Page 1

PONTE SERRADA, QUINTA-FEIRA, 22 de Agosto de 2013 – Ano II – Nº 82

OESTE NOTÍCIAS Leia o Oeste Notícias no site: www.100.7fm.net.br

PÁGINA 05

Passos Maia pretende executar amplo projeto de melhorias no sistema viário urbano

Secretaria de Agricultura de Vargeão ganha novo veículo Página 06

Suinocultura reage após período de crise Página 07

Curso de empreendedorismo rural é iniciado em Passos Maia Página 08


2

OESTE NOTÍCIAS - 22 de Agosto de 2013

_mente Aberta_ com professor G

e-mail: professor.g@hotmail.com

“ ...QUE FRIO! ”

Frio (do latim frigídu) é a sensação produzida pela falta de calor num corpo ou matéria, causada pela baixa temperatura atmosférica ou por meios artificiais através de refrigeração. O frio é um processo sensorial. O frio é variável. É impossível afirmar que certa pessoa sentirá frio a 20°C, por exemplo. Isso depende de a pessoa se acostumar à temperatura, o que aumenta a sua tolerância ao frio. As temperaturas baixas podem fazer com que as pessoas tenham a temperatura do corpo reduzida, se não se agasalham devidamente. Isso pode até causar a morte por hipotermia ou outras doenças e mal estares. E lembro: O município de São Joaquim, aqui Santa Catarina é um dos locais mais frios do Brasil. É claro, que não quero aqui ficar falando sobre a estação do frio, talvez em outro momento. Mas aproveitar a sensação do frio que estamos sentido em função da época (inverno) aqui em nossa região. Para falar da frieza humana, que está descontrolada e quase insuportável (...), presente diariamente em nossas relações. Frieza ou Frio, é um termo que designa pessoas que estão cientes de algo, mas estão despreocupados para com o ocorrido (fingem estar). Caracteriza-se pela falta de emoção, especialmente afeto e simpatia. Casos como estes são mais freqüentes, segundo pesquisas: em pessoas egoístas, ciumentas, invejosas... e, em casos mais extremos como em assassinos e psicopatas! O calor é o processo de troca de energia entre corpos, devido à diferença de temperatura. Quando um ser vivo sensiente perde calor, este sente frio. É a mesma coisa que sentimos quando alguém nos trata com indiferença, como se fossemos inferiores ou até não existissimos... Talvez seja em função, de nossa classe social, nossa situação financeira, nossa aparência, nossa descendência ou nosso estado emocional ou estado humano (...). Acredito que às vezes seja natural, sentirmos alguma indiferença para com nós mesmos, não posso negar! Mas a indiferença aplicada para fazer mal aos outros... ai... ai não é possível, que haja uma justificativa aceitável! Ou você vê alguma indiferença aceitável para com o seu próximo? Fica ai minha pergunta. Vejo - A frieza tão perigosa, quanto um vírus. Que anda ai, atormentando e deixando milhares de pessoas vítimas... são pequenas atitudes infecciosos que vem vencendo e dominando o ser da bondade, e corroendo a humildade aos poucos, deixando um “eu” cego e que pensa ser superior aos outros... que pensa ser : mais rico (a), mas belo (a), mais poderoso(a), mais gente... quando o eu é dominado por completo, vem a lucidez e o que se vê é outra coisa... e na grande maioria das vezes é tarde...como anda sua imagem ai no espelho... o que você vê?! Nunca esqueça: “A vida precisa de sabadoria coletiva para ser vivida na sua individualidade”. Aqui entre nós,“...que frio!” ... como diria Mario Quintana: Você precisa aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você. O segredo é não correr atrás das borboletas... é cuidar do jardim para que elas venham até você. No final das contas você vai achar, não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!” Isso lhe aquecerá”. Parece tudo bobagem! Será meu amigo e minha amiga? CNPJ: 14.782.670/0001-11 Direção Geral: Vânio Gandolfi Edição e Revisão: Jarbas Ritter Impressão: GRÁFICA, EDITORA E JORNAL O FATO LTDA ME - CNPJ: 01.865.130/0001-50 Diagramação: Paulo Andrés Urqueta Gómez Rua Primo Fachinello, 101 - Bairro Bela Vista Ponte Serrada - SC - CEP 89683-000

Alunos de Ponte Serrada se formam no PROERD

O Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) encerrou mais um ciclo em Ponte Serrada, com a formatura de uma turma de 185 alunos na noite da última sexta-feira, no ginásio da escola Belermino Victor Dalla Vecchia. A cerimônia de formatura contou com a presença de grande público, que puderam acompanhar a entrega dos diplomas de participação, o sorteio de brindes, entre eles um

bicicleta, além de diversas apresentações culturais. O instrutor do Proerd é o policial militar Jean Nascimento, que durante os meses de ati-

vidade, trabalhou com os aluno dos 5º Ano do Ensino Fundamental temas como prevenção às drogas, violência, álcool e tabagismo.

Cerca de 200 alunos participam dos Jogos de Integração Escolar em Passos Maia

A

Secretaria de Educação e o Departamento de Esportes de Passos Maia promoveram no último sábado, dia 17, um evento especial para integrar alunos da rede municipal de ensino. Ao longo do dia, cerca de 200 estudantes participaram da primeira edição dos Jogos de Integração Escolar. Além de marcar a passagem do Dia do Estudante, a atividade favoreceu a confraternização de alunos do sexto e sétimo ano e oitava série das Escolas Duque de Caxias (Linha Indumel) e Nossa Senhora Aparecida (Zumbi dos Palmares). “Todos se sentiram realizados com o resultado”, destacou a secretária de Educação, Geni Mantovani.

Com a abertura realizada no Centro Comunitário de Passos Maia, antes das competições, um saboroso café da manhã foi servido aos alunos. Depois eles seguiram para o Ginásio de Esportes Norino Nervis, onde disputaram partidas de futsal, pingue e pongue e xadrez, além de corridas de atletismo e salto em distância. Na avaliação da secretária de Educação, todo o esforço para organizar o evento valeu a pena. “A participação dos alunos foi maciça. As escolas organizaram até torcidas. Fica o nosso agradecimento à equipe que atuou na organização, ao prefeito, vice-prefeito, vereadores e secretários que estiveram presentes no dia”, reconheceu

OESTE NOTÍCIAS Jornal Semanal

Geni. Os Jogos de Integração Escolar ainda premiaram os estudantes mais bem classificados, com a distribuição de medalhas aos quatro primeiros lugares de cada modalidade. O sucesso do dia serviu para reforçar a intenção de repetir o evento no próximo ano. “O pessoal quer ampliar, fazer algo ainda maior”, adiantou a secretária. Iniciadas pela manhã, as atividades seguiram até as 17h30. Além de equipes formadas por alunos, os jogos também integraram funcionários, com times reunindo motoristas, merendeiras, serventes e outros profissionais das áreas de Educação e Esporte. Fonte: Assessoria

Abrangência: Região Oeste

jornaloestenoticias@hotmail.com Colunas e artigos não representam, necessariamente, a opnião deste jornal.


3

OESTE NOTÍCIAS - 22 de Agosto de 2013

NOTícias Coopercentral Aurora Alimentos sobe no ranking “Melhores e Maiores” A Coopercentral Aurora Alimentos pregados, riqueza criada por empregado, é uma das maiores empresas do País. De acordo com o anuário Melhores & Maiores: as 1000 maiores empresas do Brasil, publicado neste mês pela revista Exame, a empresa ocupa o 109o lugar no plano nacional. Criado há 40 anos pela Editora Abril, o anuário tornou-se o mais amplo e confiável retrato do ambiente empresarial brasileiro. O levantamento está fundamentado no balanço do exercício 2012 e em base de dados oficiais. As empresas ranqueadas foram avaliadas conforme critérios de excelência empresarial desenvolvido pelo ranking Melhores & Maiores: uma ponderação de resultados obtidos em crescimento das vendas, lucro, patrimônio, rentabilidade, capital circulante líquido, liquidez geral, endividamento, riqueza criada, número de em-

controle acionário e EBITDA, abreviatura da expressão inglesa que significa lucro antes de descontar os juros, os impostos sobre o lucro, a depreciação e a amortização. Na classificação geral nacional por vendas, a Coopercentral Aurora subiu sete posições e passou para a colocação 109. No universo do agronegócio brasileiro, a Aurora é a 24a maior empresa do País, mas é sétima do segmento de aves e suínos; a 18a em lucro e a terceira em número de empregos diretos. É a quarta maior empresa do agro no sul do Brasil. No segmento de bens de consumo, ocupa a oitava posição em crescimento e décima posição em liderança no mercado. Na esfera estadual, a Aurora é a quinta em crescimento, a décima em liquidez corrente, a oitava em rentabilidade e a quarta em vendas.

Ministério da Agricultura libera 60 mil toneladas de milho para Santa Catarina Santa Catarina conquistou a liberação de 60 mil toneladas de milho modalidade balcão para os produtores catarinenses em uma reunião realizada na última semana em Brasília, com o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Neri Geller, o que vai auxiliar a evitar uma crise de abastecimento do grão como ocorreu em 2012 devido a estiagem no Estado. O objetivo da reunião foi de estabelecer uma programação de suprimentos de milho para os estados que mais consomem e dependem do produto. Segundo o secretário-adjunto da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, em 2012 Santa Catarina recebeu 116 mil toneladas do grão modalidade balcão que é destinada diretamente ao pequeno agricultor. Com essa liberação de 60 mil toneladas neste ano já dá início a uma ação para prevenir o desabastecimento no segundo semestre, período em que o estado não tem colheita de milho. Santa Catarina tem a previsão de produzir 4,3 milhões de toneladas de milho, mas consumirá 5,5 milhões de toneladas. “Esse déficit é histórico, por isso temos que buscar suprir a demanda do milho nos estados produtores”, destaca. Spies salienta que a safra de mi-

lho brasileira em 2012/2013 é recorde, devendo ultrapassar as 80 milhões de toneladas, o que indica que o abastecimento deverá ser mais tranquilo do que foi em 2012, quando ocorreram estiagens nos Estados Unidos e em Santa Catarina. “A reunião em Brasília serviu de alerta ao Mapa para que evite a falta de abastecimento nos estados consumidores. A nossa solicitação era por 300 mil toneladas para esse ano, mas neste momento apenas 60 mil foram autorizadas pelo secretário para serem disponibilizadas ao estado”, complementa Spies. O secretário-adjunto diz ainda que na modalidade Pepro (Prêmio Equalizador Pago ao Produtor), ainda não disponível para Santa Catarina, a expectativa é que o milho esteja à disposição a partir da segunda quinzena de setembro. Participaram da reunião, além do secretário Neri Geller, do secretário-adjunto Airton Spies, o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Suínos, Marcelo Lopes, o presidente da Associação Catarinense de Criadores de Suínos, Losivanio Luiz de Lorenzi, e o deputado federal e presidente da frente parlamentar mista de suinocultores, Vilson Covatti (RS). De acordo com Lorenzi, o encontro foi de extrema importância para a suinocultura de Santa Catarina.


4

OESTE NOTÍCIAS - 22 de Agosto de 2013

Pedro Uczai destaca R$ 579,1 milhões para cirurgias eletivas na rede pública O Governo Federal da vai repassar aos estados e municípios um adicional de R$ 579,1 milhões para realização de cirurgias eletivas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O recurso será liberado pelo Ministério da Saúde em duas parcelas e deverá ser aplicado no prazo de um ano (de julho de 2013 a julho de 2014). O estado de Santa Catarina vai receber, neste primeiro momento, um incremento de mais R$ 7.731.364,48 para a realização de cirurgias eletivas especialmente de catarata e ortopedia, que são as mais procuradas na rede pública de acordo com o Ministério da Saúde. De imediato, estados e municípios vão receber R$ 231,6 milhões, 40% do valor total. A outra parcela, R$ 347,5 milhões, será liberada mediante análise da produção efetuada com o montante da primeira parcela. O objetivo do Ministério da Saúde é reduzir o espera para esse tipo de procedimento.

Em 2012, foram realizadas pelo SUS 2,1 milhões de cirurgias eletivas. Em cinco anos, o país aumentou 43% o número de procedimentos deste tipo em relação a 2008, quando foram realizados 1,4 milhão de cirurgias. Nesta primeira etapa do repasse (R$ 231,6 milhões), R$ 92,6 milhões são para realização de cirurgia de catarata e R$ 57,9 milhões para tratamento de varizes, cirurgias ortopédicas e nas áreas de urologia, oftalmo-

logia e otorrinolaringologia, incluindo retirada de amígdalas. Outros R$ 81 milhões atenderão as demandas apresentadas pelos gestores estaduais, conforme a realidade de suas regiões. Os recursos serão repassados dentro do orçamento deste ano. Segundo o deputado Pedro Uczai (PT/SC), esta medida é mais uma que demonstra a sensibilidade da Presidenta Dilma na área da saúde pública. Assim com foi o lançamento do Programa Mais Médicos, que vai levar médicos para cidades do interior e periferias das grandes cidades, além de contemplar ainda a construção e reforma de unidades de saúde em todo o Brasil. “A previsão é construir 182 novas unidades, reformar 84 e ampliar outras 47 aqui em Santa Catarina. Agora teremos mais este incremento de R$ 7,7 milhões para cirurgias eletivas no estado. Precisamos cuidar da saúde do nosso povo”, comemora Pedro Uczai.

