Page 1

TESTEMUNHOS Mobilidade Erasmus ESEV GACI Novembro de 2012


Mobilidade docente outcoming

4

Mobilidade alunos incoming

38

Mobilidade alunos outcoming

58

3


MOBILIDADE DOCENTE OUTCOMING

4


José Luís Menezes

Université de Mons (Belgique)

6

Ana Mafalda Portas Matias

Business Academy Copenhagen North (Danmark)

12

Filomena Antunes Sobral

Inholland Hogeschool (Nederlanden)

20

Maria Luísa Augusto

Universitat Ramon Llull (España)

26

Kodolányi János Középiskola (Magyarország)

32

5


6


BÉLGICA - MONS

7


8


UNIVERSITÉ DE MONS

9


Função:

Docente – Área Disciplinar de Matemática

Contactos:

menezes@esev.ipv.pt

Programa e modalidade: Instituição de acolhimento: Período: Testemunho:

Erasmus; Missão de Formação em Instituição de Ensino Superior Univeridade de Mons (Bélgica) (http://portail.umons.ac.be/FR/Pages/default.aspx)

Conselho para quem pretende participar na mesma experiência: Dicas (lazer, compras, restaurantes…):

Planificar bastante a visita e manter o maior número de conctatos com agentes locais e população local, de modo a captar as vivências culturais da região e do país.

25 a 30 de Abril de 2011 Em termos de balanço, e como testemunho, esta minha formação na Universidade de Mons e de forma adjacente nas escolas e centros (de investigação e formação) com ela ligadas (por exemplo, em Nivelles) foi bastante positiva, tendo-se constituído como uma oportunidade de desenvolvimento profissional, tanto nos domínios da Matemática e sua Didática como no plano social e cultural. Para além disso, estar fora do país durante uma semana é uma excelente oportunidade para refletir sobre a realidade portuguesa nos três domínios considerados: a formação de professores, que ocupa uma parte significativa da minha atividade em Portugal; da Matemática que é ensinada e aprendida nas escolas; e, por último, na investigação em Didática da Matemática.

Nesta visita, entrei na Bélgica pela capital (Bruxelas), depois desloquei-me para Mons, Nivelles e voltei novamente à capital, a partir da qual fiz o regresso. A experiência cultural foi bastante rica, tendo tido oportunidade para visitar monumentos, exposições e fazer também algumas compras. Em termos de monumentos, aconselho as catedrais de Bruxelas, Mons e Nivelles. A visita à Grand Place, em Bruxelas é também um acontecimento inspirador. Ao nível das compras, fiquei esmagado pela diversidade e qualidade dos chocolates (sobretudo estes) mas 10 também dos queijos.


11


12


DINAMARCA

-

COPENHAGUE

13


14


CPHBUSINESS

15


Função: Contactos: Programa e modalidade: Instituição de acolhimento: Período: Testemunho:

Docente : Área de Ciências Sociais anamafalda@esev.ipv.pt Programa Erasmus – Missão de Formação em Instituição de Ensino Superior Business Academy Copenhagen North (http://www.cphbusiness.dk/om-cphbusiness)

21 a 25 de Setembro de 2009 Tendo como ponto de alavancagem o desejo de adquirir novas competências através do contacto com experiências e boas práticas levadas a cabo numa instituição em que o Marketing é área dominante, contactar com novos métodos de ensino e aprendizagem especificamente direcionados para as minhas áreas de interesse, e a vontade de conhecer mais profundamente um modelo educacional de sucesso como o dinamarquês, internacionalmente reconhecido, fui recebida na Instituição supra citada para uma Missão de Formação, em Setembro de 2009. Os domínios científicos a explorar foram o Marketing e as Relações Públicas. No primeiro dia de atividades, fui recebida por Tue Bjerl Nielsen, Coordenador Académico do Programa, e por Frederik David Tang, docente de Informática / Multimédia. Na sua companhia, visitei as instalações da Academia e recebi indicações gerais sobre o decorrer das atividades letivas. Assisti a aulas, durante as quais acompanhei e efetuei todas as tarefas propostas aos formandos. De todas, destaco a aula de “Sociologia dos Media”, ministrada por Jesper Koppel, no âmbito da qual os estudantes do 3º semestre apresentaram os seus projetos de trabalho sobre esta temática. Será importante destacar o enorme proveito e pertinência do contacto / revisitação destas matérias, dada a sua utilidade para a sensibilização ao Marketing, temática por mim lecionada na ESEV. Visitei a Biblioteca da Instituição, na qual recolhi referências de obras úteis no âmbito da formação ministrada pela Escola Superior de Educação de Viseu e na minha área em particular. Selecionei conteúdos pertinentes para utilização no âmbito da minha tese de Doutoramento (“Gestão da Comunicação de Crise”). 16


