Issuu on Google+

SALVADOR, SÁBADO, 16 DE OUTUBRO DE 2010 Arquivo Ag. A TARDE

3 Prédio na Praça Castro Alves, que sediou A TARDE até 1975

Raul Spinasé / Ag. A TARDE

HISTÓRIA

Dia de festejar

A TARDE comemora 98 anos falando para as crianças Arquivo A TARDE

VERENA PARANHOS

O mais antigo jornal que se tem registro poderia ser da época dos Flintstones: A Acta Diurna (Roma, 59 a.C.), cravada em quadros de pedra. Já na China do século 7 existiam jornais escritos à mão. Trabalhão! Em 1447, o alemão Johannes Gutenberg inventou uma máquina que ia mudar a história dos jornais. A prensa montava as letras e carimbava-as no papel. Dava para fazer bem mais cópias do que antes! O Brasil teve autorização para publicar jornais em 1808. Nossa história começa em 1912, quando

Ernesto Simões FIlho, fundador

o jornalista e político Ernesto Simões Filho (1886-1957) fundou A TARDE em 15 de outubro. Sem telefone, TV ou internet, os tempos eram outros... o jornal tinha poucas imagens, era feito de recortes, como um

quebra-cabeça. Carros eram raros e as reportagens feitas a pé ou de bonde. Guerrino Trevisan, funcionário há 35 anos, lembra que “a troca dos linotipos para aparelhos mais modernos foi assustadora”. Os linotipos, como vimos, eram máquinas que reproduziam as letras a partir de formas feitas de chumbo derretido, Um vovô de 98 anos, o jornal cresceu com a imprensa e se tornou um grupo de comunicação. “A TARDE aposta em ser jovem, mesmo que seja o mais antigo em circulação na Bahia”, conta Florisvaldo Mattos, editor-chefe.

Há 54 anos... A Tarde Infantil, editada por Adroaldo Ribeiro Costa, foi a primeira seção de A TARDE dedicada à gente. Circulou de 9 de junho de 1956 até 1977, aos sábados, com brincadeiras, jogos e músicas. O escritor Monteiro Lobato (1882-1948) era referência nestas páginas.

5 anos de A Tardinha Não só A TARDE ficou mais velho este mês. No dia 8, A Tardinha comemorou cinco anos de informação, brincadeiras e histórias. Não é legal ver como estamos crescendo juntos?

A nossa cara Todo sábado, são 50 mil exemplares de A Tardinha nas ruas, com notícias diversas, de cultura, educação, lazer, saúde, esporte e, claro, muitas brincadeiras. Não fique de fora: mande sempre suas críticas e sugestões, viu?


Dia de festejar