Pesquisa Nacional da Saúde vai fazer um diagnóstico da saúde do brasileiro

C

omeçou nesse mês de Agosto a Pesquisa Nacional da Saúde (PNS), realizada pelo IBGE em parceria com o Ministério da Saúde, a pesquisa proporcionará um dos mais completos diagnósticos sobre a saúde e os estilos de vida da população brasileira, propiciando a obtenção de um verdadeiro panorama do sistema de saúde brasileiro. O objetivo é obter informações sobre as necessidades de saúde e o uso e a avaliação dos serviços de saúde da população brasileira. Ela fornecerá dados para o Governo implementar políticas que visam melhorar a assistência à saúde do cidadão brasileiro. A pesquisa será reali-

zada entre agosto a outubro desse ano, em todo o Brasil. Serão visitados domicílios em cerca de 1.800 municípios, escolhidos aleatoriamente, e consiste na aplicação de um questionário aos moradores, além da aferição de peso, altura, circunferência abdominal e pressão arterial. Se seu domicílio for

selecionado para responder a PNS, receba bem o entrevistador do IBGE. As informações do seu domicílio serão agregadas a de outros e irão compor uma grande base de dados, cuja qualidade depende, também, da sua dedicação em responder as perguntas corretamente.

Aconteceu na Câmara

de Passos Maia

A Câmara de Vereadores de Passos Maia realizou na última segunda-feira, dia 19 de agosto, a 25ª Sessão de 2013 (Sessão Ordinária - Nº 894). Todos os vereadores estiveram presentes, um bom público acompanhou a sessão, que foi aberta pelo Presidente da casa Vanderlei Dalbosco. O expediente do dia foi composto pela leitura de um ofício do Prefeito Municipal que encaminha as Notas de Empenho e Balancete de Receitas e Despesas relativas ao mês de julho de 2013. Em seguida foi lida a Mensagem de Encaminhamento do Secretário de Administração Douglas Aigner, a qual apresentava o Projeto de Lei 021/2013, que autoriza o poder executivo a aderir ao Programa BADESC Cidades II e tomar empréstimo junto ao BADESC. Na sequencia deram entrada na Casa duas indicações de autoria do vereador Paulo Aires Cavalheiro. A primeira pede a instalação de cercado e nivelamento do terreno nos arredores da Creche Municipal, já a segunda, pede a instalação de climatizadores nas salas de aula da creche municipal. Em seguida foi lido ofício do Engenheiro Agrônomo Jair Bosetti, o qual solicitava a indicação de um representante da Câmara para fazer parte da Comissão Central Organizadora da Feira da Novilha, sendo que o vereador Renato Loregian foi o escolhido por todos os vereadores. Na ordem do dia os vereadores aprovaram por unanimidade a indicação da Bancada do PSDB, PSD e PP, que pedia a instalação de iluminação pública na Avenida Antônio Cancelli, próximo ao ginásio de esportes Norino Nérvis. Prosseguindo a sessão, os vereadores Netchão, Marcos, Renato e Áurea foram a tribuna para a palavra livre, explanando sobre assuntos diversos. No fim da sessão, os vereadores tiveram a oportunidade de ouvir o Prefeito Municipal Ivandre Bocalon, que veio até a Casa apresentar e tirar dúvidas referentes aos Projetos de Lei 019, 020 e 021/2013.


5

OESTE NOTÍCIAS - 22 de Agosto de 2013

Passos Maia pretende executar amplo projeto de melhorias no sistema viário urbano O prefeito de Passos Maia, Ivandre Bocalon (Evandro), acompanhado do deputado estadual Mauro De Nadal, esteve na última semana reunido com o secretário de Estado da Casa Civil, Nelson Serpa. A viagem a Florianópolis foi para buscar recursos junto ao governo do estado para realizar um amplo e importante projeto de urbanização, pavimentação e revitalização das Avenidas Padre João Bottero e Angelo Tirelli, no Centro da cidade. O projeto prevê a implantação de uma via de sentido único, em estilo calçadão – revitalizando toda a avenida numa perspectiva moderna de acessibilidade e mobilidade – percorrendo o trecho da Avenida Padre João Bottero, entre a Rua José Gazzieiro (ao lado da Prefeitura de Passos Maia) e a Rua Albino Dalbem

(final da Praça). Além disso, o projeto prevê a pavimentação asfáltica e a implantação de passeios públicos na Avenida Angelo Tirelli e parte da Avenida Pa-

Deputado defende legislação que incentive agroturismo na agricultura familiar

dre João Bottero, desde a saída para Palmas (PR) até a entrada da cidade. A ideia é viabilizar uma espécie de contorno viário, desviando o maior fluxo de veículos do Centro da cida-

de.

O valor total do projeto é de R$ 2.157.000,00, que deverá ser financiado com recursos do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam) e do Badesc Juro Zero. “Saímos da audiência com a sensação de que o governo do estado gostou do projeto, e que vamos receber o apoio necessário para sua execução”, comemorou o prefeito. Para Evandro, a realização da obra deve ser um marco na história de Passos Maia. “O projeto, além de resolver a caótica situação do trânsito no Centro da cidade, vai mudar a ‘cara’ da cidade, pois vai melhorar em muito a aparência do Centro, além de assegurar mais segurança e conforto a todos”, completou. Fonte: Assessoria

Terra entra no vermelho em termos de ‘dívida ecológica’, segundo ONG

C

riar incentivos para o agroturismo desenvolvido nas propriedades dos agricultores familiares, por meio de uma legislação específica, é meta do deputado estadual Dirceu Dresch (PT). Ele também defende a diferenciação da atividade em relação ao turismo tradicional. O parlamentar participou, na última quinta-feira (8), da abertura do “Circuito de Agroturismo Acolhida na Colônia da Serra Catarinense,” em São Joaquim, e falou sobre a necessidade de normas que facilitem a exploração do turismo pela agricultura familiar. “Os agricultores abrem suas residências para bem receber o turista que tem o desejo de partilhar a cultura, a gastronomia e a lida diária dos agricultores. Não faz sentido impor uma legislação trabalhista ou sanitária que dificulte isso”, afirmou Dresch. O deputado também parabenizou o trabalho da Associação de Agroturismo Acolhida na Colônia, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e da prefeitura de São Joaquim. A abertura do circuito teve dois atos simbólicos. O primeiro na Fazenda Rodeio Velho e o segundo na Pousada Santa Rita, ambas na comunidade Santa Isabel.

Os habitantes da Terra entraram novamente no ‘cheque especial’ em termos de ‘dívida ecológica’, depois de terem esgotado em apenas oito meses o equivalente aos recursos naturais que o planeta pode utilizar em um ano sem comprometer sua reposição, anunciou a Global Footprint Netwart. Essa ONG calcula todos os anos o dia em que o consumo da humanidade de recursos naturais (alimentos, matérias-primas, absorção de dejetos e de CO2...) ultra-

passa o que a natureza pode gerar em um ano sem reduzir seu capital. O chamado ‘Dia da Sobrecarga’ (‘Overshoot Day’) acontece neste 20 de agosto, segundo a ONG com sede nos Estados Unidos e presente na Europa e no Japão. Até 31 de dezembro, os humanos viverão de provisões que já estão superexploradas, como no caso dos peixes, por exemplo. E também viverão em um planeta mais poluído devido ao acúmulo de CO2 na atmosfera cau-

sando o aquecimento global. Isso aconteceu em meados de novembro dos anos 80, em outubro nos anos 90, em setembro nos anos 2000. Esta data simbólica e aproximada, que em 2012 aconteceu em 23 de agosto, é antecipada um pouco a cada ano. Isso supõe um claro sinal, segundo a ONU, do nível de vida cada vez menos sustentável dos habitantes da Terra, cada vez mais numerosos Fonte: G1


6

OESTE NOTÍCIAS - 22 de Agosto de 2013

Secretaria de Agricultura de Vargeão ganha novo veículo assumiu a secretaria recentemente. Há poucos dias a Secretaria Municipal de Agricultura recebeu outro veículo seminovo que já esta sendo utilizado para a prática de inseminação artificial pelo técnico agrícola da secretaria. Em poucos dias a Secretaria de Saúde é quem deverá receber mais um novo veículo que servirá para o transporte de passageiros. Investir na aquisição de veículos novos, sempre renovando e aumentando a frota, é uma das principais preocupações do Prefeito Amarildo Paglia e do Vice-prefeito Abílio Gubert “pois paciente que vai precisa voltar com a mesma qualidade e segurança que sai” garante o Prefeito. Fonte: Assessoria

Mais uma vez o Governo Municipal de Vargeão investe na qualidade da frota de veículos para as secretarias municipais. Desta vez a contemplada foi a Secretaria Municipal de Agricultura que vai receber dentro de alguns dias um veículo Fiat Strada novo, adquirido com recursos próprios do município. O veículo foi licitado no mês de julho e na última semana foi entregue nas mãos do Prefeito em exercício Abílio Gubert, que esteve frente ao Poder Executivo Municipal até esta terça feira (13). O carro está exposto em frente ao prédio da Prefeitura de Vargeão até que as documentações estejam concluídas, logo após será entregue ao Secretário de Agricultura Pedro da Silva Neto, que

Estados do Sul do Brasil vão compartilhar estruturas de barreiras sanitárias nas divisas

O

s órgãos de vigilância sanitária animal e vegetal dos estados que integram o Codesul (Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul) vão compartilhar a estrutura física das barreiras nas divisas para operações de emergência e promoção de ações conjuntas. A solenidade de assinatura do protocolo aconteceu nesta segunda-feira (19) na sede da Fiesc (Federação das Indústrias do Estado) com a presença do governador Raimundo Colombo, presidente do Codesul, do governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, e os vice-governadores do Paraná, Flávio José Arns, e do Mato Grosso do Sul,

Simone Tebet. A proposta foi apresentada pelo secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, que ressaltou o fato de Santa Catarina ser o único estado livre de febre aftosa sem vacinação do país. O presidente da Cidasc (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina), Enori Barbieri, salientou que a parceria também permitirá que uma equipe de um estado possa entrar até 12 quilômetros no estado vizinho para trabalhos de vigilância sanitária animal e vegetal. “Será criada uma área comum para trabalhos mais urgentes”, explica. Hoje, apenas Santa Catarina conta com mais de 60

barreiras sanitárias em operação. O sistema de defesa sanitária animal e vegetal constitui-se num trabalho estratégico e siste-

mático de monitoramento, vigilância, inspeção e fiscalização da produção e do comércio de animais, plantas, partes de vegetais ou produtos de

origem animal e vegetal que possam colocar em risco o patrimônio agrícola do estado. Fonte: Assessoria

facebook.com/ jornaloestenoticias


7

OESTE NOTÍCIAS - 22 de Agosto de 2013

Suinocultura reage após período de crise A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca comemora a reação da suinocultura em Santa Catarina. A cotação do animal vivo sobe em todas as regiões, a Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS) aponta que o produtor recebe R$ 2,70 por quilo de peso vivo e a Bolsa de Suínos rejustou em R$ 2,85 por quilo. O aumento é devido à movimentação do mercado das carnes no país, ação desenvolvida pelo Governo do

Estado e as exportações. O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, destaca a importância das medidas adotadas pelo Governo do Estado para dar suporte aos produtores enquanto enfrentavam a crise na suinocultura no ano passado e a conquista do mercado japonês à carne suína neste ano. “O Governador Raimundo Colombo solicitou aumento na utilização de carne suína nas refeições oferecidas pelo Estado nas

escolas, abrigos e centros de atenção social, hospitais e nos presídios e as primeiras exportações da carne suína catarinense ao mercado japonês já iniciaram”, completou Rodrigues. O secretário defende que a abertura de mercados como o japonês representa um grande passo para garantir estabilidade para a suinocultura catarinense, setor que nos últimos anos passou por diferentes momentos de crise diante do alto custo de produção e da oscilação dos preços pagos aos produtores. A entrada da carne suína catarinense foi autorizada pelo governo japonês em maio deste ano. Em junho, o governador Raimundo Colombo e o secretário

João Rodrigues estiveram em Tóquio para oficializar a parceria histórica. Oito frigoríficos de cinco empresas foram habilitados a exportar carne suína ao mercado japonês nesta etapa: BRF (com as unidades de Campos Novos e de Herval

D’Oeste), Seara (unidades de Seara e de Itapiranga), Pamplona (Rio do Sul e de Presidente Getúlio), Aurora (Chapecó) e da Sul Valle (São Miguel do Oeste). Os primeiros embarques foram enviados em julho e chegam ao Japão no final deste mês.

Região da AMAI acompanha alterações na Lei dos Motoristas

A

Câmara de Vereadores de Xanxerê foi palco de uma encontro envolvendo lideranças que representam o setor dos transportes – empresários do ramo e motoristas, para participarem de palestra com o deputado federal Valdir Colatto (PMDB/ SC) sobre o Projeto de Lei 5.943/2013 que prevê uma nova legislação para os motoristas no país. Participaram empregados e empregadores do ramo de transportes de toda a região da Associação dos Municípios do Alto Irani (AMAI). A atividade contou com a presença do presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Cargas de Xanxerê e região (Sinditac) Raul Bastos, também o vice-prefeito Gelso Saibo, presidente da Câmara de Vereadores Fernando Callfass e presidente da Associação Comercial e Industrial do município, Vilson Picoli. Colatto foi relator da Comissão Especial (Cemotor) na Câmara dos Deputados, com intuito de apresentar um novo texto a Lei 12.619/2012, em vigor desde junho de 2012. Os problemas na aplicação desta Lei justificaram os cinco meses de audiências públicas, visitas às entidades e apresentação de estudos,

com base no recolhimento de informações para subsidiar o novo texto. “Temos agora um Projeto de Lei que precisa urgentemente ser votado para acabar com a insegurança no setor dos transportes”, destacou. O PL 5.943 tramita em caráter de urgência na Câmara dos Deputados e, segundo Colatto, deve entrar na pauta em setembro, correndo o risco de, em caso de demora, o país presenciar mais uma greve e paralisação nas rodovias brasileiras. “O resultado do nosso trabalho é que não se pode continuar exigindo obrigações dos motoristas e empregadores sem a contrapartida na oferta da infraestrutura necessária e sem levar em conta a realidade econômica nem as diferenças urbanas e regionais existentes no País. É uma lei para ser aplicada na Suíça, que tem estrutura rodoviária, e não no Brasil.”, acrescentou. A palestra em Xanxerê esclareceu inúmeras dúvidas dos participantes em relação à jornada de trabalho, nas horas extras, no tempo de espera, no repouso semanal remunerado, nos pontos de parada, na aferição do peso da carga, no seguro obrigatório, dentre outras questões que envolvem a atuação do motorista.


