Page 1

Linhas

Revista eletrônica da Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos | Ano 1 | N º 5 | MAIO de 2016

Tecnologia x Criatividade O contraponto que dá certo


2

Linhas |||| MAIO 2016


Opinião

A linha tênue das organizações N

a

complexa

engrenagem

todas as possibilidades de tecnologia

das empresas do transporte

limpa, em alinhamento com a pre-

metroferroviário e dos ôni-

ocupação ambiental do planeta em

bus metropolitanos de São Paulo,

relação às emissões de material par-

um desafio está sempre presente no

ticulado. A EMTU/SP, no Brasil, figura

dia a dia de seus gestores: agregar

entre as empresas dos quatro países

novas tecnologias aos processos, a

do mundo que dominam a tecnologia

fim de otimizar resultados para os

do ônibus a hidrogênio, ao lado da

serviços, e aproveitar o melhor do

Alemanha, Estados Unidos e Canadá.

capital humano – a comunhão entre

São fatos que refletem uma polí-

o talento profissional e a criatividade.

tica de gestão preocupada com os

Em tempos de aceleradas trans-

avanços tecnológicos, é fato, mas

formações tecnológicas, econômicas,

sem perder de vista que, no contra-

Clodoaldo Pelissioni

e sociais é cada vez mais precioso

ponto, há que se preservar a cria-

Secretário Estadual dos Transportes

poder também contar com inicia-

tividade dos recursos humanos em

Metropolitanos de São Paulo

tivas simples, vindas daquele fun-

nossas empresas – a linha tênue das

cionário atento, mais participativo

organizações. Neste sentido, temos

e integrado com suas empresas. Na

exemplos empolgantes, descritos em

EMTU/SP (Empresa Metropolitana

nossa matéria de capa.

de Transportes Urbanos), na CPTM

Todos sabemos que, em igual

(Companhia Paulista de Trens Metro-

velocidade, o desenvolvimento tec-

politanos), ou no Metrô de São Paulo

nológico se torna obsoleto em cur-

são recorrentes os casos em que as

tíssimo espaço de tempo, exigindo

soluções dito “caseiras” interferem

uma aprendizagem permanente dos

positivamente na vida de todos.

quadros das empresas. É no mínimo

Por intermédio da Secretaria dos

estratégico incentivar os funcio-

Transportes Metroplitanos (e com-

nários a cultivar habilidades que

panhias vinculadas), o Governo do

os instiguem a desafiar processos,

Estado de São Paulo é o maior inves-

sempre de olho no futuro ou nos

tidor do país em novas tecnologias

conceitos de vanguarda mostrados

neste segmento e os exemplos fazem

pelo mundo afora.

parte do cotidiano dos usuários:

O tempo é inexorável, as mudan-

portas-plataforma incorporadas às

ças virão, é certo, porque são inevi-

estações mais recentes de metrô e

táveis como nos mostra a dialética

monotrilho, CCOs (Centros de Con-

da natureza e da vida. Em razão deste

trole Operacional) sofisticados, trens

contexto, a criatividade – afirmam os

novos com tecnologia de ponta, esta-

especialistas – continua sendo um

ções capacitadas para trabalhar com

dos recursos mais valiosos de que

energia solar e para armazenar a água

dispõem as organizações para sua

da chuva, smartstation (sistema para

sobrevivência. E, como dizia Albert

controle de todos os subsistemas) etc.

Einstein, “criatividade é inteligência

Ainda aqui, está se verificando

que se diverte”.

Linhas |||| MAIO 2016

3


O que vai pelas linhas

Rota da Luz SP tem marco zero em estação da CPTM Inspirado no Caminho de Compostela, na Espanha, projeto foi idealizado por D.ª Lu Alckmin

A

Estação atende

Estudantes, a

Linha

que

11-Coral

da Companhia Paulista de

Trens Metropolitanos, foi escolhida como ponto de partida da Rota da Luz, trajeto recém-inaugurado a ser percorrido por peregrinos, entre as cidades de Mogi das Cruzes e Aparecida do Norte. O projeto de

