Page 1

Composições Musicais 3

Vera Cecília Cavalcanti Dantas Mota

Lua Lira ou Não Num Nó Cego Cebola Ressonância Palhaço Pra Quem Fica Algodão Que Dura Que Você Me Deu Pare, Pense e Olhe


Lua (Vera Cecília, 1978)

Se a lua fosse quadrada Sem beleza e sem espada Iria lhe sequestrar Invadia o seu world E Looking for a word Eu lhe pedia pra Viver de novo e sempre aquele nada Segundo em que eu podia refletir seu esconderijo, Mesmo sem saber se eu ia achar E mesmo sem perguntar Você eu não sei por onde andava Talvez até pela lua Que por ser arredondada Me fez partir como uma espada Deixado só você, o sol e eu E eu só


Lira ou Não (Vera Cecília, 1980)

Lira ou não Essa é de alguém que quer chegar mais perto Que canta, com vergonha de mostrar Que esse arrepio quer Que esse arrepio quer ser Que esse arrepio quer apolar Bem que eu tentei me isolar Mas foi você que me ionizou Metal eu não posso ser Tenho H2O no meu vidro Sem peixes, sem teu signo Vou carregando esse cátion Nessa fusão de planos Sem nem um nêutron gasto Sem carinho e sem você.


Num nó cego (Vera Cecília, 1978)

Surge em meio à noite, as luzes, a chuva, a multidão e som E o cansaço e o acaso do meu lado, mais por diversão Seu sorriso me tocou e esquentou meu coração Seu rostinho lindo a me olhar Nossas mãos já estavam a par Seus carinhos a me emocionar Por isso eu quero lhe encontrar aqui na terra para lhe olhar Por isso eu quero saciar essa vontade Talvez a gente algum instante possa até se combinar E amarrados num nó cego ir pro infinito se amar


Cebola (Vera Cecília, 1978)

Nem com cebola ou sem cebola Meus olhos choram por você A minha brisa livre não acalma sua escravidão Meu vento de ilusão virou um furacão dentro do meu coração Quem sabe tem vergonha de dizer Porque treme toda quando pensa você E com medo de ouvir esse não Se sentir num buraquinho e enfocar essa paixão Largou toda depressão E abraçou o violão E libertou sua canção Com toda incompreensão De marciano, maranhense, goiano e natalense Eu dispenso todo o ouro de seus dentes Mas não há na terra Um só candango que agüente.


Ressonância Letra: Paulo Henrique Paranhos e Vera Cecília Música: Vera Cecília

Não quero mais lhe perseguir Censurar seu cabelo, sua cor, sua emoção Qualquer dia Pode ser minha verdade ou sua idade A realidade encrava a sua imagem que eu tinha E o beijo que eu não lhe dei Não guardei pra botar nessa canção pra você Quem sabe agora endeusar seu desejo E entender sua razão que nunca foi minha Vou aprender a deitar, a aceitar, a desarmar Minha ira, meu lugar, minha ilha E o beijo que vem guardado É o retrato falado das coisas que eu sei


Palhaço (Vera Cecília)

Palhacinho afogou no aquário Onde a última gota que restou evaporou E foi na linha da armadilha que você tropeçou e revelou Que o palhaço não é peixe, nem santo Mas, no entanto, será sempre Um herói submarino nas caçadas do meu coração Nas profundezas de um aquário, furado e felino, num carnaval que empoerou-se E como uma fantasia que você é, a pé, eu vou pulando e lembrando... De um peixe que não é peixe De um peixe que palhaço é De um palhaço que só vira peixe Quando o anzol é de mulher


Pra Quem Fica (Vera Cecília)

Enquanto você puder me ouvir cantar de coração E calar com o ruído que faz esse arder de amor por você Enquanto você quiser me ver dormindo com o sol Esperando o vento fazer o amanhecer despertar meu viver Eu só queria deixar pra você Um sorriso feliz de quem vai partir E encontrar um amor tão profundo Imenso como o seu Que você me deu


Algodão (Vera Cecília)

Tudo abriga, tudo aquece, tudo penetra Seu coração transversal É a mais doce flauta Que estanca as cores da paz Finca seu jeito terno E apalpa o sangue vai pingando Pingando vai acariciando Rola algodão do além Fura esse peito forte De amor profundo Que tudo abriga, que aquece, tudo penetra Até o algodão


Que Dura Que Você me Deu (Vera Cecília)

Que dura que você me deu Eu até tive que pensar para lhe responder Fique sabendo, seu moço, Que você conseguiu cortar Aquelas minha asinhas, Asinhas voadoras do sublime em busca do ninho seu E dos carinhos seus

Que dura que você me deu Eu até tive que pensar para lhe responder Fique sabendo, seu moço, Que não sei se quero me casar Com homem tão arrojante, tão fascinante Que entende de Economia, de poesia, de Administração E do meu coração


Que dura que você me deu Eu até tive que pensar para lhe responder Fique sabendo, seu moço, Que eu tô apaixonada Mas não pretendo publicar Até a gente se...

Que dura que você me deu Eu até tive que pensar para lhe responder


Pare, Pense, Olhe (Vera Cecília e Eduardo Lemos)

Essa coisa chata Atrapalha e mata A vida de todos nós É tão estúpida Pra quem labuta, procurando o melhor Por isso acontece Mesmo não querendo Mas prevenido, eu quero ver! Pare, pense, olhe, antes de acontecer Não faça tudo que der na telha Qualquer bobeira e você pode morrer

Composições Musicais 3  

Letras de músicas

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you