Page 1

Maio de 2018

O jornal mais lido e aguardado entre os policiais civis - Ano XXIV - Maio de 2.018 - nº 254

A

VEZ DE

MÁRCIO FRANÇA Primeiro governador que não pertence ao PSDB em 23 anos, Márcio França assume o Palácio dos Bandeirantes e policiais civis esperam mudanças positivas. Logo que tomou posse, polêmica e dúvida: ele pretende mudar a Polícia Civil da Secretaria da Segurança Pública para a Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania. Leia na página 12. Foto: Reprodução Estadão

DISE

ALTA PRODUTIVIDADE Entre diversos casos que se destacaram, está o de roubo e falsificação de agrotóxicos avaliados em milhares de reais. Saiba mais na página 02.

APREENDE ARMA DE GUERRA

Especializada de Ribeirão Preto localizou arma que pode ter sido utilizada no assalto à Prosegur, há dois anos. Metralhadora pode derrubar até aeronaves. Veja na página 09.

SINPOL

DIG R IBEIRÃO :

FIRMA CONVÊNIOS NO

E MAIS

LAGO

DE

FURNAS

Filiados ao Sinpol agora contam com vantagens numa das regiões onde mais cresce o turismo: o Mar de Minas, como é conhecido o Lago de Furnas.

4 Jurídico do Sinpol obtém mais vitórias; 4 Sinpol promove palestra em São Joaquim da Barra; 4 Operação Saturação leva nove à prisão em Ituverava; 4 Equipe da DIG esclarece feminicídio em Araraquara; 4 Em Franca, DIG esclarece homicídio; 4 DIG de São Carlos prende autor de homicídio; 4 Leia em Radar as notícias que se destacaram envolvendo policiais civis da região; 4 Nova sede social do Sinpol está quase pronta.

Impresso Especial 9912250402 - DR/SPI

Sinpol CORREIOS

SINPOL - Sindicato dos Policiais Civis da Região de Ribeirão Preto Rua Goiás, 1.697 - Campos Elíseos - Ribeirão Preto - SP CEP: 14085-460 - Fone: (16) 3612-9008 Fone Jornal: (16) 3610-2886 - jornaldosinpol@uol.com.br


02

Maio de 2018

PRODUTIVIDADE

DIG RIBEIRÃO

ELUCIDA VÁRIOS CASOS

Abril foi mês movimentado na especializada: quadrilha de estelionatários; ladrão de carga e roubo de agrotóxico entre os casos resolvidos O mês de abril foi de muitos resultados para os policiais civis da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Ribeirão Preto. Como de costume, vários casos foram esclarecidos através equipe comandada pelo dr. Ricardo Turra. Um deles foi a descoberta do autor de uma série de roubos de carga registrados em Ribeirão Preto. Cargas de cosméticos, medicamentos, e café moído e em grão. A DIG estava investigando quatro roubos de carga efetuados na cidade e notaram que as características dos elementos que cometeram os roubos eram as mesmas. Num dos casos, inclusive, o motorista chegou a ser mantido em cárcere privado numa mata próximo ao Portal dos Ypês, na zona Leste da cidade. Nos demais, relatos de grave ameaça sob arma de fogo. Durante as investigações, dois homens em uma kombi foram presos e um deles apresentava as mesmas características descritas pelas vítimas dos roubos de carga de várias transportadoras. Os dados da prisão chegaram ao conhecimento de investigadores da DIG Ribeirão Preto que, imediatamente, chamaram as vítimas para fazer um reconhecimento. Eles conseguiram constatar que um dos presos, realmente, esteve participando dos roubos de carga. O homem foi autuado em flagrante e o outro preso acabou indiciado por receptação. Boa parte da carga foi recuperada. Participaram desta ação os investigadores Heliton Silva Amaral e Luís Eduardo Pérsigo, sob coordenação do dr. Alexandre Daur. Estelionatários Em outro caso, a equipe de Patrimônio, comandada pelo dr. Alexandre Jorge Daur Filho conseguiu efetuar a prisão de um casal e outro homem que tentavam aplicar um golpe numa agência bancária da cidade. “Eles deram andamento para rece-

ber um precatório de uma pessoa. Abriram conta no Banco do Brasil da Vila Tibério utilizando documentos falsos. No momento em que íam receber o dinheiro, referente a uma aposentadoria no valor de R$ 86 mil, um funcionário do banco desconfiou dos indivíduos e acionou a DIG. Abordamos a pessoa que se passava pela outra com documentos falsos e o casal, que já havia sacado anteriormente outro precatório no Banco Itaú. Abordamos eles do lado de fora. Haviam levado o rapaz para o saque”, explicou o dr. Daur. A DIG foi acionada por funcionários do Banco do Brasil que desconfiou dos documentos apresentados. O homem esteve na agência dois dias antes para abrir uma conta corrente e utilizou documentos falsos. Ele solicitou o saque com 48 horas de antecedência e, neste período, a Polícia Civil foi informada, o que possibilitou a prisão em flagrante. O casal preso no estacionamento da agência do Banco do Brasil também já havia sido preso anteriormente na tentativa junto ao Banco Itaú. Participaram deste caso as equipes de Patrimônio da DIG e a Inteligência. Defensivos agrícolas Houve um roubo numa fazenda distante 200 quilômetros de Ribeirão Preto. Vários defensivos agrícolas foram levados. Uma única embalagem dos produtos roubados vale cerca de R$ 8 mil reais. O prejuízo foi grande para os proprietários rurais. Como se tratava de mercadoria de alto valor, havia um rastreador e, diante disso, foi constatado que a carga roubada seguiu para Ribeirão Preto. A DIG foi comunicada, inclusive dando a localização da residência para onde havia sido levada. Diante disso, foi representado junto ao Ministério Público, que concedeu mandado de busca e apreensão.

Antes da ação, dois indivíduos já haviam tido passagens por roubo de defensivo e posse de arma de fogo. Conseguiram, desta forma, identificar que a pessoa estava envolvida no furto. A Polícia Civil constatou que a carga roubada na cidade representava um terço do total de veneno agrícola roubado naquela região e trazido para Ribeirão Preto. “Apreendemos junto com os produtos mui-

tas embalagens novas. Acreditamos que eles batizavam, aumentando o volume desses produtos e vendiam. E as pessoas que acabaram comprando esses produtos, a princípio, podem ser enquadradas por receptação”. O homem que já havia sido preso, filho do dono da casa, acabou preso em flagrante. A equipe de Patrimônio foi responsável pela apuração.

Parte da equipe da DIG de Ribeirão Preto, que vem elucidando vários casos, até então, de autoria desconhecida


Maio de 2018

TURISMO

MAR A região do Mar de Minas, como é conhecido o Lago de Furnas, uma das principais hidrelétricas do País, tem apresentado um grande crescimento no turismo. Cidades como São José da Barra e São João Batista do Glória destacam-se pelas belezas naturais, por excelentes opções gastronômicas e de hospedagens para todos os gostos e bolsos. Apostando nessa expansão, diversos empresários do setor firmaram recentemente convênios indicativos com o Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis da Região de Ribeirão Preto), oferecendo descontos e vantagens atrativas para os policiais civis associados e seus familiares. Distante cerca de 200 quilômetros de Ribeirão Preto, o Mar de Minas oferece paisagens deslumbrantes, como os Canyons e os horizontes a perder de vista da imensidão do lago. Além disso, centenas de cachoeiras atraem visitantes em número cada vez maior e mais apaixonados pela região. Lá, o turista encontra uma grande infraestrutura para servi-lo. Diversos restaurantes oferecem pratos típicos e uma culinária deliciosa. A proximidade com a Serra da Canastra, região onde ficam as nascentes do Rio São Francisco, também imprimem o paladar mineiro do local. Queijos da Canastra, por exemplo, são encontrados em muitos comércios, vários com fabricação local. A hospedagem também não é problema. Desde hotéis luxuosos a campings exuberantes, passando por confortáveis pousadas, tudo preparado para servir bem ao turista. E quem procura aventura e emoção, opções não faltam: passeios de lancha, caiaque, caminhadas, trilhas, motocross, passeios 4 x 4 e muito mais. Convênios Os associados do Sinpol já contam com os seguintes convênios: * Obba Coema Hotel - oferece desconto de 10% para policiais civis na baixa temporada, exceto em

