__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Art Salon Virtual Exhibition

www.festivaldobrasil.org


FICHA TÉCNICA DATASHEET Planejamento e criação do projeto Project planning and creation Vanessa Noronha Tölle Projetista 3D da Exposição Virtual 3D Designer of the Virtual Exhibition Ronaldo Sobrinho Tradução para Inglês Translation to English Gabriel Noronha Michael Tölle Curator " Brazilian Perspectives" Mário Britto Curator Virtual Art Salon Vi Viena Vanessa Noronha Realização Held by Sociedade Austro Brasileira de Educação e Cultura - PAPAGAIO Austro Brazilian Society of Education and Culture - PAPAGAIO.


WWW.FESTIVALDOBRASIL.ORG


AGRADECIMENTO

We are grateful to everyone who made it possible for our Virtual Arts Salon to be held, especially to artists, photographers and curators; those who make the Austro Brazilian Society of Education and Culture - PAPAGAIO.

Agradecemos a todos que tornaram possível a realização do nosso Salão Virtual de Artes, em especial aos artistas, fotógrafos e curadores; aos que fazem a Sociedade Austro Brasileira de Educação e CulturaPAPAGAIO


Art Salon Virtual Exhibition

Visual Art Exhibition virtual exhibition Curator: Vanessa Tölle Brazilian Perspectives virtual photo exhibition Curator: Mário Britto Galeria Mário Britto Vi Viena Dedé Vargas virtual photo exhibition Curator: Vanessa Tölle


A Sociedade Austro Brasileira de Educação e Cultura - PAPAGAIO sente-se honrada, em realizar o primeiro Salão Virtual de Artes, que reúne, oito fotógrafos e quatorze artistas plásticos. Nossa organização, sem fins lucrativos, tem como norte a promoção da cultura brasileira no exterior, por meio de atividades educativas, artísticas e culturais. Essa exposição faz parte da programação da 8ª edição do Festival Cultural do Brasil, em Viena, que tem esse ano, como tema: Brasil, Cultura, Arte e Fé!  Ao longo de suas edições, o Festival tem buscado promover o conhecimento, a difusão e a internacionalização das artes e do turismo do Brasil na Europa, expandindo ano após ano suas ações, parcerias e atividades. Este ano a PAPAGAIO conta com a parceria do Weltmuseum Wien. Venham conhecer o Brasil apresentado por brasileiros e amantes da cultura do Brasil!

Vanessa Noronha Tölle Michael Tölle PAPAGAIO

The Austrian-Brazilian Society of Education and Culture - PAPAGAIO is honored to hold the Virtual Art Salon. Which brings together eight Brazilian photographers, under the watchful eye of curator Mário Britto. Our nonprofit organization aims to promote Brazilian culture abroad through educational, artistic and cultural activities. This exhibition is part of the program of the 7th edition of the Cultural Festival of Brazil in Vienna, and the topic of this year is: Brazil, Culture, Art and Faith!  Throughout its editions, the Festival has sought to promote the knowledge, diffusion and internationalization of Brazil's arts and tourism in Europe, expanding its partnerships and activities year after year. This year PAPAGAIO cooperates with the Weltmuseum Wien, the University of Vienna and the Vienna State Department of Culture. Come and meet Brazil presented by Brazilians and lovers of Brazilian culture!


Virtual Art Exhibition virtual exhibition Curator: Vanessa Tölle

Allan de Xangô Ben Barr Crec Leão Dedé Vargas Dson Pereira Erica Caminha Ezio Orsatte Gildécio Costaeira Italo Losano Julia Roque Márcia Guimarães Rosane Dall'Stella Rosangela Scheithauer Tania Rodrigues-Peters Vanessa Tölle

"Temos a arte para não morrer da verdade" "We have art in order not to die of the truth" Friedrich  Nietzsche

Brazilian Perspectives virtual photo exhibition Curator: Mário Britto Galeria Mário Britto

Gilton Rosas Leonardo Santana Lu Brito Lu Lisboa Paulo Maia Roberto Monte Zeca Fernandes NOMADIC

|

24


Virtual Photo Exhibition

Brazilian Perspectives Curator: Mรกrio Britto Gilton Rosas Leonardo Santana Lu Brito Lu Lisboa Paulo Maia Roberto Monte Zeca Fernandes


Brazilian Perspectives Gigante e complexo pela própria natureza, o Brasil, nessa exposição, é apresentado sob olhares e pontos de vista diferentes numa demonstração inequívoca de sua pluralidade e foi, exatamente nesse cenário, que brotou o conceito dessa Mostra que não tem a pretensão de exibir o Brasil sob uma narrativa específica. Em assim sendo, a cada um dos oito fotógrafos foi concedida a livre inspiração temática. O desafio proposto era que cada um dos participantes mostrasse, em afinada sintonia, apenas com o seu sentir e com o seu pensar, como gostaria de apresentar, em duas fotografias, a sua percepção do Brasil. Com muito alegria apresentamos as fotografias de Gilton Rosas, Guilherme Solera, Leonardo Santana, Lu Brito, Lu Lisboa, Paulo Maia, Roberto Monte e Zeca Fernandes que – como cronistas de seu tempo – revelam o Brasil em algumas de suas multifacetadas perspectivas. Mário Britto Curador

Mário Britto Curator

Giant and complex by its very nature, Brazil, in this exhibition, is presented under different perspectives and points of view in an unequivocal demonstration of its plurality, and exactly in this scenario the concept of this exhibition emerged, which does not claim to show Brazil under one specific narrative. As such, each of the eight photographers was granted free thematic inspiration. The challenge proposed was that each of the participants show, in fine tuning with their feeling and thinking, how they would like to present their perception of Brazil in two photographs. With great joy we present the photographs of Gilton Rosas, Guilherme Solera, Leonardo Santana, Lu Brito, Lu Lisboa, Paulo Maia, Roberto Monte and Zeca Fernandes, who - as chroniclers of their time - reveal Brazil in some of its multifaceted perspectives. Mario Britto Curator