Testemunho:

Tive ainda oportunidade de contactar com Hanne Thuesen, responsável pelo Departamento de Relações Internacionais, e - durante um almoço de trabalho com Tue Nielsen - conhecer com maior detalhe os princípios educacionais da Dinamarca. Uma das manhãs foi integralmente dedicada a uma reunião com Pernille Joergensen, responsável pelo Departamento de Marketing, Rene Pedersen, jornalista da Instituição, e Tue Bjerl Nielsen, Coordenador Institucional do Programa. Neste período foi apresentada a estratégia de Marketing e Comunicação da Instituição, houve espaço para troca de impressões e experiências, e manifestação de interesse por parte da Instituição em adotar algumas práticas exploradas pela ESEV neste domínio. A semana terminou com um jantar na companhia de Erik Krogager, (docente), Pia Bergenser, responsável pelo Departamento de Gestão Financeira e de uma docente turca igualmente em formação na Business Academy Copenhagen North. O mesmo serviu, essencialmente, para partilha de experiências relativas a hábitos culturais, sociais e laborais. Resultados alcançados: - Observação de metodologias suscetíveis de aplicação no âmbito das Unidades Curriculares de “Marketing I” e “Marketing II” do Curso de Publicidade e Relações Públicas da ESEV. - Obtenção de maior habilitação e contacto com novas tendências no que respeita à inovação pedagógica; - Aprofundamento de conhecimentos relativamente à planificação e implementação de atividades de Marketing para instituições de Ensino; - Maior conhecimento sobre eficácia nos métodos laborais e gestão do tempo. Aumento da sensibilidade para estas questões como forma de otimização do trabalho.

17


Conselho para quem Acima de tudo, levar bem presentes dois factos fundamentais: a absoluta pontualidade observada pretende participar na sem exceção por habitantes, organismos, serviços… A este propósito referir que – e conforme me foi mesma experiência: explicado em conversa sobre os costumes locais – não é de bom tom chegar com antecipação (interpretada como sinal de que quem o faz não tem coisas importantes às quais dedicar o seu tempo) nem naturalmente com atraso (falta de consideração pelo tempo e tarefas dos outros); em segundo lugar, os preços praticados em restaurantes, comércio, lazer, frequentemente proibitivos para os nossos padrões mediterrânicos. Para além disto, importa referir que a capital é uma cidade tranquila e acolhedora, com uma excelente rede de transportes, e a população tolerante e poliglota, estando globalmente habilitada com conhecimentos de línguas e de inglês em particular. Dicas (lazer, compras, - Alugar uma bicicleta pública (cujo valor de depósito é, no final do trajeto, devolvido) e circular por restaurantes…): Copenhaga ou nos tranquilos bairros residenciais de Lyngby; - Passear de barco pelos diversos canais que atravessam a capital; - Disfrutar da Radhuspladsen, o coração da cidade. Está rodeada pelo parque de diversões Tivoli um dos maiores da Europa -, pela avenida Hans Christian Andersen (autor de clássicas histórias infantis), e do lado oposto pela zona conhecida por Stroget, principal zona comercial de Copenhaga; - Visitar a incontornável estátua da Pequena Sereia (Den Lille Havfrue); - Apreciar a fachada do Palácio Amalenborg - que por ser a atual residência dos reis não permite visitas do público; - Visitar Rosenborg Slot, o castelo mais sumptuoso de Copenhaga, de estilo renascentista holandês. Aqui se guardam as jóias da coroa dinamarquesa, que permanecem em exposição; - Conhecer Christiania, projeto/utopia de criação de uma comunidade livre e auto-governada, hoje em dia frequentada por jovens liberais e criativos, e onde se pode encontrar intensa vida cultural, lojas ecológicas, restaurantes vegetarianos, bares, espaços gay, e comércio de drogas leves; - Explorar Dyrehaven, a magnífica floresta que permite a observação de veados e constitui uma popular zona de recreio; - Visitar as belas e tranquilas praias a norte da capital, como Klampenborg; - Dar um pulinho à vibrante cidade de Malmo, na Suécia (curta viagem de comboio), aproveitando para disfrutar das paisagens enquanto cruzamos a Ponte de Oresund.


