Issuu on Google+

13

OUTUBRODE2012

Jornal

A NOTÍCIA

22 anos fazendo História * 22 anos trazendo Cultura

DÊ AULAS, PORQUE.....INTELIGÊNCIA É CONTAGIOSA

E

u sempre gostei de dar aulas. Acho que o contato com o aluno, com o ambiente escolar, com livros, avaliações, colegas docentes, e tudo isso é especialmente diferente e por isso sempre vi a docência como um privilégio que é dado a uns poucos. No entanto estou descobrindo outros motivos para dar aulas, e um deles é que assim como determinadas doenças a inteligência, que felizmente não é doença, também é contagiosa. Como o riso que se dissipa a inteligência realiza a mesma coisa e nada melhor que o ambiente escolar para se viver isso. Já com alguns anos acumulados de magistério recentemente tive essa experiência. Alunos tímidos, que inicialmente não se expressavam com facilidade, que tinham dificuldade de repente se encontravam falantes, dando suas opiniões e aquilo que inicialmente era uma aula expositiva se transformava numa troca de experiências e sobretudo um difusor de inteligências. Descobri naquele momento que ministrar aulas é antes de qualquer coisa uma grande oportunidade de ser mais inteligente, de ser melhor, de poder evoluir a cada momento. Descobri, entre risos com meus alunos, alguns ainda

saindo da adolescência, outros já com a experiência de casados, e outros ainda vivendo as incertezas do amanhã, que ser professor é na verdade deixar-se contaminar pela inteligência, deixar-se invadir por ela sem restrições. Permitir que ela venha para dentro como uma torrente avassaladora que abre para mim um mar de oportuni-

dades que só é possivel através do conhecimento. Aqueles olhos ávidos de conhecimento, aquela testa franzida na tentativa de encontrar uma resposta para uma pergunta inesperada ou então querendo me surpreender com uma resposta inusitada, me fez compreender que não apenas os meus alunos, mas que eu também era o grande beneficiado ali,

Ligue os Pontos... Li...

enquanto dava a aula para a qual eu tinha sido contratado. Penso que existem professores que são a vida inteira a mesma coisa, que não ser permitem serem invadidos ou então que foram “vacinados” contra a inteligência e por essa causa, são às vezes tão arrogantes e pretenciosos. Por outro lado, vejo que alguns dos meus ex-professores também se deixaram “contaminar” pela inteligência de tal forma que mesmo depois de muitos anos, são ainda um referencial para mim enquanto profissionais do magistério e também como pessoas. Ontem saí da escola mais completo, deixei a minha aula um pouco melhor do que havia entrado e tive a certeza absoluta que havia sido contaminado por um “virus” do qual não quero me curar, me vacinar ou tomar qualquer precaução. Saí na certeza de que meus alunos, além de aprenderem comigo haviam feito algo que iria me transformar para sempre: me contaminado com suas inteligências. E a eles e tantos outros alunos que passaram pela minha vida é que terei que ser grato porque mesmo quando eu estava aparentemente “imune” eles conseguiram me contaminar e me fazer um professor mais completo a cada aula.

Poema... NOSSO MESTRE ENSINOU-NOS... Sob o céu os lírios sobre os campos sobre o céu as aves sob os lírios entre os lírios vestidos caminhamos sob as aves saciadas e aprendemos Nosso Mestre ensinou-nos a tirar lições de vida nestes vales: “olhem os lírios ‘campestres’...” “olhem as aves ‘celestes’...”

Citações...

Citações...

Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo não cair na terra e não morrer, fica ele só; mas se morrer, produz muito fruto. João 12:24

José Carlos do Carmo

Esta página é patrocinada por Hildegardt Berger

Você Sabia?... Sabia?... Você

Você sabia que era usada clara de ovo na produção de vinhos? tam no fundo da barrica ou tanque. Tradicionalmente, o ingrediente adicionado ao mosto do vinho para provocar a precipitação era a clara de ovo, que auxiliava no trabalho de aglutinar o material em suspensão. Hoje em dia, existem no mercado substâncias tecnicamente mais avançadas, como gelatinas, albumina em pó e argila. Após a decantação dos sólidos, o vinho é trasfegado, ou seja, passado para outro tanque, deixando as partes sólidas, antes em suspensão, no fundo do recipiente anterior.

Basicamente, a produção do vinho envolve a prensagem de uvas e a fermentação do mosto. Durante todo este processo, uma série de elementos sólidos fica em suspensão no vinho. Para que esses elementos sejam retirados do vinho, além da filtragem, um outro processo é necessário. Ele se chama clarificação, ou colagem, e consiste em adicionar elementos ao mosto fermentado que auxiliem na aglutinação destes resíduos. Uma vez aglutinados, eles se tornam mais pesados e se precipi-

Reflexão...

Reflexão...

Espelho

Quando o outro não faz é preguiçoso. Quando você não faz... Está muito ocupado. Quando o outro fala é intrigante. Quando você fala... É critica construtiva. Quando o outro se decide a favor de um ponto, é "cabeça dura". Quando você o faz... Está sendo firme. Quando o outro não cumprimenta, é mascarado. Quando você passa sem cumprimentar... É apenas distração. Quando o outro fala sobre si mesmo, é egoísta. Quando você fala... É porque precisa desabafar. Quando o outro se esforça para ser agradável, tem uma segunda intenção. Quando você age assim... É gentil. Quando o outro encara os dois lados do problema, está sendo fraco. Quando você o faz... Está sendo compreensivo. Quando o outro faz alguma coisa sem ordem, está se excedendo. Quando você faz... É iniciativa. Quando o outro progride, teve oportunidade. Quando você progride... É fruto de muito trabalho. Quando o outro luta por seus direitos, é teimoso. Quando você o faz... É prova de carácter.

Infância Minha infância querida Tempo de encantos mil, Ah, que saudades daquela época! Em que eu corria solta pela vida, E ela não corria tão ligeira. Era eu quem saltava as horas, Numa infinita brincadeira. Pique-pega, esconde-esconde, pula tábua. E tudo mais, que a imaginação mandasse. A minha alegria era tão genuína! E a minha única preocupação era com a lição. Andava de pés descalços, Comia guloseimas de montão! Gostava do banho de chuva escondido. E da popularidade, junto aos amigos. Vivia sonhando acordada, Voava sem sair do chão. Como tudo isso era tão bom! Noriana Seefeld Behrend - Jornalista


000841