Issuu on Google+

AVIAÇÃO COMERCIAL E TURISMO Junho 2013

SAÍDIA Encontro com o Mediterrâneo

GOVERNO apoia PME's

MAGAZINE PARA PROFISSIONAIS Nº 315 - 2ª série Preço 2,00

Destinos de topo Portugueses procuram férias de proximidade

4 a 8 de dezembro na Terceira Congresso da APAVT sob o signo "Turismo: Novos Rumos, Outra Atitude"

Um mundo de soluções de mobilidade para o ajudar a servir melhor os seus clientes

www.europcar.pt

FACEBOOK Siga-nos em www.facebook.com/viajarmagazine ONLINE Descarregue a edição digital em www.viajarmagazine.com.pt

APAVT E MACAU Relações reforçadas


Reportagem

IndiaTourism Paris, 13 Boulevard Haussmann Paris 75009 - Tel: 0033+ 145233045 - indtourparis@gmail.com

30

viajar 2013 / MARÇO


viajar 2013 / JUNHO

Em Foco

3

O B S E R VA Ç Ã O

Dia Mundial do Turismo sob o signo da proteção da água As comemorações oficiais do Dia Mundial do Turismo, que se assinala a 27 de Setembro, vão este ano ser nas Maldivas, sob o tema “Turismo e Água: proteger o nosso futuro comum”, para sublinhar o papel do turismo no acesso à água, e na conservação de os recursos hídricos no Mundo.  O lema enquadra-se na declaração das Nações Unidas de que 2013 é o Ano Internacional da Cooperação no Domínio da Água e dá a oportunidade “de salientar a responsabilidade partilhada do sector turístico em objetivos de sustentabilidade mais abrangentes”, diz a Organização Mundial do Turismo.  “Sendo um dos maiores sectores económicos no mundo, é responsabilidade do sector do turismo de assumir a liderança e garantir que companhias e destinos investem em gestões de água adequadas através da cadeia de valores. Se gerido de forma sustentável, o turismo pode trazer benefícios às comunidades nacionais e locais e ajudar à preservação da água”, afirmou o Secretário Gerald a OMT, Taleb Rifai, na mensagem oficial para o Dia Mundial do Turismo 2013.  O Secretário-Geral deixou um apelo aos envolvidos no sector do turismo para que se juntem à campanha do Dia Mundial do Turismo e “continuem a encontrar soluções inovadoras para garantir o acesso sustentável aos recursos hídricos no Mundo”.  As comemorações oficiais do Dia Mundial do Turismo que vão ter lugar nas Maldivas vão incluir a realização e um High-Level Think Tank que vai juntar públicos e privados do turismo e peritos em água para “delinear políticas e estratégias que garantam que o setor do turismo contribui para a proteção dos recursos hídricos”.  A OMT está também já a anunciar uma série de outras iniciativas para assinalar mundialmente o Dia Mundial do Turismo, nomeadamente, um concurso de fotografia.

Governo cria linha de apoio de 150 milhões para as PME’s

O

Governo, através do Turismo de Portugal, em conjunto com o Sistema Bancário e as Sociedades de Garantia Mútua, disponibiliza um novo instrumento financeiro dotado de um valor máximo de 150 milhões de euros para apoiar as Pequenas e Médias Empresas do setor do Turismo a reestruturar os prazos de reembolso de empréstimos. Com esta linha, em vigor até Junho de 2015, o Governo considera que foram criadas as condições para a adequação dos financiamentos contratados pelas empresas junto do sistema bancário aos meios que libertam, no atual contexto económico, e “vai permitir que um número significativo de empresas cumpra o serviço de dívida acordado com as entidades bancárias”, designadamente alargando os seus prazos de reembolso, afirmou o secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes. Também vão ser dados incentivos aos bancos para que, através da partilha de risco com as Sociedades de Garantia Mútua, contribuam para o reequilíbrio da atividade operacional das empresas. A linha, que surge de um direcionamento “do financiamento que estava previsto para novos projetos e incentivos”, não é acessível a empresas com dívidas ao fisco e à Segurança Social.  Adolfo Mesquita Nunes realçou ainda que “o governo pretende assegurar que a reestruturação do setor do turismo acontece rapidamente. Essa reestruturação passa por assegurar que investimentos e empresas viáveis têm condições para se adaptarem e voltarem a crescer”. As atividades englobadas nesta linha são estabelecimentos hoteleiros, turismo no espaço rural, parques de campismo e de caravanismo, restau-

DIRETOR geral José Madureira Diretor Executivo Francisco Duarte Editor SR Editores, Lda Assinaturas assinaturas@sreditores.pt

rantes, estabelecimentos de bebidas, aluguer de veículos automóveis, agências de viagens e operadores turísticos, parques de diversão e temáticos, atividades de portos de recreio e organização de atividades de animação. O valor máximo global é de 150 milhões de euros, mas para cada uma das empresas o valor máximo garantido pelas Sociedades de Garantia Mútuas é de 40% do valor da operação, e por cada empresa o montante das garantias não pode exceder os seis milhões. A taxa de juro da operação não pode ser superior às previstas na tabela em vigor na linha PME crescimento 2013, “já com as novas atualizações”. O SET avançou que a nova linha terá “um impacto especial nas PME porque normalmente os bancos são mais sensíveis à reestruturação das grandes dívidas e dos grandes projetos e não tendem a ter tantos incentivos para reestruturar pequenas e médias empresas, que se queixam tradicionalmente de dificuldade de acesso aos bancos. Isto vem criar um incentivo no sentido em que vai permitir a partilha de risco entre o banco e as SGM”. A Linha de Apoio à Consolidação Financeira pode “casar-se” com a Linha de Apoio à Tesouraria, “porque se no âmbito da operação for

direção, redação e publicidade Rua Prof. Alfredo Sousa, nº1, loja A, 1600-188 LISBOA Tels.: 21 754 31 90 e-mail: viajar@sreditores.pt Fotografia Arquivo, Fotolia, Casa da Imagem Rogério Sarzedo Raquel Madureira

necessário um crédito intercalar para fazer face a necessidades imediatas de tesouraria, é possível juntar as duas situações”, explicou ainda o SET. A Linha de Apoio à Tesouraria que foi recentemente reformulada, foi apresentada em Maio, tendo como um dos destaque a possibilidade de permitir que os contratos com operadores turísticos pudessem ajudar a obter financiamentos da linha. O crédito intercalar “beneficia de uma garantia mútua autónoma prestada pelas SGM, pelo valor correspondente a 50% do mesmo, sendo-lhe aplicável, no que respeita às taxas de juro, a tabela em vigor na linha PME Crescimento 2013”, explica nota da Secretaria de Estado do Turismo. Os bancos aderentes à linha são o BPI, BES, Banco Interancional do Funchal, Santander Totta, Caixa de Crédito Agrícola Mútuo, CGD, Montepio Geral e Millennium BCP. O enquadramento da operação “deve ser requerido pela empresa junto da respetiva instituição de crédito”, diz ainda a Secretaria de Estado. Entretanto, a   Linha de Apoio à Requalificação Empreendimentos Turísticos avançada no início do ano passado pelo ministro de Economia, Álvaro Santos Pereira, que englobava um montante mínimo de 120 milhões de euros, conta apenas com 13 projetos de candidatura aprovados, num apoio de 4,5 milhões de euros. De acordo com o secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, em declarações à imprensa, encontram-se “13 operações aprovadas, num investimento global de 14 milhões de euros e um envolvimento do Turismo de Portugal de 4,5 milhões, sendo o «grosso» dedicado à remodelação de investimentos hoteleiros”.

Publicidade Teresa Gabriela Tels.: 21 754 31 90 e-mail: teresa.gabriela@sreditores.pt Impressão GAR - Rua Henrique Paiva Couceiro, 1, Venda Nova, 2700-450 Amadora Tiragem: 7 000 exemplares

Depósito Legal: 10 534/85 Registo no ICS: 108098 de 08/07/81 ProprietáriA: Ana de Sousa Nº Contr.: 214655148


Destaque

4

viajar 2013 / JUNHO

No jantar com delegação de agentes de viagens de Cantão

APAVT tem tido papel ativo nas relações entre Macau e Portugal A

s relações entre Macau e Portugal, no âmbito do turismo, têm uma história rica e antiga, na qual a APAVT tem tido um papel interessado e ativo, afirmou Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, num jantar que juntou, em Lisboa, a Direção dos Serviços de Turismo de Macau, dirigida pela sua diretora geral, Maria Helena de Senna Fernandes e uma delegação de empresários do setor do turismo da província chinesa de Cantão. Para Costa Ferreira prova deste facto são os quatro congressos APAVT já realizados em Macau, o primeiro dos quais no já longínquo ano de 1982, tendo o mais recente sido realizado em 2008. Durante toda a sua intervenção, Pedro Costa Ferreira destacou as relações entre a APAVT, China e Macau. “Se a história das relações é absolutamente relevante, a verdade é que o aprofundamento das relações com Macau, e com a China no seu todo, tem sido uma das bandeiras desta direção da APAVT; no âmbito internacional, sem dúvida a principal bandeira”. Neste contesto “o programa “Macau, destino preferido da APAVT”, foi certamente a parte mais visível deste interesse da associação por Macau, programa que englobou um sem número de ações conjuntas, das quais não posso deixar de destacar algumas etapas, todas elas desenvolvidas em Macau, ao longo de 2012”. A respeito deste programa, o presidente da APAVT salientou “a integração na comitiva do ministro dos Negócios Estrangeiros, numa visita em que tivemos a oportunidade de assinar um protocolo de colaboração com três associações congéneres, de Macau, a participação no 1º Fórum de Economia de Turismo Global, no qual uma comitiva de empresários e gestores portugueses do nosso setor teve oportunidade de estabelecer contactos com diversos players da indústria turística chinesa, e a organização de uma viagem a Macau, em que os principais operadores portugueses que programam o destino tiveram a oportunidade de se aperceberem da extraordinária evolução da oferta turística do território Mais tarde, no nosso congresso nacional, que ocorreu

ano passado. Assim, Costa Ferreira afirmou que “estamos simplesmente felizes e orgulhosos do trabalho conjunto efetuado, certos de que contribuiu para estes excelentes resultados, ainda mais relevantes se pensarmos na evolução negativa do outgoing no mercado emissor português. Ou seja, se o crescimento dos fluxos turísticos para Macau foi um facto, o aumento de market share terá sido absolutamente fantástico”. Para o presidente da APAVT estes resultados traduzem “uma das grandes virtudes do programa «Destino Preferido», o trabalho de aproximação entre Portugal e a China prosseguirá nos próximos anos, incluindo 2013, naturalmente”, addiantando que “o nosso entusiasmo por Macau fortaleceu-se ao longo de 2012, com a execução do programa «Macau: Destino Preferido», programa que será certamente um marco nas relações entre a APAVT e o Turismo de Macau. O meu desejo é que não seja simplesmente um marco histórico, mas que nos motive e nos inspire para realizações futuras”, concluiu.

Macau vai continuar a fascinar os portugueses em Coimbra, tivemos ainda a oportunidade de fechar com chave de ouro este ano de Macau em Portugal, com a realização de um almoço temático no qual Macau foi o destino convidado”. Mereceu ainda especial realce de Costa Ferreira “o apoio que a APAVT deu, desde a primeira hora, ao projeto do Turismo de Portugal, o «Welcoming China», que visa formar profissionais que dominem já a língua chinesa, para melhor servirem os turistas deste importante mercado. Temos consciência de que o turismo será sempre uma estrada de duas vias, e de que quanto mais turistas chineses virem a Portugal, mais turistas portugueses visitarão a China, e Macau em particular”. Esta parceria tem dado resultados animadores. O turismo português em Macau cresceu 11% em 2012, afirmando Portugal como um dos principais mercados emissores europeus para aquele destino. Os turistas portugueses representam hoje mais de 9% do total de europeus que visitaram Macau no

Durante a visita da Direção dos Serviços de Turismo de Macau e da delegação de cinco municípios da província de Cantão, foram realizadas reuniões com o Turismo de Portugal e com a APAVT e outros agentes do turismo português. No jantar-encontro que teve lugar no Tiara Park Atlantic Lisboa estiveram presentes representantes de companhias aéreas em Portugal, operadores turísticos e agentes de viagens. O “posicionamento estratégico” de Macau e Portugal resulta em “condições únicas de oportunidades” em contextos “mais abrangentes”, afirmou a diretora dos Serviços de Turismo de Macau, Maria Helena de Senna Fernandes, na ocasião, parasalientar que os “mais de 450 anos de uma história partilhada, o que motiva um especial interesse e atracão para portugueses e chineses”, mas referiu que não pretende “que esta relação seja unicamente bilateral”.


viajar 2013 / JUNHO

Destaque

5

“Macau é e será sempre uma porta de entrada privilegiada na República Popular da China. Portugal é e será sempre uma porta de entrada no espaço europeu”, afirmou. “A designação oficial de Macau pelo Governo da República Popular da China como ponte de ligação aos países da lusofonia, através da criação do Fórum para a Cooperação com os Países Lusófonos, atesta esta convergência de interesses, de desafios e de oportunidades”, destacou também a responsável. Durante o seu discurso, Maria Helena de Senna Fernandes salientou o trabalho conjunto da Direcção de Serviços Turísticos de Macau e da Associação Portuguesa das Agências de Viagens, com mais de 30 anos, e a iniciativa “Destino Preferido da APAVT - 2012”, que se “traduziu

num esforço acrescido de promoção de Macau enquanto destino turístico de excepção e de excelência”. A iniciativa permitiu estabelecer “um conjunto de protocolos e de ações com entidades congéneres de Macau, que se saldaram num contributo para o incremento das relações bilaterais e para o estímulo do turismo nos dois sentidos”, continuou a diretora dos Serviços Turísticos de Macau, acrescentando que “é com este espírito de colaboração e de apoio recíproco que pretendemos continuar a trabalhar”. Referindo-se ao aumento de portugueses em 2012 para o destino, 14.500, “o que corresponde a um crescimento de mais de 8%”, e a um aumento de 10% em 2013, Maria Helena de Senna Fernandes referiu que para estes números “con-

tribui, como sempre, o trabalho e o esforço que tem sido desenvolvido pelos operadores e agentes de viagens portugueses e com o contributo da APAVT, em conjunto com as autoridades turísticas de Macau”. “Mais do que expectativas, temos a esperança que Macau continue a fascinar os portugueses”, afirmou a responsável, que acrescentou que a mensagem e estratégia definida pelo turismo de Macau este ano é de posicionar o destino “como Centro Mundial de Turismo e Lazer, prosseguindo com a promoção de produtos diferenciados sob o tema “Momentos Memoráveis – Sentir Macau”, consolidar a imagem de turismo de qualidade e da oferta turística, de forma a criar uma atmosfera favorável para o desenvolvimento do turismo”.


Destaque

6

viajar 2013 / JUNHO

Cabo Verde

Portugal é o 5º maior mercado emissor para a hotelaria

P

ortugal é o 5º maior mercado emissor para a hotelaria de Cabo Verde em número de dormidas no primeiro trimestre deste ano, com 61.367 pernoitas, mais 6,8% que no ano anterior, das quais 46.639 nas ilhas do Sal e da Boavista, para onde é 6º e 5º maior emissor, respetivamente. De acordo com os dados do INE caboverdiano, o aumento em 6,8% ou 3.904 dormidas de portugueses na hotelaria de Cabo Verde distribuiuse por quase todas as ilhas, compensando a quebra de 2.099 pernoitas na ilha de Santiago, menos 17,3% que no primeiro trimestre de 2012, para 10.019. As dormidas de portugueses na ilha de São Vicente aumentaram 8,1% ou 251, para 3.369 pernoitas, enquanto na ilha do Sal subiram 9,2% ou 2.063, para 24.487, e na Boavista cresceram 16,4% ou 3.119, para 22.152. Das 970.272 dormidas registadas nos hotéis de Cabo Verde no primeiro trimestre deste ano, que contou com a Páscoa mais cedo que no ano anterior, celebrada a 31 de Março, 6,3% foram do mercado português, 5º maior emissor, a seguir ao Reino Unido, que foi 1º com 20% das pernoitas totais, Alemanha, com 14,8%, França (11,6%) e Bélgica e Holanda (9,9% em conjunto), ficando à frente de Itália (4,9%). Para a ilha do Sal, onde Portugal foi 6º maior emissor, as 24.487 dormidas de turistas portugueses

superaram as 5.220 pernoitas dos espanhóis (-35% que no primeiro trimestre de 2012), mas ficaram abaixo das 64.506 dos turistas alemães, principal emissor para esta ilha, das 62.440 dos britânicos, das 45.367 pernoitas dos franceses, das 39.903 dos turistas belgas e holandeses e das 25.960 dos italianos. Para a ilha da Boavista, onde foi 5º maior emissor, as 22.152 dormidas de portugueses ficaram acima das 19.015 pernoitas de turistas italianos e abaixo do Reino Unido, que é o principal emissor para esta ilha com 128.723 dormidas, da Alemanha (65.061), da Bélgica e Holanda (52.088) e França (35.646). Os dados do Instituto mostram ainda que 55.438 das dormidas de portugueses na hotelaria caboverdiana foram em hotéis, mais 8,8% ou mais 4.481 que há um ano, enquanto 1.130 foram em pensões, 79 em pousadas, 1.342 em hotéis-apartamento, 1.757 em aldeamentos tu-

rísticos e 1.621 em residenciais. A estada média dos turistas portugueses na hotelaria de Cabo Verde no primeiro trimestre foi de 4,5 noites. 

Em força na Boavista Entretanto, o número de hóspedes portugueses na hotelaria da ilha caboverdiana da Boavista aumentou 19,6% no primeiro trimestre deste ano, embora no conjunto dos hotéis de todo o arquipélago se registe uma quebra de 4,5%, o que equivale a menos 600 hóspedes que no período homólogo de 2012, segundo os dados do INE cabo-verdiano. Os dados mostram que a hotelaria da Boavista somou 3.228 hóspedes portugueses nos primeiros três meses deste ano, mais 529 ou +19,6% que no período homólogo do ano passado, o que, no entanto, não foi suficiente para evitar a quebra de 4,5%, para 12.602 hóspedes, no conjunto dos hotéis de todo o arquipélago.

