Page 1

R$ 15,90 | Exemplar

RELAÇÕES POLIAFETIVAS DIANTE DO DIREITO Rodrigo Amaral Paula de Méo

Coluna

Detox pós-verão

do Heron

Dra. Ana Flávia Moll

Cirurgia Ortognática:

quais benefícios ela pode trazer? Dr. Raphael Coser

Iluminação de LED é sustentável e econômica Veículos

Inauguração da nova concessionária Land Rover

Hyundai atualiza versões da linha 2015 da família HB20


A SAMP assume, todos os dias, o compromisso de ser melhor. Hoje, estamos presentes em 63 municípios capixabas. Na Grande Vitória, você pode contar com quatro clínicas e três unidades de pronto atendimento próprias da SAMP. Temos uma ampla rede credenciada e somos aceitos nos principais hospitais do estado. Mas ainda queremos fazer muito mais. Porque, para nós, você está em primeiro lugar.


Impressão:

ÍNDICE

32 Artigo Vicentini Fotografias A arte de fotografar bebês

Capa Rodrigo Amaral Paula de Méo Relações poliafetivas diante do direito

6

16 28 38 42 46 48 60

Artigo Sidnei Souza Renovando o visual do seu automóvel

Dermatologia Dra. Ana Flávia Moll Detox pós-verão

Artigo Dr. Raphael Coser Cirurgia Ortognática: quais benefícios ela pode trazer?

Artigo Wilson Richa Controlar a Inflação Apenas com Taxa de Juros?

Carros da atualidade Hyundai atualiza versões da linha 2015 da família HB20

Artigo Iluminação de LED é sustentável e econômica

Decoração Cláudia e Valéria Vescovi Sala de jantar com adega

A revista Atualidade é dirigida a sociedade em geral. As matérias assinadas são de responsabilidade dos autores, não refletindo necessariamente a opinião da Revista. As fotos publicadas têm caráter de informação e ilustração de matérias. Os direitos das marcas são reservados aos seus titulares. As matérias aqui apresentadas podem ser reproduzidas mediante consulta prévia por escrito à revista. O não-cumprimento dessa determinação sujeitará o infrator as penalidades da Lei dos Direitos Autorais. (Lei 9.610/98)

55 27

3081.2800

@Dir_Atualidade

Leia na integra todas as edições pelo site:

www.direitoeatualidade.com.br

www.facebook.com/direito.eatualidade

revista@direitoeatualidade.com.br


VITÓRIA 27 3327-0428 | VILA VELHA 27 3329-3900 | www.moveisconquista.com.br


RA

Arte de fotografar


Arte de fotografar

A arte de fotografar bebês Traduzir o seu amor é impossível... ...mas a gente chega bem perto.

Q

uando se pensa em registrar os primeiros dias do bebê e seu acompanhamento até o primeiro aninho, a escolha de um profissional qualificado e especializado na área é muito importante para segurança e tranquilidade dos papais. Referência em newborn e acompanhamento, Vicentini se especializou em trabalhar apenas com bebês, com foco no primeiro ano de vida. Montou na Enseada do Suá o seu estúdio preparado para receber os pequenos com todos os cuidados que este momento requer. Utilizando apenas luz natural sem intervenção de disparos de flash, suas imagens remetem a suavidade e tranqüilidade dos bebês, com todas suas expressões, detalhes e com poses incríveis. A técnica de fotografar newborn é algo cuidadoso que é feita entre 05 a 15 dias de vida, onde os pequenos dormem bastante, são mais flexíveis e ainda não iniciou a fase de cólicas, por isso é importante o registro neste período para obter um melhor resultado. Juntamente com

sua esposa Joyce Vicentini, especializaram-se para atender esse público. O resultado é tão incrível que as mamães querem acompanhar seus modelos até completar um aninho, e eles registram cada fase de crescimento, cada mês com sua particularidade. 

“Eu e minha esposa amamos registrar esses pequenos, é incrível o resultado, ficamos tão apaixonados quanto os papais, é gratificante fazer parte de uma fase tão única e especial na vida deles.” Para conhecer mais do seu trabalho, acessem: Fanpage: www.facebook.com/vicentinifotografias Site: www.vicentinifotografias.com.br E-mail: contato@vicentinifotografias.com.br Rua Professor Almeida Cousin, 125, 16° andar, Sala 1601 Ed. Enseada Trade Center - Enseada do Suá - Vitória - ES. (27) 3317-0872 / 99820-8040 (watsapp)

revista@direitoeatualidade.com.br  •  Revista Atualidade  •  7 

RA


RA

Tecnologia

Segurança digital não é só antivírus Gilberto Sudré Professor, Consultor e Pesquisador da área de Segurança da Informação. Comentarista de Tecnologia da Rádio CBN, TV Gazeta, Jornal A Gazeta. Perito/Investigador Forense Computacional, Palestrante de Tecnologia. http://gilberto.sudre.com.br - gilberto@sudre.com.br

A

segurança dos dados pessoais e dos computadores está preocupando muitas pessoas e quando se fala deste assunto o primeiro pensamento se volta para os antivírus e a escolha de um que seja bom. Não que o antivírus seja dispensável mas existem outras questões importantes para a segurança da informação. Hoje a principal vulnerabilidade dos sistemas não é exatamente uma questão técnica mas sim uma questão comportamental, assim se as atitudes dos usuários não forem de cuidado e atenção podem colocar por terra todas as outras proteções adotadas. Sejam colaboradores ou sejam usuários domésticos todos devem colaborar com a segurança adotando hábitos seguros no uso de aplicativos ou serviços e da navegação na Internet. Abrir sites suspeitos, clicar em links ou anexos dentro de e-mails, abrir endereços enviados por SMSs, mensagens de Whatsapp e outros são condutas de alto risco atualmente. É claro que hábitos e comportamentos são difíceis de serem mudados mas com atenção e disciplina podemos melhorar nossos procedimentos no uso da Internet. Além dos antivírus e do comportamento pessoal outros itens devem ser cuidados para melhorar a segurança de nossas informações. A começar pela atualização dos sistemas operacionais e aplicativos (isto vale para smartphones, 8  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

tablets e computadores). Todos estes componentes devem estar na sua última versão pois as atualizações corrigem erros e fecham vulnerabilidades conhecidas. A rede corporativa ou domestica também devem estar devidamente configuradas. Para quem usa as redes sem fio o principal cuidado deve ser o de configurar corretamente a criptografia usando uma senha de difícil sugestão. É uma boa prática trocá-la com alguma frequência. As senhas utilizadas nos serviços disponíveis na Internet também devem ser tratadas com cuidado. Para locais importantes e que necessitam de grande segurança a senha deve ser de no mínimo 8 posições alfanuméricas, com pelo menos uma letra maiúscula. Nunca use a mesma senha em vários locais pois se uma das senhas vazar todas os outros serviços estarão vulneráveis. Uma ferramenta também importante para a segurança da Informação é a criptografia. Através dela podemos armazenar, transmitir e compartilhar arquivos com um nível maior de proteção. Os ataques no mundo digital evoluem a cada dia e confiar apenas no antivírus é bastante arriscado. 


RA

Artigo

Inauguração By Rock Steakhouse

O

By Rock, nova steakhouse de Vitória-ES, localizado na rua Celso Calmon-267 na Praia do Canto. Abriu suas portas no dia 18 de abril, quarta-feira, e pretende inovar com seu ambiente e cardápio, raros no estado. Inspirada no rock clássico e steakhouses internacionais como o Hard Rock Café, possuí três ambientes climatizados com decoração detalhista. O sport bar localizado em sua parte superior  trás uma proposta de ambiente descontraído para passar o tempo com os amigos tomando drinks variados, assistindo jogos em suas quatro telas, possuindo uma mesa de bilhar e violão liberado para clientes se entreterem. O restau-

10  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

rante conta com cardápio variado, especializado em carnes de alta qualidade de corte americano, como o Ribeye e o T-bone, mas também apresenta diversas opções, desde frutos do mar à massas e risotos.   Há também um espaço reservado para festas e eventos, chamado de Studio By Rock, com acústica e som independente, podendo suportar até 60 pessoas. Com guitarras penduradas, quadros de rock e grande trabalho de iluminação em toda a casa, o ambiente amplo e confortável, pretende transformar a experiência de seus consumidores em conjunto com um variado cardápio e atendimento de alto nível. 


RA

Artigo

Multesporte Specialized Concept Store Agora em Vitória, a maior loja especializada em bikes!