DE

MINAS

feriados prolongados. Informações no site www.obbacoema.com.br ou pelo telefone (35) 35274040 (Capitólio-MG); * Pousada Paraíso de Furnas - oferece desconto de 10% para policiais civis. Informações pelo telefone (35) 99861-5481 (São José da Barra-MG); * Camping Quebra Anzol - Oferece desconto de R$ 10,00 para policiais civis na diária do Camping, mediante apresentação da carteira de associado do Sinpol. Informações no site www.artfurnas.com.br ou pelo telefone (35) 35235365 (São José da Barra-MG); * Pousada Canastra Pai e Filho - Oferece desconto de 10% para policiais civis nas diárias com café da manhã. Informações no site www.pousadacanastrapaiefilho.com.br ou pelo telefone (35) 98816-7545 (whatsapp) (São João Batista do Glória- MG); * Pousada Canastra Inn - Oferece 10% para policiais civis nas diárias. Informações: facebook.com/canastrainn ou pelo telefone (35) 98474-6000 (whatsapp) (São João Batista do Glória-MG); * Paraíso Perdido - Oferece 10% de desconto para policiais civis na diária e visita. Informações no site www.paraisoperdido.com.br ou pelo telefone (35) 3021-3925 (entre Passos e Capitólio-MG); * Pousada Cantinho da Ilha - Oferece 10% de desconto para policiais civis na diária. Informações pelo site www.cantinhodailha.com.br ou pelo telefone (35) 99178-1079 (whatsapp) (São José da Barra-MG); * Capitour - Oferece 10% de desconto para policiais civis nos passeios de lancha e 4x4. Informações no site www.capitour.com.br ou pelo telefone (35) 98805-6841; * Denilson Passeios de Lancha - Oferece 10% de desconto para policiais civis no passeio de lancha. Informações: facebook.com/

PRESTIGIA

03

SINPOL

denilsonpasseiosdelancha ou pelo telefone (37) 99908-8070 (whatsapp) (Capitólio-MG); * Restaurante e Náutica do Turno - Oferece 5% de desconto para policiais civis no restaurante e R$ 5,00 de desconto por pessoa nos passeios de lancha Informações: facebook.com/

fotos: Eulin Ribeiro

RestaurantedoTurvo e facebook.com/NauticaTurvo ou pelos telefones (35) 99981-0760 / 99120-6191 (Capitólio-MG). Associado do Sinpol: aproveite os convênios e descontos oferecidos nos anúncios. Visite o Mar de Minas.


04

Maio de 2018

EDITORIAL

NOVOS Finalmente a notícia que nós, policiais civis, esperamos ansiosamente para ouvir durante os últimos 23 anos: o PSDB não está mais à frente do governo do estado de São Paulo. No dia 07 de maio de 2018, data histórica, Geraldo Alckmin passou o governo para seu vice, Márcio França. O novo governador assumiu já se declarando candidato ao governo e anunciou sua intenção de mudar a Polícia Civil da Secretaria da Segurança Pública para a Secretaria da Justiça. Até agora não pudemos ter certeza se a mudança, caso venha a ocorrer, será positiva ou negativa para nós, policiais civis. Pouco se falou concretamente a esse respeito. Estamos tentando agendar uma reunião com o novo governador para, inclusive, tratar desta questão. Mas nosso maior objetivo é tratar das questões que vêm nos afligindo há décadas e que o PSDB insistiu em sequer ouvir. Queremos muito mais recursos humanos em todas as carreir a s . O s c l a r o s s ã o e n o r m e s . Va m o s

ARES, ESPERAMOS

pedir celeridade na realização dos concursos. Precisamos urgentemente começar a enfrentar a situação da falta de funcionários em todas as carreiras. A Polícia Civil está à beira de fechar as portas e esperamos que o senhor Márcio França não deixe que isso aconteça. Outra questão que precisa urgentemente ser resolvida é sobre a reposição das perdas salariais. Ficamos quatro anos sem nenhum centavo de reposição e em 2018 recebemos a esmola de míseros 4%. Queremos tratar disso, também. Mas também queremos ver se o governador vai mesmo romper com a estrutura criada por seu antecessor Geraldo Alckmin, agora candidato à Presidência da República. Estamos vendo que as cadeiras pouco mudaram nos últimos anos. Muitas vezes as mudanças são salutares. Sabemos que, apesar da manutenção do secretário da Segurança Pública, mudanças devem ocorrer em todas as diretorias. Quem sabe essas mudanças não

cheguem por aqui para oxigenar um pouco as coisas. Na área do Deinter3, pouca gente nova chegou. Talvez havendo mudança, isso também mude. Ribeirão Preto continua sofrendo com a falta de recursos humanos. Mas vimos na mídia que o delegado Seccional de Barretos, dr. Edson João Gilhem, agradeceu publicamente o diretor do Deinter-3, dr. João Osinski Júnior, pelos esforços em conseguir mais policiais civis. Foram seis novos policiais civis que, segundo o Seccional daquela cidade, foram destinados. Provavelmente muito mais que para Ribeirão Preto, se é que recentemente recebemos algum novo policial civil. Mas ainda assim, um pingo d’água no oceano, como costumo dizer. Barretos também sofre de forma crônica como toda a região, pela falta de recursos humanos. Mas acredito que Ribeirão Preto esteja sofrendo ainda mais, até porque ninguém vem para cá. Não sei se a chefia tem algum problema ou se realmente não há interesse em aumen-

Notas

Aposentados Associados do Sinpol que ingressaram no quadro de aposentados em abril:

- João Francisco Alves Filho, carcereiro de Classe Especial; - José Donizetti Vieira, carcereiro de 1ª Classe; - Sandro Luís Ruivo, investigador de 1ª Classe; - Fátima Aparecida Pedrussi, carcereira de 1ª Classe.

A diretoria do Sinpol felicita os policiais civis por suas brilhantes carreiras, desejando-lhes poderem usufruir seus merecidos descansos com muita saúde e alegria.

Plano de Saúde 1 Atenção associados. Verifiquem a data de validade no cartão magnético do convênio São Francisco Saúde, especialmente dos dependentes que cursam faculdade. Para que não ocorra carência, a declaração escolar deverá ser enviada, impreterivelmente, 20 dias antes da data limite de validade. Na dúvida, confira o verso da carteira do plano de saúde, onde consta a data do término da validade. Não deixe para a última hora. Maiores informações na Central de Atendimento Sinpol, telefones (16) 3625-3890 / 3612-9008 / 3979-2627. Cantina para o Associado A Cantina da Chácara do Sinpol, sob o comando de Paulo e Cristina, tem agradado bastante aos associados. Além de porções, aos sábados e domingos estão sendo servidos pratos feitos. A cerveja, o suco e o refrigerante estão sempre na temperatura ideal e constantemente há muitas novidades para os associados. Maiores informações e reservas nos telefones (16) 99398-6912, com Paulo ou (16) 99398-8820 com Cristina. Atualização de dados Sinpol Para atualização de dados e de situação profissional, principalmente dos recém-aposentados, o Sinpol está promovendo um recadastramento de todos os associados. Participe da atualização e garanta o recebimento de toda correspondência que enviamos, procurando a Secretaria do Sinpol, ou enviando e-mail para secretaria@sinpolrp.com.br.

O Jornal do Sinpol é uma publicação oficial, de circulação mensal, do Sindicato dos Policiais Civis da Região de Ribeirão Preto. Rua Goiás, 1697 - Campos Elíseos CEP: 14085-460 - Ribeirão Preto - SP e-mail: secretaria@sinpolrp.com.br

Expedito Martins e Abraão Guevara Weigert Cleto; Secretários: Fátima Aparecida Silva e Doracy Alves da Silva; Diretores Financeiros: Carlos Henrique Pischiotini e Cristina Moroti Felix; Patrimônio: Arnaldo Vaz Ferreira; Conselho Fiscal: Prisclla Yoshi S. Hashimoto, Júlio Cesar Machado e Diva Rodrigues dos Santos; Delegados Sindicais: Antonio Carlos Schivo e Décio Kury Marques.