19


20


HOLANDA - ROTERDテグ

21


22


INHOLLAND HOGESCHOOL

23


Função e serviço na ESEV: Contactos: Programa e modalidade: Instituição de acolhimento: Período: Testemunho:

Conselho para quem pretende participar na mesma experiência:

Professora Adjunta - Departamento de Comunicação e Arte filomena@esev.ipv.pt Missão de Formação em Instituição de Ensino Superior - 1 semana Inholland University of Applied Sciences - Faculty of Communication, Media & Music Roterdão/ Haia - Holanda 4 a 10 Setembro de 2011 Tratou-se de uma experiência enriquecedora que nos permitiu a aquisição de conhecimentos e competências académicas, assim como conhecimentos profissionais, aprofundamento do conhecimento acerca do país e da sua cultura, desenvolvimento de competências de comunicação em língua estrangeira, para além da aquisição de competências sociais e de comunicação intercultural. Importa também referir o estabelecimento de contactos para futuras oportunidades de colaboração bilateral e a interação com professores e alunos de diferentes proveniências culturais. Aconselho a quem pretender participar na mesma experiência que prepare a sua capacidade de adaptação para durante uma semana ser capaz de absorver o máximo de informação possível, ajustar-se às regras de funcionamento de um outro país, bem como de relacionamento com pessoas de cultura diferente, pois como o período de tempo é limitado (infelizmente) a experiência torna-se mais intensa e enriquecedora se o docente estiver disposto a integrar-se rapidamente. No que diz respeito às principais dificuldades sentidas, durante o período da mobilidade apenas podemos referir os aspetos de gestão financeira, pois, apesar de não ser um país excessivamente caro, há que contar com despesas inevitáveis.

24


Dicas (lazer, compras, restaurantes…):

Dica número um para quem pretende ir para a Holanda: nunca esquecer que se trata de um país do centro da Europa e que mesmo no início de Setembro já tem uma temperatura bastante baixa, assim é essencial levar um agasalho e vestuário mais quente, bem como um guarda-chuva. Em termos de comunicação não há qualquer barreira linguística se se comunicar em inglês, seja nas lojas, cafés, restaurantes, transportes públicos ou qualquer transeunte, independentemente da idade. É muito fácil (e não muito caro) deslocarmo-nos entre cidades. Para além disso são distâncias temporais muito pequenas (por exemplo uma ida de comboio entre Amsterdão e Roterdão demora apenas 1 hora). No que diz respeito a compras, reparámos que os preços são mais ou menos equivalentes a Portugal e as lojas na maioria franchising. Nos momentos de lazer, para além das belas paisagens verdejantes cortadas por canais que proporcionam enquadramentos únicos para fotografia, recomendamos passeios a pé pela cidade, há muito que ver. Mesmo nos sítios mais bucólicos e desertos, nunca sentimos a mínima insegurança. Para além disso, os holandeses têm câmaras de vigilância em quase todos os espaços públicos. Comer é muito fácil. O país dispõe de cafés, restaurantes, supermercados e pontos de venda que proporcionam todos os tipos de refeições, desde fast food a comida típica holandesa (que é ótima). Para quem sentir alguma nostalgia de casa irá encontrar com facilidade perto do museu marítimo de Roterdão um restaurante português que serve um belo frango de churrasco com pastel de nata para sobremesa (e a ementa está em português!) Os holandeses deslocam-se de bicicleta para todo o lado, assim, por que não alugar uma bicicleta e sentir a experiência? Para além disso, é uma forma mais económica de chegar à universidade. E finalmente, para conseguir aproveitar o máximo desta experiência, gerir o tempo é fundamental. Os holandeses têm um ritmo acelerado (raramente param para almoçar), mas ao fim da tarde é muito agradável misturarmo-nos com eles num dos inúmeros cafés da cidade e tomar uma bebida quente. 25


