Issuu on Google+

SIMULADO EXCLUSIVO DE GRAMÁTICA (Modelo CESPE) Elaborado pelos professores Joel Marinho e Vivian Müller.

SIMULADO DE GRAMÁTICA (I) MODELO CESPE

Texto I – itens de 1 a 7. 1

A noção de Direitos Humanos está totalmente ligada ao contexto de cada época. Quando não havia escrita e a fala humana ainda se estruturava com sons guturais,

3

primitivos, os “direitos humanos” eram inexistentes como conceito e como prática: a luta pela sobrevivência era bruta, dura, e favorecia os mais fortes. E assim foi durante

5

séculos. O princípio cristão do amor ao próximo, nesse processo, representou uma

7

revolução cultural, uma radical novidade (o que não impediu que seu arauto terminasse condenado à morte, e morte na cruz, a mais terrível!). Mas a ideia mais elaborada,

9

doutrinária, dos seres humanos como iguais e, portanto, com os mesmos direitos, é um resultado da luta da burguesia contra o obscurantismo dos senhores feudais e da

11

aristocracia absolutista. Já na Declaração de Independência Norte Americana, de 1776, os seres humanos eram considerados “naturalmente iguais, livres e independentes”. Uma

13

novidade! Essas ideias novas, afirmativas de direitos e de um original entendimento do

15

humano, foram elaboradas teoricamente com mais detalhes pela Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, da Revolução Francesa, lançada em 26 de agosto de 1789. Em

17

síntese, ela reafirma que “todos os homens são iguais perante a lei” e que “a lei deve proteger a liberdade pública e individual contra a opressão daqueles que governam” – o

19

que o Absolutismo considerava impensável! Chico Alencar. Direitos mais humanos. Rio: Garamond, p. 21 (com adaptações).

Com referência ao texto I acima, julgue (C ou E) os itens a seguir. (1)

Contextualmente, a palavra “humano” (L.15) é um substantivo.

(2)

Os vocábulos “humana” (L.2), “guturais” (L.2) e “primitivos” (L.3) são ocorrências de adjetivos.

(3)

Na linha 4, o vocábulo “fortes” é um adjetivo.

(4)

Na linha 18, o termo “o” é uma ocorrência de pronome demonstrativo substantivo.

(5)

O segmento linguístico “a opressão daqueles que” (L.18) aceita a seguinte reescritura sem prejuízo semântico e gramatical: a opressão dos que.

(6)

Nas linhas 17 e 18, “deve proteger” é uma locução verbal de infinitivo.

(7)

Na linha 12, a sequencia verbal “eram considerados” é uma locução de particípio.

© Copyright – Direitos de propriedade intelectual reservados aos professores Joel Marinho e Vivian Müller. Reprodução permitida, desde que citada a fonte e os autores. E-mail: contato@prof-joelmarinho.com. Visite o site/blog: <http://prof-joelmarinho.com>.

1


SIMULADO EXCLUSIVO DE GRAMÁTICA (Modelo CESPE) Elaborado pelos professores Joel Marinho e Vivian Müller. Texto II – itens de 8 a 24. Corrida não é remédio antiestresse Correr virou mania. Todos têm algum amigo ou colega de trabalho que aderiu a

1

essa atividade. Quem corre fala de sua nova prática com empolgação, pois ela provoca 3

uma reação de bem-estar físico e mental. Além de poder ser realizada em qualquer lugar, é perfeita para os que não são adeptos do esporte em grupo. Que o exercício físico é

5

garantia de mais saúde, não resta dúvida. Mas às vezes a prática prejudica o corpo. No caso da corrida, a falta de preparo e autoconfiança pode causar problemas sérios ao

7

esportista. Um erro comum dos iniciantes é achar que correr é um movimento natural do

9

corpo e, por isso, não exige nenhuma preparação. Não é assim. O sedentário não se transforma em atleta simplesmente por iniciar uma atividade. Obviamente, a prática