Os hotéis de São Vicente tiveram menos 205 ou menos 20,6% de hóspedes portugueses, para 792, enquanto a ilha do Sal teve menos 459 (-13%, para 3.074), e Santiago, menos 421 ou menos 7,3%, sendo ainda assim a ilha cabo verdiana com mais hóspedes portugueses no primeiro trimestre (5.307). A hotelaria de Cabo Verde somou assim 12.602 portugueses, o que corresponde a 7,6% do total de hóspedes registados no primeiro trimestre do ano. França foi o principal emissor com 16,5% dos hóspedes totais, ou 27.285, seguida pelo Reino Unido, com 15,8% (26.114), Alemanha, com 13,6% (22.490), e Bélgica e Holanda, com 9,3% em conjunto (14.347). Os dados mostram ainda que a ilha que recebeu mais hóspedes até Março foi a da Boavista, com 65.615 hóspedes (39,7% do total), seguida do Sal, com 58.608 (35,5%), Santiago, com 19.664 (11,9%), e São Vicente, com 10.570 (6,4%). As restantes ilhas não especificadas, por sua vez, somaram 10.642 ou 6,4% dos hóspedes. 

Reino Unido e França lideram A hotelaria de Cabo Verde regista nos primeiros três meses deste ano 970.272 dormidas, mais 68.384 ou +7,6% que no período homólogo do ano anterior, com o Reino Unido, Alemanha e França a serem os principais emissores, de acordo com dados do INE caboverdiano. Os dados mostram que o Reino Unido foi o principal emissor com 20% das dormidas na hotelaria caboverdiana até Março, com 193.723 dormidas, seguido pela Alemanha, com 14,8% das pernoitas (144.067 dormidas), França, com 11,6% (112.863), Bélgica e Holanda, com 9,9% em conjunto (96.403), Portugal com 6,3% (61.367), e Itália com 4,9% (47.983). Seguem-se Espanha, com 10.162 pernoitas, Suíça, com 7.849 dormi-


viajar 2013 / JUNHO

Destaque

7

TACV com 16 voos semanais no pico do verão entre Portugal e Cabo Verde

das, Áustria, com 3.553, Estados Unidos, com 3.233, e África do Sul, com 695 dormidas. Os restantes mercados não especificados somam 234.059 dormidas, o que corresponde a 24,1% das dormidas totais, contando com 50.527 dormidas de caboverdianos. Os maiores aumentos em valores absolutos nas dormidas foram dos turistas belgas e holandeses, com mais 32.659 dormidas ou +51,2%, dos alemães, com mais 20.451 pernoitas (+16,5%), dos portugueses, com mais 3.904 (+6,8%) e dos suíços, com mais 3.539 (+82,1%). Seguem-se as dormidas dos turistas franceses, com mais 1.504 pernoitas ou +1,4% que há um ano, e dos austríacos, com mais 1.410 (+65,8%), que compensam as quebras de 64.931 dormidas (-25,1%) de britânicos, de 14.092 (-22,7%) de turistas italianos e de 2.976 (-22,7%) de espanhóis. Por outro lado, as dormidas de turistas da África do Sul sobressaem pelo aumento de 235,7%, que no entanto corresponde a mais 488 dormidas que no primeiro trimestre de 2012. A Ilha do Sal foi a que registou o maior número de pernoitas, com 43,6% das dormidas totais (422.796 dormidas), seguida pela ilha da Boavista, com 43,1% (417.832), Santiago, onde se encontra a capital, com 6,1% (58.801), e São Vicente, com 3,8% (37.030). As restantes ilhas não especificadas somam 33.813 pernoitas, 3,5% das dormidas totais. Os dados do Instituto mostram ainda que a estada média caiu 0,6%, de 6,2 noites para 5,6 noites, com os turistas da África do Sul a serem os que mais tempo permaneceram em Cabo Verde, com uma média de 10,1 noites, seguidos pelos visitantes do Reino Unido (7,4 noites), Itália (6,5 noites) e Suíça (6,3 noites).

Grupo Decameron vai ter mais 2 resorts na Boavista A ilha cabo-verdiana da Boavista vai ter mais dois resorts de 4 e 5-estrelas do grupo Decameron até ao final de 2015, acrescentando 1.100 quartos à Zona de Desenvolvimento Turístico de Chaves, com um investimento de 138 milhões de euros. O contrato para a construção das unidades, noticia o jornal caboverdiano “A Semana”, já foi assinado entre a Sociedade de Desenvolvimento Turístico das Ilhas da Boavista e Maio e o grupo Decameron. Os 1.100 quartos correspondem a um acréscimo de 42% da capacidade de alojamento na ilha, escreve o jornal, especificando que o resort de 4-estrelas na zona Norte de Chaves vai ter 600 quartos e um parque aquático, enquanto a unidade de 5-estrelas, no Sul de Chaves, terá 500 quartos e um campo de golfe de 27 buracos. A construção deverá começar dentro de seis meses para ficar concluída em Dezembro de 2015, diz a mesma notícia. Esta informação foi confirmada em Lisboa por Ana Fernandes, representante da cadeia hoteleira em Portugal no workshop levado a cabo pela Solférias dedicado ao destino Cabo Verde. O grupo Decameron tem atualmente uma unidade de 300 quartos na Praia de Chaves, Boavista, com duas piscinas e dois campos de ténis, Spa, ginásio e restaurantes buffet e à la carte. A Boavista tem anunciado ainda um resort da Meliá Hotels&Resorts para inaugurar na Zona de Desenvolvimento Turístico de Santa Mónica.

A companhia aérea cabo verdiana TACV vai fazer 16 voos semanais entre Portugal e Cabo Verde no pico do Verão, entre Junho e Setembro, dos quais três à partida do Porto e 13 à partida de Lisboa. No Porto, além do voo Porto – Boavista, que a companhia tem com os operadores Soltrópico e Abreu, a decorrer entre Julho e Setembro, este Verão vai ter mais dois voos com a Solférias para a Boavista e para o Sal, entre finais de Junho e Setembro, disse à Viajar o delegado para Portugal dos TACV, Mário Almeida, por ocasião da apresentação do roadshow da Solférias “Cabo Verde na Coraçon”, que percorreu várias cidades do País e em que participaram, além dos TACV, também a TAP (com uma operação para a Praia, Sal e São Vicente, tendo já anunciado voos para a Boavista), o Grupo Oásis (com 3 unidades em Cabo Verde e possivelmente mais uma ainda este ano no Sal), o Iberostar (com uma unidade na Boavista), o Decameron (com um resort na Boavista), e o operador de recetivo TerraSab. A companhia aumenta as operações no Porto, “mantendo os horários”, sublinha Mário Almeida, que atribui essa possibilidade à frota que passou para três aviões – dois B737 e um B757 - , e que permite “alguma facilidade em cumprir com todos os horários como estava previsto”. O aumento da frota permitiu aos TACV passar a sua taxa de pontualidade para cerca de 92% em apenas seis meses. Em Lisboa, “a partir de Julho vamos ter voos diários para a Praia, três voos para o Sal, um para São Vicente e dois voos para a Boavista, 13 voos semanais”, referiu Mário Almeida, que acrescenta que os TACV vão posicionar o avião em Lisboa: “posicionamos aqui o avião, fazemos as operações turísticas, voltamos a posicionar aqui o avião e depois fazemos o regular, para dar as sete noites”, explicou. Entre 2012/2013 e, no aeroporto de Lisboa, a companhia aérea caboverdiana passou a representar 32% do tráfego transportadado ponto a ponto entre Portugal e Cavo Verde, e está situada entre as primeiras em carga,

passageiros e movimento. A operação é praticamente a mesma do ano anterior, “tirando o voo de reforço para o Sal, à sextafeira, que vai ligar a Fortaleza, permitindo os turistas brasileiros irem a Cabo Verde, por num lado, e por outro, possibilitar pacotes de 3 dias, 4 dias e 7 noites no Sal”, indicou à Viajar, para acrescentar que “já era uma necessidade ter mais ligações ao Sal, tendo em conta o aumento da capacidade hoteleira até ao final do ano”. No Verão de 2012 os TACV tinham programado dois voos para o Sal, mas acabou por retirar um, tendo em conta que o mercado estava a contrair. “Neste momento o mercado está em expansão e vamos aproveitar”, referiu Mário Almeida. A companhia mantém o voo para a Praia à quarta-feira, que segue depois para Fortaleza. Em relação a São Vicente, Mário Almeida disse aos agentes de viagens presentes no roadshow da Solférias que, apesar de neste momento se verificar uma taxa de ocupação de 98%, mas “estudos já realizados indicam que não há tráfego para colocar um segundo voo, tendo em conta também a escasses da oferta hoteleira”. O representante dos TACV na Península Ibérica explicou ainda aos agentes de viagens que o facto da companhia permitir nos voos operadores pelos operadores turísticos, apenas 15 Kg por passageiro, vem na sequência de um estudo realizados com os seus parceiros que indicam que a média de peso por turista foi de 12 Kg. “Com 15 Kg por pessoa temos a garantia que os aviões saiam sempre com 174 passageiros”, disse Mário Almeida, para acrescentar que “fazemos a poll, ou seja, duas pessoas que viajam juntas podem transportar uma mala com 30 Kg”. No que respeita a Espanha, a transportadora aérea vai ter uma operação a partir de 1 de Julho e até segunda semana de Setembro entre Madrid, Las Palmas e Sal. “Trata-se de um voo praticamente charter, vendido ao operador Portugal Tours e depois comercializado por alguns operadores espanhóis.


Pessoas e factos

Cristina Pinto e Rui Teixeira Machado – Novos Comerciais da Egotravel Zona Norte Continuando com a sua política de desenvolvimento do departamento comercial, o Operador Egotravel anunciou a contratação de Cristina Pinto e Rui Teixeira Machado, para o cargo de comerciais da Zona Norte. Ambos os profissionais têm uma vasta experiência no ramo e na função, tendo já passado pelo sector das Agências de Viagens e pela Tour Operação. Estas contratações enquadram-se no projecto de expansão da Egotravel, liderada pelo Comandante Eduardo Pinto Lopes, permitindo uma cada vez maior aproximação às Agências de Viagens e parceiros de negócio, permitindo uma cada vez maior cobertura nacional. A prioridade de ambos os profissionais será dar todo o apoio às necessidades das agências de viagens do Norte do País, garantindo uma maior proximidade e uma resposta mais rápida, em relação ao produto da Egotravel, colocando toda a qualidade, produtos e serviços ao dispor dos agentes de viagens.

Navigator of the Seas vai ter camarotes com varanda virtual O Navigator of the Seas será o primeiro navio da Royal Caribbean Internacional a oferecer camarotes com varandas virtuais, entre outros novos serviços, depois das revitalizações em doca seca em fevereiro 2014. Os camarotes com varandas virtuais, que só podem ser encontrados na Royal Caribbean, foram anunciados na recente comunicação da nova classe Quantum – a inaugurar no outono de 2014 – e vai proporcionar aos hóspedes dos camarotes interiores, uma ampla vista em tempo real sobre o oceano e os destinos, trazendo-os mais perto das paisagens e sons do oceano. O Navigator of the Seas fará cruzeiros com dois itinerários de sete noites pelas Caraíbas Ocidentais ao longo do ano, desde Galveston com início em novembro 2013. Num dos itinerários, os portos de escala são Falmouth, Jamaica; Cozumel, México; e Grande Caimão, enquanto que o outro cruzeiro fará escala em Roatan, Honduras; Cidade de Belize, Belize; e Cozumel. As reservas já estão abertas para cruzeiros no Navigator of the Seas até Abril de 2015.

8

TAP eleita “melhor classe executiva – América do Sul” A TAP foi eleita a “Companhia Aérea com Melhor Classe Executiva – América do Sul” pela Business Destinations, prestigiada revista britânica de Viagens & Negócio amplamente distribuída pelo mundo dos profissionais de Viagens. Com esta distinção, a TAP vê reconhecidos o seu prestígio e notoriedade internacional no exigente setor das viagens de negócios, designadamente nas ligações entre a Europa e a América do Sul, uma das regiões de maior crescimento do mundo, na qual a companhia portuguesa detém uma posição de destaque, liderando há anos a operação de transporte entre os dois continentes, com uma oferta média de 74 frequências semanais para dez cidades no Brasil, refere comunicado da companhia. Os Business Destinations Travel Awards 2013 vão na quarta edição e premeiam os melhores nas diversas categorias avaliadas, abrangendo Companhias Aéreas e Aeroportos, Hotéis, Centros de Congressos e Convenções, Destinos MICE, Destinos de Luxo, Eco-Destinos, Destinos Culturais ou de Desporto, Museus e Gestão de Viagens, entre outras.

viajar 2013 / JUNHO

Paul Malcom nomeado responsável de vendas para a Europa da Hilton Worldwide A Hilton Worldwide anunciou a nomeação de Paul Malcom para Chefe de Vendas para a Europa. Malcom integra a Hilton Worldwide depois de 30 anos no Grupo Marriott International, para supervisionar as vendas e assistir na gestão da plataforma de serviços comerciais da empresa. Sendo uma das empresas hoteleiras de maior crescimento nos últimos anos, Malcom chega numa altura em que um em cinco quartos em construção na Europa carrega o selo da Hilton Worldwide. Tendo em conta o vasto território europeu, a tarefa de Malcom passa por usar a sua experiência para apoiar as equipas de altaperformance e continuar o sucesso da empresa nos mercado em que opera. O portfolio crescente da Hilton Worldwide na Europa merece especial atenção, uma vez que quase 40% do que está

a ser comercializado ou negociado é nesta região que está localizado. Tendo começado a sua carreira como diretor de Vendas no Intercontinental Hotel em Atenas, em 1981, Malcom integrou o Marriott Hotel em Atenas como diretor de Vendas e Marketing. Desde aí, teve inúmeros cargos na Marriott incluindo diretor de Vendas e Marketing em Varsóvia e Amesterdão – antes de rumar a outros destinos e funções no Egipto e Europa ocidental. Mais recentemente ele foi Vice Presidente para Vendas para a Europa do Grupo Marriott. A Hilton Worldwide tem mais de 240 hotéis no seu portfolio europeu, tendo aberto uma variedade de propriedades excepcionais nos últimos meses, incluindo o Conrad Algarve em Portugal, The Morrisson DoubleTree by Hilton em Dublin, Irlanda, e o Hilton Garden Inn em Sevilha, Espanha.

Algarve e Diputación de Sevilla assinam protocolo de colaboração turística O Turismo do Algarve e a Diputacion de Sevilla assinaram um protocolo de colaboração com o objetivo de incrementar a oferta turística de ambas as regiões através da promoção dos diversos produtos turísticos complementares. Segundo Desidério Silva, presidente da Associação Turismo do Algarve, ATA, “é nesta conjuntura de crise que os mercados de proximidade podem resultar em oportunidades de desenvolvimento, pelo que esta parceria entre as duas regiões, será certamente uma aposta segura”. Na conferência de imprensa que teve lugar na sala nobre da Diputación da Provincia de Sevilla e contou com a

presença de Desidério Silva, do Cônsul Geral de Portugal, Jorge Monteiro, e do Presidente do Conselho de Sevilha, Fernando Rodríguez Villalobos este último sublinhou que este acordo irá permitir desenvolver as estruturas e os meios para aumentar o turismo tanto do sul de Portugal como da província de Sevilha. Ainda na sequência deste convénio, no próximo dia 19 de junho, será a vez da Diputación de Sevilla se deslocar ao Algarve para apresentar o destino e realizar uma série de reuniões técnicas entre as duas organizações, o que permitirá o desenvolvimento de um conjunto de acções específicas.


v ia j ar 2013 / JUNHO

Pessoas e factos

9 COM PATROCíNIO

Secretário de Estado do Turismo fez batismo de mergulho no Algarve A recente visita ao Algarve do secretário de Estado do Turismo terminou com balanço «muito positivo». A garantia foi dada pelo presidente da entidade regional de turismo, Desidério Silva, que acompanhou o governante nos últimos três dias. Adolfo Mesquita Nunes foi convidado a conhecer de perto alguns dos produtos complementares ao tradicional sol e praia, e que a par do golfe permitem esbater a sazonalidade que afeta o maior destino de férias do País. Equipado a rigor, o secretário de Estado fez o batismo de mergulho numa experiência única nas águas junto à Ponta João d’Arens, em frente a Alvor (Portimão). Mesquita Nunes quis dar visibilidade ao turismo de mergulho e ao projeto «Ocean Revival», um parque subaquático que resultou do afundamento de antigos navios de guerra da Marinha Portuguesa a cerca de duas milhas da costa. O objetivo será passar de 10 mil para 90 a 100 mil mergulhos e 70 milhões de euros de receitas por ano, promovendo nos mercados inglês, irlandês, alemão e escandinavo o mergulho no Algarve fora da época alta de verão. «O turismo náutico e o turismo ligado ao mar são áreas em que o Governo está claramente a apostar», explicou o secretário de Estado do Turismo, que defende igualmente menos taxas e menos burocracia no acesso à atividade turística. Para o presidente do turismo algarvio este «é o momento ideal para dar a volta, agarrando o sol e praia como âncora e apostando em produtos complementares para gerir a sazonalidade na região». Desidério Silva dá como exemplos, para além do turismo náutico, o turismo de natureza, o turismo desportivo, o turismo residencial, a gastronomia e o turismo de saúde e bem-estar – realidade que também foi dada a conhecer ao secretário de Estado do Turismo num encontro com o trade e as entidades que operam na área, incluindo hospitais privados, clínicas e hotéis com SPA. O roteiro de Mesquita Nunes incluiu ainda a divulgação da medida «FormaçãoAlgarve», instrumento de apoio público de combate ao desemprego sazonal na região, a visita à Universidade do Algarve para conhecimento das atividades na área do turismo promovidas pela instituição pública e a participação, esta manhã, num debate promovido pelo Diário de Notícias dedicado ao mar e ao turismo.

www.europcar.pt

Pestana Promenade eleito melhor hotel de Portugal pela Zoover O Pestana Promenade foi eleito o melhor hotel de Portugal. O hotel do Grupo Pestana na Madeira conquistou o primeiro lugar de entre uma lista de 25 unidades de todo o país, rigorosamente avaliadas pelos utilizadores do site de viagens Zoover. Entre a lista de finalistas estão ainda o Pestana Grand, em 16º lugar, e o Pestana Casino Park Hotel, em 18º. Os prémios Zoover são um reconhecimento de qualidade uma vez que a avaliação é feita exclusivamente através da escolha dos consumidores que atribuem notas às unidades de acordo com critérios como a comida, localização ou relação qualidade/preço. O objetivo é premiar e identificar os melhores hotéis, apartamentos, campsites ou holidays parks em cada um dos países. Além dos prémios, o Zoover faz ainda a entrega de certificados de qualidade às unidades “recomendadas” ou “muito recomendadas”. Entre os “muito recomendados” estão o Pestana Miramar, o Pestana Village e o Pestana Porto Santo. Já entre os “recomendados” o Grupo viu reconhecidos o Pestana Bay e o Pestana Carlton Madeira.