26


ESPANHA - BARCELONA

27


28


UNIVERSITAT RAMON LLULL- BARCELONA

29


Função:

Docente: na Área disciplinar de Ciências Sociais

Contactos: Programa e modalidade:

laugusto@esev.ipv.pt Programa de mobilidade de docentes Sócrates/Erasmus (Missão de ensino)

Instituição de acolhimento: Universidade de Ramon Llull - Barcelona Período: Testemunho:

26 de abril a 01 de maio de 2010 Foi uma missão interessante e importante dado que permitiu o contacto com práticas científicas e pedagógicas direcionadas para a minha área de interesse, tendo contribuído para o intercâmbio de experiências relevantes para o meu enriquecimento profissional.

Conselho para quem pretende participar na mesma experiência:

Parece-me importante delinear um plano de trabalho de forma a usufruir e rentabilizar a experiência na instituição de acolhimento, tendo em conta a possibilidade de articulação de conhecimentos e competências que este tipo de programa permite.

Dicas (lazer, compras, restaurantes…):

Sugiro a visita dos principais pontos turísticos da cidade, nomeadamente a Sagrada Família, o Parc Guell, Casa Batlló, La Pedrera, onde é visível o trabalho extraordinário de Gaudi, assim como a Catedral de Barcelona. Passar pela Plazza da Catalunha, pelas Ramblas e ruas circundantes também é importante, pois para além de zonas comerciais de interesse, também permitem observar e presenciar o ambiente de Barcelona.

30


31


Nome: Curso frequentado na ESEV: Contactos: Programa e modalidade: Instituição de acolhimento: Período: Testemunho:

Conselho para quem pretende participar na mesma experiência:

Dicas (lazer, compras, restaurantes…):

João Nunes e Márcia Gonçalves Comunicação Social Joao-nunes7@hotmail.com; marciac21@hotmail.com Programa ERASMUS Faculdad de Ciencias Sociales, Universidad de Salamanca 5 meses ADORÁMOS! Salamanca em três palavras: PARA A VIDA Foi uma experiência inesquecível e que nos marcou tanto a nível académico como pessoal. A nível académico foi uma nova realidade, bem diferente daquilo que temos em Portugal e que nos ajudou muito permitindo-nos interiorizar novos conhecimentos que até então desconhecíamos. A nível pessoal, essa é outra história, uma envolvência cultural única, uma troca étnica de experiências, de formas de vida, de comida, uma forma de crescimento, aprendizagem e divertimento que, vamos levar para a vida. Salamanca é frio e quente ao mesmo tempo, prepara-te. Compra um livro de “aprender espanhol em 15 minutos”, ajuda nos primeiros tempos. Não fiques em casa, vai às festas ERASMUS e integra-te. Não esperes ter muitos amigos dentro do ambiente escolar nos primeiros tempos, mas aos poucos vãote ajudando, assim que se ambientarem a ti. Locais a visitar: Plaza Mayor, Catedrais, Museus, Casa das Conchas, Universidade Velha, Ponte Romana, Praça de Touros, Porta de Zamora, Loja ZARA, Jardim dos Cadeados, Jardim dos Jesuítas e Rio Compras: Supermercados DIA e MERCADONA Restaurantes: 4Gatos Noite: Irish Rover, Café ERASMUS, Paniágua, Chupiteria, Pottenkian, Daniel’s, Capitólio, Submarino, Kandhavia

