Issuu on Google+

Pinnacle Studio Vers達o 16

Incluindo Pinnacle Studio Plus e Pinnacle Studio Ultimate

Sua vida nos filmes


Documentação criada por AHA! Serviços de texto. Escrito por Nick Sullivan, Susan M. Scott e Terri Morgan. Copyright © 2012 Corel Corporation. Todos os direitos reservados. Respeite os direitos dos artistas e autores. O conteúdo, como músicas, fotos, vídeo e imagens de celebridades, está protegido pelas leis de muitos países. Você não deve usar o conteúdo de outras pessoas, a não ser que possua os direitos ou tenha permissão do proprietário. Este produto ou partes dele são protegidos por uma ou mais das seguintes patentes nos Estados Unidos: 5,495,291; 6,469,711; 6,532,043; 6,901,211; 7,124,366; 7,165,219; 7,286,132; 7,301,092 e 7,500,176; e, na Europa, por uma ou mais das seguintes patentes europeias: 0695094 e 0916136. Outras patentes estão pendentes. Mpegable DS 2.2 ©2004 Dicas Digital Image Coding GmbH.  Fabricado sob licença da Dolby Laboratories. Este produto contém um ou mais programas protegidos por tratados internacionais e leis de direitos autorais nos EUA como obras não publicadas. Eles são confidenciais e propriedades da Dolby Laboratories. Sua reprodução ou divulgação, parcial ou totalmente, ou a produção de obras deles derivativas sem a permissão expressa da Dolby Laboratories são proibidas. Copyright 1993 - 2005 Dolby Laboratories. Todos os direitos reservados.  Tecnologia licenciada de codificação de áudio MPEG Layer-3 da Fraunhofer IIS e Thomson Multimedia.  Partes deste produto foram criadas usando LEADTOOLS ©1991-2006, LEAD Technologies, Inc. Todos os direitos reservados.  Partes utilizam tecnologias Windows Media ©1999-2005 Microsoft Corporation.  Real Producer SDK ©1995-2005 Real Networks Inc.  Este produto contém partes do código de imagem propriedade e protegido por direitos autorais da Pegasus Imaging Corporation, Tampa, FL. Todos os direitos reservados.  MPEG Layer II Audio por QDesign Corp.  Este produto contém o API do YouTube.  Parte deste produto é baseada na obra do Independent JPEG Group. Tecnologia de áudio MPEG poderá estar incluída neste produto. Audio MPEG, Inc. e S.I.SV.EL., S.P.A. requerem esta nota: Este produto contém tecnologia de áudio MPEG licenciada pela Audio MPEG e SISVEL apenas para uso de acordo com o contrato de licença de usuário final (EULA) do produto. Nenhuma parte deste manual pode ser copiada ou distribuída, transmitida, transcrita, armazenada em um sistema de recuperação ou traduzida para qualquer língua ou linguagem de computação, de qualquer forma e por quaisquer processos, eletrônicos, mecânicos, magnéticos, manuais ou outros, sem a permissão expressa por escrito da Corel Corporation. Corel Corporation 385 Ravendale Drive Mountain View, CA 94043-5240 ii

Pinnacle Studio


Índice analítico ANTES DE COMEÇAR Abreviaturas e convenções Ajuda e ajuda on-line

CAPÍTULO 1: UTILIZANDO O PINNACLE STUDIO A Biblioteca O Editor de Filme e o Editor de Disco Os editores de mídia O Player Projetos do Pinnacle Studio

VIII viii x

1 4 6 8 9 10

CAPÍTULO 2: A BIBLIOTECA

11

Compreensão da biblioteca Guias de localização A Árvore de itens Coleções Gerenciamento de itens da Biblioteca O Navegador Miniaturas and detalhes Indicadores e controles opcionais A visualização da Biblioteca

14 16 17 19 21 24 26 30 32

Utilização da Biblioteca Escolha do que exibir Marcas Corrigir mídia Detecção de cenas de vídeo

37 37 40 44 44

SmartSlide e SmartMovie SmartSlide SmartMovie

46 47 50

Índice analítico

iii


CAPÍTULO 3: O EDITOR DE FILME

54

A linha de tempo do projeto Fundamentos da linha de tempo A barra de ferramentas da linha de tempo O cabeçalho da trilha da linha de tempo Funções do áudio da linha de tempo

58 58 64 72 74

Editar filmes Adicionar clipes à linha de tempo Editor de títulos, ScoreFitter, voice-over Excluir clipes Operações dos clipes Utilização da área de transferência Velocidade Filmes dentro de filmes Transições Efeitos de clipe Menus de contexto do clipe

74 76 81 81 82 94 96 98 99 105 106

CAPÍTULO 4: EDIÇÃO DE MÍDIA: CORREÇÕES

109

Visão geral da edição de mídia

111

Corrigir fotos Ferramentas de edição de fotos Correções de fotos

117 117 118

Correções de vídeo Ferramentas de vídeo Correções de vídeo

124 125 129

Correções de áudio

131

CAPÍTULO 5: EDIÇÃO DE MÍDIA: EFEITOS Efeitos nos editores de mídia Efeitos na linha de tempo O painel Configurações Trabalhar com keyframes Efeitos de vídeo e foto Trabalhar com transições Panorâmico e zoom

iv

132 134 138 140 143 145 150 151

Pinnacle Studio


CAPÍTULO 6: MONTAGEM

156

A seção de Montagem da Biblioteca

158

Utilização de modelos de montagens Clipes de montagem na linha de tempo Anatomia de um modelo

159 161 163

Edição de Montagem Utilização do Editor de Montagens

165 166

CAPÍTULO 7: O EDITOR DE TÍTULOS

169

Inicialização (e saída) do Editor de títulos

171

A Biblioteca

173

O Seletor de Ajustes Prévios Estilos predefinidos Movimentos predefinidos

174 175 176

Criação e edição de títulos Configurações de fundo Configurações de estilo A Janela de Edição Texto e configurações do texto Títulos e 3D Estereoscópico

179 181 182 186 189 193

A Lista de Camadas Trabalhar com a Lista de Camadas Trabalhar com grupos de camadas

194 195 200

CAPÍTULO 8: SOM E MÚSICA

204

O Editor de áudio Correções do áudio Efeitos de áudio

206 211 215

Áudio na linha de tempo Funções de áudio da linha de tempo

217 218

Ferramentas de criação de áudio ScoreFitter A ferramenta de locução

226 227 229

Índice analítico

v


CAPÍTULO 9: PROJETOS DE DISCO Menus de disco Adição de menus de disco Preview dos menus de disco

232 233 237 239

Edição de menus na linha de tempo Marcadores de menus na linha de tempo Ferramentas de criação O Assistente de capítulos

241 241 242 245

O Editor de menus Botões de menus

248 249

O Simulador de disco

252

CAPÍTULO 10: O IMPORTADOR Utilização do Importador

254 255

Painéis do Importador O painel Importar de O painel Importar para O painel Modo A janela Opções de compressão A janela Opções de detecção de cena O painel Metadados O painel Nome do arquivo

257 257 260 264 266 267 269 269

Selecionando recursos para a importação Importar do arquivo Seleção de arquivos para importação Importar da nuvem Procurar por recursos Importar de câmera DV ou HDV Importar de fontes analógicas Importar de DVD ou disco Blu-ray Importar de câmeras digitais Stop Motion Snapshot

271 271 272 278 279 280 284 286 287 287 289

CAPÍTULO 11: O EXPORTADOR

293

Exportar para disco ou cartão de memória

296

Exportar para arquivo

301

Exportar para nuvem

311

Exportar para um dispositivo

315

vi

Pinnacle Studio


CAPÍTULO 12: CONFIGURAÇÃO Pastas de monitoramento Dispositivo de áudio Log de eventos Importar Teclado Pré-visualizar Configurações do projeto Locais de armazenamento

APÊNDICE A: RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

318 319 319 319 319 321 322 325 326

327

Contato do suporte

328

Principais problemas de suporte Compatibilidade com conteúdo anterior Compatibilidade com hardware de captura Informações sobre número de série Erro ou bloqueio durante a instalação Falhas ou bloqueios durante a inicialização Resolução de bloqueios do software Problemas na exportação Problemas na reprodução de discos Recursos, tutoriais e treinamento

329 330 332 334 335 336 338 344 344 347

APÊNDICE B: VIDEOGRAFIA Criação de um plano de filmagem Edição Regras de ouro para a edição de vídeo Produção da trilha sonora Título

349 349 350 353 355 356

APÊNDICE C: GLOSSÁRIO

358

APÊNDICE D: ATALHOS DO TECLADO

373

APÊNDICE E: O GERENCIADOR DE INSTALAÇÃO

379

A tema de boas vindas Plug-ins e conteúdo bônus Requisitos de equipamento

ÍNDICE REMISSIVO

Índice analítico

381 383 384

386

vii


Antes de começar Obrigado por comprar o Pinnacle Studio. Esperamos que aproveite os vários recursos do software. Caso nunca tenha utilizado o Pinnacle Studio anteriormente, recomendamos que mantenha o manual à mão para consulta caso não o leia na íntegra. Para garantir uma entrada no mundo da edição de vídeo com o pé direito, leia os tópicos abaixo antes de passar para o Capítulo 1: Utilizando o Pinnacle Studio. Recomendamos também levar em consideração os requisitos de equipamento do produto, que são fornecidos na página 384 no Apêndice E: O gerenciador de instalação.

Abreviaturas e convenções Este guia utiliza as seguintes convenções para ajudar a organizar o material.

Termos comuns AVCHD: Um formato de dados de vídeo utilizado por algumas filmadoras de alta definição e para a criação de DVDs passíveis de ser lidos em Blu-ray players. A edição bem-sucedida de arquivos AVCHD requer mais capacidade computacional do que outros formatos suportados pelo Pinnacle Studio. DV: Este termo se refere a filmadoras, videocassetes e fitas DV e Digital8.

viii

Pinnacle Studio


HDV: Um formato de “vídeo de alta definição” que permite que o vídeo nos tamanhos de quadro de 1280x720 ou 1440x1080 seja gravado no formato MPEG-2 em mídia DV. 1394: O termo “1394” se refere a interfaces, portas e cabos IEEE-1394, FireWire, DV ou i.LINK compatíveis com OHCI. Analógico: O termo “analógico” se refere a filmadoras, videocassetes e fitas 8 mm, Hi8, VHS, SVHS, VHS-C ou SVHS-C, e a cabos e conectores Vídeo composto/RCA e S-Video.

Botões, menus, caixas de diálogo e janelas Os nomes de botões, menus e itens relacionados são escritos em itálico para os distinguir do texto circundante, ao passo que os nomes de janelas e caixas de diálogo são escritos com iniciais maiúsculas. Por exemplo: Clique no botão de menu Editar para abrir seu menu no Editor de Títulos.

Escolha de comandos de menu O símbolo com uma seta que aponta para a direita () indica o caminho para itens hierárquivos do menu. Por exemplo: Selecione Arquivo  Gravar imagem de disco.

Menus de contexto Um “menu de contexto” é uma lista pop-up de comandos que surge quando você clica com o botão direito do mouse em determinadas áreas da interface do aplicativo. Dependendo da área onde é aplicado o clique, um menu de contexto pode dizer respeito a um objeto editável (como um clipe em uma linha de tempo de edição), a uma janela ou a uma zona como o painel de controle. Uma vez abertos, os menus de contexto reagem da mesma maneira que aqueles na barra de menus principais. Os menus de contexto estão disponíveis na maioria das partes da interface do Pinnacle Studio. A nossa documentação parte, geralmente, do princípio que você sabe como abrir e utilizá-los.

Antes de começar

ix


Cliques com o mouse Quando é necessário um clique com o mouse, o clique predefinido é sempre um clique com o botão esquerdo, salvo especificado o contrário ou se o clique for para abrir um menu de contexto: Clique com o botão direito e selecione Editor de Títulos. (Ou, também se poderia dizer, “Selecione o Editor de Títulos a partir do menu de contexto.”)

Nomes das teclas Os nomes das teclas são indicados com inicial maiúscula e sublinhados. Um sinal de mais sugere uma combinação de teclas. Por exemplo: Pressione Ctrl+A para selecionar todos os clipes na linha de tempo. Consulte Apêndice D: Atalhos de teclado para um quadro abrangente dos atalhos disponíveis.

Ajuda e ajuda on-line Ajuda imediata está disponível enquanto você trabalha no Pinnacle Studio, dentro do programa e on-line. Arquivo de Ajuda: Para abrir o arquivo de Ajuda do Pinnacle Studio, pressione F1 ou clique no botão ajuda na barra de menu principal e selecione Ajuda. Dicas de ferramentas: Para descobrir o que um botão ou outro controle do Studio faz, posicione o ponteiro do mouse sobre o mesmo durante uns momentos. Surge uma “dica de ferramenta”, como a “Ajuda (F1)” ilustrada acima, explicando a sua função. Dicas de ferramentas aprimoradas: Para alguns recursos, mais informações estão disponíveis através de dicas de ferramentas aprimoradas, que você pode ativar clicando no botão ajuda e x

Pinnacle Studio


selecionando Mostrar dicas de ferramentas aprimoradas. Elas fornecem links para tutoriais em vídeo com informações detalhadas. Se não desejar que o link seja exibido, clique no botão x na dica de ferramentas estendida ou desmarque a opção no menu Ajuda.

A dica de ferramentas estendida para a guia Biblioteca. Clique no ícone de vídeo para iniciar o tutorial.

Antes de começar

xi


CAPÍTULO 1:

Utilizando o Pinnacle Studio Para um simples esboço do processo de criação de filme, você não precisa sair do grupo central de guias da janela principal do Pinnacle Studio. As mesmas etapas aplicam-se a qualquer tipo de produção, de uma apresentação de slides despretensiosa com dissoluções entre cada quadro a um extravagante 3D contendo centenas de clipes e efeitos cuidadosamente organizados.

A barra de controle principal do Pinnacle Studio resume o processo de criação de filme.

O Importador Importar, à esquerda, é uma etapa de preparação. Envolve procedimentos como a “captura” de vídeo da filmadora analógica ou digital, a transferência de fotos de uma câmera digital e a cópia de arquivos de mídia para o disco rígido local a partir de uma localização na rede. O Importador do Pinnacle Studio disponibiliza ferramentas para essas tarefas, juntamente com um recurso de Snapshot para isolar quadros de arquivos de vídeo e uma ferramenta Stop Motion para construir um vídeo quadro a quadro. Para obter detalhes, consulte o Capítulo 10: O Importador. Capítulo 1: Utilizando o Pinnacle Studio

1


Comandos de importação do menu Arquivo: A escolha de Importar no menu Arquivo tem o mesmo efeito que clicar na guia Importar: o comando abre o Importador. O menu também oferece três outras escolhas relacionadas à importação. Cada uma delas abre uma caixa de diálogo de arquivo do Windows para permitir a importação de arquivos de um disco rígido ou outro armazenamento local. • Importar projetos anterior do Pinnacle Studio permite carregar projetos de filme criados com outras versões do Studio. • Importar Studio para projetos do aplicativo iPad permite acrescentar projetos exportados do aplicativo complementar do Studio para o iPad. • Importação rápida permite selecionar diretamente arquivos de mídia comuns – foto, vídeo, áudio e projeto – para importar.

Principais controles na ferramenta Snapshot do Importador.

O Exportador Na outra extremidade do processo de criação de filme está Exportar. Quando você chegar a essa fase, a parte mais dura da tarefa já estará para trás. A energia criativa investida na criação de seu filme resultou na produção que agora apenas requer um único ingrediente – um público. 2

Pinnacle Studio


O Exportador do Pinnacle Studio ajuda nessa última barreira com ferramentas que permitem levar o seu filme aos seus espectadores, não importa quem sejam ou onde estejam. Crie um arquivo de filme digital no formato da sua escolha, grave um DVD ou carregue-o diretamente em destinos na nuvem como YouTube e Vimeo, ou em sua área de armazenamento pessoal baseada na nuvem no Box. Tal como o Importador, o Exportar é aberto em uma janela separada e volta à janela principal após realizar a sua tarefa. Para obter mais informações, consulte o Capítulo 11: O Exportador.

Preparação para criar um arquivo de vídeo no Exportador.

As guias centrais As três guias centrais, Biblioteca, Filme e Disco, são os locais onde tem lugar a maior parte do trabalho no Pinnacle Studio. A primeira destas abre a vista principal da Biblioteca, onde você pode “curar” suas coleções de mídia. As outras guias abrem os dois editores de projeto, um para filmes digitais e o outro para projetos de disco, os quais são filmes digitais melhorados com interatividade na forma de menus de DVD. Capítulo 1: Utilizando o Pinnacle Studio

3


A Biblioteca A Biblioteca é uma ferramenta de catalogação e gerenciamento de todos os recursos – ou itens – baseados em arquivos que você pode utilizar durante a criação. Quase todos os materiais do filme – metragem de vídeo, arquivos de música e áudio, e muitos recursos especializados, como transições e efeitos – se originam de itens na Biblioteca. A maioria dos itens da Biblioteca é fornecida com o Pinnacle Studio e está disponível para uso gratuito. Eles incluem títulos concebidos profissionalmente, menus de DVD e montagens em 2D e 3D estereoscópico. A Biblioteca utiliza pastas de monitoração para acompanhar automaticamente a quantidade mutável de arquivos de mídia no sistema. Na página de pastas de monitoração do painel de controle do Pinnacle Studio Setup, insira os nomes das pastas de mídia, principalmente as que são frequentemente atualizadas. A partir deste momento, a Biblioteca procurará regularmente alterações nessas pastas e se atualizará conforme necessário. Para obter detalhes, consulte “Pastas de monitoração” na página 22.

A visualização principal da Biblioteca é composta por controles de navegação para a exploração da estrutura de catálogo (esquerda) e um navegador para analisar e selecionar itens (direita). 4

Pinnacle Studio


Vista principal: Quando você clica na guia Biblioteca, a janela principal é ocupada pela Biblioteca. Esta “vista principal” oferece amplo acesso a uma série de ferramentas de catalogação e pesquisa, incluindo aquelas para categorizar itens por meio de classificações e marcas, e aquelas para criar coleções de itens definidas pelo usuário. Vista compacta: A “vista compacta” da Biblioteca comprime praticamente a total funcionalidade da vista principal em um painel integrado dentro de determinadas janelas, como o Editor de Filme e o Editor de Disco. A principal funcionalidade da vista compacta consiste em permitir trazer itens da Biblioteca para um projeto de filme ou disco por meio do recurso arrastar-e-soltar. Player: As ferramentas disponíveis na Biblioteca incluem o Player, um visualizador que funciona para todos os tipos de mídia processados pelo aplicativo. Quando utilizado a partir da vista principal da Biblioteca, o Player é aberto em uma janela separada. Se for utilizada a Biblioteca compacta, uma versão integrada do Player surge na mesma janela. Para obter mais informações, consulte “O Player” na página 9.

Visualização de um material de vídeo da Biblioteca na janela redimensionável do Player, com controles de transporte totalmente funcionais, incluindo uma roda de transporte. Você pode trabalhar na janela principal enquanto o Player pop-up estiver aberto. Capítulo 1: Utilizando o Pinnacle Studio

5


Para uma descrição abrangente da Biblioteca e seus usos, consulte o Capítulo 2: A Biblioteca.

O passo seguinte O passo seguinte, depois de ter-se familiarizado com a Biblioteca e ter feito todas as alterações necessárias à configuração padrão, consiste em iniciar a criação de um filme. Há duas maneiras para executar esse passo. A maneira habitual: Se desejar exercer um controle detalhado sobre a maneira como os itens de mídia são utilizados na produção, você terá de começar a criar o projeto de filme ou disco a partir do zero em um de dois editores de projeto. Estes são descritos abaixo. A maneira mais fácil: Para obter resultados ultrarrápidos, a Biblioteca disponibiliza outra maneira. Clicar nas ferramentas SmartSlide ou SmartMovie na parte inferior da vista principal da Biblioteca abre uma bandeja de controles adicional. Com qualquer uma destas, você só precisa selecionar alguns itens de mídia visual para servir de base do projeto, escolher música para uma trilha sonora e efetuar várias outras personalizações. Depois o software assume o controle, gerando automaticamente um projeto do Pinnacle Studio em grande escala, contendo a mídia e as opções solicitadas. Você pode exportar o projeto imediatamente ou editá-lo manualmente, se preferir. Para obter detalhes, consulte “SmartSlide” na página 47 e “SmartMovie” na página 50.

O Editor de Filme e o Editor de Disco Uma vez coletados os materiais e organizados a gosto na Biblioteca, chegou a hora de trabalhar em um vídeo ou uma apresentação de slides. Se estiver trabalhando especificamente em uma produção de disco, você pode começar imediatamente no Editor de Disco, que é quase igual ao Editor de Filme, mas tem ferramentas adicionais para a criação e configuração de menus de DVD. O Editor de Disco é descrito no Capítulo 9: Projetos de disco. 6

Pinnacle Studio


Se você estiver pensando em criar um disco ou ainda não tiver a certeza, ou se o disco não for a única mídia de saída planejada, o Editor de Filme será o local ideal para começar. Uma vez concluído o filme, você pode exportá-lo para o Editor de Disco e adicionar os menus. O Editor de Filme e o Editor de Disco existem lado a lado, porém, além do recurso de exportação agora mencionado, eles não interagem. Se desejar, você pode carregar em simultâneo um projeto de filme comum e um projeto de disco, e alternar à vontade entre eles.

Quer no Editor de Filme quer no Editor de Disco, uma linha de tempo multipista ocupa a parte inferior da tela. A maioria dos “clipes” na linha de tempo vem da Biblioteca; alguns tipos, como música de fundo automática, são gerados com o auxílio de ferramentas especiais. Ambos os editores de projetos incluem versões integradas da Biblioteca e do Player, além da exibição da linha de tempo. Para construir um projeto, arraste itens da Biblioteca para as pistas da linha de tempo ou para a área de storyboard do editor de projeto, onde são chamados de “clipes”. O Editor de Filme e o Editor de Disco podem ser usados com material 2D e 3D estereoscópico. O controle de tipo de visualização acima do Player permite alternar entre a exibição do material atual da Biblioteca (“fonte”) e o clipe atual da linha de tempo. No Editor de Disco, um tipo de visualização adicional (“menu”) permite utilizar o Player como editor para vincular menus de disco a pontos na linha de tempo. A edição na linha de tempo, uma atividade central na criação de um projeto, é descrita de modo detalhado no Capítulo 3: O Editor de Filme. Capítulo 1: Utilizando o Pinnacle Studio

7


Os editores de mídia Janelas adicionais são frequentemente necessárias para o trabalho com tipos específicos de mídia. Geralmente, você pode abrir uma janela do editor adequada a qualquer item ou clipe clicando duas vezes no item. Correções a partir da Biblioteca: Os editores para os tipos de mídia padrão de vídeo, foto e áudio são particularmente importantes. Quando chamados a partir da Biblioteca (clicando duas vezes em um material), cada um destes editores fornece um conjunto de ferramentas de correção adequadas ao respectivo tipo de mídia. Estas ferramentas podem ser aplicadas diretamente a itens da Biblioteca para remover movimentos da câmera do vídeo, cortar material indesejado de uma foto ou suprimir ruídos, apenas indicando alguns exemplos. Se for aplicada uma correção a um item da Biblioteca, o arquivo de mídia não será alterado. Em vez disso, os parâmetros de correção são salvos no banco de dados da Biblioteca. Eles podem ser alterados a qualquer momento ou removidos, conforme necessário. As correções efetuadas na Biblioteca acompanham o material quando este é adicionado à linha de tempo como clipe. Correções a partir da linha de tempo: Se você abrir um dos editores de mídia padrão clicando duas vezes em um clipe na linha de tempo, as ferramentas de correção estarão novamente disponíveis, mas, neste caso, elas se aplicam apenas ao clipe no projeto e não ao material da Biblioteca subjacente. Transições e efeitos: Se forem chamados a partir da linha de tempo do projeto, os editores de mídia também oferecem efeitos que cobrem uma ampla variedade de aprimoramentos em todos os três tipos de mídia. Transições permitem que você pontue a passagem de um clipe para o próximo com qualquer recurso, de uma dissolução quase imperceptível a um efeito capaz de despertar o público.

8

Pinnacle Studio


Os efeitos oscilam entre práticos (Brilho e Contraste) a teatrais (Fogo fractal). Eles podem ser animados com alterações dos parâmetros marcados com keyframe até qualquer grau de complexidade, oferecendo inúmeras maneiras de adicionar interesse criativo às suas produções. Alguns efeitos são especificamente projetados para material em 3D, e é até mesmo possível conferir um aspecto de material em 2D (usando o controle de profundidade para S3D). Panorâmico e zoom: O Editor de Foto disponibiliza ainda outra ferramenta, Panorâmico e zoom. Como os efeitos agora descritos, Panorâmico e zoom pode ser animado com quadros-chave, de modo a criar uma combinação de movimentos simulados de câmera com quadros-chave dentro dos limites de uma única foto. As ferramentas de correção, e os editores de mídia em geral, são o tema do Capítulo 4: Edição de mídia: Correções. Os efeitos, e a ferramenta panorâmico e zoom, são descritos no Capítulo 5: Edição de mídia: Efeitos.

O Player O Player é uma tela de visualização, na qual você pode analisar a mídia da Biblioteca, reproduzir seu projeto de filme, editar menus de disco e muito mais. Em cada janela ou contexto em que seja utilizado, o Player exibe controles algo diferentes. Para uma introdução ao Player e seus controles básicos, consulte “A visualização da Biblioteca” na página 32. Os vários modos de exibição de 3D estereoscópico são abordados na página 35. Para o uso do Player no modo de ajuste na linha de tempo, consulte “Operações dos clipes” na página 82. Para obter informações sobre a utilização do Player com Montage, consulte “O Editor de Montagem” na página 165. Para a utilização do Player durante a edição de menus de disco, consulte “Visualização de menus de disco” na página 239.

Capítulo 1: Utilizando o Pinnacle Studio

9


Projetos do Pinnacle Studio Os filmes e os discos que você cria no Pinnacle Studio são destilados dos projetos que você constroi na linha de tempo do Editor de Filme ou do Editor de Disco. Para gerenciar projetos, o Studio deve controlar tudo o que ocorre na linha de tempo, incluindo todas as suas decisões de edição em relação a cortes, adição de efeitos, e muito mais. Grande parte dessas informações está armazenada no arquivo de projeto, que está no formato axp (Studio Movie). Para economizar espaço no disco rígido ao trabalhar com arquivos que podem ser muito grandes, o arquivo de projeto não inclui o conteúdo de mídia no filme. Neste caso, somente sua localização na Biblioteca é armazenada. O arquivo de projeto axp é o formato de arquivo padrão para os comandos de menu Arquivo  Abrir, Arquivo  Salvar e Arquivo  Salvar como. Talvez seja o único de que você precise. Às vezes, no entanto, é conveniente ter todos os recursos recrutados para um projeto reunidos em uma única unidade gerenciável de modo a evitar a complicação de arquivar, transferir arquivo ou carregar. Esta é a finalidade de um formato de arquivo alternativo, o axx (Studio Project Package), que contém em um único arquivo todos os materiais utilizados no projeto, inclusive conteúdo de mídia. O tamanho dos arquivos neste formato é, inevitavelmente, bem maior do que o dos arquivos padrão de projeto. Embora não seja possível editar diretamente um projeto no formato de pacote, o Pinnacle Studio permite que você abra um pacote de projeto com Arquivo  Abrir selecionando axx na caixa de extensão de arquivo. O Studio descompacta perfeitamente o projeto, cria uma nova entrada na Biblioteca para a versão não descompactada e abreo para a edição.

10

Pinnacle Studio


CAPÍTULO 2:

A Biblioteca A Biblioteca do Pinnacle Studio, ou simplesmente “a Biblioteca”, é uma ferramenta de catalogação e gerenciamento para todos os recursos baseados em arquivo que podem ser utilizados ao criar. Sua finalidade consiste em permitir escolher e utilizar segmentos de vídeo, fotos, alaridos, transições, títulos e outros “itens” (como são geralmente designados) para os seus filmes o mais fácil, rápido e intuitivo possível.

A biblioteca de mídia do Pinnacle Studio aberta em uma pasta de imagens gráficas. O esquema de classificação da Biblioteca é semelhante ao que pode ser visto em um visualizador de sistema de arquivos. Enquanto o Capítulo 2: A Biblioteca

11


visualizador agrupa arquivos com base nas suas localizações de armazenamento físicas, como discos rígidos, a Biblioteca agrupa os itens com base no seu tipo – vídeo, foto, e assim por diante. Além disso, o conceito da vista de árvore para acessar subgrupos de itens é virtualmente idêntico e deve parecer imediatamente familiar. Além dos arquivos de áudio, foto e vídeo em formatos padrão, a Biblioteca inclui mídia auxiliar especializada, como títulos e menus de disco. Estes estão, juntamente com as transições, filtros e outros efeitos, na categoria principal designada por “Elementos criativos”. A Biblioteca pode facilmente gerenciar grandes quantidades de mídia, tais como aquelas atualmente encontradas mesmo num sistema doméstico. Todos os inúmeros tipos de arquivo de mídia utilizáveis no Pinnacle Studio podem ser pesquisados, organizados e visualizados dentro da interface integrada. Os itens são exibidos como ícones ou registros de texto nas pastas recolhíveis que se acumulam no Navegador da Biblioteca. As pastas podem corresponder a diretórios reais no sistema de arquivos do computador ou a grupos virtuais baseados em classificações, tipo de arquivo, data de criação ou inclusão em uma Coleção definida pelo usuário.

Adicionar itens a um projeto Estão disponíveis duas vistas da Biblioteca no Pinnacle Studio. A vista Principal ocupa a janela do aplicativo quando você clica na guia Biblioteca. Esta utiliza todo o espaço disponível para fornecer o máximo de informação possível.

Para abrir a vista Principal da Biblioteca, clique na guia Biblioteca no alto da janela do aplicativo do Pinnacle Studio. 12

Pinnacle Studio


A vista Compacta da Biblioteca consta de um painel, fixo (tal como nos editores de projetos Filme e Disco) ou móvel (como no Editor de títulos). A vista Compacta conserva toda a funcionalidade da Biblioteca. A sua principal funcionalidade consiste em permitir trazer itens da Biblioteca para um projeto de filme ou disco por meio do recurso arrastar-e-soltar. O conjunto atual de guias da Biblioteca e o conteúdo do Navegador são comuns a todas as vistas da Biblioteca. Por exemplo, se estiver pesquisando em uma pasta específica de menus de disco na vista Principal, essa mesma pasta será aberta na vista Compacta se mudar agora para o Editor de Filme.

Corrigir arquivos de mídia No que respeita à qualidade técnica, os arquivos de mídia não são todos iguais. Ocasionalmente, você encontra a foto, o clipe ou o efeito sonoro perfeitos. Porém, muitas vezes, a foto precisa ser cortada, o vídeo está instável ou o som inicia com um ruído irritante. As ferramentas de correção de mídia do Pinnacle Studio permitem reparar estes e outros problemas semelhantes, aplicando filtros de correção a um clipe com problemas após a sua colocação na linha de tempo do projeto. Muitas vezes, contudo, uma solução ainda melhor consiste em aplicar a correção ao próprio item na Biblioteca, antes de ser adicionado ao projeto. Dessa maneira, todas as produções que utilizem esse item começarão com a versão corrigida em vez do original insatisfatório. Essas correções podem ser rapidamente efetuadas abrindo os editores de mídia a partir da Biblioteca. O arquivo subjacente ao item corrigido não é modificado: em vez disso, os parâmetros de correção são armazenados no banco de dados da Biblioteca e reaplicados sempre que o item seja exibido ou utilizado.

Gratificação instantânea: SmartSlide e SmartMovie Além das funções centrais mencionadas até aqui, a Biblioteca oferece um par correspondente de ferramentas para a construção automática de um projeto completo usando os recursos de mídia que Capítulo 2: A Biblioteca

13


você especificar. Basta selecionar algumas fotos ou seqüências de vídeo, inserir algumas configurações e iniciar. Você pode aceitar o projeto gerado pelo Pinnacle Studio sem modificações adicionais ou ajustá-lo com o auxílio da edição manual, conforme preferir.

COMPREENSÃO DA BIBLIOTECA

A Biblioteca do Studio permite gerenciar e utilizar de modo eficiente o conjunto completo de mídia e outros itens disponíveis para uso nas suas produções.

O que contém exatamente a biblioteca? O conjunto completo de itens que podem ser utilizados nos seus projetos é resumido pelas quatro ramificações principais da Árvore de itens. Cada ramificação é, por sua vez, dividida em subseções mais especializadas. A ramificação Toda a mídia contém os arquivos de mídia padrão em seu sistema em subseções chamadas Fotos, Vídeo e Áudio. São suportados muitos tipos de arquivo padrão. O objetivo da quarta subseção, Mídia ausente, é descrito abaixo. A ramificação Projetos da Árvore de itens contém seus próprios projetos de filme e disco do Pinnacle Studio. Você pode abrir um projeto diretamente a partir da Biblioteca e começar a editá-lo ou você pode adicioná-lo à linha de tempo de outro projeto para ser utilizado como um clipe comum. Coleções são grupos personalizados de mídia da Biblioteca. Quanto mais tempo você gastar gerenciando mídia, provavelmente mais coleções utilizará. Elas podem servir de locais

14

Pinnacle Studio


de armazenamento temporário durante o seu trabalho ou para classificar e arrumar mídia para utilização posterior. As coleções também podem ser geradas automaticamente, porém a maioria é definida pelo usuário. Também são suportadas coleções hierarquicamente organizadas. As coleções no nível superior da hierarquia são utilizadas como subseções da ramificação Coleções. A ramificação Elementos criativos é apresentada aberta na ilustração à direita, revelando suas subseções. Cada uma corresponde a um tipo de efeito especial (Efeitos e Transições) ou um tipo de mídia especial. Estão incluídas no Pinnacle Studio coleções gratuitas e prontas para utilizar de todos os sete tipos.

Armazenamento de itens da Biblioteca Cada item na Biblioteca – clipe, som, transição e assim por diante – corresponde a um arquivo no armazenamento local do sistema do computador. A Biblioteca não “possui” esses arquivos e nunca faz alterações aos mesmos, salvo se especificamente solicitado. Em vez disso, ela mantém o registro dos seus nomes, localizações e propriedades em um banco de dados interno. A informação armazenada também inclui eventuais marcas e classificações atribuídas a itens específicos e os parâmetros de todos os filtros de correção aplicados.

O banco de dados Os arquivos que compõem o banco de dados da Biblioteca são armazenados, no Microsoft Windows, em uma pasta com direitos de acesso por um único usuário, em vez de acesso compartilhado. Se o Pinnacle Studio for utilizado no seu computador por múltiplos usuários com logins individuais, será criada uma Biblioteca para cada um.

Mídia ausente Operações como adicionar, remover e renomear um item da Biblioteca são operações associadas ao banco de dados que não têm efeito no próprio arquivo de mídia. Se você remover um item da Capítulo 2: A Biblioteca

15


Biblioteca, uma opção na caixa de diálogo de confirmação permite ir mais além e excluir também o arquivo real, porém a opção está desativada por padrão – você tem de solicitar especificação a ação. Do mesmo modo, ao excluir ou mover o arquivo de um item no Windows Explorer ou outro aplicativo fora do Pinnacle Studio, o registro do arquivo no banco de dados não deixa de existir. No entanto, uma vez que a Biblioteca não pode acessar o arquivo, é adicionado um elemento gráfico de erro à listagem do arquivo. Se o arquivo ainda existir, porém tenha sido movido para outra pasta ou dispositivo, a sua nova vinculação à Biblioteca é simples. Clique duas vezes no item para abrir uma caixa de diálogo padrão Abrir arquivo, onde pode indicar o caminho até à nova localização do arquivo. Aliás, para verificar se há mídia ausente em alguma parte da Biblioteca, procure na subseção especial Toda a mídia  Miídia ausente da Árvore de itens. A Árvore de itens é descrita abaixo (página 17).

Guias de localização A edição de um projeto de vídeo envolve a coordenação da mídia mais variada e outros itens à disposição. À medida que você prossegue, é provável que pesquise repetidas vezes em várias partes da Biblioteca relevantes para o projeto. Não há dúvida de que você também alterará ocasionalmente as opções de visualização e filtragem, dependendo do material obtido. Tal como um navegador da Web que utiliza uma fila de guias para alternar sem esforço entre os múltiplos sites da Web abertos, a Biblioteca permite criar e configurar guias de localização à medida que você trabalha. As guias fornecem acesso direto a cada uma das diferentes localizações em que você está atualmente trabalhando. Para definir a localização da guia atual, clique em um nome na Árvore de itens. As alterações efetuadas nas opções de visualização e filtragem com a guia ativa são mantidas entre acessos. 16

Pinnacle Studio


Neste exemplo, três guias fornecem acesso à mídia necessária para diferentes partes de um projeto de disco. O ponteiro do mouse está preparado para criar uma nova guia. Para fechar uma guia, clique no ícone x à direita da legenda da guia.

A Árvore de itens A gama completa de itens da Biblioteca é organizada em uma árvore de pastas, cuja estrutura e uso geral devem ser familiares de ferramentas do sistema de arquivos como o Windows Explorer. Quando você seleciona uma localização na Árvore de itens, o nome da pasta surge na legenda da guia de localização ativa e o seu conteúdo é exibido no Navegador adjacente.

Na Biblioteca principal, aqui ilustrada, a Árvore de itens ocupa o painel esquerdo do espaço de trabalho. Na vista compacta da Biblioteca utilizada pelo projeto do Studio e pelas ferramentas de edição de mídia, é apresentada a Árvore de itens em vez da lista suspensa na guia ativa. As quatro “ramificações” principais da Árvore de itens foram apresentadas acima (página 14). Capítulo 2: A Biblioteca

17


O menu Agrupar por A linha de cabeçalho da ramificação Toda a mídia oferece um pequeno menu suspenso de opções para controlar a criação de agrupamentos dentro de cada subseção da ramificação. Se você escolher agrupar por pasta (o padrão), a estrutura de pastas corresponderá a pastas reais no disco rígido, na unidade flash ou em outro dispositivo de sistema de arquivos. Algumas pastas padrão estão incluídas por padrão; você pode adicionar outras utilizando o sistema de pastas de monitoração. O agrupamento por pasta é indicado na ilustração acima da Biblioteca principal. Se você utilizar outro agrupamento, por classificação, por data ou por tipo de arquivo, são listados exatamente os mesmos arquivos de itens dentro de cada subseção que no agrupamento por pasta. No entanto, em vez de classificá-los pelas pastas do sistema de arquivos em que estão armazenados, a Árvore de itens agrupa-os em “pastas virtuais” de acordo com a propriedade escolhida.

A Biblioteca principal com agrupamento Por data selecionado na ramificação Toda a mídia da Árvore de itens. As pastas do nível inferior na Árvore de itens são exibidas no Navegador (à direita). Estas pastas “virtuais” representam todas as fotos com data do arquivo atribuída a um mês específico. O agrupamento por classificação, por exemplo, divide cada subseção em seis pastas virtuais. Cinco delas exibem os arquivos de

18

Pinnacle Studio


mídia classificados por meio de estrelas; a sexta corresponde à pasta ainda não classificada. Para obter mais informações sobre as classificações de arquivos e seu uso, consulte “O Navegador” (página 24). Na ilustração acima, a subseção Fotos da ramificação Toda a mídia é exibida de modo agrupado por tipo de arquivo. As pastas virtuais têm nomes como bmp, gif e jpg – uma pasta virtual para cada extensão de arquivo reconhecida nos arquivos de mídia da subseção. No agrupamento por data, as pastas representam o ano de criação do arquivo; nestas, os arquivos estão ainda agrupados por mês.

Agrupamento em outras subseções As ramificações Projetos e Elementos criativos da Árvore de itens também disponibilizam um menu agrupar por, daí que é possível agrupar as ramificações de modo diferente umas das outras. Os comandos de menu são os mesmos descritos acima para a ramificação Toda a mídia, exceto que a opção por tipo de arquivo não é aqui necessária e, por isso, não está disponível.

O botão Adicionar coleção A ramificação Coleções não exibe um menu agrupar por. Este botão no cabeçalho da ramificação permite criar uma nova coleção, conforme descrito abaixo em “Operações em coleções”.

Coleções Do ponto de vista da Biblioteca, uma Coleção é apenas um agrupamento arbitrário de itens – um conjunto de itens da Biblioteca não sujeito a um princípio de organização. Você pode ter um bom

Capítulo 2: A Biblioteca

19


motivo para coletar determinados arquivos em uma coleção específica, porém a Biblioteca não tem de ter conhecimento dele. Dentro de uma coleção, um item pode compartilhar algo com todos os outros. Uma coleção especial, com o nome Última importação, é automaticamente atualizada após cada operação de importação para mostrar a mídia adicionada. Imediatamente após a importação, você pode voltar a esta coleção e começar a trabalhar com o novo material. Última criação Smart é outra coleção gerada automaticamente, a qual armazena a mídia selecionada para a produção SmartSlide ou SmartMovie mais recente.

Operações em coleções Para criar uma nova Coleção, clique no ícone na linha de cabeçalho da ramificação Coleções e digite um nome no campo de texto fornecido. Termine o processo pressionando a tecla Enter. Como alternativa, selecione Adicionar a coleção  Criar nova coleção em qualquer menu de contexto de item. Gerenciar coleções: O menu de contexto de qualquer coleção fornece comandos para renomear e excluir a Coleção e outro para criar uma subcoleção com a Coleção atual como “pasta pai”. Arrastar e soltar: As coleções podem ser organizadas na Árvore de itens com o auxílio do mouse. Uma Coleção arrastada torna-se uma subcoleção se for soltada dentro de outra.

Exibir itens coletados Um clique no nome de uma Coleção faz com que ele seja exibido no Navegador. Há uma importante diferença entre a vista das Coleções no Navegador e a vista de todas as outras categorias: os itens de mídia em todas as subcoleções estão visualmente misturados com aqueles da coleção selecionada, porém não em subgrupos. 20

Pinnacle Studio


Contudo, um recurso especial do Navegador facilita o controle dos itens durante a visualização de Coleções, mesmo que você não seja uma pessoa sistemática no domínio da robótica: À medida que o ponteiro do mouse passa sobre um item listado, as Coleções a que o item pertence “acenderão” na Árvore de itens.

Operações em itens coletados Estas operações podem ser efetuadas a partir do menu de contexto de qualquer item de uma Coleção. Para afetar um grupo de itens, selecione-os primeiro com o mouse (utilizando Ctrl-clique e Shiftclique para seleções múltiplas, conforme necessário) ou desenhando um quadro em volta dos itens. Clique, depois, com o botão direito dentro da seleção para acessar o menu de contexto. Adicionar a coleção: Escolha uma coleção de destino no submenu Adicionar a coleção para adicionar o item ou itens selecionados. Em alternativa, arraste a seleção para a coleção de destino. Remover da coleção: O comando Remover remove o item (ou itens) da coleção. Como acontece com a Biblioteca, os itens de mídia subjacentes envolvidos não são afetados, por isso a remoção de vídeo ou outro item de uma coleção na Biblioteca não o exclui de outros locais da Biblioteca.

Gerenciamento de itens da Biblioteca A mídia e outros itens dão entrada na Biblioteca de várias maneiras. Por exemplo, o conteúdo original da ramificação Elementos criativos da Biblioteca é instalado com o Pinnacle Studio. A Biblioteca descobre automaticamente alguns itens no sistema, pesquisando regularmente as localizações de mídia padrão do Windows. Estas são configuradas como pastas de monitoração quando da instalação do Pinnacle Studio. Os arquivos de mídia nestas localizações serão automaticamente trazidos para a Biblioteca. Você pode adicionar as suas próprias pastas de Capítulo 2: A Biblioteca

21


monitoração (consulte abaixo) automaticamente atualizadas.

e

estas

também

serão

Por último, você pode importar mídia manualmente utilizando vários métodos (consulte “Importação” abaixo).

Pastas de monitoração As pastas de monitoração são pastas no computador monitoradas pelo Pinnacle Studio. Se você adicionar arquivos de mídia, como clipes de vídeo, a uma pasta de monitoração ou uma das suas subpastas, eles farão automaticamente parte da Biblioteca. A atualização tem lugar com cada inicialização do aplicativo e durante a execução do aplicativo. As pastas de monitorização são configuradas na página Pastas de monitoração do painel de controle Configurações. Para cada pasta adicionada, você pode especificar um tipo de mídia suportado específico para ser monitorizado ou, então, todos. Para obter detalhes, consulte o Capítulo 12: Configurações.

Importação Se for necessário importar uma grande quantidade ou variedade de mídia, ou importar a partir de uma mídia analógica como uma fita VHS, clique no botão Importar próximo do topo da janela do aplicativo para abrir o Importador. Para obter detalhes, consulte o Capítulo 10: O Importador.

Importação rápida O botão Importação rápida no canto superior esquerdo da Biblioteca abre uma caixa de diálogo de arquivo do Windows para a importação rápida de arquivos de um disco rígido ou outro armazenamento local. São criadas novas pastas nas categorias de mídia correspondentes (fotos, vídeo, áudio e projetos) para os arquivos especificados. Além disso, os itens importados são incluídos na Coleção Última importação. (O tema Coleções surge descrito numa seção anterior deste capítulo, na página 19.) 22

Pinnacle Studio


Importação direta com o recurso arrastar-e-soltar Para selecionar e importar itens de uma só vez, utilize o recurso arrastar-e-soltar do Windows Explorer ou da área de trabalho para o Navegador. Os novos itens são imediatamente exibidos na Coleção “Última importação”, que é criada especificamente, se necessário.

Exportação direta da Biblioteca Qualquer arquivo de foto, vídeo, áudio ou projeto na Biblioteca principal pode ser exportado diretamente “como está”, usando os comandos do menu de contexto descritos abaixo, para um serviço de armazenamento baseado na nuvem ou em disco. Para outras opções de exportação, use o Exportador, selecionando o item e clicando na guia Exportar na parte superior da janela. Para obter detalhes, consulte o Capítulo 11: O Exportador.

Várias fotos selecionadas para exportar para o armazenamento baseado na Internet na “nuvem”, usando o serviço de Box.com. Para armazenar um item da Biblioteca em um disco, selecione Gravar disco no menu de contexto. Você pode gravar apenas o arquivo ou uma imagem do disco, se tiver feito uma. Se você selecionar vários itens e, em seguida, selecionar Gravar disco, todos os itens aparecerão na caixa de diálogo Gravar arquivos em disco. Capítulo 2: A Biblioteca

23


Mais itens podem ser adicionados clicando no ícone Arquivo e navegando. Você também pode excluir arquivos da lista antes de gravar. Para usar um provedor de armazenamento baseado na Internet para armazenar um item ou vários itens da Biblioteca, abra o menu de contexto, selecione Carregar em e clique em Box. Será aberta uma caixa de diálogo para a criação de uma conta ou efetuar login. A operação de carregamento não modifica os seus arquivos, mas simplesmente os copia para Box – ou seja, para a sua área pessoal de armazenamento em Box.com.

Remoção de itens da Biblioteca Para remover um item da Biblioteca, ou de uma seleção que contenha múltiplos itens, escolha Excluir itens selecionados no menu de contexto ou pressione a tecla Delete. Uma caixa de diálogo de confirmação permite que você aprove a lista de arquivos de mídia a serem removidos do banco de dados da Biblioteca. Por padrão, os próprios arquivos de mídia não serão afetados, porém a opção Remover da biblioteca e excluir também permite excluir os arquivos, se desejar. Proceda com cuidado, uma vez que este comando funciona com todos os tipos de itens da Biblioteca, incluindo os projetos do Pinnacle Studio, caso sejam selecionados. Se forem removidos todos os arquivos em uma pasta, a Biblioteca também oculta a pasta. Você também pode remover uma pasta e todos os seus itens da Biblioteca ao remover a pasta da lista pastas de monitoração. Contudo, esta operação não é automática e você terá de responder se pretende manter os itens atualmente listados na Biblioteca e deixar de monitorizar a sua localização.

O Navegador Esta é a área onde a Biblioteca exibe os seus itens de mídia – os vídeos, fotos, áudio, projetos, coleções e “elementos criativos” que

24

Pinnacle Studio


estão disponíveis para uso nos seus projetos de filme e disco. Os itens são exibidos como uma lista de registros de texto ou como uma grelha de ícones. Os tipos de itens visuais utilizam imagens de miniatura para os seus ícones, outros tipos usam símbolos gráficos. A Biblioteca não seria de grande ajuda se o Navegador exibisse todos os seus itens de uma só vez. Tem, por isso, vários controles que ajudam a filtrar os itens que não sejam relevantes para o seu objetivo. Consulte “Escolha do que exibir” abaixo para detalhes.

Controle da tela do Navegador Um grupo de controles na barra inferior da Biblioteca oferece funções gerais para gerenciar o modo como os itens são apresentados no Navegador. O botão info, somente disponível na Biblioteca principal, alterna a exibição de um painel na parte inferior da tela do Navegador onde são exibidos detalhes sobre os itens atuais, como legenda, nome de arquivo, classificação e quaisquer marcas ou comentários associados a ele. As informações podem ser editadas e, para alguns itens, você também pode abrir as ferramentas de correções clicando no ícone de engrenagem no canto superior esquerdo do painel. O botão exibição de cenas aplica-se somente a itens de vídeo. Enquanto este botão estiver ativo, itens no Navegador representam as cenas individuais em um vídeo específico, não, como de hábito, o item inteiro. Para obter mais informações, consulte “A visualização da Biblioteca” na página 32. Na Biblioteca principal, este e os próximos dois botões são agrupados à direita entre o botão info e o controle deslizante Zoom. Na Biblioteca compacta, os três botões situam-se à esquerda. O botão exibição de miniaturas alterna para a exibição de itens como miniaturas, em vez de linhas de texto. Uma lista de verificação pop-up associada ao botão permite que você selecione os textos e os controles que aparecerão ao lado das miniaturas no Navegador.

Capítulo 2: A Biblioteca

25


O botão exibição de detalhes passa para o modo de exibição alternativo, no qual cada item aparece como uma listagem de texto. A lista de verificação pop-up com este botão seleciona os campos de texto a serem exibidos. O controle deslizando zoom permite que você amplie as miniaturas para obter detalhes ou reduza-as para obter uma visão mais abrangente. O controle deslizante está sempre localizado na extremidade direita da barra inferior.

Miniaturas and detalhes Cada item é exibido no Navehador da Biblioteca em um de dois formatos, dependendo da exibição selecionada. Uma vez que os ícones da exibição de miniaturas e os registros de texto da exibição de detalhes representam os mesmos itens, eles têm determinados recursos em comum. Por exemplo, o menu de contexto dos itens é igual, independentemente da representação utilizada. Da mesma maneira, os itens de mídia padrão (vídeo, foto e áudio), juntamente com Efeitos sonoros na ramificação Elementos criativos, abrem um editor de mídia de correções quando se clica duas vezes em qualquer exibição. As ferramentas de correção também estão disponíveis quando um editor de mídia é chamada a partir da linha de tempo, porém, quando aplicados a um item da Biblioteca, eles transitam para todos os projetos futuros que incluam esse mesmo item. Para obter mais informações, consulte “Correção de mídia” na página 44.

Detalhes Na exibição de detalhes, cada item é apresentado na forma de uma linha na lista de registros de texto. Na exibição de miniaturas, ele surge como uma imagem de miniatura (para tipos de mídia visual) ou ícone gráfico. 26

Pinnacle Studio


Para mudar o Navegador para a exibição de detalhes, clique no ícone no botão de exibição de detalhes na área inferior da Biblioteca. A seta ao lado do botão abre um painel pop-up que lista as colunas disponíveis a serem incluídas nos registros de texto (uma coluna, Legenda, está sempre presente). Marque as caixas ao lado de qualquer uma – Tamanho de arquivo, Data, Marcas, Classificação e Duração – que você deseja que seja mostrada.

Na exibição de detalhes, cada item é apresentado na forma de um registro de texto de uma linha. Uma lista suspensa ao lado do botão de exibição de detalhes permite selecionar as colunas a serem exibidas. Na ilustração, “animais” e “cenário” são o nome das pastas na ramificação Toda a mídia da Biblioteca.

Miniaturas O botão à esquerda do botão da vista de detalhes seleciona a exibição de miniaturas, na qual os itens são representados por ícones em vez de texto. A seta ao lado do botão abre uma lista de verificação pop-up na qual você pode escolher dados adicionais a serem mostrados com cada ícone. As opções são Classificação, Estereoscópico, Informação, Correção, Coleção, Marca, Mídia usada, Legenda e Atalho. Uma explicação sobre elas encontra-se em “Indicadores e controles de miniaturas”. No centro inferior da maioria dos itens é exibido um botão de visualização, um símbolo padrão de reprodução dentro de um quadrado quando o ponteiro do mouse está sobre o item. Na versão Capítulo 2: A Biblioteca

27


compacta da Biblioteca (como vista nos editores de projetos e em alguns editores de mídia), a visualização é apresentada na guia Fonte do Player integrado. Na Biblioteca principal, o Player ocupa uma janela flutuante redimensionável. Para obter mais informações, consulte “A visualização da Biblioteca” na página 32. Nas duas versões da Biblioteca, um Alt-clique no botão de visualização iniciará uma pequena visualização do próprio ícone do item. Com a mídia de vídeo e áudio, você poderá controlar manualmente a minivisualização com um controle deslizante que surge por baixo da miniatura sempre que o mouse estiver sobre o ícone. Se o item for uma foto, um botão de visualização pop-up substitui o símbolo de reprodução padrão. Clicar nele exibirá a foto no Payer pop-up. Quando o Navegador está na exibição de miniaturas, um controle deslizante fica disponível para controlar o tamanho dos ícones. O controle deslizante está localizado no canto inferior direito da Biblioteca. Os ícones também podem ser redimensionados com a roda de rolagem quando Ctrl é pressionado e o ponteiro do mouse está posicionado sobre o painel do Navegador. Indicador de conteúdo bloqueado: Alguns dos menus de Disco, Títulos, Montagens e outros elementos criativos na Biblioteca são bloqueados para indicar que você não tem uma licença para distribuí-los livremente. Esta estado é indicado pelo indicador de bloqueio.

28

Pinnacle Studio


Embora bloqueado, o conteúdo ainda pode ser manipulado como de hábito. Você pode editá-lo na Biblioteca e adicioná-lo a uma linha de tempo. Um projeto que contém conteúdo bloqueado pode ser salvo, colocado em um disco e exportado. No entanto, um logotipo de “marca d’água” translúcido aparece no conteúdo bloqueado.

A marca d’água de conteúdo bloqueado.

Para adquirir e desbloquear um conteúdo, use uma das seguintes opções: • Na Biblioteca, clique no ícone de bloqueio. • Durante a exportação de um projeto com conteúdo bloqueado, é exibida uma caixa de diálogo que solicita que você clique no ícone de bloqueio. • Ao editar efeitos em um dos editores de mídia, clique no ícone de bloqueio no painel Configurações. (Consulte o painel Configurações na página 140.)

Capítulo 2: A Biblioteca

29


Indicadores e controles opcionais Os indicadores e botões opcionais no ícone de um item no Navegador da Biblioteca permite acessar e em alguns casos modificar informações sobre o item sem ter de procurar mais. Use a lista de verificação no botão de visualização de miniaturas para determinar quais indicadores e botões estão exibidos. Legenda: A legenda sob o ícone é o alias da Biblioteca para o item, que você pode definir com o comando do menu de contexto Editar legenda para qualquer item. Não é necessariamente o nome de arquivo do item (o qual é mostrado na dica da ferramenta). Atalho: A presença deste indicador na extrema esquerda superior de uma miniatura mostra que o item é um atalho, não um arquivo de mídia independente. Atalhos, que consistem em uma referência a um item de mídia existente com um pacote de configurações de correções, podem ser criados a partir do menu Arquivo do editor de mídia para qualquer item da Biblioteca. A partir daí, eles se comportam como itens comuns e ficam disponíveis para uso nas suas produções. Indicador de marca: O último dos três símbolos à direita da miniatura é exibido se o item tiver marcas atribuídas a ele. Mova o ponteiro do mouse sobre o indicador para chamar um menu, onde são mostradas as marcas existentes para o item. À medida que você passa o ponteiro sobre o nome de uma marca neste menu, surge um botão Remover. Clique nele para retirar a marca. Clique em Remover tudo na área inferior do menu para limpar todas as marcas do item. A criação e a aplicação de marcas são descritas mais abaixo e na seção “Marcas” na página 40. Indicador de coleção: Imediatamente acima do Indicador de marca, a presença deste ícone indica que você incluiu o item em uma ou mais 30

Pinnacle Studio


Coleções. Para ver em quais, mova o mouse sobre o ícone. Tal como acontece com o menu Indicador de marca, um botão Remover é mostrado quando o mouse para sobre o nome de cada Coleção; clique nele para remover o item da Coleção. O comando Remover tudo remove o item de todas as Coleções de que faça parte. Indicador de correções: A Biblioteca permite aplicar filtros de correção de imagem e áudio de modo “não destrutível” a itens de mídia da Biblioteca, permanecendo o arquivo original intato. Os tipos de correções aplicadas a um item e os parâmetros que foram utilizados para controlá-los são armazenados no banco de dados da Biblioteca. Se correções foram aplicadas a um item, o indicador de correções aparece logo acima do indicador de coleção. Clique no indicador para abrir o editor de mídia aplicável e atualizar as configurações de correções. Para obter mais informações sobre a aplicação de correções a itens da Bibliteca, consulte a página 44.

O controle Classificações é apresentado à esquerda, acima da miniatura do item. No canto superior direito está o botão Informação. O Indicador de correções também está no canto superior direito, acima do indicador de coleção. Classificações: A fileira de estrelas no canto superior esquerdo do ícone permite definir a classificação do item. Se nenhuma estrela estiver acesa, o item é considerado não classificado. Para definir a classificação de um item ou uma seleção de itens, clique na estrela correspondente no indicador (clique duas vezes na primeira estrela para deixar o item de novo não classificado) ou escolha a configuração no submenu de contexto Aplicar classificação. Indicador de 3D: Itens cujo conteúdo foi projetado para exibição em 3D estereoscópico têm um indicador 3D. O indicador aparece quando itens de vídeo e foto são detectados automaticamente como estereoscópicos ao importá-los da Biblioteca e quando um item foi definido manualmente como estereoscópico em correções. Capítulo 2: A Biblioteca

31


Indicador de mídia utilizada: Uma marca de seleção é exibida à direita do indicador de classificações se o item representado pela miniatura encontra-se atualmente em uma linha de tempo aberta dentro do projeto. A marca de seleção é renderizada em verde quando o item está sebdo utilizado no projeto visível no momento, caso contrário aparece acinzentada. O indicador de mídia utilizada aplica-se somente a itens de foto, vídeo e áudio, não a itens como transições e títulos oriundos da ramificação Elementos criativos. Indicador de informações: Clicar no indicador de informações abre o panel informações no Player pop-up, onde você pode editar a classificação, o título e as marcas do item, bem como todas as suas propriedades. Como a maior parte dos outros indicadores, o indicador de informações pode ser ativado e desativado usando a visualização de miniaturas pop-up.

A visualização da Biblioteca A maioria dos tipos de item da Biblioteca suporta a visualização no Navegador. Essa capacidade é indicada por um botão Visualizar no ícone do item e pela presença do comando Mostrar visualização no menu de contexto. Tenha também em conta que a maioria dos tipos de item pode ser pré-visualizada no próprio ícone com Alt-clique no botão Reproduzir.

O Player da Biblioteca Clicar no botão Visualizar, no centro do ícone do item, carrega o item no Player da Biblioteca para uma visualização. Ao longo do topo do Player é indicada a posição atual de visualização. Na área inferior está a barra de ferramentas com controles de transporte e botões de funções. 32

Pinnacle Studio


Visualização de um clipe de vídeo na janela Player da Biblioteca. Os controles de transporte estão na área inferior, começando com um botão Reproduzir continuamente no extremo esquerdo e uma roda de seleção. O terceiro no grupo de cinco botões de setas inicia a reprodução. Os dois botões de cada lado dele são para navegar de item para item na pasta da Biblioteca.

Controles de transporte O primeiro dos controles de transporte é o botão Reprodução infinita que gera a reprodução contínua desde o início da mídia. A seguir está uma roda de seleção que permite controlar a velocidade de reprodução, arrastando o controle para trás e para a frente. O botão central Reproduzir no grupo de cinco controles com setas inicia a pré-visualização do item de vídeo ou áudio. Os dois botões de ambos os lados dele são para navegar do item visualizado para outros na sua pasta. Ao visualizar uma foto, o botão Reproduzir não é exibido; permanecem apenas os botões de navegação. Clique no botão Sem som à direita dos controles de transporte para ativar/desativar o áudio associado ao clipe. Um controle deslizante do volume surge ao lado do botão Sem som quando o mouse pára sobre ele.

Capítulo 2: A Biblioteca

33


Botões de funções Alguns botões no grupo final na área inferior do Player apenas aparecem com determinados tipos de item. Um arquivo de vídeo utiliza todos os quatro tipos, na seqüência indicada e aqui descrita. Mostrar cenas: Este botão ativa um modo em que o Navegador mostra um ícone ou registro de texto separado para cada cena no arquivo de vídeo. (Conforme explicado em Detecção de cenas de vídeo, uma cena no seu sentido mais geral é apenas uma parte de um arquivo de vídeo.) Quando o botão Mostrar cenas está ativo, o botão Abrir no editor de correções é removido e o botão Dividir cena toma o seu lugar. Este permite definir as suas próprias cenas ou, também, confiar no recurso de detecção automática de cena. Para obter mais informações sobre as cenas de vídeo na Biblioteca, consulte “Detecção de cenas de vídeo” na página 44. Abrir no editor de mídia: O arquivo de mídia é aberto para edição no editor de correções adequado para que as configurações de correções possam ser ajustadas. Tela inteira: A visualização é apresentada em uma janela especial de tela inteira, com seu próprio conjunto básico de controles de transporte. Para fechar a exibição em tela inteira, clique no botão Fechar no canto superior direito da janela ou pressione a tecla Esc. Informação: Este botão alterna entre as vistas de informação e reprodução do Player. A vista de informação pode ser aberta diretamente clicando no botão Informação no ícone de um item de mídia no Navegador. Os itens de áudio não têm uma vista de reprodução separada; em vez disso são exibidos controles de depuração total na vista de informação. Na vista de informação, as propriedades editáveis são Classificação, Título, Marcas e Comentário. 34

Pinnacle Studio


Neste exemplo, os dados relativos a um item da Biblioteca, um vídeo, são exibidos na vista de informação do Player. Clique no botão Informação realçado para retornar à visa Reprodução do item.

Alternância do modo de visualização 3D Quando conteúdo 3D estereoscópico é mostrado, aparece a alternância do modo de visualização. Ao abrir o Player, o modo padrão das configurações de visualização no Painel de controle é usado para fotos, vídeos e projetos. O ícone do modo atual é exibido ao lado da seta suspensa usada para alternar modos. Os modos disponíveis são: Olho esquerdo, Olho direito: A visualização de conteúdo estereoscópico pode ser definida para mostrar somente a vista do olho esquerdo ou do olho direito. Isso ajuda a manter as coisas simples nos momentos em que uma visualização estereoscópica é desnecessária. A edição nestas vistas é realizada como para filme 2D. Capítulo 2: A Biblioteca

35


Lado a lado: Este modo exibe os quadros para ambos os olhos adjacentes horizontalmente, com o olho esquerdo à esquerda e o direito à direita. Ao editar, nenhum equipamento estereoscópico é necessário. Diferença: O modo Diferença é ideal para detectar a “profundidade” de uma imagem mais facilmente, em especial para revelar áreas de “profundidade zero”. O modo Diferença mostra um cinza de 50% para áreas em que informações idênticas são apresentadas para ambos os olhos; uma diferença de cor é mostrada se as áreas não forem idênticas. Quando material 2D é adicionado a uma linha de tempo em 3D estereoscópico no modo Diferença, uma vez que o mesmo conteúdo é mostrado para ambos os olhos, a imagem é um cinza uniforme. Tabuleiro de damas: O modo Quadriculado quebra a imagem em um padrão quadriculado de 16 x 9. Os quadrados “brancos” do tabuleiro contêm a vista de um olho, os quadrados “pretos”, do outro. O modo Tabuleiro de damas fornece uma rápida verificação dos modos em que os quadros da esquerda e da direita diferem na imagem inteira. TV 3D (lado a lado): Use este modo para visualizar conteúdo estereoscópico em uma tela de TV 3D ou em um projetor 3D conectando-o como um segundo monitor. Isso deixa clara a necessidade de placas gráficas especiais ou hardware adicional. Configure a segunta tela para funcionar com sua resolução nativa e para estender a área de trabalho, não apenas espelhá-la. Certifique-se de que o formato de entrada seja lado a lado. Nas configurações do painel de controle Visualização, escolha Segundo monitor no menu suspenso “Mostrar visualização externa”. Configure o Studio com uma linha de tempo estereoscópica de 16 x 9. Finalmente, no Player, clique no botão Tela inteira. Para obter ajuda com essas configurações, consulte as configurações de “Visualização” na página 322 e as configurações da “Linha de tempo” na página 65. Anáglifo: A visualização estereoscópica Anáglifo é apropriada para visualizações com óculos estereoscópico vermelho-azul, sem a necessidade de suporte de hardware adicional.

36

Pinnacle Studio


A exibição anaglífica do Pinnacle Studio funciona bem com imagem com muito vermelho, graças a um método bastante semelhante à técnica de “anáglifos otimizados” descrita em: 3dtv.at/Knowhow/AnaglyphComparison_en.aspx

Visão 3D: Este modo estereoscópico está disponível com várias placas gráficas NVidia depois que o recurso 3D Vision for habilitado no seu utilitário de configuração da NVidia. O tipo de exibição 3D oferecido depende do hardware disponível. No nível básico “Descobrir”, a exibição do 3D Vision é anaglífica.

UTILIZAÇÃO DA BIBLIOTECA

A Biblioteca é muito mais que um armazém passivo de material para as suas produções do Pinnacle Studio.

Escolha do que exibir O Navegador da Biblioteca tem vários recursos para libertar espaço na vista, ocultando itens que não sejam relevantes para a finalidade em causa. Não importa o tamanho dos arquivos de mídia, o poder combinado destas técnicas pode acelerar fortemente a sua navegação.

Guias de localização Cada guia de localização corresponde, acima de tudo, a uma seleção diferente na Árvore de itens. Como as guias no navegador da Web, as guias de localização são prontamente definidas (basta clicar no ícone “+” na extremidade direita da lista de guias) e são bastante úteis para manter o controle de várias coisas em simultâneo.

Capítulo 2: A Biblioteca

37


Um clique dentro da Árvore de itens define a localização da guia atual; de modo inverso, um clique em outra guia muda para a sua localização na árvore. São exibidos no Navegador apenas os itens dentro da localização escolhida. Conduto, se a localização tiver subpastas, o seu conteúdo será incluído. Para simplificar as coisas, escolha uma localização o mais próximo possível do fim da hierarquia das pastas. Outros controles permitem limitar a exibição ainda mais, filtrando alguns itens na localização escolhida. Cada guia de localização mantém o seu próprio conjunto de filtros, de tal modo que uma alteração nas configurações de filtragem afeta apenas a guia atual.

Filtrar por classificação O controle Filtrar por classificação na parte superior da biblioteca oculta todos os itens que não têm a classificação especificada de uma a cinco estrelas (nenhuma estrela significa “não classificado”). Para utilizar o filtro, basta clicar na estrela que representa a classificação mínima com que você deseja ocupar-se. A configuração padrão do filtro consiste em mostrar todos os itens, independentemente da classificação. Para obter instruções sobre a desativação de todos os filtros de uma sóvez, consulte “Filtragem acidental” (página 40). Para desativar apenas o filtro de classificação, clique na estrela selecionada por último ou clique duas vezes em qualquer estrela.

Neste grande plano estão destacadas três estrelas, significando que serão exibidos apenas os itens com classificações de três ou mais estrelas. Aqui o ponteiro do mouse está preparado para clicar na quinta estrela, a qual definiria o filtro de classificação para ocultar todos os itens com exceção daqueles com cinco estrelas. 38

Pinnacle Studio


Filtrar por 3D estereoscópico Para exibir somente conteúdo 3D estereoscópico, clique em 3D na parte superior da Biblioteca. Para retornar à exibição de itens 2D, clique em 3D novamente.

Filtrar por marcas Outra maneira de limitar o número de itens exibidos consiste na filtragem por marcas. As marcas são palavras-chave que você pode atribuir a itens durante a execução do seu trabalho. Uma vez definidas marcas, você pode utilizá-las de várias maneiras para controlar os itens a exibir no Navegador. Para obter informações detalhadas, consulte “Marcas” na página 40.

Procurar No canto superior direito da Biblioteca está um campo de pesquisa que constitui outra maneira de filtrar a exibição. À medida que você começa a digitar o termo de pesquisa, o Navegador atualiza continuamente a vista de modo a incluir apenas aqueles itens com um texto que corresponde ao termo de pesquisa.

Mesmo quando os termos múltiplos são separados por espaços, também são permitidas correspondências parciais e totais para todos os termos. Uma lista suspensa permite definir se a pesquisa deve ser dada por concluída com êxito se um único termo de pesquisa corresponder ao texto do item ou se todos os termos devem corresponder ao item para este ser aceito.

Capítulo 2: A Biblioteca

39


Filtragem acidental Os vários métodos de filtragem podem ser combinados à vontade. Se você deixar um dos tipos de filtros ativado quando não precisa dele, é provável que alguns itens sejam ocultados, embora não devessem sê-lo. Se um item faltar inesperadamente no Navegador, verifique se os filtros estão inativos. O Navegador é protegido contra a possibilidade de filtragem acidental, exibindo um “alerta de filtro” que permanece visível enquanto um filtro estiver sendo utilizado.

Um alerta de filtro como o ilustrado aqui é exibido no topo do Navegador sempre que esteja aplicado algum filtro. Clique no ícone x na extremidade direita para limpar todos os filtros de uma só vez.

Marcas A Biblioteca pode gerenciar um grande número de arquivos de itens, por vezes muitos mais em uma única pasta do que aqueles que podem ser visualizados de forma conveniente. O Navegador fornece, por isso, uma série de métodos para eliminar itens irrelevantes da exibição. Um método de simplificação da exibição de itens no Navegador consiste na utilização do filtro por marcas. Uma marca é simplesmente uma palavra ou uma frase curta que você considere útil como termo de pesquisa. Cabe a você saber se deve atribuir marcas à mídia, porém se decidir fazê-lo, elas ajudarão a selecionar os itens a exibir.

Gerenciamento de marcas e filtragem O gerenciamento de marcas e a filtragem por marcas são tratados em um painel que surge se clicar no botão Marcas, na parte superior da 40

Pinnacle Studio


Biblioteca. O painel também pode ser chamado escolhendo Aplicar marca  Criar nova marca em qualquer menu de contexto do item.

O painel de marcas, com as marcas existentes listadas em ordem alfabética. Na parte superior do painel de marcas há uma caixa de texto para a entrada de novos nomes de marcas. O painel também lista todas as marcas definidas até ao momento, permite que você as exclua ou renomeie, e escolha os itens a serem exibidos na Biblioteca.

Criar, renomear e excluir marcas Para criar uma nova marca, clique na caixa de texto na parte superior do painel de marcas e digite a marca. Selecione a mídia a ser marcada, verifique se a caixa Aplicar a marca à mídia selecionada está marcada e clique no botão Criar nova marca ao lado da caixa de texto. Não há limite para o número de marcas que você pode criar. No entanto, se tentar aplicar um nome que não seja novo, você será informado de que o nome já existe, e o nome não será adicionado à mídia selecionada. Para aplicar uma marca existente a todos os itens atualmente selecionados no Navegador, clique no nome da marca. A seleção de múltiplos itens para marcar torna o processo mais eficiente do que seria se a marca fosse aplicada a um item de cada vez. Capítulo 2: A Biblioteca

41


Passar o mouse sobre uma marca revela os botões Renomear e Excluir. Se clicar na própria marca, ela é aplicada a todos os itens atualmente selecionados. Passar o mouse sobre uma marca revela os controles para renomear ou excluir as marcas. Para renomear, clique no ícone Renomear, digite o novo nome e pressione a tecla Enter. Clique no ícone Lixeira para excluir a marca. Para excluir todas as marcas de uma só vez, use o botão Excluir todas as marcas na parte inferior do painel. Se estiver excluindo uma marca que esteja em uso, você terá uma oportunidade de sair da operação.