Diretoria: Presidente: Eumauri Lúcio da Mata; Vice-Presidência: Célio Antonio Santiago, Darci Gonzales, Adilson Massei, Dorlei Morales, Cláudio

O JORNAL DO SINPOL É UMA PUBLICAÇÃO EXCLUSIVA DO LABORATÓRIO DE NOTÍCIAS R. Paschoal Bardaro, 633-A - Jd. Irajá Ribeirão Preto - SP - Fone/fax: (16) 3610-2886

EXPEDIENTE

tar o número de funcionários. É sempre bom lembrar que o policial civil presta atendimento à população, nosso verdadeiro patrão. E nosso patrão não pode ser punido pela falta de força política ou qualquer outro motivo que possa ser alegado. Mas vamos aguardar o desenrolar da história. Se Márcio França já se lançou candidato, sabe bem que falta pouco tempo para o pleito. De nossa parte, torcemos para que ele tenha uma ótima gestão e possa se eleger. Vivemos novos ares, esperamos. Mas, caso não consiga se eleger, vamos torcer para que o PSDB não volte mais ao governo. Chega do mesmo. Queremos mudanças. Se Márcio França quiser conquistar votos dos policiais civis e familiares, é só fazer ao contrário do que fez Alckmin. Ou pelo menos nos ouvir e dialogar. EUMAURI LÚCIO DA MATA Presidente do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis da Região de Ribeirão Preto)

Plano de Saúde 2 Devido a reclamações recebidas junto à Secretaria do Sinpol, a diretoria do Sindicato pede aos associados usuários do Plano de Saúde que confiram suas cobranças de coparticipação em consultas e exames relativos ao uso do convênio médico. Qualquer dúvida, entrar em contato com a Central de Atendimento do Sinpol, pelos telefones (16) 3612-9008 / 3625-3890. Atenção policiais civis O presidente do Sinpol, Eumauri Lúcio da Mata, comunica aos associados que, caso necessitem de amparo na área jurídica relacionado à aposentadoria, assim como para acompanhar o andamento de ação já ajuizada, primeiramente entrem em contado com os diretores do Sindicato, através de nossa Central de Atendimento Sinpol, fones (16) 36129008 / 3625-3890 / 3977-3850 para oportuno agendamento com o dr. Ricardo Ibelli. Feijoada do Dia das Mães A diretoria do Sinpol está promovendo em seu Clube de Campo, a Chácara do Sinpol, uma sensacional feijoada para celebrar o Dia das Mães. O evento será realizado no dia 20 de maio, com sorteio de brindes, brinquedos para as crianças e música ao vivo. Informações através de nossa Central de Atendimento Sinpol, fones (16) 3612-9008 / 3625-3890 / 3977-3850.

DIRETOR DE JORNALISMO: Adalberto Luque - MTb 19.218 EDITOR FOTOGRÁFICO: Júlio Castro O Jornal do Sinpol não se responsabiliza por especificações ou informações que não estejam previstas no contrato de publicidade

AS COBRANÇAS SERÃO FEITAS EXCLUSIVAMENTE POR: Boleto bancário emitido pelo Laboratório de Notícias

DEPARTAMENTO COMERCIAL: CONTATOS EXCLUSIVOS DEVIDAMENTE AUTORIZADOS: Fernando Mendonça investigador Antonio Pereira Alvin Vanderlei Costa Luiz Sílvio Martins Filho Marcos Antonio Fernandes EDITORAÇÃO ELETRÔNICA: Laboratório de Notícias Fone: (16) 3610-2886 e-mail: jornaldosinpol@uol.com.br Os artigos assinados não refletem, necessariamente, o conceito do jornal e são de inteira responsabilidade de seus autores.


Maio de 2018

SÃO CARLOS

DIG

05

PRENDE AUTOR DE HOMICÍDIO

Homem teria assassinado desafeto com cinco tiros na cabeça após ter seu comércio danificado pela vítima e ter sido ofendido moralmente A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de São Carlos conseguiu esclarecer um homicídio registrado no dia 18 de março, naquela cidade. O crime ocorreu na Rua João Antonio Boni, no Jardim São João Batista, periferia da cidade, nas primeiras horas da madrugada. De acordo com as investigações, a Polícia Civil foi acionada e esteve no local onde o corpo foi encontrado. A vítima, Orestes de Oliveira, de 43 anos, morava a poucos metros do local. Uma testemunha teria ouvido barulho de tiros e ouviu, em seguida, um veículo deixando o local em alta velocidade, cantando pneu. O corpo identificado como sendo de Orestes, apresentava cinco perfurações de bala na região da cabeça. Os policiais civis apuraram que, no dia 26 o homem morto havia sido preso na posse de um veículo furtado em uma garagem na Vila São José. Ele teria sido visto com o carro furtado na rua onde morava. O dono avistou seu veículo furtado estacionado em uma casa e acionou a Polícia Militar, que esteve no local. Orestes foi levado à delegacia, onde teria alegado que o carro estava atrapalhando

a garagem da casa da tia e, por essa razão, teria colocado para dentro. Após depoimento, Orestes foi liberado e o veículo foi encaminhado ao pátio municipal. Briga com comerciante Dias depois, Orestes novamente esteve em contato com a Polícia Civil. No dia 12 de fevereiro ele teria comparecido ao HU (Hospital Universitário) com lesões na perna direita e recebeu atendimento médico. No dia 16, ele teria ido até o 1º DP (Distrito Policial) e registrado uma denúncia de agressão. Orestes teria dito que se desentendeu com o comerciante G.G.M., a quem teria chamado de “corno”. Ele disse que teria sido agredido pelo comerciante, razão pela qual foi prestar queixa. No decorrer das investigações, a DIG reuniu evidências de que GGM teria sido o autor do crime. Em entrevista à imprensa, o delegado Gilberto Aquino teria informado que Orestes estaria provocando o comerciante em seu local de trabalho, chegando inclusive a danificar o estabelecimento que vende salgados. Depois de depredar o comércio de GGM,

JABOTICABAL:

Foto: Portal G-1

Orestes teria sido agredido. No dia 17, horas antes do corpo ter sido encontrado, testemunhas afirmam que viram o acusado ameaçar a vítima de morte. Assim que o caso foi esclarecido pelos policiais civis da especializada, o delegado titular, dr. Gilberto de Aquino, optou por pedir a prisão temporária do suspeito, para que as investigações pudessem ser concluídas sem maiores problemas.

A Justiça de São Carlos atendeu ao pedido do delegado e GGM acabou sendo detido no dia 05 de abril, sendo encaminhado para o Centro de Triagem. Durante o interrogatório, o suspeito teria negado as acusações. Em entrevista aos jornalistas, um primo da vítima teria dito que ele era motorista, mas estava desempregado e fazia uso de drogas. As investigações prosseguem.

O titular da DIG de São Carlos, dr. Gilberto de Aquino

Foto: folharegiao.com.br

BENGALA DO CRIME

Um paciente foi preso no dia 10 de abril após furtar R$ 250 da carteira do motorista que o levava a uma sessão de fisioterapia em Jaboticabal (SP). Segundo a Polícia Civil, ele era transportado em um carro da prefeitura e tentou esconder o dinheiro na bengala usada para ajudá-lo na locomoção. O suspeito de 40 anos foi preso em flagrante, e levado à delegacia. Ele já tem passagens por roubo. De acordo com o investigador de polícia Paulo Pureza, o motorista seguia com o sus-

peito para uma consulta, mas precisou passar em uma unidade de saúde para pegar alguns documentos. A vítima afirmou que deixou a carteira no porta-luvas do veículo e entrou no prédio. Ao retornar, deu falta de R$ 250 que estavam guardados. O motorista seguiu com o paciente até a delegacia para registrar a queixa e contou à polícia que a quantia havia sumido no intervalo em que o deixou sozinho no carro. Segundo Pureza, ao ter a bengala revistada, os policiais encontraram os R$ 250 escon-

didos no pé do objeto. O paciente foi preso em flagrante. “A bengala é feita de alumínio e tem um pé de borracha embaixo. Ele tirou o pé de borracha e ocultou as notas enroladas no cano. Eram quatro notas, uma de R$ 100 e três de R$ 50 enroladinhas.” Ainda segundo o investigador, o suspeito é conhecido da polícia pela prática de roubo e tráfico de drogas. A quantia foi devolvida ao dono. Por: g1.globo.com


06

Maio de 2018

ITUVERAVA

POLÍCIA CIVIL

REALIZA

OPERAÇÃO SATURAÇÃO

Nove pessoas foram presas por suspeita de ligação ao tráfico de drogas; outros três já estavam presos e investigação começou em dezembro A cidade de Ituverava foi palco de uma mega operação realizada por policiais civis para combater a ação de uma quadrilha que traficava drogas na cidade e região. A Operação Saturação foi deflagrada ao amanhecer do dia 18 de abril. O objetivo dos policiais civis era cumprir 13 mandados de busca e apreensão e nove mandados de prisão temporária. Para garantir o sucesso da Operação Saturação, o delegado João Paulo Marques, titular em Ituverava, contou com o apoio de 60 policiais civis da cidade e da região, entre eles, integrantes do GOE (Grupo de Operações Especiais), de membros das Delegacias Seccionais de São Joaquim da Barra e Franca, além das especializadas de Franca DIG (Delegacia de Investigações Gerais) e DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes). As investigações começaram em dezembro, quando algumas prisões foram feitas e levaram os policiais civis a desconfiar da existência do grupo. Contudo, as informações levantadas durante todo este período são mantidas sob sigilo para não prejudicar o andamento dos trabalhos. Em entrevista à imprensa, dr. João Paulo Marques disse que dois homens considerados chefes do crime organizado foram presos durante a Operação. Dois outros alvos já estavam presos e um terceiro havia sido detido em flagrante na semana anterior à deflagração da ação dos policiais civis. O delegado também disse aos jornalistas que outras ações desta natureza podem acontecer nos próximos meses, em razão do grande registro de tráfico de drogas em Ituverava e região. “Operações como essa rechaçam o crime, que origina tantos outros delitos, como aqueles contra o patrimônio e a vida. Ituverava é uma cidade com tráfico intenso e estamos combatendo isso”, disse o delegado. Uma das aliadas na ação realizada por polici-

ais civis em Ituverava foi a cadela Lua, da raça labrador, que atua como farejadora na DISE de Franca. Os mandados foram cumpridos no centro de Ituverava e nos bairros Conjunto Habitacional João Athaíde de Souza e Jardim Guanabara.

