Page 1

edição 01 - março 2013

Anna Karina


Oh my God, vintage! 03

Saiba por que o estilo é o novo queridinho da moda.

Menina dos traços 06

Nancy Zhang, a ilustradora que uniu moda + arte e transformou o “look do dia.”

Sweet Karina 09

A musa de Jean-Luc Godard mostra todo seu charme nas páginas dessa edição.

02


it happens + estilo

Além do cheiro de guardado Por que o vintage está nas ruas? Saiba mais sobre esse estilo que é muito mais que uma tendência de moda. por Anne Fernandes

por Anne Fernandes


Entre vitrines com vestidos acinturados e geladeiras em tons pastéis que deixam qualquer amante do passado enlouquecido, o estilo vintage conquistou seu espaço na moda. Além de roupas e acessórios, essa moda inclui-se também às tendências de arte, música, cultura e comportamento. À esquerda, a influência da moda 60’s de Mary Quant.

Mas o que é vintage e por que o fascínio pelo estilo? A palavra vintage está relacionada ao ano de qualidade na colheita de uma vinícola.Quando direcionamos à cultura, ou mais especificamente à moda, o significado se transforma pelo apreço em peças de roupa ou acessórios de outras décadas, principalmente de 1920 a 1960. Alguns especialistas falam que esse apego pode estar relacionado à fuga da realidade, em que o passado representa uma utopia do que poderia ter sido o futuro. De acordo Rachel Hennesey para a Forbes Magazine “ (...) o fascínio pela nostalgia, como o uso de peças de roupas de outro período pode ser um escape do estresse contemporâneo do século XXI.” Dessa maneira, o fenômeno do vintage vem ocupando uma posição considerável no cotidiano social. Bolsas, sapatos, acessórios para casa, cartazes de comunicação e até mesmo embalagens de alimentos inspiram-se nessa nova maneira de o passado viver o presente. Laura Reynolds do jornal The Yorker, afirma que “ há alguns anos, o vintage era um “commoditie” raro e reservado para aqueles com

Abaixo, Dita Von Teese revive os looks das divas de 1950. ©foto reprodução

alto poder aquisitivo e tempo necessário para dedicar-se aos garimpos de peças antigas na chance de encontrar uma jóia rara. Até mesmo lojas dedicadas à moda vintage eram raras, os amantes do estilo precisavam satisfazer-se com espaços voltados a fins de caridade.” Nas passarelas, a essência do vintage desfila as principais tendências da próxima estação. Um glamour incomparável de rendas, flores e babados compõem os looks das semanas de moda nacionais e internacionais. Dentre os grandes nomes da moda vintage,um dos maiores destaques é Christian Dior. Ícone desde 1947, traduzia elegância e feminilidade em seus vestidos que perduram como

©foto reprodução

objeto de desejo no guarda-roupa das mulheres até hoje. A moda vintage também pode relacionar-se diretamente às mudanças no comportamento da mulher. 04


Campanha Louis Vuitton Summer 2012

Anúncio Maxi Midia 2012. Inspirado nas propagandas de 1950

Anúncio da Starbucks de 1960. Semelhança com o cartaz ao lado de 2012

A saída para as ruas, posições de destaque no trabalho e a conquista de um novo espaço na sociedade contrastam essa independência através da delicadeza e feminilidade que vão de peças de roupa a um revival de elétrodomésticos da década de 1950.

Consequentemente, com o crescimento no consumo no mercado de moda nos últimos anos, o estilo vintage expandiu-se através das marcas e deixou de permanecer somente nas principais grifes. Nomes como Zara, H&M e Topshop representam uma

nova parcela de consumidores que apreciam a moda com releituras antigas a preços acessíveis. É desse modo que o vintage permanece como um estilo de vida. Seja com peças empoeiradas ou releituras do passado no presente. 05


it happens +art

por Anne Fernandes

Nancy Zhang vai muito além de

Ela afirma que o início de tudo foi por acaso. Resolveu criar o blog para expor suas criações e divulgar seu portfólio.

um look do dia. A ilustradora chinesa uniu moda e arte através do site lookbook.nu, onde as fashionistas fotografam orgulhosas seus looks diários mais ousados.

Por ser uma fashionlover, Nancy passou a fotografar seus looks do dia e ilustrá-los em seus posts diariamente. Essa idéia lhe rendeu uma coluna na revista Elle chinesa e um livro chamado “Street Impressions”. Em 2012, ela já ganhou prêmio como melhor ilustração criativa, além de participar de eventos sobre o tema.

Em seu blog “ Sea of Fertility” , as ilustrações dão a sensação de estar passeando por uma galeria de arte. Com um toque de romantismo e sutileza nos traços, Zhang expõe seus trabalhos e suas inspirações em posts que citam literatura, música, cinema e outros assuntos. Entre pincéis e aquarelas, o blog surgiu através da admiração pelo trabalho do escritor japonês Yukio Mishima da série “ O Mar de Fertilidade”. Nancy diz que sua arte é inspirada em toda a cultura oriental, além de, é claro, todo o universo da moda.

Foto reprodução ® Nancy Zhang

www.xiaoxizhang.com

“ Com um toque de romantismo e sutileza nos traços, Zhang expõe seus trabalhos e suas inspirações em posts que citam literatura, música, cinema e outros assuntos.”