H

á cinco anos no mercado capixaba com loja em Vila Velha, os sócios Paulo Colabelo, Marcos Colabelo, Renata Andrade Colabelo e Míriam Riga inauguram uma belíssima loja na Praia do Canto, a MULTESPORTE SPECIALIZED CONCEPT STORE, com a principal marca do mercado mundial, a “Specialized”, oferecendo uma gama completa de bicicletas, peças e acessórios, trazendo para a Praia do Canto um novo conceito de BIKE SHOP. A Multesporte é uma das seis

lojas do Brasil com assistência técnica autorizada da Specialized, além de outras marcas incríveis. Lá você encontra: suspensões e amortecedores Rock Shox, freios a disco hidráulico Avid e suspensões e freios Magura, etc. Atendimento personalizado e produtos de última geração e alto desempenho para atender ao público no lazer e na competição. Com um serviço exclusivo de Body Geometry Fit (ajuste perfeito da bike para o ciclista), trazendo credibilidade e confian-

Horário de funcionamento de segunda à sexta de 9:00 às 19:00 horas e sábados de 9:00 às 13:00 horas

ça para quem compra. Para criar uma parceria com seus clientes e amigos, a Multesporte organiza todo sábado um encontro para quem gosta de pedalar, voltado para o público feminino, o passeio “Roda Delas”, além de patrocinar os principais atletas do estado como: Sidiclei Defendenti (campeão capixaba de MTB); Denisval Alves (campeão capixaba de SPEED e MTB master); Gerardo Pereira (campeão capixaba de triathlon); Lila Tavares (campeã capixaba de triathlon). 

Av. Rio Branco nº 1800, Praia do Canto Próximo à ponte Ayrton Senna

Tel: 27 3019-0115


Inauguração da nova concessionária Carlos Meneghel, Helder Costa e Leonardo Freitas

Aylmer e Maria Luiza Chieppe com Arizio, Heloisa e Germano Zague

Solenidade de Inauguração

Bruna Mazoco e Cristiano Sardenberg

Ana Maria, Marcela e Cinthia Chieppe

Gustavo Gallo, César Saade, Riguel Chieppe e José Antônio

Joanir , Kênia e Jocenir Smarçaro

José Francisco ,José Lino, Luciano Resende e Vagner Chieppe

Valdecir, Geisiane Torezani e Daniela e Edward Frizeira

Brunela, Kalmer, Riguel e Wander Chieppe

Francisco Coelho, Izaltino Cardoso, Julio Salazar e Renato César

Domingos Taiffener, Lenise Loureiro e Luiz Dalvi

Bruno Barreto, Andressa e João Vitor Barreto

Márcia Chieppe, Rose Faé e Eulalia Chieppe

Marcelo Hortz, Ruben Barbosa, Cláudio e Décio Chieppe

Victor, Mariângela, Fabio Risso e José Francisco Costa

Luiz Bezerril, Romulo Bezerril e Antônio Elmo


RA

Artigo

NIPPON LOUNGE RESTAURANT NO QUIOSQUE 7

Sucesso da gastronomia japonesa na orla de Camburi continua bombando!!

O

restaurante NIPPON LOUNGE inicia 2015 com uma super promoção de rodízio de culinária japonesa para casal à R$ 79,90 de 2ª à 4ª. Para aqueles que preferem a culinária tradicional mas não abrem mão de um lugar super aconchegante ao som de um DJ maravilhoso e um visual perfeito, este é o local! O Nippon tem também um cardápio variado para agradar aos paladares mais exigentes! Comporta até 200 convivas, em dois ambientes. O principal, cercado por cortinas, é mobiliado com mesas, bistrô e sofás em torno de aparadores de vidro. A área vip – um lounge gramado, com capacidade para 30 pessoas – possui camas, pufes, sofás e vista para o mar. O restaurante também tem serviço de buffet e espaço reservado para eventos: casamentos, aniversários, eventos empresariais etc...  Horários: diariamente, das 17h à 0h Lotação: 200 lugares Endereço: Quiosque 7 da Praia de Camburi, Mata da Praia, Vitória Telefone: (27) 9 9988 4917

14  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br


RA

Artigo

Renovando o visual do seu automóvel

U

ma das paixões do brasileiro é o carro comprovadamente. O sonho de qualquer um é trocar de carro todo ano. Mas como isso não esta sendo possível, principalmente no momento atual da economia, o melhor a se fazer é renovar o aspecto e a aparência de sua máquina. Para isso existem serviços especializados que trazem de volta aquele brilho e aquele cheiro de novo. Um veículo que esta com a pintura fosca e sem brilho pode ser revitalizado com a cristalização de pintura. Este processo envolve profissionais, máquinas e produtos especiais que renovam a aparência do seu carro. E se você quiser protegê-lo por mais tempo, pode optar pela proteção de pintura com garantia de até três anos.

16  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

Em casos de pequenos amassados, existe a alternativa do martelinho de ouro, serviço super especializado, artesanal que desamassa sem lanternar ou pintar. Já no interior do veículo, para trazer aquele cheiro agradável, sensação de limpeza, o ideal é fazer uma limpeza Vip. Este serviço completo, limpa e higienizam bancos, carpetes, painel, teto, cinto de segurança entre outros. Portanto, existem opções, com alta tecnologia para quem quer ou precisa continuar com o seu veiculo por um pouco mais de tempo. A Imperlife é especializada em trazer de volta todo este aspecto de novo no seu veiculo com garantia, baixíssimo custo e com cem por cento de satisfação garantida. 

Sidnei Souza Sócio Diretor da Imperlife


Residencial

Higienizaçãoelimpezade estofados. Impermeabilizaçãode estofados. Hidrataçãodeestofados emcouro. Aplicaçãodepelículas decorativas,controlesolar, PrivativaeSegurança. LavagemdeTapete. LimpezaPósObra.

Corporativo

Higienizaçãoelimpezade estofados. Impermeabilizaçãode estofados. Hidrataçãodeestofados emcouro. HigienizaçãoeLimpezade carpete Aplicaçãodepelículas decorativas,controlesolar, PrivativaeSegurança. LavagemdeTapete. LimpezaPósObra. LimpezaExpress LimpezadeFachada LimpezadePiso ContratodeFaxina

Automotivo

FunilariaePintura LimpezaVip Proteçãodepintura PolimentoeCristalização Películas(Insulfilme) Higienizaçãodutosdoar condicionado Cristalizaçãodopara-brisa InstalaçãodeBancodecouro Hidrataçãodebancodecouro Higienizaçãoelimpezade bancos Impermeabilizaçãodebanco Martelinhodeouro

A Imperlife é uma empresa Brasileira, genuinamente capixaba. Somos referência no mercado em serviços de higienização e proteção que proporcionam em primeiro lugar uma melhor qualidade de vida e saúde para a família capixaba. Somos uma Empresa afiliada a ABRALIMP (associação Brasileira de limpeza profissional).

Av. Fernando Ferrari, 3065 - Jabour Vitória - Espírito Santo

27 3322 -1897 w w w. i m p e r l i f e . c o m . b r comercial@imperlife.com.br


RA

Comportamento

O furo buscado ou o furo que me busca? Antônio Carlos Félix das Neves Psicólogo-Psicanalista. Analista Membro da Escola Lacaniana de Psicanálise de Vitória (ELPV). Mestre em Psicologia (UFES) e Doutorando em Psicanálise (UERJ) antoniocarlosfn@terra.com.br

F

azer furo é uma coisa prazerosa: quem nunca sentiu satisfação por furar bolas coloridas no final de uma festa de aniversário, pocar sacolas cheias de ar, furar o cerco proibido? É por isso que namorados deixam namoradas espremerem cravos e espinhas como forma de amor. Há também aqueles que adoram alfinetar com palavras o próximo, como se a língua fosse afiada e ferisse a dignidade do outro. Mas existem pessoas que precisam, de maneira quase compulsiva, fazer furos no próprio corpo os mais leves se restringem a arranhões, a mordidas e a picadas tênues. Os mais graves, cortes e feridas. Em todos os casos, as pessoas sentem um alívio prazeroso por furarem o próprio corpo, se autopunindo de uma pressão inconsciente, que lhes fazem passar ao ato de furarem-se. Essa pressão inconsciente, geralmente indefinida, pois não sabemos quem nos pressiona ou exige, precisa escoar ou ser atendida de alguma maneira. Quando não encontram meios diretos ou indiretos para isso, apela-se para o próprio corpo, castigando-o com os diferentes tipos de punições, por se sentirem culpados de não estarem à altura do que lhes é pressionado ou exigido. Assim, por essa necessidade de se punirem, pessoas provocam pequenos 18  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

delitos ou transgressões, buscando punições. Punidos, amenizam parte da culpa que os pressionava. Vejam, por exemplo, como as crianças nos provocam com suas transgressões e desafios. E como perdemos rapidamente a paciência com elas aplicando punições das mais variadas? E uma vez punidas, não se sentem responsabilizadas pelos seus pequenos delitos, pois, agora quites com as punições recebidas, repetem seus comportamentos desafiadores. O que fazermos então para que o ciclo transgressão-puniçãotransgressão não se repita? Dentro

do possível, não responder, não reagir do lugar que elas esperam receber a punição, introduzir o diálogo, pedindo que falem sobre o ocorrido, escutando assim para além dos atos transgressores. Pode ser que estejam querendo nos dizer alguma coisa com suas transgressões. Pode ser uma forma de apelo por não conseguirem falar sobre coisas que estão sentindo, muita das vezes relacionadas com a dinâmica familiar. Talvez outra transgressão esteja em jogo nessa dinâmica, cuja natureza oculta a criança vem denunciar, não sem sua parcela de conivência. 