Ao término da Operação Saturação, apenas um dos alvos não foi encontrado e passou a ser considerado foragido. No total, foram presos sete homens e duas mulheres. Todos deverão ser indiciados por tráfico de drogas e associação para o tráfico. O grupo foi encaminhado para

unidades prisionais em Franca, onde já se encontram presos outros integrantes da quadrilha. Dois destes integrantes, inclusive, são investigados por movimentar o tráfico de drogas de dentro das unidades prisionais. As investigações continuam.

Foto: Divulgação Polícia Civil

Policiais civis realizaram ação intensiva contra o tráfico que resultou na prisão de nove pessoas; 60 policiais civis de toda a região participaram da Operação Saturação


Maio de 2018

ARARAQUARA

DIG

07

ESCLARECE FEMINICÍDIO

Mulher, que teria sido morta por ex-namorado, vivia em situação de rua e planejava morar em uma casa com o novo companheiro Há alguns meses Josiane Aparecida Mendes, de 44 anos, começou um relacionamento com um homem de 51. Ela vivia em situação de rua embora os familiares já tivessem tentado, algumas vezes, tirá-la dessa condição. O relacionamento avançou a ponto de Josiane ir morar com o companheiro, em uma casa no Jardim Tangará, na região do bairro São Geraldo, em Araraquara. O namoro era cheio de indas e vindas e Josiane decidiu dar um basta na relação. Na maioria das histórias semelhantes os dois envolvidos seguiriam suas vidas, mas nem sempre é assim. Josiane bem que tentou, já estava em outro relacionamento, com um morador de rua, contudo, seu ex-companheiro não aceitava o fim da relação. Na madrugada de 11 de abril, o suspeito foi até o Jardim Yamada, até uma área de mata atrás do Espaço Kaparaó e a matou com um golpe de faca no pescoço. A cena do crime mostra que Josiane tentou se defender, mas o assassino foi mais forte, e a dominou. Quem encontrou o corpo da mulher foi o atual namorado, identificado como Claudinei. "Eu desci (na mata) para pegar meu carrinho de sucata e encontrei ela caída, morta, no chão, com uma facada no pescoço", disse ele aos prantos, dizendo o quanto a amava. Os dois planejavam deixar as ruas e começar uma vida juntos em uma casa. A história, com esses detalhes, foi contada por várias testemunhas ouvidas pelos policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), e agora in-

tegram o inquérito que apura o caso. O suspeito foi preso na noite de 13 de abril. "Uma pessoa ouviu os gritos de socorro da Josiane e depois percebeu o acusado correndo. Essa pessoa conhecia o rapaz e nos deu os detalhes que precisávamos para seguir com as investigações", explicou o delegado Fernando Bravo, responsável pelo inquérito. Com a identidade do acusado confirmada coube aos investigadores comprovarem o depoimento da testemunha. "Fizemos esse trabalho rapidamente, inclusive ele nega que tenha tido um relacionamento com a Josiane, mas o namoro foi confirmado até por parentes dele", garantiu Bravo. O pedido de prisão foi formulado para a justiça que expediu o mandado de prisão em poucas horas. "Recebemos uma informação que ele estava prestes a fugir, agimos rápido e conseguimos prender ele antes", detalha o delegado. Na DIG o suspeito negou envolvimento no crime. Disse que na hora do feminicídio ele estava em casa, dormindo, no entanto, não há ninguém que possa confirmar sua versão. O rapaz segue preso aguardando o fim das investigações. Se for condenado responderá por feminicídio com agravantes. Sua pena pode facilmente ultrapassar os 30 anos de prisão. Josiane foi sepultada na manhã de 13 de abril. Ela foi a terceira morta nos últimos 30 dias pelo simples fato de ser mulher. Antes, no dia 09 de abril, Camila Lourenço, de 32 anos, foi assassinada com mais de 10 facadas pelo seu na-

morado. AMB, de 35 anos, não aceitava o fim do relacionamento. O crime foi à t a r d e n a Av e n i d a A l b e r t o S a n t o s Dumont, no Jardim Higienópolis. Bueno foi preso à noite, em uma casa vazia, n a Vi l a X a v i e r, n a c i d a d e d e Araraquara. Em meio à confusão, o

acusado, que estaria desempregado e também trabalhava como cantor, antes de fugir acabou ferindo a mãe e outra testemunha que tentaram contê-lo. Elas foram socorridas com ferimentos leves. Por Willian Oliveira/A Cidade On, com adaptações

Foto: Reprodução

O delegado Fernando Bravo foi o responsável pelo inquérito que esclareceu a autoria do feminicídio


08

Maio de 2018

FRANCA

DIG

ESCLARECE HOMICÍDIO

Investigações da especializada apontam que o namorado da vítima teria cometido o crime; exame residuográfico deu positivo, mas homem nega Murari, colheu depoimentos de familiares da mulher assassinada. Eles teriam dito aos policiais civis que, constantemente, Zélia aparecia machucada e que os hematomas podem ter sido causados pelo namorado, que mantinha um relacionamento considerado conturbado pelos parentes há pelo menos cinco anos, segundo informações. De acordo com o dr. Murari, o crime pode ter ocorrido motivado por ciúmes. Ele falou a respeito das investigações aos jornalistas e informou que, após laudos complementares serem acrescentados ao caso, o inquérito será encerrado e o acusado indiciado por homicídio qualificado. Por não apresentar antecedentes criminais, inicialmente ele deverá responder em liberdade, mas caso represente algum obstáculo nas investigações ou ainda ameaçando parentes e testemunhas, pode ter sua prisão preventiva decretada. No dia 06 de abril, o homem foi levado até a sede da DIG, onde foi interrogado pelo delegado. Durante os esclarecimentos, o homem tentou negar a autoria do homicídio. Ele teria dito ao dr. Murari que seu último encontro com Zélia teria ocorrido no dia 25 de fevereiro, portanto dois dias antes dela ser assassinada. Ele teria dito também que “estava preocupado porque ela, que ligava de quatro a cinco vezes por dia, havia parado de ligar e sumido”, informou o delegado à imprensa. Ainda durante o depoimento, o suspeito teria dito que, no dia da morte, esteve em três bares nas regiões dos bairros Portinari e Leporaci. Em seguida, ele teria ido para sua casa dormir até supostamente ser acordado com a chegada dos policiais civis. Além de seu depoimento não ter convencido a equipe da especializada, as provas reunidas contribuíram para que a DIG o aponte como principal suspeito pela morte de Zélia. Ela deixou quatro filhos.

