos, seguimos em direção ao Parlamento Europeu. À chegada, fomos direcionados para uma sala onde nos distribuíram os nossos autocolantes de identificação. Seguidamente, os dois porta-vozes reuniram-se numa sala com os porta-vozes dos outros países para tomar o pequeno almoço e para se poderem conhecer e conviver. O restante grupo reuniu-se também numa outra sala onde tiveram a oportunidade de tomar o pequeno almoço e No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

15 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


estabelecer contacto com as centenas de outros jovens pertencentes a todos os estados-membro europeus. Depois disto, fomos todos encaminhados para o hemiciclo onde os eurodeputados se costumam reunir para discutir os mais variados problemas. Foi feito um discurso de boas-vindas e os porta-vozes de cada país tiveram a oportunidade de apresentar o seu grupo em inglês, francês ou alemão, dizendo de onde vinham e o quão honrados se sentiam por estar ali presentes. Ainda nessa manhã, fizeramnos uma sondagem e tivemos a oportunidade de colocar questões ao eurodeputado alemão Michael Gahler sobre a construção europeia. Seguiu-se a hora de almoço e, depois disto, formámos grupos multilingues constituídos por 4 alunos de países diferentes, de forma a formar uma equipa para o concurso “Eurogame”. Este concurso consistia num conjunto de questões de cultura geral sobre a União Europeia em que cada questão vinha Fotografia de aluno participante. numa língua diferente. Este jogo serviu para promover a comunicação entre os jovens europeus, visto que necessitávamos de alguém que nos traduzisse as perguntas. À tarde, os jovens foram separados nos seus grupos de trabalho de forma a discutir o tema proposto em cada. No grupo trapézio «Ambiente e Energias Renováveis – Como favorecer o desenvolvimento sustentável?», representaram Portugal os alunos Tiago Monjardino, Margarida Pereira, Matilde Rocha e Beatriz Mamede; no grupo seta «Segurança e Direitos Humanos – Pode-se limitar os Direitos Humanos se estiver em jogo a segurança?», debati eu, Maria Guadalupe Mendonça, e os meus colegas Mariana Corvelo, Duarte Nuno Almeida e Inês Pôla; no grupo triângulo «Ajuda ao Desenvolvimento – Que política europeia em matéria de No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

16 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


desenvolvimento?», estiveram presentes os alunos Ivo Lopes, Bernardo Nunes, Luísa Martins e Lénia Galante; no grupo losango «O Futuro da Europa – Que futuro para a Europa?», em representação do nosso país, estiveram os alunos José Luís Parreira, Felisberto Silveira, Gonçalo Rafael e Gonçalo Silveira; no grupo círculo «Migração e Integração – Qual o papel da Europa em relação às migrações e à integração?», debateram as alunas Catarina Carmo, Beatriz Afonso, Mariana Bretão e Carlota Vieira e, no grupo retângulo «Emprego dos Jovens – O emprego dos jovens, um desafio Fotografia retirada da página de Facebook do Euroscola. europeu?», estiveram as alunas Sílvia Areias, Rita Evangelho, Beatriz Rocha e Cátia Leal. Assim que deram o debate por finalizado, apesar de não se ter conseguido debater tudo o que se gostaria devido à falta de tempo, voltámos ao hemiciclo onde o representante de cada grupo expôs a todos os cerca de 500 jovens presentes o que se tinha debatido e estes, por sua vez, puderam fazer perguntas. Como representante do grupo «Ambiente e Energias Renováveis» esteve a nossa colega Matilde Rocha, com uma presença notável. Com esta parte dada por completa, revelaram os resultados do concurso Eurogame, com 2 Fotografia de aluno participante. jovens da nossa escola dentro das 4 melhores equipas, sendo que a equipa da nossa colega Inês Pôla foi a vencedora. Cantou-se o hino europeu ao mesmo tempo que os porta-vozes seguravam as bandeiras de todos os estados-membro europeus e deu-se a despedida. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

17 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

No dia seguinte, apanhámos um autocarro e seguimos para Zurique, na Suíça, já fora da União Europeia, onde nos deparámos com muita neve, refeições caríssimas, e contas de telemóvel extremamente grandes. À chegada, fomos deixar as nossas coisas no hotel e demos um passeio pela cidade. No dia 22 de janeiro, já exaustos e com muito frio, despedimo-nos da bela cidade de Zurique e regressámos a casa com uma experiência que ficará connosco para o resto das nossas vidas. Maria Guadalupe Mendonça, 11ºC

9ºD, 9ºF e 9ºG visitam exposição “Um Sísifo Feliz” de José Nuno da Câmara Pereira

9ºD (Fotografias do MAH) No

v

9ºF (Fotografias do MAH)

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

18 | Voltar para Índice

No dia 15 de março, as turmas 9ºD (com a Prof. Carlota Monjardino), 9ºF (com os Prof. Carla Mesquita e Gonçalo Valente ) e, no dia 17 de março, o 9ºG (também com a Prof. Carlota Monjardino), visitaram a exposição “Um Sísifo Feliz”, do artista plástico açoriano José Nuno da Câmara Pereira, patente no Museu de Angra do Heroísmo até 16 de abril de 2017.


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

A Prof. Ana Lúcia Almeida começou a visita pela Sala Dacosta, na qual foi possível ver as instalações vídeo Imaginação da Matéria (1979-2016) e Totem da Água e dos Ventos (1980/82-2016). De seguida, a visita continuou na sala do Capítulo, onde foi possível ver obras tão importantes e variadas como Transformações – Livro de Letes (2000), O Nascer das Ilhas (c. 2008), fragmentos de contentores ou o uso de peles de animais em algumas das obras. Por fim, os alunos realizaram, no serviço educativo do Museu, um ateliê inspirado nas obras e no experimentalismo do artista José Nuno da Câmara Pereira.

Esteve patente, até ao dia 3 de março, na Biblioteca Escolar Almeida Garrett, uma exposição de trabalhos da turma G, do 9.º ano de escolaridade, trabalhos que foram realizados sob a orientação do docente António Machado. Os trabalhos compreenderam três vertentes: representações da BE Almeida Garrett em expressão plástica, através da técnica de decalque, recorrendo ao lápis de cor; máscaras em gesso alusivas ao Carnaval e painéis elaborados com base na temática outono/inverno. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

19 | Voltar para Índice

Exposição de trabalhos do 9ºG na BE Almeida Garrett


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Paralelamente, apresentou-se também uma singela exposição bibliográfica sobre o Carnaval da Ilha Terceira, ilustrada com algumas fotos.

Fotografias do Prof. Carlos Severino.

No dia 10 de março, a Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro teve a presença do escritor, ilustrador, cineasta e músico Afonso Cruz. Numa conversa informal e descontraída entre o escritor e os alunos, foram abordadas questões relacionadas com o início da sua obra literária, as personagens das suas várias obras e respetiva inspiração, experiências pessoais, a carreira musical e ainda foram deixados aos jovens leitores vários conselhos, o que permitiu ao público conhecer um dos atuais escritores da nova geração. A sessão começou com um momento teatral protagonizado por Luís Carvalho, encenando um excerto do conto “O Cavaleiro Ainda Persegue/ A Mesma Donzela”. Na minha opinião, foi um momento de especial atenção No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

20 | Voltar para Índice

Encontro com o escritor Afonso Cruz na BPARLSR


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Em 2008, publicou o seu primeiro romance, A Carne de Deus, e, em 2009, Enciclopédia da Estória Universal, com o qual ganhou o Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco. Desde aí tem publicado assiduamente e sido premiado em quase todas as suas obras. Vamos Comprar um Poeta, Nem todas as baleias voam e Enciclopédia da Estória Universal – Mil anos de esquecimento são as suas obras mais recentes. Enquanto ilustrador, publicou várias ilustrações para a revista Rua Sésamo, em manuais escolares, publicidade e em dezenas de livros para crianças. Faz parte da banda The Soaked Lamb, com a qual gravou três álbuns desde 2007. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

21 | Voltar para Índice

e de grande interesse, com o objetivo de cativar o público para a escrita de Afonso Cruz. De seguida, foi feita uma breve introdução sobre a vida e formação de Afonso Cruz pelo professor Paulo Matos. Afonso Cruz nasceu na Figueira da Foz em 1971 e viajou por mais de 60 países. Atualmente, vive no Alentejo com a sua família. Frequentou a Escola António Arroio, a Faculdade de Belas-Artes de Lisboa e o Instituto Superior de Artes Plásticas da Madeira.


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Após esta introdução, foi o momento de fazer as perguntas ao escritor, inicialmente conduzidas pelo professor Paulo Matos e depois feitas pelos alunos. O autor Afonso Cruz demonstrou ser uma pessoa agradável, descontraída, culta e com imenso sentido de humor. Das várias perguntas colocadas ao escritor Afonso Cruz, a relação entre a ficção e realidade na sua escrita e personagens foi a que mais me interessou pela sua perspetiva. A maior parte das suas obras engloba situações e personagens inventadas e, para o escritor, é como um jogo com a verdade. Na sua opinião, os leitores são muito mais exigentes com a ficção do que são com a realidade. Usou o exemplo “se as pessoas entram num táxi e o taxista começa a citar Heidegger, não dizem para parar o táxi e pedem para sair porque isto não é credível”. Na realidade, aceitamos isto com naturalidade e não precisamos de explicações, não precisamos saber como é que ele sabe e onde aprendeu. Evidentemente que é preconceito, mas arruína todos os estereótipos. Filipa Brasil, 12ºF

No dia 03 de março, o Departamento de Educação Física e a Associação de Estudantes trabalharam em conjunto para organizar um torneio a fim de selecionar atletas para participarem na XXVIII edição dos Jogos Desportivos Escolares (JDE). O torneio durou toda a manhã, num sistema de competição intensivo, contando com a participação de cerca de 90 alunos. A ESJEA vai marcar presença nos JDE com 4 equipas (2 femininas e 2 masculinas) nas modalidades de futebol de 5 e voleibol. Para a fase inter ilhas, já estão apuradas as equipas de futebol feminino e voleibol masculino, que irão jogar nas ilhas No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

22 | Voltar para Índice

Jogos Desportivos Escolares


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

de Santa Maria e Terceira respetivamente, entre os dias 26 e 29 de maio. As equipas de futebol masculino e voleibol feminino tiveram de decidir o apuramento numa competição em formato casa/fora contra a EBS Tomás de Borba, nos dias 27 e 28 de março, tendo a equipa de voleibol feminino da ESJEA, composta por Ana Rita Melo (12ºF), Beatriz Mamede (11ºA), Dânia Furk (11ºA), Inês Gonçalves (10ºD), Ivânia Gonçalves (10ºB), Maria Freitas (12ºF), Maria Magina (11ºB), Mariana Brasil (12ºF), Nanci Medeiros (10ºE), Rute Castro (11ºB), vencido tanto em casa como na EBSTB por 3-0. Parabéns às vencedoras!