RA

Decoração

Temas infantis estampam revestimentos

A

decoração infantil ganha cada vez mais destaque e, de olho nessa tendência, a Colortil está com uma linha de revestimentos inspirados nos personagens da Disney. É possível encontrar materiais de acabamento com o tema do filme Carros, Aviões, Princesas da Disney, Ursinho Pooh, Nemo, Toy Story, além dos personagens Mickey, Pateta, Margarida e Pato Donald. A designer de interiores do grupo Composé, Flávia Dadalto, sugere a instalação desses

revestimentos em banheiros, brinquedotecas e em espaços recreativos de escolas, clínicas pediátricas e de qualquer outro espaço voltado para a circulação de crianças. “As composições inspiradas em personagens alegram os ambientes e até mesmo estimulam os pequenos nas atividades recreativas”, destaca. Veja algumas sugestões que estão disponíveis na loja Composé Exclusive, localizada na Av. Leitão da Silva, 1.110, Santa Lúcia, Vitória. 

te entre as , especialmen ssos da linha da Disney. as es inc pr Um dos suce as mosaico com meninas, é o

põem stilhas com rros, as pa do filme Ca Para os fãs . irreverente um visual

O ursinho Pooh e sua turma fazem parte dessas pastilhas capazes de trazer alegria ao ambiente.

Que tal um toque de criançad vintage pa a? O mod ra o banh elo da lin Mickey e eiro da ha Disne o Pateta, y tr no estilo desenho az a Minnie, o em quad rinhos.

20  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br


www.sierra.com.br

20 de fevereiro a 31 de marรงo de 2015

Av. Desembargador Santos Neves, nยบ 116 - Santa Helena - Vitรณria/ES


RA

Artigo

Síndrome de Alienação Parental – SAP

M

ãe ou pai treina os filhos para romper os laços afetivos com o ex-cônjuge, criando sentimentos de ansiedade e temor para com o genitor(a). Acontece quando na separação ficou um sentimento de raiva e quando a situação não ficou bem resolvida (luto da separação). Assim desencadeia destruição, vingança, desmoralização e descrédito do ex-cônjuge, e o filho é utilizado como instrumento da agressividade direcionada a este.

- Obriga a criança a optar entre a mãe ou o pai. - Transforma a criança em espiã da vida do ex-cônjuge. - Quebra, esconde ou cuida mal dos presentes que o outro dá ao filho. - Sugere à criança que o outro é pessoa perigosa, denigre a imagem negativamente. - Critica a competência profissional e o financeiro do ex-cônjuge.  - Emite falsas acusações de abuso sexual, drogas e álcool.

ALGUMAS ATITUDES

FILHO ALIENADO

- Não comunica fatos importantes relacionados à vida dos filhos. - Toma decisões importantes sem falar. - Mostra seu desagrado para criança em estar com o ex-cônjuge. - Controla excessivamente os horários de visita, e interfere nelas. - Organiza diversas atividades para o dia de visitas. - Não permite que a criança esteja em ocasiões que não aquelas prévias e estipuladas.  - Ataca a relação entre o filho e o ex-cônjuge. - Recorda à criança, com insistência, fatos negativos ocorridos. 

- Apresenta um sentimento constante de raiva e ódio contra o genitor alienado e sua família. - Se recusa a dar atenção, visitar, ou se comunicar com o outro genitor. - Guarda sentimentos e crenças negativas sobre o outro genitor, que são inconsequentes, exageradas ou inverossímeis com a realidade. - Crianças vítimas de SÍNDROME DE ALIENAÇÃO PARENTAL (SAP), são mais propensas a: - Apresentar distúrbios psicológicos como depressão, ansiedade e pânico. - Utilizar drogas e álcool como

22  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

forma de aliviar a dor e culpa da alienação. - Cometer suicídio. - Apresentar baixa auto-estima. - Não conseguir uma relação estável, quando adultas. - Possuir problemas de gênero, em função da desqualificação do genitor atacado. Tenha atitude como pai e mãe, buscando compreender seu filho e o proteja. 

Dra Cássia Rodrigues Psicóloga - CRP 16/3026. Psicanalista  Terapeuta do sistema familiar  www.cassiarodrigues.com.br


RA

Lançamento

Grupo Multicar:

História de dedicação, ousadia e vitória

H

á 25 anos, o Grupo Multicar surgiu em Governador Valadares-MG, no segmento automobilístico, como revenda Nissan e Mitsubishi. A companhia abriu filiais no estado mineiro e, com a ida da Diretoria para o Espírito Santo, transferiu a sede para Vila Velha. Atualmente possui 12 unidades em ambas as praças: 05 lojas Mitsubishi, 06 Nissan e 01 multimarcas. O grupo está em solo capi24  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

xaba há pouco mais de 01 ano e já conquistou expressividade econômica no ramo; são 04 concessionárias e 01 PDV na Grande Vitoria. A meta é crescer através de parcerias sólidas e fidelização de clientes. Durante um bom tempo, o slogan do grupo foi: “Nunca compre um carro sem antes conhecer a proposta do Grupo Multicar” e, mesmo apresentando um branding bem sucedido, a

nova proposta é reforçar as mais emblemáticas características da empresa, que são ousadia e determinação nos negócios, baseadas em honestidade e atenção para com o comprador. O Grupo Multicar se consolidou como marca singular pela força de trabalho e respeito ao consumidor. Agora, quer revolucionar o uso de automóveis e a realidade socioeconômica nas regiões em que atua. 


RA

Vila Velha - Itapuã

Vila Velha - Lindemberg

Ipatinga

Ipatinga

Teófilo Otoni

Teófilo Otoni revista@direitoeatualidade.com.br  •  Revista Atualidade  •  25 


RA

Artigo

Ortopedia facial: o que é e qual a sua importância?

C

onsiderada uma das especialidades da odontologia, a ortopedia facial é responsável pelo tratamento da desarmonia entre os ossos da face e está, geralmente, relacionada a ortodontia. No entanto, enquanto a ortodontia atua através da movimentação dos dentes em suas bases ósseas aplicando forças diretamente aos dentes, a ortopedia facial atua no redirecionamento do crescimento desses ossos com o objetivo de alcançar uma harmonia entre os ossos faciais e, consequentemente, entre os dentes. Sendo assim, a ortopedia facial só pode ser utilizada e alcançar bons resultados quando o tratamento for realizado no período de crescimento do paciente. Ou seja, quanto mais próximo do período do pico de crescimento puberal, maiores são as chances de se conseguir melhores resultados com a utilização dos aparelhos ortopédicos. Após esse período, aos 12 ou 13 anos, os resultados se

26  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

tornam bem mais limitados. Um dos artifícios que ajuda o profissional a detectar a melhor época para o tratamento é a radiografia carpal. Através dos ossos da mão e do punho do paciente, o ortodontista é capaz de prever o período onde a velocidade de crescimento está maior e assim decidir sobre a época ideal para se iniciar o tratamento. O tratamento com a ortopedia facial, quando bem conduzido e indicado, pode alcançar resultados extremamente satisfatórios em casos de discrepâncias esqueléticas mais severas em crianças na fase de crescimento, podendo até excluir a possibilidade de uma futura cirurgia ortognática nesses pacientes. Em grande parte dos pacientes que se encontram em fase de crescimento, a ortopedia facial trabalha juntamente com a ortodontia. Mas também pode ser utilizada como tratamento anteriormente

a ortodontia fixa e pode colaborar significantemente com os resultados do tratamento ortodôntico. 