Gilton Rosas Nasceu no dia 30 de outubro de 1973, em Aracaju-SE. Literatura, poesia, música e artes plásticas, desde sempre, fizeram parte do universo particular de Gilton Rosas. Desde 2014 é fotógrafo por formação e paixão; em 2016, formou-se em Arquitetura Urbanista. Foi durante o curso de arquitetura, em umas das visitas técnicas, que o seu professor entregou uma Nikon e o pediu para tirar umas fotos da turma e da cidade de Laranjeiras. Pontapé inicial, em poucos meses comprou uma Canon 70D e daí em diante não parou mais. Foi aí que descobriu o olhar para a beleza da fotografia. Para Gilton Rosas, a fotografia abriu novos horizontes e oportunidade profissionais além de lhe permitir realizar muitas viagens em busca de momentos especiais, como os clicados nos Lençóis Maranhenses. Já realizou importantes exposições individuais, a exemplo de: “ Águas”, em junho de 2017, sob a curadoria de Marcos Marcelo; “Paisagens Sergipanas”, em novembro de 2017, na Câmara Municipal de Aracaju; e “Linhas e Curvas”, em agosto de 2018, sob curadoria Seiji Hiratsuka. Em seu vasto currículo constam, ainda, as exposições coletivas: em março de 2017, “Dança de Roda”, com curadoria de Sayonara Viana; em julho de 2017, “Sergipanidade”; em outubro de 2017, “Terra do Divino”, sob curadoria de Seiji Hiratsuka; em setembro de 2018, sob a curadoria de Mário Britto, foi um dos artistas da exposição “Linha do Tempo”, na Galeria Jenner Augusto/Sociedade Semear. Atualmente, é um dos fotógrafos participantes da exposição coletiva “Perspectiva”. Born on October 30th, 1973, in the city of Aracaju, State of Sergipe. Literature, poetry, music and visual arts were always present in Gilton Rosas’s private universe. Since 2014 he has been a graduated and passionate photograph. In 2016 he graduated in urbanistic architecture, and it was during his studies, while Gilton made one of his technical visits, that his teacher gave him a Nikon and asked him to take some pictures of the students of his class and the city of Laranjeiras. It was the kick-off. Just a few months later, Gilton bought himself a Canon 70D and from then on he never stopped again. It was at this point that he discovered photography’s beauty. For him, photography has provided new professional opportunities, besides allowing him to make many trips in search of special moments, like those captured in the “Lençóis Maranhenses”. He has already performed some significant individual exhibitions, as for example: “Águas”, in June 2017, under the curatorship of Marcos Marcelo; “Paisagens Sergipanas”, also in November 2017, at the “Câmara Municipal de Aracaju”, and “Linhas e Curvas”, in August 2018, under the curatorship of Seiji Hiratsuka. In his vast curriculum are also collective exhibitions: in March 2017, "Dança de Roda", curated by Sayonara Viana; in July 2017, "Sergipanidade"; in October 2017, "Terra do Divino", curated by Seiji Hiratsuka; in September 2018, curated by Mário Britto, he was one of the artists of the exhibition "Linha do Tempo", at Galeria Jenner Augusto / Sociedade Semear. He is currently one of the photographers participating in the collective exhibition "Perspectiva".


Leonardo Santana Nasceu no dia 04 de maio de 1974, na cidade de Aracaju-SE. Autodidata, curioso e inquieto pela própria natureza, Leonardo Santana possui um olhar muito pessoal e sensível. A sua relação com a fotografia é visceral e está completamente ligada à forma de como enxerga o universo à sua volta. Suas experiências sensoriais e as próprias vivências são a matéria-prima de seu primoroso trabalho. Encontra inspiração no cotidiano e nas paisagens que o cercam. A beleza da natureza e suas cores é algo constantemente presente nas suas obras. Além disso, sua câmera não se intimida ao apontar a desconhecidos no cotidiano. Em março de 2019, sob a curadoria de Mário Britto, participou da exposição coletiva “Aracaju, seus encantos e talentos”, realizada no PalácioMuseu Olímpio Campos, comemorativa aos 164 anos de Aracaju. Atualmente, é um dos fotógrafos participantes da exposição coletiva “Perspectiva”, em cartaz na Galeria Jenner Augusto/Sociedade Semear.

Born on May 4th, 1974, in the city of Aracaju, State of Sergipe. Autodidact, curious and restless by nature, Leonardo Santana has a very unique and sensitive look. His relation to photography is visceral and is completely attached to the way he sees the universe that surrounds him. His sensory experiences are the raw material of his exquisite work. He finds inspiration in everyday life and in the landscapes that surround him. Nature’s beauty and its colors is something constantly present in his art pieces. Besides that, his camera doesn´t get intimidated by pointing to the unknown in everyday life. In March 2019, under the curatorship of Mário Britto, he took part at the collective exhibition “Aracaju, seus encantos e talentos”, held in the Palácio-Museu Olímpio Campos, commemorating the 164 years of Aracaju. Currently, he is one of the photographers participating in the collective exhibition called “Perspectiva”, which is being presented at the Galeria Jenner Augusto / Sociedade Semear.


Lu Brito

Sempre observando identidades e registrando imagens peculiares e instigantes, Lu Brito se apaixona pela fotografia em 2005, fazendo deste ofício uma atividade incondicional em sua vida. Além de ter explorado com suas lentes quase todos os Estados do Brasil, já passou por mais de 40 países, e segue pesquisando novas formas de olhar e capturar o mundo. Participou de diversas exposições, assim como recebeu diversos prêmios, dentre eles 1o lugar no Concurso Nacional 2018 realizado pela Revista Fox; Menção Honrosa na Bienal Brasileira de Fotografia 2018; 1o Lugar na categoria PB do VII Salão Internacional de Arte Fotográfica de Ribeirão Preto. Always observing the caracteristics of persons and groups, Lu Brito is recording peculiar and thought-provoking images. In 2005 she falls in love with photography, making this craft an unconditional activity in her life. In addition to having explored almost every state of Brazil with her lenses, she has traveled to over 40 countries, and continues to research new ways to view and capture the world. She participated in several exhibitions, as well as received several awards, including 1st place in the 2018 National Contest conducted by the Fox Magazine; Honorable Award at the Brazilian Photography Biennial 2018; 1st place in the black-and-white category of the VII International Exhibition of Photographic Art of Ribeirão Preto.