Classificação de marcas No centro do painel de marcas está a lista suspensa Classificar por, que disponibiliza apenas duas escolhas: “Abc”, em que as marcas são classificadas alfabeticamente, ou ‘Relevância’, que classifica as marcas por ordem decrescente da sua popularidade no conjunto de itens atualmente exibidos. No âmbito da segunda opção, você verá as marcas a serem novamente classificadas cada vez que uma seja marcada ou desmarcada.

Filtragem com marcas Ao lado de cada nome de marca listado no painel está um ícone Filtro que pode ser usado para restringir o conjunto de itens exibidos no Navegador. À medida que você marca e desmarca as marcas, a vista é automaticamente atualizada. O efeito exato das suas seleções depende de outro controle, a lista suspensa Correspondência logo acima das marcas. A lista disponibiliza três opções. Nenhuma exibe apenas os itens que não tenham nenhuma das marcas selecionadas. Em um conjunto marcado de fotos de animais, a seleção das marcas “cão” e “gato”, seguida da seleção de “Nenhuma”, deverá ocultar a maioria das fotos de animais de estimação. 42

Pinnacle Studio


Parcial seleciona itens com qualquer uma das marcas, sendo exatamente aquelas que são ocultadas por “Nenhuma”. Se você deixar as marcas “cão” e “gato” selecionadas, porém mudar para “Parcial”, serão exibidos todos os cães e gatos, incluindo o grupo de fotos em que ambos os animais aparecem. Serão ocultadas as fotos sem nenhuma dessas marcas. Total exibe apenas os itens que tenham todas as marcas. Com as mesmas caixas marcadas, você verá apenas as fotos em que apareçam pelo menos um gato e um cão. Tenha em conta que, com “Parcial”, você verá mais itens exibidos à medida que seleciona mais marcas, porém com “Total” os itens serão menos.

Desativação da filtragem por marcas Quando marcas são definidas para filtrar o conteúdo da Biblioteca, uma barra laranja na parte superior do Navegador lista as marcas que estão sendo usadas. Para desativar a filtragem de uma marca individual, chame o painel de marcas e desmarque o ícone Filtrar da marca. Para desativar todos os filtros de uma só vez, clique no botão x na extremidade direita da barra laranja.

A arte da marcação Não há uma maneira definida para a utilização de marcas. A melhor maneira de utilizá-las – se o fizer – consiste na maneira que considere melhor para a situação específica. No entanto, a consistência é importante. Quanto mais fiel e sistemático você for na atribuição de marcas à mídia, mais úteis elas serão. Uma vez que o objetivo consiste em localizar um item de modo mais rápido quando necessário, as marcas devem ser escolhidas para também funcionarem como termos de pesquisa. Com fotos de familiares, as marcas podem incluir os nomes das pessoas em cada foto. No caso de cenas de vídeo de férias, as marcas com indicação dos locais visitados serão provavelmente úteis. Os termos videográficos (“tomada de dois”, “silhueta”, “exterior”) também podem servir de marcas, facilitando a localização dos itens que cumpram determinados requisitos estruturais e criativos. Capítulo 2: A Biblioteca

43


Corrigir mídia Você pode aplicar as ferramentas de correção de mídia dos editores de vídeo, foto e áudio diretamente nos itens da Biblioteca. Este tipo de edição não altera os arquivos subjacentes. Em vez disso, os parâmetros de edição são armazenados no banco de dados da Biblioteca e reaplicados sempre que o item seja novamente chamado. Para obter detalhes, consulte o Capítulo 4: Edição de mídia: Correções. Uma finalidade importante das ferramentas de correção de mídia é permitir que você faça “ajustes” no material que não é identificado de forma correta automaticamente. Com material de vídeo, por exemplo, o grupo de ferramentas de Ajustes permite que você substitua a taxa de proporção, o modo de entrelaço e o formato 3D estereoscópico atribuídos pela Biblioteca.

Detecção de cenas de vídeo Usando a função de detecção autom��tica de cenas da Biblioteca, a metragem de vídeo pode ser dividida em múltiplas cenas de modo automático ou manual. A divisão dos arquivos não editados em partes com duração de cenas pode tornar algumas tarefas de edição menos complicadas do que seriam de outro modo. O tempo necessário para a detecção de cenas varia dependendo da duração do clipe e do método de seleção selecionado. Uma barra de progresso informa sobre o estado. Para iniciar a detecção de cenas, selecione um dos métodos no comando do menu de contexto Detectar cenas para itens de vídeo. Por data e hora: Esta opção resulta muitas vezes em limites lógicos de cenas que refletem a sua intenção durante a filmagem. Em muitos formatos de gravação digital, como DV e HDV, uma descontinuidade nos dados do código temporal gravado ocorre

44

Pinnacle Studio


sempre que a câmara seja reiniciada após uma paragem. Estas interrupções na filmagem são tratadas como quebras de cenas com esta opção. Por conteúdo: Com esta opção, a ferramenta de detecção de cenas analisa o conteúdo da imagem do material quadro a quadro e estabelece uma nova cena sempre que haja uma interrupção brusca no conteúdo. No entanto, um breve panorâmico ou um rápido movimento através do quadro podem produzir algumas quebras desnecessárias. Por intervalo de tempo: Nesta variante, você pode definir a duração das cenas a serem criadas. Uma pequena janela de edição abre-se para a inserção do valor desejado em horas, minutos, segundos e milissegundos. A duração da cena tem um mínimo de um segundo. Pressione a tecla Enter para confirmar a entrada.

Mostrar as cenas Para mostrar o catálogo de cenas de um determinado arquivo de vídeo, selecione Mostrar cenas no menu de contexto; ou selecione o clipe e, em seguida, clique no botão Exibição de cenas que surge no canto inferior direito da Biblioteca.

Um único arquivo de vídeo pode conter muitas cenas. Isso torna a manipulação da metragem mais fácil durante a edição do que seria se fosse tratada como um único segmento. Capítulo 2: A Biblioteca

45


A vista de cenas é um modo de visualização temporário. A barra laranja no topo do Navegador indica que a vista de cenas está ativa. Na extremidade direita da barra está um botão x que pode ser utilizado para finalizar o modo. Um novo clique no botão Exibição de cenas tem o mesmo efeito. Durante a edição, os clipes de cenas têm um comportamento idêntico a outros clipes de vídeo.

Criar cenas manualmente Se você desejar dividir manualmente um arquivo de vídeo em cenas individuais, selecione Mostrar cenas no menu de contexto do item ou clique no botão Exibição de cenas. Se o arquivo ainda não tiver sido subdividido, o mesmo surgirá no Navegador como uma única cena. No Player da Biblioteca, navegue para cada quadro dentro do clipe onde deva ocorrer uma quebra de cena e, em seguida, clique no botão Dividir cena. Para obter mais informações, consulte “Botões de funções” na página 34.

Remover cenas Para esvaziar a lista complete de cenas de um arquivo de vídeo, selecione Detecção de cena  Remover cenas no menu de contexto do item. Para remover cenas individuais, selecione uma ou mais cenas e, em seguida, pressione a tecla Delete.

SMARTSLIDE E SMARTMOVIE

SmartSlide e SmartMovie são geradores integrados de projetos que permitem criar automaticamente uma apresentação de slides ou um filme com base na mídia fornecida. A produção criada incluirá 46

Pinnacle Studio


transições animadas, uma trilha sonora completa e efeitos de imagem chamativos.

Na área inferior da janela da Biblioteca, clique em SmartSlide para apresentações de slides rápidas ou SmartMovie para filmes rápidos. Para começar, selecione na Biblioteca uma série de fotos (ou outras imagens) ou arquivos de vídeo. A sua música pode provir de itens de áudio digital já existentes na Biblioteca ou você pode criar uma trilha sonora no local com a ferramenta ScoreFitter. Isto é tudo quanto basta, embora você pode complementar o projeto com a edição manual, se desejar. Assim que você esteja satisfeito com o produto final, bastam alguns cliques para gravá-lo em um disco ou salvá-lo como arquivo para outras utilizações, tais como carregá-lo para a Web.

SmartSlide Para abrir a ferramenta SmartSlide, clique no botão SmartSlide na parte inferior da janela do Navegador. Os controles de SmartSlide são apresentados em um painel que aparece na janela vindo de baixo. Ele contém três subpainéis. O subpainel esquerdo apresenta informação sobre SmartSlide e sugestões sobre a quantidade de arquivos a incluir. O subpainel central é uma área de armazenamento com contentores para fotos e outras imagens (topo) e áudio. O subpainel direito contém controles para personalizar o projeto.

Adicionar mídia Para adicionar imagens à apresentação de slides, arraste-as do Navegador para o bin superior na área de armazenamento. Arraste Capítulo 2: A Biblioteca

47


miniaturas dentro da área de armazenamento para obter a seqüência desejada. Continue adicionando imagens até você ficar satisfeito. Para adicionar música, arraste um ou mais arquivos de som para o bin inferior na área de armazenamento. Como alternativa, você pode clicar no botão clave no canto inferior esquerdo do contentor de áudio para criar uma trilha sonora no ScoreFitter.

Visualizar, editar e exportar Uma vez posicionada a mídia, clique no botão Visualizar na barra de rodapé abaixo da ferramenta. O projeto é criado e apresentado em uma janela de pré-visualização. Se necessário, você pode voltar à ferramenta SmartSlide para modificar as seleções da mídia. Clicando no botão Visualizar, a mídia escolhida é automaticamente salva em uma Coleção designada Última criação Smart. Se você pretender reutilizar este grupo de itens, renomeie a Coleção para evitar a sua substituição na próxima vez que pré-visualizar um projeto SmartSlide ou SmartMovie. O botão Editar transfere a apresentação de slides para a linha de tempo do Editor de Filme para uma edição detalhada. É recomendável verificar se as configurações do vídeo na linha de tempo correspondem aos requisitos para a apresentação. O botão Configurações do vídeo, no painel de configurações (abaixo), permite acessá-las. Consulte também “Linha de tempo do projeto” na página 58.

Se o resultado da apresentação for do seu agrado, clique no botão Exportar para gravar um disco ou criar um arquivo para carregamento.

A área de armazenamento As fotos no bin superior são exibidas como ícones, enquanto os arquivos de música e som no contentor inferior aparecem como linhas de texto, indicando o nome de arquivo e a duração de cada 48

Pinnacle Studio


item. Ambos os contentores suportam a seleção múltipla, a alteração da seqüência por meio do recurso arrastar-e-soltar e um menu de contexto com apenas dois comandos: Excluir itens selecionados: A mídia selecionada é removida da produção SmartSlide. Porém permanece disponível na Biblioteca para outras utilizações. (Atalho: Delete.) Abrir editor: Este comando abre a ferramenta Correções do Editor de Foto ou do Editor de Áudio. As modificações efetuadas à mídia são aplicadas apenas no âmbito desta produção SmartSlide. (Atalho: clique duas vezes.)

Configurações de SmartSlide As configurações neste subpainel são para personalizar a produção SmartSlide.

Neste exemplo, o ponteiro do mouse seleciona a ordem cronológica na lista Ordem da mídia do painel de configurações de SmartSlide. Na área inferior do painel estão botões para ajuste das configurações do vídeo para o projeto gerado e para recomeçar do zero. As configurações inseridas serão utilizadas na próxima vez que a apresentação de slides for gerada. O botão Configurações do vídeo permite configurar as opções da linha de tempo que serão aplicadas se a produção for transferida para o Editor de Filme. O botão Limpar projeto remove toda a mídia do projeto e retorna às configurações padrão. Capítulo 2: A Biblioteca

49


Título: Digite uma legenda para ser utilizada como título da apresentação de slides. Ajustar duração à música: Quando esta opção está selecionada, SmartSlide tenta ajustar seus parâmetros de tempo de tal modo que a apresentação de slides tenha a duração da trilha sonora especificada. O subpainel de informação fornece sugestões sobre a quantidade de imagens a empregar com esta opção ativa. Panorâmica e zoom: A seleção desta opção anima sua apresentação com movimentos simulados da câmera. Ajustar imagem: Marque esta opção para aumentar as imagens que sejam demasiado pequenas para o formato selecionado. Para uma abordagem mais flexível, você também pode considerar a correção do item com a ferramenta de correção Cortar. Ordem da mídia: Ordem da mídia: Selecione uma opção para a seqüência dos slides, desde “Personalizada” (a seqüência é definida pelo usuário), “Cronológica” (de acordo com o carimbo temporal do arquivo) e “Aleatória”.

SmartMovie Para abrir a ferramenta SmartMovie, clique no botão SmartMovie na área inferior da janela do Navegador. SmartMovie, tal como SmartSlide, apresenta seus controles em um painel que aparece na Biblioteca vindo de baixo. Estão novamente disponíveis três subpainéis. O subpainel esquerdo apresenta informação e sugestões relacionadas com o projeto SmartMovie. O subpainel central é uma área de armazenamento com contentores para vídeo e fotos (topo) e áudio. O subpainel direito contém controles para personalizar o projeto.

Adicionar mídia Os elementos visuais no projeto SmartMovie podem incluir fotos e outras imagens fixas, juntamente com o vídeo. Arraste os itens que 50

Pinnacle Studio


você deseja utilizar do Navegador para o contentor superior na área de armazenamento. Você também pode arrastar miniaturas dentro da área de armazenamento para obter a seqüência desejada. Continue adicionando material até você ficar satisfeito. Para adicionar música, arraste um ou mais arquivos de som para o bin inferior na área de armazenamento. Como alternativa, você pode clicar no botão clave no canto inferior esquerdo do bin de áudio para criar uma trilha sonora no ScoreFitter. À medida que é adicionada mídia, a duração total do material de origem é exibida no canto superior esquerdo do contentor. Esta não corresponde necessariamente à duração do filme resultante.

Visualizar, editar e exportar Depois de posicionada a mídia, clique em Visualizar na barra de rodapé abaixo da ferramenta. O projeto é criado e aberto em uma janela de pré-visualização. Se necessário, você pode voltar à ferramenta SmartMovie para modificar as seleções da mídia.

A fase de análise de criação de um SmartMovie pode demorar algum tempo a ser concluída na primeira vez que o material for analisado. A renderização completa do projeto, com o progresso indicado pelo sombreamento da régua temporal do Player, pode acrescentar um atraso adicional antes de estar disponível uma visualização com todos os detalhes. Clicando em Visualizar, a mídia escolhida é automaticamente salva em uma Coleção designada Última criação Smart. Se você pretender reutilizar este grupo de itens, renomeie a Coleção para evitar a sua substituição na próxima vez que gerar a pré-visualização de um projeto SmartSlide ou SmartMovie. O botão Editar transfere a sua produção para a linha de tempo do Editor de Filme para uma edição detalhada. Como habitualmente, é Capítulo 2: A Biblioteca

51


recomendável verificar se as configurações do vídeo na linha de tempo correspondem aos requisitos para a apresentação. O botão Configurações do vídeo, no painel de configurações (abaixo), permite acessá-las. Consulte também “Linha de tempo do projeto” na página 58. Se o resultado da apresentação for do seu agrado, clique no botão Exportar para gravar um disco ou criar um arquivo para carregamento.

A área de armazenamento Os itens visuais no contentor superior são exibidas como ícones, enquanto os arquivos de música e som no contentor inferior aparecem como linhas de texto, indicando o nome de arquivo e a duração de cada item. Ambos os contentores suportam a seleção múltipla, a alteração da seqüência por meio do recurso arrastar-e-soltar e um pequeno menu de contexto: Excluir itens selecionados: A mídia selecionada é removida da produção SmartMovie. Porém permanece disponível na Biblioteca para outras utilizações. (Atalho: Delete.) Abrir editor: Este comando abre a ferramenta Correções do Editor de Vídeo, do Editor de Foto ou do Editor de Áudio. As modificações efetuadas à mídia são aplicadas apenas no âmbito desta produção SmartMovie production. (Atalho: clique duas vezes.)

Configurações de SmartMovie As configurações neste subpainel são para personalizar a produção SmartMovie. As configurações inseridas serão utilizadas na próxima vez que o filme for gerado. O botão Configurações do vídeo permite configurar as opções da linha de tempo que serão aplicadas se a produção for transferida para o Editor de Filme. O botão Limpar projeto remove toda a mídia do projeto e retorna às configurações padrão. Título: Digite uma legenda para ser utilizada como título do filme. 52

Pinnacle Studio


Durações dos clipes: O tempo visual do filme aumenta à medida que a duração do clipe é encurtada. Máximo utiliza a duração original do item.

Seleção da configuração “Longo" relativa às Durações do clipe no painel de configurações de SmartMovie. Na parte inferior estão botões para ajuste das configurações do vídeo para o projeto gerado e para recomeçar do zero. Panorâmica e zoom: A seleção desta opção anima sua apresentação com movimentos simulados da câmera. Ajustar imagem: Marque esta opção para aumentar o material que seja demasiado pequeno para o formato de quadros do projeto. Volume do clipe de vídeo: Defina o volume do áudio original nos segmentos de vídeo que estão sendo utilizados. Somente para uma trilha sonora de música de fundo, defina como zero. Ordem da mídia: Defina a ordem de slides de “Como definido” (você define a sequência), “Cronológica” (por dados de arquivo) e “Aleatória”.

Capítulo 2: A Biblioteca

53


CAPÍTULO 3:

O Editor de Filme O Editor de Filme é a tela de edição principal do Pinnacle Studio para a criação de filmes digitais. O editor combina três componentes principais: A Biblioteca, na sua vista compacta, disponibiliza os itens para o projeto. A linha de tempo permite organizar os itens na forma de clipes no âmbito de uma representação esquemática da produção. O Player permite visualizar os itens da Biblioteca antes de serem adicionados ao projeto. Também permite visualizar – quadro a quadro, se você desejar – o resultado de qualquer parte da produção quando for exportada, seja salva como arquivo,gravada em disco,transferida para um dispositivo ou carregada na Internet. Juntamente com a Biblioteca, a linha de tempo do projeto e o Player, a janela do Editor de Filme fornece uma variedade de ferramentas e painéis para criar e editar títulos, adicionar efeitos e outras finalidades.

A Biblioteca compacta A vista compacta da Biblioteca, que utiliza a área superior esquerda da tela do Editor de Filme, é o recurso central do ambiente de edição. Ao avançar e recuar entre a Biblioteca e o Editor de Filme, você verá que a mesma guia de localização está selecionada nas duas vistas e que são exibidos os mesmos itens da Biblioteca. 54

Pinnacle Studio


Para tornar a navegação mais fácil na vista compacta da Biblioteca, as guias de localização na parte superior têm ícones que indicam o tipo de conteúdo que aparecerá no Navegador quando a guia for clicada. Para exibir uma parte diferente da Biblioteca, clique triângulo expandir-recolher ao lado do ícone. Isso abre a árvore de pastas através da qual você pode acessar qualquer item da Biblioteca.

Localização de itens da Biblioteca usando a árvore de pastas expansível na Biblioteca compacta. Com a Biblioteca compacta e a linha de tempo na mesma janela, adicionar itens ao filme é uma tarefa fácil: basta arrastar os itens desejados do Navegador da Biblioteca para a linha de tempo.

Capítulo 3: O Editor de Filme

55


Visualizar nos editores de projeto Você pode operar o Player no modo de visualização único ou duplo. Clique no botão Modo de visualização no canto superior direito do Player para alternar entre os modos.

O Player no modo único. Você pode escolher visualizar material da “Fonte” (Biblioteca) ou da linha de tempo. O modo único poupa espaço na tela ao oferecer somente uma visualização do Player. As guias Fonte e Linha de tempo acima do Player indicam se o material da Biblioteca ou da linha de tempo está sendo visualizado, e permite que você alterne entre um e o outro.

O Player no modo duplo. As visualizações lado a lado permitem que você navegue pela Biblioteca e ao mesmo tempo mantenha o quadro do filme visualizado. 56

Pinnacle Studio


No modo duplo, o material da Fonte (Biblioteca) é mostrado na visualização da esquerda e o material da linha de tempo, na da direita, cada um com seu próprio conjunto de controles de transporte. A visualização dupla facilita localizar itens da Biblioteca adequados ao seu filme ao tornar visíveis simultaneamente os materiais existentes e em perspectiva.

Uma parte da tela do Editor de Filme, com a vista compacta da Biblioteca na área superior esquerda, o Player na área superior direita (parcialmente visível) e a linha de tempo e o Navegador na área inferior.

Edição de discos Se estiver pensando em gravar o filme em DVD com menus interativos, você precisará, em qualquer ponto do processo, dos recursos especiais do Editor de Disco. Este fornece os mesmos Capítulo 3: O Editor de Filme

57


recursos de edição da linha de tempo que o Editor de Filme, porém também permite criar e editar menus de disco com os quais os usuários poderão navegar na produção. O Pinnacle Studio permite mudar suavemente de um projeto de filme para um projeto de disco a qualquer momento durante o desenvolvimento, por isso pode perfeitamente começar no Editor de Filme mesmo que, posteriormente, seja utilizado o DVD como saída em vez de ou juntamente com outras opções. Para obter informações sobre recursos especiais fornecidos para a criação de discos, consulte o Capítulo 9: Projetos de disco. Os outros aspectos da edição na linha de tempo são descritos neste e nos capítulos seguintes.

Produção de apresentações de slides Além de todos os tipos de produções de vídeo – “filmes” –, o Editor de Filme (e o Editor de Disco) pode ser utilizado para a criação de apresentações de slides e apresentações complexas de imagens fixas. As mesmas técnicas de edição se aplicam em ambos os casos.

A LINHA DE TEMPO DO PROJETO

A linha de tempo é onde você cria o filme, adicionando itens de vídeo, foto e áudio da Biblioteca, editando e cortando estas mídias centrais e animando-as com transições, efeitos e outros aprimoramentos.

Fundamentos da linha de tempo A linha de tempo é constituída por múltiplas trilhas – tantas quantas forem necessárias – dispostas em uma pilha vertical. As trilhas mais próximas do topo da pilha estão posicionadas voltadas para a frente 58

Pinnacle Studio


quando visualizadas, com as suas partes opacas ocultando as trilhas abaixo. A ação básica da criação de filmes consiste em arrastar um item da Biblioteca para a linha de tempo, onde este passa a ser chamado de clipe. Com alguma prática, você pode planejar uma edição grosseira de um filme de modo muito rápido, adicionando os principais itens de mídia nas suas posições aproximadas na linha de tempo.

Na extremidade esquerda da linha de tempo estão os cabeçalhos das trilhas com vários controles por trilha: um botão de bloqueio, o nome da trilha e botões de monitoração para o vídeo e o áudio da trilha. Neste exemplo, a trilha padrão atual é a “Principal”. O cabeçalho da trilha: À esquerda de cada trilha está uma área do cabeçalho que fornece acesso a funções como a desativação da monitoração do vídeo ou áudio para a trilha. A trilha padrão: Uma trilha é destacada com uma cor de fundo mais clara e também é marcada com uma barra laranja à esquerda do cabeçalho da trilha. Esta é a trilha padrão. Esta tem um papel especial em determinados procedimentos de edição; por exemplo, é trilha de destino para colagens. Para nomear outra trilha como trilha padrão, clique no cabeçalho. Sua posição atual na linha de tempo corresponde ao quadro de vídeo exibido no Player quando este está no modo de Linha de tempo. A posição atual é indicada por uma linha vermelha vertical, na parte inferior da qual está uma alça arrastável do controle deslizante. Outra linha vertical marca a mesma posição no Navegador (consulte abaixo).

Capítulo 3: O Editor de Filme

59


A barra de ferramentas Acima das trilhas, a barra de ferramtnas da linha de tempo fornece vários grupos de ferramentas relacionadas com a edição. (No Editor de Disco, a barra de ferramentas também inclui ferramentas especificamente para a criação de discos.)

O Navegador O Navegador é um painel de navegação auxiliar que pode ser revelado ou ocultado clicando no respectivo item no seletor de ferramenta de navegação próximo da extremidade esquerda da barra de ferramentas da linha de tempo. A largura total da faixa aparece logo abaixo da barra de ferramentas. Ela apresenta uma visão geral do projeto completo em uma escala reduzida. No Navegador, as barras que representam os clipes têm as mesmas cores que estes têm na linha de tempo, com exceção da barra que representa o clipe selecionado na cor laranja. Clicando no Navegador é possível acessar rapidamente qualquer localização na linha de tempo.

Uma parte da faixa do Navegador, mostrando a posição atual (linha vertical, à esquerda) e a janela de visualização translúcida arrastável. O retângulo cinza que abrange uma parte da tela do Navegador – a janela de visualização – indica a seção do filme atualmente visível nas trilhas da linha de tempo. Para alterar a parte do filme a ser exibida, clique e arraste na horizontal dentro da janela de visualização. A linha de tempo rola em paralelo à medida que é arrastada. Se sua posição na linha de tempo não mudar, o controle deslizante poderá ficar invisível. 60

Pinnacle Studio


Zoom Para alterar o nível de zoom da linha de tempo, clique e arraste na horizontal na régua temporal ao longo da parte inferior da linha de tempo ou arraste os lados da janela de visualização. O primeiro método tem a vantagem de não alterar a posição do cabeçote de execução, o que ajudará a orientar-se após o zoom. Para alterar o zoom do próprio Navegador, utilize os botões de mais e menos imediatamente à sua direita. Clicando duas vezes na janela de visualização ajusta o zoom do Navegador e da linha de tempo, de modo que o filme completo caiba na janela do Editor de Filme.

A storyboard Montar um filme pode envolver fazer malabarismos com um grande número de fotos e clipes de vídeo, bem como ter de decidir onde colocar títulos, montagens, e assim por diante. Na Storyboard, os clipes em uma pista do filme são representados como uma sequência de ícones, de modo que você pode ver de relance o que está incluído e em que lugar. Para escolher a pista a ser exibida no Storyboard, use o botão de link Storyboard no cabeçalho da pista. Qualquer foto, vídeo, áudio, projeto, montagem e título na Biblioteca pode ser adicionado ao filme com a operação de arrastar e soltar no Storyboard. Depois de adicionados, podem ser reorganizados ou removidos, caso você mude de ideia. Diferentes tipos de clipes são representados no Storyboard com diferentes cores. Por exemplo, fotos e vídeos têm uma moldura azul, enquanto projetos têm uma moldura cinza. Como na linha de tempo, clipes com efeitos aplicados aparecem com uma linha magenta na parte superior, e clipes com correções têm uma linha verde. Uma faixa colorida conecta o ícone Storyboard com a posição do seu clipe na linha de tempo; um intervalo na linha de tempo é refletido em um Capítulo 3: O Editor de Filme

61


intervalo no Storyboard. Depois de familiarizar-se com a codificação por cores, você poderá visualizar rapidamente a estrutura do filme.

O Storyboard exibe uma sequência de ícones que representam o conteúdo de uma pista. Efeitos (magenta) e correções (verde) são indicados na borda superior do ícone; a duração do clipe é mostrada parte inferior. O espaço logo abaixo da barra de ferramentas em que o Storyboard aparece é também usado pelo Navegador (e no Editor de Disco pela lista Menu). Quais ferramentas são visíveis, de houver alguma, dependem do controle do seletor da ferramenta Navegação próximo da extremidade esquerda da barra de ferramentas da linha de tempo.

Navegar no storyboard Para efetuar rolagem até uma parte do Storyboard que não esteja exibida, passe o cursor do mouse sobre o Storyboard até o cursor transformar-se em uma mão. Em seguida clique no botão esquerdo e atrraste o Storyboard. Se arrastar o mouse rapidamente e soltar o botão do mouse, o Storyboard continuará sendo rolado, criando assim um movimento de “varredura”. Como alternativa, você pode passer o cursor do mouse sobre o Storyboard e usar a roda do mouse para efetuar a rolagem, ou usar as seta de cada lado do Storyboard.

Edição com o Storyboard Embora a maior parte da edição ocorra nas pistas da linha de tempo, o Storyboard tem uma certa capacidade de edição. Por exemplo, efeitos podem ser adicionados diretamente a um clipe no Storyboard 62

Pinnacle Studio


arrastando e soltando o efeito no clipe. O menu de contexto do clipe oferece aqui o mesmo conjunto de comandos do que na linha de tempo. Qualquer edição que ocorra no Storyboard é imediatamente refletida na linha de tempo, e vice-versa. Adicionar clipes: Qualquer foto, vídeo, clipe de áudio, projeto, montagem ou título podem ser adicionados ao projeto simplesmente arrastando-os da Biblioteca para o Storyboard. Uma linha de inserção aparece para indicar onde o novo clipe será colocado. Você pode selecionar vários clipes para adicioná-los de uma vez só. Inserir ou substituir clipes: Se você estiver inserindo material entre clipes já presentes no Storyboard, arraste o novo clipe de modo que se sobreponha no lado direito do clipe que o antecede. Quando a linha de inserção aparecer e um espaço se abrir, solte o novo clipe no intervalo. Para substituir um clipe, arraste o novo para o clipe a ser substituído. A linha de inserção aparecerá e o clipe antigo será realçado para indicar a substituição apropriada. O novo clipe deve ser do mesmo tipo que o antigo. Um clipe de vídeo não pode ser substituído por uma foto ou um clipe de áudio, por exemplo. Selecionar clipes: Para selecionar um clipe, clique no respectivo ícone; uma moldura laranja em volta do clipe indica seleção. Controlador deslizante da linha de tempo saltará para o início do clipe selecionado e uma faixa de cor de conexão ligará o clipe do Storyboard à sua contraparte na linha de tempo. Se a posição da linha de tempo do clipe selecionado estiver fora da tela no momento, ele será colocado em posição visível. Você pode selecionar vários clipes usando as teclas Shift e Ctrl, conforme as convenções normais do Windows. Reordenar clipes: Para selecionar um clipe e movê-lo, clique nele até ser selecionado e, em seguida, arraste-o para o novo local. Se necessário, o Storyboard efetuará rolagem até você alcançar a posição desejada. Capítulo 3: O Editor de Filme

63


Redimensionamento A altura da linha de tempo, além das proporções relativas da Biblioteca e do Player, pode ser ajustada com o controle de tamanho na forma de um T invertido no centro da tela. Para ajustar a altura de trilhas individuais da linha de tempo, agarre e ajuste as linhas de separação entre os cabeçalhos das trilhas à esquerda. Se o tamanho vertical de todas as trilhas exceder a área de visualização disponível, uma barra de rolagem do lado direito permitirá selecionar as trilhas a exibir. Defina a altura do Storyboard (quando estiver visível – consulte “Seletor de ferramenta de navegação” na página 66) arrastando verticalmente o separador horizontal ao longo da borda inferior do Storyboard.

A barra de ferramentas da linha de tempo A barra de ferramentas acima da linha de tempo do Editor de Filme oferece várias configurações, ferramentas e funções aplicáveis à linha de tempo e à edição na linha de tempo. Elas são descritas em ordem da esquerda para a direita.

Personalizar a barra de ferramentas A barra de ferramentas da linha de tempo podem acomodar diversos botões para ajudar a edição a transcorrer mais suavemente. Um conjunto de botões está disponível para o Editor de Filme e um conjunto razoavelmente maior para o Editor de Disco. O botão Barra de ferramentas de personalização na extrema esquerda da barra de ferramentas permite que você escolha qual subconjunto de botões disponíveis você deseja exibir. Clicar no botão chama um painel no qual todos os outros botões da barra de ferramentas podem ser definidos individualmente como visíveis ou ocultos. As marcas de seleção acinzentadas ao lado do botão Configurações da linha de tempo e algumas outras indicam 64

Pinnacle Studio


que esses botões não são opcionais e serão definitivamente exibidos. Marque ou desmarque as caixas para os botões opcionais até a barra de ferramentas ter sido configurada como o desejado, ou marque a caixa Selecionar tudo para exibir todos os botões.

O painel da Barra de ferramentas de personalização, com todos os botões disponíveis selecionados para exibição. Alguns dos comandos chamados pelos botões também têm atalhos de teclado. Eles funcionam independentemente de o botão estar exibido ou não. (Para obter mais informações, consulte Apêndice D: Atalhos de teclado.)

Configurações da linha de tempo Por padrão, as configurações da linha de tempo são copiadas a partir do primeiro clipe de vídeo adicionado à linha de tempo. Se essas garantirem o melhor resultado, você não terá de alterá-las. Se não for necessário alterar essas propriedades básicas de imagem do projeto, clique no botão Engrenagem para abrir o painel de configurações da linha de tempo e defina as quatro configurações fornecidas. Taxa de definição: Escolha entre uma tela de 4x3 e 16x9. Imagem: Escolha entre Regular (2D) e Estereoscópico (3D) Tamanho: Escolha entre as resoluções de pixels HD e SD disponíveis para a respectiva taxa de definição. Taxa de quadros: Escolha a partir de uma seleção de taxas de quadros consistentes com outras configurações.

Capítulo 3: O Editor de Filme

65


Estas configurações podem ser alteradas a qualquer momento durante o desenvolvimento do filme, porém você deve ter em conta que uma alteração da taxa de quadros pode causar uma ligeira deslocação dos clipes na linha de tempo à medida que estes se ajustam a novos limites de quadros.

Configurações da linha de tempo O material de vídeo que não esteja em conformidade com as configurações do projeto selecionadas será automaticamente convertido ao ser adicionado à linha de tempo. Se estiver fazendo um filme estereoscópico, material 2D pode ser usado, mas ainda parecerá bidimensional, uma vez que as vistas do olho direito e do olho esquerdo serão as mesmas. Material 3D pode ser usado em uma linha de tempo 2D, mas somente o canal do olho esquerdo será mostrado. Se você desejar escolher um padrão de vídeo explicitamente para os seus projetos, em vez de herdar o formato do primeiro clipe adicionado, abra a página Configurações do projeto com as configurações do aplicativo. Consulte “Configurações do projeto” na página 325.

Seletor de ferramenta de navegação O espaço logo abaixo da barra de ferramentas pode ser ocupado pelo Navegador ou pelo Storyboard, ou por nenhum deles. (No Editor de Disco há uma terceira possibilidade – a lista de menus.) O Seletor de ferramenta de navegação inclui uma lista suspensa que permite a seleção da ferramenta a ser exibida nessa área. Um clique no ícone do seletor alterna a visibilidade da própria área. 66

Pinnacle Studio


Para obter mais informações sobre essas ferramentas de navegação, consulte “O Navegador” na página 60 e “O Storyboard” na página 61.

Mixer de áudio Este botão abre a melhorada área de controle do áudio com ferramentas de ajuste do volume e acesso ao Panner, um controle do posicionamento surround. Para obter detalhes, consulte “Funções do áudio da linha de tempo” na página 74.

ScoreFitter ScoreFitter é o gerador de música integrado do Pinnacle Studio, proporcionando música gratuita, composta de modo personalizado e exatamente ajustada à duração necessária para o filme. Consulte “ScoreFitter” na página 227.

Título O botão Título abre o Editor de títulos. Se nenhum dos muitos títulos fornecidos atender às suas necessidades, por que não criar um você mesmo? Consulte “O Editor de títulos” na página 169.

Voice-over A ferramenta voice-over permite gravar comentários ou outro conteúdo de áudio ao vivo durante a visualização do filme. Consulte “A ferramenta voice-over” na página 229.

Lâmina Para dividir um ou mais clipes na posição do cabeçote de execução, clique no botão lâmina. Esta operação não elimina nenhum material, mas cada clipe afetado é dividido em dois clipes para serem editados em separado no que respeita ao corte, deslocação, adição de efeitos e outras ações. Se estiverem selecionados clipes no cabeçote de execução em qualquer pista, serão divididos apenas esses clipes. Ambas as partes desses clipes permanecem selecionadas após a divisão. Capítulo 3: O Editor de Filme

67


Se não estiverem selecionados clipes na linha do cabeçote de execução, todos os clipes cruzados por ela serão divididos e as partes do lado direito serão selecionadas para facilitar a remoção, caso desejado. As trilhas travadas estão isentas da operação de divisão.

Lixeira Clique no botão Lixeira para excluir todos os itens selecionados da linha de tempo. Para obter detalhes sobre como outros clipes da linha de tempo podem ser afetados pela exclusão, consulte “Excluir clipes” na página 81.

Snapshot Se, ao visualizar vídeo na linha de tempo, você vir um quadro que desejaria capturar como imagem fixa, clique no botão Snapshot. Isso cria uma foto da imagem visualizada no momento e coloca-a na pasta Snapshot em Fotos na Biblioteca. Usar o botão Snapshot na linha de tempo é uma maneira rápida de digitalizar um quadro; para ter mais controle, use a ferramenta Snapshot no Editor de Vídeo. Para obter mais detalhes sobre Snapshot, consulte “Snapshot” na página 130.

Marcadores As funções dos marcadores aqui disponíveis são idênticas às funções fornecidas nos editores de mídia para vídeo e áudio. Consulte “Marcadores” na página 127. Contudo, em vez de ficarem associados a um clipe específico, os marcadores da linha de tempo pertencem ao vídeo composto no ponto marcado. Os marcadores trocarão de posições durante a edição da linha de tempo apenas se uma seleção de clipes envolver todas as trilhas no ponto marcado e isso apenas se não estiver travada nenhuma trilha.

Modo de corte Para abrir um ponto de ajuste, coloque o controlador deslizante da linha de tempo perto do corte a ser ajustado e clique no botão Modo de corte. Clique nele novamente para fechar o modo de corte. Para obter mais detalhes, consulte “Corte” na página 84.

68

Pinnacle Studio


Transições de duração dinâmicas Normalmente, quando uma transição é adicionada à linha de tempo, ela recebe a duração padrão definida na configuração. Clique nesse botão se desejar substituir a duração padrão. Quando o botão é realçado, as durações da transição podem ser definidas arrastando o cursor do mouse para a direita ou esquerda enquanto a transição é colocada em um clipe. Para saber mais sobre transições, consulte a página 99

Encaixe magnético O modo Ímã simplifica a inserção de clipes durante o arrasto. Se este modo estiver ativo, os clipes são atraídos “magneticamente” para outros itens na linha de tempo ao se situarem dentro de uma distância crítica. Isso ajuda a evitar as lacunas desnecessárias – embora por vezes quase imperceptíveis – entre itens que, de outro modo, têm a tendência de aparecer durante a edição. No entanto, se você desejar criar deliberadamente uma lacuna, basta desativar o modo para permitir a localização preferencial.

Edição de keyframes do volume O botão Edição de keyframes do volume alterna a edição baseada em keyframes do áudio do clipe. Enquanto o botão estiver ativado, o contorno verde do volume em cada clipe da linha de tempo fica editável. Neste modo, você pode adicionar pontos de controle ao contorno, arrastar seções do contorno e outras operações. Enquanto o botão estiver desativado, os quadros-chave do volume são protegidos contra modificação. A abertura do Mixer de áudio ativa automaticamente o botão.

Depuração de áudio Por padrão, a parte de áudio de um projeto pode ser ouvida apenas durante a reprodução na visualização. O botão de depuração de áudio na barra de ferramentas da linha de tempo permite uma pré-visualização do áudio mesmo durante a “depuração” do filme, arrastando o controle deslizante da linha de tempo. A roda de transporte do Player também permite a depuração de áudio. Capítulo 3: O Editor de Filme

69


Modo de edição O seletor do modo de edição na extremidade direita da barra de ferramentas da linha de tempo determina o comportamento de outros clipes durante alterações de edição. O material à esquerda do ponto de edição não é afetado na edição da linha de tempo, por isso se aplica apenas aos clipes que estejam à direita do ponto de edição. Estão disponíveis três opções do modo de edição: smart, inserir e sobrescrever. O padrão é o modo smart, no qual o Pinnacle Studio seleciona a partir do modo inserir, sobrescrever e, por vezes, estratégias mais complexas no contexto de cada operação de edição. O modo smart se destina a manter a sincronização entre as trilhas da linha de tempo até ao máximo possível. Em uma situação de edição de múltiplas trilhas, os clipes têm, geralmente, relações verticais e horizontais. Depois de ter posicionado os cortes com cuidado para coincidir com batidas da trilha de música, por exemplo, você não deseja perturbar tudo com edições adicionais. O modo inserir é sempre não destrutivo: ele afasta outros clipes na trilha antes de inserir material novo. Também fecha automaticamente eventuais lacunas criadas pela remoção de material. Só é afetada a trilha de destino. É perdida qualquer sincronização anterior com outras trilhas à direita do ponto de edição. O modo inserir é muito útil nas fases iniciais de um projeto, quando você está coletando e dispondo itens na linha de tempo. Ele impede a perda de material e facilita a reorganização dos clipes ou seqüências de clipes. Nas fases posteriores, quando a estrutura do projeto está quase concluída e depois de já ter sido iniciada a sincronização do material em diferentes trilhas, o modo inserir é menos útil. As propriedades que favorecem o seu uso nas fases iniciais (o comportamento de “ondulação”) são as mesmas que desaconselham o seu uso na finalização. É aqui que entra em cena o modo sobrescrever. 70

Pinnacle Studio


O modo sobrescrever afeta diretamente os clipes selecionados. A alteração da duração ou posição de um clipe no modo sobrescrever substituirá os clipes adjacentes (em caso de prolongamento) ou deixará lacunas (em caso de encurtamento). Porém nunca afetará a sincronização entre trilhas.

Modo alternativo O modo de edição smart funciona com base na previsão daquilo que você está tentando fazer e na determinação do melhor modo a aplicar, quer seja o modo inserir, modo sobrescrever ou, mesmo, outra estratégia mais complexa. Você verificará que geralmente faz o pretendido, porém haverá outras alturas em que você teria outra idéia em mente. Muitas ações suportam os modos inserir e sobrescrever, mas não outras possibilidades. O modo smart utilizará umas vezes um e outras vezes o outro, porém se não pretender o modo inserir, então será o modo sobrescrever e vice-versa. Por isso, tudo o que você precisa é de um método para dominar o comportamento padrão do modo smart. Para alterar o comportamento do modo inserir para sobrescrever ou sobrescrever para inserir, mantenha a tecla Alt pressionada enquanto executa a edição da maneira habitual. Você pode pressionar a tecla (ou soltar) Alt como desejar durante a preparação da edição: o que importa é o estado da tecla no momento de execução da operação – quando você solta itens agarrados na linha de tempo, por exemplo. O truque funciona em todos os modos de edição, por isso está sempre disponível quando é preciso. Se você não estiver satisfeito com o comportamento padrão, basta cancelar ou desfazer o necessário e, depois, tentar novamente com Alt. Em uma operação de edição na linha de tempo – a de substituição de um clipe por outro sem afetar a sua duração, efeitos e outras propriedades –, a tecla Shift assume um papel semelhante. Para obter detalhes, consulte “Substituir um clipe” na página 79. Capítulo 3: O Editor de Filme

71


O cabeçalho da trilha da linha de tempo Na área de cabeçalho da linha de tempo estão vários controles que afetam a disposição e a organização das trilhas na linha de tempo. Estas são descritas aqui, enquanto as funções de áudio controladas a partir do cabeçalho da linha de tempo, como o volume da trilha, são descritas a partir da página 217. A área todas as trilhas acima dos cabeçalhos das trilhas oferece controles semelhantes aos encontrados em cada cabeçalho de trilha, porém com efeito global: eles se aplicam a todas as trilhas em simultâneo, ignorando as configurações individuais.

Trilha padrão A linha vertical laranja à esquerda do cabeçalho da trilha, juntamente com uma sombra de fundo mais clara, identifica a trilha padrão. É disponibilizada uma trilha de destino para determinadas funções, incluindo Enviar para e Colar. Os títulos e as músicas ScoreFitter criados recentemente também são adicionados a esta trilha. Para obter mais informações, consulte “Enviar para a linha de tempo” (página 80), “Utilizar a área de transferência” (página 94), “O Editor de Títulos” (página 169) e “ScoreFitter” (página 227). Para tornar outra trilha a trilha padrão, basta clicar em qualquer ponto dentro do cabeçalho da trilha, exceto em um botão ou outro controle.

Bloqueio Clique nos botões de cadeado para proteger uma trilha contra edições involuntárias. O mesmo botão na área todas as trilhas atribui essa proteção ao projeto completo.

Link do Storyboard O Storyboard é uma representação alternativa de uma trilha da linha de tempo. Um pequeno botão de link do Storyboard aparece abaixo do botão de cadeado em todos os cabeçalhos de trilha quando o 72

Pinnacle Studio


Storyboard é aberto. Clique no botão para selecionar uma determinada trilha como a que será vinculada à exibição do Storyboard.

Nome da trilha Para editar o nome de uma trilha, clique no nome uma vez para acessar o editor no local ou selecione Editar nome da trilha a partir do menu de contexto do cabeçalho da trilha. Confirme a edição com a tecla Enter ou cancele-a com a tecla Esc.

Monitoração de vídeo e áudio Os botões Vídeo e Áudio no cabeçalho da trilha controlam se esta trilha contribui com o vídeo e áudio para a saída composta do projeto. Eles suportam as muitas situações de edição em que é vantajoso bloquear a saída de uma ou mais trilhas para simplificar a pré-visualização. Os mesmos botões na área todas as trilhas ativam/desativam a monitoração do áudio e vídeo para todo o projeto.

Funções adicionais das trilhas As seguintes funções adicionais estão disponíveis no menu de contexto do cabeçalho da trilha: Nova trilha: Você pode inserir uma nova trilha cima ou abaixo da trilha existente. Excluir trilha: Exclua uma trilha e todos os clipes na mesma. Mover trilha: Arraste o cabeçalho da trilha para cima ou para baixo para uma nova posição na camada. À medida que arrasta, uma linha horizontal brilha surge nas colocações válidas. Copiar trilha: Mantendo a tecla Ctrl pressionada ao mover uma trilha copia a trilha em vez de movê-la. Tamanho da trilha: O menu de contexto contém quatro tamanhos fixos da trilha (Pequeno, Médio, Grande, Muito grande). Para um tamanho personalizado, arraste a linha de separação entre os cabeçalhos das trilhas para facilmente ajustar a altura. Exibir formas de onda: Ative/desative a exibição da forma de onda para clipes de áudio. Capítulo 3: O Editor de Filme

73


Funções do áudio da linha de tempo Para uma descrição destas funções, consulte “Áudio na linha de tempo” na página 217.

EDITAR FILMES

O primeiro passo em qualquer sessão de edição de um filme consiste em trazer o projeto para o Editor de Filme para dar início ao trabalho. Para iniciar uma nova produção: No menu principal, escolha Arquivo  Novo  Filme. Antes de adicionar o primeiro clipe, certifique-se de que o formato de vídeo da linha de tempo seja o adequado para o projeto (consulte abaixo). Para editar um filme existente: Selecione um projeto recente no menu Arquivo  Recente; clique em Arquivo  Abrir para procurar um projeto de filme para abrir; ou localize o filme que você deseja abrir na pasta Projetos da Biblioteca, e clique duas vezes na miniatura. Se o filme foi armazenado como um pacote de projeto, ele deve ser descompactado antes de editar. Localize seu projeto no grupo de projetos do Studio na Biblioteca e utilize o comando Descompactar projeto no menu de contexto da miniatura. Como alternativa, você pode clicar em Arquivo  Abrir e localizar o pacote de projeto no Explorer escolhendo Studio Project Package (axx) na caixa de extensão de arquivo. Quando a descompactação estiver concluída, o projeto descompactado é adicionado à Biblioteca e aberto na linha de tempo do editor de projeto, onde pode ser editado normalmente. 74

Pinnacle Studio


Miniatura de um pacote de projeto na Biblioteca, com o menu de contexto aberto. Depois de descompactado, o filme aparecerá na linha de tempo do projeto, pronto para edição. Para abrir um projeto do Studio: Escolha Arquivo  Importar projetos anteriores do Studio. Tenha em conta que alguns recursos de projetos criados com uma versão anterior do Studio podem não ser suportados na versão atual. Para importar um Studio para projeto no iPad: Escolha Arquivo  Importar Studio para projetos do aplicativo do iPad.

Configurações da linha de tempo Para iniciar a edição de um novo projeto, verifique se as configurações de formato de vídeo do projeto – taxa de definição, 2D ou 3D, tamanho de quadros e velocidade de reprodução – estão corretamente configuradas. Você pode escolher na guia Configurações do projeto do aplicativo as configurações para definir automaticamente os valores dessas propriedades com base no primeiro clipe adicionado ao projeto. Pode também defini-las manualmente. Consulte “Configurações do projeto” na página 325 para informações sobre configuração do recurso automático e “A barra de ferramentas da linha de tempo” na página 64 para instruções sobre a inserção manual das configurações do projeto. Dependendo das configurações da linha de tempo, os clipes em alguns formatos podem não ser imediatamente reproduzidos. Esse Capítulo 3: O Editor de Filme

75


conteúdo será automaticamente renderizado em um formato adequado.

Estabelecer trilhas Com apenas pequenas exceções, as trilhas da linha de tempo no Pinnacle Studio não têm funções especializadas. Qualquer arquivo pode ser colocado em qualquer trilha. Contudo, à medida que o projeto fica mais complexo, fará cada vez mais sentido repensar a organização das trilhas e renomeá-las de acordo com a sua função no filme. Para obter informações sobre as propriedades das trilhas e como editá-las, consulte “O cabeçalho da trilha da linha de tempo” na página 72.

Adicionar clipes à linha de tempo A maioria dos tipos de itens da Biblioteca pode ser trazida para a linha de tempo como clipes independentes. Os tipos incluem clipes de vídeo e áudio, fotos, imagens, músicas ScoreFitter, montagens e títulos. Você pode, até, adicionar outros projetos de filme como clipes contentores que são tratados como clipes de vídeo no projeto. No entanto, os projetos de disco não podem ser adicionados como clipes contentores, uma vez que requerem uma capacidade – interatividade do usuário – que os clipes da linha de tempo não têm.

Arrastar-e-soltar Arrastar-e-soltar é o método mais comum e, geralmente, mais conveniente de adicionar material a um projeto. Clique em qualquer item na vista compacta do Editor de Filme da Biblioteca e arraste-o para onde desejar na linha de tempo. Ao cruzar para a área da linha de tempo durante o arrastamento e continuando até à trilha de destino, observe o aparecimento de uma linha vertical sob o ponteiro do mouse. A linha indica onde seria inserido o primeiro quadro do clipe, se fosse imediatamente solto. A linha tem a cor verde se essa posição for válida e vermelha se não 76

Pinnacle Studio


for possível inserir um clipe na posição indicada (porque a trilha está protegida, por exemplo). É possível inserir múltiplos clipes na linha de tempo em simultâneo. Basta selecionar os itens desejados da Biblioteca e, depois, arrastar qualquer um deles para a linha de tempo. A seqüência em que os clipes aparecerem na trilha corresponde à sua ordem na Biblioteca (não à ordem que foram selecionados). Modo Ímã: Por padrão, o modo ímã está ativo. Isso facilita a inserção de clipes de forma que as suas bordas fiquem exatamente encostadas. Um novo clipe encaixa em determinadas posições, como nas extremidades de clipes ou nas posições de marcadores, como que atraído por um imã quando o ponteiro do mouse chega perto do potencial destino. Por outro lado, não se preocupe se o primeiro clipe está bem no início da linha de tempo. Nem todos os filmes começam com um corte rígido em relação à primeira cena!

Visualização da edição ao vivo No sentido de eliminar a confusão criada por situações de edição mais complexas, o Pinnacle Studio fornece uma visualização totalmente dinâmica dos resultados das operações de edição à medida que você arrasta os clipes na linha de tempo. Se as coisas parecerem saltar um pouco mais do que está habituado durante a edição na linha de tempo, essa é a razão. Não se preocupe: você irá rapidamente habituar-se e aprenderá a tirar proveito da informação adicional fornecida. Vá com calma no começo. Observe as alterações na linha de tempo à medida que você passa o item arrastado sobre várias posições possíveis de pouso e solte o item quando visualizar o resultado pretendido. Se a operação de arrastar-e-soltar não resultar da maneira desejada, pressione a tecla Esc ou mova o ponteiro do mouse para fora da área da linha de tempo e liberte o botão. Qualquer uma destas opções abandona a operação de arrastar-e-soltar. Para anular uma operação de arrastar-e-soltar realizada, pressione Ctrl+Z ou clique no botão Desfazer. Capítulo 3: O Editor de Filme

77


Não se esqueça que você pode variar muitas operações da linha de tempo com o modo alternativo: basta manter pressionada a tecla Alt ao arrastar ou cortar. No caso de uma substituição clipe a clipe (consulte “Substituir um clipe” abaixo), a tecla Shift também é importante.

Arrastar-e-soltar avançado Depois de ter reunido um conjunto de clipes em uma trilha da linha de tempo, será apenas uma questão de tempo até você querer fazer alterações. Por exemplo, você poderá desejar: • Preencher uma lacuna com clipes. • Inserir alguns clipes antes de um clipe específico. • Substituir um clipe já colocado na linha de tempo por um diferente. O modo de edição smart ajuda a conseguir esses objetivos com toda a facilidade.

Preencher uma lacuna O modo smart facilita o preenchimento de uma lacuna específica na linha de tempo com novo material, por exemplo. Em vez de ter de pré-cortar penosamente o novo material para caber no espaço disponível, você só tem de arrastar itens para a lacuna. Os clipes que não forem necessários para preencher a lacuna serão ignorados e o último clipe utilizado será automaticamente cortado para ajustar-se à duração adequada. Não são afetados quaisquer clipes já incluídos na linha de tempo, por isso não haverá problemas de sincronização.

Inserir clipes Suponha que o seu objetivo consiste em adicionar novo material à linha de tempo na posição ocupada por um clipe existente. No entanto, você não pretende substituir esse mesmo clipe; apenas deseja movê-lo (e todos os outros itens à sua direita) para a direita o suficiente para criar espaço para o novo material. A edição smart fornece aqui, novamente, uma resposta indolor. Basta arrastar o novo material para o início do clipe que está no 78

Pinnacle Studio


caminho, em vez de arrastá-lo para uma lacuna. O clipe é empurrado para o lado apenas o suficiente.

Inserir com divisão Se você soltar um item no meio de um clipe existente, em vez de haver um corte, o clipe será dividido. O novo material é inserido na posição especificada e seguido de imediato pela parte deslocada do clipe original. No modo smart, a sincronização da trilha de destino com outras trilhas é mantida, inserindo em cada uma delas uma lacuna com uma duração igual à do novo clipe. No sentido de evitar afetar as outras trilhas com esta operação, utilize o modo inserir em vez do modo smart. Como alternativa, pressione a tecla Alt à medida que você solta o novo material fará com que uma parte do clipe existente seja sobrescrita. Uma terceira abordagem consiste em bloquear uma trilha que não deva ser modificada, embora isso afete a sincronização de clipes em trilhas travadas com aqueles em trilhas não travadas.

Substituir um clipe Para substituir um clipe, arraste um único item da Biblioteca para o clipe que você deseja substituir mantendo a tecla Shift pressionada. O clipe de substituição herdará todos os efeitos e transições eventualmente aplicados ao clipe original. Contudo, as correções não são herdadas, uma vez que estas destinam-se geralmente a solucionar problemas de um determinado item de mídia. No modo smart, a operação de substituição só terá êxito, se o clipe da Biblioteca for suficientemente longo para ocupar a duração do clipe sendo substituído. Em outros modos, um clipe da Biblioteca com duração insuficiente será prolongado usando o recurso corte excessivo. A direção e a quantidade de extensão se baseiam na posição do mouse à medida que você arrasta. Para obter informações sobre o corte excessivo, consulte a página 84. Se o item da Biblioteca for mais longo do que o necessário, ele será truncado para a mesma duração do clipe sendo substituído. Capítulo 3: O Editor de Filme

79


Enviar para a linha de tempo Além de arrastar um clipe para a linha de tempo, você pode “enviá-lo” para a trilha padrão na posição da linha do cabeçote de execução. A operação é equivalente a arrastar-e-soltar, por isso o modo smart é devidamente aplicado ao decidir como serão afetados outros clipes. O comando Enviar para linha de tempo se encontra no menu de contexto de um item individual ou seleção múltipla na vista compacta da Biblioteca.

Envio a partir do Player Também há um segundo método de “envio” que permite um maior controle. Se você clicar em um item da Biblioteca ao trabalhar no Editor de Filme, o Player muda para o modo Fonte para a visualização. No caso de mídia passível de ser cortada (vídeo e áudio), o Player também fornece marcadores de corte para cortar a parte inicial ou final do item.

Clicando no botão Enviar para linha de tempo no Player após o corte de um item de vídeo da Biblioteca. Após a visualização do item e eventual corte, utilize o botão Enviar para linha de tempo na área inferior esquerda do Player. Como de hábito, o item é adicionado ao projeto na trilha padrão e na posição da linha do cabeçote de execução. Uma variação útil é clicar em qualquer lugar dentro da tela do Player e arrastar o item para qualquer trilha desejada na linha de tempo. O item é adicionado na posição de soltar em vez de na posição da linha do cabeçote de execução.

80

Pinnacle Studio


Editor de títulos, ScoreFitter, voice-over Estas três funções adicionam novos clipes à linha de tempo do projeto, clipes que não assentam em itens da Biblioteca. Em vez disso, eles são criados com base em configurações e outras ações realizadas durante a edição. Depois de concluída a edição, os clipes de títulos e ScoreFitter serão enviados para a trilha padrão na linha de tempo através da função Enviar para a linha de tempo, enquanto os clipes de voice-over irão para a uma trilha especial de voice-over. Para obter detalhes, consulte o “Capítulo 7: O Editor de Título (página 169), “ScoreFitter” (página 227) e “A ferramenta voice-over” (página 229).

Excluir clipes Para excluir um ou mais clipes, primeiro selecione-os e, depois, pressione a tecla Delete. Como alternativa, clique no ícone da lixeira na barra de ferramentas da linha de tempo ou escolha Excluir no menu de contexto da seleção. No modo smart, se a exclusão produzir uma lacuna que afeta todas as trilhas, esta é fechada empurrando para a esquerda o material situado à direita da lacuna. Isso permite evitar criar acidentalmente seções vazias no filme, mantendo a sincronização entre as trilhas. Se a tecla Alt for mantida pressionada ao excluir, eventuais lacunas produzidas serão deixadas assim. No modo inserir, as lacunas nas trilhas onde foram excluídos clipes também serão fechadas, porém as outras trilhas não serão afetadas. Não é feito nenhum esforço para manter a sincronização à direita da exclusão.

Capítulo 3: O Editor de Filme

81


No que respeita à sincronização, o modo de edição mais seguro para a exclusão é o modo sobrescrever, o qual removerá os clipes e deixará tudo o resto inalterado.

Operações dos clipes A linha de tempo do projeto fornece um suporte abrangente para selecionar, ajustar, cortar, mover e copiar clipes.

Selecionar Selecione clipes em preparação para a realização de operações de edição neles. Um clipe selecionado recebe uma moldura laranja na linha de tempo e no Storyboard, e é exibido com a cor laranja sólida no Navegador. Para selecionar um clipe, clique nele com o mouse. As alterações anteriormente selecionadas são removidas. Para uma rápida seleção múltipla, clique em uma área aberta da linha de tempo e, depois, arraste um quadro de seleção cruzando os clipes de interesse. Para selecionar todos os clipes com um único comando, pressione as teclas Ctrl+A. Para limpar uma seleção, clique em uma área vazia da linha de tempo.

Seleção múltipla com teclado e mouse Para criar seleções múltiplas mais complexas, clique com o botão esquerdo enquanto pressiona Shift, Ctrl ou ambas as teclas ao mesmo tempo. Para selecionar uma série de clipes: Clique no primeiro e em seguida pressione Shift e clique no último. Os dois clipes juntos definem um retângulo de ligação ou um quadro de seleção, dentro do qual são selecionados todos os clipes. 82

Pinnacle Studio


Alternar a seleção de um clipe: Use Ctrl-clique para inverter o estado de seleção de um único clipe sem afetar todos os outros. Selecionar o resto da trilha: Pressione Ctrl+Shift-clique para selecionar todos os clipes que começam na ou após a posição inicial do clipe clicado. Esta função é particularmente útil se você desejar “afastar” rapidamente o resto da linha de tempo para inserir novo material ou empurrar manualmente para a esquerda para fechar lacunas na linha de tempo.

Ajustar À medida que move lentamente o ponteiro do mouse sobre os clipes na linha de tempo, o mesmo mudará para um símbolo de seta ao cruzar os lados de cada clipe, indicando que pode clicar e arrastar no sentido de ajustar o limite do clipe. O ajuste altera a duração de um único clipe na linha de tempo no modo sobrescrever (uma vez que o modo inserir provocaria problemas de sincronização). Se você arrastar o início de um clipe para a direita, será aberta uma lacuna do lado esquerdo. Se houver um clipe à esquerda imediata do clipe sendo ajustado, arrastando para a esquerda faz com que seja sobrescrito. O ponteiro de ajuste também surge quando o mouse passa sobre as extremidades de uma lacuna – um espaço vazio em uma trilha da linha de tempo com pelo menos um clipe à sua direita. O ajuste de lacunas no modo sobrescrever, como fazemos com os clipes, não é muito útil. No entanto, as lacunas dão jeito quando você está editando no modo smart e pretende empurrar uma única trilha para a esquerda ou direita, ignorando os problemas de sincronização eventualmente criados. O ajuste das lacunas ocorre, por isso, no modo inserir. Mesmo não existindo nenhuma lacuna, você pode obter acidentalmente o mesmo resultado mantendo a tecla Alt pressionada enquanto ajusta os lados de um clipe. Capítulo 3: O Editor de Filme

83


Corte excessivo Um corte excessivo ocorre ao tentar prolongar a duração de um clipe para além dos limites do seu material de origem, uma situação que você geralmente deseja evitar. Repare que se o clipe tiver sido cortado excessivamente, as partes inválidas são exibidas na cor rosa.

Clipe com corte excessivo: O primeiro e o último quadros serão congelados nas seções com excesso de corte. O corte excessivo não é uma situação de crise. Você não precisa agir imediatamente. O Pinnacle Studio prolongará o clipe, conforme especificado pelo “congelamento” do primeiro e do último quadros do clipe, até às áreas excessivamente cortadas. Dependendo da duração do corte excessivo e do contexto, esta abordagem simples pode ser suficiente. Um curto quadro congelado pode, até, ser verdadeiramente eficaz em termos visuais. No entanto, o método do quadro congelado provavelmente não permitirá resultados satisfatórios se ocorrer durante uma seqüência envolvendo movimento rápido. Nesses casos, você poderá optar por complementar ou substituir o clipe, ou prolongá-lo com a função Velocidade. (Consulte “Velocidade” na página 96.)

Cortar A alteração da duração de clipes ou lacunas na linha de tempo é chamada de “corte”. O corte em múltiplas trilhas é uma capacidade de edição de enorme valor. Cortando múltiplas trilhas de uma só vez, você garante que os clipes posteriormente adicionados à linha de tempo mantenham a sua sincronização relativa.

84

Pinnacle Studio


O corte de clipes sem ter em conta o conteúdo posterior da linha de tempo pode romper a sincronização do projeto. Trilhas sonoras que não acompanham a ação e títulos com temporização incorreta são tipos de problemas que podem ocorrer.

Corte em múltiplas trilhas

Uma regra para manter a sincronização O Pinnacle Studio tem poderosas ferramentas de corte que permitem efetuar o corte em múltiplas trilhas sem qualquer risco. Felizmente há uma regra simples para salvaguardar a sincronização, mesmo em uma linha de tempo complexa: abertura exata de um ponto de corte em cada trilha. Se o ponto de corte é associado a um clipe ou uma lacuna e em que extremidade, cabe a você decidir.

Abrir pontos de corte Para abair um ponto de corte na trilha ativa da linha de tempo, posicione o controle deslizante da linha de tempo próximo de onde deseja fazer o corte e, em seguida, clique no botão modo de corte na barra de ferramentas da linha de tempo. Para abrir um ponto de corte em cada trilha não vazia simultaneamente, pressione Shift e clique no botão modo de corte. Uma vez vez no modo de corte, você pode abrir pontos de corte com o ponteiro do mouse no início ou no fim de um clipe. Note que o Capítulo 3: O Editor de Filme

85


ponteiro de corte fica voltado para a esquerda no início do clipe e para a direita no fim. Enquanto o ponteiro de corte está visível, clique uma vez no ponto onde deseja efetuar o corte. Em seguida continue abrindo pontos de corte em outras trilhas, se desejar. Você pode abrir dois pontos de corte por trilha, mantendo a tecla Ctrl pressionada para criar o segundo ponto. Esta função é útil para as operações cortar ambos, cortar com divisão e cortar com deslizamento, todas descritas abaixo.

O Editor de Corte no modo duplo. O retângulo amarelo mostra o ponto de corte selecionado no momento no início de um clipe; o lado esquerdo mostra o quadro final do clipe de saída. Se for aberto um ponto de corte, podem ocorrer várias coisas: • A borda esquerda ou direita do clipe é destacada com uma barra amarela, mostrando que está selecionada no momento. Os pontos de corte não selecionados no momento são mostrados com uma barra laranja. • O Editor de Corte de abre, com o Player no modo de visualização duplo. • Os controles de transporte abaixo do Player se transformam em ferramentas de ajuste do corte. • A visualização com o ponto de corte ativo no momento é realçada em amarelo. 86

Pinnacle Studio


O Editor de Corte No modo de visualização duplo, o Editor de Corte mostra dois quadros da linha de tempo. O ponto de corte selecionado no momento é sempre mostrado e tem um retângulo amarelo em volta. Se o ponto de corte estiver no início do clipe, o primeiro quadro do clipe é mostrado; no fim do clipe, o último quadro. Você pode alternar o ponto de corte selecionado clicando na janela de visualização ou pressionado Tab.

O Editor de Corte está em uma operação de corte com divisão. A visualização esquerda mostra o ponto de corte selecionado no momento; a visualização direita mostra o segundo ponto de corte. O quadro a ser mostrado na segunda visualização depende do modo de corte que está sendo usado. Em um corte com divisão ou deslizamento, o segundo ponto de corte da operação é exibido, cercado por um retângulo laranja. Em outros casos, a segunda janela de visualização mostra o quadro no outro lado do corte no ponto de corte selecionado. Capítulo 3: O Editor de Filme

87


Acima de cada janela de visualização, o número de quadros que foram cortados é exibido. Se pensar na posição original do ponto de corte como zero, o número indica quantos quadros a nova posição do ponto de corte moveu. O Editor de Corte é, por padrão, um modo solo. O clipe que tem o ponto de corte é mostrado sem as trilhas acima dele e sem quaisquer transições aplicadas a ele. Este modo de visualização é o mais adequado para determinar o quadro exato a ser cortado. A exibição padrão de quadros adjacentes é uma composição completa de todas as trilhas na linha de tempo. Você pode alternar o comportamento da exibição com o botão solo no canto direito inferior do Editor de Corte. Quando o modo solo é desativado, a visualização mostra pontos de corte no contexto da linha de tempo.

O Editor de Corte em um único modo de visualização. O Editor de Corte abre-se no modo de visualização duplo. Para alternar para a visualização única, clique no botão Modo de visualização no canto superior direito da área de visualização. Fechar o modo de corte: O modo de corte pode ser fechado clicando no botão Modo de corte. 88

Pinnacle Studio


Modos de edição O modo de edição atual – smart, sobrescrever ou inserir – determina como o corte afetará outros clipes na linha de tempo. Selecione o modo a partir da lista suspensa situada na extrema direita da barra de ferramentas da linha de tempo. Modo inserir: Os clipes à direita de um clipe cortado e na mesma trilha serão deslocados para a esquerda ou direita para ajustar-se à nova duração do clipe. A sincronização com outras trilhas pode ser perdida, porém os clipes não são sobrescritos. Modo sobrescrever: Neste modo serão alterados apenas os clipes que você esteja cortando e os clipes adjacentes que eventualmente sobrescrevam. Não é afetada a sincronização entre trilhas. Modo smart: Durante o corte, o modo smart é equivalente ao modo inserir.

Cortar o início de um clipe Prepare o corte do início de um clipe (o ponto da “marca de início”) clicando na borda esquerda do clipe enquanto o ponteiro de corte está visível. Com um ponto de corte assim definido, você pode adicionar ou remover quadros do início do clipe.

A posição do cabeçote de execução em relação ao ponto de corte ajuda a distinguir o ponto de entrada de um clipe (esquerda) do ponto de saída do clipe anterior (direita). Para cortar no clipe, arraste o ponto de corte para a esquerda ou direita. Capítulo 3: O Editor de Filme

89


Para cortar no Player, utilize os botões de corte para cortar um ou dez quadros tanto para a frente como para trás. Clique no botão Reprodução infinita para uma visualização contínua da região de corte.

Cortar o fim de um clipe Para cortar o fim do clipe (ou ponto da “marca de fim”), abra um ponto de corte clicando na borda direita de um clipe quando o ponteiro do mouse muda para uma seta apontando para a direita. Agora adicione ou remova quadros do fim do clipe. Você pode, mais uma vez, cortar diretamente no clipe arrastando o ponto de corte ou no Player enquanto estiver no modo de corte.

Cortar lacunas A linha de tempo do projeto permite cortar não apenas clipes na mesma, mas também as lacunas entre eles. O corte de lacunas pode não parecer útil no começo, mas dá muito jeito. Por exemplo, a maneira mais fácil de inserir ou eliminar espaço em uma única trilha da linha de tempo consiste em cortar a borda direita de uma lacuna. Todos os clipes à direita da lacuna são deslocados em bloco, quando isso é feito.

Duas lacunas e um corte do ponto final de áudio foram selecionados para cortar. Uma vez que um ponto de corte foi criado em cada trilha, a produção inteira permanece em sincroniza quando cortada. 90

Pinnacle Studio


Além disso, se precisar de abrir um ponto de corte em cada trilha para manter a sincronização durante o corte, você pode optar por cortar a duração de uma lacuna em vez da duração de um clipe. (Lembre-se da regra: é necessário um ponto de corte em cada trilha para manter a sincronização.) O corte de uma lacuna, quer no início quer no final, é realizado exatamente da mesma maneira acima descrita para o corte de um clipe.

Cortar ambos Nesta operação, dois clipes adjacentes (ou um clipe e uma lacuna adjacente) são cortados em simultâneo. Eventuais quadros adicionados ao item da esquerda são retirados do item à direita e vice-versa, enquanto estiverem disponíveis espaço e material. Tudo o que você está movendo é o ponto de corte onde os itens se cruzam. Uma aplicação desta técnica consiste no ajuste de cortes visuais ao ritmo de uma trilha sonora. Para começar, clique no fim do clipe da esquerda para abrir o primeiro ponto de corte e, em seguida, Ctrl-clique no início do clipe da direita para abrir o segundo.

Cortar ambos: Foram selecionados pontos de corte final e inicial adjacentes. Arrastar os pontos de corte afeta o tempo de entrega do clipe de saída para o clipe de entrada, mas não desestabiliza a linha de tempo. Capítulo 3: O Editor de Filme

91


Quando posicionado sobre os pontos de corte adjacentes agora abertos, o ponteiro do mouse deve ter a forma de uma seta horizontal de duas cabeças. Arraste para a esquerda ou direita para mover o limite do clipe, ou utilize o Player no modo de corte.

Cortar com divisão Para alterar o quadro inicial de um clipe dentro do material de origem, deixando sua duração inalterada, abra um ponto de corte no início de um clipe e outro no fim do mesmo clipe ou de outro posterior na respectiva trilha da linha de tempo. Arraste o ponto de corte na horizontal ou utilize os controles de corte do Player para reposicionar o clipe dentro da sua fonte.

Cortar com divisão: Com os pontos de corte de entrada e saída de um clipe selecionados, arrastar o clipe altera seus pontos de entrada e saída em relação ao material original, mas não afeta o tempo de início ou a duração na linha de tempo.

Cortar com deslizamento Um corte com deslizamento corresponde a uma versão alargada da técnica Cortar ambos acima descrita. Neste caso, você abre pontos de corte no fim de um clipe e no início de outro situado posteriormente na linha de tempo. Em vez de deslizar o limite de um único clipe ao longo da linha de tempo, como em Cortar ambos, você está deslizando dois que movem em conjunto. Todos os clipes entre os dois pontos de corte são reposicionados em uma posição anterior ou posterior na linha de tempo. 92

Pinnacle Studio


Cortar com deslizamento: Foi aberto um ponto de saída para corte no primeiro clipe e um ponto de entrada no terceiro clipe. Arrastar um dos pontos move o clipe central – ou múltiplos clipes, se outros estiverem presentes – ao longo da trilha, enquanto outros clipes permanecem imóveis. Ambas as técnicas Cortar ambos e Cortar com deslizamento podem ser úteis para sincronizar o conteúdo dos clipes com o material em outras trilhas.