Dra. Bruna Coser Guignone Mestre e Especialista em Ortodontia


RA

Dermatologia

Detox pós-verão V

erão é uma estação em que pensamos em sol, praia, férias e carnaval. Porém, também é uma época em que deixamos de lado os cuidados com a saúde, devido às festas de final de ano, férias curtindo a praia e a piscina. Passado este período, está na hora de começar realmente o ano e entrar no detox pós-verão. O corpo e a pele certamente sentirão os efeitos! Vamos começar a pensar numa alimentação mais saudável, com horários para o café da manhã, almoço e jantar, e levar um lanchinho nutritivo para o trabalho. Assim, não caímos na tentação de comer alimentos calóricos. Além disso, é importante lembrar-se de ingerir dois litros de água por dia. Após o verão, a pele também pode estar mais áspera, manchada e ressecada. Uma boa dica é começar com uma esfoliação, que pode ser feita no consultório com peeling de cristal ou em casa com 28  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

sabonetes esfoliantes. Em seguida, é recomendado fazer uma hidratação no local. Para reduzir as manchas, além do uso regular do filtro solar, vale a pena usar cremes com vitamina C, ácido kójico ou glicólico. Os resultados podem ser potencializados com laser fracionado e peelings químicos no consultório. Além de clarear as manchas, a pele ficará com mais viço e firmeza. Se o interesse for reduzir medidas abdominais, uma ótima opção é o ultrassom multiplacas, que é indolor, dura em torno de 30 minutos a aplicação e pode resultar na perda de até 3 centímetros por sessão. Por fim, se durante o verão você observou uma ferida que não cicatriza, um sinal que modificou ou o aparecimento de um novo sinal, é fundamental a realização de uma dermatoscopia por um médico especialista em dermatologia. Esse exame auxilia no diagnóstico de câncer de pele. 

Dra. Ana Flávia Moll

Formada pela FTESM, no Rio de Janeiro, em 1998, e especialista em Dermatologia pela SBD.


RA

Artigo

Curso de pós-graduação lato sensu em criminologia

A

CESV, faculdade de direito há mais de 20 anos no mercado, aprovada pelo MEC e recomendada pela OAB está ministrando uma pós-graduação em Criminologia para formação de novos profissionais voltados para a criação de políticas de prevenção à criminalidade. La ronda - Van Gogh

Tendo no seu corpo docente os melhores professores: Darlison Wander Correa Acácio A. Sebastião Jr. Humberto Ribeiro Jr. Pablo Ornelas Rosa Eduardo Pinheiro Monteiro Guy Simões Altino Silveira Silva Clécio Lemos

Letícia Barbosa Bergamini Diretora Geral

Tendo seu público Alvo: • Servidores Públicos (Executivo, Legislativo e Judiciário) • Ministério Público • Inspetores Penitenciários • Policiais Civis e Militares • Advogados Criminais • Bacharéis em Direito • Assistentes Sociais • Psicólogos

A faculdade disponibiliza excelentes descontos e facilidades de pagamento, para ex alunos, conveniados, ou para interessados em mais de uma pós, a Cesv concederá um desconto especial.

30  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

Dantas Campostrini Vieira Otaviano Afonso Pereira Raphael Boldt Deivison Souza Cruz Caline Destéfani Renata Trancoso Nara Borgo C. Machado Jovacy Peter Filho

Horário das Aulas: sábados 09:00 às 17:00 Carga Horária: 360 horas Duração: 11 meses

(27) 3041-0111 Rua Dr. Eurico de Aguiar, 1003, Santa Lúcia - Vitória/ES CEP: 29056-205


0 TAXA

FÁBRICA NO BRASIL FÁBRICA NO BRASIL

99% A.M. PARA TODA A LINHA

SOMENTE ESTE MÊS! FAÇA UM TEST DRIVE JAC VITÓRIA AV. VITÓRIA, 2518 (27) 3331-6800 Todos juntos fazem um trânsito melhor.

Promoção válida para veículos reservados e pagos até 28/02/2015. Taxa 0,99% a.m. válida para toda a linha, exceto JAC T8, com 50% de entrada e saldo em até 36 parcelas mensais e iguais. Pintura metálica, frete e IPVA não inclusos nos preços anunciados. Garantia de 6 anos válida se respeitada as orientações do manual de garantia e manutenção do fabricante. A JAC Motors Brasil reserva-se o direito de alterar as condições acima descritas sem aviso prévio. As especificações técnicas dos veículos poderão ser alteradas sem aviso prévio. Imagens meramente ilustrativas. Assistência técnica 24 horas, válida em todo território nacional por 1 ano. Consulte regulamento completo no manual do fabricante ou no site www.jacmotors.com.br


RA

Capa

RELAÇÕES POLIAFETIVAS DIANTE DO DIREITO Rodrigo Amaral Paula de Méo Advogado em São Paulo e escritor rodrigodemeo@gmail.com

“Um é pouco, dois é bom, três é demais”

O

antigo ditado certamente se destina a uma ampla gama de situações de nossas vidas cotidianas, mas seu uso ao longo do tempo dificilmente foi verificado com tamanha assiduidade como nos dias atuais no que diz respeito aos relacionamentos afetivos, tendo em vista a crescente frequência com que se observam situações envolvendo a existência de pelo menos, mais um parceiro na vida íntima do casal com a anuência ou tolerância de ambos. Seria equivocado, no entanto, interpretar que referida visibili-

32  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

dade necessariamente signifique que tais arranjos se tratam de uma novidade no modo como as pessoas se relacionam entre si, pois, embora a pós-modernidade eventualmente possa incentivar situações como tais, em função da diminuição das formalidades em todas as esferas sociais, desde os mais remotos tempos a humanidade convive com as uniões compostas por mais de dois membros, notadamente conforme preceitos religiosos orientais, ou ainda, em função de uma deliberada intenção de se proporem alternativas ao modelo possivel-

mente mais comum, consoante os usos e práticas do ocidente. Está-se a tratar neste momento, entretanto, mais objetivamente, de uma espécie de acordo afetivo que exige como condição de existência que as partes estejam concordes quanto à possibilidade de envolvimento das demais em outros relacionamentos, dos quais, aliás, eventualmente também podem vir a participar, dependendo do pacto celebrado. Por conseqüência (ao menos em princípio), ao contrário do que uma visão mais tradicional do assunto poderia sugerir, não se está falando de traição, se levada em conta a hipótese de que para ser infiel, deve o parceiro tomar uma atitude que diminua ou esgote a confiança de seu par, que obviamente não teria consentido com o ato havido com terceiro (ou quatro, quinto, sexto...dependendo da perspectiva), isto é, com aquele vulgarmente conhecido como “o outro”/“a outra”, justamente por ser alheio à composição original do pacto. Complicado? Não foram poucas as produções cinematográficas,


Reveillon Porto Beach Club

A cada ano o Reveillon do Porto Beach Club vem se tornando um dos mais badalados de Guaraparí. Com muita animação e gente bonita foi sucesso absoluto de público e vem se firmando com tradição dos mais festejados do balneário.

Vinho sem frescura

Escolha entre 1200 rótulos o seu preferido!

33  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

/ZanattaWine oladirzanatta@hotmail.com 3026-6440


RA

Capa

E, por conta disso, há estudiosos de áreas distintas que vêm buscando definir conceitos para determinadas circunstâncias mais usuais dentro do assunto, como são os exemplos do “relacionamento aberto” e do “poliamor”. televisivas e literárias inspiradas em relacionamentos desse tipo, justamente em função da complexidade do tema e do fascínio que ele exerce sobre todas as camadas da população, de modo que discorrer detalhadamente a respeito de cada uma delas transformaria o presente artigo em um guia de entretenimento; por outro lado, talvez nem seja necessário forçar tanto a memória para se lembrar de personagens – masculinos ou femininos – que cativaram ou enervaram o público por manterem relacionamentos concomitantes e públicos. Das telas ou livros para a vida real, todavia, não se encontra dificuldade em destacar outros casos onde tais situações podem ser encontradas, tal como aquela publicamente sustentada quando se trata pelo funkeiro Mr. Catra, que mantém quatro esposas e mais de duas dezenas de filhos com elas, ou ainda, para escapar ao âmbito nacional, as muitas reportagens