Hotel Britania recomendado no Huffington Post Mais um reconhecimento para os Hoteis Heritage Lisboa, desta vez é o internacional Jornal Huffington Post a reconhecer o Hotel Britania como um “Boutique Gem”. No passado dia 1 de junho o Huffington Post publica um artigo que faz uma seleção dos 5 melhores destinos para uma Lua de Mel de sonho a preços acessíveis. Desde lugares exóticos e tropicais como as Caraíbas, até aos destinos de cartão postal europeus, que elegem Lisboa como uma cidade com cores únicas e um vasto leque de oferta cultural e de lazer. O Hotel Britania é o hotel escolhido para representar os melhores hotéis da cidade, com a sua localização no centro histórico de Lisboa, ideal para quem vem explorar Lisboa e descobrir as suas tradições e os seus bairros históricos. A marca Hoteis Heritage Lisboa surgiu em 1998, com o objectivo de promover unidades de charme localizadas no centro histórico de Lisboa, em antigas casas ou edifícios históricos. Propriedade de famílias portuguesas, que se uniram para criar ambientes intimistas, onde tudo é pensado para vincar a ligação à cidade de Lisboa, seu património e cultura. Para além do Hotel Britania, os Hoteis Heritage Lisboa integram ainda As Janelas Verdes, o Heritage Avenida Liberdade Hotel, o Hotel Lisboa Plaza e o Solar Do Castelo.

UpScale bar - novo bar de topo da cidade de Lisboa O UpScale Bar, situado no 9º andar do recente Epic Sana Lisboa, já abriu e promete transformar-se no local de eleição para um final de tarde épico, com vista privilegiada sobre a cidade. Aceite a sugestão do Chef e desfrute de diversos cocktails e petiscos confortavelmente instalado à beira da infinity pool. Criados especialmente para quem gosta de aproveitar a vida, os cocktails são uma excelente opção. Seja com álcool, o Death by Chocolate (vodka, creme de cacau e gelado de chocolate) ou sem, como o Carrot Cocktail (sumo ananás, cenoura e pedaços de ananás) os cocktails do UpScale Bar prometem surpreender. Para acompanhar as bebidas não pode perder exclusivos e deliciosos petiscos, como o Pita Club, uma receita especial com frango grelhado, maionese, alface, tomate, bacon e ovo, servido em pão pita.

Aberto ao público em geral, o UpScale Bar promete revolucionar as noites de verão. De 2ª a 5ª até às 24h convidamo-lo a viver um ambiente Chill Out. Para as noites de 6ª, sábado e domingo, entre as 19h00 e as 24h00, o UpScale preparou festas temáticas que variam todas as semanas, entre as quais se destacam a Caipirinha Night, a Sunset Party ou a Champagne Party, cada uma com um estilo de música adequado ao tema. Ao longo do verão vai ser ainda possível homenagear os anos 60, 70, 80, 90 e 2000, com festas muito especiais. Aos domingos, para terminar o fim-de-semana e dar as boas vindas à semana que aí vem, não pode perder Chill Out Sunday, onde serão servidos shots de fruta e light finger food. Convide os amigos, colegas de trabalho ou a cara-metade e surpreenda-os. Seja para um cocktail ao final da tarde, para um momento de descontração após o trabalho, para carregar baterias antes do regresso a casa, ou simplesmente para não pensar em mais nada, o UpScale Bar é o espaço ideal.


Agências

10

viajar 2013 / JUNHO

De 4 a 8 de dezembro em Angra do Heroísmo

39º Congresso da APAVT sob o signo de novos rumos, outra atitude O

tema do trigésimo nono congresso da APAVT será “novos rumos; outra atitude”. O presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira, no seu discurso de apresentação do logotipo e do tema do congresso, que vai decorrer em Angra do Heroísmo, na Ilha Terceira-Açores, de 4 a 8 de Dezembro do 2013 sublinhou que “novos rumos porque julgamos que já não fará sentido falar-se de crise. Uma crise está associada a um tempo, e admite a ideia de retorno à casa de partida, ao modo e ao estilo de vida que a precedeu. Porém, será hoje consensual que, mais do que uma crise, vivemos o início de um novo tempo, porventura mais difícil, mas apenas mais difícil. Não inultrapassável; não invencível. Se for um fado, porque estamos em Portugal, será certamente o fado que a nossa atitude quiser que seja”. Para Pedro Costa Ferreira, “outra atitude” porque é exactamente uma postura diferente, aquela que nos é imposta pela necessidade de prosseguir na senda do desenvolvimento, pela necessidade que temos de vencer as adversidades que este contexto económico nos apresenta. Outra atitude que esteja muito para lá do simples e repetido lamento, inacção e reivindicação. Uma atitude que tenha a ver com a recusa do conformismo, com determinação, com criatividade, bem como com a rejeição de proteccionismos retrógrados e saloios. É com esta atitude que partimos, cheios de ambição e de alegria, para o trigésimo nono congresso da APAVT”. O presidente da APAVT espera que “fruto do extraordinário empenho e cooperação do Governo Regional dos Açores, da Direcção Regional do Turismo dos Açores, da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, da SATA, da ATA, e dos nosso par-

ceiros locais, hoteleiros e agentes de viagens, teremos um congresso nos Açores ao mesmo preço do congresso de Coimbra, sendo que teremos mais uma noite e, convém não esquecer, uma deslocação em transporte aéreo. Só este facto já ilustra perfeitamente o trabalho conjunto que foi realizado, e o entusiasmo com que o arquipélago acolheu a ideia. O Turismo ficou agradecido e sensibilizado”. Assim, “está então na altura de retribuirmos, com uma presença significativa no nosso congresso e, sobretudo, assumindo a

responsabilidade de contribuir para o desenvolvimento dos fluxos turísticos para a região”. O presidente da APAVT garantiu ao secretário Regional do Turismo e Transportes dos Açores, Vitor Fraga, presente na cerimónia, que decorreu no Hotel Açores Lisboa, “tenho a certeza que todos os congressistas se vão sentir como em própria casa. Porque simplesmente é assim com todos os que visitam a ilha da Terceira. Pedro Costa Ferreira explicou os motivos da decisão do congresso,

tal como o ano passado em Coimbra, se realizar dentro de portas. Trata-se “do compromisso desta direção com a necessidade de superação de Portugal, concretamente, com a necessidade de estimular as exportações e o turismo interno”. E porquê os Açores, concretamente? “O arquipélago dos Açores representa, em termos turísticos, a modernidade de Portugal – os seus dois valores mais emblemáticos, os recursos naturais e a autenticidade, são dois dos bens mais escassos do nosso planeta, e serão procurados por todo o mundo nos próximos anos. Porém, por diversas razões que não caberão aqui enunciar, este enorme potencial ainda não se efetivou em fluxos turísticos concretos, significativos e consolidados”. Costa Ferreira indicou aiunda que “contribuir para o reforço e consolidação destes recursos turísticos , é um compromisso assumido da APAVT, associação que escolheu o arquipélago dos Açores para “destino preferido 2013”, processo do qual este congresso é uma das faces mais visíveis, mas certamente não a única. Ainda há poucos dias acolhemos a reunião bianual da ECTAA,


viajar 2013 / JUNHO

Agências

11

Vítor Fraga à Viajar Agentes de viagens são embaixadores do destino

a confederação europeia das associações das agências de viagens, tendo a APAVT aproveitado a circunstância para apadrinhar uma apresentação do destino Açores aos representantes de todos os mercados emissores europeus”. Finalmente, para o presidente da associação “há tesouros que não se querem escondidos, e a APAVT pretende contribuir para o descobrimento desse imenso tesouro que parece permanecer escondido no atlântico.

“Nos Açores temos produtos que marcam a nossa identidade” Por sua vez, o secretário Regional de Transportes e Turismo dos Açores, Vítor Fraga, afirmou que “estou certo de que este evento será um sucesso e acrescentará à nossa Cidade Património Mundial da Humanidade, classificada pela UNESCO, mais história à história que ela própria já tem. Nos Açores acrescentamos dimensão atlântica a Portugal. Angra é exemplo disso mesmo. Um marco da nossa cultura e da nossa história, em que os tempos e as circunstâncias foram soldando com maior perseverança e hospitalidade, este “apego à terra” de que falava Vitorino Nemésio”.

O governante regional acredita que tais factos irão refletir-se na organização do Congresso, “contribuindo, com isso, para o fortalecimento da imagem de excelência que os Açores já conseguiram impor no panorama do turismo nacional e internacional”. Vítor Fraga recordou que o arquipélago dos Açores voltou a ser classificado como melhor destino turístico “verde” da Europa, recebeu o “Quality Coast GOLD”, liderando assim a lista do turismo verde, desde 2012, bem como teres sido classificados pela Revista National Geographic, como as segundas melhores ilhas do Mundo, na esfera do Turismo Sustentável. “Vêse assim reconhecido um trabalho sustentado que tem vindo a ser desenvolvido pelo Governo dos Açores em conjunto com todos aqueles que efetivamente se interessam por contribuir ativamente para o desenvolvimento da Região”, declarou. Este prémios “incitam-nos a trabalhar cada vez mais pela promoção do Destino Açores, não apenas como destino turístico, puro e simples, mas também na vertente dos seus produtos”. Convidando o setor turístico a participar no Congresso da APAVT, Vítor Freaga realçou que “nos Açores temos produtos, que marcam a nossa identidade”, destacando o mergulho, a observação de cetáceos, que a European Coastal & Marine Union’ (EUCC) salientou como tendo sido uma forma bem conseguida de ultrapassar a desvantagem provocada pela proibição internacional à baleação comercial, o pedestrianismo, o geoturismo, o meeting industry, o surf, a vela, o golfe e a ou até a magnífica gastronomia. “Falo-vos, enfim, da qualidade do Destino Açores no turismo

Viajar – Que importância atribui a realização do próximo Congresso da APAVT em Angra do Heroísmo? Vítor Fraga – Estamos convictos que este congresso vai contribuir ativamente para a consolidação da promoção do destino Açores junto dos associados da APAVT. A nossa expetativa é que eles continuem a ser verdadeiros embaixadores do destino junto do mercado do continente português. V – Como é que se tem comportado o mercado do continente para os Açores nos últimos anos, face a situação económica do país? VF – Fruto da política recessiva que o Governo da República tem imposto às famílias, naturalemente, que há uma quebra do fluxo do mercado nacional para os Açores. Aquilo que temos vindo a fazer é redirecionar toda a nossa promoção para segmentos de mercado que ainda têm poder de compra. Muitos daqueles que nos visitavam deixaram de ter dinheiro para o fazer. O que fizemos foi posicionarmos em segmentos de mercado que acreditamos que o destino é apetecível e tem condições para proporcionar férias inesquecíveis, nomeadamente, nos segmentos de famílias, ou seja, casais entre os 35 e os 45 anos, com um ou dois filhos, que valorizam não só o turismo de natureza no sentido contemplativo, mas no sentido ativo. E os Açores têm um conjunto de produtos que porporcionam emoções. Os Açores serão hoje uma das únicas regiões do País onde os portugueses terão condições para recuperar a alegria de viver. V – Mesmo com quebras, o mercado nacional continua a ser importante para os Açores? VF – O mercado nacional representa 43% do turismo nos Açores e, por isso, tem uma importância muito significativa no contexto da região. Daí continarmos com um trabalho sustentado de promoção com os desvidos ajustes, canalizando para segmentos que têm capacidade e poder de compra para nos visitar e que valorize essencialmente um turismo de natureza baseado nas experiências. V – A campanha “crianças não pagam” vem ao encontro do turismo de famílias que os Açores querem privilegiar... VF – É o seguimento lógico daquilo que anunciámos na BTL, ou seja, há um redirecionar para o segmento de mercado que nós acreditamos que o destino tem todas as condições para ser atrativo. Além disso, os Açores têm condições fantásticas para o turismo de famílias. É isso que estamos a mostrar e é nisso que acreditamos quie contribuirá ativamente para captar fluxos turísticos para a Região, e diminuir o impacto negativo que o Governo da República impôs às famílias. V – Estamos em Junho. Quais são as vossas expetativas para este ano? VF – Continuamos todos em conjunto, tanto o Governo Regional como as entidades privadas, a trabalhar no sentido de no final do ano os resultados sejam positivos. O nosso objetivo é ter um setor que contribua ativamente para a dinamização da economia açoriana, setor sustentável, que cria riqueza, preserva e cria postos de trabalho.

de emoções, experiencial, baseado numa matriz de natureza mas onde as emoções são aquilo que temos de melhor para oferecer”, disse ainda. Os Açores são “um lugar onde as pessoas podem recuperar a alegria

de viver, retemperando forças num destino de qualidade que tem todas as potencialidades para proporcionar momentos inesquecíveis a quem nos visita. Para além disso, os Açores reúnem também as condições


Agências

12

viajar 2013 / JUNHO

fundamentais para a realização de eventos a vários níveis, nomeadamente de cariz cultural e desportivo, corporate, e ações de team building”, evidenciou o governante sobre o destino. No entanto, Vítor Fraga considerou que há ainda muito trabalho a fazer. “Importa-nos alargar o leque de oferta existente, onde o turismo cultural se una ao ambiental, com especial enfoque para o produto MI – Meeting Industry, cuja importância para a economia regional é vital, não só pelo efeito multiplicador que gera, como também pelo fato de contribuir para atenuar a sazonalidade. Tudo isto começa a tornar-se realidade, graças ao desenvolvimento turístico a que vimos assistindo, e que possibilitará a realização deste Congresso, em Angra do Heroísmo. A natureza dos Açores, assim como o seu crescimento e desenvolvimento, obrigou-nos à necessidade de acompanhar, de forma harmoniosa,

Alemanha é o principal mercado internacional para os Açores

Os principais mercados internacionais para os Açores foram a Alemanha, com 119.557 dormidas, Escandinávia (Dinamarca, Finlândia, Noruega e Suécia), com 111.854, Espanha, com 60.774, Holanda, com 57.999, Estados Unidos, com 36.219, Reino Unido, com 26.991, França, com 20.848, Bélgica, com 20.190, Canadá, com 19.132, e Itália, com 16.439. Os outros mercados não especificados somaram 55.648. Assim, a Alemanha foi a origem de 12,5% das dormidas totais na hotelaria dos Açores, a Escandinávia representou 11,7%, Espanha, 6,4%, Holanda, 6,1%, EUA, 3,8%, Reino Unido, 2,8%, França, 2,2%, Bélgica, 2,1%, Canadá, 2%, Itália, 1,7%, e os mercados não especificados, 5,8%. Relativamente a 2011, a hotelaria dos Açores teve no ano passado uma queda das dormidas em 7,5%, com decréscimos de 14,4% dos residentes em Portugal e de 1,7% dos estrangeiros. Entre os mercados internacionais, cresceram a Alemanha, em 34,2%, Bélgica, em 241,5%, Canadá, em 4,7%, Espanha, em 29,4%, EUA, em 20,3%, França, em 20,9%, Holanda, em 4,5%, Itália, em 9%, e o conjunto dos mercados não especificados, em 10,8%, e baixaram Escandinávia (relacionado com a falência de um operador finlandês que tinha realizado charters para os Açores nos anos anteriores), em 43,1%, e Reino Unido, em 9,4%.

competente e profissional as exigências do mercado”. Vítor Fraga classificou de excelente o trabalho desenvolvido pelos associados da APAVT, quer aqui no continente, com uma aposta continuada de promoção e comercialização do Destino, quer localmente, na assistência a quem nos visita. Por isso contam “com o incansável contributo dado pela Direção da APAVT, bem como de todos os seus associados, para prosseguirmos este trabalho contínuo de promoção e comercialização do Destino Açores. Assim, estou certo que continuaremos a trilhar um caminho de sucesso, que levará a que os Açores alcancem o objetivo de ter um setor turístico sustentável, gerador de riqueza e contribuinte ativo para a manutenção e criação de postos de trabalho”. O secretário Regional do Turismo dos Açores deixou vincado não só o desacordo com o PENT - Plano Estratégico Nacional de Turismo,

como que a Região se considera deliberadamente ‘ignorada’ na definição da estratégia. “O Governo da República fez questão de ignorar praticamente a totalidade dos nossos contributos, não justificando o porquê dessa atitude”, acusou Vítor Fraga, tendo afirmado antes que “se às vezes se erra por desconhecimento ou ignorância, outras há em que é por manifesta incompetência ou mesmo má-fé”. “Nos Açores não trabalhamos assim” e “nos Açores não deixamos ninguém para trás”, sublinhou Vítor Fraga depois de ter evidenciado que considera que os contributos da Região para o PENT ‘caíram em saco roto’, contrapondo que nos Açores a opção é por “um caminho de colaboração efectiva e permanente entre todos os intervenientes no sector, aproveitando os contributos e o saber daqueles que têm um conhecimento profundo sobre os assuntos em discussão”.


viajar 2013 / JUNHO

Hotelaria

13

AHP: Páscoa não foi suficiente para contrariar quebras do negócio

S

egundo a AHP – Associação da Hotelaria de Portugal registaram-se variações globais positivas de 5,56% na taxa de ocupação quarto (fixou-se em 50,90%) e de 5,66% no RevPar – preço médio por quarto disponível (fixou-se em 29,10 euros) em março de 2013 face ao mesmo mês no ano passado. Quanto ao TREVPAR – receita total por quarto disponível cresceu 5,19% (fixou-se em 45 euros), comparativamente ao período homólogo em 2012. “A Páscoa continua a ter grande importância na hotelaria e como este ano se celebrou em março teve impacto direto nos resultados do trimestre. Contudo, não ao ponto de ser uma compensação geral nos vários destinos turísticos”, contextualiza Cristina Siza Vieira, presidente da Direção Executiva da AHP. “No ano passado, a Páscoa assinalou-se em abril. Mesmo assim, a

receita média por turista no hotel em março de 2013 foi de 86 euros, menos 11,34% do que em março de 2012. Também a estada média diminuiu 4,21% face ao verificado em março do ano passado, para os 1,82 dias”, conclui a responsável. No mês de março de 2013, e face ao mesmo período de 2012, registaram-se variações globais positivas de 5,56% na taxa de ocupação quarto e 5,66% no RevPar (preço médio por quarto disponível). O preço médio por quarto ocupado subiu 0,09% em comparação com março de 2012, atingindo o montante de 57,16 euros. A receita média por turista no hotel foi de 86 euros (menos 11,34% do que em março de 2012) e a estadia média de 1,82 dias, valor inferior em 4,21% face ao verificado em março 2012. A receita total por quarto disponível (TREVPAR) foi no mês de março de 45 euros, representando este valor um aumento de 5,19% em

comparação com o mesmo mês de 2012. Na taxa de ocupação quarto verificou-se descidas nas 3 e 2 estrelas onde a variação foi de menos 0,64% e 0,19%, respetivamente (comparação com março de 2012). Na análise ao primeiro trimestre de 2013 a taxa de ocupação quarto foi de 41,42% e o RevPar (preço médio por quarto disponível) de 23,13 euros verificando-se, face ao período homólogo anterior, subidas de 1,77% e 0,17% respetivamente. O preço médio por quarto ocupado foi

de 55,85 euros no período de janeiro a março de 2013, menos 1,59% do que em 2012. De janeiro a março de 2013, a receita média por turista no hotel por mês diminuiu 6,12%, atingindo o montante de 92 euros. A estadia média de janeiro a março de 2013 foi de 1,88 dias, idêntica ao período homólogo anterior. De janeiro a março de 2013, a receita total por quarto disponível (TREVPAR) foi de 35,99 euros, valor que representa um aumento de 0,39% face ao período homólogo de 2012.