Lu Lisboa Doutoranda em Filologia e Língua Portuguesa pela FFLCH, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, é fotógrafa, brasileira, residente na Alemanha; tem construído um trabalho autoral com percursos vinculados a sua formação múltipla, oriunda das Letras, Linguagem, Cognição, Herança e Sociedade. Suas exposições internacionais e no Brasil coincidem com um ponto agudo e de revelo com o contemporâneo, desvelando um lugar como artista visual notadamente sensível e atenta aos enigmas dos fluxos, das origens e errâncias. Em seus movimentos, a artista visual inspira reflexões-sínteses indagando “de onde viemos, o que vemos e o que nos toca“.

PhD student in Portuguese Philology at FFLCH (Faculty of Philosophy, Literature and Human Sciences / Federal University of Sao Paulo USP), is a photographer, Brazilian and resident in Germany. She has constructed an authorial work with pathways linked to her diverse education - literature, language, cognition, and society. Her international exhibitions and the exhibitions in Brazil coincide with a sharp and revealing point with the contemporary, unveiling her as a remarkably sensitive visual artist, attentive to the puzzles of flows, origins and wrong pathes. In her works, the visual artist inspires synthetic reflections by asking “where did we come from, what do we see and what touches us”.


Paulo Maia Nasceu no dia 30 de junho de 1972, em Recife, State of Pernambuco. A fotografia começou em família: com a Pentax ME herdada do avô na década de 1980 e as primeiras orientações recebidas do tio, nasceu um fotógrafo apaixonado e perfeccionista, que não parou mais. Formado em Engenharia Civil, atualmente é funcionário público. Em seu trabalho predominam paisagens e os registros da natureza. No momento, desenvolve um projeto na área da fotografia documental. Teve uma obra premiada no 6º salão de fotografia da Galeria de Arte Álvaro Santos. Em 2017, participou de exposições no Café do Museu da Gente Sergipana; e, em 2019, no FASC – Festival de Arte de São Cristóvão-SE, expondo no IPHAN. Hoje toca com o amigo e fotógrafo Roberto Monte um trabalho de impressãofotográfica com a utilização da técnica conhecida como Fine Art – combinação de tinta de pigmento mineral e papel de fibra de algodão –, buscando contribuir com a fotografia sergipana, principalmente com os fotógrafos hobbistas. Encantado pelas cores que a luz transforma, dependendo da sua potência e de seu ângulo, sua paixão é fotografar a natureza e as pessoas. Atualmente, é um dos fotógrafos participantes da exposição coletiva “Perspectiva”.

Born on June 30th, 1972, in the city of Recife, State of Pernambuco. Photography started in the family. With the Pentax ME inherited from his grandfather in the 1980’s and the first advices received from his uncle, a passionate and perfectionist photographer was born, and he never stopped again. Graduated in Civil Engineering, Paulo currently works as a government employee. In his photos, landscapes and the registers of nature are predominant. For now he is developing a project in the field of documentary photography. He had an award-winning work at the 6th “Salão de Fotografia” of the “Galeria de Arte Álvaro Santos”. In 2017, he participated in exhibitions at the “Café do Museu da Gente Sergipana” and then, in 2019, at FASC – Festival de Arte de São Cristóvão, exhibiting at IPHAN. Nowadays, Paulo and a friend of him (the photographer Roberto Monte) develop a work related to photographic print by using a technique known as Fine Art – a combination of mineral pigment ink and cotton fiber paper -, seeking to contribute to Sergipe’s photography, especially with hobbyist photographers. Enchanted by the colors that light transforms, depending on its power and angle, his passion is to photograph nature and people. He is currently one of the photographers participating in the collective exhibition “Perspectiva”.


Roberto Monte Nasceu no dia 19 de setembro de 1971, na cidade de Aracaju-SE. Roberto Vilas-Boas Monte desde criança nutria curiosidade pelo funcionamento das máquinas em geral. Relógios, máquinas de escrever, brinquedos motorizados, rádios, e dentre outras, máquinas fotográficas, é claro. Foi nessa sanha curiosa que no início da década de 1990 se apropriou de uma velha Ricohflex (modelo de câmera fotográfica com duas lentes como as conhecidas Rolleyflex) que pertencia a seu pai, colocou um carretel de filme 120mm e começou, seguindo as tabelas de exposição encontradas nas caixas dos filmes, a aventurar-se na fotografia. Daí seguiram-se as companhias de outras câmeras até chegar às Nikon e por último à pequena Leica, seu amuleto nas viagens mundo afora. Teve três grandes mestres em Sergipe: Newman Sucupira, Lineu Lins e Marcel Nauer, de cujas lições sobre arte, ótica e química, fundamentais na sua construção da sua fotografia, carrega até hoje. Suas maiores influências fotográficas são Henri Cartier-Bresson, Pierre Fatumbi Verger e Sebastião Salgado, todos retratistas, o que não o impede de admirar todas as formas de fotografia. Ainda no final da década de 1990 promoveu no antigo Restaurante Teimonde a exposição “A Luz do Som”, com fotografias dos shows em que trabalhou no Espaço Emes. A exposição “Perspectiva”, atualmente em cartaz na Galeria Jenner Augusto/Sociedade Semear, promoveu sua volta ao cenário das artes visuais de Sergipe.

Born on September 19th, 1971, in the city of Aracaju, State of Sergipe. Ever since he was a child, Roberto Vilas-Boas Monte was general curious about how machines worked. Clocks, typewriters, motorized toys, radios, and so on, cameras, of course. It happened, that in the early 90’s he appropriated an old Ricohflex (a camera model that worked with two lenses, the well-known Rolleyflex) that once belonged to his father. Roberto placed a 120mm film reel and began, by following the exposure charts found in the movie boxes, to venture himself into photography. From there on, other cameras got to be his loyal companions, up to the Nikon and lastly the small Leica, his amulet during the travels around the world. Roberto Vilas-Boas had three great teachers in Sergipe: Newman Sucupira, Lineu Lins and Marceu Nauer, whose lessons on art, optics and chemistry – which are fundamental in the construction of his photography – he carries until today. His biggest photographic influences come from Henri Cartier-Bresson, Pierre Fatumbi Verger and Sebastião Salgado. All of them are portraitists, what doesn´t stop Roberto to admire all forms of photography. In the late 90’s, at the old “Restaurante Teimonde”, he promoted an exhibition called “A Luz do Som” with photographs of the shows with whom he worked at the “Espaço Emes”. The exhibition “Perspectiva”, currently to be seen at the “Galeria Jenner Augusto / Sociedade Semear”, promoted his comeback to the visual arts scene of Sergipe.