32


SZÉKESFEHÉRVAR - HUNGRIA

33


34


KODOLÁNYI JÁNOS KÖZÉPISKOLA

35


36


Função:

Docente na Área Disciplinar de Ciências Sociais

Contactos:

laugusto@esev.ipv.pt

Programa e modalidade:

Programa de mobilidade de docentes Sócrates/Erasmus (Formação

Instituição de acolhimento:

Kodolányi János University of Applied Sciences em Székesfehérvar, na Hungria

Período:

23 a 29 de setembro de 2012

Testemunho:

Foi uma missão relevante dado que permitiu o contacto com conteúdos, abordagens e metodologias pedagógicas de unidades curriculares e seminários da área de Comunicação da Universidade, assim como possibilitou o conhecimento das práticas e ações de Comunicação e Relações Públicas desenvolvidas numa instituição de ensino superior. É de salientar que também tornou possível o conhecimento de linhas de investigação dos docentes da Universidade no âmbito da comunicação. As atividades revelaram-se importantes para o enriquecimento profissional da docente

Conselho para quem pretende participar na mesma experiência

É fundamental delinear previamente um plano de formação de forma a usufruir e rentabilizar o período de formação na instituição de acolhimento, tendo em conta as possibilidades de aprendizagens e de partilha de experiências que este tipo de programa permite.

Dicas (lazer, compras, restaurantes…):

Sugiro a visita aos principais pontos turísticos da cidade: o Castelo Bory, a catedral Szent Izstván e a Igreja das Carmelitas. O passeio pelas ruas do centro de Székesfehérvar é interessante pois permite admirar os diversos monumentos e estátuas existentes, nomeadamente a Orb e a estátua do Mujkó, assim como possibilita observar os estilos arquitetónicos de diversos edifícios 37


MOBILIDADE ALUNOS INCOMING

38


Marty Keizer

Inholland Hogeschool (Nederlanden)

40

Paula Benito de Lucas

Universitat de Valladolid (Espa単a)

46

Rita San Romualdo Velasco

Universitat de Valladolid (Espa単a)

52

39


40


ROTERDテグ - HOLANDA

41


42


INHOLLAND HOGESCHOOL

43


Curso frequentado na ESEV:

Social Communication

Contactos:

Programa e modalidade:

Journalism

Instituição de acolhimento: Inholland, the hague in the Netherlands Período:

20-09-2011 – 27-01-2012

Testemunho:

I went to a school with almost only Portuguese students, my classes where in Portuguese so sometimes this was hard to understand. But the teachers, students and Marlene helped me a lot; the teachers made English PowerPoints for me and gave me private classes.

Conselho para quem pretende participar na mesma experiência:

Going abroad is the best choice I made in the last 5 years. In the last 5 months I created a lot of special friendship with Erasmus students from all over Europe. If you are a social person with travel ambitions, going abroad is the best you can do. Going abroad for me changed my life for always, I met amazing people and I found another country to feel just like home.

Dicas (lazer, compras, restaurantes…):

Palhadaco, Boquinhas (sangria bar), Vinyl (café), NB club, ground zero, mais um and so much more.

44


45


46


VALLADOLID - ESPANHA

47


48


UNIVERSITAT DE VALLADOLID

49


Curso frequentado na ESEV:

3º Ano Educação Básica

Contactos: Programa e modalidade:

Erasmus

Instituição de acolhimento: ESEV Período:

2011-2012

Testemunho:

Valoro esta experiencia como una de las mejores de mi vida, ya que me ha enriquecido tanto personal como académicamente. Creo que gracias a la Erasmus he madurado como persona, he aprendido a desenvolverme mejor por mi misma y he aprendido bastante bien a defenderme en un idioma que desconocía, de lo cual estoy muy orgullosa.

Conselho para quem pretende participar na mesma experiência:

Que hagan antes de ir un curso previo del idioma que se hable en el país de destino, y que aprovechen la estancia.