Monitorar pontos de corte Se você estiver cortando com múltiplos pontos de corte, é útil mudar a pré-visualização da localização de corte para a localização de outro para certificar-se de que estejam corretamente definidos. A seleção de um ponto de corte para a monitoração define-o como a fonte para o áudio e o vídeo durante a visualização. A monitoração é ativada para um ponto de corte quando criado. Quando múltiplos pontos de corte são criados em sucessão, você pode ajustar cada um ao longo do processo. Para selecionar um ponto de corte existente para monitoração, pressione a tecla Ctrl e clique nele. Enquanto o modo de corte estiver ativo, pressionando Tab ou Shift+Tab para percorrer os pontos abertos. Após usar Ctrl-clique para monitorar um ponto de corte, o corte pode ser controlado com as teclas de seta Esquerda e Direita. Corte um quadro usando as teclas sem Shift; adicione a tecla Shift para cortar em etapas de 10 quadros. Capítulo 3: O Editor de Filme

93


Mover e copiar Para mover uma seleção de um ou mais clipes, coloque o ponteiro do mouse sobre cada clipe selecionado e aguarde a sua transformação no símbolo de uma mão. Quando isso acontecer, comece a arrastar o clipe para a posição desejada. A movimentação pode ser vista como um processo de duas etapas. Em primeiro lugar, a seleção é excluída da linha de tempo atual, de acordo com as regras do modo de edição atual. Em segundo lugar, a seleção é movida para a posição final desejada, onde é inserida da esquerda para a direita por trilha. É mantida a posição relativa de todos os clipes selecionados em todas as trilhas. A movimentação de uma “seleção esparsa” (uma seleção em que são selecionados alguns clipes por trilha, enquanto outros na mesma região não são) é possível, porém pode ser confusa, a menos que seja executada no modo sobrescrever. A movimentação de clipes individuais ou de uma seção completa da linha de tempo é mais simples e deve ser preferida, sempre que possível. Manter pressionada a tecla Alt durante a movimentação de clipes permite alternar entre os modos inserir e sobrescrever. A operação smart padrão é igual a inserir, uma vez que o uso mais freqüente das movimentações horizontais consiste em reorganizar a seqüência de reprodução. Copiar clipes: Manter pressionada a tecla Ctrl ao mover uma seleção de clipes copia os clipes em vez de movê-los.

Utilização da área de transferência Embora as operações de arrastar-e-soltar permitam um maior controle ao lidar com clipes, a linha de tempo suporta as operações padrão da área de transferência Recortar, Copiar e Colar, com as habituais teclas de atalho. A área de transferência também disponibiliza o único método para mover e copiar transições e efeitos entre clipes. 94

Pinnacle Studio


A partir da Biblioteca Depois de selecionar um ou mais clipes na Biblioteca, selecione Copiar no menu de contexto da seleção ou pressione Ctrl+C para colocar a seleção na área de transferência do aplicativo. (Recortar, o outro comando habitual para adicionar para a área de transferência, não está disponível na Biblioteca.) Na linha de tempo do projeto, posicione o cabeçote de execução no ponto onde deve iniciar a operação de colagem e selecione a trilha desejada clicando no respectivo cabeçalho. Agora pressione Ctrl+V para inserir os clipes da área de transferência para a trilha indicada, começando no cabeçote de execução. Se você selecionar Colar no menu de contexto da linha de tempo em vez de pressionar Ctrl+V, os clipes serão colados na posição do ponteiro do mouse na trilha padrão e não na posição do cabeçote de execução. Você pode repetir a operação de colagem com o mesmo conjunto de clipes tantas vezes quantas desejar.

A partir da linha de tempo Selecione um ou mais clipes na linha de tempo e, depois, clique em Copiar ou Recortar no menu de contexto da seleção, ou pressione Ctrl+C (copiar) ou Ctrl+X (recortar). Ambos os comandos adicionam os clipes à área de transferência; Recortar remove os clipes originais do projeto, enquanto Copiar deixa-os no local. Cole o conteúdo da área de transferência para a linha de tempo, conforme descrito acima. Os clipes são colados nas mesmas trilhas que ocupavam originalmente e com o mesmo espaçamento horizontal. Ao contrário do recurso arrastar-e-soltar, a área de transferência não suporta a movimentação de clipes entre trilhas.

Efeitos na área de transferência Os clipes com efeitos aplicados têm uma linha magenta ao longo da borda superior. Clique com o botão direito do mouse no clipe, ou na linha, para acessar o menu de contexto Efeito, o qual disponibiliza os Capítulo 3: O Editor de Filme

95


comandos Recortar tudo e Copiar tudo para transferir ou compartilhar um conjunto de efeitos entre clipes. Selecione um ou mais clipes de destino e, depois, pressione Ctrl+V ou clique em Colar no menu de contexto da linha de tempo. A pilha de efeitos será colada em todos os clipes selecionados. Os clipes de destino conservam todos os efeitos que já tinham. A pilha de efeitos colados será colocada no topo dos efeitos existentes.

Transições na área de transferência Clique com o botão direito do mouse na área de transição, no canto superior, no início ou no fim de um clipe para acessar o menu de contexto Transição. Selecione Recortar ou Copiar para colocar a transição na área de transferência. Como no caso dos efeitos, as transições podem ser coladas em um ou mais clipes de destino, porém serão sobrescritas todas as transições do tipo (início ou fim) a ser colado. A colagem falha se a duração da transição na área de transferência for superior à do clipe de destino.

Velocidade A janela Controle da velocidade é iniciada selecionando Velocidade  Adicionar ou Velocidade  Editar no menu de contexto de um clipe de vídeo ou áudio da linha de tempo. Você pode ajustar as configurações para produzir qualquer grau de movimento lento ou movimento rápido em um intervalo amplo. Um clipe ao qual o Controle da velocidade foi aplicado é mercado por uma linha amarela quebrada. A velocidade real de reprodução do projeto permanece sempre igual. É definida uma única vez pela taxa de quadros por segundo nas configurações do projeto. Para obter um movimento lento, os novos quadros são interpolados entre os originais; para um movimento rápido são suprimidos alguns quadros de origem. 96

Pinnacle Studio


As opções fornecidas na caixa de diálogo estão subdivididas em vários grupos.

A janela Controle da velocidade

Constante Selecione a velocidade de reprodução do clipe na forma de um valor entre 10 e 500% em relação ao material original. Um valor inferior a 100% será considerado movimento lento. Âncora: Quando a opção Constante é selecionada, o clipe é ancorado à linha de tempo por um quadro especificado durante as operações de corte. Você pode definir como âncora o primeiro ou o último quadro do clipe, ou o quadro indicado pela posição atual do cabeçote de execução, para servir como âncora. Isso pode ser útil para coordenar a ação entre o clipe afetado pela velocidade e o material, como a música de fundo em outras trilhas.

Alargamento No âmbito desta opção, o primeiro e o último quadros do clipe conforme atualmente cortado permanecerão bloqueados quando o clipe é cortado na linha de tempo. Encurtar o clipe, em vez de cortar

Capítulo 3: O Editor de Filme

97


material a partir do fim, acelera o suficiente de modo a terminar no mesmo quadro que anteriormente. Alongar o clipe cortando a sua extremidade para a direita desacelera-o em vez de expor o material cortado.

Vídeo Inverter inverte a direção de reprodução sem afetar a velocidade. O áudio síncrono, se algum, é suprimido com esta opção, uma vez que a reprodução inversa do som é geralmente indesejável. Avanço e retrocesso uniforme: Esta opção aplica uma técnica de transição especial para obter a máxima fluidez de movimento de quadro para quadro.

Áudio Manter timbre: Esta opção mantém o timbre original do áudio gravado, mesmo quando é reproduzido de modo acelerado ou desacelerado. A função se torna menos eficaz quanto mais alterar a velocidade. Excedendo determinados limites, esta função é completamente desativada.

Filmes dentro de filmes Todos os projetos de filme que você criar no Pinnacle Studio aparecem como itens na ramificação Projetos da Biblioteca. Porém o objectivo dos itens da Biblioteca consiste em servir de ingredientes dos filmes. O que acontecerá se você tentar arrastar o Projeto de Filme A para a linha de tempo do Projeto de Filme B? A resposta é muito simples: Tal como com a maioria dos tipos de itens, o Projeto A se torna um único clipe na linha de tempo do Projeto B. Do ponto de vista da edição na linha de tempo, ele tem um comportamento igual ao de outros itens de vídeo. Você pode cortá-lo, movê-lo, aplicar efeitos e transições, e assim sucessivamente. (O mesmo não se aplica aos projetos de disco. Estes não podem ser utilizados como clipes em outro projeto.) 98

Pinnacle Studio


No entanto, uma cópia da estrutura interna do Projeto A permanece intacta dentro deste clipe contentor, juntamente com todos os clipes, efeitos, títulos e outros componentes do projeto. Além disso, se você clicar duas vezes no clipe contentor ou selecionar Editar filme a partir do respectivo menu de contexto, um Editor de Filme subsidiário se abre em uma nova janela para poder trabalhar no “subfilme”. Todas as modificações efetuadas afetam apenas a cópia do projeto dentro do clipe contentor, não o original. A duração do clipe contentor na linha de tempo do projeto principal não está vinculada à duração do subfilme na sua própria linha de tempo. Alongando ou encurtando o subfilme no editor aninhado não altera a duração do clipe contentor no filme principal. Você tem de cortar manualmente o clipe contentor, se pretender que este corresponda à duração do subfilme.

Transições Uma transição é um efeito animado especializado para facilitar – ou realçar – a passagem de um clipe para o seguinte. Fade, limpeza e decompor são tipos comuns de transições. Outros são mais exóticos e muitos empregam geometria 3D sofisticada para calcular sequências animadas.

Criação de uma transição padrão do tipo fade in “dobrando” o canto superior esquerdo. Podem ser atribuídas duas transições a qualquer clipe, uma em cada extremidade. Um clipe recentemente criado na linha de tempo não tem nenhuma. Quando começa um novo clipe, é feito um corte rígido em relação ao primeiro quadro. Quando termina, passa para o clipe seguinte (ou preto) de modo igualmente abrupto. O Pinnacle Studio oferece uma ampla variedade de transições para suavizar, complementar ou dramatizar a passagem de um clipe para o seguinte. Capítulo 3: O Editor de Filme

99


Criar uma transição O método mais simples para criar uma transição consiste em clicar no canto superior esquerdo do clipe na linha de tempo e “dobrar” o canto. Isso cria uma dissolução do clipe anterior, se houver um, ou um fade-in, se não houver. Quanto maior for a dobra, mais tempo demorará a transição a ser concluída. A dobra do canto superior direito do clipe resulta em uma dissolução do clipe seguinte ou um fade-out. Transições mais elaboradas podem ser adicionadas à linha de tempo a partir da respectiva seção da Biblioteca (em Elementos criativos). Depois de feita a escolha, arraste-a para uma extremidade do clipe da linha de tempo. A duração da transição será determinada pela duração padrão definida nas Configurações do projeto no Painel de Controle do Pinnacle Studio (por padrão, um segundo). Se o clipe já tiver uma transição na extremidade escolhida, ela será substituída pela nova. Para obter detalhes, consulte “Configurações do projeto” na página 325. Se você tentar adicionar a transição a um clipe que seja mais curto do que a duração padrão da transição, a transição não será aplicada. Uma maneira de evitar esse problema é certificar-se de que o botão Transições de duração dinâmicas na barra de ferramentas da linha de tempo esteja ativado. Enquanto estiver ativado, você pode controlar a duração de uma nova transição arrastando para a esquerda ou direita enquanto a coloca no clipe. Você verá o canto do clipe ser dobrado enquanto arrastar. Se a régua de tempo estiver amplificada o suficiente, você verá a duração da transição exibida numericamente; clicar nessa leitura permite editar diretamente.

Uma transição arrastada para a linha de tempo de um projeto. 100

Pinnacle Studio


Outra maneira de aplicar uma transição utiliza o comando Enviar para linha de tempo do menu de contexto de itens na vista da Biblioteca compacta do Editor de Filme ou o botão Enviar para linha de tempo no Player, quando no modo Fonte. A transição é adicionada ao clipe na trilha padrão no corte mais próximo do cabeçote de execução.

Transições podem ser adicionadas ao início ou fim de qualquer clipe. O menu de contexto de um clipe na linha de tempo permite adicionar uma transição escolhendo Transição de entrada  Adicionar ou Transição de saída  Adicionar. Finalmente, transições também podem ser criadas no editor de mídia aplicável, que se abre quando você clica duas vezes no clipe na linha de tempo. O editor de mídia fornece controles de edição semelhantes àqueles para outros tipos de efeitos especiais. Consulte “Trabalhando com Transições” na página 150 para as informações completas. Uma transição fade out é aplicada no modo de ondulação (ou inserir), que cria uma sobreposição empurrando o clipe da direita e todos os adjacentes um pouco para a esquerda. Este comportamento evita que o clipe da esquerda tenha de ser prolongado para a direita para criar a transição, o que produziria um corte excessivo. Contudo, a deslocação dos clipes da direita causa uma quebra na sincronização com outras trilhas que possam ter de ser editadas. Uma transição fade in é adicionada como em sobrescrever. Não resultará nenhum problema de sincronização, porém poderá ser produzido um corte excessivo no clipe da esquerda. To invert the fade-in and fade-out behaviors, press the Alt key during dragging and trimming. To apply a transition to multiple selected clips, hold down the Shift key while dragging a transition from the Library onto one of the selected clips. A posição em que você solta a transição nesse Capítulo 3: O Editor de Filme

101


clipe determina a sua colocação no início de cada clipe selecionado ou no fim. A transição não será aplicada a clipes que sejam mais curtos do que a transição criada. Quando o botão Transição de duração dinâmica está ativado, a duração que você extrai da transição no clipe alvo é utilizada para todas as transições criadas. Para manter as trilhas sincronizadas ao inserir transições na posição do fim, utilize este recurso de múltipla aplicação para adicionar a mesma transição uma vez em cada trilha. Uma vez que cada trilha será afetada da mesma maneira, elas permanecerão sincronizadas. Quando um fade out é seguido de um fade-in, o resultado é chamado de “fade através do preto”. O clipe da esquerda desaparece completamente de modo gradual e, depois, o clipe da direita aparece também gradualmente. Não é necessário deixar uma lacuna de um quadro entre os clipes.

Transições com ondulação O comando transição ondulante é especialmente útil na criação rápida de uma apresentação de slides a partir de um conjunto de imagens paradas, ou uma apresentação em vídeo a partir de um conjunto de clipes curtos. A apresentação fica mais interessar se você conectar cada par de clipes com uma transição, que pode ser feita rápida e facilmente com a transição ondulante. Comece com um conjunto de clipes na linha de tempo, depois adicione uma transição do tipo desejado a um dos clipes. Selecione todos os clipes no conjunto, abra o menu de contexto no clipe com a transição e escolha o comando transição ondulante. Isto aplicará a transição original a todos os clipes selecionados. Se o clipe original possuir uma Transição de entrada e uma Transição de saída, você pode escolher qualquer das duas para aplicar a ondulação. Todos os clipes selecionados que já tiverem uma transição, ou que forem curtos demais para a nova transição, não serão alterados. 102

Pinnacle Studio


Remover múltiplas transições Para remover transições de vários clipes de uma vez, selecione os clipes, clique com o botão direito num deles e use o comando remover transições do menu de contexto. Todas as transições, de entrada e saída serão removidas dos clipes selecionados.

Substituir uma transição Selecione a transição desejada e arraste-a para uma transição existente. Isso substitui a animação da transição, mantendo o tipo original (in ou out) e a duração. Como alternativa, você pode escolher Substituir por no menu de contexto da transição ou no menu de contexto do clipe. Uma série de transições será oferecida para que você utilize.

Ajustar transições As durações de transições podem ser ajustadas como a duração dos clipes. Repare no ponteiro de ajuste quando o mouse está posicionado próximo do lado vertical do retângulo da transição. Utilize-o para alterar a duração da transição. Como habitualmente, as transições fade out utilizam o modo inserir durante o ajuste, enquanto as transições fade in usam o modo sobrescrever. Pressione e segure Alt durante o ajuste para inverter este comportamento. Você pode ajustar uma transição, de modo que sua duração seja zero, eliminando-a eficazmente. Como alternativa, use Transição  Remover no menu de contexto da transição. O modo de ondulação é, novamente, utilizado para fade out, e o modo sobrescrever para fade in, com a tecla Alt disponível para reverter o padrão. Para definir numericamente a duração de uma transição, clique no campo da duração que surge quando o ponteiro do mouse está sobre o retângulo da transição. (Aplique zoom na linha de tempo para aumentar a largura da tela da “dobra” da transição, caso o campo não surja.) Clicar no campo ativa a edição no local, permitindo inserir uma duração com o teclado. Capítulo 3: O Editor de Filme

103


Menu de contexto da Transição Find in Library: Este comando abre o Navegador da Biblioteca na pasta contendo a transição. Edit: Este comando chama uma janela pop-up, o editor básico de transições, onde pode ser definida a duração da transição. Se a transição oferecer um editor personalizado para a configuração de propriedades especiais, o botão Editar no editor básico de transição fornece o acesso. A caixa de seleção Inverter é disponibilizada com algumas transições para inverter a animação da transição.

Editor básico de transições Copiar: Este comando coloca a transição na área de transferência, juntamente com o seu tipo (fade in, fade out) e a sua duração. Estas propriedades serão mantidas pela transição ao ser colada. Por isso não é possível colar um fade in como fade out ou vice-versa. Para colar a transição num clipe em particular, selecione Colar no seu menu de contexto. Para colar em todos os clipes selecionados, selecione Colar no menu de contexto de uma área vazia da linha de tempo ou de qualquer clipe selecionado, ou pressione Ctrl+V.

O submenu Substituir por no menu de contexto de uma transição aparece e disponibiliza uma conveniente paleta de transições padrão, usadas recentemente e 5 estrelas. Este pop-up também é visto quando transições são adicionadas ou substituídas por meio do menu de contexto de um clipe. 104

Pinnacle Studio


Ondulação: Este comando aparece se mais de um clipe estiver selecionado. Veja “Transições com ondulação” acima. Remover: Este comando exlcuir uma transição. As transições fade in são removidas sem mais demoras. A remoção de uma transição fade out faz com que os clipes à direita sejam deslocados para a direita o equivalente à duração da transição. Isso pode causar perda de sincronização com outras trilhas. Substituir por: Uma série de transições é oferecida: dois desaparecimentos padrão, as seis transições mais usadas recentemente e todas as transições com uma avaliação de 5 estrelas.

Efeitos de clipe Os efeitos do clipe (também chamados de filtros ou efeitos de vídeo) operam em um clipe de cada vez. Os efeitos estão disponíveis em vários tipos e com várias finalidades. Com keyframing, os parâmetros do efeito podem ser arbitrariamente alterados ao longo do clipe. Para aplicar um efeito específico a um clipe, localize-o na seção Efeitos da Biblioteca e arraste-o para o clipe que deseja melhorar, ou clique duas vezes no clipe e selecione o efeito entre os oferecidos na guia Efeitos do editor de mídia do clipe. Múltiplos efeitos podem ser aplicados a um clipe utilizando um destes métodos. Por padrão, múltiplos efeitos são processados para a reprodução pela seqüência em que foram adicionados. Na linha de tempo, a borda superior de qualquer clipe a que um efeito seja aplicado tem a cor magenta. Este indicador de efeito do clipe tem seu próprio menu de contexto, que disponibiliza os comandos da área de transferência para cortar e copiar efeitos entre clipes. Consulte “Utilização da área de transferência” na página 94 para mais informações. Capítulo 3: O Editor de Filme

105


Clicar duas vezes em qualquer clipe abre-o no respectivo editor de mídia, onde efeitos podem ser adicionados, removidos ou configurados. Veja o Capítulo 5: Edição de mídia: Effeitos para informações detalhadas.

Menus de contexto do clipe Clicar com o botão direito em um clipe abre um menu de contexto com comandos adequados ao tipo de item. Um clipe de vídeo tem um menu diferente de um clipe de título, por exemplo. No entanto, alguns comandos são compartilhados entre a maioria ou todos os tipos. As diferenças de aplicabilidade são notadas nas descrições a seguir. Editar filme: Disponível apenas para clipes (contentores) de filme, este comando abre o contentor em seu próprio editor de filme. O editor aninhado oferece as mesmas funções e áreas que o editor principal. Editar título: Para títulos, isto abre o Editor de Títulos. (Veja página 169). Editar música: Este comando serve para a edição de clipes ScoreFitter. (Veja página 227.) Editar Montagem: Editar um clipe de Montagem no Editor de Montagem. (Veja página 165). Open effects editor: Abre o editor de mídia adequado ao clipe, qualquer que seja o seu tipo, com a guia Efeitos selecionada. Os clipes de montagem, título e contentor são tratados da mesma maneira como clipes de vídeo comuns. Velocidade: Este comando abre a caixa de diálogo Controle da velocidade, onde você pode aplicar efeitos de movimento rápido e lento a clipes selecionados. Esta opção não está disponível para clipes contentores. Consulte “Velocidade” na página 96.

106

Pinnacle Studio


Redimensionamento: As duas primeiras opções afetam o tratamento de clipes que não estejam em conformidade com o atual formato da linha de tempo quando trazidos para o projeto. Consulte “A barra de ferramentas da linha de tempo” na página 64). • Ajustar exibe a imagem na taxa de definição correta e redimensionada até o tamanho máximo sem corte. As partes não utilizadas do quadro são tratadas como transparentes. • Preencher também mantém a taxa de definição da imagem, porém redimensiona-a de modo a evitar partes não utilizadas da tela. Partes da imagem serão cortadas se as taxas de definição não coincidirem. Para ajustar com maior precisão o comportamento de redimensionamento de um clipe, experimente panorâmico e zoom. • Manter alfa, Remover alfa, Gerar alfa: Estes comando aplicam-se ao conteúdo com um canal alfa (especificando a transparência pixel por pixel). Essa informação alfa pode entrar em conflito com efeitos do Pinnacle Studio. O comando não está disponível para clipes de áudio puro. Streams ativos: Este comando está disponível para a desativação de streams individuais em clipes contendo vídeo e áudio. É geralmente utilizado como uma maneira fácil de eliminar áudio desnecessário da câmera. Ajustar duração: Insira uma duração numericamente na janela popup. Todos os clipes selecionados serão cortados até a duração solicitada ajustando os seus pontos finais. Separar áudio: Nos clipes com vídeo e áudio, este comando separa o fluxo de áudio em um clipe separado em uma trilha separada, permitindo operações de edição avançadas como cortes em L. Procurar na Biblioteca: Este comando abre o Navegador da Biblioteca na pasta contendo o item que é a fonte do clipe de vídeo, foto e áudio. Recortar, Copiar, Colar: Mova ou copie uma seleção de clipes usando comandos da área de transferência em vez de arrastar e soltar.

Capítulo 3: O Editor de Filme

107


Transição de Entrada, Transição de Saída: Eles provêm acesso a uma série de operações para gerenciar transições, incluindo Adicionar, Substituir, Editar, Copiar e Remover. Consulte a página 99 para mais informações sobre transições. Excluir: Exclui o clipe ou clipes selecionados. Exibir informações: Exibe as propriedades do clipe e dos arquivos de mídia subjacentes em forma de texto.

108

Pinnacle Studio


CAPÍTULO 4:

Edição de mídia: Correções O Pinnacle Studio fornece editores de mídia para cada um dos três principais tipos de mídia: vídeo, fotos (e outras imagens) e áudio. A maneira habitual para acessar um destes editores consiste em clicar duas vezes em um item de mídia na Biblioteca ou em um clipe de mídia na linha de tempo do projeto. Os três editores fornecem duas famílias de ferramentas chamadas Correções e Efeitos. Estas são apresentadas como guias no topo da janela do editor. (O Editor de Foto tem uma terceira guia, para a ferramenta Panorâmico e zoom.)

Os quatro grupos incluídos na família Correções no Editor de Vídeo. Quando um editor é invocado a partir da Biblioteca, a guia Efeitos não aparece. As ferramentas na família Correções são projetadas para reparar imperfeições no vídeo, em fotos e outra mídia utilizada nos projetos. Os defeitos resolvidos pelas ferramentas são aqueles encontrados com mais freqüência em mídia gravada. Você pode endireitar uma foto com um horizonte inclinado, melhorar a clareza de uma trilha de música abafada ou corrigir o “balanço do branco” de uma cena de vídeo, para indicar apenas algumas possibilidades. Capítulo 4: Edição de mídia: Correções

109


A aplicação de Correções não modifica os seus próprios arquivos de mídia. Em vez disso, os parâmetros eventualmente definidos são armazenados no banco de dados da Biblioteca (associado a um item específico) ou no projeto (associado a um clipe específico).

Corrigir itens da Biblioteca Apenas uma guia da família de ferramentas – Correções – está disponível para uso quando são trazidos itens da Biblioteca para um editor de mídia. A guia Efeitos, e Panorâmico e zoom para fotos, surge apenas se o editor tiver sido aberto para editar um clipe da linha de tempo. Usar itens corrigidos: Quando você aplica Correções a um item da Biblioteca, as configurações de correção são transferidas juntamente com o item quando ele é adicionado a um projeto. Todos os projetos futuros beneficiam da correção. Você pode efetuar outras correções na linha de tempo, se desejar, porém elas não terão efeito no item da Biblioteca. Salvar correções alternativas: Os itens corrigidos da Biblioteca podem ser opcionalmente salvos (com Arquivo  Criar novo atalho) como itens independentes. Isso permite ter duas (ou mais) variações de um item específico com diferentes legendas, cada uma incorporando um conjunto diferente de correções.

Trabalhando com o grupo Melhorar de correções no Editor de Vídeo. 110

Pinnacle Studio


Remover correções: O menu de contexto de itens da Biblioteca que tenham correções inclui um comando Reverter para o original para restaurar o estado não corrigido. Correções da exportação da direta: Se você escolher exportar a mídia da Biblioteca diretamente, em vez de construir um projeto nas linhas de tempo de filme ou disco, as configurações de correção são aplicadas à saída.

Corrigir clipes da linha de tempo Se um clipe da linha de tempo do Editor de Filme ou do Editor de Disco for aberto em um dos editores de mídia, você pode utilizar a família de ferramentas Correções para alterá-lo a gosto sem afetar os itens da Biblioteca ou outros clipes. Essas alterações ao clipe se tornam parte do projeto. Se quiser remover correções de um clipe na linha de tempo, selecione o comando do menu de contexto Abrir editor de efeitos, e mude para a ferramenta Correções. Os painéis de configurações indicam por meio de destaque as configurações que foram modificadas. Utilize essa possibilidade para localizar e restaurar as correções. Para detalhes sobre a utilização de um editor de mídia específico, consulte “Corrigir fotos” na página 117; “Corrigir vídeo” na página 124 ou “Corrigir áudio” na página 131.

Visão geral da edição de mídia Os editores de mídia podem ser abertos para acessar as ferramentas disponíveis de várias maneiras, tanto a partir da Biblioteca como da linha de tempo. Para abrir a partir da Biblioteca: • Clique duas vezes no ícone ou registro de texto de um item de vídeo, foto ou áudio; ou • Selecione o comando Abrir em correções do menu de contexto do item. Capítulo 4: Edição de mídia: Correções

111


Para abrir a partir do Player da Biblioteca: • Depois de clicar no botão Reproduzir em um item da Biblioteca para abrir o Player da Biblioteca, clique no ícone da engrenagem na área inferior direita. Para abrir a partir da linha de tempo: • Clique duas vezes no clipe na linha de tempo; ou • Selecione o comando Abrir editor de efeitos do menu de contexto do item; ou • Utilize o menu de contexto Efeito  Editar na tira colorida que surge ao longo da borda superior dos clipes a que tenham sido aplicados efeitos. Para fechar a janela do editor de mídia: • Clique no botão Cancelar, mantendo o clipe inalterado; ou, • Clique no botão Fechar (X) no canto superior direito. Caso alterações tenham sido feitas, você poderá salvá-las; ou • Clique no botão OK para confirmar as alterações.

Pré-visualizar O painel central em cada editor de mídia é uma pré-visualização gráfica da mídia, mostrando o resultado da aplicação de correções e efeitos, ou uma visualização do áudio. Se estiver sendo editada mídia de vídeo com trilha sonora integrada, o Editor de Áudio e o Editor de Vídeo estarão disponíveis por meio de guias na área superior esquerda da janela.

Pré-visualização de imagens 3D estereoscópicas Imagens 3D estereoscópicas são editadas da mesma maneira que as imagens 2D, mas há uma janela de Pré-visualização adicional, exibida apenas para imagens 3D. A janela exibe a imagem editada em 3D estereoscópico, ao passo que a área de trabalho é exibida em 2D. A janela Pré-visualização também tem um controle para alterar o modo de pré-visualização do 3D estereoscópico. 112

Pinnacle Studio


Barra de título Menus Arquivo e Editar: Se você abriu o editor de mídia a partir da Biblioteca, o menu Arquivo permite salvar uma nova cópia (ou “Atalho”) do item atualmente carregado. Um Atalho é um tipo especial de item que tem seus próprios parâmetros e configurações, mas os aplica a um arquivo de mídia já associado a um item existente. Isto permite que você tenha várias versões do mesmo item sem ter que se preocupar com o armazenamento de um arquivo de mídia exclusivo para cada uma. Atalhos são armazenados na Biblioteca com o nome original mais um número sequencial. O menu Editar oferece cinco comandos de edição padrão: Desfazer, Refazer, Recortar, Copiar e Colar. Desfazer/Refazer: Como visto pelo Studio, os botões gráficos Desfazer e Refazer na área superior esquerda da janela do editor de mídia permitem avançar ou recuar no histórico da edição.

O Navegador A faixa do Navegador na área inferior de todas as janelas do editor de mídia possibilita o carregamento de outros itens da Biblioteca ou outros clipes da linha de tempo.

Quando chamado a partir da Biblioteca, o Navegador na área inferior do editor de mídia acessa outros itens em exibição no Navegador da Biblioteca. O clipe atual está destacado. Você pode mudar para a edição de um item diferente clicando em outro elemento no Navegador, utilizando as setas à direita e esquerda para ajudar na rolagem, se necessário. Capítulo 4: Edição de mídia: Correções

113


Se fizer assim, as alterações efetuadas ao item atualmente carregado são automaticamente salvas, como se tivesse sido clicado o botão OK. Você pode ocultar o Navegador clicando no botão na área inferior da janela do editor de mídia.

Opções de exibição Compartilhando a barra de ferramentas inferior com o botão Navegador estão alguns botões relacionados à exibição.

O botão Solo dá acesso a um menu de opções para pré-visualizar trilhas subjacentes no editor de mídia bem como a atual, e para incluir as transições do clipe, se houver, na pré-visualização. Solo: Este botão está disponível apenas se o editor de mídia for selecionado a partir da linha de tempo. Enquanto estiver destacado, o clipe atual no Navegador é exibido de modo isolado durante a pré-visualização, sem ter em conta o efeito de eventuais clipes acima ou abaixo dele na linha de tempo. Se o botão não estiver destacado, todas as trilhas da linha de tempo podem contribuir para a pré-visualização. Visualização antes e depois: Este botão aparece apenas para mídia em foto. Para mais detalhes, consulte “Antes e depois” na página 117. Tela inteira: Quando ativo, este botão ajusta a imagem de pré-visualização ao monitor atual e remove outras ferramentas da exibição. Para sair do modo de tela inteira, pressione Esc ou utilize o botão Fechar (X) na área superior direita da janela. A visão em tela inteira inclui seu próprio painel sobreposto de controles de transporte. 114

Pinnacle Studio


Pré-visualizar opções de zoom: Ajustar à janela adapta o tamanho da pré-visualização, de modo que a altura e a largura da imagem não excedam o espaço disponível mesmo quando estão abertas todas as ferramentas. Ajustar para tamanho real exibe a imagem no tamanho original da fonte. Zoom: A barra de rolagem na extrema direita da barra de ferramentas garante um escalonamento contínuo da imagem de pré-visualização.

Mover a pré-visualização na janela A imagem de pré-visualização pode ser arrastada com o mouse para qualquer lugar dentro da área de trabalho. Isto é útil para o escalonamento da imagem enquanto está ampliada. Contudo, a visualização da onda no Editor de Áudio não pode ser arrastada.

Informações e legendas O botão Informação na área inferior esquerda de qualquer editor de mídia abre uma janela com informações sobre o arquivo atual.

O campo Legenda, que está disponível apenas quando o editor de mídia é chamado a partir da Biblioteca, permite renomear o item atual.

O painel de configurações Se você selecionar um efeito ou uma ferramenta que tenha configurações ajustáveis, um painel surge na seção superior direita da janela. Predefinições nomeadas estão disponíveis no menu suspenso Selecionar predefinição perto do topo do painel; elas fornecem combinações preparadas de configurações que você pode adaptar ou usar direto. Ajustar valores numéricos: Campos de ajustes numéricos têm um controle deslizante cinza num campo cinza mais escuro. Clique uma vez dentro deste campo para colocá-lo no modo de entrada Capítulo 4: Edição de mídia: Correções

115


numérico, onde você pode digitar o valor desejado para o parâmetro. Em alternativa, arraste o controle deslizante para a esquerda ou direita com o mouse. Um clique duplo restaura o valor padrão. Comparar definições de parâmetro: Um ponto destacado (laranja) surge à direita do campo se o valor de uma configuração for alterado do padrão. Depois disso, clicando no ponto alterna entre o valor padrão e o valor não padrão mais recente. O ponto à direita do nome do efeito ou correção alterna entre os valores padrão ou personalizado de todos os parâmetros. Parâmetros vinculados: Alguns parâmetros estão configurados para mudar em sincronia. Isso é indicado pela presença do símbolo de um cadeado. Clique no símbolo para ativar/desativar o vínculo.

O painel de configurações permite ajustar as configurações disponíveis para uma correção ou efeito. Neste exemplo, são exibidas as configurações para o grupo Melhorar das correções de fotos. 116

Pinnacle Studio


CORRIGIR FOTOS

Para informações como abrir o Editor de Foto para acessar as ferramentas de correção, juntamente com funções gerais dos editores de mídia, consulte “Visão geral da edição de mídia” na página 111.

Ferramentas de edição de fotos Estas ferramentas se situam na barra inferior do Editor de Foto. Estão disponíveis para fotos e outras imagens gráficas carregadas apenas a partir da Biblioteca. Imagens abertas a partir da linha de tempo não têm acesso a elas.

Rotação da imagem Dois ícones de seta giratória estão situados à esquerda, abaixo da pré-visualização da imagem. Clique nos ícones para girar uma imagem da Biblioteca em sentido horário ou anti-horário em intervalos de 90 graus. A rotação só está disponível no Editor de Foto quando a foto é aberta a partir da Biblioteca. Clipes abertos a partir da linha de tempo de um projeto podem ser rotacionados por meio do efeito Editor 2D.

Antes e depois Ao editar fotos, você pode comparar diretamente o original com a versão corrigida. As três vistas disponíveis podem ser acessadas através da seta à direita do botão. Dividir imagem: A metade inferior da pré-visualização exibe as correções. Você pode ajustar a posição vertical da linha de divisão Capítulo 4: Edição de mídia: Correções

117


arrastando a parte central da linha para cima ou para baixo com o mouse. Você também pode dividir a imagem na diagonal agarrando a linha de cada lado e girando. Imagem inteira lado a lado: A imagem da direita mostra as correções. Imagem inteira acima e abaixo: A imagem inferior mostra as correções.

Correções de fotos As cinco correções disponíveis no Editor de Foto são: Melhorar, Ajustes, Cortar, Endireitar e Olhos vermelhos. As duas primeiras são controladas por meio de painéis que se abrem na área superior direito do Editor de Foto; as outras três são controladas interativamente na pré-visualização da imagem.

Enhance Esta correção abre o painel de ferramentas CPU de Correção de Imagens para a resolução problemas relacionados a cor e iluminação. As ferramentas também podem ser usadas criativamente na obtenção de estilos personalizadas ou efeitos estilísticos que aprimoram, não apenas reparam, o material original. Eles s��o mostrados nos grupos descritos abaixo.

Automático As duas ferramentas especiais neste grupo ajustam a imagem automaticamente depois de analisar o espectro de brilho. Você pode alterar ainda mais as configurações da ferramenta manualmente para personalizar o ajuste, se for necessário. Balanço do branco: Ao marcar a caixa Balanço do branco, uma configuração da temperatura da cor é calculada para a imagem, e o controle deslizante Desvio de temperatura é exibido. Use o controle deslizante para personalizar o a configuração interativamente durante a pré-visualização. 118

Pinnacle Studio


Níveis: Checar esta caixa ativa um ajuste de iluminação automático e abre um conjunto de três controles. A primeira é Otimização, uma lista suspensa que permite que você ajuste o comportamento geral da ferramenta escolhendo “Contraste” (otimização somente de contraste) ou “Total” (otimização geral da luz). Os controles deslizantes Brilho e Vivacidade podem receber valores que variam de –10 a +10. Um zero representa que nenhuma alteração foi feita ao valor definido automaticamente. Brilho aumenta um aumento ou redução geral no brilho aplicado igualmente por toda a imagem. Vivacidade, designado principalmente para o uso com imagens de pessoas, é similar a um controle de saturação, mas minimiza a aparência artificial característica de tons de pele supersaturados.

Fundamentos Este grupo de controles permite que você ajuste as propriedades gerais de iluminação da imagem. Brilho: Este controle oferece um ajuste geral de brilho que afeta as áreas claras e escuras da imagem de modo uniforme. Para um controle mais preciso da edição do brilho, use a função Brilho seletivo (veja abaixo). Contraste: Este controle aumenta a diferença entre as áreas claras e escuras de uma imagem. Aumentando o contraste é possível dar vida a uma fotografia sem graça, embora correndo o risco de perder definição em áreas que já sejam muito claras ou muito escuras. Temperatura: O controle Temperatura da cor altera a composição da cor de uma imagem para torná-la “mais quente” ou “mais fria”. A iluminação interior, como a luz de tungsténio ou de velas, é interpretada como quente, enquanto a luz diurna, principalmente a sombra, é vista como fria. Utilizando o controle da temperatura são primeiro alterados os valores de amarelo e azul em uma imagem, com pouco efeito no verde e no magenta. Saturação: Este controle regula a intensidade da cor de uma imagem. Aumentando o valor faz com que as cores fiquem mais vívidas ou, até, sensacionalistas. Diminuindo o valor retira a cor à Capítulo 4: Edição de mídia: Correções

119


imagem até, com o valor zero, restarem apenas tons de cinza. Para um controle mais preciso da saturação, utilize Saturação Seletiva. Um ajuste relacionado é Vivacidade, comumente preferido em retratos por preservar tons de pele. Claridade: Aumentar a Claridade aumenta o contraste dos meiostons, tendendo a aguçar as bordas de uma imagem. Um pequeno aumento na Claridade geralmente melhora a aparência geral de uma foto. Névoa: Aumentar a Névoa ilumina a imagem comprimindo seu alcance dinâmica para cima. O que era originalmente preto se torna cinza; tons mais claros também são iluminados, mas num menor grau. Isto produz um efeito de diminuição no peso e, ao mesmo tempo, suavização. O resultado oposto, escurecimento e detalhamento, é obtido com o ajuste de valores negativos de Névoa. Isto diminui o brilho mínimo da imagem, aguçando os destaques e meios-tons com uma expansão para baixo do alcance dinâmico.

Balanço do branco Se as áreas brancas ou cinzas de uma imagem trouxerem traços de uma cor ou coloração, os controles neste grupo podem ajudar a restaurar uma aparência natural. Seletor da escala de cinza: Ative o seletor e clique em uma área nominalmente branca ou cinza da imagem, onde não esteja previsto haver coloração. O balanço do branco da imagem será ajustado automaticamente para remover a coloração indesejada. Círculo de cores: Navegue pelo campo de cores movendo o ponto de controle para longe do centro, até que uma aparência natural seja obtida.

Brilho seletivo Para poder editar áreas brilhantes específicas em uma imagem sem afetar outras, são fornecidos cinco controles separados do brilho: Pretos: Este controle afeta apenas as áreas mais escuras da imagem. Para melhores resultados, deixe a edição de Pretos e Brancos para o fim. 120

Pinnacle Studio


Luz de preenchimento: Aumentar este controle deslizante pode produzir mais detalhes em áreas com sombra (mas não pretas) de uma fotografia de alto contraste. Alcance médio: A área afetada por este controle deslizante inclui o alcance médio inteiro da iluminação. Destaques: Este controle afeta as áreas brilhantes da imagem. Pode ser utilizado para diminuir as áreas demasiado expostas devido a flashes, reflexos ou sol brilhante. Brancos: Este controle deslizante afeta as partes da imagem consideradas ‘brancas’. Edite os controles Brancos e Pretos por último.

Saturação seletiva Enquanto a correção Saturação padrão aumenta a saturação da cor de modo uniforme ao longo de todo o espectro, a Saturação seletiva permite aumentar ou suprimir individualmente as cores primárias e secundárias. Por exemplo, se o azul parecer demasiado forte, essa cor pode ser atenuada sem afetar a intensidade das outras cores.

Adjustments Durante a importação, o Studio detecta automaticamente alguns parâmetros, mas uma série de fatores pode levar a uma identificação ocasionalmente incorreta. Adjustments allows any of these basic image properties to be changed, if needed.

Alfa Sua foto pode ter um canal Alfa, um plano de imagem em tons de cinza de 8-bits que define o nível de transparência de cada pixel na sua foto. Se quiser remover o canal alfa, escolha a opção Ignorar Alfa.

Interlacing Se as opções de Entrelaçamento da imagem foram identificadas incorretamente na importação, use esta lista suspensa para forçar as configurações corretas. Capítulo 4: Edição de mídia: Correções

121


3D Estereoscópico If the format of a 3D image file was wrongly identified on import, set the correct stereoscopic layout with this dropdown list.

Cortar Utilize esta ferramenta para realçar uma seção específica em uma imagem ou para remover componentes indesejados.

Cortando uma imagem. Caixa delimitadora (quadro de corte): Depois da seleção da ferramenta de corte, um quadro redimensionável é colocado sobre a imagem. Arraste os lados e os cantos do quadro para cortar a imagem ou arraste o centro da caixa delimitadora após o corte para ajustar a sua posição. Taxa de definição: A lista suspensa Taxa de definição na barra de controle pode ser utilizada para garantir que o retângulo de corte mantenha uma proporção padrão durante o redimensionamento. São suportadas as taxas de definição Padrão (4:3) e Tela de cinema (16:9). Preview: Esta função exibe a imagem cortada sem o material circundante. Pressione Esc ou clique na imagem para voltar à vista de edição. Clear, Cancel and Apply: Limpar retorna a caixa delimitadora às dimensões originais; Cancelar fecha sem salvar eventuais edições efetuadas; Aplicar salva a imagem alterada sem sair do editor.

122

Pinnacle Studio


Endireitar Esta correção permite endireitar uma imagem na qual estão visivelmente inclinados elementos que deveriam estar exatamente na horizontal ou vertical. A menos que você tenha cortado a imagem, ela é dinamicamente redimensionada à medida que é girada, no sentido de evitar que os cantos sejam visivelmente cortados. Com uma imagem cortada, não tem lugar o redimensionamento enquanto houver material em excesso suficiente para preencher os cantos vazios.

Pronto para endireitar uma imagem (em combinação com retícula). Várias funções relacionadas a Endireitar são fornecidas na barra de ferramentas abaixo da pré-visualização. Opções das linhas de guia: Os dois botões na extrema esquerda da barra de ferramentas definem o modo de sobreposição das linhas na pré-visualização como guia para endireitar. A seleção de um botão anula a seleção do outro. O botão Retículas (mais à esquerda) adiciona um par de linhas cruzadas que podem ser arrastadas com o mouse para servir de referência para um correto alinhamento vertical e horizontal em qualquer ponto da imagem. O botão Grade cria um padrão de grade fixo e que se repete sobre toda a imagem. Ajustar ângulo: Para definir o grau de rotação, você pode utilizar o controle deslizante na barra de rolagem abaixo da imagem ou clicar e manter pressionado o botão esquerdo do mouse enquanto arrasta o mouse sobre a imagem. São suportadas rotações até 20 graus em cada direção. Capítulo 4: Edição de mídia: Correções

123


Limpar, Cancelar e Aplicar: Clear sets the image back to its original state; Cancel closes without saving any edits made; Apply saves the changed image without exiting the editor.

Olhos vermelhos Esta ferramenta corrige o efeito de olhos vermelhos que ocorre frequentemente nas fotografias com flash, quando o sujeito olha diretamente para a câmera. Marque a área à volta dos olhos vermelhos com o mouse. Não deve ser necessária uma precisão extrema, porém você pode experimentar alterar a área ligeiramente, caso esteja insatisfeito com a correção. Clear, Cancel and Apply: Limpar retorna a imagem ao estado original; Cancelar fecha sem salvar quaisquer edições efetuadas; Aplicar salva a imagem alterada sem sair do editor.

CORREÇÕES DE VÍDEO

Para informações sobre como abrir o Editor de Vídeo para acessar as ferramentas de correção, juntamente com funções gerais dos editores de mídia, consulte “Visão geral da edição de mídia” na página 111. Tal como os outros editores de mídia, o Editor de Vídeo tem uma tela de pré-visualização central e uma área à direita para as configurações de correções e efeitos. Se o vídeo incluir uma trilha de áudio, também surgirão painéis flutuantes para gerenciamento do áudio. Estes são posicionados originalmente na área superior esquerda, porém você pode arrastá-los para novas posições em qualquer lado da janela.

Alternância entre vídeo/áudio Se estiver presente uma trilha de áudio, é fornecida uma guia na área 124

Pinnacle Studio


superior esquerda da tela para mudar para o Editor de Áudio. Para detalhes sobre os controles disponíveis quando a guia Áudio está selecionada, consulte “Editor de Áudio” na página 206.

Exibição da forma de onda Este painel flutuante mostra uma seção do gráfico do volume do áudio ao longo da extensão do vídeo. A região da forma de onda exibida é centrada na posição de reprodução atual. Se mudar para o Editor de Áudio, você verá um painel de pré-visualização do vídeo na mesma localização na tela. Consulte “O Editor de Áudio” na página 206.

Ferramentas de vídeo Estas ferramentas se encontram na barra de ferramentas da linha de tempo, abaixo da pré-visualização do Editor de Vídeo. Abaixo das ferramentas fica uma régua temporal com um controle deslizante para movimentação pelo vídeo. À esquerda ficam os controles marcador descritos na página 127. Os controles restantes são para pré-visualizar e cortar a mídia. Muitos dos controles também serão encontrados nos Editor de Áudio. Exceto quando indicado em contrário, as descrições daqui se aplicam a ambos. (Consulte “O Editor de Áudio”, página 206, para mais informações.) 3D Estereoscópico: O ícone e a seta suspensa à esquerda do botão Reproduzir em loop permitem que você escolha entre diversos modos de exibição de material em 3D. O ícone tem uma aparência diferente em cada modo.

Capítulo 4: Edição de mídia: Correções

125


Se seu vídeo estiver em 3D mas a seta suspensa não aparecer, vá até Ajustes para escolher as configurações corretas. Consulte “Ajustes”, página 129, para mais informações. Transporte: A roda de transporte permite um controle bidirecional suave sobre uma gama de velocidades durante a pesquisa de vídeo ou áudio. Os dois tipos de mídia podem ser visualizados a uma velocidade reduzida. Os atalhos J (reverter), K (pausar), L (avançar) e cada um destes em combinação com a tecla Shift (para reprodução lenta) permitem um fácil deslocamento e transporte a partir do teclado. Controles de transporte: O ícone da seta oval ativa a reprodução em loop. Os controles restantes são (da esquerda para a direita): Recuar, Recuar um quadro, Reproduzir, Avançar um quadro, Avançar. Monitor de áudio: O ícone do alto-falante define o volume de reprodução do sistema, mas não afeta o nível do áudio gravado. Clique uma vez no alto-falante para tirar o som, ou no controle deslizante à direita do ícone para ajustar o volume de monitorização. Para ajustar o nível de reprodução do clipe propriamente dito, use o misturador de canais. Consulte “Misturador de canais” na página 207. Exibições do código temporal: O campo esquerdo indica a duração da mídia quando cortada. O campo direito exibe a posição de reprodução atual. No que respeita a um item da Biblioteca, a posição de reprodução é relativa ao início da mídia. No caso de um clipe é indicada a posição de reprodução dentro do projeto. Ajustando a posição numericamente: Clique no campo do código temporal do lado direito para a posição e insira uma posição no formato “hh:mm:ss.xxx”. Ao pressionar a tecla Enter, a linha de reprodução salta para a localização especificada, caso essa posição exista no clipe. Pressione a tecla Esc para desfazer a alteração e sair do modo de entrada. Corte de itens: No caso dos itens da Biblioteca, os marcadores laranja em cada extremidade da régua temporal permitem escolher seus próprios pontos de entrada e saída para a reprodução. São, assim, estabelecidos os pontos finais do clipe, caso o clipe seja utilizado em um projeto. 126

Pinnacle Studio


Régua: A régua temporal exibe uma escala cujas gradações dependem do fator de zoom atual. Se clicar em algum ponto nesta régua, o indicador de reprodução (veja abaixo) salta para essa posição. Indicador de reprodução: Esta linha vermelha, com seu controle deslizante, está sincronizada com a imagem atualmente exibida (para vídeo) e também com a linha vermelha ilustrada na exibição da forma de onda (para áudio). Você pode posicioná-la de modo arbitrário clicando e arrastando o controle deslizante ou arrastando dentro da forma de onda. Barra de rolagem e zoom: Você altera o nível de zoom da exibição arrastando as linhas duplas para a direita e a esquerda situadas na extremidade da barra de rolagem. Quando a barra fica mais pequena, a barra de rolagem pode ser movida para a frente e para trás como um todo, permitindo aumentar a forma de onda do clipe de áudio ou deslocar com precisão adicional. Clique duas vezes na barra de rolagem para fazê-la voltar à largura total do clipe. Você também pode aplicar zoom arrastando a área da régua para a esquerda e direita.

Macadores Os marcadores são pontos de referência visual que podem ser definidos na régua temporal para identificar alterações de cena ou outras referências de edição.

O Painel de Marcadores

Capítulo 4: Edição de mídia: Correções

127


Definindo e movendo marcadores: Posicione o indicador de reprodução no local onde o marcador deve estar. Clique no botão Ativar/desativar marcador à esquerda da barra de ferramentas, ou pressione a tecla M. Apenas um marcador pode ser definido por frame. Para mover um marcador: Ctrl-clique e arraste para a esquerda ou direta. Excluir o marcador: Clique no marcador para mover a linha de reprodução para essa posição, e depois pressione a tecla M ou clique no botão Ativar/desativar marcador. Você também pode excluir marcadores com o auxílio da lista no Painel de Marcadores, que é aberto com um clique duplo num marcador na régua ou um clique na seta para baixo ao lado do botão Ativar/desativar marcador. O Painel de marcadores mostra os marcadores que foram definidos na mídia atualmente em exibição, por ordem ascendente, com o código da cor, o nome e a posição. A maioria dos comandos disponíveis se aplica ao marcador atualmente selecionado. A exceção é o botão Excluir todos os marcadores na área inferior do painel. Clicando em um marcador na lista seleciona-o para edição. Ao mesmo tempo, o indicador de reprodução salta para a posição do marcador. Editar nome: O campo nome permite que você escolha um nome exclusivo para o marcador atualmente selecionado. As setas para a esquerda e para a direita ao lado do nome constituem outra maneira de percorrer a lista de marcadores. Posição: Edite diretamente a posição de um marcador aqui na forma de código temporal. Cor do marcador: Defina a cor do marcador atual (e dos marcadores posteriormente criados) clicando em um dos botões de cores disponíveis. Lixeira: O ícone da lixeira em cada linha da lista de marcadores permite que você exclua marcadores individuais. 128

Pinnacle Studio


Correções de vídeo As ferramentas de correção dentro do Editor de Vídeo são as seguintes: Melhorar, Ajustes, Instantâneo e Estabilizar.

Melhorar As correções Melhorar para vídeo são iguais às disponíveis para fotos e outras imagens. Consulte “Melhorar fotos” na página 118.

Ajustes Durante a importação, o Studio detecta automaticamente alguns parâmetros, mas uma série de fatores pode levar a uma identificação ocasionalmente incorreta. Ajustes permitem que qualquer destas propriedades básicas da imagem seja alterada, se necessário.

Alfa Seu seu vídeo tem um canal Alfa e você quer removê-lo, escolha a opção Ignorar Alfa.

Taxa de definição Se a taxa de definição de um item de vídeo não tiver sido reconhecida corretamente na importação, ou se as proporções do frame tiverem que ser alteradas manualmente por outra razão, use este menu suspenso para selecionar a configuração desejada. O ajuste não altera a parte da imagem que é exibida. Em vez disso, a área visível é expandida (ou encolhida) independentemente, em altura e largura, para que caiba nos limites do quadro desejado.

Entrelaçamento Se as opções de Entrelaçamento da imagem foram identificadas incorretamente na importação, use esta lista suspensa para forçar as configurações corretas.

Capítulo 4: Edição de mídia: Correções

129


3D Estereoscópico Se o formato de um arquivo de imagem 3D for identificado incorretamente na importação, ajuste o layout estereoscópico com esta lista suspensa.

Instantâneo A ferramenta Instantâneo permite adquirir um único quadro de um vídeo e salvá-lo como foto. Seus controles são semelhantes aos da correção Cortar das fotos. Frame de Seleção e Taxa de Definição: O quadro para a seleção de um recorte de imagem pode ser redimensionado agarrando os seus lados e cantos ou arrastado dentro da pré-visualização agarrando-o no centro.

Corrigir as propriedades 3D estereoscópicas de um item da Biblioteca. Pré-visualizar: A pré-visualização mostra a imagem cortada selecionada sem as ferramentas de instantâneo. Pressione Esc ou clique uma vez na imagem para visualizar novamente as ferramentas. Aplicar: Este comando exporta a imagem cortada como arquivo JPEG, e desativa o modo de edição do instantâneo na prévisualização. Os instantâneos são armazenados na Biblioteca, em Minhas imagens  Imagens. Você pode encontrar o novo item voltando à Biblioteca e clicando no botão especial Localizar item 130

Pinnacle Studio


adicionado, que é temporariamente exibido na barra de rodapé da Biblioteca. O novo arquivo de mídia é criado em: [Usuário registrado]\Meus documentos\Minhas imagens\Imagens

Limpar e Cancelar: Limpar retorna o quadro de seleção à configuração original (imagem completa), enquanto Cancelar sai da edição do instantâneo sem criar uma nova mídia.

Estabilizar De modo semelhante à estabilização eletrônica em filmadoras digitais, esta ferramenta minimiza a vibração causada pelos movimentos involuntários da câmera. Com este efeito, as áreas exteriores da imagem são removidas e uma parte variável da imagem é aumentada em aprox. 20% para preencher o formato da imagem. Depois que Estabilizar tiver sido aplicado, o vídeo deverá ser renderizado para uma pré-visualização exata. Ao invés de usar o controle Reproduzir da barra de ferramentas, clique no botão Renderizar e Reproduzir no painel Estabilizar para pré-visualizar.

CORREÇÕES DE ÁUDIO

O Editor de Áudio pode ser utilizado para mídia de somente áudio, como arquivos wav, e para vídeo com uma trilha de áudio (“original” ou “sincronizada”) incluída. Para informações sobre a abertura do Editor de áudio para acessar as ferramentas de correção, juntamente com funções gerais dos editores de mídia, consulte “Visão geral da edição de mídia” na página 111. Para uma visão geral de informações relacionadas ao áudio, consulte o Capítulo 8: Som e música, página 204. A descrição do Editor de Áudio, em particular, começa na página 206. Para descrições das ferramentas de correção individuais, consulte também “Correções de áudio” na página 211. Capítulo 4: Edição de mídia: Correções

131


CAPÍTULO 5:

Edição de mídia: Efeitos O Pinnacle Studio tem três editores de mídia, para vídeo, fotos e áudio, respectivamente. Seu funcionamento geral é descrito em “Visão geral da edição de mídia”, a partir da página 111. Uma das principais funções dos três editores de mídia consiste em fornecer ferramentas complementares aplicáveis distribuídas em três famílias: Transições, Correções e Efeitos, juntamente com a função Panorâmico e zoom disponível apenas no Editor de Foto.

Trabalhar com efeitos visuais no Editor de Foto. No topo, são listados vários grupos de efeitos. No centro, uma pré-visualização mostra a imagem com os efeitos aplicados; os parâmetros para personalizá-los estão disponíveis à direita. Na área inferior, os controles de transporte e uma linha de tempo suportam a animação dos efeitos com keyframing. 132

Pinnacle Studio


Apenas a família Correções é disponibilizada quando os editores de mídia são abertos a partir da Biblioteca. Quando são abertos a partir da linha de tempo de um projeto de filme ou disco, contudo, todas as ferramentas são disponibilizadas. Este capítulo proporciona uma introdução geral à edição de efeitos e, depois, foca os efeitos visuais nos Editores de Foto e Vídeo, bem como Panorâmico e zoom. Correções de áudio e efeitos são descritos no Capítulo 8: Som e música.

Correções e efeitos As ferramentas da família Correções se destinam principalmente à resolução de imperfeições muitas vezes encontradas nos arquivos de mídia atuais – fraco balanço do branco em fotos, ruído de vento em trilhas sonoras e assim sucessivamente. Ao contrário dos efeitos, as ferramentas de correção podem ser aplicadas a itens da Biblioteca, não apenas a clipes na linha de tempo. Se forem aplicadas correções na Biblioteca, o seu benefício é transmitido a todos os projetos que utilizem os itens melhorados. Veja o Capítulo 4: Edição de mídia: Correções na página 109 para mais detalhes sobre Correções e como utilizá-las. O funcionamento geral dos editores de mídia também é descrito a partir da página 111.

Sobre os efeitos “Efeitos" é um termo genérico que abarca uma ampla variedade de ferramentas de software para a manipulação da mídia. Inclui ferramentas de apresentação como Editor 2D, transformações atmosféricas como Filme antigo e alguns toques teatrais como Fogo fractal, cuja diversão você certamente não conseguirá dispensar. Como nas Correções, você pode aplicar efeitos a clipes na linha de tempo do projeto. Basta clicar duas vezes no clipe para abrir o editor de mídia adequado com a respectiva guia Efeitos já aberta.

Composições de efeitos Obter o estilo, comportamento ou som desejado pode requerer vários efeitos, aplicados numa ordem específica. Efeitos de vídeo e áudio podem ser necessários. Em cada efeito parâmetros deverão ser ajustados para que você alcance o resultado que busca. Quando você encontrar a combinação correta, o conjunto de efeitos pode ser salvo Capítulo 5: Edição de mídia: Efeitos

133


como um tipo especial de item - uma composição de efeitos. Em composições de efeitos, mesmo manipulações complexas da mídia podem ser feitas rapidamente. Composições de efeitos podem ser criadas no editor de mídia (por meio do botão salvar no topo do painel de configuração Efeitos) ou na linha de tempo (por meio do comando do menu de contexto Efeito  Salvar como Composição de Efeitos).

Junto com outros sete grupos da família Efeitos, um grupo chamado Minhas Composições de Efeitos (à direita) aparece tão logo quaisquer composições sejam adicionadas à Biblioteca. Elas ficam armazenadas na seção Efeitos da Biblioteca, em Minhas Composições de Efeitos, e podem ser usados da mesma maneira que efeitos ordinários.

Panorâmico e zoom O Editor de Foto fornece uma terceira guia, Panorâmico e zoom, para acompanhar as guias Correções e Efeitos. A ferramenta Panorâmico e zoom é um acessório versátil que permite adicionar movimento e drama a qualquer fotografia de alta resolução, entre outros usos. Consulte “Panorâmico e zoom” na página 151 para mais detalhes.

Efeitos nos editores de mídia Como outros recursos para o projeto, os efeitos ficam armazenados na Biblioteca. Você os encontrará na Árvore de Itens em Efeitos, na ramificação Elementos Criativos. Tal como outros tipos de recursos da Biblioteca, você pode utilizar todos os recursos habituais – Coleções, classificações, marcas e outros – para ajudar na organização dos muitos efeitos disponíveis. 134

Pinnacle Studio


Você pode aplicar efeitos da Biblioteca diretamente num clipe na linha de tempo do projeto arrastando e soltando. Os clipes aos quais foi adicionado um efeito são identificados por uma borda superior em cor brilhante. Se você clicar duas vezes em um clipe na linha de tempo, o respectivo editor de mídia se abre automaticamente com a guia Efeitos selecionada. Até oito grupos de efeitos ficam disponíveis, dependendo de qual versão do Pinnacle Studio você está usando. Clique no nome do grupo para ver os efeitos contidos no mesmo.

O grupo de Efeitos Câmera está aberto no Editor de Foto. O ponteiro do mouse está posicionado sobre a miniatura do efeito Inverter (lado esquerdo), resultando na sua demonstração automática na pré-visualização. Os ícones de miniatura dos efeitos no grupo atualmente selecionado são exibidos em uma bandeja ocupando toda a largura no topo da área de trabalho. Com os efeitos visuais, à medida que o ponteiro do mouse passa sobre os ícones de efeitos, a pré-visualização apresenta o aspecto que o clipe sendo editado teria se cada efeito fosse aplicado. Depois de ter feito sua escolha, clique na miniatura do efeito para aplicá-lo.

Capítulo 5: Edição de mídia: Efeitos

135


Personalização de um efeito Depois de aplicar um efeito a um clipe utilizando um dos métodos mencionados, você pode voltar ao editor de mídia a qualquer momento para manipular as configurações do efeito. Clique duas vezes no clipe na linha de tempo ou selecione Abrir editor de efeitos, caso você pretenda personalizar o efeito. Consulte “O painel Configurações” na página 140 para mais informações. Para salvar as modificações e voltar à linha de tempo, clique em OK. Para cancelar as modificações e voltar à linha de tempo, pressione Cancelar.

Criar Composições de Efeitos O ajuste de efeitos usados por um clipe e suas configurações podem ser salvas como uma Composição de Efeitos com um clique no botão Salvar na área superior direito do painel Configurações. Insira um nome para sua Composição na caixa de diálogo que aparece, e desmarque todos os efeitos que você não quer incluir. Consulte “O painel Configurações” na página 140 para mais informações.

Mudar para um novo clipe Mesmo sem sair de um editor de mídia, você pode mudar de um clipe da linha de tempo para outro com o auxílio do Navegador, uma representação esquemática do projeto que é opcionalmente exibida no espaço imediatamente acima da barra de rodapé da janela do editor. Para ativar/desativar a visibilidade do Navegador, clique no ícone da bússola na área inferior direita da janela. Cada clipe no projeto é representado no Navegador por meio de uma barra colorida. O layout das barras em um eixo 136

Pinnacle Studio


temporal horizontal com trilhas dispostas na vertical corresponde à linha de tempo. A barra representando o clipe sendo presentemente editado é destacada na cor laranja.

Aqui o mouse é movido para cima do botão da bússola para desativar o painel do Navegador imediatamente acima, onde os clipes do projeto estão representados como barras horizontais. Se você clicar em uma das outras barras, as alterações eventualmente efetuadas ao clipe atual serão automaticamente salvas; o clipe correspondente a essa barra clicada será, então, carregado. Se o novo clipe for de outro tipo de mídia, o editor apropriado será automaticamente aberto.

Modo Solo Por vezes, durante a edição de um efeito, é útil ver as outras camadas da linha de tempo – aquelas acima e abaixo da camada atual contendo o clipe em que você está trabalhando. Noutras ocasiões, você pode simplificar uma situação de edição complexa desativando a outra trilha. O modo Solo é iniciado ou parado com o botão Solo e o respectivo menu suspenso na área inferior direita do Editor de mídia. São possíveis três configurações: • Desligado: Quando o modo Solo está ativado, clicar uma vez neste botão irá desativá-lo. Todas as camadas da linha de tempo são, depois, utilizadas na pré-visualização. Por vezes a camada atual pode ser oculada por uma camada acima da mesma na linha de tempo. • Exibir mídia e as trilhas abaixo: Com esta opção, a camada atual e todas as camadas abaixo dela são pré-visualizadas, mas os clipes nas camadas acima da camada atual são ocultados. Capítulo 5: Edição de mídia: Efeitos

137


• Exibir apenas a mídia: Esta opção permite mostrar na pré-visualização apenas a camada em que você está atualmente trabalhado.

Pré-visualizar efeitos Na seção Elementos Criativos da Biblioteca, você pode pré-visualizar uma amostra de cada efeito diretamente nos ícones na exibição de miniaturas ou na janela separada do Player. Essas amostras permitirão ficar com uma idéia do aspecto do efeito, porém por vezes apenas fornecem uma dica das possibilidades que estarão disponíveis após uma personalização, keyframing e combinação com outros efeitos. Conforme mencionado anteriormente, você pode ver uma pré-visualização do efeito em sua própria mídia – sem realmente aplicá-lo – passando o mouse sobre o ícone do efeito no editor de mídia de um clipe na linha de tempo. Se, depois, decidir aplicar o efeito, basta clicar na miniatura.

Efeitos na linha de tempo Para verificar se foram aplicados efeitos a um clipe da linha de tempo, procure por uma faixa magenta ao longo da borda superior do clipe. Este indicador de efeito do clipe e o próprio clipe disponibilizam comandos úteis no menu de contexto para gerenciamento do efeitos.

O indicador de efeito aplicado ao clipe corresponde a uma tira de contraste ao longo da borda superior de um clipe ao qual tenha sido aplicado um efeito. Um clipe com correções exibe uma faixa verde ao longo da borda superior, mas não há comandos relevantes do menu de contexto. 138

Pinnacle Studio


Menu de contexto do clipe Abrir Editor de Efeitos: Isso abre o editor de mídia adequado ao clipe, com a guia Efeitos pré-selecionada. Nessa guia, você pode aplicar novos efeitos ao clipe ou modificar os existentes. Colar: Os efeitos podem ser cortados ou copiados para a área de transferência por meio dos comandos no submenu Efeito. O comando Colar permite aplicar o efeito a um ou mais clipes.

Menu de contexto do clipe Efeito O menu de contexto de qualquer clipe ao qual ao menos um efeito tiver sido aplicado incluirá um submenu Efeito, que oferece diversas maneiras de manipular os efeitos sendo usados. O indicador do efeito do clipe tem um menu de contexto reduzido que contém apenas o submenu do Efeito. Recortar tudo, Copiar tudo: Estas funções permitem que os efeitos atribuídos a um clipe possam ser cortados ou copiados para a área de transferência e, a partir daí, aplicados a um ou mais clipes, conforme descrito acima. Excluir tudo, Excluir: Remova todos os efeitos de um clipe de uma só vez com o comando Excluir tudo, ou exclua um efeito específico selecionando-o no submenu Excluir. Salvar como Composição de Efeitos: Salve os efeitos aplicados ao clipe, ou a um subconjunto deles, como uma Composição de Efeitos. Na caixa de diálogo que se abre, clique na caixa Nome da Composição de Efeitos e insira a legenda que identificará a Composição na Biblioteca, e em todos os lugares. Desmarque todos os efeitos aplicados que você não quer incluir na Composição. Editar: A partir deste submenu de efeitos aplicados, escolha um para configuração no editor de mídia do clipe. Find in Library: Abra numa página do Navegador da Biblioteca que contenha um efeito em particular, com sua miniatura já selecionada. Capítulo 5: Edição de mídia: Efeitos

139


Tempo real e renderizado Adicionar efeitos a um clipe aumenta a quantidade de cálculos que o Pinnacle Studio deve fazer para gerar uma pré-visualização suave. Dependendo do hardware do computador, o processo de ‘renderização’ para um clipe pode facilmente requerer mais tempo de computação do que é possível dispor; por exemplo, enquanto a pré-visualização está em execução. Nestas circunstâncias, alguma ‘pré-renderização’ será necessária antes que o clipe possa ser pré-visualizado de forma aceitável. O progresso da renderização é indicado na régua temporal por um sombreamento amarelo (“para ser renderizado”) e verde (“sendo renderizado no preciso momento”). O sombreamento é removido assim que a pré-renderização for concluída. As opções de renderização são definidas na página Pré-visualizar do Painel de Controle do Pinnacle Studio. (Consulte “Pré-visualização” na página 322). Se os efeitos não estiverem suaves, tente aumentar o valor do Limite de Otimização. Isto aumentará a quantidade de tempo de prérenderização ao aumentar a qualidade da pré-visualização. Se a renderização estiver demorando muito, por outro lado, o valor do Limite de Otimização pode ser diminuído, ou a renderização desativada se o valor for ajustado como zero. Outros fatores que afetam a reprodução e o tempo de renderização são o formato, o tamanho e a taxa de quadros escolhidos para o projeto. Elas podem ser mudadas em Configurações da linha de tempo. Consulte “Configurações da linha de tempo” na página 65.

O painel Configurações O painel Configurações fornece uma lista dos efeitos atribuídos ao clipe atual (cujo nome é indicado no topo). Clique no nome de um efeito na lista para selecioná-lo; isso faz com que as suas configurações sejam exibidas para análise e edição na área de parâmetros abaixo da lista. A maioria dos efeitos também oferece uma lista suspensa de combinações de parâmetros predefinidos. 140

Pinnacle Studio


Embora um clipe possa ter transições, Correções e Panorâmico e zoom, além de efeitos, eles não aparecem na lista no painel Configurações na guia Efeitos. Mude para as outras guias para acessar as informações de configurações de outras ferramentas. Se um clipe tiver múltiplos efeitos, estes são aplicados na seqüência em que foram adicionados, a qual é sempre inversa à sequência em que são listados (os efeitos adicionados por último estão no topo da lista, não no fim). Para alterar a seqüência, arraste o cabeçalho do efeito para cima ou para baixo na lista.

O painel Configurações: Neste exemplo, três efeitos (Gota de água, Editor 2D avançado e Balanço do Branco) foram aplicados ao clipe atual. Um ajuste prévio do efeito Editor 2D Avançado está sendo selecionado (caixa destacada). A extremidade direita do cabeçalho do efeito tem quatro botões para operações relacionadas com esse efeito. Da esquerda para a direita, elas são: Capítulo 5: Edição de mídia: Efeitos

141


Diamante: Ativar/desativar keyframing dos parâmetros do efeito. Consulte “Trabalhar com quadros-chave” na página 143. Expandir todas as configurações: Todos os grupos de configurações para o efeito podem ser expandidos para edição ou fechados com um clique. Trashcan: Remove o efeito do clipe. Ponto: Ativa e desativa o efeito. Você pode desativar o efeito para fins de comparação sem apagá-lo e perder as suas configurações. Arrastar alça: Use esta zona ou a área do nome para arrastar o efeito para cima ou para baixo na lista de efeitos quando o clipe usa múltiplos efeitos. Conforme mencionado acima, os efeitos são aplicados na seqüência de baixo para cima. Em alguns casos, a alteração da seqüência pode afetar dramaticamente o resultado cumulativo.

Modificar parâmetros Os parâmetros são organizados em grupos nomeados de controles relacionados. Clique no triângulo Expandir/recolher no cabeçalho para abrir o grupo e acessar seus parâmetros, ou fechá-lo e liberar espaço na tela. O elemento atualmente selecionado está destacado com um quadro alaranjado. Para avançar para o próximo elemento, use Tab; para se mover para trás, use Shift+Tab. Os parâmetros numéricos são controlados por controles deslizantes horizontais, com uma barra cinza que você pode arrastar na horizontal para alterar o valor. Para controles mais precisos, use a seta esquerda ou direita. Clique duas vezes para restaurar um parâmetro específico para o valor padrão. A maioria dos efeitos oferece uma lista suspensa de combinações de parâmetros predefinidos para uma rápida seleção de variantes. Uma vez escolhido um ajuste prévio, você pode personalizá-lo editando os parâmetros, se desejar. Quando tiver finalizado com um editor de mídia e estiver pronto para voltar à linha de tempo, clique em OK na área inferior da janela para aceitar as alterações ou Cancelar para ignorá-las. 142

Pinnacle Studio


Trabalhar com keyframes O uso normal de alguns tipos de efeitos consiste em transformar o material de origem de maneira uniforme, do início ao fim. Estão nessa categoria efeitos atmosféricos como Filme antigo e efeitos que alteram apenas a coloração do clipe. Os seus parâmetros são geralmente definidos uma única vez no início do clipe. Esse é o uso estático de um efeito. Outros efeitos como Gota de água dependem de um sentido de movimento. Serão provavelmente eficazes apenas se os seus parâmetros puderem variar ao longo do clipe. A maneira mais simples de conferir esse caráter animado a um efeito consiste em utilizar um ajuste prévio com animação integrada, como a maioria dos disponíveis para Gota de água. Neste tipo de animação com quadros-chave, um ou mais parâmetros do efeito têm um valor diferente no fim do clipe daquele que tinha no início. Durante a reprodução, os parâmetros são atualizados após cada quadro para passar suavemente do valor inicial para o valor final. O recurso Keyframing não está limitado apenas aos quadros iniciais e finais de um clipe. Podem ser definidos quadros-chave com valores específicos de parâmetros do efeito em qualquer ponto do clipe, de modo a produzir animações do efeito de complexidade arbitrária. Se, por exemplo, desejar que uma imagem seja reduzida a metade do tamanho a meio do clipe e voltar ao tamanho normal no final, você terá de adicionar pelo menos um terceiro quadro-chave.