Zeca Fernandes Nascido no dia 04 de setembro de 1976, em Salvador-BA. Zeca Fernandes, desde tenra idade vive em um ambiente favorável às artes. Ainda criança, aprendeu com o avô – o artista Jenner Augusto – o ofício de desenhar. Art dealer, escritor, desenhista, fotógrafo e galerista, em 1998, criou o Escritório de Arte Zeca Fernandes e, a partir de então, tem realizado frequentemente exposições e leilões de arte. Como escritor, escreveu diversos textos para catálogos e livros de arte. Em 2013, organizou o livro Guel e, na companhia de Mário Britto, foi co-organizador dos seguintes livros: Jenner Augusto, Vida e Obra (2011); Jenner, Cores de uma Vida (2012) e Pinaúnas, estilhaços de estrelas – Guel Silveira (2016). Em 2009, durante uma viagem que fez a Paris, enveredou pela fotografia artística, e o que era apenas um hobby, passou a ser uma paixão. Em 2016, participou da Coletiva de Fotografias "Brasil Autoral – 10 fotógrafos”, na Universidade de Viena, na Áustria, exposição integrante da programação do „Brasilianisches Kulturfestival – Festival Cultural do Brasil“ em Viena, organizado por Vanessa Noronha Tölle. Em 2017, com o pai Guel Silveira e o avô Jenner Augusto, participou da exposição “Tríptico – A arte em 3 Gerações”, no Museu Palacete das Artes, em Salvador-BA. Born on September 4th, 1976, in Salvador, State of Bahia. Zeca Fernandes lives from an early age on in an environment close to arts. As a child, he learned from his grandfather the artist Jenner Augusto - the art of drawing. He is art dealer, writer, designer, photographer and owner of a gallery. In 1998, he created the „Art Office Zeca Fernandes“ and since then has regularly held exhibitions and art auctions. As a writer, he wrote several texts for catalogs and art books. In 2013, he issued the book „Guel“ and, togther with Mário Britto, co-issued the following books: „Jenner Augusto, Life and Work“ (2011); „Jenner, Colors of a Life“ (2012) and „Pinaúnas, Shards of Stars - Guel Silveira“ (2016). In 2009, during a trip to Paris, he turned to artistic photography, and what was just a hobby, became a passion. In 2016, he participated in the "Brasil Autoral - 10 Photographers" collective exhibition at the University of Vienna, Austria. The exhibition was element of the „Brazilian Cultural Festival Vienna“, organized by Vanessa Noronha Tölle. In 2017, with his father Guel Silveira and grandfather Jenner Augusto, he took part in the exhibition “Triptych - Art in 3 Generations” at the Museum-Palace of Arts in Salvador.


Virtual Art Exhibition Virtual exhibition Curator: Vanessa Tölle

Allan de Xangô Ben Bar Crec Leão D'son Pereira Erica Caminha Ezio Orsatti Gildécio Costaeira Italo Losano Julia Roque Márcia Guimarães Rosane Dall'Stella Rosangela Scheithauer Tania Rodrigues-Peters Vanessa Tölle


Virtual Art Exhibition Sinto-me honrada, em realizar o primeiro Salão Virtual de Artes, que reúne, artistas plásticos de grande talento. Nossa organização, sem fins lucrativos, tem como norte a promoção da cultura brasileira no exterior, por meio de atividades educativas, artísticas e culturais. Essa exposição faz parte da programação da 8ª edição do Festival Cultural do Brasil, em Viena, que tem esse ano, como tema: Brasil, Cultura, Arte e Fé! Ao longo de suas edições, o Festival tem buscado promover o conhecimento, a difusão e a internacionalização das artes e do turismo do Brasil na Europa, expandindo ano após ano suas ações, parcerias e atividades.

Vanessa Noronha Curator

I feel honoured to open and to establish the first Virtual Art Salon of Arts which joins plastic artists of great talent. Our non-profit organization aims to promote brazilian culture outside of Brazil, by educational, artistic and cultural activities. This exhibition is part of the programming of the 8th edition of the Cultural Festival of Brazil in Vienna, with this year`s topic: Brazil, Culture, Art and Faith! Throughout its editions, the Festival has promoted the knowledge, diffusion and internationalization of Brazil's art and tourism in Europe, expanding its partnerships and activities year after year.


Allan de Xangô

Nascido em Aracaju Sergipe desde os 5 anos já tinha um DOM para as artes. Aos 14 comecei a demostrar interesse pela ARTE URBANA o GRAFITE. Estudei design gráfico e comecei a pintar a temática afro religiosa onde criei uma identidade própria com pinturas de Cenário Teatral, pinturas para clubes de futebol,e painéis pela cidade, principalmente com imagens dos ORIXÁS. Assim chegando a etapa de arte tendo feito exposições: ALESE - ESPAÇO DE CULTURA ZÉ PEIXE - RECICLARIA - FEIRAS E CONVENÇÕES. OAB-SE - FESTIVAL DO BRASIL EM VIENA - MUSEU AFRO SERGIPE - CASAS DE AXÉ - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE - INSTITUIÇÕES PRIVADAS e CENTRO CULTURAL DE ARACAJU.

