Issuu on Google+

M贸dulo 2: Redes

S茅rgio F. M. Garcia - www.serinfo.com.br

AULA 5


O QUE É IP? Os endereços IP identificam cada micro na rede. A regra básica é que cada micro deve ter um endereço IP diferente e todos devem usar endereços dentro da mesma faixa. Sérgio F. M. Garcia - www.serinfo.com.br

Um endereço IP é composto de uma seqüência de 32 bits, divididos em 4 grupos de 8 bits cada. Cada grupo de 8 bits recebe o nome de octeto. Veja que 8 bits permitem 256 combinações diferentes. Para facilitar a configuração dos endereços, usamos números de 0 a 255 para representar cada octeto, formando endereços como 220.45.100.222, 131.175.34.7 etc. Muito mais fácil do que ficar decorando seqüencias de números binários.


ENDEREÇO IP

Sérgio F. M. Garcia - www.serinfo.com.br

O endereçamento IP é sempre um tema importante, já que é ele que permite que o brutal número de redes e hosts que formam a Internet sejam capazes de se comunicar entre si. Existem duas versões do protocolo IP: o IPV4 é a versão atual, que utilizamos na grande maioria das situações, enquanto o IPV6 é a versão atualizada, que prevê um número brutalmente maior de endereços e deve se popularizar a partir de 2012 ou 2014, quando os endereços IPV4 começarem a se esgotar.


ENDEREÇO IP

Sérgio F. M. Garcia - www.serinfo.com.br

O endereço IP é dividido em duas partes. A primeira identifica a rede à qual o computador está conectado (necessário, pois numa rede TCP/IP podemos ter várias redes conectadas entre sí, veja o caso da Internet) e a segunda identifica o computador (chamado de host) dentro da rede. Obrigatoriamente, os primeiros octetos servirão para identificar a rede e os últimos servirão para identificar o computador em sí. Como temos apenas 4 octetos, esta divisão limitaria bastante o número de endereços possíveis o que seria uma grande limitação no caso da Internet, onde são necessários muitos endereços.


ENDEREÇO IP

Sérgio F. M. Garcia - www.serinfo.com.br

Para permitir uma gama maior de endereços, os desenvolvedores do TPC/IP dividiram o endereçamento IP em cinco classes, denominadas A, B, C, D, e E, sendo que as classes D e E estão reservadas para expansões futuras. Cada classe reserva um número diferente de octetos para o endereçamento da rede. Na classe A, apenas o primeiro octeto identifica a rede, na classe B são usados os dois primeiros octetos e na classe C temos os três primeiros octetos reservados para a rede e apenas o último reservado para a identificação dos hosts.


ENDEREÇO IP

Sérgio F. M. Garcia - www.serinfo.com.br

O que diferencia uma classe de endereços da outra, é o valor do primeiro octeto. Se for um número entre 1 e 126 (como em 113.221.34.57) temos um endereço de classe A. Se o valor do primeiro octeto for um número entre 128 e 191, então temos um endereço de classe B (como em 167.27.135.203) e, finalmente, caso o primeiro octeto seja um número entre 192 e 223 teremos um endereço de classe C, como em 212.23.187.98.


Ex. de endereço IP

158.208.189.45

208.183.34.89

Classe A

Classe B

Classe C

Parte referente à rede

98.

158.208.

208.183.34.

Parte referente ao host

Máscara de sub-rede padrão

158.201.128

255.0.0.0 (rede.host.host. host)

189.45

255.255.0.0 (rede.rede.host .host)

89

255.255.255.0 (rede.rede.rede .host)

Sérgio F. M. Garcia - www.serinfo.com.br

98.158.201.128

Classe do endereço


ENDEREÇO IP

Sérgio F. M. Garcia - www.serinfo.com.br

Quando você se conecta na Internet você recebe um (e apenas um) endereço IP válido, emprestado pelo provedor de acesso, algo como por exemplo "200.220.231.34". É através deste número que outros computadores na Internet podem enviar informações e arquivos para o seu. Quando quiser configurar uma rede local, você deve usar um dos endereços reservados, endereços que não existem na Internet e que por isso podemos utilizar à vontade em nossas redes particulares. As faixas reservadas de endereços são: 10.x.x.x, com máscara de sub-rede 255.0.0.0 172.16.x.x até 172.31.x.x, com máscara de sub-rede 255.255.0.0 192.168.0.x até 192.168.255.x, com máscara de sub-rede 255.255.255.0 Você pode usar qualquer uma dessas faixas de endereços na sua rede.


ENDEREÇO IP

Sérgio F. M. Garcia - www.serinfo.com.br

Uma faixa de endereços das mais usadas é a 192.168.0.x, onde o "192.168.0." vai ser igual em todos os micros da rede e muda apenas o último número, que pode ser ir de 1 até 254 (o 0 e o 255 são reservados para o endereço da rede e o sinal de broadcast). Se você tiver 4 micros na rede, os endereços deles podem ser por exemplo 192.168.0.1, 192.168.0.2, 192.168.0.3 e 192.168.0.4.


Sérgio F. M. Garcia - www.serinfo.com.br

Os micros da rede local podem acessar a Internet através de um roteador, que pode ser tanto um servidor com duas placas de rede quando um modem ADSL ou outro dispositivo que ofereça a opção de compartilhar a conexão. Nesse caso, o roteador passa a ser o gateway da rede e utiliza seu endereço IP válido para encaminhar as requisições feitas pelos micros da rede interna. Esse recurso é chamado de NAT (Network Address Translation).


Um dos micros da rede local, neste caso, poderia usar esta configuração de rede:

O servidor, por sua vez, utilizaria uma configuração similar a esta:

Placa de rede 1 (rede local): Endereço IP: 192.168.1.1 Máscara: 255.255.255.0 Placa de rede 2 (Internet): Endereço IP: 200.213.34.21 Máscara: 255.255.255.0 Gateway: 200.213.34.1 (o gateway do provedor) DNS: 200.169.126.15 (o DNS do provedor)

Sérgio F. M. Garcia - www.serinfo.com.br

Endereço IP: 192.168.1.2 Máscara: 255.255.255.0 Gateway: 192.168.1.1 (o servidor compartilhando a conexão) DNS: 200.169.126.15 (o DNS do provedor)


Redes privadas Dos mais de 4 bilhões de endereços disponíveis, três faixas são reservadas para redes privadas. Estas faixas não podem ser roteadas para fora da rede privada - não podem se comunicar diretamente com redes públicas. Dentro das classes A, B e C foram reservadas redes (normalizados pela RFC 1918) que são conhecidas como endereços de rede privados.

Sérgio F. M. Garcia - www.serinfo.com.br

Localhost A faixa de IP 127.0.0.0 – 127.255.255.255 (ou 127.0.0.0 na notação CIDR) é reservada para a comunicação com o computador local (localhost). Qualquer pacote enviado para estes endereços ficarão no computador que os gerou e serão tratados como se fossem pacotes recebidos pela rede (Loopback). O endereço de loopback local (127.0.0.0) permite à aplicaçãocliente endereçar ao servidor na mesma máquina sem saber o endereço do host, chamado de "localhost". Na pilha do protocolo TCP/IP, a informação flui para a camada de rede, onde a camada do protocolo IP reencaminha de volta através da pilha. Este procedimento esconde a distinção entre ligação remota e local.


FONTES DE INFORMAÇÃO

Sérgio F. M. Garcia - www.serinfo.com.br

www.dicasdosergio.com.br


Aula 5 - Módulo 2