11

correta traz benefícios ao corpo, como a diminuição dos índices de pressão arterial e triglicérides. Mas, antes de calçar os tênis, é bom saber que a corrida não é para todos e

13

que sair correndo sem qualquer preparo pode ser prejudicial à saúde. Atletas mantêm uma

15

rotina

rígida,

alimentação

balanceada,

têm

horas

de

sono

regulares

e

acompanhamento médico. Uma pessoa que começa a correr mantendo a rotina de dezenas de tarefas, com sono e refeições irregulares, só acrescenta mais um fator de

17

exaustão ao dia a dia. E essa soma pode causar sobrecarga ao sistema cardiovascular em vez de aliviá-lo.

19

Para usufruir dos benefícios da corrida, é preciso se preparar. A prática deve começar com caminhadas diárias. A cada semana são introduzidos alguns minutos de

21

passadas mais rápidas. Isso depois de passar por uma avaliação médica e comprar os acessórios indispensáveis ao corredor: um frequencímetro (aparelho que mede os

23

batimentos cardíacos e avisa quando é hora de diminuir a intensidade do exercício) e tênis especiais para amortecer as pisadas.

25

[...] Quem corre sabe como faz bem o exercício ao ar livre e como é agradável a

27

sensação que invade o corpo após alguns quilômetros de corrida. Mas para alcançar esse bem-estar é preciso cautela para que a próxima chegada não seja a uma lesão. Veja. 23 de junho de 2010, p. 55. (Adaptado)

Tendo o texto II como referência, julgue (C ou E) os seguintes itens. (8)

As palavras “algum” (L.1), “essa” (L.2), “sua” (L.2), “ela” (L.2) são ocorrências de pronomes adjetivos. © Copyright – Direitos de propriedade intelectual reservados aos professores Joel Marinho e Vivian Müller. Reprodução permitida, desde que citada a fonte e os autores. E-mail: contato@prof-joelmarinho.com. Visite o site/blog: <http://prof-joelmarinho.com>.

2


SIMULADO EXCLUSIVO DE GRAMÁTICA (Modelo CESPE) Elaborado pelos professores Joel Marinho e Vivian Müller. (9)

Na linha 2, o sujeito da forma verbal “fala” é oracional.

(10) Na linha 4, o termo “os” é uma ocorrência de pronome demonstrativo substantivo. (11) Na linha 6, a sequencia de verbos “pode causar” é uma locução verbal de infinitivo. Nas locuções verbais, o último verbo é sempre o principal e o restante é auxiliar. (12) Na linha 26, o sujeito da forma verbal “sabe” é oracional. (13) O termo “lo”, na linha 18, é um exemplo de elemento anafórico. (14) O segmento “como a diminuição dos índices de pressão arterial e triglicérides” (L.11-12) é de natureza explicativa. (15) O segmento linguístico “Todos têm algum amigo ou colega de trabalho que aderiu a essa atividade.” (L.1-2) aceita a seguinte reescritura sem prejuízo gramatical e semântico: Todos tem algum amigo ou colega de trabalho que aderiu a essa atividade. (16) O segmento linguístico “mantendo a rotina de dezenas de tarefas” (L.15-16) é de valor circunstancial modal. (17) A sequencia verbal “começa a correr” (L.15) possui o mesmo sujeito, pois trata-se de uma locução verbal de infinitivo, em que o “a” é, morfologicamente, uma preposição e jamais pode receber o sinal indicativo de crase. (18) Na linha 19, a preposição “para” possui valor de finalidade. (19) Na linha 12, a retirada da vírgula colocada imediatamente após o termo “Mas” não acarreta prejuízo sintático e semântico na construção resultante. (20) Na linha 1, o termo “Todos” é uma ocorrência de pronome indefinido substantivo. (21) O título do texto é uma ocorrência de segmento linguístico catafórico lexical ou por associação. (22) Na linha 20, a inserção de uma vírgula imediatamente após o vocábulo “semana” mantém a estrutura gramaticalmente correta. (23) Os segmentos linguísticos “exercício” (L.26), “sensação” (L.27), “bem-estar” (L.28) são ocorrências de substantivos abstratos. (24) Para obedecer ao paralelismo estrutural, na posição sintática do adjunto adverbial, dos três primeiros períodos do terceiro parágrafo do texto, o segmento linguístico “A prática deve começar com caminhadas diárias.” (L.19-20) aceita a seguinte construção sem prejudicar a correção gramatical e o sentido do texto: Com caminhadas diárias, a prática deve começar.