Foto: popmundi.com.br

Demorou pouco mais de um mês para que a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Franca pudesse reunir provas suficientes para indiciar o suspeito de ter assassinado a desempregada Zélia Aparecida de Freitas, de 44 anos. O crime foi registrado no dia 27 de fevereiro, quando um homem que caminhava por um terreno em busca de frutas numa árvore próxima, encontrou o corpo da mulher, já sem vida. A Polícia Civil foi chamada e as investigações iniciaram imediatamente. A DIG assumiu as investigações. A mulher foi encontrada com ferimentos profundos na cabeça e, depois de exame feito por peritos do IC (Instituto de Criminalística), constatou-se de que se tratava de ferimento a bala. As investigações levaram ao indiciamento do namorado da mulher morta, um operador de máquinas de 51 anos. Ele não tinha passagens policiais anteriores e, ao ser interrogado, negou qualquer participação na morte de Zélia. Mas exames residuográficos feitos em sua mão momentos depois do crime deram positivo. Isto significa que foram encontrados vestígios de pólvora, o que o coloca no local do crime. As investigações minuciosas levantaram imagens de câmeras de segurança em toda a área onde o corpo da mulher foi encontrado. Nelas, os policiais civis da DIG também reuniram provas da presença do namorado no local onde o crime ocorreu, no bairro Leporace. Dando ainda mais robustez, havia ainda o relato de testemunhas. Segundo dados divulgados pela imprensa de Franca, uma das testemunhas afirmou ter ouvido gritos e uma voz masculina dizendo: “quem mandou você se envolver com nóia (termo dado para designar usuários de drogas)”. Ainda durante as investigações, a equipe da DIG, coordenada pelo dr. Márcio Garcia

Segundo o titular da DIG de Franca, dr. Márcio Murari, crime pode ter sido motivado por ciúme

P OLÍCIA C IVIL REALIZA O PERAÇÃO EM B EBEDOURO A Polícia Civil em Bebedouro confirmou que no início da manha de 13 de abril, deflagrara operação policial na cidade de Monte Azul Paulista com objetivo de cumprir quatro mandados de prisão decorrentes de sentença condenatória em desfavor do ex-prefeito Jackson Plaza, do ex-chefe da Divisão de Obras e Serviços José Aparecido Lemo, do ex-vereador Gilberto Roberto Kubica e de Wilson José Pilon. Os mandados foram expedidos pelo Juiz de Direito da Vara Judicial Única da própria comarca de Monte Azul Paulista, após condenação dos réus em 2ª instância e esgotarem os possíveis recursos que poderiam reverter à respectiva decisão junto ao Tribunal de Justiça. Durante as diligências realizadas foi localizado e preso o ex-vereador Gilberto Roberto Kubica, sendo que os demais não foram encontrados, havendo informações, inclusive, de que o ex-prefeito Jackson Plaza teria viajado para o exterior. O caso remonta ao ano de 2002 e foi amplamente investigado tanto pelo Ministério Público, quanto pela Polícia Civil em Bebedouro, que descobriram fortes indícios de que a contratação da empresa WJP, de propriedade do réu Wilson José Pilon pela Prefeitura Municipal de Monte Azul Paulista, para execução de serviços de varrição de ruas, logradouros públicos, coleta de lixo e manutenção de pontes e mata-burros, através de procedimento licitatório, tipo carta convite, teria sido fraudada. Jackson Plaza, José Aparecido Lemo, Gilberto Roberto Kubica e Wilson José Pilon foram condenados e devem cumprir pena de 5 anos de prisão em regime semiaberto. Com informações da Assessoria de Comunicação Social da Delegacia Seccional de Polícia Civil de Bebedouro


Maio de 2018

A ÇÃO

DISE

09

APREENDE ARMA DE GUERRA

Especializada de Ribeirão Preto continua trabalhando com afinco e realizando diversas apreensões de drogas e prisões de traficantes Recentemente, a DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) se destacou entre as principais especializadas no Estado na apreensão de drogas e na prisão de traficantes. As estatísticas apontam que a DISE continua na liderança. Mas os casos vão se sucedendo e, a cada nova elucidação, uma nova surpresa. Isso pode ser constatado num dos casos de maior repercussão dos últimos meses. A equipe conseguiu localizar uma verdadeira arma de guerra, uma metralhadora ponto 30, arma capaz de derrubar aeronaves e que possivelmente foi utilizada no assalto à Prosegur, realizado há dois anos. “Tínhamos uma informação de que uma área de lazer localizada no Ribeirão Verde, existia a possibilidade de um indivíduo estar guardando uma arma de guerra, uma metralhadora ponto 30, com grande poder de destruição. Fomos ao local, fizemos uma breve campana, constatamos que a denúncia tinha condições de ser verdadeiras, comunicamos a autoridade policial e resolvemos entrar nesta área de lazer. Chegando lá, batemos na porta e o indivíduo, ao perceber que era uma viatura, correu para o fundo. Percebemos que uma coisa estava realmente errada. Abrimos o portão e detivemos o indivíduo. Num dos quartos, encontramos a metralhadora, uma cinta com capacidade para 500 tiros, munição para nove milímetros e, diante das evidências, não restou alternativa a não ser dar voz de prisão”, disse o investigador Wesley, que atuou nas investigações. O investigador informa que o calibre dele é absurdo, de alto poder aquisitivo. Para Wesley, a prisão desta arma foi uma benção, pois muitas vidas podem ter sido salvas, usada inclusive contra policiais. O homem preso no local já tinha passagens anteriores. Cultivando maconha Em outro caso, um empresário do setor de publicidade, foi flagrado cultivando maconha

em seu apartamento localizado no Jardim Botânico, na zona sul de Ribeirão Preto. A maconha tem um princípio ativo e, através de um tutorial da internet, comprou semente de maconha, adubos e conseguiu produzir uma maconha de alta qualidade, com teor de thc bem superior à média comercializada. Investigando as compras, a equipe chegou até o “produtor” de Ribeirão Preto. Ao consta-

tar que a possibilidade do cultivo em apartamento era real, pediram mandado de busca e apreensão. Lá chegando, encontraram no banheiro do apartamento uma estufa com vários equipamentos para manter a temperatura na condição ideal, com terra, adubo, para obter uma maconha de ótima qualidade. Segundo o investigador Wesley, além da embalagem, foi encontrada também uma má-

quina de embalagem à vácuo. Percebeu-se que ele tinha um enorme cuidado evidenciando que o produto poderia ser vendido. O inquérito foi aberto e as investigações prosseguem. Novas informações podem ser divulgadas nas próximas semanas. Todos os policiais civis da DISE atuaram nos dois casos, sob supervisão dos delegados, dr. Eduardo Rodrigues Martinez e dr. Diógenes Santiago Netto. Foto: Divulgação

Policiais civis da DIG trabalham em conjunto nas várias ações que a especializada realiza; no detalhe, metralhadora apreendida


10

SÃO JOAQUIM

DA

Maio de 2018

BARRA

SINPOL

PROMOVE PALESTRA

Sindicato leva o jurista Luiz Flávio Gomes para ministrar palestra sobre combate à corrupção, para alunos da FACESB, faculdade com a qual mantém parceria O Sinpol promoveu uma palestra no dia 12 de abril, com o jurista e ex-policial civil Luiz Flávio Gomes. O evento ocorreu no Auditório Arthur Parada, em São Joaquim da Barra e foi ministrado aos alunos da Facesb (Faculdade de Ciências Empresariais de São Joaquim da Barra), centro acadêmico com o qual o Sinpol firmou convênio no mês de fevereiro e que oferece descontos que chegam a 55% no curso de direito. Luiz Flávio é jurista e professor brasileiro, fundador da Rede LFG, primeira rede de ensino telepresencial da América Latina. É presidente do Instituto Avante Brasil e coeditor do Portal Atualidades do Direito, ao lado de Alice Bianchini. É também apresentador da TVAD. Luiz Flávio já foi investigador e delegado. Também foi promotor de Justiça, juiz de direito e advogado. Formou-se em direito em 1980 pelo Centro UniToledo, interior de Araçatuba. Tornou-se mestre em direito penal pela Universidade de São Paulo em 1989 e doutor em direito penal pela Universidade Complutense de Madri em 2001. Foi professor de direito penal e processo penal em vários cursos de pós-graduação, dentre eles a Facultad de Derecho de la Universidad Austral (Buenos Aires, Argentina) e UNISUL, de Santa Catarina. É professor honorário da Faculdade de Direito da Universidad Católica de Santa María, em Arequipa, no Peru. Vários órgãos de imprensa ao mencionar alguns temas polêmicos na área criminal constantemente fazem referências ao seu posicionamento jurídico. Também foi individual expert observer do X Congresso da ONU, realizado em Viena de 10 a 17 de abril de 2000, membro e consultor da delegação brasileira no décimo período de sessões da Comissão de Prevenção do Crime e Justiça Penal da ONU, realizado em Viena de 8 a 12 de maio de 2001, e