D.ª

Lu Alckmin é inspirado no Caminho

Estação Estudantes dispõe de QR Code, mapas e informativos de apoio aos turistas

de Santiago de Compostela, famoso ado pela câmera fotográfica do celular

O percurso de 194 km leva em

e utilizado por quem tem o aplicativo

A Rota da Luz também conta

média seis dias para ser concluído,

da Rota da Luz. No local, também dá

com pontos de apoio e pousadas, os

atravessando nove municípios, a

para adquirir mapas e informativos

chamados “Amigos do Peregrino”

partir de Mogi: Guararema, Santa

de apoio aos turistas.

que oferecem serviços para ajudar as

da

Todo o percurso é sinalizado

pessoas a chegarem bem ao seu obje-

Serra, Taubaté, Pindamonhangaba,

com placas indicativas e os cami-

tivo. Para quem deseja começar pelo

Roseira e Aparecida.

nhantes registram a sua passagem

marco zero, na Estação Estudantes,

Branca,

Paraibuna,

Redenção

A Estação Estudantes ganhou um

pelos municípios com a utilização de

basta utilizar a Linha 11-Coral da

totem com QR Code (código de barras

QR Code instalados em estabeleci-

CPTM, empresa que atende 22 muni-

bidimensional). Ele pode ser scane-

mentos comerciais e locais públicos

cípios por meio de seis linhas.

Conheça o trajeto

O novo caminho é formado por

estradas secundárias, dando mais segurança aos peregrinos. Antes, eles dividiam espaço com os carros em rodovias

4

indicados no site.

destino de peregrinação na Espanha.

Linhas |||| MAIO 2016

||||


O que vai pelas linhas

EFCJ possui trem “Cata-Bagulho” A

EFCJ - Estrada de Ferro Campos

Campos do Jordão, um funcionário

do Jordão mantém, desde 2015,

vai recolhendo os detritos conforme

O trabalho periódico traz resul-

um trabalho regular para manter a

os localiza. Há de tudo: desde gar-

tados significativos, tanto para os

limpeza no entorno das estações e

rafas pet, sacos plásticos, latas,

trabalhadores como para os usuários

da via permanente da ferrovia. Tra-

galhos de árvores, até pneus, restos

e para a comunidade que reside pró-

ta-se da operação “Cata Bagulho”,

de material de construção, e objetos

xima à linha ferroviária, uma vez que

realizada por dois trens de serviço e

domésticos descartados, como TV e

limpeza é fator de segurança.

até poltronas.

||||

manutenção. Um dos trens fica no trecho de Pindamonhangaba a Piracuama e, a cada 15 dias, com programação operacional pré-definida, atua recolhendo entulho – sua capacidade de armazenamento é cerca de 12,8 m³ por viagem. Já o outro, fica em Campos Jordão e pode recolher cerca de 9,6 m³ por viagem. Durante os 20 km percorridos em Pindamonhangaba e 9 km em

Há descarte de tudo: desde garrafas pet até objetos domésticos

Curtas Projeto Leitura distribui livros

é possível encontrar estantes

Manutenção aérea preventiva

A ViaQuatro continua com seu

com 150 títulos de gêneros

A Estrada de Ferro Campos do

projeto Leitura na Linha 4-Ama-

variados da literatura nacio-

Jordão intensificou a manu-

rela, que distribui gratuitamente

nal e estrangeira.

tenção preventiva de sua rede

livros aos passageiros. A ação cultu-

his-

aérea, que vem sendo realizada

ral acontece até o dia 1º de julho nas

tórias de um bom livro,

todas as quintas-feiras em

estações República e Paulista, onde

basta o passageiro retirar

Campos de Jordão e aos sába-

um volume de sua esco-

dos em Pindamonhangaba. O

lha e seguir viagem. Não é

trabalho obedece a uma agenda

necessário qualquer tipo de

previamente preparada entre

cadastro. A Livraria Leitura

os horários de passagem dos

é parceria neste projeto.

trens, de maneira a impactar

A mais profunda da América Latina Totalmente subterrânea,

Para

viajar

nas

a futura Linha 6-Laranja de

o menos possível no cotidiano

metrô passará por baixo do

da população e dos turistas.

rio Tietê. A profundidade média

das

estações

será

de 40 metros e a Higienópolis-Mackenzie – a mais profunda – terá 69 metros. Para garantir a comodidade dos usuários, as 15 estações contarão com 87 elevadores e 310 escadas rolantes.