34  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

que vêm sendo veiculadas retratando grupos de pessoas que decidiram romper com o modelo possivelmente mais conhecido e praticado pela sociedade de convivência afetiva. É interessante observar – seja com base na fantasia, seja com fundamento na realidade – que, diferentemente do que ocorre na hipótese dos casais tradicionais, inexiste um modelo de relacionamento prévio quando se pretende pular a palavra monogamia no dicionário amoroso, já que podem ser encontradas diversas nuances na composição das relações em questão. E, por conta disso, há estudiosos de áreas distintas que vêm buscando definir conceitos para determinadas circunstâncias mais usuais dentro do assunto, como são os exemplos do “relacionamento aberto” e do “poliamor”. Para muitos adeptos, pelo menos, enquanto o “relacionamento aberto” estaria mais afeito à possibilidade dos membros do casal praticarem sexo com pessoas alheias a este pacto afetivo original, o poliamorismo contemplaria também a possibilidade de efetivo envolvimento amoroso entre seus membros, portanto seria mais global e inclusivo, logo não se limitando à vivência de experiências eróticas e podendo ainda significar o desenvolvimento de vínculos mais consistentes. Por outro lado, parece que referidas definições não deveriam ser encaradas de forma tão estática quanto possam parecer uma vez colocadas no papel, até mesmo porque isso seria contraditório, diante do fato de que o próprio incremento numérico e variativo das relações não-estritamente mono-

gâmicas já significa um abrandamento da rigidez dos comprometimentos, segundo o modus vivendi mais praticado na atualidade. Além disso, impossível seria imaginar a existência de um modelo prêt-à-porter a ser adquirido nas lojas de conveniência da experiência de vida quando se parte de um acordo de vontades muito mais fundado na intenção de criar uma alternativa aos padrões vigentes com base na liberdade do que uma automática repetição daqueles. Partindo destes pressupostos, ao invés de aceitar a aludida expressão popular como uma verdade incontestável, talvez seja mais interessante acrescentar-lhe um ponto de interrogação para permitir a indagação a respeito da possibilidade de reconhecimento das relações poliamorosas como entidades familiares; ou ainda, em outras palavras, tentando-se investigar a legitimidade do Estado brasileiro para interferir diante desta chance de livre composição de vontades entre particulares. Neste sentido, salvo melhor juízo, não se encontra na Constituição Federal nenhuma forma evidente de fixação dos relacionamentos monogâmicos como única possibilidade de formação dos núcleos familiares, embora o uso do modo singular seja vigente ao longo da redação de todo o texto do aludido diploma– a qual, portanto, ao tratar de uniões afetivas, falará sempre em “homem” e “mulher”, ao invés de “homens” e “mulheres”; consequentemente, permite-se interpretar que os relacionamentos poliafetivos, se vetados juridicamente, devem sê-lo não por força expressa da norma,


RA

Capa

que não os proíbe, mas sim em função de eventuais princípios ou demais construções não-estritamente normativas. Haveria, outrossim, um princípio de monogamia vigente no ordenamento brasileiro, que fosse capaz de justificar a impossibilidade de se pensar em futuras construções legislativas, ou mesmo oriundas de posicionamentos jurisprudenciais, versando sobre a formalização de composições familiares oriundas de relacionamentos plurais e concomitantes? E, em caso afirmativo, seria referido princípio mais valioso do que aquele que resguarda a afetividade entre os membros do núcleo familiar como elemento imprescindível ao desenvolvimento integral deles, com base na garantia do fundamento da dignidade humana? É interessante rememorar o caminho percorrido pelas relações homoafetivas, como forma de se traçar um paralelo com o assunto ora comentado, pois naquele caso, foi por meio de uma emblemática decisão dos ministros do Supremo Tribunal Federal que os casais compostos por pessoas do mesmo sexo conseguiram a garantia de formalização das respectivas uniões estáveis sob a égide do direito brasileiro e, consequentemente, a possibilidade de conversão destas em casamento civil, com fundamento na mesma Constituição Federal que ainda restringe ambos os institutos (casamento e união estável) aos pares formados por elementos de sexos distintos. Em outras palavras, se mesmo a expressa indisposição da Lei Maior quanto à aceitação jurídica de casais do mesmo sexo foi vencida pela interpretação do órgão máximo a quem compete zelar pela constitucionalidade dos institutos do direito brasileiro, seriam necessários argumentos ainda mais consistentes para impedir que uma situação que a própria norma 36  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

soberana não vetou claramente viesse, também ela, a ser um dia institucionalizada. Ocorre, no entanto, em primeiro lugar, que (ao menos aparentemente), o número de pessoas atualmente envolvidas em uniões poliafetivas é muito menor do que o de casais homossexuais, o que obviamente não subtrai daquelas o direito de lutar pelos seus direitos, mas certamente, em termos práticos, diminui a força de que precisam para suscitar um debate mais aprofundado a respeito do assunto, pois deixam de ser enxergadas pela mídia e pela sociedade como detentoras de um estilo de vida próprio e que inegavelmente urge ser respeitado, quando não acabam sendo estigmatizadas, em função da provável predominância de aspectos culturais vigentes na realidade brasileira diversos dos (em tese) mais comumente adotados. Seria muito salutar, por outro lado, que referida discussão fosse sendo paulatinamente incorporada nas pautas jurídicas do país, pois certamente favoreceria a que a sociedade obtivesse uma noção mais completa a respeito da dimensão concreta do assunto, justamente em função da in-

clusão das pessoas que optaram por viver suas vidas segundo os preceitos dessa espécie de relação na ótica central – e não mais periférica ou “alternativa” – da questão, ao mesmo tempo em que para estas, o incremento do debate poderia significar uma valiosa oportunidade para que abandonassem a clandestinidade de seus afetos e ganhassem condições mais efetivas de pleitear direitos imprescindíveis dos quais se encontram privadas porque excluídas de uma conformação espectro familiar. Decerto que a conjugação de tais reconhecimentos introduzira a obrigatoriedade de várias mudanças fundamentais também em termos de legislação infraconstitucional – como em relação ao direito civil e penal –, mas, ao mesmo tempo, tal implicaria em interessantíssima forma de enriquecimento da ciência jurídica e dos próprios diplomas legais sem ameaçar aqueles direitos já formalmente constituídos. Afinal, quem está sendo efetivamente prejudicado quando formas menos usuais de relacionamentos deixam de ser reconhecidas como entidades familiares pelo direito brasileiro? 


RA

Artigo

Cirurgia Ortognática:

quais benefícios ela pode trazer?

D

ificuldade para mastigar, fechar a boca, uma arcada dentária que não é alinhada corretamente ou mesmo queixas estéticas, como um queixo muito grande ou muito pequeno, um sorriso que evidencia a gengiva.... Essas características genéticas acentuam-se durante o crescimento e podem acarretar desde problemas psicológicos, como baixa autoestima, até problemas funcionais, afetando a fala, a mastigação, o sono e a respiração. De difícil pronúncia e pouco conhecida entre a população, a cirurgia ortognática tem o objetivo de corrigir tais discrepâncias. Realizada com mais frequência do que se imagina, estima-se que ocorram, no país, aproximadamente 1000 procedimentos a cada mês. A cirurgia ortognática é indicada para pessoas que têm deformidades envolvendo os ossos da face e os dentes, visando reestabelecer o equilíbrio anatômico facial. Quando não é possível corrigir a discrepância apenas com aparelho ortodôntico, uma vez que o problema está no tamanho dos ossos e não apenas na posição dentária, faz-se necessário uma correção óssea. Realizado em conjunto com a ortodontia, o tratamento orto cirúrgico conta com algumas etapas: uma fase inicial, realizada pelo ortodontista, em que o paciente permanece com o aparelho ortodôntico a fim de alinhar os dentes e permitir que durante o procedimento estes consigam ser encaixados. Em seguida, ocorre a cirurgia, realizada pelo Cirurgião Bucomaxilofacial e sua equipe,em âmbito hospitalar. No pós opera-

38  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

Antes

tório, o paciente é acompanhado conjuntamente por profissionais da fonoaudiologia, nutrição e fisioterapia, a fim de acelerar o processo de recuperação. O procedimento pode ser realizado em pacientes com mais de 17 anos, quando geralmente ocorre o término da fase de crescimento e traz benefícios funcional, estético e psicológico. Além da mudança na fisionomia com aumento da autoestima, a cirurgia ortognática promove o encaixe correto dos dentes, com melhora da mastigação e da fala. Em situações específicas, este procedimento pode colaborar no restabelecimento da respiração normal, como em pacientes diagnosticados com Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS). Uma melhora na qualidade de vida, com maior disposição para executar as atividades diárias, redução do ronco e da fragmentação do sono são algumas das vantagens que o paciente pode apresentar após a cirurgia. O diagnóstico deve ser preciso e o tratamento conduzido por uma equipe multi-

Depois

disciplinar. O controle da obesidade, alimentação, bebidas, hábitos e fatores anatômicos extra-maxilares são realizados previamente ao procedimento. 

Dr. Raphael Coser Especialista e Mestre em Cirurgia Bucomaxilofacial, Professor substituto da Universidade Federal do Espírito Santo – Cirurgia Bucomaxilofacial, Coordenador do Serviço de Cirurgia Bucomaxilofacial – Hospital Santa Casa de Vitória


RA

Espaço

Dunamis Saúde I

r a uma consulta médica, praticar exercícios físicos e fazer tratamentos estéticos em um só lugar. Essa é a proposta do Espaço Dunamis Saúde, que oferece serviços integrados para otimizar o tempo e promover melhor custo-benefício.

ço na clínica, o cliente passa a ter desconto em todas as áreas. Se cuidar e ficar de bem com a vida

ficou mais prático com a proposta versátil que chega a Vitória, na Rua do Canal em Jardim da Penha. 