Dicas (lazer, compras, restaurantes…):

Palácio do Gelo, Fórum y zona Reitoria.

50


51


52


VALLADOLID - ESPANHA

53


54


UNIVERSITAT DE VALLADOLID

55


Curso frequentado na ESEV:

3º Ano Educação Básica

Programa e modalidade: Período: Testemunho:

Erasmus 1º semestre 2011-2012 Nesta experiência aprendi muito. gostei como funciona da universidade, acho que esta bem organizada. parece-me muito bem a reunião inicial que mantiveram connosco. estou agradecida à ajuda recebida pelo departamento de relações internacionais e outros departamentos ou professores. algo negativo é que não contamos com a orientação de nenhum mentor a nossa chegada, mas não demoramos em nos adaptar à universidade e à cidade porque a acolhida foi muito boa. Nas aulas não tivemos nenhum problema, os professores sempre trataram de nos ajudar e foram atentos connosco. O ambiente que tínhamos com os colegas da turma era muito bom. Acho que esta experiência foi boa para nós (alunas Erasmus) e também para elos. Há uma coisa que não me parece bem, que os alunos Erasmus espanhóis não tenhamos direito a estar na residência que oferece a universidade e os demais colegas Erasmus si tem a possibilidade, parece-me injusto. Por todo o demais não tenho nenhuma critica, nem positiva nem negativa. espero que meu pequeno depoimento e a informação que dou beneficie para a melhora do programa Erasmus nesta instituição.

Conselho para quem pretende participar na mesma experiência:

Meu conselho para quem queira participar da experiência Erasmus é que aproveitem o tempo e a oportunidade que têm porque é uma experiência fantástica, por muitas razões (conheces gente nova, te formas personal e profissionalmente, convives com outra cultura, outro idioma, acho que te faz ser uma pessoa mais independente e autónoma) só tenho qualificativos bons que descrevem este tempo aqui.

Dicas (lazer, compras, restaurantes…):

Vivi no centro da cidade (cerca da escola de educação) por isso conheço mais lugares por esta 56 zona.


57


MOBILIDADE ALUNOS OUTCOMING

58


Rogério Amaral Bento

Accademia Europea di Firenze (Italia)

60

Guilherma da Silva Figueiredo

Centro de Língua Portuguesa – Instituto Camões – 66 Praga (Česká Republika )

Liliana Barreiro

Universitat Ramon Llull, Facultat de Comunicació (España)

72

Márcia Gonçalves João Nunes

Faculdad de Ciencias Sociales de Salamanca (España)

78

59


60


FLORENÇA - ITÁLIA

61


62


ACCADEMIA EUROPEA DI FIRENZE

63


Curso frequentado na ESEV: Contactos: Programa e modalidade: Instituição de acolhimento: Período: Testemunho:

Animação Cultural

Conselho para quem pretende participar na mesma experiência:

É uma experiencia sem sombra de duvidas fantástica. O contacto com outras realidades. Conhecer uma nova cultura, novos costumes, fazer amizades e guardar a imagem e o contacto das pessoas de várias partes do mundo, sim porque sendo isto um intercâmbio cultural, conhecem-se muitas pessoas de outras paragens! É uma oportunidade de pôr à prova a adaptabilidade, criatividade, flexibilidade, espírito crítico, espírito de iniciativa, ser observador e curioso! É preciso Acreditar que somos capazes. Eu arrisquei, EU Acreditei! Acreditem também!!

rogerbento76@gmail.com Programa Leonardo Da Vinci Accademia Europea di Firenze – Florença, Itália Fevereiro a Julho 2010 Como grandes conclusões, o balanço é muito positivo, sabendo que aprendi uma nova língua, sendo este um dos objetivos desta participação neste projecto. Como outro objectivo e sendo este dos principais, enriqueci a minha experiencia laborativa num campo completamente desconhecido para mim, aprendi novas formas de intervir e planificar trabalho, reforçar que o espírito e trabalho de equipa são importantíssimos.