secretário geral do Instituto Panamericano de Política Criminal (IPAN). Publicou diversos livros, entre eles: Direito Penal - Parte Geral - Culpabilidade e teoria da pena; Minicódigo Penal; Processo Penal, todos publicados pela Editora Revista dos Tribunais. Segundo a diretora da Facesb, Érica Smargiassi, a iniciativa partiu do vice-presidente do Sinpol, Célio Antonio Santiago. “Esse evento surgiu de uma necessidade da primeira turma de direito da Facesb. Devido a toda esta problemática atual vivenciada por questões éticas, de cidadania, com a relação da corrupção, pensamos em ouvir algum jurista renomado, com pesquisas sérias e livros publicados, que tenha obtido resultados concretos com seu trabalho. Quando fechamos o convênio com o Sinpol, o dr. Célio e o dr. Eumauri nos falaram a respeito do dr. Luiz Flávio Gomes, que é o top dos top, que faz pesquisas e com muitos livros publicados. Eles fizeram a intermediação e fizemos o convite através do Sinpol. Trata-se de um evento não só para o curso de direito, mas para todos os cursos da nossa instituição e também para toda a comunidade de São Joaquim da Barra”, destacou Érica. Segundo Célio, foi um importante evento em que o sindicato pode intermediar e consolidar sua realização. “O dr. Luiz Flávio é nosso amigo, conhece nossos anseios e nossas necessidades, pois além de jurista, já foi policial civil de carreira. Fala nossa língua. E se colocou à disposição para falar à comunidade de São Joaquim da Barra, num evento inédito que tanto eu, quanto o Eumauri e demais diretores do Sinpol, tivemos a felicidade de intermediar”, acrescentou Célio. Além dos alunos, a palestra “Ética e Cidadania, o Futuro do Brasil” foi prestigiada por diversas autoridades, entre elas, o delegado

Seccional de São Joaquim da Barra, dr. Sebastião Vicente Piccinato, além de diversos delegados e policiais civis de várias carreiras. Além do vice-presidente do Sinpol, também esteve

A palestra “Ética e Cidadania, o Futuro do Brasil” movimentou o auditório; ao lado, o palestrante Luiz Flávio, o vice-presidente do Sinpol Célio Antonio Santiago e diretores da Facesb; abaixo, diretores do Sinpol o lado do Seccional de São Joaquim da Barra, dr. Picinato (último à dir.) e do investigador Omar

presente o diretor de Patrimônio, Arnaldo Vaz Ferreira. O evento foi considerado um grande sucesso, principalmente pela interatividade entre o dr. Luiz Flávio e os demais presentes.


Maio de 2018 Ribeirão Bonito Policiais civis de Ribeirão Bonito (Deinter 3 - Ribeirão Preto) prenderam, na manhã de 06 de abril, uma mulher, de 46 anos, por tráfico de drogas. Durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão na residência da acusada, os policiais localizaram 52 pedras de crack, uma porção de maconha e diversas notas de reais, provavelmente oriundas do tráfico de drogas. Araraquara Na noite de 09 de abril, policiais civis da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Araraquara (Deinter 3 - Ribeirão Preto) prenderam um homem por homicídio praticado no âmbito familiar, naquela cidade. Os agentes receberam informações por meio do Centro de Comunicações e Operações da Polícia Civil de que o autor de um homicídio doloso, que vitimou uma mulher de 32 anos, ocorrido horas antes, estava escondido num imóvel, no bairro da Vila Xavier. Ao chegarem na residência, aparentemente desocupada, encontraram o indiciado sentado no chão, apenas com roupa íntima e tênis e na posse de uma faca. O acusado foi algemado, após breve resistência. Roupas sujas de sangue estavam espalhadas pela casa. Ele foi encaminhado para cadeia pública de Santa Ernestina. Cristais Paulista Um homem de 23 anos foi preso em flagrante em 10 de abril após esfaquear e matar o irmão durante uma discussão em Cristais Paulista (SP). Segundo a Polícia Civil, Denis Rocha Xavier foi levado à delegacia e confessou o crime. De acordo com o delegado Marcelo Rodrigues, Bruno Rocha Xavier, de 27 anos, foi ferido com um golpe de canivete desferido pelo próprio irmão. Rodrigues explica que Denis foi até a casa dos pais para acabar com uma confusão entre o irmão e outro homem. Ao chegar ao local, ele se deparou

R ADAR com o rapaz armado com um pedaço de pau. “O Denis chegou em casa e começou a dar sermão, a falar muito e o irmão partiu para cima dele com o pau. Tinha dois caras lá que seguraram o Bruno. Eles ficaram batendo boca e o bruno começou a xingar e a ameaçar.” Bruno chegou a ser socorrido e foi levado ao Hospital do Coração em Franca (SP), mas não resistiu. De acordo com o delegado, no momento da chegada da polícia, o suspeito estava transtornado. Ele confessou o crime, mas alegou que agiu em legítima defesa. “Ele [Denis] falou para mim que não queria matar. Ele estava com o canivete na mão e fez o movimento. Foi uma briga besta”, afirma. O delegado afirma que as duas testemunhas serão ouvidas no inquérito. O canivete foi achado pela polícia em cima do telhado da casa, e apreendido. Franca Um desempregado, de 19 anos, foi preso no dia 17 de abril, sob acusação de envolvimento em um roubo registrado no dia 26 de junho de 2017. A ação ocorreu em um supermercado do bairro Santa Maria. O jovem teve a prisão preventiva decretada e já foi recolhido ao Centro de Triagem de Franca. Segundo o titular da DIG, dr. Márcio Garcia Murari, o criminoso teria agido na companhia de outro ladrão. Na ocasião, a dupla invadiu o local e roubou R$ 1.200. Os dois portavam um simulacro de pistola. Assim que a DIG passou a investigar o assalto, identificou e indiciou o rapaz, mas ele acabou liberado. Dr. Murari pediu, então, sua prisão e a Justiça acatou. Ele foi encontrado no Jardim Esmeralda, mas seu comparsa, que não foi identificado, segue sendo procurado. Bebedouro Policiais civis dos distritos policiais da cidade de Bebedouro e da Delegacia Seccional de Polícia de Bebedouro (Deinter 3 - Ribeirão

Preto) realizaram, em 20 de abril, uma operação com o objetivo de fiscalizar se os condenados a regime aberto (Prisão Albergue Domiciliar) estavam cumprindo adequadamente as regras de disciplina impostas para terem direito a esse benefício. Nos termos da Lei Execução Penal, os condenados ao regime de prisão albergue domiciliar devem recolher-se diariamente aos seus domicílios até as 22hs.

GUARIBA

11

Diversas equipes de policiais se dividiram e empreenderam diligências pela cidade, com o objetivo de fiscalizar 37 condenados beneficiados. Ficou constatado que 24 deles não estavam em suas residências no horário exigido, o que configurou descumprimento dessa condição. Os casos de descumprimento serão devidamente comunicados ao Poder Judiciário, para as providências adequadas.

TEM NOVO DELEGADO

A Delegacia de Polícia de Foto: jornalcidadeonline.com.br Guariba conta com novo delegado titular. Desde o dia 02 de maio, o dr. Reginaldo Felix está no comando da Polícia Civil na cidade. Natural de Pereira Barreto, ele veio de Andradina, onde atuou por 19 anos como escrivão de Polícia. Guariba é a primeira cidade que ele assume como delegado de Polícia. Segundo o dr. Félix, sua intenção é manter o trabalho de parceria entre Polícia Civil, Prefeitura, Ministério Público e Polícia Militar. Ele já manteve contato com todos os órgãos para intensificar as ações conAção conjunta realizada em Guariba juntas de combate ao crime organizado, em especial ao tráfico de drogas, que tem quadrilhas atuando. Guariba tem se notabilizado, nos últimos meses, por ações conjuntas e pontuais bem sucedidas, aumentando a apreensão de drogas e tirando vários traficantes de circulação. “Queremos coibir e prender os criminosos, mostrando para a população que as Polícias Civil e Militar sempre atuam em prol da comunidade”, explicou. Entre as várias ações no combate ao tráfico de drogas, os policiais civis realizaram, em parceria com a PM, uma no dia 29 de março, cumprindo mandados de busca nos bairros Jardim Paulistano e Bairro Alto, onde apreenderam drogas, cigarros e até dinheiro falso. Numa das operações, os policiais foram até uma residência no Bairro Alto e encontraram 204 cápsulas com cocaína, 65 pedras de crack e cinco invólucros de maconha, além de material para drogas. Com 19 anos de Polícia Civil, o novo delegado pretende usar seu conhecimento na luta contra o crime organizado. “Já estou morando na cidade. Vim para ficar”, avisa o dr. Félix.