© Copyright – Direitos de propriedade intelectual reservados aos professores Joel Marinho e Vivian Müller. Reprodução permitida, desde que citada a fonte e os autores. E-mail: contato@prof-joelmarinho.com. Visite o site/blog: <http://prof-joelmarinho.com>.

3


SIMULADO EXCLUSIVO DE GRAMÁTICA (Modelo CESPE) Elaborado pelos professores Joel Marinho e Vivian Müller. Texto III – itens de 25 a 32. 1

Desde o começo, o vazamento de petróleo do poço aberto no fundo do mar do Golfo do México mesmerizou os americanos. Diariamente, de manhã à noite, todos os

3

noticiários, das rádios aos blogs, falam do vazamento, que chega neste domingo ao seu 62º dia. O volume do óleo jogado no mar, dizia-se no início, era de 1000 barris por dia,

5

mas logo a estimativa passou para 5000, depois para 12000, 25000, 30000, 40000, até que, na semana passada, bateu em 60000 barris por dia, com alguns especialistas

7

dizendo que talvez chegue a 100.000. É coisa para Exxon Valdez nenhum botar defeito. Com as imagens dramáticas de fogo no mar e pelicanos recobertos de óleo, a opinião

9

pública americana tornou-se a mais acabada definição do fenômeno social que o filósofo Friedrich Nietzsche (1844-1900) chamou, pioneiramente, de “mentalidade de manada”:

11

não se fala em outra coisa e não se discute outro assunto — até o momento em que só se falará de outra coisa e só se discutirá outro assunto. Com a obsessão pública, o

13

vazamento passou a dominar a política e, na semana passada, cinco meses antes da eleição legislativa, atingiu o auge.

15

Fustigado pela oposição e até por aliados incomodados com seu ar de alheamento, o presidente Barack Obama montou seu programa de ataque. Na segunda-feira, voltou a

17

visitar os estados do sul, onde o óleo já chegou às praias, devastando aves, peixes, empregos e o turismo. Na terça, fez seu primeiro pronunciamento à nação no Salão Oval,

19

durante o qual convocou os americanos a cumprir a “missão nacional” de superar a dependência do petróleo, aproveitando a catástrofe para lubrificar sua proposta de

21

“energia limpa”. Na quarta, teve um encontro fechado com a cúpula da BP, o gigante petrolífero dono do poço no Golfo do México, para quem sobrou o pior subproduto da

23

politização.

A

BP

foi

tratada

pelo

governo

americano

como

forasteira

intrusa,

incompetente e insensível. 25

Na demonização da empresa, Obama chegou a pedir a demissão do executivo Tony Hayward — que, ao depor no Congresso na quinta-feira, declarou, candidamente,

27

que não tomou parte das decisões sobre o poço que vazou. [...]. Os ataques à BP procuram ocultar a responsabilidade do próprio governo no

29

acidente, mas Obama, em sua estratégia, fez cabelo, barba e bigode. Depois do encontro na Casa Branca, a BP saiu pedindo desculpas públicas pelo vazamento e anunciou três

31

medidas: não pagará os dividendos de 10,5 bilhões até o fim do ano, separou 20 bilhões de dólares para indenizar as vítimas e deu uma contribuição “voluntária” de 100 milhões

33

para compensar os petroleiros desempregados pela moratória. [...] Mas, até onde se sabe, e até onde a própria Casa Branca diz saber, a empresa fez tudo legalmente e sob

35

fiscalização

das

autoridades.

Demonizar

a

BP,

excedendo

em

muito

a

devida

responsabilização da companhia por seus erros, é um lance melancolicamente populista 37

de Washington. Não fará bem nem aos pelicanos. Veja. 23 de junho de 2010, p. 81. (Adaptado)

Em conformidade com o texto III, julgue (C ou E) os itens de 25 a 32 e, tendo como referência o texto I, julgue (C ou E) o item 33.

© Copyright – Direitos de propriedade intelectual reservados aos professores Joel Marinho e Vivian Müller. Reprodução permitida, desde que citada a fonte e os autores. E-mail: contato@prof-joelmarinho.com. Visite o site/blog: <http://prof-joelmarinho.com>.

4


SIMULADO EXCLUSIVO DE GRAMÁTICA (Modelo CESPE) Elaborado pelos professores Joel Marinho e Vivian Müller. (25) O primeiro período do texto III aceita a seguinte reescritura sem que ocorra prejuízo gramatical e semântico na estrutura resultante: O vazamento de petróleo do poço aberto no fundo do mar do Golfo do México mesmerizou os americanos desde o começo. (26) Na linha 3, a vírgula imediatamente após o termo “blogs” pode ser excluída sem incorrer em erro gramatical. (27) Na linha 2, o sinal indicativo de crase é obrigatório. (28) Na linha 3, a palavra gramatical “que” inicia uma construção gramatical de natureza restritiva. (29) Na linha 9, o pronome “se” indica a indeterminação do sujeito do verbo, ao qual está unido por meio de hífen. (30) Nas linhas de 3 a 4, o emprego da preposição, no segmento ao seu 62º dia, é requerido pela regência do verbo chegar. (31) O segmento linguístico “não se fala em outra coisa e não se discute outro assunto — até o momento em que só se falará de outra coisa e só se discutirá outro assunto” (L.11-12), que está após os dois-pontos (L.2), apresenta um esclarecimento acerca do conceito de Friedrich Nietzsche. (32) Na linha 17, o emprego do sinal indicativo de crase deve-se à regência do verbo chegar e à presença de artigo definido feminino do plural. (33) Na linha 12, o vocábulo humanos é um adjetivo.

5

© Copyright – Direitos de propriedade intelectual reservados aos professores Joel Marinho e Vivian Müller. Reprodução permitida, desde que citada a fonte e os autores. E-mail: contato@prof-joelmarinho.com. Visite o site/blog: <http://prof-joelmarinho.com>.


SIMULADO EXCLUSIVO DE GRAMÁTICA (Modelo CESPE) Elaborado pelos professores Joel Marinho e Vivian Müller. GABARITO: 1) ( C ); 2) ( C ); 3) ( E ); 4) ( C ) ; 5) ( C ); 6) ( C ); 7) ( C ); 8) ( E ) ; 9) ( E ); 10) ( C ); 11) ( C ); 12) ( E ) ; 13) ( C ); 14) ( C ); 15) ( E ); 16) ( C ); 17) ( C ); 18) ( C ) ; 19) ( E ); 20) ( C ); 21) ( C ); 22) ( C ) ; 23) ( C ); 24) ( C ); 25) ( C ); 26) ( E ) ; 27) ( C ); 28) ( E ); 29) ( E ); 30) ( C ); 31) ( C ); 32) ( C ); 33) ( C ).

6

© Copyright – Direitos de propriedade intelectual reservados aos professores Joel Marinho e Vivian Müller. Reprodução permitida, desde que citada a fonte e os autores. E-mail: contato@prof-joelmarinho.com. Visite o site/blog: <http://prof-joelmarinho.com>.


Simulado de Gramática - Modelo CESPE (I)