8 Curso de empreendedorismo rural é iniciado em Passos Maia OESTE NOTÍCIAS - 22 de Agosto de 2013

A

prender a gerenciar melhor o próprio negócio, manejando de forma adequada a terra para obter dela o máximo de produtividade são bases a serem trabalhadas no curso de empreendedorismo rural, iniciado na última semana em Passos Maia. Ao todo, 30 alunos participarão de 17 encontros até novembro. Ministrado pelo instrutor do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Lorival Zanluchi, o curso pretende levar aos agricultores e produtores do município aspectos técnicos importantes para o gerencia-

mento das propriedades. Lorival explica que nas aulas eles vão aprender mais sobre como fazer diagnósticos, estudos de viabilidade econômica e desenvolver projetos. Com atividades teóricas e práticas, o curso exigirá dos alunos a elaboração de um projeto para ser executado na própria propriedade. “O objeto de estudo é a propriedade rural. O tema é atrativo para o aluno porque, além de estudar, ele aplica o conhecimento na propriedade rural”, resume o instrutor. Desenvolvido pelo Senar, o curso tem como parceiros as Secretarias de Agricultura, Cidadania e Reforma

Agrária de Passos Maia, Sindicato dos Produtores Rurais de Ponte Serrada e Coplavale. Além de Passos Maia, alguns produtores de Vargeão, que entregam leite

Alto Irani sediará a única Conferência Livre de Cultura Popular da região Sul

à Coplavale, também estão participando. No final das atividades, cada aluno implantará um projeto, sendo que o melhor será apresentado no Seminá-

A região do Alto Irani vai sediar no próximo sábado (24), a 1ª Conferência Livre de Cultura Popular, a partir das 8h15min, na sede da Asfag, em Faxinal dos Guedes. Em todo o Brasil neste ano acontecem as Conferências de Cultura, porém, com o foco na Cultura Popular o evento é o único no que se refere ao Sul do País e em âmbito Nacional será o terceiro. A Conferência livre terá como tarefa levantar diretrizes referentes à Cultura Popular para que as mesmas sejam incluídas nas políticas públicas Nacional, Estadual e Municipal. De acordo com a inte-

rio Regional do Empreendedorismo Rural, previsto para o final de novembro, em Chapecó. Fonte: Assessoria

grante da Rede Das Culturas Populares e Tradicionais, Alexsandra dos Santos, o objetivo é demonstrar a preocupação não só do município de Faxinal dos Guedes, mas, de toda a região Oeste de Santa Catarina no que se refere às questões da Cultura Popular. A programação completa e as inscrições estão disponíveis no site: www.amaisc. org.br. O evento é aberto e gratuito, e conta com o apoio Prefeitura de Faxinal dos Guedes por meio da Secretaria de Educação e Cultura, Associação dos Municípios do Alto Irani (AMAI) e Radio Cidade FM. Fonte: Ascom AMAI

VENDE-SE

Corsa sedan, ano 2003, ótimo estado Valor a combinar Maiores informações (49) 8402-7069


9

OESTE NOTÍCIAS - 22 de Agosto de 2013

ESPECIAL SAÚDE

PRODUTOS DE SILICONE E GEL “LABORATÓRIO DO PÉ”

O

trabalho do dia a dia, horas e horas em pé, o desconforto de calçados e, principalmente a falta do uso ou o uso incorreto de certos produtos que tem o objetivo de minimizar os sintomas. As enfermidades que acometem nossos pés são as seguintes: - DOR DO CALCANHAR: Causada por frequência pelo uso excessivo do pé. Também pode ser devido a corrida, rigidez dos músculos da panturrilha ou tendão de aquiles; calçados com baixo suporte ou absorção de choque; torção no pé e cair de forma brusca ou desiquilibrada sobre o calcanhar. - JOANETE: Provoca um calo na extremidade externa do dedo do pé. Acontece com maior frequência em mulheres. O uso de sapatos de bico fino e de salto alto podem ocasionar o problema.

Fone: (49) 3323-9836

- ESPORÃO DE CALCÂNEO: É crescimento ósseo no calcâneo, o paciente apresenta dor na parte posterior plantar do pé. Nos tempos atuais, vários produtos foram e vêm sendo desenvolvimento para amenizar a dor e dar conforto aos nossos pés. O LABORATÓRIO DO PÉ é uma empresa de excelente qualidade que comercializa dezenas de produtos para estes fins, tornando-se o “especialista dos seus pés”. Conheça alguns produtos: PODOGEL ADESIVO P/ CONFORTO DO CALCANHAR (indicado para o esporão de calcâneo, alívio do queimar e dores no calcanhar, bem-estar e massagem). CALCANHEIRA DE GEL (esporão de calcâneo, contusões, desconforto, dissipação de energia, tendinite de Aquiles, prática de caminhadas, alívio de dores e absorção de impacto). PROTETOR P/CALOS (protege os calos causados pelo atrito e pressão dos calçados). PROTETOR P/CALOS ENTRE DEDOS (protege os dedos, é superfície auto adesivo para manter o protetor sobre o calo entre os dedos). PROTETOR P/ JOANETE ( alivia a dor e atrito causado pela pressão dos calçados na região da joanete. Esse protetor existe na forma de gel de silicone também). PALMILHA PODOGEL (conforto, prática esportiva, caminhadas, tindinite, esporão, alívio das dores, calosidades, osteoporose, obesos e idosos). PALMILHA EXECUTIVA PARA CALÇADOS FEMININOS ( alívio das dores, conforto, massagem e prevenção de patologias). Acima foram explanados alguns modelos de produtos para o bem estar e saúde dos nossos pés. Existem vários outros tipos de palmilhas e protetores, em tamanho e modelos diferentes e em diversas cores. “PRODUTOS QUE VOCÉ ENCONTRA COM EXCLUSIVIDADE FARMÁCIA VIDA E SAÚDE” Ponte Serrada, Rua Frei Caetano,451.Fone (49) 34350753. OS MENORES PREÇOS ESTÃO AQUI, REDE BMF FARMA POPULAR E ECONÔMICA.

Patricia Anselmi Nutricionista CRN 10 3972 P

Atendimento Av. Padre Joao Botero, 635 - Ao lado do Correio Fone: (49) 84160844 E mail: patricia.anselmi@hotmail.com

DICAS DE SAÚDE Refeição mais importante do dia O café da manhã é a refeição mais importante do dia, é com ele que reconstituímos as reservas de energia utilizadas durante a noite, durante o sono, o organismo continua trabalhando, em um ritmo menor, mas ele precisa manter as funções básicas como respirar, circulação, entre outros. Todas essas funções precisam de energia para ser realizadas, por isso quando acordamos é preciso repor essa energia. Além disso, ajuda a restabelecer as funções do aparelho digestivo e acelerar o metabolismo. Os benefícios do café da manhã começam com melhor desempenho na escola e tendo menos problemas comportamentais, mantendo um peso normal, tendo mais energia, melhor humor e até uma memória melhor. Quando pulamos esta refeição por estar sem apetite ou até mesmo por falta de tempo para se alimentar, isto pode causar hipoglicemia, que é a queda de açúcar no sangue que nos leva ao cansaço físico ao longo do dia, dores de cabeça, fome excessiva, fraqueza e até desmaios. Quem não se alimenta bem no café da manhã acaba se excedendo nas outras refeições, podendo obter ganho de peso, diabetes e doenças cardiovasculares. Realizar o café da manhã está associado à diminuição da fome nas refeições seguintes, o que reduz o risco de comer excessivamente no meio do dia. Pessoas que costumam fazer o café da manhã logo que acordam, tem mais chances de manter ou controlar o peso. A maior desculpa de quem não toma café da manhã de forma adequada é a falta de tempo. Mas é possível planejar o desjejum ideal, que deve conter proteínas e cálcio, presentes no leite, iogurte e queijo; alimentos integrais como pães, biscoitos e torradas ricos em fibras e que aumentam a sensação de saciedade; fibras presentes na linhaça, aveia ou granola; e frutas ou sucos naturais. Opções para quem tem uma rotina apressada é já deixar planejado, na noite anterior, o que vai comer no dia seguinte, ou incluir na lista de compras alimentos já prontos, como um pacote de torradas, uma garrafa de iogurte, leite de soja ou leite fermentado, queijo e geléia de frutas. Realizando um café da manhã apropriado as nossas necessidades, conseguimos melhorar nosso hábito alimentar, mantendo o peso, melhorando o desempenho de atividades físicas garantirmos uma boa qualidade de vida.


10

OESTE NOTÍCIAS - 22 de Agosto de 2013

EVENTOS

veja mais fotos no site www.100.7fm.net.br Jéssica Alice Wilmssen

1º No Limits Party em Vargeão


OESTE NOTĂ?CIAS - 22 de Agosto de 2013

Empresa Destaque Supermercado Parise

11


12 RELATÓRIO CONTÁBEIS

DOS

AUDITORES

INDEPENDENTES

OESTE NOTÍCIAS - 22 de Agosto de 2013

PUBLICAÇÃO LEGAL

SOBRE

AS

DEMONSTRAÇÕES

Aos RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES Diretores, Conselheiros e Associados da CONTÁBEIS COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC Aos Passos Maia – SC Diretores, Conselheiros e Associados da COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO Examinamos as demonstrações contábeis da COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC ADMISSÃO Passos Maia –DE SC ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC, que compreendem o balanço patrimonial em 30 de junho de 2013 e as respectivas demonstrações resultado, dascontábeis mutaçõesdadoCOOPERATIVA patrimônio líquido dos fluxosDE de LIVRE caixa, Examinamos asdo demonstrações DE eCRÉDITO correspondente primeiro semestre exercício a encerrar-se–em 31 de dezembro, assim ADMISSÃO DEao ASSOCIADOS VALEdoDO CHAPECOZINHO SICOOB VALCREDI/SC, como o resumo das principais contábeis demais notas de explicativas. que compreendem o balançopráticas patrimonial em e30 de junho 2013 e as respectivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa, Responsabilidade da administração as demonstrações correspondente ao primeiro semestre dosobre exercício a encerrar-se emcontábeis 31 de dezembro, assim A administração do principais SICOOB práticas VALCREDI/SC elaboração e adequada como o resumo das contábeiséeresponsável demais notaspela explicativas. apresentação dessas demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil da e pelos controles internos que ela determinoucontábeis como necessários para Responsabilidade administração sobre as demonstrações permitir a elaboração de demonstrações contábeis livres de distorção relevante. e adequada A administração do SICOOB VALCREDI/SC é responsável pela elaboração apresentação dessas demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis Responsabilidade auditores independentes adotadas no Brasil dos e pelos controles internos que ela determinou como necessários para Nossa responsabilidade a de expressarcontábeis uma opinião sobre essas demonstrações contábeis permitir a elaboração deédemonstrações livres de distorção relevante. com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas Responsabilidade dos auditores independentes pelos e que é a aauditoria seja uma planejada e sobre executada o objetivo contábeis de obter Nossa auditores responsabilidade de expressar opinião essas com demonstrações segurança de que as demonstrações estão livres distorção relevante. e com base razoável em nossa auditoria, conduzida contábeis de acordo com asdenormas brasileiras Uma auditoria deenvolve a execução de procedimentos selecionadosdepara obtenção de internacionais auditoria. Essas normas requerem o cumprimento exigências éticas evidência a respeito dosavalores e divulgações apresentados nas demonstrações pelos auditores e que auditoria seja planejada e executada com o objetivocontábeis. de obter Os procedimentos dependem docontábeis julgamento do livres auditor, a avaliação segurança razoávelselecionados de que as demonstrações estão de incluindo distorção relevante. dos de distorção nas demonstrações contábeis. Nessa avaliação de riscos,de o Umariscos auditoria envolverelevante a execução de procedimentos selecionados para obtenção auditor relevantes paranas a demonstrações elaboração e contábeis. adequada evidênciaconsidera a respeito os doscontroles valores e internos divulgações apresentados apresentação das demonstrações contábeisdo dojulgamento SICOOB VALCREDI/SC, para a planejar os Os procedimentos selecionados dependem do auditor, incluindo avaliação procedimentos de auditoria que são nascontábeis. circunstâncias, não para fins de dos riscos de distorção relevante nas apropriados demonstrações Nessa mas avaliação de riscos, o expressar uma opinião sobre internos a eficácia desses controles internos do SICOOB e adequada auditor considera os controles relevantes para a elaboração VALCREDI/SC. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas apresentação das demonstrações contábeis do SICOOB VALCREDI/SC, para planejar os contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de bem como auma avaliação da apresentação das demonstrações contábeisinternos tomadas do em conjunto. expressar opinião sobre a eficácia desses controles SICOOB Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar VALCREDI/SC. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas nossa opinião. contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. Opinião Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar Em nossa nossa opinião. opinião, as demonstrações contábeis acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira do SICOOB Opinião VALCREDI/SC, em 30 de junho de 2013, o desempenho de suas operações e os seus caixa, referente ao período findo naquela data, de acordo com apresentam as práticas Em fluxos nossa deopinião, as demonstrações contábeis acima referidas contábeis adotadas Brasilosaplicáveis instituições autorizadas a funcionar pelo Banco adequadamente, emnotodos aspectos às relevantes, a posição patrimonial e financeira do Central Brasil. SICOOBdoVALCREDI/SC, em 30 de junho de 2013, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa, referente ao período findo naquela data, de acordo com as práticas São José (SC), 31 deno julho de 2013. contábeis adotadas Brasil aplicáveis às instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil. São José (SC), 31 de julho de 2013. Jorge Luiz Ribeiro