64


Dicas (lazer, compras, restaurantes…):

Fazer uma visita bastante completa aos monumentos, praças, ruas, museus e jardins (Boboli dos mais belos e maiores jardins da Europa), tem que fazer parte desta iniciativa. Percorrer a Toscana é obrigatório visto estar repleta de pequenas vilas e aldeias medievais, existe uma mistura de verde, montanha com o belíssimo parque natural na zona de Camaldoli e mar. Comprar ou alugar uma bicicleta pode facilitar na deslocação para se ter um melhor conhecimento das zonas limítrofes e da própria cidade. A gastronomia também esta aprovada com óptimos vinhos, Vinho Chianti, pratos típicos, Bisteca Fiorentina, Porchetta, Lampredotto, Trippa, gelatarias com óptimos gelados e restaurantes com um leque infindável de massas e pizzas. O imponente Duomo (visita obrigatória) de Florença, igrejas, capelas e pequenos altares são de se lhe fazer uma visita. Assistir as grandes comemorações na semana da Pascoa é grande e bela opção. Ponte Vecchio e Palacio Vecchio, Miradouro Miguel Angelo, Museu Bargello, parque de Cascine, praça St.Croce, Galerias Uffizi… Florença sendo uma cidade bastante turística também se torna numa cidade com um custo de vida elevado. Conseguir perceber os costumes da gente de Florença e perceber que esta cidade tem sempre alguma coisa para os cinco sentidos se deliciarem está num segredo...o segredo é estar atento e aproveitar! Aproveitem!!

65


66


PRAGA - REPÚBLICA CHECA

67


68


CENTRO DE LÍNGUA PORTUGUESA – INSTITUTO CAMÕES - PRAGA

69


Curso frequentado na ESEV:

Publicidade e Relações Públicas

Contactos: Programa e modalidade: Instituição de acolhimento: Período: Testemunho:

guifigueiredo0@gmail.com Erasmus Profissional Centro de Língua Portuguesa – Instituto Camões - Praga, República Checa Maio a Julho de 2011 Ter uma experiência académica fora do país é algo que aconselho e estimulo a todos os interessados fazer. São inúmeras as mais-valias que se adquirem. Conhecer e contactar com um novo país, uma nova cultura, uma nova língua é, sem dúvida, fundamental para um cidadão do século XXI. Adquiri e desenvolvi várias competências profissionais no âmbito da estrutura do meu estágio, mas acima de tudo, tive sorte por ter um grupo de trabalho fenomenal que muito me ajudou na integração na instituição, como também na cidade, pois alguns deles passaram a mesma experiência que eu. Aponto talvez com a principal dificuldade a língua. O checo, como língua eslava que é, é muito difícil de interpretar, como também de aprender. Em todo o caso o inglês é falado um pouco por toda a cidade o que facilita em muitas situações. Se queres enriquecer-te enquanto profissional e pessoa, conhecer pessoas, ter maiores conhecimentos culturais, divertir e ter uma aventura fora do normal, a “experiência” Erasmus (como lhe gosto de chamar) é para ti!

Conselho para quem pretende participar na mesma experiência:

O conselho que posso deixar é, não deixem de participar. É uma excelente experiência para nos enriquecer em termos profissionais, mas sem dúvida que a experiência pessoal também é bastante gratificante. Dá-nos uma abrangência e uma perceção do mundo que não conseguimos constatar enquanto estamos no nosso país. É preciso também ter algum espírito de sacrifício e aventura, pois lida-se com situações inesperadas que não estamos habituados a resolver e por vezes nem todos estão dispostos a 70 enfrentar. Ainda assim, vale bem a pena pela experiência.


Dicas (lazer, compras, restaurantes…):

Praga é uma das cidades mais bonitas da Europa e de todo o mundo, com uma história que fala por si, rica em catedrais, monumentos, edifícios e uma mística bem peculiar. O custo de vida é semelhante ao de Portugal, apesar de Praga ser uma cidade muito turística, pelo que, inevitavelmente, torna-a um pouco cara em determinadas zonas e estabelecimentos. Para além dos pontos mais turísticos, aconselho a conhecerem um ponto os arredores da cidade com parques absolutamente bonitos e vistas esplendorosas. Neste caso aconselho a pedirem ajuda a alguém que já conheça a cidade para indicar as melhores zonas a visitar. A comida é um pouco diferente à tradicional portuguesa, ainda assim habituei-me muito bem. Têm pratos deliciosos. Praga também é muito conhecida pela diversão noturna, repleta de bares, discotecas e pubs, sem dúvida que vais encontrar alguma ao teu estilo.

