Page 1

PORT

FÓLIO

VALVERDE, JANNY

2017

/// ARQUITETURA E URBANISMO ///

2018


///


3

BIOGRAFIA

///

Me identifico como Janny Laritza Maringota Valverde, porém com mais destaque no meu último sobrenome por ser algo mais facilmente assimilado em outros países, além do meu de origem (Peru, na cidade de Lima), agora que resido no Brasil. Iniciei o curso de Arquitetura e Urbanismo para desenvolver a visão e criação de espaço. E acabei criando uma atração pela simplicidade das formas que conseguem fornecer abrigo e ainda assim elegância a um espaço.


4 Não somente sua criação, mas o entendimento desse espaço, aspecto que almejo alcançar através dos estudos e projetos desenvolvidos. Sabendo da história que um espaço pode ter, e daquela que pode vir a ter. O portfílio aqui descrito procurará apresentar alguns trabalhos realizados com as habilidades adquiridas durante os dois primeiros anos do curso, na UNIMEP - FEAU.


///


6

SUMÁRIO RHINOCEROS CAP. 1 P. 7 DESENHOS CAP. 2 P. 13 REVIT CAP. 3 P. 21 MAQUETES CAP. 4 P. 27 ILLUSTRATOR CAP. 5 P. 33

///


1 RHINOCEROS /// Neste capítulo serão apresentados algumas das formas feitas através do programa Rhinoceros, no primeiro semestre do curso.


8 //// Trabalho realizado pela repetição de um elemento, sendo este sido desenvolvido a partir do uso de linhas e superfícies.


Este pavilhão foi na verdade o resultado de uma das provas entregues no primeiro semestre, em que foi dado um tamanho de quadra já definido, além dos limites para área coberta e a céu aberto.


No mesmo Rhino, foi possível adicionar os materiais idealizados para o espaço. ////

10


Este foi o produto de tudo o que foi aprendido no programa (estudo de linhas, superfícies, sólidos, e materiais), transformando-o numa iniciação de projeto.


12


2 DESENHOS ///

Neste capítulo serão apresentados alguns desenhos realizados para as disciplinas de Linguagem Digital e Plástica.


//// Estudo de diferentes representações da forma de um projeto, através das vistas desenhadas em diferentes papéis e tipos de canetas.

14


////


16


////


18


20


////

3 REVIT /// Neste capĂ­tulo serĂĄ apresentado um projeto feito atravĂŠs do programa Revit, no terceiro semestre do curso.


22


PERSPECTIVA

PERSPECTIVA

CENTRO COMUNITÁRIO


MEMORIAL DESCRITIVO

Para o desenvolvimento deste projeto de uma moradia estudantil,24 estabe estudantes de arquitetura, que podem ter horários diferentes de aulas, pa utensílios e ambientes que sirvam para ambos. Como o curso exige o uso suficiente para desenvolvimento de maquetes, entre outros trabalhos, alé Assim, apesar da moradia ser pequena e compartilhada, é fundamental q confortável para as atividades que ali serão feitas, sendo as principais: o moradia permanente, mas servindo apenas como uma estadia durante o Desse jeito, foi pensado numa área retangular para essa moradia, sendo ambientes abertos entre si, como a cozinha e a área de estudos, com exc encontra o utensílio de lavanderia embaixo da cuba, separada por umaPERS p Para a área de descanso, foi proposta a criação de um tipo de beliche, on outra, porém sem cobri-la completamente, assim formando na planta um embaixo da cama superior e do ado da inferior, pode-se usar para a local Na parte da cozinha que se encontra ao lado da porta de entrada, tem-se PERSPECTIVA pequena residência, como uma mini geladeira, forno elétrico separado, co PERSPECTIVA utilização de eletrodomésticos não fixos, como panelas elétricas, entre ou tem uma pia e ainda uma pequena área para fazer as refeições (um balcã Quanto à área de estudo, não se pensou como algo propriamente fixo, pa dobrável, podendo ser aberta se necessária, mas fechada se não. Poden circulação. O tipo de porta escolhido para a moradia foi a de correr, já que esta não e para abrir. Tanto as portas como os armários, ambos seriam feitos de ma Tomamos a utilização das luzes direcionáveis para resolver as questões d principalmente na área de cada cama e na área de estudo. Para isso, cad interruptores e luzes, deixando as suas utilizações independentes. Tem-se a ideia de conforto de iluminação natural, por isso, o lado do sol n paredes que abrigam as camas, desse jeito esse recintoPERSPECTIVA só recebe a luz s período da tarde, e propício para longas horas de descanso ou estudo na Lembrando que devido às janelas ao longo das duas camas poderem pro significa que não possam ser barradas com o uso de cortinas, caso que s na moradia. Outro aspecto que podemos mencionar referente à necessidade de espa PERSPECTIVA armários em conjunto da cozinha com a parte de estudos, que se conecta entrada (elemento que separa esses ambientes).


////


26 PERSPECTIVA


4 MAQUETES /// Neste capĂ­tulo serĂŁo apresentadas algumas maquetes realizadas, a partir dos projetos.


28 CENTRO COMUNITÁRIO

////


Corte 1

Corte 2

Corte 2

Corte 1

1

nível 1 ESCALA

MORADIA ESTUDANTIL

1 : 50


30


PROJETO-ABRIGO


PERSPECTIVA 32

////

Diferente das maquetes anteriores, esta foi feita ainda no primeiro semestre.


A

5 ILLUSTRATOR /// Neste capĂ­tulo serĂŁo apresentadas diversos trabalhos realizados no programa Illustrator.


34 MONTAGEM DE CADEIRA //// Neste trabalho, a prancha e esquemas foram feitos no Illustrator.


L A V I T S E F CINEMA

L A V I T S FE MA E DE CIN

UNI M DE EP - C (CAM STA. B AMPU S PO D ÁRB E FU ARA TEBO L)

0 04 - 1 95 DEZ 19

DA ENTRA R$5

EROS

- 7 GÊN 7 DIAS IA COMÉD AÇÃO SCI-FI E NC ROMA ÃO Ç M I AN A R O R R TE DRAMA

CARTAZ

A PA TODOS RTIR O DAS S DIAS 20H 00

////


36

////

GRÁFICO DE MAPAS


ENSAIO DE CORES E PADRÕES


38 ////


valverdejanny@gmail.com (19) 99825-44813

OBRIGADA

/// GRACIAS

PORTFOLIO-  
PORTFOLIO-  
Advertisement