AUDICONSULT Auditores S/S CRC-SC 4.012

Contador-CRC-SC 12.606/O-7

COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO AUDICONSULT Auditores S/S Jorge Luiz Ribeiro CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC CRC-SC 4.012 Contador-CRC-SC 12.606/O-7 Av. Padre João Bottero n. 667 – Passos Maia – SC – CNPJ: 02.090.126/0001-20

COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC Av. Padre João Bottero n. 667 – Passos Maia – SC – CNPJ: 02.090.126/0001-20

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 30/06/2013 e 30/06/2012 BALANÇO PATRIMONIAL P AS S I V O Descrição Circulante Depósitos Depósitos a Vista Depósitos a Prazo Relações Interfinanceiras Correspondente Relações Interdependências Recursos em Trânsito Obrigações Por Empréstimos Empréstimos no País - Outras Instituições Obrigações Por Repasses do País Outras Instituições Outras Obrigações Cobrança e Arrecadação Tributos e Assemelhados Sociais e Estatutárias Fiscais e Previdenciárias Diversas Não Circulante Exigível a Longo Prazo Obrigações Por Repasses do País Outras Instituições Outras Obrigações Diversas Patrimônio Líquido Capital Social Capital de Domiciliados (Capital a Realizar) Reserva de Sobras Reserva Legal Outras Sobras Acumuladas Sobras ou Perdas Acumuladas do 1º semestre Total do Passivo:

Em Reais

30/06/2013 62.646.813,30

30/06/2012 54.545.407,49

53.740.773,85 7.998.312,44 45.742.461,41 21,17 21,17 36,00 36,00 927.453,07 927.453,07 6.734.337,30 6.734.337,30 1.244.191,91 22.404,05 80.653,46 59.353,69 1.081.780,71

44.358.134,62 6.276.059,40 38.082.075,22 315,81 315,81 182,63 182,63 934.299,91 934.299,91 8.040.326,96 8.040.326,96 1.212.147,56

15.588.804,54 15.588.804,54 15.439.957,31

9.332,70 153.783,04 56.572,97 992.458,85 8.722.953,83 8.722.953,83 8.574.106,60

15.439.957,31 148.847,23

8.574.106,60 148.847,23

148.847,23 17.842.798,19 11.104.511,90 11.263.032,79 (158.520,89) 4.976.145,14 1.225.293,84 3.750.851,30 1.762.141,15 1.762.141,15 96.078.416,03

148.847,23 13.043.305,15 7.907.451,35 7.921.691,07 (14.239,72) 3.755.550,24 881.464,29 2.874.085,95 1.380.303,56 1.380.303,56 76.311.666,47

COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC Av. Padre João Bottero n. 667 – Passos Maia – SC – CNPJ: 02.090.126/0001-20

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 30/06/2013 e 30/06/2012 BALANÇO PATRIMONIAL

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 30/06/2013 e 30/06/2012

ATIVO

DEMONSTRAÇÃO DAS SOBRAS OU PERDAS

Descrição Circulante Disponibilidades Disponibilidades Títulos e Valores Mobiliários Carteira Própria Relações Interfinanceiras Correspondentes no País Centralização Financeira - Cooperativas Operações de Crédito Operações de Crédito (-) Provisão Operações Crédito Liquidação Duvidosa Outros Créditos Rendas a Receber Diversos (-) Provisão Outros Crédito Liquidação Duvidosa Outros Valores e Bens Outros Valores e Bens Despesas Antecipadas Não Circulante Realizável a Longo Prazo Títulos e Valores Mobiliários Carteira Própria Operações de Crédito Operações de Crédito Outros Créditos Diversos Investimentos No País Outros Investimentos Outros Imobilizado de Uso Imóveis de uso Outras Imobilizações de Uso (-) Depreciações Acumuladas Diferido Gastos de Organização e Expansão (-) Amortização Acumulada Total do Ativo:

Em Reais

30/06/2013 64.918.927,74 674.894,42 674.894,42 23.718.790,31 23.718.790,31 5.456.297,05 18.541,80 5.437.755,25 33.448.203,23 35.169.379,07 (1.721.175,84) 221.815,22 48.090,98 183.823,84 (10.099,60) 1.398.927,51 1.395.769,28 3.158,23 31.159.488,29 28.083.600,01 2.002.254,52 2.002.254,52 25.932.498,26 25.932.498,26 148.847,23

30/06/2012 56.664.917,19 368.199,15 368.199,15 26.083.908,81

148.847,23 2.093.169,86 6.308,86 2.083.992,00 2.869,00 972.088,42 57.128,29 1.529.034,62 (614.074,49) 10.630,00 66.553,79 (55.923,79) 96.078.416,03

148.847,23 2.091.578,53

26.083.908,81 4.307.019,03 29.181,63 4.277.837,40 24.576.354,19 25.681.681,42 (1.105.327,23) 142.547,46 80.236,42 65.391,10 (3.080,06) 1.186.888,55 1.184.768,46 2.120,09 19.646.749,28 16.778.166,07 2.472.977,89 2.472.977,89 14.156.340,95 14.156.340,95 148.847,23

4.717,53 2.083.992,00 2.869,00 766.264,64 57.128,29 1.173.828,89 (464.692,54) 10.740,04 66.553,79 (55.813,75) 76.311.666,47

Descrição

Em Reais

30/06/2013

01. Receitas de Intermediação Financeira (+) Rendas Operações de Crédito (+) Resultado Operações Títulos Valores Mobiliários 02. Despesas de Intermediação Financeiras (-) Operações de Captação no Mercado (-) Operações de Empréstimo e Repasse (-) Provisão de Crédito de liquidação Duvidosa 03. Resultado Bruto da Inter. Financ (1+2) 04. Outras Receitas / Despesas Operacionais (+) Receitas de Prestação de Serviços (+) Rendas de Tarifas Bancárias (+) Outras Receitas Operacionais (-) Despesas de Pessoal (-) Outras Despesas Administrativas (-) Despesas Tributárias (-) Outras Despesas Operacionais 05. Resultado Operacional (3+4) 06. Outros Resultados 07. Resultado Antes da Trib. Sobre as Sobras (5+6) Resultado com Associados Resultado com Não Associados Outros Resultados 08. Sobras Líquidas do Período (7)

30/06/2012

6.270.734,97

4.912.689,38

5.393.653,14

3.845.106,20

877.081,83

1.067.583,18

(2.628.088,69) (2.306.182,59) (1.461.351,00)

(1.587.314,66)

(306.842,76)

(328.966,23)

(859.894,93)

(389.901,70)

3.642.646,28

2.606.506,79

(1.882.653,23) (1.228.180,19) 282.618,92

223.599,31

249.082,00

151.625,54

117.640,46

219.995,47

(987.362,11)

(689.365,95)

(1.314.573,32)

(1.014.267,19)

(24.814,68)

(17.700,65)

(205.244,50)

(102.066,72)

1.759.993,05

1.378.326,60

2.148,10

1.976,96

1.762.141,15

1.380.303,56

1.660.439,61

1.304.103,64

99.553,44

74.222,96

2.148,10

1.976,96

1.762.141,15

1.380.303,56

COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC Av. Padre João Bottero n. 667 – Passos Maia – SC – CNPJ: 02.090.126/0001-20

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 30/06/2013 e 30/06/2012 DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Em Reais Reservas Eventos SALDO EM 30/06/2011 MUTAÇÕES EM 30/06/2012

Capital Social

Fundo de Estabilidade

5.525.059,77 2.096.234,26 2.382.391,58 777.851,69

Sobras ou Perdas do Período

Legal

576.424,41 305.039,88

1.542.400,69 (162.097,13)

Total

9.740.119,13 3.303.186,02

Integralização de Capital

1.433.854,20

0,00

0,00

0,00

1.433.854,20

Devolução de Capital

(866.587,82)

0,00

0,00

0,00

(866.587,82)

Incorporação das Sobras

1.815.125,20

0,00

0,00

(1.815.125,20)

0,00


DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 30/06/2013 e 30/06/2012 DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Em Reais

OESTE NOTÍCIAS - 22 de Sobras ou

Reservas Eventos

Capital Social

SALDO EM 30/06/2011

Fundo de Estabilidade

5.525.059,77 2.096.234,26 2.382.391,58 777.851,69

MUTAÇÕES EM 30/06/2012

Total

576.424,41 305.039,88

1.542.400,69 (162.097,13)

9.740.119,13 3.303.186,02

1.433.854,20

0,00

0,00

0,00

1.433.854,20

Devolução de Capital

(866.587,82)

0,00

0,00

0,00

(866.587,82)

Incorporação das Sobras

1.815.125,20

0,00

0,00

(1.815.125,20)

0,00

Resultado Coop. 2º. Sem. 2011

0,00

0,00

0,00

1.507.998,11

1.507.998,11

Resultado Não Coop. 2º. Sem. 2011

0,00

0,00

0,00

65.122,28

65.122,28

Outros Resultados 2º. Sem. 2011

0,00

0,00

0,00

137,91

137,91

Destinação Do Resultado 12/2011

0,00

777.851,69

Fates Não Cooperado 12/2011

0,00

0,00

Destinação Fates 12/2011

0,00

Resultado Coop. 1 Semestre 2012 Result. Não Coop. 1 Semestre 2012

305.039,88 (1.082.891,57)

0,00

0,00

(65.122,28)

(65.122,28)

0,00

0,00

(152.519,94)

(152.519,94)

0,00

0,00

0,00

1.304.103,64

1.304.103,64

0,00

0,00

0,00

74.222,96

74.222,96

0,00

0,00

0,00

1.976,96

1.976,96

SALDO EM 30/06/2012

7.907.451,35

2.874.085,95

881.464,29

1.380.303,56

13.043.305,15

MUTAÇÕES EM 30/06/2013

4.799.493,04

3.197.060,55

876.765,35

343.829,55

381.837,59

Integralização de Capital

1.614.678,46

0,00

0,00

0,00

1.614.678,46

Devolução de Capital

(113.403,72)

0,00

0,00

0,00

(113.403,72)

Incorporação das Sobras

1.695.785,81

0,00

0,00

(1.695.785,81)

0,00

Distribuição das Sobras

0,00

0,00

0,00

(350.000,00)

(350.000,00)

Resultado Cooperado 2 Sem 2012

0,00

0,00

0,00

2.057.991,92

2.057.991,92

Resultado Não Cooperado 2 Sem 2012

0,00

0,00

0,00

91.685,70

91.685,70

Destinação Do Resultado 12/2012

0,00

876.765,35

343.829,55

(1.220.594,90)

0,00

Fates Não Cooperado 12/2012

0,00

0,00

0,00

(91.685,70)

(91.685,70)

Destinação Fates 12/2012

0,00

0,00

0,00

(171.914,77)

(171.914,77)

Resultado Coop. 1 Semestre 2013

0,00

0,00

0,00

1.660.439,61

1.660.439,61

Result. Não Coop. 1 Semestre 2013

0,00

0,00

0,00

99.553,44

99.553,44

Outros Resultados 1 Semestre 2013

0,00

0,00

0,00

2.148,10

2.148,10

11.104.511,90

3.750.851,30

1.225.293,84

1.762.141,15

17.842.798,19

SALDO EM 30/06/2013

a) Apuração do Resultado As Receitas e Despesas são apropriadas mensalmente, pelo regime de competência, em cumprimento a normas de contabilidade e normas do BACEN. b) Operações Ativas e Passiva As operações Ativas e Passivas com encargos pós-fixados são registradas pelo valor principal, com acréscimo dos respectivos encargos pactuado inclusive atualização monetária, observada a periodicidade da capitalização contratual. Aqueles com encargo financeiro prefixado estão registrados a valor futuro, retificado por contas de rendas a apropriar ou despesas a apropriar, em contas de subgrupos internos em conformidade ao previsto no COSIF 1.1.10.6. c) Provisão Para Operações de Crédito Foi constituída com base nos parâmetros das Resoluções 2.682/99, levando-se em consideração o risco da operação, com base nos critérios de consistência, realizações e informações internas e externas. d) Ativo Imobilizado Estão demonstrados ao custo de aquisição e corrigidos monetariamente até 31/12/1995, conforme estabelece Lei 9.249/95, deduzido conforme o caso as provisões para perdas nos investimentos e depreciação/amortização para os imobilizados e diferidos.

COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC Av. Padre João Bottero n. 667 – Passos Maia – SC – CNPJ: 02.090.126/0001-20

As depreciações e amortizações são calculadas pelo método linear com base em taxas determinadas pelo prazo de vida útil estimado, levando em conta as seguintes taxas anuais:

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 30/06/2013 e 30/06/2012 DEMONSTRATIVO DO FLUXO DE CAIXA

Em Reais

Descrição 30/06/2013 30/06/2012 1 - Sobras Líquidas Antes da Tributação e Destinação 3.911.818,77 2.953.561,86 Resultado 2 Semestre do Ano Anterior 2.149.677,62 1.573.258,30 Resultado 1 Semestre do Ano Corrente 1.762.141,15 1.380.303,56 2 - Ajuste Por (9.329.960,22) (4.555.002,54 ) Depreciação / Amortização 149.491,99 115.878,84 (Aumento) ou Diminuição T. Valores Mobil. Acima 90 Dias 2.045.618,55 (4.253.184,47) (Aumento) ou Diminuição das Operações de Créditos (20.648.006,35) (12.051.890,27) (Aumento) ou Diminuição dos Outros Créditos (79.267,76) 17.406,82 (Aumento) ou Diminuição dos Outros Valores e Bens (212.038,96) (20.885,14) (Diminuição) ou Aumento em Depósitos 9.382.639,23 11.213.899,98 (Diminuição) ou Aumento em Relações Interfinanceiras (294,64) 116,06 (Diminuição) ou Aumento em Relações Interdependentes (146,63) 22,63 (Diminuição) ou Aumento em Outras Obrigações 32.044,35 423.633,01 3 - Caixa Proveniente das Operações (1+2) (5.418.141,45) (1.601.440,68 ) 4 – Trib. do Resultado Antes da Destinação Reservas 0,00 0,00 Imposto de Renda e Contribuição Social Pagos 0,00 0,00 5 - Caixa Líq. Proveniente das Atividades Operac. (3+4) (5.418.141,45) (1.601.440,68 ) 6 - Fluxo de Caixa das Atividades de Investimento 530.877,21 (964.809,97) Investimentos (1.591,33) (1.019.475,00) Ativo Imobilizado / Diferido (355.205,73) (294.959,13) Integralização de Capital 1.614.678,46 1.433.854,20 Fates (171.914,77) (152.519,94) Fates Não Associados (91.685,70) (65.122,28) Distribuição de Sobras (350.000,00) 0,00 Devolução de Capital (113.403,72) (866.587,82) 7 - Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamento 5.553.014,21 5.213.510,51 (Diminuição) ou Aumento em Obrigações Por Empréstimos (6.846,84) (4.571,61) (Diminuição) ou Aumento em Obrigações por Repasses no País 5.559.861,05 5.218.082,12 8 – Variação no Caixa (5+6+7) 665.749,97 2.647.259,86 Aumento Líquido de Caixa e Equivalente de Caixa Caixa e Equivalente de Caixa no Início do Período Caixa e Equivalente de Caixa no Fim do Período

665.749,97 28.978.920,41 29.644.670,38

2.647.259,86 26.331.660,55 28.978.920,41

COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC Av. Padre João Bottero n. 667 – Passos Maia – SC – CNPJ: 02.090.126/0001-20

NOTAS EXPLICATIVAS SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PARA O PERÍODO FINDO EM 30 DE JUNHO DE 2013

CONTÁBEIS

E

As demonstrações contábeis foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, considerando as Normas Brasileiras de Contabilidade, especificamente aquelas aplicáveis às entidades cooperativas, a Lei do cooperativismo nº 5.764/71, a Lei Complementar 130/09, normas e instruções do Banco Central do Brasil - BACEN e apresentadas conforme o Plano Contábil das Instituições do Sistema Financeiro Nacional – COSIF. As principais práticas contábeis adotadas na elaboração dessas demonstrações contábeis estão definidas a seguir: a) Apuração do Resultado As Receitas e Despesas são apropriadas mensalmente, pelo regime de

- 10% a.a - 20% a.a - 4% a.a

NOTA 03 – APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS As aplicações interfinanceiras de liquidez são avaliadas ao custo de aquisição, acrescido dos rendimentos auferidos até a data do balanço, deduzidos de eventuais provisões para desvalorização, quando aplicável. a) De Títulos e Valores Mobiliários Livres:

Tipo Aplicação

Longo Prazo

Curto Prazo

Carteira Própria TOTAL

Em Reais

Total

23.718.790,31

2.002.254,52

25.721.044,83

23.718.790,31

2.002.254,52

25.721.044,83

NOTA 04 – RELAÇÕES INTERFINANCEIRAS Atendendo ao estabelecido na Circular 3.238/04 do BACEN, foi contabilizado no subgrupo Centralização Financeira – Cooperativas, do grupo relações interfinanceiras, referente à disponibilidade financeira da cooperativa, proveniente do saldo mantido em conta de depósito junto a Cooperativa Central de Crédito de Santa Catarina. Tipo de Aplicação

Valor

Correspondentes no País Centralização Financeira - Cooperativas Total

Em Reais

18.541,80 5.437.755,25 5.456.297,05

NOTA 05 – OPERAÇÕES DE CRÉDITO a) Por Atividade Econômica: Tipo de Atividade Pessoa Física Comércio Indústria Agropecuária

Serviços Total

Pessoa Física 42.014.214,51 0,00 0,00 0,00 0,00 42.014.214,51

Pessoa Jurídica 0,00 7.770.846,67 4.101.763,59

1.342.149,34

5.872.903,22

19.087.662,82

Total

Em Reais

42.014.214,51 7.770.846,67 4.101.763,59 1.342.149,34 5.872.903,22

61.101.877,33

Em Reais

Prazos

A COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC, instituição financeira não bancária, de direito privado, regida pela legislação do Sistema Cooperativo do Brasil, Lei 5.764/71, Lei 4.595/64 que criou o Sistema Financeiro e Resolução 3859 do Conselho Monetário Nacional. Têm por objetivo propiciar, através da mutualidade, a assistência financeira e prestação de serviços, tipicamente bancários, aos associados. DEMONSTRAÇÕES

* Instalações, móveis e equipamentos de uso * Sistema de transporte e equipamentos de Proc. de Dados * Bens imóveis sujeitos a depreciação

b) Por Vencimento:

NOTA 01 – DA COOPERATIVA E SEUS OBJETIVOS

NOTA 02 - APRESENTAÇÃO DAS PRINCIPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS

13

PUBLICAÇÃO LEGAL Perdas do Período

Legal

Integralização de Capital

Outros Resultados 1 Semestre 2012

As demonstrações contábeis foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, considerando as Normas Brasileiras de Contabilidade, especificamente aquelas aplicáveis às entidades cooperativas, a Lei do cooperativismo nº 5.764/71, a Lei Complementar 130/09, normas e instruções do Banco Central do Brasil - BACEN e apresentadas conforme o Agosto de 2013 Plano Contábil das Instituições do Sistema Financeiro Nacional – COSIF. As principais práticas contábeis adotadas na elaboração dessas demonstrações contábeis estão definidas a seguir:

Operações de Crédito 1.775.235,50 21.820.931,63 11.573.211,94 25.932.498,26 61.101.877,33

Vencidas A Vencer até 180 dias A Vencer de 181 a 360 dias A Vencer acima 360 dias Total

c) Oscilação do Prejuízo: Tipo Levados a Prejuízos no Ano Recuperados de Prejuízos Saldo do Ano

Valor

Em Reais

431.189,51 (257.413,92) 173.775,59

NOTA 06 – PROVISÕES PARA OPERAÇÕES DE CRÉDITO De conformidade com as Resoluções nº 2.682/99 e 2.697/00, está sendo procedida a Provisão para operações de Créditos, observado os aspectos definidos para dimensionamento do volume necessário de provisão. Na forma que estabelece o citado instrumento, a seguir demonstramos o volume de recursos, conforme nível de risco. Nível de Provisão A B C D

Operações Normais

Vencidas Até 14 D

50.516.923,05 3.866.197,90 3.263.596,47 530.482,98

553.707,44 129.587,78 71.884,47 27.627,72

Vencidas Acima de 14 D 0,00 175.142,75 191.380,64 171.968,04

Em Reais

Total das Operações 51.070.630,49 4.170.928,43 3.526.861,58 730.078,74

Provisão (255.353,26) (41.709,28) (105.805,85) (73.007,87)


Tipo Levados a Prejuízos no Ano Recuperados de Prejuízos Saldo do Ano

Valor

14

Total

431.189,51 (257.413,92) 173.775,59

NOTA 06 – PROVISÕES PARA OPERAÇÕES DE CRÉDITO De conformidade com as Resoluções nº 2.682/99 e OESTE 2.697/00,NOTÍCIAS está sendo procedida a Provisão para operações de Créditos, observado os aspectos definidos para dimensionamento do volume necessário de provisão. Na forma que estabelece o citado instrumento, a seguir demonstramos o volume de recursos, conforme nível de risco.

7.661.790,37 15.439.957,31 23.101.747,68 As obrigações são atualizadas com variações de juros entre 0,08% a.m mais TR até 6,75% a.a.

NOTA 13 – OUTRAS OBRIGAÇÕES Descrição - 22 de Agosto de 2013

PUBLICAÇÃO LEGAL

Operações Normais

Nível de Provisão A B C D E F G H TOTAL

Em Reais

Vencidas Acima de 14 D 0,00 175.142,75 191.380,64 171.968,04 17.524,38 32.317,60 62.645,27 322.213,22

Vencidas Até 14 D

Total das Operações

Provisão

51.070.630,49 50.516.923,05 553.707,44 (255.353,26) 4.170.928,43 3.866.197,90 129.587,78 (41.709,28) 71.884,47 3.526.861,58 3.263.596,47 (105.805,85) 27.627,72 730.078,74 530.482,98 (73.007,87) 1.349,48 253.376,33 234.502,47 (76.012,90) 3.939,98 146.528,87 110.271,29 (73.264,44) 4.637,55 358.168,85 290.886,03 (250.718,20) 9.309,18 845.304,04 513.781,64 (845.304,04) 59.326.641,83 802.043,60 973.191,90 61.101.877,33 (1.721.175,84)

NOTA 07 – OUTROS CRÉDITOS Descrição Rendas a Receber  Serviços Prestados a Receber  Outras Rendas a Receber Diversos  Adiantamentos e Antecipações  Adiantamentos de Nossa Conta  Adiantamentos de Imobilizações  Pagamentos a Ressarcir  Devedores por Compra de Valores e Bens  Devedores Por Depósitos em Garantia  Impostos e Contribuições a Compensar  Títulos e Créditos a Receber  Devedores Diversos - País  (-) Provisão Para Outros Créditos Total

Curto Prazo

Longo Prazo 0,00 0,00

6.403,47 41.687,51

39.017,08 31.060,52 11.800,00 4.605,00 5.339,00 0,00 30.047,43 10.099,60 51.855,21 (10.099,60) 221.815,22

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 148.847,23 0,00 0,00 0,00 0,00 148.847,23

39.017,08 31.060,52 11.800,00 4.605,00 5.339,00 148.847,23 30.047,43 10.099,60 51.855,21 (10.099,60) 370.662,45 Em Reais

Descrição

Valor

Outros Valores e Bens  Imóveis  Veículos e Afins  Bens em Regime Especial  Outros  Almoxarifado Diversos  Contribuição Sindical Patronal Total

85.500,00 174.396,02 906.407,79 194.351,13 35.114,34 3.158,23 1.398.927,51

NOTA 09 – INVESTIMENTOS Investida

Tipo

TOTAL

6.403,47 41.687,51

NOTA 08 – OUTROS VALORES E BENS

Sicoob Central – SC Bancoob Outras Total

Em Reais

Quantidade

Cotas Partes Ações – PN

694.664 3.558

Valor Atual Investido 2.083.992,00 6.308,86 2.869,00 2.093.169,86

Em Reais

% No Capital da Investida 1,8561% 0,0007%

Cobrança e Arre. de Tributos e Assemelha Sociais e Estatutárias Fiscais e Previdenciárias Diversos  Obrigações Por Prestação de Serviço  Despesas de Pessoal  Outras Despesas Administrativas  Outros Pagamentos  Provisões Passivas Contingentes  Recursos De Garantias Realizadas  Credores Diversos – País Total

Curto Prazo Longo Prazo 22.404,05 0,00 80.653,46 0,00 59.353,69 0,00 0,00 44.050,60 0,00 196.376,28 0,00 70.652,85 0,00 25.418,82 0,00 0,00 148.847,23 328.953,21 0,00 416.328,95 0,00 1.244.191,91 148.847,23

Em Reais

TOTAL 22.404,05 80.653,46 59.353,69 44.050,60 196.376,28 70.652,85 25.418,82 148.847,23 328.953,21 416.328,95 1.393.039,14

NOTA 14 – PATRIMÔNIO LÍQUIDO a) Capital Social O Capital Social está representado pela participação de 12.133 (Doze mil cento e trinta e três) associados, atingindo o montante de R$ 11.104.511,90 (Onze milhões cento e quatro mil quinhentos e onze reais e noventa centavos). b) Das Reservas b.1) Fundo de Estabilidade Financeira – F.E.F. Constituído de acordo com o previsto em regulamento próprio, o fundo de estabilidade financeira, tem como objetivo suprir eventuais obrigações financeiras no caso de perda de receitas. Está contabilizado no subgrupo “Outras” do grupo “Reservas de Sobras”, o valor de R$ 3.750.851,30 (Três milhões setecentos e cinqüenta mil oitocentos e cinqüenta e um reais e trinta centavos).

b.2) Fundo de Reserva Legal Constituído de acordo com o previsto na Lei 5.764/71 e no Estatuto Social. Está contabilizado no subgrupo “Reserva Legal” do grupo “Reserva de Sobras”, o valor de R$ 1.225.293,84 (Um milhão duzentos e vinte e cinco mil duzentos e noventa e três reais oitenta e quatro centavos). c) Das Sobras do Primeiro Semestre As sobras do primeiro semestre de 2013, no valor de R$ 1.762.141,15 (Um milhão setecentos e sessenta e dois mil cento e quarenta e um reais e quinze centavos) permanecem na conta “Sobras ou Perdas 1° Semestre”, de forma acumulada até 31/12/2013, quando deverão sofrer as devidas reduções e destinações Estatutárias. NOTA 15 – DA TRIBUTAÇÃO DOS RESULTADOS a) Com Atos Cooperativos Sendo nosso objetivo social regulamentado pela Lei 5.764/71, e possuirmos operações, ativas e passivas somente com associados, procedemos aos cálculos de tributação de Imposto e Contribuição, conforme prevê o artigo 182 do Decreto 3.000/99 – Regulamento do Imposto de Renda – RIR e artigo 30 da Lei 11.051/04 – PIS e COFINS. b) Com Atos Não Cooperativos

