Page 13

Promesseiros na corda.

A História da Festa Há 211 anos, o estado do Pará,mais particularmente a capital,Belém, literalmente pára porocasião do Círio de Nossa Senhora de Nazaré. No chamado dia do Círio, o trânsito é interditado nas ruas centrais da capital, as lojas fecham, as ruas pelas quais a procissão passa são profusamente decoradas, janelas, portas e sacadas são ocupadas pelos moradores atentos à passagem da imagem da santa. Muitos chegam até a comprar roupa nova para vestir no dia do Círio. A origem do Círio e da Festa de Nazaré está envolta em lendas ou mitos, que se misturam a fatos históricos. É difícil separar o mito da história apoiada em documentos. Sabe-se que a devoção à Nossa Senhora de Nazaré começou, no

Brasil e no Pará, em uma localidade denominada Vigia e de lá deve ter atingido a capital, Belém. Por volta de 1700, reza a tradição, caminhava nas matas da então tortuosa estrada do Utinga, hoje avenida Nazaré, em Belém do Pará, um caboclo agricultor e caçador chamado Plácido José dos Santos.2 Levado pela sede, acabou descobrindo entre pedras cobertas de trepadeiras, às margens do igarapé Murutucu, uma espécie de nicho natural com uma pequena imagem da Virgem de Nazaré. Plácido levou-a para casa e, no dia seguinte, ao acordar, viu que havia desaparecido. Assustado, correu até o local onde a encontrara e percebeu que a imagem havia “voltado” para o mesmo lugar. O fenômeno repetiu-se várias

Círio de Nazaré - 9

Círio de Nazaré  

Livro desenvolvido como trabalho Acadêmico para o curso de Design Gráfico do Instituto INFNET

Círio de Nazaré  

Livro desenvolvido como trabalho Acadêmico para o curso de Design Gráfico do Instituto INFNET

Advertisement