Born in Aracaju, Sergipe. Since I was 5 years old I already had a gift for the arts. At 14 I started showing interest in urban art and graffiti. I studied graphic design and started to paint the Afro-religious theme, where I created my own identity with paintings for Theater Scenarios, paintings for football clubs and panels around the city, mainly with images of the orixás. Until reaching the stage of art, having participated in exhibitions in:ALESE - ESPAÇO DE CULTURA ZÉ PEIXE - RECICLARIA - FEIRAS E CONVENÇÕES.OAB-SE - FESTIVAL DO BRASIL EM VIENA - MUSEU AFRO SERGIPE - CASAS DE AXÉ - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE - INSTITUIÇÕES PRIVADAS e CENTRO CULTURAL DE ARACAJU.


Ben Barr Benedito Barreto do Nascimento Filho, conhecido como Ben, natural de Sergipe, brasileiro, 35 anos, atualmente reside em Aracaju. Começou a pintar telas há dez anos, depois que fez um curso pela Galeria Eldorado, Ben continou criando, especificamente com a técnica óleo sobre tela e grafite em papel Canson. O Artista desenvolve projetos personalizados de acordo com a encomenda do cliente.

Benedito Barreto do Nascimento Filho, known as Ben, born in Sergipe. Brazilian, 35 years old, currently lives in Aracaju. Ben started painting canvases ten years ago, after taking a course at the Eldorado Gallery. Ben continued to create, specifically with the oil on canvas technique and graphite on Canson paper.The Artist develops customized projects according to client's order.


Crec Leão

Meu nome é Crec Leão Resido em São Paulo, Brasil irei participar do salão de artes virtual do festival cultural do Brasil em Viena, Áustria. Sou um artista visual contemporâneo, a maioria dos meus trabalhos são pinturas em tinta acrílica, e desenvolvo também desenhos, colagens e instalações, tudo dentro da arte contemporânea.

My name is Crec Leão. I live in São Paulo, Brazil and I'll be present at the virtual Cultural Festival of Brazil in Vienna. As a contemporary visual artist, I express myself through so many ways: acrylic paintings, drawings, collages and artistic installations. Everything following a contemporary style.


D'son Pereira D'son é um artista brasileiro autodidata que nasceu em Salvador-Bahia em 8 de maio de 1981. Ele cresceu no centro histórico da cidade de Salvador entre artistas locais, e foi influenciado por muitos deles. D'son usa a técnica acrílica sobre tela para retratar a cultura regional e seus personagens

D’son is a self-taught Brazilian artist who was born in Salvador,Bahia, on the 8th of May 1981. He grew-up in the historic centre of the city of Salvador among local artists and was influenced by many of them. He uses the acrylic technique on canvas to portray the regional culture and its characters. Exposições Individuais/Solo Exhibitions: PRÓRIO CAFE SEIXAL-PORTUGAL (2018) CAFE DONA FLOR- CASCAIS-PORTUGAL (2016) YESIM CAFÉ- LEICESTER-UK (2015) RHYTHM TREE FESTIVAL- ISLE OF WIGHT-UK (2013) SHADWELL SPORT AND LEISURE CENTRE- LONDON -UK (2011) ARTE BRASILIS- RIO DE JANEIRO – BRAZIL (2010-2011), GALERIA NELSON DAHIA - SESC/SENAC - PELOURINHO-BA-BRAZIL (2008), ESPAÇO MACARRÃO NA RUA - BRASILIA- DF-BRAZIL (2007), Exposições Coletivas/ Collective Exhibitions: DJASS- LISBOA-PORTUGAL (2017) IX ART NAIF FESTIWAL – KATOWICE - POLAND (2016) GALERIA LiR- ALGARVE -PORTUGAL (2016) VII ART NAIF FESTIWAL – KATOWICE - POLAND (2014) MUSEO DA CIDADE-SALVADOR-BA-BRAZIL (2010) FACULDADE OLGA METTING - SALVADOR – BA- BRAZIL (2008), FACULDADE DE DIREITO DA BAHIA UFBA – BRAZIL (2008), LICEU DE ARTES E OFICIOS - SALVADOR – BA-BRAZIL (2006), GALERIA KOISA NOSSA- SALVADOR-BA-BRAZIL (2006), MEMORIAL DAS BAIANAS - SALVADOR – BA-BRAZIL (2006), ATELIER PORTAL DA COR - SALVADOR - BA –BRAZIL (2005), ATELIER MARESIA - SALVADOR – BA-BRAZIL (2005), GALERIA TRAÇOS DA BAHIA – SALVADOR – BA-BRAZIL (2005)


Erica Caminha

Érica Caminha, artista plástica autodidata, nasceu em Fortaleza e cresceu em São Paulo. É progressista humanista, ama as cores e descobriu a pintura em sua fase adulta. Sua arte pode ser definida como Pop, Naif e Abstrata. Atualmente, reside na Alemanha onde já fez exposições individuais com grande êxito.

Érica Caminha, a self-taught artist, was born in Fortaleza and grew up in São Paulo. She is a progressive humanist, loves colors and discovered painting as an adult. Her art can be defined as Pop, Naif and Abstract. She currently lives in Germany, where she has already had individual exhibitions with great success.


Ezio Orsatti

Nasceu em São Paulo – Brasil em 1959 e reside em São Bernardo do Campo, cidade pertencente a Grande São Paulo, onde esta seu atelier e executa seus desenhos. Formado em Engenharia Civil, exibe seus desenhos nas Ruas de São Paulo aos finais de Semana, como Avenida Paulista, Minhocão e Anhangabaú, lugares de concentração e encontro de artistas de rua, onde de certa forma tem influência em alguns trabalhos    Alguns trabalhos buscados nas ruas São Paulo de pessoas comuns como uma “Pedinte”, prostitutas , um menino de rua ou Indios Brasileiros   Autodidata e amante da arte, iniciou a desenhar fazendo reproduções de seus grandes ídolos do Renascentismo “Leonardo da Vinci” , “ Michelangelo” e  ”Egon Schiele”, aprimorando sua técnica em anatomia humana. Apaixonado pelo Renascentismo e Expressionismo procurou sempre almejar a perfeição na tecnica , alem da anatomia, os tecidos, mãos e perspectiva  Aperfeiçoou  sua tecnica de grafite sobre papel e  nanquim , atraves de pesquisas e desenvouvimento de experimentos próprios, procurando extrair de seus desenhos o maximo de efeitos de luz , sombras e o  imaginario oculto de quem observa.