Hotel da Música já abriu O Hotel da Música, a mais recente unidade do Grupo Hoti Hotéis, já abrtiu portas na cidade do Porto, integrado no projecto de requalificação do Mercado do Bom Sucesso e reforçando a oferta de alojamento para negócios e lazer na região Norte. Com uma localização privilegiada em pleno centro da cidade do Porto e próxima dos principais pontos de interesse cultural, o Hotel da Música representa um investimento total de cerca de oito milhões de euros que se traduz em 5.000m2 de área no requalificado Mercado do Bom Sucesso - edifício emblemático da cidade -, classificado como monumento de interesse público. O hotel com apontamentos de design alusivos ao tema “Música”, com a assinatura de Rosário Rodrigues de Almeida - atelier FA Arquitectos -, tem como objectivo ser “a sound track de qualquer estada no Porto”, propondo um design contemporâneo aliado ao

máximo conforto, com 85 quartos onde a música serve de enquadramento perfeito para uma experiência sensorial. O Hotel da Música visa maximizar o potencial de sinergias com o Mercado do Bom Sucesso e com as principais instituições culturais, de entretenimento e de eventos da cidade, em especial com a Casa da Música, por ser o mais relevante espaço cultural do Norte do País e geograficamente próximo. Enquanto “ponto de encontro” de toda a informação cultural e de

eventos, amplifica a divulgação de todas as iniciativas desenvolvidas no Grande Porto, como “porta de entrada” para o cenário cultural da cidade. A par do universo da música, a unidade hoteleira assume um conceito gastronómico que assenta na diferenciação e inovação: beneficiando do enquadramento estratégico no Mercado do Bom Sucesso, as refeições do restaurante poderão ser confeccionadas com os produtos adquiridos nas variadíssimas bancas de mercado, promovendo

o comércio local, assim como a aquisição de produtos frescos e de qualidade. Para além de uma equipa jovem e motivada e um portfólio de serviços amplo, o Hotel da Música terá em agenda, no lounge e no bar, concertos e actuações semanais que elevam o conceito do espaço, tornando-o um lugar no qual os ritmos e os silêncios, os tons e as tonalidades, as notas de música e os paladares se fundem numa sinfonia de experiências.  Mantendo a estratégia de crescimento, o Grupo Hoti Hotéis cadeia hoteleira portuguesa com mais de três décadas de experiência e uma dispersão geográfica de Norte a Sul do país –, para além de hotéis com marca Meliá e Tryp em Portugal, continua a apostar na diversificação com unidades hoteleiras com marca e identidade próprias: o Hotel Star Inn Porto, Hotel Soleil Peniche e, agora, o Hotel da Música.


Hotelaria

14

viajar 2013 / JUNHO

Grupo Pestana conquista as Caraíbas e entra em Cayo Coco

O

Grupo Pestana conquista as Caraíbas e abre em Cuba o seu primeiro hotel: o Pestana Cayo Coco Beach Resort. A nova unidade funcionará em regime de “all inclusive”, já a partir de julho, e será gerida pelo maior grupo hoteleiro português, que passa assim a estar presente em 14 países. O Pestana Cayo Coco Beach Resort fica localizado numa das melhores praias do país. É um hotel de 4 estrelas com gestão do Grupo Pestana, composto por 508 quartos distribuídos por vários edifícios enquadrados na paisagem original da zona. O Hotel tem ainda quatro restaurantes - um dos quais com influência portuguesa - e uma piscina central. Esta nova unidade marca a entrada do Grupo em Cuba, bem

como o reforço da aposta em resorts “all inclusive”. “O nosso Grupo foi selecionado para a gestão deste empreendimento graças à sua experiência na gestão de unidades Resort (neste caso particular resorts all inclusive) e também devido à forte presença na América do Sul (com hotéis no Brasil, Argentina, Colômbia e Venezuela), mercados com grande potencial para este país. Somos o primeiro grupo hoteleiro português a entrar em Cuba. É um passo muito importante para nós que assim conquistamos mais um país, prosseguindo os objetivos estratégicos do grupo de reforçar a sua presença naquele Continente, optimizando as sinergias das operações na região e em todo o “mundo Pestana”” diz Luís Araújo, administrador do Grupo Pestana, responsá-

Campo Real Golf Hotel & SPA reabre  O Campo Real Golf Hotel & SPA, empreendimento turístico de luxo localizado em Torres Vedras, volta a abrir portas ao público. Cerca de três meses depois do seu encerramento, motivado pela insolvência da empresa proprietária, o resort reabre sob a gestão do Fundo Discovery, um fundo de reestruturação do sector turístico. Com um investimento direto previsto de dois milhões de euros, até ao final do ano de 2013, o Campo Real Golf Hotel & SPA irá contar com mais de uma centena e meia de colaboradores. Enquanto projeto âncora para a Região do Oeste, a reabertura do Resort traduz-se num impacto positivo para a região, tendo a nova estratégia sido estudada de forma a envolver e beneficiar, ao máximo, a comunidade local, promovendo e maximizando o turismo do Oeste. Desta forma, foi dada preferência não só à contratação de colaboradores residentes no concelho, mas também ao estabelecimento de relações comerciais com players locais. Após a estabilização económica e operacional do Resort, perspetiva-se o envolvimento de uma marca hoteleira internacional, encontrando-se em avaliação qual a marca ou conceito que melhor se adequará ao posicionamento definido para o Campo Real. O novo conceito do Campo Real Hotel & SPA espelha-se na reformulação da oferta dos diversos outlets – restaurantes, bares e SPA – que abrirão de forma progressiva e do estabelecimento de parcerias que permitirão oferecer experiências que vão ao encontro das características de cada cliente.

vel pela América Hispânica. O Pestana Cayo Coco é um produto diferenciador na atual oferta de Cayo Coco. Além do design moderno e colorido, tipicamente cubano, existirá uma forte componente portuguesa sobretudo na gastronomia, o que certamente constituirá um motivo mais de atração para esta unidade, “sobretudo se considerarmos que em dois dos principais mercados emissores para Cuba, como o Canadiano e Venezuelano, existe uma grande comunidade portuguesa”, refere Luis Araújo. Com aeroporto próprio, Cayo Coco é um verdadeiro paraíso tropical com praias de areia branca e águas calmas e azul turquesa. É ideal para a prática de mergulho, assim como para usufruir da natureza, já que o destino é uma autêntica reserva natural.

Colombos Premium Club: Grupo Pestana com mais uma unidade all inclusive no Porto Santo A partir de 1 julho, o Grupo Pestana vai gerir mais uma unidade no Porto Santo. Tratase do Pestana Colombos Premium Club, um hotel que vai funcionar em regime de all inclusive, com acesso direto a 9km de praia dourada. Com uma decoração luxuosa, três piscinas exteriores, garagem privada, business center e serviço de shuttle para o centro da Vila, constitui uma oferta de altíssima qualidade.

O hotel dispõe de 96 quartos, 4 suites, 75 apartamentos (desde T2 a T4) e dez Pool Villas. À disposição estão também um restaurante à la carte, de temática madeirense, um restaurante buffet e dois bares. Uma piscina interior, sauna, banho turco e ginásio complementam a oferta na área do bem-estar. Na

área Lounge, além das 2 salas de reuniões, há uma generosa área de leitura e jogos e também duas lojas, no exterior. Os hóspedes têm ainda acesso a todos os serviços do Pestana Porto Santo, como campos de jogos, spa, Kids Club, discoteca, restaurantes e bares. Este ano, o hotel abre apenas com 100 quartos disponíveis, entre os meses de julho e outubro. A capacidade plena do resort será disponibilizada a partir de maio de 2014. “Com esta operação o Grupo Pestana reforça a sua capacidade na ilha com mais um produto all inclusive premium, na senda do sucesso com o Pestana Porto Santo Hotel, contribuindo novamente para o posicionamento do destino como verdadeiro paraíso também na vertente dos equipamentos e serviço.”, afirma José Theotónio, administrador do Grupo Pestana. O Pestana Colombo’s pertence ao Fundo de Lazer, Imobiliário e Turismo, criado pela gestora de fundos de capital de risco, ECS Capital, e tem a gestão do Grupo Pestana. O acordo de princípio entre as duas entidades foi assinado em dezembro, e formalizado em definitivo já em Fevereiro deste ano, altura em que o maior grupo hoteleiro português anunciou que iria assumir a gestão do Colombo’s Resort depois das obras estarem concluídas.


viajar 2013 / JUNHO

Hotelaria

15

CS Hotels reabre hotéis na Praia dos Salgados e em Montargil

O

s hotéis Salgados Grande Hotel e Salgados Dunas Suites, no concelho de Albufeira e o Hotel do Lago em Montargil reabriram. Outra novidade é a passagem do São Rafael Suite Hotel, um cinco estrelas, também no concelho de Albufeira, ao sistema de “tudo incluído”, ou seja, todas as refeições estão incluídas. Este sistema prolonga-se até 30 de setembro.

O Salgados Grande Hotel e o Salgados Dunas Suites são dois cinco estrelas que ficam na zona da Praia dos Salgados e da Reserva Natural. De arquitetura moderna, o Salgados Grande Hotel tem uma vista fantástica sobre o Campo de Golfe e o mar e é o hotel ideal para casais e famílias. Tem 228 unidades de alojamento e infraestruturas de lazer ímpares contando com três piscinas exteriores, um SPA, três

restaurantes e quatro bares. Com uma localização única nas dunas da Praia dos Salgados, o hotel Salgados Dunas Suites tem 155 quartos e a atmosfera de um oásis, rodeado por extensos jardins de palmeiras e oliveiras, no centro dos quais se encontram 9 piscinas. O Hotel do Lago, em Montargil, fica mesmo em frente à barragem e tem 99 quartos, 6 suites e um clube náutico com piscina sobre o

lago. Dispõe de quatro piscinas exteriores, sendo uma para crianças e, ainda, uma piscina interior de 25 metros com aquecimento solar. O Hotel do Lago conta também com um SPA, dois restaurantes, dois bares, um business center, Kids Club e um serviço de baby-sitting, mediante reserva prévia. Classificado como cinco estrelas, o Hotel do Lago é o complexo hoteleiro mais moderno e completo do Alentejo.

“Chef das estrelas” promove programa culinário da United em Portugal James Canora – “Chef Jimmy”, conhecido nos EUA como o Chef das Estrelas, esteve em Portugal, a convite da United Airlines e do Sheraton Lisboa Hotel & SPA, para um evento exclusivo para os seus melhores parceiros de negócios, no dia 30 de maio. Nesta visita foi preparado um menu especial para os convidados, inspirado nas refeições BusinessFirst servidas a bordo dos voos da United Airlines, a mais de 9.000 metros de altitude. O “Clássico Bisque de Lagosta”, “Nori Envolvido em Atum Corado”, “Delmonico” Marinado Bife Grelhado” e “O Clássico Delmonico’s “Baked Alaska”” constituíram refeição gourmet preparada pelo renomado Chef Jimmy. Num almoço especial preparado para a imprensa, seguido de um evento para mais de 70 convidados, a fusão de sabores exóticos com o cunho de típicos ingredientes americanos fizeram a

delícia de todos os presentes. James Canora é Chef e Proprietário do NYC Culinary Events, uma consultora de Restaurant & Menu especialista em catering para eventos de classe superior, reconhecida nacionalmente. Além disso, é Consultor Chef Executivo do mundialmente famoso Delmonico’s em Nova Iorque e Membro do Congress of Chefs da United há 15 anos, desempenhando um papel muito importante na divulgação do programa culinário da Uinited por todo o mundo. James Canora trouxe a Lisboa um menu em que muitos dos ingredientes foram comprados em Portugal, disse o chef que não poupou elogios ao marisco português e à forma como são preparados. O Congress of Chefs da United engloba um grupo de especialistas em culinária cuidadosamente selecionados, que avaliam continuamente as tendências alimentares em cons-

tante mudança, num esforço para trazer as melhores experiências de refeições de bordo aos clientes da United. Doug Frost, Master Sommelier da United, trabalha no sentido de complementar as ofertas gourmet desenvolvidas pelo Congress of Chefs. Frost, especialista em vinhos que trabalha com o comité de bebidas na seleção e emparelhamento de vinhos, é um dos três Master Sommeliers do mundo e Masters of Wine. Estes eventos tiveram como objetivo promover a gastronomia a bordo da business First da companhia dando a provar pratos que efetivamente estão disponíveis a bordo para os clientes naquela classe. A United voa diariamente entre Newark e Lisboa há 16 anos e está a investir mais de 500 milhões de dólares na renovação e requalificação dos serviços, tanto a bordo como em terra.


Dossiê

16

viajar 2013 / JUNHO

Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT

“A oferta este ano parece estar ajustada à procura” F

ace ao decréscimo do segmento do lazer, do ponto de vista do outgoing e do turismo interno, pelo menos nos últimos dois anos, e da quebra clara no negócio, “a oferta este ano parece estar ajustada à procura”, declarou à Viajar o presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira. Sobre as perspetivas deste Verão, o presidente da APAVT não está pessimista como aliás acontece com os operadores turísticos com quem falámos. Costa Ferreira refere mesmo que “se a procura é menor, felizmente que para vários períodos e para vários destinos, a oferta está esgotada, o que permite preços médios mais altos e operações mais rentáveis não só para os operadores, mas também para as agências de viagens”, realçando ainda que “com este ajustamento da oferta e da procura, se o consumidor quer, tem que pagar. No entanto, o mercado turístico é um conjunto de vários negócios e, estão, na opinião do presidente da APAVT “a responder de maneira diversa”. Do ponto de vista do incoming “a resposta continua a ser boa. Portugal continua a poder pensar em crescer em termos do turismo e, como se sabe, melhor do que outras atividades económicas. No segmento do incoming, estamos a falar de uma atividade turística que se porta melhor do que o próprio país”, disse. No que respeita ao corporate “quase se se podia dizer o mesmo, se compararmos o que tem sido o comportamento deste segmento, por exemplo, em Espanha, com problemas económicos semelhantes, com decréscimos de dois dígitos”, referiu Pedro Costa Ferreira. “Quanto ao lazer, não podemos falar em crescimento. Nos últimos dois anos, o lazer, do ponto de vista do outgoing e do turismo interno, teve quebras importantes e o negócio é hoje, claramente, inferior””, considerou o dirigente, para acrescentar que “não vale a pena continuarmos a lamentarmos, sendo certo que o mercado é hoje mais pequeno, mas não podia ser maior, pois depende do rendimento disponível dos portugueses e, se ele é menor, o mercado não podia ter crescido”. E o facto da a oferta estar cada vez mais ajustada à procura é, para Costa Ferreira “um aspeto positivo a sublinhar”. Em relação às tendências de escolha de férias dos portugueses, o presidente da APAVT indicou que “os projetos de proximidade são os que valem mais”, realçando destinos como a Europa, Cabo Verde e Marrocos. Salientou também que

a tendência é para férias mais curtas, para na globalidade se pagar menos, mas “mas não creio que haja férias de má qualidade”. Relativamente às Caraíbas, um destino que os portugueses elegem muito para as suas férias, o presidente da APAVT regozija-se por ter regressado ao mercado depois da saída do operador espanhol Iberojet, que tinha este destino como sua principal aposta. “É mais um exemplo de que o mercado português tem períodos rápidos de ajustamento. Ninguém pensaria que aquilo que aconteceu com a operação para as Caraíbas há tão pouco tempo, que fosse possível ter uma operação perfeitamente normalizada para aquele destino. É verdade que está abaixo da oferta dos anos anteriores, mas com o volume suficiente para preencher as expetativas do consumidor e a um preço mais adequado”, considerou Costa Ferreira. E perspetivas de resultados? “O facto da oferta estar mais ajustada à procura permite que o preço de venda seja mais ajustado e, portanto, deste ponto de vista, os resultados das empresas podem ser melhores este ano”, evidenciou. Pedro Costa Ferreira aconselha os consumidores a fazerem as suas reservas antecipadamente. Se há quatro ou cinco anos atrás, como a oferta estava em expansão o consumidor tinha ape-

tência em aguardar pelas promoções de ultima hora para reservar a sua viagem de férias, hoje, com a crise e com a extinção de alguma oferta nos últimos anos, “aconselharia a fazer reservas antecipadas, até porque, nos destinos com maior êxito, as vendas estão a ficar esgotadas com alguma facilidade. Portanto, quem quer ir para o seu destino de eleição, deverá optar por marcar com antecedência”, esclareceu.

Nuno Mateus

Solférias Cabo Verde é destino de referência A programação da Solférias para Cabo Verde neste Verão está “com muita procura”, disse o diretor-geral do operador, Nuno Mateus, que refere que além das partidas em Junho estarem “completamente” cheias, de uma maneira generalizada todos os voos estão “com uma ocupação elevada” à exceção de Setembro, que “está mais tranquilo”. “No primeiro trimestre deste ano]o charter da Boavista, foi o que teve maior taxa de ocupação em Portugal”, disse Nuno Mateus aos jornalistas, durante o roadshow “Cabo Verde na Coraçon”, que esteve em Lisboa.


viajar 2013 / JUNHO

Dossiê

17

Este Verão, a Solférias vai realizar três operações charter, uma à partida de Lisboa para Boavista, que é anual, e duas à partida do Porto, nomeadamente, Porto - Sal que começa a 30 de Junho, ao domingo, e decorre até 15 de setembro, e Porto - Boavista a partir de 1 de Julho, à segunda-feira que decorre até 16 de setembro. A Solférias já tinha indicado que tinha esgotado as partidas de Lisboa em Junho, quando anunciou um voo extra com partidas à sexta-feira entre Lisboa e Boavista. Em Agosto, segundo Nuno Mateus, “há algumas partidas esgotadas”. “Há, de uma maneira generalizada, uma ocupação elevada em todos os voos, à exceção de setembro, que ainda está mais tranquilo”.Nesse sentido, as expetativas do operador são de, “se continuar ao ritmo de agora”, superar os números do ano passado. “Há mais oferta, porque há mais voos para o Sal”, explica o diretor-geral da Solférias, que refere que a oferta da Boavista “é mais ou menos semelhante” à do ano passado, e que a diferença está nos voos para o Sal, “porque além de sete voos da TAP há três voos dos TACV e no ano passado só houve um voo dos TACV. Aqui há um aumento considerável da oferta”. No entanto, Nuno Mateus refere que “não é muito fácil fazer prognósticos” mas salienta que “Cabo Verde é um dos destinos de referência neste momento em termos de destinos de praia”, tanto para o Sal como para a Boavista. A Solférias levou a cabo uma vasta campanha de vendas antecipadas para Cabo Verde, já que os hotéis colaboraram com preços agressivos. Nuno Mateus alerta que “enquanto o tempo vai passando os preços vão-se tornando mais caros”. Aliás, conforme disse, o operador não faz promoções de última hora. “Toda a nossa dinâmica e agressividade comerciais são colocadas com antecedência, o que acaba por dar um grande conforto aos agentes de viagens porque, sabem que, quando vendem um programa nosso em fevereiro, sabem que não vai haver oferta mais

barata mais próxima da data. Também é bom para nós porque conseguimos analisar as operações a médio prazo e porque, no caso de haver oferta esgotada, conseguimos colocar mais voos”. No entanto, Turquia, essencialmente em circuitos culturais e Disneyland Paris, são outras ofertas do operador. Para o parque temático, a Solférias que levou em Abril, em fam trip, cerca de 50 agentes de viagens, 80% das vendas são online. Há também como novidade a brochura do Brasil e do Algarve, sendo que a estrutura da programação é praticamente semelhante à do ano anterior. Em relação ao Algarve, Mateus indicou ainda que o operador disponibiliza online uma vasta oferta de hotéis. “Este destino foi preparado de maneira diferente e os resultados têm sido positivos”, referiu.