NOTA 10- IMOBILIZADO DE USO Descrição Edificações Móveis e Equipamentos Sistema de Comunicação Processamento de Dados Sistema de Segurança Sistema de Transportes Total

Em Reais

Valor Acumulado 57.128,29 551.933,93 44.613,11 586.353,89 146.822,50 199.311,19 1.586.162,91

Depreciação Acumulada (12.860,45) (139.329,11) (16.397,95) (373.484,62) (29.099,66) (42.902,70) (614.074,49)

NOTA 11 - DIFERIDO Discriminação Benfeitorias Programas de Computador Instalações e Adaptações Total

Valor Acumulado 39.001,78 1.083,00 26.469,01 66.553,79

Amortização Acumulada (39.001,78) (1.083,00) (15.839,01) (55.923,79)

Residual 44.267,84 412.604,82 28.215,16 212.869,27 117.722,84 156.408,49 972.088,42

Em Reais

Residual 0,00 0,00 10.630,00 10.630,00

NOTA 12 – OBRIGAÇÕES POR EMPRÉSTIMOS E REPASSES Compostas, substancialmente, por recursos captados em outras Instituições Financeiras, repassando aos associados, sujeitos á correção de encargos como segue: a) Empréstimos e Repasse:

Em Reais

Valor Total Curto Prazo Longo Prazo Sicoob Central C. Social 07/10/2013 927.453,07 0,00 927.453,07 Bancoob Repasse Diversos 6.699.189,42 15.116.113,47 21.815.302,89 Banco HSBC Repasse 11/01/2019 35.147,88 323.843,84 358.991,72 Total 7.661.790,37 15.439.957,31 23.101.747,68 As obrigações são atualizadas com variações de juros entre 0,08% a.m mais TR até 6,75% a.a. Instituições

Finalidade Vencimento

NOTA 13 – OUTRAS OBRIGAÇÕES Descrição Cobrança e Arre. de Tributos e Assemelha Sociais e Estatutárias Fiscais e Previdenciárias Diversos  Obrigações Por Prestação de Serviço  Despesas de Pessoal  Outras Despesas Administrativas

Curto Prazo Longo Prazo 22.404,05 0,00 80.653,46 0,00 59.353,69 0,00 0,00 44.050,60 0,00 196.376,28 0,00 70.652,85 0,00

As receitas apuradas com prestação de serviços a não associados, prevista no artigo 86 da Lei 5.764/71, estão sendo tributadas conforme determina o artigo 183 do Decreto 3.000/99 e Lei 8.212/91. NOTA 16 – PASSIVOS CONTINGÊNTES As contingências com o PIS existentes até dezembro/2004 acham-se cobertas por depósitos judiciais específicos, no valor de R$ 46.301,68 (Quarenta e seis mil trezentos e um reais e sessenta e oito centavos), julgados suficientes à cobertura de eventuais desembolsos. As contingências com a COFINS existentes até dezembro/2004 acham-se cobertas por depósito judicial no valor de R$ 102.545,55 (Cento e dois mil quinhentos e quarenta e cinco reais e cinqüenta e cinco centavos), julgados suficientes à cobertura de eventuais desembolsos. NOTA 17 – PLANO DE NEGÓCIOS A Cooperativa de Crédito de Livre Admissão de Associados Vale do Chapecozinho – SICOOB VALCREDI/SC, teve seu Plano de Negócios de transformação para livre admissão de associados aprovado pelo Banco Central do Brasil em 10/06/2011 conforme oficio Deorf/GTPAL-2011/04892. Decorridos vinte e quatro meses de implantação do referido plano os objetivos estabelecidos no estudo de viabilidade até a presente data estão sendo alcançados. NOTA 18 – RESUMO DA DESCRIÇÃO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS DO SISTEMA DE COOPERATIVAS DE CRÉDITO DO BRASIL – SICOOB a) Risco Operacional O gerenciamento do risco operacional da COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOBVALCREDI/SC, objetiva garantir a aderência às normas vigentes e minimizar o risco operacional, por meio da adoção de boas práticas de gestão de riscos, na forma instruída na Resolução CMN 3.380/2006.

TOTAL 22.404,05 80.653,46 59.353,69

Conforme preceitua o artigo 11 da Resolução CMN 3.721/2009, a COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC aderiu à estrutura única de gestão do risco operacional do Sicoob, centralizada na Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob Ltda. (Sicoob Confederação), a qual encontra-se evidenciada em relatório disponível no sítio www.sicoob.com.br.

44.050,60 196.376,28 70.652,85

O processo de gerenciamento do risco operacional está estruturado com base no preenchimento de Listas de Verificação de Conformidade (LVC), baseadas

Em Reais


minimizar o risco operacional, por meio da adoção de boas práticas de gestão de riscos, na forma instruída na Resolução CMN 3.380/2006. Conforme preceitua o artigo 11 da Resolução CMN 3.721/2009, a COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO OESTE única NOTÍCIAS CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC aderiu à estrutura de gestão do risco operacional do Sicoob, centralizada na Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob Ltda. (Sicoob Confederação), a qual encontra-se evidenciada em relatório disponível no sítio www.sicoob.com.br.

– SICOOB.

22 de

A estrutura de gerenciamento de capital da COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC objetiva garantir a aderência às normas vigentes e minimizar o risco de de insuficiência de capital para fazer face aos riscos em que a entidade Agosto 2013 está exposta, por meio das boas práticas de gestão de capital, na forma instruída na Resolução CMN 3.988/2011.

15

PUBLICAÇÃO LEGAL

O processo de gerenciamento do risco operacional está estruturado com base no preenchimento de Listas de Verificação de Conformidade (LVC), baseadas na metodologia Controll Self Assessment (CSA), processo por meio do qual, sob a responsabilidade da Diretoria Executiva e a coordenação do Agente de Controle Interno e Risco, são identificadas situações de risco que são avaliadas quanto ao impacto e à probabilidade de ocorrência, de forma padronizada. Para as situações de risco identificadas são estabelecidos planos de ação, com a aprovação da Diretoria Executiva, que são registrados em sistema próprio para acompanhamento, pelo Agente de Controle e Risco. Da mesma forma, perdas operacionais ocorridas têm as causas e as ações de mitigação identificadas, sendo as informações devidamente registradas em sistema informatizado, para acompanhamento pelo Agente de Controle e Risco. Não obstante a centralização do gerenciamento do risco operacional, a COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC, possui estrutura compatível com a natureza das operações, a complexidade dos produtos e serviços oferecidos e é proporcional à dimensão da exposição ao risco operacional. b)

Risco de Mercado O gerenciamento do risco de mercado da COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC, objetiva garantir a aderência às normas vigentes e minimizar o risco de mercado, por meio das boas práticas de gestão de riscos, na forma instruída na Resolução CMN 3.464/2007.

Conforme preceitua o artigo 11 da Resolução CMN 3.721/2009, a COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC, aderiu à estrutura única de gestão do risco de mercado do Sicoob, centralizada no Banco Cooperativo do Brasil S.A. (Bancoob), a qual encontra-se evidenciada em relatório disponível no sítio www.sicoob.com.br. No gerenciamento do risco de mercado são adotados procedimentos padronizados de identificação de fatores de risco, de classificação da carteira em trading e banking, de mensuração do risco de mercado (Value at Risk – VaR), de estabelecimento de limites de risco, de testes de estresse e de aderência do modelo de mensuração de risco (backtesting do VaR). Para as situações de risco identificadas são estabelecidos planos de ação, com a aprovação da Diretoria Executiva, que são registrados em sistema próprio para acompanhamento, por parte do Agente de Controle e Risco. Não obstante a centralização do gerenciamento do risco de mercado, a COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC, possui estrutura compatível com a natureza das operações, a complexidade dos produtos e serviços oferecidos e é proporcional à dimensão da exposição ao risco de mercado da entidade. c)

Risco de Crédito O gerenciamento de risco de crédito da COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC, objetiva garantir a aderência às normas vigentes, maximizar o uso do capital e minimizar os riscos envolvidos nos negócios de crédito por meio das boas práticas de gestão de riscos. Conforme preceitua o artigo 10 da Resolução CMN 3.721/2009, a COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC, aderiu à estrutura única de gestão do risco de crédito do Sicoob, centralizada no Banco Cooperativo do Brasil S.A. (Bancoob), a qual encontra-se evidenciada em relatório disponível no sítio www.sicoob.com.br. Compete aos responsáveis pela estrutura centralizada de riscos a padronização de processos, de metodologias de análises de risco de clientes e de operações, de criação e de manutenção de política única de risco de crédito para o Sicoob, além do monitoramento das carteiras de crédito das cooperativas. Não obstante a centralização do gerenciamento de risco de crédito, a COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC, possui estrutura compatível com a natureza das operações, com a complexidade dos produtos e serviços oferecidos e é proporcional à dimensão da exposição ao risco de crédito da entidade.

NOTA 19 – RESUMO DA DESCRIÇÃO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL DO SISTEMA DE COOPERATIVAS DE CRÉDITO DO BRASIL – SICOOB. A estrutura de gerenciamento de capital da COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC objetiva garantir a aderência às normas vigentes e minimizar o risco de insuficiência de capital para fazer face aos riscos em que a entidade está exposta, por meio das boas práticas de gestão de capital, na forma instruída na Resolução CMN 3.988/2011. Conforme preceitua o artigo 9º da Resolução CMN 3.988/2011, a COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC aderiu à estrutura única de gerenciamento de capital do Sicoob, centralizada na Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob Ltda. (Sicoob Confederação), a qual encontra-se

Conforme preceitua o artigo 9º da Resolução CMN 3.988/2011, a COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DE ASSOCIADOS VALE DO CHAPECOZINHO – SICOOB VALCREDI/SC aderiu à estrutura única de gerenciamento de capital do Sicoob, centralizada na Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob Ltda. (Sicoob Confederação), a qual encontra-se evidenciada em relatório disponível no sítio www.sicoob.com.br. O gerenciamento de capital centralizado consiste em um processo contínuo de monitoramento do capital, e é realizado pelas entidades do Sicoob com objetivo de:

a) avaliar a necessidade de capital para fazer face aos riscos a que as entidades do Sicoob estão sujeitas; b) planejar metas e necessidade de capital, considerando os objetivos estratégicos das entidades do Sicoob; c) adotar postura prospectiva, antecipando a necessidade de capital decorrente de possíveis mudanças nas condições de mercado. Adicionalmente, são realizadas também simulações de eventos severos em condições extremas de mercado, com a consequente avaliação de seus impactos no capital das entidades do Sicoob.

--------------------------------------------

-----------------------------------------------

Antônio Abílio Mantovani

Leila Jiovana Moro Bortolini

Presidente

CRC/1SC 031440/O-0 Contadora

Relatório da Administração Senhores Associados, Submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do 1º semestre de 2013 da Cooperativa de Credito de Livre Admissão de Associados Vale do Chapecozinho – SICOOB VALCREDI SC, na forma da legislação em vigor. 1. Avaliação de resultados No 1º semestre de 2013, a SICOOB VALCREDI SC obteve um resultado de R$ 1.762.141,15, representando um retorno semestral sobre o Patrimônio Líquido de 9,88%. 2. Ativos Os recursos depositados na Centralização Financeira somaram R$ 25.721.044,83. Por sua vez a carteira de crédito atingiu o montante de R$ 59.380.701,49 e encontrava-se assim distribuída: Carteira Rural R$ 21.989.255,05 37,03% Carteira Comercial R$ 37.391.446,44 62,97% Os vinte maiores devedores representavam, na data-base de 30/06/2013, o percentual de 19,95% da carteira, no montante de R$ 11.843.682,28. 3. Captação As captações, no total de R$ 53.740.773,85, apresentaram uma evolução em relação ao semestre anterior de 8,89% e encontravam-se assim distribuídas: Depósitos à Vista R$ 7.998.312,44 14,88% Depósitos a Prazo R$ 45.742.461,41 85,12% Os vinte maiores depositantes representavam, na data-base de 30/06/2013, o percentual de 21,49% da captação, no montante de R$ 11.551.447,49. 4. Patrimônio de Referência (PR) e quadro de associados O Patrimônio de Referência da SICOOB VALCREDI SC era de R$ 17.825.859,33. O quadro de associados era composto por 12.133 cooperados, havendo um acréscimo de 23,33% em relação ao exercício anterior. 5. Política de crédito A concessão de crédito está pautada em prévia análise do propenso tomador, havendo limites de alçadas pré-estabelecidos a serem observados e cumpridos, cercando ainda a singular de todas as consultas cadastrais e com análise do associado através do “rating” (avaliação por pontos), buscando assim garantir ao máximo a liquidez das operações. A SICOOB VALCREDI SC adota a política de classificação de crédito de sua carteira de acordo com as diretrizes estabelecidas na Resolução CMN nº 2.682, havendo uma concentração de 86,86% nos níveis de “A” a “B”. 6. Plano de Negócios No exercício de 2011, o Banco Central aprovou o plano de negócio e estudo de viabilidade econômica elaborado pela cooperativa com vistas à concessão de alteração estatutária, em conformidade com o disposto na Resolução n° 3.859, do Conselho Monetário Nacional. Os administradores da cooperativa acompanham assiduamente o cumprimento das metas traçadas no plano de negócios e estudo de viabilidade econômico-financeira e toma as medidas necessárias, em caso de desenquadramento. O plano de negócio foi elaborado com projeções para os três próximos exercícios. Atualmente o desempenho é satisfatório, estando amplamente atingidas todas as unidades projetadas. 7. Governança Corporativa Governança corporativa é o conjunto de mecanismos e controles, internos e externos, que permitem aos associados definir e assegurar a execução dos objetivos da cooperativa, garantindo a sua continuidade, os princípios cooperativistas ou, simplesmente, a adoção de boas práticas de gestão. Nesse sentido, a administração da cooperativa tem na assembleia geral, que é a reunião de todos os associados, o poder maior de decisão. A gestão da cooperativa está alicerçada em papéis definidos, com clara separação de funções. Cabem ao Conselho de Administração as decisões estratégicas e ao corpo de funcionários, a gestão dos negócios da cooperativa no seu dia-a-dia. A cooperativa possui ainda um Agente de Controles Internos, supervisionado diretamente pela Sicoob Central SC, que, por sua vez, faz as auditorias internas. Os balanços da cooperativa são auditados por auditor externo, que emite relatórios, levados ao conhecimento dos Conselhos de Administração e Fiscal e da Diretoria. Além do Estatuto Social, são adotados regimentos e regulamentos, entre os quais destacamos o Regimento Interno, o Regimento do Conselho de Administração e o Regimento do Conselho Fiscal. 8. Conselho Fiscal Eleito em Assembleia Geral Ordinária, com mandato até 2015, o Conselho Fiscal tem função complementar à do Conselho de Administração. Sua responsabilidade é verificar de forma sistemática os