He was born in São Paulo, Brazil, in 1959 and lives in São Bernardo do Campo, a city of Greater São Paulo, where his studio is located and he makes his drawings. Graduated in Civil Engineering, he exhibits his drawings in the streets of São Paulo on weekends, such as Avenida Paulista, Minhocão and Anhangabaú, places of meeting of street artists, where in a certain way he was influenced in some works. Some works sought in the streets of São Paulo by ordinary people such as a “beggar”, prostitutes, a street boy or Brazilian Indians. Self-taught and an art lover, he started drawing by making reproductions of his great Renaissance idols "Leonardo da Vinci", "Michelangelo" and "Egon Schiele", improving his technique in human anatomy. Passionate about Renaissance and Expressionism he always tried to aim for perfection in technique, in addition to anatomy, fabrics, hands and perspective. He perfected his technique of graphite on paper and ink, through research and development of his own experiments, trying to extract from his drawings the maximum of light effects, shadows and the hidden imagery of the observer.


Gildécio Costaeira Arte que flui naturalmente. O trabalho tem como objetivo mostrar a preservação de espécies voltadas para a pintura de seres presentes e inexistentes por milhões de anos, a vida de animais e plantas presentes é pura vanguarda. Com o único objetivo de exposição e preservação do meio ambiente (nicho ecológico), em cores marcantes para os espectadores da obra, esta é uma nova maneira de formar e fazer arte com temas naturais em visão simples representada por animais e plantas. Gildecio Costaeira, artista plástico do Campo do Crioulo - Vila Lagarto Sergipe, tem seu trabalho vinculado à recriação de animais e plantas extintos em tempos passados. As telas expressam a união de vidas inexistentes com a combinação de cores entre as espécies presentes, dando curvas e traços para que novos seres surjam durante o processo de criação. Nisto se desenvolve um ciclo natural que traz a combinação e a impressão de ser um. A preservação da espécie está focada na pintura do artista, na vida que os animais e as plantas representam na obra, fazendo parte de um mundo criado por ele com o único objetivo de mostrar a preservação do meio ambiente em cores marcantes para os espectadores do trabalho do artista plástico com formação autóctone - (Natural do país em que vive e proveniente das raças que sempre viveram ali; aborígines, indígenas.) O sertão matuto de Sergipe com total influência da Cultura Regional. Minha pintura tem a pureza de trazer plantas e animais extintos para serem transformados em telas radiantes, com cores fortes e atraentes para a visão do espectador, a pintura traz seres luminosos que viveram em nosso planeta no passado que são recriados em outras dimensões, com proposta para transmitir idéias sobre arte e educação, Trazendo um pensamento artístico e natural Art that flows naturally. This work aims to show the preservation of species. It paints beings from our present, and also those who don’t exist anymore for millions of years. The life of animals and plants is pure avant-garde. With the main objective of exposing and preserving the environment (ecological niche), in striking colors for the spectators of the work, this is a new way to give form and to make art with natural themes in a simple view mainly represented by animals and plants. Gildecio Costaeira, a plastic artist from Campo do Crioulo - Vila Lagarto, Sergipe, has his work attached to recreating animals and plants that have been extinct in the past. His canvases express the unity of non-existent lives and combine it with colors from actual living species. It gives curves and strokes for new beings to emerge during his creation process. The preservation of the species is focused on the artist's painting, on the life that animals and plants represent in the work, being part of a world created by him with the sole objective of showing the preservation of the environment in striking colors for the spectators of his work with autochthonous formation - ( native from the country where he lives in, and from the races that have always lived there; aborigines, indigenous.) The Sertão Matuto de Sergipe (Sergipe’s backlands) is present in my work with full influence of Regional Culture. My painting has the purity of bringing extinct plants and animals to be transformed into radiant canvases. The act of painting enables me to bring shining beings that lived on our planet in the past to different dimensions, with the proposal to share ideas about art and education, and to bring a natural and artistic thought on it.


Italo Losano Trabalho em um atelier em São Paulo onde leciono desenho e pintura, além de desenvolver, como laboratorista, atividades referentes a maquetes em um curso de arquitetura e urbanismo em uma universidade em Mogi das Cruzes. Também desenvolvo um curso de design de interiores e estudo psicoterapia reencarnacionista.

I work in a studio in São Paulo where I teach drawing and painting, beyond to develop as a laboratorian activities referring to models in an architecture and urbanism course at a university in Mogi das Cruzes. I also develop a course for interior design and I study reincarnation psychotherapy.


Julia Roque

Nascida em São Paulo e formada em Farmácia, eu me mudei para Viena com 26 anos por conta de uma oportunidade de trabalho. Hoje, 2 empregos e 3 anos depois, escolhi dedicar meu tempo à Arte, mais especificamente ao Macramê. O Macramê é uma técnica de tecelagem manual que consiste no uso de nós para criar obras de arte versáteis e únicas.  Com esta técnica, eu crio peças de decoração, bolsas, colares e brincos, mas o Macramê te permite criar muito mais! O meu trabalho é feito da maneira mais sunstentável possível, utilizando algodão 100% reciclado e galhos de árvores reaproveitados. Eu também ofereço aulas, onde eu ensino os nós básicos do Macramê e como criar a sua peça personalizada. Eu espero que vocês gostem do meu trabalho e dessa linda arte dos nós tanto quanto eu! Born in São Paulo and graduated in pharmacy, I moved to Vienna at the age of 26 due to a job opportunity. Today, 2 jobs and 3 years later, I chose to dedicate my time to art, more specifically to Macrame.  Macrame is a hand weaving technique that consists of using knots to create versatile and unique works of art.  With this technique, I create decorative pieces, bags, necklaces and earrings, but Macrame allows you to create so much more! My work is done in the most sustainable way possible, using 100% recycled cotton and upcycled tree branches.  I also offer classes, where I teach basic knots of Macrame and how to create your personalized piece.  I hope you enjoy my work and this beautiful art of knots as much as I do!