Nuno Aleixo

De acordo com o executivo “vendíamos a Itália em grupos e agora passámos e comercializar este destino para individuais, destacando a costa Sul, designadamente Sicília e Sardenha”. Quanto às previsões deste verão, Nuno Aleixo disse à Viajar que “os dois meses mais fortes não serão tão animadores como foram o maio e junho, mas hoje em dia o mercado pode ser uma reviravolta em poucas semanas, porque as pessoas marcam em cima da hora”.

Daniel Marchante

Lusanova Manutenção nas grandes viagens e circuitos europeus A Lusanova mantém aposta nas grandes viagens com guia em português. “Cada vez mais os passageiros procuram acompanhamento em viagens de longo curso. Este tem sido um dos nossos principais produtos e de sucesso”, referiu à Viajar, Daniel Marchante, diretor executivo do operador turístico”.

Nortravel Reajustes em alguns destinos europeus Para Nuno Aleixo, administrador da Nortravel, “este não é propriamente um ano de grandes apostas em novos destinos”. Neste sentido, o operador turístico faz apenas reajustem em alguns destinos europeus, nomeadamente a Europa Central, Áustria e Escandinávia, deixando de fazer as Fiordes para lançar a Suécia Fascinante, estando também a fazer a Rússia de forma diferenciada. Em relação à Itália, para além dos circuitos, Nuno Aleixo referiu que a Nortravel está a comercializar a Itália à la carte, com produtos em city breaks. “Foi uma oportunidade este ano de termos ido buscaruma pessoa altamente conhecedora do mercado italiano, que foi Lina Cavalheiro, que veio reforçar a equipa e, com o seu know how, permite-nos reforçar a nossa posição no destino Itália, facto que se vai notar ainda mais em 2014”.

Por outro lado, segundo Daniel Marchante, “mantemos a aposta nos circuitos europeus, que são sustentados pelo mercado brasileiro e que se complementam com os portugueses”, acrescentando que “damos grandes destaque sobretudo nos destinos da Europa Central e Escandinávia. Este anos como novidades temos a Normandia com a Bretanha e os Países Bálticos”, disse. O operador turístico Lusanova não tem por hábito realizar campanhas de venda antecipada, “não tem muito interesse para nós. Preferimos fazer campanhas onde passamos a ideia da nossa imagem, de uma empresa com 54 anos no mercado, conservadora, mas credível, e que procura modernizar-se criando novos produtos e com catálogos mais bem apresentados”, explicou o responsável. Quanto a expetativas de resultados, Daniel Marchante considerou que as vendas estão a correr muito bem, “com um aumento, até agora, de 5% em relação ao ano passado”.


Dossiê

Eduardo Pinto Lopes Egotravel Brasil continua a ser a rainha

“Dentro do DNA da Egotravel, o Brasil, nomeadamente o Nordeste, é a rainha”, declarou à Viajar o diretor-geral do operador, Eduardo Pinto Lopes. A empresa aproveita a oferta da TAP para os destinos onde opera no Nordeste brasileiro e da SATA para Salvador, oferecendo também Porto Seguro e Morro de São Paulo, bem com outro pontos da Bahia. Igualmente o operador vai fazer extensões a partir da Bahia para o estado do Sergipe, uma vez que as vias de comunicação melhoraram com a construção de uma ponte. Por estrada chega-se a Aracajú em cerca de duas horas. A Egotravel está também a oferecer o Norte de África, designadamente Marrocos – Casablanca, Marraquech, Agadir e circuitos, Tunísia – Djerba, e Egito - Sharm el Sheikh.

“Depois temos uma oferta generalizada ao nível dos circuitos europeus e estamos a trazer também algum negócio gerado no Brasil para esses circuitos”, referiu Pinto Lopes, acrescentando que consta igualmente da programação da Egotravel city breaks na Europa, Madeira, Açores, Porto Santo e Cabo Verde, em parcerias. Apesar de considerar este ser um ano de alguma prudência na operação, o responsável adianta que “estamos a ter muitas solicitações para viagens à la carte porque, há poucos operadores no mercado com capacidade de resposta que estamos a ter”. Neste contexto enquadra, por exemplo o Brasil “que está a vender muito à la carte. Aliás, os produtos mais caros são os mais procurados”, disse ainda Eduardo Pinto Lopes. O diretor-geral da Egotravel realçou que “temos uma oferta para o Brasil que compete hoje taco a taco com as Caraíbas (tudo incluído), tanto a nível de preço como de produto, com a vantagem de que no Brasil o tudo incluído permite que o

18

cliente usufrua, fora dos hotéis, de outras realidades em termos culturais”. A Egotravel iniciou um processo de recrutamento a nível de promotores. Tendo a empresa uma vocação numa lógica muito tecnológica “é preciso que essa tecnologia seja transmitida junto dos agentes de viagens, é preciso que os agentes de viagens tenham as ferramentas e entendam o que é que podem encontrar delas para a poderem utilizar”, explica Pinto Lopes, para acrescentar que “a nossa estratégia de marketing passa pela aposta na relação de cada vez maior proximidade com os agentes de viagens”.

Miguel Cymbron

Soltrópico Aposta mantem-se em Cabo Verde e Marrocos No verão de 2013, Cabo Verde continuará a ser o “destino estrela” da Soltrópico, com programação para as ilhas da Boavista – de Lisboa e do Porto, Sal e São Vicente, em estadas, combinados e circuitos, disse à Viajar, Miguel Cymbron, diretor comercial e de promoção da Newtour, holding que controla o operador turístico Soltrópico, entre outras empresas de turismo. Operação de risco esse a que se junta outro destino importante para o operador, Porto Santo, com voos de Lisboa e do Porto às sextas-feiras, de 5 de julho a 6 de setembro. Outro destino que se mantém – sem surpresas, dado o êxito obtido no Verão passado – é Saidia, em Marrocos, destino que será operado em voos charter, de Lisboa e do Porto, com partidas às quartas-feiras entre 12 de Junho e 18 de Setembro (último regresso). Riviera de Antalya, na Turquia, e Croácia, são outras operações de risco que a Soltrópico vai manter este verão. Para a Croácia as partidas serão apenas de Lisboa, também às segundasfeiras, de 1 de julho a 26 de agosto (último regresso).

viajar 2013 / JUNHO

Segundo Miguel Cymbron, outras apostas que se mantêm na programação de Verão do operador são o Brasil, São Tomé e Príncipe e Moçambique. Referência ainda para as ilhas portuguesas – Madeira e Açores, para onde o operador apresenta uma vasta programação de estadas e circuitos. O responsável referiu que, no conjunto de 37 destinos que constam da programação da Soltrópico, o longo curso também é importante, “infelizmente a procura é mais baixa”. No entanto, o responsável está otimista no que às vendas se refere. Apesar da crise a Soltrópico mantém a confiança na reação do mercado. “Desde janeiro que as vendas têm suplantado o ano passado”, esclareceu. Entretanto, o operador turístico acaba de publicar uma brochura só com voos do Porto. Em destaque, nesta brochura especial, estão os destinos Boavista, Saidia, Antalya e Porto Santo, que a Soltrópico opera em charter este verão. Recorde-se que a Soltrópico propõe entre 12 de julho e 13 de setembro saídas do Porto para a Boavista com preços desde 634,00 euros por pessoa; de 12 de junho a 18 de setembro para Saïdia desde 591,00; a Riviera de Antalya está disponível à partida do Porto entre 1 de julho e 9 de setembro, com programas desde 591,00, enquanto para Porto Santo há saídas de 5 de julho a 6 de Setembro com preços que também começam em 591,00 euros.

Paulo Almeida

Marsol Circuitos em autocarro para Espanha e Marrocos O operador turístico Marsol colocou à venda circuitos de autocarro por várias cidades espanholas e marroquinas, com “saídas garantidas” de Lisboa durante todo o ano para férias entre cinco e 14 dias, com alojamento e refeições. Num dos programas, o autocarro parte de Lisboa às 7h30 com destino a Madrid, tendo uma paragem em Cáceres para visitar a Praça Maior e o bairro medieval. Na capital espanhola estão incluídos alojamento, pequeno-almoço diário e uma visita panorâmica pelas várias praças e avenidas, como a Gran Vía e a Cibeles, a Porta de Alcalá e a Praça de Espanha. Neste programa, os participantes visitam ainda a cidade de Toledo durante a manhã do terceiro dia do roteiro, tendo a tarde e o dia seguinte livres para outras atividades ou excursões opcionais, antes do regresso a Lisboa. O programa apresenta preços a partir de 370 euros por pessoa em quarto duplo. “Andaluzia e Marrocos” é outro dos circuitos que a Marsol está a promover, com preços a partir de 1.200 euros por pessoa em quarto duplo, incluindo dez dias de viagem à partida de Lisboa,


viajar 2013 / JUNHO

Dossiê

19

passando por Cáceres, Córdoba, Sevilha, Marbella, Tanger, Fez, Meknès, Rabat, Granada, Toledo e Madrid. O operador também está a promover um roteiro de seis dias por Madrid e Andaluzia, com visitas a Cáceres, Córdoba, Sevilha, Ronda, Marbella, Granada, Toledo e Madrid, a partir de 620 euros por pessoa em quarto duplo. Outra das propostas da Marsol é fazer um itinerário por Cáceres, Córdoba, Sevilha, Ronda, Marbella, Granada, Valência, Barcelona, Saragoça e Madrid, a partir de 890 euros por pessoa em quarto duplo. A programação do operador turístico Marsol inclui ainda as Costas Espanholas, Portugal e as “Praias Verdes”, nomeadamente na Galiza, Astúrias, Cantábria, País Basco e Landas. Entretanto, a Marsol, em conjunto com o Hotel Vidamar Algarve Resort realizou no fim de semana de 24 a 26 de Maio uma viagem de familiarização ao Algarve na qual contou com a presença de 50 agentes de viagens de todo o pais. Nesta iniciativa, o operador turístico espanhol contou também com a colaboração do Amadeus, do Turismo do Algarve, do Zoomarine, dos hotéis Riu e da Intermundial corretora de seguros. No sábado de manha na apresentação da Marsol

e do Amadeus esteve também presente Desidério Silva presidente do Turismo do Algarve que deu as boas vindas e agradeceu a presença dos agentes de viagens no destino. O almoço foi no Clubhotel Riu Guaraná com visita quer a essa unidade quer ao Riu Palace Algarve. À tarde os participantes tiveram ainda oportunidade de usufruir das instalações do Vidamar Algarve Resort e da praia mesmo em frente ao hotel e antes do jantar desfrutaram de um cocktail patrocinado pelo Amadeus nos jardins do hotel. O novo delegado da Marsol em Lisboa referiu que o operador atingiu os objetivos propostos para esta ação que passou “pela divulgação dos nossos produtos , da explicação de funcionamento do nosso online e acima de tudo da proximidade com os agentes de viagens.

A operação charter de Lisboa inclui voos para Tenerife, aos domingos, de 2 de junho a 15 de setembro, Lanzarote, aos sábados, de 15 de junho a 7 de setembro, e Fuerteventura, às segundas, de 17 de junho a 9 de setembro.

Vi@jar Tours

Almeria entre as novidades

Soltour

Caraíbas, Canárias e Baleares A programação de Verão da Soltour basea-.se em voos White para a Dominicana (desde 12 de maio), com um avião A310 de 237 lugares, e em Orbest (a partir de 10 de junho) para o México, com o A330 de 388 lugares. Para Cancún a Soltour tem um voo por semana no A330 às segundas-feiras e que para a Dominicana tem um voo semanal em A310 para Punta Cana aos domingos, a que vai acrescentar, a partir de 16 de Junho um segundo voo às quartas-feiras, tendo já iniciado também o voo que serve a região de Samaná e a Jamaica (Montego Bay), com partidas às terças-feiras. Além das Caraíbas, a Soltour também mantém uma extensa operação para as ilhas espanholas, com predomínio das partidas do Porto. Estas ligações vão ser efetuadas em avião MD83 da Privilege, de 165 lugares. Do Porto, os charters em Privilege para Ibiza são às terças, de 25 de junho a 3 de Setembro, para Tenerife são aos domingos (a que se junta um segundo voo às quintas, no mês de agosto), de 2 de junho a 15 de setembro, para Lanzarote são aos sábados, de 15 de junho a 7 de setembro, para Gran Canária são às terças, de 25 de junho a 3 de setembro, e para Fuerteventura são às segundas, de 17 de junho a 9 de setembro. A maior operação do Porto, tal como de Lisboa, é para Palma de Maiorca, em voos da Air Berlin, nos quais o operador também garantiu lugares à partida de Faro. Do Porto, a Soltour tem lugares para Palma de Maiorca em voos às terças, quartas, quintas e sábados, desde 1 de maio a 31 de outubro, aos domingos, entre 2 de junho e 15 de setembro, e às sextas, entre 26 de julho e 30 de agosto. De Lisboa, desde 1 de maio que a Soltour tem lugares em voos da Air Berlin para Palma de Maiorca às segundas, quartas, sextas e domingos.

Almeria e o regresso a Creta são as grandes novidades da brochura “Verão 2013 especial charter” que o operador turístico Vi@jar Tours lançou. Com partidas de Lisboa e do Porto, às novidades da programação charter de verão do operador, Almeria (no sul de Espanha) e ilha de Creta (ilhas gregas) juntam-se ainda outros destinos, nomeadamente Saidia (Marrocos), Tunísia, Bulgária e Antalya (Turquia). Para o verão de 2013, a Vi@jar Tours oferece operações charter para Saïdia, em Marrocos, com dois voos semanais com início a 2 de junho (de Lisboa todos os domingos) até 15 de setembro, e do Porto ao domingo no período entre 2 e 23 de Junho, e 2ª feira entre 1 de Julho e 16 de Setembro. Também Antalya está incluída neste leque de ofertas da Vi@jar Tours, com um voo semanal operado pela Sky Airlines, com partidas de Lisboa e Porto (voo triangular) todas as segundasfeiras, entre 1 de julho e 9 de setembro. A Riviera da Bulgária, na sua 9ª temporada consecutiva manterá o perfil de um voo semanal operado pela Bulgária Air, com partidas de Lisboa e Porto (voo triangular), todas as quartasfeiras, entre 31 de julho e 4 de setembro.

A Tunísia conta com voos regulares de Lisboa com a Tunisair, e ainda voo charter do Porto, sendo ambas as opções de julho a setembro. A programação regular da Viajar Tours conta também com novidades ao nível de allotments, que permitirão oferecer a reserva e confirmação online.


Regiões

Associação de Turismo do Porto divulga shopping na cidade A Associação de Turismo do Porto (ATP), entidade oficial responsável pela promoção da região Porto e Norte a nível internacional, acaba de lançar um vídeo promocional e uma brochura digital sobre cool shopping na cidade do Porto. O objectivo é mostrar aos turistas que visitam a cidade os melhores locais para as suas compras – quer procurem o luxo, a moda ou os produtos tradicionais da região. “Com esta brochura, pretendemos mostrar a quem nos visita que o shopping é mais um dos pontos fortes da cidade do Porto, com uma oferta muito completa e para vários estilos, desde o mais tradicional ao mais sofisticado ou alternativo”, explica Helena Gonçalves, directora executiva da Associação de Turismo do Porto. Com a designação “Luxury, trendy and cool shopping”, a brochura inclui informação genérica sobre o Porto e o Norte de Portugal e integra cerca de 40 locais e lojas onde comprar desde vestuário, sapatos e jóias, até arte e artigos de artesanato e design. O objectivo é mostrar que, no Porto, é possível encontrar as melhores marcas internacionais em lojas luxuosas e modernas, mas também os tradicionais mercados de rua, com a sua ampla e viva oferta de produtos artesanais e típicos da região. Nos locais aconselhados pela Associação de Turismo do Porto destacam-se os tradicionais mercados de rua como o Mercado Porto Belo ou o Mercado dos Clérigos, onde se podem encontrar desde peças de artesanato e produtos tradicionais, objectos decorativos, produtos biológicos, antiguidades, etc. Com igual destaque está a Rua de Miguel Bombarda, com todas as suas galerias de arte e design e exposições novas todos os meses.