DIFERENCIAL O diferencial do Espaço, segundo o personal life Ernesto Neto, é a equipe multidisciplinar e a versatilidade de serviços oferecidos:tratamentos estéticos avançados, treinamento funcional com personal fight, aulas de kickboxing para mulheres, massoterapia, fonoaudiologia, nutrologia, nutrição funcional e esportiva, pilates, fisioterapia neuro infantil, micropigmentação de sobrancelha, depilação a laser, medicina esportiva, acupuntura, oncologia, ortopedia e suplementação. Adquirindo o primeiro servi-

Layana Favoretti, Ernesto Saraiva e Layza Semblano

Telefone: 27 4141.0200 Av. Saturnino Rangel Mauro, 454, Jardim da Penha, Vitória/ES Instagram: @espacodunamissaude Facebook: /dunamissaude.vitoria


RA

Artigo

Controlar a Inflação Apenas com Taxa de Juros? Uma Visão Pequena de nossa Economia Wilson Richa Economista, Diretor Geral da Comprocard Cartões wilson@comprocard.com.br

N

uma economia em crescimento e aquecida todos saem ganhando: as empresas vendem mais, as pessoas compram mais e se beneficiam dos bens e serviços consumidos, os governos arrecadam mais e os trabalhadores são beneficiados com empregos. Porém, o desequilíbrio entre a demanda e a oferta dos produtos e serviços que circulam nesta economia pode gerar inflação no caso em que a demanda se aqueça de tal forma que a oferta não a acompanhe, neste caso há aumento de preços. Então crescer faz mal ao país? Comprar faz mal aos consumidores? Ter mais empregos prejudica os trabalhadores? Claro que não! E como fazer para que tudo isto aconteça e não tenhamos derivado destas condições um processo de inflação? No Brasil adotamos desde 1999 um sistema de metas para a inflação, cujo indicador é o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Sabermos que não existe um número mágico para ser estabelecido como meta, mas entende-se que um número entre 2% e 3% ao ano seja bastante razoável. Para tentar manter o nível de in42  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

flação dentro da meta estipulada pelo BACEN, o governo hoje, basicamente utiliza-se de um instrumento de política monetária, absolutamente ortodoxo (tão criticado outrora pelos que aí estão nos governando): a manipulação da taxa básica de juros. Neste caso quando se observa que a inflação está crescente, elevam-se os juros. Isto gera um impacto pesado no orçamento da união que tem que reservar valores altíssimos para pagar juros em detrimento de alocar tais recursos para demandas tão conhecidas de nosso país, nas áreas sociais e de infraestrutura. Acontece que neste caso o governo “espera” que ao aumen-

tar os juros, reduza-se a demanda instantaneamente e a oferta de dinheiro ao público também se reduza em curtíssimo prazo. Será que é isto que ocorre no Brasil? As evidências apontam para algo diferente. A população brasileira foi privada de níveis de consumo minimamente dignos há muitos anos, tendo seus desejos mais nobres reprimidos e vive desde o processo de globalização e de mínima valorização de seu trabalho, um momento de acesso mais fácil a estes bens, portanto iniciando um processo de consumo de bens e serviços fundamentais. O que se observa em consequência deste cenário histórico em nosso


RA

país, é o juro penalizando nossa população em sua renda, porém a mesma não deixa de consumir na proporção desejada pelo governo de forma a combater o processo inflacionário. Quer aferir? Pergunte a seus conhecidos que recebem baixa renda se eles deixarão de comprar um celular por que a prestação subiu de R$ 50,00 para R$ 51,00 por que a Selic subiu. No Brasil, a taxa de juros, para ser utilizada como instrumento de controle da inflação, via repressão da demanda, deveria ser utilizada em doses cavalares, de forma a provocar, mesmo que de maneira nefasta, a percepção de nossos

44  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

consumidores de que o consumo lhe é muito oneroso, o que não vem acontecendo e se acontecesse causaria estragos de toda sorte, no componente custo das empresas, no emprego e na renda dos trabalhadores. A política atual é paliativa e parece prestar-se apenas à transferência de renda aos bancos, que são os grandes beneficiários das taxas elevadas de juros. O que fazer então? São várias as ferramenta de controle da inflação, a taxa de juros é apenas uma delas. Não adianta manter o paciente anestesiado ou sob fortes doses de antibiótico indefinidamente como fizemos e fazemos em nosso país.

Precisamos de um choque de produtividade, da expansão de nossa capacidade produtiva, de atitudes do bem, redução imediata e simplificação de nossa estrutura tributária, incentivos à modernização de nosso parque industrial, ao empreendedorismo, simplificação de questões relativas à legislação empresarial e trabalhista, desoneração das empresas e daqueles que se arriscam para gerar emprego e renda em nosso país. Parece, entretanto, que há uma incompetência ideológica crônica em nossos governantes e principais gestores, e para este mal só há cura através de uma revolução mental! Será possível? 


NOSSO COMPROMISSO É A SUA SATISFAÇÃO.

www.taimotors.com.br

facebook.com/taimotorshyundai

Na cidade somos todos pedestres.


RA

Carros da atualidade

Hyundai atualiza

versões da linha 2015 da família

46  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

HB20


RA

A

Hyundai Motor Brasil anuncia a atualização da família HB20, que conta com os modelos HB20 (hatch), HB20S (sedan) e HB20X (aventureiro) com motorização 1.0 e 1.6. A mudança segue a preferência dos consumidores e mantém disponíveis as 24 versões do veículo mais procuradas pelo público nas concessionárias Hyundai. A principal alteração acontece no entretenimento a bordo do HB20, que antes contava com quatro opções. Com a atualização, os três modelos mais modernos e procurados permanecem disponíveis: - blueAudio® - Rádio AM/FM, Bluetooth® com streaming de áudio e acesso a agenda e MP3 player.  Disponível como item de

série em todas as versões do HB20 e do HB20S; - blueMediaTV® - Central multimídia touchscreen com TV digital, tela colorida de 7 polegadas, conexão Bluetooth® com streaming de áudio, acesso à agenda, MP3 player e reprodutor de fotos e vídeos. Disponível como item de série do HB20X; - blueNav® - Adiciona navegação GPS ao sistema anterior. Disponível como opcional nas versões Premium de todos os modelos. As três opções contam com conexões USB e auxiliar e comandos de áudio e Bluetooth® no volante. Outra alteração aconteceu no modelo topo de linha da família HB20. A opção com câmbio manual deixa de existir na ver-

são Premium da família HB20, ficando a transmissão automática, preferida por quem opta por essa versão. Para essa versão, os bancos de couro são opcionais nos modelos HB20 e HB20S e passam a integrar os itens de série do HB20X. Com preços a partir de R$ 37.795,00 e garantia de cinco anos sem limite de quilometragem, o Hyndai HB 20 2015 já está disponível para pronta-entrega na TAI Motors. “O HB 20 2015 mantém a mesma qualidade e desempenho de sempre. A garantia de cinco anos sem limite de quilometragem continua sendo um grande diferencial e sucesso entre os clientes”,, destaca o gerente geral da TAI Motors, Antônio Carlos Garcia.  revista@direitoeatualidade.com.br  •  Revista Atualidade  •  47 


RA

Artigo

Iluminação de LED é sustentável e econômica

U

ma boa iluminação é capaz de mudar o ambiente e torná-lo ainda mais aconchegante. E na era da sustentabilidade e da redução do consumo de energia, o LED sai na frente e mostra sua versatilidade na decoração. A arquiteta Adriana Martins, da Homelux, explica que o LED é considerado sustentável principalmente por conta do baixo consumo de energia e da longa durabilidade. “O LED vem conquistando cada vez mais espaço na arquitetura e decoração por ser uma iluminação sustentável e que pode ser adotada em todos os ambientes. Antigamente, esse tipo de luz era usado pontualmente, para valorizar uma obra de arte ou iluminar um painel, mas esse conceito mudou e hoje o LED está presente em qualquer ambiente, até por sua eficiência luminosa”, ressalta a arquiteta. E a diversidade de modelos é enorme, sejam eles pendentes, plafons, arandelas ou embutidos. “São peças que aliam design e economia de energia, ou seja, fatores decisivos na hora da compra”, enfatiza Adriana Martins. 

