Issuu on Google+

2

SALVADOR QUINTA-FEIRA 18/7/2013

COLETIVA Cantora anunciou os detalhes de Axemusic, cujo show acontece no dia 3

3 Fabio Guinalz / Fotoarena / Estadão

Claudia Leitte gravará em Recife DVD que sintetiza sua vida

*VERENA PARANHOS São Paulo

“O axé music representa o estilo que me escolheu”. Com esta frase, a cantora Claudia Leitte sintetizou ontem, em entrevista coletiva em São Paulo, os próximos passos que dará na carreira. O ritmo que a lançou para o Brasil também dá título ao DVD que a artista grava no dia 3 de agosto, na Arena Pernambuco, na Região Metropolitana do Recife. A grande novidade do projeto é o fato de a cantora assumir também o roteiro e a direção de Axemusic, que contará a história de sua vida com música, imagens e outras referências. “A preocupação maior do roteiro é contar uma história, um começo, um desfecho, uma mensagem especial. A ideia é eternizar a minha gratidão não só pela música que eu canto, mas pelo presente de me tornar uma cantora de axé”, disse. E já que o novo trabalho é um culto ao axé, o pai do ritmo não poderia ficar de fora. Com Luiz Caldas, Claudia Leitte vai cantar Tarrachinha, música inédita que leva o nome de um ritmo africano. “Luiz é um ícone de brasilidade e baianidade, uma refe-

rência como músico para mim, que me influenciou 100%. Vamos fazer uma coisa nova. Tarrachinha é para dançar solto ou agarrado, bem doidinho”, disse a artista, que tinha apenas quatro anos de idade em 1985, quando Luiz Caldas fez sucesso com fricote.

Participações

Os cantores Thiaguinho, Wanessa e Wesley Safadão são outros convidados do DVD. “A música que escolhi para cada um tem a cara e a pegada deles também”, disse a cantora, que pretende fazer com Wanessa uma performance bem dançante e com Thiaguinho um dueto romântico. “Sempre fui do tipo que gosta de misturar todos os estilos”, completou. O show também será marcado pelo maracatu e pela zumba, que mistura ritmos latinos e fitness. O novo DVD terá 28 músicas, sendo 11 delas inéditas. Versões em voz e violão gravadas com o celular estão disponíveis no site da cantora, para que o público possa cantar junto em Recife. Claudia Leitte faz suspense em relação às regravações. “A seleção acredito que é fatal, músicas que vão comover, fazer o público se emocionar, porque

Claudia na coletiva de ontem em São Paulo, para anunciar a gravação do produto que chega às lojas em dezembro, mesmo mês da turnê

A grande novidade do projeto é o fato de a cantora assumir também o roteiro e a direção de Axemusic

Os cantores Thiaguinho, Wanessa e Wesley Safadão, além de Luiz Caldas, são convidados do DVD

“A preocupação maior do roteiro é contar uma história, uma mensagem”

falam de amor, e outras que vão fazer o cara pular, se divertir”. Das inéditas, ela destaca o trabalho de Tatau, compositor de quatro canções. “Ele é um artista fantástico, que está numa fase como nunca vi igual. O bichinho voltou pro Ara ketu com tudo”. O show que dará origem ao DVD Axemusic será gravado com

tecnologia de ponta e captação cinematográfica, com câmeras capazes de filmas em três dimensões. O disco será lançado em dezembro pela Som Livre, época em que o show deve começar a circular pelo País, com repertório completo, mas estrutura cênica reduzida.

Recife

CLAUDIA LEITTE, cantora, sobre o DVD

Segundo a artista, a capital pernambucana não foi escolhida a toa. Depois de ter gravado DVDs no Rio de Janeiro, cidade onde nasceu, e em Salvador, onde morou a vida toda, chegou a vez de agradecer a Recife, cidade que representou um divisor de águas na carreira com o Babado Novo.

660

metros quadrados terá o palco do show de gravação do DVD na Arena Pernambuco. A produção inclui 256m² de led, seis elevadores, dez ambientes e 28 projeções diferentes

"Queria muito ser fiel, demonstrar o apreço que tenho por Recife, a primeira capital do Nordeste que mostrou que estava dando tudo certo, o centro do Nordeste, um lugar onde eu me sentia começando a minha carreira de fato". *A REPÓRTER VIAJOU A CONVITE DA PRODUÇÃO

David Glat / Divulgação

CENA

Espetáculo solo de Adelice Souza mistura yoga, artes cênicas e mitologia hindu EDUARDA UZÊDA