12

ANIVERSARIANTES DE JUNHO 12 Otávio Franco Nelson Benito Júnior Jarim Lopes Roseira 13 Milton Antonio Bernardo Júlio César Fabbri Antonio Luís Carossi Renato da Silva Bueno 14 Maria Aparecida Goulart 15 Diego Rodrigo Anaia Sílvio Luís Passagem Luís César Machado 16 Jorge Abdo Chedid 17 Maria do Amparo Faria Tereza Raquel Merlino Constantino 18 Lázaro Jair Fernandes José Roberto Pereira II Ronaldo Dutra Ivanize Alexandra de Aguiar Carina Bianca Cesca 19 Ida Lúcia Nunes José Henrique Ventura Denize Aparecida da Silva Moraes Fernando Scafi Nogueira Heliton Silva Amaral Paulo Henrique Martins de Castro 20 Jarlete Froes de Aguilar Galli Odacir Cesário da Silva Antonio Carlos Martins Ailton Gomes dos Santos Marcos Leandro Antonio Florentina Fernandez Munari João de Souza Lima 21 Celso Correa de Moura Carlos Amir Pessoa Walter Dias José Carlos Damasceno Lucas Renato Luchetti João Roberto Pedro Alexandre Jorge Daur Filho

Samuel Duarte Martins Aparecida de Freitas Queiroz Pires Marcos Antonio Ferreira Magali Martins da Rocha 22 João Jacinto do Amaral Eliane Aparecida Ferreira da Silva Endrigo Rodrigues de Sá Nasser Mamed Saleh 23 José Luís Juns Louzada 24 João Carlos Alves João Batista do Nascimento João Carlos de Menezes Ricardo Fernandes Vieira 25 João Reinaldo de Souza Sandro Lemes Araújo 26 Sebastião Flauzino Ferreira Júnior Isabel Aparecida Ribeiro João Murakami Edmir Valera Sheyla Pimentel Alvim Perone Luciano Porfírio da Silva José Gobetti Júnior 27 Marco Antonio Bianchi Leila de Paula Mônica Maria Santos Rocha Borges Pedro Cesar Almeida Santos 28 Maria José Gotardo Bartolomeu Pedro Venâncio Duarte Jacira Othon Teixeira Fumagalli Edmar Antonio Piovani Iara Sales 29 Roberto Tomasella Monteiro Márcio Antonio Sabain 30 Maria Aurea Birches Lopes Sales Sonia Maria Aparecida Minto João Pedro de Andrade Cloves Rodrigues da Costa

O Sinpol lembra aos aniversariantes que é preciso fazer o recadastramento anual junto ao Banco do Brasil, em qualquer agência ou naquela onde receber seus vencimentos ou, em caso de portabilidade, no banco em que o beneficiário optou. Quem não se recadastrar corre o risco de ter os vencimentos suspensos.

Maio de 2018

MÁRCIO FRANÇA ASSUME O GOVERNO O primeiro governador que não pertence ao PSDB em 23 anos assume a cadeira pensando em mudar Polícia Civil para a Secretaria da Justiça Foto: El Pais/Raoni Madalena

1 Cleusa Palombo Navajas Angela Maria Pastori Carlos Henrique Guilhermiti João Luiz Lacruz 2 José Antonio Floriano Odair Gaspar Paulo Roberto de Souza Sandro Aparecido Bonadio Clério Aparecido Teixeira Leandro Carlos dos Santos 3 Carlos Augusto Miura José Luís Cremasco Carlos Dionino Augusti Antonio Carlos Arrighi Mayumi Tobace Solange Langhi Fávaro 4 Benedito Celso Pinheiro de Quadros Henrique Ap. Gonçalves Aguilar Lopes Cristiana Martins dos Reis Bernardo Solange de Oliveira Luiz Eloi Teixeira de Aguiar Joseane Aparecida Polegatto de Moraes Josias Martins dos Santos Filho 5 Carlos Donizeti Nogueira Carmen Lúcia Borguini Rodrigues Edgard Sérgio Visconte 6 Neusa Aparecida Pian da Mata 7 Jaime Gilberto Rosa Antonio Gilberto de Aguiar Abrahão Guevara Weigert Cleto Antonio Benedito Ferreira 8 Nélio Rezende Cardoso Carlos Cesar Costa 9 Marcos Antonio Júlio César Malaspina Aparecido Donizeti da Silva Charles Tobias Gomes 10 Cláudia Silva Vieira

M UDANÇAS

França é o primeiro nome fora do PSDB a ocupar o governo de São Paulo em 23 anos

Tão logo tomou posse no Palácio dos Bandeirantes, o governador Márcio França, do PSB anunciou medidas que mexeram com as pastas da Segurança Pública e da Justiça e Defesa da Cidadania. Inicialmente, ele recebeu o pedido de demissão do cargo de Delegado Geral de Polícia do dr. Youssef Abou Chahin, que se aposentou. Pela imprensa, recebeu críticas do delegado que deixava o cargo. Desde o dia 07

de abril, o delegado geral adjunto, dr. Júlio Gustavo Vieira Guebert, está respondendo pelo expediente da DGP (Delegacia Geral de Polícia). Ele era o segundo nome na hierarquia da delegacia. Pelos lados da Polícia Militar, a troca começou pelo Comando Geral da PM. Saiu o Coronel Nivaldo Restivo e, em seu lugar, assumiu o Coronel Marcelo Vieira Salles. A mudança foi


13

Maio de 2018 anunciada no dia 23 de abril. E não parou aí. O comandante do CPI-3 (Comando de Policiamento do Interior), de Ribeirão Preto, também foi trocado. Após um ano e um mês no comando, o Coronel Washington Luiz Gonçalves Pestana foi substituído pelo Coronel Carlos Alberto Machado. Na pasta da Segurança Pública, onde muitos esperavam a nomeação de um novo secretário, Márcio Franca surpreendeu e anunciou a manutenção de Mágino Alves Barbosa Filho. Na imprensa, França explicou: “não tem sentido fazer uma mudança neste momento, enquanto se discute transferir a Polícia Civil de Pasta”, afirmou. Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania A notícia que maior impacto causou maior impacto entre os policiais civis foi, sem dúvida, a ideia de transferir a Polícia Civil da Secretaria da Segurança Pública para a Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania. “É algo que tem que ser muito bem discutido e de forma totalmente transparente, porque ao mesmo tempo em que pode representar uma melhoria para nós, policiais civis, também pode representar uma enorme dor de cabeça. Precisamos ver no papel qual seria o impacto real dessa mudança”, afirma o presidente do Sinpol, Eumauri Lúcio da Mata. Assim que o governador anunciou a ideia, sua assessoria de imprensa passou a informar que ele está, neste momento, “consultando e recebendo ideias, sem haver definição a respeito do tema. Em relação ao assunto, o governador recebeu sugestões e está analisando e ouvindo setores ligados à segurança pública. Não há decisão a respeito”, afirmou a assessoria. A Polícia Civil, de fato, nasceu junto à Secretaria de Negócios da Justiça, em 1841. Em 1956, foi transferida para a Secretaria da Segurança, permanecendo sob sua responsabilidade até hoje. Crítica Professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas) e consultor associado do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Rafael Alcapadini

vê riscos na separação dos policiais de forma rápida e sem discussão com a sociedade. Em entrevista à rádio CBN, ele se disse surpreso como o assunto veio à tona em meio à corrida eleitoral e a disputa de Márcio França em busca da reeleição. “Esta razão (da mudança de pasta), por sua vocação como Polícia Judiciária, nunca havia sido apresentada antes, tem que se pensar com números e dados. Causou surpresa ser feito desta forma. A Polícia Civil tem vários problemas graves no seu trabalho. Precisamos discutir a modernização da Polícia Civil”, disse à CBN o especialista em segurança pública. Muito se tem dito a respeito do assunto, porém, nada conclusivo. Num primeiro momento, órgãos representativos de delegados, festejaram por acreditar na possibilidade de comparação hierárquica e de salários à procuradoria. Para muitas carreiras, a possibilidade de reconhecimento como carreira jurídica. Mas isso não passou de rumores. Nada é confirmado nesse sentido. Também circularam notícias de que o orçamento da futura pasta responsável pela Polícia Civil é infinitamente menor que o da Segurança Pública e que a mudança seria uma forma de liberar mais recursos para se investir na Polícia Militar, agravando ainda mais a crise na Polícia Civil. “É preciso que o governador jogue às claras. Até porque o tempo urge. Ele está em campanha para o governo. Não tem tempo para tentativas. Precisa acertar. Esperamos, sobretudo, que seja transparente. Que não nos faça sorrir para não nos ver chorar depois que conseguir seu objetivo. Estivemos durante 23 longos anos sob o jugo do PSDB. Um governo que nos tratou muito mal, com muito desrespeito. Agora é hora de mudar isso”, disse Eumauri. O presidente do Sinpol está tentando agendar uma reunião com Márcio França. Independente de haver ou não mudança, Eumauri quer discutir com o governador a situação calamitosa vivida pela Instituição. Ele quer levar a França a necessidade de se acelerar o processo para a contratação de novos policiais civis. O governo tem aberto concursos, mas para