Linhas |||| MAIO 2016

5


Investimentos

EMTU/SP apresenta BRT Alto Tietê em Arujá Corredor terá cerca de 20km e atenderá quatro municípios: Arujá, Poá, Itaquaquecetuba e Ferraz de Vasconcelos

O

presidente da EMTU/SP, Joaquim Lopes, apresentou na Câmara Municipal de Arujá,

em abril, os impactos no desenvolvimento da região com a implantação do Corredor Metropolitano BRT Alto Tietê. “Dos projetos BRT da RMSP este

Estão previstas a construção de novos terminais e readequação de outros

é o mais avançado. Nosso objetivo é mostrar que estamos trabalhando e

importantes rodovias: Fernão Dias,

trução das estações de transferência

que é preciso apoio dos municípios

Dutra e Ayrton Senna.

Estrada do Corredor e Monte Belo e

para sua evolução”, afirmou Joa-

O objetivo deste novo sistema de

26 estações de embarque e desem-

quim, para enfatizar: “Precisamos de

transporte é promover o desenvol-

barque. Também inclui a construção

muita articulação para equacionar a

vimento regional com significativa

de um viaduto em Arujá e outro em

questão financeira deste importante

melhora na qualidade de vida dos

Ferraz de Vasconcelos, além de 8 km

empreendimento”.

cidadãos. As viagens serão mais rápi-

de viário novo.

O BRT Metropolitano Alto Tietê terá cerca de 20 km de extensão e

das com redução estimada em 25% ou cerca de 20 minutos.

O BRT Alto Tietê estará conectado às Linhas 11 - Coral e 12 - Safira

atenderá as cidades de Arujá, Poá,

O projeto prevê ainda a constru-

da CPTM, além do futuro Corredor

Itaquaquecetuba e Ferraz de Vascon-

ção dos terminais Arujá e Ferraz de

Metropolitano Leste (Mogi - SP),

celos, área com grande concentra-

Vasconcelos, a readequação do Ter-

beneficiando em torno de 80 mil pas-

ção populacional e que abrange três

minal Cidade Kemel, em Poá, a cons-

sageiros por dia.

Dos projetos BRT, o do Alto Tietê é o mais avançado, segundo o presidente da EMTU/SP, Joaquim Lopes (na foto)

6

Linhas |||| MAIO 2016

||||


Acontece

Novo contrato para Linha 17 Estações receberão 80 mil passageiros diariamente

O

Metrô paulista está assinando contrato para retomar a construção das estações Campo

Belo (integrada com a Linha 5-Lilás do Metrô), Vila Cordeiro e Chucri Zaidan, do monotrilho da Linha 17-Ouro. A expectativa é começar os trabalhos ainda neste primeiro semestre de 2016. Orçado em cerca de R$ 74

Estação Jardim Aeroporto em construção pelo mesmo consórcio

milhões, o contrato contempla as obras civil bruta, de acabamento,

nhas/Jardim Aeroporto até o entron-

e Investimentos S/A e DP Barros

comunicação visual, hidráulica e

camento Morumbi-CPTM, essas três

Pavimentação e Construção LTDA,

paisagismo das três estações que

estações deverão receber 80 mil pas-

é o mesmo que já está construindo

compõem o Lote 2 da linha.

sageiros diariamente.

as estações Vereador José Diniz,

Quando a Linha 17-Ouro estiver operando no trecho entre Congo-

O consórcio TIDP, formado pelas empresas

Tiisa

-

Infraestrutura

Brooklin Paulista, Jardim Aeroporto e Congonhas da mesma linha.

||||

Estação Butantã recebe simulado

Atentado a bomba e resgate de feridos mobilizou mais de 300 profissionais

A

Estação

Linha

objetivo de testar o tempo de res-

capital paulista, o simulado incluiu

4-Amarela de metrô foi cenário

Butantã

da

posta dos serviços de emergência da

voluntários que se passaram por

para um exercício que simulou um

cidade, a articulação e a integração

vítimas, além das equipes especia-

atentado a bomba. O evento, orga-

entre os órgãos envolvidos.

lizadas, entre médicos, enfermeiros,

nizado em meados de maio, teve o

Um dos maiores já realizados na

bombeiros e policiais. Os parceiros envolvidos mobilizaram ambulâncias e unidades móveis de atendimento dos Bombeiros e Defesa Civil e teve a colaboração do helicóptero Águia, da Polícia Militar.