Keyframing básico Veja uma breve descrição de como utilizar o recurso Keyframing para programar as alterações no parâmetro de um efeito durante a reprodução de um efeito. Clique duas vezes na linha de tempo para carregá-lo no respectivo editor de mídia. 2. Adicione um efeito e, depois, ative o recurso Keyframing clicando no ícone do losango no cabeçalho do efeito, caso ainda não esteja destacado. 1.

Capítulo 5: Edição de mídia: Efeitos

143


Uma linha de keyframes surge abaixo da régua temporal. Todos os quadros-chave adicionados ao clipe para o efeito atual são exibidos na forma de losangos cinzas. Um quadro-chave é adicionado automaticamente no início do clipe. Este quadro-chave não pode ser deslocado ou excluído. Se a combinação de efeito e ajuste prévio escolhida for animada e não estática, também será gerado um quadro-chave no fim do clipe. Você pode excluir ou mover o quadro-chave final; se fizer isso, todos os valores dos parâmetros são mantidos desde o último quadro-chave até ao fim do clipe. 4. Coloque o indicador de reprodução na posição no clipe onde deseja efetuar uma alteração de um parâmetro do efeito, tal como tamanho, posição ou transparência. 5. Modifique o parâmetro utilizando o painel Configurações. Se a edição de quadros-chave estiver ativa, um novo quadro-chave será automaticamente adicionado na posição do indicador de reprodução. Se já existir um quadro-chave, os dados dos parâmetros por ele representados serão modificados. 3.

Operações com keyframes Para cada efeito só pode ser anexado um quadro-chave a cada quadro do clipe. O quadro-chave determina o valor instantâneo de cada parâmetro do clipe para o quadro onde está definido. Adicionar ou excluir um keyframe: Para adicionar um quadro-chave na posição da linha de reprodução sem ajustar parâmetros ou para excluir um quadro-chave existente nessa posição, clique no botão Ativar/desativar quadro-chave na extrema esquerda da barra de ferramentas de transporte. Mover um quadro-chave: Para mover um keyframe ao longo da linha de keyframes (e, assim, ao longo da linha de tempo), clique e arraste-o. Saltar para um keyframe: Utilize as setas para esquerda e direita do botão Quadro-chave ou clique diretamente no quadro-chave, na linha de quadros-chave, para mover a linha de reprodução para essa posição. O quadro-chave deve ficar destacado, indicando que é agora o quadro-chave de destino para exclusão ou edição de parâmetros. 144

Pinnacle Studio


Keyframing de múltiplos parâmetros Por vezes se deseja manipular múltiplos parâmetros por meio de quadros-chave do mesmo efeito em momentos diferentes. Por exemplo, imagine que você deseja alterar o parâmetro Tamanho de um efeito de modo suave ao longo de todo o clipe, enquanto altera outro, como Rotação, em vários pontos ao longo do mesmo clipe. Existem duas maneiras para fazê-lo: Método 1: Configure os keyframes Tamanho primeiro, depois adicione os quadros Rotação em maior número onde necessário. O valor Tamanho correto será calculado em cada um deles. Método 2: Adicione o efeito duas vezes: uma vez para ajustar os quadros-chave para alterações gerais (Tamanho, no exemplo) e, depois, outra vez para efetuar múltiplas alterações aos quadros-chave (Rotação).

Efeitos de vídeo e foto Os efeitos disponíveis para uso com vídeo também funcionam com fotos e vice-versa. São descritos aqui apenas os efeitos fornecidos pela Pinnacle. Para efeitos de plug-in de terceiros, consulte a documentação do fabricante. Desfoque: A adição de Desfocalização ao vídeo produz um resultado semelhante a uma filmagem fora de foco. O efeito Desfocalização permite acrescentar intensidades separadas de desfocalização horizontal e vertical ao quadro completo ou qualquer região retangular dentro dele. Você pode facilmente desfocar apenas uma parte selecionada da imagem, como o rosto de uma pessoa, um efeito conhecido da cobertura noticiosa da TV. Relevo: Este efeito especializado simula a aparência de uma escultura com relevo ou baixo relevo. A intensidade do efeito é definida pelo controle deslizante Quantidade. Capítulo 5: Edição de mídia: Efeitos

145


Filme antigo: Os filmes antigos têm uma série de traços que são geralmente considerados indesejáveis: imagens granuladas causadas por processos antigos de revelação fotográfica, pontos e linhas de poeira, linhas presas ao filme e linhas verticais intermitentes onde o filme foi riscado durante a projeção. O efeito permite simular essas manchas para dar à metragem um aspecto antigo. Suavizar: O efeito Suavizar aplica um desfoque sutil ao vídeo. Isso pode ser útil para qualquer finalidade, desde o acréscimo de uma bruma romântica à minimização de rugas. Um controle deslizante define a intensidade do efeito. Cristal biselado: Este efeito simula a visualização do vídeo através de um painel de polígonos irregulares dispostos em um mosaico. Os controles deslizantes permitem controlar as dimensões médias dos “ladrilhos” poligonais na imagem e a largura da borda escura entre os ladrilhos adjacentes desde zero (sem borda) ao valor máximo. Editor 2D: Utilize este efeito para aumentar a imagem e definir que parte da mesma será exibida ou para encolher a imagem e, opcionalmente, adicionar uma borda e sombra. Terremoto: O efeito Terremoto do Pinnacel Studio agita levemente o vídeo para simular um evento sísmico, cuja gravidade pode ser definida com o auxílio de controles deslizantes de velocidade e intensidade. Reflexo da lente: Este efeito simula o reflexo visto quando uma luz brilhante direta cobre uma área da imagem do filme ou vídeo. Você pode definir a orientação, o tamanho e o tipo de brilho da luz principal. Ampliar: Este efeito permite que você aplique um lente de aumento a uma parte selecionada do frame do vídeo. Você pode posicionar a lente em três dimensões, movendo-a na horizontal e vertical dentro do quadro, e aproximando-a ou afastando-a da imagem. Desfoque de movimento: Este efeito simula a desfocalização que resulta do movimento rápido da câmera durante a exposição. Podem ser definidos quer o ângulo quer o grau de desfocalização. 146

Pinnacle Studio


Gota de água: Este efeito simula o impacto de uma gota caindo na superfície da água, produzindo ondulações concêntricas que se espalham. Onda de água: Este efeito acrescenta distorção para simular uma série de ondas oceânicas que percorrem o quadro de vídeo à medida que o clipe avança. Os parâmetros permitem ajustar o número, o espaçamento, a direção e a profundidade das ondas. Preto e branco: Este efeito subtrai alguma ou toda a informação da cor do vídeo original, com resultados que vão desde parcialmente dessaturado (o ajuste prévio “Esmaecido”) até completamente monocromático (“Preto e branco”). O controle deslizante Quantidade define a intensidade do efeito. Correção da cor: Os quatro controles deslizantes no painel de parâmetros deste efeito controlam a coloração do clipe atual em termos de: • Brilho: A intensidade da luz. • Contraste: A amplitude dos valores de claro e escuro. • Matiz: A localização da luz no espectro. • Saturação: A quantidade completamente saturada.

de

cor

pura,

desde

cinza

a

Mapa de cores: Este efeito coloriza uma imagem usando um par de rampas de mistura ou mapas de cores. Estilize sua metragem com arrojados tratamentos de cor, adicione coloração de estilo em duas cores (duotone) ou três cores (tritone), ou crie surpreendentes transições editoriais. O mapa de cores pode ser utilizado para tudo, desde o ajuste fino de imagens monocromáticas a transformações de cores psicodélicas. Inverter: Apesar do nome, o efeito Inverter não vira a exibição ao contrário. Ao invés da própria imagem, são os valores da cor na imagem que são invertidos: cada pixel é redesenhado com sua intensidade de luz complementar e/ou cor, produzindo uma imagem facilmente reconhecível mas recolorida. Este efeito utiliza o modelo de cor YCrCb, o qual tem um canal para luminância (informação do brilho) e dois canais para crominância Capítulo 5: Edição de mídia: Efeitos

147


(informação da cor). O modelo YCrCb é utilizado freqüentemente em aplicativos de vídeo digital. Iluminação: A ferramenta Iluminação permite a correção e o aprimoramento de vídeos existentes filmados com iluminação pobre ou insuficiente. É particularmente adequada para reparar seqüências retro-iluminadas filmadas no exterior, em que os traços do sujeito estejam na sombra. Posterizar: Este efeito do Pinnacle Studio permite controlar o número de cores utilizadas para renderizar cada quadro do clipe, desde a palete original completa a duas cores (preto e branco) à medida que o controle deslizante Quantidade é arrastado da esquerda para a direita. As áreas com cores semelhantes são combinadas em áreas lisas maiores à medida que a palete diminui. Balanço de cor RGB: O Balanço de Cor RGB tem um papel duplo no Pinnacle Studio. Por um lado pode ser utilizado para corrigir vídeo que apresente uma coloração indesejada. Por outro, permite aplicar um desvio de cor para obter um efeito particular. Por exemplo, uma cena noturna pode ser freqüentemente acentuada adicionando azul e reduzindo ligeiramente o brilho global. Você pode, até, fazer com que um vídeo filmado à luz do dia pareça uma cena noturna. Sépia: Este efeito do Pinnacle Studio confere ao clipe a aparência de uma fotografia antiga através da sua renderização em tons de sépia, ao invés de totalmente colorida. A intensidade do efeito é definida pelo controle deslizante Quantidade. Balanço do branco: A maioria das câmeras de vídeo tem uma opção “balanço do branco” para o ajuste automático da sua resposta de cor às condições de iluminação ambiente. Se esta opção estiver desativada ou não for totalmente eficaz, a coloração da imagem de vídeo será afetada. O efeito Balanço do branco do Pinnacle Studio corrige o problema, permitindo a especificação da cor que deve ser interpretada como “branco” nesta imagem. O ajuste necessário para criar esse branco de referência é, então, aplicado a cada pixel da imagem. Se o branco de referência for bem escolhido, isso fará com que a coloração pareça mais natural. 148

Pinnacle Studio


Efeitos e 3D Estereoscópico Alguns efeitos de vídeo e foto têm recursos projetados para mídia em 3D. Por exemplos, alguns dos efeitos fornecidos oferecem um modo estereoscópicos que é ativado por uma caixa de seleção nos parâmetros do efeito. Enquanto isso, os efeitos no grupo Estereoscópico permitem que você modifique as propriedades 3D do material. O grupo inclui: O Controle de Profundidade S3D: Este efeito permite que você ajuste a paralaxe de vídeos estereoscópicos. Por padrão, o efeito é apresentado em modo Padrão, no qual um único controle deslizante Profundidade permite que você controle a divergência entre os frames esquerdo e direito, para corrigir ou combinar material fonte, ou como efeito especial. O modo avançado oferece grupos de controle separados para Deslocament e Zoom, cada um contendo um controle deslizante Horizontal e um Vertical. Os controles deslizantes Deslocamento permitem que você controle a divergência entre os quadros esquerdo e direito, ao passo que os controles deslizantes Zoom controlam a ampliação. As duas propriedades podem ser controladas de forma independente nas dimensões verticais e horizontais, mas por padrão, a taxa de definição Zoom é bloqueada. Clique no ícone travar para ajustar o zoom horizontal e vertical de maneira independente.

As configurações de Deslocamento no efeito Controle de Profundidade S3D permitem que você mude a posição relativa dos olhos esquerdo e direito horizontalmente e verticalmente. Capítulo 5: Edição de mídia: Efeitos

149


Seletor S3D Eye: O efeito Seletor de olho é oferecido em duas variações, uma para o olho esquerdo e outra para o direito, e é usado para unificar streams de vídeo para o olho esquerdo e direito numa linha de tempo 3D. Um par de clipes no mesmo índice da linha de tempo, um para o olho esquerdo e um para o olho direito, pode ser combinado para produzir resultados estereoscópicos aplicando o efeito seletor de olho ao clipe superior. O efeito também pode ser empregado para extrair a faixa direita ou esquerda de um clipe 3D ao ajustar a Fonte para o Olho Esquerdo ou Olho Direito e direcioná-la para cada um usando a lista suspensa Mapeamento.

Trabalhar com transições A guia Transição de entrada à esquerda de Correções e Efeitos, e a guia Transição de saída à direita, oferecem acesso a todas as transições da Biblioteca, agrupadas da mesma forma. Algumas transições podem oferecer configurações para propriedades como movimento reverso, cor e suavidade que não podem ser editados na linha de tempo. Os editores de mídia também ofereem controles de transporte e uma régua temporal para ajudar na pré-visualização da transição e no ajuste de sua duração.

Escolher uma transição no editor de mídia. Igual Transições e controles aplicam-se para transições de entrada e saída. 150

Pinnacle Studio


Quando você tiver escolhido uma transição no topo da tela, seu painel de configurações será aberto do lado direito do editor de mídia. Selecione uma predefinição da lista suspensa, se uma atender às suas necessidades, ou edite os parâmetros da transição diretamente usando os controles disponibilizados. Quando tiver que escolher uma cor, clique na caixa de cores para abrir um seletor, ou clique no ícone do seletor de cor ao lado da caixa para escolher uma cor de qualquer ponto da tela usando um cursor especial do mouse. A barra de fade branca na régua temporal abaixo da pré-visualização do editor de mídia controla a duração de uma transição de entrada na extremidade esquerda da escala, ou uma de saída à direita. Apenas uma transição atualmente sendo editada está ativa, conforme determina a seleção da guia Transição de entrada ou Transição de saída. Clique no botão Reproduzir para pré-visualizar a transição selecionada, ou use o controle deslizante para pré-visualizar a transição na velocidade que quiser.

Panorâmico e zoom A ferramenta panorâmico e zoom está disponível para fotos e imagens quando elas são abertas no Editor de Foto, a partir da linha de tempo do projeto. Acesse esta ferramenta clicando na guia Panorâmico e zoom no topo da tela. Com panorâmico e zoom, uma área da imagem é utilizada para preencher o quadro de vídeo inteiro. A área pode ter qualquer tamanho e forma. Durante a reprodução, a mesma será aumentada o necessário para preencher o quadro de vídeo sem deixar áreas vazias. Se você definir duas ou mais áreas, panorâmico e zoom animará a sua apresentação da imagem aumentando e reduzindo enquanto a Capítulo 5: Edição de mídia: Efeitos

151


percorre com movimentos simulados de câmera, à medida que move suavemente de uma área para outra. A ferramenta panorâmico e zoom utiliza a resolução máxima disponível da foto original, por isso, se a foto for suficientemente grande, você não perderá detalhes com a sua ampliação.

Adicionar panorâmico e zoom Para aplicar panorâmico e zoom a um clipe de foto na linha de tempo, clique duas vezes nele para abrir o Editor de foto. Uma vez que está abrindo a partir da linha de tempo, a guia Efeitos estará pré-selecionada no Editor de Foto. Mude para a guia Panorâmico e zoom.

Nesta ilustração, a guia Panorâmico e zoom foi selecionada e permanece definida para o modo Estático padrão. O quadro de seleção, que está sendo redimensionado com o mouse, define uma região da imagem que será ampliada para preencher o quadro inteiro, conforme ilustrado no painel de pré-visualização flutuante (área inferior direita). Panorâmico e zoom tem dois modos alternativos de operação, os quais são selecionados através dos botões imediatamente acima da pré-visualização. No modo Estático, uma única região imutável da imagem é exibida ao longo da duração do clipe. No modo Animado, regiões separadas são definidas para o primeiro e o último quadros 152

Pinnacle Studio


do clipe; durante a reprodução é apresentado um “movimento de câmera” suave de um para o outro. O modo Animado também permite o keyframing, no âmbito do qual um número de regiões adicionais definidas pode ser acrescentado ao caminho da câmera do panorâmico e zoom.

Modo Estático No modo Estático, um quadro de seleção cinza com pontos de controle é exibido sobre a imagem. Você pode aumentar, reduzir e mover este quadro, porém não pode alterar as suas proporções (taxa de definição). Uma pequena janela de pré-visualização flutuante exibe a seleção atualmente definida. O zoom e a posição também podem ser controlados numericamente utilizando os controles deslizantes no painel Atributos. Clique duas vezes nos controles deslizantes para restaurar os valores ou clique uma vez para inserir um valor numérico.

Modo Animado Se o modo Animado estiver ativado, a imagem é analisada automaticamente, e são definidos um tamanho inicial e uma posição para o início e o fim automaticamente. A animação gerada começa ampliando ligeiramente o sujeito da imagem e, depois, recua até ao tamanho máximo disponível. Se a imagem tiver uma taxa de definição diferente da do quadro de vídeo, será aplicado zoom suficiente para evitar o aparecimento de áreas em branco. Capítulo 5: Edição de mídia: Efeitos

153


Para dar suporte à funcionalidade adicional do modo Animado, a cor do quadro de seleção é utilizada para indicar o seu lugar na seqüência animada. O quadro inicial é verde e o quadro final é vermelho. Os quadros em qualquer ponto intermédio são brancos. Se estiverem visíveis múltiplos quadros, você pode arrastar os quadros conforme necessário, posicionando o mouse sobre a borda do quadro ou o ponto central. Com a deslocação do quadro branco será automaticamente adicionado um quadro-chave na posição atual.

Panorâmico e zoom com keyframing Com keyframing, você pode criar uma animação personalizada de panorâmico e zoom de complexidade arbitrária, embora provavelmente você só precisará de seqüências simples de alguns passos. Mude para o modo Animado da maneira descrita acima e repare que foram adicionados dois quadros à pré-visualização. Estes quadros-chave especiais de início e fim estão, conforme mencionado acima, desenhados em verde e vermelho, respectivamente. Eles podem ser arrastados no espaço, mas não no tempo. Se você não precisar de quadros-chave intermédios, a sua sessão fica concluída com o posicionamento dos quadros inicial e final. No entanto, para uma animação mais complexa, posicione o controle deslizante no lugar onde deva ocorrer uma alteração no movimento da câmera. Para criar um novo quadro-chave, basta definir o quadro de seleção branco com o tamanho e a posição desejados. O novo quadro-chave é representado por um ícone cinza na forma de um losango na linha de quadros-chave abaixo da linha de tempo do clipe. Adicione o número necessário de quadros-chave. Quando terminar, clique em OK para voltar à linha de tempo do projeto. Adicionar um keyframe manualmente: Para adicionar um quadro-chave explícito na posição do indicador de reprodução sem alterar o caminho da animação atual, clique no botão Ativar/desativar quadro-chave na extrema esquerda da barra de ferramentas de transporte. Mover um keyframe: Você pode arrastar um keyframe ao longo da linha de tempo para reposicioná-lo no tempo. 154

Pinnacle Studio


Saltar para um keyframe: Para ir para um quadro-chave para modificá-lo ou excluí-lo, utilize as setas para a esquerda e para a direita do botão Quadro-chave, ou clique diretamente no quadro-chave na linha de quadros-chave. Quando o indicador de reprodução estiver diretamente sobre um keyframe, o keyframe ficará destacado. Excluir um keyframe: Para excluir um quadro-chave, clique no ícone na linha de quadros-chave para navegar para o quadro correto, e depois no botão Excluir quadro-chave na extrema esquerda da barra de ferramentas de transporte.

O painel Configurações O painel Configurações oferece diversos controles para configuração da ferramenta panorâmico e zoom. • Suave (Smooth) permite uma desaceleração sutil ao se aproximar de uma mudança de direção na trajetória de animação do quadrochave. • Selecionar predefinição Escolha um de vários ajustes prévios animados e estáticos. • Zoom, Horizontal e Vertical indicam os valores numéricos do quadro atual. Clique duas vezes nos controles deslizantes para restaurar os valores. • O Passa-baixo filtra movimentos em pequena escala para obter uma animação suave e otimizada.

Capítulo 5: Edição de mídia: Efeitos

155


CAPÍTULO 6:

Montagem A montagem do Pinnacle Studio consiste em um método de otimizar seus filmes com efeitos de apresentações de slides prontos, animações e de edição multipista. Várias sequências profissionalmente projetadas, chamadas modelos, estão disponíveis para conferir um impacto instantâneo a suas produções. Os modelos estão agrupados em temas correspondentes, de tal modo que, juntamente com a sofisticação técnica dos modelos, também será fácil manter uma aparência consistente. No entanto, os modelos preparados são apenas metade da magia da montagem. A outra metade é a personalização. Os modelos de montagens têm espaços vazios que podem incluir vários tipos de dados personalizados, incluindo vídeo, legendas, fotos e muito mais. Você pode preencher um espaço vazio arrastando um item adequado à área de armazenamento exibida correspondente.

Montagem na Biblioteca Os modelos estão agrupados por tema na seção Montagem da Biblioteca. Cada tema é composto por um conjunto de modelos que podem ser adicionados ao seu projeto como “clipes de montagem”. Você pode criar seqüências atrativas e visualmente consistentes que integram títulos criados por artistas e animações com suas próprias fotos e seu próprio vídeo. Consulte “A seção Montagem da Biblioteca” na página 158 para mais informações.

156

Pinnacle Studio


Títulos de montagem e títulos padrão Embora você possa criar “títulos” extravagantes a partir de modelos de montagens, eles não são iguais aos criados no Editor de títulos. Cada um tem os seus pontos fortes. Os modelos de montagens são mais fáceis de usar e podem fornecer efeitos não disponíveis nos títulos comuns. Por outro lado, o Editor de títulos permite um controle muito mais preciso sobre a aparência dos títulos e a animação dos seus elementos gráficos.

A coleção de modelos Os modelos na seção Montagem da Biblioteca são projetados para satisfazer uma necessidade específica de apresentação. Dentro de cada tema, os modelos disponíveis são desenvolvidos para se complementarem entre si quando usados no mesmo projeto.

Montagens na seção Montagem da Biblioteca. São mostrados alguns detalhes (p. ex., a presença de legendas) e outros são omitidos (p. ex., classificações) devido às configurações atuais da Biblioteca. Por exemplo, a maioria dos temas fornece um modelo de abertura e um modelo de finalização correspondente. Muitos temas também fornecem um ou mais modelos de transição que você pode utilizar ao passar de um clipe de vídeo ou de imagem para outro.

Montagem no seu projeto O primeiro passo para usar um modelo escolhido soltá-lo na linha de tempo do projeto. Depois de solto, Montagem é tratado como um clipe de vídeo comum No sentido de personalizar o clipe preenchendo os Capítulo 6: Montagem

consiste em o modelo de e autônomo. espaços em 157


branco no modelo, clique duas vezes no clipe de montagem para abrir o Editor de montagens. Consulte a página 165 para mais detalhes. Cada modelo define uma seqüência de vídeo ou imagem com espaços em branco para você preencher. As personalizações disponíveis podem tomar várias formas. Por exemplo, a maioria dos modelos fornece um ou mais espaços livres, ou ‘áreas de armazenamento’ para os clipes de vídeo ou imagem. Muitos permitem acrescentar legendas para títulos e alguns têm parâmetros adicionais para outras propriedades especiais. Se quiser usar outros clipes da linha de tempo para personalizar a Montagem, eles podem ser adicionados por meio do comando Colar para área de armazenamento do menu de contexto do clipe de Montagem, sem abrir o Editor de montagem.

A seção de Montagem da Biblioteca Os modelos de montagens ficam armazenados numa seção própria da Biblioteca. Para encontrá-la, clique na seta para baixo na guia Biblioteca e selecione “Montagem”, opção listada na seção “Elementos criativos”. O botão Reproduzir no símbolo de qualquer Montagem carrega o modelo no Player, onde pode ser pré-visualizado com controles de transporte padrão.

Clique no botão Reproduzir no ícone para pré-visualizar o modelo. 158

Pinnacle Studio


Para utilizar um modelo no seu projeto, arraste o ícone da Biblioteca compacta no Editor de Filme ou no Editor de Disco para a linha de tempo do projeto.

UTILIZAÇÃO DE MODELOS DE MONTAGENS

Os modelos de montagens estão armazenados na seção Montagem da Biblioteca, onde estão agrupados por temas. Para utilizar um modelo, basta arrastar a sua miniatura da Biblioteca compacta no Editor de Filme ou no Editor de Disco para a linha de tempo do projeto.

Para utilizar um modelo, arraste o seu ícone para a linha de tempo. Os números no clipe indicam que cinco subclipes estão disponíveis para personalização. Os clipes de Montagem na linha de tempo podem ser cortados e editados como vídeo comum. Você pode adicionar transições e Capítulo 6: Montagem

159


efeitos, ajustar seu áudio, etc. Você pode até mesmo preencher os espaços vazios da Montagem com clipes da linha de tempo. Para personalizar o clipe com seu próprio conteúdo, é necessária uma ferramenta de edição especial. Este é o Editor de Montagens, aberto com um duplo clique em um Clipe de Montagem na linha de tempo. Também pode ser acessado por meio do comando Editar Montagem do menu de contexto do clipe. O Editor de montagens permite ao usuário personalizar um clipe de montagem ajustando as suas configurações integradas ou especificando os clipes de vídeo e áudio para o mesmo usar.

O Editor de montagens permite especificar elementos do modelo, tais como clipes de vídeo ou imagem, configurações de propriedades e legendas. Os clipes são adicionados arrastando-os da Biblioteca compacta do editor para áreas de armazenamento por baixo do Player. Neste caso, o clipe da Biblioteca já pode ser armazenado na segunda área. O clipe substituirá a imagem do iglu que ocupa atualmente a área.

Fundos dos modelos Alguns modelos têm fundos gráficos integrados, uma cor de fundo selecionável ou ambos. Muitos deles também disponibilizam uma caixa de seleção Fundo no Editor de montagens; deixe a caixa desmarcada se preferir um fundo transparente. Isto permite utilizar a Montagem em uma trilha superior da linha de tempo sobre um fundo do material de vídeo ou foto nas trilhas abaixo.

160

Pinnacle Studio


Clipes de montagem na linha de tempo Os clipes de montagem se comportam como clipes de vídeo comuns no que diz respeito a operações na linha de tempo do projeto, como transições, corte e posicionamento. Um modelo de montagem solto na linha de tempo é adicionado através de um de três métodos: inserir, sobrescrever e substituir. Se o botão modo de edição na barra de ferramentas for definido como smart, o método substituir é escolhido automaticamente. A duração padrão do clipe varia de um modelo para outro. Inserir um modelo de Montagem: Uma montagem pode ser adicionada em qualquer lugar da linha de tempo. Se um clipe de Montagem for colocado no meio de um clipe existente, interromperá sua reprodução, e o modo de edição atual determinará se a segunda parte do clipe original é sobrescrita ou apenas adiantada. Se quiser adicionar uma Montagem a um ponto de corte, entre ou adjacente a outros clipes, mas sem movê-los, comece checando se o botão ímã na barra de ferramentas da linha de tempo está ativado. Isso garante que ao soltar um clipe muito próximo do início ou fim de outro, ele será posicionado automaticamente para que ambos os clipes se unam com precisão. Defina também o botão modo de edição como inserir, para que o material existente seja empurrado para a direita de modo a criar espaço para o novo clipe, no lugar sobrescrever qualquer parte dele. Substituir um modelo de Montagem existente: Para substituir um modelo de Montagem existente na linha de tempo do projeto, mantenha a tecla Shift pressionada e solte o novo modelo sobre o anterior. O novo clipe assume não apenas a localização, mas também eventuais personalizações do clipe anterior. As linhas de colocação na cor azul indicam os limites do clipe a ser substituído; independentemente da sua duração padrão, o novo clipe herdará estes limites. Sobrescrever clipes com um modelo de Montagem: Se desejar soltar um modelo de montagem em uma trilha da linha de tempo Capítulo 6: Montagem

161


para que o mesmo substitua outros clipes na trilha sem efetuar quaisquer alterações no resto dela, você pode fazê-lo ajustando o botão modo de edição como substituir. A duração do clipe de montagem determinará o espaço da trilha a ser sobrescrito.

Corte de clipes de montagem Embora as operações de corte na linha de tempo sejam as mesmas para os clipes de montagem e para os clipes de vídeo, o resultado final produzido pelo corte pode variar dependendo da natureza do clipe. Em um modelo totalmente animado, como um título rolante elaborado, a animação é executada até ao final. A velocidade da animação depende, por isso, da duração do clipe. Um encurtamento do clipe fará com que a animação seja executada a uma velocidade superior, mas não truncará a seqüência. Os clipes que incluam vídeo, por seu lado, podem ser cortados da maneira habitual. Muitos temas incluem um subclipe de vídeo de duração variável. Se um destes subclipes estiver presente, o clipe poderá ser expandido até onde a duração do subclipe permitir – indefinidamente, se o subclipe for uma imagem fixa.

Transições e efeitos As transições podem ser usadas no início e no final de clipes de montagem, do mesmo modo que com outros tipos de clipes. Os efeitos de vídeo e áudio também podem ser adicionados aos clipes de montagem da maneira habitual e aplicados a todo o conteúdo englobado pelo clipe. No entanto, alguns efeitos, como Velocidade, não estão disponíveis para uso com clipes de Montagem. Para adicionar um efeito a um clipe de montagem, clique com o botão direito no clipe de montagem na linha de tempo e selecione Abrir editor de efeitos no menu de contexto. Em alternativa, arraste um efeito da Biblioteca e solte-o sobre o clipe. Os efeitos estão armazenados na seção Elementos criativos da Biblioteca. Para editar, copiar ou excluir um efeito em um clipe de montagem, clique com o botão direito sobre a linha magenta ao longo do topo do clipe e selecione a opção adequada no submenu de contexto Efeito.

162

Pinnacle Studio


Anatomia de um modelo Para exemplificar o modo como funcionam os temas, vamos analisar o tema “Moderno dos anos 50” incluído, que contém cinco modelos. Todos os modelos neste tema em particular usam o mesmo design de fundo – um padrão abstrato de rolagem. É visível continuamente, exceto durante segmentos de vídeo full-frame. A coloração do padrão é definida usando um controle de parâmetros disponível para cada um destes modelos no Editor de montagens. Agora vamos ver cada um dos modelos individualmente para verificar como são construídos a partir dos elementos – clipes e legendas – que você pode fornecer no Editor de montagens. Abertura: Um modelo de abertura geralmente começa com algum tipo de animação, incluindo títulos, e termina com vídeo full-frame. O nosso exemplo “Modernos anos 50” segue esse padrão. Esta animação rolante de fundo é executada durante a maior parte desta seqüência. Dentro da animação são exibidas duas legendas personalizáveis. Estão representadas no diagrama abaixo por linhas na barra “Animação”. Ambas as legendas fluem para dentro e para fora do quadro (cor escura da linha), com uma pausa de 1,5 segundos para uma exibição fixa (cor clara da linha) pelo meio.

Representação esquemática do modelo de Abertura no tema “Modernos anos 50”, com uma duração padrão de aprox. 14 segundos. No momento em que a segunda legenda está saindo do quadro, é introduzido um painel animado contendo o subclipe de vídeo em execução. O vídeo aumenta para o tamanho full-frame aos 11:18 no clipe do modelo e permanece assim até ao final (a parte branca da barra “Vídeo” no diagrama). Capítulo 6: Montagem

163


Por padrão, a duração deste clipe do modelo é de 14:00. O clipe de vídeo incorporado começa com um retardamento fixo de 7:03 e é executado até ao final; a sua duração é, por isso, de 6:27. Se o subclipe de vídeo for suficientemente longo, você pode prolongar o clipe global, aumentando a parte de vídeo full-frame. Esta possibilidade é indicada no diagrama acima pela seta no final da barra “Vídeo”. Transição A: Os modelos de transição conectam duas sequências de vídeo full-frame por meio de algum tipo de animação. Este primeiro exemplo de transição começa com dois segundos de vídeo full-frame, depois desaparece para revelar a formação de múltiplos painéis de vídeo simultaneamente em execução. O reaparecimento no subclipe final dá origem a uma seção expansível de vídeo full-frame.

A transição A integra múltiplas fontes de vídeo. Transição B: Esta transição alcança o objetivo básico de conectar dois clipes de vídeo de modo mais simples do que a anterior. O primeiro subclipe começa em tamanho full-frame, depois desaparece enquanto se afasta girando do espectador. Quando o lado inverso de seu painel giratório se torna visível, o segundo subclipe parece ter substituído o primeiro. O painel reaparece para preencher o quadro próximo do final do clipe.

A transição B cria uma passagem mais simples. Mais uma vez, o segmento de tela inteira do segundo subclipe pode ser estendido expandindo o clipe do modelo na linha de tempo. 164

Pinnacle Studio


Transição C: Semelhante à transição B, exceto que o painel de vídeo voador dá uma volta adicional no meio para permitir a entrada de mais um subclipe na sequência.

A transição C inclui um subclipe de vídeo intermediário. O subclipe final pode ser também expandido. Finalização: O objetivo de um modelo de Finalização espelha o de um modelo de Abertura, e neste exemplo a estrutura interna também é replicada de modo quase exato. O vídeo full-frame regride a um painel voador que dá lugar a legendas animadas – exatamente o oposto da seqüência de abertura descrita acima. A única diferença é que, neste caso, a parte de vídeo full-frame do clipe não é extensível.

O modelo de Finalização é quase uma imagem espelhada do modelo de Abertura.

EDIÇÃO DE MONTAGEM

A principal ferramenta do Studio para personalizar um clipe de Montagem é o Editor de Montagem, que permite que você interaja com todas as configurações oferecidas por uma Montagem. Usando o editor, você pode adicionar conteúdo a partir da Biblioteca, alterar o fundo e editar qualquer texto da Montagem. O editor pode ser chamado a partir de um clipe de Montagem após a sua colocação na Capítulo 6: Montagem

165


linha de tempo do projeto com um clique duplo no clipe, ou por meio da seleção da opção Editar montagem no menu de contexto do clipe. Um truque útil permite que você adicione clipes da linha de tempo direto a um clipe de Montagem por meio da área de transferência. Copie o clipe escolhido com o comando Copiar do menu de contexto ou Ctrl+C. Então clique com o botão direito no clipe de Montagem para abrir seu menu de contexto. Escolha Colar na área de armazenamento, depois selecione um entre todos os espaços vazios disponíveis na Montagem do submenu gráfico como destino.

Utilização do Editor de Montagens Cada modelo de montagem tem seu conjunto próprio de espaços livres para conteúdos de vídeo e fotos, representados por áreas de armazenamento (drop zones) no Editor de montagens. A maioria dos modelos tem pelo menos um espaço livre, até um máximo de seis. Alguns também fornecem legendas e outros parâmetros para a personalização de recursos especiais. O Editor de montagens está dividido em cinco partes. Do lado esquerdo, a versão compacta da Biblioteca fornece acesso a seus vídeos e fotos; do lado direito está o painel de personalização, incluindo eventuais campos de texto ou outros controles requeridos pelos parâmetros do modelo. O Player apresenta o resultado das alterações. Por baixo da Pré-visualização estão as áreas de armazenamento do seu vídeo e imagens.

Corte interior de clipes de Montagem Quando um modelo de Montagem começa ou termina com uma quantidade de vídeo full-frame definida pelo usuário, como é comum, a linha de tempo do Editor de Montagem oferece manipuladores para o ajuste dos tempos de lead-in e lead-out – as durações das partes full-frame. Clique em um identificador e arraste para a esquerda ou direita para ajustar a duração em separado. A

166

Pinnacle Studio


duração da parte central do clipe – a parte animada – será encurtada ou prolongada de modo correspondente. Se desejar equilibrar as áreas de lead-in e lead-out sem afetar a duração da parte central, clique entre os identificadores e arraste.

Parte do Editor de montagens, com a linha de tempo (lado inferior) e as áreas de armazenamento para vídeo e imagens (ao meio). As áreas inferiores da Biblioteca e do Player também estão visíveis. Clique e arraste na linha de tempo para ajustar a temporização da Montagem. Para uma explicação detalhada da estrutura do modelo, consulte “Anatomia de um modelo” na página 163.

Trabalhar com áreas de armazenamento Limpar zonas de armazenamento: Para excluir um subclipe de sua área de armazenamento, clique com o botão direito na área e selecione Remover mídia no menu de contexto. Silenciar áudio de subclipe: Algumas áreas de armazenamento estão assinaladas com um símbolo de áudio, indicando que a parte de áudio de qualquer vídeo nessa área será incluída no áudio do clipe de montagem. Se não desejar que o áudio seja usado, clique no símbolo de áudio para tirar o som ao subclipe. Escolher o início do subclipe: O vídeo em uma área de armazenamento pode ser ajustado para começar a partir de uma referência no subclipe. Clique e arraste o controle deslizante do início do clipe situado abaixo da área de armazenamento para ajustar o frame inicial. As teclas de seta para a esquerda e direita do teclado são úteis para fazer ajustes precisos. Se a área de armazenamento com que você está trabalhando estiver ativa nesse índice temporal, a pré-visualização refletirá eventuais

Capítulo 6: Montagem

167


alterações ao quadro inicial. Se desejar ajustar com precisão o quadro inicial de um subclipe, é aconselhável definir a posição do controle deslizante para a localização onde a pré-visualização do Player terá maior utilidade. A utilização do controle deslizante início do clipe não altera a posição do subclipe dentro do modelo nem a sua duração, mas somente qual trecho do subclipe está sendo utilizado. Se você definir o início do subclipe para um ponto posterior, de tal modo que o vídeo é esgotado com a sua área ainda ativa, o último quadro do subclipe será congelado para preencher a duração atribuída. Adicionar efeitos em áreas de armazenamento: É possível aplicar efeitos de vídeo ou áudio diretamente a um subclipe de montagem arrastando o efeito para a área de armazenamento. Como de praxe, uma faixa magenta no topo do clipe sinaliza que efeitos foram aplicados. Remover efeitos em áreas de armazenamento:Procure em Efeitos o menu de contexto da zona para o comando Excluir tudo, ou para o submenu Excluirno qual você pode selecionar o efeito a ser excluído. Observação: Se você remover ou substituir a mídia numa área de armazenamento, todos os efeitos aplicados à mídia também serão removidos.

168

Pinnacle Studio


CAPÍTULO 7:

O Editor de Títulos O Editor de títulos do Pinnacle Studio é uma ferramenta poderosa para a criação e edição de títulos e imagens animadas. Seu extenso conjunto de efeitos de texto e imagem, e de ferramentas permite possibilidades inúmeras para o design visual de seu filme.

Áreas da tela do Editor de títulos:  o Seletor de ajustes prévios;  a Biblioteca;  a Janela de edição;  o Painel de configurações;  a Barra de ferramentas; e  a Lista de camadas. Estas são as áreas principais da tela do Editor de Títulos, numeradas de acordo com a ilustração acima: 1.

O Seletor de ajustes prévios disponibiliza guias para ajustes prévios ao nível de Estilo e Movimento, organizados por estilo dentro de cada guia. Um Estilo é a aparência de uma camada de

Capítulo 7: O Editor de Títulos

169


texto ou forma no título; um Movimento é uma rotina animada que pode ser atribuída a qualquer camada, mas é aplicada com mais freqüência a texto. Consulte “Estilos predefinidos” (página 175) e “Movimentos predefinidos” (página 176) para mais informações. Mova o mouse sobre qualquer ajuste prévio para ver o resultado que o mesmo teria no título. Um único clique aplica o ajuste prévio à camada atual. Após a aplicação, os Estilos podem ser personalizados com o auxílio do Painel de configurações. 2.

A Biblioteca fornece recursos para a criação dos títulos. As guias ao longo do topo fornecem acesso a toda a mídia e conteúdo disponíveis. O funcionamento desta versão compacta da Biblioteca é idêntico ao da Biblioteca completa, conforme descrito no Capítulo 2.

3.

A Janela de Edição constitui a principal área de trabalho ao criar ou editar um título. Permite uma pré-visualização deslocável do título durante a edição. Consulte a página 186 para mais detalhes.

4.

O Painel de Configurações tem subpainéis recolhíveis separados para cada uma das três categorias de configurações: Configurações do texto, relativas ao estilo e ao tamanho das legendas; Configurações de estilo, para a configuração de superfícies, bordas e sombras; e Configurações de fundo, aplicáveis à camada de fundo do título.

5.

A Barra de Ferramentas tem quatro grupos de controle. Da esquerda para a direita: as ferramentas adicionar texto e adicionar forma; um conjunto de controles de manipulação de camadas; um conjunto completo de controles de transporte, incluindo um botão loop; e um par de contadores indicando a duração do título e a posição atual de reprodução.

6.

A Lista de Camadas: Cada elemento gráfico ou textual constitui uma camada no título, sendo uma pilha de tais camadas. As partes opacas de cada camada ocultam as camadas por baixo delas; a camada inferior pode ocultar apenas o fundo. Além da listagem de cada camada pelo nome, a Lista de Camadas inclui uma linha de tempo das animações mostrando o

170

Pinnacle Studio


intervalo de tempo em que cada camada está ativa e os movimentos que foram atribuídos à mesma. Estas propriedades podem ser ajustadas arrastando. O processo de constituição de uma imagem em camadas é chamado de “composição”. Uma vez que a informação em cada camada é mantida em separado, para ser combinada somente quando a imagem é gerada, é possível voltar à composição em qualquer altura e adicionar novas camadas, bem como ajustar, reordenar, remover ou substituir camadas existentes.

A construção de uma imagem em camadas começando com um quadro vazio (em cima à esquerda). O padrão quadriculado indica transparência. Embora os fundos possam ter áreas transparentes ou translúcidas, aqui adicionamos um fundo opaco (0) para clareza, seguido de camadas sucessivas com algum conteúdo opaco (1, 2, 3). Na composição final (em baixo à direita), as camadas superiores ocultam as que estão por baixo.

Inicialização (e saída) do Editor de títulos O Editor de títulos pode ser aberto de duas maneiras: clicando duas vezes em qualquer título na Biblioteca ou na linha de tempo do projeto; ou clicando no botão Título na barra de ferramentas da linha de tempo do projeto. Capítulo 7: O Editor de Títulos

171


Palavras-chave em nomes de títulos Alguns dos títulos fornecidos na Biblioteca têm áreas transparentes que permitem ver o conteúdo de trilhas subjacentes. Todos os nomes destes títulos contêm a palavra-chave “sobreposição”. Os títulos de “tela inteira” não têm áreas transparentes: eles ocupam totalmente o quadro de vídeo. Os seus nomes contêm a palavra-chave “tela inteira”. Na Biblioteca, você pode facilmente visualizar apenas os títulos de um ou outro tipo, pesquisando na palavra-chave adequada. Dica: Outras palavras-chave de pesquisa que podem ser experimentadas com títulos na Biblioteca são “rolar”, “rastejar”, “nome” e “título”.

Salvar o título Use Salvar título como no menu Arquivo do Editor de títulos para armazenar títulos no seu computador. Daqui, os títulos podem ser exportados para outros computadores e compartilhados com outros usuários do Pinnacle Studio. Se salvo numa pasta monitorada, o título editado aparecerá na Biblioteca automaticamente.

Fechar o Editor de Títulos Para fechar o Editor de Títulos, utilize um dos seguintes métodos: • Clique no botão OK na área inferior do Editor de Títulos. Se tiver aberto o título a partir da Biblioteca, será solicitado que salve as alterações efetuadas ao título com um novo nome. Se tiver aberto o título a partir de uma linha de tempo, o título novo ou atualizado faz agora parte do projeto atual. • Clique no botão Cancelar na área inferior do Editor de Títulos. As alterações eventualmente efetuadas são descartadas. • Clique no botão no canto superior direito da janela. Esta ação equivalente a clicar em Cancelar, porém se tiver efetuado alterações, terá a oportunidade de salvá-las antes de fechar. 172

Pinnacle Studio


A BIBLIOTECA

A Biblioteca surge no Editor de títulos como um painel preenchido com guias, do lado esquerdo da janela. As guias ao longo do topo permitem acessar toda a mídia e conteúdo disponíveis. Esta visualização compacta da Biblioteca é funcionalmente igual à visualização principal descrita no Capítulo 2. Para a edição de títulos, as seções de interesse da Biblioteca são Fotos, Vídeo e Projetos de Filme.

A versão compacta da Biblioteca no Editor de títulos fornece o mesmo acesso abrangente garantido com a versão completa. Consulte o Capítulo 2 para todas as informações.

Adição de mídia da Biblioteca a um título Para adicionar um vídeo ou uma foto ao título, arraste-o da Biblioteca para a Janela de edição. O novo elemento é criado com o tamanho padrão no local onde for solto na Janela de edição. Você pode, depois, movê-lo, redimensioná-lo ou rodá-lo conforme desejar. Capítulo 7: O Editor de Títulos

173


Para adicionar um vídeo ou uma foto como fundo de tela inteira ao título, solte-o na área de armazenamento de fundos do subpainel Configurações de fundo. Consulte “Configurações de fundo” na página 181 para mais detalhes. Você também pode utilizar um vídeo ou uma foto para preenchimento da superfície, borda ou sombra do texto. Para isso adicione, primeiro, uma superfície, borda ou sombra às suas Configurações de estilo com o auxílio dos botões Adicionar (ilustrados). Depois solte a sua foto ou vídeo na área de armazenamento à direita de Preencher.

O SELETOR DE AJUSTES PRÉVIOS

A configuração rápida de um título atraente é fácil com o Seletor de Ajustes Prévios do Editor de títulos. Após a inserção do texto e com a camada de texto ainda selecionada, aplique a ela um dos Estilos predefinidos com um único clique com o mouse. Para facilitar ainda mais a operação, à medida que você move o mouse sobre o ícone de um Estilo, a Janela de edição gera a pré-visualização do efeito no título aplicando o Estilo à camada atual. Mesmo que você não encontre o Estilo desejado entre os ajustes prévios disponíveis, você pode poupar tempo começando com um parecido com o que procura e, depois, retocá-lo no subpainel Configurações de Estilo.

O Seletor de Ajustes Prévios, com a guia Estilos selecionada. Clicar no nome de uma das famílias de ajustes prévios listadas abre uma bandeja suspensa com ícones. 174

Pinnacle Studio


Para conferir ao título algum impacto visual, nada melhor que alguma animação. Clique na guia Movimentos do Seletor de Ajustes Prévios. Os três grupos de ajustes prévios disponíveis correspondem a fases na vida de uma camada.

Os ajustes prévios de Movimentos estão categorizados pela função desempenhada ao introduzir a camada, exibi-la ou removê-la da vista. Tal como acontece com os Estilos, os Movimentos também podem ser pré-visualizados como vão surgir no título, movendo o mouse sobre um dos ícones dos ajustes prévios. Uma vez feita a escolha, você pode aplicar o Movimento escolhido com um único clique.

Estilos predefinidos A guia Estilos do Seletor de Ajustes Prévios do Editor de títulos fornece estilos visuais que podem ser aplicados às camadas de texto e forma no título.

Pré-visualização de Estilos Para pré-visualizar um Estilo em particular em uma determinada camada, primeiro selecione a camada, depois abra a guia Estilos do Seletor de ajustes prévios e mova o mouse sobre as miniaturas. À medida que você move o mouse, a Janela de edição gera a pré-visualização do título como o mesmo surgiria com o Estilo selecionado aplicado. Isto permite ver imediatamente o efeito no devido contexto.

Aplicação de um Estilo Para aplicar um Estilo predefinido a uma camada de texto ou de gráficos vetoriais, selecione a camada com o mouse clicando na Capítulo 7: O Editor de Títulos

175


Janela de Edição (página 186) ou na Lista de Camadas (página 194). Você também pode afetar mais de uma camada em simultâneo usando a seleção múltipla ou um grupo de camadas (página 200).

Para iniciar a utilização de Estilos, selecione uma família de ajustes prévios: Padrão, Sombra, Biselado ou Com Contorno. Mova o mouse sobre miniaturas para pré-visualizar os ajustes prévios; clique na miniatura para aplicar uma à camada atual. Depois de selecionada(s) a(s) camada(s) a alterar, utilize um dos seguintes métodos para aplicar um Estilo: • Clique na sua miniatura no Seletor de ajustes prévios. • Arraste a miniatura do Seletor de ajustes prévios para a camada na Janela de edição. • Arraste a miniatura do Seletor de ajustes prévios para uma das camadas ou camadas agrupadas no cabeçalho da Lista de camadas.

Movimentos predefinidos A guia Movimentos do Seletor de ajustes prévios contém as rotinas de animação que conferem ao Editor de títulos a maior parte do seu poder. Estes Movimentos são atribuídos e operam em camadas individuais do título. Os Movimentos estão divididos em três categorias com base na parte da camada que afetam: entrada, ênfase e saída. • Um Movimento de entrada controla a chegada da camada – sua primeira aparição no título em execução. • Um Movimento de ênfase mantém a audiência concentrada no conteúdo de uma camada, conferindo-lhe uma ação de destaque durante o tempo na tela. 176

Pinnacle Studio


• Um Movimento de saída retira a camada do palco de ação, completando seu ciclo de vida. Cada camada pode ter um Movimento de cada tipo. No entanto, todos os movimentos são opcionais e também é possível ter um título sem nenhuns movimentos.

A coleção de Movimentos Em cada um desses três tipos de Movimento, a maioria das animações pode ser agrupada em várias categorias padrão com base em seu modo de ação. Os Movimentos baseados em letras operam ao nível de letras individuais em uma legenda (outros tipos de camadas são tratados como se fossem compostos por apenas uma “letra”). Por exemplo, no Movimento de entrada “Rotação de letras”, as letras na camada de texto são primeiro vistas de perfil, depois giram na devida posição uma a uma até todas adquirirem sua orientação normal. Movimentos baseados em palavras funcionam de modo semelhante, porém com palavras como menor unidade da animação. No Movimento de entrada “Palavras de baixo”, as palavras na camada sobem para a devida posição uma a uma a partir de baixo do quadro. Os movimentos baseados em linhas se destinam a camadas com múltiplas linhas de texto, sendo processadas uma de cada vez. No Movimento de entrada “Linhas de trás”, cada linha de texto surge na tela juntamente com uma trilha de perspectiva, como se tivesse origem atrás da própria posição do espectador. Movimentos com base em páginas afetam a camada completa em simultâneo. Um exemplo disso constitui o Movimento de entrada “Tonneau”, que “rola” na camada para a devida posição a partir de cima, como se estivesse pintado de um lado de um tonneau invisível.

Correspondência de Movimentos de entrada e saída A maioria dos Movimentos de entrada tem um Movimento de saída correspondente com o qual pode fazer par, caso consistência visual seja desejável. Por exemplo, uma camada que entre com o Movimento “Palavras do infinito” pode ser configurada para sair Capítulo 7: O Editor de Títulos

177


com “Palavras para o infinito”. Contudo, este tipo de consistência é somente uma opção, não sendo obrigatório, daí que você pode misturar e fazer corresponder Movimentos dos três tipos da maneira que desejar.

O Seletor de Ajustes Prévios oferece Movimentos de Entrada, Ênfase e Saída. Cada camada em um título pode usar um Movimento de cada tipo.

Pré-visualizar Movimentos Para pré-visualizar um Movimento em particular em uma determinada camada, primeiro selecione a camada, depois abra a guia Movimentos do Seletor de Ajustes Prévios e mova o mouse sobre as miniaturas de interesse. À medida que move o mouse, tem início uma pré-visualização da animação do título na Janela de edição, de tal modo que você pode ver imediatamente o efeito.

Adição de Movimentos Para adicionar um Movimento a uma camada específica, selecione a camada e utilize um dos seguintes métodos: • Clique na miniatura do Movimento no Seletor de ajustes prévios. • Arraste a miniatura do Movimento do Seletor de ajustes prévios para uma camada acessível (uma não mascarada por outras camadas) na Janela de edição. • Arraste a miniatura do Movimento do Seletor de ajustes prévios para uma das camadas ou camadas agrupadas no cabeçalho da Lista de camadas. Ao utilizar um destes métodos, o Movimento será adicionado à camada, substituindo o Movimento existente do mesmo tipo nessa camada, se aplicável. Consulte “A Lista de Camadas” na página 194 para detalhes sobre como trabalhar com Movimentos na Lista de Camadas. 178

Pinnacle Studio


CRIAÇÃO E EDIÇÃO DE TÍTULOS

Um título é composto no Editor de títulos do Pinnacle Studio por elementos de quatro tipos: A camada de fundo: Por padrão, o fundo é completamente transparente. Isso é geralmente o pretendido para os títulos de sobreposição. Para fins especiais ou para títulos em tela inteira, você pode escolher uma cor sólida, um gradiente, uma imagem ou um vídeo para o fundo. Para uma maior flexibilidade, as Configurações de Fundo também incluem um controle da opacidade. Consulte “Configurações de fundo” na página 181. Camadas de vídeo e imagem: Os recursos que compõem estas camadas são provenientes das seções Vídeos, Fotos e Projetos de filme da Biblioteca. As camadas suportam as mesmas operações que as camadas de texto e forma, exceto no que respeita à aplicação de Estilos. Camadas de texto e forma: Estas são camadas “baseadas em vetores”, o que significa que não são armazenadas como imagens de bitmap como os arquivos de vídeo e fotos, mas como uma espécie de “receita” para a criação de imagens a partir de segmentos de linhas retas e curvilíneas aos quais podem ser aplicadas propriedades (p. ex., cor) e efeitos especiais (p. ex., desfocalização). Tal como as camadas de vídeo e imagens, estas camadas baseadas em vetores podem ser arrastadas, redimensionadas, giradas e agrupadas, e você pode aplicar Movimentos às mesmas. Ao contrário de outras camadas, contudo, elas também podem ser personalizadas com Estilos da seção Estilos do Seletor de ajustes prévios. Consulte “Estilos predefinidos” na página 175 para mais detalhes. Movimentos: Os movimentos são rotinas de animação que podem ser aplicadas a qualquer camada na composição do título, exceto ao fundo. Os Movimentos são selecionados e aplicados a partir da guia Movimentos do Seletor de Ajustes Prévios. Uma vez aplicado um Movimento a uma camada, sua temporização pode ser ajustada na Capítulo 7: O Editor de Títulos

179


linha de tempo da Lista de camadas. Consulte “Movimentos Predefinidos” (página 176) e “A Lista de Camadas” (página 194) para mais informações.

Criação de camadas de texto e forma Para criar uma camada de texto, clique no botão Adicionar texto na barra de cabeçalho da linha de tempo da Lista de camadas ou, simplesmente, clique duas vezes em uma área vazia da Janela de edição. Surgirá uma nova camada contendo texto padrão. O texto é selecionado automaticamente e será substituído se digitar alguma coisa. Para criar uma camada de forma, clique no botão Adicionar forma (à direita de Adicionar texto) e, depois, faça uma seleção no menu pop-up. As opções disponíveis incluem círculos, quadrados, elipses, retângulos, retângulos arredondados horizontais e verticais, e triângulos. Após a seleção, uma nova camada com a forma escolhida e um tamanho padrão surge no centro da Janela de edição.

Edição de camadas O resto deste capítulo fornece detalhes sobre a edição do fundo e de camadas no Editor de títulos. • Para saber mais sobre a personalização da camada de fundo, consulte “Configurações de fundo” imediatamente abaixo. • Para informações sobre a deslocação, o redimensionamento, a rotação e o reordenamento de todos os tipos de camadas de primeiro plano, consulte “A Janela de edição” na página 186 e “A Lista de camadas” na página 194. • Para saber mais sobre a edição de texto e a configuração das propriedades de texto, consulte “Texto e configurações do texto” na página 189. • Para trabalhos com títulos estereoscópicos, veja “Títulos e 3D estereoscópico” na página 193. • A seleção múltipla e o agrupamento são descritos em “Trabalhar com grupos de camadas” na página 200. • Por fim, para saber mais sobre a edição de Movimentos na linha de tempo da Lista de camadas, consulte “A Lista de camadas” na página 194. 180

Pinnacle Studio


Configurações de fundo Ao contrário das camadas de primeiro plano em um título, a camada de fundo especial não aparece na Lista de Camadas, e não pode ser alterada na Janela de Edição. Ao invés disso, o fundo é controlado a partir do painel Configurações de fundo.

O painel Configurações de Fundo permite criar o fundo de um título. A pequena área de pré-visualização serve de botão Seletor da cor e também como destino para soltar vídeos ou imagens da Biblioteca. Aqui, o menu Taxa de Definição foi aberto com um clique no botão acima. O fundo padrão para um título é completamente transparente. Se o título estiver em uma trilha superior na linha de tempo do projeto, qualquer vídeo ou outras imagens nas trilhas abaixo estarão visíveis por trás do primeiro plano do título. Para criar um fundo sólido ou degradê, clique na área de pré-visualização do fundo. Isso faz surgir uma caixa de diálogo de seleção da cor e também disponibiliza um conta-gotas para escolher uma cor a partir de qualquer parte da janela do Editor de títulos. Você pode escolher um fundo degradê selecionando a guia Gradientes (Gradients) na parte superior da paleta de cores. Podem ser definidos marcadores de gradientes adicionais por meio de um único clique abaixo da barra de gradientes. Os marcadores de gradientes podem ser removidos arrastando-os na vertical para fora da área da barra. Capítulo 7: O Editor de Títulos

181


Para utilizar vídeo ou uma imagem fixa como fundo, arraste o item das seções Vídeos ou Fotos da Biblioteca para a área de pré-visualização do fundo, que também serve de área de armazenamento. Para tornar o fundo translúcido, posicione o controle deslizante da opacidade em qualquer parte entre completamente transparente (no extremo esquerdo) e completamente opaco. Um duplo clique no controle deslizante faz com que o mesmo volte para o ajuste completamente opaco. Para restaurar o fundo ao estado padrão (sem fundo), clique no botão da lixeira.

Configurações de estilo O painel Configurações permite acessar as Configurações de Estilo, onde é possível examinar, modificar, adicionar ou excluir as camadas de detalhes individuais que estão sobrepostas para gerar um Estilo específico.

Clique na seta “Configurações de estilo” no painel Configurações para abrir um subpainel onde o Estilo de uma camada pode ser editado. Sob o nome do ajuste prévio atualmente selecionado (“Azul biselado”) estão três botões para a criação de novas camadas de detalhes. O painel de edição do detalhe Superfície está aberto. 182

Pinnacle Studio


Há três tipos de camadas de detalhes: superfície (face), borda e sombra. Os três tipos não diferem nas configurações suportadas, mas na posição padrão em que serão inseridos na pilha de camadas. A menos que explicitamente deslocados da posição, os detalhes de superfície surgem sempre no topo da pilha, seguidos de bordas e, por fim, sombras. No entanto, depois de criado um detalhe, o mesmo pode ser arrastado para cima ou para baixo na pilha de camadas, conforme desejado.

Superfície, Borda e Sombra: Um novo detalhe de superfície (à esquerda, em cima) é adicionado por cima da camada de superfície superior existente; novos detalhes de borda e sombra são adicionados por baixo da camada inferior dos respectivos tipos. As propriedades das camadas de detalhes individuais podem ser modificadas por meio de controles nos painéis recolhíveis do Editor de estilos. Estão disponíveis as seguintes propriedades dos detalhes: • Deslocamento X, Deslocamento Y: Estes controles deslizantes definem a posição da camada de detalhes em relação à posição nominal do texto ou da imagem a que o Estilo é aplicado. O Capítulo 7: O Editor de Títulos

183


alcance do deslocamento vai de -1,0 (para a esquerda ou para baixo) a +1,0 (para a direita ou para cima). Os deslocamentos máximos representam um oitavo da largura e um oitavo da altura da área de trabalho da Janela de edição.

Neste exemplo foi aplicado um Estilo com três camadas de detalhes a uma única camada de texto. As camadas de detalhes têm uma configuração idêntica, exceto no que respeita aos valores de deslocamento, conforme se indica: em cima, à esquerda (-1,0, 1,0); ao centro (0, 0); em baixo, à direita (1,0, -1,0). • Tamanho: Este controle deslizante define a espessura dos segmentos utilizados para desenhar o texto ou a imagem, de zero a 2, em que 1 representa a espessura padrão.

Este exemplo inclui três camadas de detalhes com valores variáveis de tamanho. Da esquerda para a direita: 0.90, 1.0, 1.20. O efeito visual da variação do tamanho depende da espessura padrão dos riscos na camada. Em uma camada de texto, isso depende da família da fonte e do tamanho escolhidos. • Desfoque: À medida que este controle deslizante aumenta de 0 para 1, a camada de detalhes afetada fica cada vez mais desfocada e menos distinta.

184

Pinnacle Studio


As camadas de detalhes neste exemplo diferem somente em suas configurações de desfocalização. Da esquerda para a direita: 0.15, 0, 0.40. • Opacidade: Este controle deslizante define a opacidade da camada de detalhes de 0 (transparente) a 1 (opaco). • Preencher: Clique no botão da marca da cor para um seletor da cor, na qual pode ser definida a cor de preenchimento da camada de detalhes. O seletor da cor inclui um botão do conta-gotas para escolher uma cor a partir de qualquer lugar no Editor de títulos. Para definir um fundo gradiente, selecione o botão Gradientes na parte superior da paleta de cores. Podem ser definidos marcadores de gradientes adicionais por meio de um único clique abaixo da barra de gradientes. Os marcadores de gradientes podem ser removidos arrastando-os na vertical para fora da área da barra.

Trabalhar com camadas de detalhes Além de definir as propriedades de camadas de detalhes existentes, você pode adicionar detalhes de qualquer um dos três tipos, excluir detalhes e reordenar a pilha de camadas de detalhes. Para adicionar uma camada de detalhes, clique em um dos três botões pequenos no canto superior direito das Configurações de estilo. Da esquerda para a direita, estes criam uma nova camada de superfície, borda e sombra, respectivamente. A colocação da nova camada de detalhes na pilha de camadas é determinada por seu tipo, conforme descrito acima. Para excluir uma camada de detalhes, clique no botão do cesto do lixo na barra de cabeçalho do painel de edição do detalhe. Para renomear uma camada de detalhes, clique duas vezes no nome atual, digite o novo nome e pressione Enter. Para ocultar temporariamente uma camada de detalhes, clique no ícone ativar/desativar visibilidade em forma de ponto no cabeçalho do detalhe. Para fechar ou abrir o painel de edição de uma camada de detalhes, clique no botão da seta na extremidade esquerda da barra de cabeçalho. Capítulo 7: O Editor de Títulos

185


Para reordenar as camadas de detalhes, arraste a barra de cabeçalho do painel de edição para sua nova posição. Se o Estilo que você estiver editando tiver mais de duas ou três camadas, pode ser mais fácil acompanhar se fechar primeiro os painéis para poder ver a pilha completa de uma só vez.

Salvar um Estilo personalizado Depois de concluída a edição de um Estilo personalizado, você pode salvá-lo no grupo de ajustes prévios “Meus estilos” clicando no botão Salvar estilo na barra de cabeçalho das Configurações de estilo. Antes de salvar, é aconselhável renomear o Estilo. Para isso, clique duas vezes no nome atual nas configurações, digite um nome descritivo para o Estilo e pressione Enter. Depois de salvo o Estilo, você pode recuperá-lo sempre que desejar através do Seletor de ajustes prévios em “Meus Estilos”.

A Janela de Edição A Janela de Edição é a principal área de pré-visualização e edição do Editor de títulos. É aqui que você reordena, redimensiona e gira as camadas de primeiro plano do título. O primeiro passo necessário para a maioria dos tipos de edição consiste em selecionar a camada ou camadas que deseja afetar. As camadas selecionadas são desenhadas dentro de um quadro com oito pontos de controle para o dimensionamento e um manipulador de rotação na parte superior para girar a seleção em intervalos de um grau. A maioria dos tipos de camadas pode ser “isolada” para ser arrastada para uma nova posição clicando diretamente no quadro de controle. Com as camadas de texto e forma, algum do conteúdo das camadas pode estar fora do quadro de controle. Isso acontece se um dos “detalhes” no âmbito do Estilo estiver definido com um deslocamento horizontal ou vertical que afaste o detalhe da 186

Pinnacle Studio


localização nominal da camada. Consulte a página 175 para mais informações.

Rotação de um objeto de forma dentro da Janela de Edição. O menor ponto na parte central superior do quadro de controle é o manipulador de rotação da camada. Para girar uma camada, clique no respectivo manipulador de rotação e arraste. Quando estiver sobre o manipulador de rotação, o ponteiro do mouse adquire a forma de uma seta circular.

Operações das camadas na Janela de Edição As operações descritas aqui são para uma única camada, porém podem ser alargadas ao trabalho com múltiplas camadas em simultâneo. Consulte “Trabalhar com grupos de camadas” na página 200 para mais informações. Para selecionar uma camada na Janela de Edição, clique no retângulo da camada. Isso faz aparecer o quadro de controle da camada, pronto para a edição. As camadas reagem aos cliques do mouse em qualquer lugar dentro do retângulo incluído (o retângulo exibido pelo quadro de controle quando selecionado). Isso significa que pode não ser possível manipular uma camada visível somente porque a mesma se situa por baixo de uma área transparente dentro do retângulo de outra camada. Para efetuar qualquer operação de edição com o mouse nesses casos, deve primeiro ocultar ou bloquear a(s) camada(s) superior(es) conforme descrito em “A Lista de camadas”. Consulte a página 194 para mais detalhes. Capítulo 7: O Editor de Títulos

187


Para mover qualquer camada não de texto, clique em qualquer parte dentro do retângulo e arraste-a para a nova posição. Para mover uma camada de texto, posicione o mouse junto à extremidade do quadro de controle da camada até ver surgir o ponteiro de arraste (ponteiro com quatro setas) e, depois, clique e arraste como habitualmente. Clicando dentro do quadro, como faria em uma camada não de texto, ativará o modo de edição do texto. Consulte “Texto e configurações do texto” abaixo para informações detalhadas. Para redimensionar uma camada sem alterar suas proporções, clique em um ponto nos cantos do quadro de controle e arraste para fora ou para dentro até alcançar o tamanho desejado. Para redimensionar uma camada e modificar suas proporções, clique em um ponto lateral do quadro de controle e arraste. Ao redimensionar com o ponto de controle central em dois lados adjacentes seguidos, pode obter qualquer proporção e tamanho desejados. Para girar uma camada, clique no respectivo manipulador de rotação e arraste. Para um controle mais preciso da rotação, afaste o ponteiro do mouse do centro de rotação ao arrastar. A distância adicional permite definir ângulos menores entre uma posição do mouse e a seguinte. Para alterar a posição de uma camada na pilha, clique com o botão direito do mouse sobre a camada e selecione no menu de contexto um dos comandos do submenu Ordenar: Enviar para trás, Recuar uma camada, Trazer para a frente e Avançar uma camada. Estão disponíveis atalhos de teclado úteis para todas as quatro operações; respectivamente, Ctrl+Sinal de menos, Alt+Sinal de menos, Ctrl+Sinal de mais e Alt+Sinal de mais. Outra maneira de reordenar as camadas, que pode ser mais útil no caso de títulos em que várias camadas se sobrepõem, consiste em utilizar a Lista de camadas. Consulte a página 194 para mais detalhes. 188

Pinnacle Studio


Para excluir uma camada, selecione o quadro de controle ou selecione-a na Lista de camadas, e depois pressione Delete. Também é possível utilizar o comando do menu de contexto Excluir Camada. Caso a camada seja uma camada de texto no modo de edição de texto, o comando Excluir (e a tecla Delete) se aplica somente ao texto da camada e não à própria camada.

Texto e configurações do texto Apesar de toda a sofisticação gráfica do Editor de títulos, em muitos casos a razão principal do uso de títulos tem a ver com o texto que contêm. O editor fornece, por isso, várias opções especializadas para que o texto tenha a aparência que realmente deseja. As operações de texto que descreveremos abaixo incluem: • Edição de texto • Alteração de fontes, tamanho das fontes e estilos • Definição do alinhamento e do fluxo do texto • Cópia e colagem de propriedades do texto As áreas do Editor de títulos mais importantes para o trabalho com texto são a Janela de edição e o painel Configurações do texto. Para compor uma camada de texto, a seção Estilos do Seletor de ajustes prévios e o painel Configurações de estilo também são utilizados. Consulte “Estilos predefinidos” (página 175) e “Configurações de estilo” (página 182).

Modo de edição de texto Conforme descrito em outra seção, ao arrastar uma camada de texto, você deve proceder com cuidado e clicar na extremidade do quadro de controle, e não noutra parte dentro dele, para evitar mudar acidentalmente a camada para o modo de edição de texto. Para as operações aqui descritas, contudo, o modo de edição de texto é exatamente aquilo que se deseja. Em uma camada de texto recentemente criada, o modo de edição de texto já está ativo: você Capítulo 7: O Editor de Títulos

189


pode começar a digitar imediatamente e o texto padrão será substituído. Para ativar a edição de uma camada de texto existente, clique em qualquer lugar dentro do frame de controle. O modo de edição de texto fica ativo e – para poupar um passo muitas vezes necessário – é automaticamente selecionado todo o texto existente na camada. Como habitualmente, o texto selecionado é destacado.

Uma camada de texto com todo o texto selecionado. Da esquerda para a direita, os controles de edição de texto na barra de cabeçalho acima comandam o estilo do tipo de letra (negrito, itálico, sublinhado); o alinhamento do texto e o fluxo do texto; e o nome e o tamanho da fonte. No modo de edição de texto, o ponteiro do mouse sobre a camada adquire a forma de 'I' mostrada aqui. Para modificar o texto propriamente dito, basta começar a digitar. O texto destacado desaparece e o texto digitado toma o seu lugar. À medida que você digita, o ponto de inserção atual (o local no texto onde as letras novas são inseridas) é indicado por uma linha vertical. Se desejar adicionar novo texto sem perder o que já lá estava, clique no ponto de inserção desejado após colocar a camada no modo de edição de texto ou utilize as teclas de setas para ir para o ponto de inserção desejado. Você também pode destacar (e, assim, substituir) apenas parte do texto antes de começar a digitar: arraste sobre as letras com o mouse ou mantenha a tecla Shift pressionada enquanto usa as teclas de setas. Você também pode clicar três vezes para selecionar todo o texto na camada ou clicar duas vezes sobre uma palavra para selecionar apenas essa palavra. Por último, se desejar selecionar novamente todo o texto na camada, você pode utilizar o mouse ou as setas conforme descrito acima ou utilizar o atalho padrão Ctrl+A. 190

Pinnacle Studio


O painel Configurações do Texto O subpainel Configurações mais acima é este grupo de controles para a edição e composição do conteúdo da camada de texto atual.

Utilização do campo de texto Nos casos em que seja difícil ou impossível de acessar o texto na Janela de edição, o campo de texto no painel constitui outra maneira útil para selecionar e editar o texto. Esta é a medida a tomar se o texto estiver fora de tela na posição do controle deslizante, o que pode acontecer com Movimentos. O campo de texto é expandido para fornecer até três linhas à medida que você digita e, depois, adiciona uma barra de rolagem se forem inseridas mais linhas.

Estilo do texto destacado A maioria dos controles de texto do Editor de títulos é provavelmente conhecida devido à utilização de controles semelhantes em outros aplicativos. Os que se aplicam somente ao texto destacado são: Estilo da fonte: Para ativar ou desativar as propriedades “negrito”, “itálico” ou “sublinhado” do texto selecionado, utilize os botões de ativar/desativar na barra de cabeçalho ou os atalhos de teclado padrão Ctrl+N, Ctrl+I e Ctrl+S. Os botões acendem quando as respectivas opções de estilo estão ativas. Nome da fonte: Os títulos são o local ideal para experimentar fontes extravagantes, por isso provavelmente você acessará muitas vezes esta lista suspensa. Caso tenha muitas fontes no sistema, a lista poderá ser muito longa. Para uma navegação mais fácil, carregando na primeira letra do nome da fonte avançará imediatamente para a respectiva localização alfabética na lista. Clique na fonte desejada ou encontre o nome usando as setas para cima e para baixo, e pressione Enter. Tamanho da fonte: O Editor de Títulos oferece vários métodos para o ajuste do tamanho da fonte.

Capítulo 7: O Editor de Títulos

191


Você pode inserir um novo valor diretamente no campo de edição do tamanho da fonte (até 360) ou utilizar a seta suspensa adjacente para exibir a lista dos tamanhos. Mais à direita, os botões Diminuir fonte e Aumentar fonte alteram o tamanho da fonte em intervalos cada vez mais espaçados à medida que o tamanho da fonte aumenta.