Eumauri, ainda não chegarão a diminuir o problema. “São 800 vagas para escrivão, 600 para investigador, 250 para delegado, 300 para agente de telecomunicações; 400 para agente policial, 200 para auxiliar de papiloscopista e 200 para papiloscopista. Disponibiliza 2.700 vagas. Em nossa modesta opinião, são necessários 20 mil novos policiEumauri está tentando agendar uma reunião com França ais civis para que a Instituição possa funcionar minimamente. É até lando, restarão menos de cinco meses de camimportante aproveitar a troca de governador panha. para lembrar que não temos transparência. Já Para um tempo tão curto, será preciso hapassou da hora de ver qual a real necessidade ver mais acertos do que erros. Os erros já estão de recursos humanos. O governo insiste em sendo apontados, herdados da administração não divulgar números e fica difícil saber o ta- anterior. Os policiais civis querem diálogo, acimanho do buraco”, acrescenta Eumauri. ma de tudo. Também querem mais recursos Outra questão que deve ser abordada no humanos e um reajuste que, ao menos, repoprimeiro encontro entre o presidente do Sinpol e nha as perdas salariais nestes quatro anos. o governador é a questão dos salários. Todas as Em meio a tudo isso, Márcio França segue carreiras, indistintamente, estão sofrendo com a sua ideia de mudança da pasta responsável pela falta de respeito à data base e de uma política Polícia Civil. Contudo, essa questão parece ter efetiva para reajustar os salários anualmente. perdido força neste momento. Se ele estiver re“Ficamos quatro anos sem receber qualquer cen- almente ouvindo ideias e se pretende ser transtavo de reposição salarial. E quando recebemos, parente e discutir com a categoria, é bem prováforam míseros 4%. Isso não repõe a inflação que vel que isso possa até fazer parte de seu plano corroeu nosso salário em um único ano, que dirá de governo e, caso eleito, ser implementado após quatro anos. Queremos diálogo com o governa- sua posse, na próxima gestão. dor. Queremos ser tratados com respeito. Temos O que frustrou muitos, todavia, é a aparenouvido que Alckmin não deixou muitas dívidas te falta de mudanças que esperava-se ocorrer e há dinheiro em caixa. Claro, existem informa- em diversos escalões. “Esperávamos que houções desencontradas, mas onde há fumaça, pode vesse muitas mudanças. Elas até devem ocorsim haver fogo”, pontua. rer. Esperamos do dr. Mágino, que mantido na Tempo Secretaria, ele passe a dialogar mais conosco. Márcio França disse para interlocutores que Também sabemos que outras mudanças devem se preparou muito para este momento. E tam- ocorrer. O problema é que o tempo é curto. As bém pode romper com o PSDB, já que Alckmin eleições se aproximam. Se o governador quer apoiou a candidatura de João Dória para o go- conquistar o voto dos policiais civis e familiaverno. Márcio França já se lançou candidato e res, é preciso trabalhar com rapidez. Estamos vai trabalhar para isso. O problema é o tempo. acompanhando tudo atentamente”, finalizou Quando este Jornal do Sinpol estiver circu- Eumauri.


14

Maio de 2018

NOVA SEDE

NA Acompanhe nas fotos a evolução das obras de conclusão da sede social do Sinpol. São amplas e modernas instalações da sede social, localizada numa das regiões mais valorizadas da cidade, a zona sul de Ribeirão Preto. Todo o trabalho vem sendo minuciosamen-

RET A FINAL RETA

te acompanhado pela diretoria do sindicato, em especial pelo vice-presidente Célio Antonio Santiago, que vistoria todos os passos da obra. Os elevadores já foram instalados e concluídos. A obra foi feita toda com recursos própri-

os do Sinpol, com planejamento para evitar endividamento. E o projeto já é uma feliz realidade. A nova casa fica na Avenida Francisco Massaro Farinha, esquina com a Rua Pedro Pegoraro, que é uma travessa da Av. Leão XIII, na Ribeirânia, atrás do Campus da Unaerp (Uni-

versidade de Ribeirão Preto) e terá área total construída de 1.600 m², está sendo erguido em um terreno com área total de 2.247,95 m². Acompanhe nas fotos a evolução do empreendimento, que teve obras iniciadas em 06 de março de 2012.


Maio de 2018

JURÍDICO

MAIS

15

TRÊS IMPOR TANTES VITÓRIAS IMPORT

Todos os casos tratam da aposentadoria especial com paridade e integralidade, detalhe que não vem sendo respeitado pelo Governo A CF (Constituição Federal) é clara no tocante à aposentadoria especial à que tem direito o policial civil: de acordo com a LCF (Lei Complementar Federal) 144/2014, o policial civil tem direito à paridade e integralidade ao se aposentar, isto é, tem direito a receber os mesmos vencimentos que um policial civil da ativa nas mesmas carreira e classe e também o direito a receber seu salário integral, sem exclusão dos benefícios adquiridos ao longo da carreira. O governo do Estado, todavia, vem deixando de cumprir esta determinação. Antes, alegando que a lei federal que tratava do assunto, a 51/1985, não havia sido recepcionada pela CF promulgada em 1988. Desta forma, criou a LCE (Lei Complementar Estadual) 1062/ 2008, que não cumpria o direito à paridade e integralidade. Mas a LCF 51/1985 foi, posteriormente, atualizada pela LCF 144/2014 e, mesmo assim, o governo paulista continuou não pagando. Diante disso, o Sinpol iniciou um trabalho junto a seu departamento jurídico, para corrigir essa injustiça. Segundo o presidente do sindicato, Eumauri Lúcio da Mata, para o governo é cômodo rasgar a Constituição e não cumprir uma Lei Federal na íntegra. “O governo sempre mostrou que não se importava com o policial civil. Nem com a Polícia Civil. E vinha cometendo essas injustiças. Então passamos a impetrar Mandados de Segurança em favor de nossos associados, garantindo-lhes

o legítimo direito”, explica Eumauri. Desde que iniciaram o trabalho, os advogados Ricardo Ibelli e Viviane Cristina Ibelli Pinheiro colecionam dezenas de vitória, garantindo o direito à paridade e integralidade em seus salários, através de mandados de segurança. Além disso, em entendimento com o Sinpol, os advogados passaram também a ingressar com Mandados de Segurança buscando a reversão da aposentadoria, para corrigir a injustiça praticada contra aqueles que acabaram se aposentando sem paridade e integralidade. “Já obtivemos várias vitórias nesse sentido também”, explia a advogada Viviane Ibelli Pinheiro. Vitórias No mês de abril, o Sinpol registrou três importantes vitórias para os associados. A investigadora Fátima Aparecida Silva, de Ribeirão Preto, que integra a diretoria do Sinpol, obteve Mandado de Segurança preventivo, referente à aposentadoria especial. A sentença foi procedente, porém ainda cabe recurso. Outro associado que obteve vitória através do trabalho do departamento jurídico do Sinpol foi o investigador em Jardinópolis, José Lauro Malvestio. Em cumprimento de sentença, em relação à aposentadoria especial, o jurídico do Sinpol entrou com recurso, em razão de indeferimento. O Tribunal conheceu o recurso, sendo possível o cumprimento provisório da sentença. Ainda cabe recurso.

No caso do carcereiro de Jaboticabal,Wilson Marcos Tofani, o jurídico ingressou com Mandado de Segurança, visando garantir a aposentadoria especial, com paridade e integralidade. A sentença em primeira instância foi julgada procedente. Ainda cabe recurso. Além das questões envolvendo aposentadoria, o departamento jurídico também oferece assessoramento ao associado de diversas formas, entre elas, nos casos de sindicâncias administrativas. “Já foi o tempo

em que a chefia se dava o direito de impor terror no ambiente de trabalho, ameaçando o policial civil injustamente de punião. Não toleramos injustiças. Ninguém deve ser punido sem culpa. E temos obtido expressivas vitórias, a tal ponto que a prática de abuso de poder da chefia praticamente não existe. Nossa orientação é que o filiado ao Sinpol busque sempre orientação com nossa diretoria. Estamos sempre à disposição. Se for o caso, encaminharemos para nosso departamento jurídico”, concluiu Eumauri.

Os advogados Ricardo e Viviane Ibelli integram o jurídico do Sinpol


16

Maio de 2018

Jornal do sinpol 254 site  
Jornal do sinpol 254 site  
Advertisement