Mais de

20 órgãos públicos e privados, perfazendo cerca de 300 profissionais participaram da iniciativa. “Nosso desafio foi dar o suporte

a

essa

importante

iniciativa

sem interferir na operação. Fomos bem-sucedidos em não afetarmos a viagem de nossos usuários”, avalia o presidente da concessionária ViaBombeiros, Defesa Civil e helicóptero Águia participaram

Quatro, Harald Zwetkoff. Linhas |||| MAIO 2016

||||

7


Capa

Alta tecnologia e soluções criativas

Incentivar os funcionários a cultivar a criatividade é estratégico nas organizações de vanguarda 8

Linhas |||| MAIO 2016


Capa

portas-plataforma e smart station

A

população de São Paulo já convive com vários exem-

plos de automação inteligente no seu transporte metroferroviário.

Portas-plataforma,

que só se abrem após o pleno estacionamento

dos

trens,

estão incorporadas às estações mais recentes, como Sacomã, Tamanduateí, Vila Prudente (Linha

2-Verde),

Adolfo

Pinheiro (Linha 5-Lilás), as duas que atendem o monotrilho da Linha 15-Prata e as estações da Linha 4-Amarela, todas construídas pelo Metrô paulista. Também é de competência da Companhia do Metropolitano a implantação de um dos projetos mais ousados nesse segmento no Brasil, a operação de trens sem condutor (driveless), na Linha 4 – entregue à administração privada por PPP – e nos monotrilhos. Outra inovação, referência para modernizações no País e já adotada pelo Metrô, se chama Smart Station. Por uma só plataforma tecnológica, esse “sistema cérebro” controla a supervisão dos subsistemas de energia elétrica, telefonia fixa, elevadores, câmeras, escadas rolantes, ventilação, ar condicionado, detecção e combate a incêndios, geradores, bombas, iluminação e multimídia na Linha 4.

Linhas |||| MAIO 2016

9


Capa

CCO de ponta e simuladores da CPTM as empresas vinculadas à STM

passivo físico centenário, o CCO

(Secretaria dos Transportes

da CPTM é um dos mais modernos

Metropolitanos), os paradigmas

da América Latina e faz a gestão

Tecnologia do ônibus a hidrogênio na EMTU

para

metroferroviário

integrada de todos os sistemas,

Junto com Alemanha, Esta-

nacional continuam. Na CPTM

garantindo a circulação dos trens

dos Unidos e Canadá, o Brasil se

(Companhia Paulista de Trens

e da operação como um todo. Ao

destaca dentre os quatro países

Metropolitanos), assim como no

lado do Metrô, a empresa tam-

do mundo que dominam a tec-

Metrô paulista, destacam-se os

bém é pioneira na utilização de

nologia do ônibus a hidrogênio.

seus CCOs (Centros de Controle

simuladores para o treinamento

Aqui, a EMTU/SP (Empresa

Operacional).

de seus maquinistas, e conta com

Metropolitana de Transportes

três equipamentos atualmente.

Urbanos), em nome do Governo

N

o

setor

Embora tenha herdado um

do Estado de São Paulo, exerce a Coordenação Nacional do Projeto e é responsável por sua implementação. É também iniciativa da EMTU/SP o primeiro ônibus articulado do mundo movido totalmente a bateria e o primeiro a etanol que rodou fora da Europa. E o que dizer do Veículo Leve sobre Trilhos levado para a população da Baixada Santista? Trata-se do VLT elétrico número um implantado no país, com tecnologia de ponta, sustentável, servindo de exemplo para administradores do segmento.

10

Linhas |||| MAIO 2016


Capa Prêmio Ferroviário Padrão

O

supervisor geral de Manutenção da CPTM, Elias

Pegador de objetos

E

m contraponto aos avanços tecnológicos, as soluções

criativas e simples das equipes

Catulé, e sua equipe implanta-

são sempre muito bem-vindas

ram uma Estação de Captação

e estimuladas nas organiza-

de Águas Pluviais no local onde

ções. No Metrô, por exemplo,

trabalham, na Lapa. A ideia

não passa pela cabeça dos usu-

surgiu durante o período mais

ários que para resgatar objetos

crítico da crise hídrica em São

menores que caem na via é

Paulo e foi vitoriosa, propor-

utilizado um apetrecho criado

cionando uma economia de 10

pelos próprios funcionários ou

mil litros de água/mês.

o já conhecido cambão (instru-

Pela iniciativa, ele foi um

mento para capturar animais).

dos homenageados na 27ª.

Descer à via? Só mesmo

Edição do Prêmio Ferroviá-

fora dos horários de pico para

rio

não prejudicar a operação,

Padrão/2015,

pelo

prestigiado

governador

Alckmin.

ou

na

madrugada,

quando

Reconhecido por seu talento e

são realizadas as ações de

criatividade, Elias mostrou que

manutenção.

com liderança e soluções simples é possível contribuir para o crescimento de uma empresa.

Olhos atentos às ocorrências

H

oje parece trivial, mas o

litano ABD. A eficácia do sistema

localização dos registros e na ela-

registro

boração de relatórios de dados.

ocorrências

trouxe benefícios na comunicação

operacionais na EMTU/SP vem

das

junto às empresas e motivou mui-

São 68 empresas operando

de longa data. Começou em 1988,

tas delas a se reestruturarem para

mais de 880 linhas metropolita-

a partir de uma ideia dos funcio-

acompanhar os registros de cada

nas. E hoje, é possível acompa-

nários da Assessoria de Informa-

ocorrência.

nhar, por rastreadores, o anda-

ções Estratégicas (AIE).

Esse

Atrasos, cancelamentos de

modelo

manual,

com

mento de cada viagem realizada

arquivo físico, esteve em vigor até

em cada uma dessas linhas que

vanda-

1999, quando o Departamento de

circulam pelas regiões metro-

lismo, acidentes, tudo enfim

Informática da EMTU criou um

politanas de São Paulo, Baixada

passou a ser anotado, inicial-

banco de dados no programa Acces,

Santista,

mente no Corredor Metropo-

trazendo avanços, certamente, na

Paraíba e Litoral Norte.

partida,

paralisação,

Linhas |||| MAIO 2016

Campinas,

Vale

do

11


12

Linhas |||| MAIO 2016


Memória

Compromisso com a história

Cultivar a memória da ferrovia é filosofia da atual gestão

A

lém de comprometida com a modernização da estrutura física da ferrovia e de

seus equipamentos, o empenho da EFCJ – Estrada de Ferro Campos do Jordão em preservar seu patrimônio histórico é notável por um conjunto de ações. “Mais do que uma filosofia de gestão, o governo de São Paulo tem um compromisso social com as pessoas”, afirma Ayrton Camargo, diretor presidente da EFCJ, em poucas palavras. A

restauração

das

chamadas

“classes de passageiros”, foi o pontapé inicial desse trabalho de revitalização. Fabricadas em 1912, 1924 e 1930, estavam deteriorados no

Um a um, todos os trens da frota estão sendo recuperados

fundo da oficina em Pindamonhangaba, quando a atual administração

legado deixado à população pode ser

400 bens, dentre peças e arquivos,

mobilizou a equipe de profissionais

conferido em várias ações impor-

decorrentes do século passado. Do

da marcenaria. Até hoje, esses fun-

tantes como a inauguração em 22

trabalho constam a limpeza, higie-

cionários de altíssima qualificação

de março de 2015 do Museu da EFCJ,

nização, identificação e catalogação

técnica

em Pindamonhangaba.

dos documentos.

seguem

empenhados

na

recuperação dos trens de passageiros e automotrizes.

Ali, o visitante encontra docu-

Esta mesma equipe também

mentos e peças que contam o nas-

auxiliou no roteiro de uma expo-

comemorações

cimento da ferrovia na região, após

sição itinerante que até hoje corre

do centenário da Estrada de Ferro

um intenso estudo realizado por

locais de movimentação pública

Campos do Jordão, em 2015, o

uma equipe de museólogos: perto de

de Pindamonhangaba, de estações

A

partir

das

do Metrô de São Paulo e da CPTM, expandindo as possibilidades de mais pessoas conhecerem um pouco da vida da EFCJ. Previsto para ser implantado ainda neste primeiro semestre de 2016, o Centro de Memória em Campos do Jordão terá a mesma finalidade, porém com uma incorporação inédita.

Trata-se

da

automotriz

movida à gasolina, único exemplar original que era utilizado na ferrovia desde sua inauguração em 1914. O clássico teve sua atividade interrompida em 1927, assim que a eleEm Pindamonhangaba foi instalado o primeiro museu da EFCJ, que ganhará outra

trificação foi implantada.

||||

unidade em Campos do Jordão Linhas |||| MAIO 2016

13


Investimentos

VLT avança na Baixada Santista

A conexão do VLT com as linhas de ônibus municipais e intermunicipais da Baixada Santista faz parte do SIM (Sistema Integrado Metropolitano)

Trecho entre as estações Pinheiro Machado e Bernardino de Campos passa por testes operacionais

O

Governo do Estado de São

Controle Operacional) e o 15º trem

sioni, acrescentou que o projeto

Paulo, por meio da EMTU,

do VLT. Em outubro começa a ope-

executivo e a aprovação ambiental

entregou no final de abril as

ração plena, com funcionamento

para a segunda fase do VLT estão

obras civis de mais uma estação do

das 6h até a meia-noite, todos os

sendo concluídos. Serão 14 novas

VLT - Veículo Leve sobre Trilhos - da

dias”, disse Alckmin.

estações no trecho entre a Estação

Baixada Santista, além de outros dois trens. A Bernardino de Campos, a

O secretário dos Transportes Metropolitanos,

Clodoaldo

Pelis-

de Transferência Conselheiro Nébias e o Terminal Valongo, em Santos. ||||

décima estação concluída no trecho entre o Terminal Barreiros (em São Vicente) e o Terminal Porto (em San-

Horário ampliado

Integração o

Boas notícias para os passa-

próximo ao canal 2, e encontra-se em

sucesso do SIM (Sistema Integrado

geiros do VLT. Consolidando sua

Operação Assistida.

tos), fica na Av. Francisco Glicério,

Passo

importante

Metropolitano), do qual faz parte o

operação comercial, desde mea-

Dos 11,5 km previstos para o VLT

VLT, é a integração com as linhas

dos de abril, o horário do serviço

nesta primeira fase, sete estão con-

de ônibus municipais e inter-

está ampliado, das 7 às 19 horas.

cluídos, com nove das 15 estações

municipais da Baixada Santista.

Conforme calendário já pre-

previstas já atendendo comercial-

Ocorrerá em duas etapas: com as

visto, o funcionamento no tre-

mente a média diária de 1.750 usuá-

linhas intermunicipais, a previ-

cho de 6,5 km, entre as estações

rios, das 7h às 19h. Seis veículos cir-

são é o segundo semestre de 2016

Pinheiro Machado, em Santos, e

culam com intervalo de dez minutos

envolvendo,

preliminarmente,

Mascarenhas de Moraes, em São

entre as estações Mascarenhas de

37 linhas gerenciadas pela EMTU/

Vicente, será novamente esten-

Moraes, em São Vicente, e Pinheiro

SP e que circulam no raio de 400

dido em outubro, com início às 6

Machado, em Santos. Desde o início

metros ao longo da linha do VLT.

hs e término às 23 hs. Os usuários

da operação–teste, em abril de 2015,

Os serviços são operados com

vêm sendo comunicados sobre a

foram transportados mais de 100

uma frota de cerca de 350 ônibus e

alteração por meio de faixas colo-

mil usuários.

atendem diariamente 150 mil pas-

cadas próximo às estações, avisos

“Estamos entregando uma nova

sageiros por dia. A integração com

dentro dos VLTs, ônibus intermu-

estação, o 13º e o 14º trens do total

as linhas municipais deve ocorrer

nicipais, redes sociais e site da

de 22. Voltaremos em maio para

no mesmo período.

EMTU/SP (www.emtu.sp.gov.br).

inaugurar o pátio, o CCO (Centro de

14

para

Linhas |||| MAIO 2016


Investimentos

Megatatuzão chega à Chácara Klabin Última estação na expansão da Linha 5-Lilás do Metrô

O

dia foi histórico na chegada do Megatatuzão

à estação

Chácara Klabin da Linha 5 -

Lilás do Metrô, em abril. Afinal, a maior das três tuneladoras shield em ação na expansão dessa linha havia concluído parte crucial de sua missão. “Trata-se de um dos maiores do mundo, com 10,5 metros de diâmetro, peso de 1.500 toneladas, feito na Alemanha”, lembrou entusiasmado o governador Geraldo Alckmin quando o equipamento irrompeu no local, após 4.500 metros de túnel Megatatuzão construiu também o túnel duplo da Linha 4-Amarela

duplo já construído por ele. Ao

longo

desse

percurso,

a

máquina também instalou 3.600

entregue em 2014, serão mais 10 km

anéis de concreto, desde o início de

de extensão e outras 10 estações: Alto

sua operação, em setembro de 2013,

da Boa Vista, Borba Gato, Brooklin,

segundo o secretário dos Trans-

Campo Belo, Eucaliptos, Moema,

portes

AACD-Servidor, Hospital São Paulo,

Metropolitanos,

Clodoaldo

Pelissioni, ao reforçar que a Linha 5

Santa Cruz e Chácara Klabin.

Muito concreto A quantidade de material utilizado é gigantesca, em consonância com o porte da obra

possui um importante caráter inte-

Depois da chegada à estação Chá-

grador: “Em Santo Amaro se une

cara Klabin, o Megatatuzão cumprirá

com a Linha 9 da CPTM; em Campo

sua última etapa, construindo mais

Belo, fará conexão com a Linha 17, do

362 metros de túnel até o poço Dio-

Aeroporto de Congonhas; em Santa

nísio da Costa. Os outros dois túneis

Cruz, ela integra com o norte/sul da

da Linha 5 já foram concluídos pelas

cidade, por meio da Linha 1; e aqui

duas tuneladoras menores, conhe-

culos da Concessionária Move São

em Chácara Klabin se conecta com a

cidas como Lina e Tarsila. Eles são

Paulo, responsável pela construção,

Linha 2, que é a da Paulista”.

paralelos, têm 4,9 km cada e estão

operação e manutenção da Linha

no trecho entre as estações Adolfo

6-Laranja de metrô chegaram a

Pinheiro e Campo Belo.

1,14 milhão m³ de concreto e 77

Para a expansão da Linha 5-Lilás, o Estado de São Paulo faz um investi-

Q

ual a quantidade de concreto necessária para construção da

Linha 6 - Laranja de metrô? Cál-

mil toneladas de armação em aço a

mento de R$ 9,5 bilhões, incluindo a

Quando estiver em plena opera-

compra de 26 novos trens. O empre-

ção, a estimativa é que 781 mil pas-

endimento gera 5.500 empregos dire-

sageiros sejam transportados diaria-

Cerca de 3,12 milhões de m³ de

tos. Além da estação Adolfo Pinheiro,

mente na Linha 5-Lilás.

||||

solo também serão escavados e 1

serem consumidos.

milhão de m³ de rocha retirados. Esses números equivalem a preencher o Estádio do Maracanã com terra até a metade e o equivalente para encher 400 piscinas olímpicas com as rochas da escavação, respectivamente. Com 15,3 km de extensão, a Alckmin, ao centro, acompanhando a evolução das obras Linhas |||| MAIO 2016

Linha 6 -Laranja vai ligar a zona noroeste ao centro de São Paulo. ||||

15


16

Linhas |||| MAIO 2016

Linhas - Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos de São Paulo  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you