atos da administração da cooperativa, bem como validar seus balancetes mensais e seu balanço patrimonial anual. 9. Sistema de Ouvidoria A Ouvidoria, constituída em 2007 representou um importante avanço a serviço dos cooperados, dispõe de diretor responsável pela área e de um ouvidor. Atende às manifestações recebidas por meio do Sistema de Ouvidoria do Sicoob, composto por sistema tecnológico específico, atendimento via DDG 0800 e sítio na internet integrado com o sistema informatizado de ouvidoria tendo a atribuição de assegurar o cumprimento das normas relacionadas aos direitos dos usuários de nossos produtos, além de atuar como canal de comunicação com os nossos associados e integrantes das comunidades onde estamos presentes. No primeiro semestre de 2013, a Ouvidoria da SICOOB VALCREDI SC registrou manifestações de cooperados sobre a qualidade dos produtos e serviços oferecidos pela cooperativa. Das reclamações, todas foram consideradas procedentes e resolvidas dentro dos prazos legais, de maneira satisfatória para as partes envolvidas, em perfeito acordo com o previsto na legislação vigente. Agradecimentos Agradecemos aos nossos associados pela preferência e confiança e aos funcionários e colaboradores pela dedicação. Passos Maia (SC), 30 de junho de 2013. Conselho de Administração e Diretoria da SICOOB VALCREDI SC


16

OESTE NOTÍCIAS - 22 de Agosto de 2013

Prefeito Evandro faz avaliação dos primeiros meses de trabalho O Prefeito de Passos Maia Ivandre Bocalon (Evandro) participou no último sábado do programa Enfoque da 100.7 FM, onde fez uma avaliação desses primeiros meses de trabalho, destacando as principais ações implantadas até o momento, e quais ações pretende realizar nos próximos meses. Leia abaixo um resumo dos principais pontos da entrevista.

Avaliação da Administração

Ao ser questionado sobre as ações de destaque implantadas até o momento em Passos Maia, Evandro fez uma análise área a área. Saúde – “Estamos trabalhando desde o início da gestão para levar atendimento médico ao interior do município, e segundo informações do secretário, a partir dessa semana começaremos com o atendimento no interior, que era compromisso nosso da campanha”, conclui Evandro. O Prefeito destacou ainda a conclusão da Unidade Básica de Saúde (UBS) na Linha Indumel, obra iniciada da última gestão, e também, a garantia da liberação de recursos do Governo federal para a construção de uma UBS no Zumbi. Educação – Na educação Evandro destacou a adoção do Sistema de Ensino da Positivo, material didático utilizado em escolas particulares. “Hoje nós temos uma apostila de primeiro nível para prestar um ensino de qualidade”, ressaltou Evandro. Ainda na área da educação, Evandro salientou a chegada de mais dois ônibus novos do Programa Caminhos da Escola, a implantação do transporte coletivo exclusivo para passageiros na região da Indumel, a distribuição de computadores para mais de 30 alunos da rede municipal de ensino. Para finalizar, Evandro comentou sobre os projetos de ampliação das escolas do Indumel e do Zumbi e salientou a garantia da construção de duas quadras cobertas, uma no Zumbi e uma na Indumel.

Reforma Agrária – “Conquistamos vários avanços na área da Reforma Agrária, e a população tem percebido que o INCRA está mais atuante em Passos Maia, porque nós estamos fazendo uma cobrança bastante forte, e estamos tratando isso com prioridade, pois sempre falamos que o desenvolvimento do município, passa pelo desenvolvimento dos assentamentos”, afirmou Evandro. Evandro salientou o trabalho para resolver a questão da titularização dos assentamentos, “ se não recebermos um sinal positivo do INCRA, via administrativa, estamos pensando em ingressar com uma ação judicial para que o governo garanta esse direito que está assegurando na Constituição Federal”. Finalizando, Evandro ressaltou a chegada de mais quatro tratores agrícolas, um através do governo do Estado, dois provenientes de emenda do Deputado Celso Maldaner (PMDB) e um conquistado esse ano, “com a chegada de mais esses tratores poderemos implantar as patrulhas agrícolas, que eram um compromisso nosso de campanha”. Agricultura – Evandro destacou a ampliação do Programa de Distribuição de Calcário, “esse ano salta-

mos de 1.600 para 4.200 toneladas de calcário distribuídos aos nossos agricultores, sendo que para isso teremos um programa municipal de distribuição, trabalhando com cerca de 1.300 toneladas para suplementar o programa estadual e chegar as 4.200 toneladas”, afirmou Evandro Infraestrutura – Evandro comemorou a possibilidade da aquisição de mais quatro caminhões novos, um através do PAC, um através de emenda do deputado estadual Gelson Merísio (PSD), um através de emenda do deputado federal Marco Tebaldi (PSDB) e um através do deputado federal Onofre Agostini (PSD). E ainda, informou que está previsto para até o fim do ano, o recebimento de uma motoniveladora (patrola) nova do Governo federal.

Projeto de revitalização e melhorias do sistema viário urbano

Evandro comentou sobre um projeto de revitalização e melhorias do sistema viário urbano, que pretende investir cerca de R$ 2,2 mi na construção de um calçadão na Avenida Padre João Botero, transformando-a em via única, além de construção de passeios e a pavimentação da Avenida Angelo Tirelli, criando uma

espécie de contorno viário. Segundo Evandro, “parte dos recursos (R$ 1, 2 mi) serão provenientes do Fundam (Fundo de Apoio aos Municípios) e o restante necessitaremos de um financiamento à juro zero no BADESC para pagar em cinco anos, para isso esperamos contar com a parceria da Câmara para aprovar o projeto”, afirmou Evandro. SC-350 A pavimentação da SC-350 é assunto de interesse para toda a região, inclusive Passos Maia, segundo Evandro, o projeto de engenharia já está pronto, e a luta agora é para incluir essa obra no orçamento do governo do Estado para o próximo ano, para que assim possa se garantir os recursos para a execução. “O deputado Marcos Vieira (PSDB) me disse: Prefeito, até o final do teu mandato nós vamos construir a rodovia”, afirmou Evandro. Habitação Na questão da Habitação urbana, Evandro afirmou estar com os projetos bastante adiantados, a dificuldade é na questão de terrenos urbanizados, “estamos trabalhando para que até a metade do ano que vem possamos construir algo em torno de 40 ou 45 casas. Nosso compromisso é de 100 casas, e esperamos cumprir até o final do mandato”, finalizou Evandro. Geração de empregos Como último assunto da entrevista, Evandro falou sobre a possibilidade da aquisição de mais uma área para ampliar o distrito industrial, além da chegada de uma facção, que seria parte de uma indústria têxtil. Além disso, Evandro falou da intenção de construção de um galpão para servir de incubadora para novas empresas e indústrias, tanto de fora como para empresários locais, onde o espaço seria utilizado até que o novo empreendimento pudesse construir as suas instalações.

Produtores de Leite de Vargeão participam da Agroleite Catrolanda em Castro no Paraná

O

ito empresários do meio rural de Vargeão que trabalham na produção de leite participaram na última sexta-feira (16), de uma excursão até a cidade de Castro - PR a pouco mais de quatrocentos quilômetros de Vargeão, para prestigiar a Agroleite Castrolanda, uma feira direcionada a produtores rurais que trabalham diretamente com a produção de leite. Durante o dia, os produtores de Vargeão puderam visitar os stands de máquinas agrícolas, itens em exposição dos mais diversos seguimen-

tos, novidades na área de tecnologia agregada à produção leiteira e ainda, de um show de tratores Trekker Trek, uma prática esportiva de competição de força não muito vista em nossa região. Além disso, os produtores puderam visitar o pavilhão dos animais, onde inúmeras vacas leiteiras e novinhas estavam expostas, inclusive para comercialização. No setor da ordenha, perguntado sobre a produção das vacas expostas na feira, um funcionário argumentou que uma vaca rendeu aproximados cem litros de leite em apenas um dia. A viagem foi organizada pela empresa Semex,

regional de Xanxerê, através do representante da empresa na região Oeste Andre Kilpp de Figueiredo, carinhosamente conhecido por “café”. O Governo Municipal de Vargeão deu apoio à realização da excursão, na qual o Secretário Municipal de Agricultura de Vargeão Pedro da Silva Neto, também participou. O secretário auxiliou na escolha dos produtores do município e aposta em uma agricultura mais forte com a produção de leite sendo destaque e cada vez mais valorizada no município. Fonte: Assessoria


17

OESTE NOTÍCIAS - 22 de Agosto de 2013

Polícia recupera carros furtados em Xanxerê e Vargeão A Polícia Civil, através da delegacia de Vargeão, com apoio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Xanxerê, recuperou dois automóveis furtados. O primeiro veículo recuperado foi o Gol, de cor branca, ano 1994, furtado na frente da residência da vítima, no centro da cidade de Vargeão. E, o segundo, uma Parati, branca,

ano 1989, furtada em Xanxerê. O Gol foi furtado no dia 11 deste mês. No dia seguinte ao furto, a Polícia Civil de Vargeão foi comunicada do crime e começou as investigações. Obtidas informações na última quinta-feira (15), a equipe da delegacia de Vargeão, com auxílio de um PM do município loca-

lizou o Gol, que foi recuperado na sexta-feira (16), e identificou-se os autores. Os envolvidos, um adulto e dois adolescentes –, um de 16 e outro de 17 anos – foram ouvidos e confessaram o furto. Já havia indícios de que este mesmo grupo teria sido responsável pelo furto da Parati de Xanxerê. Com apoio da DIC de Xanxerê e com as informações dos suspeitos, a Polícia Civil de Vargeão conseguiu desvendar que dois deles também furtaram a Parati, a qual também foi recuperada. Segundo o responsável pela delegacia de Vargeão, Diego Luiz Marques, as investigações ainda continuam a fim de descobrir se possui mais algum envolvido, pois há fortes indícios de uma quarta pessoa que encomenda tais veículos. Fonte: Assessoria

Motorista capota Saveiro no Centro de Xanxerê Um acidente de trânsito foi registrado na madrugada deste domingo, dia 18, no Centro de Xanxerê. Uma VW/Saveiro, com placas de Panambi (RS), capotou depois de bater em uma rotatória na Avenida Brasil, próximo a um posto de combustível. O acidente foi registrado por volta das 6 horas. O condutor do carro, Rodrigo Fraga de Oliveira, de 27 anos, foi encontrado fora do veículo e não quis ser atendido pelos bombeiros. A PM fez o levantamento da ocorrência. Segundo relatos do motorista à guarnição,

POLiCIAl PRF aprende mais de 260 quilos de maconha e dinamite em Faxinal dos Guedes

N

o último domingo, por volta das 12h30, a PRF de Xanxerê apreendeu 261 kg de maconha e 2 bisnagas em gel de dinamite em um veículo Polo, clonado, com placa de São José/SC, na BR282 em Faxinal dos Guedes. No automóvel estavam dois ocupantes, sendo um deles menor de idade. Os policias realizavam ronda pela BR-282 quando desconfiaram do veiculo. Após perceber que a viatura da PRF es-

tava logo atrás, o automóvel imprimiu fuga. Foi realizado acompanhamento tático em alta velocidade até que o automóvel, ao passar por cima do meio fio, no trevo principal da cidade de Faxinal dos Guedes, estourou três pneus e não conseguiu prosseguir. Um dos ocupantes do Polo ainda tentou fugir a pé, mas rapidamente foi capturado pela PRF. A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil de Xanxerê e IGP.

Homem sofre infarto e morre em motel de Concórdia ele não conhecia a cidade e teria perdido o controle da direção.

Ainda de acordo com a PM, ele não apresentava sinais de embriaguez. Fonte: ND Oeste

Vídeo mostra ambulância do SAMU a 170 KM/H na BR-153 A Secretaria Municipal da Saúde de Concórdia instaurou um processo administrativo para apurar uma denúncia de que servidores do SAMU estavam trafegando em alta velocidade pela BR-153, durante o atendimento de uma ocorrência. Um vídeo que está sendo publicado nos sites dos principais veículos de comunicação de Concórdia mostra algumas ultrapassagens bem

como o momento em que a viatura empreende uma velocidade de 170 KM/h, mesmo depois dos funcionários serem comunicados que não haveria mais a necessidade de se dirigirem para a ocorrência. O fato foi registrado no último dia 3 de agosto após um acidente que vitimou quatro pessoas na BR-153, no trecho entre Concórdia e Irani. Fonte: Rádio Aliança

O

Corpo de Bombeiros de Concórdia atendeu por voltas das 21h45 desta sexta-feira, dia 16, uma ocorrência inusitada no município. A equipe de socorristas foi acionada para comparecer em um motel da cidade onde um cliente estaria passando mal. No local os bombeiros constataram que este cidadão estava em parada cardiorrespiratória. Rapidamente os socorristas iniciaram os procedimen-

tos, já que a vítima não estava apresentando os sinais vitais. Ele foi encaminhado rapidamente para o Pronto Socorro do Hospital São Francisco, praticamente sem vida. O homem não seria morador de Concórdia, mas sim de um município da região. Conforme ainda o que foi apurado, ele não teria resistido e foi a óbito assim que deu entrada no Pronto Socorro do Hospital. Fonte: Atual FM


18

OESTE NOTÍCIAS - 22 de Agosto de 2013

variedades

Janaina Priscila de Queiroz Designer janapri.design@hotmail.com

dicasdemoda

Moda inverno 2013 – peças em tricô metalizado

MOMENTO SORRISO Para as pessoas, em especial aquelas que têm dificuldades para escovar ou destreza manual limitada, a escova elétrica é uma boa alternativa, porque limpa melhor os dentes.

