Page 1

Escola Municipal Interventor Noraldino Lima - Ensino Fundamental I São Sebastião do Paraíso-MG

PROJETO: “EXISTE CHAPEUZINHO DE OUTRA COR?”

1 - JUSTIFICATIVA:

Neste ano, ao saber que seríamos bibliotecárias na escola, procuramos planejar aulas em que os alunos pudessem ficar entusiasmados com as histórias contadas por mim e pelos os livros escolhidos para cada sala. Mas, qual o tema poderia ser trabalhado? Analisando o planejamento trimestral, observamos que para o ciclo inicial de alfabetização, os clássicos (contos de fadas e fábulas) deveriam ser trabalhados. Aí, veio àquela pergunta: _ Qual história escolher? E não foi por acaso que escolhi a história de Chapeuzinho Vermelho. A pedido da especialista de educação, os alunos teriam que fazer o reconto da história de Chapeuzinho Vermelho. Percebemos que muitos conheciam até a musiquinha que Chapeuzinho cantava. E das próprias crianças ouvi várias vezes a pergunta: “existe Chapeuzinho de outra cor?”. A partir daí, procuramos saber um pouco mais sobre as histórias dos Chapeuzinhos. Já conhecíamos a história de Chapeuzinho Amarelo, uma garota que era amarelada de medo, pois no final do ano letivo, recebemos em casa alguns livros da Fundação Itaú no qual fomos comtemplada com esta obra de Chico Buarque. E, para nossa surpresa, a escola recebeu dois livros maravilhosos sobre Chapeuzinho. O primeiro foi Chapeuzinhos Coloridos, no qual conta história de seis Chapeuzinhos diferentes: a Azul, a Cor de Abóbora, a Verde, a Branca, a Lilás e a Chapeuzinho Preto. Cada história apesar de semelhantes traz lições diferentes. Também recebemos o livro, Chapeuzinho Vermelho- uma aventura borbulhante, que vem de encontro às diferenças, pois nesta história, Chapeuzinho é um menino. A partir destes livros , desenvolvemos o projeto.

2- PROBLEMATIZAÇÃO: Existe história de Chapeuzinho de outra cor? Que lições de vida podem tirar através destas histórias?

3- OBJETIVOS:

 Atribuir significado a textos narrativos (contos clássicos e contos modernos). Comparar diferentes versões de uma mesma história, reconhecendo as semelhanças e as diferenças entre elas e a história original.  Vivenciar os momentos de leitura como fonte de prazer e divertimento.


4- DESENVOLVIMENTO

Apresentação do livro: capa, material, título, editora, ilustrações. • Ler a história toda e mostrar as figuras; • Interpretação oral: os alunos contam a história, identificam os personagens, o tempo, o espaço que acontece a história (Onde? Quando?); • Contar diferentes obras de diversos autores fazendo a comparação (Chapeuzinho Amarelo, Chapeuzinho azul, Chapeuzinho vermelho de raiva, Chapeuzinho moderno etc.). • Produzir textos sobre um novo Chapeuzinho utilizando diversas tecnologias

4.1: INÍCIO DE CONVERSA A especialista da educação sempre procura ouvir histórias dos alunos para observar e analisar a linguagem oral doa alunos. Nesta segunda etapa, a história escolhida foi Chapeuzinho Vermelho. Primeiramente, perguntamos aos alunos quem conhecia a história da Chapeuzinho e quem gostaria de contar para os colegas. Após ouvir alguns alunos contando a história de maneiras diferentes, foi escolhido um livro com a história da Chapeuzinho Vermelho para que todos pudessem recontar de acordo com o livro.

4.2: TRABALHANDO COM O LIVRO CHAPEUZINHO AMARELO

Chapeuzinho Amarelo, de Chico Buarque, é considerado um clássico da literatura infantil brasileira. A história é uma releitura do clássico Chapeuzinho Vermelho. Chapeuzinho é uma bela menina que sofre de um mal terrível: sente medo do medo. Enfrentando o desconhecido - o lobo - ela supera medos, inseguranças e descobre a alegria de viver. Através de uma leitura de maneira lúdica, o autor trata dos medos de maneira divertida. E quem não tem medo de alguma coisa? E o mais importante: o autor ensina as crianças a como superar as fobias. Ao final, Chapeuzinho transforma o medo em companheiro e o lobo, pobre lobo, vira bolo. Em sua história aparece apenas Chapeuzinho e o lobo.