A equipa de futebol masculino, composta por Duarte Melo (10ºF), Francisco Lima (10ºB), João Moniz (10ºG), Júlio Gomes (IV, TS), Ricardo Rocha (IV, TS), Rodrigo Carrola (10ºF), Rodrigo R. (IV, TS), Tomás Bretão (11ºE), Vasco Barros (11ºF), Vasco Lameira (10ºF), também ganhou os dois jogos: em casa por 4-3 e fora por 1-2. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

23 | Voltar para Índice

Na fotografia, a equipa vencedora com a Prof. Ana Paiva. Fotografia tirada pela Prof. Rute Meireles.


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Na fotografia, os vencedores com os Prof. Rodrigo Armas e Rute Meireles. Fotografia da Direção Regional do Desporto.

Esta é uma celebração do Desporto e do espírito escolar, onde o apoio de todos é fundamental para a melhor representação possível da nossa escola. O sucesso de todos é o sucesso da escola!

Os alunos do 12º ano de Biologia fizeram, no corrente mês de março, uma visita de estudo à Quinta dos Açores servindo de motivação para o início da unidade “Produção de alimentos e sustentabilidade”, que abrange conteúdos relacionados com a ação dos microrganismos na indústria alimentar, processos fermentativos e conservação de alimentos. Na secção das carnes, observaram o trabalho feito na sala de desmancha; na sala de corte fino e preparados de carne, o modo como é feito o processamento e embalamento dos alimentos para garantir segurança e qualidade dos produtos. Embalagens em atmosfera protetora No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

24 | Voltar para Índice

Alunos de Biologia fazem visita de estudo à “Quinta dos Açores”


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Fotografia da Prof. Madalena Duarte. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

25 | Voltar para Índice

ATM e tecnologia Skin Pack para alguns tipos de embalagens são exemplos de novos conceitos que os alunos retiveram nesta visita. Também tiveram oportunidade, na área da comercialização do leite inteiro e meio gordo, de observar os processos associados à pasteurização e microfiltração do leite, à fermentação láctica necessária na produção de iogurtes e a tecnologia usada no fabrico de queijo fresco, requeijão e produção de gelados. Foi igualmente interessante observar nesta unidade de produção preocupações de natureza ambiental, como sejam a existência de reservatórios de água para aproveitamento das águas pluviais assim como a existência de uma ETAR necessária ao tratamento das águas das lavagens e outros líquidos residuais. Foi gratificante constatar o entusiasmo dos alunos por esta aula diferente orientada pela Dr.ª Solange, pelas questões que lhe foram colocadas e pelas opiniões expressas em cada relatório apresentado. O nosso agradecimento público à empresa Quinta dos Açores por nos ter dado oportunidade desta visita.


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Sessões de orientação profissional para as turmas de 9º ano na ESJEA

José S. Perez (1929), Veterinário, 1993 U.S. National Library of Medicine, Maryland No

v

No Uruguai, a polícia usará balas de tinta nos estádios para identificar os elementos violentos.

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

26 | Voltar para Índice

Ao longo do segundo período, a Prof. Carlota Monjardino organizou várias sessões de orientação profissional com base nas preferências das futuras profissões dos alunos. As turmas envolvidas foram os 9ºD, E e F, tenho decorrido as sessões no auditório da ESJEA. Decorreram quatro sessões com diferentes profissionais. Assim, a primeira sessão, “A vida de um polícia”, foi dada pela Escola Segura, no dia onze de janeiro, para o 9ºD. A segunda, “A vida/formação de um professor de Educação Física”, foi dada pelo Prof. Francisco Marques, tendo decorrido no dia dezoito de janeiro. A terceira, cuja palestrante foi a Dr.ª Joana Salgado, decorreu no dia 25 de janeiro e teve como título “A formação/vida de um médico e o curso de Medicina, pela Interna de Medicina Geral e Familiar”. A segunda e terceira sessão foram para os 9ºD, E e F. A última sessão, organizada pela Prof. Carla Mesquita, intitulou-se “O curso e a vida de um veterinário” e foi dada, no dia 1 de fevereiro, pelo Dr. Luciano Costa. Por meio destas sessões, os alunos em final de ciclo ficaram mais esclarecidos em relação a algumas das profissões com que convivem quotidianamente e poderão estar mais conscientes das suas escolhas no que ao próximo ciclo diz respeito.


| Vid’AcadÊmica, Jornal Escolar da Escola Secundåria Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Atividades matemĂĄticas na ESJEA Participaram no 4Âş Campeonato de Sudoku, no dia 3 de março, 36 alunos do ensino bĂĄsico e secundĂĄrio, dos quais 30 passaram Ă segunda eliminatĂłria, que se realizou no dia 9 de março. Na final, dia 15 março compareceram 11 alunos. A aluna Daniela Sousa (12ÂşD) ficou em 1Âş lugar, a aluna Madalena Pimentel (12ÂşA) em 2Âş e a aluna Liliana Costa (12ÂşC) em 3Âş lugar! ParabĂŠns Ă s vencedoras! LĂŞ a histĂłria deste jogo aqui e pratica aqui! đ&#x;˜‰

No dia 16 de março realizou-se o Canguru Matemåtico Sem Fronteiras, contando com a participação de 19 alunos de ensino båsico e secundårio. Este concurso organiza-se por diferentes níveis de dificuldades, correspondendo Benjamim aos 7º e 8º anos de escolaridade, Cadete ao 9º, Júnior aos 10º e 11º e Estudante ao 12.º ano. A prova consiste num questionårio de escolha múltipla de vårias questþes de dificuldade crescente. No

v

a sĂŠrie | N.Âş Especial | maio de 2015 |

| Nova sÊrie | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

27 | Voltar para Ă?ndice

No dia 9 de novembro, realizou-se na ESJEA as Olimpíadas Portuguesas de Matemåtica, promovidas pela Sociedade Portuguesa de Matemåtica, nas quais participaram 43 alunos de ensino båsico e secundårio. Foram apurados para a 2ª eliminatória, que se realizou no 11 de janeiro, os alunos Gonçalo Rafael, do 12º A, e João Pacheco, do 9º E. Aguardamos os resultados!


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

As maravilhas gastronómicas dos Serviços Especiais – Restaurante/Bar da ESJEA!

Todas as semanas servimos as refeições em dois dias (quartas e quintas-feiras) no restaurante (a)Provas(?) da ESJEA. Também já fizemos alguns serviços especiais, dos quais destaco o jantar de Natal feito no refeitório da escola, que teve lugar no dia 10 de dezembro de 2016, e com direito à presença de 135 pessoas, sendo estes, professores, auxiliares, familiares ou amigos dos mesmos. No dia de São Martinho, dia 11 de novembro, com a presença de 42 pessoas, servimos um almoço no restaurante (a)Provas(?), com direito a uma lembrança feita por nós. Também já concretizámos dois brunch, que é a combinação do pequeno-almoço com o almoço, nos dias 23 de novembro, com 44 clientes, e 15 de fevereiro, com 46 clientes, entre os quais, representantes da No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

28 | Voltar para Índice

Os alunos do curso Restaurante/Bar desempenhamos várias atividades ao longo deste ano, de acordo com a aprendizagem do referido curso. Com estas, as nossas capacidades e sabedoria aumentaram, visto que entramos nesse curso, a maioria, com o objetivo de aprender a ser um bom profissional de acordo com a profissão, empregado de mesa. Estes eventos/atividades que elaborámos servem também para aperfeiçoar a nossa prática, o nosso desempenho, já que, presente ou futuramente, tudo o que aprendemos poderá servir para o curso em si, para o estágio ou para uma vida profissional.


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Fevereiro foi um mês de grande atividade, pois, no dia 1, véspera do dia dos amigos, servimos o almoço de amigos, no restaurante (a)Provas(?), somente a professores do sexo masculino, já que este dia serve para comemorar a amizade entre os mesmos. Realizámos, no dia 2, “La chandeleur”, também designado como o “dia do crepe”, na entrada da escola, no qual servimos cerca de 260 crepes com cobertura à escolha do cliente, mas todas elas doces! No dia do PROFIJ, dia 22 de fevereiro, fomos, com a turma do curso de Cozinha da nossa escola, até à escola dos Biscoitos realizar uma atividade que festeja este dia. Nos Biscoitos, fizemos crepes doces, salgados e flamejados. No dia 24, houve um desfile de Carnaval, no ginásio da escola, por isso na entrada montámos uma espécie de tasca, onde vendemos a preços acessíveis bifanas, sonhos, filhoses de forno, sumo e sangria. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

29 | Voltar para Índice

Direção Regional da Educação, mas também e como habitual de professores da nossa escola.


