Page 1

escambo poĂŠtico corpo, gĂŞnero e encarceramento


4


5


6


Escambo Poético: Corpo, Gênero e Encarceramento

Troca de correspondências entre mulheres, dentro e fora do sistema penitenciário. Mulheres são convidadas para uma troca de correspondências com outras mulheres que estão na Penitenciária Feminina da Capital (PFC). A partir de dinâmicas, produzem materiais - como cartas, ilustrações, pequenos cadernos etc - para intercambiar experiências, ideias e desejos com as mulheres em situação de cárcere. Trata-se do intercâmbio de narrativas possíveis, apostando no olhar para a realidade e o cotidiano que todas vivem, com suas semelhanças, diferenças e especificidades. Afinal, o que nos separa? A proposta é uma parceria dos Coletivos Dodecafônico e Rubro Obsceno que, desde 2016, vêm trabalhando junto às mulheres na PFC com o Projeto Mulheres Possíveis. A partir das vivências realizadas, fica cada vez mais latente que essa troca e a exposição das narrativas permitem que se rompam fronteiras de invisibilidade e silenciamento da população feminina carcerária. Interessam, nesta ação, as múltiplas vozes que ecoam entre lá e cá. A primeira edição aconteceu em abril e maio de 2017, dentro da programação da Mostra De|Generadas3 - feminismos em pauta. Duas caixas foram criadas e ativadas, uma na PFC (caixa 1) e outra no SESC Santana (caixa 2), como dispositivos de intercâmbio entre os dois espaços. Ambas as caixas foram produzidas e abastecidas em encontros de ativação, que aconteceram na PFC e no SESC. Nestes encontros foram disparadas perguntas a partir dos âmbitos Gênero, Corpo e Encarceramento para provocar a produção dos materiais poéticos. As mesmas dinâmicas realizadas na PFC foram desenvolvidas no SESC. “O que vocês pensam sobre as mulheres?; Se você pudesse descrever ‘Que MulherES você É’, como descreveria?; Homens e mulheres são iguais? 7


Têm os mesmos direitos?; Você é dona do seu corpo?; Para vocês, o que significa gênero? Vocês já tiveram dúvida sobre o seu gênero?; Existe algum lugar fora da PFC que você se sentia presa?; O que te prende?; Existe algum lugar dentro da PFC que você experimenta liberdade?” foram algumas das questões motivadoras para a escrita. A partir das perguntas, munidas de materiais diversos, as participantes iniciaram a produção de conteúdo para a caixa correspondente. Cada caixa foi levada e aberta no outro espaço, onde os materiais foram apreciados e também serviram como estímulo poético para uma nova troca. As artistas envolvidas no Projeto foram responsáveis por realizar esse fluxo das caixas. Além de cartas, mini-cadernos e desenhos, as participantes tanto da PFC quanto do SESC criaram capas de chuva customizadas que foram usadas como figurino em uma performance realizada dentro da PFC. Da experiência, ecoam a riqueza dos materiais trocados, a aproximação entre dois mundos, a necessidade de trazer a tona o debate sobre o aumento vertiginoso do encarceramento feminino e suas condições e a identificação entre mulheres em diferentes situações que trocaram conselhos, aflições, desejos e amparo.

Projeto Mulheres Possíveis: Beatriz Cruz, Sandra Ximenez e Vânia Medeiros (Coletivo Dodecafônico) e Leticia Olivares (Rubro Obsceno). 8


9


10


11


12


13


14


15


16


17


18


19


20


21


22


23


24


25


26


27


28


29


30


31


32


33


34


35


36


37


38


39


40


41


42


43


44


45


46


47


48


49


50


51


52


53


54


55


56


57


58


59


60


61


62


fotos dos encontros no SESC


64


65


66


67


68


69


70


71


72


Capas plรกsticas customizadas na PFC com palavras e desenhos, que foram vestidas pelas mulheres no SESC.

73


74

Profile for vânia medeiros

Escambo poético  

Livro do projeto Escambo poético Coletivo Teatro Dodecafônico e Coletivo Rubro Obsceno.

Escambo poético  

Livro do projeto Escambo poético Coletivo Teatro Dodecafônico e Coletivo Rubro Obsceno.

Advertisement