4.3: CONTANDO AS DIVERTIDAS HISTÓRIAS DO LIVRO “CHAPEUZINHOS COLORIDOS”

E se o chapeuzinho de Chapeuzinho Vermelho não fosse vermelho? E se o Lobo fosse bonzinho? E se houvesse um romance entre o Caçador e a Mãe? E se tudo fosse um plano diabólico da Avó? Com algumas mudanças, os autores transformaram a história da Chapeuzinho Vermelho. Em 'Chapeuzinhos Coloridos', a heroína pode ser uma menina que é malvada, outra que é gordinha, uma Chapeuzinho que sonha em ser famosa, outra que é quer ganhar muito dinheiro, uma história que fala sobre amizade e outra que fala sobre o tempo. São seis meninas diferentes que convidam os leitores a inventar a sua própria maneira de ir pela estrada a fora. As histórias de Chapeuzinhos Coloridos começam como o "era uma vez...” de todos os bons contos de fadas. Mas se as fábulas clássicas serviam apenas para ensinar e divertir, as histórias do livro de José Roberto Torero e Marcus Aurelius Pimenta querem estimular a imaginação dos pequenos leitores. Com uma mudancinha aqui e outra ali, os autores transformam uma história clássica em vários pontos de vistas, para crianças com as mais diferentes histórias e visões de mundo.

4.4: CHAPEUZNHO VERMELHO- UMA AVENTURA BORBULHANTE

Diferente do Clássico infantil, essa história de Chapeuzinho Vermelho tem um detalhe bem gritante: o personagem principal é um menino, não uma menina! Mas as diferenças não param por aí! A caminho da casa da vovozinha, o menino Chapeuzinho Vermelho, que de fato se chama Tomas, para no caminho para colher maçãs na floresta. O Lobo Mau rouba seu casaquinho e consegue enganar a distinta vovó, que mora numa casa muito chique. Após


comer a vovó e tentar comer Chapeuzinho, o lobo, tratado nesta obra de forma politicamente correta, é convencido a tomar um famoso refrigerante muito borbulhante, o que acaba por salvar a avó e Chapeuzinho, além de tornar o lobo dependente da bebida. A autora ambientou a história no século XVIII, uma época em que se usavam grandes perucas e vestidos acetinados. O mobiliário e o vestuário são europeus e norte americanos, pois a família de Chapeuzinho Vermelho teria sido de pioneiros ingleses no Novo Mundo, e a Vovó é rica e requintada. O livro mostra também que, conversando, tudo se ajeita. Ou seja, não há necessidade de violência e, sim, de uma boa negociação, com boa dose de criatividade e esperteza, pode nos levar a resultados agradáveis para ambos os lados.

5- TEMAS TRANSVERSAIS • Ética: Diálogo, respeito mútuo, responsabilidade, cooperação, organização, solidariedade. Trabalho coletivo, compartilhar descobertas. • Pluralidade Cultural: Educação – Diferentes formas de transmissão de conhecimento: práticas educativas e educadores nas diferentes culturas; Cidadania: Direitos e deveres individuais e coletivos. Literatura e tradição: línguas, dialetos, variantes e variação linguística.

6- COMPARANDO AS DIFERENTES VERSÕES DO CONTO A cada história contada é importante fazer a leitura e compreensão do texto. Como cada uma é situada num contexto diferente, é importante uma retomada do texto para que os alunos reconheçam semelhanças e diferenças entre cada história e a história original.

7- AVALIAÇÃO: Criação de histórias outras histórias de Chapeuzinhos utilizando as tecnologias oferecidas pela escola.

Projeto elaborado por: Vanise Aparecida Potenciano Queiroz Maria José Couto Pereira Selene Cristina de Almeida Paula

projeto " Existe Chapeuzinho de outra cor? '2  

Etapas do projeto

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you