Com design de vanguarda, assinado pelo espanhol Santiago Sevillano, o pendente da Mantra Iluminação é uma boa pedida para ambientes contemporâneos

HOMELUX

Av. Rio Branco, 237, Santa Lúcia, Vitória/ES CEP: 29056-260 27 3134-7174 www.homelux-vix.com.br homelux@homelux-vix.com.br O pendente Circe, da Stilo Clean, tem design leve e inovador 48  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br


RA

O pendente Aura, assinado pela Noovo by Interlight, é arrojado e tem acabamento em aço e alumínio

As arandelas tridimensionais de LED da Interlight parecem uma obra de arte e podem ser personalizadas

revista@direitoeatualidade.com.br  •  Revista Atualidade  •  49 


RA

Coluna do Heron Heron de Souza heronfotos@hotmail.com 9972-3740 / 3322-2358

Khemel, Khalil, Luciano Resende e Kharan Habib na inauguração do By Rock Steakhouse

Luciano e Marina Resende na inauguração do By Rock

Manoel, Maria Eduarda e Cláudia Uvo Carneiro

Rodrigo Aboudib, Erick Curi , André e o deputado Hudson Leal no Almoço da Coopanestes, no OASIS

Simone Chieppe e Aurê Aguiar

A aniversariante Aparecida Zamprogno

Lucas Torezani com Aparecida e Mauricio Torezani

Terezinha Calhal, Paulo Hartung e Luzia Toledo, na posse dos deputados

O casal Marinelli e Maria Pavan Alfiero, com os filhos Leonardo e Alessandra

Aparecida, Cláudia e Beto Scarton

Deise Teixeira, Ana Ferreira e Renata Cola

Mariana, Ana Júlia, Delba e Hudson Leal

50  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

Herminia Rosi, Lissú Abad e Denilene Satlher

Chico Lins, Jr Teixeira e Tony Ferreira

Edmar e Regina Bossanel com Érika e Marcus Vinícius

Marlon Vianna, Sandra Zamprogno, Donatella Coser e Francisco Quitiba

Cristiane Rocha , Wesley e Doriene Moraes

João Carlos Pedrosa, Sérgio Paulo, Rossana e José Carlos Stain

Rossana e Maria Emília

Sandra Fonseca e Stella Miranda


RA

Diva e Andréa Paula Michelini

Cleber, Cristiane, João Victor e Lívia Silveira

Kafinha Junger, Marilia Coser, Alaci Silva e Carlota Gotardi

Fátima, Fernando Camargo com Marilia Coser

lza Tristão, Andréa Paula, Carlota Gotardi, Diva Michelini e Regina Dórea

Fernando Camargo, Otacílio Coser e Jônice Tristão

Stefani, Moisés, Gracinha e Belisa Nader

Luciana Dalla, Carlota Gotardi, Carmen Prates e Gracinha Nader

Conrado, Maria do Carmo e Fernanda Conrado

Luciano e Mariana Resende

Vera e Márcio Breder

Gracinha e Ronald Carvalho

Kafinha e Francisco Junger

Otacílio e Marilia Coser

Gracinha Sarkis, Hélvia Abaurre, Carlota Gotardi e Gracinha Nader

O aniversariante Moisés Nader com o Vice Gov. César Colnago

O aniversariante Moisés e Gracinha Nader

Deyse Lemos , Mariângela Gauvea e Angela Buaiz

Carlos Tourinho e Márcia Selvatice

Juninho e sua Nabila Furtado

Paulo Hartung e Cristina Hartung

revista@direitoeatualidade.com.br  •  Revista Atualidade  •  51 


RA

Coluna Atualidade Por Mariângela Moraes

Afonso e Márcia Vescovi

Claudia, Juliana e Karla Chieppe

Laura Pin, Claudia Louzada, Wesley, Donatella, Fernanda Prates e Juliana Modenesi

Wesley e Gizella Nitz

Ana Paula Castro e Sérgio Paulo Rabelo

Wesley, Maria Helena Sandoval e Marlene Satlher

Deise e Junior Teixeira

Rodrigo e Ana Flávia Moll em passeio na Disney com os filhos

52  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

Juliana Modenesi e Karla Chieppe

Neto e Lilia Soares

Carlos Marianelli, João Bosco e Idalberto Môro

Tatiana e Dorion Soares

Lane Santos e Carlos Marianelli

Otávio e Letícia Malheiros

Hélia e Marcelo Dórea

Vicente e Dapaz Romano

Talita e Bruno com Luca Pinho


Quem avisa amigo é Grupo Multicar

Ousadia e determinação

Marral Lage

Há 25 anos no mercado automobilístico o Grupo Multicar de Governador Valadares comandado por Marral Lage, chegou ao nosso estado com força total e determinação. Além da abertura de mais uma concessionária da Mitsubishi em Itapuã, a Multicar inaugurou 3 concessionárias da Nissan em Vitória, Vila Velha e 2 da Mitsubishi. O Grupo é reconhecido pela força de trabalho e respeito ao consumidor.

Vittacar Náutica A Vittacar promoveu passeio de jet sky neste verão! Comandado por Everton Milanezi o encontro saiu de Vitória com mais de 130 jet sky e ancorou no badalado Porto Beach Club em Guaraparí onde houve uma party super badalada. Agitos de verão!

Ristorante Valentina Nossa querida amiga Laura Pin, acertou mais uma vez! Agora no novo endereço super charmoso na Rua Madeira de Freitas, 244 - Praia do Canto. O seu Valentina conta com dois ambientes aconchegantes num clima jovem e descontraído e outro mais sofisticado. Além de uma enoteca para atender aos apreciadores de vinhos. O cardápio incrível e serviço impecável, mas com o preço mais convidativo! Parabéns Laura e família mais uma vez!

Nippon Lounge posto 7 Restaurante Lounge maravilhoso na orla de Camburi, antes Katsumi agora Nippon. Com Ronan Rodrigues a frente, mas a qualidade e serviço de sempre, além de um super Dj para animar a sua noite.

Clínica Ana Flávia Moll Dermatologia Homenagem ao mês da mulher

Acaba de inaugurar em Vitória a nova concessionária Land Rover / Jaguar, localizada na Reta da Penha do respeitado Grupo Águia Branca, com moderníssima estrutura para atender a sua selecionada clientela. Mais uma marca Premium que chega à Vitória!

A Dra. Ana Flávia Moll, recebendo em sua clínica para uma tarde de confraternização em homenagem ao mês da mulher! Aproveitando para conferir todas as novidades em tratamentos para mantermos a beleza em dia! Super aprovado!

revista@direitoeatualidade.com.br  •  Revista Atualidade  •  53 

RA


RA

Gastronomia

Filé de tilápia à Valentina

F

ilé de tilápia na manteiga com vinho branco, sálvia e amêndoas, acompanha purê de manjericão, funghi Paris e tomate gratinado. Para a tilápia: 1 tilápia - tirar os filés deixando a pele 1 colher de sopa de manteiga 1/2 taça de vinho branco seco 4 amêndoas com pele 3 funghi paris 3 folhas de sálvia fresca Esquentar a manteiga em uma frigideira com as folhas de sálvia. Apoiar delicadamente os filés de tilápia, primeiro do lado sem pele, virar após cinco minutos e deixar cozinhar a fogo brando irrigando com o vinho branco e ajustando de sal. Acrescentar os funghi Paris inteiros. Após dez minutos por as amêndoas inteiras e terminar de cozinhar. Purê de manjericão: 1 batata média 1 colher de chá de manteiga 1/2 xícara de chá  de leite Sal e noz moscada a gosto

54  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

1/2 xícara de folhas de manjericão picadas Fazer um purê de batata e acrescentar no final as folhas de manjericão picadas Tomate gratinado: 2 tomates maduros Orégano, sal, pimenta do reino 1 colher de sopa de azeite 1 colher de sopa de parmesão ralado Cortar os tomates ao meio e dispor em uma forma de alumínio. Regar com o azeite, por sal, orégano e pimenta do reino a gosto. Assar ao forno a 160 graus por 15 minutos Retirar do forno e pulverizar com o parmesão ralado Montagem do prato: Dispor o purê de manjericão em uma metade do prato dando uma forma a barquinha Dispor os tomates grelhados em cima e colocar os Funghi Paris. Por o filé de Tilápia na outra metade do prato com as amêndoas em cima. Usar as folhas de sálvia para decorar o prato. 

