Page 1

Portfólio Fotografia de Beleza Capa de apresentação e Retrato


Vanessa de Fรกtima Vieira Teixeira Aluna do 2ยบ semestre de Fotografia RGM 105670 Gosto de registrar os bons momentos da vida, comecei nessa รกrea como um hobby e me apaixonei por essa arte de fotografar.


VOGUE , 1960 A escolha por reproduzir esta capa deu-se pelo fato de a mesma ser marco de uma época, na estória da moda e da mulher. A capa original é baseada no filme conhecidíssimo “Bonequinha de Luxo” (Breakfast at Tiffany’s) do roteirista Holly Golightly, vencedor do Oscar em 1961 e estrelado pela famosa Audrey Hepburn. O filme trás a frente à história de uma garota de programa que sonha em subir na vida e traça um novo paralelo para as mulheres da época. No filme percebemos verdadeiros tabus na época serem desmistificados tais como o cigarro e maquiagem marcada. A partir desta colocação podemos ver que a capa da revista incentiva a liberdade de escolha feminina e também a quebra de tabus. Mesmo sendo de meados de sessenta já podíamos observar a busca pelo tão sonhado empoderamento feminino, onde as mulheres podem tomar suas decisões e ser livres para realizar desejos básicos como a cor de seu batom. Desta forma uma capa considerada antiga torna-se tão facetada ao levar em si uma luta que perdura por gerações e até hoje é tratada pelo público feminino, os direitos das mulheres.


Capa original da Revista Vogue referente á Março de 1960

Reprodução da Capa da Revista Vogue referente á Março de 1960


VOGUE MODERNA- SIMULAÇÃO Para a capa criada por nós escolhemos permanecer no mesmo título da reprodução, a revista Vogue. Desenvolve-se assim a busca por retratar um dos assuntos mais impactantes na área de Fotografia de Beleza e Retrato, a busca pela imagem perfeita. Com o advento das novas tecnologias de captação e pós-produção de imagens a procura por peles perfeitas, corpos esbeltos e cabelos sedosos tornou-se uma realidade tanto para empresas consumidoras destas imagens quanto para o público interessado em fotografia. Nenhuma imperfeição pode ser admitida, cada ruga ou pele flácida tende a ser apagada ou esticada por meio de recursos digitais, transformando a imagem capturada em um estereótipo surreal. Assim a fotografia que brota destes recursos não é o retrato fiel de quem foi fotografado, mas uma prospecção do que aquele “eu” pode atingir em parâmetros de beleza. Porém o uso demasiado destes recursos traz a frente outro perigo a descaracterização de um indivíduo, além da criação de imagens tão falsas que podem ser gritantes a olho nu. Percorrendo por este caminho chegamos a uma comparação simples entre a pessoa e sua estilização digital: a mesma torna-se um robô. Algo tão perfeito que parece ter sido construído para aquele fim. Daí nasce à idealização de utilizar uma ciborg no lugar de uma modelo real, pois a mesma apresenta uma pele impecável e esta sempre perfeita, mesmo passando-se anos e anos. Indo um pouco adiante a modelo utiliza no lugar de roupas comuns faixas. As faixas contem o sistema de cores subtrativo (CMYK) comumente utilizado por impressoras na revelação de fotos. Assim conseguimos fechar o paralelo entre a imagem, a foto e a perfeição.


Vogue Moderna Recriação da Capa da Revista Vogue referente á Março de 1960


Por meio das fotografias conseguimos facilmente reconhecer uma pessoa? Essa pergunta pode ser respondida de forma simples, Sim. A foto nos traz mais que o registro de uma imagem, ela marca a personalidade de cada pessoa que se coloca entre a lente e seu fotógrafo. Esta fantástica criação deixa estampado para nós a singularidade de cada traço, um simples sorriso ou um rosto tímido em frente as câmeras traz ali características inatas de cada pessoa. Sabendo dessa ferramenta mágica percebemos que ainda era “pouco” dizer mais de uma pessoa apenas com sua foto, então nasce à idéia de personificar ainda mais cada um. Por que não deixar marcados os traços tão pessoais do outro? Rugas, linhas de expressão, olhos aguçados, sorrisos encantadores... Afinal somos tudo isso e mais um pouco.


Para travar esta criativa batalha entre o “eu” e a “fotografia” fizemos uso da caricatura, uma arte que ressalta o que mais chama a atenção em um indivíduo. Por meio de muitas cores e curvas deixamos as fotos ainda mais atrativas! O grupo de modelos retratados faz parte do CEUNSP, são eles alunos e professores que estão todos os dias em nosso cotidiano, entre corredores e salas. Mas este grupo de pessoas tem cada um sua estória, seus gostos, suas alegrias... Pensando em conhecer um pouquinho mais de cada um eles posaram para as fotos com os itens que mais se identificavam. O resultado foram caricaturas cheias de cor, que representam cada um. Mas os unem, pois todos têm a cara do pessoal de comunicação. A partir destes rostos coloridos conseguimos perceber “cada um” e ver que existe sim um “eu na multidão”. A fotografia como citado é mágica e nos dá de presente possibilidades como estas: dizer tudo em um só olhar.


Foto Original

Caricatura


Diga NÃO ao Preconceito Acredito que um dos maiores fatores de discórdia entre as pessoas é o tal “preconceito”, mas o que é preconceito? É uma opinião pré-concebida que se manifesta numa atitude discriminatória, perante pessoas, crenças, sentimentos e tendências de comportamento, é uma ideia formada antecipadamente e que não tem fundamento sério. E para quem acha que preconceito esta ligado apenas a um tipo esta enganado, vai muito mais além, essa opinião precipitada pode trazer serias consequências, existem diferentes manifestações, como as mais comuns, racial, social e sexual. Isso precisa mudar, a crença individual precisa ser alimentada com bases reais, com mais amor ao próximo, fundamentada no raciocínio realista.


“NÃO seja uma arma, guarde os rótulos”


“NÃO odeie o que você não pode compreender.”


“NÃO permita a ignorância.”


“NÃO julgue antes de me conhecer.”


“NÃO distribua preconceito.”


“Diga NÃO á qualquer tipo de descriminação.”


“NÃO, e basta.”


Portfolio de Fotografia de beleza e retrato.  

Vanessa de Fatima Vieira Teixeira RGM 105670

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you