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Finalmente, dia 22 de março, fizemos um almoço de encerramento, no qual servimos um buffet a 34 clientes. Os clientes habituais lamentaram-se, pelo facto de ser o último dia.

É com estas atividades que a nossa prática se desenvolve! A diferença da nossa presença a nível de serviço do ano passado para este ano é evidente, pois melhorou muito e não é apenas a turma que o diz, mas também todos os professores e funcionários que acompanharam o nosso crescimento. Aprendemos a ter mais profissionalismo e essa evolução contribui muito para uma vida futura ou mesmo para situações do dia-adia. Ana Benevides, curso de Restaurante/Bar, nível II

Lançamento do I Encontro Nacional de Dirigentes Associativos do Ensino Secundário: 6 e 7 de maio, Vila Nova de Gaia, Porto A Escola Secundária Almeida Garrett de Vila Nova de Gaia receberá a primeira edição do Encontro Nacional de Dirigentes Associativos do Ensino Secundário (ENDAES), organizado pela Associação de Estudantes. Este será, portanto, um evento que reunirá os presidentes de associações de estudantes de todo o país, que durante dois dias discutirão o presente e o futuro do associativismo no ensino secundário, ou seja, as principais No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

30 | Voltar para Índice

24 de março, Dia do Estudante


dificuldades e os maiores desafios dos tempos atuais, assim como partilharão e trocarão ideias e diferentes visões. Enquanto presidente da nossa Associação de Estudantes, procuro participar e envolver-me nesta iniciativa. Tal como em 24 de março de 1961, nós, estudantes, não podemos permitir o comodismo das instâncias que governam o dia a dia das nossas escolas. É urgente continuar a sugerir, de forma construtiva, ideias para melhorar a nossa escola, bem como persistir pela garantia das condições dignas de uma escola secundária. São elas, por exemplo, a alimentação, as infraestruturas e o bem-estar. Aliás, este último ponto é o motor da educação do futuro. A escola deve ser, pois, um espaço de bem-estar, onde cada aluno possa despertar e viver as suas paixões. Portanto, este evento será uma oportunidade única para valorizar a opinião das associações de estudantes, cuja ação transcende o conselho pedagógico e ganha uma dimensão nacional e consensual. É acima de tudo sobre o futuro que procurarei intervir. Há que fomentar uma escola de bem-estar, criando novas oportunidades para os alunos e prepará-los para as que já existem, que, infelizmente e apesar de serem muitas, não são aproveitadas. Há que se discutir o regresso da “área do projeto”, a criação de clubes de xadrez, cálculo, informática, robótica (e nós, na nossa escola, temos gente suficientemente preparara para orientá-los), utilíssimos para uma verdadeira formação humana e profissional. Todavia, para tal é necessário envolvimento da escola e vontade política de quem a comanda. Concluindo, não deixaremos de recordar a necessidade do estabelecimento de boas relações entre todos os membros da comunidade escolar. Os estudantes são uma pequena parte da nossa população, mas são 100% do nosso futuro. É necessário agir e criar! Precisamos de iniciativa! José Luís Parreira, presidente da direção da Associação de Estudantes da ESJEA.

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

31 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

José Luís Parreira é o Chefe de Protocolo das Sanjoaninas 2017 O Chefe de Protocolo das Sanjoaninas 2017 é aluno do 12º ano da ESJEA, presidente da associação de estudantes e interveniente ativo no

Parlamento dos Jovens, entre outras múltiplas atividades que desempenha, José Luís Parreira. Aqui fica a sua mensagem!

Mensagem do Chefe de Protocolo das Sanjoaninas 2017 Festejar as Sanjoaninas é motivo para nos lembrarmos do que fomos e refletirmos sobre o que somos e o que poderemos vir a ser. A nós, angrenses, para além da situação geográfica que nos é comum, une-nos, também, e, acima de tudo, um conjunto de valores e de princípios que nos define como o povo magnífico que somos. São eles, por um lado, o carácter, a determinação, a bravura e a ousadia das gentes heroicas que ao No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

32 | Voltar para Índice

Da esquerda para a direita: Beatriz Pereira, dama; José Luís Parreira, chefe de protocolo; Rute Moniz, rainha; Mariana Sousa, camareira; Filipa Fagundes, dama. Matilde Santos e Dino Crespo, pajens. (fotografias de Mike Maciel. Página das Sanjoaninas 2017)


longo da nossa história, mais do que qualquer outra, defenderam os interesses nacionais, abraçando a causa de António I, o último príncipe de Avis, que aqui foi Rei do povo português e de Portugal (que na época se resumia materialmente a Angra), ou a causa constitucional d’El Rei D. Pedro IV, que aqui estabeleceu a quinta capital do Império, centro e alma do movimento liberal. São eles, ainda, o heroísmo e a lealdade reconhecidos por anos de serviço, proteção e bom porto às carreiras da Índia e às armadas vindas dos cinco cantos do mundo. E são eles, por fim, uma amabilidade e um humor únicos que se traduzem numa gastronomia e cultura também únicas. Por conseguinte, temos o privilégio de viver no sítio mais festivo do atlântico, do ocidente e do mundo. E é, precisamente, por nos fazerem lembrar de todas as virtudes, atrás enunciadas, que as festas alimentam a alma do seu povo e eis a razão por que devem ser preservadas! Em jeito de conclusão e fazendo registo ao tema deste ano, “Mui nobre, Leal e Sempre Constante Cidade de Angra do Heroísmo”, desejo que, nestas sanjoaninas, todos os angrenses, os de sangue, os de coração, os emigrados pelo mundo e os seus descendentes, se revejam nesses valores e, desse modo, concretizem um futuro promissor para esta terra dos bravos! Votos de umas boas sanjoaninas para todos!

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

33 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

A ESJEA apresentou candidatura, em fevereiro de 2016, para a Ação Chave 1 do programa Erasmus + com o projeto “Açores pela Educação”, com a coordenação do Conselho Executivo e das Prof. Graça Coelho e Marina Silva. O novo programa Erasmus + da União Europeia entrou em vigor no dia 1 de janeiro de 2014, consolidando, num único quadro de apoio, as áreas da educação, formação, juventude, desporto e da aprendizagem ao longo da vida. Detém oportunidades para alunos, funcionários, instituições e empresas, para a educação escolar, formação profissional, ensino superior e educação de adultos, por isso está estruturado em 3 concursos, ou Ação Chave, com diferentes públicos alvo, prazos, regras e formulários de candidatura diferentes. A Ação Chave 1, à qual a escola apresentou candidatura em 2016, destina-se à mobilidade individual para fins de aprendizagem e oferece Cofinanciado pelo oportunidades aos indivíduos para que possam Programa Erasmus+ da União Europeia melhorar as suas competências e ganhar consciência cultural. Os projetos de mobilidade permitem aos beneficiários viajar para outro país da União Europeia, a fim de participar em missões de ensino, ensinar, fazer formação e desenvolver competências profissionais, linguísticas e interculturais dos agentes educativos, pessoal docente e não docente, para aumentar a qualidade da educação e formação. Pretendem também fomentar a internacionalização das organizações através dos participantes promovendo o seu desenvolvimento e a modernização. O projeto “Açores pela educação” foi selecionado entre 135 candidaturas a concurso, das quais apenas 33 receberam financiamento, para receber uma bolsa para as atividades planificadas no valor de cerca de 50000€. As atividades de formação e disseminação dos conhecimentos No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

34 | Voltar para Índice

Erasmus + e “Açores pela educação”


foram planificadas para 12 meses, de 1 de junho de 2016 a 31 de maio de 2017, nas quais se envolveram 14 docentes de vários grupos disciplinares e 1 técnico superior, que participaram em 3 cursos estruturados diferentes. O objetivo principal do projeto foi o de proporcionar aos docentes formação e aquisição de conhecimentos que os ajudasse a aumentar a motivação e o interesse dos nossos alunos no seu processo de aprendizagem para que possam ter mais sucesso escolar. Foram selecionadas formações sobre novas metodologias de ensino, expressão dramática e a utilização das TIC na sala de aula. Com a participação em formações no estrageiro, os docentes tiveram a oportunidade de conhecer outros parceiros para futuros projetos europeus e atividades, envolvendo alunos, permitindo a internacionalização da escola, a mobilidade de alunos e professores e indo ao encontro do objetivo Nº1 do Plano Integrado de Promoção do Sucesso Escolar (ProSucesso): tornar a aprendizagem ao longo da vida e a mobilidade uma realidade. No curso estruturado “ICT for the Classroom: Social Media and Web Platforms”, que se realizou em Florença, na Itália, de 18 a 29 de julho, participaram os Prof. Marina Silva, do grupo disciplinar 510, e Manuel Costa, do grupo disciplinar 700. Neste curso, os participantes aprenderam a adequar a utilização das redes sociais na sala de aula (Instagram, Pinterest, Facebook e Youtube), como uma forma de Participantes no Duomo em Florença. introduzir as TIC no ensino. Foram também salientadas as vantagens da utilização das mesmas para trabalhos de grupo e partilha de informação. Foram abordadas as questões éticas da utilização das redes sociais e analisados os pros e contra, com destaque para as definições de privacidade e segurança que é necessário ter na utilização da internet. Foram ainda apresentadas plataformas educativas adequadas a No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

35 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


metodologias de ensino centradas no aluno como Socrative e Edmodo e revistas as suas potencialidades. Conclui-se que é importante que a escola acompanhe o desenvolvimento da sociedade e que se aproxime dos alunos. Assim, se os docentes souberem como adequar o uso das redes sociais e outras plataformas de interação de utilizadores às atividades na sala de aula, poderão cativar os alunos para o estudo dentro e fora da escola, despertando o interesse pela cultura do saber aliado a um dos seus passatempos preferidos (navegar na Internet) e melhorando a comunicação entre docentes e discentes. No curso estruturado “Drama in Education – a holistic approach to teaching with drama techniques”, que se realizou em Split, na Croácia, de 21 a 30 e julho, participaram os Prof. Ana Santos, Graça Coelho e Sandra Miranda, do grupo disciplinar 330, Sónia Furtado, Marco Botelho e Pedro Silva, do grupo disciplinar 520, e Leonor Faustino, do grupo disciplinar 430. O curso permitiu perceber como a expressão dramática e as técnicas teatrais podem ser incorporadas nas aulas; desenvolver competências de comunicação, colaboração, apresentação, resolução de Participantes num passeio cultural problemas, negociação e espírito/ na Croácia. pensamento crítico; fornecer e exercitar ideias criativas e recursos práticos para a implementação da expressão dramática na educação. Concluída a formação que esteve direcionada à utilização das técnicas de expressão dramática no contexto de sala de aula poder-se-á incorporar os resultados da mesma na atividade profissional dos participantes, ensinando alunos e colegas a, por exemplo, criarem uma peça, imaginarem e contarem uma história, produzirem jogos de mímica, fazerem uso da linguagem No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

36 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

corporal e da projeção da voz, inverterem papéis e explorarem problemas sociais. As estratégias aprendidas trarão às aulas um cariz lúdico que cativará mais facilmente os alunos, aumentando a sua motivação. No curso estruturado “Experience Italian culture & language – food tasting in Calabria region!” que se realizou em Soverato, na Itália, de 1 a 8 de setembro, participaram as Prof. Ana Simas, do grupo disciplinar 330, Simone Simões, do grupo disciplinar 300, e Albertina Fagundes, do grupo disciplinar 530; e de 2 a 11 de novembro participaram as docentes Ana Sousa, a desempenhar funções no Conselho Executivo, e Ana Rodrigues, do grupo disciplinar 400, e a técnica superior Madalena Silva.

Dada a crescente procura dos cursos de PROFIJ e dos Cursos de Formação Vocacional que visam a verdadeira integração dos alunos no mundo do trabalho, considerou-se ser importante esta formação na área da Cozinha. Este curso permitiu desenvolver competências básicas de cozinha, estimulando o gosto pela formação em restauração através da introdução do tema da dieta mediterrânica, aliado ao conceito de hábitos alimentares saudáveis, na perspetiva da gastronomia como elemento de valorização das experiências culturais. Os participantes ficaram a conhecer melhor a língua e cultura italianas, com a visita a escolas de ensino público e privado, mercados e produtores locais de vinho, azeite e queijo, conheceram cozinheiros, chefs e padeiros. Também aprenderam técnicas de cozinha fáceis através de uma No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

37 | Voltar para Índice

Participantes durante atividades práticas.


metodologia “learning by doing”, com atividades práticas, interativas e proativas, com elaboração pratos mediterrânicos com destaque para a qualidade e apresentação. Estes conhecimentos serão implementados no próprio restaurante da escolar “(a)Provas?”, através da criação de ementas com elementos multi-culturais e saudáveis, mas também podem ser aplicados transversalmente nas diferentes disciplinas fazendo um paralelismo entre a cultura e gastronomia italiana com a cultura portuguesa e açoriana, ou com a Participantes aprendendo com um chef matemática aplicada às técnicas de italiano. reprodução de receitas de culinária. O projeto encontra-se na fase de disseminação dos conhecimentos aprendidos e estão previstas sessões de partilha dos conhecimentos adquiridos nas ações de formação que se realizarão até ao final de maio de 2017: utilização das Redes Sociais em contexto de sala de aula; utilização de Plataformas Educativas em contexto de sala de aula; workshop de expressão dramática; workshop de cozinha mediterrânica. Reconhecidas as vantagens da implementação de um projeto desta natureza, pelas melhorias e repercussões positivas que tem na vida escolar, o Conselho Executivo considerou pertinente a apresentação de uma nova candidatura ao programa Erasmus + em fevereiro de 2017, concurso do qual se aguarda os resultados. O novo projeto “Açores para Além dos Limites” foi elaborado com um espírito de continuação do que está ainda em curso, mas mais ambicioso, contando com 34 participantes, dos quais 29 docentes e 5 não docentes, que frequentarão 11 cursos estruturados diferentes e uma atividade de job shadowing, em 11 países da Europa (Croácia, Islândia, França, Chipre, Itália, Irlanda, Reino Unido, Finlândia, Holanda, Áustria e Malta). No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

38 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Programa de Prevenção da Violência e Promoção da Cidadania em Meio Escolar (PPVPCME) (2º per.) Quem? O Quê? Onde? A DRE (Direção Regional da Educação), no âmbito do ProSucesso, está a implementar, na Terceira e em São Miguel, o PPVPCME (Programa de Prevenção da Violência e Promoção da Cidadania em Meio Escolar).

Objetivos - Baixar os índices de violência nas escolas dos Açores; - Promover a cidadania, incrementando valores de tolerância, solidariedade, empatia, amabilidade, respeito pelo próximo e altruísmo nos alunos.

Isto é, melhorar o bem-estar na nossa ESJEA!

Para quem é este projeto? Todos os alunos do 3º ciclo.

Quem vos pode ajudar? Os mentores, que são professores, psicóloga e assistentes operacionais… Alfabeticamente, Ana Santos, Ângela Gonçalves, Carlos Severino, Cláudio Henriques, Eugénia Azevedo, Hermano Oliveira, Hermínia Martins, Paula Brasil, Sandra Eugénio, Susana Barros e Tânia Lemos.

- Encontro com alunos promotores da cidadania. - Encontro com a comunidade escolar (funcionários, associação de pais, etc.). - Articulação com os professores de cidadania do 7ºB, 8ºB e 9ºC. - World Café com os professores sobre “Estratégias de Resolução de Conflitos na Escola”. - Reunião com elementos da Polícia de Segurança Pública (P.S.P.) de Angra do Heroísmo. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

39 | Voltar para Índice

O que já foi feito neste período? (apenas alguns exemplos!)


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

- Dinamização de sessões sobre bullying nas aulas de cidadania do 7ºB, 8ºB, 9ºC e 9ºCV. - Atendimento de alunos, envolvidos em situações de violência em meio escolar, realizado por mentores, no âmbito do G.C.V.P.C.

Recordando o que revelou o Índice de Bem-Estar? - Cerca de 63% dos alunos acreditam que existe violência dentro da ESJEA. - 82% dos alunos percecionam a existência de consumo de substâncias psicoativas no nosso meio escolar. Assim, os mentores desafiam os alunos e professores do 3º ciclo a desenvolverem trabalhos de projeto ou outros relacionados com estas temáticas!

Esta equipa está disponível para colaborar convosco!

Grelha para Alunos disponível nos pontos referidos.

O que são as Grelhas de Identificação de Sinais de Alerta? O nome completo é Grelhas de Identificação de Sinais de Alerta de Envolvimento de Alunos em Comportamentos Violentos e são dedicadas a toda a comunidade educativa (alunos, funcionários, professores, pais).

Para tentar identificar se algum aluno está envolvido numa situação de bullying ou outro tipo de violência como vítima ou agressor.

Ondem se encontram disponíveis? Na biblioteca escolar, no vosso bar e na reprografia da ESJEA!

A quem se entregam? Aos funcionários, que as farão chegar aos mentores! No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

40 | Voltar para Índice

Para que servem?


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

EPIS – Dicas para o 3º Período

1.

Aproveita o início deste período para fazer um balanço acerca dos resultados do ano. Identifica o que correu menos bem até aqui e tenta encontrar estratégias para alterar o que for preciso.

2.

Estamos a entrar na reta final do 3º Período. Nada está perdido. Define prioridades. Se necessário, constrói um novo horário de estudo adaptado a estas últimas semanas. Analisa as disciplinas que requerem um esforço extra nesta fase final e empenha-te! Lembrate que o esforço compensa.

3.

Se faltas a uma aula porque achas que essa disciplina não te serve para nada ou que já não vale a pena o esforço, pensa duas vezes: Se ouvires a explicação do professor sobre as matérias, na hora de estudar, a tua tarefa vai ser facilitada.

4.

Mesmo que nesta fase não consigas praticar exercício regularmente, no final de uma jornada de estudo faz uma caminhada a pé com os teus pais ou amigos para relaxar.

5.

Nesta fase, respeita o teu horário normal de sono. Lembra-te que as noitadas sob os livros são uma má prática. Dormir de dia em vez de noite, altera o ritmo do organismo: provoca mais fadiga, aumenta a probabilidade de dores de cabeça e faz oscilar o humor.

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

41 | Voltar para Índice

O “Programa da Rede de Mediadores para o Sucesso Escolar” da EPIS (Associação dos Empresários pela Inclusão Social) está a ser desenvolvido na ESJEA pela Prof. Sandra Eugénio e para que o teu 3º período seja muito, mas mesmo muito bem-sucedido, aqui ficam conselhos:


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

SUPLEMENTO Chegados à Páscoa, depois de um Carnaval soalheiro e bem festeiro, aqui estão alguns textos para descansar lendo!

PENSAR FAZ BEM!

Cada dia que passa é mais e mais difícil imaginar uma vida sem tecnologia, sem internet e sem comunicação com o exterior que envolva mais que dois polegares e um teclado. O mundo, para nós antes um gigante, nada mais é do que uma “aldeia” na qual as notícias viajam à velocidade da luz. Fazer uma amizade com alguém do outro lado do globo talvez seja até mais fácil do que com o vizinho do lado. As novas tecnologias, ainda que muito benéficas nas mais variadas áreas do conhecimento humano, trouxeram consigo enormes impactos negativos tais como o comodismo e o consequente sedentarismo das pessoas. Para quê sair de casa, lidar com o trânsito, perder tempo nas filas, para ir às compras quando é tão mais rápido e acessível Desenho de Adriana Pires, 9ºB comprar “online”? No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

42 | Voltar para Índice

A tecnologia na vida…


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Vivemos numa era em que notícia alguma surpreende o ser humano... As maiores atrocidades são muitas vezes publicadas livremente em redes sociais e, quando exposto a estas imagens constantemente, o nosso cérebro começa a processar essa informação como “normal”. Não é aleatório que as taxas de violência e criminalidade tenham aumentado significativamente nos últimos dez anos. A necessidade de estar “atualizado” tornou-se um vício muito degradante. As pessoas não saem à rua sem o telemóvel, que é quase tão importante como o sangue que lhes corre nas veias. Se seguirmos a teoria da Evolução, em breve nascerão crianças com um sistema operativo já integrado que fará o “upgrade” daquilo a que hoje chamamos personalidade. Contudo, será um processo muito suave de forma a que só nos apercebamos quando já for tarde demais... Dulce Melo, 12ºF

Ao longo da vida, as pessoas têm tendência para se isolarem, investindo mais no seu espaço pessoal do que no espaço público. O avançar da idade leva a uma necessidade de autoanálise e introspeção que, muitas vezes, serve para refletir sobre as capacidades que são adquiridas ao longo da vida, mas que com o tempo acabam por se perder. De facto, as pessoas apercebem-se de que já não são tão versáteis como gostariam de ser e sentem a idade a “fazer peso nos ombros”. Assim, podem sentir-se incapacitadas e, para não causar incómodo na vida dos outros, podem até mesmo isolar-se. Em relação aos idosos, a mobilidade é um dos parâmetros mais importantes a ter em conta durante o processo de envelhecimento, visto que, a partir do momento em que a mobilidade é limitada, grande parte da vida da pessoa fica afetada. É provável que aconteça as pessoas idosas não visitarem os seus filhos e netos frequentemente, porque podem sentir-se “a mais”. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

43 | Voltar para Índice

O isolamento


Sentem que são um transtorno nas vidas dos filhos, uma vez que os idosos dependem muito da família para andar, vestir, comer, etc. Além da perda de versatilidade, o ganho de experiência de vida pela negativa também pode levar ao isolamento. No decorrer da vida, as pessoas apercebem-se de que, apesar de existirem momentos muito bons, repletos de bem-estar e felicidade, também existem momentos menos bons nos quais a tristeza, a mágoa e a desilusão se fazem sentir. Deste modo, tendem a isolar-se de certas situações, pois sabem e conhecem a dor e o sofrimento que delas podem advir. Note-se que, por vezes, o isolamento pode ser apenas uma forma de Recriação de obra de arte de João antecipação da dor. Quer isto dizer que Medeiros, 9ºB as pessoas que se isolam não têm de ser necessariamente descritas como arrogantes e egocêntricas, pois podem até ser amáveis e solidárias. Todavia, para prevenir o surgimento de sentimentos e pensamentos infelizes, recorrem ao isolamento. Exemplificando, a famosa atriz Winona Ryder interpretou, num dos seus filmes, o papel de uma jovem com problemas mentais, tendo ficado ligeiramente afetada a nível psicológico com a experiência de ser uma pessoa mentalmente débil. Acrescentando a isso o término da sua relação com o ator Jonnhy Depp, tudo levou a uma profunda crise emocional que resultou em depressão. Em suma, a perda de versatilidade e o ganho de experiência de vida pela negativa levam a que as pessoas se isolem, de modo a evitar quaisquer transtornos ou sofrimentos. Catarina Coelho, 12ºB

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

44 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Os gregos criaram a democracia, que é o regime político mais perfeito atualmente, concebido para agradar a maioria e onde todos os cidadãos podiam participar na vida política e desempenhar cargos públicos, independentemente da sua origem social. Na cultura, os gregos, criaram o teatro, ainda hoje uma grande manifestação cultural. Surgiu nas festas em honra de Dionísio (deus do vinho) e incluía representações de comédias e de tragédias. Na História, preocuparam-se em descrever o passado com objetividade e os primeiros historiadores foram gregos. Na filosofia, procuraram respostas fora da religião e dos mitos e importaram-se mais com o pensamento racional e a observação, como por exemplo, o filósofo Sócrates e os seus seguidores. Na arte, faziam muitas esculturas da figura humana com medidas precisas, preocupados com o naturalismo e o idealismo; na sua pintura retrataram cenas do seu quotidiano, permitindo conhecer melhor a sua história e, a sua arquitetura harmoniosa dos templos para o culto, ainda inspira muitos dos monumentos de hoje com as suas ordens arquitetónicas. Os gregos também se preocuparam muito com o seu corpo e mente sã, por isso, a educação dos jovens era muito completa em termos intelectuais e de treino físico. Para além disso, criaram os Jogos Olímpicos, que ainda se realizam hoje em dia e são o maior evento desportivo do mundo, reunindo atletas de todos os países. Teresa Matos, 7ºA No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

45 | Voltar para Índice

Qual o contributo dos Gregos para a Civilização Ocidental?


Os gregos deixaram importantes contributos à civilização ocidental. Entre estes está um regime político chamado democracia que, embora tenha sido aperfeiçoado ao longo dos tempos, hoje é aplicado com os mesmos princípios básicos: concebido para satisfazer a maioria e não a minoria e qualquer um pode exercer cargos públicos, independentemente da sua origem social, ou seja, valoriza a pessoa e o seu mérito pessoal e não a sua riqueza. Também deixaram contributos como na cultura: por exemplo, na literatura as epopeias; no teatro (invenção grega), ainda hoje uma grande manifestação cultural; na História, as obras de Heródoto, conhecido como o pai da História e na filosofia, que ao procurar compreender a origem do universo, do homem e o porquê da sua existência, contribuiu para o desenvolvimento das ciências. A arte e a preocupação com a educação física e intelectual dos jovens, foram igualmente importantes. A arte ainda hoje serve de modelo para construções e tem sido motivo de inspiração ao longo dos séculos. A educação dos jovens de hoje, retomou o ideal dos gregos ao preocupar-se com a estimulação intelectual e física, inspirando-se no ideal grego “mente sã em corpo são”. Mariana Barcelos, 7ºB

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

46 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

“Amigos” de Novosti e Felizmente Há Luar! de Sttau Monteiro O cartoon Amigos representa a personagem Vicente e também o excerto “Na sede do Governo” da peça Felizmente Há Luar!, de Luís de Sttau Monteiro. Na imagem, encontram-se duas figuras de preto, num fundo vermelho, ambas com máscaras a sorrir, viradas uma para a outra. Na nuca das figuras, uma tem uma máscara triste e a outra zangada. Este cartoon tem uma função crítica. O vermelho representa o perigo e a ira, e o preto representa a escuridão. Esta imagem simboliza a falsidade, em que as pessoas escolhem o que demonstram às pessoas que as rodeiam. Este cartoon pode, então, representar bem a obra Felizmente Há Luar!, pois, nessa peça, certas personagens mostram ser falsas dependendo de com quem estão. Por exemplo, a personagem Vicente, quando fala ao povo, fala mal da classe social enriquecida e, quando se encontra com pessoas importantes que fazem parte da classe favorecida, tenta mostrar algo que não é, que pode ser confiado e que sempre apoiou os poderosos, de maneira a conseguir obter regalias (como ser chefe da polícia para poder ter dinheiro e verdadeiras opiniões para obter algo. Concluindo, o cartoon relaciona-se bem com Felizmente Há Luar! devido ao facto de representar a falsidade que certas personagens demonstram. Catarina Ramalho, 12º C

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

47 | Voltar para Índice

estatuto). Mostra, assim, ser uma pessoa falsa, que esconde as suas


Na cena II da obra Felizmente Há Luar!, deparamo-nos com uma situação que ocorre com grande frequência. No cartoon apresentado, observamos dois indivíduos a olharem-se com uma cara feliz, mas, na realidade, a verdadeira face que exprime o que realmente sentem encontra-se triste, zangada, perturbada, o que nos remete para o facto de estes indivíduos serem desonestos, dominados pela falsidade… À semelhança do cartoon, esta cena da obra trata uma situação em que a personagem Vicente inicialmente idolatra o general Gomes Freire d´Andrade, quando anteriormente falara mal dele. Apenas o elogia para observar a reação de D. Miguel. No decorrer da cena, sendo que os restantes membros não simpatizam com Gomes Freire, Vicente rapidamente altera a sua forma de se referir ao general, o que demonstra a falsidade e a desonestidade que envolve a sua personalidade. Concluindo, da mesma forma que o cartoon faz referência à existência de duas faces para cada pessoa, Vicente, num curto espaço de tempo, revela ao leitor as suas duas faces. Rodrigo Baião, 12ºB No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

48 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

A imagem intitulada Amigos ilustra duas pessoas que possuem, cada uma, duas caras, em que duas se encontram frente a frente e as outras duas ocultas e retrata uma das cenas da obra Felizmente Há Luar!, de Luís de Sttau Monteiro. A personagem Vicente pode ser ilustrada pela imagem, uma vez que possui duas faces, mostrando uma ou outra dependendo das ideias de D. Miguel. Assim sendo, no início, Vicente fixa atentamente D. Miguel porque não tem a certeza de estar a agradá-lo e faz, até mesmo, uma pausa a meio da frase para estudar a reação do governador. Este ato revela que a vontade de agradar ao outro, manifestada pela personagem, se sobrepõe à sua sinceridade, o que a leva a nem sempre mostrar a mesma cara, a mesma face, isto é, consoante as ideias do outro, transforma a sua opinião, mostrando-a como se estivesse de pleno acordo com a ideia em questão. Em suma, tanto o conteúdo da imagem como a personagem de Vicente demonstram a dupla personalidade, o que se verifica demasiado nas relações humanas.

49 | Voltar para Índice

Liliana Costa, 12ºC

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Eu entrei para a escola neste ano letivo. Decidi inscrever-me com a intenção de ocupar o tempo livre que tenho, de aprender e de recordar coisas esquecidas. Na minha opinião, a escola num estabelecimento prisional tem muitos aspetos positivos, pois podemos mostrar que somos pessoas, que temos capacidade de aprender e que também podemos surpreender pela positiva. A escola tem muitos aspetos benéficos, nomeadamente ganharmos habilitações, conhecimentos e sairmos mais bem preparados para o nosso dia a dia. Na escola, passamos muito tempo com os nossos colegas, interagimos com eles, trocamos conhecimentos e opiniões. Temos, Jéssica, 9ºB também, os nossos formadores que têm um papel relevante no nosso percurso, pois são eles que nos motivam diariamente para conseguirmos os nossos objetivos. Pela minha experiência, aconselho todos os reclusos a inscreveremse, pois vão aprender e evoluir. Acho que não se arrependerão. Decerto, será uma grande ajuda psicológica para eles. Para nós, alunos, há algumas coisas que a escola poderia melhorar no futuro, como por exemplo, termos acesso à biblioteca diariamente, termos acesso à internet para realizar alguns trabalhos e a proporcionarnos mais palestras ao longo do ano sobre diferentes temas. No meu ponto de vista, a escola tem um papel muito importante dentro de um estabelecimento prisional. Emanuel Silva, cursos Reativar, B2 No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

50 | Voltar para Índice

A importância da escola


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

RELEMBRAR É ENRIQUECER! Visita a Lisboa em busca do património, cultura e identidade açorianos

No

v

9ºE (2015/2016) no Castelo de São Jorge. a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

51 | Voltar para Índice

Um ano depois, recordamos a visita de estudo a Lisboa do 9ºE (2015/2016), subordinada ao tema “Património, cultura e identidade açorianos”, coordenada pelo Prof. Vítor Duarte, que decorreu de 7 a 11 de abril de 2016. Os objetivos da visita de estudo incluíam conhecer elementos do património cultural relacionados com os Descobrimentos, identificar espaços e aspetos da cultura portuguesa contemporânea, valorizar elementos culturais e históricos dos Açores com projeção nacional. O programa da visita incluiu monumentos tão emblemáticos como a Torre de Belém, o Padrão dos Descobrimentos, o Mosteiro dos Jerónimos, o Castelo de São Jorge ou a Sé de Lisboa.


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Também se privilegiaram espaços contemporâneos e de importância ímpar, como o Centro Cultural de Belém, a Fundação Calouste Gulbenkian/Centro de Arte Moderna, onde estava a exposição Mentes Criativas, que incluía o projeto da arquiteta Inês Lobo para a Biblioteca Pública e Arquivo de Angra do Heroísmo, ou a Sociedade Nacional de Belas Artes, que tinha uma exposição da artista açoriana Graça Costa Cabral.

Fotografia de obra da artista Graça Costa Cabral, na exposição na SNBA.

Oceanário de Lisboa e o 9ºE (2015/2016) na Praça do Município, em Lisboa. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

52 | Voltar para Índice

Outra zonas que mereceram a visita do 9ºE foram a Baixa Pombalina, o Chiado, o Príncipe Real, designadamente o Jardim Botânico da Faculdade de Ciências, a Avenida da Liberdade, o Campo Pequeno e a zona do Parque das Nações, onde o Oceanário de Lisboa foi mais do que elogiado! Outro aspeto que foi importante pela novidade foi andar de metro e de elétrico, facto que a maioria dos alunos nunca tinha experimentado.


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

É indiscutível o poder de aprender no local, vendo e questionando. Contudo, para beneficiar o máximo possível desta oportunidade, é preciso ter boas pernas e caminhar muito! Ver muitos monumentos num dia só é naturalmente cansativo, mas há que aproveitar a oportunidade, pois não sabemos quando será a próxima!

«Embora já tenha ido várias vezes a Lisboa, esta foi a vez em que aprendi mais pois fizemos várias visitas de estudo e aprendi muito.» Pedro

«Foi uma experiência única e diferente. Voltaria sem dúvida alguma a viajar em grupo novamente como fiz nesta vez. Esta viagem também me deu a oportunidade de viajar, pela primeira vez, de avião, de elétrico, de metro e deu-me também a oportunidade de ver sítios que nunca tinha visto antes.» Érica

9ºE, na rua Augusta, e uma estátua viva. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

53 | Voltar para Índice

Resta anotar que esta viagem só foi possível graças ao apoio do programa Bento de Góis da Direção Regional da Juventude e aos patrocínios da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo e da Caixa Económica da Misericórdia de Angra do Heroísmo. Refira-se ainda a tarifa especial e a amabilidade dos donos do Lisbon Old Town Hostel.


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

LETRAS EM VERSO

Há muitos anos que te ofereço Um poema neste dia E, se eu bem te conheço, Dar-te-á muita alegria. Da menina que cresceu À mulher que hoje sou, Está um pai, a mãe estendeu Quando a vida te empurrou! Guardas sempre com franqueza Um lugar pra mim na mesa… És tesoura que recorta Os meus passos hesitantes, E me recebes como antes, Quando bato à porta. Quisera eu que Deus te desse Vida eterna proclamada. Triste do filho que se esquece Que sem um pai não é nada.

Recriação da obra de arte por Inês Pereira, 9ºC.

Mena Santos, Português, Bloco III

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

54 | Voltar para Índice

Pai


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Gostava de ser a mulher que aguenta Gostava de ser a mulher que aguenta, mas sou a que apenas suporta. Gostava de ter as raízes de uma árvore, Gostava de ter a bravura do mar, Gostava de ter a transparência do céu E de ter o prazer das nuvens quando choram... Quem me dera ter o brilho das estrelas numa noite escura! Quem me dera ser o sol E aquecer as almas… Gostava de ser orvalho e beijar a face triste de alguém. Gostava de ser dia... mas sou noite. Gostava de ser riso... mas sou lágrima... Gostava de ser calor, mas sou frio. Será que existe alguém que seja o que não sou? Faria diferença eu ser diferente? Quem sou eu?! Para além da mulher que apenas suporta?

Recriação da obra de arte por Mónica Oliveira, 9ºC.

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

55 | Voltar para Índice

Mena Santos, Português, Bloco III


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Poderá o mar ser tão fundo… Poderá o mar ser tão fundo… ao ponto de deixar te afogar? Poderás tu perder-te no mundo… ao ponto de eu deixar de te amar? Porque tens esse jeito tão frio… ao ponto de me fazeres chorar?! Como pode a força de um rio fazer a diferença num mar? Como podes simplesmente ir embora quando eu acabo de chegar? Como queres que eu veja por fora aquilo que evitas mostrar?! Magoaste-me tanto que agora sou eu que não quero ficar...

William Turner (1775-1851), Seascape Yellow.

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

56 | Voltar para Índice

Mena Santos, Português, Bloco III


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

O meu Universo Sonho poder um dia Pelo mundo passear. E mais longe voaria Se pelo espaço pudesse viajar! No Superenxame da Virgem, Num foguetão quero voar Nem que fosse só no Grupo Local Mas as 30 galáxias tenho que visitar. E que outras enormes galáxias Poderia percorrer? Como será um buraco negro? Não sei… Ninguém me sabe dizer!

Como pilotar é difícil Fico-me só pelo Sistema Solar E se encontrar um novo planeta Um nome doido lhe vou dar

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

57 | Voltar para Índice

Passear na Via Láctea, Ou no Braço de Oríon apenas Ia ser como estar num filme Mas sem cortar todas as cenas.


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Mas se eu o encontrar mesmo Vai ter de me maravilhar Com muito anéis e luas O meu planeta vai arrasar Como será ser um planeta? Não sentir nada, não Apenas rodar em torno de uma estrela Uma grande esfera gasosa Que também não sente nem faz nada. Depois de pensar bem na viagem E de um mês de preparação Entrei no foguete a tremer, Com na garganta o coração.

Maravilhada com tudo aquilo Até me esqueci do que ia fazer Porque em vez de ver televisão Um espetáculo de cometas podia ter! A minha busca por um planeta Estava agora a começar E eu não ia desistir Até o encontrar. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

58 | Voltar para Índice

Lá fui eu lançada Depressa como uma bala Com que me iria entreter? O que iria tirar da mala?


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Depois de algumas semanas No espaço a viajar Finalmente o dito planeta Conseguir achar. Tal como eu queria Ele era muito diferente Escuro, mas brilhante Como sempre esteve na minha mente. Dei-lhe o nome de 9 ¾ No início achei estranho, mas passei a gostar É mais um número do que nome Mas já estou a divagar. Depois disso voltei à Terra A sorrir mas sem falar Com um sorriso que veio para ficar.

59 | Voltar para Índice

Mariana Barcelos, 7ºB

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Alma Traiçoeira

Samuel Silva, Cursos Reativar, B3

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

60 | Voltar para Índice

Oh alma minha que partiste Sem anunciares a tua ida, Como uma mãe que abandona o filho, Sem deixar um beijo de despedida. Caiu um grande vazio dentro de mim, Tão vazio que parece não ter fim. Onde andas? Que é feito de ti? Tornas-te o impossível, A maior traição! Sinto-me como um ser a quem arrancaram o coração. Passo a passo, Vagueio desesperado em tua busca Grito por ti, mas a voz não sai… Desenho de Adriana Pires, 9ºB. Exausto, Caio sobre um manto de palma. Choro e penso como queria de volta A minha traiçoeira alma.