Laura Pin Chef e proprietária do restaurante Valentina


RA

Artigo

Advocacia Criminal: Uma análise crítica Guy Simões Advogado, Mestrando em Segurança Pública, Pósgraduando em Direito Constitucional, Pós-graduado em Direito Penal e Processo Penal. guy.simoes@hotmail.com

O

Direito Penal e o Direito Processual Penal estão entre as matérias favoritas de grande parte dos estudantes de Direito. Por outro lado, a prática criminal acaba não sendo a tão favorita assim. Muitos estudantes, e a maioriados leigos, possuem uma visão errônea sobra a Advocacia Criminal. Isto é, o advogado criminalista geralmente é visto quase como um “cúmplice” do seu cliente. Ou ainda, é visto como uma pessoa que aprova o que o réu fez. Devo dizer que o pensamento acima citado está equivocado. Não podemos confundir a defesa ao cliente pelo advogado, com a aceitação do fato cometido. Todo acusado tem direito à defesa. Aliás, não só direito, como é obrigação de ser acompanhado por advogado ou defensor público, durante toda a instrução processual. É uma garantia constitucional, ninguém poderá ser submetido a julgamento, sem que tenha apresentado sua defesa, nos momentos oportunos. Diga-se de passagem: O advogado não defende o crime, nem o criminoso. Defende o direito. Lembro-me de quando comecei a fazer especialização na área

56  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

criminal e fui questionado de: “como eu teria coragem de defender um bandido”. Bom, inicialmente expliquei para pessoa sobre a garantia constitucional do devido processo legal, bem como o da ampla defesa e do contraditório, como já foi exposto anteriormente. Ressaltei ainda, que estar defendendo o acusado, não necessariamente será pedido a absolvição do réu. Isto é, podemos trabalhar em várias linhas de defesa, conforme as provas nos autos. Por exemplo, posso reconhecer que o réu cometeu o delito e deve ser condenado, porém, a pena que o magistrado fixou, extrapola o que foi apurado nos autos quanto aos critérios de dosimetria da pena. Vale ressaltar, que existem casos em que o acusado possa ter sido preso injustamente, pode haver casos de homônimos, ou ainda, casos em que a lei permita a extinção do processo quando existir excludente de ilicitude, excludente de culpabilidade (com ressalvas), escusas absolutórias, ou outro instituto penal que exclua a pretensão punitiva. O papel do advogado criminalista, assim como o das demais áreas, é o de intermediar. É como se fossemos um instrumento-

-meio para conduzir o processo criminal, de acordo com a correta aplicação da lei. Nossa atuação se baseia em observar o que está na lei, jurisprudência e na doutrina, para joga-las dentro processo. Uma confusão que geralmente mexe com os criminalistas iniciantes, é refletir se é ético, moral e justo defender pessoas que são culpadas. Mas devo dizer: ético, moral e justo será sempre que você agir em total acordo com as leis e respeitando sempre a Constituição Federal. Neste passo, podemos encontrar advogados trabalhistas, tributaristas, civilistas e entre outros, que violem a ética, a moral e os bons costumes. Ao passo que, também podemos estar diante de um advogado criminalista que atue com a ética e a moral. Tudo depende da pessoa do advogado, e não da matéria. Assim como ocorre em qualquer outra profissão.  Nas palavras do advogado Rui Barbosa: “quando e como quer que se cometa um atentado, a ordem legal se manifesta necessariamente por duas exigências: a acusação e a defesa, das quais a segunda, por mais execrando que seja o delito, não é menos especial à satisfação da moralidade pública do que a primeira”. 


RA

Decoração

58  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br


RA

Sala de D jantar com adega

ecorar a casa de maneira autêntica, é buscar pelas propostas que mais combinam com a sua identidade. A sala de jantar é um cômodo que precisa ser convidativo, por ser um momento da família e também onde receberemos os amigos para servir as bebidas e refeições mais importantes. Vale lembrar que, compartilhar uma boa conversa com um vinho sempre por perto, provoca uma sensação de que alcançamos o equilíbrio perfeito para tornar o espaço de convivência mais agradável. 

Cláudia e Valéria Vescovi

Vescovi Design Cláudia Vescovi Valéria Vescovi Valéria Vescovi Escritório

(27) 99982.7801 (27) 99973.1120 (27) 99273.9664 (27) 3225.1536

revista@direitoeatualidade.com.br  •  Revista Atualidade  •  59 


RA

Sonho de consumo

AEROMOBIL 3.0

O

protótipo Aeromobil 3.0 é a mais recente manifestação do sonho da empresa para se casar com automóveis e aviões. À primeira vista, parece mais como um avião com as asas dobradas, e você estaria correto nesta suposição. O corpo do veículo é um revestimento de fibra de carbono esticada so60  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

bre uma estrutura de aço. Pode acomodar um motorista / piloto, passageiro. Com um quatro cilindros motor Rotax 912 avião leve, o Aeromobil é capaz de gerar cerca de 100 cavalos de potência para a sua road, e necessidades ao ar curso. Como um carro, é capaz de atingir uma velocidade máxi-

ma de cerca de 99 mph. No ar (e é de crédito, ele, de fato, voar), um montado na traseira hélice mantém o modelo de dois lugares no alto, capaz de atingir uma velocidade de 124 mph. Ele também precisa de uma velocidade mínima de cerca de 37 mph para mantê-lo se transformando no carro Aeromobil. 


RA

Artigo

Assistência para Qualidade de Vida!!

É

crescente no mundo atual o desejo de viver com mais qualidade, e a cada dia mais e mais pessoas se preocupam com o que comer, beber, que atividades física seguir, e como “driblar” o tempo e envelhecer com saúde. Muitas dessas tentativas são frustradas por falta de orientação: a poluição de informação existente (gratuitamente disponível) na internet é responsável por isso, imprimindo valores, conceitos e condutas que o leitor tenta seguir, porém sem ter ciência do que é mais adequado ao seu caso. Para isso, é importante procurar um profissional com formação adequada e que trabalhe de forma multidisciplinar, sempre amparado pelo contato e troca

62  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

de informações com outros profissionais assistentes, otimizando assim as condutas e o resultado final. Aliando o suporte nutricional, alimentação e atividade física, otimizamos a fisiologia do organismo. Assim, restabelecemos e facilitamos o metabolismo humano. O corpo cria seus caminhos, e a pessoa consegue atingir qualquer objetivo, seja ele rendimento atlético, intelectual, sexual, seja emagrecimento, ou seja puramente o desejo de viver melhor, com mais saúde e evitar doenças. Essa é a proposta de um acompanhamento médico moderno, situado em bases científicas atualizadas, e com uma abordagem diferenciada do paciente. Fique bem! Viva bem! 

José Augusto Martins Lemos Jr. Médico Neurocirurgião, com Pósgraduação em tratamento Intervencionista de Dor - Singular e Fisiologia Humana R. Elesbão Linhares, 15 - sala 202, Day Bay Day, Praia do Canto - Tel: 3300-6200


AGENDE SUA

PROVA

Eu tive o privilégio de conhecer a Doctum através de um amigo e me foi apresentado o projeto que ajuda atletas a ter um curso superior.

Jenilson Brito Rodrigues - (Mão) Aluno de Educação Física

Facebook.com/RedeDoctum twitter.com/RedeDoctum


RA

Para Refletir

INOCENTE OU CULPADO?

C

onta uma lenda que, na Idade Média, um homem muito religioso foi injustamente acusado de ter assassinado uma mulher. Na verdade, o autor do crime era uma pessoa influente no reino e, por isso, desde o primeiro momento, se procurou um bode expiatório para acobertar o verdadeiro assassino. O homem injustamente acusado de ter cometido o assassinato foi levado a julgamento. Ele sabia que tudo iria ser feito para condená-lo e que teria poucas chances de sair vivo das falsas acusações. A forca o esperava! O juiz, que também estava conluiado para levar o pobre homem à morte, simulou um julgamento justo, fazendo uma proposta ao acusado para que provasse sua inocência. Disse o desonesto juiz: — Como o senhor, sou um homem profundamente religioso. Por isso, vou deixar sua sorte nas mãos de Deus. Vou escrever em um papel a palavra INOCENTE e em outro a palavra CULPADO. Você deverá pegar apenas um dos papéis. Aquele que você escolher será o seu veredicto. Sem que o acusado percebesse, o inescrupuloso juiz escreveu nos dois papéis a palavra CULPADO, fazendo, assim, com que não houvesse alternativa para o homem. O juiz, então, colocou os dois papéis em uma mesa e mandou o acusado escolher um. O homem, pressentindo o embuste, fingiu se concentrar por alguns segundos a fim de fazer a escolha certa. Aproximou-se confiante da mesa, pegou um dos papéis e rapidamente colocou-o na boca e o engoliu. Os presentes reagiram surpresos e indignados com tal atitude.  O homem, mais uma vez demonstrando confian-

64  •  Revista Atualidade  • revista@direitoeatualidade.com.br

ça, disse: — Agora basta olhar o papel que se encontra sobre a mesa e saberemos que engoli aquele em que estava escrito o contrário. 


O melhor da culinária italiana, esperando você no Shopping Vitória!

23 Revista Atualidade  

6 A arte de fotografar bebês Vicentini Fotografias 16 Sidnei Souza Renovando o visual do seu automóvel 28 Dra. Ana Flávia Moll Detox pós-...

23 Revista Atualidade  

6 A arte de fotografar bebês Vicentini Fotografias 16 Sidnei Souza Renovando o visual do seu automóvel 28 Dra. Ana Flávia Moll Detox pós-...

Advertisement