Para selecionar uma fonte, abra a lista suspensa e clique na fonte desejada. A fonte é aplicada somente ao texto atualmente destacado.

Copiar e colar estilos de texto Com as camadas de texto e forma, os itens do menu de contexto Copiar atributos e Colar atributos, disponibilizados por meio de clique com o botão direito em um quadro de controle na Janela de Edição, permitem copiar Estilos de uma camada para outra sem ter de abrir a seção Estilos do Seletor de Ajustes Prévios. Com texto, esta operação também copia o nome, o tamanho e o estilo da fonte de uma camada de texto para outra, e também funciona com seleções parciais dentro de camadas de texto.

Alinhamento do texto Para títulos com múltiplas linhas de texto, o Editor de títulos disponibiliza um menu padrão de opções de justificação. O padrão para novas camadas de texto é a justificação ao centro (Alinhar ao centro na lista suspensa), em que cada linha separada é centrada na horizontal no espaço disponível. As opções adicionais permitem Alinhar à esquerda, Alinhar à direita e Justificar. 192

Pinnacle Studio


Fluxo do texto Para acomodar as várias convenções de diferentes idiomas no em relação à direção em que as linhas de texto são escritas e, para uma máxima flexibilidade do design gráfico, o Editor de Títulos oferece um menu com oito opções de fluxo de texto. Estas opções, que funcionam em combinação com as opções de justificação descritas, afetam não apenas a maneira como o texto é exibido, mas também o significado das teclas padrão como Home e End.

Distinção com Estilos Conforme descrito em “Estilos predefinidos” na página 175, a aparência de camadas de texto e forma pode ser transformada pela aplicação de Estilos do Seletor de ajustes prévios. Em uma camada de texto parcialmente destacada, a aplicação de um Estilo afeta somente o texto destacado. Em princípio, cada um dos caracteres individuais do título pode ter seu próprio Estilo.

Títulos e 3D Estereoscópico Se estiver trabalhando num projeto 3D estereoscópico, você não precisa se contentar com um título 2D. A Biblioteca inclui vários títulos identificados como 3D, mas qualquer título pode usar texto estereoscópico. Para definir um título 2D como estereoscópico, selecione uma camada de texto e marque a caixa Estereoscópico no subpainel Configurações estereoscópicas. Agora a configuração Profundidade do texto está disponível; ela permite que você

Capítulo 7: O Editor de Títulos

193


mude a distância aparente entre o texto e o observador. Se o título for salvo numa pasta monitorada, a miniatura da Biblioteca conterá o indicador 3D. Um título estereoscópico que tenha sido aberto a partir da Biblioteca, ou uma linha de tempo 3D, fornecerá uma pré-visualização estereoscópica. Um título estereoscópico numa linha de tempo 2D será pré-visualizada somente em 2D. As configurações da linha de tempo devem ser alteradas para 3D para ativar a reprodução estereoscópica. Profundidade do texto: Para alterar a profundidade de uma camada de texto - sua distância aparente do espectador - selecione a camada e obra o subpainel Configurações estereoscópicas. Certifique-se de que a caixa Estereoscópico exibe uma marca alaranjada. Conforme você aumenta o valor no controle deslizante Profundidade de texto, o texto se afasta. Diminuir o valor traz o texto para perto. Ao ajustar a profundidade do texto, você pode ter que ajustar o tamanho da fonte. Mover o texto para longe pode reduzir seu tamanho aparente até ele se tornar ilegível, e trazê-lo para perto pode fazer com que ele fique muito grande para o quadro do título.

A LISTA DE CAMADAS

A Lista de Camadas, que ocupa a maior parte da área inferior da tela do Editor de Títulos, tem duas colunas: uma de cabeçalhos de camadas e outra de trilhas da linha de tempo. Em cada fila, o cabeçalho contém o nome da camada e um botão visibilidade. Do lado direito do cabeçalho, a trilha da linha de tempo serve de editor gráfico para controlar a vida útil da camada, tendo a do título como um todo, e as durações de quaisquer Movimentos que tenham sido atribuídos à camada. Se o título que você estiver editando tiver sido aberto a partir do Editor de Filme ou do Editor de Disco, a linha de tempo da Lista de

194

Pinnacle Studio


camadas representa a duração atual do clipe. Para modificá-lo, retorne à linha de tempo do projeto e corte o título lá.

A parte esquerda da Lista de camadas contém os cabeçalhos das camadas; do lado direito está uma linha de tempo animada onde é exibida e pode ser modificada a temporização das camadas e de quaisquer Movimentos aplicados às mesmas. (É mostrada aqui somente a extrema esquerda da linha de tempo.) Se o título tiver sido aberto a partir da Biblioteca e, por isso, não estiver associado a um clipe no projeto, a sua duração pode ser editada no Editor de títulos. Defina a duração desejada inserindo um valor diretamente no contador duração do lado direito da barra de ferramentas. Todas as camadas serão ajustadas com relação à nova duração. A barra de ferramentas da Lista de camadas aloja vários grupos importantes de controles (consulte “A barra de ferramentas da Lista de camadas” na página 197).

Trabalhar com a Lista de Camadas A Lista de Camadas é uma linha de tempo multipista muito semelhante à própria linha de tempo do projeto no Editor de Filme ou Editor de Disco. Contudo, algumas operações, como as relativas aos Movimentos, são específicas do Editor de títulos.

Operações das camadas Os procedimentos aqui descritos são todos executados na área do cabeçalho da Lista de camadas. Capítulo 7: O Editor de Títulos

195


Seleção de camadas Um clique no cabeçalho da Lista de camadas tem o mesmo efeito que a seleção da camada na Janela de edição (e vice-versa). O nome da camada fica destacado e surge o quadro de controle da camada. A seleção múltipla também é permitida com um mouse padrão do Windows e as combinações das teclas Shift+clique (estender seleção), Ctrl+clique (ativar/desativar seleção de um item) e Shift+Ctrl+clique (estender seleção a partir do último item clicado). Consulte “Trabalhar com grupos de camadas” na página 200 para informação sobre como usar seleções múltiplas.

Nomes de camadas e renomeação Ao criar uma nova camada, o Editor de títulos lhe atribui um nome padrão com base no nome do recurso ou no nome do arquivo. Uma vez que os nomes padrão geralmente não são muito descritivos do conteúdo da camada, pode ser útil, em um título com uma série de camadas, lhes atribuir um nome para ser mais fácil saber de imediato que nome equivale a que camada. O nome de uma nova camada de texto é o mesmo do texto padrão (“Seu Texto Aqui”). A menos que atribua um nome personalizado à camada, seu nome padrão continuará a corresponder ao texto que digitar na camada. Se renomear uma camada de texto, outras alterações ao texto não se refletirão mais no nome da camada. Contudo, o comportamento padrão pode ser restaurado colocando um nome em branco. Para renomear a camada principal, clique no seu nome. Abre um campo de edição com o nome existente selecionado. Digite o novo nome e, depois, pressione Enter ou clique fora do campo de edição para concluir.

Reordenamento de camadas Conforme vimos na página 187 (“Operações das camadas na Janela de Edição”), a posição de uma camada no conjunto pode ser alterada por meio de comandos no submenu de contexto Camada, ou de atalhos de teclado como Ctrl+Sinal de mais (Camada  Trazer para a frente). 196

Pinnacle Studio


A Lista de camadas oferece uma abordagem mais direta: basta arrastar o cabeçalho da camada para uma nova posição na lista. Isto é particularmente útil em situações em que a sobreposição de camadas dificulta a seleção com o mouse. À medida que você arrasta a camada, uma linha de inserção mostra onde a camada surgirá na lista depois de ser solta. Utilizando a seleção múltipla (consulte “Seleção de camadas” acima), você pode arrastar várias camadas de uma só vez para uma nova posição.

Ocultar e bloquear camadas Um título complexo pode ficar sobrelotado muito rapidamente à medida que adiciona camadas à composição e Movimentos às camadas. O botão visibilidade na extremidade direita do cabeçalho da camada é útil para simplificar tais situações. Clique no botão visibilidade, em forma de olho, para remover temporariamente uma camada da Janela de Edição. A informação e as configurações da camada são preservadas, porém você poderá trabalhar agora em outras camadas sem a camada oculta a dificultar sua visão ou as ações do mouse. Clique novamente para restaurar a visibilidade da camada.

A barra de ferramentas Os controles e as leituras nesta barra de cabeçalho estão contidos em grupos. Da esquerda para a direita: • Os botões Adicionar texto e Adicionar forma permitem criar novas camadas “baseadas em vetores” às quais podem ser aplicados Estilos do Seletor de ajustes prévios. Clicar em adicionar texto adiciona uma nova camada de texto com um Estilo e uma legenda padrão. Um Capítulo 7: O Editor de Títulos

197


atalho para adicionar texto é clicar duas vezes em qualquer área não utilizada da Janela de Edição. Clicar em Adicionar forma abre um menu pop-up a partir do qual pode selecionar uma forma específica como conteúdo para a nova camada. • Cada um dos botões Alinhar, Agrupar e Ordenar abre um menu pop-up com comandos que podem afetar múltiplas camadas. Esses comandos são descritos em “Trabalhar com grupos de camadas” na página 200. • O Interruptor do modo de visualização 3D aparece se você estiver editando um título 3D estereoscópico. Consulte o “Interruptor do modo de visualização 3D” na página 35 para mais informações sobre os formatos disponíveis. • Os botões de transporte permitem pré-visualizar o título sem sair do Editor de Títulos. Da esquerda para a direita, as funções dos botões são as seguintes: Reprodução em loop, Ir para o início, Recuar um quadro, Reproduzir/Pausar, Avançar um quadro e Ir para o fim. O botão Reprodução em loop reproduz continuamente depois de iniciada; para pará-la, clique em qualquer lugar na Janela de Edição ou novamente em Reprodução em loop. Como de praxe, a barra de Espaço é um atalho útil para iniciar e interromper a reprodução. • O botão Volume do Sistema e Sem Som permite ajustar o volume do alto-falante do sistema. O mesmo não altera o nível de áudio dos clipes na linha de tempo. • Os contadores mostram a duração do título e a posição atual do controle deslizante da linha de tempo da Lista de camadas no formato usual de horas, minutos, segundos e quadros. No caso de títulos provenientes do projeto em vez da Biblioteca, a posição indicada do controle deslizante se refere ao início da linha de tempo do projecto e não ao início do clipe.

Edição de Camadas e Movimentos Ao criar uma camada, sua duração é definida para a vida útil total de um título da qual faça parte. Para atrasar a primeira aparição de uma 198

Pinnacle Studio


camada no título em execução ou para expulsar uma camada e manter outras, arraste as extremidades da camada ao longo da linha de tempo da mesma maneira que na edição de clipes na linha de tempo do projeto.

Um título é como um palco em que as camadas representam os atores que vêm para uma cena importante e, depois, saem. O corte de camadas na linha de tempo da Lista de camadas permite controlar com precisão a temporização de suas entradas e saídas. São permitidos até três Movimentos – um de cada tipo – em cada camada. Estes também são exibidos na linha de tempo, onde também é possível ajustar suas durações. Os Movimentos de Entrada e Saída estão ancorados nas respectivas extremidades da camada, porém o fim de um Movimento de Entrada e o início de um Movimento de Saída podem ser livremente editados com o mouse. Se a camada tiver um Movimento de Ênfase, o mesmo ocupará a duração restante não utilizada (até à duração total do título).

Três camadas com Movimentos. A camada superior tem apenas um Movimento de Ênfase (linha sólida), usando, por isso, a duração total. A camada inferior tem Movimentos de Entrada e Saída, e um intervalo estático entre eles. A camada central tem Movimentos dos três tipos. O Movimento de Entrada está sendo cortado (observe o cursor com setas horizontais); à medida que é alterada sua duração, o Movimento de Ênfase se ajusta automaticamente para ocupar completamente qualquer tempo não utilizado. Capítulo 7: O Editor de Títulos

199


Para substituir um dos Movimentos utilizados por uma camada, basta adicionar o novo Movimento como habitualmente: será substituído um Movimento existente do mesmo tipo. Para excluir um Movimento sem substituí-lo, selecione a camada e clique no ‘x’ pequeno no centro do gráfico da linha de tempo do Movimento.

Trabalhar com grupos de camadas O Editor de Títulos A Lista de Camadas do Editor de títulos permite agrupar camadas temporária ou permanentemente. Para criar um grupo temporário, você utilizará técnicas padrão de seleção múltipla na Janela de edição ou na Lista de camadas. Você pode, depois, fazer alterações, tais como aplicar um Estilo, em todos os membros do grupo em simultâneo. O grupo permanece um todo somente até você clicar em outra camada ou em uma área vazia da Janela de edição, retomando as camadas sua existência individual. Em um grupo temporário, os quadros de controle de cada membro estão todos visíveis de uma só vez. Para criar um grupo permanente, crie primeiro um grupo temporário e, depois, clique no botão Agrupar na barra de ferramentas da Lista de Camadas (ou utilize o comando Agrupar do submenu de contexto Agrupar de qualquer membro). Depois de criado, o grupo permanece junto até você separá-lo explicitamente com o botão Desagrupar ou o comando de menu, ou arrastando as camadas-membro para fora do grupo na Lista de camadas. Outro comando, Reagrupar, reconstitui automaticamente o último grupo a ser desagrupado. Quando é selecionado um grupo permanente, o mesmo tem um quadro de controle partilhado que engloba todos os membros. Os quadros de controle dos membros individuais não estão visíveis. Os grupos permanentes têm suas próprias entradas de cabeçalho e trilha da linha de tempo na Lista de camadas. O cabeçalho do grupo pode ser estendido ou recolhido para mostrar ou ocultar os 200

Pinnacle Studio


cabeçalhos das camadas-membro. Quando o grupo está aberto, as camadas-membro estão recuadas em relação ao cabeçalho do grupo.

Uma camada comum e um grupo com três camadas-membro na Lista de Camadas. Os gráficos da linha de tempo mostram que foram aplicados Movimentos ao próprio grupo e a um dos membros. O ponteiro do mouse está posicionado de modo a recolher o grupo, ocultando os nomes das camadas-membro. Os grupos temporários e os grupos permanentes reagem de modo diferente a muitos comandos, conforme explicado abaixo. Observação: Mesmo quando uma camada faz parte de um grupo permanente, a mesma pode ser selecionada individualmente, na Janela de Edição (a menos que o próprio grupo esteja atualmente selecionado) ou na Lista de Camadas. Uma camada-membro pode até ser adicionada a um grupo temporário com outras camadas dentro ou fora do grupo permanente.

Seleção múltipla de camadas O primeiro passo para a criação de um grupo consiste em selecionar os múltiplos objetos que constituirão o grupo. Na Janela de edição, isso pode ser feito de duas maneiras: • Clicando e arrastando com o mouse para marcar um retângulo de seleção (um “letreiro”) que cruza todos os objetos que deseja agrupar; ou • Clicando no primeiro objeto que deseja agrupar e depois clicando com a tecla Ctrl pressionada em cada um dos outros. Outra abordagem de seleção múltipla utiliza a Lista de camadas, conforme descrito acima em “Trabalhar com a Lista de camadas”. Capítulo 7: O Editor de Títulos

201


Operações da Janela de Edição no grupo Os grupos temporários e permanentes podem ser reposicionados, redimensionados e girados. Para reposicionar qualquer grupo, arraste-o para a nova posição como se fosse uma camada individual. Para girar um grupo permanente, arraste o manipulador de rotação do quadro de controle compartilhado. Todos os membros do grupo giram à volta de seu centro comum, como planetas girando à volta do sol. Para girar um grupo temporário, arraste o manipulador de rotação de qualquer membro. Todos os membros do grupo giram à volta de seus próprios centros, como planetas girando sobre seus eixos. Para redimensionar um grupo permanente, arraste qualquer ponto de controle do quadro compartilhado. O tamanho do grupo na sua totalidade altera como se estivesse esticando uma folha de borracha com todas as camadas pintadas nela. Para redimensionar um grupo temporário, arraste qualquer ponto de controle do frame de controle de qualquer membro. Cada camada é afetada de modo individual, expandindo ou contraindo no local à volta de seu próprio centro. Nas operações de redimensionamento de grupos, tal como acontece nas camadas individuais, o arraste de um ponto de controle do canto mantém a taxa de definição da camada, enquanto o arraste de um ponto de controle lateral permite alterar as proporções.

Aplicação de propriedades a um grupo Uma vez selecionado um grupo temporário, as configurações de propriedades efetuadas afetarão todos os membros a que a propriedade seja aplicável: • Se você aplicar um Estilo, todos os textos ou formas membros irão recebê-lo. • Se você adicionar um Movimento clicando com o botão direito do mouse sobre o ícone de um Movimento e selecionando Adicionar a camada(s) selecionada(s), o resultado será o mesmo de adicionar a cada membro individualmente. 202

Pinnacle Studio


• Se você selecionar uma fonte ou alterar outros atributos de estilo, será atualizado cada um dos membros de texto do grupo temporário. Exceto no primeiro caso, os grupos permanentes têm suas próprias regras para estas operações: • Se você aplicar um Estilo, ele funcionará da mesma maneira que em um grupo temporário: todas as camadas de texto e forma no grupo serão afetadas. • Se você adicionar um Movimento a um grupo permanente, o grupo será tratado para efeitos de animação como um objeto gráfico único, sem levar em conta as letras, as palavras e as linhas que seus membros possam conter. No entanto, os Movimentos individuais de seus membros continuarão sendo executados juntamente com os do grupo como um todo. • Estilos de texto não podem ser aplicados a um grupo permanente.

Alinhamento de camadas em grupos temporários O tipo final de operação de agrupamento que se aplica somente a grupos temporários é fornecido pelo botão Alinhar grupo na barra de ferramentas da Lista de camadas. Os comandos, havendo três para alinhamento horizontal e três para alinhamento vertical, afetam todos os membros do grupo exceto o primeiro selecionado, que define a posição dos restantes.

Capítulo 7: O Editor de Títulos

203


CAPÍTULO 8:

Som e música O vídeo pode ser pensado, em primeiro lugar, como uma mídia visual, mas o papel do som em seus filmes é tão importante quanto o das imagens na tela. As produções de filmes de efeitos e de televisão incluem inúmeros tipos de áudio, começando pelo diálogo e outros sons criados durante a ação ao vivo. Em seus filmes, essa trilha sonora não editada – o áudio original ou síncrono – é importada juntamente com o vídeo e permanece associada ao mesmo, a menos que sejam explicitamente separados. A maioria das produções comerciais também requerem efeitos sonoros – portas batendo, automóveis colidindo, cães latindo – e música incidental, que pode consistir de música criada especialmente para a produção, canções retiradas de discos ou ambas. A ferramenta ScoreFitter permite, até, criar uma trilha de música de fundo inteira com um simples pressionar de botão. Sobreposições de voz e outros tipos de áudio personalizado também são muitas vezes necessários.

Recursos de áudio do Pinnacle Studio Na linha de tempo do projeto, os clipes de áudio têm um comportamento semelhante ao dos clipes de outros tipos, porém a linha de tempo também tem alguns recursos específicos do áudio.

Neste grupo de botões da barra de ferramentas da linha de tempo, o primeiro botão abre o painel de mixagem, o segundo cria música de fundo, e o quarto inicia uma locução. 204

Pinnacle Studio


Por exemplo, a área de cabeçalho da trilha da linha de tempo inclui um painel de mixagem pop-out e a barra de ferramentas inclui um botão para controlar a dinâmica dos clipes com keyframes.

Na extremidade direita da barra de ferramentas, estes botões ativam o uso de keyframes de áudio (botão esquerdo) e a depuração de áudio (botão direito). Alguns outros botões na barra de ferramentas também fornecem recursos de áudio. Um permite criar um clipe de música de fundo ScoreFitter; o outro do mesmo grupo permite gravar uma locução. Mais à frente na barra de ferramentas está um botão de ativação/desativação da depuração do áudio, o qual permite monitorizar o áudio em breves segmentos à medida que você arrasta o controle deslizante pela linha de tempo.

A Biblioteca Os clipes de áudio e música entram nas suas produções através da Biblioteca, que gerência arquivos de áudio em wav, mp3 e outros formatos padrão. Se desejar adicionar arquivos de áudio à sua produção, basta arrastar o item desejado do Navegador da Biblioteca diretamente para a linha de tempo do projeto.

Correções e efeitos As ferramentas de correção no Editor de áudio permitem aplicar várias reparações e personalizações, incluindo redução do ruído, compressão e equalização, a clipes de áudio presentes no projeto. Ao contrário dos efeitos (a seguir descritos), estas ferramentas também podem ser aplicadas a itens de áudio na Biblioteca. Se os itens forem utilizados mais tarde em um projeto, as correções virão com eles; você pode modificá-los ainda mais a partir da linha de tempo, se desejar. As correções não são destrutivas, ou seja, o arquivo de áudio corrigido não é modificado de nenhuma maneira. Os efeitos no Editor de áudio garantem várias formas de aperfeiçoar, transformar ou divertir-se com clipes de som na linha de tempo do projeto. Ao contrário das ferramentas de correção aqui descritas, os Capítulo 8: Som e música

205


efeitos não podem ser aplicados diretamente a itens na Biblioteca, mas apenas no âmbito de um projeto. Os efeitos vêm com combinações predefinidas de parâmetros que você pode editar ainda mais de acordo com suas necessidades.

O EDITOR DE ÁUDIO

O Editor de áudio disponibiliza ferramentas para a pré-visualização, análise e manipulação de áudio digital de arquivos wav, mp3 e outros tipos de arquivos. O mesmo inclui recursos para a trilha de áudio original ou síncrona criada durante a gravação do vídeo. Em relação à interface geral do Editor de áudio e de outros editores de mídia, consulte Visão geral da edição de mídia.

Corte e edição da trilha sonora estéreo de um item de vídeo da Biblioteca. À esquerda está um painel de monitorização do vídeo e o misturador de canais. A parte escura da forma de onda (centro) representa o material removido deste som estéreo através de corte na linha de tempo situada na área inferior. O filtro de correção Compressor foi aplicado (direita). O Editor de áudio fornece dois conjuntos de ferramentas para diferentes finalidades. São as Correções e os Efeitos. As correções 206

Pinnacle Studio


estão disponíveis para itens da Biblioteca e para clipes na linha de tempo de seu projeto de filme ou disco. Os efeitos estão disponíveis apenas para clipes na linha de tempo.

Correções Quando aberto a partir da Biblioteca ou da linha de tempo, o Editor de áudio fornece acesso a um conjunto de ferramentas de correção para resolver falhas comuns, tais como sibilância excessiva na fala gravada. Se você editar um item da Biblioteca, as alterações efetuadas serão mantidas quando esse item for posteriormente utilizado em um projeto. No entanto, as alterações a um clipe na linha de tempo não têm impacto fora do projeto a que pertencem. Para informações sobre a abertura do Editor de áudio para acessar as ferramentas de correção, juntamente com funções gerais dos editores de mídia, consulte “Visão geral da edição de mídia” na página 111. Os controles de transporte e marcação são os mesmos da edição de vídeo, e são descritos na página “Ferramentas de vídeo” 125. Para a descrição das próprias ferramentas de edição de áudio, consulte “Correções de áudio” na página 211.

Efeitos Tal como mencionado, se o Editor de áudio for aberto a partir da linha de tempo do projeto, o mesmo fornecerá um conjunto de ferramentas de correção, cuja principal finalidade consiste em reparar defeitos na mídia. Estas ferramentas podem ser aplicadas diretamente a itens na Biblioteca e a clipes no projeto. Apenas no caso dos clipes na linha de tempo, o Editor de áudio também disponibiliza um conjunto de efeitos de áudio. Estes permitem uma ampla variedade de possibilidades para ajustar ou aperfeiçoar os clipes. Consulte “Efeitos de áudio” na página 215 para obter detalhes.

Misturador de canais O misturador de canais permite efetuar ajustes do nível e redirecionar os sinais de áudio das suas atribuições originais de canais a novas atribuições. Por exemplo, você pode utilizar o Capítulo 8: Som e música

207


misturador para condensar canais estéreo separados para um canal mono esquerdo ou direito. O painel do misturador se abre inicialmente na coluna esquerda de controles, porém pode ser arrastado para uma nova posição de encaixe em qualquer lado da janela. À medida que você arrasta o painel, outros painéis serão automaticamente reposicionados, se necessário. Se você precisar de funções não disponibilizadas pelo misturador de canais, considere a possibilidade de aplicar o efeito Ferramenta de canais ao clipe. Consulte “Efeitos de áudio” na página 215 para obter mais informações sobre a Ferramenta de canais. Ajuste de nível: Clique no controle deslizante abaixo dos medidores do nível para definir o nível de reprodução do clipe. O nível definido será utilizado sempre que este clipe seja reproduzido ou utilizado em uma linha de tempo. A área vermelha nos medidores representa a sobremodulação do some e, se possível, deve ser evitada. Para determinar o nível máximo que pode ser utilizado com segurança, clique no botão Normalizar. Encaminhamento de canal: Esta lista suspensa contém todas as opções para redirecionar sinais de áudio, tal como uma troca de canais (o esquerdo troca com o direito, por exemplo) ou combinar um sinal estéreo de dois canais em um canal mono. A opção Encaminhamento 1:1 encaminha o sinal de áudio sem alterações.

Seleção de uma opção de Encaminhamento de canais no Misturador de canais. Imediatamente acima da lista está o controle deslizante de ajuste do nível (na configuração padrão de 0 dB). À direita da lista está o botão Normalizar. 208

Pinnacle Studio


Botão Normalizar: O botão Normalizar examina as amostras de áudio no som carregado para determinar a quantidade de aumento uniforme que pode ser aplicada sem sobremodulação (corte digital severo) de qualquer amostra. Ao contrário da compressão e limitação, as quais modificam a dinâmica do material de áudio, a normalização preserva a dinâmica aumentando (ou diminuindo) uniformemente a amplitude.

Gráfico em forma de onda e espectro de frequências O gráfico em forma de onda do áudio é apresentado na área central da tela. Mostra, de modo estático, como a amplitude do som muda ao longo do tempo. Se você ampliar o som até ao máximo, as linhas verticais no gráfico indicam as amostras individuais do som. O gráfico da forma de onda também é vista no Player (“fonte”) da Biblioteca ao selecionar um item.

O gráfico em forma de onda mostra a alteração nos níveis de áudio ao longo do tempo. No caso das gravações estéreo, o gráfico é dividido na horizontal, conforme aqui ilustrado, com o canal esquerdo na área superior. Como alternativa, a vista dinâmica do mesmo material de áudio é apresentada pela exibição do espectro de frequências, que mostra a composição espectral mutável do som durante a sua reprodução. Os botões Forma de onda e Frequência no canto inferior direito do Editor de áudio permitem alternar entre estas exibições complementares, se assim desejar. Capítulo 8: Som e música

209


O espectro de frequências reparte os sinais de áudio por bandas de freqüências, indicando o nível do som em cada banda. As frequências inferiores estão à esquerda. Os níveis de pico são representados na forma de uma pequena caixa acima de cada barra principal para a qual tenha sido detectado um pico nos últimos segundos.

Controles para vídeo síncrono Se você estiver editando vídeo com uma trilha de áudio síncrono, as possibilidades de edição do vídeo e do áudio podem ser visualizadas através dos botões Vídeo e Áudio no topo da janela. Durante a sua permanência no Editor de áudio está também disponível um painel de monitorização.

Alternância entre vídeo/áudio Se o vídeo estiver disponível, será fornecida uma guia no canto superior esquerdo da tela para mudar para o Editor de vídeo. Para obter detalhes sobre os controles disponíveis quando a guia Vídeo estiver selecionada, consulte “Correção do vídeo” na página 124.

Monitor do vídeo Se existir vídeo síncrono para o áudio atualmente selecionado, um pequeno painel de pré-visualização do vídeo abrirá na área superior esquerda do Editor de áudio. Durante a audição prévia do som, o monitor do vídeo permite acompanhar 210

Pinnacle Studio


visualmente a ação. Se mudar para o Editor de vídeo, você verá um painel de exibição da forma de onda na mesma localização na tela. Consulte “Correção do vídeo” na página 124.

Correções do áudio As possibilidades de correção no Editor de áudio são Equalizar, Compressor, Expansor, De-Esser e Redução do ruído. Todas elas podem ser aplicadas a itens da Biblioteca e a clipes na linha de tempo.

Equalizador Os equalizadores têm base no mesmo princípio dos controles de graves e agudos de um sistema de áudio, mas suas capacidades de ajuste são melhores. Este equalizador divide o espectro do áudio em cinco bandas de freqüências, estando cada uma delas centrada em uma freqüência especificada e com uma quantidade de ganho ajustável. Lista preset: Vários presets fixos podem ser selecionados a partir da lista suspensa; por exemplo, você pode definir um efeito “voz telefônica”. Ganho: Usando o parâmetro Ganho, você pode determinar a quantidade com que a respectiva banda de frequências contribui para o som global (de -18 a +18). Frequência: O parâmetro Frequência permite especificar a frequência central de cada banda. Baixo corte e Alto corte: Estes controladores eliminam completamente as frequências abaixo e acima de um valor definido. Os valores padrão permitem todas as freqüências.

Ajustes O único parâmetro disponível na ferramenta Ajuste é o LFE (Subwoofer), que permite-lhe ativar ou desativar o canal Subwoofer Capítulo 8: Som e música

211


para um determinado clipe, ou ficar com a configuração da Biblioteca, determinada ou importada.

Configurações e ajustes prévios para as correções de áudio Equalizador e Compressor. A maioria das configurações do Expansor (não ilustrado) é igual à do Compressor. Consulte a descrição para obter detalhes.

Compressor Um compressor suaviza a dinâmica instante a instante em um sinal de áudio, amortecendo as seções mais altas e aumentando o som global. Isso proporciona a impressão de um sinal mais forte, embora os picos de nível não fiquem mais elevados após a compressão. Uma leve compressão é aplicada com muita freqüência na masterização de áudio de trilhas de música. A compressão também pode ser utilizada criativamente de várias maneiras, dependendo do material. Lista preset: Escolha a partir de uma série de parâmetros pré-construídos para o filtro de compressão. Taxa: Este controle define a taxa de compressão, que corresponde à quantidade de compressão aplicada a seções do sinal de entrada que excedam a configuração Limite. Por exemplo, a taxa de compressão 212

Pinnacle Studio


2:1 significa que um aumento de 2 dB no nível de origem acima do limite produz apenas um aumento de 1 dB no nível de saída. A amplitude permitida é de 1:1 (sem compressão) até 100:1 (limitação rígida). Limite: Todos os níveis acima desta configuração são atenuados pelo valor definido em Taxa. Você pode aplicar um aumento global com o controlador Ganho para compensar a perda de nível. Ataque e Liberar: Ataque controla a rapidez com que o compressor reage ao sinal de áudio que excedeu o limite. Valores superiores atrasam o início da compressão, permitindo (por exemplo) que um breve ataque de uma nota de piano permaneça distinto, enquanto é aplicada a habitual compressão para sons sustentáveis. Liberar controla a velocidade na qual a compressão é desligada quando o sinal desce abaixo do limite. Ganho: É melhor fazer ajustes no ganho depois da compressão ser realizada. Knee: Um valor superior permite que a compressão se imponha gradualmente à medida que se aproxima ou se afasta do limite do nível de som, em vez de ativar todos de uma só vez. Este altera as qualidades tonais do som comprimido.

Expansor O Expansor diminui o ganho dos sinais que desçam abaixo de um limite escolhido. Os expansores permitem uma maneira mais suave de redução de ruídos barulhentos de nível inferior do que o corte abrupto de uma porta. Taxa, Limite, Ataque, Liberar: Estes parâmetros têm as mesmas funções que no Compressor (consulte acima). Intervalo: Controla a redução máxima do ganho (atenuação). Reter: Determina o tempo que o expansor permanece ativo após o ataque inicial. O aumento deste valor é útil quando, entre sinais mais barulhentos, são notadas pequenas pausas ou passagens muito mais calmas que não devam ser amplificadas. Neste caso, o expansor funciona como um noise gate. Capítulo 8: Som e música

213


De-Esser Este filtro de áudio remove de modo imperceptível a sibilância incômoda da fala gravada. Os parâmetros disponíveis permitem um ajuste fino individualizado do efeito. Frequência: Este botão define a frequência acima da qual o De-Esser é implantado. Intervalo: Este botão controla a atenuação máxima que será aplicada à sibilância detectada.

Configurações e presets para as correções do áudio De-Esser e da Redução do ruído.

Redução do ruído Usando este filtro de redução do ruído, você pode reduzir ou eliminar ruídos de fundo indesejados. O filtro reage dinamicamente a quantidades variáveis e tipos de ruído dentro do material. Redução do ruído pode ser aplicado para uma série de problemas. No entanto, os resultados obtidos podem diferir, dependendo do material de origem e da origem do problema. Em muitos casos, os resultados pode ser ainda mais otimizados com a utilização orientada dos parâmetros Nível e Ajuste fino. Uma vez que uma nova configuração pode demorar alguns segundos a ter efeito, faça as alterações lenta e gradualmente, analisando atentamente cada alteração. Nível: As gravações de vídeo no exterior nas quais os intervenientes estejam afastados do microfone costumam apresentam ruído de fundo excessivo. Pode ser suficiente para obscurecer os sons de 214

Pinnacle Studio


interesse, tais como as vozes dos intervenientes. Nas mesmas condições, o ruído operacional da própria filmadora, ou seja, do operador da câmera, pode ser amplificado até um nível perturbante. Experimente todos os níveis disponíveis em Redução do ruído até serem alcançados os melhores resultados possíveis para o material de origem. Ajuste automático: Enquanto esta opção estiver ativa, o filtro Redução do ruído se adapta automática e dinamicamente ao tipo e quantidade de ruído no material. A opção Ajuste fino é ignorada enquanto a opção Ajuste automático estiver selecionada. Afinação: Esta opção controla a quantidade de correção. O seu efeito só é significativo quando são utilizadas as configurações inferiores de Nível e não tem qualquer efeito quando a opção Ajuste automático está ativa. Remover vento: Marque esta caixa de seleção para ativar um filtro que reduz o vento e ruídos de fundo semelhantes no áudio atual.

Efeitos de áudio Os efeitos de áudio, tais como os efeitos de vídeo, se encontram na Biblioteca, na ramificação Elementos criativos. Uma maneira de adicionar um efeito ao projeto consiste em arrastá-lo da Biblioteca para qualquer clipe de áudio (incluindo clipes de vídeo com áudio síncrono).

Adicionando o efeito de áudio Grungelizer ao clipe atual. Os efeitos são, geralmente, adicionados com o auxílio do painel Efeitos no Editor de áudio, que permite visualizar e personalizar os

Capítulo 8: Som e música

215


efeitos com facilidade. O painel está disponível sempre que você estiver trabalhando em clipes na linha de tempo com áudio. O painel não está disponível quando você abre o Editor de áudio a partir da Biblioteca. (Por outro lado, as ferramentas no painel Correções do Editor de áudio estão sempre disponíveis.) Consulte “O Editor de áudio” na página 206 e “Áudio na linha de tempo” na página 217 para obter detalhes. A interface global para efeitos de áudio é exatamente igual à existente para efeitos de vídeo. Os recursos comuns não são aqui descritos. Consulte o Capítulo 5: Efeitos de vídeo.) Alguns efeitos de áudio, como o Equalizador e o De-Esser, também funcionam como ferramentas de correção. Estes são descritos em “Correções de áudio” na página 211. Vamos agora dar uma olhada noutros efeitos de áudio. Ferramenta de canais: A ação básica deste efeito consiste em encaminhar o sinal de áudio estéreo. Permite conectar um ou ambos os canais de entrada esquerdo e direito a um ou ambos os canais de saída. Além disso, a ferramenta de canais oferece ajustes prévios de finalidade especial, incluindo Inversão de fase e Remoção da voz – o efeito “karaokê”. Coro: O efeito Coro cria um som mais rico reintroduzindo repetidamente “ecos” no fluxo de áudio. Controlando propriedades como a freqüência com que os ecos ocorrem e a deterioração no volume de uma repetição para a seguinte, é possível uma variedade de resultados, incluindo sons semelhantes a flanger e outros efeitos especiais. Grungelizer: O Grungelizer adiciona ruído e estática a suas gravações. Pode fazer com que seus clipes pareçam ter sido ouvidos na rádio com má recepção ou em um disco de vinil gasto e riscado. Nívelador: Este efeito ajuda a compensar um problema comum na gravação de áudio para produções de vídeo: a falta de balanço no volume gravado de diferentes elementos no áudio original. Por exemplo, seu comentário à medida que filma o vídeo pode ser gravado a um nível tão elevado que suprime quaisquer outros sons no local. A finalidade da utilização do Nivelador consiste em encontrar um volume alvo algures entre o volume do áudio alto e o volume do 216

Pinnacle Studio


áudio baixo no clipe original. Abaixo desse volume, o Nivelador aumenta o nível original com uma taxa fixa. Acima do volume alvo, o Nivelador atua como compressor, reduzindo o nível original. Com um cuidado ajuste dos parâmetros é possível melhorar significativamente o balanço interno do áudio. Reverberação: O efeito Reverberação simula o efeito da reprodução do som original em uma sala de um determinado tamanho e refletividade do som. O intervalo entre a chegada do som original aos ouvidos do ouvinte e dos primeiros ecos é maior em uma sala grande do que em uma sala pequena. A taxa a que os ecos desaparecem depende do tamanho da sala e da refletividade das paredes. Os ajustes prévios da Reverberação são indicados com base no tipo de sala que simulam – desde o interior de um automóvel a uma caverna subterrânea. Eco estéreo: Este efeito permite definir retardamentos individuais em cada um dos canais da esquerda e direita, com controles de feedback e balanço para fornecer uma variedade de sons interessantes. Espalhamento estéreo: Este efeito permite diminuir ou aumentar a largura aparente do campo de audição estéreo em um clipe de áudio. É utilizado com mais freqüência para criar uma mixagem com um som mais aberto e espaçoso.

ÁUDIO NA LINHA DE TEMPO

Volume:MixagemMixer de áudioPannerÁudio:PannerOs níveis de áudio e o posicionamento estéreo ou surround de clipes individuais podem ser ajustados diretamente na linha de tempo do projeto com uso de keyframes de áudio. As mesmas operações também podem ser conseguidas com o painel Mixer de áudio, que aparece à direita do cabeçalho da linha de tempo depois de clicar no respectivo botão

Capítulo 8: Som e música

217


de acesso. Ambos os métodos têm as suas próprias vantagens. A realização de ajustes na linha de tempo garante um bom sentido de tempo versus volume ou balanço, enquanto o Mixer de áudio, em combinação com o Panner, facilita a mixagem – ajustando separadamente o volume e o balance de cada trilha contendo áudio.

Som surround Som surroundÁudio:Som surroundÁudio:5.1 som surroundA ferramenta Panner é compatível com surround. Para uma maior flexibilidade, você pode posicionar o áudio de qualquer clipe em um campo de audição de bidimensional – da frente para trás, bem como da esquerda para a direita. Se misturar o áudio para todos os clipes como se fosse para a reprodução surround, você pode produzir na mesma um arquivo de filme com trilha sonora estéreo utilizando apenas a informação de balanço da esquerda-direita. Se decidir posteriormente enviar o projeto para DVD, a produção de som surround 5.1 já estará completa.

Funções de áudio da linha de tempo Juntamente com as funções de gerenciamento da trilha descritas na página 72, a área de cabeçalho da linha de tempo aloja também uma série de controles de áudio.

Nível de reprodução mestre Acima dos cabeçalhos das trilhas da linha de tempo está um indicador do nível de reprodução mestre. Durante a pré-visualização do projeto, este indica a produção total de todas as trilhas atualmente misturadas. O ícone Expandir à direita do indicador abre uma pequena janela flutuante com indicadores de nível separados para

218

Pinnacle Studio


cada canal de saída e um controle do ganho mestre para aumentar ou baixar uniformemente o nível de saída.

Clique no ícone junto ao indicador do nível de reprodução mestre para abrir o painel Volume mestre, onde você pode aplicar um ganho de volume global à saída de áudio composto do projeto.

Mixer de áudio O painel Mixer de áudio aparece à direita dos cabeçalhos das trilhas se você clicar no respectivo botão de acesso na barra de ferramentas da linha de tempo. O painel disponibiliza dois botões de esmaecimento para cada trilha da linha de tempo. Nível da trilha: O botão esquerdo define o nível de saída da trilha na sua totalidade. O valor numérico é indicado em uma pequena janela pop-up quando o ponteiro do mouse está posicionado sobre o botão. O valor padrão de 0 dB (que pode ser restaurado clicando duas vezes no botão) significa que não foi aplicada nenhuma alteração global ao volume original dos clipes na trilha. Clicando na pequena janela abre um campo de edição, onde você pode inserir o nível desejado. Você também pode defini-lo arrastando na horizontal dentro da pequena janela. Nível do clipe: O outro botão define o nível do clipe atual na posição do controle deslizante. Se não estiver selecionado nenhum clipe na trilha, este segundo botão estará indisponível. O contorno do volume de um clipe pode ser controlado com quadros-chave, conforme descrito imediatamente abaixo. Se a opção Keyframing for utilizada, o botão Nível do clipe leva à criação de novos keyframes ou ao reposicionamento dos existentes. Capítulo 8: Som e música

219


Se o botão de acesso acima da linha de tempo (E) for clicado, o painel do misturador de áudio aparecerá à direita (D). Cada trilha tem dois botões. O primeiro ajusta o nível de saída global do áudio da trilha e o segundo controla os níveis do clipe atual. Podem ser definidos keyframes para o controle do nível momento por momento. O terceiro ícone em cada trilha abre o Panner.

Keyframing do volume O nível de um clipe de áudio pode ser alterado com o auxílio de Uso de keyframes, que permite criar um envelope de volume que reflete as alterações dinâmicas dentro do clipe. O envelope aparece na forma de uma linha verde no clipe; os quadros-chave são representados por pequenos “manípulos de controle” quadrados ao longo da linha. Durante a reprodução, o volume do clipe segue a linha do envelope à medida que esta avança suavemente de um nível com quadros-chave para o seguinte. Se o clipe não incluir quadros-chave, o contorno do volume será uma linha horizontal representando o volume padrão do clipe. Para adicionar um keyframe, certifique-se de que o botão Edição de keyframes de volume na barra de ferramentas da linha de tempo esteja selecionado e, depois, clique no contorno do volume do clipe. Como alternativa, você pode posicionar o controle deslizante na posição desejada do keyframe e, depois, clicar no botão do nível do clipe. Este segundo método funciona com o botão de Edição de keyframes aceso ou não. Em ambos os casos deve aparecer um manípulo de controle no clipe. A partir de agora, cada alteração ao volume do clipe cria um novo quadro-chave, se não houver nenhum na posição atual, ou atualiza o valor de um quadro-chave já existente. 220

Pinnacle Studio


Edição de keyframes de volume com o mouse Para permitir a edição de keyframes com o mouse, ative o botão Edição de keyframes de volume no grupo de botões na extremidade direita da barra de ferramentas da linha de tempo. Quando posicionar o ponteiro do mouse sobre o contorno verde do volume em um clipe de áudio, você verá que o contorno reage por meio de destaque em branco.

Para ativar a edição de keyframes de volume, clique no botão no grupo do lado direito da barra de ferramentas da linha de tempo. Várias funções de edição de quadros-chave baseadas no mouse estão agora disponíveis. Antes de realizar uma edição alargada de quadros-chave, tire algum tempo para familiarizar-se com os comandos disponíveis neste conjunto. Estes permitem manipular quadros-chave rapidamente sem ter de estar sempre a voltar a um quadro-chave escolhido e operar o botão do nível do clipe. O estilo padrão de operações de edição para quadros-chave de volume favorece a manutenção de seções de nível constante do clipe, em vez de subir e descer continuamente “rampas” da linha de contorno. Nos casos em que o resultado de edição obtido não é o desejado, tente novamente mantendo a tecla Alt pressionada. Esta ação desativa os ajustes automáticos que possam ser de outro modo efetuados. Insira um novo keyframe clicando na linha de contorno. Crie instantaneamente um fade com keyframes matendo pressionada a tecla Ctrl e clicando na linha de contorno. Esta ação insere um novo quadro-chave no ponto onde você clicou e um segundo com o volume definido para zero. Se o clique tiver sido feito na primeira parte do clipe, o segundo quadro-chave será adicionado no início para criar um fade-in; se o clique tiver sido

Capítulo 8: Som e música

221


feito na segunda metade do clipe, será criado um fade-out colocando o segundo quadro-chave no fim. Crie alterações abruptas no nível arrastando as seções horizontais entre os keyframes adjacentes para cima ou para baixo. Esta ação produz avanços verticais no contorno do volume. Reposicione picos e fades arrastando as “rampas” (elevando ou baixando seções da linha de contorno) na lateral interior do clipe. Reposicione os manipuladores de controle em duas dimensões em qualquer ponto permitido entre os adjacentes imediatos (ou as extremidades do clipe). Você pode alterar simultaneamente o índice temporal do quadro-chave e o volume do clipe que terão efeito depois de alcançado pela reprodução.

As setas nesta ilustração mostram as utilizações do mouse na edição de keyframes. Um ponto de controle individual pode ser arrastado em todas as direções. As rampas e as seções planas estão limitadas apenas ao movimento na horizontal e na vertical, respectivamente. Exclua um keyframe arrastando-o para outros keyframes ou movendo-o na vertical para fora do contorno. Defina um fade-in ou fade-out linear arrastando um dos cantos superiores do clipe na horizontal em direção ao centro. Repare antes de começar que o canto desdobrado do clipe fica ligeiramente com orelhas de cachorro quando o mouse passa sobre ele. O canto pode ser agora arrastado mais para dentro do clipe, criando um fade. Quanto maior for a área dobrada, mais tempo durará o fade.

As durações dos fades podem ser editadas com o mouse, conforme aqui ilustrado. Você também pode clicar na área dobrada para abrir uma pequena caixa de diálogo para a edição da duração de maneira numérica. 222

Pinnacle Studio


Edite um fade existente posicionando o mouse sobre a linha vertical que desce do canto voltado para dentro da dobra. Certifique-se de que o ponteiro de setas bidirecionais é exibido e, depois, arraste a extremidade, conforme desejado. O menu de contexto para pontos de controle no contorno do volume disponibiliza os comandos Adicionar um keyframe, Excluir keyframe e Excluir todos os keyframes. (Quer o primeiro quer o segundo destes comandos estará com fundo cinzento, uma vez que só pode ser aplicado um de cada vez.)

O Panner Esta ferramenta permite regular a localização aparente da fonte de som em relação a um ouvinte dentro do campo de audição “surround”. Tal como a ferramenta de volume do clipe, esta funciona com quadros-chave atribuídos ao clipe e, por isso, só está ativa quando o controle deslizante da linha de tempo está posicionado em um clipe de áudio ou um clipe de vídeo com áudio síncrono. A linha de contorno para alterações de posicionamento (panning) é desenhada em azul.

No Mixer de áudio, o terceiro ícone em cada trilha permite acessar o Panner, onde você pode controlar o posicionamento da saída de áudio da trilha em um espaço de audição “surround” bidimensional. Capítulo 8: Som e música

223


Para efeitos de edição da linha de tempo, todos os posicionamentos ocorrem no modo surround, de tal modo que você só terá de lidar com uma única versão dos controles do Panner. Os clipes com posicionamento surround podem ser misturados com outras configurações de saída após a conclusão da edição do projeto. Isto permite a você trabalhar com um único conjunto de decisões de posicionamento para todos os formatos eventualmente produzidos. As alterações efetuadas com esta ferramenta se aplicam apenas ao clipe atual. Elas permanecem com o clipe, mesmo que você mova ou copie o clipe para outra trilha. Para abrir o Panner, clique no respectivo botão de acesso no painel de mixagem do cabeçalho da trilha. Este botão tem fundo cinzento se não estiver nenhum clipe na trilha na posição do controle deslizante. A fonte de som está assinalada com um ponto azul em uma grelha bidimensional. O ouvinte se encontra no centro, voltado para a frente.

Posicionamento do áudio do clipe com o auxílio do Panner no Modo de diálogo. Repare que os ícones dos alto-falantes dos cantos dianteiros são translúcidos, indicando que não estão sendo utilizados neste modo. Conforme ajustado aqui, o áudio para a trilha será ouvido vindo da direita. 224

Pinnacle Studio


Lista de seleção A lista suspensa no topo da janela do Panner disponibiliza três métodos para a distribuição do som por um conjunto de seis alto-falantes surround. 5.1 é a configuração mais adequada para fins gerais de reprodução de sons naturais. Utilize-a para sons atmosféricos gerais, tais como cães latindo ou automóveis circulando. Os cinco principais alto-falantes são representados por ícones na área de trabalho. O sexto, o alto-falante LFE (efeitos de baixa freqüência), é demasiado grave para permitir referências posicionais. O seu nível no mix surround é controlado por um controle deslizante abaixo da área de trabalho. Canal central deslocado é a configuração ideal para uma trilha de música imersiva. Modo de diálogo combina o alto-falante central com os dois na parte traseira. Esta combinação é adequada para o diálogo entre os múltiplos alto-falantes envolvidos.

Área de trabalho O corpo principal da janela do Panner representa sistematicamente uma área de audição com a disposição típica dos alto-falantes. O ícone cruzado no centro da área indica a posição do ouvinte. Um ponto de controle azul define a posição da fonte de som. Os símbolos dos alto-falantes na extremidade da área de trabalho indicam a disposição típica do sistema de alto-falantes surround 5.1, com a tela no topo. Se você desejar controlar a posição da fonte de som em uma dimensão, horizontal ou vertical, utilize os controles deslizantes na área inferior ou direita da área de trabalho, respectivamente. Canal LFE: O som surround suporta um canal especial de subwoofer (o “.1” em “5.1”) que permite aumentar ou cortar as frequências mais baixas para efeitos especiais. Controle o aperfeiçoamento LFE com o controle deslizante abaixo da área de trabalho. Uma vez que o ouvido não consegue identificar a Capítulo 8: Som e música

225


localização destes sons de baixa freqüência, o LFE não é atribuído a uma posição espacial. Botões de keyframes: Os botões de keyframes na área inferior do painel permitem adicionar, remover e navegar entre keyframes. O símbolo Adicionar muda automaticamente Excluir, se você estiver na posição de um keyframe existente.

FERRAMENTAS DE CRIAÇÃO DE ÁUDIO

O Editor de Filme disponibiliza duas ferramentas para a criação da sua própria trilha sonora, em vez de depender exclusivamente da mídia fornecida pela Biblioteca. Ambas as ferramentas são acessadas através dos botões na barra de ferramentas acima da linha de tempo do seu projeto. ScoreFitter é o compositor residente do Pinnacle Studio. Você pode utilizá-lo para gerar música incidental ou trilhas de fundo completas para a sua produção. Os clipes de música ScoreFitter podem ter a duração desejada e bastam alguns segundos para especificar e criá-los no estilo da sua escolha. Por padrão, um clipe ScoreFitter só existe dentro do respectivo projeto, porém você também pode salvar seleções específicas de música na Biblioteca para uso posterior.

Imediatamente acima da linha de tempo no editor de projetos, o botão ScoreFitter (sob o cursor do mouse) e o botão de sobreposição de voz (na extrema direita) fornecem o acesso às ferramentas para a criação de novo material de áudio. A ferramenta de locução permite gravar material ao vivo – vocal ou outro – utilizando um microfone conectado ao computador. O seu uso mais comum é para sobreposições de voz e trilhas narrativas, porém você pode gravar qualquer som, desde que o mesmo possa ser

226

Pinnacle Studio


produzido no momento certo. A ferramenta cria um arquivo de áudio que é automaticamente importado para a Biblioteca e, depois, adicionado ao projeto na localização do controle deslizante. O clipe é adicionado à trilha de locução especial, e não à trilha atual, como acontece com outros tipos de mídia.

Localização do item na Biblioteca Conforme mencionado acima é criado um novo item da Biblioteca sempre que você fizer uma sobreposição de voz e, opcionalmente, também pode ser criado um a partir da ferramenta ScoreFitter. Em ambos os casos surge um botão Novo na barra de rodapé da Biblioteca.

Um novo botão é temporariamente adicionado à barra de rodapé da Biblioteca quando um novo item ScoreFitter ou locução é adicionado à Biblioteca. Clique no botão para localizar a pasta da Biblioteca que contém o item. Clique no botão para navegar na guia de localização atual até à pasta da Árvore de itens, onde o novo item está armazenado. O botão está associado apenas à operação agora concluída e é removido passado pouco tempo.

ScoreFitter O ScoreFitter do Pinnacle Studio cria música de fundo automaticamente na categoria da sua escolha. No âmbito dessa categoria, você seleciona uma de várias canções e, no âmbito dessa canção, qualquer uma de uma série de versões. A Capítulo 8: Som e música

227


lista de versões disponíveis também depende da duração da música de fundo que você especificar.

A janela do ScoreFitter. Selecione uma Categoria, uma Canção, e uma Versão, depois clique no botão Adicionar ao vídeo. Para criar uma música para um conjunto específico de clipes, selecione esses clipes antes de clicar no botão Criar canção para abrir o Scorefitter. (Para selecionar um filme inteiro, utilize Editar  Selecionar tudo ou pressione Ctrl+A.) A duração total dos clipes selecionados determinará a configuração inicial para a duração da música, embora você possa alterar o valor em qualquer altura cortando o clipe na linha de tempo do projeto ou editando diretamente o contador Duração na ferramenta. No ScoreFitter, escolha uma categoria, uma canção e uma versão a partir das listas fornecidas. Cada categoria oferece sua própria seleção de canções e cada canção sua própria seleção de versões. Utilize o botão Preview para avaliar a canção enquanto a ferramenta é aberta. Digite um nome para o clipe no campo Nome e ajuste a sua duração com o contador Duração, se desejar. O clipe de música que você criar será ajustado para se adaptar exatamente à duração que selecionar. Depois de ter efetuado as suas configurações, clique no botão Adicionar ao vídeo. O Studio cria um novo clipe na trilha ativa 228

Pinnacle Studio


começando no índice temporal atual (conforme indicado pelo controle deslizante da linha de tempo e pelo frame de preview no Player).

Expandindo sua coleção de canções As canções do ScoreFitter vêm em coleções chamadas “bibliotecas”. A biblioteca padrão, incluída no Pinnacle Studio, contém mais de 40 canções em estilos desde Popular a Eletrônica. Bibliotecas adicionais podem ser adquiridas no Studio ao ficarem disponíveis clicando no botão Obter mais.

A ferramenta de locução Gravar uma locução no Studio é tão fácil quanto fazer um telefonema. Basta abrir a ferramenta de locução, clicar em Gravar (REC) e falar no microfone conectado ao computador. Você pode narrar enquanto visualiza o vídeo, de modo que suas palavras estejam em sintonia com a ação na tela. Você também pode utilizar a ferramenta como uma maneira rápida de captura de música ambiente ou efeitos sonoros domésticos com o auxílio do microfone. Antes de poder gravar áudio com a Ferramenta de sobreposição de voz, você precisará de conectar um microfone à porta de entrada da placa de som do computador. Veja as cenas de vídeo do filme e decida onde deseja iniciar e terminar a sobreposição de voz. Quando você estiver pronto, abra a Ferramenta de sobreposição de voz. Selecione o ponto de partida na linha de tempo do seu projeto. Você pode fazê-lo selecionando um clipe, reproduzindo o filme e parando-o no ponto desejado, ou arrastando o controle deslizante da linha de tempo. Posicione o microfone para utilização e experimente falar uma frase de teste para verificar o nível de gravação (consulte “Nível da sobreposição de voz” abaixo). Se estiver satisfeito com o resultado, clique no botão Gravar (REC) (que muda para Parar durante a gravação). Capítulo 8: Som e música

229


É exibida uma contagem decrescente de três segundos e, depois, é iniciada a reprodução do filme no Player. Faça a sua narração e clique no botão Parar quando tiver terminado. Será agora perguntado se você deseja manter a gravação. Se a sua resposta for afirmativa, o clipe da locução será adicionado à Biblioteca e também será automaticamente colocado na trilha de locução na linha de tempo do projeto.

A Ferramenta de locução, pronta para avançar. Basta clicar no botão Gravar (REC), contar até três juntamente com o software e começar a falar.

Controles adicionais Nível de locução: Ao gravar, observe o indicador do medidor de picos para certificar-se de que o microfone está gerando um sinal forte, sem sobremodular. Observe este medidor para certificar-se de que os níveis de gravação não sejam demasiado elevados nem demasiado baixos. A cor do indicador muda de verde (modulação de 0-70%) para amarelo e, depois, para vermelho. Ajuste o controle deslizante do nível da gravação, conforme necessário, para garantir a amplitude adequada. O controle deslizante está localizado imediatamente abaixo do medidor de picos. Geralmente, você deve tentar manter o pico de áudio na área amarela (71-90%) e fora da área vermelha (91-100%). Sem áudio: Os sons existentes na trilha sonora do filme podem ser um incômodo quando você está tentando gravar uma locução. Esta caixa de seleção permite desativar totalmente o áudio da linha de tempo durante a gravação. 230

Pinnacle Studio


Nome do arquivo: Este campo de texto permite predefinir o nome de arquivo utilizado para arquivos de áudio de locuções. O primeiro arquivo recebe o nome que você especificar; se você não fizer alterações, os arquivos seguintes receberão um sufixo numérico – exemplo: “Locução (1)” – que aumenta em cada tomada. Localização: Clicando no ícone pasta, você pode navegar até uma nova pasta do sistema para o armazenamento de clipes de locução.

Capítulo 8: Som e música

231


CAPÍTULO 9:

Projetos de disco Com o advento dos discos DVD, Blu-ray e AVCHD, a tecnologia de vídeo se tornou interativa e abriu novas possibilidades tanto para o videógrafo como para o público. Em um projeto de disco, você pode ir além da anterior idéia de criação de um filme para ser visto em seqüência rigorosa desde o começo ao fim. Agora o seu público pode decidir quais partes da produção deseja ver e em que seqüência.

O Editor de discos no Pinnacle Studio. Aqui foram adicionados dois menus à Lista de menus, os quais estão agora disponíveis para uso. O Player (área superior direita) nesta janela disponibiliza um modo especial de edição do comportamento dos botões de menus. A criação do disco constitui o processo de planejamento e criação da estrutura que permite essa interação. O Pinnacle Studio disponibiliza recursos automáticos que facilitam a criação, garantindo um controle total. 232

Pinnacle Studio


Seu projeto de disco pode começar no Editor de discos, usando os mesmos controles e técnicas que você usaria no Editor de filmes, ou você pode importar um projeto de filme para o Editor de discos para adicionar um menu de discos a ele. Consulte o “Capítulo 3: O Editor de filmes” para obter informações sobre como fazer um filme. A parte superior da tela do Editor de discos inclui duas áreas funcionais: a Biblioteca compacta, da qual são retirados menus de disco e outros recursos; e o Player, onde você pode visualizar menus e outras mídias, e editar interações de menus. Em seguida, abaixo desses, fica a barra de ferramentas da linha de tempo, com todos os controles do Editor de filmes, como descrito na página 64, além dos controles adicionais necessários para criar menus de discos. A área abaixo da barra de ferramentas da linha de tempo é compartilhada por três ferramentas de navegação diferentes: a Lista de menus (página 234), onde os menus de seu projeto são armazenados, o Navegador (página 60), e o Storyboard (página 61). Apenas um dos três (Navegador, Storyboard e Lista de menus) pode ser visto por vez, ou toda a área pode ser ocultada. O Seletor da ferramenta de navegação, próximo à extremidade esquerda da barra de ferramentas da linha de tempo, controla esta área. Abaixo da área de navegação está a linha de tempo para a mídia que será o conteúdo principal do disco. Todas utilizam a largura total da janela.

Menus de disco O recurso essencial que possibilita a criação de discos é o menu. Um disco específico pode ter um, alguns ou muitos menus, cada um composto por uma imagem fixa ou uma curta seqüência de vídeo. As áreas dentro dos menus, chamadas de botões, podem ser selecionadas pelo usuário para ativar outro conteúdo no disco. Alguns botões permitem iniciar a reprodução em localizações específicas, chamadas de capítulos, na linha de tempo da sua produção. Estes botões de capítulos mostram, muitas vezes, a Capítulo 9: Projetos de disco

233


miniatura de um frame ou uma seqüência de vídeo como apresentação do seu conteúdo. Se um marcador de retorno for encontrado durante a reprodução, ele enviará o usuário de volta para o menu. Outros botões permitem passar para outro menu ou para outra página do mesmo menu. Os menus de múltiplas páginas, cada uma mostrando vários botões de capítulos juntamente com botões de navegação automaticamente gerenciados, facilitam a criação de produções de qualquer tamanho. No entanto, há um limite de 99 capítulos e marcadores de retorno por produção.

A Lista de menus Ao contrário dos clipes na linha de tempo, os menus incluídos na produção não estão limitados a um intervalo de tempo específico. Em vez disso, o disco player reproduzirá o menu continuamente até haver intervenção do usuário. Uma vez que os menus existem “fora do tempo”, o Pinnacle Studio disponibiliza a Lista de menus, uma área especial acima da linha de tempo do Editor de discos para acomodar os menus no projeto. Arrastando um menu da Biblioteca para a Lista de menus permite que o mesmo fique disponível para ser utilizado no projeto.

Planejamento da interatividade dos menus A produção de um disco pode conter apenas um menu ou pode conter vários. Cada menu contém áreas graficamente distintas, genericamente designadas por “botões”, que podem ser ativadas pelo espectador, provavelmente utilizando as teclas de navegação no controle remoto de um DVD player. O comportamento dos botões de menus de disco pode ser configurado usando controles na janela do Editor de Disco. Você também pode chamar o Assistente de capítulos para criar e configurar automaticamente um conjunto de botões de acordo com as configurações escolhidas. A ativação de um botão inicia a reprodução do filme a partir de um determinado ponto ou transfere o controle para outro menu com seus 234

Pinnacle Studio


próprios botões. Os destinos possíveis para botões de menu são os seguintes: • Uma localização da linha de tempo: Após a ativação, a reprodução é iniciada a partir de um frame escolhido. A localização e o conteúdo aí encontrado são referidos como “capítulo” do filme. • Outro menu: Qualquer botão pode ser vinculado a um menu na Lista de menus. • Outra página do mesmo menu: Os menus de múltiplas páginas incluem sempre os botões avançar e voltar para navegar entre as suas páginas.

Criação automática de páginas À medida que você insere novos links de capítulo em um menu de múltiplas páginas, são criadas automaticamente páginas adicionais, conforme necessário. Estas surgem na Lista de menus ao lado daquelas já no projeto. Um elemento gráfico faz a ligação a páginas pertencentes ao mesmo menu. Para inserir novos capítulos com links, utilize o botão Inserir link na barra de ferramentas ou no Assistente de capítulos.

Um menu principal e o menu de múltiplas páginas correspondente no Player da Biblioteca. Avançar e Voltar: É a presença dos botões especiais avançar e voltar que faz com que um menu suporte a funcionalidade de múltiplas páginas. Para criar um menu de múltiplas páginas a partir de um menu principal existente, basta adicionar botões de ambos os Capítulo 9: Projetos de disco

235


tipos. De igual modo, a exclusão de um ou ambos os botões avançar e voltar de um menu de múltiplas páginas remove os recursos automáticos.

Menus de múltiplas páginas na Lista de menus Os ícones de menus de múltiplas páginas estão ligados na Lista de menus por um elemento gráfico especial. Ele indica que os menus estão vinculados, ou seja, que você pode navegar de uma página dentro do menu para outra por meio dos botões avançar e voltar. Dividir e juntar: Para separar páginas de menus adjacentes, clique no elemento gráfico de ligação situado entre elas. O elemento gráfico é removido. As páginas à esquerda do mouse permanecem com o menu original, enquanto aquelas à direita formam um novo menu separado (com uma nova cor de fundo para os ícones dos menus). Clique no intervalo entre menus de múltiplas páginas adjacentes para reagrupá-los em um único menu. Classificação de capítulos: Uma ferramenta que economiza tempo muito indicada para menus de múltiplas páginas é o botão Classificar que surge com o botão Assistente de capítulos à direita da última página do menu. Se tiver trabalhado algum tempo em um menu – adicionando, excluindo e reorganizando capítulos ou, mesmo, editando o próprio filme em paralelo –, é provável que os botões de capítulos não estejam mais em seqüência temporal ao longo do conjunto de páginas. Se você desejar uma classificação personalizada, basta clicar no botão Classificar.

Páginas de um menu de múltiplas páginas. O elemento gráfico de ligação indica que a navegação entre estas páginas é garantida pelos botões Avançar e Voltar. O botão Classificar (canto superior direito, sob o cursor) organiza os botões de capítulos em sequência temporal. 236

Pinnacle Studio


Adição de menus de disco A seção de menus de disco da Biblioteca contém uma coleção de menus para uma variedade de ocasiões e estilos visuais. Cada menu engloba uma imagem de fundo, um título de texto e um conjunto de botões de navegação adequados ao objetivo do menu. Para adicionar um menu de disco à produção, abra a Biblioteca compacta no Editor de discos, escolha um menu na seção Menus de disco (em Elementos criativos) e arraste-o para a Lista de menus. Para editar as ações atribuídas aos botões do menu, você pode utilizar as ferramentas de criação disponibilizadas na linha de tempo em combinação com o Player ou obter alguma ajuda automatizada do Assistente de capítulos. Para modificar a aparência de um menu (ou criar um a partir do zero), utilize o Editor de menus. Para mais informações, consulte as páginas 245 e 248 respectivamente.

Tipos de menus O design de cada menu na Biblioteca tem duas variações: principal e de múltiplas páginas. Menu principal: Na maioria das produções, o primeiro menu visto pelo usuário é deste tipo. Os menus principais contêm, geralmente, botões com as etiquetas padrão Reproduzir filme e Seleção de cenas; você pode alterá-los, se desejar. Embora os alvos de ligação dos botões também possam ser personalizados, o público apreciará que seja respeitada a convenção. Por exemplo, o botão Reproduzir filme costumar estar configurado para reproduzir o filme a partir do início, e Seleção de cenas costumar mudar para um menu secundário com links para “capítulos” do filme. Menu de múltiplas páginas: Muitas vezes, o menu de seleção de cenas precisa fornecer muitos botões de capítulos, e eles acabam não cabendo em uma única tela. Para resolver esse problema, o Pinnacle Studio suporta menus de múltiplas páginas, que têm botões adicionais apenas para a navegação entre menus. O comportamento destes botões está incorporado. Um par de botões avançar e voltar Capítulo 9: Projetos de disco

237


permite avançar e recuar entre as páginas dentro do mesmo menu. Já o botão home transfere para o primeiro menu do projeto. Dica: Para mostrar os menus principais lado a lado com os menus de múltiplas páginas correspondentes na Biblioteca, clique com o botão direito na área cinzenta junto ao menu e escolha Classificar por  Nome.

Botões de menus O número de botões de capítulos por página varia de um design de menu para outro, por isso um critério para a seleção de um menu consiste no número de clipes gerenciados pelo mesmo. Porém, se desejar um número diferente de botões em um menu específico, você pode adicionar ou excluir botões no Editor de menus, o qual é iniciado clicando no botão Editar no Player. Consulte “O Editor de menus” na página 248 para obter detalhes. Os menus com menos botões têm, geralmente, mais espaço para as legendas; aqueles com mais botões só poderão acomodar legendas abreviadas ou, mesmo, nenhuma. Se são precisas legendas e, em caso afirmativo, se as mesmas devem ser simples (“Capítulo 1”) ou descritivas (“Cortando o bolo”), tudo isso depende de seu próprio estilo de criação e do conteúdo do filme.

Menus e botões sem vínculos Só o primeiro menu na Lista de menus está automaticamente disponível para o usuário (e, mesmo assim, apenas se houver conteúdo na linha de tempo para servir de capítulo inicial). Os menus posteriormente adicionados só viram parte do sistema de menus da produção depois de serem vinculados ao primeiro menu. O vínculo pode ser indireto, envolvendo apenas um ou mais menus intermédios, porém, enquanto isso não acontecer, o menu é uma ilha inalcançável. Um menu desse tipo é indicado pelo

238

Pinnacle Studio


símbolo de menus.

no canto inferior direito da miniatura do ícone da Lista

Uma indicação especial também tem lugar no Player para botões de menus ainda não vinculados a uma localização na linha de tempo (um capítulo) ou a outro menu. Um botão vinculado exibe o capítulo (exemplo, “C1”) ou o menu (exemplo, “M1”) ao qual está ligado. Um botão sem vínculos exibe um ícone com um ponto de interrogação. (Se os indicadores do botão não estiverem visíveis, clique na caixa de seleção Mostrar/Ocultar números de capítulo abaixo baixo do Player.

Preview dos menus de disco O Editor de discos, tal como o Editor de filmes, inclui um Player para a pré-visualização de itens da Biblioteca e clipes da linha de tempo. Para uma introdução geral ao Player, consulte a página 9. São aqui descritas as funções especiais disponibilizadas pelo Player durante a visualização de menus na Lista de menus. Clicando em um menu na Lista de menus, o Player muda para o modo de inserção de menus e faz a pré-visualização do menu selecionado. Estando um menu selecionado, também é possível mudar diretamente para esse modo clicando na guia Menu por cima do Player no Editor de discos. Os controles especiais também surgem na área inferior do Player do Editor de Disco. Botão Editor de menus: A criação ou modificação do design e layout de menus de disco é tarefa do Editor de menus. Caixa de seleção Mostrar números de vínculos: Marque esta caixa para exibir os números de vínculos no preview

Capítulo 9: Projetos de disco

239


por cima de cada botão no menu. Os números de vínculos correspondem ao formato e à cor dos sinalizadores de capítulos na Linha de tempo. Botão Simulador de disco: Este botão chama a janela do Simulador de disco, onde o projeto pode ser pré-visualizado com interatividade total, no sentido de garantir o comportamento previsto dos menus.

Com o menu selecionado no modo de inserção do Player (topo), o Player disponibiliza áreas interativas na tela de preview para a atribuição de links de capítulos. Neste exemplo, “C1” indica que foi atribuído um link de capítulo ao botão Filme do Player; o "?" por cima do botão Seleção de cenas indica que não foi atribuído nenhum. Botão Gravar disco: Quando você desejar testar o projeto no disco atual, clique neste botão (ou em Exportar no topo da tela) para chamar o Exportador, que orientará o processo de “gravação” do filme em disco óptico.

240

Pinnacle Studio


Indicadores de vínculos Conforme visto na ilustração acima, quando é visualizado um menu com botões de capítulos sem vínculos, esses botões estão assinalados por meio de pontos de interrogação vermelhos ao invés do número de capítulo. Com exceção talvez de um subconjunto não utilizado na página final de um menu de múltiplas páginas, todos os botões de capítulos nos menus devem estar vinculados ao filme.

EDIÇÃO DE MENUS NA LINHA DE TEMPO

O desenvolvimento de um projeto para disco óptico, um DVD, por exemplo, no Editor de projetos em Disco do Pinnacle Studio possibilita a você muitas oportunidades para colocar sua marca criativa na produção. Todos os aspetos de um menu de disco – os detalhes da sua aparência visual, a ligação dos seus botões na tela, a temporização exata dos seus “capítulos” – podem ser editados no Pinnacle Studio. No que respeita aos aspetos visuais, será necessário voltar ao Editor de menus, porém a ligação dos botões e a temporização dos capítulos são controladas no próprio Editor de discos. Para uma visão geral da interface Editor de discos, consulte “Projetos de disco” na página 232.

Marcadores de menus na linha de tempo Os botões de capítulos em um menu de disco podem ser vinculados individualmente a qualquer ponto na linha de tempo do filme. No Editor de discos, esses pontos são indicados na linha de tempo por marcadores de capítulos na Trilha de capítulos, sendo esta uma Capítulo 9: Projetos de disco

241


trilha especializada da linha de tempo que é materializada acima da escala temporal ao adicionar o primeiro menu ao filme. (A trilha é novamente removida com a exclusão de todos os menus.) A legenda de um marcador de capítulo consiste na letra ‘C’ seguida pela sequência numérica do capítulo em seu menu. Os marcadores de retornos, que assinalam pontos de saída automática da linha de tempo para um menu de disco, também são exibidos na Trilha de capítulos. A legenda de um marcador de retorno é composta pela letra “M” com o número seqüencial do capítulo no menu de destino. Independente do tamanho de sua produção, você está limitado a um total combinado de 99 botões de capítulos e marcadores de retorno. A cor dos marcadores de capítulos e retornos corresponde à cor do ícone da Lista de menus, à qual são atribuídos os marcadores. É possível reposicionar os marcadores na linha de tempo arrastando. Consulte “Edição de marcadores de capítulos e retornos na linha de tempo” na página 245 para obter detalhes.