71


72


BARCELONA - ESPANHA

73


74


UNIVERSITAT RAMON LLULL, FACULTAT DE COMUNICACIÓ.

75


Nome:

Liliana de Melo Barreiro

Curso frequentado na ESEV: Contactos:

Comunicação Social

Programa e modalidade:

Erasmus / Barcelona

Instituição de acolhimento: Blanquerna Universitat Ramon Llull, Facultat de Comunicació. Período:

2 Semestre 2011-2012.

Testemunho:

“ Só conseguimos perceber a grandiosidade da experiência no momento em que regressamos ao nosso país. No meu caso no momento em que aterrei e sai do avião.”.

Conselho para quem pretende participar na mesma experiência:

Para quem pode participar não deve pensar duas vezes. Aproveitar cada momento e sobretudo organizar o tempo de maneira a concretizar todos os objetivos; escolares e de divertimento.

Dicas (lazer, compras, restaurantes…):

Barcelona tem coisas interessantes em cada esquina; mas sem dúvida alguma que aproveitar o ambiente de alunos Erasmus, a arquitetura, os artistas de rua, os bares alternativos, e os locais habituais de turismos são uma boa dica no entanto o melhor de uma experiencia Erasmus é conseguir viver nestes meses a vida local como se fizéssemos parte da cultura do país ou da região.

76


77


78


SALAMANCA - ESPANHA

79


80


UNIVERSIDAD DE SALAMANCA FACULDAD DE CIENCIAS SOCIALES

81


Nome:

Curso frequentado na ESEV: Contactos: Programa e modalidade: Instituição de acolhimento: Período: Testemunho:

Conselho para quem pretende participar na mesma experiência:

Dicas (lazer, compras, restaurantes…):

João Nunes e Márcia Gonçalves

Comunicação Social

Joao-nunes7@hotmail.com; marciac21@hotmail.com Programa ERASMUS Faculdad de Ciencias Sociales, Universidad de Salamanca 2º semestre 2011-2012 ADORÁMOS! Salamanca em três palavras: PARA A VIDA Foi uma experiência inesquecível e que nos marcou tanto a nível académico como pessoal. A nível académico foi uma nova realidade, bem diferente daquilo que temos em Portugal e que nos ajudou muito permitindo-nos interiorizar novos conhecimentos que até então desconhecíamos. A nível pessoal, essa é outra história, uma envolvência cultural única, uma troca étnica de experiências, de formas de vida, de comida, uma forma de crescimento, aprendizagem e divertimento que, vamos levar para a vida. Salamanca é frio e quente ao mesmo tempo, prepara-te. Compra um livro de “aprender espanhol em 15 minutos”, ajuda nos primeiros tempos. Não fiques em casa, vai às festas ERASMUS e integra-te. Não esperes ter muitos amigos dentro do ambiente escolar nos primeiros tempos, mas aos poucos vão-te ajudando, assim que se ambientarem a ti. Locais a visitar: Plaza Mayor, Catedrais, Museus, Casa das Conchas, Universidade Velha, Ponte Romana, Praça de Touros, Porta de Zamora, Loja ZARA, Jardim dos Cadeados, Jardim dos Jesuítas e Rio Compras: Supermercados DIA e MERCADONA Restaurantes: 4Gatos Noite: Irish Rover, Café ERASMUS, Paniágua, Chupiteria, Pottenkian, Daniel’s, Capitólio, Submarino, Kandhavia


ďƒ’

Obrigada!

83


Testemunhos Erasmus  

Recolha de testemunhos de participantes no programa Erasmus da ESEV

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you