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Açores

José Nuno da Câmara Pereira, O Nascer das Ilhas, c.2008.

Samuel Silva, Cursos Reativar, B3

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

61 | Voltar para Índice

Fonte de aventura. No meio de amores, Nasce o que há muito perdura. Piratas, Dados à luz No seio do Atlântico. Pequenas terras Rodeadas de cristalino mar. São terras verdejantes E do mais puro ar. São vulcões Que o tempo acalmou, Onde a lava Deu terra e desabrochou. A sua origem significa luta E o homem a sua melhor fruta. É olhar o horizonte Que termina junto ao oceano É gritar com orgulho Que sou açoriano!


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Apenas Apenas uma criança de 14 anos, pensei eu; Não sei nada para além daquilo que vejo Ou até mesmo aquilo que já senti, vivi Apenas uma criança, pensei eu, Não sei nada além de sonhar e fugir da realidade Apenas uma criança, disseram eles… Não sei nada além de aceitar alguém como é Apenas uma criança, disseram eles Não sei nada além de querer, para todos, os direitos iguais

Apenas jovens, disse a sociedade! Não sabem nada! DE NADA, além de mudar Renovar, limpar a sujidade da sociedade Apenas, só apenas jovens Só apenas, aqueles que carregam os padrões Os padrões que a sociedade delineou Os mesmos que lhes provocam ansiedade. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

62 | Voltar para Índice

Adultos, dissera eu; fechar Não sabem nada além de fechar as suas mentes Adultos, dissera eu; abrir Não sabem nada além de abrir os olhos; Os mesmos olhos que a antiga sociedade impôs e sujou A sua geração, os adultos


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Apenas jovens, disse a sociedade! Não sabem nada! além de reclamar… Direitos, Feminismo, Racismo, Homofobia Eles lutam contra… e outras eles apoiam Apenas Jovens, dissemos! Apenas ingénuos, nós somos minoria Mas apenas queremos limpar a sua maneira suja de ser SOCIEDADE!

Desenhos de Adriana Pires, 9ºB.

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

63 | Voltar para Índice

Adriana Pires, 9ºB


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Estratégia Correta com uma Postura Assertiva Assertividade é um ingrediente Para um bom comportamento Partindo da boa educação Chegarás a um bom relacionamento Para chegares à assertividade Precisamos de saber o outro ouvir E compreender o outro Só assim o ajudas a conseguir

Porque a assertividade É como perdoar alguém Não consegues ser assertivo contigo também Tratar as pessoas com respeito É o princípio de bons valores Sendo neutro e moderado É o início de formar as pessoas melhores No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

64 | Voltar para Índice

Porque senão conseguires fazê-lo


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Assertividade tem várias qualidades É como os dez mandamentos Se os cumprires Só tens bons comportamentos Os nossos princípios Às vezes vão contra a assertividade Devido à falta de informação Com a evolução da humanidade

Todos os dias tenta ser assertivo Mas a vida não é fácil Daí tentares ultrapassar os obstáculos Da própria vida que é difícil A estratégia de agressão Porque faz o outro Sentir-se inferior Tenta ajudar o próximo Sem teres de o julgar Porque não é pela aparência Que o vais conseguir ajudar No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

65 | Voltar para Índice

É uma atitude do pior


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

A estratégia de manipulação É a chantagem contra alguém Que se pede a outra pessoa Em troca de algo também Com a ajuda da escola Consegui ser mais bem formado Para ultrapassar preconceitos Que eu tinha no passado A estratégia de negociação É uma atitude de coração Por ambas as partes Chegarem a uma solução Todos nos devíamos esforçar Para podermos melhorar Tendo atitudes assertivas Só podemos os outros ajudar A atitude assertiva E com a estratégia de negociação Estes problemas consegues resolver Hélder Terra, cursos Reativar, Secundário

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

66 | Voltar para Índice

É quando os problemas começam a aparecer


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

ESCREVEMOS E EXISTIMOS! Memórias e Escola As contínuas gordas, com casacos e a ponta do nariz vermelho, despertavam logo bem cedo. Cheguei à escola com a brisa do frio que arrepiava os cabelos, senteime aborrecidamente no pátio e olhei. Olhava as árvores e o cair das folhas, os ramos a dançar a um som calmo. Era a paisagem do pátio àquela hora. Eram oito da manhã, o sol ainda estava a nascer. Ao olhar para trás do cesto de basket, avistava pássaros já a cantar e os raios de sol pousavam na outra parte da ilha ou no oceano. Havia cores quentes, mas o tempo continuava frio. Cheirando

o

almoço

daquele dia no refeitório e ouvindo os pássaros a cantar, limpava a alma. Tudo ficou bonito e, mesmo sendo um

dia de inverno, era sereno e confortável. Depois de tudo o que mencionei, não ia deixar de saborear as tostas das contínuas, quando abriram o bar. Há pessoas que se queixam das escolas, mas orgulho-me da minha. Leonor Meneses, 8ºD

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

67 | Voltar para Índice

Recriação de obra de arte de Beatriz Silveira, 9ºB.


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

15 de novembro de 2018: o astronauta Donald Duncan pisou Marte! 9 de novembro, 6 dias antes da descolagem para o espaço e em direção a Marte, Donald Duncan preparava-se com a sua equipa para que nada corresse mal na sua missão. No dia da descolagem, prevista para a 11 horas, Donald acordou às 6 horas da madrugada nervoso porque nunca se sabe se algo pode correr mal. Às 11 horas, muitas pessoas chegaram ao local de lançamento e a equipa entrou na nave sempre com um nervosismo. A nave descolou dos Estados Unidos da América... Quando Donald deu por isso, já no espaço, passou por Mercúrio, Vénus, Júpiter e passou também por Saturno. Quando avistaram Marte, Donald Duncan e o seu parceiro Chris Pelone prepararam-se para sair da nave. Quando saíram da nave, Donald instalou logo as suas câmaras GoPro para depois inspecionarem Marte. Donald deu sinal a Chris indicando que estava tudo bem e lá foram inspecionar o local. Parecia que não havia vida, mas havia condições de vida. Saíram de Marte em direção à Terra de novo e Donald ficou super famoso e deu muitas entrevistas e autógrafos e tirou fotos. Quem sabe se no futuro haverá vida em Marte? Tiago Rebelo, 7ºB

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

68 | Voltar para Índice

O meu Mundo


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Um dia, eu estava em casa a descansar quando ouvi o carteiro. Fui buscar as cartas e, quando vi escrito por fora NASA, pensei o que seria que eles quereriam de mim. Abri a carta e li que estavam a convidar-me para ir ao espaço. Eu aceitei logo e lá fui ter com eles. Eles disseram-me para ir à procura de coisas novas e eu concordei. Mas quando já estava na nave, pensei que me ia arrepender, mas não, nunca me arrependi. Eu gostei de ver planetas, a Lua e as estrelas. Quando eu estava tão maravilhado com a paisagem apareceu um buraco negro que me sugou e lá dentro tinha de tudo um pouco, árvores, sapatos, telhados e até bolas de futebol. Fiquei espantado porque não estava à espera daquilo. Depois, quando eu já estava farto de estar lá dentro, toquei naqueles botões todos e saí de lá. Quando cheguei cá fora, apareceram pessoas estranhas, eram verdes e tinham olhos pretos e grandes e estavam nus. Estavam a jogar futebol em Marte e fui lá perguntar se podia jogar com eles. Eles disseram que sim e acrescentaram que iam jogar com uma equipa de Júpiter. Eu fiquei com medo de jogar contra eles. Distraí-me outra vez e fui sugado novamente pelo buraco negro mas desta vez trouxe aquele lixo todo no porta-bagagens da nave, porque ele iria poluir o universo. Fiz o mesmo que anteriormente e comecei a tocar naqueles botões todos e saí de lá. Em Neptuno, encontrei um balde de lixo gigante e fui lá despejar o meu porta-bagagens. Os técnicos da NASA disseram-me que eu estava a ficar sem combustível e por isso teria de voltar para a Terra e lá fui, triste. Quando pus o pé na Terra, novamente fui bombardeado com perguntas. Eu contei-lhes o que tinha visto, mas ninguém acreditou em mim. Depois acordei ao cair da cama com o meu cão a lamber-me a cara. Percebi que era apenas um sonho. Ricardo Costa, 7ºB No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

69 | Voltar para Índice

O meu Universo


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

EDUCAÇÃO E SAÚDE Os jovens preocupam-se com a sua saúde e bem-estar e fizeram em Educação para a Saúde uma lista de bons hábitos de alimentação, de higiene, de saúde oral, de saúde mental, sexual e reprodutiva e de atividade física! Atenta nestes conselhos! Já tinhas pensado em todos?