Foto reprodução ® Nancy Zhang

Foto reprodução ® Nancy Zhang

06


it happens + market

A vez do

Brasil por Anne Fernandes

A

moda é um dos setores que colabora cada vez mais para a economia tanto dos países desenvolvidos como dos países emergentes. A facilidade de acesso á informação, devido aos avanços na comunicação e tecnologia, proporciona o notável crescimento da indústria da moda. No mercado internacional, os Estados Unidos é o país que mais abriga eventos de moda no mundo. A indústria é bem apoiada por investidores particulares que promovem novos designers e eventos de moda regionais. Já o Japão, por exemplo, é um dos maiores mercados de moda de luxo estrangeira. O país está tentando destacar marcas locais e butiques. Em 2005, por exemplo, foi lançado o evento “Tokyo Girls Collection” que tinha como objetivo promover marcas japonesas. No Brasil, há tempos que país vem se esforçando para ser uma grande potência mundial. Inovações tecnológicas, sede de um dos maiores eventos esportivos do mundo além da economia crescente entre importação e exportação de produtos, a moda e o setor têxtil vem se destacando na economia brasileira.

?

De acordo com o site “Business Of Fashion” a energia do mercado de moda do Brasil vem fluindo tanto dentro quanto fora do país. Para marcas globais, o Brasil é uma terra de oportunidades. Em 2012, Diane Von Furstenberg, Missoni, Chanel, Gucci, Louis Vuitton e Burberry ou estão fazendo grandes investimentos aqui, abrindo lojas nas principais capitais do país. Além disso, o Brasil conquistado seu espaço diante das marcas “ready to wear” através da consolidação e do crescimento da classe “C” com consumidores cada vez mais interessados e principalmente com acesso à informação de moda brasileira e internacional. Com o orgulho nacional e a expansão da economia, o Brasil tem tido um efeito positivo no mercado de moda interno. Sara Andrade, a editora online de moda da Vogue Portugal, acha que a autoconfiança do país é um dos melhores pontos. “O Brasil tem trabalhado para ser uma nação que possa caminhar com os próprios pés – suas produções, seus artistas e até mesmo suas próprias marcas, o fazem menos dependente dos outros países.” Entretanto, apesar da ascensão e do

desenvolvimento do mercado nos últimos anos, o setor de moda no Brasil ainda precisa amadurecer e enfrentar a competitividade com os concorrentes, como a China por exemplo. “As condições de produção no Brasil não são convidativas, seja pelas questões cambiais ou pelo ambiente tributário.” diz o gerente do Centro Internacional de Negócios (CIN) do sistema Firjan, João Paulo Alcântara. Paulo Borges, criador do SPFW diz que “a desunião e o comportamento da indústria têm impedido um crescimento maior. A falta de diálogo entre indústrias têxteis e de calçados, confecções, estilistas e comerciantes prejudica o crescimento do mercado brasileiro de moda", O grande problema da moda no Brasil são os altíssimos valores de impostos sobre matériaprima/produto e concorrência com os mercados externos. Sendo assim quando as marcas brasileiras tentam se inserir no mercado internacional, o preço se iguala à marcas de luxo, por exemplo, Chanel ou Gucci, dificultando o consumo de produtos brasileiros, já que o Brasil ainda se encontra em desenvolvimento no mercado de moda. 07


“Com o orgulho nacional e a expansão da economia, o Brasil tem tido um efeito positivo no mercado de moda interno.”

“A desunião e o comportamento da indústria têm impedido um crescimento maior. A falta de diálogo entre indústrias têxteis e de calçados, confecções, estilistas e comerciantes prejudica o crescimento do mercado brasileiro da moda. "

08


let’s get inspired Margots, foi descoberta por um agente e assim logo iniciou sua carreira como modelo com o ícone da história da moda, Coco Chanel. Entre comerciais de espumas de banho e testes para filmes, Anna Karina encantou os olhos do ilustre diretor de cinema francês, Jean-Luc Godard. Sua primeira participação foi em Breathless, um desafio ao seu início como estrela de cinema, já que precisaria fazer uma cena de nudez, que por sua vez, Anna Karina recusou de imediato mas aceitou o desafio. Une femme est une femme é um dos clássicos da musa. A história argumenta sobre os obstáculos dos relacionamentos (que por sinal perduram até hoje, como por exemplo a personagem de Anna Karina deseja ter um filho enquanto que seu namorado Émile diz não estar pronto) e as necessidades de cada um. Além de um roteiro interessante, o figurino do filme deixa qualquer vintage lover desejando todo o guardaroupa de Karina. Camisas de golinha fechada, laços na cabeça e o charmoso vestido azul com detalhes de pelúcia branca cabem exatamente às tendências da moda vintage contemporânea. A franjinha curta e o make de gatinho podem ser vistos nas ruas, nas semanas de moda e até mesmo em celebridades desfilando sobre o tapete vermelho.

Vintage Muse of the month

Menina

dos cabelos escuros com olhos esverdeados, Anna Karina chegou a Paris com 17 anos. Nascida na Dinamarca, sabia que tinha chances de brilhar na cidade mais romântica do mundo.

Sem saber pronunciar uma palavra em francês, passou a fazer performances nas ruas parisienses para ganhar dinheiro. Em um dia de sorte, enquanto estava em uma mesa no famoso Café Deux

Anna Karina é musa porque inspira a moda, a literatura, o cinema e até mesmo o comportamento da mulher, com suas personagens de caráter forte e independente. 09


os florais acrescentam elegância no estilo

aposte nas listras + finas

acessórios com detalhes em palha são peças -chave

Anna Karina era fã do estilo navy. Com saias listradas e blusas soltinhas, os looks podem ser compostos nas cores vermelho, azul e branco que lembram os uniformes dos marinheiros. Não esqueça do charme dos sapatos podendo ser os clássicos scarpins ou flats confortáveis.

10


Edição Texto Arte

}

Anne Fernandes (11) 9 8855 3838 annecarol.fernandes@gmail.com

Diário de Velharias  

All you ever wanted to know about vintage.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you