PEGADINHAS 1- Qual cidade o prefeito criou uma lei que proibia as pessoas de morrerem? a)Iracema-CE. (Brasil). b) Ruan Caballero (Paraguai). c) Lanjaron (Espanha) 2- Qual cidade brasileira os vereadores tentaram aprovar uma lei que obriga cavalos e burros a usar fraldões? a) Juiz de ForaMG. b) Terezina-PI. c) Ipú-CE. 3- O que fazem as pessoas da associação do clube de nadista? a) Se reúnem para nadar b) Se reúnem para não fazer nada. c) Se reúnem para orar. 4- O sorvete Sundae foi criado nos Estados Unidos e recebeu esse nome por que? a)Só se tomava ao sol. b) Era gelado. c) Só se tomava aos domingos 1-c|2-a|3-b|4-c

TRUKS DE COZINHA Para que o feijão fique mais macio, leve-o ao fogo em água fria e cozinhe-o lentamente. Ao adicionar mais água, não se esqueça de que ela deve ser sempre fria.

Para qualquer tipo de ocasião, as blusas de tricô são habituais e versáteis, prometendo dar grande visual nas mulheres de qualquer idade e um estilo confortável neste inverno. Com as variedades e modelos de blusas de tricô, para este inverno a tendência esta deixando as mulheres tranqüilas para escolher a da sua preferência que combinem com o seu look, e as mais requisitadas são as que são feitas de modo artesanal, as que são estampadas, as metalizadas para uma ocasião de festas noturna, as listadas que para este inverno promete fazer maior sucesso. As blusas de tricô para este inverno vêm com tudo, trazendo muitas novidades que para usar não há mistério, pois a combinação não tem segredo, com uma calça jeans, legging ou couro cai muito bem, podem ficar ainda mais bonito com saias, shorts e jaquetas de jeans e couro, para um conjunto de combinação basta escolher a blusa conforme o compromisso, e de acordo com o tempo. Os tricôs são peças indispensáveis na estação mais fria do ano. Agora as peças em lã ou mesmo linha estão totalmente diferentes, mais modernas e

joviais. Desde os suéteres até os casaquinhos, a moda está bem variada e ousada também. Que tal usar um tricô metalizado? Isto mesmo, as texturas metalizadas estão em alta em vários pontos da moda e agora também nos tricôs. As blusas, suéteres e até mesmo os casaquinhos em malha metalizada, como nos tons de dourado, prateado, cobre e champanhe são uma das tendências mais aguardadas para o outono/inverno deste ano. No hemisfério norte estes tricôs metalizados já são tendência desde o inverno passado.

Os tricôs metalizados podem ser usados tranquilamente com calça jeans ou mesmo com as leggings de malha e até mesmo em couro, que deixam o visual super sensual e moderno. Nos pés, as botas de montaria com cano alto servem para os looks diurnos e as de cano alto ou curto com salto alto vão muito bem à noite, assim como os scarpins. Para finalizar os looks, nos dias mais aposte em casacos pesados, como os trench coat ou as jaquetinhas de couro. Nos acessórios, os maxi colares dão o toque final sobre a peça metalizada, que já é linda por si só. Além de serem metalizados, os tricôs também podem ser maxi, assim como os colares. As padronagens amplas também são uma super tendência para o inverno 2013.


19

OESTE NOTÍCIAS - 22 de Agosto de 2013

ESPORTE Grêmio de Renato tem campanha inferior a 2012, mas uma posição à frente de Luxa Após 15 jogos disputados no Brasileirão, o Grêmio de Renato Portaluppi subiu para a 3ª colocação, com 25 pontos, e superou — ao menos em uma colocação — a campanha do ano passado. Isso porque em pontuação (28) e em aproveitamento (62,2%), o 2012 do Grêmio foi melhor. No entanto, segundo o histórico de desempenho após a 15ª rodada da competição ocupava a 4ª posição. Vale lembrar que o atual técnico assumiu o clube na 6ª rodada, após cinco jogos sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, que acabou demitido dias depois do empate em 1 a 1 com o São Paulo, na Arena. Desta forma, a temporada de 2013 coloca o Grêmio na sua melhor posição em relação aos últimos cinco campeonatos. Se comparar com o próprio

Jarbas Ritter Jornalista Email: jarbo.verdao@hotmail.com

Brasileirão pegando fogo

trabalho de Renato, em 2010, a equipe estava na modesta 17ª colocação, com 15 pontos, dentro da zona do rebaixamento. Confira os números do Grêmio nos últimos cinco campeonatos: 2009 Posição: 10º Pontos: 21 Aproveitamento: 46,7%

2010 Posição: 17º Pontos: 15 Aproveitamento: 33,3% 2011 Posição: 16º Pontos: 15 Aproveitamento: 35,7% 2012 Posição: 4º

Empatite colorada O Inter chegou a ser líder do Brasileirão, mas uma série de resultados negativos deixou o time apenas na oitava colocação — ainda que com um jogo a menos em relação a todos os adversários que estão acima na tabela de classificação. No mês de agosto, a equipe de Dunga está sem vitórias e invicta ao mesmo tempo. Em quatro jogos, foram quatro empates (contra Grêmio, Atlético-PR, Botafogo e Atlético-MG). Os resultados se tornam piores levando em consideração que o primeiro critério de desempate é o número de vitórias. Nenhum time no Brasileirão empatou mais que o Inter. Ao todo, são sete igualdades — o time lidera esta quesito na tabela ao lado de Corinthians, Flamengo, Santos e Portuguesa, que também empataram sete vezes cada. A última vitória colorada foi no dia 24 de julho, quando derrotou o São Paulo, no Mo-

COMENTÁRIO

rumbi, em partida adiantada da 12ª rodada. O último jogo colorado que não terminou igual foi a derrota por 3 a 0 para o Náutico na Arena Pernambuco, em 28 de julho. Para quebrar a sequência ruim, o Inter volta a campo pelo Brasileirão no próximo domingo, às 18h30min, quando recebe o Goiás no Estádio do Vale. Antes, encara o Salgueiro pelas oitavas de final da Copa do Brasil nesta quinta-feira, às 19h30min,

também em Novo Hamburgo. Última vitória: São Paulo, 24 de julho Última derrota: Náutico, 28 de julho Série de empates: Gre-Nal, 4 de agosto (1x1) Atlético-PR, 11 de agosto (2x2) Botafogo, 15 de agosto (3x3) Atlético-MG, 18 de agosto (0x0) Fonte: ZH

Passadas 15 rodadas do campeonato brasileiro de 2013 Botafogo e Cruzeiro despontam como os clubes que estão apresentando o melhor futebol até o momento, ou ao menos, são as equipes mais regulares da competição, e por isso lideram o prélio com uma pequena vantagem para as demais equipes. Apesar dessa regularidade e desse bom futebol não acredito que o título fique com um deles. Com o Cruzeiro porque o elenco não é assim tão forte e capaz de sustentar o time até o fim da competição. Já em relação ao Botafogo, o histórico joga contra o clube da estrela solitária. Dos considerados grandes é o time com menos tradição. Grêmio, Corinthians e Internacional aparecem logo abaixo e tem mais condições de conquistar a taça, apesar de que as três equipes demonstraram momentos de instabilidade na competição, especialmente o colorado, que vem de várias rodadas com maus resultados. Vasco, Flamengo e Fluminense estão no meio da tabela, no momento não apresentam pretensão de título, porém, não são candidatos a brigar lá embaixo. Por sua vez, Atlético Mineiro, Santos e, principalmente, o São Paulo vivem momentos bem mais complicados, e pelo que tudo indica, darão muita dor de cabeça aos seus torcedores até o fim do ano. Falando em São Paulo, aliás, que má fase que não passa de jeito nenhum. Se a equipe não corresponde o juiz tratou de dar uma ajudinha, assinalando um pênalti fabuloso contra o Flamengo no último domingo, só esqueceram de que não basta marcar o penal, é preciso marcar o gol também, e isso o Jadson não soube fazer. Por outro lado, a boa fase corintiana contou mais uma vez com o apito amigo. Dessa vez contra o bom time do Coritiba, os paulistas receberam uma ajuda gigante, na mão grande mesmo, com a marcação de um pênalti horroroso já no fim do jogo. Falo em horroroso, porque o lance no Pacaembu foi infinitamente mais claro do que o lance de São Paulo e Flamengo. O mergulho do jogador Danilo foi coisa de cinema, e o pateta do árbitro trilhou o apito, Guerreiro que não tem nada com isso foi lá e marcou. E a tal da máxima do futebol de que pênalti que não foi não entra não se aplicou para o lado corintiano, apenas para o lado são-paulino, que convenhamos, na fase que está, só se o time adversário não entrar em campo para o São Paulo ganhar.


Leia o Oeste Notícias no site: www.100.7fm.net.br

Seminário de Defesa Civil mobiliza prefeitos e autoridades do Oeste

O Seminário Regional de Defesa Civil “Prevenção para um Futuro Melhor”, realizado na última quinta– feira, 15, em Xanxerê, reuniu mais de 150 participantes, entre prefeitos, presidente de câmaras, secretários municipais, bombeiros, funcionários do Estado e da Defesa Civil de 21 municípios do Oeste Catarinense. Com a intenção de apresentar à população a importância da estruturação da Defesa Civil, possibilitando à comunidade um novo aprendizado, o seminário teve como objetivo destacar ações administrativas, preventivas e de respostas aos desastres. O Secretário de Estado de Defesa Civil, Milton Hobus, ressaltou o projeto pioneiro que vem sendo implantado no Estado com o trabalho de prevenção, que tem como objetivo

ativar 100% das defesas civis municipais catarinenses, de acordo com a Lei Federal 12.640. “Este é o maior programa de prevenção de desastres já realizado no Estado, que é considerado o terceiro em maior número de ocorrências em todo Brasil. Vamos trabalhar desde reestruturação adequada para os bombeiros, passando pela estrutura da Defesa Civil, até chegar aos cidadãos para criar uma nova consciência de prevenção na população”, ressaltou o secretário. Todos os municípios de Santa Catarina vão receber um kit básico de estruturação da Defesa Civil contendo computador, impressora, televisão, máquina fotográfica, GPS, capa de chuva, além de materiais de escritório e vistoria. Durante o seminário,

os prefeitos receberam a autorização para retirada do material. Para o coordenador da Defesa Civil na região da Secretaria de Desenvolvimento Regional de Xanxerê, Luciano Peri, este é o começo da reestruturação dos órgãos municipais no Oeste. “Nós vamos acompanhar o desenvolvimento dos trabalhos dando todo o suporte necessário para estruturação física e documental”, informou Peri. O secretário de Desenvolvimento Regional de Xanxerê, Carlos Au-

gustinho Colatto, analisou de forma positiva o seminário na região destacando o interesse da população do Oeste com relação à reestruturação da defesa civil. “Este é um dos primeiros passos a serem seguidos, após a criação da nossa gerência regional, teremos outras ações, que vão nos preparar para enfrentar e evitar, não só a estiagem, mas também todos os outros desastres naturais” finalizou o secretário regional. Fonte: Assessoria

Supremo não aceita pedido de suspensão do Código Florestal Brasileiro O Supremo Tribunal Federal (STF) não aceitou o pedido de suspensão da vigência do Código Florestal Brasileiro requerida via ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade) pelo Ministério Público em janeiro deste ano. Em função disso, O Código Florestal Brasileiro (Lei 12.651/2012) está em pleno vigor, em todos os seus itens, e em fase de implantação em todo o país. A informação foi recebida pelo deputado federal Valdir Colatto (PMDB/ SC) nesta semana. Colatto é autor do Projeto de Lei 5.367 do ano de 2009 que iniciou a discussão da necessidade de mudança na legislação ambiental em todo o país e que resultou na atual legislação, o Código Florestal Brasileiro - Lei 12.651/2012. O deputado também atuou de forma decisiva para aprovação do Código Ambiental Cata-

rinense, em vigor desde 2009. A ADI 4901 teve a relatoria do ministro Luiz Fux e estava sendo questionada em seu artigo 12 (parágrafos 4º, 5º, 6º, 7º e 8º) que trata sobre Reserva Legal e por não concordar com o respeito às áreas consolidação, ou seja, àquelas já em uso, com ocupação. Segundo Colatto, o PMDB entrou com alegações no sentido de fazer prevalecer o Código Florestal, considerando na petição que o partido tem responsabilidade em manter o texto que ajudou aprovar no Congresso Nacional. “Estamos em plena fase de implantação da nova lei. Apesar de alguns pontos falhos que ainda falta melhorar, ela avançou em vários aspectos e seria muito prejudicial uma decisão desfavorável à Lei”, destaca Colatto.

Ponte serrada, quinta feira, 22 de agosto de 2013 – ano ii – nº 82  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you