20

viajar 2013 / JUNHO

Castelo dos Mouros em Sintra renovado

A

s novas instalações de apoio ao visitante do Castelo dos Mouros acaba de ser inaugurado. Este é o resultado do projeto “À Conquista do Castelo”, que implicou um investimento de 3,2 milhões de Euros, cofinanciado em 600 mil Euros pelo Programa de Intervenção do Turismo (PIT) e no remanescente pela Parques de Sintra. O objetivo centrou-se na valorização global e no restauro do Castelo dos Mouros, monumento que contou com cerca de 269.000 visitas em 2012, número que tem aumentado todos os anos. A partir de agora os visitantes poderão desfrutar de um novo espaço de acolhimento, constituído por uma cafetaria com esplanada, loja e bilheteira, bar, instalações sanitárias e ainda uma envolvente paisagística recuperada (repondo a ambiência romântica preexistente), bem como caminhos de acesso e de ronda totalmente requalificados e iluminados. Foram também restauradas as duas cinturas de muralhas e a Cisterna (que passa agora a ser visitável). Será ainda aberta ao público a Casa do Guarda do Castelo, situada na segunda cintura de muralhas (fora do perímetro pago), após recuperação e adaptação como cafetaria, esplanada (com vista panorâmica para a Serra) e instalações sanitárias. Todas estas novas instalações beneficiaram de um profundo trabalho ao nível das infraestruturas, nomeadamente no respeitante às redes de energia, comunicações, iluminação, águas, esgotos, rega, CCTV e proteção contra incêndios. Integrado no projeto, desde o seu desenvolvimento inicial, esteve também o objetivo de reduzir as barreiras à mobilidade, permitindo acolher visitantes com dificuldades motoras, para que consigam percorrer o caminho até ao Castelo, acedendo às novas instalações de acolhimento e a pelo menos uma parte da muralha com vista para a Vila de Sintra. Neste projeto destaca-se particularmente a metodologia de restau-

ro das muralhas, cuja datação das várias fases construtivas da parte principal foi estudada pelos especialistas em Arqueologia da Arquitetura do Centro de Ciencias Humanas y Socialesde Madrid, e cuja definição das argamassas adequadas foi realizada com o apoio do Instituto Superior Técnico. De destacar também a opção arquitetónica de utilização de madeira das árvores removidas nas limpezas florestais na Serra (espécies infestantes, neste caso específico, a Acácia) para o revestimento e mobiliário dos edifícios e passadiços, criando desta forma um ambiente em relação direta com a natureza envolvente.

“À Conquista do Castelo” O projeto “À Conquista do Castelo” foi antecedido e acompanhado pela realização de escavações arqueológicas, com campanhas realizadas em parceria com a Universidade Nova de Lisboa (desde 2009). Estas investigações apoiaram as intervenções de recuperação e aprofundaram a informação histórica sobre o local. A descoberta de elementos como mais de três dezenas de sepulturas medievais cristãs (com cerca de 2 a 3 enterramentos em cada), vários alicerces de habitações muçulmanas e objetos do Neolítico (por exemplo, um vaso cerâmico completo do 5º milénio a.C), conduziu à reconfiguração do projeto inicial para permitir mostrar ao público os principais achados.   Este verão será ainda inaugurado o novo Centro de Interpretação do Castelo, na Igreja de São Pedro de Canaferrim, igualmente alvo de res-

tauro e de um projeto de arquitetura que visa proteger a ruína e albergar achados arqueológicos resultantes das investigações dos últimos anos, bem como fornecer informação aprofundada sobre a História do local. Também ainda no verão será ligada a nova iluminação cénica das muralhas, que permitirá uma nova “vista” do Castelo a partir do centro histórico, com possibilidade de diferentes cenários de cor. Dado o difícil acesso ao interior das muralhas, o transporte de materiais de construção foi efetuado através de uma grua de cabos, sustentados por uma torre com 20m de altura localizada dentro do Castelo. Esta solução permitiu transportar as cargas sem interferir com os visitantes, minimizando ruídos e emissões poluentes. O Castelo dos Mouros é um dos monumentos mais visitados e uma das principais atrações turísticas da Paisagem Cultural de Sintra, classificada como Património Mundial pela UNESCO desde 1995, tendo recebido cerca de 269.000 visitas em 2012. De origem muçulmana, o Castelo dos Mouros foi aforado, em 1840, por D. Fernando de Saxe-Coburgo e Gotha (casado com a Rainha D. Maria II) e alvo de intervenções de recuperação segundo o conceito estético do romantismo. Cerca de um século mais tarde foi objeto de novas obras, enquadradas nas grandes reformas dos monumentos nacionais e manteve-se sem grandes alterações até aos dias de hoje. A fortificação é constituída por duas cinturas de muralha, sendo o Castelo constituído por cinco zonas relevantes: a Alcáçova, a Praça de Armas, a Torre Real, a Cisterna e os espaços denominados por antigas cavalariças. Fora da primeira linha de muralhas localizam-se a Igreja de S. Pedro de Canaferrim, a qual apresenta vestígios de pintura mural decorativa, com padrões que remontam ao séc. XV, um monumento fúnebre/ ossário, silos escavados na rocha e a antiga Casa do Guarda do Castelo.


viajar 2013 / JUNHO

Cruzeiros

21

Governo lança concurso para novo terminal de cruzeiros de Lisboa

O

Governo acaba de lançar o concurso internacional para a construção e concessão do novo terminal de cruzeiros do porto de Lisboa, em Santa Apolónia, que representa um investimento privado global de cerca de 22 milhões de euros. Da autoria do arquiteto João Carrilho da Graça, o novo terminal é, segundo o próprio, um edifício pequeno, simples, discreto e “amigo do ambiente”. Com cerca de 13 mil metros quadrados de área útil, o terminal vai permitir a entrada e saída de passageiros de vários navios em simultâneo, terá um restaurante na cobertura, uma cafetaria, um pequeno espaço comercial para serviços como correios e farmácias e espaços verdes. Segundo o secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, o novo terminal deve estar concluído entre junho e dezembro de 2015. No final da apresentação do projeto do arquiteto Carrilho da Graça, o governante frisou aos jornalistas que a nova gare vai levar mais turistas e mais valor para Lisboa.

“É importante pelo investimento e pela criação direta de postos de trabalho que gera, mas sobretudo porque dá dinamismo a um segmento que o Porto de Lisboa tem vindo a investir nos últimos anos, que é o segmento do turismo”, disse Sérgio Monteiro. O secretário de Estado defendeu ainda a importância de se apostar no segmento do “turn around” (o passageiro começa e acaba a sua rota em Lisboa) porque “duplica em média a receita que cada passageiro deixa em Lisboa, aumenta as dormidas, aumenta as visitas às cidades, aos restaurantes e aos museus”. Afirmando que o Governo tem promovido Portugal como um destino no turismo de cruzeiros, Sérgio Monteiro sublinhou que o objetivo é o de continuar a “projetar o país e a cidade de Lisboa como um destino de negócios, de turismo e de lazer” e “permitir que esse investimento seja verdadeiramente criador de valor”. Quanto ao futuro concessionário do novo terminal de passageiros, o governante disse que o Governo “não faz qualquer discriminação positiva ou negativa relativamente a nacionali-

dades”, mas lançou um pedido: “Gostávamos muito que quem ganhasse esse concurso pudesse responder à vontade que temos - que o número de passageiros aumentasse muito e que o dinheiro investido na cidade e no país seja cada vez maior”. Segundo a diretora de cruzeiros do Porto de Lisboa, Manuela Patrícia, a concessão do novo terminal será exclusiva durante os primeiros 15 anos e, entre os critérios para a adjudicação estão o cumprimento do tráfego mínimo de 550 mil passageiros por ano, o melhor valor da taxa de passageiros e o prazo da

concessão. Em 2011 Lisboa recebeu 502 mil passageiros de cruzeiros, número que aumentou para 522 mil no ano passado. Este ano, a estimativa aponta para um crescimento na ordem dos 7% (560 mil passageiros). Quanto aos cruzeiros que fazem escala em Lisboa, o crescimento em 2012 foi de 13% e para este ano estão previstas 355 escalas na capital portuguesa. Segundo o Observatório do Turismo de Lisboa, a capital portuguesa está entre os 10 destinos preferidos dos turistas de cruzeiros.

MSC Armonia e MSC Sinfonia em destaque nos cruzeiros pelo Mediterrâneo Este Verão, a MSC Cruzeiros oferece dois fantásticos itinerários no Mediterrâneo, perfeitos para inspirar a mente, o corpo e a alma. Até 1 de novembro de 2013, o MSC Armonia sairá todas as sextas-feiras de Veneza, para um cruzeiro de 8 dias pelo Mediterrâneo Oriental, explorando alguns dos mais belos e históricos destinos da região. Com escala em Ancona, Dubrovnik, Corfu, Gythion, Kefalonia e Kotor, este itinerário foi actualizado especialmente para incluir uma escala mais longa em Dubrovnik ao Domingo. A MSC Cruzeiros oferece também, nas novas reservas, uma excursão a Medjugorje nesta escala, um local mágico onde acorrem, anualmente, milhares de peregrinos cristãos. Situada na região da Herzegovina perto da fronteira croata, Medjugorje adquiriu popularidade global como um local de peregrinação religiosa em 1981, depois de terem surgido notícias de que a Virgem Maria apareceu a seis católicos locais. Entre as diversas atracções de Medjugordge estão a Igreja St. James, a estátua de São Leopoldo e um conjunto de placas de bronze

impressionantes que ilustram os vários mistérios do rosário pelo caminho até à Colina das Aparições. Os hóspedes podem aproveitar o passeio para rezar ou simplesmente apreciar a atmosfera mística. Ainda neste itinerário, em Ancona, os cruzei-

ristas podem explorar a cidadela de Urbino, as grutas Frasassi e o encanto rochoso da Conera Riviera italiana, percorrer as sinuosas ruas das bem preservadas cidades medievais de Kotor e Dubrovnik, ou sentir a atmosfera da Grécia Antiga nas ilhas de Corfu e Kefalonia e também no porto de Gythion, porta de entrada para Esparta. Preços só cruzeiro a partir de €290 por pessoa em ocupação dupla. O MSC Sinfonia leva os viajantes a admirar algumas das jóias do Mediterrâneo Ocidental, com partida de Génova todas as segundasfeiras e escala St.Tropez, Palma de Maiorca, Mahon, Olbia e Salerno. Este cruzeiro permite descontrair nas praias ou percorrer as maravilhosas ruas de St. Tropez, desfrutar de uma noite fora em Palma de Maiorca e de um dia inesquecível explorando a ilha, antes de descobrir a sua vizinha balear, Menorca. Depois, o cruzeiro segue para Olbia, a porta de entrada para a Costa Esmeralda da Sardenha, antes de fazer uma paragem final em Salerno, na pitoresca Costa Amalfitana. Preços só cruzeiro a partir de €290 por pessoa em ocupação dupla.


Reportagem

22

Saidia - Pérola azul de Marrocos

Encontro imediato com o Mediterrâneo

S

aidia, em Marrocos, é um dos destinos internacionais para fazer férias que tem conquistado mais adeptos em Portugal. É uma aposta dos operadores turísticos portugueses. Este Verão são três os operadores a comercializarem este destino – Abreu, Soltrópico e Viajar Tours, com charters de Lisboa e do Porto. Saidia é um destino de praia a beijar o doce Mediterrâneo ainda bem conservado. É destino de família, um destino de proximidade, um destino de tudo incluído, um destino novo, mas um destino ainda em construção. Relaxamento e bem-estar resumem perfeitamente este destino. No entanto, falta ainda muito por fazer em relação ao projeto inicial a que se propuseram as autoridades marroquinas. Apelidada de pérola Azul, Saidia é uma cidade costeira e estância balnear do extremo nordeste de Marrocos, pertencente à província de Berkane e à região de Oriental. Com um clima mediterrânico semiárido, as temperaturas locais são muito amenas ao

longo de todo o ano. Um verdadeiro resort de lazer situado num ambiente preservado para os amantes da praia, prazer e eco-turismo. Para quem procura umas férias de lazer em família, banhar-se nas águas quentes do Mar Mediterrâneo, Saïdia é um destino recente, onde é possível usufruir de preços muito convidativos. Devido à sua proximidade e a uma relação qualidade/preço muito atrativa, Saidia é neste momento um dos destinos mais procurados pelos portugueses. A cerca de hora e meia de Portugal, Saïdia é um destino essencialmente de praia que apresenta infraestruturas recentes com hotéis de cinco estrelas. Espera-o um vasto areal de areia branca e água cristalina . É um pequeno canto abençoado pela natureza. Os seus principais atributos são as águas calmas do Mediterrâneo, em azul-turquesa e os seus extensos areais ainda virgens, protegidos por uma baía natural com mais de 14 quilómetros de extensão. Apesar do seu pouco tempo, Saïdia é já nos nossos dias um dos

principais polos turísticos do Norte de Marrocos e um dos destinos de referência para os principais mercados europeus. Saïdia caminha a passos largos para se tornar, num futuro bem próximo, a jóia da coroa das estâncias balneares em Marrocos. É um enclave natural maravilhoso cercado por um magnífico Parque Natural. Desenvolve-se ao longo de uma baía com 14 km de praias de areia branca e fina, num ambiente com montanhas, desertos, pomares, palácios, medinas e um clima ameno durante quase todo o ano. Saïdia oferece-lhe todas as comodidades para passar umas férias tranquilas em empreendimentos hoteleiros de qualidade. A hotelaria é de cinco estrelas. Estivemos alojados no Oriental Bay Beach Golf & Spa, mas pelo que nos apercebemos em brochuras das outras duas unidades (Be Alive e Iberostar), são muito idênticos nos serviços que oferecem. Apesar do desenvolvimento moderno que carateriza esta estância turística, estrategicamente localizada

viajar 2013 / JUNHO


viajar 2013 / JUNHO

Reportagem

23

perto de muitas cidades de interesse, como Oujda, a 50 km e Nador a 70 km (cidades onde se situam os dois aeroportos internacionais que servem Saidia), a essência de Marrocos continua preservada. Os charters de Portugal aterram em Oudja, mas há mais cerca de 40 a 50 minutos de transfer até à estância. O único inconveniente. A pequena estância é tão vibrante e movimentada como qualquer outra cidade turística. Durante os meses de verão acolhe milhares de turistas mas a partir do mês de Outubro a cidade volta à sua tranquilidade e à sua aparência quase desértica. Numa cidade ainda jovem e com um passado histórico relativamente pobre, o grande ponto de atração é uma fortaleza e a Kasbah com cerca de 400 anos, que merecem uma pequena visita. Durante o mês de Agosto a cidade ganha vida graças ao Festival de Artes Populares e Música Folclórica que todos os anos atrai milhares de pessoas de todo o país, bem como do estrangeiro.

O cartão de visita As praias são um dos cartões de visita deste local. Como ponto de partida ideal para visitar a região, em Saïdia pode realizar numerosas excursões de carácter natural e cultural, além de uma série de de atividades desportivas disponíveis à descoberta do oásis de Figuig e de Sidi Yahya, do vale Zegzel ou da região montanhosa de Beni Snassen, entre outros lugares de interesse histórico e cultural. Aproveite a sua estadia em Saïdia para visitar e descobrir o rico património de Oujda, a capital da região oriental de Marrocos. Possui uma bela medina e pode também ir até aos mercados, o local ideal para ouvir música garnatí, os melancólicos acordes árabe-andaluzes. Cultura, artesanato, monumentos... desfrute de tudo isto nesta cidade tranquila. Pode realizar uma excursão às portas do deserto. Até ao sudeste pode descobrir outro lugar de espetacular beleza: o oásis de Fi-

guig. Mais próximo, em direção a oeste até às montanhas de Beni Snassen, encontra-se um pequeno paraíso na terra que possui frondosos bosques, nos quais reina a frescura tão apetecida nesta zona. De repente, um pouco mais além, aparece o vale de Zegzel, a poucos minutos da povoação de Tafoughalt. Aqui poder-se-á explorar a gruta das pombas, e a gruta do camelo. Outra das curiosidades desta região é o oásis de Sidi Yahya, que conseguiu conservar um relaxante encanto. Ali encontra-se o túmulo de um homem santo reconhecido como tal pelas três religiões monoteístas. De regresso a Saïdia, poderá descobrir a praia de Ras El Ma, abrigada do vento e rodeada por eucaliptos. Um canto muito agradável e pitoresco. Para os amantes da natureza autêntica, a desembocadura de Moulouya é um lugar que não deve deixar de conhecer. Classificado como espaço de interesse biológico e ecológico, constitui uma zona de uma incrível biodiversidade que acolhe várias


Reportagem

centenas de espécies de aves, tanto sedentárias como migratórias. Um espaço que abarca milhares de hectares selvagens e bem conservadas para os amantes dos territórios virgens. É uma das maiores zonas húmidas de todo o país. Já na província de Nador, o Cap des trois fourche é de cortar a respiração. Um local do interesse biológico e ecológico . É um vasto promontório mon-

24

tanhosa que se projeta cerca de 20 km no mar Mediterrâneo. Tem 8000 hectares, dos quais dois terços são do mar com cavernas esculpidas pelo mar. Lindo. Lugar conhecido por suas belas paisagens selvagens e muitas praias, a maioria do tempo vazio, levanta nos últimos anos um interesse crescente. Várias pequenas praias de difícil acesso estão localizadas no sopé das falésias, encimas por um farol. Vá também até à marina, onde pode fazer um passeio e quem sabe aprender a fazer vela, mergulho e esqui aquático, pois aqui encontram-se uma série de escolas da especialidade. Para aqueles que preferem a pesca, Saïdia representa também um pequeno paraíso para essa prática. Também estão situados uma série de restaurantes, cafés e lojas. Enfim, um vasto leque de atividades e serviços para umas férias inesquecíveis num ambiente que combina a elegância com o conforto moderno. Saïdia possui um excelente campo de golfe de 18 buracos que oferece umas fantásticas e relaxantes vistas desde as residências e hotéis que que o rodeiam. Em breve, está prevista a abertura de novos. Desde que integrou o protetorado francês de Marrocos, em 1913, tornou-se num destino popular entre os franceses, tendo sido convertida numa estância balnear. A conquista da independência não diminuiu o interesse dos visitantes tendo-se tornado, esta região marroquina, num dos principais polos turísticos do país. Em 2003 foi iniciado um megaprojecto hoteleiro e imobiliário com o objetivo de criar, na região, um aumento de 28 000 camas na oferta turística de Saïdia. Em 2009 o rei marroquino, Mohammed VI, inaugurou as primeiras estruturas do empreendimento.