Se soltar um menu em uma Lista de menus vazia, um marcador de capítulo é automaticamente inserido no início do primeiro clipe do filme (desde que tenha um) como destino do botão de menu Reproduzir filme. Um marcador de retorno, assinalando uma saída de regresso ao menu, é colocado no fim do filme.

Ferramentas de criação No Editor de discos, a barra de ferramentas na linha de tempo disponibiliza uma série de ferramentas de criação que podem ser utilizadas diretamente, sem precisar mudar de janela ou vista.

242

Pinnacle Studio


Ferramentas na barra de ferramentas da linha de tempo do Editor de discos. Criar vínculo: Este botão liga o botão de capítulo atualmente selecionado no Player à localização do controle deslizante da linha de tempo. Inserir vínculo: Este botão facilita o trabalho com menus de múltiplas páginas movendo todos os vínculos de botões existentes (começando no botão de capítulo atualmente selecionado no Player) uma posição em direção ao fim. Em um menu de múltiplas páginas, a ação de inserir um vínculo pode iniciar uma reação em cadeia, forçando a deslocação de um vínculo existente para a página seguinte, um vínculo daí para a página seguinte e, assim, sucessivamente até à página final, a qual será mesmo criada, se necessário. Remover vínculo: Ao clicar neste botão, será removido o vínculo que existe entre o botão no menu e o marcador de capítulo na Trilha de capítulos. Um marcador de capítulo “sem vínculos” permanecerá na Trilha de capítulo. Este capítulo sem vínculos pode ser manualmente ligado arrastando e soltando em outro botão no Preview de menus ou poderá permanecer como capítulo sem vínculos; se isso acontecer, durante a reprodução, o mesmo servirá para saltar no disco usando o botão jump no controle remoto. Você também pode clicar com o botão direito do mouse em um ou mais marcadores de capítulos e escolher Remover vínculo selecionado. Botão do ciclo: Clicando nas setas para a esquerda e direita deste controle, você pode percorrer todos os botões disponíveis e ativá-los para edição. Clique na legenda do botão para editá-la. Os botões também podem ser selecionados clicando nos vínculos de botões no Player durante a visualização de um menu. Definir miniaturas: Um clique neste botão gera uma imagem de miniatura do frame na posição do controle deslizante na linha de tempo e exibe-a no botão de menu selecionado no controle Capítulo 9: Projetos de disco

243


Botão do ciclo, caso seja do tipo Miniatura. Para obter mais informações sobre os tipos de botões de menus, consulte “Botões”, na página 249. Criar capítulo sem vínculo: A menos que o controle deslizante da linha de tempo esteja exatamente posicionado em um marcador de capítulo ou retorno, um clique neste botão adicionará um marcador de capítulo à Trilha de capítulos, porém não ficará vinculado a nenhum menu. Um capítulo sem vínculos também pode ser criado clicando duas vezes na área da Trilha de capítulos logo abaixo das outras trilhas da linha de tempo. O capítulo sem vínculos poderá ser mais tarde manualmente vinculado usando o recurso arrastar-e-soltar na Pré-visualização de menus, se desejar. Contudo, um capítulo sem vínculos também tem uma finalidade útil: durante a reprodução, ele designa um dos pontos de pausa durante a pesquisa do DVD com o botão jump no controle remoto. Remover capítulo: Se o controle deslizante da linha de tempo estiver posicionado em um capítulo, o botão Criar capítulo sem vínculos assume a função oposta e um símbolo modificado. Clicando nele são removidos o marcador de capítulo e o vínculo que faz a sua ligação a um menu, caso tenha um. Você também pode remover capítulos com o comando do menu de contexto Excluir capítulo selecionado se estiver selecionado um ou mais marcadores de capítulos. Para remover os vínculos de marcadores de capítulos, deixando-os sem vínculos na Trilha de capítulos, utilize Remover vínculos selecionados do mesmo menu. Criar retorno: A menos que já exista um marcador na posição do controle deslizante da linha de tempo, este botão adicionará um marcador de retorno à Trilha de capítulos. Um marcador de retorno está ativo somente durante a visualização se a reprodução for iniciada no mesmo menu ao qual está associado o marcador. (Na linha de tempo, a cor do marcador deve corresponder à cor do ícone do menu associado na Lista de menus.) Se a reprodução alcançar o quadro associado ao marcador de retorno ativo, ela retornará ao menu associado. Excluir retorno: Se existir um marcador de retorno na posição do controle deslizante, o botão Criar retorno se

244

Pinnacle Studio


transforma em Excluir retorno, com a respectiva alteração do símbolo. O botão Remover capítulo e o comando do menu de contexto Excluir o capítulo selecionado podem ser utilizados para excluir marcadores de retorno.

Edição de marcadores de capítulos e retornos na linha de tempo Os marcadores de capítulos e retornos estão associados a frames específicos na linha de tempo em que a reprodução será iniciada a partir de um menu de disco (capítulos) ou em que a reprodução dará lugar ao menu de origem (retornos). Ambos os tipos de marcadores podem ser arrastados com o mouse de modo a alterar a localização em que têm efeito no filme. Durante a pré-visualização de um menu, arrastando um marcador de capítulo da Trilha de capítulos para um botão no Player ligará novamente o botão. A operação inversa, arrastando um botão do Player para um ponto na Trilha de capítulos, é um método alternativo de criação de um novo marcador de capítulo. Um projeto com um ou mais menus de disco deve ter um marcador de retorno permanentemente posicionado no final da Trilha de capítulos. Isso garante que qualquer capítulo reproduzido no disco encontre um retorno válido. O marcador de retorno final não pode, assim, ser excluído.

O Assistente de capítulos Se um menu de disco de múltiplas páginas tiver sido arrastado da Biblioteca para a Lista de menus, é exibido o botão Assistente de capítulos no canto superior direito do ícone do menu. Clicando neste botão é aberta a janela do Assistente de capítulos.

Capítulo 9: Projetos de disco

245


Por que utilizar o Assistente de capítulos? O Assistente de capítulos fornece uma maneira rápida de criar capítulos para o filme. Os marcadores de capítulos serão adicionados à Trilha de capítulos na linha de tempo do Editor de discos para indicar onde começa cada capítulo. Com a opção Vincular capítulos a botões de menus (veja abaixo), cada capítulo será representado por um botão de capítulo em uma série de páginas de menus automaticamente gerados; essas páginas estão ligadas em série pelos botões avançar e voltar. Ativando os botões de capítulos ao visualizar o menu, o espectador é capaz de reproduzir o filme a partir de qualquer um dos pontos iniciais fornecidos.

O Assistente de capítulos é ótimo para preparar apresentações de slides e menus de seleção de cenas. Se estiver arquivando vídeo no disco, você pode utilizá-lo para gerar um menu que servirá de catálogo de cenas. A série de páginas de menus criadas pode ser longa. A sua extensão depende de quantos capítulos sejam criados e de quantos botões de capítulos sejam disponibilizados no design da página de menus. Aliás, o Assistente de capítulos não faz nada que você não pudesse fazer com as ferramentas de criação de disco no Editor de discos (e estas permanecem disponíveis para retocar posteriormente o menu gerado). A sua finalidade consiste em acelerar o processo de criação, assumindo muito do trabalho rotineiro que envolve a preparação de um menu de múltiplas páginas. 246

Pinnacle Studio


Utilização do Assistente de capítulos Os controles do Assistente de capítulos estão agrupados em três painéis horizontais. Depois de configurar os controles como preferir, clique em OK. O Assistente de capítulos executará o trabalho de criação de novos capítulos para a produção, completo com marcadores na linha de tempo e (por padrão) um conjunto de páginas de menus automaticamente gerados com o número necessário de botões de capítulos.

Colocar capítulos em Este é o painel superior no Assistente de capítulos. As duas opções aqui disponíveis podem ser utilizadas em separado ou em conjunto. Posições ideais: Se esta caixa estiver marcada, o Assistente de capítulos criará capítulos a um intervalo selecionado ao longo da linha de tempo, porém ajustará o capítulo ao limite de um clipe adjacente, se houver algum disponível. A duração média desejada do capítulo é especificada em segundos. O valor inicial se baseia na duração do filme. Para ajustá-la, clique diretamente no número e digite um valor ou arraste na horizontal dentro da caixa de texto. Marcadores da linha de tempo Esta opção parte do princípio que você preparou marcadores da linha de tempo para indicar ao Assistente de capítulos locais específicos no filme, para os quais deve ser criado um link de capítulo.

Aplicar a O segundo painel no Assistente de capítulos disponibiliza opções que controlam o espectro de operação do assistente. Filme completo: Os marcadores de capítulos serão criados ao longo do filme completo. Seleção: Os marcadores de capítulos serão colocados apenas dentro dos limites do início do primeiro clipe selecionado ao fim do último.

Capítulo 9: Projetos de disco

247


Opções O terceiro painel oferece duas escolhas finais que podem ser definidas de modo independente. Vincular capítulos a botões de menus: Se esta opção estiver selecionada, será adicionado ao menu o número necessário de páginas para acomodar os botões para todos os menus criados Sem esta opção, os marcadores de capítulos são criados na linha de tempo no estado “sem vínculos” e não são criadas páginas de menus. Se você desejar ligar um marcador sem vínculos a um botão de menu, arraste-o para o botão enquanto pré-visualiza o menu no Player. Mesmo que você deixe sem vínculos, o marcador de capítulo servirá, na mesma, como ponto de retoma disponível quando o espectador está percorrendo o disco com o botão jump no controle remoto. Retornar após cada capítulo: Com a seleção desta opção será adicionado um marcador de retorno no final de cada capítulo. Por padrão, os marcadores são colocados de modo que cada capítulo seja reproduzido até ao início do capítulo seguinte e, depois, voltar ao menu de origem. Para alterar o menu a que um marcador de retorno está vinculado, arraste o marcador para o ícone do menu na Lista de menus. Tenha em atenção, contudo, que o marcador de retorno só estará ativo se a reprodução tiver sido iniciada a partir do menu a que o marcador está vinculado.

O EDITOR DE MENUS

O Editor de menus compartilha a maioria de seus controles e utilização com o Editor de títulos, que é descrito no Capítulo 8. A seção presente centra-se em recursos específicos do Editor de menus. 248

Pinnacle Studio


Iniciar o editor Para abrir um menu no Editor de menus, clique no botão Editar no Player durante o preview do menu ou clique duas vezes nele na Lista de menus. Tal como acontece com o Editor de títulos, quando o Editor de menus abre, uma linha de texto está já destacada. Para editá-la, basta começar a digitar. Para iniciar a edição de uma linha diferente, clique dentro da sua caixa de texto e destaque os caracteres que deseja alterar. Para parar a edição de texto, clique em uma área vazia da janela.

O ciclo do botão Um recurso que difere entre o Editor de menus e o Editor de títulos é o ciclo do botão, um controle também presente no Editor de discos. Em ambos os casos encontra-se do lado direito da barra de ferramentas, imediatamente acima da linha de tempo. Clique nas setas para a esquerda e direita deste controle para percorrer os botões ativos no menu e disponibilizar um para edição. Observação: Se desejar apenas editar texto para os botões no menu, você não precisa entrar no Editor de menus; em vez disso, edite o nome do botão diretamente no controle ciclo do botão do Editor de discos.

Botões de menus Os elementos visuais do menu de disco podem ser utilizados como “botão” para ligar a outro conteúdo presente no filme. Por outro lado, os elementos designados por “Não é um botão” não têm comportamento de ligação.

Capítulo 9: Projetos de disco

249


Tipos de botões Um tipo do botão de menu é o único fator que determina o seu comportamento. Seu texto e sua aparência devem ser sempre consistentes com esse comportamento em uma produção de disco bem criada, porém não a afetam. Estão disponíveis cinco tipos de botões. Normal: Este tipo de botão permite que seu texto, imagem ou forma sirvam de vínculo a um marcador de capítulo na linha de tempo do projeto de disco ou a um menu na Lista de menus. Miniatura: Esta variação do tipo de botão Normal permite que uma miniatura da linha de tempo seja exibida no botão. Voltar e Avançar: Estes tipos de botão tratam automaticamente da navegação entre as páginas de menus de múltiplas páginas na Lista de menus. Durante a reprodução, os botões são automaticamente ocultados se os seus destinos não existirem (na primeira e na última páginas do conjunto de múltiplas páginas). Uma vez que o seu comportamento é fixo, não é possível vincular estes botões a marcadores de capítulos. Raiz: Um botão deste tipo vincula ao primeiro menu na Lista de menus. O seu comportamento não pode ser alterado.

Botões para menus de múltiplas páginas Se adicionar um botão Avançar e um botão Voltar a qualquer menu, este servirá de menu de múltiplas páginas. Se um desses tipos de botões não estiver presente, o menu não poderá ser utilizado no modo de múltiplas páginas.

Presets do botão Clique na guia Botões no topo do Editor de menus para visualizar as categorias disponíveis de botões de menu pré-construídos. Selecione

250

Pinnacle Studio


um botão e ele aparecerá no meio da área de preview, onde ele poderá ser arrastado para a posição desejada.

As três categorias refletem os tipos de botões acima descritos. A categoria Navegação inclui todos os botões dos tipos Voltar, Avançar e Raiz. Botões gerais: Estas imagens são previstas para uso com botões do tipo Normal, que possam estar vinculados a um marcador de capítulo na linha de tempo. Botões de navegação: Estes designs se destinam aos botões Avançar, Voltar e Raiz com navegação fixa. Botões miniatura: Estes incluem uma área de miniatura, onde um clipe da linha de tempo pode ser visualizado.

Configurações do botão O painel Configurações do botão está à direita do preview do Editor de menus.

O painel Configurações do botão faz parte do Editor de menus.

Capítulo 9: Projetos de disco

251


O SIMULADOR DE DISCO

Para visualizar o projeto após a elaboração dos menus, clique no botão Reproduzir na área inferior do Player. Isso ativa a janela do Simulador de disco.

Se o Player do Editor de Disco estiver fazendo o preview de um menu na Lista de menus do projeto, é fornecido um botão (em baixo, ao centro) para testar o projeto no Simulador de disco. Se o projeto tiver sido corretamente construído, o simulador deverá abrir no menu principal, com os vínculos “Reproduzir filme” e “Seleção de cenas” disponíveis para utilização pelo espectador. Para mover de um vínculo para outro dentro do preview, utilize os botões de navegação do DVD na área inferior direita. Tire tempo para verificar todos os vínculos de capítulos e menus incluídos na produção. Todas as interações que o usuário desejar

252

Pinnacle Studio


devem ser verificadas: os lapsos são frustrantes para o espectador e podem ser facilmente evitados.

No Simulador de disco, você utiliza um conjunto de controles semelhante ao encontrado no controle remoto de um DVD. As interações dos menus e a reprodução podem ser ajustadas e totalmente testadas antes de gravar o projeto em disco. Estando o projeto do seu agrado, o mesmo pode ser exportado como arquivo de filme, salvo em arquivo de imagem de disco ou gravado em disco. Consulte o Capítulo 11: O Exportador para obter mais informações.

Capítulo 9: Projetos de disco

253


CAPÍTULO 10:

O Importador O Pinnacle Studio permite incorporar muitos tipos de mídia em suas produções de vídeo. Se estes estiverem armazenados externamente ao computador – em uma fita de vídeo, por exemplo, ou em um cartão de memória de sua câmera digital –, os mesmos terão de ser transferidos para o armazenamento local antes de poder utilizá-los. Este processo de transferência pode ser chamado de “captura”, “importação”, ou “download”, dependendo da mídia envolvida e do método de transferência. Como a maioria das gravações audiovisuais atuais são armazenadas em formato digital desde o início, as transferências geralmente podem ser concluídas sem perda de qualidade. Apenas no caso da transferência a partir de fontes analógicas ou baseadas em fita (p. ex., fita VHS, Hi8 ou DV) continua havendo um processo de “captura” envolvendo, muitas vezes, a conversão para o formato digital. Os termos “importar” e “importação” podem ser usados para dar significado a todos os métodos de transferência de imagens e som para a Biblioteca para serem usados em suas produções Os recursos com base em arquivo que você pode usar no Pinnacle Studio (incluindo mídia de vídeo, fotográfica e de áudio, além de projetos do Pinnacle Studio) devem ser importados de uma fonte, como o disco local, para a Biblioteca antes de serem usados. Na maioria dos casos, isto é feito automaticamente utilizando “pastas de monitoramento”. No entanto, o Importador também pode ser utilizado para importar recursos de pastas locais que não estejam definidas como pastas de monitoramento. 254

Pinnacle Studio


A próxima etapa Após o Studio concluir a importação dos recursos, você poderá acessar os arquivos importados para usá-los em suas produções. Consulte o Capítulo 2: A Biblioteca para obter detalhes.

Utilização do Importador A primeira etapa da importação consiste em abrir o Importador do Studio clicando no botão Importar no canto superior esquerdo da tela. O Importador é composto por uma área central grande rodeada por uma série de painéis menores. Um destes, o painel “Importar de” situado no canto superior esquerdo da tela, tem um papel central. Este fornece uma lista de tipos de dispositivos que podem ser usados como fonte para a operação de importação. Sua escolha de fonte de entrada, por seu lado, determina o resto da tela do Importador. Contudo, o conjunto de controles e vistas disponibilizados na área central para pré-visualização, pesquisa e seleção de material depende do tipo de importação escolhido.

Aqui o Importador está configurado para a importação de material a partir de DVD. Para fontes de disco, a área central lista os “capítulos” disponíveis para importação. Capítulo 10: O Importador

255


A importação pode ser considerada um processo de quatro etapas: 1.

Seleção da fonte de importação no painel Importar de.

2.

Confirmação ou ajuste das configurações nos outros painéis.

3.

Seleção do material a importar da fonte escolhida.

4.

Início da operação de importação.

Neste momento, o Studio inicia a transferência de áudio, vídeo e imagens solicitados do dispositivo de origem para seu disco rígido (se necessário), usando as localizações definidas no painel Importar para. A mídia é, depois, imediatamente adicionada à Biblioteca. Depois de concluída a operação de importação, o Importador devolve o controle à tela anterior, a partir da qual você pode acessar os arquivos importados através da Biblioteca. (Consulte o Capítulo 2: A Biblioteca.)

Importação de conteúdo 3D estereoscópico: O Pinnacle Studio reconhecerá conteúdo como 3D estereoscópico e irá marcá-lo como tal para arquivos com as seguintes propriedades: • MTS: MVC, SBS50, SBS100 (se os marcadores de fluxo H264 estiverem presentes) • WMV: Multistream, SBS50, SBS100, TAB50, TAB100 (se as etiquetas de metadados estiverem presentes) • MP4, MOV com H264: SBS50, SBS100 (se os marcadores de fluxo H264 estiverem presentes) • MPO: Fluxo múltiplo • JPS, PNS: SBS50, SBS100 Se o Studio não identificar corretamente sua mídia 3D, escolha a configuração correta na lista suspesa 3D estereoscópico no grupo Ajustes das ferramentas Correções. Consulte “Ajustes” na página 129 para obter detalhes. 256

Pinnacle Studio


PAINÉIS DO IMPORTADOR

A seleção atual do material a importar tem lugar na área central do Importador. Cada fonte de importação utiliza a área central de modo diferente. Dependendo da fonte de entrada, a área central compartilha a interface do Importador com até cinco painéis auxiliares com funções padrão.

O painel Importar de Este é o painel superior esquerdo do Importador, uma posição que reflete seu papel importante na configuração da operação de importação. As fotos, a música e o material de vídeo ou projetos que deseja importar podem estar em uma variedade de tipos de dispositivos e tecnologias. As fontes de importação suportadas incluem as seguintes: • Todos os tipos de mídia de armazenamento baseada em arquivos auxiliares, incluindo unidades ópticas, cartões de memória e sticks USB (consulte “Importar do arquivo”, página 271). Clique em Meu computador no painel Importar de para selecionar arquivos individuais para importação a partir de unidades conectadas ao computador. • Clique em Procurar recursos para importar todos os arquivos de tipos específicos a partir de uma pasta ou um conjunto de pastas. • Câmeras de vídeo DV ou HDV usando uma conexão IEEE-1394 (FireWire) (consulte “Importar de câmera DV ou HDV”, página Capítulo 10: O Importador

257


280). Os dispositivos são listados no painel Importar de por seu nome de dispositivo (exemplo, "Dispositivo DV"). Selecione o dispositivo aplicável. • Câmeras de vídeo e videocassetes analógicos (consulte “Importar de fontes analógicas”, página 284). Todo o hardware de captura analógica em seu sistema é listado por nome (exemplo, “Pinnacle Systems 710-USB”). • DVDs e discos Blu-ray (consulte “Importar de DVD ou disco Blu-ray”, página 286). • Câmeras fotográficas digitais (consulte “Importar de câmeras digitais”, página 287). • Importar arquivos de mídia e projetos do Pinnacle Studio da Nuvem (consulte “Importar da nuvem”, página 278). Algumas fontes no painel Importar de são selecionadas a partir de uma sublista de dispositivos atuais que surge ao clicar na entrada principal da fonte. Na figura foi escolhida a opção DVD/Blu-Ray. O usuário pode agora escolher entre as duas unidades de DVD instaladas neste sistema em particular.

Importação de frames individuais O Studio disponibiliza dois modos especiais de importação de frames individuais, em vez de material contínuo. Esses modos são os seguintes: • Stop motion: Criar um filme animado importando um frame de cada vez de uma fonte de vídeo ao vivo (consulte “Stop motion”, página 287). • Snapshot: Importar imagens individuais de fita ou uma fonte ao vivo como uma webcam (consulte “Snapshot”, página PAGEREF topicid_ImportSnapshot \h 333). 258

Pinnacle Studio


Ajuste dos níveis de áudio e vídeo analógicos O hardware de captura analógica poderá fornecer controles adicionais para modificação dos níveis dos parâmetros dos sinais de áudio e vídeo. Essa possibilidade é útil para a correção de problemas de exposição e outros no material de origem, e caso pretenda compensar diferenças no vídeo de múltiplas fontes. Para acessar os controles, selecione a fonte analógica e clique no botão mais ao lado do nome da fonte. Isto abre a janela Níveis de entrada analógica.

A janela Níveis de entrada analógica permite ajustar uma série de parâmetros de vídeo e áudio. O controle deslizante Matiz (quarto a partir da esquerda) não é usado com fontes PAL. Embora você também possa ajustar esses níveis com a correção adequada no Editor de vídeo, a configuração correta deles para a captura evita preocupações futuras com a correção da cor. A configuração correta das opções de áudio durante a captura ajudará a alcançar níveis e qualidade de volume consistentes. Capítulo 10: O Importador

259


Dispositivos de captura específicos podem oferecer menos opções do que as aqui ilustradas e descritas. Por exemplo, no caso de hardware que não suporte capturas estéreo, não surgirá o controle de balanço do áudio. Vídeo: Escolha o tipo de vídeo que você vai digitalizar clicando no botão fonte adequado (Vídeo composto ou S-Video). Os cinco controles deslizantes permitem controlar o brilho (ganho de vídeo), o contraste (relação desde mais claro a mais escuro), a nitidez, a matiz e a saturação da cor do vídeo de entrada. • O controle deslizante Matiz pode ser útil para a correção de mudanças de cor indesejadas em material NTSC e não está disponível na captura a partir de uma fonte PAL. • O controle deslizante Saturação regula a “saturação da cor” (a quantidade de cor) na imagem. (Uma imagem com saturação zero tem apenas tons de preto, branco e cinzento.) Áudio: Os controles deslizantes do lado direito do painel permitem controlar o nível de entrada e o balanço estéreo do áudio de entrada.

O painel Importar para Após importar a partir de dispositivos externos, itens de mídia e projetos do Pinnacle Studio poderão ser acessados como arquivos em seu computador. O painel Importar para do Importador permite especificar onde os arquivos devem ser armazenados. Estão disponíveis pastas separadas para projetos, itens de vídeo, áudio e imagem, mas o painel Importar para lista apenas aquelas que são relevantes para a fonte de importação atual, conforme definido no painel Importar para. À medida que o número de arquivos de mídia e projetos de filme no sistema aumenta, será muito útil pensar na melhor forma de organizar o material em pastas e subpastas, de modo que no futuro seja possível encontrar rapidamente qualquer item desejado. Os controles situados no painel Importar para servem para automatizar este processo a um qualquer nível escolhido. 260

Pinnacle Studio


Trabalhar com pastas de importação Salvo especificado em contrário, o Importador utiliza as pastas de documentos padrão para vídeo, música e imagens em sua conta de usuário no Windows, e uma pasta padrão para os projetos do Pinnacle Studio. A figura ilustra uma configuração típica no Windows 7. Para alterar uma pasta de importação, clique no símbolo pequeno da pasta ou no caminho da pasta atual. (Consulte “Seleção de uma pasta de importação” abaixo.) As pastas que escolher para cada tipo de recurso, padrão ou personalizadas, servem como localizações base para seus arquivos importados. Para gerenciar de modo eficiente seus recursos com base em arquivo, você também pode especificar um nome personalizado da subpasta ou um método de criação automática de um nome com base na data atual ou na data de criação do material importado. Clique em “definir subpasta” ou no botão mais do tipo de mídia para acessar as opções de subpasta. (Consulte “Definir uma subpasta” abaixo.) Por exemplo, se você definir “c:\vid” como a pasta de vídeo principal e "Mês atual" como o método de nomeação de subpastas, qualquer vídeo importado será transferido para uma pasta com o nome “c:\vid\2011-10”. Indicador do nível de preenchimento: Esta barra indica, para cada destino de importação, o espaço restante no dispositivo de armazenamento. A primeira parte da barra representa o espaço já ocupado no dispositivo. A parte colorida indica o espaço requerido pelos arquivos de mídia atualmente selecionados para importação.

Indicação do espaço de armazenamento disponível Capítulo 10: O Importador

261


Observação: Se um dispositivo de destino alcançar 98% da capacidade de armazenamento durante a importação, a operação será interrompida nesse ponto.

Seleção de uma pasta de importação Para escolher uma pasta base diferente para um determinado tipo de recurso, clique no símbolo de pasta correspondente ou no nome da pasta no painel Importar para. Isto abre uma caixa de seleção de pastas onde você poderá navegar, se necessário até criar, para a pasta que deseja utilizar. As pastas que contêm subpastas estão identificadas com um sinal de mais do lado esquerdo do ícone da pasta quando estão fechadas e um sinal de menos quando estão abertas. O estado da pasta é alterado clicando no ícone.

Clique no sinal de mais para ver o conteúdo de uma pasta.

Definir uma subpasta Para nomear uma subpasta destas pastas base como o destino da importação atual para o tipo de recurso, clique no botão definir subpasta ou no botão mais . Estes botões abrem uma janela de diálogo que representa uma versão expandida do painel Importar para, a qual inclui os controles necessários para definir o nome da 262

Pinnacle Studio


subpasta ou um método de nomeação para cada tipo de mídia suportado pela fonte de importação atualmente selecionada.

A janela de diálogo Importar para expandida para recursos baseados em arquivos. Uma vez que os arquivos podem ser de qualquer tipo de recurso, são fornecidos controles para todos os quatro tipos. A maioria das outras fontes importa somente mídia de vídeo e não apresenta os controles Áudio, Foto e Projeto. A fila de controles para cada tipo de recurso inclui uma lista suspensa com as opções de nomeação: Sem subpasta: Com esta opção, os arquivos importados serão armazenados na pasta base. Personalizado: Ao escolher esta opção, surgirá uma caixa de edição no local. Digite o nome da subpasta onde devem ser armazenadas as próximas importações do tipo de recurso. Hoje: As suas importações irão para uma subpasta tendo como nome a data atual, no formato "2012-10-25”. Data de criação: Cada arquivo importado será armazenado em uma subpasta tendo como nome a data de criação do recurso, no mesmo formato acima indicado. Se forem transferidos diversos recursos durante uma única operação de importação, isso pode implicar a criação ou atualização de várias subpastas.

Capítulo 10: O Importador

263


Mês atual: Esta é igual à opção Hoje, porém sem a parte do dia, por exemplo “2012-10”. Depois de efetuada sua escolha, clique no botão “x” no canto superior direito da janela de diálogo para voltar ao Importador.

O painel Modo O painel Modo do Importador permite espaço para ajustar as opções oferecidas por várias fontes de importação.

Opções da importação DV/HDV As opções da importação DV e HDV estão distribuídas por três grupos no painel Modo. Presets: O grupo Presets oferece duas configurações padrão para a compressão de vídeo e áudio, e uma configuração personalizada que permite otimizar os parâmetros de compressão na janela Opções de compressão, que é aberta quando se clica no botão superior mais. (Consulte “A janela Opções de compressão” na página 266.) Os presets fixos são os seguintes: • DV: Permite uma captura DV de alta qualidade, usando aproximadamente 200 MB de espaço no disco por minuto de vídeo. • MPEG: A compressão MPEG produz arquivos menores que o DV, porém requer uma maior capacidade computacional para codificar e decodificar. Isto poderá resultar num desempenho mais lento em computadores mais antigos. Detecção de cenas: Se a função de detecção de cena estiver ativa, seu material será dividido, durante a importação, em “cenas” que podem ser exibidas e manipuladas em separado na Biblioteca. Isto facilita bastante a tarefa de localização de material de interesse

264

Pinnacle Studio


durante a edição. Clique no botão inferior mais para abrir a janela Opções de detecção de cena. (Consulte “A janela Opções de detecção de cena” na página 267.) Parar no fim da fita: Esta opção faz com que o Pinnacle Studio pare automaticamente de capturar se uma área em branco for detectada na fita. Uma área em branco – uma tira sem código temporal – indica fita virgem. Desde que tenha evitado deixar partes em branco durante a filmagem (sobrepondo ligeiramente filmagens adjacentes), esta opção permite uma captura autônoma.

Opções de importação para mídia analógica As opções para importação analógica são semelhantes às descritas para fontes digitais. Consulte abaixo para explicações das janelas Opções de compressão e Opções de detecção de cena.

Opções de importação para recursos baseados em arquivos O painel Modo fornece duas opções que afetam a importação do arquivo. Mode de importação: Esta opção determina se o arquivo de mídia ou arquivo de projeto deve ser fisicamente copiado da localização de origem para a pasta de destino do disco rígido local (conforme especificado no painel Importar para). Se for selecionada a opção Copiar, o arquivo é copiado. Se Vincular for selecionada, o arquivo não será copiado e um vínculo será criado na Biblioteca para o arquivo na sua localização original. Recomenda-se que os arquivos em unidades de rede sejam copiados para o disco rígido local. Excluir original: Se esta opção for ativada, as cópias originais dos arquivos que você importar serão excluídas após a operação de

Capítulo 10: O Importador

265


cópia. Esta opção é útil se você estiver usando o Importador para consolidar seus recursos e não pretende ter seu disco ocupado com cópias redundantes. Ignorar duplicatas: Esta opção ajuda a lidar com arquivos de mídia redundantes ou arquivos de projetos que você já possua, indicando ao Importador para não importar cópias adicionais de arquivos que, embora tenham um nome diferente, sejam aparentemente idênticos.

Opções de importação para captura Stop Motion Na animação Stop Motion (animação frame a frame), é capturada uma série de frames individuais a partir de uma fonte de vídeo ao vivo. Dependendo de seus planos para a sequência Stop Motion, você pode indicar ao Importador para integrar os frames individuais em um filme ou, simplesmente, importar cada quadro como uma imagem. Também é possível fazer ambos.

A janela Opções de compressão As opções oferecidas no painel Modo para a importação DV/HDV e para a importação analógica incluem o acesso a esta janela para otimização das preferências de compressão. Se selecionar o ajuste prévio DV ou MPEG, você poderá utilizar esta janela para rever as configurações atuais utilizadas. A edição das configurações aqui seleciona automaticamente o ajuste prévio “Personalizado”. Uma vez que algumas opções dependem de outras, nem todas estarão visíveis em simultâneo.

Configurações do vídeo Codec de Compressão: Utilize esta lista suspensa para selecionar o codec que você pretende usar. Tamanho do frame: Esta linha indica as dimensões do vídeo capturado. 266

Pinnacle Studio


Qualidade, Taxa de dados: Alguns codecs apresentam opções de qualidade em termos de uma porcentagem da compressão (Qualidade) e outros em termos da taxa de transferência de dados necessária em KB/s (Taxa de dados).

Opções de compressão para a importação de vídeo digital e analógico.

Configurações de áudio Compressão: Esta lista suspensa indica o codec que será utilizado para comprimir os dados de áudio de entrada. Gravar áudio: Desmarque esta caixa de seleção se você não pretender usar o áudio capturado em sua produção.

A janela Opções de detecção de cena As opções oferecidas no painel Modo para a importação DV/DV e analógica incluem o acesso a esta janela para configuração das preferências de detecção de cena. A detecção automática de cena constitui um recurso chave do Pinnacle Studio ao trabalhar com fontes DV e HDV. À medida que a captura do vídeo prossegue, o Studio detecta interrupções naturais no vídeo e divide-o em cenas. As cenas podem ser independentemente visualizadas e gerenciadas na vista de Cenas na Biblioteca.

Capítulo 10: O Importador

267


A janela Opções de detecção de cena para a importação DV e HDV. No caso da importação a partir de fontes analógicas, serão suportadas somente as duas últimas opções. Dependendo do dispositivo de captura utilizado, a detecção automática de cena é executada ou em tempo real durante a captura ou como um passo separado imediatamente após a conclusão da captura. As quatro opções de detecção de cena são as seguintes: • Automática, com base na data e hora da filmagem: Esta opção está disponível somente ao capturar a partir de uma fonte DV. O Pinnacle Studio monitoriza o carimbo de data/hora na fita durante a captura e inicia uma nova cena sempre que seja encontrada uma descontinuidade. • Automática, com base no conteúdo do vídeo: O Studio detecta alterações no conteúdo do vídeo e cria uma nova cena sempre que for verificada uma grande alteração nas imagens. Esta função pode não funcionar corretamente se a iluminação for instável. Como exemplo extremo, um vídeo filmado num clube noturno com uma luz de estroboscópio produziria uma cena cada vez que acendesse o flash do estroboscópio. • Criar nova cena a cada X segundos: O Studio cria novas cenas a um intervalo que você escolher. Isto pode ser útil para interromper uma metragem que contenha filmagens longas e contínuas. • Manualmente, pressionando a barra de espaço: Selecione esta opção se você pretende monitorizar o processo de captura

268

Pinnacle Studio


completo e decidir onde devem ocorrer as interrupções de cena. Pressione a [Barra de espaço] cada vez que quiser inserir uma interrupção de cena durante a captura.

O painel Metadados No painel Metadados, você pode inserir informações que serão associadas ao arquivo de mídia ou arquivo de projeto importado na Biblioteca. Isso facilita a localização e o gerenciamento do clipe quando você estiver procurando na Biblioteca por itens para utilizar em um filme. Utilize o campo Coleção para inserir o nome de uma Coleção à qual serão adicionados todos os recusos importados. Você pode digitar o nome de uma Coleção existente ou criar uma nova Coleção com a inserção de um novo nome. (Consulte a página 19 para mais informações sobre Coleções.) Você pode inserir tags para o clipe no campo Marcar, que poderão ser utilizadas posteriormente para localizar o recurso. (Consulte a página 40 para obter mais informações sobre tags.)

O painel Nome do arquivo Este painel do Importador é onde você especifica os nomes com os quais os arquivos de mídia importados devem ser armazenados. Cada tipo de fonte de entrada tem um nome de arquivo padrão atribuído pelo Studio. Por exemplo, o nome de arquivo padrão ao importar um instantâneo é “Instantâneo”. Para alterá-lo, clique no espaço e digite o nome desejado. O Importador nunca substitui um arquivo existente durante a importação. Caso já exista um arquivo com um nome igual ao desejado, será adicionado um número seqüencial ao nome do arquivo de entrada. Capítulo 10: O Importador

269


No caso de importação de recursos baseados em arquivos, estarão disponíveis funções adicionais de nomeação de arquivos. Por padrão, a fórmula de nomeação para uma entrada baseada em arquivos é fornecida simbolicamente como “[original].[ext]”, significando que são utilizados o nome do arquivo e a extensão originais. Se você desejar um nome personalizado, digite-o na caixa de edição da maneira habitual; contudo, no caso de recursos baseados em arquivos, o nome do arquivo de destino terá duas partes: um corpo, fornecido pelo usuário, e um apêndice, gerado por uma de três regras simples no momento da importação A regra padrão acrescenta um número seqüencial único a cada nome de arquivo. Ao digitar o nome personalizado, a caixa de edição apresenta somente o corpo do nome. Porém quando o nome é exibido noutras situações, surge também o apêndice correspondente à regra aplicada. Para selecionar uma regra diferente para a parte do apêndice, clique no botão mais . Isto abre uma janela de diálogo com duas listas suspensas. A primeira permite escolher entre “original” e “personalizado” para o corpo do nome. Você pode usar esta lista se pretender reverter para a importação de arquivos com seus nomes originais. A segunda lista suspensa, que é exibida somente para nomes personalizados, apresenta as regras disponíveis para gerar a parte do apêndice: • Número: Esta é a mesma regra aplicada por outros tipos de mídia para evitar conflitos. Se o corpo do nome for “Parada”, o primeiro arquivo copiado será nomeado “Parada” (acrescido da extensão de arquivo original), o segundo será nomeado “Parada_001” e assim sucessivamente. • Hora de criação: A hora do dia em que o arquivo foi criado, em horas, minutos e segundos, é utilizada para gerar nomes de 270

Pinnacle Studio


arquivos como “Parada_20-30-00” para um arquivo que tenha sido criado exatamente às 8:30 da noite. • Hora do dia: Esta é semelhante à opção anterior, porém é usada a hora de importação do arquivo.

A janela Configuração do nome do arquivo de importação.

SELECIONANDO RECURSOS PARA A IMPORTAÇÃO

Cada fonte suportada pelo Importador tem seu próprio conjunto adequado de controles para selecionar o material a importar. Se clicar no nome da fonte no painel Importar de, a área central do Importador configura-se automaticamente com os controles necessários.

Importar do arquivo Há dois métodos para a importação de arquivos de mídia e arquivos de projeto de armazenamento baseado em arquivos, incluindo discos rígidos locais, unidades ópticas, cartões de memória e pen-drives. • Selecione Meu computador no painel Importar de do Importador para escolher arquivos de recursos específicos ou grupos de arquivos para a importação.

Capítulo 10: O Importador

271


Ao importar a partir de recursos baseados em arquivos, o Importador disponibiliza um navegador de pastas e arquivos na área central. Este está ladeado à esquerda pelos painéis Importar de e Importar para, e à direita pelos painéis Modo,Metadados e Nome do arquivo. O botão Iniciar importação na área inferior põe as coisas em movimento após a seleção dos arquivos de recursos desejados. • Selecione Procurar por recusos no painel Importar de para escolher uma ou mais pastas e importar todos os recursos dos tipos desejados que estiverem nessas pastas.

Seleção de arquivos para importação Se você selecionar Meu computador no painel Importar de, a tarefa de seleção dos arquivos a serem importados caberá ao navegador de pastas e arquivos de mídia na área central da tela. Uma única operação de importação pode incluir múltiplos tipos de arquivos a partir de diversas pastas de origem. Cada arquivo selecionado será copiado para a pasta correta para o seu tipo de recurso (conforme especificado no painel Importar de).

272

Pinnacle Studio


O navegador de pastas e arquivos A coluna esquerda do navegador constitui uma vista hierárquica de todas as pastas em todos os dispositivos de armazenamento de arquivos conectados ao computador. Estes dispositivos incluem discos rígidos, unidades de disco óptico, cartões de memória e sticks USB. A navegação nesta “árvore de pastas” é semelhante à navegação no Windows Explorer e outros programas. As pastas que contêm outras pastas estão identificadas com um sinal de mais do lado esquerdo do nome quando estão fechadas e um sinal de menos quando estão abertas. Clique no sinal para abrir (“expandir”) ou fechar (“recolher”) uma lista de subpastas de uma pasta. Só pode ser destacada uma entrada da árvore de pastas de cada vez. Os arquivos de mídia ou de projeto eventualmente existentes nessa pasta são imediatamente listados na área maior do lado direito do navegador. Você pode pré-visualizar os arquivos no local e assinalar aqueles que pretende importar marcando a caixa no canto superior direito do ícone de cada arquivo.

Aqui está aberta a pasta “Fotos|Inverno”, mostrando os arquivos de imagem. Para selecionar (anular a seleção de) arquivos para a importação, clique na caixa de seleção no canto superior direito de um ou mais ícones. Na figura foram selecionados quatro arquivos. Capítulo 10: O Importador

273


Preview dos arquivos de mídia e projeto Preview de áudio e vídeo: O navegador de arquivos inclui o preview integrado de todos os tipos de recursos suportados. Clique no botão Reproduzir no centro dos ícones dos arquivos de vídeo, áudio e projeto na Biblioteca para visualizar os recursos que eles representam. Para uma rápida visualização, os arquivos de vídeo são reproduzidos dentro do próprio quadro do ícone. Clique em qualquer lugar sobre o ícone para parar a reprodução, caso contrário será pré-visualizado o arquivo completo. Preview da imagem em tela cheia: Para visualizar uma foto digital ou outro arquivo de imagem com a resolução em tela inteira, clique duas vezes no respectivo ícone ou clique no botão tela cheia na barra de ferramentas abaixo do navegador, ou pressione a tecla F11. Deslocar o preview: Os arquivos de áudio, vídeo e projeto fornecem um controle deslizante imediatamente abaixo do ícone do arquivo. Clique e arraste o botão do controle deslizante para rever manualmente qualquer parte do arquivo. O ponteiro do mouse muda para uma seta horizontal de duas pontas quando está corretamente posicionado para o deslocamento.

Marcação de arquivos para importação Para selecionar um arquivo de recursos de cada vez para a importação, clique na caixa de seleção no canto superior direito do ícone do arquivo. Esta caixa é automaticamente selecionada quando você procura uma nova pasta para todos os arquivos na tela.

Clique na caixa de seleção para selecionar ou anular a seleção do arquivo. 274

Pinnacle Studio


Marcando vários arquivos: O navegador também fornece um método de seleção ou anulação de seleção simultânea de um grupo de arquivos destacados. Para destacar um arquivo individual, basta clicar em seu nome ou seu ícone; o estado destacado é indicado por uma borda laranja. Para realçar arquivos adicionais, clique nos ícones em combinação com uma das teclas Shift e Ctrl, conforme se descreve a seguir: • Clique mantendo pressionada a tecla Ctrl para adicionar ou remover o destaque de um arquivo sem afetar os demais no grupo. • Clique mantendo pressionada a tecla Shift para destacar o ícone clicado e todos aqueles entre ele e o ícone anteriormente clicado, inclusive. O destaque é removido de quaisquer ícones que não se situem nesse intervalo.

Um grupo de quatro ícones de arquivos de vídeo destacados. Marcar ou desmarcar algum deles afetará o grupo todo. Você também pode destacar um conjunto de ícones diretamente com o mouse, arrastando um retângulo que englobe os ícones a incluir. Clique no primeiro ícone e mova para o último antes de soltar o botão do mouse. Tendo destacado alguns ícones que pretende importar, clique na caixa de seleção de qualquer um deles para selecionar ou anular a seleção do grupo todo de uma só vez. Selecionar tudo ou Anular a seleção de tudo: Clique neste botões situados na área inferior do navegador de arquivos para selecionar para importação todos ou nenhum dos arquivos de recursos listados na pasta atual. Os botões não afetam os arquivos atualmente selecionados em outras pastas. Capítulo 10: O Importador

275


Utilize o botão Selecionar tudo para selecionar todos os arquivos de recursos na pasta atual. Cada vez que um arquivo for adicionado ou removido da lista de arquivos a importar, o navegador de arquivos atualizará o indicador do status de seleção situado na área inferior da tela.

Personalização do navegador Vários controles permitem configurar o navegador de arquivos de modo adequado ao hardware de exibição e aos requisitos. Fechar a árvore de pastas: Para maximizar o espaço de visualização de arquivos, clique no ícone de duas setas apontando para a esquerda situado no topo da barra de rolagem da árvore de pastas. Isso recolhe a árvore de pastas de modo a formar uma barra vertical do lado esquerdo. No topo da barra está situada uma seta dupla apontando para a direita que reabre a árvore. O nome da pasta atual também é exibido. Filtrar a lista de arquivos: Outra forma de otimizar o uso da área de arquivos consiste em limitar os arquivos exibidos de modo a incluir apenas um tipo de recurso. Esta é a função da lista suspensa de filtros de recursos no canto inferior esquerdo do navegador. Por padrão, todos os tipos de arquivos de mídia e de projeto suportados surgem no navegador, porém é possível limitar a visualização a arquivos de imagem, de áudio, de vídeo ou de projeto usando a seleção aqui. Para ver exatamente que tipos de arquivos estão incluídos em cada seleção, passe o mouse sobre o item durante um ou dois segundos para fazer surgir a lista.

A passagem do mouse sobre a opção Arquivos de áudio faz surgir uma lista de tipos de arquivos a partir dos quais é suportada a importação de áudio. 276

Pinnacle Studio


Controle deslizante do zoom: Uma ferramenta final de gerenciamento do estado real da tela é o controle deslizante do zoom situado no canto inferior direito do navegador. Mova o controle deslizante para a esquerda para reduzir ou para a direita para aumentar o tamanho das imagens pré-visualizadas no navegador de arquivos. Há três formas de mover este controle deslizante com o mouse: • Clique no botão do controle deslizante e arraste para a esquerda ou direita. • Clique ao lado do botão do controle deslizante para fazê-lo avançar na direção adequada. • Clique nos botões de menos/mais nas extremidades da escala do controle deslizante para mover o botão em intervalos maiores. Imagem em tela cheia: Para visualizar uma foto selecionada na tela inteira do monitor, clique no botão mais à direita. Definir volume de preview Para definir o volume de reprodução de clipes de áudio e vídeo para o preview, passe o ponteiro do mouse sobre a área do botão áudio/silenciar na barra inferior do navegador de arquivos de mídia. Surgirá um controle deslizante do volume junto ao botão. Arraste o botão do controle deslizante para cima e para baixo para controlar o volume. Clique no botão áudio/silenciar para ativar/desativar a opção silenciar.

Ajuste da data e hora do arquivo de importação Os relógios internos dos dispositivos de gravação estão freqüentemente desacertados, resultando no carimbo incorreto de data e hora dos arquivos de mídia. O Importador pode corrigir este tipo de problema acertando a data e a hora dos arquivos importados de acordo com suas especificações. Para corrigir a hora ou data do arquivo: Utilize o botão mais no indicador do status de seleção para abrir uma janela que oferece duas opções de acerto dos carimbos de data e hora: Capítulo 10: O Importador

277


• Corrigir fuso horário: Este controle deslizante altera o carimbo de data e hora de quaisquer arquivos de mídia importados até 12 horas em cada direção. Você pode utilizar este ajuste para compensar diferenças horárias quando traz vídeo de suas viagens. • Definir data e hora: Estes campos permitem inserir uma data e uma hora arbitrárias. A data e a hora de quaisquer arquivos de mídia importados serão alteradas para as aqui selecionadas.

Importar da nuvem Ao clicar em Nuvem no painel Importar de do Importador, o subtítulo “Box” é adicionado e uma tela de logon aparece. Após fazer o logon em sua conta Box, a área central será preenchida com seus projetos armazenados externamente, apresentados em lista ou em miniatura. Utilize os botões do seletor de vista no cabeçalho para obter a exibição que preferir.

O conteúdo da Box na vista em miniatura. Clique no seletor de vista logo acima das imagens para alternar para a exibição em lista. Por padrão, a área do navegador Box mostra todos os tipos de arquivos que o Pinnacle Studio pode importar. Um menu suspenso 278

Pinnacle Studio


ao lado de Todos os arquivos compatíveis na parte inferior da janela permite que você diminua a exibição para um único tipo de arquivo: vídeo, áudio, foto ou projeto. Selecione um único arquivo para download clicando na miniatura ou na entrada da lista. Para selecionar diversos arquivos, mantenha pressionada a tecla Ctrl após a primeira seleção. Designe uma subpasta como destino da importação, se desejar, e clique no botão Iniciar importação para começar o download.

Procurar por recursos Se você selecionar Procurar por recursos no painel Importar de, é apresentada uma vista hierárquica de pastas, muito parecida com a exibida para Meu computador. A expansão e a recolha das pastas funcionam da maneira habitual, incluindo a utilização das teclas Sinal de mais e Sinal de menos como atalhos. Uma vez que você está selecionando pastas em vez de arquivos para serem pesquisadas, os arquivos de mídia e de projetos incluídos nas pastas não são exibidos. Uma caixa de seleção surge junto de cada nome na árvore de pastas e são oferecidas quatro listas suspensas na barra de ferramentas na área inferior. Estas listas oferecem um menu de tipos de arquivos a importar em cada categoria: Vídeo, Foto, Áudio e Projetos. Por padrão, as extensões dos arquivos em cada menu estão todas selecionadas, o que significa que todos os tipos de arquivo que aparecerem serão incluídos na operação de importação. Desmarque as extensões de arquivos de todos os tipos que não pretenda importar. Para iniciar a importação, selecione todas as pastas as partir das quais você pretende importar arquivos. Utilize as listas de tipos de arquivo agora descritas para limitar o intervalo dos tipos de arquivo de entrada, se necessário. Depois de efetuadas as seleções, clique no botão Verificar e importar na área inferior para iniciar a operação de importação. Serão assim importados todos os arquivos dos tipos selecionados para as pastas escolhidas. Capítulo 10: O Importador

279


Importar de câmera DV ou HDV Para preparar para a importação de vídeo digital, ligue seu dispositivo DV ou HDV no modo de reprodução e selecione-o no painel Importar de do Importador. Você também precisará certificar-se da correta configuração da pasta de destino, dos ajustes prévios de compressão e de outras opções em outros painéis. (Consulte “Painéis do Importador”, página 257.)

Preview de vídeo O vídeo atualmente em reprodução no dispositivo de origem deve estar agora visível na área de pré-visualização na área central da tela. Ao longo da extremidade direita da pré-visualização do vídeo existe uma escala que indica o nível do áudio momento a momento.

Se for selecionada uma fonte DV ou HDV, a área central do Importador fornecerá controles para o preview e importação do material gravado.

280

Pinnacle Studio


Abaixo da imagem de pré-visualização está uma fila de controles para automatizar a captura definindo pontos com marcas de início e fim. Consulte “Gravação de vídeo e áudio” na página 282 para obter mais informações. Outra fila de controles, a barra de transporte, serve de consola de navegação para o dispositivo de origem.

A barra de transporte para a importação DV e HDV, com (a partir do lado esquerdo) botões de avanço e leitura do código de tempo, botões de transporte, um controle de transporte e um botão de áudio com um controle deslizante pop-out para controlar o volume do preview. O indicador do código de tempo atual indica a posição da reprodução de acordo com o código de tempo gravado na fita aquando da filmagem. Os quatro campos representam as horas, os minutos, os segundos e os quadros, respectivamente. Do lado esquerdo do indicador está um par de botões de seta; utilize estes botões para avançar a posição um quadro para a frente ou para trás de cada vez. Da esquerda para a direita, os botões de transporte são Reproduzir/Pausar, Parar, Rebobinar e Avanço rápido. Estes botões transmitem comandos à câmera. Seu uso é equivalente ao uso dos controles integrados da câmera, porém geralmente mais convenientes. Arraste a agulha laranja no controle de transporte para a esquerda ou para a direita para alterar a posição da reprodução para a frente e para trás, respectivamente. A velocidade do motor aumenta à medida que afasta a agulha do centro. Ao soltar a agulha, a mesma regressa à posição central e pausa a reprodução. Definir volume do preview: Para definir o volume de reprodução para o preview, passe o ponteiro do mouse sobre a área do botão áudio/silenciar na barra inferior do Capítulo 10: O Importador

281


navegador de arquivos de mídia. Surgirá um controle deslizante do volume junto ao botão. Arraste o botão do controle deslizante para cima e para baixo para controlar o volume. Clique no botão áudio/sem som para ativar/desativar a opção sem áudio. Marca de início, marca de fim: Os campos do código de tempo com marca de início e marca de fim acima das extremidades da barra de transporte indicam o ponto de início e o ponto de fim planejados da captura de um vídeo. Observação: As fontes DV e HDV também são adequadas para instantâneos; consulte a página 289 para obter detalhes.

Gravação de vídeo e áudio O Importador suporta duas possibilidades de seleção de um intervalo de vídeo a ser importado. Na possibilidade manual, você só precisa estar atento à reprodução do preview e pressionar Iniciar captura no início do material desejado. Depois de alcançado o final do segmento, pressione Parar captura. Se tiver um código temporal contínuo na metragem de origem e tiver selecionado “Sim” em Parar no fim da fita no painel Modo, você poderá ausentar-se, pois o Importador desligará automaticamente depois de esgotado o material de entrada. O método automático de captura é ideal para a definição de pontos inicial e final da captura (a “marca de início” e a “marca de fim”) com elevada precisão e para a importação autônoma que deve parar antes do final do material gravado. Por vezes você pode querer usar a hora de início e deixar por preencher a hora de fim. Ao clicar em Iniciar captura, o Importador localizará a hora de início e, depois, capturará até indicação para parar (ou no fim da fita). Você também pode definir um tempo de marca de fim e deixar a marca de início em branco. A importação será imediatamente iniciada após clicar em Iniciar captura e terminará automaticamente 282

Pinnacle Studio


no ponto com a marca de fim. A inserção de uma duração e a inserção de uma hora de fim são equivalentes. Independentemente da escolha, o Importador calcula e exibe a outra automaticamente. Observação: Antes de iniciar a operação de importação, verifique se as configurações no painel Importar para e em outros painéis (consulte a página 257) foram corretamente realizadas.

Para capturar manualmente com os botões Iniciar captura e Parar captura: Certifique-se de que os pontos de início e fim não estão definidos. Se necessário, utilize o botão associado ao campo para eliminá-lo com um clique. 2. Inicie manualmente a reprodução da fita de origem antes do ponto de início desejado da captura. 1.

3.

Clique no botão Iniciar captura depois de alcançado o ponto de início. A legenda do botão muda para Parar captura.

4.

Clique novamente no botão no final do segmento. O material capturado é armazenado na Biblioteca.

5.

Pare manualmente a reprodução (exceto se for definido o desligamento automático conforme indicado acima).

Capturar automaticamente definindo a marca de início e a marca de fim: 1.

Utilize os controles do contador para definir os valores para a marca de início e a marca de fim – os pontos de início e fim da metragem desejada. Para definir a marca de início, insira um valor diretamente no campo relativo ao início ou navegue para o ponto desejado e clique no botão Iniciar. Pode ser utilizada uma abordagem semelhante para definir a marca de fim.

Capítulo 10: O Importador

283


2.

Clique em Iniciar captura. O Pinnacle Studio posiciona o dispositivo de origem na marca de início e começa automaticamente a gravação.

3.

Depois de alcançada a marca de fim, é terminada a importação e parado o dispositivo de origem.

4.

O material capturado é armazenado na Biblioteca.

Importar de fontes analógicas Para gravar vídeo analógico (por exemplo, VHS e Hi8), você necessita de um conversor passível de ser conectado ao computador e apresentando as conexões de vídeo e áudio adequadas. O mesmo também se aplica no caso da gravação a partir de fontes de som analógico, tais como um gravador. Os dispositivos atualmente suportados incluem os produtos Pinnacle e Dazzle, tais como 500/510-USB, 700/710-USB e DVC 100, e webcams baseadas na tecnologia DirectShow. Para preparar para a importação a partir de uma fonte analógica, ligue o dispositivo e selecione-o pelo nome no painel Importar de do Importador. Escolha também a entrada aplicável (por exemplo, “Vídeo composto” ou “S-Video”). Caso pretenda ajustar o sinal analógico de entrada antes de iniciar a digitalização, clique no botão mais , que permite o acesso à janela Níveis de entrada analógica. (Consulte a página 259 para obter mais informações.) Antes de iniciar a captura, certifique-se da correta configuração da pasta de destino, dos ajustes prévios de compressão e de outras opções em outros painéis. (Consulte “Painéis do Importador”, página 257.) 284

Pinnacle Studio


Para capturar a partir de uma fonte analógica: 1.

Verifique se o dispositivo de entrada está conectado (por exemplo, “Vídeo S-Video”).

2.

Ligue o dispositivo de reprodução mesmo antes do ponto em que deseja iniciar a captura. A pré-visualização de vídeo e áudio deve estar ativa. (Se não estiver, verifique os cabos e a instalação do conversor.)

3.

Clique no botão Iniciar captura para começar a gravação. A legenda do botão muda para Parar captura.

4.

Clique novamente no botão no final do segmento. O material capturado é armazenado na Biblioteca.

5.

Pare o dispositivo de origem.

Capturar durante um tempo definido: 1.

Verifique se está conectada a entrada correta (por exemplo, “Vídeo S-Video”).

2.

Insira a duração desejada da captura no controle do contador Duração abaixo do preview do vídeo.

3.

Ligue o dispositivo de reprodução mesmo antes do ponto em que deseja iniciar a captura. A pré-visualização de vídeo e áudio deve estar ativa. (Se não estiver, verifique os cabos e a instalação do conversor.)

4.

Clique no botão Iniciar captura para começar a gravação. A legenda do botão muda para Parar captura.

5.

A operação de captura parará automaticamente quando for capturada a duração desejada. Você também pode parar a captura manualmente clicando no botão Parar captura.

Capítulo 10: O Importador

285


Importar de DVD ou disco Blu-ray

O Importador pode importar dados de vídeo e áudio de DVDs e BDs (discos Blu-ray). Para iniciar, insira o disco de origem na respectiva unidade e selecione-a no painel Importar de do Importador. Caso tenha mais de uma unidade óptica, escolha o dispositivo correto entre os listados. Observação: Não é possível importar mídia protegida contra cópia.

Antes de iniciar a captura, certifique-se da correta configuração da pasta de destino e do nome do arquivo em outros painéis. (Consulte “Painéis do Importador”, página 257.) Uma vez que podem estar envolvidos arquivos grandes na importação a partir de discos ópticos, é importante a seleção do diretório de importação correto. Em especial, certifique-se de que a localização de armazenamento escolhida tem espaço suficiente disponível (consulte a página 260).

Preview dos arquivos de discos As mídias em discos ópticos são acessadas através do sistema de arquivos do computador. Por esse motivo, os controles de prévisualização na área central, os métodos de seleção de arquivos e o procedimento de importação são semelhantes aos usados para os comuns recursos baseados em arquivos (exceto o fato de a vista de pastas desnecessárias iniciar na posição fechada). Consulte a página 271 para mais informações.

286

Pinnacle Studio


Importar de câmeras digitais Tal como acontece nas unidades de disco óptico, a mídia em câmeras digitais é acessada através do sistema de arquivos do computador. A câmera pode aparecer na lista de fontes como uma unidade de disco amovível. Visualizar, selecionar e importar são semelhantes às usadas para os comuns recursos baseados em arquivos (exceto o fato de a vista de pastas iniciar na posição fechada). Consulte a página 271 para mais informações.

Stop Motion A função Stop Motion do Importador permite criar filmes animados juntando frames isolados de uma fonte de vídeo ao vivo, como, por exemplo, uma câmera de vídeo analógico ou webcam. O resultado da importação Stop Motion será um filme com 8 a 12 frames por segundo, a coleção de imagens fixas isoladas ou ambos, dependendo das configurações efetuadas no painel Modo. Para preparar para a importação Stop Motion, certifique-se de que o dispositivo esteja ligado e, depois, selecione-o pelo nome sob o título Stop Motion no painel Importar de do Importador. (Consulte a página 259 para obter mais informações.) Antes de iniciar a captura, certifique-se da correta configuração da pasta de destino, das opções e do nome do arquivo em outros painéis. (Consulte “Painéis do Importador”, página 257.) Se seu equipamento de origem estiver funcionando corretamente, terá uma pré-visualização ao vivo na área central da janela do Capítulo 10: O Importador

287


Importador. Para um preview em tela inteira, clique no botão tela cheia na extremidade direita da barra de transporte. Quando estiver pronto para capturar uma imagem, clique no botão Capturar frame. Uma miniatura do frame isolado é acrescentada à Bandeja de imagens na área inferior da janela. (Consulte “Utilização da Bandeja de imagens” na página 291 para mais informações.) Uma vez que se trata de uma seqüência Stop Motion, depois de isolada cada uma das imagens, você efetuará, geralmente, pequenas alterações à cena que está filmando de modo a criar a ilusão de movimento de um quadro para o quadro seguinte. Para facilitar a tarefa de visualização, a pré-visualização Stop Motion inclui um efeito “pele de cebola”, consistindo na exibição simultânea de quadros sucessivos em camadas transparentes, de modo que as diferenças podem ser claramente notadas. Este recurso pode ser configurado na barra de controle. O número de imagens filmadas até ao momento e a duração do filme (com base no número de imagens, arredondado) são exibidos do lado direito, abaixo da barra de controle.

A barra de controle Stop Motion Esta barra fornece funções de transporte e outras para a importação Stop Motion. Da esquerda para a direita: • Indicadores Vídeo e Frames: Estes permitem alternar entre o preview do feed de vídeo e o preview de frames capturados na Bandeja de imagens. É possível rever – e, se necessário, substituir – quadros particulares sem ter de desfazer outras operações efetuadas. • Contador: Esta leitura indica a posição atual dentro da animação em horas, minutos, segundos e frames. O valor do contador depende do número de quadros isolados e da velocidade da animação em quadros por segundo. As setas para cima e para baixo do lado esquerdo do contador permitem avançar passo a passo durante a pré-visualização da animação. • Botões de navegação: Estes botões servem para visualizar a animação. Um botão loop permite percorrer a animação continuamente para uma verificação facilitada. 288

Pinnacle Studio


• Taxa de frames: Esta taxa, em frames por segundo, determina o número de frames que você terá de criar para juntar um segundo de vídeo. Esta taxa influencia a velocidade aparente da animação. • Configurações Onion skin: Clique no botão mais para abrir uma pequena janela onde é possível configurar a função onion skin. O primeiro controle deslizante indica a diferença na transparência entre quadros sucessivos, enquanto o segundo controla o número de quadros, além do atual, que integrarão o efeito. Experimente ambas as configurações até determinar os níveis que garantem melhores resultados no filme.

Importação da animação Depois de adicionar todos os frames desejados à animação, clique no botão Iniciar importação. O Importador adiciona o filme animado e/ou os frames individuais capturados às seções adequadas da Biblioteca.

Snapshot A função Snapshot do Importador é utilizada para gravar frames individuais (imagens fixas) a partir de câmeras ou players conectados ao sistema. Para preparar, certifique-se de que o dispositivo de origem está ligado e, depois, selecione-o pelo nome sob o título Snapshot no painel Importar de do Importador. (Consulte a página 259 para obter mais informações.)

Capítulo 10: O Importador

289


Antes de iniciar a captura, certifique-se da correta configuração da pasta de destino e dos nomes do arquivo em outros painéis. (Consulte “Painéis do Importador”, página 257.) Ligue agora a câmera ou coloque a fita a passar e inicie a monitorização da tela de pré-visualização incorporada na área central da janela do Importador. Para um preview em tela inteira, clique no botão tela cheia na extremidade direita da barra de transporte. Se desejar capturar uma imagem à medida que a mesma passa, clique no botão Capturar frame. Uma miniatura do quadro isolado é acrescentada à Bandeja de imagens na área inferior da janela.

Captura de snapshots no Importador. Durante o preview de vídeo ao vivo ou gravado na área central da janela, utilize o botão Capturar frame para isolar imagens fixas. Os framess isolados permanecem na Bandeja de imagens na área inferior da janela até que seja clicado no botão Iniciar importação para transferi-los para a Biblioteca. 290

Pinnacle Studio


Capture tantos quadros adicionais quanto desejado. O Importador adiciona um de cada vez à crescente coleção na Bandeja de imagens. Durante a captura, você pode trocar de fitas, re-orientar a câmera e tudo o que entender necessário. Não é necessário interromper o vídeo de origem desde que haja um sinal quando clicar no botão Capturar frame.

Utilização da Bandeja de imagens Para a revisão imediata de um quadro já isolado, clique na miniatura de um quadro qualquer, exceto no mais recente, na Bandeja de imagens. Isso muda a tela de preview da fonte de vídeo para o arquivo capturado e ativa o indicador Arquivo. Você também pode ativar o indicador clicando diretamente no mesmo.

Clique no indicador Arquivo ou em qualquer miniatura na Bandeja de imagens para rever imagens já isoladas. Aqui, a miniatura 5 foi clicada e o cursor do mouse está pousado sobre o ícone da lixeira para eliminá-lo. A linha destacada do lado direito da miniatura selecionada indica onde deve ser inserida a miniatura do próximo frame isolado. Para eliminar um frame capturado, selecione-o na Bandeja de imagens e, depois, clique no ícone da lixeira que surge no canto superior direito da miniatura.

Capítulo 10: O Importador

291


Para voltar ao preview de vídeo após a revisão dos arquivos na Bandeja de imagens, clique no indicador Live abaixo da tela de preview.

Importação de frames Depois de ter isolado todos os frames desejados da fonte de vídeo, clique no botão Iniciar importação. O Importador adiciona as imagens isoladas à seção de imagens fixas da Biblioteca.

292

Pinnacle Studio


CAPÍTULO 11:

O Exportador Uma das melhores coisas acerca do vídeo digital é o cada vez mais elevado número de dispositivos que podem fazer uso dele. O Studio permite criar versões do filme para os mais variados visualizadores de vídeo utilizados pelos espectadores, desde players DivX portáteis e celulares a sistemas de home theater HDTV.

Depois de concluir a edição do projeto, abra o Exportador pressionando o botão Exportar no topo da tela. Com alguns cliques, você indica ao Exportador tudo o que este precisa de saber para enviar o filme ou recurso para o formato que melhor cumpre os requisitos. Para exportar diretamente da Biblioteca sem usar o Exportador, consulte “Exportando diretamente da Biblioteca” na página 23.

O Exportador assegurará que o projeto seja concluído antes de ser exportado. Se houver alguma mídia faltando, seu projeto não poderá ser exportado até a mídia ser vinculada novamente ou excluída do

Capítulo 11: O Exportador

293


projeto. Consulte o “Mídia faltando” na página 15 para mais informações sobre vincular novamente.

O Exportador. Os botões no canto esquerdo definem o destino de exportação para o Arquivo, Disco, Nuvem (a Internet), ou Dispositivo (portátil). Outros controles permitem definir opções de saída adequadas ao tipo de saída escolhido. O nome do projeto aparece acima do Player, enquanto o painel abaixo dele mostra o formado de saída selecionado atualmente. Comece selecionando um dos botões Arquivo, Disco, Nuvem ou Dispositivo para definir o tipo de mídia do projeto concluído. A saída Arquivo cria arquivos que podem ser vistos de quase qualquer lugar, site da Web, player de filmes portátil e até seu celular. Consulte a página 301. A saída Disco permite copiar o filme para um disco gravável no gravador de CD, DVD, Blu-ray do computador, ou cartão de memória. Você também pode configurar o Exportador para criar uma cópia, ou “imagem”, do disco em seu disco rígido, sem proceder à sua gravação. Consulte a página 296 para obter mais informações.

294

Pinnacle Studio


Exportar para a Nuvem cria um arquivo para carregar em um provedor de serviços com base em nuvem, onde você pode decidir se deseja limitar seu público para alguns amigos ou compartilhar o projeto com o mundo. Consulte a página 311. Exportar Dispositivo cria um arquivo que pode ser visto a partir de seu disco player de filmes portátil, celular, tablet, ou aparelho similar. Consulte a página 315.

Configuração da saída A saída pode ser rapidamente configurada no âmbito de cada tipo de mídia, utilizando as listas suspensas no painel Configurações. Se você precisar de um controle direto, clique no botão Avançado para abrir um painel de opções para o tipo de mídia. Após confirmar as suas configurações, clique nos botões Criar imagem ou Gravar disco para a saída em formato de disco, Iniciar publicação para enviar o filme à Nuvem, ou o botão Iniciar exportação para salvar como arquivo ou enviar para um dispositivo portátil.

Botões de saída na área inferior da janela do Exportador.

Preparação do filme para exportação Antes de o filme estar pronto para saída é comum ser necessário algum pré-processamento. No geral, o Pinnacle Studio terá de “renderizar” (gerar frames de vídeo no formato de saída para) as transições, títulos, menus de disco e efeitos de vídeo eventualmente adicionadas ao filme. Os arquivos gerados durante o processo de

Capítulo 11: O Exportador

295


renderização são armazenados na pasta de arquivos auxiliares, cuja localização pode ser definida na janela de configurações do aplicativo.

Criar entre marcadores No caso da saída para arquivo ou para a Nuvem, você pode exportar apenas uma parte selecionada do filme. Ajuste os marcadores no Player para indicar a parte do filme que deseja exportar.

A saída para arquivo ou o carregamento para a Web podem ser limitados em uma ou nas duas extremidades por marcadores de corte na régua de tempo do Player.

EXPORTAR PARA DISCO OU CARTÃO DE MEMÓRIA

O Studio pode enviar filmes diretamente para discos DVD e Blu-ray, caso o hardware de gravação de discos necessário esteja disponível no sistema. Esteja disponível ou não um gravador de disco, o Studio também pode criar uma “imagem de disco” – um conjunto de arquivos contendo a mesma informação que seria armazenada no disco – em uma pasta do disco rígido. A imagem pode ser posteriormente gravada em um disco, ou transferida para um cartão de memória. 296

Pinnacle Studio


DVD e Blu-ray Se seu sistema tiver um gravador de DVD, o Studio poderá criar dois tipos de DVDs: formato padrão (para players de DVD) e AVCHD (para players de Blu-ray). Se seu sistema tiver um gravador de Blu-ray, você poderá gravar para qualquer mídia gravável suportada pelo dispositivo. Os seus DVDs padrão podem ser reproduzidos: • Em qualquer player de DVD que suporte o formato de DVD gravável criado pelo gravador. A maioria dos players suporta os formatos comuns. • Em um computador com unidade de DVD e software de reprodução adequado. • Em qualquer player de HD DVD. Seu disco Blu-ray ou DVD em formato AVCHD pode ser reproduzido: • No player Panasonic DMP-BD10, no PlayStation 3 e em outros players de Blu-ray (nem todos os players suportam o formato AVCHD, mas a maioria sim). • Em um computador com unidade de Blu-ray e software de reprodução adequado.

Cartão SD, pen-drive e mídia incorporada As estruturas do disco AVCHD 2.0 podem ser gravadas em cartões de memória, como cartões SD ou pen-drives, ou até mesmo em dispositivos com suporte para mídia incorporada (por exemplo, filmadoras com suporte para AVCHD 2.0).

Capítulo 11: O Exportador

297


Criando discos 3D Se o seu projeto for em 3D estereoscópico, você pode criar discos 3D facilmente em formatos DVD, AVCHD e AVCHD 2.0. No painel Configurações, o menu suspenso S3D permite-lhe escolher o modo correto. Use Anáglifo, Anáglifo Crossed Eyed, ou Lado a lado 50% para criar o disco.

Opções de 3D estereoscópico para AVCHD.

Um projeto 3D de vários fluxos pode ser exportado no formato AVCHD 2.0 para um cartão de memória, como um cartão SD, pendrive ou armazenamento de mídia incorporado.

Exportando um projeto de múltiplos fluxos.

298

Pinnacle Studio


Envio do filme O Studio cria o disco ou a imagem de disco em três etapas. 1.

O filme completo deve ser, primeiro, renderizado para gerar a informação MPEG codificada a ser armazenada no disco.

2.

Em seguida, o disco deve ser compilado. Nesta fase, o Pinnacle Studio cria os verdadeiros arquivos e a estrutura de pastas que será utilizada no disco.

3.

Por último, o disco deve ser gravado. (Esta etapa é ignorada, se você estiver gerando uma imagem de disco, em vez do verdadeiro disco.)

Para enviar o filme para disco ou para uma imagem de disco: 1.

Clique na guia Disco para chamar esta tela:

O indicador circular resume a utilização do disco. Também indica uma estimativa do tempo que o filme ocupará no disco gravável. Utilize o botão pasta para alterar a localização no disco rígido utilizada pelo Studio para armazenar os arquivos auxiliares. Se você criar uma imagem de disco, esta também será armazenada nessa pasta. A lista suspensa na área inferior da tela especifica o gravador de disco a utilizar, se estiver disponível mais de um. Capítulo 11: O Exportador

299


2.