Misturar yoga, artes cênicas e mitologia hindu é a proposta do espetáculo Kali, Senhora da Dança, que estreia amanhã (para convidados), às 20 horas, no Teatro Icba. No palco está Adelice Souza, que também assina a direção, criação, dramaturgia e coreografia, em mais um desafio de sua carreira. A montagem será aberta para o grande público sábado, no mesmo horário, e prossegue até o dia 17 de agosto, sempre de quinta a sábado. O público assistirá a oito pequenas cenas em que situações do cotidiano feminino se misturam com as personificações de Kali. De acordo com Adelice, “Kali é uma, deusa negra, primitiva, ligada à cultura matriarcal, que é cultuada no sul da Índía”. A encenadora complementa sobre o espetáculo: “É um drama lírico, uma oração. É um espetáculo mais contemplativo. Ao mesmo tempo que falo das

personificações de Kali, falo da situação das mulheres que estão vivendo a dança da vida”, afirma Adelice, informando que o trabalho é fruto da sua dissertação do mestrado em Artes Cênicas. O solo traz textos gravados de oito atrizes: Hebe Albes, Meran Vargens, Evelyn Buchegger, Aicha Marques, Simone Brault, Márcia Andrade, Giciane Reis e Iami Rebouças. Adelice dança, canta, apresenta movimentos do yoga e entoa mantras

Personificações

Entre as diversas personificações de Kali que aparecem no espetáculo estão a mulher do tempo que dança; a amiga do corvo, da fumaça e do espelho; a guerreira das cordas e a deusa-mãe escura que derrota os mil demônios . Adelice conta que faz yoga há seis anos e desde o primeiro dia pensou em fazer um espetáculo sobre a mitologia hindu. Os ensaios duraram três meses.

Kali, Senhora da Dança tem cenografia de Luís Parras. O figurino é de Rino Carvalho; a iluminação, de Fritz Guttman; a trilha sonora, de Emerson Cabral e Cassius Cardozo. e os adereços, de Agamenon Abreu.

Peças

Adelice Souza, que também é escritora e dramaturga, entre outras peças dirigiu Jeremias, Profeta da Chuva, Red não é Vermelho e Fogo Possesso. Em 2009 a escritora concluiu o seu primeiro romance, O Homem que Sabia a Hora de Morrer, ganhador, em 2008, da Bolsa Funarte de Estimulo à Criação Literária. Este livro foi vencedor do Edital 2010 de Edição pela Fundação Pedro Calmon KALI, SENHORA DA DANÇA/ SEX, 20H/ TEMPORADA: DE 20 DE JULHO A 17 DE AGOSTO, DE QUI A SÁB, ÀS 20 HORAS/ TEATRO DO ICBA (GOETHE-INSTITUT)/ 3338-4700 /AV SETE DE SETEMBRO, 1809, VITÓRIA/ R$ 8 (PREÇO ÚNICO)

A atriz e dramaturga Adelice Souza no espetáculo Kali, Senhora da Dança, do qual também é diretora

As cenas misturam situações do cotidiano feminino com as personificações da deusa Kali

Atrizes como Hebe Alves, Meran Vargens e Simone Brault gravaram textos para o espetáculo

A iluminação da montagem é especial: é feita com a utilização de velas durante a encenação

CURTAS Livro sobre mundo gay será lançado hoje Hoje, a partir das 19 horas, na Livraria Cultura (Salvador Shopping), o escritor Hugo Porto lança o livro Bóris, Meu Amigo Gay - Dicas, Conselhos e Reflexões que Todos Deveriam Ouvir de Um Amigo Gay, Inclusive Outros Gays. A obra é uma ficção de tom autobiográfico que revela situações pelas quais um gay passa ao decorrer da vida, do bullying na escola à plena aceitação de sua sexualidade na vida adulta. O livro também se debruça sobre os universos do masculino e do feminino, tecendo comentários sobre eles a partir de categorias como be-

leza, comportamento, consumo, relacionamento, sexo e trabalho. As vendas do livro serão exclusivas da Livraria Cultura.

Bóris, Meu Amigo Gay é uma ficção autobiográfica, que revela situações cotidianas do universo gay

Longa baiano vai a Festival de Brasília O longa-metragem baiano Depois da Chuva, dos diretores Cláudio Marques e Marilia Hughes, vai concorrer entre os seis filmes da competição principal do 46º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, que acontece entre os dias 17 e 24 de setembro. O filme traz o estreante ator Pedro Maia como protagonista de uma história de reviravoltas políticas, ambientada nos anos 1980. O evento é o mais prestigiado e tradicional do país, com prêmios que somam mais de R$ 800 mil.

Agnes Cajaíba/ Divulgação

Cláudio Marques dirige cena de Depois da Chuva, com Pedro Maia

Festival de arte de rua na Bahia Os artistas de rua de todo o Brasil já podem se inscrever para o 9º Festival Internacional de Artistas de Rua, que acontece no bairro da Ribeira, em Salvador, e nas cidades de Maragojipe e Conceição do Almeida, em outubro. Para participar as performances precisam ter caráter de show de rua, com uso de poucos recursos técnicos, e devem ser acessíveis ao público, além de contar com o elemento “chapéu”. As inscrições estão abertas até o dia 22 de agosto através do site www.festivalderua.com.


Claudia Leitte gravará DVD em Recife