Oriental Bay Beach Golf & Spa Situado na primeira linha da praia de Saidia, o Hotel Oriental Bay Beach Golf & Spa, foi inaugurado em Junho de 2009. Foi o resort que acolheu o grupo de jornalistas portugueses que, a convite da Delegação do Turismo de Marrocos em Portugal, visitou a estância turística de Saidia e a região envolvente. Com vistas sobre a praia e o Campo de Golfe de Saidia, o resort está a 10 minutos a pá de marina. O hotel, cuja arquitetura está inspirada nas medinas, conta com belos jardins com aromas exóticos e o sabor inconfundível da gastronomia local e internacional. Serviço de qualidade, visitas idílicas e exuberantes. O cenário está estabelecido. Pessoal simpático, afável e que sabe receber. Os seus 614 quartos, divididos em quartos superiores, suites e master suites – arejados, espaçosos, com vista para mar, jardins exuberantes e campo de golfe - e uma ampla oferta desportiva e de ócio, incluindo seis piscinas (duas infantis), courts de ténis, ginásio, centro de negócios, salão de beleza, SPA e um campo de golfe contíguo ao hotel esperam o cliente num ambiente que combina praias, montanhas e desertos. Dispõe de 614 quartos espaçosos e com uma simpática varanda, - decorados com elegância subtil e rico em cores, cada um com uma atmosfera íntima e recetiva - equipados com uma área de estar com sofá, ar condicionado, banho completo, secador de cabelo, telefone, cofre, minibar e TV satélite. Oferece a modalidade do tudo incluído nos seus três restaurantes: Restaurante buffet Le Grand Bleu (pequenos almoços, almoços e jantares), Restaurante marroquino

viajar 2013 / JUNHO

Al Andalus e Restaurante italiano Molinari. Para jantar nestes dois últimos, é preciso fazer reserva prévia na receção (jantares à la carte uma vez por estadia. Atenção especial é dada às artes gastronómicas, garantindo uma cozinha refinada. Os chefs rivalizam em inovação e criatividade – cozinha local, cozinha italiana, pratos hispano-marroquinos de dar água na boca ou os sabores incomparáveis do peixe fresco do Mediterrâneo. Tem também um bar, um snack-bar na piscina, Lobby Bar, um bar na praia, e uma sala de espetáculos Grand Theatre Hall, seis piscinas, espreguiçadeiras e guardasóis nas piscinas e na praia, toalhas de praia , Spa Terrake, Mini Club, desportos diversos, programa de animação diurna e noturna. Para um total bem-estar, o Spa proporciona aos seus hóspedes 1200 m2 de absoluta felicidade. Seja minado por uma música leve e luz de vela e deleitado nos perfumes dos óleos essenciais, oferecendo uma fuga da rotina. Deixe-se ser carregado para um mundo de tranquilidade onde a felicidade da mente e do corpo reina suprema, aproximando-o das antigas cerimónias no tradicional hammam, e com uma variedade de tratamentos faciais e corporais. E um prazer segue o outro no Oriental Bay Beach, com jantares temáticos e espetáculos que vão deixá-lo com memórias inesquecíveis. Os hóspedes são convidados a relaxar nos terraços do hotel que estão equipados com espreguiçadeiras, mesas e guarda-sóis. Está disponível um programa de atividades desportivas que inclui golfe, ténis, desportos aquáticos e hidroginástica. Para as crianças existe um clube infantil, programas de entretenimento e workshops.


viajar 2013 / JUNHO

Turismo

25

“One Trip, Two Cities”

Associações de Turismo de Lisboa e Porto desenvolvem campanha conjunta

A

Associação Turismo do Porto (ATP) e a Associação Turismo de Lisboa (ATL) acabam de assinar um protocolo de cooperação que tem como objetivo a promoção conjunta das cidades de Lisboa e Porto enquanto destinos complementares. Com base no protocolo agora assinado, as duas associações propõe-se desenvolver conjuntamente uma campanha de promoção direcionada aos mercados estratégicos internacionais – Reino Unido, França e Alemanha. Com a designação de “One Trip, Two Cities”, esta campanha pretende promover as cidades de Lisboa e Porto como destinos complementares no âmbito do produto estratégico “City Breaks”.

As ações promocionais no âmbito deste protocolo serão realizadas no segundo semestre de 2013 e têm como grande objectivo o incremento do número de dormidas de estrangeiros nos dois Destinos. Num cenário de forte retração do mercado interno, em contraciclo

com a maior parte dos mercados externos que se encontram em contínuo e franco crescimento, ambas as associações concordam no objetivo comum de aumento do número de dormidas de estrangeiros nas respetivas áreas de intervenção e no aumento de visibilidade dos dois destinos como resultado desta parceria. António Costa e Rui Rio consideraram a iniciativa de “extrema importância” para ambas as cidades. Numa primeira fase, esta terá como potencial alvo os turistas da Alemanha, Inglaterra e França, para mais tarde se expandir a países mais longínquos, como as economias emergentes. “A assinatura deste protocolo é importante para a promoção turística das duas cidades e para a economia

Inaugurado novo Posto de Turismo do Cabo da Roca Contemporâneo, minimalista, funcional, mas simultaneamente, acolhedor. O Posto de Turismo do Cabo da Roca foi alvo de obras de remodelação. Dia 5 de junho recebeu a visita do Sscretário de Estado do Turismo, que entregou os prémios do Concurso Gastronómico de Sintra 2013. Criar um espaço de cariz contemporâneo e coerente, que se integrasse com a arquitectura do edifício, foi o objectivo do projecto de remodelação da autoria da decoradora Margarida Bugarim. A identidade mítica do local e a grandeza, mistério e simbolismo que o mar tem para os portugueses foram as fontes de inspiração. Em termos cromáticos, a aposta incidiu no cinza, que confere sobriedade, elegância e alguma dramaticidade ao espaço, ao mesmo tempo que simboliza o espírito de independência e evasão que levaram os navegadores portugueses à descoberta de novos mundos. O toque encarnado de algum equipamento simboliza a coragem e bravura dos descobridores lusitanos.

A utilização de downlights em aço na iluminação e de réplicas de holofotes de navios são também uma alusão ao mar e aos marinheiros seiscentistas. A importância literária de Camões, e a necessidade de a afirmar constantemente ao mundo, foi o mote para fazer da sua célebre estrofe dos Lusíadas em que evoca o “ponto mais ocidental da Europa” o cartão de visita do Posto de Turismo. Também associadas ao oceano, fazem parte integrante deste novo espaço 3 esculturas em mármore – a “Sereia” e as “Cariátides” – do artista sintrense Rogério Timóteo, que nos levam a imaginar o suave ondular de um corpo feminino, musa inspiradora de um percurso indissociável do horizonte oceânico. Concurso Gastronómico de Sintra 2013 No âmbito da promoção da marca Sintra, Capital do Romantismo e visando promover a qualidade e a diversidade da oferta gastronómica, dinamizar o setor da restaura-

ção e qualificar a oferta turística do concelho, a Câmara Municipal de Sintra promoveu, entre fevereiro e abril de 2013, o Concurso Gastronómico de Sintra. Estiveram a concurso 18 restaurantes, de várias freguesias do concelho, e o júri contou com a participação da Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), da Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril e da Associação Empresarial de Sintra.

do próprio país. Porto e Lisboa são duas marcas e queremos vendê-las lá fora em conjunto, para que quem vem ao Porto vai a Lisboa e quem vem a Lisboa possa ir ao Porto”, explicou Rui Rio, durante a cerimónia de assinatura que decorreu em Lisboa. Para o presidente do município do Porto, é importante unir esforços para potenciar no exterior os dois destinos turísticos, acrescentando que o turismo é “nuclear” para ajudar a tirar o país da situação em que se encontra. O autarca de Lisboa, por seu lado, não tem dúvidas de que as duas cidades são mais fortes em conjunto do que separadamente, em diversos níveis, nomeadamente no turismo. “Esta iniciativa é um bom exemplo de cooperação e de esforço conjunto para promover o que temos de melhor. Lisboa e Porto não competem entre si, mas antes complementam-se”, afirmou António Costa. O presidente da Câmara da capital sublinhou que o objetivo é potenciar a “atratividade” dos dois destinos turísticos no exterior, criando, dessa forma, uma “escala global”. Segundo Vladimiro Feliz, presidente da Direção da Associação de Turismo do Porto, “A atual conjuntura económica internacional em geral e do setor do Turismo em Portugal impõe estratégias mais assertivas de abordagem aos mercados externos. Sendo Porto e Lisboa duas cidades muito próximas e que pretendem atingir os mesmos mercados, segmentos-alvo, operadores turísticos e mesmo partilhar as mesmas redes de retalhistas e companhias aéreas, esta iniciativa conjunta é a garantia dos melhores resultados”. De acordo com Vítor Costa, diretor geral da Associação de Turismo de Lisboa “Serão ainda desenvolvidas, ao longo do ano, a organização de dois roadshows para a apresentação da proposta de valor a operadores turísticos internacionais, a organização de um fam trip Lisboa-Porto 2013, a produção de um vídeo promocional conjunto e o lançamento de uma campanha nos canais online.”


Rent-a-car

26

viajar 2013 / JUNHO

Jantar anual da Europcar reúne Guias Turísticos A Europcar já deu as boas vindas ao verão, com o habitual jantar no restaurante Caniço, no Algarve e que reuniu mais de 200 pessoas do setor do turismo, onde pautaram a elegância, diversão e convívio. Este é um jantar que conta já com algumas edições e mais do que festejar a chegada da época balnear, consiste num momento de confraternização entre os parceiros da Europcar e os operadores turísticos. “Este jantar anual já faz parte da tradição da Europcar e do próprio setor do turismo. Mais do que dar as boas vindas ao verão, pretende ser um momento descontraído incentivando ao fortalecimento da relação desta grande família. Pretende-se de igual forma, motivar a obtenção de melhores resultados e manter a qualidade dos serviços oferecidos pela rent-a-car”, refere Fernando Fagulha, diretor de vendas e marketing da Europcar.

Parceria mundial com Advantage A Europcar e a Franchise Services of North America Inc., que opera a Advantage nos E.U.A., criaram uma parceria para servirem em conjunto os seus clientes. Esta nova parceria vai reforçar o desenvolvimento estratégico da Europcar num ambiente em rápido movimento. Vai também complementar a capacidade de resposta para soluções inovadoras  de mobilidade da Europcar para as crescentes expectativas dos clientes. A FSNA, uma empresa pública cotada na Toronto Venture Exchange (TSXV:FSN) trabalha atualmente com a Advantage Rent A Car nos principais aeroportos dos Estados Unidos. Esta nova parceria vai permitir que os clientes da Advantage tenham acesso a uma rede global disponível e que lhes oferece um serviço mundial de aluguer de veículos.Os clientes da Europcar serão atendidos pela Advantage nos E.U.A. e os clientes da Advantage serão atendidos pela Europcar no resto do mundo, a partir de 19 de Agosto de 2013.

APAVT e Europcar assinam protocolo de cooperação

A

APAVT e a Europcar formalizaram um protocolo de cooperação destinado a fomentar as vendas desta rent-a-car pelos membros da associação, que passam a beneficiar de condições exclusivas nos alugueres em Portugal e no estrangeiro. No âmbito deste protocolo, a Europcar concede aos associados da APAVT um desconto de 25% sobre as suas tarifas promocionais válidas no momento do aluguer em Portugal continental e na Madeira, e de 10% em alugueres efetuados no estrangeiro. Os funcionários das agências associadas da APAVT também beneficiam com este acordo, na medida em que passam a ter um desconto de 20% sobre as tarifas promocionais válidas no momento do aluguer, em Portugal continental e na Madeira, bem como de 10% nos alugueres efetuados no estrangeiro, bastando-

lhes para tal apresentar um documento que ateste a sua condição de funcionário de empresa associada. A rent-a-car disponibiliza-se também para instalar micro-sites nas páginas web dos associados interessados, os quais permitirão efetuar reservas Europcar ao abrigo das tarifas acordadas. Por seu lado, a APAVT confere à Europcar o estatuto de patrocinador oficial do congresso nacional da associação durante a vigência do protocolo, bem como a disponibilizar espaço promocional e a divulgar informação da rent-a-car através dos seus suportes de comunicação. O protocolo, que tem a duração de um ano, prorrogável por iguais períodos, foi assinado pelo presidente e pela tesoureira da APAVT, respetivamente, Pedro Costa Ferreira e Paula Alves, e pelo diretor de marketing e vendas da Europcar, Fernando Fagulha.

“É claramente mais uma vantagem que conseguimos para os nossos associados”, afirmou na ocasião o presidente da APAVT, acrescentando que “tendo em conta o peso e a dispersão geográfica da Europcar em Portugal, estas condições permitirão às agências de viagens da APAVT oferecer aos seus clientes um produto de confiança e de qualidade, em condições ímpares no mercado”. A Europcar “tem como principal preocupação a satisfação dos seus clientes e associados, através da oferta de produtos e serviços de qualidade, sempre a pensar no bem-estar dos seus clientes. É igualmente importante apostar nas relações com parceiros, especialmente quando atuam no mesmo setor”, referiu Fernando Fagulha, diretor de marketing e vendas da Europcar, no momento da assinatura do protocolo.

ARAC e as portagens nas SCUTS Com a introdução de portagens nas ex SCUTS colocaram-se sérios problemas às empresas de rent-a-car que se traduziram na dificuldade de pagamento das taxas pelos clientes destas empresas, o que originou reclamações nomeadamente de cidadãos estrangeiros. Após cerca de 2 anos e meio de trabalhos e analisadas todas as hipóteses de possíveis soluções, A ARAC propõe a colocação de identificadores nas viaturas de rent-a-car para deste modo a circulação das mesmas nas vias portajadas ser feita de forma simples, pratica e fluida. Para a Secretaria de Estado das Obras Públicas, Transportes e Co-

municações, a ARAC – Associação dos Industriais de Aluguer de Automóveis sem Condutor, as Estradas de Portugal e a Via Verde, trabalharam na construção de uma solução que culminou com a publicação da Portaria 190/2013, a qual define o modelo de utilização do dispositivo electrónico de matrícula para efeitos de cobrança electrónica de portagens, procedendo-se assim à definição dos requisitos da operacionalização de um meio de pagamento de taxas de portagem adequado ao universo dos veículos de aluguer sem condutor - rent-a-car. Pela prestação do serviço de disponibilização do meio de pagamento das

taxas de portagem (identificador), as empresas de rent-a-car podem cobram aos clientes os custos das portagens acrescido de uma taxa diária de € 1,50, acrescida de IVA, por cada dia de aluguer do veículo, e com um limite máximo de 15€, acrescido de IVA, por mês e por contrato de aluguer, taxa esta que se destina a cobrir os custos que as empresas de rent-a-car têm com a implementação e manutenção deste sistema. Este é um sistema que vai permitir ao cliente a circulação de forma fácil e despreocupada por todas as auto-estradas nacionais com sistemas electrónicos de cobrança de portagens.


viajar 2013 / JUNHO

Tecnologias

27

A

Booking.com distingue 7 hotéis em Portugal do Grupo Meliá Hotels International Sete unidades do Grupo Meliá Hotels International em Portugal acabam de receber o prémio de Qualidade 8+ atribuído pela Booking.com – um dos sites de turismo mais visitados em todo o Mundo. Os hotéis Meliá Braga Hotel & SPA e Meliá Ria Hotel & SPA juntam-se aos cinco hotéis Tryp - Porto Expo, Coimbra, Dona Maria, Colina do Castelo e Lisboa Oriente – na lista das sete unidades Meliá Hotels International distinguidos em Portugal pelos utilizadores Booking.com, cujo critério consiste na avaliação qualitativa da estada em cada um daqueles hotéis - que ficaram acima dos 8 pontos em 10. Os prémios de excelência foram entregues por Louise Lijmbach - Area Manager Booking.com Portugal - e por Carlos Romão - Account Manager Booking.com Portugal – a Paulo Sassetti – diretor geral de Operações do Grupo Hoti Hotéis – e a Carla Ferreira - diretora de Marketing e Vendas dos Hotéis Melia e Tryp em Portugal.

TAP lança cartão Victoria digital

TAP acaba de lançar o cartão Victoria digital, disponível através da aplicação da companhia para smartphones e tablets, que introduz melhorias no funcionamento do programa de passageiro frequente, permitindo que os clientes deixem de necessitar de um cartão físico e passem a utilizar um cartão digital que terão sempre consigo, uma vez que estará sempre disponível no seu dispositivo móvel. Em todos os serviços onde é necessária a apresentação do cartão Victoria (lounges, checkin, parceiros, etc.) é agora possível apresentar o cartão digital, mesmo naqueles onde habitualmente a banda magnética é obrigatória para consulta dos dados, uma vez que o código QR terá a mesma função. A aplicação da TAP já disponibiliza aos clientes o acesso reservado à conta Victoria, para consulta do extrato, milhas a expirar, próximo voo, reclamação de milhas, etc. Em iPhones e iPads com sistema iOS6, o cartão Victoria digital pode também ser guardado na aplicação Passbook, à semelhança do que já acontece hoje em dia com os cartões de embarque TAP gerados através de mobile check-in.

Após guardado no Passbook, o cliente já não necessita de aceder à aplicação TAP sempre que queira apresentar o seu cartão através do dispositivo. Com a crescente utilização de dispositivos móveis, assiste-se a uma crescente substituição gradual dos cartões físicos de fidelização, que dão lugar à concentração de cartões digitais numa carteira única no dispositivo móvel. A TAP tem vindo a fazer um esforço contínuo na criação de um “ecossistema mobile” onde o cliente possa estar sempre em contacto com a companhia. Com esta nova funcionalidade, a TAP torna-se líder entre as companhias aéreas na utilização de cartões de passageiro frequente no Passbook e aplicações.

Aquisição da Travel Audience: Amadeus aumenta presença na área da publicidade online segmentada A Amadeus adquiriu a Travel Audience, aumentando a sua presença na área de publicidade online direcionada para a indústria de viagens. A Amadeus torna-se a única proprietária através da sua subsidiária, TravelTainment, que já detinha parte e era co-fundadora da Travel Audience, e que agora adquiriu a participação remanescente. A Travel Audience permite que os anunciantes do setor das viagens coloquem anúncios dinâmicos altamente segmentados em sites de viagens, tais como páginas web de informação de viagens ou resultados de pesquisa dos metasearch de viagens. Trabalha principalmente, mas não exclusivamente, com uma base crescente de clientes, agências de viagens líderes, mas também com

algumas companhias aéreas de topo e hotéis. As soluções da Travel Audience funcionam através da identificação e otimização de portais que têm tráfego de viagens qualificado, ou seja, quando é provável que o consumidor que navega na web tenha uma elevada intenção de reserva ou elevado interesse no produto que está a ser anunciado. Estes portais são então adicionados à rede de anunciantes da Travel Audience, que em seguida, usa essa rede para colocar anúncios para os seus clientes, com vista a atingir os seus públicosalvo específicos acordados. Sediada na Alemanha, a empresa foi fundada há menos de dois anos como parte de uma joint venture com a subsidiária da Amadeus, TravelTainment. Atualmente, trabalha

sobretudo com o mercado local de língua alemã, mas planeia lançarse em novos mercados europeus em breve. A Travel Audience passará a ser referida como “Uma empresa Amadeus”, mas mantendo o seu nome e continuará a ser uma entidade independente. Entretanto, a Amadeus acaba de assinar um acordo de e-Commerce de longo prazo com a Air FranceKLM, o grupo principal franco-holandês. O acordo da Amadeus com a Air France-KLM, que é efetivo no mundo inteiro, prevê que o grupo utilize a tecnologia de compras Amadeus por um período de cinco anos em todo os seus sites nacionais e internacionais. A renovada parceria irá proporcionar à Air FranceKLM a solução Amadeus Flex Pri-

cer para potenciar as suas receitas e premiar shopping flows, abrangendo ambas as redes Air France e KLM, para voos domésticos, regionais e de longa distância. Os viajantes irão beneficiar de funcionalidades de self-service melhoradas, permitindo-lhes desfrutar da mesma e consistente experiência de compra na pesquisa de voos da Air France-KLM, explorando ofertas especiais, resgatando milhas de passageiro frequente ou a remarcar opções alternativas de viagem. Esta parceria destaca a contínua expansão da área de negócio eCommerce da Amadeus. Atualmente, a Amadeus proporciona a mais de 100 companhias aéreas em todo o mundo serviços web e mobile para merchandising, reserva e serviços.