Márcia Guimarães Márcia Guimarães Pintora, desenhista e poeta, Márcia Guimarães nasceu no 27 de junho de 1964, em Aracaju/SE. Autodidata, já na infância sempre esteve mergulhada no universo artístico. Sua pintura tem poesia; seu poema, cor. Faz de sua arte espelho de sua vida, porque nela reverbera toda a sua sentimentalidade. Em 1992, graduou-se em Educação Física pela Universidade Federal de Sergipe. Em 1987, realizou a sua primeira exposição na Fundação Augusto Franco, em Aracaju/SE, e, de lá pra cá, vem participando de várias exposições individuais e coletivas. Sua iconografia, de forte influência surrealista, é marcada por dicotomias: nela, sonhos e realidades coexistem, ingenuidade e malícia são faces de uma mesma pintura. Em sua paleta, tintas quentes e frias mesclam-se harmonicamente para expressar a excitação de uma criança diante de um brinquedo ou a melancolia de um idoso ante o abandono da velhice. Atualmente, vem-se dedicando também ao desenho do modelo vivo. Painter, draftsman and poet, Márcia Guimarães was born on June 27, 1964, in Aracaju, Sergipe. As a self-taught person since her childhood , she has always been immersed in the artistic universe. Her painting has poetry; her poem, color. Her art works as a mirror of her life, because all her sentimentality reverberates in it. In 1992, she graduated in Physical Education from the Federal University of Sergipe. In 1987, she held her first exhibition at Fundação Augusto Franco, in Aracaju, Sergipe, and since then, she has participated in several individual and collective exhibitions. Her iconography, with a strong surrealist influence, is marked by dichotomies: in it, dreams and reality coexist, naivety and malice are two different faces of the same painting. In her palette, hot and cold inks blend harmoniously to display either a child's excitement at a toy or an elderly man's melancholy before abandonment. Currently, she also dedicates herself to the design of the living model.


Rosane Dall'Stella

“Pintar é um estado de espírito. É inspiração pura. É o momento de abrandar a agitação e o estresse do dia-a-dia. Independente do que cada um busca para si, a emoção e o envolvimento que a pintura promove, modifica e fortalece a alma. Durante o trabalho, o tempo se torna inexistente, a natureza estimula a ação, as pinceladas coloridas se integram com luz e brilho, deixando toda sua impressão.”São estas palavras, de Rosane Dall'Stella, que definem a sua arte.Nascida em Curitiba, estado do Paraná, a artista plástica, autodidata, iniciou suas primeiras pinceladas na Pintura sobre Porcelana, em 1963. Estudou e aplicou vários estilos em suas peças, incluindo detalhes em ouro.O interesse pelas telas veio em 1985, inicialmente Óleo sobre Tela, e depois, Acrílica sobre Tela. Uma singular aplicação de cores, delicada e vibrante, revelam uma artista sensível, apaixonada e dedicada ao estudo da sua arte.A Pintura sobre Madeira chegou em 2004. O estilo Bauernmalerei, surgido nos séculos XVII-XVIII em regiões da Áustria, Alemanha (Baviera) e Suiça, foi o escolhido pela artista para a maioria de suas peças de madeira. Estudou e aplicou também o estilo Rosemaling para pintura sobre madeira.Realizou exposições individuais e coletivas no Brasil, França, Espanha, Inglaterra e Estados Unidos.A paixão pela Pintura é facilmente constatada, ao conversarmos com as alunas que frequentam o atelier da artista, em Curitiba.Nas galerias "Tela, Porcelana, Bauernmalerei e Mais Obras" você encontrará obras da artista, que agradece gentilmente aos proprietários pela cessão das imagens.Converse com a artista sobre as obras, técnicas, estilos e exposições! “Painting is an estate of mind. It is pure inspiration. It is the moment to slow down the agitation and the day-to-day stress. Independent of what people usually seek for themselves, the emotion and involvement that painting promotes, changes and fortifies the soul. While working, time becomes inexistent, nature stimulates the action, colored brushes integrate with light and shine, leaving their impression. ”Those are the words of Rosane Dall'Stella to define her art. Born in Curitiba, State of Paraná, the artist is selftaught and started her first paintings on porcelain in 1963. She studied and applied various painting styles on her artwork, including details in gold. Her interest in canvas came in 1985, initially with oil on canvas and later on with acrylic on canvas. An unique use of color, delicate and vibrant, reveal a sensible artist, passionate and dedicated to study her art. Rosane's wood-painting skills developed in 2004. The farm painting (Bauernmalerei) style which emerged in the regions of Austria, Germany (Bavaria) and Switzerland in the 17th and 18th centuries, was chosen by the artist for the majority of her works. She also studied and applied the Rosemaling style on her wood paintings. She has participated in individual and collective exhibitions in Brazil, France, Spain, England and the US. Her passion for painting is easily verified when conversing with her students at the artist's atelier in Curitiba. At the galleries "Canvas, Porcelain, Bauernmalerei and More Artwork" you can see the artist's works. She kindly thanks the artworks owners for the cession of the the images. Have a talk with the artist about her work, techniques, styles and exhibitions!


Rosangela Scheithauer Artista plástica brasileira com cidadania austríaca, há 40 anos vivendo e trabalhando na Europa. Primeiramente residiu e estudou durante quase 10 anos em Londres (Inglaterra), depois morou por 3 anos em Milao (Itália) onde frequentou a Academia de Belas Artes sob a tutoria do Prof. Carlo Righi, residiu e trabalhou em Viena/Áustria por mais de 30 anos e atualmente fixou residencia em Portugal. Rosangela iniciou sua carreira artística pintando obras impressionistas, depois passou para o expressionismo e nos últimos 5 anos vem se apronfundando cada vez mais na arte abstrata. Seus quadros já foram expostos em vários países do mundo, entre eles: Alemanha, Argentina, Hungria, Itália, Áustria, Liechtenstein, Canadá, México, Estados Unidos, Brasil e mais recentemente na Noruega, onde foi contemplada com Medalha de Bronze. Sua maior exposicao individual aconteceu em Outubro/2019 em Vila Nogueira de Azeitao – Portugal. Brazilian artist born in Mogi Mirim (Sao Paulo), living and working in Europe since more than 40 years.  At first she lived and studied in London (England) for almost 10 years, followed by 3 years in Milan (Italy) where she attended the Academy of Fine Arts under the tutelage of the renowned Art Prof. Carlo Righi. She lived and worked in Vienna – Austria for more than 30 years and recently settled in Setúbal – Portugal. Lately she has been increasingly interested in the abstract and expressionist art. In one of her most recent series entitled 'Diva' she portrays the charismatic and colorful beauty and allure of the woman's face and in another one called “Beautiful Alentejo” she uses a mixture of vibrant colours to make this Portuguese region look even more wonderful. Her paintings have been exhibited in various countries throughout the world: Germany, Argentina, Hungary, Italy, Austria, Canada, Mexico, United States, Brazil and most recently in Liechtenstein and Norway – in the latter one of her paintings was honoured with a Bronze Medal. Her major solo art exhibition took place in Vila Nogueira de Azeitao – Portugal - in October/2019.