No painel Configurações, selecione o Tipo de disco que está sendo utilizado e, depois, a qualidade do vídeo e o Preset mais adequados para a finalidade.

Se você desejar ajustar as configurações de saída, escolha o ajuste prévio Personalizado e, depois, clique no botão Avançado para chamar o painel Configurações avançadas. 3.

Clique no botão Gravar disco. O Pinnacle Studio percorre as etapas descritas acima (renderizar, compilar e gravar) para criar o disco. Clique no botão Criar imagem para efetuar as mesmas etapas, com exceção da etapa de gravação.

4.

Depois de terminada a operação de gravação, o Pinnacle Studio ejeta o disco.

5.

Para gravar uma imagem anteriormente criada, pressione o botão Gravar imagem.

Qualidade e capacidade dos formatos de disco As diferenças entre os diversos formatos de disco podem ser resumidas a estas regras práticas no que respeita à qualidade do vídeo e à capacidade de cada formato: • DVD: Cada disco suporta aproximadamente 60 minutos de vídeo MPEG-2 na qualidade total (120 minutos, caso o gravador de disco suporte a gravação de dupla camada). • DVD (AVCHD): Cada disco suporta aproximadamente 40 minutos de vídeo AVCHD na qualidade total por camada. • BD: Cada disco suporta mais de 270 minutos de vídeo HD por camada. 300

Pinnacle Studio


EXPORTAR PARA ARQUIVO

O Studio pode criar arquivos de filme em todos estes formatos: • • • •

3GP Somente áudio AVCHD/Blu-ray AVI

• • • • •

DivX DivX Plus HD Flash Video Imagem Sequência de imagens

• • • • •

MOV MPEG-1 MPEG-2 MPEG-4 Real Media

• Windows Media Escolha o formato mais adequado às necessidades de seu público e os detalhes de seu hardware de visualização. O tamanho do arquivo de saída depende do formato do arquivo e dos parâmetros de compressão definidos no âmbito do formato. Embora as configurações de compressão possam ser facilmente ajustadas para produzir pequenos arquivos, uma forte compressão é obtida a expensas da qualidade. As configurações detalhadas para a maioria dos formatos podem ser ajustadas escolhendo o preset Personalizado e clicando no botão Avançado. Outros ajustes prévios carregam configurações projetadas para situações típicas. Capítulo 11: O Exportador

301


Se você estiver exportando um projeto em 3D estereoscópico, um menu S3D aparecerá oferecendo vários formatos 3D, ou a opção de exportar seu projeto em 2D.

Depois de escolhidas as opções de saída, clique no botão Criar arquivo. Um navegador de arquivos se abre para você poder especificar um nome e uma localização para o arquivo de vídeo que está criando.

Ao exportar um filme para um arquivo, estes painéis no Exportador exibem suas configurações de exportação. Para sua conveniência, depois de concluído o envio, o Exportador fornece atalhos para abrir o Windows Media Player e o QuickTime Player. Para visualizar o arquivo de saída imediatamente após a sua criação, clique no ícone representativo do player da sua escolha.

Pronto para visualizar

302

Pinnacle Studio


3GP O Pinnacle Studio pode gerar filmes neste formato de arquivo amplamente utilizado com base na sua escolha de compressão de vídeo MPEG-4 ou H.263, juntamente com a compressão de áudio AMR. O formato é adaptado às capacidades comparativamente modestas de processamento e armazenamento dos celulares.

A lista de ajustes prévios para este tipo de arquivo disponibiliza dois tamanhos de quadros em cada codificador. Escolha Pequeno, com 176x144, ou Muito pequeno, com 128x96.

Somente áudio Por vezes, a trilha sonora de um filme pode conter apenas som. As metragens de entretenimento ao vivo e gravações em vídeo de entrevistas e discursos são exemplos de situações em que poderá ser desejável uma versão de somente áudio. O Pinnacle Studio permite salvar a trilha sonora em formato wav (PCM), mp3 ou mp2.

Capítulo 11: O Exportador

303


Clique no preset que melhor atende às suas necessidades; ou escolha Personalizado e, depois, clique no botão Avançado para abrir o painel Configurações avançadas.

AVCHD/Blu-ray AVCHD/Blu-Ray é a versão de “fluxo de transporte" do MPEG-2. Pode conter vídeo comum com compressão MPEG-2 ou H264/AVC. Suas aplicações incluem a reprodução em HD em filmadoras baseadas em AVCHD e na consola de jogos domésticos Playstation 3 da Sony.

Clique no preset que melhor atende às suas necessidades; ou escolha Personalizado e, depois, clique no botão Avançado para abrir o painel Configurações avançadas.

AVI Embora o tipo de arquivo AVI para vídeo digital seja amplamente suportado, a verdadeira codificação e a decodificação de dados de vídeo e áudio em um arquivo AVI são efetuadas por software codec separado. O Pinnacle Studio fornece um codec DV e um MJPEG. Se desejar enviar seu filme como um AVI em outro formato, você pode utilizar qualquer codec compatível com DirectShow instalado em seu PC, desde que esse codec também esteja instalado no PC que reproduzirá seu filme.

304

Pinnacle Studio


Clique no preset que melhor atende às suas necessidades; ou escolha Personalizado e, depois, clique no botão Avançado para abrir o painel Configurações avançadas.

DivX Este formato de arquivo, baseado na tecnologia de compressão de vídeo MPEG-4, é conhecido pelos arquivos de vídeo espalhados através da Internet. Também é suportado por uma gama de dispositivos de hardware compatíveis com DivX, desde players de DVD a aparelhos portáteis e handhelds.

Clique no preset que melhor atende às suas necessidades; ou escolha Personalizado e, depois, clique no botão Avançado para abrir o painel Configurações avançadas.

Capítulo 11: O Exportador

305


DivX Plus HD Este formato de arquivo, baseado na tecnologia de compressão de vídeo H264, é conhecido pelos arquivos de vídeo HD espalhados através da Internet.

Clique no preset de qualidade que melhor atende às suas necessidades; ou escolha Personalizado e, depois, clique no botão Avançado para abrir o painel Configurações avançadas.

Vídeo Flash O Studio suporta a saída em formato Flash Video (flv), versão 7. Virtualmente, todos os navegadores da Web atuais são capazes de exibir este popular formato, o qual tem sido amplamente adotado por sites de social networking e sites de notícias.

Clique no ajuste prévio da qualidade que melhor atende às suas necessidades; ou escolha Personalizado e, depois, clique no botão Avançado para abrir o painel Configurações avançadas.

306

Pinnacle Studio


Imagem Um frame de seu projeto de vídeo pode ser exportado como uma imagem JPG, TIF ou personalizada. Se você selecionar a opção Personalizado, use o botão Avançado para abrir o painel Configurações avançadas.

Sequência de imagens Uma seção de seu projeto de vídeo pode ser exportada como uma série de imagens, uma por frame. O vídeo selecionado deve ter pelo menos um segundo de duração. Cada segundo de vídeo gerará entre 25 e 60 imagens, dependendo da configuração da taxa de frames. As imagens podem ser TIF, JPG, TGA ou BMP, em uma variedade de tamanhos. Se o projeto for em 3D estereoscópico, você terá formatos S3D para exportação.

Capítulo 11: O Exportador

307


Vídeo MOV Este é o formato de arquivo do QuickTime®. É particularmente útil se pretender reproduzir o filme no player QuickTime.

Os ajustes prévios permitem uma variedade de opções de tamanho e codificação.

MPEG MPEG-1 é o formato original de arquivo MPEG. A compressão de vídeo MPEG-1 é utilizada em VideoCDs, mas, em outros contextos, é dado lugar a padrões mais recentes.

MPEG-2 é o formato sucessor do MPEG-1. Enquanto o formato de arquivo MPEG-1 é suportado em todos os PCs com Windows 95 e posterior, os arquivos MPEG-2 e MPEG-4 só podem ser reproduzidos em PCs com software decodificador apropriado instalado. Diversos presets do MPEG-2 suportam equipamento de reprodução HD (alta definição).

308

Pinnacle Studio


MPEG-4 é outro membro da família MPEG. Oferece uma qualidade de imagem semelhante ao MPEG-2, porém com uma compressão ainda maior. É particularmente adequado para uso na Internet. Dois dos ajustes prévios do MPEG-4 (QCIF e QSIF) criam vídeo “quarter frame” no tamanho adequado para celulares; dois outros (CIF e SIF) criam vídeo “full frame” adequado para visualizadores em handhelds.

Presets personalizados. Com todas as variantes MPEG, o preset Personalizado permite configurar detalhadamente a saída do filme clicando no botão Avançado para abrir o painel Configurações avançadas.

Capítulo 11: O Exportador

309


Real Media Os arquivos de filme Real Media se destinam à reprodução na Internet. Os filmes Real Media podem ser reproduzidos por qualquer pessoa em qualquer parte do mundo que tenha o software ealNetworks® RealPlayer®, o qual está gratuitamente disponível para download no site www.real.com.

Clique no botão Avançado para configurar a saída com o painel Configurações avançadas.

Windows Media O formato de arquivo Windows Media também se destina à reprodução de streaming na Internet. Os arquivos podem ser reproduzidos em qualquer computador que tenha instalado o Windows Media player – um programa gratuito da Microsoft.

Clique no botão Avançado para configurar a saída com o painel Configurações avançadas.

310

Pinnacle Studio


EXPORTAR PARA NUVEM

O Exportador do Pinnacle Studio permite-lhe compartilhar suas criações de filmes com sua rede de contatos no Facebook, com seus colegas de trabalho no Vimeo e com o mundo todo no YouTube. A guia Exportar para nuvem no Exportador também fornece acesso a uma árel pessoal na Nuvem no provedor de armazenamento Box onde você pode armazenar seus arquivos. Armazenar sua mídia e projetos no Box significa que eles também podem ser acessados através de seu smartphone ou tablet, e pode ser transferida facilmente entre computadores para colaboração e acesso conveniente.

Ao carregar na Nuvem, seja no Box, Facebook, Vimeo ou YouTube, a única ação disponível no Exportador é ‘Publicar’. As configurações são escolhidas após o logon no provedor de serviço. Capítulo 11: O Exportador

311


Após selecionar um provedor de compartilhamento, clique no botão Iniciar publicação na área inferior da janela do Exportador. Se você ainda não tiver feito logon no site do provedor, uma página de logon aparecerá. Após o logon, selecione um formato para carregar seu projeto. As opções fornecidas na lista suspensa Formato são Mais rápido (360p), Padrão (480p), HD (720p) e HD (1080p). Cada um especifica diferentes combinações de tamanho de frame e taxa de dados de vídeo.

Box Após fazer logon em sua conta no Box, você terá a oportunidade de substituir as configurações padrão de Título, Descrição e Marcações que serão associadas ao filme carregado, além de escolher seu Formato no menu suspenso. Suas pastas e arquivos existentes no Box são mostrados juntamente com o espaço disponível para armazenamento adicional. (Na primeira vez que você acessar o Box pelo Pinnacle Studio, você pode receber a opção de atualizar para obter mais espaço.) Você pode colocar o projeto diretamente em uma pasta existente no Box, ou usar o botão Adicionar pasta para criar uma nova pasta para este projeto.

Escolhendo o formato para carregar no Box. Quando as configurações estiverem prontas, clique no botão Iniciar na área inferior da janela para renderizar e carregar seu arquivo. 312

Pinnacle Studio


Facebook Após fazer logon em sua conta no Facebook, você pode inserir um novo Título ou Descrição para seu filme, e selecionar as configurações Formato e Privacidade nos menus suspensos.

Limitando seu projeto apenas aos seus ”Amigos”. Use o botão Iniciar na área inferior da janela do Exportador para renderizar e carregar seu projeto.

Vimeo Após fazer logon em sua conta no Vimeo, você poderá alterar o Título, Descrição, ou Marcações do filme. Escolha o Formato preferido no menu suspenso.

A licença do Vímeo está definida como ‘Todos os direitos reservados’. Isso pode ser alterado na sua conta do Vimeo após carregar.

Capítulo 11: O Exportador

313


Quando estiver pronto, clique no botão Iniciar na área inferior da janela para renderizar e carregar seu projeto.

YouTube Após fazer logon em sua conta no YouTube, você pode inserir um novo Título, Descrição, ou Marcações. Escolha as configurações de Formato, Categoria e Privacidade nos menus suspensos.

Escolhendo um formato para carregar no YouTube. Quando as configurações estiverem prontas, clique no botão Iniciar na área inferior da janela para renderizar e carregar seu arquivo.

Após carregar Ao terminar de carregar, você terá a opção de abrir um navegador da Web para visualizar sua criação, ou retornar ao Studio. Os recursos exportados ao Box ficam disponíveis imediatamente quando o Studio termina de carregar. Para o Facebook, YouTube e Vimeo, o arquivo deve ser processado antes de ser visto online, e não deve ser disponibilizado imediatamente. 314

Pinnacle Studio


EXPORTAR PARA UM DISPOSITIVO

O Studio pode criar arquivos de filme que são compatíveis com a seguinte lista de dispositivos: • Apple® • Microsoft Xbox® • Nintendo Wii™ • Sony PS3™ • Sony PSP® Se estiver exportando um projeto em 3D estereoscópico, você terá opções de formatos 3D compatíveis com o dispositivo selecionado.

Apple® O Studio oferece arquivos de exportação compatíveis com os dispositivos populares da Apple, como iPod, iPhone, iPad e Apple TV.

O formato de arquivo usado para dispositivos compatíveis com iPod e iPhone se baseia na tecnologia de compressão de vídeo MPEG-4. A combinação de uma compressão poderosa com um tamanho de quadros pequeno 320x240 produz arquivos de saída muito pequenos em comparação com os formatos mais expansivos. Os três ajustes

Capítulo 11: O Exportador

315


prévios de qualidade selecionam diferentes taxas de dados, cada uma fornecendo um diferente equilíbrio de qualidade e tamanho do arquivo. Arquivos compatíveis com Apple TV e iPad têm base no padrão de compressão de vídep H.264. O tamanho do frame de exportação é 960x540 para Apple TV (primeira geração) ou 720p (gerações posteriores).

Microsoft Xbox® O preset do Microsoft Xbox permite criar arquivos para reprodução em tela cheia no Xbox. Dois formatos estão disponíveis: DivX SD baseado na tecnologia de compressão de vídeo MPEG-4, e WMV HD.

Nintendo Wii™ O Pinnacle Studio pode gerar arquivos para reprodução no Nintendo Wii com suporte para os formatos de exportação AVI e FLV.

316

Pinnacle Studio


Sony PS3™ Você pode exportar arquivos para o seu PlayStation 3 selecionando o tipo de exportação Sony PS3. O Studio suporta dois formatos de exportação de arquivo. Tamanho completo, que é no formato de arquivo DivX em 720 x 400, e HD 1080/60i.

Sony PSP® O Studio permite exportar arquivos que são compatíveis com os populares dispositivos portáteis Sony PlayStation. Os arquivos de exportação têm base na tecnologia de compressão de vídeo MPEG-4

Tal como acontece com o tipo compatível com iPod, a combinação de uma compressão poderosa com um tamanho de frame pequeno 320x240 produz arquivos de saída muito pequenos em comparação com outros formatos.

Capítulo 11: O Exportador

317


CAPÍTULO 12:

Configuração A janela de central do Pinnacle é chamada de Painel de controle. (Tenha em atenção que se destina apenas para as configurações do Pinnacle Studio. O Painel de controle do Microsoft Windows não está envolvido.) Para começar, selecione Configuração  Painel de controle no menu principal do Studio. Depois de surgir o Painel de controle, escolha uma página a partir do diretório do lado esquerdo da janela.

O Painel de controle do Pinnacle Studio é a janela de configurações centrais do aplicativo.

As oito páginas de configurações do Painel de controle são aqui descritas individualmente. 318

Pinnacle Studio


Pastas de monitoramento As pastas de monitoramento são pastas em um disco rígido ou outra mídia de armazenamento que são monitorizadas pelo Pinnacle Studio. Se o conteúdo de uma pasta de monitoramento o for alterado, a Biblioteca será automaticamente atualizada. Você pode criar o número desejado de pastas de monitoramento e, opcionalmente, configurá-las para monitorar apenas um tipo de mídia (vídeo, imagem ou áudio) em vez de todos os três, o ajuste padrão. Para nomear uma pasta no sistema como pasta de monitoramento, clique no botão Adicionar pasta por baixo da lista de pastas de monitoramento e navegue até à pasta a adicionar. Para cancelar o comportamento das pastas de monitoramento, selecione a pasta na lista e clique no botão Remover pasta. Aplicar alterações provoca a atualização do catálogo da Biblioteca à luz das alterações às pastas de monitoramento.

Dispositivo de áudio Esta página de configurações fornece os parâmetros disponíveis para dispositivos de gravação (tais como microfones) conectados ao computador. Clique no nome do dispositivo para acessar a caixa de diálogo das configurações do Windows para o dispositivo.

Log de eventos As mensagens são registradas nesta janela durante determinadas operações, tais como a importação de uma série de arquivos. Você pode verificar aqui a existência de detalhes sobre eventuais problemas que possam ter ocorrido durante estas operações.

Importar As opções padrão para o Importador do Pinnacle Studio podem ser aqui definidas; no entanto, você pode ajustar ou ignorá-las no Importador no momento da importação. Opções de pasta: Visualize ou defina as localizações de armazenamento padrão para mídia e projetos importados que sejam

Capítulo 12: Configuração

319


fisicamente copiadas durante a importação; ao contrário das importações vinculadas e do recurso Importação rápida da Biblioteca, que simplesmente vinculam a arquivos existentes sem realocá-los. As localizações das pastas são inicialmente definidas para as pastas de músicas, vídeos e imagens do usuário conforme configurado no Windows, e a pasta padrão para salvar projetos do Studio.

A seleção de um tipo de subpasta de vídeo na página Configurações de importação. Após a localização e seleção da pasta a utilizar como pasta base, você pode opcionalmente configurar uma subpasta: • Sem subpasta: Com esta opção, os arquivos importados serão armazenados na pasta base. • Personalizado: Ao selecionar esta opção, uma caixa de Subpasta do projeto personalizado aparecerá. Clique nela para inserir um nome para a subpasta daquele tipo de mídia. • Hoje: As suas importações irão para uma subpasta tendo como nome a data atual, no formato "2012-10-25”. • Data de criação: Cada arquivo importado será armazenado em uma subpasta tendo como nome a data de criação do recurso, no mesmo formato acima indicado. Se forem transferidos diversos

320

Pinnacle Studio


recursos durante uma única operação de importação, isso implicará a criação ou atualização de várias pastas. • Mês atual: Esta é igual à opção Hoje, porém sem a parte do dia, por exemplo “2012-10”. Detecção de cenas: Esta opção define o método de detecção padrão para a detecção de cena. Consulte “A janela Opções de detecção de cena” na página 267. Stop motion: Esta opção define o método de importação padrão para os frames que você capturar com o recurso Stop Motion. Consulte “Stop Motion” na página 287.

[167]Teclado O Studio oferece tanto um amplo conjunto padrão de atalhos do teclado quanto uma forma de personalizar tais atalhos. A página Teclado do Painel de controle lista todos os comandos aos quais é possível aplicar atalhos, juntamente com os atalhos atualmente atribuídos a tais comandos, quando for o caso. Os comandos estão agrupados por seções.

Janela de configuração dos atalhos de teclado Para adicionar um atalho de teclado: 1. 2.

Selecione o comando de destino. Clique na caixa de edição Pressionar teclas de atalho.

Capítulo 12: Configuração

321


Pressione as teclas do atalho desejado. Se o atalho já estiver sendo usado, a lista suspensa Atalho atualmente usado por mostrará os comandos em conflito. 4. Clique no botão Atribuir para atribuir o atalho inserido ao comando selecionado. 3.

A adição de um atalho não exclui as associações entre uma determinada sequência do teclado e outros comandos aos quais o atalhado dá acesso. De fato, é possível que diferentes comandos usem o mesmo atalho contanto que ocorram em diferentes contextos. Por exemplo, Ctrl+L é o atalho padrão para dois comandos, Bloquear trilha na Linha do tempo e Girar à esquerda  no Editor de mídia. Cada um deles é ativado dependendo da parte do Pinnacle Studio em que ele estiver sendo usado. Para excluir um atalho: Selecione o comando de destino. 2. Selecione o atalho que será excluído na lista suspensa Atalhos do comando selecionado. 3. Clique no botão Remover. 1.

Restaurar padrões Também são fornecidos os controles que permitem restaurar a configuração padrão do teclado tanto do comando atualmente selecionado (o botão Restaurar atual) quanto de todos os comandos de uma só vez (o botão Restaurar todos).

Pré-visualizar Estas configurações afetam a representação/exibição de vídeos. Qualidade: Estas opções controlam a qualidade da pré-visualização do vídeo em todo o aplicativo. • Melhor oferece a pré-visualização em resolução completa – resolução na qual o projeto será exportado no final. Com esta opção pode haver quadros perdidos durante a reprodução em sistemas mais lentos. 322

Pinnacle Studio


• Equilibrada: Nesta configuração, que é a recomendada para uso normal, algumas otimizações de qualidade são omitidas para uma pré-visualização mais rápida. Na maioria dos casos, a diferença é mal se faz notar. • Reprodução mais rápida: A pré-visualização é otimizada em favor da eficácia de processamento, que pode ser útil em um sistema mais lento. Mostrar pré-visualização em tela inteira em: Selecione o monitor do computador (se houver mais de um) no qual deseja que a prévisualização em tela inteira seja exibida. Mostrar pré-visualização externa em: Selecione em uma lista de dispositivos e saídas de sinais disponíveis (se houver). Padrão de pré-visualização externa: Selecione o padrão de TV do monitor de vídeo conectado. Limite de otimização: O limite de otimização determina quanta renderização é feita ao pré-visualizar o projeto. Pode ser definido de Desativado (0) a Agressivo (100). O que determina se uma dada ‘fatia’ da linha do tempo será renderizada é o volume de processamento necessário para preparar os efeitos e as transições que são usados, e o valor do limite de otimização. Se este valor for definido como Agressivo, o Pinnacle Studio fará a renderização prévia de todas as transições, títulos, menus de disco e efeitos mesmo quando a saída puder ser pré-visualizada. Isso pode atrasar consideravelmente a reprodução. Por outro lado, se o limite de otimização for definido como Desativado (zero), as marcas amarelas e verdes que indicam o andamento da renderização não são exibidas. Todos os efeitos são reproduzidos em tempo real. No entanto, isso poderá resultar em uma qualidade de reprodução reduzida (quadros perdidos, reprodução "irregular"), se o número e a complexidade dos efeitos ultrapassarem a capacidade de processamento do sistema. Renderizar durante a reprodução: Quando a configuração Automático é usada, o aplicativo decide, com base nas informações do sistema, se a renderização em tempo real pode ser feita durante a reprodução. Se for usada a configuração Desativado, a renderização Capítulo 12: Configuração

323


está desativada durante a reprodução, mas recomeça quando a reprodução é interrompida. Aceleração de hardware: Quando ativado, este recurso transfere parte da carga em processamento da CPU para o hardware auxiliar, como a GPU (Graphics Processing Unit) da placa gráfica. O nível de suporte à aceleração de hardware depende do tipo de CPU e da placa gráfica do computador. • A maioria dos cartões NVidia oferecem suporte à arquitetura CUDA. Se estiver disponível, a GPU é usada para ajudar na decodificação de H.264. • As máquinas equipadas com uma CPU Intel nova com o recurso Intel Quick Sync Vídeo podem usá-lo para decodificar e codificar rapidamente material MVC H.264 e H.264. Modo padrão de visualização 3D: Esta configuração seleciona o padrão do conteúdo 3D estereoscópico no Pinnacle Studio. Consulte o Interruptor do modo de visualização 3D para obter mais informações. Consulte o “Interruptor do modo de visualização 3D” na página 35 para obter mais informações. • Olho esquerdo ou Olho direito: A pré-visualização de conteúdo estereoscópico pode ser definida para mostrar somente a vista do olho esquerdo ou do olho direito. • Lado a lado: No modo de pré-visualização Lado a lado, você pode monitorar as imagens 2D individuais de ambos os lados ao mesmo tempo. • Diferença: Em vez do conteúdo da imagem em si, são exibidas as diferenças entre os frames esquerdo e direito. As áreas idênticas são exibidas em cinza neutro. • Tabuleiro de damas: As vistas do olho direito e esquerdo se alternam em células adjacentes de uma grade de 16x9. • Anáglifo: A pré-visualização estereoscópica Anáglifo é apropriada para visualizações com óculos estereoscópico vermelho-azul. • TV 3D (lado a lado): Este modo deve ser usado com um segundo monitor ou projetor com recurso 3D. 324

Pinnacle Studio


• 3D Vision: se o seu sistema tiver o recurso 3D Vision e a estereoscopia 3D estiver ativada nas configurações do driver, qualquer conteúdo estereoscópico será pré-visualizado por padrão em 3D Vision. Sem interrupção ao ativar o 3D Vision: Esta configuração está disponível quando o Studio é executado em um PC com o recurso 3D Vision que tem a estereoscopia 3D ativada na configuração do driver. Por padrão, a configuração Sem interrupção ao ativar o 3D Vision está desativada. Quando ativada, a reprodução parará automaticamente sempre que uma pré-visualização 3D Vision estiver sendo ativada ou desativada durante a reprodução.

Configurações do projeto Nesta página do Painel de controle do Pinnacle Studio, você pode selecionar as configurações padrão de novos projetos, títulos e transições. Novo formato do projeto de filme: Selecione uma resolução (como PAL ou HD 1920x1080i) como o padrão de todas as linhas do tempo criadas recentemente. Como alternativa, deixe que o primeiro clipe colocado na linha do tempo defina o formato do projeto com a opção Detectar o formato do primeiro clipe adicionado ao projeto. O formato da linha do tempo atual pode ser alterado em qualquer momento durante a edição, usando as configurações da linha do tempo localizadas na extremidade esquerda da barra de ferramentas da linha do tempo. Durações padrão: Defina as durações padrão de títulos, imagens e transições quando forem introduzidas pela primeira vez na linha do tempo. (Uma vez aí, a duração do clipe pode ser cortada, se necessário.) Régua de zoom: Quando esta opção está marcada, o zoom da linha do tempo aumenta ou diminui ao arrastar horizontalmente a régua temporal. Neste modo, será necessário arrastar diretamente a alça de arrasto para arrastar ou reposicionar o indicador de reprodução. Quando a régua de zoom estiver desativada, você pode clicar em qualquer lugar da régua para mover o indicador de reprodução. Em ambos os casos, o zoom também pode ser aplicado com o auxílio das seguintes opções: Capítulo 12: Configuração

325


• As teclas de Mais e Menos do teclado numérico • O Navegador na parte superior da linha do tempo • As barras de rolagem abaixo das pré-visualizações Ativar modo de corte clicando ao lado dos cortes: Ative este opção para iniciar o modo de corte ao clicar. Se esta opção estiver desativada, o modo de corte pode ser ativado com o botão Modo de corte na barra de ferramentas da linha do tempo.

Locais de armazenamento Esta página permite definir onde salvar a mídia e os projetos criados com o Pinnacle Studio. É possível especificar locais separadamente para cada um dos tipos de arquivo seguintes: • • • • •

Projetos de filme Projetos de disco Títulos Menus Restaurar projeto Esta pasta é usada tanto para pacotes de projeto desempacotados para uso futuro quanto para projetos importados do Studio habilitado para iPad. • Arquivos renderizados Esta pasta destina-se a arquivos temporários criados durante a renderização de itens que exigem processamento intensivo, como os efeitos de vídeo.

As alterações feitas aqui se aplicam somente em futuras operações com arquivos. Todos os arquivos existentes permanecem nos seus locais atuais. Excluir arquivos renderizados: Você pode excluir arquivos renderizados para economizar espaço sem se preocupar constantemente com a perda de dados. Observe, no entanto, que os arquivos serão criados novamente da próxima vez que você precisar renderizar o projeto.

326

Pinnacle Studio


APÊNDICE A:

Resolução de problemas Antes de iniciar a resolução de problemas, dedique um pouco de tempo em verificar a instalação de seu hardware e software. Atualize o software: Recomendamos a instalação das últimas atualizações do Windows. Para mais informações sobre a atualização do Windows, consulte a seguinte página da Web: windowsupdate.microsoft.com/default.htm

Verifique o hardware: Certifique-se de que o hardware instalado esteja funcionando corretamente com os drivers mais recentes e de que não esteja assinalado no Gerenciador de dispositivos como tendo um problema (consulte abaixo). Se algum dispositivo estiver assinalado, você deve resolver o problema antes de iniciar a instalação. Obtenha a versão mais recente: Recomendamos também instalar os drivers mais recentes para a placa de som e a placa gráfica. Sempre que é iniciado, o Pinnacle Studio verifica se ambas as placas oferecem suporte a DirectX. Consulte “Atualizar drivers de áudio e vídeo” na página 340 para obter ajuda sobre este processo. Abertura do Gerenciador de dispositivos: O Gerenciador de dispositivos do Windows Vista e do Windows 7, que permite configurar o hardware do sistema, tem um papel importante na resolução de problemas. Apêndice A: Resolução de problemas

327


O primeiro passo para acessar o Gerenciador de dispositivos consiste em clicar com o botão direito do mouse em Meu computador e, depois, selecionar Propriedades no menu de contexto. Isto abre a janela Propriedades do sistema. O botão Gerenciador de dispositivos é listado no painel esquerdo. Certifique-se de que todo o hardware instalado está funcionando corretamente com os drivers mais recentes e de que nenhum item do Gerenciador de dispositivos está assinalado com um ponto de exclamação indicando um erro. Em caso de um problema no driver que você não consegue resolver sozinho, contate o fabricante do dispositivo ou o distribuidor do computador para obter assistência.

CONTATO DO SUPORTE

Leia esta seção para obter uma breve visão geral sobre como contatar o suporte. Para obter mais detalhes, consulte também o folheto de suporte incluído fornecido com o produto ou conheça todas as opções de suporte no website: pinnaclesys.com/PublicSite/us/home/contact+support

Fóruns: Visite os nossos fóruns de discussão para participar de debates sobre o Pinnacle Studio. Role para baixo na lista de fóruns até encontrar o fórum no seu idioma: forums.pinnaclesys.com/forums/default.aspx

Base de conhecimento: Acesse a base de conhecimento on-line visitando: avid.com/US/support

Para fazer pesquisas mais eficazes na base de conhecimento, inclua o nome do produto na consulta. E-mail: Para enviar perguntas ao nosso departamento de suporte técnico por e-mail, é necessário ter um código de suporte (ASC). Os 328

Pinnacle Studio


clientes recebem um código gratuito ao registrar o produto. Para acessar o suporte por e-mail, faça logon em: avid.force.com/ASC

A resposta será recebida normalmente dentro de 24 a 48 horas, em dias úteis. Observação: O ASC gratuito é válido para suporte ilimitado em um período de 30 dias após o registro.

Telefone: Todas as chamadas de suporte telefônico requerem um código de serviço (ASC), que pode ser adquirido na loja em: shop.avid.com/store/category.do?category=services-phonesupport&facet=brand_pinnacle

Observação: Os ASCs comprados são válidos para uma chamada telefônica.

Para contatar o serviço de assistência por telefone do Studio e Dazzle, use um dos números a seguir: Estados Unidos: 650-731-6449 Reino Unido: +44 1753 658 549

PRINCIPAIS PROBLEMAS DE SUPORTE

O restante deste capítulo se baseia em alguns dos artigos da base de conhecimento mais consultados pelos usuários. O texto aqui apresentado pode ser menos detalhado ou atual do que aquele fornecido on-line. Para o texto completo disponível no âmbito de cada ID do documento, consulte a base de conhecimento on-line. Apêndice A: Resolução de problemas

329


Compatibilidade com conteúdo anterior ID do documento 384211 A maioria do conteúdo criativo adicional, mas não todo, do Pinnacle Studio 11 ao 15 pode ser utilizada diretamente na versão atual do Pinnacle Studio, tal como muitas ofertas de conteúdo de outros fornecedores. Algumas estão, até, incluídas no próprio produto. Alguns pacotes de conteúdo de terceiros requerem uma atualização paga para funcionar com o Pinnacle Studio. Para outros não foi lançada ainda uma versão compatível.

Tabela de suporte por conteúdo Conteúdo do Pinnacle Studio HFX Plus, Pro, Mega

Suportado – Incluído no Pinnacle Studio

RTFX 1

Suportado – Incluído no Pinnacle Studio

RTFX 2

Suportado – Incluído no Pinnacle Studio

Hollywood FX Volume 1

Suportado – Incluído no Pinnacle Studio

Hollywood FX Volume 2

Suportado – Incluído no Pinnacle Studio

Hollywood FX Volume 3

Suportado – Incluído no Pinnacle Studio

Premium Pack Volume 1

Suportado – Incluído no Pinnacle Studio

Premium Pack Volume 2

Suportado – Incluído no Pinnacle Studio

Creative Pack Volume 1

Suportado

Creative Pack Volume 2

Suportado

Creative Pack Volume 3

Suportado

Winter Pack

Suportado

ScoreFitter Volume 1

Suportado

ScoreFitter Volume 2

Suportado

ScoreFitter Volume 3

Suportado

Title Extreme

Suportado*

Conteúdo de terceiros dos discos de conteúdo do Ultimate ou Ultimate Collection Studio 11 - Stagetools: Moving Picture

330

Não suportado

Pinnacle Studio


Studio 11 - BIAS SoundSoap V1 PE

Suportado – Requer atualização paga

Studio 11 - ProDAD VitaScene

Suportado – Requer atualização paga

Studio 12 - ProDAD VitaScene

Suportado – Requer atualização paga

Studio 12 - Red Giant Magic Bullet Looks

Suportado – Incluído no Pinnacle Studio

Studio 14 - Red Giant Knoll Light Factory

Suportado – Incluído no Pinnacle Studio

Studio 14 - Red Giant ToonIt

Suportado – Incluído no Pinnacle Studio

Studio 14 - Red Giant Trapcode 3D Stroke

Suportado – Incluído no Pinnacle Studio

Studio 14 - Red Giant Trapcode Particular

Suportado – Incluído no Pinnacle Studio

Studio 14 - Red Giant Shine

Suportado – Incluído no Pinnacle Studio

Conteúdo de terceiros da e-Store BIAS SoundSoap V2 PE

Suportado**

Red Giant Magic Bullet Looks Indie Pack

Suportado**

RedGiant Particular Studio Preset Pack

Suportado**

RedGiant Shine Studio Preset Pack

Suportado**

RedGiant ToonIt Studio Preset Pack

Suportado**

RedGiant Knoll Studio Preset Pack

Suportado**

Red Giant Trapcode Starglow

Suportado**

Red Giant Warp

Suportado**

ProDad Vitascene

Suportado**

ProDad Adorage

Suportado**

ProDad Adorage FX Pack 10

Suportado**

ProDad Adorage FX Pack 11

Suportado**

NewBlue Video Essentials I

Suportado**

NewBlue Video Essentials II

Suportado**

NewBlue Video Essentials II

Suportado**

proDAD Mercalli

Suportado** Plug-ins de terceiros no DVD bônus

Bravo Studio 1, 2 e 3

Não suportado

BWPlugins 1, 2 e 3

Não suportado

Dziedzic Effects Pack 1 e 2

Não suportado

eZedia Effects

Não suportado

NewBlue Art Effects 1

Não suportado

Apêndice A: Resolução de problemas

331


NewBlue Effects

Não suportado

NewBlue Time Effects 1

Não suportado

PE CameraPOV

Não suportado

proDAD Adorage

Suportado*

proDAD Heroglyph 1

Não suportado

proDAD Heroglyph 2

Suportado – Incluído no Title Extreme*

proDAD Vitascene 1.0

Suportado*

StageTools Moving Picture Full

Não suportado

StageTools Moving Picture LE

Não suportado

Vance Effects

Não suportado

Algorithmix

Não suportado

NewBlue Audio Enhancements 1

Não suportado

NewBlue Audio Essentials 1

Não suportado

NewBlue Audio Essentials 2

Não suportado

NewBlue Audio Essentials 3

Não suportado

NewBlue Audio Essentials 4

Não suportado

* Gratuito para proprietários de conteúdo anterior. Os clientes elegíveis deverão receber um email com instruções. ** Gratuito para proprietários de conteúdo anterior. Os clientes que têm direito ao suporte deverão receber um e-mail com instruções ou podem fazer download do conteúdo fazendo logon no https://account.avid.com/.

Compatibilidade com hardware de captura ID do documento 384431 O Pinnacle Studio foi testado e demonstrou funcionar muito bem com uma ampla gama de hardwares de captura de vídeo. No entanto, alguns dispositivos mais antigos não são suportados.

Hardware suportado Os seguintes dispositivos de captura funcionam com todas as versões do Pinnacle Studio.

332

Pinnacle Studio


Baseados em USB • 710-USB • 510-USB • 700-USB • 500-USB • MovieBox Deluxe • DVC-90 • DVC-100 • DVC-101 • DVC-103 • DVC-107 • DVC-130 (drivers de 64 bits indisponíveis) • DVC-170 (drivers de 64 bits indisponíveis)

Baseados em PCI • 700-PCI (Pinnacle Studio Deluxe 2) • 500-PCI (Pinnacle AV/DV) • Qualquer placa 1394

Hardware não suportado A seguinte lista de hardware veio com versões anteriores do Studio e não está mais disponível garantia ou suporte. • DC10 • DC10 Plus • MovieBox DV • Dazzle DVC 80, 85 • Linx • MP 10 • S400 Apêndice A: Resolução de problemas

333


Informações sobre número de série ID do documento 384215 Esta seção de perguntas frequentes fornecerá informações sobre a localização dos números de série do Pinnacle Studio e sobre como usar o número de série de uma versão anterior para ativar uma atualização do Pinnacle Studio.

Localização do número de série O número de série dos produtos baixados é mostrado na página de confirmação ao final do processo de compra e no e-mail de confirmação enviado naquele momento. No caso de possuir uma cópia física do produto, o número de série é indicado no lado interior ou exterior da embalagem do DVD, se esta estiver incluída, e, em caso contrário, no exterior da bolsa de papel. Caso tenha perdido o número de série, consulte o documento 232809, Como substituir um número de série perdido do Studio, na base de conhecimento.

Consulta das informações de cliente Primeiro, faça logon no www.Avid.com. 2. Procure “Seu produto”. 3. Escolha os produtos novamente a partir da seção de produtos. 4. O número de série está listado na janela “Seus produtos” que é então aberta. 1.

Utilização de um número de série durante a atualização É possível atualizar do Studio 14, 12, 11, 10 e 9 para o Pinnacle Studio. Para isso será necessário o número de série da versão

334

Pinnacle Studio


anterior. As localizações listadas acima para localizar o número de série se aplicam à maioria das versões do Studio. Uma vez localizado o número de série anterior, inicie a instalação. Surgirá uma janela solicitando os números de série anterior e atual. Insira-os nas janelas corretas e clique em Avançar.

Erro ou bloqueio durante a instalação ID do documento 284219 Aqui estão algumas dicas para a resolução de erros ou bloqueios que possam ocorrer durante a instalação do Pinnacle Studio.

Erros específicos Erro 1402: Se estiver ocorrendo o erro 1402 durante a instalação, siga as instruções no documento 364555, Erro 1402 durante a instalação, na base de conhecimento Erro na instalação “O programa de instalação cancelará agora a instalação”: Se este erro ocorrer durante a instalação, siga as instruções no documento 363187, Erro durante a instalação “O programa de instalação cancelará agora a instalação”, na base de conhecimento.

Resolução de problemas gerais Aqui estão outras hipóteses que você pode explorar, caso esteja a experimentar problemas durante a instalação do aplicativo. Experimente limpar o disco: Olhe minuciosamente o disco de instalação e comprove se sua superfície tem manchas e sujeira. Se a limpeza for necessária, utilize um pano macio e evite usar toalhetes de papel ou outro material abrasivo. Limpe do centro do disco para a borda exterior em vez de realizar movimentos circulares. Uma vez limpo o disco, tente novamente a instalação.

Apêndice A: Resolução de problemas

335


Outra unidade óptica: Muitos sistemas têm duas unidades ópticas, como por exemplo, um gravador de DVD e um leitor de DVD separado. Insira o disco que não consegue instalar na outra unidade, se disponível, e tente novamente. Reinicie o computador: Em alguns casos, a instalação pode se bloquear se o Windows Update estiver em execução. Se isso acontecer, o melhor é reiniciar o sistema conforme solicitado pelo Windows antes de tentar novamente a instalação do Pinnacle Studio. Tarefas/programas de inicialização: Se estiver familiarizado com o msconfig, você pode utilizar esta ferramenta para desativar programas executados na inicialização que possam estar interferindo no instalador do Studio.

Quando tudo o mais falhar Se o disco apresentar riscos profundos ou rachaduras que impeçam a instalação, contate o suporte para obter um disco de substituição. Os discos têm uma garantia de 30 dias; para além desse prazo, os discos de substituição estão sujeitos a uma taxa de $14,95. Conserve o número de encomenda da Pinnacle ou o comprovante da compra (recibo) da loja para obter um disco de substituição.

Falhas ou bloqueios durante a inicialização ID do documento: 284223 Caso o Pinnacle Studio tenha sido anteriormente iniciado com êxito e agora não, reveja eventuais alterações que possam ter sido recentemente efetuadas ao computador para obter alguma pista. Se necessário, anule as alterações para ver se o problema desaparece. Outras etapas da resolução de problemas: 1.

336

Reinicie o computador: Um comportamento instável do software devido a causas indeterminadas pode muitas vezes ser

Pinnacle Studio


corrigido com uma reinicialização do sistema. Este é quase sempre um bom ponto de partida para a resolução de problemas. 2. Aguarde alguns minutos: Se o Pinnacle Studio não se iniciar mesmo assim, aguarde alguns minutos até que a inicialização seja concluída. Em alguns computadores pode demorar algum tempo até a inicialização ficar concluída. 3. Atualize o Studio: Ao resolver qualquer problema, é sempre melhor utilizar a versão mais recente do software, se possível. 4.

Desconecte o hardware de captura: Se possível, desligue o hardware de captura e tente iniciar novamente o Pinnacle Studio. Se não for possível iniciar com a webcam conectada, tente com ela desconectada e vice-versa. Você pode ter de configurar a webcam do mesmo modo cada vez que iniciar o Pinnacle Studio.

5.

Baixe e reinstale os drivers de hardware: Durante o processo de inicialização do software Studio, verificamos se o seu computador possui uma placa gráfica e uma placa de som compatíveis com DirectX. Baixe e reinstale a versão mais recente do driver da placa gráfica que está no sistema. Muitos clientes têm placas NVIDIA, para as quais podem obter os drivers mais recentes em: www.nvidia.com

Os drivers para placas ATI/AMD podem ser obtidos a partir de: www.amd.com/us/Pages/AMDHomePage.aspx

Se você necessitar de assistência com esta etapa, contate o fabricante da placa gráfica. 6.

Finalize as tarefas em segundo plano: Há duas formas de fazer isso. A primeira consiste em utilizar o software de gerenciamento da inicialização para ajudar na eliminação de programas desnecessários que são iniciados durante a inicialização do Windows. Foram criados muitos programas shareware e freeware deste tipo. Utilize um mecanismo de pesquisa na Internet, como o Google ou o Yahoo, para procurar por “gerenciadores de inicialização”. Não recomendamos nenhum em particular, porém sugerimos que experimente alguns para escolher o mais adequado.

Apêndice A: Resolução de problemas

337


Como alternativa, também possível utilizar o utilitário de configuração do sistema da Microsoft (msconfig), o qual faz parte do Windows, para desativar programas de inicialização. Independentemente do método escolhido, recomendamos a desativação e posterior reativação de todos os programas de uma só vez até ser localizado o programa em conflito. Reinstale: Se tudo o descrito acima falhar, você pode tentar desinstalar o Pinnacle Studio da lista “Programas e Recursos” do Painel de controle. Uma vez desinstalado, reinstale o Pinnacle Studio e tente iniciar novamente.

7.

Resolução de bloqueios do software ID do documento: 384231 Se o Pinnacle Studio está bloqueando com freqüência, a causa é muito provavelmente um problema de configuração ou um problema com um arquivo de projeto. Muitos clientes resolvem este tipo de problema com um dos seguintes métodos: • • • •

Otimização do computador Reconstrução de um projeto corrompido Recaptura de um clipe corrompido etc. Desinstalação e reinstalação do Pinnacle Studio.

Para ajudar a resolver o problema, determine qual dos modos de falha listados abaixo melhor corresponde ao problema que está experimentando, depois continue lendo no sentido de rever as etapas de resolução sugeridas para o caso específico. Caso 1: O Pinnacle Studio bloqueia aleatoriamente. Não parece haver uma coisa que possa causar o bloqueio, mas os bloqueios ocorrem freqüentemente. Caso 2: O Pinnacle Studio bloqueia após uma ação do usuário, por exemplo um clique em uma determinada guia ou botão. O bloqueio é previsível e consistente. 338

Pinnacle Studio


Caso 3: O Pinnacle Studio bloqueia cada vez que você executa uma combinação específica de etapas.

Caso 1: O Studio bloqueia aleatoriamente Aqui estão algumas etapas de resolução que você pode experimentar. Tente cada uma delas até obter um resultado.

Obtenha a versão mais recente Certifique-se de ter instalada a versão mais recente do Pinnacle Studio.

Otimize as configurações Verifique estas configurações de Pré-visualização no Pinnacle Studio que podem ser ajustadas para obter melhores resultados. Qualidade: Selecione “Reprodução mais rápida” e comprove se os resultados melhoram. Limite de otimização: Se esta configuração for desativada, será possível comprovar se ela é a responsável pelo problema. No entanto, o resultado da reprodução de pré-visualização poderá ser ruim se o limite não for usado ou se não estiver ajustado corretamente. Renderizar durante a reprodução: Tente desativar esta opção se notar que o bloqueio ocorre principalmente durante a prévisualização.

Finalize as tarefas em segundo plano É importante, com este tipo de problema, descarregar eventuais processos realizados em segundo plano antes de utilizar o Pinnacle Studio. Muitas “tarefas” (programas de software) são executadas “em segundo plano” em todos os sistemas Windows, geralmente sem chamar a atenção para as mesmas. No entanto, ocasionalmente uma dessas tarefas pode ser a causa de instabilidade em um aplicativo específico.

Apêndice A: Resolução de problemas

339


No Windows XP, Windows Vista e Windows 7, a combinação de teclas Ctrl+Alt+Delete leva a uma janela na qual o botão Gerenciador de tarefas pode ser selecionado. Na guia Aplicativos não há muito o que ver, porém a guia Processos mostrará o que está sendo executado. Consulte o documento 229157, Como desativo programas em segundo plano que estão interferindo no desempenho do sistema e na instalação do software?, na base de conhecimento para obter instruções detalhadas sobre como proceder.

Desfragmente o disco rígido Consulte o documento 232457, Informações sobre desfragmentação do disco rígido no Windows, na base de conhecimento para obter instruções e recomendações sobre esta etapa.

Atualize os drivers de vídeo e áudio Certifique-se de que obteve os mais recentes drivers para suas placas de som e vídeo a partir dos websites de seus fabricantes. É possível ver no Gerenciador de dispositivos que placas de som e de vídeo você tem (clique com o botão direito do mouse no ícone Meu computador e selecione Propriedades). No Windows XP e Windows Vista, você pode selecionar a guia Hardware e, depois, clicar no botão Gerenciador de dispositivos. Para determinar que placa de vídeo você tem, clique no sinal de mais ao lado de Adaptadores de vídeo na lista do Gerenciador de dispositivos. O nome de sua placa de vídeo é agora exibido. Para determinar o fabricante e a data do driver, clique duas vezes no nome da placa. Clique agora na guia Driver para ver todas as informações sobre o driver, incluindo Fabricante do driver e Data do driver. O processo para a placa de som é muito semelhante. No Gerenciador de dispositivos, a placa de som é exibida na seção Controladores de som, vídeo e jogo. Clique duas vezes no nome da placa para determinar a informação do driver da mesma maneira que na placa de vídeo.

340

Pinnacle Studio


Em geral, as atualizações de drivers são disponibilizadas através dos websites dos fabricantes de hardware, como a ATI em atitech.com, NVidia em nvidia.com e Sound Blaster (SB) em creative.com.

Atualize o Windows Certifique-se de que você tem todas as atualizações disponíveis para o seu computador. Elas estão disponíveis a partir de: v4.windowsupdate.microsoft.com/en/default.asp

Otimize o desempenho do computador O Windows fornece uma ferramenta integrada para esta finalidade. 1.

Clique com o botão direito em Computador e selecione Propriedades.

2.

Clique no link Configurações avançadas do sistema. Isto faz aparecer a janela Propriedades do sistema.

3.

Clique no botão Configurações na seção Avançadas.

4.

Selecione Ajustar para um melhor desempenho e clique em OK.

Espaço livre na unidade de inicialização Certifique-se de que tem 10 GB ou mais de espaço livre na unidade de inicialização para paginação. Se não tiver 10 GB, você terá de libertar algum espaço.

Desinstale e reinstale o Pinnacle Studio Se as sugestões fornecidas até aqui não ajudaram, você poderá ter uma instalação corrompida do Pinnacle Studio. Se for esse o caso, você deve tentar desinstalar o Pinnacle Studio e, depois, reinstalá-lo. Você pode desinstalar o Pinnacle Studio em Iniciar  Todos os programas  Pinnacle Studio  Desinstalar Pinnacle Studio. Também é possível desinstalar através da lista Programas e Apêndice A: Resolução de problemas

341


Recursos no Painel de controle do Windows. Uma vez desinstalado o Pinnacle Studio, instale-o novamente a partir do disco ou do download do programa.

Verifique se há um projeto corrompido Experimente reconstruir os primeiros minutos do projeto. Se isso não causar nenhuma instabilidade, tente adicionar mais alguns minutos ao projeto. Se o sistema permanecer estável, prossiga com a reconstrução do projeto.

Verifique se há uma mídia corrompida Se parecer que a instabilidade ocorre ao manipular determinados clipes de áudio ou vídeo, você deve recapturar ou importar o áudio ou vídeo. Se a mídia tiver sido importada ou criada por outro aplicativo, você deve recapturá-la com o Pinnacle Studio e criar um projeto de teste. Embora o Studio trabalhe muitos formatos de vídeo, o clipe que você tem pode estar corrompido ou em um formato invulgar. Se tiver um arquivo wav ou mp3 que pareça ser problemático, converta o arquivo em outro formato e, depois, importe-o.

Reinstale o Windows Esta é uma etapa drástica, porém se as etapas até este ponto não tiverem ajudado, o próprio Windows poderá estar corrompido. As pesadas exigências de processamento dirigidas ao sistema por uma ferramenta de criação multimídia como o Pinnacle Studio podem revelar instabilidades que poderiam não ocorrer com aplicativos comuns. Uma maneira de ajudar a determinar se a instalação do Windows faz parte do problema consiste em executar a ferramenta de informações do sistema Microsoft. Esta ferramenta mantém o controle de bloqueios do Windows. Para utilizar a ferramenta de informações do sistema: 1. Clique em Iniciar, depois, em Executar e digite “Msinfo32” na janela de pesquisa abaixo do botão Iniciar. Pressione Enter para abrir a janela Informações do sistema. 342

Pinnacle Studio


Expanda a categoria Ambiente de software no lado esquerdo da janela. 3. Clique em Relatório de erros do Windows. Se a janela Relatório de erros do Windows apresentar muitas entradas, isso pode ser um indicador de que o sistema operacional está instável ou de que o computador possa ter um problema de hardware. A análise das entradas pode indicar o que causou o bloqueio. Se a maioria dos bloqueios envolver o software do sistema como o Windows Explorer, então o sistema operacional tem um problema. Os bloqueios aleatórios freqüentes são outro sinal comum de uma instalação corrompida do Windows. 2.

Caso 2: O Studio bloqueia após uma ação do usuário Se o Pinnacle Studio bloqueia ou tende a bloquear ao clicar em uma guia ou um botão específico, tente primeiro todas as etapas no Caso 1 acima. Um problema deste tipo significa geralmente que o Pinnacle Studio não está corretamente instalado ou foi corrompido, por isso a situação poderá ser corrigida desinstalado o Pinnacle Studio, reinstalado-o e, depois, reparando a versão mais recente. Para tentar descobrir se a falha é específica de um determinado projeto, crie um projeto de teste e adicione algumas cenas à linha de tempo a partir do vídeo de amostra. Clique, depois, na guia ou no botão que parece ser a causa da falha. Se este projeto de teste não bloquear, isso pode significar que o problema está no projeto atual em que você está trabalhando e não no Pinnacle Studio nem no sistema. Se o projeto de teste falhar, contate o suporte e forneça os detalhes sobre o modo exato de falha. Tentaremos recriar o problema.

Caso 3: O Studio bloqueia repetidamente Se o Pinnacle Studio bloquear ao efetuar algum procedimento específico ou combinação de etapas, comece pelas etapas de resolução de problemas descritas acima para o Caso 1, uma vez que esta é apenas uma versão mais complicada do Caso 2. Muitas vezes é difícil definir a seqüência exata das etapas que conduz à falha. Um simples projeto de teste usando o vídeo de amostra, conforme referido acima, será uma grande ajuda, em primeiro lugar, para as

Apêndice A: Resolução de problemas

343


suas próprias análises e, em segundo, para ajudar a alcançar uma solução mais rápida, se for necessário suporte.

Problemas na exportação Se forem relatados erros ou o aplicativo congelar ou executar incorretamente durante a exportação de um arquivo ou disco, consulte a nossa base de conhecimento para obter artigos sobre a situação específica de falha que você está experimentando. Consulte a página 328 para obter mais informações sobre a base de conhecimento.

Problemas na reprodução de discos ID do documento: 384235 Se ocorrer um problema com a reprodução de DVDs criados pelo Pinnacle Studio ou estes parecerem vazios, as etapas abaixo deverão ajudar a resolvê-lo. Outros tipos de problemas de reprodução poderão ser mencionados em outras seções na base de conhecimento. • Se o vídeo do disco for reproduzido, porém o som não, leia o documento 222577, Discos gravados com o Studio não têm som. • Se somente uma parte do projeto de disco aparecer no DVD ou se estiverem faltando as últimas alterações, tente o documento 219785, DVD criado com o Studio não tem parte do projeto. Se o DVD não for reproduzido ou parecer vazio: 1.

344

Verifique se o disco está limpo. Certifique-se de que não há manchas ou riscos visíveis na superfície do disco. Se o disco estiver sujo, limpe-o com um pano macio (não utilize um toalhete de papel), limpando o DVD radialmente a partir do centro para a borda exterior e não em movimentos circulares.

Pinnacle Studio


2.

Insira o disco em uma unidade de DVD do computador e verifique se o mesmo contém pastas do sistema de arquivos. • Clique duas vezes em Meu computador. • Clique com o botão direito na unidade de DVD e escolha Explorar. O DVD deverá conter duas pastas com o nome “audio_ts” e “video_ts”. A pasta “audio_ts” deverá estar vazia, enquanto a pasta “video_ts” deverá conter arquivos com as extensões bup, ifo e vob. Se os arquivos estiverem presentes, o problema estará definitivamente associado à reprodução e não à gravação do disco. Se, pelo contrário, o disco estiver de fato vazio, você estará perante um problema de gravação em vez de um problema de reprodução. Nesse caso, siga as instruções no documento 214533, Problemas de gravação do Studio.

3.

Se o disco falhar no player de DVD autónomo, experimente reproduzi-lo no computador. O disco deverá poder ser reproduzido com um software leitor de DVD como o PowerDVD e WinDVD. A reprodução do DVD no Windows Media Player poderá funcionar dependendo da versão do Windows. Se tiver problemas com a reprodução do DVD mesmo na unidade de DVD do computador, leia o documento 221479, Reprodução de DVDs no computador.

4.

Tente reproduzir o DVD em outros players autónomos. Alguns equipamentos podem não reproduzir uma determinada marca de DVD ou um determinado formato de mídia de DVD (-R, +R, RW ou +RW). Se você não tiver a certeza de que o player de DVD suporta um determinado tipo de mídia, consulte o site da Web do fabricante para obter essa informação. Outro local adequado para verificar a compatibilidade é o seguinte: www.videohelp.com/dvdplayers

Se o tipo de disco não for suportado pelo player, você terá de recriar o disco em outro formato. Se o disco for reproduzido em

Apêndice A: Resolução de problemas

345


um player de DVD, porém falhar noutro, pode ser que o segundo player esteja à beira de avariar ou que não possa ler mídia gravável. Nesse caso, experimente outras marcas e tipos de DVD até encontrar uma combinação que funcione com o seu equipamento. 5.

Confirme se o projeto criado é adequado para o formato de reprodução utilizado na sua região (p. ex., NTSC para a América do Norte, PAL para a Europa). Se o projeto e, por conseguinte, o disco estiverem no formato incorreto, alguns players de DVD não poderão reproduzir o disco. Para verificar o formato de vídeo do projeto, clique no símbolo da roda dentada no canto superior esquerdo da linha de tempo no Editor de Disco.

Abertura da caixa de diálogo das configurações da linha do tempo. Na caixa de diálogo Configurações da linha do tempo, certifique-se de que a lista suspensa Tamanho esteja definida com o padrão correto.

Verificação da configuração Tamanho.

346

Pinnacle Studio


Também é possível definir o padrão de vídeo dos projetos na página Configurações do projeto da caixa de diálogo de configuração do Pinnacle Studio.

Recursos, tutoriais e treinamento ID do documento: 384227 Há muitos recursos disponíveis para os usuários que gostariam de saber mais sobre o Pinnacle Studio. Alguns deles estão listados abaixo. A lista mais atual está disponível na nossa base de conhecimento na ID do documento acima indicada.

Tutoriais em vídeo Está disponível on-line um conjunto de tutoriais em vídeo gratuitos sobre muitos tópicos do Pinnacle Studio. Clique no comando de menu ?  Treinamento on-line para ver todos os tutoriais em vídeo ou vá a: www.Avid.com/Studio/Tutorials

Base de conhecimento Temos centenas de documentos de disponibilização gratuita sobre uma ampla variedade de tópicos. Para ver e pesquisar a nossa base de conhecimento, vá a: www.Avid.com/Studio/KB

Fóruns de usuários Aqui há uma grande probabilidade de outros usuários terem uma pergunta igual ou semelhante, por isso leia, procure e publique a sua

Apêndice A: Resolução de problemas

347


pergunta nos nossos fóruns da comunidade, os quais estão disponíveis em: www.Avid.com/Studio/Forums

DVD de treinamento Um DVD de treinamento do Pinnacle Studio está disponível para venda na Pinnacle e-Store em: www.Avid.com/Studio/estore/training

348

Pinnacle Studio


APÊNDICE B:

Videografia Filmar um bom vídeo, depois criar um filme interessante, excitante ou informativo, é algo que qualquer pessoa pode fazer com alguns conhecimentos básicos. Começando com um guião rascunho ou plano de filmagem, o primeiro passo consiste em filmar seu vídeo por editar. Mesmo nessa fase, você deve ter os olhos postos na fase da edição certificando-se de que obtém um bom conjunto de filmagens para trabalhar. A edição de um filme envolve fazer habilidades com todos os fragmentos da filmagem até formar um todo harmonioso. Isso significa decidir sobre técnicas particulares, transições e efeitos que exprimirão melhor suas intenções. Uma parte importante da edição é a criação de uma trilha sonora. O som certo – diálogo, música, comentário ou efeito – pode encaixar com os visuais de modo a criar um todo maior que a soma das partes. O Pinnacle Studio tem as ferramentas de que precisa para criar vídeo caseiro com qualidade profissional. O resto depende de você – o videógrafo.

Criação de um plano de filmagem Não é sempre necessário ter um plano de filmagem, mas pode ser muito útil para grandes projectos de vídeo. Um plano de filmagem Apêndice B: Videografia

349


pode ser tão simples ou tão complexo quanto você desejar. Uma simples lista de cenas pode ser suficiente ou você pode querer incluir também algumas notas relativamente a direções detalhadas da câmera ou diálogos preparados. Os mais ambiciosos podem até criar um guião completo em que cada ângulo da câmera é descrito em detalhe, juntamente com notas sobre duração, iluminação, texto e suportes. Título: “Jack na pista do kart” Nº 1

Ângulo da câmera

Texto / Áudio

Rosto do Jack com “Jack está capacete, a câmera reduz participando em sua o zoom primeira corrida...”. Barulho dos motores em plano de fundo.

2

Na linha de partida, É tocada música no perspectiva do condutor; pavilhão, barulho posição baixa da câmera. dos motores.

3

Um homem com uma bandeira de partida é acompanhado até à cena para a posição de partida. A câmera pára, o homem sai de cena após a partida.

“Vamos...”. Tem lugar a partida, adiciona-se o sinal de partida.

Jack na posição de partida de frente, a câmera segue, mostra Jack até à curva, agora de costas.

Não se ouve mais música do pavilhão, adiciona-se alguma música de CD, barulho de motores.

4

5

Duração

Data

11 s

Ter. 06/22

8s

Ter. 06/22

12 s

Ter. 06/22

9s

Ter. 06/22

...

Rascunho de um plano simples de filmagem

Edição Uso de diferentes perspectivas Um evento importante deve ser sempre filmado de diferentes perspectivas e posições da câmera. Mais tarde, durante a edição, você pode selecionar e/ou combinar os melhores ângulos da câmera.

350

Pinnacle Studio


Faça um esforço consciente para filmar eventos a partir de mais de um ângulo da câmera (primeiro o palhaço na arena do circo, mas depois também o espectador a rir-se do ponto de vista do palhaço). Eventos interessantes podem também ter lugar por trás dos protagonistas ou os protagonistas podem ser vistos em um ângulo contrário. Isso pode ser útil mais tarde quando tentar estabelecer um sentido de equilíbrio no filme.

Close-ups Não economize em close-ups de objetos ou pessoas importantes. Os close-ups, normalmente, ficam melhores e mais interessantes que os filmagens longas em uma tela de televisão e funcionam bem com os efeitos pós-produção.

Planos gerais / Planos semigerais Os planos gerais proporcionam ao espectador uma visão global e estabelecem a cena da ação. No entanto, estas cenas podem ser também utilizadas para comprimir cenas mais longas. Quando você corta de um close-up para um plano geral, o espectador deixa de ver os detalhes e é, por isso, mais fácil fazer um salto cronológico. Mostrar um espectador em um plano semi-geral também pode distrair momentaneamente de uma ação específica e a oportunidade de uma transição longe da ação, caso desejado.

Ações completas Filme sempre ações completas, com um início e um fim. Isso facilita a edição.

Transições A temporização cinemática requer alguma prática. Não é sempre possível filmar eventos longos completos e, em filmes, eles têm muitas vezes de ser representados em uma forma gravemente abreviada. No entanto, o enredo deve permanecer lógico e os cortes não devem nunca chamar a atenção para si mesmos. É aqui que a transição de uma cena para outra é importante. Mesmo que a ação em cenas adjacentes seja separada no tempo ou no

Apêndice B: Videografia

351


espaço, suas escolhas de edição podem fazer a justaposições de modo tão suave que o espectador não tem consciência desses saltos. O segredo para uma transição bem sucedida consiste em estabelecer uma ligação facilmente sentida entre as duas cenas. Em uma transição relacionada com o enredo, a ligação é feita com eventos sucessivos no desenrolar de uma história. Por exemplo, uma filmagem de um novo automóvel pode ser utilizada para introduzir um documentário sobre seu design e produção. Uma transição neutra não implica, por si só, um desenvolvimento de história ou uma alteração no tempo ou local, mas pode ser usada para ligar de modo suave diferentes trechos de uma cena. Por exemplo, mostrar um membro do público interessado durante uma discussão no pódio permite a você cortar para um ponto posterior na mesma discussão, omitindo a parte intermédia. As transições externas mostram algo não relacionado com a ação. Por exemplo, durante uma filmagem dentro do registro matrimonial, você pode cortar para o exterior do registro matrimonial, onde já está sendo preparada uma surpresa. As transições devem sublinhar a mensagem do filme e devem sempre corresponder à respectiva situação, de modo a evitar confundir ou distrair os espectadores da verdadeira linha de história.

Sequência lógica de ação As filmagens encadeadas durante a edição devem interagir de forma apropriada em relação à respectiva ação. Os espectadores serão incapazes de seguir os eventos, a não ser que a linha de história seja lógica. Capture o interesse do espectador desde o começo com um início a passo rápido ou espetacular e mantenha esse interesse até ao final. Os espectadores podem perder o interesse e/ou ficar desorientados se as cenas forem encadeadas de forma ilógica ou incorreta em termos cronológicos, ou se as cenas forem demasiado agitadas ou curtas (menos de 3 segundos). Os motivos não devem ser muito diferentes das cenas que os sucedem.

Vencer lacunas Faça um esforço para vencer as lacunas de um local de filmagem para outro. Você pode utilizar close-ups, por exemplo, para vencer 352

Pinnacle Studio


saltos cronológicos, ampliando o rosto e depois recuar após alguns segundos para uma cena diferente.

Manter a continuidade Continuidade – consistência de detalhe de uma cena para a seguinte – é vital para fornecer uma experiência de visualização satisfatória. Dia ensolarado não combina com os espectadores que abrem seus guarda-chuvas.

Ritmo de cortes O ritmo em que um filme é cortado de uma cena para a seguinte muitas vezes influencia a mensagem e a disposição do filme. A ausência de uma filmagem aguardada e a duração de uma filmagem são formas de manipular a mensagem do filme.

Evitar disjunções visuais O encadeamento de filmagens semelhantes em seqüência pode resultar em disjunções visuais. Uma pessoa pode estar na metade esquerda do quadro num momento e na metade direita do quadro no seguinte, ou é mostrada com e, depois, sem óculos.

Não encadear planos panorâmicos As filmagens panorâmicas não devem ser encadeadas a não ser que tenham a mesma direção e ritmo.

Regras de ouro para a edição de vídeo Aqui estão algumas linhas gerais que podem ser úteis quando você edita seu filme. Claro que não há regras rígidas e rápidas, especialmente se seu trabalho for engraçado ou experimental. Não encadeie cenas em que a câmera esteja se movendo. Filmagens panorâmicas, ampliações e outras filmagens em movimento devem ser sempre separadas por filmagens estáticas. • As filmagens que se sucedem devem ser sempre de posições diferentes da câmera. O ângulo da câmera deve variar em, pelo menos, 45 graus. Apêndice B: Videografia

353


• As seqüências de rostos devem ser sempre alternadamente de diferentes ângulos de vista.

filmadas

• Mude as perspectivas ao filmar edifícios. Quando você tem filmagens semelhantes do mesmo tipo e tamanho, a diagonal da imagem deve alternar entre frente esquerda e traseira direita e vice-versa. • Faça cortes quando as pessoas estão em movimento. O espectador será distraído pelo movimento a verificar-se e o corte passará quase despercebido. Por outras palavras, você pode cortar para um plano geral no meio do movimento. • Faça cortes harmoniosos, evite disjunção visual. • Quanto menos movimento tiver numa filmagem, mais curta ela deve ser. As filmagens com movimentos rápidos podem ser mais longas. • Os planos gerais podem ter mais conteúdo, por isso devem ser exibidos mais longos. A ordenação de suas seqüências de vídeo de forma deliberada não só lhe permite produzir certos efeitos, como também lhe permite transmitir mensagens que não podem ou não devem ser mostradas em imagens. Há, basicamente, seis métodos de transmissão de mensagens através de cortes: Vamos ver quais são eles.

Cortes associativos O planos são encadeados em uma certa sequência para desencadear associações na mente do espectador, mas a verdadeira mensagem não é mostrada. Exemplo: um homem aposta em um cavalo em uma corrida de cavalos e, na cena seguinte, vemos o homem comprando um carro novo muito caro em um revendedor de carros.

Cortes paralelos Duas ações são mostradas em paralelo. O filme salta para a frente e para trás entre as duas ações; encurtando as filmagens cada vez mais até ao fim. Esta é uma forma de construir suspense até ao máximo. Exemplo: dois carros diferentes vêm em direções contrárias a alta velocidade em direção à mesma interseção. 354

Pinnacle Studio


Cortes de contraste O filme é cortado propositada e repentinamente de um plano de filmagem para outro muito diferente, a fim de ressaltar o contraste para o espectador. Exemplo: um turista deitado na praia e o plano de filmagem seguinte mostra crianças que estão morrendo de fome.

Cortes de substituição Os eventos que não podem ou não devem ser exibidos são substituídos por outros eventos (uma criança acabou de nascer, mas no lugar de mostrar o nascimento da criança, é mostrado o desabrochar de uma flor).

Cortes de causa e efeito Os planos estão relacionados por causa e efeito. Sem o primeiro plano, o segundo plano seria incompreensível. Exemplo: um homem discute com sua mulher e, no plano seguinte, aparece dormindo debaixo de uma ponte.

Cortes formais Os planos que variam em conteúdo podem ser encadeados se tiverem algo em comum – as mesmas formas, cores ou movimentos. Exemplos: uma bola de cristal e a Terra; uma capa de chuva amarela e flores amarelas, um paraquedista e uma pena que caem.

Produção da trilha sonora A produção da trilha sonora é uma arte, mas é uma arte que todos podemos aprender. Claro que não é tarefa criar uma narração soberba, mas os comentários curtos e informativos são, muitas vezes, muito úteis para o espectador. Qualquer que seja a narração, ela deve soar natural, expressiva e espontânea, não martelada nem rígida.

Manter os comentários curtos Uma regra geral aplicável a todos os comentários é que pouco é melhor. As imagens devem falar por si próprias e as coisas que são evidentes para os espectadores das imagens não requerem comentário. Apêndice B: Videografia

355


Preservar os sons originais Os comentários falados devem ser misturados com os sons originais e a música de tal forma que os sons originais ainda possam ser ouvidos. O som natural é parte de sua metragem de vídeo e não deve ser cortado, se possível, porque o vídeo sem o som natural pode parecer facilmente estéril e menos autêntico. Muitas vezes, no entanto, o equipamento de gravação captura barulhos de aviões e automóveis que não surgem mais tarde na cena. Os sons deste gênero, ou barulhos do vento, que distraem mais do que qualquer outra coisa, devem ser disfarçados ou substituídos por narração ou música apropriada.

Selecionar música apropriada A música apropriada acrescenta um toque de acabamento profissional a seu filme e pode fazer muito para reforçar a mensagem de um vídeo. A música selecionada, no entanto, deve ser sempre apropriada à mensagem do filme. Este é, por vezes, uma questão que toma muito de seu tempo e um desafio, mas vale todos os esforços, uma vez que a música bem escolhida é, geralmente, muito apreciada pelo espectador.

Título O título deve ser informativo, descrever os conteúdos do filme e despertar interesse. Se for uma expressão surpreendente, ainda melhor. No que diz respeito à apresentação, o Editor de títulos fornece espaço quase ilimitado para elementos visuais criativos. É um local na produção em que não está limitado à realidade da respectiva metragem, por isso você pode dar asas à sua imaginação. Claro que o objetivo principal consiste em comunicar, daí que alguns princípios de base devem permanecer intocáveis. Por exemplo, um título conciso em uma fonte grande e legível é mais provável de transmitir a sua mensagem do que um título excessivamente enfeitado e demasiado longo. 356

Pinnacle Studio


Cores do título As seguintes combinações de plano de fundo e texto são fáceis de ler: branco com vermelho, amarelo com preto e branco com verde. Tenha cuidado ao criar títulos brancos em um fundo preto. Alguns sistemas de vídeo são incapazes de suportar taxas de contraste em excesso de 1:40 e são incapazes de reproduzir tais títulos em detalhe.

Tempo na tela Como regra de ouro, um título deve permanecer na tela durante tempo suficiente para que possa ser lido duas vezes. Permita cerca de 3 segundos de tempo na tela para um título com dez letras. Permita um segundo adicional de tempo na tela por cada 5 letras adicionais.

Títulos “encontrados” Além dos títulos pós-produção, os títulos naturais, como sinais de direção, sinais de ruas ou páginas de títulos de jornais locais também podem criar muitas vezes possibilidades interessantes.

Apêndice B: Videografia

357


APÊNDICE C:

Glossário A terminologia multimídia contém terminologia de computador e vídeo. Os termos mais importantes são definidos a seguir. As referência cruzadas são indicadas por . 720p: formato de vídeo de alta definição (HD) com uma resolução de 1280x720 e frames progressivos (não entrelaçados). 108i: formato de vídeo de alta resolução (HD) com uma resolução de 1440x1080 e frames entrelaçados. ActiveMovie: interface de software da Microsoft para o controle de dispositivos multimídia em ambiente Windows.  DirectShow, DirectMedia ADPCM: acrônimo de Adaptive Delta Pulse Code Modulation, um método de armazenamento de informação de áudio em um formato digital. É o método de codificação e compressão de áudio utilizado na produção de CD-I e CD-ROM. Endereço: todas as posições de armazenamento disponíveis em um computador estão numeradas (endereçadas). Com o auxílio destes endereços, cada posição de armazenamento pode ser ocupada. Alguns endereços estão reservados para o uso exclusivo de componentes de hardware especiais. Se dois componentes de hardware estiverem utilizando o mesmo endereço, a isso se dá o nome de “conflito de endereços”. Efeito de escadas: exibição imprecisa de uma imagem devido às limitações do dispositivo de saída. Normalmente, o efeito de escadas surge na forma de pontas denteadas ao longo de curvas e formas angulares. 358

Pinnacle Studio


Anti-efeito de escadas: método de suavizar pontas denteadas em imagens bitmap. Este é, normalmente, conseguido através do sombreamento das pontas com pixels em cores semelhantes para o fundo, tornando, assim, a transição menos aparente. Outro método de anti-efeito de escadas envolve a utilização de dispositivos de saída com resolução superior. Taxa de definição: relação de largura com altura em uma imagem ou desenho. Manter a taxa de definição fixa significa que qualquer alteração em um valor reflete-se imediatamente no outro. AVI: acrônimo de Audio Video Interleaved, formato padrão para vídeo digital (e Vídeo para Windows). Captura por lotes: processo automático que utiliza uma lista de decisão de edição para localizar e recapturar clipes específicos de uma fita de vídeo, normalmente a uma taxa de transferência de dados mais elevada do que a taxa na qual o clipe foi originalmente capturado. BIOS: acrônimo de Basic Input Output System, que se refere a comandos básicos de entrada e saída salvos em um  ROM, PROM ou  EPROM. A tarefa essencial do BIOS é o controle da entrada e saída. Uma vez iniciado o sistema, o ROM-BIOS executa alguns testes.  Porta paralela, IRQ, E/S Bit: abreviatura de “BInary digiT”, o elemento mais pequeno de uma memória de computador. Entre outras coisas, os bits são utilizados para gravar os valores de cor de pixels em uma imagem. Quantos mais bits forem usados para cada  pixel, maior o número de cores disponível. Por exemplo: 1 bit: cada pixel é ou preto ou branco. 4 bits: permite 16 cores ou tons de cinzento. 8 bits: permite 256 cores ou tons de cinzento. 16 bits: permite 65.536 cores. 24 bits: permite cerca de 16.7 milhões de cores. Bitmap: formato de imagem composto por um conjunto de pontos ou “pixels” dispostos em filas.  Pixel Apêndice C: Glossário

359


Gravar preto: processo de preparar uma fita de vídeo para edição de inserções através da gravação de vídeo preto e uma trilha de controle contínua em toda a fita. Se a unidade de gravação suporta código temporal, então o código temporal contínuo será gravado em simultâneo (também designado por registro do código temporal ou striping). Brilho: também “luminância”. Indica o brilho de um vídeo. Byte: um byte corresponde a oito bits. Com um byte, exatamente um carácter alfanumérico pode ser exibido (isto é, uma letra, número). CD-ROM: mídia para armazenamento em massa de dados digitais, tais como vídeo digital. Os CD-ROMs podem ser somente lidos, mas não gravados:  ROM é o acrônimo de Read-Only Memory. Canal: classificações de informação em um arquivo de dados para isolar um aspecto particular do arquivo. Por exemplo, as imagens de cor utilizam diferentes canais para classificar os componentes da cor na imagem. Os arquivos de áudio estéreo utilizam canais para identificar os sons dirigidos aos alto-falantes da esquerda e da direita. Os arquivos de vídeo utilizam combinações de canais utilizados para arquivos de imagem e áudio. Clipe: no Pinnacle Studio, qualquer elemento de mídia utilizado na linha do tempo de um projeto de filme ou de disco. As mídias dos clipes incluem vídeos, arquivos de áudio, fotos, títulos e montagens. Área de transferência: área de armazenamento temporário compartilhada por todos os programas no Windows, utilizada para reter dados durante as operações de recortar, copiar e colar. Quaisquer novos dados que você colocar na clipboard, substitui imediatamente os dados existentes. GOP fechado:  GOP Codec: contração de Compressor/Decompressor - um algoritmo que comprime (compacta) e descomprime (descompacta) dados de imagem. Codecs podem ser implementados quer em software quer em hardware. 360

Pinnacle Studio


Intensidade de cor: número de bits que entregam a informação da cor para cada pixel. Uma intensidade de cor de 1 bit admite 21=2 cores, uma intensidade de cor de 8 bits admite 28=256 cores, e uma intensidade de 24 bits admite 224=16.777.216 cores. Modelo de cor: uma forma de descrever e definir matematicamente cores e a forma como elas se relacionam. Cada modelo de cor tem suas próprias características. Os dois modelos de cor mais comuns são  RGB e  YUV. Saturação de cor: intensidade de uma cor. Cor complementar: as cores complementares são opostas em valor às cores primárias. Se você quisesse combinar uma cor com seu complemento, o resultado seria branco. Por exemplo, as cores complementares de vermelho, verde e azul são cyan, magenta e amarelo, respectivamente. Porta COM: porta serial situada na parte de trás de seu computador para conectar um modem, um plotter, uma impressora ou um mouse ao sistema. Vídeo composto: o vídeo composto codifica as informações de luminância e crominância em um sinal.  VHS e 8mm são formatos que gravam e reproduzem vídeo composto. Compressão: método de tornar arquivos mais pequenos em tamanho no disco. Há dois tipos de compressão: sem perda e com perda. Os arquivos comprimidos com um esquema sem perda podem ser restaurados inalteráveis de seu estado original. Os métodos sem perda descartam dados durante a compressão, de modo que um pouco da qualidade da imagem é sacrificada. A perda de qualidade pode ser insignificante ou grave dependendo da quantidade de compressão. Recorte: seleção da área de uma imagem a ser exibida. Taxa de dados: quantidade de dados transmitida por unidade de tempo, por exemplo, o número de bytes lidos ou gravados em uma unidade de disco rígida por segundo, ou a quantidade de dados de vídeo processados por segundo. Apêndice C: Glossário

361


Taxa de transferência de dados: medida da velocidade na qual as informações passam entre o dispositivo de armazenamento (ex.  CD-ROM ou disco rígido) e o dispositivo de exibição (ex. monitor ou dispositivo  MCI). Dependendo dos dispositivos utilizados, algumas transferências de dados podem oferecer um melhor desempenho que outras. DCT: Discrete Cosine Transformation – parte da compressão de dados de imagens  JPEG e algoritmos relacionados. A informação de brilho e cor é salva como coeficiente de freqüência. DirectShow: extensão do sistema desenvolvida pela Microsoft para aplicativos multimídia em ambiente Windows.  ActiveMovie DirectMedia: extensão do sistema desenvolvida pela Microsoft para aplicativos multimídia em ambiente Windows.  ActiveMovie DirectX: conjunto de várias extensões do sistema desenvolvidas pela Microsoft para o Windows 95 e seus sucessores para permitir a aceleração de vídeo e jogos. Encadeado: efeito de transição em que o vídeo passa gradualmente de uma cena para a outra. Dithering: aumento do número de cores aparentes em uma imagem através da aplicação de padrões de cor. Decibel (dB): unidade de medida de audibilidade do som. Um aumento de 3dB dobra a audibilidade. Digital8: formato de fita de vídeo digital que grava dados de áudio e vídeo codificado em  DV em fitas Hi8. Atualmente vendido apenas pela Sony, as câmeras de vídeo ou os videocassetes Digital8 podem reproduzir cassetes Hi8 e 8mm. Vídeo digital: o vídeo digital armazena informações  bit a bit em um arquivo (ao contrário das mídias de armazenamento analógicas). DMA: acrônimo de Direct Memory Access. Driver: arquivo que contém informações necessárias para operar periféricos. O driver de captura de vídeo opera, por exemplo, uma placa de captura de vídeo. 362

Pinnacle Studio


DV: formato de fita de vídeo digital para a gravação de áudio e vídeo em fita de metal evaporado de ¼”. As fitas Mini DV suportam até 60 minutos de conteúdo, enquanto que as fitas DV padrão podem suportar até 270 minutos de conteúdo. ECP: acrônimo de “Enhanced Compatible Port”. Permite a transferência bidirecional acelerada de dados através da porta paralela.  EPP Lista de decisão de edição (EDL): lista de clipes e efeitos em uma determinada sequência que será gravada no disco ou arquivo de saída. O Pinnacle Studio permite criar e editar sua própria lista de decisões de edição adicionando, excluindo e reorganizando clipes e efeitos no Editor de Filme e Editor de Disco. EPP: acrônimo de “Enhanced Parallel Port”. Permite a transferência bidirecional acelerada de dados através da porta paralela.  ECP EPROM: acrônimo de “Erasable Programmable Read-Only Memory”. Chip de memória que, após a programação, armazena seus dados sem abastecimento de energia. Os conteúdos da memória podem ser apagados com luz ultravioleta e ser novamente escritos. Fundido a preto/abrir de preto: efeito digital que aparece do preto no início de um clipe ou que desaparece no preto no fim. Campo: um frame de vídeo está composto por linhas horizontais e é dividido em dois campos. As linhas ímpares no quadro são o Campo 1; as linhas pares são o Campo 2. Formato de arquivo: organização das infromações em um arquivo de computador, como uma imagem ou documento do processador de texto. O formato de um arquivo é geralmente indicado pela “extensão do arquivo” (p. ex. doc, avi ou wmf). Filtros: ferramentas que alteram dados para produzir efeitos especiais. FireWire: nome de marca da Apple Computer para o protocolo de dados serial IEEE-1394

Apêndice C: Glossário

363


Campo: um  frame de  vídeo entrelaçado está composto por linhas horizontais e é dividido em dois campos. As linhas ímpares no quadro são o Campo 1; as linhas pares são o Campo 2. Taxa de frames: a taxa de frames define quantos frames de uma sequência de vídeo são reproduzidos em um segundo. A taxa de frames para vídeo NTSC é de 30 quadros por segundo. A taxa de frames para vídeo PAL é de 25 quadros por segundo. Tamanho de frame: tamanho máximo para exibição de dados de imagem em uma sequência de vídeo ou animação. Se a imagem pretendida para a seqüência for maior que o tamanho dos quadros, ela deve ser selecionada ou escalada para caber. Frequência: número de repetições em um processo periódico (como uma onda de som ou uma voltagem alternativa) por unidade de tempo. Normalmente medida em repetições por segundo ou Hertz (Hz). GOP: na compressão MPEG, o fluxo de dados é primeiro dividido em “Grupos de imagens” – seções de vários frames cada. Cada GOP contém três tipos de frames: frames I, frames P (imagens) e frames B. Tamanho do GOP: o tamanho do GOP define quantos frames I, frames B e frames P são incluídos em um  GOP. Os tamanhos de GOP atuais são, por exemplo, 9 ou 12. Codec de hardware: método de compressão que usa hardware especial para criar e reproduzir sequências de vídeo digital comprimidas. Um codec de hardware pode oferecer uma melhor qualidade de codificação e qualidade de imagem do que um codec implementado completamente no software.  Codec, Codec de software HD: vídeo em alta definição. A maioria dos formatos HD em uso tem uma resolução de 1920x1080 ou 1280x720. Existe uma diferença substancial entre os padrões de 1080 e 720: o formato maior utiliza 2.25 mais pixels por quadro. Esta diferença aumenta substancialmente os requisitos para processamento de conteúdo 1080 em termos de tempo de codificação, velocidade de decodificação e armazenamento. Os formatos 720 são todos progressivos. O formato 364

Pinnacle Studio


1080 tem uma mistura de tipos de quadros progressivos e entrelaçados. Os computadores e seus monitores são inerentemente progressivos, enquanto que a transmissão televisiva se tem baseado em técnicas e padrões entrelaçados. Para a terminologia HD, indicamos a característica progressiva por meio da letra "p" e a característica entrelaçada por meio da letra "i". HDV: o formato para a gravação e a reprodução de vídeo em alta definição em uma fita DV ficou conhecido como formato "HDV". Em vez do codec "DV", o HDV usa um tipo de MPEG-2. Há duas variedades de HDV: HDV1 e HDV2. HDV1 oferece uma resolução de 1280x720 com quadros progressivos (720p). O fluxo de transporte MPEG é de 25 Mbps/s. HDV2 oferece uma resolução de 1440x1080 com quadros entrelaçados (1080i). O fluxo de transporte MPEG é de 19.7 Mbps/s. Hi8: versão melhorada do  Video8 que usa  S-Video gravado em fita de partículas de metal ou de metal evaporado. Devido à superior resolução de luminância e à maior largura de banda, o resultado é imagens mais definidas que Video8. HiColor: em imagens, isso normalmente significa um tipo de dados de 16 bits (5-6-5) que pode conter até 65.536 cores. Os formatos de arquivo TGA suportam imagens deste tipo. Outros formatos de arquivo precisam ser convertidos anteriormente de uma imagem HiColor para TrueColor. Em vídeos, HiColor refere-se normalmente a adaptadores de vídeo de 15 bits (5-5-5) que podem exibir até 32.768 cores.  Bit Codificação Huffman: técnica usada nos métodos de compressão de dados  JPEG e em outros métodos de compressão dados nos quais os valores raramente verificados recebem um código longo, enquanto que os valores constantemente verificados recebem um código curto. IDE: acrônimo de “Integrated Device Electronics” – uma interface de disco rígido que combina toda a eletrônica de controle de unidades na própria unidade, em vez de no adaptador que conecta a unidade ao barramento de expansão. Apêndice C: Glossário

365


IEEE-1394: desenvolvido pela Apple Computers e introduzido como FireWire, trata-se de um protocolo serial de transmissão de dados com taxas de até 400 Mbits/s. A Sony oferece uma versão ligeiramente modificada para transmissão de sinais DV chamada i.LINK, fornecendo velocidades de transmissão até 100 Mbits/s. Imagem: uma imagem é a reprodução ou fotografia de algo. O termo é muitas vezes aplicado a fotografias digitalizadas, constituídas por pixels, que podem ser mostradas em um monitor de computador e manipuladas por software. Compressão de imagens: método para reduzir a quantidade de dados necessária para armazenar arquivos de imagem e vídeo digital. Entrelaçado: método de atualização da tela usado por sistemas de televisão. A imagem de TV em PAL consiste de duas metades de imagem entrelaçadas ( campos) de 312½ linhas cada. A imagem de TV em NTSC consiste de duas metades de imagem de 242½ linhas cada. Os campos são exibidos alternadamente para produzir uma imagem mista. Intercalado: disposição de áudio e vídeo para promover uma reprodução e uma sincronização ou compressão mais suaves. O formato  AVI padrão espaceja igualmente áudio e vídeo. E/S: entrada/saída. IRQ: acrônimo de “Interrupt Request”. Uma “interrupção” é uma pausa temporária no fluxo principal de processamento de um computador, de modo que podem ser efetuadas tarefas de manutenção ou de fundo. As interrupções podem ser solicitadas por qualquer hardware (p. ex. teclado, mouse) ou software. JPEG: acrônimo de Joint Photographic Experts Group, e o padrão desenvolvido por eles para comprimir frames digitais baseados em DCT. Kbyte (também KB): um Kbyte (kilobyte) contém 1024  bytes. O “K” representa o número 1024 (210) e não 1000 como em um prefixo métrico. 366

Pinnacle Studio


Cor-chave: cor cuja exibição é suprimida de modo que uma imagem de fundo possa ser exibida através dela. Mais usadas ao sobrepor uma seqüência de vídeo sobre outra, permitindo que o vídeo por baixo seja exibido sempre que a cor-chave aparece. Keyframe: frame de vídeo para o qual é especificado o valor de um parâmetro específico de um efeito de vídeo ou áudio. Durante a reprodução, a animação de efeitos é conseguida ajustando suavemente os parâmetros de um valor com keyframes para o seguinte. A animação de efeitos por meio de quadros-chave é freqüentemente chamada de “keyframing”. LPT:  Porta paralela Luminância:  Brilho M1V: (extensão de arquivo para) um arquivo MPEG que contém somente dados de vídeo.  MPA, MPEG, MPG Mbyte (também MB): um Mbyte (megabyte) corresponde a 1024  Kbytes – 1024 x 1024 bytes. Marcar entrada / marcar saída: na edição de vídeo, os tempos da marca de entrada e da marca de saída referem-se aos códigos de tempo de início e fim que identificam as partes de clipes que serão incluídas no projeto. MCI: acrônimo de Media Control Interface. Interface de programação desenvolvida pela Microsoft para gravação e reprodução de dados de áudio e vídeo. Também utilizada para conectar um computador a uma fonte de vídeo externa, como um videocassete ou disco laser. Modulação: codificação de informações em um sinal vazio da portadora. Motion-JPEG (M-JPEG): formato de Vídeo para Windows, especificado pela Microsoft, para codificação de sequências de vídeo. A compressão JPEG é usada para compactar cada frame individualmente. MPA: (extensão de arquivo para) um arquivo MPEG que contém somente dados de áudio.  M1V, MPEG, MPG

Apêndice C: Glossário

367


MPEG: acrônimo de Motion Picture Experts Group, e o padrão desenvolvido por eles para a compressão de imagens em movimento. Comparado com M-JPEG, oferece redução de dados de 75-80% com a mesma qualidade visual. MPG: (extensão de arquivo para) um arquivo MPEG que contém dados de vídeo e áudio.  M1V, MPEG, MPA MPV: (extensão de arquivo para) um arquivo MPEG que contém somente dados de vídeo.  MPA, MPEG, MPG Não entrelaçado: Descreve um método de atualização de imagens em que uma imagem completa é gerada como um único campo sem saltar linhas. Uma imagem não-entrelaçada (maioria do monitores de computador) oscila muito menos do que uma imagem entrelaçada (maioria das TVs). NTSC: acrônimo de National Television Standards Committee, e o padrão de TV a cores criado por este grupo em 1953. Vídeo NTSC utiliza 525 linhas por quadro e 60 campos de imagem por segundo. É utilizado na América do Norte e Central, no Japão e em outros países.  PAL, SECAM PAL: acrônimo de “Phase Alternation Line”, um padrão de TV a cores desenvolvido na Alemanha e utilizado em toda a Europa. Vídeo PAL tem 625 linhas por quadro e 50 campos de imagem por segundo.  NTSC, SECAM Porta paralela: os dados da porta paralela são transmitidos via linha de dados de 8 bits. Isto significa que oito bits (um byte) podem ser transmitidos de uma só vez. Este tipo de transmissão é muito mais rápido do que a transmissão serial, mas não é apropriado para conexões de longa distância. As portas paralelas são muitas vezes chamadas de “LPTn”, onde n é um número (p. ex. “LPT1”).  Porta serial Pixel: o menor elemento de uma imagem no monitor. A palavra é uma abreviatura de “picture element” (elemento de imagem). 368

Pinnacle Studio


Porta: ponto de transferência elétrica para a transmissão de dados de áudio, vídeo, controle ou outros dados entre dois dispositivos.  Porta serial, Porta paralela Cores primárias: as cores que são a base para o modelo de cor RGB: vermelho, verde e azul. Alterando a mistura destas cores é possível criar qualquer outra cor na tela do computador. QSIF: acrônimo de Quarter Standard Image Format. Um formato MPEG-1 especificando uma resolução de 176 x 144 em PAL e 176 x 120 em NTSC.  MPEG, SIF Quantização: uma parte da estratégia de compressão de dados de imagem  JPEG. Os detalhes relevantes são representados de forma precisa, enquanto os detalhes que são menos relevantes para o olho humano são representados com menos precisão. Raster: área de um monitor de vídeo que é coberta varrendo o feixe de elétrons do monitor em uma série de linhas horizontais do canto superior esquerdo ao inferior direito (da perspectiva do espectador). Redundância: esta característica das imagens é explorada por algoritmos de compressão. A informação supérflua pode ser eliminada durante a compressão e restaurada sem perda durante a descompressão. Resolução: o número de pixels que podem ser exibidos no monitor na horizontal e na vertical. Quanto mais elevada for a resolução, mais detalhes podem ser exibidos.  Pixel RGB: acrônimo de Red, Green, Blue (vermelho, verde e azul): as cores primárias na mistura de cores adicional. RGB designa o método utilizado na tecnologia de computadores para codificar a informação da imagem em pixels, cada contendo alguma combinação das três primárias. ROM: Read Only Memory: armazenamento na memória que, tendo sido programado uma vez, conserva seus dados sem necessitar de energia elétrica.  EPROM Codificação RLE: técnica usada em muitos métodos de compressão de imagem, incluindo JPEG. Os valores que se repetem não são salvos separadamente, mas com um contador para indicar quantas vezes o valor ocorre seguido – a extensão do “executar”.

Apêndice C: Glossário

369


Escalabilidade: adaptação de uma imagem a um tamanho desejado. SCSI: acrônimo de Small Computers System Interface. SCSI foi preferido durante muito tempo como a interface do disco rígido para PCs de elevado desempenho por causa de sua elevada taxa de dados. Podem ser conectados até oito dispositivos SCSI a um computador ao mesmo tempo. SECAM: acrônimo de “Séquentiel Couleur à Mémoire”, um sistema de transmissão de TV a cores usado na França e no Leste Europeu. Tal como o PAL, o vídeo SECAM tem 625 linhas por quadro e 50 campos de imagem por segundo.  NTSC, PAL Porta serial: os dados transmitidos através de uma porta serial são processados um bit de cada vez, isto é, “serialmente” – um após o outro. A taxa de transmissão é muito mais lenta do que a de uma porta paralela, onde as linhas de dados paralelos permitem a transmissão simultânea de múltiplos bits. As portas seriais são chamadas “COMn”, onde n é um número (p. ex. “COM2”).  Porta paralela SIF: acrônimo de Standard Image Format. Um formato MPEG-1 especificando uma resolução de 352 x 288 em PAL e 352 x 240 em NTSC.  MPEG, QSIF Um frame: um  frame faz parte de uma série ou sequência. Quando esta série é visualizada a velocidade suficiente, é criada a ilusão de uma “imagem em movimento”. Codec de software: método de compressão que pode criar e reproduzir sequências de vídeo digital sem hardware especial. A qualidade das seqüências depende do desempenho do sistema completo.  Codec, Codec de hardware Vídeo fixo: imagens fixas (ou “frames congelados”) extraídas do vídeo. S-VHS: versão melhorada do VHS que usa S-Video e fita de partículas de metal para proporcionar uma resolução de luminância mais elevada, resultando em imagens mais definidas que o VHS.  VHS, S-Video 370

Pinnacle Studio


S-Video: com sinais S-Video (Y/C), as informações de brilho (luminância ou “Y”) e cor (crominância ou “C”) são transferidas separadamente através de vários fios, evitando modular e desmodular o vídeo e a perda resultante de qualidade da imagem. Código de tempo: o código de tempo identifica a posição de cada frame em uma sequência de vídeo no que diz respeito ao ponto de início (normalmente, o início do plano). Seu formato habitual é H:M:S:F (Horas:Minutos:Segundos:Frames), p. ex. “01:22:13:21”. Ao contrário do contador da fita (que pode ser “zerado” ou restaurado em qualquer ponto na fita), o código temporal é um sinal eletrônico gravado em fita de vídeo e é permanente após ter sido atribuído. Transição: efeito de ligação entre clipes de vídeo ou áudio adjacentes, desde um simples “corte” até um efeito animado chamativo. Transições comuns como cortes, fades, decomposições, limpezas, coberturas e cross-fades são parte da linguagem do filme e vídeo. Elas podem permitir passagens de tempo e alterações do ponto de vista de modo conciso – e freqüentemente subliminar. TrueColor: o nome indica uma imagem com resolução de cor suficiente para aparecer “verdadeira”. Na prática, TrueColor se refere normalmente a corRGB de 24 bits, o que permite cerca de 16.7 milhões de combinações das cores primárias vermelho, verde e azul.  Bit, HiColor Driver TWAIN: TWAIN é uma interface de software padronizada que permite que a placa gráfica e os programas de captura se comuniquem com dispositivos que fornecem dados gráficos. Se o driver TWAIN estiver instalado, a função de captura de um aplicativo gráfico pode ser utilizada para carregar imagens diretamente de sua fonte de vídeo para o programa. O driver suporta programas de 32 bits e captura imagens no modo de 24 bits. VCR: acrônimo de “Video cassette recorder”. VHS: acrônimo de “Video Home System” – padrão popular de vídeo para videocassetes caseiros. A fita ½" é utilizada para armazenar sinais “compostos” incorporando informação de brilho e cor. VISCA: protocolo utilizado com certos dispositivos para controlar fontes externas de vídeo a partir de computadores. Apêndice C: Glossário

371


Video8: sistema de vídeo analógico que usa fita de 8 mm. Os gravadores Video8 geram sinais compostos. CD de vídeo: padrão de CD-ROM que usa vídeos  MPEG comprimidos. Decodificador de vídeo: converte informações digitais em sinais de vídeo analógico. Codificador de vídeo: converte sinais de vídeo analógico em informações digitais. Vídeo para Windows: extensão do sistema Microsoft Windows que pode gravar sequências de vídeo digital em arquivos no disco rígido e depois reproduzi-las. Velocidade de exploração de vídeo: frequência com a qual o sinal de vídeo é explorado na exibição da imagem. Quanto mais elevada for a taxa de leitura de vídeo, mais elevada é a qualidade da imagem e menos se notará o tremer. WAV: (extensão de arquivo para) um formato de arquivo comum para sinais de áudio digitalizado. Balanço de branco: em uma câmera eletrônica, trata-se do ajuste dos três canais de cores (vermelho, verde e azul) dos amplificadores para que as áreas brancas da cena não apresentem uma matiz de cor. Y/C: Y/C é um sinal de cor constituído por dois componentes: informações de brilho (Y) e informações de cor (C). YUV: modelo de cores de um sinal de vídeo onde Y fornece as informações de brilho, e U e V as informações de cor.

372

Pinnacle Studio


APÊNDICE D:

Atalhos do teclado Os frames abaixo exibem as atribuições padrão das teclas de acesso no Pinnacle Studio. As teclas podem ser reatribuídas individualmente em Configuração. Os padrões também podem ser restaurados neste local, tanto individualmente quanto em todos os atalhos de uma só vez. Consulte “Teclado” na página Error! Bookmark not defined. para obter informações completas. Nos quadros, os termos Esquerda, Direita, Acima e Abaixo fazem referência as teclas de seta (cursor). Atalhos gerais Ctrl+1

Abrir guia Biblioteca principal

Ctrl+2

Abrir guia Filme

Ctrl+3

Abrir guia Disco

Ctrl+4

Fechar a janela focada

Ctrl+5

Abrir o Editor de títulos (a partir do Editor de Filme)

Ctrl+6

Abrir Exportador

Ctrl+ I

Abrir Importador

Ctrl+S

Salvar projeto, título ou menu

Alt+F4

Fechar o aplicativo

Shift+F10

Acessar menu de contexto

Ctrl+Z

Desfazer

Ctrl+Y

Refazer

Ctrl+A

Selecionar tudo

Shift+Ctrl+A

Anular todas as seleções

Ctrl+C

Copiar para área de transferência

Ctrl+V

Colar da área de transferência

Apêndice D: Atalhos do teclado

373


Ctrl+X

Cortar para área de transferência

End

Ir para o fim

Home

Ir para o início

Alt+Enter

Reproduzir em tela inteira

Esc

Sair da visualização de tela inteira ou fechar o painel

Delete

Excluir sem copiar para área de transferência

Clique duplo

Abrir o editor adequado (Mídia, Titulador, Projeto, Montagem etc.)

F1

Abrir ajuda sensível ao contexto

Biblioteca Ctrl+N

Nova coleção

Alt+Clique

Reproduzir na miniatura

Números 1-5

Classificar clipe(s) selecionado(s)

Número 0

Remover classificação do(s) clipe(s) selecionado(s)

Page Up

Rolar uma página para cima

Page Down

Rolar uma página para baixo

Para a direita

Expandir pasta na árvore

Para a esquerda

Recolher pasta na árvore

Teclas de setas

Navegar para cima, para baixo, para a esquerda, para a direita

Delete

Excluir clipe e/ou mídia selecionados

F7

Mostrar/ocultar interface de marcação

Reprodução e transporte

374

Barra de espaço

Reproduzir e pausar

Shift+Barra de espaço

Reproduzir continuamente

Alt+Enter

Reproduzir em tela inteira

Esc

Sair da visualização de tela inteira

Alt+Clique

Reproduzir na miniatura

J

Voltar rapidamente (pressionar múltiplas vezes para uma reprodução mais rápida)

Pinnacle Studio


K (ou Shift K)

Pausar reprodução

L

Avançar rapidamente (pressionar múltiplas vezes para uma reprodução mais rápida)

Shift+L

Avançar lentamente (pressionar múltiplas vezes para uma reprodução mais lenta)

Shift+J

Voltar lentamente (pressionar múltiplas vezes para uma reprodução mais lenta)

Para a direita (ou X)

Avançar 1 quadro

Para a esquerda (ou Z)

Voltar 1 quadro

Shift+Para a direita (ou Shift+X)

Avançar 10 quadros

Shift+Para a esquerda (ou Shift+Z)

Voltar 10 quadros

D (ou Page up) (ou Ctrl+Esquerda)

Saltar para trás para cortar

F (ou Page down) (ou Ctrl+Direita)

Saltar para a frente para cortar

Ctrl+I

Ir para a marca de entrada

Ctrl+O

Ir para a marca de saída

. (ponto final)

Saltar para marcador seguinte

, (vírgula)

Saltar para marcador anterior

Importador Enter

Stop Motion Captura de frame (quando captura de frame estiver aberta)

Para a direita

Expandir pasta na árvore

Para a esquerda

Recolher pasta na árvore

Teclas de setas

Navegar para cima, para baixo, para a esquerda, para a direita

Ctrl+A

Selecionar tudo

Ctrl+Shift+A

Anular todas as seleções

F4

Iniciar importação

Apêndice D: Atalhos do teclado

375


Interface do filme

376

A (ou I)

Marca de início

S (ou O)

Marca de fim

Shift+I

Limpar marca de início

Shift+O

Limpar marca de fim

Shift+U

Limpar marcas de início e de fim

Scroll Lock

Ativar/desativar depuração de áudio

E (ou Home)

Ir para o início

R (ou End)

Ir para o fim

P

Ativar/desativar encaixe magnético

; (ponto-e-vírgula)

Dividir clipe(s) na posição do controle deslizante

M

Adicionar/excluir marcador

. (ponto final)

Saltar para marcador seguinte

, (vírgula)

Saltar para marcador anterior

Ctrl+. (ponto final)

Abrir painel da lista de marcadores

Delete

Excluir clipe(s) selecionado(s) da linha de tempo

Clique duplo em clipe na linha de tempo

Abrir Editor de mídia para clipe

B

Enviar clipe de pré-visualização para trilha principal na linha de tempo (na posição do controle deslizante)

H

Alternar pré-visualização entre linha de tempo e fonte

Ctrl+5

Abrir Editor de títulos

F5

Mostrar/ocultar mixer de áudio

F7

Criar canção

Teclado numérico +

Aumentar zoom na linha do tempo

Teclado numérico -

Diminuir zoom na linha do tempo

[ (colchete esquerdo)

Diminuir zoom na linha do tempo

] (colchete direito)

Aumentar zoom na linha do tempo

Ctrl+[

Ajustar linha do tempo à janela

Ctrl+]

Mostrar todos os frames (menos zoom)

Alt

Oferece o comportamento alternado ao fazer edições na linha do tempo (inserir/sobrescrever)

T

Ativar/desativar modo de corte

Pinnacle Studio


Para a direita

Cortar 1 frame à direita (com corte aberto)

Para a esquerda

Cortar 1 frame à esquerda (com corte aberto)

Shift+ Direita

Cortar 10 frames à direita (com corte aberto)

Shift+ Esquerda

Cortar 10 frames à esquerda (com corte aberto)

Ctrl+Clique no corte

Adicionar segundo ponte de corte na mesma trilha

Shift+Clique no corte

Abrir ponto de corte semelhante em todas as trilhas

Tab

Ciclo com foco nos pontos de corte abertos

Editores de mídia Números de 1 a 8

Escolher uma categoria de correções ou efeitos

Clique duplo no controle deslizante

Recolocar controle deslizante na posição padrão

Ctrl+L

Rodar foto para a esquerda

Ctrl+R

Rodar foto para a direita

Alt+Enter

Reproduzir em tela inteira

Esc

Sair da visualização de tela inteira

Editor de títulos Shift+Esquerda

Expandir seleção de caracteres para a esquerda

Shift+Para a direita

Expandir seleção de caracteres para a direita

Shift+Ctrl+Para a esquerda

Igual a Shift+Para a esquerda (Expandir por palavra)

Shift+Ctrl+Para a direita

Igual a Shift+Para a direita (Expandir por palavra)

Ctrl+B

Ativar/desativar negrito

Ctrl+I

Ativar/desativar itálico

Ctrl+U

Ativar/desativar sublinhado

Ctrl+A

Selecionar tudo

Ctrl+D

Anular todas as seleções

Barra de espaço

Com a área da linha do tempo selecionada: inicar e parar a reprodução

Apêndice D: Atalhos do teclado

377


APÊNDICE E:

O gerenciador de instalação O gerenciador de instalação do Pinnacle Studio cuida da tarefa de instalação do Pinnacle Studio e qualquer conteúdo adicional incluído na compra do aplicativo. Para obter informações gerais sobre o produto, consulte o Guia de início rápido fornecido ou insira o DVD e, na tela de boas vindas do Studio, clique em Ler guia de usuário do Studio. Além disso, há vários tutoriais em vídeo sobre como usar o Studio disponíveis em: www.avid.com/studio/tutorials

Antes de começar Para que não ocorra problemas na instalação do Pinnacle Studio, recomendamos realizar várias etapas de preparação. Primeiro, comprove que o computador cumpre com os requisitos mínimos de sistema para o produto. Observe que algumas operações, como a codificação AVCHD, possuem requisitos mais rigorosos. Para obter mais detalhes, consulte “Requisitos de equipamento” na página 384. A seguir, certifique-se de que o número de série do Studio esteja disponível. Nas cópias do aplicativo baixadas da Internet, esta informação se encontra no e-mail de confirmação do pedido. Também é possível recuperar tal informação através da sua conta de cliente. Se a cópia do Pinnacle Studio tiver sido obtida através do disco, o número de série se encontrará na capa do DVD. Apêndice E: O gerenciador de instalação

379


Recomendamos que você anote e guarde o número de série em um lugar seguro. Em alguns sistemas, pode ser aconselhável desativar a proteção antivírus antes de instalar o Pinnacle Studio. O Pinnacle Studio pode ser instalado em sistemas que contêm um versão anterior do Studio: ambas as versões irão coexistir.

Atualizar a instalação Se houver uma versão anterior qualificada do software atualmente instalada no computador, o gerenciador de instalação detectará automaticamente sua presença e permitirá a atualização. As versões qualificadas são: • Pinnacle Studio 9 a 15 • Avid Studio • Avid Liquid 6 a 7 Se nenhuma destas versões estiverem atualmente instaladas na máquina, você será solicitado a fornecer o número de série do produto anterior.

Inicialização do gerenciador de instalação Se comprou o Studio em uma loja na Internet, como um arquivo que pode ser baixado, o gerenciador de instalação se iniciará quando você executar o programa executável baixado. (Mesmo depois de fazer isso, considere a possibilidade de fazer uma cópia dos arquivos baixados em um local de backup como um DVD ou uma unidade de disco rígido externa.) Se comprou o Studio em um disco DVD, o gerenciador de instalação se iniciará automaticamente na maioria dos sistemas quando o disco for inserido. Se não se iniciar automaticamente no seu computador, coloque o arquivo “Welcome.exe” no diretório raiz do DVD e execute-o.

Registro Ao iniciar o gerenciador de instalação pela primeira vez, é exibido um formulário de entrada de dados para a ativação e registro do 380

Pinnacle Studio


produto. Embora seja possível ativar o Pinnacle Studio (validar a licença de usuário) sem registrar o produto, é recomendável fazer o registro. Além de tornar possível o suporte simplificado do produto a problemas como perda do número de série, o registro lhe dá o direito de desfrutar de vantagens imediatas como 25 GB de armazenamento adicional gratuito no Box.

Instalações de suporte O aplicativo precisa que vários componentes de software do Windows, incluindo .NET Framework, estejam presentes no sistema. O gerenciador de instalação determina automaticamente se os componentes estão disponíveis e os instala se necessário. Tais instalações de suporte requerem tempo adicional, mas a instalação principal do Pinnacle Studio recomeçará assim que elas terminarem, mesmo se o sistema tiver se reiniciado neste processo.

A tema de boas vindas A tela de boas vindas permite optar entre dois tipos de instalação:

A tela Instalação padrão do gerenciador de instalação mostra os complementos que serão incluídos. Mude para a instalação personalizada se precisa alterar a seleção. Os itens com a marca de seleção verde já estão instalados. Apêndice E: O gerenciador de instalação

381


A Instalação padrão instala o aplicativo e todos os plug-ins disponíveis. É recomendada para a maioria dos usuários. A opção de Instalação personalizada permite optar por instalar somente um subconjunto dos complementos disponíveis.

A tela Instalação personalizada permite escolher que complementos instalar. As marcas de seleção verdes indicam os itens que já estão instalados. As marcas de seleção laranjas indicam os itens disponíveis.

Controles comuns Alguns controles estão disponíveis em ambos os métodos de instalação: • O botão Alterar local do instalador permite especificar a pasta que contém os arquivos de instalação que deseja que o gerenciador de instalação manipule. Você terá que usá-lo somente se tiver que mover os arquivos de instalação depois do primeiro uso. O botão abre um navegador de pastas que permite indicar o novo local para o gerenciador de instalação. • Os links fornecidos em Saber durante a instalação oferecem acesso a informações sobre qualquer tópico relacionado ao Studio. 382

Pinnacle Studio


Plug-ins e conteúdo bônus Conforme descrito acima, o gerenciador de instalação pode instalar opcionalmente uma ampla variedade de conteúdo além do aplicativo Pinnacle Studio propriamente dito. Em uma Instalação padrão, todos os plug-ins e complementos disponíveis são instalados. Em uma Instalação personalizada, é possível escolher exatamente os itens que serão instalados. Mesmo se tiver optado por não instalar determinados itens de conteúdo durante a instalação inicial, você pode voltar a qualquer momento para o gerenciador de instalação no grupo Pinnacle Studio que está no menu Iniciar do Windows para atualizar a instalação. Para obter informações sobre os plug-ins do Studio em geral, visite: www.avid.com/studio/support/content-plugins

Efeitos Red Giant Como parte da configuração padrão, você será solicitado a instalar os novos e exclusivos plug-ins do Red Giant. Há tutoriais em vídeo gratuitos disponíveis sobre estes plug-ins disponíveis em: www.avid.com/studio/tutorials

Mais conteúdo bônus A Instalação padrão também configura automaticamente diversos títulos, transições e outros conteúdos bônus gratuitamente do Pinnacle Studio no sistema: • Premium Pack Vol. 1-2 • Hollywood FX Vol. 1-3 • RTFX Vol. 1 e Vol. 2 • Title Extreme Todos os pacotes de conteúdo listados acima estão incluídos como parte do Pinnacle Studio. São idênticos aos pacotes de conteúdo de mesmo nome lançados anteriormente. Apêndice E: O gerenciador de instalação

383


Requisitos de equipamento Além do software do Pinnacle Studio, um sistema de edição eficaz exige determinados níveis de desempenho do sistema conforme mencionado abaixo. Não se esqueça que, embora as especificações sejam importantes, elas não são o único que importa. Por exemplo, o correto funcionamento dos dispositivos de hardware também pode depender do software do driver fornecido pelo fabricante. A consulta do website do fabricante para atualizações do driver e informação de suporte pode ser muitas vezes útil para a resolução de problemas com placas gráficas, placas de som e outros dispositivos.

Sistema operacional É recomendável um sistema operacional de 64 bits caso tenha a intenção de editar material HD.

RAM Quanto mais RAM tiver, mais fácil será trabalhar com o Pinnacle Studio. Será preciso pelo menos 1 GB de RAM para garantir um funcionamento satisfatório, contudo recomendamos 2 GB (ou mais). Se você trabalhar com vídeo HD ou AVCHD, a recomendação aumenta para 4 GB.

Placa-mãe Intel Pentium ou AMD Athlon de 2,4 GHz ou mais – quanto maior melhor. A edição AVCHD exige uma CPU mais potente. A recomendação mínima é de 2.66 GHz para a edição de vídeo AVCHD de 1920 pixels. Recomenda-se um sistema multicore como o Core i7, Core i5 ou Core i3.

Placa gráfica Para executar o Studio, a placa gráfica compatível com DirectX requer: • Para uma utilização normal, pelo menos 128 MB de memória interna (de preferência 256 MB). 384

Pinnacle Studio


• Para HD e AVCHD, pelo menos 256 MB (de preferência 512 MB).

O disco rígido O disco rígido deve ser capaz de ler e gravar a uma taxa constante de 4 MB/sec. A maioria dos discos é capaz disso. A primeira vez que capturar, o Pinnacle Studio testará seu disco para se certificar de que é suficientemente rápido. Os arquivos de vídeo são, freqüentemente, demasiado grandes, por isso também requerem uma grande quantidade de espaço disponível no disco rígido. Por exemplo, o vídeo em formato DV ocupa 3,6 MB de espaço no disco rígido por segundo de metragem, o que corresponde a um gigabyte por cada quatro minutos e meio. Para realizar capturas de fita de vídeo, recomendamos o uso de um disco rígido diferente para evitar concorrência entre o Pinnacle Studio e outro software, incluindo Windows, pelo uso uso da unidade.

Hardware de captura de vídeo O Studio pode capturar vídeo a partir de uma variedade de fontes digitais e analógicas. • Todos os tipos de mídia de armazenamento auxiliar com base em arquivos, incluindo unidades ópticas, placas de memória e memória USB. • Arquivos de unidades conectas ao computador. • Câmeras de vídeo DV ou HDV que usam uma conexão IEEE1394. • Gravadores de câmeras de vídeo analógicas. • Discos DVD e blu-ray. • Câmeras digitais estáticas.

Apêndice E: O gerenciador de instalação

385


Índice remissivo 3 3D estereoscópico Enviar filme para cartão de memória, 298 Enviar filme para disco, 298 Enviar filme para mídia incorporada, 298 Função na filtragem de item, 39 Títulos, 193

5 5.1\\. Veja

A Abreviações, viii Ajustar clipes (linha de tempo), 83 Ajustes Correções de fotos, 121 Correções de vídeo, 129

Álbum Visualização, 9

Analógico, ix Níveis durante a importação, 259

Anatomia de um modelo de Montagem, 163 Animação. Veja Consulte Animação em Stop Motion Com modelos de montagem, 156 Parar movimento, 258

Animação em Stop Motion, 287 Animação, Stop Motion, 287 Antes e depois, 117 Aplicativo Configuração\\. Veja

Apresentações de slides 386

No Editor de Filme, 58

Área de transferência Utilização (linha de tempo), 94

Áreas de armazenamento Adicionar efeitos, 168 Alinhar subclipes, 167

Arquivar projetos, 10 Arquivo Salvando filme em, 301

Arquivos Projeto, 10 Selecionando para importação, 272

Arquivos MP2, 303 Arquivos MP3, 303 Arquivos WAV, 303 Arquivoss Importando recursos com base em arquivo, 271

Arrastar-e-soltar, 76 Avançado, 78

Árvore de itens, 17 Botão Aicionar coleção, 19 Menu Agrupar por, 18

Assistente de capítulos Abrindo, 245 Propósito, 246 Utilização, 247

Atalhos de teclado, x Restaurar padrões, 322

Atalhos do teclado, 373 Biblioteca, 374 Configuração, 321 Editor de títulos, 377 Editores de mídia, 377 Geral, 373 Importador, 375 Interface do filme, 376 Reprodução e transporte, 374

Atalhos\\. Veja Pinnacle Studio


Atualização, 380 Áudio Balanço, 217, 223 Funções da linha de tempo, 218 Mixer (linha de tempo), 219 Níveis de reprodução, 219 Nível de reprodução mestre (linha de tempo), 218 Opções da importação analógica, 259 Panner, 223 recursos, 204 uso de keyframes de volume, 220 Uso de keyframes do Panner, 225 usos de, 204 usos do, 206 Volume e mixagem, 217

AVCHD, viii Exportar filme para, 297 Requisitos do sistema, 384

AVCHD2 Exportar filme para, 297

B Balanço (áudio), 223 Barra de ferramentas da linha de tempo Personalizando, 64

Base de conhecimento, 328 BD (Importador), 286 Biblioteca Adicionar itens a projeto, 12 Adicionar mídia a um título, 173 Armazenamento, 15 Arrastar itens para a linha de tempo, 78 Banco de dados, 15 Coleção, 19 Compacta (no Editor de discos), 237 Conceitos, 14 Copiar na linha de tempo, 95 Corrigir arquivos de mídia, 13, 44 Criar cenas de vídeo manualmente, 46

Apêndice E: O gerenciador de instalação

Detecção de cenas de vídeo, 44 Editor de títulos, 173 Exibição de item, 26 Exibir cenas, 45 Exportação de itens, 23 Filtragem, 37 Filtrar por 3D estereoscópico, 39 Filtrar por classificação, 38 Filtrar por marcas, 39 Gerenciamento de itens, 21 Gerenciamento de itens em coleções, 21 Gerenciamento e filtragem de marca, 40 Guias de localização, 16 Importação de itens, 22 Importação direta, 23 Importação rápida, 22 Informações de item, 26 Itens, 14, 17 Mais ferramentas, 37 Marcas, 40 Menu Agrupar por, 18 Menus de disco, 237 Mídia ausente, 15 Navegador, 24 Pastas de monitoração, 22 Player\\. Veja Procurar, 39 Ramificações, 14 Remoção de itens, 24 Remover cenas, 46 Seção de Montagem, 158 Seção Montagem, 159 Seção montagens, 158 SmartMovie, 46, 50 SmartSlide, 46, 47 Títulos, 172 Visão geral, 11 Vista compacta, 54 Vista principal versus Compacta, 12 Visualização, 32

Biblioteca compacta No Editor de Filme, 54

Biblioteca de mídia, 11 Bloqueio de trilha, 72

387


Capítulos

Blu-ray Exportar filme para, 297

Botão Aicionar coleção (Biblioteca), 19 Botão de link do Storyboard, 72 Botões Nos menus de disco, 234 Nos menus do disco\\. Veja

Botões de cadeado, 72 Botões de menu Editando propriedades, 251

Botões de menus, 238 Criando, 249 Definindo o tipo no Editor de menus, 250 Indicadores de vínculos, 241 Presets do Editor de menus, 250 sem vínculos, 238

Botões de menus do disco\\. Veja Box (armazenamento em nuvem pessoal), 311

C Cabeçalho da trilha Da trilha da linha de tempo, 59 Da trilha de tempo, 72 Trilha padrão, 72

Cabeçalho da trilha (linha de tempo), 59 Cabeçalho de trilha Bloqueio, 72 Monitoração de vídeo e áudio, 73 Nome, 73

Câmera DV/HDV (Importador), 280 Câmera HDV (Importador), 280 Câmeras Analógicas (Importador), 284 DV, HDV (Importador), 280

Câmeras digitais (Importador), 287 Câmeras fotográficas. Veja Consulte Câmeras, digitais, Veja Consulte Câmeras, digitais

388

Criando com o Assistente de capítulos, 245

Capítulos (nos menus de disco), 233 Captura. Veja Consulte Importador Detecção de cena, 267 Níveis de áudio e vídeo, 259 Visão geral, 254

Cartão de memória, importando do. Veja Consulte mídia baseada em arquivo Cartão SD, importando do. Veja Consulte mídia baseada em arquivo Cartão, memória. Veja Consulte Cartão de memória Cenas Criar manualmente, 46 Detectando, 44 Mostrar, 45 Removendo, 46

Cenas (dica de videografia), 353 Classificações Função na filtragem de item, 38

Clipes Adicionar à linha de tempo, 76 Ajustar, 83 Alterar a velocidade, 96 Cortar, 84 Corte, 83, 89, 90 Corte excessivo, 84 Efeitos, 105 Excluir, 81 Inserir, 78 Montagem, 156, 159, 161 Mover e copiar, 94 Operações, 82 Recortar, copiar, colar, 95 Selecionar, 82 Substituir, 79 Transições, 99

Clipes da linha de tempo Correção, 111

Clipes de montagem

Pinnacle Studio


Corte e edição, 161 Definir uma entrada, 161 Inserir, Sobrescrever ou Substituir, 161

Close-ups, 351 Coleções Itens na, 21 Operações em, 20 Ramificação Biblioteca, 19

Comandos de menu, ix Composições de efeitos, 133 Compressão Opções (Importador), 266

Configuração, 318 Atalhos do teclado, 321 Configurações do projeto, 325 Dispositivo de áudio, 319 Importar, 319 Locais de armazenamento, 326 Log de eventos, 319 Pastas de monitoramento, 319 Pré-visualização, 322

Configurações Configurações de projeto, 75 Efeitos, 140 Linha de tempo, 75 Panorâmico e zoom, 155 Vídeo na linha de tempo, 65

Configurações da linha de tempo, 75 Configurações de estilo Editor de títulos, 182

Configurações de fundo Editor de títulos, 181

Configurações do programa\\. Veja \\"Consulte Configuração" Configurações do projeto, 325 Conteúdo bônus, 383 Continuidade (dica de videografia), 353 Controle deslizante Linha de tempo, 59

Controle do ciclo do botão No Editor de menus, 249

Controles de reprodução, 9

Apêndice E: O gerenciador de instalação

Convenções, viii Copiar e mover clipes, 94 Correção de foto com corte, 122 Correção de olho vermelho, 124 Correção endireitar, 123 Correções Áudio, 131 Áudio (descrito), 211 Clipes da linha de tempo, 111 Comparação com Efeitos, 133 Foto, 117 Foto (listadas), 118 Itens da Biblioteca, 110 Melhorar fotos, 118 No Editor de áudio, 207 Vídeo, 124 Vídeo(listadas), 129 Visão geral, 109

Correções de áudio, 211 Correções de mídia Na Biblioteca, 13, 44

Corrigir mídia Na Biblioteca, 13, 44

Cortar Clipes na linha de tempo, 84

Cortar ambos, 91 Cortar clipes (linha de tempo), 83 Cortar com deslizamento, 92 Cortar com divisão, 92 Corte Abrir pontos de corte, 85 Cortar ambos, 91 Cortar com deslizamento, 92 Cortar com divisão, 92 Corte excessivo, 84 Início do clipe, 89 Lacunas, 90 Modo de visualização duplo, 87 Monitorar pontos de corte, 93

Corte excessivo (linha de tempo), 84 Corter Fim do clipe, 90

Cortes Associativos, 354

389


Causa e efeito, 355 Contraste, 355 Formais, 355 Paralelos, 354 Substituição, 355 Tempo de (dica de videografia), 353

CPU, 384 Criando discos, 232 Interatividade, 234

Criar entre marcadores, 296

D Depuração Áudio, 69

Depuração de áudio, 69 Detalhes (exibição no Navegador), 26 Detecção de cena, 267 Detecção de cenas (vídeo), 44 Disco Criando, 232 Imagem em disco rígido, 296 Salvando filme no, 296

Disco Blu-ray (Importador), 286 Disco óptico Imagem em disco rígido, 296

Discos Autoria, 218

Discos de autoria Som surround, 218

Dispositivo de áudio, 319 Dispositivos da Apple, Exportar para, 315 Drivers de dispositivo, 384 Drivers\\. Veja DV, viii, ix DVD Exportar filme para, 297 Imagem em disco rígido, 296

DVD (Importador), 286

390

E Edição, 350 Edição de keyframes do volume, 69 Edição de mídia Panorâmico e zoom, 151

Edição de Montagem, 165 Edição multipista Instantânea, com Montagem, 156

Editar Cortar clipes, 84 Corte excessivo de clipes, 84 Excluir clipes, 81 Inserir clipes, 78 Modo smart, 78 Preencher uma lacuna (linha de tempo), 78 Substituir clipes, 79 Visualização ao vivo (linha de tempo), 77

Editar filmes, 74 Editor de áudio, 8, 206 Correção, 131 Correções, 207 Efeitos, 207 Misturador de canais, 207 Vídeo síncrono, 210 Visualização, 209

Editor de Corte, 87 Editor de disco Criando botão de menu, 249

Editor de Disco, 6 Editor de discos Assistente de capítulos, 245 Edição na linha de tempo, 241 Ferramentas de criação, 242 O Simulador de discos, 252

Editor de filme Barra de ferramentas (sobre a linha de tempo), 64

Editor de Filme, 6 Apresentações de slides, 58 Barra de ferramentas (na linha de tempo), 60 Biblioteca, 54

Pinnacle Studio


Em relação a projetos de disco, 57 Geral, 74 Trilhas da linha de tempo, 59 Visão geral, 54

Editor de foto, 8 Ajustes, 121 Antes e depois, 117 Correção de corte, 122 Correção de olho vermelho, 124 Correção endireitar, 123 Lista de correções, 118 Melhorar fotos, 118 Panorâmico e zoom, 151 Rotação da imagem, 117

Editor de fotos Correção, 117 Ferramentas de edição, 117

Editor de menu Configurações do botão, 251

Editor de menus Abrindo, 249 Introduzido, 248 Presets, 250

Editor de mídia Trabalho com transições, 150

Editor de Montagem Biblioteca, 160

Editor de título E o Editor de menus, 248 Pré-visualizar movimentos, 178

Editor de Título Abertura, 171 Criar títulos, 81

Editor de títulos Adicionar movimentos, 178 Ajustes prévios, 174 alinhamento de grupo, 203 Biblioteca, 173 Configurações de estilo, 182 Configurações de fundo, 181 Criar e editar títulos, 179 Estereoscópico, 193 Estilos, 174 Estilos predefinidos, 175 Fechar, 172 Grupos de camadas, 200

Apêndice E: O gerenciador de instalação

Janela de Edição, 186 Lista de camadas, 194, 195 Menu Arquivo, 172 Movimentos, 174 Movimentos predefinidos, 176 Operações de texto, 189 Operações em grupo, 202 Propriedades do grupo, 202 Seleção múltipla, 201 Visão geral, 169

Editor de vídeo, 8 Ajustes, 129 Controles de transporte, 125 Correção, 124 Correções Melhorar, 129 Corte, 125 Estabilizar correção, 131 Ferramenta instantâneo, 130 Ferramentas de edição, 125 Lista de correções, 129 Marcadores, 127

Editores Áudio, 131, 206 Filme, 54 Foto, 117 Mídia\\. Veja , Veja Projeto, 6 Título, 169 Vídeo, 124

Editores de mídia, 8 Abertura, 111 Configurações da ferramenta, 115 Correções, 109 Editor de áudio, 131 Editor de fotos, 117 Editor de vídeo, 124 Efeitos, 132, 134 Modo Solo, 137 Navegador, 113 Opções de visualização, 114 Painel de configurações, 140 Pré-visualização, 112 Pré-visualizar, 113 Recursos da barra de títulos, 113 Visão geral, 111

Editores, mídia, 8 Efeitos 391


Áudio (descrito), 215 Clipe, 105 Comparação com Correções, 133 Configurações, 140 Editores de mídia, 134 Foto e vídeo, 145 Keyframing, 143 Linha de tempo, 138 No Editor de áudio, 207 Personalizar, 136 Recortar, copiar, colar, 95 Visão geral, 132

Efeitos de áudio, 215

Para arquivo DivX, 305 Para disco óptico, 296 Para nuvem, 311 Para o arquivo AVCHD/Blu-ray, 304 Para o arquivo DivX Plus HDe, 306 Para o arquivo MOV, 308 Para o arquivo MPEG, 308 Para o arquivo Real Media, 310 Para o Windows Media, 310 Para um dispositivo, 315 Somente áudio, 303

Aplicação em clipes de montagem, 162

Efeitos de foto e vídeo, 145 Efeitos de som, 204 Efeitos de vídeo Aplicação em Clipes de montagem, 162

Efeitos de vídeo e foto, 145 Enviar para a linha de tempo, 80 Espectro de frequências (no Editor de áudio), 209 Estabilizar (correção de vídeo), 131 Estilos (Editor de títulos), 174 Estilos predefinidos (Editor de títulos), 175 Excluir clipes, 81 Exibição de cenas (exibição no Navegador), 26 Exibição de miniaturas (Navegador), 26 Exportação Da Biblioteca, 23

Exportador Visão geral, 293

Exportar Como imagem, 307 Como sequência de imagens, 307 Para arquivo, 301 Para arquivo 3GP, 303 Para arquivo AVI, 304 Para arquivo de Vídeo Flash, 306

392

F Facebook, 311 Fazendo filmes, 293 Fazer filme Parcial, 296

Ferramenta de locução, 229 Ferramenta instantâneo, 130 Ferramenta voice-over Criar voice-over, 81

Ferramentas Locuções, 229 Música de fundo, 227

Ferramentas de criação No Editor de discos, 242

Ferramentas de criação de áudio, 226 Filme Visualização, 9

Filmes Dentro de filmes, 98

Filtragem de item 3D estereoscópico, 39 Ativação, 40 Classificações, 38 Guias de localização, 37 Marcas, 39 Procurar, 39

Filtragem de itens Pesquisa, 32

Pinnacle Studio


Filtragem de listagens de itens na Biblioteca\\. Veja Firewire, ix Formato Vídeo, 65

Formato de vídeo, 65 Fotos, digital (Importador), 287

G Glossário, 358 GOP Fechado, 360 Tamanho, 364

Gráfico em forma de onda (no Editor de áudio), 209 Gravação de vídeo/áudio (Importador), 282 Gravação, controlada manualmente (Importador), 282 Gravando locuções, 229 Guia Biblioteca, 4 Guia Disco, 6 Guia Filme, 6 Guias de localização Função na filtragem de itens, 37 Na Biblioteca, 16

Guias, localização Na Biblioteca, 16

H Hardware Drivers, 384

HD, 365 Requisitos do sistema, 384

HDV, ix, 365

Imagens Correção, 117, 124

Importador Animação em Stop Motion, 287 BD (disco Blu-ray), 286 Câmeras digitais, 287 De câmera DV ou HDV, 280 De IEEE 1394 (FireWire), 280 DVD, 286 Footos, 287 Frame individual, 258 Gravação controlada manualmente, 282 Gravando de vídeo/áudio, 282 Gravar com marca de início/marca de fim, 282 Marca de início, marca de fim, 282 Níveis de áudio e vídeo, 259 Opções, 257 Opções de compressão, 266 Opções de detecção de cena, 267 Painéis, 257 Painel Importar de, 257 Painel Importar para, 260 Painel Metadados, 269 Painel Modo, 264 Painel Nome do arquivo, 269 Proteção de copyright (DVD, BD), 286 Recursos com base em arquivo, 271 Recursos com base na nuvem, 278 Selecionando recursos, 271 Snapshot, 289 Usando, 255 Vídeo e áudio analógicos, 284 Visão geral, 254

Importador do Studio, 255 Importar Configurações, 319

I i.LINK, ix IEEE 1394 (FireWire) Dispositivos (Importador), 280

IEEE-1394, ix

Apêndice E: O gerenciador de instalação

Inserir clipes, 78 Instalação Padrão, 381 Personalizada, 381

Interatividade (criando menus de disco para), 234

393


Internet Salvando filme na, 311

Item 3D estereoscópico, 39 Classificações, 38 Marcas, 39

Itens Adicionar a projeto, 12 Filtragem de listagens do Navegador, 37 Marcas, 40 Remoção da Biblioteca, 24

Itens (Biblioteca), 11, 14 Itens da biblioteca Corrigir, 110

J Janela de edição (Editor de títulos), 186 Janela de visualização, 9

K Keyframing Efeitos, 143

L Lacunas Corte, 90 Preencher (linha de tempo), 78

Linh de tempo Nível de reprodução mestre, 218

Linha de tempo, 54 Abrir pontos de corte, 85 Adicionar clipes, 76 Ajustar clipes, 83 Arrastar-e-soltar, 76, 78 Barra de ferramentas, 60, 64 Bloqueio de trilha, 72 Cabeçalho da trilha, 59, 72 Configurações, 65 Controle deslizante, 59 Cortar clipes, 83

394

Criar conteúdo, 81 Edição de keyframes do volume, 69 Editor de discos, 241 Efeitos de clipe, 105, 138 Enviar para, 80 Excluir clipes, 81 Ferramentas de criação de disco, 242 Funções de áudio, 218 Fundamentos, 58 Inserir clipes, 78 Link do Storyboard, 72 Marcadores, 68 Marcadores de menus, 241 Marcadores de retornos e capítulos, 245 Menu de contexto de trilha, 73 Menu de contexto do clipe, 106 Mixer de áudio, 219 Modo de depuração de áudio, 69 Modo de edição alternativo, 71 Modo Ímã, 77 Modo magnético, 69 Modos de edição, 70 Monitoração de vídeo e áudio, 73 Navegador, 60 Nome de trilha, 73 Operações de clipe, 82 Posição atual, 59 Preencher uma lacuna, 78 Projeto, 58 Recortar, copiar, colar, 95 Redimensionamento, 64 Selecionar clipes, 82 Sincronização de trilhas, 85 Snapshot, 68 Storyboard, 61 Substituir clipes, 79 Transições, 99 Trilha padrão, 72 Trilhas, 59 Utilização da área de transferência na, 94 Visualização da edição ao vivo, 77

Linha de tempo do projeto, 58 Lista de menus, 234, 236

Pinnacle Studio


Locais de armazenamento, 326 Locuções Gravando, 229 Volume, 230

Log de eventos, 319

M Marca de início, marca de fim Gravando, 282

Marca de início, marca de fim (Importador), 282 Marcadores Criar entre marcadores, 296 Editor de vídeo, 127 Linha de tempo, 68

Marcadores de capítulos Editando na linha de tempo, 245

Marcadores de retornos Editando na linha de tempo, 245

Marcas Classificação, 42 Criar, renomear e excluir, 41 Desativação da filtragem, 43 Filtragem, 42 Função na filtragem de item, 39 Uso, 43 Visão geral, 40

Media Player, 310 Melhorar (grupo de correções), 129 Menu Agrupar por (Biblioteca), 18 Menus Disco\\. Veja

Menus acessados com um clique do botão direito do mouse\\. Veja Menus de contexto, ix Clipe da linha de tempo, 106 Trilha, 73

Menus de disco Botões, 234 Capítulos, 233 Descritos, 233 Editando aparência dos, 248 Na Biblioteca, 237

Apêndice E: O gerenciador de instalação

No projeto, 234 Operações de múltiplas páginas, 236 Preview, 239 Principal vs múltiplas páginas, 237 sem vínculos, 238

Menus de discos Múltiplas páginas, 245

Microsoft Xbox, Exportar para, 315 Mídia Ausente, 15 Marcas, 40 Selecionando para importação, 271 Visualização na Biblioteca, 32

Mídia da Biblioteca ausente, 15 Miniaturas, Navegador Indicadores e controles, 30

Misturador de canais, 207 Mixer (áudio), 219 Mixer de áudio, 69 MMC. Veja Consulte mídia baseada em arquivo Modelos Introdução, 156 Personalizar, 157 Zonas de armazenamento, 167

Modelos de montagem Anatomia, 163

Modelos\\. Veja Modo alternativo, 71 Modo de edição, alternativo, 71 Modo Fazer filme, 293 Modo Ímã, 77 Modo inserir, 70, 89 Modo magnético, 69 Modo smart, 70, 78, 89 Modo sobrescrever, 70, 89 Modo Solo Editores de mídia, 137

Modos Alternativo, 71 Depuração de áudio, 69 Edição (smart, inserir, sobrescrever), 70

395


Edição de keyframes do volume, 69 Editar, 89 Exportar, 293 Fazer filme, 293 Ímã, 69, 77 Smart, 78

Modos de edição, 70, 89 Monitoração de áudio e vídeo, 73 Monitoração de vídeo e áudio, 73 Monitorar Pontos de corte, 93

Monitorar vídeo e áudio (linha de tempo), 73 Montagem Adicionar ao projeto, 159 Clipes, 156 Fundos, 160 Modelos, 158, 159, 163, 165 Seção (da Biblioteca), 159 Transições e efeitos, 162

Montagem\\. Veja Montagens Seção (da Biblioteca), 158

Mover e copiar clipes, 94 Movimento acelerado, 96 Movimento lento, 96 Movimentos Adicionar, 178 Pré-visualizar, 178

Movimentos (Editor de títulos), 174 Movimentos predefinidos, 176 MPEG Renderizando para saída, 295

Música, 204 Selecionar (dica de videografia), 356

Música de fundo Ferramenta, 227 ScoreFitter, 227

N Navegador

396

Exibições (miniaturas, detalhes), 26 Filtragem de listagens de itens, 37 Indicadores e controles de miniaturas, 30 No Editor de Filme, 60 Para clipes da linha de tempo, 136 Procura, 39 Zoom, 61

Navegador (para mídia da Biblioteca), 24 Nintendo Wii, Exportar para, 315 Níveis Clipe (áudio), 219 Reprodução (mestre), 218 Trilha (áudio), 219

Níveis de áudio Na importação analógica, 259

Níveis de vídeo Na importação analógica, 259

Níveis, áudio e vídeo Na importação analógica, 259

Nível de reprodução (mestre), 218 Nome de trilha, 73 Nomes das teclas, x Nomes de produtos, viii Número de série, 379 Nuvem Importar da, 278 Salvando filme na, 311

O Opções Compressão (Importador), 266 Detecção de cena, 267 Importador, 257

Opções\\. Veja \\"Consulte Configuração" Operações do menu de múltiplas páginas, 236

P Pacotes de projetos, 10 Pinnacle Studio


Painel de controle\\. Veja \\"Consulte Configuração" Painel Importar de (Importador), 257 Painel Importar para (Importador), 260 Painel Metadados (Importador), 269 Painel Modo (Importador), 264 Painel Nome do arquivo (Importador), 269 Panner, 223 Uso de keyframes, 225

Panorâmico e zoom, 151 Adicionar, 152 Animado, 153 Estático, 153 Introdução, 134 Painel de configurações, 155 Quadros-chave, 154

Panorâmico e zoom animado, 153 Pastas de monitoração, 22 Pastas de monitoramento, 319 pen-drive, importando do. Veja Consulte mídia baseada em arquivo Perspectivas Diferentes, 350

Placa gráfica, 384 Placa-mãe, 384 Planos gerais (dica de videografia), 351 Player

Controles de transporte, 33 Vistas, 34

Player da Library Player, 32

Player, Biblioteca\\. Veja Plug-ins, 383 Posição na linha de tempo, 59 Presets No Editor de menus, 250

Pré-visualização Configurações, 322 Tempo real e renderizada, 140

Pré-visualização em tempo real, 140 Problemas e soluções, 327 Procurando por recursos, 279 Procurar Função na filtragem de item, 39

Projeto Editores, 6

Projetos, 10 Aninhados, 98 Disco\\. Veja

Projetos de disco, 232 Adicionando menus, 237 Eo Editor de Filme, 57

Projetos instantâneaos Apresentações de slides, 47

Projetos instantâneos Filmes, 50

Proteção de copyright no DVD, importação de BD, 286 Proteger uma trilha, 72

Introdução, 9 No Editor de discos, 239

Player da Bibliioteca Botão Tela inteira, 34

Player da Biblioteca Botão Abrir no editor de correções, 34 Botão Informação, 34 Botão Mostrar cenas, 34 Botões de funções, 34 Controles, 32

Apêndice E: O gerenciador de instalação

Q Quadro-chave Panorâmico e zoom, 154

QuickTime Player Visualizando arquivos com, 302

R RAM, 384

397


Real Media Arquivos, 310 RealNetworks® RealPlayer®, 310

Recortar, copiar, colar (clipes), 95 Recortar, copiar, colar (efeitos), 95 Recortar, copiar, colar (transições), 96 Recursos Procurando por, 279

Recursos da Biblioteca Selecionando para importação, 271

Rede. Veja Consulte mídia baseada em arquivo Rede, importando da. Veja Consulte mídia baseada em arquivo Registro, 380 Remover clipes, 81 Renderizando, 295 Renderizar, 140 Requisitos de equipamento, 384 Requisitos do disco rígido, 385 Requisitos, equipamento, 384 Resolução de problemas, 327 Restaurar projetos arquivados, 10 Resumo do disco óptico, 300 Rotação de fotos, 117

S Saída Tipo de mídia, 294

Salvar em arquivo, 301 Salvar em cartão de memória, 296 Salvar em disco, 296 Salvar na nuvem, 311 Salvar no arquivo 3GP, 303 AVCHD/Blu-ray, 304 AVI, 304 DivX, 305 DivX Plus HD, 306 Imagem, 307 MOV, 308

398

MPEG, 308 Real Media, 310 Sequência de imagens, 307 Somente áudio, 303 Trilha sonora, 303 Vídeo Flash, 306 Windows Media, 310

ScoreFitter, 227 Criar música, 81

Seleção múltipla Editor de títulos, 201

Selecionar clipes (linha de tempo), 82 Simulador de discos, 252 Sincronização Entre trilhas, 85

Sistema operacional, 384 SmartMovie, 13 Adicionar mídia, 50 Área de armazenamento, 52 Botões visualizar, editar e exportar, 51 Configurações, 52 Sobre, 50

SmartSlide, 13 Adicionar mídia, 47 Área de armazenamento, 48 Botões Visualizar, Editar e Exportar, 48 Configurações, 49 Sobre, 47

Snapshot, 258 Snapshot (Importador), 289 Som e música, 204 Sons Correção, 131

Sons originais Preservar (dica de videografia), 356

Sony PS3 e PSP, Exportar para, 315 Soundstage (ScoreFitter), 227 Stop motion, 258 Storyboard, 61 Editar, 62

Pinnacle Studio


Navegação, 62

Subclipes Adicionar efeitos, 168 Alinhar à área de armazenamento, 167 Silenciar, 167

Subfilmes, 98 Substituir clipes, 79 Suporte técnico Base de conhecimento, 328 Compatibilidade com conteúdo anterior, 330 Compatibilidade com hardware de captura, 332 Contato, 328 Erros durante a inicialização, 336 Erros durante a instalação, 335 Exportação, 344 Informações sobre número de série, 334 Principais problemas, 329 Recursos, tutoriais e treinamento, 347 Reprodução de disco, 344 Resolução de problemas de bloqueio, 338

Suporte\\. Veja

Vídeo Flash, 306 WAV, 303 Windows Media, 310

Título Cores (dica de videografia), 357 Escolher (dica de videografia), 356

Títulos Tela inteira e sobreposição, 172 Uso de palavras-chave em nomes, 172

Transições Aplicação em Clipes de montagem, 162 Apresentação, 99 Dica de videografia, 351 Editor de mídia, 150 Recortar, copiar, colar, 96

Trilha padrão, 72 Trilhas Funções adicionais, 73 Sincronização, 85

U Uso de keyframes Panning de áudio, 225 Volume do áudio, 220

Uso de keyframes de volume, 220

T Teclas de acesso\\. Veja Texto Editor de títulos, 189

Tipo de arquivo 3GP, 303 AVCHD/Blu-ray, 304 AVI, 304 DivX, 305 DivX Plus HD, 306 Imagem, 307 MOV, 308 MP2, 303 MP3, 303 MPEG, 308 Real Media, 310 Sequência de imagens, 307

Apêndice E: O gerenciador de instalação

V Velocidade (movimento lento ou acelerado), 96 Vídeo Criar cenas manualmente, 46 Detecção de cenas, 44 Exibir cenas, 45 Opções da importação analógica, 259 Remover cenas, 46

Vídeo e áudio analógicos (Importador), 284 Vídeo síncrono No Editor de áudio, 210

Videografia, 349

399


Player, 310

Vimeo, 311 Visão geral, 1 Visualização

Windows Media Player Visualizando arquivos com, 302

Mídia da Biblioteca, 32

Visualização da edição ao vivo (linha de tempo), 77 Visualização simulada dos projetos de disco, 252 Volume Níveis de locução, 230

W

Y YouTube, 311

Z Zonas de armazenamento Limpar, 167 Silenciar, 167

Windows Media Arquivos, 310

400

Pinnacle Studio