Aviação

28

viajar 2013 / JUNHO

Emirates reforça operação para Zurique com A380

A

Emirates reforça os seus serviços para a Suíça com a transição para o Airbus A380, a operar um dos voos diários para Zurique, a partir de 1 de Janeiro de 2014. O voo EK087, com partida do Dubai às 08h40 e chegada a Zurique às 13h20, e o voo de regresso, o EK088, com partida de Zurique às 15h35 e chegada ao Dubai às 23h40, passa a ser operado pelo Airbus A380, aumentando a capacidade da rota em mais de 1.100 lugares em cada voo. A rota Zurique-Dubai da Emirates inclui também o voo EK085, com partida do Dubai às 16h05 e chegada a Zurique às 20h45, e o voo de regresso, o EK 086, que parte de Zurique às 22h15 e regressa ao Dubai às 06h20. Operados pelo Boing 777300ER, estes voos oferecem mais de 870 lugares diários. O A380 é constituído por dois andares e oferece 427 lugares em Classe Económica, 76 lugares totalmente reclináveis em Classe Executiva e 14 suites privadas em Primeira Classe. Os passageiros da Classe Premium podem ainda desfrutar

de um Lounge no piso superior do avião e os passageiros a viajarem em Primeira Classe dispõem de dois luxuosos Shower Spas. A bordo, todos os passageiros da Emirates podem desfrutar do sistema de entretenimento ice, com mais de 1400 canais com os melhores filmes de Hollywood e séries de TV, de refeições gourmet confeccionadas por um chef e manterem-se liga-

dos à internet durante a sua viagem através acesso Wi-Fi. A Emirates é a maior operadora de Airbus A380 no mundo. Com 34 aviões A380 na sua frota e 56 em encomenda, a Emirates já transportou cerca de 17 milhões de passageiros desde que, há cinco anos atrás, o A380 passou a ser constituído por dois andares. Desde Janeiro deste ano, os passageiros da Emi-

rates podem conhecer e usufruir do Concourse A no Dubai, o único hub do mundo unicamente dedicado aos aviões A380. O Concourse A reflete o investimento da Emirates nos hubs globais, cuja capacidade deverá aumentar para 90 milhões de passageiros até 2018. Entretanto, a Emirates iniciou a rota para Haneda, Japão, com um voo diário direto entre o Dubai e o Aeroporto Internacional de Tóquio. Juntamente com o novo voo para Haneda, a Emirates disponibiliza um serviço de transfer complementar, aos passageiros do Aeroporto de Haneda, diretamente para uma localização à sua escolha na área metropolitana de Tóquio. Este serviço está disponível para passeiros da Primeira Classe e Classe Executiva que viajem no voo EK312 da Emirates (Dubai- Haneda) ou EK313 (Haneda- Dubai). O voo EK312 da Emirates parte do Dubai às 9h35, e aterra em Haneda à 00h01 do dia seguinte. O voo de regresso, EK313, parte de Haneda à 01h30 e aterra no Dubai Às 07h05 do mesmo dia.

Emirates lidera mundialmente em tráfego de passageiros A Emirates, que há cerca de um ano inaugurou a rota Lisboa-Dubai, reforçou em 2012 a liderança mundial das companhias aéreas que mais tráfego internacional transportam, com 180.880 milhões de RPK (passageiros x quilómetros, unidade mais utilizada na aviação), cerca de 28,5% acima da nova nº 2, a norteamericana United Airlines, que, com a fusão com a Continental, entrou para o Top10 elaborado pela IATA. De acordo com os dados divulgados pela IATA baseados no seu mais recente “World Air Transport Statistics” (WATS), relativo a 2012, a Emirates foi a única companhia do Top10 mundial em transporte internacional a crescer a dois dígitos em 2012, em 18%, o que lhe valeu distanciar-se de toda a concorrência. Depois da Emirates, a Singapore Airlines, nº 9 em 2012, foi a que

mais cresceu, com um aumento dos RPKs em 7,6%, e seguidamente foram a British Airways, nº 6, com +6,2%, e a KLM, nº 10, com +5,2%. A que menos cresceu foi a nº 5 Delta Airlines (+0,6%), o que aliás lhe valeu ser ultrapassada pela Air France, nº 4, cujo crescimento foi de 2,3%. O novo ranking, de onde sai a American Airlines, que era nº 9 em 2011, tem, a seguir à Emirates e à United Airlines (140711 milhões de RPK), a Luftansa (136.886 milhões), a Air France (125.996 milhões), a Delta (125.141 milhões), a British Airways (121.272 milhões), a Ryanair (96.991 milhões), mas que em número de passageiros é a nº 1, a Cathay Pacific (93.842 milhões), a Singapore Airlines (92.994 milhões) e a KLM (86.281 milhões). Considerando também o tráfego

doméstico, cujo ranking é dominado por norte-americanas e chinesas (a exceção é a australiana Qantas, na 10ª posição), a United Airlines é a maior companhia aérea do mundo, com 288.282 milhões de RPK, seguida pelas também norteamericanas Delta Airlines (271.567 milhões) e American Airlines (203.336 milhões). A seguir vêm a Emirates (180.880 milhões) e a Lufthansa (142.512 milhões), que é, portanto, a primeira companhia aérea europeia, à frente da Air France, 7º no ranking mundial (135.821 milhões de RPK), e da British Airways (124.318 milhões), que é 9ª. Antes de Air France e British Airways está a norte-americana Southwest Airlines (137.708 milhões de RPK) e do Top10 fazem ainda parte a China Southern (135.021

milhões), na 8ª posição, e a Qantas Airways (108.051 milhões), que entrou em 2012 para o Top10 pela fusão da United, que era 3ª, com a Continental, que era 8ª. Comparando os dados da edição deste ano do WATS, relativos a 2012, com os da edição anterior, apenas duas companhias do Top10 tiveram crescimentos a dois dígitos do tráfego total, a Emirates, em 18% e a China Southern, em 10,7%. Seguidamente a que mais cresceu foi a British Airways, em 6,4%. Os dados do WATS 2013 divulgados pela IATA mostram que o Top10 mundial realizou no ano passado 1.727.496 milhões de RPK, em alta de 10,3% relativamente ao Top10 da edição anterior, influenciada pela entrada da Qantas possibilitada pela fusão da United com a Continental.


viajar 2013 / JUNHO

Aviação

29

Air Europa confirma rota Madrid-São Paulo a partir de 16 de dezembro A Air Europa, companhia aérea do grupo espanhola Globalia, já confirmou o início a 16 de dezembro da sua segunda rota entre Madrid e o Brasil, para São Paulo, indicando ainda que através de code-share com a GOL propiciará ligações entre a maior metrópole brasileira e a capital baiana, Salvador, para onde já voa. Uma informação divulgada em Lisboa, com ênfase nas ligações à partida de Portugal, indica que para a partida da capital espanhola para São Paulo às 15h00, com chegada ao Brasil às 23h15 (locais), os voos de Lisboa são às 11h20 e os do Porto, às 7h00. No sentido inverso, os voos saem de São Paulo à 1h15, chegam a Madrid às 14h35 e as ligações para Lisboa são às 18h50 (chegada às 19h10) e para o Porto são às 19h55 (chegada às 20h05). A informação da Air Europa confirma ainda que irá operar a linha MadridSão Paulo com um Airbus A330200 de 299 lugares, 24 em executiva e 275 em turística, cinco vezes por semana.

De janeiro a maio

TAP transporta

3,8 milhões de passageiros

A

TAP teve em Maio um aumento do número de passageiros em 9,6%, com o qual no conjunto dos primeiros cinco meses deste ano regista um crescimento de 4,2%, segundo avançou o seu presidente da Administração e CEO, Fernando Pinto, aos jornalistas. A companhia transportou 845 mil passageiros e que de Janeiro a Maio soma 3,8 milhões. Além do aumento de passageiros, Fernando Pinto avançou ainda que a companhia também regista uma subida expressiva da taxa de ocupação dos voos, em 2,8 pontos, para 76%. Fernando Pinto, que falava na apresentação da edição da revista UP, revista de bordo da companhia, dedicada a Lisboa, comentou que a capital portuguesa “é fundamental para a TAP”. “Este é um hub importante, porque somos o pólo para a Star Alliance”, sublinhou. A TAP é a maior companhia aérea

no Aeroporto de Lisboa, tendo sido a transportadora de 58,9% do total de passageiros da Portela no ano de 2012, com 9.006.517, +5,5% que em 2011. A Revista de bordo da TAP, UP, homenageia este mês a cidade de Lisboa, no ano em que se assinalam os 125 anos sobre o nascimento do poeta Fernando Pessoa. A TAP organizou um evento para apresentar a edição de Junho da UP, com uma capa que alude a Fernando Pessoa e à sua poesia, durante o qual foi também realizada uma

apresentação de vinhos tintos e brancos da região de Lisboa. No evento estiveram presentes o presidente da TAP, Fernando Pinto, o presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, bem como o embaixador do Brasil. Fernando Pinto, agradeceu a presença de António Costa, na dupla qualidade de presidente da Câmara Municipal e da Associação de Turismo de Lisboa, “nosso parceiro indispensável”. O executivo lembrou que, apesar da crise, a TAP continua a crescer, com um “recorde absoluto no mês de Maio de 9,6%”. Encerrando a sessão, António Costa saudou o “importante casamento entre a TAP e Lisboa”, já que a transportadora é responsável pelo fluxo cada vez maior de turistas à nossa cidade, nomeadamente de turistas brasileiros, cujo crescimento atinge os 50% ao ano. Para o autarca, “existem três pontes em Lisboa: uma para Almada, outra para o Montijo, e a TAP, para o mundo inteiro”.

Star Alliance juntas em Heathrow a partir de Junho de 2014 TAP e as restantes 22 companhias aéreas da Star Alliance que voa para o aeroporto de Heathrow, vão passar a estar juntas no novo Terminal 2 a partir de 4 de Junho de 2014. “Todas as 23 companhias aéreas membro da aliança, que servem o aeroporto de Londres - Heathrow, e representam mais de 20% do tráfego aeroportuário, vão pela primeira vez operar a partir de um único terminal”, informa a Star Alliance. Esta concentração vai permitir aumentar o número de passageiros em transferência em Heathrow e oferecer tempos de ligação mais curtos entre os voos das companhias aéreas da aliança.

O Terminal 2 vai dispor de “mais processos automatizados e instalações comuns do que os existentes atualmente em qualquer dos terminais do aeroporto de Heathrow, dando aos passageiros mais controle sobre sua viagem”. As companhias da Star Alliance vão passar a partilhar instalações operacionais “de uma forma mais eficiente”, fazendo o melhor uso de espaço e serviços. As companhias da Star Alliance, nomeadamente, Aegean Airlines, Air Canada, Air China, Air New Zealand, ANA, Asiana Airlines, Austrian, Brussels Airlines, Croatia Airlines, EGYPTAIR, Ethiopian

Airlines, LOT Polish Airlines, Lufthansa, Scandinavian Airlines, Singapore Airlines, South African Airways, SWISS, TAM Airlines, TAP Portugal, Turkish Airlines, THAI, United e US Airways, começam gradualmente a mudar-se para o novo Terminal 2 a partir de Junho do próximo ano. A EVA Air, futuro membro da aliança, vai também juntar-se às outras companhias no T2 no decurso de 2014. “O novo Terminal 2, construído de propósito, passa a ser a nossa “casa”, permitindo oferecer aos nossos clientes uma experiência de

viagem de nível superior, criando novas oportunidades de negócio para as nossas companhias membro e proporcionando um melhor ambiente de trabalho aos trabalhadores”, afirma Mark Schwab, CEO da Star Alliance. As 23 companhias da Star Alliance disponibilizam um total de 136 voos por dia para mais de 51 destinos em todo o mundo.


Última

Turismo de Portugal lança guia técnico sobre “Portugal contemporâneo” O Turismo de Portugal disponibilizou online o novo “Guia Portugal Contemporâneo”, uma plataforma digital dirigida às empresas do setor onde se destacam mais de 160 recursos e eventos em todas as regiões do País, baseados em quatro áreas, nomeadamente, arquitetura, arte contemporânea, design e eventos. O guia pretende disponibilizar “propostas de redescoberta de Portugal que facilitem a formatação de programas, conteúdos e serviços turísticos para captar novos e mais públicos nos produtos Touring Cultural e City Breaks”, diz o Turismo de Portugal. Desenvolvido em parceria com a Ordem dos Arquitetos, a secção portuguesa da AICA - Associação Internacional dos Críticos de Arte, o MUDE – Museu do Design e da Moda e as Agências Regionais de Promoção Turística, o guia disponibiliza informação sobre 40 locais demonstrativos da vitalidade e qualidade da arquitetura portuguesa, 45 museus, galerias e outros espaços de coleções com as obras dos artistas contemporâneos portugueses mais emblemáticos, 43 espaços de design com cafés e pastelarias, livrarias, lojas, espaços noturnos, empreendimentos turísticos e outros espaços de cultura e uma seleção de 33 eventos culturais regulares nas áreas do cinema, dança, fotografia, música, teatro e nas várias artes em cruzamento. Desde as portas da zona velha do Funchal, ao Festiva de Arte Pública dos Açores, passando pela Galeria Municipal Trem, Faro, o Museu da Luz, ou a Gruta do Escoural, o novo guia apresenta uma série de propostas. O novo guia técnico junta-se aos Roteiros Turísticos do Património Mundial, o roteiro “À Descoberta do Barroco em Portugal” e os guias técnicos “Museus e Monumentos” e “Enoturismo”, disponíveis no portal do Turismo de Portugal.

30

viajar 2013 / JUNHO

Turismo responsável pelo aumento das exportações portuguesas

A

Confederação do Turismo Português (CTP) salienta que, segundo dados do Banco de Portugal revelados recentemente, o Turismo garantiu mais de metade do aumento das exportações portuguesas de bens e serviços ao exterior num valor de 56,7%. Este número refere-se ao primeiro trimestre de 2013 e está associado ao crescimento de 12,3% dos gastos de turistas estrangeiros no período da Páscoa. Para Francisco Calheiros, presidente da CTP, “o Tu-

rismo tem um papel estratégico para a recuperação da economia portuguesa, sendo fundamental para a balança de transacções. Temos que ter presente que é o exportador de serviços por excelência e “exporta”, além de serviços, também os produtos nacionais sem qualquer deslocalização, dado que traz os “compradores” ao local da produção”. E acrescenta: “Estes dados só por si justificariam uma aposta séria no sector por parte do Governo, dando-lhe condições especiais que estimulem o seu desenvolvimento”.

Agência de luxo britânica Six Star Holidays inclui Portugal na sua programação A agência de viagens de luxo Six Star Holidays, do Reino Unido, lançou o segmento de ‘Luxury Europe’ onde incluiu Portugal, além de Espanha e Grécia, indicando que é dirigido especialmente para famílias, casais e luas-de-mel. O diretor executivo da agência, Mal Barritt, citado em comunicado, explicou que depois de lançar os produtos e destinos de longo-curso o passo seguinte seria “transferir a nossa especialização em gerir itinerários complexos e criar pacotes de luxo tailor-made em destinos

selecionados de curta-distância”. A primeira fase de lançamento foca-se em três regiões portuguesas — Lisboa e Costa de Prata, Algarve e Madeira —, Espanha e Grécia, cobrindo cerca de 30 resorts selecionados, seguidos de Itália e Croácia. Mal Barritt diz ainda que há “destinos emergentes fantásticos em Portugal” e dá como exemplo a Costa de Prata onde está presente o “parceiro” Onyria Marinha Edition & Thalasso, caraterizando o como um “local secreto até há pouco” onde os clientes poderão encontrar “bonitas paisa-

Lisboa tem guia para turistas brasileiros Lisboa Convida Brasil é o novo guia para turistas brasileiros, que nasce com o objetivo de potenciar a visita de turistas brasileiros à cidade. De forma a dar resposta ao crescimento da economia brasileira, foi desenvolvido um guia de Lisboa, o Guia das Melhores Compras em Lisboa. Esta ferramenta partiu de uma iniciativa conjunta que envolveu a Embaixada do Brasil em Portugal, a Câmara Municipal de Lisboa e as duas empresas responsáveis por toda a estratégia e desenvolvimento do projeto, a produtora Café Pessoa e a editora dos Guias ConVida. O objetivo deste guia é ajudar a renovar a imagem que os turistas brasileiros têm de Lisboa enquanto destino de férias, provando que a cidade tem os ingredientes para tornar-se no destino ideal de compras para este público. O guia dá um forte relevo às compras na capital portuguesa, sem esquecer os principais roteiros, atrações culturais e a melhor oferta a nível de hotelaria e restauração. É gratuito, e será distribuído e comunicado no Brasil. O guia impresso terá uma tiragem de 300.000 exemplares, mas a grande aposta está nos suportes digitais que contam com uma App e com um Website otimizado para todos os dispositivos (www.lisboaconvidabrasil.com).

gens, aldeias pitorescas e praias espantosas”, além de estar “bem localizado” para descobrir Lisboa e Porto. Além do Onyria Marinha Edition & Thalasso, na Quinta da Marinha, em Cascais, também estão em destaque no site da agência o The Vine, do Funchal, Madeira, e o Martinhal Beach Resort & Hotel, no Algarve. A Six Star Holidays faz parte da World Travel Holdings (WTH) que inclui outras marcas como RiverVoyages.com, Cruise118.com, sixstarcruises.co.uk, Cruises.com e CheapCruises.com.

500 agentes de viagens presentes em roadshow da Travelport   O roadshow nacional promovido pela Travelport, Sixt, transavia.com e Hotéis Vila Galé contou com a participação de 500 agentes de viagens. A iniciativa, que durante o mês de maio passou por vários pontos do país – Ponta Delgada, Funchal, Vilamoura, Lisboa, Coimbra e Porto –, permitiu dar a conhecer aos agentes de viagens as mais-valias da utilização do sistema de distribuição global Galileo, pertencente à Travelport, no processo de reserva de avião, hotel e carro, através de exemplos práticos. Com o mote “Inspire o seu negócio”, o roadshow apresentou soluções para empresas que operam na indústria de turismo, ajudando-as a aumentar a produtividade e a incrementar a rapidez de resposta junto do cliente final.



Viajar Magazine - Edição de Junho 2013