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20. 21. No

Não beber bebidas alcoólicas. Não consumir drogas ilícitas. Não fumar. Ir ao médico regularmente. Ir ao dentista duas vezes por ano. Ter o boletim de vacinas atualizado. Usar preservativo. Lavar o corpo todos os dias com água e sabão. Lavar os dentes depois das refeições. Ter uma escova de dentes própria. Usar o fio dentário na higiene dos dentes. Lavar bem as mãos antes das refeições. Lavar as mãos após ir à casa de banho. Lavar, cortar e pentear o cabelo. Usar roupa limpa. Mudar de roupa interior diariamente. Usar a barba e o bigode aparados e limpos. Lavar a cara de manhã. Assoar o nariz com lenços de papel. Cortar as unhas regularmente. Limpar os óculos com um pano macio, água e sabão. v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

70 | Voltar para Índice

Bons hábitos de higiene e de saúde


22. Colocar desodorizante após tomar banho. 23. Limpar as orelhas com uma toalha e não limpar os ouvidos com cotonetes. 24. Limpar a casa semanalmente. 25. Arejar o colchão regularmente. 26. Não praticar atos violentos e criminosos. 27. Manter uma relação cordial com os colegas e com os professores. 28. Respeitar todas as pessoas, familiares, colegas e professores. 29. Não dizer palavrões. 30. Não cometer atos violentos durante o namoro. 31. Praticar exercício físico regularmente. 32. Hidratar depois do desporto. 33. Alongar os músculos depois de praticar exercícios físico. 34. Reduzir a ingestão de açúcares simples e refinados. 35. Comer fruta diariamente. 36. Ingerir legumes e vegetais diariamente. 37. Ingerir mais de um litro de água por dia. 38. Tomar um pequeno-almoço saudável todos os dias. 39. Lavar bem os alimentos que são ingeridos crus. 40. Cozinhar bem a carne de porco e de aves. 41. Evitar ingerir refrigerantes. 42. Comer comida saudável e nutritiva. 43. Pôr o lixo no caixote do lixo e ir despejando regularmente. 44. Deve-se fazer a separação e reciclagem do lixo. 45. Lavar/escovar os animais de estimação e limpar/recolher os seus excrementos. 46. Levar os animais de estimação ao veterinário regularmente 47. Hidratar a pele. 48. Desinfetar as feridas. 49. Não roer objetos, como por exemplo canetas e lápis. 50. Reduzir o número de horas na utilização de computador, telemóvel ou televisão. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

71 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

51. 52. 53. 54.

Não jogar jogos violentos. Passar mais tempo ao ar livre. Dormir pelo menos 8 horas todos os dias. Utilizar protetor solar. Educação para a Saúde, 7ºA, 7ºB, 7ºC, 9ºC, 9ºD

A nossa Saúde passa por nos conhecermos e sabermos o que nos faz bem e o que nos faz menos bem, mesmo que pensemos que não! Por isso, lê o texto abaixo e o folheto que se segue sobre os androgénios!

Em Biologia do 12º ano, foi feita uma abordagem à unidade “Reprodução Humana e Manipulação da Fertilidade”. A reprodução é uma função associada a uma série de estímulos sensoriais, estando diretamente dependente da ação do sistema nervoso. A sua regulação é efetuada através da interação complexa de um conjunto de hormonas. O funcionamento do complexo hipotálamo-hipófise é regulado pela concentração de testosterona no sangue, através de um mecanismo de feedback negativo. “A testosterona tem um potente efeito sobre o desenvolvimento da musculatura corporal. Esta hormona e, mais frequentemente, androgénios sintéticos são utilizados por atletas que pretendem melhorar o seu desempenho muscular. Contudo, esta prática pode ter efeitos muito prejudiciais para a saúde.” É neste contexto que os alunos fizeram uma atividade de pesquisa sobre os efeitos da utilização, em quantidades excessivas, de androgénios sintéticos, com vista à melhoria do desempenho muscular. No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

72 | Voltar para Índice

Efeitos da administração de androgénios


73 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Androgénio é o termo genérico para qualquer composto natural ou sintético, geralmente a hormona testosterona, que estimula ou controla o desenvolvimento e manutenção das características masculinas. Os androgénios sintéticos foram criados em laboratórios e são usados hoje em dia com o objetivo de estimular o aumento da força, resistência e desenvolvimento muscular, mas acarretam graves consequências quando consumidos em excesso. Os androgénios atuam nas células-alvo ao ligar-se aos recetores androgénicos intracelulares.

Homens

Mulheres

Aumento

Diminuição

Aumento

Redução

Atrofia testicular

De esperma

Alteração da voz

Tecido mamário

Ginecomastia

Nível de testosterona

Pelos faciais Irregularidades menstruais Hipertrofia do clítoris

Redução

Possível

LDL Potencial para doença neoplásica do fígado Peliose hepática Acne

HDL

Hipertensão Dano do tecido conjuntivo Danos cardiovasculares Função da tiroide alterada

Agressividade Hiperatividade No

v

Calvície

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

74 | Voltar para Índice

Homens e Mulheres Aumento


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Mais de 50% das pessoas que utilizam esteroides androgénicos anabólicos para aumentar o rendimento no treino físico apresentam algum tipo de disfunção hormonal, já que grande parte desses esteroides anabolizantes são androgénicos. Esta grande alteração hormonal pode tornar mais suscetível a aromatização. Aromatização– Com a captação da testosterona pela célula, a enzima aromatase converte-a em estrogénio, que por sua vez entra no núcleo. Isto vai resultar numa mudança de expressão génica, o que leva ao desenvolvimento de carateres sexuais secundários femininos nos seres humanos de sexo masculino.

Vantagens:

O uso excessivo de proteína e de suplementos de aminoácidos, está relacionado com o desenvolvimento de problemas renais e hepáticos; além de ter sido comprovado que o excesso diário de proteína na dieta, não promove um maior aumento da massa muscular, em relação ao consumo ideal para cada indivíduo.

Pesquisas indicam que a ingestão de suplementos de proteína todos os dias contribui no funcionamento do sistema imunológico, facilita a cura de contusões e promove a saúde da pele.

Ana Carolina Areias, Bernardo Nunes, João Vasconcelos, Rodrigo Baião, 12ºB No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

75 | Voltar para Índice

Desvantagens:


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

PARTIDAS LITERÁRIAS, ARTÍSTICAS, DA CULTURA (jan-mar/17) Desde dezembro até agora, partiram algumas pessoas interessantes e importantes pela sua vida, intervenção, cultura, arte, enfim, pela sua existência! Nas LETRAS, O dramaturgo, ator, encenador e cenógrafo português Augusto Sobral (10.03.1933-02.02.2017) estreou-se em 1961. A sua peça Memórias de Uma Mulher Fatal (1979) recebeu o prémio revelação da casa da imprensa em 1981 e o prémio da crítica em 1984, quando foi interpretada por Rogério Vieira (aqui nesta foto).

“Tem-se dito que o teatro do absurdo era em Portugal, antes de 1974, um recurso dos autores para contornar as dificuldades criadas pela censura. Por muito plausível que seja a ideia, como explicar então que, no século XX, o teatro do absurdo tenha surgido em países europeus onde a ação da censura se não fazia sentir? E depois, o que é afinal o absurdo? Pois, por muito em evidência que ele esteja nos dias de hoje, talvez por ser a base alimentar dos humoristas, o absurdo esteve sempre tão presente na vida humana do planeta como o próprio ar que respiramos que, para além de nós, permitiu a vida de todas as espécies animais e vegetais. Ora, do ar sabemos nós ser uma mistura de aproximadamente quatro partes de oxigénio para uma de azoto que no seu total deixa o espaço de um por cento para alguns gazes raros. Se lhes parece que têm pouco ar, evitem por precaução fazer a mistura em casa. Nunca se sabe. Quanto ao absurdo, por muito estranho que isto possa parecer, é o companheiro inseparável da lógica desde que no séc. IV a.C. Aristóteles criou um artificio racional que visava demonstrar os limites da lógica, disciplina que Lewis Carroll ensinava e o terá motivado a escrever Alice no País das Maravilhas.” No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

76 | Voltar para Índice

Notícias do óbito aqui e aqui e da interpretação de Rogério Vieira aqui. Abaixo o texto que escreveu para a acompanhar a peça.


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

Nas ARTES… Maria Velez (1935-02.03.2017) foi pintora, mas também trabalhou em gravura e tapeçaria. Foi ainda criadora de moda portuguesa. Notícia de óbito aqui e aqui.

Mário Soares (07.12.1924-07.01.2107)

político português, cofundador do Partido Socialista, presidente da república por dois mandatos. Biografia aqui, dossiê no jornal Público aqui e no Observador aqui.

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

77 | Voltar para Índice

Na POLÍTICA,


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

E VIVAM AS ARTES! Educação Visual

78 | Voltar para Índice

Em E.V., foram feitos trabalhos dedicados ao património arquitetónico de Angra do Heroísmo, cidade património mundial da UNESCO, ao mesmo tempo que se trabalhou o conteúdo perspetiva cónica linear! As fotos dos trabalhos expostos serão enviadas para a UNESCO, através da Prof. Teresa Valadão, responsável na ESJEA pela Rede Escolas UNESCO. Olha os trabalhos dos 9ºB, C (Prof. Roxana Ferreira), D e F (Prof. Carlota Monjardino)! Qual é o teu?

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento


Ainda foram feitos trabalhos de recriação de obras de arte, que resultaram em extraordinárias interpretações de grandes obras famosas! Eis alguns trabalhos das turmas da Prof. Roxana Ferreira, 9ºB e C! No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

79 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |


80 | Voltar para Índice

| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

81 | Voltar para Índice

Repara, agora, nos trabalhos das turmas 9ºD e F da Prof. Carlota Monjardino!

No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento


| Vid’Académica, Jornal Escolar da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade, Angra do Heroísmo |

O QUE ESTÁ PARA VIR?

Catarina Aguiar, 9ºB

Joana Peixoto, 9ºD

Este jornal + suplemento faz-se com a contribuição TODOS! Participa enviando os seus textos para es.jea@azores.gov.pt, com ‘Vid’Académica’ no assunto! No

v

a série | N.º Especial | maio de 2015 |

| Nova série | N.º6 | março de 2017 | Jornal + Suplemento

82 | Voltar para Índice

A PÁSCOA, AS AMÊNDOAS, AS LEITURAS DE FÉRIAS, OS JOGOS, O DORMIR ATÉ TARDE E O SOL QUE JÁ AQUECE, AINDA QUE NÃO SEMPRE!!! 

Jornal Escolar Vid'Académica 06 | 03-2017 | Jornal + Suplemento  

Jornal Escolar Vid'Académica da Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade de Angra do Heroísmo, Terceira, Açores.

Advertisement