Tania Rodrigues-Peters

Tania Maria Rodrigues-Peters, sou de Mogi das Cruzes, Sao  Paulo. Estudei Artes Plásticas na UMC e paralelamente pintava no   Atelier do Professor Antonius Van der Will. Na minha cidade era   conhecida como a pintora das borboletas, pois quase todos meus quadros  eram de borboletas. Atualmente moro na Austria, trabalho num jardim de infância, e também   sou escritora de literatura infantil, designer de bijouterias de capim   dourado e, também me dedico a fazer Projetos Sociais para criancas. Amo a arte em geral, literatura, designer e pintura, atualmente pinto   muito temas geométricos, borboletas e pouring, que para mim é uma   explosao de cores, a arte é a mais bela exprssao do amor, por isso,   vamor amar, vamos colorir o mundo, e enche-lo de amor!" Tania Maria Rodrigues-Peters. I'm from Mogi das Cruzes, São Paulo. I studied Fine Arts at UMC and, at the same time, painting at Professor Antonius Van der Will's Workshop. In my city I was known as a butterfly painter, since almost all of my paintings were of butterflies.I currently live in Austria, work in a kindergarten, and I am also a children's literature writer, gold grass jewelery designer and I also dedicate myself to Social Projects for children.I love art in general. Literature, design and painting. Currently I do paint a lot of geometric themes, butterflies and spills, which for me is an explosion of nuclei. Art is a beautiful expression of love. So, let's love. Let's color the world, and fill it with love!


Vanessa Noronha Tölle Nasceu em Sergipe/Brasil  O que pinto vem da necessidade de expressar o meu interior onde crio livremente e muitas vezes depois de momentos meditativos com gongos e taças , outra arte que me apaixonei.  Estes momentos vibracionais me fazem vibrar em cores e formas e despertam a minha espontaneidade. Pintar dessa forma para mim é como escrever hieróglifos contemporâneos. Colorindo o mundo, pretendo despertar e estimular o sentimento das cores nas pessoas que vivem nessa VELOZcidade.

Born in Sergipe, Brazil. I paint comes from the need to express my interior, where I create freely and often after meditative moments with gongs and bowls, another kind of art that I fell in love with. These vibrational moments make me vibrate in colors and shapes and awaken my spontaneity. To paint like that for me is like writing contemporary hieroglyphics. By coloring the world, I intend to awaken and stimulate the feeling of colors in the people who live in this very fast way of living.


Vi Viena Dedé Vargas virtual photo exhibition Curator: Vanessa Tölle Nasceu em Dom Pedrito no sul do Brasil. Se formou em Engenharia Civil aos 21 anos porém aos 30 sua vocação artística o levou a deixar de lado a Engenharia e dedicar-se à arte. Imagens de Europa, Ásia, África e Américas são frequentes em seu trabalho artístico e parte de seu portfólio. Colaborador do banco de imagens “Getty Images” de Nueva Iorque, através do qual realizou trabalhos para National Geographic, Microsoft, Google, Lonely Planet, Vogue, Televisa, CNN, Adidas, Iberia e otros. Autor do livro de fotografias “Mendoza Natural”, Dedé foi distinguido pela direção de Migrações da Argentina por su aporte à cultura deste país. Algumas de suas mostras individuais: ¿Hanoi o Potosí?, “Patagonias”, “Andes”, “Bahía bajo cero”, “Tailandia”, “Brasil”, “Los autos de Cuba” y “Mendoza Natural”. Suas obras se encontram em coleções privadas de França, EEUU, Suíça, Espanha, Brasil, Argentina, Bruxelas e Chile. Atualmente Dedé Vargas é o Presidente e Porta-voz do “Conselho de Cidadãos Brasileiros em Mendoza”, onde desenvolve projetos para a comunidade brasileira e também é o Coordenador de Cultura do CRBE (Conselho de Representantes dos Brasileiros no Exterior). Dedé Vargas is a photographer, musician and cultural producer. Born in Dom Pedrito in southern Brazil. He graduated in Civil Engineering at 21 but at the age of 30 his artistic vocation led him to leave Engineering aside and dedicate himself to art. Images from Europe, Asia, Africa and the Americas are frequent in his artwork and part of his portfolio. Collaborator of the “Getty Images” image bank in Nueva York, through which he worked for National Geographic, Microsoft, Google, Lonely Planet, Vogue, Televisa, CNN, Adidas, Iberia and others. Author of the photo book “Mendoza Natural”, Dedé was distinguished by the Argentine Migration Department for his contribution to the culture of this country. Some of his individual exhibitions: ¿Hanoi o Potosí ?, “Patagonias”, “Andes”, “Bahía bajo cero”, “Tailandia”, “Brasil”, “Los autos de Cuba” and “Mendoza Natural”. His works are found in private collections in France, the USA, Switzerland, Spain, Brazil, Argentina, Brussels and Chile. Currently Dedé Vargas is the President and Spokesperson of the “Council of Brazilian Citizens in Mendoza”, where he develops projects for the Brazilian community and is also the Cultural Coordinator of CRBE (Council of Representatives of Brazilians Abroad).


www.festivaldobrasil.org


www.festivaldobrasil.org

Profile for Festival Cultural do Brasil em Viena

Virtual Art Salon  

Virtual Art Salon  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded