Page 1


Miller ‘’Buck’’ Butterson

Sunshine ‘’Sunny’’ Waters


Para minha famĂ­lia, obrigado por ter minhas costas, por serem meus lĂ­deres de torcida e por me deixar fomentar este sonho. Eu amo vocĂŞs.


Capítulo Um Coisa de bêbado, só bêbado faz.

Eu estou muito bêbado. Tipo, tão bêbado ao ponto de que Lance, meu companheiro de equipe, tem quatro pares de olhos. "Estou indo para casa." Em minha cabeça, essas eram as palavras que eu estava falando, mas na realidade, saiu mais como um gemido. Dou um passo instável em direção ao ponto de táxi fora do bar. Lance coloca a mão em meu ombro, seu sorriso desleixado. Ele está quase tão bêbado quanto eu. "Seu carro está no meu lugar, Butterson. Volte com a gente." "Eu posso pegá-lo amanhã." Minhas palavras saem enroladas, mas ele parece entender. "Basta entrar na limusine, cara." Lance olha para Randy, outro companheiro de equipe e um dos meus melhores amigos desde a infância, e um cara que sempre estava ao meu lado. "O treinador estará no Lance às dez e meia, você não lembra?" diz Randy. "Você pode rolar para fora da cama e ir direto para a piscina." "Então não preciso te ligar cinquenta vezes para tirar sua bunda da cama." Lance acrescenta. "Volte com a gente, Buck!" Uma das puck bunnies de Lance usa o apelido pelo qual me chamam desde que eu era criança. Meu nome real é Miller. Não era em homenagem a cerveja. Além disso, Buck Butterson tem um som mais agradável do que Miller Butterson tem muitos "erres" nele. As três puck bunnies, que Lance convenceu a voltar para a casa dele, estão mexendo uma no cabelo da outra e brincando com a maquiagem uma da outra, enquanto debatem se fizeram a escolha errada.


Lance sorri, todo bastardo com tesão, e me bate nas costas. "Vamos cara, você vai ficar longe por algumas semanas. Última chance de festejar." Resmungo algo que nem eu consigo entender e me inclino na limusine para não ter que segurar meu próprio peso. Os tiros de tequila foram uma má ideia. Havia muitos. Eu poderia ter pagado por eles. Espero enquanto as meninas entram na limusine. Bêbado como estou, eu ainda tenho algumas boas maneiras. A última se abaixa e seu micro vestido sobe me dando uma visão cheia da sua vagina nua antes dela se sentar. Eu definitivamente não vou me sentar ao lado dela. Lance me dá uma cotovelada no braço. "Entre, Buck." "Você primeiro. Elas são suas puck bunnies." Ir à casa de Lance não é um bom plano, mas eu disse que iria, e ele fez seu ponto sobre meu carro estar lá. Lance encolhe os ombros e segura a maçaneta da porta, enfiando a cabeça para dentro do carro. "De quem é o colo que eu vou sentar?" E se joga na limusine. As meninas gritam e o riso segue. Eu coloco minha mão no peito de Randy para detê-lo antes que ele entrasse também. "Não me deixe fazer nada estúpido, ok cara?" "Não se preocupe, Miller. Vou pegar duas, se for preciso." Randy pisca, mas ele está falando sério. Randy é uma das poucas pessoas que usa meu nome verdadeiro, além do meu pai quando está chateado. Crescendo em Chicago, ele morava na mesma rua que eu. Jogamos hóquei juntos desde que ambos aprendemos a andar de patins. Quando fomos recrutados para a NHL no nosso primeiro semestre da faculdade, acabamos em equipes diferentes. Cinco anos depois, estávamos de volta na mesma equipe, Randy tinha sido negociado para Chicago após a temporada ter acabado. Sendo uma temporada curta, ele levou cerca de duas semanas para voltar. É bom tê-lo aqui. Já ficamos na merda ao longo dos anos, se alguém vai me ajudar a não fazer merda, é ele.


Randy entra na limusine e fica entra as duas Puck Bunnies. Isso deixa o banco livre para mim. Então eu entro e me estico, ocupando a coisa toda. Lance já tem seu braço em torno da ‘Flash Beaver1’, sua amiga está no meio e parece que ela sabe o que fazer. Quando ela faz um movimento para se sentar comigo, Lance a abraça ao seu lado e sussurra algo em seu ouvido. Seus olhos se arregalam, e ela morde o lábio, mas permanece no mesmo lugar. Ir para casa em um táxi sozinho seria a jogada mais inteligente. Então eu não estaria enfrentando tentações desnecessárias. Às vezes é difícil pra caralho fazer as escolhas certas, como ter que sair de uma situação em que as bunnys, inevitavelmente, vão oferecer suas vaginas e não poderei recusar. Não é que não posso ficar sem. Acabei de escolher essa alternativa nos últimos cinco anos. E parar bruscamente tem sido muito mais difícil do que eu esperava. Lance e a Flash Beaver viraram em direção ao canto da limusine agora. Eu tenho certeza que ele tem sua mão embaixo da saia dela, a julgar pelo riso seguido de um gemido. Fecho os olhos e me inclino contra o banco. Estou cansado. E com fome. Eu preciso de uma pizza. Mexo em meu bolso para pegar o telefone. Eu tenho mensagens: alguns textos e uma mensagem de voz da minha irmã, Violet, e um pouco mais da minha namorada, Sunny. Bem, ela é meio que minha namorada. Eu quero que ela seja minha namorada. Sunny é a razão que Randy, ou talvez Lance, estão se dando bem, e eu estou sentado aqui sozinho. Eu venho fazendo tudo que posso para fazer Sunny ser minha namorada nos últimos meses, mas Sunny é difícil de convencer. Muito pior do que eu, mas não de uma forma maliciosa. Sunny é o oposto de maliciosa. Ela não se encanta facilmente por mim como a maioria das mulheres. Não ajuda que seu irmão, Alex Waters, é um dos meus companheiros de equipe. Ele também é o noivo da minha irmã, e ele é o capitão do time. Waters me odeia. É complicado. A primeira noite em que conheci Sunny eu considerei, por um segundo, 1

Como a garota está sem calcinha, a vagina dela tem fácil acesso. Vagina nua.


dormir com ela para me vingar dele. Eu sou um jogador, não um imbecil. Além disso, Sunny não estava interessada em dormir comigo. Ela realmente queria falar. E eu gostava dela. Então, eu tenho o número dela. Isso foi há meses. Ela não vai dormir comigo. Ainda. Estou esperando mudar isso em breve. Eu tento ler as minhas mensagens de texto, mas minha visão está borrada, e as palavras estão todas juntas, ainda pior do que o habitual. Eu não posso usar o aplicativo de texto, para falar como eu normalmente faria, porque a música está muito alta e todo mundo vai ouvir o meu negócio. Além disso, por vezes, as mensagens da minha irmã são vulgares. Ela não tem um filtro, com certeza. "Estou com fome. Mais alguém com fome?" Eu grito por cima da música. Lance está muito ocupado chupando o rosto de uma das garotas, mas Randy levanta a mão. As meninas de ambos os lados dele dão de ombros. A que está presa no meio de tudo parece que ela preferia estar em qualquer lugar, menos aqui. Eu peço a Siri para ligar para minha pizzaria favorita. É preciso algumas tentativas para conseguir que ela faça o que eu quero, em partes porque estou enrolando minhas palavras e a outra é porque a música interfere. Finalmente alguém abaixa o som e assim eu sou capaz de fazer meu pedido. "O endereço é cinco dois um ou dois cinco um?" eu pergunto para Randy quando chega essa parte do processo de compra. "Cinco dois um." "Você tem certeza que não é dois cinco um?" Lance faz uma pausa em sugar o rosto da bunny para me dar toda a atenção. "Você esteve na minha casa um milhão de vezes, e você ainda não consegue lembrar o endereço?" Mostro o dedo do meio para ele. "Eu sou disléxico e bêbado, mas obrigado por ser um idiota sobre isso." Eu provavelmente não deveria ter dito isso. Não é algo que eu costumo falar na frente das puck bunnies. É frustrante ter vinte e três anos e ser péssimo na leitura. Passo ao cara da pizza o endereço certo. Então termino a chamada e guardo meu telefone no bolso.


Dez minutos mais tarde, nós chegamos à entrada da casa de Lance. Eu sou o primeiro a sair do carro, e caio subindo os degraus até sua porta. Eu uso o batente da porta para me segurar enquanto espero pelos outros. Eu deveria saber o código para entrar na casa, mas sempre esqueço. Lance e Flash Beaver são os últimos a saírem da limusine. Fiel ao seu nome, ela nos mostra a sua buceta, me dando hoje uma segunda visão da sua vagina, quando ela desliza através do banco. Quando seus pés tocam o chão, Lance entra na frente dela, bloqueando a visão dela. Ele se inclina para ajustar sua saia, o que é bom. Quando ele está em um estado de espírito, ele vai deixar as meninas fazer algum papel de idiota e rir depois sobre isso mais tarde. Ele pode ser um babaca às vezes. Suas amigas estão rindo e sussurrando, sendo maldosas e a julgando.

Bem, só

aquela que se aproximou de Randy, pelo menos, a outra parecia desconfortável. Das três meninas que Randy e Lance pegaram esta noite, ela parece ser a mais reservada. Talvez ela não esteja tão animada em compartilhar um pau. "Você é o melhor, cara. Eu já te disse isso ultimamente?" Pergunto a Randy, enquanto descanso minha cabeça na porta e tento apertar a campainha. E continuo errando. "Isso é o que as meninas me dizem." Eu zombo e aperto a campainha de novamente, desta vez acerto. O som na verdade é uma música de um filme. Eu não consigo me lembrar de qual, mas é engraçada, então eu continuo apertando até que Lance e Flash Beaver finalmente chegam até a porta. Lance digita o código. "Eu não acho que é um bom lugar para ficar, Butterson." "Eu estou bem." Digo com os olhos fechados. Acho que a cama pode ser um bom lugar para ir. Foda-se a pizza. Não registro o significado de suas palavras até a porta abrir. Quanto tento agarrar os batentes da porta, não sou rápido o suficiente. E caio de cara no hall de entrada. O piso de madeiras não tornou a aterrissagem mais suave. Solto um grunhido com o impacto, e uma das meninas corre para me ajudar enquanto Lance ri pra caramba. Digo a ela que estou bem e fico por lá alguns segundos antes de rolar para as minhas costas. E a garota sem calcinha me recepciona novamente.


Eu posso ver debaixo da sua saia daqui do chão. É como um sanduíche de carne solta lá em cima. Eu vi mais bucetas nos últimos trinta minutos do que eu tenho visto desde que comecei a tentar sair com a Sunny. Randy estende a mão para me ajudar a levantar. Eu aceno para ele. "Eu vou ficar por aqui até a pizza chegar, ok?" "Isso pode demorar um pouco. Vamos para o sofá." Eu pego sua mão, mas não faço nenhum esforço para ajudar a me levantar. Quando ele está prestes a desistir, eu puxo seu braço e ele acaba no chão comigo. E dou uma chave de braço nele. Ele luta para sair, mas ele está bêbado demais, e eu tenho o elemento surpresa. "Foda-se, idiota." Randy me diz. "Oh meu Deus!" uma das garotas grita enquanto nós lutamos no chão como idiotas. "Eles estão seriamente lutando? Você não deveria impedi-los?" "Eles estão bem." Lance coloca as mãos na cintura de duas garotas. "Vamos lá, vamos pegar algumas bebidas e encher a banheira com água quente." Randy me dá uma cotovelada na lateral, e o deixo ir. Ele rola e fica em pé, e em zigzag ele segue Lance e as bunnies. Tenho dificuldade para conseguir levantar a minha bunda do chão, mas consigo. Arrasto-me pelo corredor com o meu ombro contra a parede para não cair novamente. Eu preciso de água, e daquela bebida horrível que minha treinadora, Natasha, me dá quando estou de ressaca. Mas a cozinha de Lance está muito longe. Tropeço na enorme sala e caio para frente como uma enorme árvore. A minha mira é horrível, e fico em um péssimo ângulo, então eu rolo e bato minha cabeça na mesa de café. "Ai! Porra!" Não há espaço suficiente para me virar de costas, então eu fico parado em vez disso, encurralado entre o sofá e a mesa de café. Lance ri. "Você está bem, Butterson?" "Há um preservativo usado aqui embaixo." "Ah é? Pegue isso para mim."


"Certamente que não." Está coberto de poeira, mas eu posso dizer que é vermelho, então ele definitivamente pegou de mim. Ou talvez foi eu quem usou. Não faço ideia. Eu sempre compro o pacote arco-íris sortido que vem com um grande frasco de lubrificante. Eu tenho apelidado os preservativos de acordo com a cor: vermelho é o pau do diabo, o verde é o Hulk, o azul é o pau do smurf, e o preto é a marreta. Eu não sou fã dos amarelos. Eles parecem menos com banana é mais como se meu pau estivesse com icterícia. Os meus favoritos são os que brilham no escuro, que fazem o meu pau parecer uma grande vara brilhante. "Você vai ficar deitado no chão, ou vai entrar na hidromassagem agora?" "Eu vou lá em alguns minutos." "O que você quiser Butterson. Mas se você dormir aí, eu não estou te acordando." "Tudo bem." Eu assisto saltos pontudos oscilando em direção às portas da varanda. "Eu não tenho um biquíni." diz a Flash Beaver. Lance coloca um abraço em volta de sua cintura, sua mão pousando em sua bunda. "Quem precisa de biquíni?" Música alta explode na casa e nos alto-falantes ao ar livre. Ouço um respingo distante e um grito. Alguém foi jogado na piscina. Eu estava com a minha bochecha amassada contra o chão, olhando para o preservativo empoeirado, desejando ter ido para casa em vez de vir para cá. Devo ter apagado deste jeito, porque a próxima coisa que ouço é o toque da campainha. Demoro três tentativas até conseguir me levantar. Em seguida, a porta não fica parada, por isso é difícil chegar até lá. Eu pago o cara da pizza com meu cartão de crédito e pego as caixas e seis latas de refrigerante. E não me incomodo em chamar os outros caras. Eu sei que Lance tem aquelas meninas em seus sutiãs e calcinhas, exceto aquela que não estava usando nada, em primeiro lugar. Levo a pizza para a mesa de café, abro uma lata de refrigerante e bebo quase tudo. Eu preciso me hidratar, então eu não vou vomitar como uma garota durante a sessão de treino amanhã. Água seria melhor, mas eu já estou sentado. Antes de começar a comer, eu


tiro as minhas calças. Eu não estou preocupado em derramar comida sobre ela; estou apenas cansado de usar jeans. Eu gosto da liberdade de ficar sem roupa. Eu sinto muito calor, por isso é bom quando posso tirar a roupa e ficar a vontade, nu na maioria das vezes. Desde que não estou em minha casa, fico com as boxers e camiseta. Eu normalmente não uso cueca, mas os clubes são quentes. Eles fazem minhas bolas rasparem a minha perna. Eu me sento confortável no sofá. É de couro branco, que é uma escolha de cor estúpida, mas que seja. Abro a caixa de pizza, gemendo com a visão de queijo derretido e uma grandiosidade de pilhas de carne. Quando Sunny e eu pedimos pizza, não havia nem queijo. Ela não come qualquer coisa animal, ou que veio de algum animal. Eu não acho que possa sobreviver sem carne em minha vida. Quando eu mordo uma fatia, o queijo se apega aos outros como se estivesse com medo de seu destino. Eu me inclino sobre a caixa, porque estou com preguiça de ir para a cozinha e pegar um prato, e mordo um pedaço enorme. Está quente. Como ‘acabou de sair do forno’, o que é uma loucura, porque claramente não saiu do forno. Se eu estivesse menos bêbado, eu poderia ter prestado mais atenção para a nuvem de vapor quando tirei a primeira fatia, mas estou com muita pressa para ter comida na minha barriga. As fatias de queijo queimam o céu da boca e caem em meu queixo, o queimando também. Deixo cair a fatia, a metade se inclinando sobre a borda da caixa e a outra sobre a mais recente edição da The Hockey News. Abro outro refrigerante e bebo a metade da lata para refrescar a boca. Eu bebo como se a minha vida dependesse disso. Enquanto espero a pizza esfriar, procuro o controle remoto. Ele não está sobre a mesa de café ou embaixo da caixa de pizza. Acho que está preso entre as almofadas do sofá, junto com um par de cuecas. Não vou nem tocar nelas. Duas da manhã não tem uma programação de qualidade. Com exceção de informações e pornografia, eu tenho uma escolha entre destaques esportivos e seriados antigos, ou o canal de videoclipe. E vou trocando de canais, fazendo uma pausa em alguma pornografia ruim. Eu duvido que eu vá ter energia para bater uma mais tarde. Eu estou bêbado o suficiente para tomar uísque, mesmo que eu não beba uísque.


Escolho o canal de videoclipes e volto para a pizza, que agora está fria o suficiente para comer. Eu devoro metade da caixa e cochilo no sofá. A única razão pela qual eu acordo é porque meu telefone toca. Ele está na minha calça, que se encontra no chão a cerca de cinco metros de distância, então vou perder a chamada. Então decido que prefiro dormir em uma cama a dormir no sofá do Lance. Quando estou bêbado, eu caio aqui muitas vezes desde que fui negociado no meio da temporada, mas eu não tenho um quarto aqui. Eu chamo Dibs, quando fico muito chapado, para me levar pra casa. Eu não tenho ideia se Lance e Randy estão com as meninas ainda. Se eles estão, há uma boa chance de que a banheira de hidromassagem vá precisar de uma limpeza completa amanhã. Eu quase tropeço em minhas calças no caminho para cima. Então a arrasto comigo para o segundo andar no quarto de hóspedes. Chutando a porta fechada, tiro minha camisa sobre minha cabeça, e minhas boxers, e caio de bruços sobre o colchão. A música ainda vibra através dos alto falantes, fazendo a casa inteira vibrar. Não é mais pop; é alguma balada de amor brega dos anos oitenta. Parece algo que Sunny gostaria. Pensar nela deixa meu pau animado, o que é uma porcaria, porque não tenho coordenação para fazer qualquer coisa sobre isso. Eu odeio que ela não mora perto. O Canadá não é longe de Chicago, mas a distância é suficiente para que essa coisa de namoro se torne muito mais difícil. Quero ligar para ela. Eu sei que isso é uma má ideia. Eu estou bêbado, e ela provavelmente está dormindo, considerando que é depois das duas da manhã. Ou talvez já seja cinco. Eu não posso ler o relógio. Meu filtro de lógica não está funcionando, então me sento em procuro meus jeans. Que está no chão. Eu quase caio da cama tentando pegá-lo. Eu cavo o telefone do bolso. A bateria está com nove por cento, é o suficiente para uma chamada rápida. Ela provavelmente vai para o correio de voz de qualquer maneira. Como previsto, ele toca quatro vezes, e recebo a sua mensagem. ‘Você ligou para Sunshine Waters. Eu estou provavelmente ocupada limpando o meu chi, mas quando eu terminar eu vou te ligar de volta. Lembre-se, o karma é seu amigo!’


Eu desligo sem deixar uma mensagem e ligo novamente. Recebo o correio de voz pela segunda vez. Na terceira tentativa, Sunny atende. “Olá?” Sua voz é rouca de sono. É semelhante à forma como ela soa quando goza. Eu só fui capaz de fazer isso com meus dedos até agora. Sunny quer levar as coisas devagar. Eu preciso para ter controle do disco antes de marcar o gol. “Ei, baby. Acordei você?” É uma pergunta estúpida. Claro que acordei, eu liguei três vezes no meio da noite. "Miller?" “Eu sinto muito. É tarde, não é?” Eu rolo sobre minhas costas, deixando minhas bolas respirarem. O farfalhar dos lençóis soa através do telefone. E imagino o que ela poderia estar usando com base em nossas conversas tarde da noite no Skype. Ela é uma garota do tipo camisa e calções largos. Às vezes ela só usa camisas por isso é como se ela estivesse nua, mas não, infelizmente, ela sempre usa um sutiã esportivo. Essa coisa é uma das piores invenções no mundo. Eles arruínam perfeitamente o decote. "Que horas são?" "Uh", eu aperto os olhos na direção do relógio na mesa de cabeceira, como se isso fosse tornar mais fácil de ler os números. Eu sou melhor com relógios analógicos do que os digitais. "Muito cedo." "De manhã?" "Sim." "Está tudo bem?" "Sim." Há uma longa pausa em que nenhum de nós fala. "Você saiu com os meninos hoje à noite?" "Sim." A suavidade de sua voz é substituída pela nitidez. "Quem?"


"Os de sempre. Randy Ballistic e Lance Romero. Alguns dos outros caras apareceram mais tarde." "Então, você está bêbado?" Eu sabia que não deveria ter ligado. Eu gostaria de ter alguém por perto para me impedir de fazer merda o tempo todo. Pelo menos Randy manteve as coelhinhas ocupadas e longe de mim. Na maioria das vezes Lance não é de grande ajuda, ele encoraja as más decisões. "Só tomei algumas bebidas. Eu queria ouvir sua voz." Pareço uma garotinha, mas não sou. Eu realmente quero ouvir a voz dela, mesmo que isso me faz parecer domado. Ela faz um pouco de barulho, como se talvez ela estivesse se alongando ou tentando ficar confortável. E isso vai direto para o meu pau, inflando-o como um balão de hélio. "Isso é doce, Miller", Sunny diz com um suspiro. Eu amo que ela usa meu nome real em vez do meu apelido. "Mas você não acha que seria melhor ligar quando estiver sóbrio e não no meio da noite? Você interrompeu um sonho agradável." "Que tipo de sonho? Foi um sonho erótico?" "Eu não vou te dizer." "Foi não foi?" "Eu não estou dizendo nada." "Vai ser um milhão de vezes melhor quando você me deixar ver você realmente nua." "Não se precipite Butterson." "Eu só estou dizendo, quando você deixar isso acontecer, vai ser muito incrível." Sunny suspira. "Baby?" "Você deveria dormir e tirar a bebida do seu sistema. Você ainda está vindo amanhã?"


"Eu posso ir para você agora, baby." Há uma batida na porta. Eu ouço a voz de Randy seguido de uma gargalhada. Eu cubro o receptor, pelo menos eu acho que eu faço, e grito: "Eu estou dormindo." "Você está em casa? Quem está com você?” “Estou na casa do Lance." Após uma inspiração afiada, ela pergunta. "Você vai ficar ai durante a noite?" "Natasha está chegando na parte da manhã." "Quem?" "A nossa treinadora. Estamos usando a piscina para pliometria2. Eu estou na merda agora, estou tentando falar com você sem estragar tudo. Além disso, meu carro está aqui, e estou sendo responsável por não dirigir." "Há meninas na casa agora?" "Lance convidou algumas amigas. Eu estou na cama." "Quantas amigas?" "Algumas." "Algumas delas são suas amigas?" "Nenhuma baby. A única amiga que eu tenho agora é a minha mão esquerda." Um longo silêncio se segue. "Sunny? Você ainda está aí?" "Estou aqui. Eu deveria desligar, apesar de tudo. Está tarde. Eu tenho que dar aula Yoga logo pela manhã." "Tem certeza que não quer me contar sobre o sonho que estava tendo?" Eu recebo uma risada tímida. "Você é impossível. Você deve trancar a porta. Noite, Miller." Meu telefone morre antes que eu possa responder. E não tenho nenhum carregador, e eu estou muito cansado para colocar a roupa e procurar um. Em vez disso, eu fecho os olhos e imagino Sunny em seu biquíni, essa é a menor quantidade de roupa que 2

Pliometria é uma forma de exercício que busca a máxima utilização dos músculos em movimentos rápidos. Seu conceito baseia-se na exploração do músculo em sequências de contrações excêntricas e concêntricas buscando sua otimização.


eu já vi nela, e agarro meu pau meio duro. Eu não tenho coordenação suficiente, ou a energia para manter a imagem na minha cabeça para me masturbar, então eu só seguro meu pau em uma mão e meu telefone morto na outra. Então eu desmaio, porra.


CAPÍTULO DOIS

Cara de pau Minha cabeça dói, e minha boca tem gosto de merda. Eu tento não me mover, mas eu posso ouvir a música horrível vindo de algum lugar fora do meu quarto, e está arruinando o meu sono. Eu abro um olho e me assusto com o brilho que vem através das cortinas. A primeira coisa que noto é que eu não estou na minha própria cama. Isso me leva um tempo para lembrar que eu estou na casa de Lance. Tenho uma vaga lembrança de um passeio de limusine e de estar deitado no chão na sala de estar. Lembro-me de um preservativo e uma vagina nua e pânico se instala no meu peito. O outro lado da cama está vazio, então tomo isso como um bom sinal. Minha ereção matinal está furiosa e minhas bolas doem, então são indicadores sólidos que eu não coloquei meu pau em qualquer lugar que não deveria. Há alguns meses, o travesseiro não utilizado teria sido ocupado por uma muito satisfeita, e muito bem utilizada, puck bunny. Eu costumava ser um prostituto. Eu provavelmente ainda me qualificaria como um, mas eu estou trabalhando em mudar isso. Não é tão fácil. As mulheres querem montar meu pau o tempo todo. É como querer um lanche do McDonald's durante o acampamento de treinamento: você sabe que não pode têlo porque não é parte do plano de refeição, assim você quer ainda mais. Em vez de sexo, Sunny e eu trocamos mensagens ou temos conversas de vídeo. Eu gosto das chamadas de vídeo, especialmente quando é tarde da noite. Ela está em sua cama, e eu posso a comer com os olhos enquanto falamos. Eventualmente eu espero que nós passemos de conversa de Skype para sexo. Nós ainda não tivemos o sexo real, então não há nenhuma maneira maldita que estou pedindo para Sunny ter relações sexuais ‘falsas’ por bate-papo de vídeo. Eu preciso passar para a terceira base com ela primeiro. Até então, eu vou manter as sessões regulares pós Skype, que é: comer com os olhos e bater punheta. É frustrante, mesmo que eu goste que ela não seja uma vadia como as bunnies que eu estou acostumado.


Tudo isto significa que meu pau não foi utilizado nos últimos meses. Nós nos tocamos e tivemos alguns amassos, e ela tinha a mão dentro das minhas calças e viceversa, mas é isso. É estranho. Eu nunca não fiz sexo no primeiro encontro. Antes de Sunny, se eu precisasse de companhia, tudo o que eu tinha a fazer era abrir a minha lista de contatos, ir para as minhas puck bunnies, ligar para uma, e esperar. Normalmente uma vadia precisa chegar dentro de meia hora; as que usam muita maquiagem demoram mais tempo. É quase como pedir uma pizza. Não fazia diferença se eu tinha acabado de chegar em casa de um treino ou prática. Eu nem sequer tinha que tomar banho. Eu poderia estar suado e nojento, ou comer um maldito alho cru, que elas ainda saltariam no meu pau. Agora que eu estou tentando fazer a Sunny ser minha namorada, isso não é uma opção, então eu estou preso com a minha mão. Em teoria, se eu posso ficar sem comer asas de frango por alguns meses, eu deveria ser capaz de ficar sem sexo. É muito mais difícil na prática. Deito na cama que não é minha, tentando lembrar o fim da minha noite. Tenho a sensação de que eu poderia ter ligado para Sunny estando bêbado. Espero que ela não tenha atendido ao telefone. Do pouco que eu me lembro, eu não estava em uma boa forma. O fim da temporada é assim, ficar acordado até tarde da noite, muita festa, beber e comer comida ruim, em seguida, lamentar tudo quando o treinamento extremo começar novamente. Então reposiciono o travesseiro sobre a minha cabeça para abafar a música ruim. Eu estou cochilando quando há uma batida na porta. "Natasha estará aqui em vinte minutos. Tire sua bunda da cama, Butterson." Randy grita. Tiro o travesseiro e olho para os números sobre o relógio, desejando que eles parassem de se mover para que eu possa lê-los. É depois das nove. Meu alarme do telefone deveria ter tocado há meia hora. Normalmente eu aperto o botão soneca no mínimo quatro vezes a cada manhã. Odeio acordar quase tanto quanto eu odeio aspargos, mijo e música pop. Poucos minutos depois, há outra batida na minha porta. "Buck?"


Desta vez é uma voz feminina. É vagamente familiar. Mas a ignoro. Outra batida. "Randy me disse que você precisa se levantar." Eu ainda não respondo. Ela está sussurrando e rindo do outro lado, seguido pelo som do giro maçaneta. Está destrancada. Eu estou fora da cama num piscar de olhos, batendo meu ombro na porta para mantê-la fechada. Estou nu. Com uma ereção matinal, e minha cabeça dói como o inferno. Eu deslizo para o chão, pressionando as palmas das minhas mãos contra meus olhos. "Estou de pé. Vou descer em dez minutos." O riso segue ainda mais, em seguida, o som dos pés à medida que avançam pelo corredor, gritando: "Ele diz que está descendo!" Eu ainda estou sentado no chão com a minha cabeça em minhas mãos alguns minutos mais tarde, quando Randy vem bater. "Se você não estiver lá em baixo em oito minutos, Natasha vai te obrigar a fazer suicídios3". "Eu gostaria de vê-la tentar." Natasha tem sido minha treinadora desde que eu fui negociado de Miami para Chicago. Ela é dura, mas impressionante. Às vezes eu a odeio por isso. Suas ameaças são o suficiente para me fazer encolher. Eu tranco a porta, no caso de alguém decidir que quer entrar em meu quarto. Verifico o criado-mudo procurando o meu celular, mas não está lá. Não está no chão ou, então, eu passo a minha mão sobre o edredom para ver se eu acidentalmente o trouxe para a cama comigo. O encontrei debaixo do travesseiro. Eu levo ao banheiro comigo, aperto o botão para que eu possa digitar minha senha e verificar as minhas mensagens, mas a tela continua apagada. Minha bateria deve ter morrido. Então o coloco na parte de trás do vaso sanitário e levanto o assento. Eu estou duro, por isso é quase impossível de fazer xixi. Se o meu telefone não estivesse morto, eu abriria uma imagem de Sunny e cuidaria do meu problema. Em vez disso, eu tenho que usar minha imaginação. Esta 3

Suicídios consistem em correr distâncias o mais rápido que puder. Velocidade, resistência e agilidade são todos executados no suicídio para testar sua capacidade de seguir através da fadiga metal e física.


manhã ainda é pior do que o habitual. Desde que eu não tenho visto ela nua, no entanto, eu tenho que criar imagens dela na maior parte em seu biquíni e imaginar o seus seios nus. Eventualmente eu desisto e pego uma das revistas Trashy do rack no chão e abro. Ele pousa em uma loira gostosa com peitos falsos. Isso vai servir. Quando eu estou prestes a explodir, eu encosto a minha mão na parede e deixo o um joelho encostar contra o assento do vaso sanitário. E assim o meu objetivo é finalizado, então eu bato na parte traseira da tampa do sanitário. O vaso inteiro sacode com meu peso, e meu telefone desloca para frente. E sou muito lento para pegá-lo. Quando ele salta para fora do assento, e em vez de cair no chão, ele cai direto no vaso. "Porra! Porra! Foda-se!" Me inclino e o agarro, não me importando que esteja colocando minha mão na água da privada e em minha própria porra. Eu sacudo e pego a toalha mais próxima e limpo. A bateria já está morta, então eu não tenho ideia se eu o arruinei ou não. E, claro, há outra batida na minha porta. Eu caminho através do quarto, segurando o telefone potencialmente arruinado em uma toalha de mão. E abro a porta. "Cara, você está..." Randy para no meio da frase. Há uma menina atrás dele. Ela parece vagamente familiar. Ela está ostentando uma maquiagem da noite passada e vestindo uma camisa grande demais, possivelmente de Randy, e nada mais. Seus olhos caem abaixo de minha cintura. "Meu Deus!" Eu estou nu e ainda meio duro após a sessão de masturbação. Cubro-me com a toalha de mão. Randy coloca uma mão para cobrir os olhos da garota. Ela tenta arrancála, mas Randy tem grandes mãos, e ele é muito mais forte do que ela, mesmo que ele esteja de ressaca como a merda. Ela aponta na minha direção, embora que ela não possa me ver. "Você tem algo em seu..." "Baby, por que você não desce e vê o que as meninas estão fazendo?" "Mas..."


"Eu tenho tudo sob controle." E sussurra algo em seu ouvido. Uma de suas mãos desliza sob a camisa. Eu olho para longe, porque eu não quero ver nada dela como ela viu de mim. Ela ri e decola pelo corredor, gritando. "Eu vi o pau do Buck, e é enorme!" "Sério, cara? Eu não preciso desta merda." "Você é a pessoa que atende à sua porta assim." Fazendo um gesto para a minha falta de roupa. "O mundo não é o seu vestiário, Miller." "Meu telefone caiu no banheiro, porra!” Estendo a toalha de mão com o meu telefone ainda envolto nela. "Vendo o Facebook no banheiro de novo?" "Pode rir idiota. Todos os meus contatos estão lá." "Funciona?” "A bateria morreu, então eu não tenho ideia." Randy me lança um par de calções. "Coloque uma roupa e vamos para o térreo. Vou pegar um saco de arroz." "O que no inferno o arroz vai fazer para o meu celular?" "Acalme sua bunda, cara. É para secá-lo ou algo assim. Vamos carregá-lo e colocar no arroz. Espero que ele vá funcionar em um par de horas." Visto os calções, e guardo o meu pau murcho, e sigo Randy até o térreo. Randy não parece uma merda como eu me sinto esta manhã. Duas meninas, aquela que anunciou o tamanho do meu pau para toda a casa, vamos chamá-la de Dick Face4, e outra que vagamente reconheço da última noite, estão sentadas no bar com café. E as outras descansam no sofá na sala de estar, mexendo em seu celular. As meninas no bar me encaram, em seguida, voltam seus olhares para suas xícaras, com os ombros tremendo. "Mostrando suas joias de novo, hein, Miller?" Natasha, a nossa treinadora, diz do outro lado da cozinha, com foco na fruta que ela está jogando no liquidificador. Ela

4

Cara de pau


parece que está em um humor estranho, o que significa que o nosso treino vai ser extremamente doloroso hoje. "Não foi de propósito." Ela tem uma mão em cima do liquidificador e um dedo posicionado sobre o botão. Ela olha para cima quando aperta o interruptor. Eu não tenho tempo para cobrir meus ouvidos antes dela ligar. É como uma bomba explodindo em minha cabeça. Natasha arregala os olhos, e solta uma gargalhada, caindo no chão. Sou grato quando o liquidificador para. A sala está cheia de risinhos. "Que merda? Por que está todo mundo rindo?" "Você disse que ia cuidar disso." Dick Face diz para Randy. Ele dá de ombros. "Cuidar do quê?" Eu estou totalmente confuso. Dick Face balança a cabeça e revira os olhos. "Vai se olhar no espelho." Deixo cair meu celular no balcão e vou para o banheiro mais próximo. Na minha testa, com marcador preto, tem um pau gigante ejaculando. Ele ainda tem cabelos nas bolas. "Quem fez isto?" "Não fui eu", Randy grita. "Eu não posso nem desenhar um Stickmen5" Coloco um punhado de sabão em minha mão e começo esfregar a minha testa, mas a tinta não sai. Saio do banheiro e grito, “Prepare-se para uma luta, Lance! Se alguém tirou fotos eu vou te quebrar, filho da puta!” As duas meninas no balcão parecem que estavam tentando decidir se deve rir ou correr. Natasha ainda está no chão, e Randy tem a sua mão sobre sua boca. Lance abre a porta de correr que dava para o pátio e a piscina. "Vai sair eventualmente." "Eu tenho um maldito voo hoje à noite. Eles não vão me deixar entrar no Canadá com um pau na minha testa." "É hoje à noite?” Lance pergunta.

5

Os bonequinhos de palitos.


"Sim cara. Eu disse a você." Pelo menos eu acho que eu fiz. Natasha para de rir com tempo suficiente para perguntar: “Você vai ver Sunny?" "Não, se eu não puder tirar isso!" Eu aponto para o pau na minha testa. "Quem é Sunny?" Pergunta a Dick Face. "A namorada de Miller”. Randy diz. "Eu pensei que seu nome era Buck." "É um apelido". Respondo. "O que é isso? Marcador permanente? Como faço para me livrar dele?" "Removedor de maquiagem pode funcionar”. A que está no sofá diz. "Alguma de vocês tem isso aqui?" As duas com café no bar acenam que não. A única quieta no sofá se anima. “Oh! Eu tenho álcool em gel!" Ela pula e sai correndo. Um minuto depois, ela volta com três garrafas pequenas e aponta para um banquinho. Então eu me sento. Ela derrama um monte na palma da mão; Aquilo cheira a frutas. "Você tem certeza que isso vai funcionar?" "Vale a pena uma tentativa”. Então pega um guardanapo e o molha. Ele tem álcool. Ela começa a trabalhar na minha testa. "Uau, este marcador é difícil de tirar." Ela coloca mais álcool em gel, e desta vez cai em meus olhos. E queima pra caralho. "Oh! Desculpa! Talvez seja melhor se você se deitar." "Quando esse pau sair, beba isso e venha para fora." Natasha deixa um copo no balcão, junto com dois analgésicos, e sai da cozinha. Randy segue Natasha levando a Dick Face e a outra garota que estava no bar. O que Natasha atura, inclusive chegando quando ainda há restos da noite anterior vagando ao redor da casa. A casa de Lance é uma porta giratória de bucetas e festas. Eu deito no chão, embora o sofá esteja a menos de três metros de distância, e a garota tranquila senta ao meu lado, cruzando as pernas.


"Eu sinto que se você estiver indo tirar um pau da minha testa, eu deveria saber o seu nome." Seu sorriso é tímido. "Eu sou Poppy. Lance é um verdadeiro palhaço." "Sim, ele é. Obrigado por cuidar do pau na minha testa." "Não tem problema." Diz enquanto esfrega o álcool fedido na minha pele. "Kristi tem seguido a carreira de Lance desde que ele foi recrutado." "Quem?" "A menina que estava com ele na noite passada." "A que estava sem calcinha?" Eu não vou ser a pessoa a dizer a ela que Lance passa por garotas como uma prostituta passa por banheiros. "Essa seria Kristi. E eu não dormi com Lance, quando ela terminou." "Uh." "Desculpa. Eu não sei por que eu disse isso." Poppy derrama um pouco do desinfetante diretamente na minha testa. Eu não posso ver seu rosto, mas ela parece embaraçada. "Lance é divertido. Ele não é um cara de relacionamento, sabe?" "Oh eu sei. Eu fui para a escola primária com ele; então nós nos afastamos por alguns anos. Ele costumava me provocar o tempo todo. De qualquer forma, éramos crianças. Ele é diferente agora. Mas então, eu também, eu acho." "Eu só conheço Lance desde que ele foi negociado, então eu não sei como ele era antes dele ir para a NHL. Ele é um bastardo arrogante, e ele piorou agora. Ele sabe que vocês se conhecem?" "Eu não acho que ele se lembre de mim. Seria melhor se você não falar para ele. Vocês são bons amigos, certo?" Eu não posso decidir se ela é uma stalker, ou fã, ou qualquer outra coisa. Ela tem esse olhar em seu rosto, igual ao que eu recebo quando eu não estou autorizado a comprar asas de frango. Dou um aceno vago. "Agora você tem que me dizer por que você não quer que ele saiba que você o conhece".


"De jeito nenhum.” Poppy limpa a minha testa de forma mais agressiva. "Isso é realmente muito difícil de limpar." "Eu vou bater em Lance." "É um desenho muito grande." "Então, qual é a história com ele?" "Não é nada. É estúpido". "Ele foi a sua primeira paixão ou algo assim? Você quer segurar suas mãos e toda essa merda?" Poppy faz uma pausa de esfregar minha pele, e uso a oportunidade para olhar para ela. Todo o seu rosto está vermelho, e seu lábio está entre os dentes. Ela é bonita, talvez até linda sob a maquiagem do dia anterior. Ela seria exatamente o tipo de Lance se ele desse um tempo de foder todas com uma buceta: pequena, com cabelo louro morango, sardas, e curvas suaves. "Ele era! Puta merda." Não posso acreditar que estou certo. "Como é que ele não se lembra de você?" "Não foi nada disso. E foi há dez anos. Ele estava duas classes à minha frente. Eu tenho uma irmã mais velha. Eu a acompanhei em uma festa da escola e lá estava ele, nesse jogo, você sabe? Sete minutos no céu6 ou qual é o nome?" Poppy esconde o rosto nas mãos. "Meu Deus. Isto é tão embaraçoso. Estou ficando quieta agora." Sento-me, totalmente interessado. Isto é como uma daquelas terríveis comédias adolescentes, mas real. Eu amo essa merda. "Você transou com ele?" Ela deixa cair às mãos. "Eu tinha doze anos!" "Certo. Isso seria meio pervertido né?" Ela me dá um soco no ombro. "Então ele te tocou?" "Não!"

Sete minutos no céu é uma brincadeira feita por adolescentes em festas. Duas pessoas são escolhidas para passar sete minutos sozinhos em um local fechado e escuro. Durante este tempo, elas fazem o que quiserem. Beijar, conversar, fazer sexo, etc. 6


"Sério? Eu teria dado a minha bola direita para tocar uma garota quando eu tinha essa idade. Eu não peguei em minhas mãos um conjunto de seios até que eu tivesse dezesseis anos." "É sério?" "Verdade." Faço um punho e bato sobre o meu coração duas vezes. "Uau. Bem, eu acho que você já compensou isso, não é?" "Sim. Provavelmente mais do que eu precisava." Ela empurra meu ombro, e eu me deito para que ela possa terminar de esfregar o pau estúpido fora da minha cara. "Então eles te chamam de Buck porque você anda nu o tempo todo?" Poppy pergunta. "Não. Eu tinha dentes tortos quando era criança". "Oh. Isso é mau". "As crianças são idiotas. O apelido pegou, e depois de um tempo eu não me importava mais. Meus dentes são perfeitos agora, mas nenhum dos dentes da frente é real." "O que aconteceu?" "Eu fui atingido por um disco no rosto quando jogava hóquei de rua." Poppy suga uma respiração. "Isso deve ter doído." "Muitas coisas doem. Os médicos iam por aparelho em mim, mas então não precisou. Eu tenho estes implantes de titânio, em vez disso. Eles me deram muitas drogas quando colocaram esses filhos da puta. De qualquer forma o acidente corrigiu meus dentes no final, então eu acho que a dor valeu a pena.” "Isso é um monte de dor para um belo sorriso. Eu espero que você use uma proteção agora." Poppy esfrega minha testa uma última vez. "Ok. Parece que você está livre do pau." Sento-me. "Obrigado por cuidar disso". "Sem problemas." Eu levanto e estendo uma mão para ajudá-la. "Você é muito diferente do que eu pensava."


"Isso é bom ou ruim?” Poppy sorri. “É bom. Você é legal." Lance grita para que eu vá lá fora. Quando Poppy não faz um movimento para me seguir, faço uma pausa. "Você não vem?" "Eu preciso usar o banheiro e lavar toda essas coisas das minhas mãos. Eu cheiro como uma salada de frutas." "Ok. Vejo você em breve." Pego o shake que Natasha fez, o saco de arroz com o meu telefone, o carregador e vou para o pátio, onde Lance e Randy já estão na piscina. Eu ligo o telefone, e verifico para ver se ele está funcionando, não está, e bebo o meu shake. Lance parece que está tendo problemas para se manter. Randy parece ir bem, apesar de tudo. Eu salto, molhando a cabeça e esfregando as mãos sobre o meu rosto para lavar a mão os resíduos de desinfetante e o cheiro artificial de frutas. "Demorou bastante". Lance diz através respirações pesadas. "Não graças a você, retardado." "Cale a boca, vocês dois". Natasha sopra seu apito. Eu odeio essa coisa. "Miller, suicídios na parte rasa. Quero vinte". Lance sorri e me dá um polegar para cima. Natasha aponta para ele. "Você também, Lance romance". Pelo menos esta manhã eu não estou sozinho no inferno.


Capítulo Três Mais bunnies na Casa

Depois de meia hora, noto que Poppy, a menina que esfregou o pau fora da minha testa, não saiu. Talvez ela tenha voltado a dormir. Eu não tenho tempo para fazer perguntas; Natasha está furiosa. Ela está definitivamente irritada com Lance, que é o menos motivado de nós três. Ele continua sendo distraído pela Flash Beaver, a garota que ele transou na noite passada. Ela deve ter encontrado alguns biquínis que tinha ao redor da casa, porque ela está vestindo com um branco minúsculo que mal cobre alguma coisa. Dick Face está vestindo um sutiã rosa e calcinha amarela. Eu tento não olhar para qualquer uma delas e mantenho o foco sobre os exercícios. Exercícios pliométricos7 são intensos em terra firme, na água e de ressaca eles são praticamente uma tortura. Estamos no terceiro round na pausa do cardio quando a campainha toca. Eu olho para Lance, que está sentado na beira da piscina, não fazendo o que é a sua obrigação. “Quem é?” "Eu convidei algumas pessoas a mais." Ele cutuca a Flash Beaver e pede a ela para deixar quem quer que seja entrar. Lance não convida “algumas” pessoas. Não é como ele funciona a menos que seja para ter a sua foda com alguma bunny, como na noite passada. Que essas meninas ainda estão aqui é surpreendente. Normalmente, ele chama um táxi logo pela manhã e as manda embora. Flash Beaver deve ter sido muito divertida. “Onde está a sua amiga?” Pergunto para Dick Face.

7

Exercícios Pliométricos é uma forma de exercício que busca a máxima utilização dos músculos em movimentos rápidos e de explosão.


Ela olha para cima de seu telefone e me dá um olhar engraçado. "Ela foi atender a porta.” “Não, a outra.” Eu movimento para minha testa. “A do álcool em gel.” “Oh! Poppy? Ela não estava se sentindo bem. Ela pegou um táxi para casa.” E volta a olhar para o seu telefone. Esta garota parece ser uma amiga de merda. Natasha já está fora da piscina, arrumando as coisas dela. Tenho certeza de que ela não terminou o treino, mas é claro que ela desistiu. Flash Beaver volta com um casal de rapazes da minha equipe e algumas meninas que eu nunca vi antes, o que é uma coisa boa. Eu levanto a mão em saudação, em seguida, pego os pesos e faixas que não chegamos a utilizar. Lance levanta, não para ajudar, mas para cumprimentar seus convidados. “Desculpe por hoje.” Eu dobro tudo como Natasha gosta e passo para que ela possa embalá-lo em sua mochila. “Você estava bem; os outros dois eram o problema. Eu não acho que estas sessões em casa funcionam muito bem.” “É, teria sido bom se Lance tivesse se livrado das bunnes.” Lance vive fora da cidade em um pedaço enorme de propriedade em uma casa gigantesca. Ele tem uma sala de musculação completa e uma piscina em seu quintal. Sua piscina é demais. E o ofurô é ótimo depois de um treino sério. Eu não vou usá-lo hoje, já que eu não sei o que aconteceu na noite passada. Começamos agendar sessões de treinamento aqui, quando o clima ficou quente. Dessa forma, eu não teria que lidar com todas as bunnies no ginásio. Infelizmente, Lance começou a trazê-las aqui em vez disso. “Sim, bem, ele não mandou, então eu terminei aqui.” Natasha pega sua bolsa. “Desculpe por ele. Você sabe como ele fica.“ Natasha balança a cabeça. Por alguma razão estranha, fico com a sensação de que há mais acontecendo entre ela e Lance do que eu percebi. Ela tem sido sua treinadora por dois anos, para que ela saiba o idiota que Lance pode ser. Paquerar meninas é uma compulsão para ele, e eu sei que Natasha não é isenta. É compreensível. Ela é muito


gostosa, até mesmo eu posso admitir que é quente que ela pode chutar a minha bunda. Tem que existir uma linha de caras que querem pegá-la, Lance incluído. Eu não acho que ela é o tipo das puck bunnies que cairia para a sua porcaria. Nunca se sabe, no entanto. As pessoas fazem um monte de coisas estúpidas quando o sexo está envolvido. “Você vai ficar fora por duas semanas, certo?” Natasha me pergunta. “Sim. Eu vou para Toronto esta noite. Eu acho que meu voo é as nove ou algo assim. Eu deveria verificar, quando meu celular funcionar novamente.” Seus olhos se iluminam. “Você está animado para ver Sunny?” “Por que você está tão interessada na minha vida sexual?” Natasha ri. “É a sua falta de vida sexual que eu estou interessada. Ela ainda está se segurando?” Natasha sabe muito mais sobre a minha vida pessoal do que a maioria das pessoas. Ela me viu foder todas as puck bunnies desde que eu mudei para cá e depois lutar para afastar elas nos últimos três meses, enquanto espero Sunny ser a minha garota. Quando eu não dou uma resposta, ela me dá um sorriso. “Então, depois de visitar Sunny, você faz essa coisa de acampamento, certo?” “Sim. Randy vai me encontrar em Toronto, e viajaremos juntos." “Você vai se divertir. Não é o mesmo de acampamento de hóquei de costume, não é?” "Eu queria mudar o local este ano, e é perto de Sunny." Conseguir que Randy concordasse em vir foi uma coisa séria. Eu vendi toda a "experiência de acampamento"que costumávamos ter quando éramos crianças. Ele também tem alguns amigos dessa forma, tendo jogado para Toronto durante seu primeiro ano. “Inteligente. Você vai voltar depois disso? Ou você tem mais coisas planejadas?” “Eu tenho ideias para outros projetos, mas é local, e eu vou precisar da ajuda de Vi.” “Como vai Violet, afinal?” “Chata.” Por ser a treinadora da equipe, Natasha a encontra algumas vezes.


“É incrível de como ela lida com você.” “Eu não sei do que você está falando. Eu sou impressionante.” Eu dou um grande sorriso. “Vi está bem. Ela e Waters ficaram noivos.“ “Eu ouvi. Você não parece muito feliz com isso.” “É. Tanto faz. Quer dizer, eles não estão juntos por muito tempo. São o que, seis meses? Parece muito rápido, sabe?” “Às vezes, quando você sabe, você sabe.” A primeira noite em que conheci Sunny, eu sabia que ela não era como as meninas que eu normalmente gasto minhas noites. Ou meus inícios de manhã. Eu não acho que isso é o que Natasha quer dizer, no entanto. "Eu acho que ela é uma menina grande, e ela pode tomar suas próprias decisões, mas se ele foder com ela de novo, eu vou quebrar a cara dele." “Tenho certeza que ele faria o mesmo se você ferrar as coisas com Sunny.” “Verdade. Mas isso não vai acontecer.“ Eu tiro meu celular do saco de arroz que Randy, ou uma das meninas, mais provavelmente, o colocou. Tem sido um tempo, mas eu ainda tenho nada além de uma tela apagada. Natasha me manda e-mails com algumas datas para as sessões, eu vou ter que verificar em casa antes de eu sair para o aeroporto. Eu quero ligar para Sunny antes de ir para o aeroporto, mas eu nunca fui bom em memorizar números, então eu não lembro o número dela. É um dia de semana, então ela provavelmente está ensinando ioga ou sendo voluntária no abrigo de animais, de qualquer maneira. Natasha me dá um abraço de um braço só e acena para Randy, que está flutuando de costas na piscina. Bem, a metade superior de seu corpo está flutuando, graças ao colete salva-vidas, mas as pernas estão afundando. Natasha não diz nada para Lance enquanto ela passa por ele para passar através da casa, e ele também está muito ocupado socializando para notar. Coloco novamente o meu telefone no saco de arroz. Eu tenho que verificá-lo mais tarde. Não tenho certeza quanto tempo ele precisa secar antes dele começar a funcionar. Se o celular não ligar em um par de horas, eu vou ter que ir até a loja de


celulares. Eu não gosto de não ter acesso a pessoas quando eu precisar dele. Espero que este acampamento não seja tão remoto que não possa ter um sinal. Isso vai foder as coisas para mim. Eu envio mensagens diárias a Sunny para que ela saiba que ela está em minha mente. De repente há uma mudança na música. Vamos de rock para alguma porcaria pop dance. Lance caminha pelo pátio. “Onde está a Tash?” “Ela foi embora.” “O quê? Quando?” “Um minuto atrás.” Ele pula e corre através do pátio, com as sobrancelhas franzidas. Eu tenho que saber qual é o problema. Às vezes eu sinto como se todo o flerte que Natasha atura a partir de Lance não é apenas por Lance ser Lance. Se ele dormir com ela seria todos os tipos de merda desde que Natasha sabe exatamente com que frequência ele permite que as bunnies comam sua cenoura. Randy rema até a borda da piscina, e se iça para fora. “O que foi aquilo?” “Eu não tenho certeza”. Digo, porque eu não sei, e vou manter minha hipótese para mim mesmo. A campainha de Lance toca e Randy, o cão de Pavlov, sai correndo. Ele volta alguns minutos depois, com uma das meninas recém-chegada pendurada nele. As outras três estão praticamente tropeçando em si para chegar ao lado dele. Um par de meses atrás, quando Vi e Waters estavam brigados, porque ele era, e ainda é, um enorme imbecil, sugeri que ela fosse a um encontro com Randy. Mesmo que ele seja meu amigo, fico feliz que nunca aconteceu. Eu reconheço um par dessas meninas. Espero que o meu pau não tenha estado dentro de qualquer uma das suas bucetas, embora tenha uma boa chance que isso aconteceu. Randy não perde tempo. Ele começa a correr para a água com a menina nas costas. Seus olhos arregalam quando ela percebe o que ele vai fazer, e ela começa a gritar


e chutar. Ele tem um agarre firme em suas pernas, de modo que ela não tem uma chance no inferno de ficar livre. Ela morde seu ombro enquanto Randy dá o salto. Eu sorrio para seu horror absoluto. Dick Face e Flash Beaver, correm em direção a casa. As meninas novas notam e sussurram entre si. É muito cedo para muito drama. Eu não esperava que as puck bunnies ficassem hoje, embora eu provavelmente devesse ter adivinhado. Lance não faz a coisa de relaxar com muita frequência. Normalmente, quando Natasha vem, ela fica por um tempo após o treino. Nós fazemos um churrasco e nadamos e então ela sai, e em seguida, planejamos a nossa noite. Lance anda sempre para fora com ela. Achei que ele era todo educado ou qualquer outra coisa, mas agora eu não tenho tanta certeza. “Isso deve ser uma tortura”. Lance diz do meu lado. Olho para ele. Enquanto estava ocupado olhando a cena, ele deve ter voltado agora. “O que você quer dizer?” Pergunto enquanto bebo o que sobrou da minha garrafa de água. “Todas as meninas.” “Não é grande coisa. Honestamente, achei que seria muito mais difícil do que é.” Embora as puck bunnies não sejam fácil de evitar, especialmente com amigos como Lance que festeja o tempo todo. Então mudo de assunto. “Você achou Natasha?” “Nah, ela já tinha ido embora quando sai.” O tique em seu olho é a única coisa que diz que eu atingi um nervo. “Você sabe, se você desaparecer com um das puck bunnies por um tempo, ninguém dirá nada.” Eu tiro meus óculos de sol e lhe dou um olhar frio. “Minhas bolas podem ser tão, porra, azuis que parecem ter sido manipuladas por um Smurf, e eu ainda não faria isso com Sunny.” Ele levanta as mãos no ar. “Sinto muito, cara. Eu não queria incomodá-lo. Eu só pensei... Eu não sei. Não pode ser fácil. Ela mora no Canadá, e você está aqui. Relacionamentos de longa distância realmente não funcionam, sabe?”


Eu coloco meus óculos de sol no lugar. Não quero pensar sobre isso não funcionar, o que é uma possibilidade real. Eu não sei as estatísticas sobre relacionamentos de longa distância, mas eu estou supondo que elas não são boas. Realisticamente, se eu e Sunny vamos ter algo em longo prazo, um de nós vai ter que mudar. Desde que o meu trabalho é sempre sujeito a mudanças, isso significaria Sunny indo para onde eu vou, e ela precisa de um trabalho que é fácil de fazer em qualquer lugar. É algo que eu já pensei, o que diz mais do que eu estou disposto a admitir sobre como me sinto sobre ela. Pego uma das boias em formato de cadeira do gramado e atiro na água, saltando em seguida. Esta não é uma conversa que quero ter com Lance, não antes de eu ver Sunny. Às vezes sinto que essa coisa toda está configurada para ser um fracasso desde o início. Eu devo ter caído no sono na minha boia, porque, de repente, eu estou realmente muito acordado, e eu tenho que mijar. Sair significa lidar com as bunnies. Eu remo até a borda e me iço para cima. Em vez de passar por cerca de vinte delas para entrar na casa, elas se multiplicaram enquanto eu dormia, me dirijo para o banheiro da casa da piscina. Ninguém mais está aqui, graças a Deus. Eu acidentalmente entrei no banheiro com pessoas mandando ver em mais de uma ocasião. Quando saio do banheiro, uma menina de aparência familiar está esperando na porta. “Buck!” Ela envolve seus braços em volta do meu pescoço. “Hey.” Eu a acaricio, plenamente consciente de que ela está vestindo nada além de um minúsculo biquíni, e não há absolutamente nenhuma coisa que cubra sua bunda. Eu posso sentir seus seios contra o meu estômago. Há muita pele. Meu pau quer reagir. Vejo-me pensando gatinhos mortos e atropelamentos para parar uma ereção se formando. Eventualmente, ela se afasta e dá um passo para trás. Isto não é o suficiente. Ela ainda está muito perto. Mantenho meus olhos em seu rosto e tento não espiar seu


decote. Eu reviro meu cérebro para lembrar um nome, para algo além do habitual “Vadia” que estou acostumado. Eu não tenho nada. “Tem sido um tempo", ela diz. "Eu não vi você nos bares. Você está indo para um lugar novo?” Seu desespero não é atraente. “Eu não tenho saído tanto.” Ela coloca a mão na cintura e faz beicinho. Seus lábios são vermelhos como cerejas, ou sangue, ou saco de bolas de Satanás. “Isso é ruim. Eu e meus amigos vamos para o clube amanhã à noite. Você deveria vir.” “Estou fora da cidade. Talvez outra hora.” Eu saio do caminho para que ela possa entrar ao banheiro. “Eu deveria, uh... Dar um pouco de privacidade. O ventilador não funciona lá dentro.“ Isto é uma coisa estúpida para dizer, mas eu não me importo. Eu preciso ficar longe desta garota quase completamente nua que eu, evidentemente, tive uma breve história. Então a deixo fazer as suas coisas e volto para a piscina. Não é melhor a melhor escolha. Algumas meninas ficaram na água. Duas delas estão agarradas com Randy, seus cabelos estão amarrados para cima. E mais delas estão perdendo suas camisas e shorts, por isso, pele, pele, e mais pele. Uma das puck bunnies me dá uma cerveja, e eu aceito, já que é a coisa educada a fazer. Recusando-me a voltar na piscina com todas as meninas seminuas lá, eu deito em uma das espreguiçadeiras no pátio. “Meu Deus! Você é Buck Butterson! Mas o seu verdadeiro nome é Miller, certo?” Uma morena curvilínea está em pé bem na minha frente, e sua amiga, uma loira magra, parece horrorizada. Eu estou chocado que ela sabe meu nome verdadeiro. “Eu sinto muito. Não acredito, Deus, eu não posso, você é incrível. Eu te amo. Quero dizer, você é um jogador incrível. Chicago ganhou depois que você foi negociado! E isso era falso da parte de Miami. Você não fez absolutamente nada de errado. A mídia


pode sugá-lo. Enfim, vocês estavam pendentes durante as finais. Eu sinto muito. Eu não acho que eu posso me conter.” Eu sorrio. Ela é uma verdadeira fã do tipo que fica realmente animada sobre o jogo, e não apenas sobre o meu pau. "Isso é legal." Estendo minha mão. Ela o agarra e aperta, balançando mais do que o necessário. “Jessabelle.” Suas bochechas vão a um tom vibrante de vermelho. “Mas meus amigos me chamam Jellie.” “Como a manteiga de amendoim e geleia?” "Mas com um ‘ie’ no final. Isso é estranho? Provavelmente é. Posso chama-lo de Miller? Eu sei que você atende por Buck, mas se estiver tudo bem..." “Tudo bem. Você é legal. Respira fundo." “Uau. Ótimo. Impressionante. Você é tão loiro. Você é como um boneco real do Ken, mas seu cabelo não é de plástico. Quem é a menina que sempre posta coisas sobre você ser um yéti8?" Ela olha para os meus braços. "Você não tem muito pelo.” Porra Vi e seus comentários no Facebook. Tento encontrar alguma explicação sobre Yéti. E tudo que encontro é espaços em branco, então digo: “Minha irmã acha que é divertido postar essas besteiras.” Ela balança a cabeça como se entendesse. “Ela é engraçada, né? Você acha que eu poderia tirar uma foto com você?“ “Sim. Claro.” Eu não considero a roupa dela, ela está em um par de shorts sexy e um top de biquíni que mal cobre os mamilos, ou que eu estou vestindo somente um par de calções. Ela puxa seu celular do bolso de trás e entrega para a amiga. Em seguida, ela cai no meu colo e me abraça. Antes que eu possa impedi-la, a amiga de Jellie começa tirando fotos. “Uau! Segure-se!” Levanto minhas mãos no ar, então eu não vou tocá-la em qualquer lugar. Bem, exceto onde ela está me tocando com toda a sua pele nua, que é um monte de lugares. “Você não pode postar essas.” 8

Abominável Homem das Neves.


Sua amiga para de tirar as fotos e mais uma vez parece que ela quer sumir. Eu movo Jellie de cima de mim, tocando tão pouco de sua pele quanto possível. “Eu tenho uma namorada. Meu colo não é uma cadeira.” “Oh! Ah Merda. Eu pensei que era um boato. Quer dizer, Deus. Você nunca teve uma namorada, e eu pensei que talvez uma vez que não havia quaisquer imagens nas últimas semanas, achei que tinha acabado...” Ela diminui a voz. “Nós não terminamos.” “Nem mesmo depois da noite passada?” O que ela sabe sobre a noite passada? “Eu estava fora com os caras.” Ela percebe o olhar estranho em seu rosto. Ela balança a cabeça. “Eu sinto muito. Eu só... Você é um jogador incrível.” Ela puxa o celular de sua amiga e começa a apagar as fotos ou o que é o que eu suponho que ela esteja fazendo. Eu não quero ser um idiota assustador e ficar por cima do ombro para me certificar de que ela excluiu todas. “Tudo bem. Eu só não quero problemas. Sabe?” “Certo. Certo. Claro.” Eu deixei sua amiga tirar outra foto, muito menos problemática de nós de pé ao lado do outro, um pouco sem jeito, enquanto sorri. “Bem, se você terminar e estiver procurando alguém para fazer você se sentir melhor, você sempre pode me chamar no Facebook.” Ela segura o telefone para que eu possa ver seu perfil. A foto do seu perfil é principalmente os peitos dela. Abaixo está uma foto dela sentada no colo de Lance. Até este ponto eu meio que gostava dela, de um modo jogador com fã. Agora ela é apenas outra puck bunny nos usando como uma cadeira.


Capítulo Quatro QUE SE DANE O HORÁRIO

Vinte minutos mais tarde, eu abandono a cerveja, e agora estou bebendo uma água mineral, lançando hambúrgueres na churrasqueira. Este parece ser o lugar mais seguro para ficar, longe das puck bunnies que estão na piscina tontas o suficiente para parar de proteger seus cabelos. Randy vem com o meu telefone. “Eu acho que você precisa verificar isso.” “Está funcionando novamente? Eu não consegui nada há uma hora." Ele deixa cair o dispositivo na palma da minha mão. “Sim, cara, eu o liguei, e é bom você ver. Você tem uma tonelada de mensagens. Você pode querer olhar para os detalhes de voo, você sabe, para se certificar de que você tem o horário certo." Essa foi provavelmente a única coisa que eu me esqueci de fazer, ligá-lo, mas eu fico quieto porque eu não preciso parecer um idiota. Normalmente, posso contar com a Amber, a minha assistente pessoal para me enviar um milhão de mensagem, a maioria delas em áudio, para não esquecer as coisas importantes, como voos e datas e eventos. Mas já que ela está afastada em algum cruzeiro no meio do nada para as próximas duas semanas, eu não posso contar com ela para cuidar da minha vida, o que significa que eu tenho que fazer isso sozinho. “Essa é uma boa ideia.” Eu não quero olhar em seu rosto para que Randy perceba que tinha esquecido. Digito minha senha; Randy está certo sobre as mensagens. Muitas delas são de Sunny. Algumas são de Violet. E há mensagens de voz. Várias delas. “Eu vou estar de volta daqui a pouco.” “Não tenha pressa. Eu tenho isto. Eu preciso de uma pausa das garotas. É como época de acasalamento.“


Bato levemente nas costas dele, e evito a cozinha, onde algumas das garotas estão saindo e sigo para as escadas. Eu entro no quarto de hóspedes no segundo andar e me tranco. Então começo com as mensagens de voz. Elas não exigem leitura por isso elas são mais fáceis de lidar. A primeira mensagem é de Vi. Eu seguro o telefone longe do meu ouvido, e ainda posso ouvir seus gritos. Ela fala alto quando está com raiva. “Você é um babaca! Que merda tem de errado com você? Você tem alguma ideia de quanta merda você está? Alex vai rasgar suas bolas, não que isso importe, uma vez que é do tamanho de passas, e seu pau só pode ser visto por um microscópio. É melhor você me ligar assim que você receber isso. Você está ferrado. Prepare-se para a surra do século, seu bastardo abominável homem das neves!”

Eu não tenho ideia do por que eu estou com tantos problemas, mas eu acho que é melhor ouvir um pouco mais das mensagens antes de ligar para ela. O horário da mensagem é do início desta manhã, duas ou cinco. Estou muito preocupado com o que a deixou louca para entender os números. A próxima mensagem é de Sunny. Parece que é de cerca de uma hora atrás, se eu estiver certo é depois das duas da tarde agora. Eu não consigo entender uma coisa que ela diz, porque ele é ilegível. As únicas palavras que eu entendo são “As fotos e Puck Bunnies.” Merda. Isso não pode ser bom. Tem que ser um mal-entendido. Deus sabe que houve bastante deles nos últimos meses. Eu não consigo parar de estragar as coisas com ela, não importa o quanto eu tente. Esse tem sido o maior obstáculo para o meu progresso com a Sunny. Pessoas postam fotos o tempo todo. Às vezes, eles nem sequer perguntam antes que elas tirem as fotos. É uma loucura. Há duas mensagens de voz do meu RP, mas elas podem esperar. Este drama precisa ser resolvido primeiro. Eu rolo as mensagens de texto. Estas são um desafio para


percorrer. Eu sempre fui um leitor lento. A única coisa que eu era bom na escola era em educação física. Não que eu não percebia o que estava acontecendo, só demorava sete milhões de vezes mais tempo para ler a mesma coisa que todos os outros. Isso me fazia parecer estúpido. As pessoas presumiram porque eu era um atleta que eu não poderia ser inteligente também. Então eu parei de tentar. Desde que meu pai era um olheiro para a NHL e eu não tinha mãe, ela morreu antes de eu ser velho o suficiente para realmente conhecê-la, meus professores tendiam a ser indulgentes. Eu tive tutoras uma vez que eu fui para segundo ano, especialmente depois que eu tive meus dentes nocauteados e perdi um monte de aulas. Uma vez que os novos dentes estavam no lugar e o problema foi resolvido, as tutoras ficaram mais do que dispostas a me ajudar. Mais frequentemente do que não, haveria uma troca de serviços. Elas ajudavam a escrever meus ensaios, e eu trabalhava em aperfeiçoar a arte do orgasmo pelos dedos. No último ano havia um monte de meninas que me ajudaram a gerir o meu trabalho escolar. Minhas notas não eram incríveis, elas não eram mesmo moderadamente decentes, mas eu ainda consegui garantir uma bolsa de hóquei para a faculdade, que era tudo o que importava, uma vez que era a única coisa que eu sempre quis fazer. Uma vez que eu fui convocado, não havia tempo suficiente para fazer todas as minhas atribuições, mesmo com alguma flexibilidade da faculdade, então eu saí. Não fazia sentido em lutar por um diploma que eu nunca usaria quando eu estava indo para fazer uma tonelada de mais dinheiro sem ele. Eu tenho um número infindável de textos de Vi e Sunny, mas um é de Waters. Ele normalmente não me manda mensagem. A sua é fácil de ler: “VOCÊ ESTÁ FODIDAMENTE MORTO, IMBECIL”. As de Violet e Sunny são um desafio. Parece haver um monte de autocorreção e texto com abreviações de gíria, que é a pior coisa que alguma vez criaram. Ele faz as palavras mais difíceis de decodificar.


Eu abro o aplicativo de texto para fala e escuto enquanto ele decifra o Inglês massacrado e transforma o discurso de Violet, é muito mais fácil de entender, mesmo com todas as palavras incorretamente corrigidas. “Por que No garfo você deixa alguém desenhar uma doca em seu rosto?” “Pato” “Garfo” “Droga, Pau Maldito Pau, não pato. Autocorreção pode chupar meu coágulo.” “Clitóris. Idiota” O próximo conjunto de mensagens veio várias horas mais tarde. O primeiro tem mais ou menos vinte emoticons de cara feia ligadas a ele. “Sério?!!!!!! Você está nu! Quem é aquela puck bunny?” “Alguém lobotomizou você?” A questão é seguida por vários fotos carregando na tela. Na primeira é uma comigo dormindo, ele não seria um grande negócio se eu não estivesse, obviamente, nu, minha nádega esquerda é visível e se eu não tinha um pau enorme desenhado na minha testa. Pior é a puck bunny de Lance - Flash Beaver - está dando os polegares para cima e fingindo me montar por trás. Eu estou seriamente indo para chutar o traseiro de Lance.


Algumas são de ontem à noite. Elas não parecem tão ruim, só eu e os caras e algumas bunnies tirando selfies. Mas a de hoje, com a garota na maior parte despida em seu pequeno biquíni sentada no meu colo é incriminadora. “Onde diabos você está?” “É melhor porra me ligar.” “Eu vou à sua casa.” Esses dois últimos foram enviados dez minutos atrás. “Por que não está aqui? Você tem de pegar um avião!” “Eu estou indo até você.” Meu telefone toca quando eu termino de ouvir seus textos. É Vi. Atender é melhor do que deixar ir ao correio de voz novamente. “Estou na porta da frente de Lance. Deixar-me entrar.” “O quê? Como você sabia que eu estava aqui?“ “Porque eu sou vidente, e o Instagram é o meu oráculo. Agora me deixe entrar. Isso está interferindo seriamente com a minha quota de orgasmo semanal agora.” Não tenho nenhum interesse em ouvir mais sobre isso. Eu desço as escadas para a porta da frente. Antes de abri-la, eu pergunto: “Waters está com você?” “Você está de brincadeira? O deixei em casa. Eu não estou interessada em reduzir a nossa vida sexual para visitas conjugais. Além disso, ele é muito bonito para a prisão. Eles provavelmente o fariam sua puta por causa de seu pau monstro.“ “Isso é mais do que eu preciso ouvir”.


“Não me importa o que você precisa. Preciso que Alex não fique chateado. Eu posso vê-lo através da porta, maldição. Abra.” Violet é uma pessoa pequena. Talvez 1,50m nos saltos, mas ela tem uma enorme personalidade para compensar sua falta de tamanho. Eu tenho um sentimento que eu estou pronto para uma discussão do século. “Devemos raspar o cabelo do corpo para que eles possam fazer perucas para os idosos?” Pergunta ela, logo que a porta se abre. “Do que você está falando?” “Depois que Alex matar você, você pode doar seu pelo para a caridade. E talvez alguns dos seus órgãos mais viáveis. Tenho certeza de tudo, mas o seu fígado é bom. Ooooh, talvez eles possam usar o seu micropênis para uma cirurgia de aumento de clitóris.” “Isso não é engraçado, Vi.” “Acho que os neurocirurgiões gostariam de dar uma olhada dentro de sua cabeça, você sabe, para a ciência, para que eles possam aprender mais sobre o que acontece quando os yétis e os seres humanos se acasalam.” Eu estou prestes a fechar a porta na cara dela. Então Vi para com o sarcasmo. “Que diabos você estava pensando?” Dou um passo para fora e fecho a porta atrás de mim. “Eu não fiz nada de errado.” “Você não fez nada de errado? Você está falando sério? Por acaso você viu as fotos que eu enviei para você hoje? Aquelas que não são mesmo as piores. O que você tem? E por que você não atendeu ao telefone? Você sabe quão suspeito isso tornou você? Além disso, por que não está no aeroporto no momento, pegando o seu voo, maldição?” “Não é até as nove, e são duas da tarde. Eu tenho muito tempo.” “É cinco e não duas. E seu voo sai em uma hora. Você perdeu.” “Mas eu verifiquei..."


“Aparentemente não. Jesus, Buck. Não é por isso que você tem um maldito AP9? Até seu agente me ligou esta manhã, quando ninguém poderia entrar em contato com você.“ “Amber está de férias.” “E ela também sabe o quão ruim você é com datas. Eu não posso imaginar que ela não colocou um alarme no telefone, ou ligar ou algo assim”. “Meu telefone estava me dando problemas. Eu pensei que tinha tudo resolvido. Eu acho que misturei o horário.” Violet esfrega sua testa. O diamante gigante, do tamanho de mármore em seu dedo anelar brilha no sol. Isto é insanamente enorme. Ela solta uma respiração e olha para o céu. Ela está usando óculos de sol, por isso não posso ver seus olhos. Ela engole algumas vezes. Quando ela fala está calma até demais. “Eu sei que inverter números é uma coisa para você, mas é Sunny, pelo amor de Deus. Você deveria ser melhor do que isso.” Ela tira os óculos de sol. Seus olhos têm aquela coisa lacrimejante acontecendo. O que me deixa nervoso. Eu posso lidar com sarcasmo e raiva de Violet, mas quando ela se emociona, eu não sei como gerenciar seu outro lado do que dar seu sorvete. “Você sabe, se você não está interessado nesse relacionamento, é melhor lidar com isso em vez de dispensá-la. Eu não vou ter você fodendo a minha vida sexual, porque ela não está interessada no seu pequeno pau.” “Meu pau não é pequeno.” Violet volta ficar chateada, felizmente. “Quem porra isso importa? Essa não é a questão. Por que você está aqui? Lance é um idiota.” “Ele não é..." Uma canção sobre pavões começa a tocar a partir de seu bolso de trás.

9

Assistente pessoal


“Espere.” Ela o responde. “Sim, ele ainda está aqui.” Ela me olha e gira o dedo no ar. “Vire-se.” Eu não discuto. E faço o que ela pede. “Ele está sem camisa, e eu não vejo quaisquer marcas de unha ou chupões através de seu pelos emaranhados.” Há uma pausa. Eu posso ouvir a voz abafada Waters. A julgar pelo seu tom de voz, ele não está muito feliz. Não. Absolutamente não. “Este é meu limite, Alex. Eu não estou interessada em exigir terapia.” Ela franze os lábios e olha para mim. "Você vai virar Hulk?... Você tem certeza?... Tudo bem.” Violet me passa o telefone. “Alex quer falar com você.” O meu celular vibra com novos textos e mensagens. Eu preciso ligar para Sunny. Mais do que isso, eu preciso reagendar meu voo e ter minha bunda no aeroporto. Mas em vez disso eu coloco o celular de Vi em minha orelha. “Butterson, se você me der uma de suas desculpas de merda, eu vou quebrar seus malditos joelhos.” Violet está fazendo gestos com as mãos. Eu não posso ouvir a respiração pesada de Waters e o zumbido do meu telefone e vê-la ao mesmo tempo. “Se você quebrar meus joelhos, você vai estar fora da temporada”. Digo. “Eu vou pagar Violet para fazer isso.” Violet não é muito forte, de modo que não é uma grande ameaça. Eu não compartilho isso com Waters, entretanto. Ele já está puto o suficiente. Então faço um barulho de descrença. Acontece que é quase tão ruim quanto dizer o que estou pensando. “Você acha que isso é engraçado, Butterson? Minha irmã está chorando sobre as porras das selfies de você e todo o seu grupo vagabundas..." “Eu estava dormindo. Eu não sabia que eles desenharam um pau no meu rosto até esta manhã. E essa menina caiu no meu colo e começou a tirar fotos. Eu não fiz nada de errado.” Waters exala como Darth Vader. Quando ele fala, novamente, é muito mais suavemente. “Esta é a sua última chance, Butterson. Se você não consertar essa bagunça,


eu vou agendar uma reunião com o gerente para dizer que você é um câncer para a equipe e você precisa ser negociado.” Isso me irrita que Waters, de todas as pessoas, solta ameaças como esta. Ele sabe melhor do que ninguém como a mídia distorce as coisas. “Isso não é justo.” “O que não é justo é você brincar com a minha irmã e pensar que você pode ir longe com isso.” “Tipo como você jogou com a minha.” “Nem sequer comece. Você não tem ideia do que é fazer sacrifícios para outra pessoa. Coloque Violet de volta no telefone.” “Seu namorado é um idiota”. Murmuro, passando o telefone para ela. “Noivo”. Violet corrige. Ela se vira para longe, enquanto conversa com Waters. Abro o meu e-mail e procuro mensagens de Amber. Ela mandou um com meu voo detalhados na noite passada. Eu o abro e olho para os números e letras que nadam junto na tela pequena. Sob as horas do voo em sua mensagem e o meu calendário mensal inteiro. Tudo é codificado por cores para que eu saiba o que significa, sem ter que lê-lo. Prática está destacada em vermelho (não há nenhuma este mês porque estamos fora de temporada), treinos em azul, dias livres em rosa, dias de viagem em roxo, e o tempo com a Sunny é um coração vermelho. Tentei convencer Amber a mudar isso, mas ela pensou que era bonito e se recusou. No começo eu acho que estou certo e o voo é as nove esta noite, até eu ler a mensagem embaixo. Eu estou atrasado por três horas, porque olhei os números de cabeça para baixo. Volto para meus e-mails e percorro os mais recentes. Amber enviou um hoje de manhã. É uma mensagem de voz, graças a Cristo. Clico nela. “Apenas um lembrete de que você vai voar para Toronto esta noite às seis. Os bilhetes estão anexados no e-mail. Eu também peguei alguns dos itens na lista de coisas que você pode achar ser bons presentes para Sunny. Aqueles são embalados em sua bagagem de mão. Sua bagagem para o acampamento foi enviada diretamente para lá para minimizar o número de malas que você tem que levar com você.”


Maldição, Amber é boa. E ela ainda não terminou. “Um SUV foi alugado para você”, a sua mensagem continua. “Tudo que você tem a fazer é pegá-lo no aeroporto de Toronto assim que chegar. O endereço de Sunny e as instruções para o acampamento será pré-programado no GPS. Espero que você esteja se virando sem mim. Ligue se precisar de alguma coisa. Eu devo ter sinal de telefone entre hoje e amanhã, mas não estou certa depois disso. Você pode sempre chamar Violet; ela tem todas as informações. O mesmo acontece com o seu pai, mas lembre-se que ele e Skye estão em um cruzeiro para as próximas duas semanas.” “Esta mensagem se autodestruirá em trinta segundos. Brincando! Você vai ficar bem, Miller. Boa sorte com a Sunny.“ Eu deveria saber que iria estragar tudo. As coisas não podem nunca ser fáceis para mim quando se trata de datas e horas. Verifico o tempo no meu telefone. Vi está certa; é depois das cinco. Mesmo com minhas malas já embaladas, não há nenhuma maneira que eu possa pegar este voo. "Vamos, vamos." Violet agarra meu pulso e me puxa para um antigo Torino. É o carro de Waters. Eu só o vi dirigi-lo um par de vezes. “Eu tenho o meu carro, e eu preciso da minha carteira.” “Deixe o seu carro aqui. Você precisa alterar a sua reserva, e você não precisa se distrair com a condução. É demais para a sua mente yéti lidar.” “Você pode dar um descanso sobre as piadas malditas de yéti, por favor? Eu me sinto uma merda o suficiente sem os insultos hoje. Obrigado.” Quando me viro para voltar para a casa, a porta se abre. “Ei, cara! Aí está você! Pensei que já tivesse ido.” Randy olha atrás de mim para Violet. “Ei, como vai, Vi?” “Oi, Randy”. Ela faz esse som, como se estivesse engasgado com alguma coisa. Aqui vamos nós. Isso acontece toda vez que ela encontra Randy. Ela não pode dizer o seu nome. E Vi pensa que eu sou imaturo. Eu olho por cima do ombro; todo o seu corpo está tremendo. Ela coloca suas mãos em punhos e puxa como se ela ficando em uma posição de combate. Em seguida, ela


empurra seus quadris, não uma ou duas, mas três vezes. Quando ela acaba, seu rosto está manchado, e ela finge estar mortificada. “Pegue sua carteira. Estarei no carro”. Violet gira para sair e quase tropeça em seu caminho para baixo nos degraus da frente da casa. “Adeus, Violet”. Randy diz. Ela acena sobre o ombro. “Adeus, Ran.” Violet para, vira de novo, e volta em um meio agachamento. Seu rosto está todo comprimido e estranho de olhar. Ela estende suas mãos como se estivesse segurando um par de melões. “Bolas! Randy bolas!” Violet grita. “Você sabe o meu último nome é Ballistic, certo?” Randy está sorrindo. “Você sempre será um saco de bolas para mim!” Em seguida, corre o resto do caminho para o carro e se esgueira para baixo na parte da frente do assento como se ela estivesse tentando esconder. Seria a maneira mais engraçada se eu não estivesse na merda. “Ela é um pouco louca, né?” “Uh, sim. Você se acostuma com isso. Eventualmente. Eu tenho que ir; Perdi meu voo”. Digo a Randy enquanto passo por ele, voltando para a casa. “Você disse que não era até as nove.” “Eu entendi errado.” “Sinto muito, Miller.” “Sim, eu também. Vou ligar para você quando chegar a Toronto. Você vai ter que me enviar detalhes do seu voo, então eu sei quando buscá-lo no aeroporto e vamos para o acampamento.“ “Você entendeu. Não se preocupe com isso agora. Nós vamos procurar controlar isso." Ele me dá um tapinha no ombro. "Eu vou dizer a Lance você teve que sair.” “Obrigado.” Randy é gente boa, mesmo que ele pense como um pau.


Corro até o quarto de hóspedes para pegar minhas roupas de ontem à noite, juntamente com a minha carteira. Eu posso pegar depois se esquecer de alguma coisa aqui. Lance não vai se importar. Uma vez que eu estou no carro, Violet acelera o motor e nos leva de volta para minha casa. Se Waters soubesse como ela estava dirigindo seu carro, aposto que ele tinha cagado um tijolo. Não que eu vou dizer alguma coisa. Isso significaria falar com ele. Enquanto Violet dirige como uma maníaca viciada em crack, ligo para a companhia aérea para remarcar meu voo pela quantia de dois mil dólares. Este voo não sai até 09h38m da noite Eu compro um assento na primeira classe para que eu possa ter tudo prioritário, incluindo check-in e embarque, para facilitar as coisas. Isso deve me deixar muito tempo para ter certeza que tenho toda a minha merda organizada. Eu ligo para Sunny, mas a ligação vai diretamente para o correio de voz. Deixo uma mensagem explicando que Amber está de férias, e eu misturei os horários do voo, mas fora isso, chegarei em Toronto por volta das onze e em sua casa em torno de meia-noite. Espero que ela vá me deixar entrar. “Eu estou viajando com você.” Violet coloca a bolsa em seus ombros e sai do carro. “Eu só vou demorar alguns minutos.” “Como o inferno. Além disso, não há ar no carro estúpido, e está mais quente do que um cadáver em um saco.” “Isso é nojento.” “Eu sei. Aceite isso.” Nós deixamos o carro estacionado na frente do meu prédio. Violet para na recepção do hotel para perguntar sobre a mala que Amber aparentemente enviou. Eles a têm desde ontem de manhã. Ela pede para Travis, o cara da recepção, para jogá-la na parte de trás do Torino. Agradeço a ele e sigo Vi até os elevadores. Ela checa suas mensagens enquanto nos dirigimos para o andar da cobertura. “Ótimo. Agora Sunny não está


respondendo meus textos. Eu espero que você não tenha ferrado isso de forma permanente.” Violet cruza os braços sobre o peito. Ela está chateada. Realmente chateada. Provavelmente mais puta do que ela já esteve comigo. Envio uma mensagem a Sunny, mas não recebo nada de volta. Meu apartamento está impecável. Eu não o mantenho assim; eu pago alguém para fazer isso por mim. Vou direto para o meu quarto. A minha mala embalada há dois dias por insistência de Amber está no meu armário. Dentro do bolso da frente estão o meu passaporte e os documentos de viagem, incluindo instruções impressas do aeroporto para casa dos pais de Sunny em Guelph. Há também indicações para o campo, que é mais ao norte. Desde que é um voo internacional, não posso me atrasar. Já são seis. Não vou arriscar. Com a minha sorte, haverá um engavetamento com cinquenta carros na estrada. Quando saio do meu quarto, Violet está de pé no meio da minha sala, franzindo a testa para seu celular. "Estou pronto." Ela olha para cima e arqueia a sobrancelha. “Sério?” “Eu disse que levaria apenas um minuto.” “Você não acha que você deve se limpar? Talvez tomar um banho rápido? Colocar uma camisa? Ou será que a cobertura de pele conta como a roupa em sua mente?” Eu deixo cair a bolsa no chão. “Olha, eu entendo que você está chateada comigo. Ninguém está mais chateado do que eu, mas sério, eu já sei que eu sou um idiota. Ok?” E vou em direção do banheiro. “Buck.” “O que?” “Eu sinto muito. Sei que não é um idiota. Eu não diria coisas como esta se eu acreditasse que era verdade.”


Corro a mão pelo meu cabelo. É uma sensação horrível. “Eu sei que é fodido. É claramente o que eu faço melhor. Preciso de sua ajuda agora, e isso não inclui me fazer sentir pior do que eu já estou ok?” “Certo. Entendi. Faça o que quiser.” Quinze minutos mais tarde estou de banho tomado. Se eu tivesse tempo suficiente eu faria uma depilação de corpo inteiro, mas é um processo demorado. Eu lanço o meu barbeador e um par de lâminas de barbear em um saco para que eu possa lidar com essa situação mais tarde, quando não estiver em risco de se atrasar para outro voo. Eu pego o saco de presentes para Sunny em nosso caminho para o aeroporto. É meia hora do meu apartamento sem tráfego, e as estradas estão livres, por isso, então não demoramos muito tempo. Amber fez um grande trabalho comprando as coisas para Sunny a partir da lista que lhe dei. Tudo é de algodão integral e orgânico, e nenhum animal foi prejudicado. Violet estaciona no meio-fio e sai para me dar um abraço. “Eu estou sempre do seu lado, Buck. Você sabe disso, certo?" “Eu sei.” “Basta lembrar que Alex sempre vai estar do lado de Sunny, por isso, se você não pode descobrir o que você quer, você precisa parar de persegui-la como se ela fosse alguma puck bunny que você quer pegar.” “Ela não é uma puck bunny.” “Exatamente.” Devo usar uma expressão vazia, porque ela suspira e olha para o céu. Na verdade, ela olha para o teto. “Se você quer ter um relacionamento, você tem que fazer concessões.” “Entendi.” Eu realmente não entendi, mas são sete horas, e eu não quero chegar atrasado para meu voo. “Envie-me uma mensagem quando você chegar lá.” “Ok.”


Eu a vejo entrar no carro do Waters e me pergunto que concessões Violet fará para ele, e o que Sunny terá que desistir para estar comigo. Se ela ainda me quiser.


Capítulo Cinco Uma viagem pelas memórias

Apesar de não perder meu voo na segunda tentativa, são duas e meia da manhã quando eu finalmente chego até a casa de Sunny. Eu devia ter estado aqui mais de duas horas atrás. Havia obras na autoestrada e os GPS cortou quando eu estava em um desvio. Eu acidentalmente coloquei o endereço errado, e eu tinha ido quarenta quilômetros na direção errada na hora que eu percebi. O campo aberto com vacas foi uma denúncia que eu tinha me perdido em algum lugar. Pego minha mochila do banco da frente, estou exausto. Eu ainda tenho que lidar com as consequências hoje. Quanto mais penso nisso, mais eu reconheço que as imagens da noite passada e hoje não parecem boas, especialmente tiradas fora do contexto. A que estou nu com a Flash Beaver é a pior delas. Eu não sou conhecido por ser o tipo de cara que permanece com uma menina. E é uma droga que ninguém acredita que eu possa ter um relacionamento real. O sensor de movimento acende assim que eu saio do meu carro, inundando a garagem de luz, quase me cegando. O carro de Sunny é um minúsculo carro ecológico feio e está estacionado na frente do meu SUV alugado. Ela deixou-o em um ângulo, que o pneu do lado do passageiro dianteiro está no jardim, esmagando as flores de sua mãe. Eu coloco minha bolsa no ombro, tranco meu carro de aluguel, e aperto a campainha. Latidos ansiosos acompanha o estalar de patas nas escadas. Titus, um Papillion, e Andrômeda, abreviando para Andy, são os cães de Sunny. Ambos são resgatados com problemas de ansiedade graves. Titus gosta de lamber os dedos das pessoas, e Sunny não parece se importar. É estranho. Andy, um dinamarquês, eu posso vê-lo através da cortina que cobre a janela da frente. Ele anda de um lado para outro, lamentando-se. Eu tenho doces para ele no


carro. Então corro de volta para o SUV e pego o saco com todos os presentes. Pesco os biscoitos gourmet para cães, e escorrego um através da caixa de correio. Andy engole rapidamente e, em seguida, cutuca o nariz de volta através, procurando por mais. Quando Sunny ainda não veio atender a porta, um minuto depois, eu puxo seu número e bato no microfone. “Eu estou em sua porta da frente.” Eu não devo enunciar corretamente porque a porta da frente é autocorrigida para sereia. Eu apertei o áudio uma segunda vez, apaguei a mensagem, esperei Andy parar de latir, e tentei novamente, falando desta vez mais lentamente. Eu não posso ditar uma merda quando estou cansado. Estou olhando para as palavras porta da frente no momento para ver se está correta. Não existem linhas vermelhas, então eu pressiono enviar. E recebo uma mensagem quase que instantaneamente. Que porra é essa? Você está na porta dormitório da Irmandade? Eu li o texto e franzo a testa, em seguida, bato na função texto-aúdio para que eu possa ouvi-la, porque ela digita metade de letras aleatórias em vez de palavras. Eu sei que ela está com raiva, mas eu deveria ter uma chance de melhorar as coisas. Eu sou muito bom em resolver bagunças, com exceção de quando eu fui negociado para Chicago. Não havia nada que eu pudesse fazer para encobrir aquilo. As fotos de mim e a sobrinha do treinador no banheiro se tornou viral muito rápido. A garota britânica sexy no meu telefone diz dormitório da irmandade para mim em vez de porta da frente. Jesus. Isso é o que eu recebo por não ter ouvido antes de enviar alguma coisa. Desculpe. Autocorreção. Porta da frente. Por favor, deixe-me entrar. Eu acho que foi curto e direto ao ponto.


Eu agacho e abro o caixa de correio. Andy para de andar e mete o nariz no buraco. “Ei amigo. Você pode ir buscar Sunny para mim e trazê-la para cá? Vá buscar Sunny. Vá pegar ela. Vá em frente.” Ele corre para as escadas e olha para mim. “Bom menino. Vá buscá-la para mim. Eu tenho mais guloseimas se você trouxer Sunny.” Andy se volta para as escadas e late algumas vezes, então corre de volta para a porta e mete o nariz na caixa de correio. “Você tem que conseguir trazê-la.” Leva apenas um pouco mais de persuasão antes de Andy finalmente subir as escadas. Mas ele volta duas vezes mais sem ela, então eu toco a campainha e bato na porta. Há luz no corredor do segundo andar, e isso a é única maneira que eu sei que Sunny está descendo, é porque ela grita: "Pelo amor de Deus. Estou chegando. Pare com isso, Andy! Eu estou atendendo a porta." Eu sorrio. Sunny não pragueja. É fodidamente adorável. A luz no hall de entrada da frente acende e a porta se abre. Andy vem correndo, pulando assim suas patas estão em meus ombros e seu nariz está o nível do meu. Eu não me viro quando Andy lambe meu rosto. “Como está meu amigo?” Eu faço carinho atrás das orelhas. “Bom menino. Você é um bom menino.” Ponho a mão no bolso e puxo uma guloseima. Ele fica em posição, sentado sobre as patas traseiras com seu nariz no ar. Então coloco uma guloseima na ponta do seu nariz. Andy ajusta a sua posição, mas espera até que eu diga a ele para ir em frente. Então ele vira-se, pegando-o na boca. Sunny está no limiar, olhando impressionada, com uma mão em seu quadril. Titus se esconde atrás de seus tornozelos. Há uma boa chance de que ele vai fazer xixi no chão, se ele ficar muito ansioso. O cabelo loiro areia de Sunny está mais claro do que a última vez que a vi, com mechas tão pálidas que são quase brancas. Está puxado para cima em um rabo de cavalo bagunçado. Ela está usando um par de shorts soltos e uma camiseta com um unicórnio em uma floresta nele. Tenho cem por cento de que Sunny não está usando um sutiã, mas eu sou inteligente o suficiente para não olhar para seus seios.


Seus lábios macios, geralmente carnudos estão franzidos em uma linha e virados nos cantos. Os olhos dela estão inchados. Suas bochechas sardentas do sol estão manchadas e vermelhas. E Sunny ainda é absolutamente linda. Ela estava chorando. E é minha culpa. “É tarde demais para Andy ter guloseimas.” “Eu sinto muito.” Eu mudo de um pé para o outro. Sunny cruza os braços sobre o peito. “Você não está perdoado.” “Foi apenas um par de cookies.” Andy fica em pé e cutuca meu bolso com seu nariz. Há outro biscoito lá, e ele sabe disso. “Eu não me importo com as guloseimas do cachorro!” “Certo. Claro. Desculpe-me, eu perdi meu voo. Enganei-me com o horário. Eu pensei que eu deveria voar as nove, não seis. Meu telefone caiu na privada, então eu não poderia verificar para ter certeza. Nós tivemos que colocá-lo em um saco de arroz quase o dia todo para secá-lo. O arroz funcionou, embora, de modo que é bom, certo?” Fico em silêncio, então acrescento, “Amber está férias, e você sabe como eu sou com datas e outras coisas.“ Só um tique na mandíbula. Nada do que eu tenha dito parece estar fazendo efeito. A única mudança é que, Sunny parece ter ficado mais irritada desde que eu comecei a falar. “Andy, entra.” Sunny tem que dizer mais duas vezes e estalar os dedos antes que ele obedecesse. Por um segundo eu acho que isso significa que ela vai me deixar entrar, mas ela levanta sua postura e barra meu caminho com o braço sobre o batente. “Isso vai levar muito mais do que uma conversa doce para entrar.” Eu deveria ter entregado um dos presentes que Amber comprou para ela. A cesta de doces orgânicos que teria sido uma ideia inteligente. Até mesmo flores e chocolate, ou o chocolate substituto que Sunny come, teriam sido útil. Em vez disso usei a minha boca para corrigir o problema. “Você acha que eu estou chateada porque você está algumas horas atrasado? Eu esperava você se atrasar. Eu não acho que na hora certa ainda existe em seu mundo.”


“Bem, eu, não é... Eu tento ser pontual. Amber está de férias.” Sunny joga as mãos para cima. "Sua AP estar longe não é uma desculpa, Miller, e não explica as bunnies prostitutas penduradas em você, tirando selfies hoje!” Eu acho que ela está confundindo o termo hóquei ao dizer prostituta, que Vi lhe ensinou, como puck bunnies. Normalmente quando lido com uma vadia ciumenta, eu digo algumas palavras doces e a faço um carinho. Orgasmos funcionam bem. Muitos deles. Eu preciso de uma estratégia diferente desta vez. Sunny não é só sexo. Em vez de sair deste buraco, eu digo algo estúpido, provando que palavras definitivamente não são o meu forte. “Você sabe como as fãs são.” “As fãs? As fãs? Que fã desenha um pênis em sua testa? Você estava nu! E havia alguma bunny prostituta na cama com você! Está tudo no Instagram. E agora no meu Facebook! Quem é ela? Você estava com ela?” “Eu estava desmaiado. Eu nem sabia que ela estava lá comigo.” “Quem tirou a foto? E se tivesse sido uma tatuagem? Teria sido permanente.” “Eu não acho que eu teria dormido com uma tatuagem. Especialmente no meu rosto.” Ugh! Quando Sunny vai fechar a porta, eu deslizo meu braço antes que ela a feche. Sunny é uma instrutora de ioga; Ela é mais forte do que parece. É muita pressão no meu antebraço. “Baby, vamos lá. Isso foi distorcido. Eu estava com Lance e Randy. Ele convidou alguns amigos.” Sunny faz um som de nojo. “Eles não são caras maus; Lance só gosta de festas. Ele convidou um grupo de pessoas, e você sabe como isso fica. Você convida algumas pessoas que convida mais algumas pessoas... Eu não posso controlar o que ele faz.” “Oh, certo! Claro que isso explica por que uma prostituta nua acabou no seu colo.”


“Ninguém estava nu, Sunny.” “Muito maldito perto!” Ela segura o telefone na frente do meu rosto. É a imagem da menina sentada no meu colo. Não há realmente muita roupa: uma pequena parte superior de biquíni e um par de shortinhos. O fato de que eu estou sem camisa não torna melhor. Sunny vira o celular para ela e bate com raiva na tela, em seguida, vira-o para eu ver. “E a última vez que verifiquei, isso conta como estar nu.” Isto é a minha imagem, dormindo na cama com aquele estúpido pau na minha testa. Eu definitivamente estou nu. “Eu não estava consciente.” “Porque você desmaiou de tão bêbado. Quer saber como eu sei?" Ela não esperou por uma resposta. "Você me ligou na noite passada. Você ainda se lembra disso? Aposto que você não lembra.” “Lembro-me de ligar para você.” “Não, você lembra.” “Sim, eu lembro. Eu disse que queria ouvir a sua voz.” Estou tentando adivinhar, é mais seguro. Eu sempre quero ouvir a voz dela. Pelo menos quando ela não está puta comigo. “Havia mais na conversa do que isso.” “Eu estive na estrada durante todo o dia. Posso entrar para que possamos conversar sobre isso? Eu remarquei o meu voo para que eu pudesse ficar aqui esta noite. Você não respondeu nenhuma das minhas ligações. Há dois lados para cada história. Você ainda não ouviu a minha ainda. Por favor.” Sunny toma várias respirações profundas. “Há três lados para cada história.” “O que você quer dizer?” “Há a sua versão, a de outra pessoa, em seguida, há a verdade, o que está em algum lugar no meio dos dois.”


Penso sobre isso. Ela está certa, de alguma forma. Mas, no caso da imagem do pau, minha versão está faltando toda a parte onde ocorreu o evento, que está sendo viral. A menina no meu colo é um caso de ‘a palavra dela contra a minha’. “Você está disposta a ouvir o meu lado?” E faço a minha melhor expressão de arrependimento. Eventualmente, ela dá passos para o lado e me deixa entrar, trancando a porta atrás dela. Sunny ainda vive com seus pais. Ela tem somente vinte anos, e ela está na faculdade. Sunny já tem um diploma de artes em geral e ciência, e ela teve sua certificação de yoga. No ano passado, ela começou um programa de Relações Públicas. Sunny é ótima com pessoas e animais e todo tipo de coisas, então tudo o que ela decidir fazer, eu tenho certeza que ela vai ser incrível. Este verão, Sunny ensina yoga em tempo parcial e é voluntária em um abrigo de animais. Felizmente seus pais, Robbie e Daisy, estão fora da cidade para o fim de semana, então eu não tenho que lidar com eles. Não é que eu não goste deles. Eu gosto. Eles são legais como pais, mas eles são os únicos que já conheci de propósito, então não tenho uma base de comparação. A mãe dela, Dayse, gosta de estar envolvida em tudo, por isso ela não estar aqui significa que posso me concentrar em melhorar as coisas com a Sunny sem qualquer interferência. Olho em volta do hall de entrada da casa. A casa dos Waters é moderna. A maioria dos móveis são novos, mas as cortinas são antigas, e há um monte de bugigangas. Nenhuma das cores parece combinar juntas. Vi a chama de uma luta de boxe entre um cigano boêmio e uma belle do sul. Eu não tenho certeza o que isso significa, mas é difícil de olhar. Eu coloquei minha mala perto da porta da frente. Sunny vai me deixar ficar a noite. Eu já sei disso. Ela é muito doce para me fazer sair uma vez que e me deixou entrar. Acho que poderia ser o lado canadense nela. A pergunta é: onde eu vou dormir? Se eu disser a coisa certa, eu poderia conseguir uma vaga em sua cama. Se eu não fizer isso, eu vou ficar com o quarto de hóspedes.


“Posso usar o banheiro? Faz uma hora que não vou." “Você sabe onde ele está.” Sunny não faz um movimento para me tocar, ou me abraçar, tiro meus sapatos, alguns canadenses parecem se importar sobre isso e vou em direção do corredor. O banheiro do andar principal é pequeno, não me ajuda muito se refrescar. Acho enxaguante bucal sob a pia e uso. Eu estava usando meu boné desde que saí do chuveiro antes de viajar, então eu tenho que molhar meu cabelo para tirar o formato boné da cabeça. Estou todo suado. Minhas axilas poderiam ter um pouco de desodorante, mas não é tão ruim quanto poderia ser. Outro banho ajudaria. Encontro alguns lenços umedecidos e esfrego em minhas axilas. Eu cheiro como flores e pepinos, mas é melhor do que cheirar a suor, então vou aceirar isso. Sunny não está na sala de estar quando eu saio. Vou para a cozinha; ela não está lá também. Depois de um passeio no andar principal, então eu subo as escadas. Espero que ela não tenha ido para a cama. Isso seria péssimo. Eu não gosto de questões mal resolvidas, especialmente antes de dormir - interfere com o sono. A porta do seu quarto está entreaberta. Espreito entre a fresta e tenho um vislumbre dos lados dos seus seios antes que ela puxe um sutiã esportivo sobre sua cabeça. Então vai em direção de sua gaveta para encontrar uma camisa. Sunny não é uma daquelas meninas muito magras. Ela tem curvas, e ela é mais alta do que a média. Eu sou mais alto que Sunny, mas ela vem até meu queixo. Ela é ativa, sempre anda de bicicleta ou faz caminhadas ou ensina yoga, então Sunny está em uma forma incrível, e ela é muito flexível. Não tive a chance de descobrir exatamente o quanto flexível, mas eu pretendo. Espero que em breve. Talvez este fim de semana. Merda. Estou ficando duro. O sangue na minha cabeça precisa ficar no lugar, para que eu possa ter uma conversa decente. Eu saio de sua linha de visão e bato na porta, chamando seu nome. “Só um segundo.” O farfalhar de tecido me deixa triste. Alguns segundos depois, Sunny abre a porta.


Ela mudou para alguma camisa solta e simples. É feita para ser usada com alguma coisa debaixo dela. Seu peito é significativamente mais plano do que o habitual, graças ao sutiã esportivo. Eu não sou um homem de peitos. Bem, acho que isso não é verdade. Todo homem heterossexual ama seios. Não me importo sobre o tamanho deles. Enquanto tem um mamilo e algo para segurar, eu estou feliz. Minha parte favorita no corpo de uma mulher são as pernas. Sunny ainda está vestindo shorts soltos que vai até o alto de sua coxa. Olho para baixo, todo o caminho seus pés. As unhas dos pés são pintadas de laranja brilhante, exceto os dedões. Aqueles são pintados de azul com uma palmeira da praia. Estou prestes a entrar em seu quarto, que eu só estive uma vez, quando Sunny coloca a mão em meu peito. Ela não parece estar com raiva, em vez disso ela parece triste e com a guarda levantada. “Podemos falar lá em baixo.” “Certo. Certo. Isso é legal. Eu não poderia encontrá-la; eu não tinha certeza se você tinha voltado para a cama.“ “Eu queria mudar para algo mais confortável.” Este é Sunny na versão de roupas reais. Eu só a vi em um par de jeans uma vez. Essa foi a primeira vez que a conheci. Normalmente Sunny usa saias e vestidos delicados se ela for sair de casa. O resto do tempo ela usa uniforme atlético desgastado, como se estivesse sempre pronta para um treino espontâneo. Ela é tão gostosa. Sunny fecha a porta do quarto e passa em torno de mim. Não há nada o que fazer senão segui-la pelas escadas para a sala de estar. Quando ela está de costas, fico olhando para suas pernas. Sunny tem panturrilhas perfeitas. Eu quero mordê-las. Ela se senta em uma das poltronas com laterais cor de rosa, florais e feia. Sento-me no meio do sofá e bato na almofada ao meu lado. “Vamos, Sunny Sunshine. Fale comigo.” Ela puxa as pernas para cima e enfia os pés debaixo dela. “Eu posso fazer isso a partir daqui.” Eu continuo batendo na almofada, e Sunny continua me olhando. Eventualmente abandono o sofá e vou até ela, ajoelhando-me para que fique ao nível dos


olhos. “Eu sei que você está louca, e eu não culpo você, Sunny, mas você sabe como as coisas são através da mídia social. Pense em todas as fotos de seu irmão flutuando por aí.” Sunny torce as mãos e suspira. “Não é o mesmo, e você sabe disso. Todas as coisas sobre Alex é lixo, e todas as coisas sobre você é verdade.” “Costumavam ser verdadeiras. Mas agora não é mais.” Até os últimos meses, as imagens que apareceram nos sites de fãs de hóquei e colunas de fofocas tinha sido apenas a verdade. Eu estive com um monte de bunnies. Eu tentei evitar que Sunny descobrisse um número exato, não que eu posso falar, mas ela pesquisou a minha história depois que sua amiga Lily, que me odeia, disse que Sunny deveria ter cuidado se queria ser minha namorada. Sunny não estava tão preocupada no começo. Ela é um espírito livre. Ela gostou da minha aura, e isso era suficiente para ela. Então a realidade bateu em seu rosto como um pau sujo. E as imagens na mídia continuam surgindo, mas não porque eu estou levando as meninas para casa, não estou. Só não quero ser rude com os meus fãs. Infelizmente muitos dos meus fãs são mulheres que se vestem como vadias. Eu preciso para encontrar uma maneira de convencer Sunny que não estou cheio de merda. Vai ser um desafio. Sunny suspira. “Como eu sei que você não estava se juntando ao “clube sexo nas alturas” no banheiro do avião com alguma bunny vadia?” “Eu nem sequer uso o banheiro no avião. Eles são nojentos. Tentei usar antes de eu chegar lá.” “Então, talvez você esperasse até depois de sair do avião. Talvez você fez isso no carro alugado. Talvez você parou em sua casa no caminho para cá. E então talvez você tomou um banho que eu não iria suspeitar de qualquer coisa e, em seguida, teve sexo outra vez no chuveiro com ela, e eu aposto que ela deu seu número e- “ “De quem você está falando? Existe algum rumor ou algo que eu não sei? Eu não encontrei nenhuma bunny no avião. Ninguém sequer sentou ao meu lado, e a aeromoça era um homem.” Sunny joga as mãos para cima. “Eu estou sendo hipoteatral.”


“Você quer dizer hipotética?” “Não coloque palavras na minha boca! Você não pousou em torno de onze? Era para você estar aqui horas atrás, mesmo com o seu voo perdido. Como eu sei que você realmente perdeu o voo em primeiro lugar?” “Você pode perguntar a Violet. Ela me deixou no aeroporto.” Ela cruza os braços sobre o peito. “Pfft. Como eu vou saber que ela não vai mentir por você?” “Não há nenhuma maneira no inferno que Vi vá mentir por mim, especialmente sobre algo assim.” Sunny me dá um olhar incrédulo. “Você se esqueceu de que estava vindo para me ver!” “Eu não esqueci. Eu entendi o horário do voo errado.” Seu pequeno queixo bonito começa a tremer. Eu já vi isso acontecer antes. Não com Sunny, mas com Vi. Eu acho que isso significa que ela vai chorar. Até agora, eu não vi lágrimas, e eu não tenho certeza de como lidar com elas. Com Vi eu costumo comer um deleite de lactose e jogamos videogames violentos até sua intolerância à lactose lhe dê cólicas no estômago e ela me faz sair para que ela possa se trancar no banheiro e deixar o terror chover. Sunny não joga videogames, e ela não come laticínios, então isso está fora. “Como eu sei que você não parou em um dormitório de irmandade hoje à noite e você estava usando corretor ortográfico como uma desculpa? Você faz isso muito, você sabe.” “Você também sabe que eu luto com a ortografia.” “Isso não é o verdadeiro problema, e você sabe disso.” Suspiro e deito minha cabeça em seu joelho. Sua pele é macia e quente, e cheira como seu perfume natural. Ou o que eu acho que seria o cheiro do sol, como se eu pudesse sentir o cheiro. Todo o seu corpo fica tenso. Depois de alguns segundos, Sunny passa os dedos pelo meu cabelo. Eu entendo totalmente porque os cães amam ser acariciados por trás de suas orelhas. Esqueço-me de responder e esfrego meu rosto em sua perna.


Seus dedos enrolam em meu cabelo, e ela me levanta pelo meu cabelo. Seus normalmente olhos verdes suaves estão duros. “No que eu devo acreditar Miller?” “Sinto muito sobre as imagens. Eu nem estava acordado quando desenharam o pau em meu rosto, então você não pode realmente surtar sobre isso.” “Mas você estava nu.” “Eu não consigo dormir com roupas.” “Você estava na casa de Lance. E havia aquelas vadias!” “Vou usar boxers quando for para a cama quando ficar no Lance a partir de agora.” “Boxers não vão resolver o problema. Eu não sei por que você tem que ficar no lugar de Lance. É, tipo, vinte minutos da sua casa, não é?“ Não sei como ela sabe disso. Sunny nunca foi para a minha casa, ou de Lance. Às vezes falamos ao celular enquanto estou dirigindo lá, então talvez isso explique tudo. Isso não é importante agora, embora. “Nós tínhamos bebido, e Lance tinha agendado um treino na sua casa na parte da manhã. Eu estava sendo responsável por ficar. Eu estou tentando aqui, Sunny. Tem sido um longo tempo desde que eu fiz essa coisa de relacionamento, e é muito diferente do que era na escola, sabe?” “Você só está descobrindo isso agora?” Sunny está fazendo aquela coisa que ela faz com seu cabelo quando está nervosa ou chateada, girando-o em torno de seu dedo. “Bem, sim. Eu tenho feito essas coisas nos últimos cinco anos...“ “Você quer dizer se jogando no campo.” “Eu acho. Se for isso que você quiser chamá-lo. Parece muito melhor do que foder minhas fãs. Há uma curva de aprendizagem envolvida aqui. Eu gosto mesmo de você. Eu quero ver se podemos fazer isso acontecer. Eu estou te pedindo para ser paciente.” “Eu tenho sido paciente. E tolerante. Ponha-se em meus pés, Miller.” “Meus pés são grandes demais para os seus.”


“Estou falando sério. Como eu posso acreditar no que você diz quando todas as fotos de você lá fora, faz com que pareça exatamente o oposto?" Sunny levanta seu celular e rola através dos posts de meninas me abraçando. Há alguns novos do bar da última noite que eu não me lembro. Em que eu estou fazendo tiros de tequila com a Dick Face e a Flash Beaver. Não estou fazendo nada de errado, mas os comentários no post faz parecer que aconteceu algo que não fiz. “Merda. Ok. Isso parece muito pior do que é. Eu não fiquei com qualquer uma dessas meninas, Sunny. Eu não tenho ficado com ninguém desde que começamos a conversar. Eu prometo que eu só estou usando minha mão quando eu estou com tesão.” Sunny me olha fixamente, e ela parece confusa, ou talvez perturbada, então eu continuo falando, na esperança de esclarecer. “Na semana passada eu considerei enfiar meu pau em um saco de marshmallows que eu tinha deixado ao sol, porque eles eram suaves e quentes, mas achei que seria uma confusão limpar minha porra e também estranho, então eu fui com uma loção em vez disso, mas eu queria tentar. Tecnicamente isso significa que não é apenas a minha mão, mas se eu não usar loção ficaria irritado, especialmente durante a temporada regular quando eu estou sempre usando meu uniforme e todos os meus equipamentos. São muitos detalhes?” Sunny cobre a boca com a palma da mão. Espero que ela não vomite. “É muito detalhe. É o tempo todo que eu estou gastando com Vi, a falta de filtro dela é contagiosa.” Um riso borbulha, e os ombros de Sunny começam a tremer. “Você sabe isso explica muita coisa.” “Vi é uma má influência.” “Não, ela não é. E isso não é o que eu estou falando. Quando Alex era um adolescente, eu costumava perguntar por que ele tinha tanta loção, e tantos pares de meias.”


Eu não sei por que ela está trazendo seu irmão e seus problemas de meias quando estamos falando de mim batendo punheta. O que meias têm a ver com alguma coisa? “Ele usou quando ele..." Ela aponta abaixo da minha cintura e faz um movimento de masturbação. "Você sabe, para conter a explosão.” Suas bochechas ficam vermelhas, e ela desvia o olhar. Em seguida, cutuca sua bochecha com a língua, me dando o sinal de boquete. Acho que não é intencional, uma vez que a única coisa que ela fez até agora é colocar a mão dentro das minhas calças. Ah, porra. Eu estou duro. E distraído. “Ele explodia sua porra em uma meia?” Seu nariz torce de uma forma fofa, semelhante a sua reação quando eu sugeri ir comprar asas de frango e cerveja, antes de saber que ela não gosta de comer animais. “Cara, ele deve ter perdido uma enorme quantidade de meias. Quando eu era adolescente, eu batia umas três vezes por dia, se não mais. Às vezes, na escola secundária quando Barbie Claremont usava o seu vestido branco pequeno que não se encaixava no código de vestimenta, eu teria que dar um tempo durante o segundo período para que pudesse administrar o resto da manhã. E isso foi depois que eu já tinha tomado conta do meu problema de manhã no chuveiro.” “Ele andava muito descalço. Os tênis cheiravam horríveis.” “Eu aposto. É uma ideia inteligente, eh? Isso é diminuir a utilização de tecidos. Espera. Como você sabe sobre os hábitos masturbatórios de Waters?” “Eu costumava lavar sua roupa porque ele sempre me ajudou nos trabalhos de casa e outras coisas. Mas parei depois que eu descobri sua montanha de meias grudentas.” "Eu posso ver isso acontecendo. Eu costumo ficar com tecidos ou bater uma no chuveiro. Eu tentei apontar na pia ou vaso sanitário, mas a trajetória nem sempre é previsível, e meu pau não é flexível quando estou duro." Eu ainda estou ajoelhado em frente de Sunny, então ela não pode ver a minha ereção atual. "Nós provavelmente deveríamos falar de outra coisa, sim? Qualquer coisa que não seja minhas práticas de bater punheta." Eu nem tenho certeza de como chegamos sobre neste tema, em primeiro lugar.


"Provavelmente." Sunny escova o cabelo que ela está girando entre os dedos pelos lábios. Ela nunca usa batom, por isso os fios macios varrem sem ser pego em qualquer coisa pegajosa, droga. Beijar Sunny deve ser perfeito. Eu não ficaria parecendo com um palhaço de circo, e ela não teria um sabor doce artificial. Inclino-me mais perto até que meu peito é pressionado contra os joelhos e os nossos rostos estão apenas polegadas de distância. Posso dizer que ela acha que vou beijála. É o que eu quero fazer. Mas ela parece incerta, e eu não estou disposto a cometer mais erros do que já fiz. Em vez disso, eu giro uma mecha de seu cabelo em torno de meu dedo, observando as mechas douradas e sedosas. Eu giro até que elas se espalhem como um pincel e as coloco sobre os meus lábios. Sunny ri. É uma risadinha suave, rouca, ofegante. Fofa. Doce. Um pouco desconfortável, até. “O que você está fazendo?” “Eu não sei. O que você está fazendo?” Seu olhar se desloca para mim. “Pensando.” “Sobre o quê?” Deixo cair o cabelo e passo o meu dedo ao longo do contorno do seu lábio inferior. Sunny tem lábios fantásticos. Eu não os tive em mim em mais de duas semanas. Eu quero corrigir isso agora. “Sobre como eu não tenho certeza do que você quer de mim.” Eu tiro minha mão e seguro os braços da poltrona. “Você ainda acha que eu estou tentando jogar com você?” “Você está sempre dizendo isto.” “Você acha, hein? Bem, por que você não olha para os fatos? Eu faço aquelas coisas canadenses para fazê-la sorrir.” Ela sorri, mas o sorriso se vai tão rapidamente como apareceu. “Lá vai você de novo! Você está fazendo isso agora.” “Fazendo o quê?” “Dizendo estas coisas, sendo muito fofo.” “Você pensa que eu sou fofo?”


Sunny empurra o meu peito com o dedo do pé. Irritada. “Você tem o maior ego do mundo.” Pego seu tornozelo e corro minha mão até a parte externa da sua panturrilha. Suas pernas são incríveis e longas, tonificadas, e bronzeadas. Eu quero minhas mãos e minha boca em cada polegada de pele, a partir de seu tornozelo e terminando em sua boca. "Seu irmão tem o maior ego," digo a Sunny. "É pelo menos dez vezes o tamanho do meu." "Ele não tem." "Bem. Meu ego é maior. Vamos voltar aos fatos. Quanto tempo eu estou ligando para você?" "Desde que você veio a Toronto." "Quantas vezes eu vim para Guelph vê-la?" "Esta é a terceira." "Quantas vezes eu tentei entrar em suas calças?" Sunny toca seus lábios com o dedo. "Você quer dizer para sexo?" Eu libero sua perna e seguro os braços da cadeira novamente. Meus joelhos doem de ficar ajoelhado por tanto tempo, mas eu estou fazendo um ponto, que eu espero ganhar um monte de favores. "Sim, quero dizer para o sexo." Sunny olha para baixo, seus olhos no meu queixo em vez de meu rosto. "Nunca." "Você está certa. Nunca. Então você me diz, Sunny. Por que você acha que estou aqui?" Ela olha para cima, sua expressão doce como aqueles doces que eu sempre roubo da minha irmã. "Apenas eu?" "Não apenas você. Você. Eu estou aqui porque eu quero estar com você, e não por outra razão." Esta é uma forma diferente do que acalmar uma vadia. Eu sempre tenho lidado com isso antes, desde o início da faculdade, quando as paixões esmagam um


adolescente. Isto é diferente; os sentimentos são muito mais reais agora. É mais do que quão duro ela me deixa. "Vamos, Sunshine. Você sabe o quanto eu gosto de você. Eu estou tentando não estragar tudo." Ela exala lentamente, finalmente, abaixando sua guarda. Ela separa as pernas e desliza de cada lado de mim. Dando-me o acesso que eu estava esperando desde que andei por sua porta. Eu não sou um idiota, apesar de tudo. E não a agarro. Em vez disso, corro minha mão até a parte externa de sua panturrilha novamente. Parando atrás do joelho, eu a acaricio com meu polegar antes de inverter o movimento, voltando todo o caminho até o tornozelo. Sunny é uma grande fã de massagem nas pernas, e eu sou muito bom nisso. No caminho de volta, eu segui o osso da canela com meus polegares. Todos os seus músculos estão apertados. Sento sobre os meus calcanhares, tenho um vislumbre de algodão azul pálido através do pequeno espaço entre seus shorts e parte interna da coxa. Calcinha é calcinha: babados, franjas, planície, decorada, laços, algodão, cetim. O momento que eu olho para elas, elas estão prestes a sair. Mas por alguma razão, eu quero saber que modelo Sunny está vestindo. Será que vão ser calcinhas de biquíni regulares? Boy shorts? Atrevida? Eu quero que ela desfile com elas, e, em seguida, eu quero deixá-la nua e mantê-la assim durante horas. Mas primeiro eu preciso excitá-la o suficiente para ela querer isso. E eu preciso fazê-la esquecer tudo que eu fodi. Eu continuo esfregando de cima para baixo na parte de trás de sua panturrilha até que ela começa a suspirar e relaxar. Sua cabeça cai contra o encosto da poltrona, e seus olhos se fecham. Os dedos dos pés se enroscam contra o meu antebraço, e seus lábios se abrem, o que me diz que ela gosta do que estou fazendo. "Você está muito tensa. É gostoso?" Subo mais para cima, evitando o local em que ela sente cócegas em seu joelho, ficando na sua parte de trás e mantendo as palmas das mãos para fora de suas coxas.


"Ensinei três classes e, em seguida, corri 8 km com o novo greyhound10 que chegou ao abrigo." "Você deve estar cansada." Ela abre um olho. "Provavelmente não tão cansada como você. Você é o único que pegou um avião e, em seguida, dirigiu até aqui." "Eu sou o único que causou todos os tipos de problemas hoje." Eu poderia muito bem reconhecer isso. "Eu superei." "Você tem certeza disso?" Sunny traça uma das flores feia no braço da poltrona. "Eu estou superando." "Qualquer coisa que eu posso fazer para ajudá-la a superar rapidamente?" "Eu não sei." "Você não sabe, ou você não quer me dizer?" Abro meus dedos, cobrindo o topo de suas coxas. Quando eu estou algumas polegadas a partir da orla de seus shorts, eu toco a parte interna de suas coxas com meus polegares. É um ponto sensível, mantendo a promessa de algo muito mais divertido, como os dedos molhados e pequenos gemidos da excitação de Sunny. Eu já tive a minha mão nas calças de Sunny um total de quatro vezes. É um recorde mundial de merda para mim. Normalmente, a essa altura eu teria fodido uma das puck bunnies em todas as posições possíveis. A primeira vez que me aventurei ao sul da fronteira com a Sunny eu estava nervoso. Não porque eu não acho que poderia fazê-la gozar, sou quase tão bom em dar orgasmos como eu sou no hóquei, mas eu não tinha certeza do que eu ia encontrar. Não sou um idiota. É apenas a verdade. Quando vou sair com Sunny. Ela leva menos tempo para se arrumar do que eu. Ela não usa maquiagem, e eu não acho que ela tem alguma ideia do que fazer com spray de cabelo, o que é insano, considerando que sua mãe deve passar uma lata por dia nos cabelos, é como olhar a banda de rock dos anos oitenta. 10

Raça de cachorro.


Enfim, minhas preocupações tinham mais a ver com o potencial para a "minha experiência com Sunny", como Vi tão gentilmente tinha apelidado. Ela me disse que eu estava muito acostumado com as puck bunnies. Essas garotas podem usar maquiagem demais, mas elas estão sempre preparadas. E por preparadas, quero dizer que os únicos pelos nelas estão sobre a cabeça. A primeira vez que eu coloquei minha mão dentro das calças de Sunny, eu tinha certeza que ia ser o começo do fim. Nada é mais macia e quente com Sunny. Ela apara os seus pelos, não é um arbusto cheio ou qualquer coisa. Eu realmente gosto dela assim, então eu comentei nada, imaginando que eu aceitaria a equipe de pelos se tivesse que fazer. Eu poderia convencê-la a se livrar deles eventualmente. Eu usaria promessas de orgasmo por via oral como alavanca. Acontece que eu não tinha nada com o que me preocupar. Uma vez eu passei a montanha e mergulhei para o vale, não tinha nada mais do que pele lisa, macia e molhada, e uma buceta quente. Era como uma pista de aterrissagem - me apontando para a direção certa. Eu não vou mentir, foi um alívio maldito. Eu consegui fazê-la vir duas vezes com meus dedos. Então ela segurou meu pau. Era como o ensino médio, mas muito melhor. Sunny tem grandes mãos e antebraços fortes. Faz três meses agora, e eu ainda não coloquei o disco na rede. Eu nem sequer coloquei o meu rosto na rede. Não por falta de tentativas, mas a oportunidade não está do meu lado. Mais de uma vez, Vi falou que talvez eu só esteja com Sunny porque ela é difícil, e que eu gosto de um desafio. Nos últimos cinco anos eu nunca tive que fazer nada para as calcinhas caírem e abrirem as pernas, até Sunny. É um prazer. Então, talvez parte dela seja o desafio. Mas quando olho para ela, eu tenho certeza que a sensação de formigamento no meu pau corresponde àquela sensação estranha no meu peito. E que eu estou disposto a viajar um longo caminho para vê-la, sabendo que vou encontrar uma situação difícil para lidar, tem que significar algo, também.


Corro minhas mãos até os joelhos e para começar uma subida lenta novamente. Sunny morde o lábio e se inclina na poltrona, como se ela estivesse tentando se aproximar, ou fazer com que minhas mãos vão mais alto. Eu não estou fazendo um movimento, ainda. Já me segurei por muito tempo; Tenho certeza que posso se segurar um pouco mais. Inclino-me e beijo o interior de seu joelho. "Desculpe-me por fazer seu dia uma merda hoje." "Eu sei." A tensão faz suas coxas apertarem. Eu estou entre elas, assim elas apertam contra minhas costelas. Mas mantenho minhas mãos onde elas estão, polegares esfregando círculos perto de sua artéria femoral. Sua pele é suave e quente; seu pulso está acelerado. Sunny está exatamente como eu quero que ela esteja, ligada e distraída. Recuando, descanso minhas mãos sobre os joelhos e mordo o interior da minha bochecha para não sorrir quando ela franze a testa. "Eu não quero que você fique com mais com raiva de mim, ok, Sunny Sunshine? Estou tentando o meu melhor. Eu sei que provavelmente não é bom o suficiente, mas talvez você possa me dizer o que eu preciso fazer para que eu possa melhorar." Não vou alimentá-la com besteiras, mesmo que eu sou notoriamente bom nisso. Os joelhos de Sunny pressionam com força contra meu lado por um longo momento. Seu dedo começa a girar uma mecha de cabelo, eu gosto quando faz isso. Eu posso dizer que ela está tentando manter sua mão para si mesma, que ela quer ficar com raiva, mas não pode. Não tenho certeza o que ela vê em mim, porque vamos encarar isso, eu não sou material de namorado certinho, mas o que ela vê, eu vou levar. Sunny empurra os dedos através do meu cabelo. Suas unhas arranham o meu couro cabeludo. Eu adoro quando ela faz isso. Em seguida, os dedos apertam e soltam, mais e mais. Eu adoro quando ela faz isso também. Se eu tivesse uma cauda, ela estaria batendo no chão agora. "Pare de deixar as puck bunnies vadias tirarem fotos." "Elas são fãs."


"Elas são putas." "Elas também são fãs." "Que tem as mãos em cima de você." Seus dedos apertam de novo, então eu suavizo minhas mãos acima de suas pernas e aperto quando eu chego à bainha de seus shorts. Estou desviando sua atenção novamente. Não é justo. Ela fez um bom ponto. Eu não gostaria que fosse o contrário. Eu nem sempre tenho controle de onde outras pessoas colocam suas mãos. Só posso controlar o que eu faço com a minha. "Você é a única que importa, no entanto." A incerteza de Sunny é evidente na tensão de sua mandíbula e a flexão dos dedos no meu cabelo. Algumas pessoas evitam o confronto. Eu não. Toda esta situação é o catalisador perfeito para uma doce sessão de sexo. Mantê-la na borda da raiva e fundindoo com o desejo é a melhor maneira para finalmente conseguir o que eu estive esperando por todas estas semanas. Sua raiva ferve como a água no fogo. Sunny põe às mãos em conchas a parte de trás do meu pescoço e me puxa para frente, nossos lábios se chocam. Isto é incrível depois de duas longas semanas de nada. Beijar é uma arte. É a parte mais importante das preliminares. Tudo o que eu vou fazer com o resto do seu corpo com meus dedos - doce Cristo, por favor, deixe esta ser à noite - meu pau fica animado com os beijos. Ela tenta ser agressiva, empurrar sua língua nos meus lábios, mas eu belisco-a com os dentes. Ela faz com esse som de dolorido, frustrado e necessitado, ao mesmo tempo. Assim que seus lábios se abrem, eu deslizo minha língua para dentro, acariciando lentamente. Ela tem o gosto de pasta de dente de canela e cravo que ela usa. Isso me lembra de biscoitos de gengibre. Interessante. Isso significa que ela parou para escovar os dentes antes de abrir a porta. Mesmo quando chateada, e talvez ainda esteja, ela se preparou para isso.


Eu corro uma mão por seu braço e através de seu ombro até que eu estou colocando sua bochecha na minha mão. Então eu chupo sua língua. Sunny fica louca pra porra quando eu faço isso. Sunny geme e se enrola em torno de mim, enganchando seus pés na minha cintura, os dedos torcendo no meu cabelo para me impedir de recuar novamente. Que não faz parte do meu plano. Eu tive muito poucas sessões de amassos com Sunny para parar o começamos. Eu movo a palma da minha mão por sua coxa até a ponta do meu dedo médio está sob a bainha de seu short. Sunny aperta o peito contra meu, ficando o mais próxima que puder. Eu tiro a minha mão de volta para baixo em sua coxa com o joelho, ficando longe de todos os lugares mais emocionantes. Eu estou jogando com ela. Pode parecer cruel, mas ela está gostando, e eu estou tendo um bom tempo deixando ela toda animada. Se eu estou deixando-a nua, eu tenho que levá-la ao ponto onde tudo que Sunny possa pensar seja nos orgasmos eu vou dar se ela permitir. "Eu odeio quando aquelas prostitutas estão em cima de você, e eu odeio ficar com ciúmes". Sunny resmunga ao redor da minha língua. Afasto-me até que seu rosto entrar em foco. "Você não precisa ter ciúmes. Você é a única que eu quero em cima de mim." As mãos de Sunny deixam meu cabelo e desce pelas minhas costas. As palmas das mãos encontram a minha bunda, e se desloca para frente. É mágico para meu pau. Qualquer coisa além da minha própria mão é incrível. Sunny move os dedos debaixo da minha cintura. Ma eu estou no controle. Cueca é praticamente inútil. Minhas bolas gostam de ficarem livres, não se limita ao material. Desta vez eu sinto a mordida afiada de suas unhas quando Sunny agarra minha bunda. Eu gosto deste tipo de agressão. Eu tive relações sexuais com todos os tipos de mulheres, desde as mais quietas que preferem o papai-e-mamãe, para aquelas que pensam que seria divertido me amarrar e assumir o controle, não que eu já deixei isso acontecer.


Movo minhas mãos em sua coxa até a cintura. Eu não vou até mesmo tentar tocar sob sua camisa. Então movo minhas mãos por sua costela, com meu polegar duas polegadas do lado de seu seio. Sunny tem seios bem pequenos; mas eles se encaixam na minha mão perfeitamente. E os mamilos dela são rosados. Ela pode fazer a coisa sem sutiã sem que seja óbvio. Eles são foda demais. Eu não posso esperar para tê-los em minha boca. Quanto não toco onde ela quer, Sunny fica mais frenética. Sunny então tira sua mão da parte de trás da minha calça. E agarra a barra da minha camisa, a puxando para cima. Eu não quebro o beijo. Em vez disso eu continuo sugando seu lábio inferior e mordiscando seu queixo. Quando ela faz um barulho frustrado eu recuo. Sunny puxa minha camisa sobre a minha cabeça e a joga no chão, em seguida, suspira. Não vou dizer que isso não infla meu ego, mas isso seria uma mentira total. Sunny sabe exatamente o quão duro eu tenho que trabalhar para ficar em forma. Ela aprecia o tempo e energia que gasto condicionando meu corpo. Então, sim, ela me cobiça, mas não é porque ela não pode esperar para contar a seus amigos que ela dormiu com um jogador de NHL. Sunny passa os dedos pelo meu cabelo, suas unhas arranhando levemente minha têmpora. Quando ela atinge meus ombros Ela faz uma pausa, seus olhos se movendo sobre meu peito e no meu abs. "Você parece tão bom sem camisa. Eu queria que fosse verão o tempo todo." "Eu não vou usar uma enquanto estamos em casa." "Ou à beira da piscina." As pontas dos dedos derivam pelos meus braços. "Eu não vou nem usar shorts, se é isso que você quer. Eu vou balançar minhas bolas o fim de semana inteiro, só para você." "Só para mim, não é?" Pergunta com aquele sotaque canadense lindo que eu gosto tanto. "Mmm. Apenas para você." "Isso seria divertido, mas o vizinho pode ver tudo." "Ele não tem, tipo, noventa anos?"


"Sim, mas o velho é um pervertido. Ele me observa tomar sol com binóculos." "Sério?" "Às vezes. Ele é inofensivo. Eu duvido que ele tenha uma verdadeira ereção desde o início dos anos noventa." "Eu vou dar um mergulho pelado amanhã para que eu possa deixá-lo com ciúmes." Sunny ri e corre suas mãos sobre meus ombros. "Eu só acho que você quer ficar pelado na minha frente." "Olha como você está toda animada sobre eu estar sem camisa. Eu não sei se você pode lidar comigo pelado, baby." Eu sorrio quando a expressão dela cai. Inclinandome, dou um beijo na ponta do seu nariz, e outro no queixo. "Eu estou fodendo com você, Sunny. Eu acho que você pode lidar comigo nu." Sunny coloca as mãos a parte de trás do meu pescoço, me puxando para outro beijo. Nossas línguas se encontram e se emaranham, suavidade muda para necessidade quando o beijo começa ficar mais profundo e Sunny se esfrega em mim. Ponho as mãos em sua bunda e a ajudo ter algum atrito. A mão de Sunny vagueia do meu ombro, pelo meu braço para o meu lado. Eu sei onde ela está indo quando as pontas dos dedos chegam ao cós da minha bermuda. Normalmente eu ficaria fodidamente animado com isso. Infelizmente, eu estava com muita pressa de chegar até ela, então eu não tive tempo para bater uma antes de ir ao aeroporto. São três da manhã. A última vez que eu me masturbei foi ontem. Eu bato uma no mínimo duas vezes por dia. Normalmente, a primeira coisa na parte da manhã e antes de dormir. Eu estou muito animado, o que significa que se Sunny colocar a mão em mim, após duas semanas só com a minha mão, eu vou provavelmente explodir muito rápido. E eu provavelmente poderia fazer uma limpeza rápida com uma navalha. Não está bonito dentro de minhas calças agora. Felizmente, nós estamos pressionados um contra o outro, e estou me moendo contra ela, por isso é uma luta para ter uma mão entre nós. Sunny dá um tempo, então suas mãos voltam para a minha bunda.


"Talvez devêssemos ir lá para cima." Sunny diz quando eu quebro o beijo e vou em direção do seu pescoço. "Essa é uma boa ideia." Só que isso vai nos tirar do momento. Além disso, há algo muito quente sobre transar com ela em um destes sofás hediondos, no meio da sua sala de estar da família. Faço uma varredura da sala; todas as cortinas estão fechadas, de modo que seu vizinho pervertido não pode ver dentro. E decido que quero fazê-la gozar aqui. Dessa forma, toda vez que eu sentar nesta sala e conversar com seus pais, eu terei essa memória incrível. Minha mão vai em direção ao topo de sua coxa. Sunny geme e suas pernas apertam meus quadris. "Vamos para o meu quarto." "O que você quer fazer lá em cima que não podemos fazer aqui?" Eu mordo sua clavícula através de sua camisa. Sunny arqueia, empurrando os seios para cima. Seu decote pode ser arruinado pelo sutiã esportivo, mas não é acolchoado; Eu ainda posso ver o contorno mais fraco do mamilo através de sua camisa. Eu escovo o local com os nós dos dedos. "Miller." "Baby?" Desta vez eu deslizo uma mão sob sua camisa, fazendo cócegas ao longo de suas costelas. Quando alcanço esse sutiã estúpido, eu o empurro até que seus seios ficarem livres. Agora eu posso ver seus mamilos perfeitos através do tecido fino. É melhor do que ter uma visão desobstruída. "Vamos apenas ir..." As palavras morrem quando eu cubro seu mamilo com a minha boca. "Oh, Deus." Sunny envolve os braços em volta da minha cabeça. Eu estou apertando um seio enquanto chupo o outro mamilo, deixando uma mão livre. Então desço o caminho até seu short e toco à beira de sua calcinha. Eu não vou para baixo, porém, porque isso é exatamente o que ela quer que eu faça. Em vez disso eu sigo o elástico da calcinha até a suas coxas, é o ponto mais emocionante.


Eu poderia deixá-la nua. Isto ia ser quente. Mas aqui vai uma coisa sobre os preliminares: às vezes é mais quente com roupas. Há algo sexy sobre levar uma mulher completamente vestida. Bem, tanto quanto as roupas de Sunny contam como quase complemente vestida. Eu a toco através do algodão úmido, e ela tenta levantar seus quadris. Isto é um desafio, considerando como ela está arqueada, e sentada em uma poltrona. Libero o mamilo. A camisa rosa pálida destaca seu seio onde está molhado. "Você ainda quer ir lá em cima?" Sunny pisca com confusão que a faz bonita. "O quê?" "Andar de cima? Você quer ir lá?" Sua calcinha é azul com um pequeno padrão branco e bolinhas azul escuras. Eu deslizo a ponta do meu dedo sob o elástico de sua pélvis. "Agora?" Sua expressão é impagável. "Se você quiser." "Eu estou bem aqui." "Com certeza você está." Murmuro enquanto arrasto os nós dos dedos sobre a pele macia, e suave. Ela é quente e úmida, e cara, eu mergulharei nesta buceta pra caralho. Talvez eu finalmente faça mais tarde esta noite. Eu desembrulho suas pernas em torno de meus quadris, e Sunny se desloca para frente, curvando-se para baixo. Ela enrola uma perna sobre o braço da cadeira, o outro em meu antebraço. A vista é impressionante pra caralho. Eu uso o meu polegar para empurrar a calcinha para o lado, expondo a fenda rosa perfeita. "Sabe o que eu não consigo parar de pensar?" "Hmm?" Seu olhar é lento para se encontrar com o meu. "A maneira como você parece quando goza." Eu esfrego alguns círculos lentos ao redor do clitóris. Sunny fecha os olhos, e morde o lábio.


"E todos aqueles pequenos gemidos quando eu encontro o ponto certo." Eu deslizo um dedo para dentro dela, e Sunny faz o som que eu estou esperando. "Bem desse jeito." Adiciono outro dedo, indo mais fundo, até suas bochechas corarem e sua boca abrir. Sunny agarra meu antebraço. "Santo" - suspira. "Doce - Ah, Deus. Eu - Miller." Ela chama pelo meu nome, os olhos arregalados, sua expressão refletindo sua necessidade. "Estou no ponto certo?" Sunny balança a cabeça furiosamente, seu agarre ficando mais forte. "Você sempre atingiu o ponto certo." "Quer que eu apalpe em torno um pouco?" "Não!" Ela crava as unhas em minha pele. "Estou... Quase" Ela contrai em torno de meus dedos, me mostrando o que ela estava prestes a me dizer. Os olhos de Sunny encontram os meus, arregalados com choque. Eu não sei por que ela está sempre tão surpresa quando ela vem, é como se fosse inesperado. Sunshine solta meu braço e agarra meus ombros, me puxando para frente até nossos lábios se chocarem. Sua língua dispara em minha boca, torcendo com a minha enquanto ela geme. Eu me sinto como o homem, filho da puta, mais sortudo. Isso é até que ela quebra o beijo, desaba de volta na cadeira, e diz: "Eu meio que odeio que você é tão bom nisso." Há algo em suas palavras. Parece que ela não superou as fotos na internet como ela pensa. Eu removo minha mão dentro da calcinha, ajustando suas roupas para que elas estejam no lugar e abaixo sua perna no chão. "Você odeia que eu possa fazer você vir com os meus dedos? Sim, eu posso ver como isso te faz infeliz." Eu sempre posso fingir que não sei o que estou fazendo. Eu faço piada com isso, mas há um peso em meu peito. Eu não gosto dele. Não posso fazer nada que eu sou bom no sexo. "Eu não dizendo da maneira que você está pensando." Sunny coloca a mão na parte de trás da minha cabeça para me impedir de me afastar. "É só que eu gozo toda vez.


E se eu não puder fazer o mesmo por você? É muita pressão, e eu não tenho quase tanta prática..." Ela deixa morrer a frase. "Você está preocupada em não ser capaz de me fazer gozar?" Eu pareço confuso, porque, bem, eu não entendo. Não há muita habilidade envolvida em acariciar um pau. São essencialmente movimentos para cima e para baixo. As mulheres não são tão mecanicamente simples. "Bem, sim. Quero dizer isso acontece, certo? Às vezes caras não podem..." "Ficar duro?" "Sim." "Eu acho. Quer dizer, eu teria que ter tomado muito uísque para o meu pau não funcionar, ou talvez se eu bater uma, talvez, vinte vezes naquele dia eu possa ter um problema, mas uma brisa forte é geralmente suficiente para me deixar duro." Seus olhos vão para o meu pau, e sua mão se move de meu peito à minha cintura, me apalpando. "Você já está duro." "Uh, sim. Eu vi você vir nos meus dedos. Com certeza eu estou duro." "Isso te deixou ligado?" Não posso dizer se ela está surpresa ou curiosa. "Definitivamente." Sunny me dá um aperto. "Tocar-me te deixa tão duro assim?" Aquelas palavras que saem de sua boca, combinado com a sensação de sua mão no meu pau, mesmo estando duro, redireciona ainda mais sangue abaixo da minha cintura. Há uma série de fatores que me levou até o nível de dureza. O argumento, seguido pela sessão de amassos, e do jeito que eu ainda posso ver seus mamilos através de sua camisa porque seu sutiã esta empurrado para cima. É como Sunny está sentada na cadeira, o modo que ela está vestida, e o que assisti enquanto eu estava a tocando, isso tudo me faz tão duro. E o fato de eu não ter gozado desde ontem de manhã. Mas a resposta é simples, "Sim. Te dar prazer me deixa muito duro." "Oh. Isso é... Uau. Eu posso te deixar muito duro." Seguro uma risada. "Porra, tenho certeza que faz Sunny Sunshine." Ela vai para o zíper, e eu coloco minha mão sobre a dela.


Minhas bolas vão me odiar. Mas eu não posso ter sua mão em mim ainda. Eu vou me envergonhar, então eu uso a única desculpa razoável tenho para ela não tocar meu pau. "Baby, eu tenho viajado toda a noite. Eu provavelmente devo me limpar antes de ter sua mão em meu pau." "Eu não me importo. Você tem um cheiro bom para mim." E faz uma nova tentativa. Eu pego suas mãos e as levo aos meus lábios. "Sunny, querida, eu aprecio o seu entusiasmo, e eu compartilho ele, mas eu quero realmente tomar um banho." "Você pode tomar banho depois. Provavelmente não vai demorar muito tempo, certo?" Eu não posso evitar o riso desta vez. "Eu prefiro que você coloque a mão no meu pau quando ele estiver lavado e não de molho em minhas calças durante o dia todo. E para ser honesto, eu me sentiria muito melhor que tenha um longo tempo, você sabe, em vez de dois minutos ou menos." "Oh! Certo. Claro. Mais tempo é sempre melhor." Seu sorriso enorme é como sentar em uma cadeira e assistir o sol nascer. Fez quase a minha vergonha valer a pena. Sunny ajusta o sutiã para que seus seios não estejam pendurando para fora, em seguida, balança as pernas sobre a borda da cadeira, saltando para seus pés. E estende a mão. "Vamos!" Eu reorganizo meu pau, então eu não pularei nela. Eu pego minhas malas do corredor da frente no nosso caminho para o segundo andar. Os pais de Sunny são inteligentes quando se trata de proteger a virtude de sua única filha. Seu quarto é no final do corredor do quarto deles. Para chegar lá, você tem que passar pela suíte máster. Há um escritório separando seus quartos, e o quarto de hóspedes é no extremo oposto do corredor. Isso é também onde ter uma escada que leva ao terceiro andar. Seu irmão tinha o quarto lá encima enquanto crescia. Nas duas vezes que fiquei aqui anteriormente eu dormia no quarto de hóspedes. É uma mina de bombas para fazer todo o caminho para o quarto de Sunny. Eu com certeza tentei. Além disso, Titan dorme fora de sua porta; ele pode ser pequeno, mas


ele tem um latido alto e irritante. Eu tive que fingir que esqueci onde estava o banheiro quando sua mãe saiu para ver por que ele estava fazendo tanto barulho. Eu caminhei para o quarto de hóspedes por hábito, mas Sunny agarra a minha mão e me leva para o corredor. "Você pode usar o meu banheiro." O quarto de Sunny se assemelha a um apartamento de estudantes. Ela tem uma colcha feita de retalhos de camisetas no lugar de um edredom. Uma mesa ocupa um canto para criar um espaço de escritório. Que é separado por cordões pendurados no teto. Titan vem correndo pelo quarto, fazendo o tinir das pérolas quando ele pula em cima de sua cadeira. Ele gira e se senta lá, com a língua de fora. A melhor parte sobre o quarto de Sunny é a sua cama. Ela tem uma cama king Califórnia. É o único erro que seus pais fizeram, deixá-la sozinha neste final de semana e eu vir visitá-la sem supervisão. Se eu tivesse uma filha, ela estaria dormindo em uma cama de solteiro até ela se mudar. Eu quero ficar nu, rolar em seu edredom de retalhos, e testar sua flexibilidade enquanto nós fodemos nossos cérebros nessa enorme cama. Mas primeiro eu preciso tomar banho.


Capitulo Seis Sem bucetas para a Liga de Hóquei

Deixo cair as minhas malas e sigo Sunny para o banheiro. Ela abre o armário e me entrega uma toalha, em seguida, faz gestos para a banheira com a cortina transparente. "Há xampu e sabonetes e minha bucha lá, se você quiser usá-lo." "Incrível. Obrigado." "Você precisa de mais alguma coisa?" Sunny olha para a minha virilha. Eu ainda estou com o pau duro. "Eu acho que estou bem." "Você não precisa de mais nada?" Sunny espera mais alguns segundos, os olhos pulando de minha virilha para o meu rosto. "Eu acho que está tudo certo." "Você tem certeza?" Ela dá um passo em direção à porta; Sunny não parece tão animada para sair. "Eu vou demorar, tipo, dez minutos." Ligo a água, e Sunny sai do banheiro, fechando a porta atrás dela. Deixo escapar um gemido aliviado. Eu adoraria convidá-la para se juntar a mim, mas eu já estou de bolas azuis. Se ela ficar nua, molhada e colocar a mão em mim, eu vou gozar imediatamente. Em seguida, Sunny nunca mais vai querer fazer sexo comigo, porque ela vai pensar que eu sou um idiota que tem ejaculação precoce. Melhor cuidar dessa situação por conta própria. Não vou nem precisar do tempo de recuperação. Eu provavelmente vou estar duro novamente assim que sair do chuveiro. Empurrando meu short para baixo, deixo meu pau livre. Ele já sai direto. Minhas bolas nem estão mesmo penduradas, eles estão muito apertadas. Dou passo para o jato quente, e o pego em meu punho, e dou um par de empurrões de teste. Não é mesmo


agradável, minhas bolas estão tão doloridas. Além disso, minhas mãos ainda estão ásperas, aumentando o fator da sensibilidade. Normalmente eu recebo o tratamento de cremes nas mãos para mantê-las mais suaves, mas a bunny da minha lista de contatos que fazia isso por mim. Ela tem um spa em sua casa, o qual está convenientemente localizado na mesma rua do meu condomínio. Depois ela costumava cuidar do meu pau - envolvendo-o em sua vagina. Desde que eu estou com Sunny, eu preciso encontrar um novo lugar rápido. Pego o frasco mais próximo e esguicho um pouco do seu conteúdo na minha mão para ajudar a acelerar as coisas, não que eu precise de muita ajuda. O aroma de menta preenche o espaço úmido. Isso explica por que o cabelo de Sunny sempre cheira como um mojito. Eu não levo em conta que a hortelã abre os poros. Estou me acariciando, e, de repente as coisas começam a ficarem quente. Eu me viro para o spray para lavá-lo, mas agrava o calor. Meu pau está em chamas. Eu tenho que morder a língua para evitar os palavrões. Mesmo com as bolas azuis e o fogo no pau, eu termino em menos de dois minutos. Eu tenho zero controle sobre o meu objetivo, então eu venho acidentalmente em toda a bucha de Sunny. Eu a lavo, mas não há nenhuma maneira que eu estou usando-a para lavar o meu corpo. Agora que eu cuidei da questão número um, eu verifico o estado das minhas bolas. A situação poderia ser pior. Por agora eu vou ter que me contentar com uma limpeza. Eu uso a navalha rosa no chuveiro desde que as minhas estão em minha bolsa. Usando isso significa minhas bolas agora indiretamente tocaram as pernas de Sunny, e, possivelmente, sua vagina. Sim. Eu já posso sentir o sangue correndo de volta para baixo abaixo da cintura. E me apresso para terminar o banho. Não é até que eu estou me enxugando que percebo que deixei minhas roupas limpas na minha mochila, que está do outro lado da porta. Eu espreito a cabeça para fora do banheiro, à espera de encontrar Sunny deitada em sua cama, esperando por mim, na minha cabeça ela está nua, mas eu não a vejo em qualquer lugar. E não responde quando eu chamo seu nome.


Eu vou em direção a minha mala e solto a toalha no chão, deixando minhas bolas secarem ao ar livre enquanto procuro um par de shorts. Assim que encontro o que estou procurando, ouço rangidos do assoalho. "Eu te trouxe um pênis gigante." Sunny está de pé no corredor segurando uma garrafa em cada mão. "Quero dizer, uma bebida, uma vez que você já tem um desses." Sunny usa a garrafa de cerveja para apontar na direção da minha virilha. "Você acha que o meu pau de trovão é gigantesco?" "Pau de trovão?" "Para-raios de prazer é melhor?" Sunny coloca as bebidas na mesa de cabeceira e senta-se na borda da cama. "Você é ridículo." Considero abandonar os shorts e andar nu, como eu faria se eu estivesse no meu próprio lugar, mas Sunny teve um orgasmo. Eu não tenho certeza que ela quer voltar de onde paramos. Viro-me para o lado e me atrapalho, tentando colocar o meu pé no shorts. Espero que o intervalo do chuveiro não volte contra mim agora mas a minha ereção vai voltar em breve. Seus olhos caem para minha cintura enquanto me visto. "Você não está mais duro." "Pau são como balões, eles desinflam." Ela ergue uma sobrancelha. "Você teve que se aliviar?" Não vou mentir novamente. "Sim." Sunny cruza os braços sobre o peito. "Eu queria fazer isso." Ando até ela e acaricio sua bochecha. "Sunny baby, você pode esvaziar meu pau todo o maldito tempo que quiser. Você não precisa nem perguntar." Sunny revira os olhos, mas inclina para o meu toque. "O chuveiro foi uma desculpa para se aliviar?" "Isso e eu sempre me sinto nojento depois de voar." Violet é a única que fez isso um problema depois que mencionou que eu cheiro ar reciclado, cheio de partículas de


pele das pessoas que viajaram em um espaço confinado. Às vezes ela é uma verdadeira idiota. "Então, você..." Sunny aponta para a minha virilha, fazendo o movimento de punheta. Ela é generosa na forma como ela segura a mão em forma de C, por isso parece que eu tenho uma lata de cerveja do que um pau. Eu não estou duro, mas isso é mais como um pau de monstro. "Eu fiz." "É bom você ter limpado meu chuveiro depois de bater sua punheta nele." E se move de volta na cama, abrindo espaço para mim. "Bater a minha... você..." Eu a sigo. "Eu acho que você tem falado muito com Violet ." Eu não estou definitivamente dizendo eu explodi a minha carga em sua bucha. Eu preciso me lembrar de jogá-la fora antes que Sunny a use. "Eu tenho um irmão mais velho, lembra? Seus amigos de patinação artística estavam sempre aqui, sendo brutos. Fui para a minha primeira festa antes de legalmente votar. Eu posso não ter a experiência pessoal que você tem, mas eu já ouvi tudo isso. Ah, e esses meninos da patinação artística são muito piores do que os que jogam o hóquei." "Sério?" Eu sei que Waters patinou um monte de anos antes de ir para o hóquei profissional. Quase todo jogador de hóquei profissional faz um ano de patinação artística. Isso ajuda a desenvolver habilidades no gelo. "Bem, sim, há meninas na patinação artística. Aqueles meninos estavam sempre tentando ficar com elas. Era tudo incesto. Todo mundo estava namorando todo mundo. Exceto Alex. Ele não namorou ninguém porque 'estava muito ocupado'." Sunny inclina a cabeça para o lado. "Eu aposto que as meninas te amaram quando você estava na patinação artística. Essas roupas de lycra não escondem nada." "Eu não tive que usar qualquer Lycra. Eu só tomei as lições. Eu não fiz as coisas de desempenho." "Provavelmente foi melhor assim. Você teria aterrorizado as senhoras com sua espada da luxúria."


"Eu gosto disso". Abro suas pernas e me deito em cima dela, apoiando meu peso em meus braços, como uma prancha, e coloco a minha cabeça em seu peito. "O que você está fazendo?" "Abraçando com você." Eu não sou um maricas. Eu apenas gosto de me aconchegar. Com as bunnies eu tento limitar a três minutos no máximo, caso contrário, elas começam a ficar com a ideia errada. Mas não tenho que limitar o tempo de afeto com a Sunny. Nós ficamos lá por um tempo, sem dizer nada, apenas abraçados. Quando sou só eu e ela, e não tem qualquer besteira de puck bunnies para ficar no caminho, as coisas são fáceis. Não temos que preencher o silêncio com conversas sem sentido. Do meu lugar em seu peito, tenho uma visão apurada de seu mamilo através de seu sutiã e camisa. Está ali, quase olhando para mim, então eu faço a coisa lógica e começo o circular com a ponta dos dedos. Então passo com a minha junta como se fosse uma pequena lombada e meu dedo é um carro em miniatura. Na minha cabeça eu fazia os efeitos sonoros que acompanham. "Miller?" Sua voz é entrecortada. "Baby?" "Você pode levantar a cabeça por um segundo?" Eu não quero, mas eu faço isso porque ela pediu. Sunny se levanta, puxando sua camisa e o sutiã horrível sobre sua cabeça. Bam! Assim como que ela é topless. E eu estou duro novamente. As linhas tênues realçam seus seios. "Eu pensei que talvez pudéssemos voltar de onde paramos." "Eu acho que é uma ótima ideia". Movo-me então estou com o meu lado ao lado dela, uma das minhas pernas entre as dela. Não mergulho direto e não começo a sugar seus mamilos. Com os caras todas as preliminares são boas, mas desnecessárias. Nós ficamos felizes com um agarre de punho e algumas carícias. As mulheres são diferentes. Eles precisam de mais do que o contato físico. É psicológico. É sempre melhor quando controlamos. Eu vi alguns documentários interessantes sobre o tema. É uma pesquisa.


Pornô é provavelmente a pior coisa que um cara pode assistir para ter conselhos sobre o que excita uma mulher. Martelando elas como uma britadeira não vai fazer isso. Tem que ter uma ligação. Eu sou bom nisso. Eu digo as coisas certas, uso todas as técnicas corretas. Se houvesse um mestrado em orgasmos femininos, eu teria um. Beijo seu pescoço e descanso a mão na cintura dela, avançando o meu caminho até seu lado até que eu estou quase tocando seus seios. Inclinando para o lado, me apoio em um cotovelo e volto circular seu mamilo com a ponta dos dedos. Eu beijo meu caminho através de sua mandíbula até que eu esteja em seus lábios. Fazendo isso por um tempo, e cada vez que as coisas começam a esquentar, eu mudo a minha abordagem. Seus pequenos gemidos ficam desesperados, então mordisco ao longo de sua garganta e ao longo de sua clavícula até atingir seu seio. Quando as mãos entram em meus cabelos e Sunny se arqueia, eu lambo seu mamilo. "Miller." É mais gemido do que a palavra. "Você quer um pouco mais do que isso?" Pergunto. Suas mãos dobram ao redor do meu pescoço, empurrando meu rosto em seu seio. "Seria ótimo." "Assim?" Cubro o mamilo com a minha boca, sugando suavemente. "Exatamente assim." Enquanto uso minha boca na metade superior de seu corpo, ponho a palma da mão para através de seus shorts. "O que está fazendo?" Sunny pergunta. Eu paro de chupar o mamilo para que eu possa responder. "Uh... Tocando em você? Você quer que eu pare?" Não posso considerar por que ela parar, Sunny está se esfregando na minha coxa desde que comecei a chupar seu mamilo, mas é sempre melhor pedir do que assumir. "Sim. Não. Por que - Eu não, mas você já fez isso." "Estou feliz em fazer novamente." "Mas eu já gozei, e você não fez."


"Não tem que ser uma coisa de um para um, Sunny, se é isso que você está pensando. Eu vou fazer você vir muitas vezes como você quiser, a menos que você tem uma coisa contra os orgasmos múltiplos." É suposto ser uma piada, mas quando ela não responde imediatamente me inclino para trás. "Sunny?" Seus olhos vão ao teto, longe do meu. "Eu nunca tive mais de um." "Sério? Mas você pode ter, como, quatro milhões de vezes." Se eu fosse uma garota eu iria ter o tempo todo, a cada hora de cada dia, provavelmente. Eu acho que é uma coisa boa os caras não poderem ter muitos de uma vez. Caso contrário, nós nunca mais faríamos nada. Sunny encolhe os ombros. "Eu nunca tentei ter outro. Normalmente meu pulso está dolorido após o primeiro desde que demora tanto tempo." "Não demorou muito para eu fazê-la vir lá em baixo." Sunny morde o lábio. "Não demorou." "Você está bem com isso se eu tentar de novo, então?" "Ok. Se você quiser, mas não se preocupe se você não puder fazer isso acontecer." "Oh, eu vou fazer isso acontecer." Me sento de joelhos e engancho os dedos na cintura de seus shorts, pronto para começar a trabalhar. "Posso tirar isso?" Em seu aceno, eu o puxo sobre seus quadris e pelas pernas. Levo um momento para apreciar a calcinha dela, que é algo que eu não costumo fazer. Ela não é de cetim ou renda, não têm laços ou fitas ou enfeites sobre ela, e ela não insinua nada sujo, mas a calcinha esconde um lugar que eu quero enterrar meu rosto mais do que tudo neste mundo, por isso ela é incrível. "Isso também pode ir?" Eu pergunto, tocando a cintura. Sunny levanta os quadris, a puxa pelas pernas, e joga a calcinha sobre a borda da cama com seus shorts. Deixo escapar um assobio baixo enquanto olho cada polegada nua de pele. "Bem, minha imaginação é uma porcaria. Você é fodidamente melhor nua do que qualquer coisa que meu cérebro imaginou."


Sunny ri e, em seguida, suspira quando corro minhas mãos para cima de suas coxas. Toda a sua pele nua toca a minha pele exceto onde os meus calções estão como um protetor. Vou em direção entre suas coxas separadas. A partir de seus lábios, beijo meu caminho para baixo de seu corpo, parando em seus mamilos antes de prosseguir. A meio caminho de seu estômago, Sunny me agarra pelos cabelos. "O que você está fazendo?" "Eu vou fazer você vir novamente, lembra?" "Mas... eu... você... lá embaixo?" Sunny parece perturbada, então eu explico, no caso de minhas ações não serem suficientemente claras. "Eu não estava pensando em usar meus dedos neste momento." "Oh. Você quer..." "Ir para baixo em você." "Com a boca?" "Isso é geralmente como é feito, a menos que você conhece outro modo que eu não estou familiarizado." "Uhhhhhhh..." Sunny murmura. "A menos que você não queira." "Não é isso." "Impressionante. Isto vai ser fantástico." Estou a ponto de voltar a beijar o ponto abaixo do umbigo de novo, mas seus dedos apertar no meu cabelo. "Miller." "Baby?" "Eu tenho que te dizer uma coisa." "Certo. Diga." Olho para cima. Suas bochechas estão coradas, e eu ainda nem mesmo comecei. Seu cabelo loiro está espalhado por todo o travesseiro e fazendo uma confusão. Sunny é tão sexy, e além do fato de que ela parece muito autoconsciente. "É bom que você quisesse me fazer vir com a sua boca, mas isso nunca aconteceu antes. Então, não, como, fazer isso língua ou qualquer coisa."


Ouviu esses pneus cantando? Isso é meu cérebro tentando entender. Uau. Espera. O quê? Eu devo ter ouvido errado. "Quer dizer que ninguém nunca fez você vir com a boca, ou ninguém nunca foi para baixo em você antes?" "Bem..." Lá vai ela, enrolando o cabelo em torno de seu dedo. "Quer dizer, antes de você, ninguém tinha me feito vir, como, nunca." "Que porra é essa? Você nunca teve um orgasmo até eu?" Dentro da minha cabeça há um estádio de pessoas me aplaudindo, porque isso me faz seriamente incrível. Sunny olha para mim. "Eu tive orgasmos." Eu preciso de mais informações. "Então o que você quer dizer que nunca aconteceu antes? Ninguém nunca comeu sua buceta?" "Não. Quero dizer, sim. Quero dizer - Deus, eu não deveria ter dito nada." Eu a estou envergonhando. Quero fazer mais perguntas sobre como diabos ela conseguiu ter um namorado de longo prazo na escola, essa é a informação que Violet passou para mim a partir de Waters, e nunca conseguiu ter um orgasmo. Mas eu não quero que ela se sinta mal com isso. Quero encontrar o cara e dar um tapa na cabeça dele, e possivelmente, agradecer, ao mesmo tempo. Sua inadequação faz de mim um deus certificável. Planto um cotovelo em ambos os lados dela e pairo sobre ela, para ficar cara a cara. "Sim ou não, sem perguntas, ok?" "Ok." "Você teve orgasmos?" "Sim." "Por contra própria?" Estou esclarecendo. Além disso, é quente. "Sim." Quero mencionar quão sexy eu acho que é, mas eu preciso de esclarecimentos. "Com os dedos?" "Sim." "Algo mais?" Suas bochechas inflamam. "Isso não é uma pergunta sim ou não."


É definitivamente um sim. "Nós vamos voltar a isso mais tarde. Mais alguém fez você vir?" Sunny me responde nessa. Eu estou cem por cento certo de ouvi-la corretamente. "Não." "Nunca?" "Não." "É mesmo? Sério?" Eu não entendo como isso poderia acontecer. Ou não acontecer. "Miller." Sunny aperta as pernas contra os meus lados. Eu inclino e beijo o lado de sua mandíbula. E movo meus quadris, se esfregando nela. "Mas você teve relações sexuais antes, certo?" É melhor que seja o caso. Não estive com uma virgem desde que eu estava no colégio. Eu me sentiria mal se eu acabar sendo a pessoa que Sunny se deu pela primeira vez para uma pessoa, tão impura como eu. Sunny abaixa a cabeça então o topo de sua cabeça está debaixo do meu queixo e seu nariz está na minha garganta. Eu gosto que ela seja tímida sobre este assunto. Não estou acostumado a isso. "Sunny?" Sua cabeça se move. "Isso é um sim?" Quando ela morde minha clavícula, pressiono meus quadris nos dela. "Você percebe que eu estou em uma missão agora, certo?" Sunny libera a minha pele de seus dentes. "Que tipo de missão?" "Uma missão de orgasmos. Eu vou fazer você ver estrelas com a minha língua." "Você pode tentar." Sunny diz como se esperasse isso não acontecer. Ela não sabe com quem está falando. "Pfft. Isso vai acontecer, baby." Agora eu tenho um objetivo. Depois que eu fazê-la vir com a minha boca, eu vou tentar um orgasmo com sexo real. Então corto a conversa. Toda a conversa está me desviando do meu objetivo. Faço o meu caminho para baixo de seu corpo com a minha


boca, tendo um desvio através de seu quadril direito para seu umbigo. Seus músculos se contraem quando beijo ao longo desse lugar sensível entre a parte superior da coxa e sua pélvis. Suas pernas separam mais, então eu sei o quanto Sunny está insegura, mas também interessada em descobrir se eu posso cumprir a minha promessa. Diminuindo meus movimentos, eu levo minhas mãos até o interior de suas coxas e depois de volta para baixo. Enganchando uma palma atrás do joelho, eu beijo a pele macia lá. Olho para cima, e Sunny está com a respiração afiada, e movendo as suas longas pernas e curvas suaves. Isso é mais do que o orgasmo; Tudo é sobre Sunny e sua absoluta falta deles. Eu me lembro de estar quatorze anos com dentes ferrados, perguntando se alguém iria estar disposto a colocar a mão no meu pau. Ter um complexo significava que é um esforço extra para aprender o que as meninas gostavam. E todo aquele esforço valeu a pena; meninas passaram de amiga para amiga com benefícios muito rápido. Passei meu primeiro ano batendo o meu caminho através da classe sênior. Eu aprendi muito com essas meninas. Especificamente, o que funciona e o que não funciona. No momento em que eu fui convocado eu estava no ranking do sistema operacional como um centro de atrair objetivos, e o mundo do amor das puck bunnies se abriu. Nada supera a sensação de outra pessoa com mão ou boca ou buceta fazendo meu pau explodir. Eu não quero que Sunny tenha que ir ao banheiro depois de ter transado e se esconder lá, para um extra de cinco minutos brincando consigo mesma - não que as meninas realmente fazem isso. Mas seria péssimo se ela tivesse bolas azuis de menina. Levo as coisas devagar no início, a partir de seu joelho e beijando meu caminho ali. Eu presto especial atenção a seus gemidos e da forma como os quadris se movem para me ajudar a saber sobre o que ela gosta. Depois de alguns minutos de provocações, eu dou uma mordida na junção entre a sua coxa e sua buceta. Seu clitóris está espreitando para fora, todo inchado e querendo ser lambido, então eu faço. "Oh meu Deus." As pernas de Sunny apertam ao redor da minha cabeça.


"Demais?" Me sustento em meus cotovelos e coloco a palma da mão na parte interna de suas coxas para mantê-las abertas. "Sim. Não, eu não tenho certeza." "Devo tentar de novo?" "Ok." Sunny balança a cabeça vigorosamente. "Por favor." "Tudo bem, então." E mergulho de volta, mas mantenho os olhos nela enquanto eu dou o clitóris um beijo. Sunny não tenta travar a minha cabeça com as coxas neste momento, então pressiono minha língua plana contra ela e lambo, bem devagar. Sua testa enruga e sua boca cai aberta. "Você me diz se é muito, ok?" "Não é muito. É incripressionante." "Isso é bom?" "Desculpe." Sunny suga uma respiração profunda. "Eu quis dizer impressionante ou incrível, mas saiu outra coisa." "Agradável. Eu gosto." E deixo cair a minha cabeça de volta aos negócios, chupando e lambendo e mordiscando, tomando sugestões com base quanto ela me aperta com suas coxas. Meus braços estão recebendo um treino sério de mantê-las abertas. Posso dizer pela forma como ela está agarrando ao meu cabelo e os dedos dos pés enrolando em minhas costelas que ela está chegando perto. Eu chupo seu clitóris e deslizo dois dedos dentro dela, olhando para cima para ver seus olhos rolarem para trás. "Como se sente, Sunny Sunshine?" "Booooooooom." "Eu vou fazer novamente. Apenas bom?" "Tão bom?" "Você me diz quando é incrível." Olho para seu rosto quando movo meus dedos mais rápidos e sugo mais difícil. "Oh... Isso é..." Sunny joga a cabeça para trás, e um gemido necessitado escapa. "Como é isso agora?"


"Surpreendente." "Se eu continuar assim, você acha que vai vir?" Seu gesto é frenético. Sunny continua com a mão no meu cabelo, os outros apertando os lençóis. De repente, seus olhos se abrem e sua boca cai. Seu choque em todo seu corpo é a melhor coisa que eu já na minha vida. "Monte-os baby." Sunny mantém os olhos em mim enquanto faz exatamente o que pedi. Eu dou mais um dedo em cortesia, em caso de choques do orgasmo residual. Ela estremece, em seguida, goza novamente. Limpo minha boca com as costas da minha mão antes de eu beijar o meu caminho até seu corpo. Sunny respira com dificuldade, e todo o seu corpo está mole. Tiro alguns fios de cabelo úmido do rosto e espero ela para abrir os olhos. "Oi." Sunny me dá um sorriso estúpido. "Oi." "Isso foi divertido?" Sunny acena. "Muito divertido.” "Como está se sentindo?" Pergunto quando seus olhos finalmente ficam abertos. Então relaxa. "É muito melhor quando é alguém fazendo todo o trabalho." Eu ri. "Verdade?" "Sua boca é impressionante." "Você acha?" "Totalmente impressionante." Ela envolve seus braços em volta do meu pescoço e suas pernas em volta da minha cintura. Meu pau está situado, onde minha boca estava um minuto atrás. Estou tão duro agora. Minhas bolas estão doloridas. Sunny chupa meu lábio inferior antes de deslizar sua língua dentro da minha boca. Recuando, ela pergunta: "É isso o meu gosto?" "Mm-hmm." E chupa o meu lábio superior. "Você gosta disso? Do meu sabor?"


Vindo da boca de outra pessoa, pode parecer sujo, ou garantir uma resposta suja, mas essa é Sunny, e ela é realmente curiosa. "Eu amo o seu sabor. Vou chupar você sempre que quiser agora." "Sério?" "Definitivamente." "Então, se eu lhe pedisse para fazer isso agora, você iria?" "Você quer, eu vou." "Você está falando sério." Sunny me olha perplexa. "Claro, porra, que estou falando sério." Faço um movimento para baixo, mas Sunny aperta as pernas em volta da minha cintura. "Você pode me comer novamente mais tarde." "Oh, eu pretendo, baby." Sunny termina a conversa quando enfia a língua na minha boca novamente. Eventualmente, suas mãos começam a vagar. Ela empurra meu shorts sobre meus quadris. O cós fica preso na cabeça do meu pau, mas lutamos para deixá-lo livre. Assim que eu estou nu, nós alinhamos nossos corpos, de modo que falta pouco para deslizar meu pau nela. Sunny é tão molhada, quente e macia, como uma cobertura de chocolate perfeita, eu quero entrar nela tão mal. Mas eu não vou lhe dizer isso. Em vez disso eu a levanto para cima em meus braços, que aninha meu pau ainda mais ainda. "Nós não temos que fazer sexo." Estou falando sério. Eu quero isso, mas eu não esperava isso. Eu ficaria feliz com um boquete. Ok. Isso é besteira. Eu prefiro ter sexo quente e suado com Sunny, mas um boquete seria um prêmio de consolação decente. Eu mesmo dava uma mão. Inferno, eu quero escorregar neste momento para a terra da Gozotopia. Por um longo momento nós olhamos fixamente um para o outro, sem nos mover. Eu tento não focar na ausência de atrito. Em vez disso eu estudo seu rosto do mesmo jeito que faço quando eu estou tentando descobrir o próximo jogo. Há um lampejo de incerteza. Isso é tudo que preciso. Apenas uma sugestão de que ela não tem certeza que quer isso, então recuo.


Sunny envolve suas pernas mais apertadas em volta da minha cintura e aquelas unhas dela cavam na parte de trás do meu pescoço novamente. Eu vou ficar surpreso se ela não tirar sangue, e isso é meio quente. Deslocando assim com meu peso no meu braço esquerdo, eu pego uma mecha de seu cabelo e torço em torno de meus dedos, escovando-o ao longo de seu pescoço. "Eu não estou empurrando qualquer coisa de você, Sunny. Eu sei que eu continuo a estragar tudo. Eu não quero correr o risco de você se sentir mal sobre suas decisões quando se trata de estar comigo." É o seguinte: Eu não iludo meninas em troca de algo. Nunca foi meu estilo. Eu sempre andei em linha reta. Bem, na maior parte. Meu pau curva um pouco para a direita, então eu compenso isso, mas quando se trata de minhas relações, ou não relacionamentos, eu nunca fui um mentiroso. Então, tudo o que eu disse para Sunny quero dizer isso, mesmo ela matando minhas bolas se colocar freios nisso. Não há nada hesitante sobre a forma como ela muda sua pélvis assim meu pau vai bem baixo. Não há nenhuma hesitação quando vira o rosto e morde a parte carnuda da palma da minha mão depois a beija. "Eu sou a única pessoa que você está vendo?" "Tem sido eu, minha mão e você - desde que começamos a nos ver." Eu deixo de fora a parte sobre minhas revistas pornôs. Aqueles não contam desde que elas não são reais. Além disso, eu sempre fecho meus olhos no final e imagino que é mãos de Sunny com menos calos enquanto me masturbo. "Eu também." Sunny sorri, mas parece pensativa quase imediatamente. "Bem, na maior parte." Eu fico tenso, o que diabos isso significa? Seus olhos se arregalam, possivelmente, por causa da minha expressão. "Quero dizer, apenas tem sido eu, mas às vezes eu uso... Ajudantes." "Ajudantes?" Eu não tinha ideia do que ela está falando. Isso me faz pensar em pequenos elfos correndo lá em baixo, esfregando seu clitóris para ela. "Mmm... Eu tenho essa pequena coisa vibrante chamada bala, mas ainda é só eu me tocando. Vou parar de falar agora, para que possamos ter sexo."


Sunny me puxa para sua boca. Nós estivemos deslizando até chegar ao ponto em que os dois gemendo, e estou em risco de explodir a minha porra toda sobre seu estômago se eu não chegar lá em breve. Olho para o chão, onde minhas calças estão em uma pilha, perguntando como eu vou chegar a minha carteira. Que é quando eu percebo, eu não tenho preservativo.


Capítulo Sete Meia folgada

"Merda." Enterro meu rosto em seu pescoço e fico onde estou, confortável contra sua pele. Eu não vim com os soldados. Eu não carregava preservativos por um tempo agora, porque eu não tenho uma razão para usá-los. Tê-los comigo é como deixar um alcoólatra em torno de uma garrafa de bebida e esperar que ele não beba. É melhor ir despreparado para que eu não faça acidentalmente algo que vou lamentar. Até agora tem funcionado muito bem. Bem agora é estupidez da minha parte. "O que há de errado?" Sunny corre o pé até o lado da minha perna, mudando as coisas. Fazendo-me ficar mais baixo, longe da segurança que é o seu clitóris e mais perto do céu quente. "Eu não vim preparado." Se meu pau fosse uma pessoa, iria crescer braços e pernas e chutar a merda fora de mim. Eu pediria um boquete, mas eu quase não mereço um por não ter embalado a maldita coisa mais importante de tudo. E eu estou suposto ser um escoteiro de primeira linha. Porra eu falhei. "Preparado?" Ela passa a mão pelo meu cabelo e inclina a cabeça para trás, dando acesso ao seu pescoço. A outra mão vai descansar em minha bunda. Eu beijo ao longo de sua garganta para os lábios. "Eu não trouxe preservativos." "Oh." Seu desapontamento óbvio me faz sentir melhor e pior ao mesmo tempo. Eu quase quero que ela diga que está tudo bem para fazer sem um. Sunny poderia dizer que está tomando a pílula, ou injeção, ou tem uma daquelas coisas DIU, e ainda é um saco. Eu


mal posso cuidar de mim neste momento da minha vida; Eu não preciso tornar as coisas mais complicadas com surpresas inesperadas. "Oh! Espera! Alex sempre mantém alguns em seu quarto. Vou ver!" Sunny desvincula as pernas e empurra o meu peito. Eu sou rápido em sair de cima dela, animado com a perspectiva de transar hoje. Sunny rola para fora de debaixo de mim, logo que há espaço suficiente e salta para fora da borda da cama. Ela para na porta. "Não vá a qualquer lugar. Eu já volto." Eu me deito, a minha ereção paira algumas polegadas fora da cama, suspensa no ar. "Eu estarei aqui, nesta mesma posição, quando você voltar." Sunshine morde o lábio e me olha de cima abaixo, então se vira e corre pelo corredor, sua bunda empinada balançando. Enquanto estou deitado em sua cama, esperando por ela para voltar, eu me pergunto como ela sabe sobre o esconderijo de preservativos de seu irmão. Talvez ela tenha bisbilhotado seu quarto. Eu não posso imaginar Waters oferecendo qualquer informação de boa vontade. Ele é muito protetor de Sunny para ajudá-la no departamento profilático. Se ele soubesse que ela estava prestes a usá-los comigo, ele provavelmente faria um laço com as sobras e me pendurar pelo meu pau nas vigas no sótão. Sunny retorna um minuto depois, vestindo apenas um sorriso enorme. Ela pula na cama, seus peitos animados saltando, os mamilos cor de rosa estão pontudos graças ao ar condicionado. "Me dei bem!" Sunny grita e deixa cair uma pilha de preservativos no edredom. No começo eu acho maravilhoso, porque claramente isto significa que Sunny quer fazer sexo comigo. Talvez possamos ter várias rodadas esta noite. Sexo de manhã poderia ser uma opção, juntamente com à tarde, no meio da tarde, início da noite, e sexo de fim de noite. Eu posso compensar os meses sem buceta tudo em um fim de semana. Então eu pego um dos preservativos dourados e o viro. Não é uma Magnum regular, comum. É uma Magnum XL. "Estes vieram do quarto do seu irmão?" "Sim!"


"Você trouxe todo seu estoque?" "Não. Há muito mais se precisarmos deles!" Sunny está saltando, e os peitos dela agitando com o movimento. É perturbador. "Ele costumava ter um par de caixas lá, antes de ele se mudar para Chicago. Pensei em dar uma chance e ver se havia alguma sobrando, e isso é o que eu encontrei. Eu acho que ele provavelmente não precisa mais deles, por isso eles são todos nossos." Eu ignoro a última parte. Eu não quero pensar sobre ele e minha irmã transando desde que eu já testemunhei essa coisa absurda, literalmente, no vestiário da equipe depois que ele foi expulso de um jogo por lutar. Nenhuma quantidade de lavagem cerebral vai me livrar daquela imagem. A única parte boa sobre aquela noite foi conhecer Sunny. Eu vasculho o monte, procurando algo mais do meu tamanho. Até agora, tudo o que eu estou encontrando são o XLs. "Você acha que ele usou estes?" Sunny assente. "Você tem certeza que ele não aproveitou uma promoção ou algo assim?" Eu nunca verifiquei o pau de Waters de propósito, mas todos nós caminhamos ao redor no vestiário e mostramos a nossa merda depois de termos sidos apertado no uniforme. Exceto Randy. Ele é estranho sobre essas merdas. O Waters não parece que vai precisar deles. Eu sou muito maior do que ele quando não estou duro. Mas então eu sou um chuveiro, não uma cachoeira. "Eu não faço ideia. Tudo que eu sei é que ele mantém em seu armário." "Você disse que ele não namorava. Por que ele precisaria de todos estes se ele não estava pensando em usá-los?" Ela acena para o meu comentário. "Eu não acho que ele geralmente tem muitos. Seu amigo Reid deu estes a ele como uma piada para o seu vigésimo quinto aniversário." "Uh. Bem, eu acho que nós tivemos sorte. Parece que você encontrou o esconderijo." Agora eu sei demais sobre pau de Waters e a razão para o andar desajeitado


de Violet quando eles voltavam dos primeiros encontros. Eu acho que ela deve ter se acostumado com ele por agora. Eu vasculho a pilha e, finalmente, encontro um preservativo de folha verde, graças a Cristo. Aqui é a coisa sobre preservativos: É definitivamente uma porcaria, se eles são muito pequenos. Ninguém quer sentir a circulação cortada em seu pau. Mas eu com certeza prefiro usar um preservativo um pouco confortável do que fazer o meu para-raios parecer que está usando uma meia folgada. Eu usei os verdes antes. Eles são extraconfortáveis, e faz o meu pau parecer mais impressionante quando eu tenho que lutar para rolá-lo sobre ele. A rotina de se barbear ajuda a fazer com que tudo pareça maior, também. Não que eu precisar de alguma ajuda lá. "Então... Hum... Você acha que um desses vai funcionar? Eu verifiquei a data de validade. Eles estão todos em ótimo estado, a data de validade, é daqui a dois anos." Ela está fazendo aquela coisa com seu cabelo novamente. Ergo o alumínio verde. "Isto é perfeito. Vou agradecer a seu irmão a próxima vez que eu vê-lo." Sunny arregala os olhos. "É melhor não! Ele vai te castrar." Eu deslizo um braço em volta da cintura, e os preservativos grudam debaixo de nós quando eu rolo em cima dela. "Você não acha que ele ficaria feliz com a gente nos mantendo seguros?" "Alex gostaria de pensar que ele tem feito um grande trabalho atuando como o meu cão de guarda desde o colegial." "Você está certa. Eu não vou agradecer então. Vamos manter o seu esconderijo secreto entre nós." E a beijo no queixo e nos lábios. Agora que eu sei que isso com certeza vai acontecer, eu vou tomar meu tempo e certificar de que faço tudo certo com Sunny. Há também toda a coisa sobre eu ser o primeiro cara a dar-lhe um orgasmo. É quase mais importante do que o primeiro cara que ela teve relações sexuais - não que eu quero saber nada sobre isso.


Ser o fornecedor do primeiro grande ‘O’ me dá um pouco mais de energia. Ele eleva o meu status. Eu sou o cavaleiro branco na terra do Orgasmo, empunhando a minha espada mágica e impressionante. Nós nos beijamos até Sunny arranhar seu caminho pelas minhas costas e começa espetar as unhas em minha bunda, tentando fazer meu pau ir mais baixo. Sento-me em meus joelhos e pego o pacote de alumínio de Verde do lado, mas Sunny tira de mim e senta. "Eu quero fazer." "Tudo que você quiser baby." Faço um para gesto para ela começar. Há algo erótico em ter uma mulher colocando o preservativo. Sunny se endireita com os olhos em minha cintura, e meu pau contrai quando ela me dá alguns golpes lentos. Sunny rasga o invólucro, o examina, em seguida, coloca-o sobre a cabeça. Sua língua espreita para fora, e ela olha para cima. "Tem certeza que isso vai funcionar? Eu acho que aqueles dourados são maiores." "Isso vai funcionar bem." E coloco minha mão sobre a dela e para ajudá-la rolar o resto do caminho. Sunny dobra as pernas debaixo dela e se levanta sobre os joelhos. Ela ainda tem uma mão no meu pau. A outra desliza até meu peito. E me movo para encontrá-la. "Você é tudo pronto para mim". Ela sussurra contra os meus lábios. "Eu com certeza sou." E enrolo um braço em volta da cintura e uso o meu joelho para difundir mais as pernas enquanto eu abaixo-a para o colchão. Sunny esfrega a cabeça do meu pau sobre o clitóris, em seguida, vai mais baixo. Eu empurro para cima em meus braços para que eu possa ver o seu rosto quando entrar nela. Eu tenho que lutar para manter os olhos abertos. Eu não sei se é porque já faz mais de três meses desde que eu tive sexo, ou por causa da antecipação esta noite, ou porque é Sunny, talvez sejam todas as opções anteriores. A razão não importa, mas sinto como se tivesse ganhado a Copa Stanley. Um suspiro suave sai de seus lábios. As unhas cavando a minha bunda contraindo minha bochecha esquerda. Eu não consigo me concentrar em qualquer


sensação sem ser desviado por outro. A estimulação visual e física está colocando meu cérebro e corpo em caso de sobrecarga. Os dedos de Sunny correm por minhas costas, a leveza de seu toque fazendo com que os músculos saltem. Quando ela atinge meu ombro ela faz um círculo, em seguida, desenha uma linha até meu pescoço, seguindo o contorno da minha mandíbula para meu queixo. Mesmo Sunny debaixo de mim, ela é a única no controle. Eu não vou me mover até que ela me diga. E estou perfeitamente bem sem me mover. Estar dentro dela é um nível totalmente diferente de mágica. Os dedos de Sunny derivam sobre meus lábios, seus olhos procurando os meus. Seu sorriso é tão suave como seu toque. "Beije-me, por favor." sussurra. Então eu faço. É sem pressa, pinceladas suaves de lábios e varreduras quentes da língua. Não há nenhuma urgência de antes, quando eu queria que ela se excitasse. Um nó de culpa se instala no meu estômago. Por um segundo eu me preocupo que talvez eu não tenha sido justo sobre como chegamos aqui, talvez eu a tenha manipulado para esta posição. Mas então Sunny desloca debaixo de mim, circulando seus quadris, e eu esqueço tudo, menos a sensação dela. Nós nos movemos juntos, e pela primeira vez não se parece como uma performance. Não se trata de alcançar uma meta, apesar de ter um objetivo para alcançar tudo é sobre experimentá-la. Não existem quaisquer acrobacias da parte dela. Ela não tenta se dobrar em um pretzel, e não grita meu nome, ou bate na minha bunda, ou diz que os rumores são tão verdadeiros. Nós nos beijamos e movemos e gememos na boca um do outro. Eu nunca pego o ritmo, eu só mudo o ângulo um pouco e puxo a perna esquerda mais alta para que eu possa bater esse ponto doce com cada impulso lento. Sunny engasga, e seus gemidos ficam mais altos. Empurro-me em um braço, segurando a parte de trás de sua cabeça na palma da minha mão. Eu gosto da sensação de seu cabelo deslizando entre os dedos e o peso em minha mão.


As pontas dos dedos de Sunny descansam sob meu lábio inferior e a palma em torno do meu queixo. É íntimo e dominante, ao mesmo tempo, ambos os quais eu estou bem. Seus olhos estão presos nos meus novamente, algo como surpresa ou espanto por trás deles. Sunny começa a tremer, as pernas apertam em torno dos meus quadris, seu joelho esquerdo sobe mais. Eu a mantenho lá, entre as minhas costelas e meu bíceps, ajudando a manter o ângulo para ela. "Oh Deus, Miller. Eu acho..." As palavras são cortadas por sua inalação irregular. Seu aperto no meu queixo aperta enquanto sua boca cai aberta, e ela balança a cabeça como se ela não acreditasse no que está acontecendo. "Apenas deixe ir, baby." Eu estou ali com ela, incapaz de desviar o olhar quando todos os músculos do corpo de Sunny apertam, e pela primeira vez ela tem o melhor orgasmo. Comigo. Algo acontece então, e é inexplicável. O meu corpo, controlado por todas as sensações que eu associo com orgasmos: o formigamento, a queimadura, a tensão, a expansão, e a explosão final, tudo isso acontece ao mesmo tempo. E com isso vem uma dose de emoção estranha que eu não sei o que eu deveria fazer com isso. É um sentimento novo, e muito extremo. Eu sinto como se estivesse submerso dentro dela. Como eu estou dentro dela em mais do que apenas no sentido literal. Não me sinto ligado ao meu próprio corpo. Quando eu finalmente gozo, me esforço para não desmoronar em cima dela. Eu deslizo meu braço debaixo dela e rolo para o lado, levando-a comigo. "Eu não sei o que aconteceu". Murmuro em seu cabelo. Sunny faz esse gemido contente. E sinto o nariz no meu rosto e seus lábios se movendo ao longo da minha mandíbula. Quando os lábios chegam ao canto da minha boca eu viro minha cabeça e beijo-a, profundamente, abraçando-a. Meu pau se contorce, como tentando ficar duro novamente e continuar. Isso não vai acontecer agora, no entanto. Talvez daqui a meia hora. Ele contorce de novo, como se estivesse tentando provar que estou errado.


"Você ainda tem meu gosto". Sunny sussurra. "Você quer que eu lave meu rosto?" "Não. Eu não quero que você vá a qualquer lugar." Nós nos beijamos até que eu estou prestes a ficar duro novamente. E ainda estou dentro dela. Normalmente após o sexo eu vou até o banheiro me limpar, e ter alguma distância de quem eu estou na cama. Não essa noite. Sunny é a única que quebra o beijo. Ela empurra no meu peito, e quando tenta se esquivar do meu alcance eu jogo a minha perna por cima dela. "Miller." Ela ri quando empurro cabelo cheiroso e mordisco seu ombro. "Você não quer mais me abraçar?" "Eu preciso ir ao banheiro." "Eu posso ir com você." "Ai credo. Não, obrigado." "Não gosta disso, hein?" "Eu já volto." Afrouxo meu aperto, mas ela ainda tem que trabalhar para sair dos meus braços, rindo o tempo todo. Sunny se ajoelha na cama ao meu lado, nua, com a pele ainda corada. Ela parece feliz, relaxada e cansada. Ela envolve o dedo indicador e o polegar em torno da base do preservativo. "O que você está fazendo?" "Livrando-me disso para você." "Você não quer mantê-lo como uma lembrança de seu primeiro orgasmo durante o sexo?" Sunny faz um som de engasgos. "Eu acho que a memória é suficiente." Ela o desliza e o amarra e salta da cama. Eu observo seu corpo enquanto ela pula para o banheiro. Sunny praticamente dança em todos os lugares que ela vai. Ela é a luz em seus pés e suas pernas longas dandolhe uma rapidez de gazela.


Sunny está lá por alguns minutos. Eu ouço o barulho da descarga e ao som de água corrente. A porta do banheiro se abre e ela ainda está magnificamente nua. Ela é vaidosa e começa a trançar seu cabelo, trabalhando a partir do lado direito para a esquerda assim que viaja ao longo de sua linha fina na base do pescoço e no ombro. Eu alterno entre assistir Sunny trançar seu cabelo e aprecio as curvas de seu corpo. Eu estive com um monte de mulheres. Eu vi um monte de corpos. Eu estive com modelos e esses tipos imaturas que tem olham como algumas refeições de um buffet onde você é a comida. Sunny, no entanto, é a minha mulher ideal, ou ela se tornou. Seus membros longos são definidos com força, e há suavidade nos lugares certos. Ela está confiante e confortável em sua própria pele; ela é sexy. "Você vai voltar para a cama então podemos nos abraçar?" E seguro meus braços abertos. Sunny apaga a luz no banheiro e sobe ao meu lado. "Para um grande jogador de hóquei, você é tipo um molenga, você sabe disso?" "Não diga a ninguém. Você vai arruinar a minha reputação." Sunny bufa quando ela se enrola ao meu lado. Ela traça a linha da minha sobrancelha. "Eu queria que fosse sempre assim, tão fácil de ficar com você." Eu levanto o queixo para que os nossos narizes se toquem. "Eu vou trabalhar na tentativa de fazer isso acontecer, ok? Apenas me dê algum tempo." Sunny aperta seus lábios nos meus. "Ok."


Capitulo Oito Frustrações Imprevistas

Leva uns bons trinta segundos para me orientar quando eu acordo. A cama é desconhecida, mas o cheiro dos lençóis não. É uma combinação de sexo e Sunny. Eu olho para a direita, onde ela deve estar; O travesseiro dela está vazio. O relógio na mesa de cabeceira me diz que já é muito tarde. Mas, em seguida, ficamos até às cinco da manhã ocupados. Dou um grande bocejo, debatendo se vou ou não cair no sono se eu fechar meus olhos novamente. Meu tempo com a Sunny é limitado. Eu só tenho hoje e amanhã antes de eu ter que sair para o campo. Mesmo se eu convidá-la para visitar, nós não teremos muito tempo juntos. Ela teria que ficar em uma cabana com outras pessoas. Eu estarei com os conselheiros do sexo masculino. Sexo estaria fora da mesa. Haveria privacidade zero, e transar com ela na floresta, enquanto divertido, poderia se tornar um problema. Não há nada disso acontecendo no acampamento desde os conselheiros juniores são geralmente um monte de jovens com tesão. Quando eu fui para o campo de hóquei adolescente, eu sempre fiquei com muito tesão. Era um pé no saco para me aliviar, até me tornar um conselheiro sênior. Então eu tenho que quebrar todas as regras e fiz todos os outros seguirem. Natureza me faz querer transar como um louco. Eu não sei por quê. Se eu tivesse sido colocado em um quarto misto, já teria se transformado em uma orgia maldita. Ok, provavelmente não, mas eu sonhei com isso se tornando uma orgia. Agora tenho uma barraca no lençol graças a minha recordação. Seria bom ter Sunny comigo, mesmo se não podemos ficar nus. Ela tem começar a me ver fazendo algo diferente do que jogar hóquei e ser um idiota em mídia social. Eu ia começar a passar mais tempo com ela, em um ambiente onde eu sei que ela iria se divertir. A única questão real


viria de não ser capaz de ficar dentro dela o tempo todo. Pensando bem, tê-la ali poderia ser como tortura. Depois da noite passada, Sunny vai ter um verdadeiro desafio para me manter com roupas quando estivermos sozinhos. Sexo com a Sunny foi muito mais intenso do que eu esperava. Ainda mais surpreendente é que eu dei três orgasmos de ver estreias nela: Eu a fiz gozar com os meus dedos, minha língua, meu pau, e dei o seu primeiro conjunto de múltiplos. Que bate o recorde de qualquer outro hat trick11 na história. É um truque melhor que os múltiplos do que os outros. Eu iria dizer a Randy, mas ele pode cometer um deslize e dizer a Lance, e Lance não pode ficar de boca fechada sobre qualquer coisa. Preciso dizer a alguém, embora. Eu encontro meu celular, que acabou no chão um longo caminho longe de minhas calças. Abro os meus contatos, e ligo para Violet. É depois das onze, por isso ela está definitivamente acordada. Infelizmente, ele vai para o correio de voz. "Ei, mana. Ligue-me quando você conseguir. Eu fiz um hat trick na noite passada, e meu hat trick chuta a bunda dos hat trick de Water." Meu celular toca no meio da minha mensagem, assim que termino a minha chamada com Violet para atender. Eu posso dizer que é a minha AP pelo toque. Eu atendo antes que vá para o correio de voz. "Ei, Super Amber? Como está indo a viagem a Portage? Você já lutou com alguns ursos?" "Sem luta com os ursos, felizmente. Choveu na noite passada. Estamos fazendo uma pausa para o almoço. Pensei em chamá-lo uma vez que temos uma recepção decente nesta viagem. Eu sinto muito que você perdeu o seu voo. Eu pensei que eu ia colocar lembretes suficientes no seu calendário e, em seguida Violet me disse que você misturou os horários." "Tudo bem. Não é sua culpa. O meu telefone morreu, e eu tinha na minha cabeça que eu estava saindo as nove, e não seis. Você sabe como eu sou." 11

No hóquei no gelo, hat-trick é quando um mesmo jogador marca três gols numa mesma partida.


"Eu deveria ter me esforçado mais. Eu me sinto horrível. Eu vi a loucura na mídia social. Quantos problemas você está com a Sunny?" "Nós estamos bem. Já resolvemos as coisas." "Você deu um jeito pra sair disso, não é?" Amber não soa surpresa. Eu penso sobre todas as maneiras que eu fiz Sunny vir na noite passada. "Sempre parece pior do que é. Mas sim, eu consegui acalmar as coisas." "Então você encontrou a caixa de preservativos na bolsa de presentes?" "Caixa de preservativos?" "Eu coloquei dois, no caso de vocês estarem muito ocupados." "Não brinca. Você é a melhor, Amber." "É melhor lembrar-se disso, quando a conta do meu presente de aniversário chegar este ano." Não acho que ela está brincando. "Você está sempre salvando minha bunda, então você merece o que você escolher, contanto que não seja um carro." "Bem, lá se vai o meu plano." Amber suspira dramaticamente. "Então, eu queria falar com você sobre o acampamento e algumas possíveis oportunidades de promoção." "Você sabe como me sinto sobre isso..." "Ouça-me antes de dizer não." Eu suspiro, mas dou a chance dela tentar vender o que ela está planejamento fechar antes de eu aceitar. "Eu acho que seria uma boa ideia para você deixar um dos jornais locais te entrevistar." "Você sabe que eu não sou bom em entrevistas." "Você não vai bem em entrevistas com script. Você está bem quando não há quaisquer linhas para aprender. Não tem que ser uma coisa grande, apenas algumas perguntas sobre o seu papel no campo." "Vai ser um circo."


"Não vai. É uma pequena cidade, Miller. Não é como estar em Chicago, onde todo mundo vai ficar louco por você". "OK. Vou pensar sobre isso. Oh, hey, Randy me enviou algo sobre arrecadação de fundos da lavagem de carro perto do acampamento. Eu provavelmente irei com ele se a hora funcionar." "Você sabe quem está coordenando?" Amber pergunta. "Não. Um cara que Randy conhece de quando ele jogou para Toronto. Randy diz que ele participa de uma série de eventos." "Qual é a caridade? Você pode me enviar alguma informação?" "É para o câncer de mama. E com certeza, tenho um e-mail que eu possa enviá-lo." "OK. Parece bom. Vou me certificar de que dê certo." Qualquer arrecadação de fundos para o câncer interessa, e Amber sabe disso, o mesmo acontece com Vi. "Ok. Sim. E eu vou verificar com Ballistic." "Ótimo. Perfeito. Não esqueça que você está o buscando no aeroporto. Estou lhe enviando seus detalhes do voo. Você terá tempo para ligar para ele antes de domingo?" "Sim. Claro." "Apenas checando. Você pode estar ocupado acabando com todos os preservativos." Amber tem um senso de humor. Ela tem que ter se quiser trabalhar com caras como eu. "Ha ha. Vou dar uma pausa de dez minutos para lidar com os detalhes." "Divirta-se com a Sunny." "Eu pretendo. Repetidamente. Aproveite os ursos." "Foda-se, Miller." Eu recebo o som de discagem e sorriso. Amber é uma AP incrível. Antes de eu ir à procura de Sunny, decido que agora é um bom momento para usar um barbeador. Eu vou para o acampamento em breve, e os mosquitos têm uma tendência de ficarem presos nos pelos do meu braço e morder a merda fora de mim, então eu tenho que ir preparado.


Eu não sou tão peludo como Vi me faz parecer com suas comparações de criatura peluda mítica. Alguns dos caras da minha equipe são muito mais peludos, especialmente em torno dos playoffs12 quando as barbas estão em vigor e os cabelos do pescoço encontram os do peito. Ser loiro significa que eu posso fugir um pouco menos no departamento de cuidados pessoais do que o indivíduo normal. Depilação é um negócio sujo, então eu saio na varanda com vista para o quintal. Não há privacidade, como não quero assustar os vizinhos, deixo meus shorts. Eu verifico o barbeador para ter certeza que é o nível certo. A lamina dois dura mais tempo, mas isso torna os pelos espinhosos, e eu quero minhas pernas macias, não é necessário, esta noite. Quando eu comecei a ver Sunny, eu tentei o número dois. Vi vinha fazendo as piadas yéti habituais, e eu tenho consciência. Mas eu tive que usar mangas compridas no meu encontro com Sunny durante uma onda de calor. Meus braços pareciam um cacto por uma boa semana antes dos pelos crescerem novamente. Descansando o pé no parapeito, eu começo pela perna esquerda. Eu passo o barbeador duas vezes. Meu shorts é um problema, porém. Eles estão no caminho. Eu não quero acabar com o bronzeado equivalente de um agricultor, exceto com coxas com pelos em vez de pele excessivamente branca. Espio em torno da grade. Eu posso ver a borda da piscina. E o outro lado é o quintal do vizinho. Um cara velho está sentado em uma espreguiçadeira, tomando chá gelado e lendo o jornal em seu roupão de banho. Há um par de binóculos sobre a mesa ao lado de sua bebida. Isso tem que ser o vizinho pervertido de Sunny. Mas ele não pode me ver, então estou seguro para tirar os shorts. Depois de terminar a segunda rodada nas minhas pernas, eu corro uma mão em minha perna. O resultado suave é gratificante. Uma vez eu raspei minhas pernas com uma navalha real. Na verdade, eu usei quatro delas. Eu queria ver se ia gostar do resultado. Era inverno quando fiz isso, então pensei ninguém ia ver. Infelizmente, esqueci sobre a parte em que eu sou um jogador NHL e eu vou ter que se trocar em um vestiário com outros caras que notariam minhas pernas sem pelos e vão me zoar. Foi isso que aconteceu. 12

Playoff na Liga do Hóquei são as eliminatórias finais da temporada.


Eu menti e disse que uma das bunnies que estive deve ter feito isso enquanto eu estava dormindo. Parecia aceitável. Algumas bunnies são territoriais. Aquelas que eu tinha que fugir depois. Ou costumava fugir. Antes de Sunny. Passando para os meus braços, eu retomo a missão para suavizar a pele. Quando a brisa bate, os cabelos aparados fazem redemoinhos no ar antes de irem para a borda, flutuando em direção quintal do vizinho. Aposto que os pássaros vão adorar. Sunny diz que tem grandes ninhos. Na passagem final com o barbeador, uma forte rajada de vento levanta os pelos cortados, e a brisa de dentro da casa cria um sistema meteorológico cataclísmico. Um minitornado gira os pelos em torno de um círculo. O cabelo louro se eleva no ar, desaparecendo ao longo da borda da varanda. Há alguma pulverização que ressoa a partir do pátio ao lado. "O que é isso?" Um cão late em aflição quando a gritaria continua. "Thor! Você me fez derramar o meu chá!" Eu desligo o barbeador e vou para a borda da varanda. Dou um par de passos, e espreito pelas grades. O vizinho de Sunny foi derrubado da cadeira e a também a sua bebida. Seu cão, Thor - que, aliás, é pequeno - persegue um dos meus pelos indesejados. "Está tudo bem?" Isso é Sunny verificando seu vizinho. "Oh, Olá, Sunshine. Thor está perseguindo alguns pelos." "Isso é bom... Oh! Sr. Woodcock! Parece que você esqueceu-se de colocar as calças novamente." Dou outra espiada pelas grades. O roupão do Sr. Woodcock está aberto, suas bolas flácidas e seu pau enrugado pendurado para fora. Espero que minhas bolas não caiam tanto assim. Eu escorrego de volta para a casa e volto para o quarto de Sunny. Eu ainda preciso aparar em torno do me pau. Ontem à noite tudo o que eu consegui fazer foi limpar minhas bolas. Eu não posso deixar o meu pau do jeito que está. Tranco-me em seu banheiro, mantendo o barbeador no nível dois na trilha do tesouro. Quero estar preparado, não quero que o meu pau pareça ligado ao corpo de um


menino de doze anos de idade. Eu sou inteligente o bastante para depilar ao longo do vaso sanitário para que eu possa conter a pior pilha de pelos. Uma vez que limpei em torno do meu pau, eu mudo o nível para número três e sento em cima do assento do vaso sanitário. Eu levanto meu pau contra meu estômago e embrulho minhas bolas como se fosse um cachorro-quente para que eu possa ter certeza de que fiz um bom trabalho na noite passada. Dou risada para mim mesmo da forma como a metade do meu pau sobressai no topo como uma salsicha gigante. Eu corro o barbeador sobre a pele sensível. E agito o cabelo solto fora e inspecionar meu trabalho. Tudo parece estar bom. Meu peito eu não mexo. Sunny gosta assim. Tomo um banho rápido no chuveiro e me visto em um par de calções. Eu encontro os preservativos que Amber estava falando e enfio um par no meu bolso de trás, apenas no caso. No meu caminho para encontrar Sunny eu corto para a cozinha e despejo uma xícara de café para mim. Vou atrás de açúcar, mas tudo que eu posso encontrar são flocos de bordo orgânico. Eu acho que eles vão servir. Eu despejo metade de uma colher e mexo. Cheira decente. Minha próxima missão é a procura de creme. Sunny é uma vegana, que é como um vegetariano incondicional. Ela nem sequer come queijo ou bebe leite. Tudo o que ela põe em seu corpo, muito em forma e muito flexível vem das plantas. Felizmente, Robbie e Daisy gostam de leite de vaca. Despejo um pouco de creme e vou para fora. Sunny está sentada em uma cadeira de praia com seu laptop no colo. Ela está usando um biquíni verde pálido e uma cobertura branca completa. Agora que eu vejo isso, é tudo que eu quero fazer para o resto do fim de semana e foder ela. Eu já estou ostentando uma semiereção. Titan e Andy estão dormindo em seus pés. Sunny está usando fones de ouvido e se concentrando no que está lendo, então ela não me ouve. Sanny está tão absorta que ela ainda não me notou em pé atrás dela. Seu cabelo está torcido em uma piranha, mas alguns fios ficaram soltos e eles varrem através


de seus ombros quando a brisa bate. Eu olho em volta do quintal, verificando para ver quão visível estamos para o Sr. Woodcock. Parece escondido. Apenas as janelas do segundo andar de sua casa têm uma vista para a piscina. Então decido que é seguro anunciar a minha presença. Primeiro deixo o meu café no chão ao lado da mesa. Então eu tiro meus shorts. Chegando ao seu lado, eu puxo a minha semiereção e a coloco sobre seu ombro. Sunny grita e bate no meu pau. Felizmente ela não o atinge. Seu grito agudo acorda Andy e Titan, e ambos começam a latirem. Sunny gira em sua cadeira, com o rosto no mesmo nível que a minha virilha. "Que diabos, Miller!" "Eu estava querendo sua atenção." Eu não posso manter uma cara séria. Ela parece mortificada. É seriamente incrível. Sunny cobre o rosto com as mãos, e seus ombros tremem. Espiando por trás deles, ela diz Andy e Titan para se calarem através de seu riso. "Funcionou não é?" Tiro o laptop dela e coloco sobre a mesa lateral. "Você é ridículo!" "Você ama isso." Descruzo seus tornozelos e ajoelho no final da cadeira entre eles. "O que você está fazendo?" "Eu estou dizendo bom dia." "É quase meio-dia." "Por isso, ainda é de manhã." Eu corro minhas mãos para cima do lado de fora de suas pernas e me encaixo entre elas. Sem levantar o meu shorts, me deito em cima dela. O material do biquíni é tudo que nos separa. "E eu acordei em uma cama vazia." Beijo sua clavícula e faço um caminho com meus lábios todo para sua boca. "Meu vizinho idoso está provavelmente assistindo." "Ele mostrou o dele. É justo que eu mostre de volta.” Eu chego atrás de mim e empurro meu shorts para baixo após a minha bunda, agarrando os preservativos, enquanto eu estou nele.


“Você viu isso?” “Se ele está nos vendo, podemos muito bem dar algo para olhar.” Eu coloco os preservativos sobre a mesa lateral. Sunny olha pra mim. “Miller! Estamos no quintal!” “Você não tem que ficar sem roupa.” Eu deslizo a mão entre nós, movendo seu biquíni para o lado e arrasto a cabeça do meu pau sobre seu clitóris. “Você apenas tem que ficar quieta.”

*********

Uma hora mais tarde, ainda estamos ao lado da piscina. Eu tenho uma marca de mordida no meu ombro de quando Sunny veio. Ela está relaxada. "Você deveria me deixar colocar um pouco de protetor solar em suas costas." Eu estou procurando uma desculpa para tocá-la novamente. "Estou ficando queimada?" Ela olha para o ombro. "Você está bem por agora." Eu dou um tapinha no espaço entre as minhas pernas, a convidando. Ela se arrasta entre eles, sentando muito para frente para qualquer de nossas partes do corpo se esfregarem. Seus ombros são pontilhados com sardas de estar fora no sol por muito tempo. Sunny passou alguns dias do mês trabalhando como voluntária em um jardim da comunidade, plantando flores como parte de um projeto de revitalização. Ela está em coisas assim. É uma das coisas que temos em comum. "Então, eu vou para o acampamento amanhã". Digo a Sunny, alisando a loção sobre sua pele. "Eu acho que é maravilhoso o que você está fazendo."


"Obrigado. É divertido. E eu tenho tempo agora." Eu me certifico de ficar sob a alça de amarrar em seu biquíni. Eu amo este traje de banho. Ela estava usando à primeira vez que apanhou uma sensação rápida. "De qualquer forma, eu estava pensando que talvez você vá me visitar enquanto eu estou lá?" Pelo seu silêncio, eu continuo falando. "Você poderia vir no final, se você não estiver em todo o negócio de hóquei. Você pode até mesmo conhecer algumas das crianças se você quiser, ou não. Eles têm cabanas, para que você não tenha que ficar em barracas. Então poderíamos alugar uma casa no campo por alguns dias, e você pode dar algum tempo do trabalho voluntariado." Sunny continua em silêncio. "Isso é engraçado. Eu gostaria que você tivesse me perguntado antes." Sunny vira então ela está na maior parte de frente para mim. Ah Merda. Eu sei que olhar é esse. É um mau. Isso me lembra do que eu provavelmente parecia quando eu me livrava de uma puck bunnies. "Se ficar um tempo for um problema talvez que eu possa cuidar dele..." "Ficar um tempo fora não é o problema, Miller." "Por isso, não deve ser um problema, certo? Você pode vir, então. A menos que você não queira." Sunny coloca a mão no meu joelho, espremendo suavemente. "Assim... Você sabe como todas aquelas fotos apareceram na internet." "Você disse que tinha superado." Eu não entendi. A noite passada foi incrível, e esta manhã foi impressionante. Eu não tive a chance pensar em qualquer outra coisa. "Superei, agora, mas quando eu vi, eu estava chateada. Parecia que você estava brincando comigo, e então houve a ligação bêbada e..." "Eu pensei que estava resolvido." "Nós resolvemos. Eu estou tentando explicar. Eu adoraria ir visitá-lo, mas eu não posso." "Por causa das fotos no Instagram?" "Não. Bem, tipo isso. Lily me convidou para ir acampar com ela. Ela perguntou há muito tempo, mas eu não tinha certeza se queria ir. Em seguida, essas


imagens apareceram, e eu decidi que talvez eu devesse. Só para ficar longe de tudo por um tempo. Eu já tinha uma agenda leve, porque eu sabia que eu estava vendo você neste fim de semana. Eu tinha meus trabalhos voluntários cobertos." Sunny não é acostumada a ir para um acampamento real. Eu sei disso porque ela cresceu fazendo a coisa casa de campo. O Canadá é grande. As pessoas compram casas em lagos e dirigem em meio ao tráfego terrível nos fins de semana para que possam ficar bêbadas em uma doca, nadar e fazer fogueiras. "Então vá acampar com ela por alguns dias e depois vir me visitar." "Eu já tinha compromissos com ela. Eu não quero voltar atrás." O meu plano não está funcionando. Eu deveria ter perguntado antes de vir, mas eu não sabia também o que iria acontecer neste fim de semana. Eu não queria me precipitar, e agora eu estou ferrado. O treinamento volta em breve. Eu tenho um monte de coisas para fazer. Eu quero encontrar uma maneira de fazê-la abandonar os planos com Lily e vir comigo em vez disso. "Não há nenhuma maneira de você encurtar a viajem?" Seus olhos caem, e Sunny traça um círculo em volta do meu joelho. "Lily tem sido solidária com esta coisa toda. Eu estou constantemente a bombardeando com todo o material de mídia social." Enfio alguns fios soltos de cabelo atrás da orelha. "Eu vou melhorar." "Não é só você, Miller. É meu irmão também. Não é de todo ruim, mas às vezes eu preciso de uma pausa. Eu tento não deixar isso me afetar, mas é difícil. Lily e eu queremos algum tempo fora, sair da perspectiva e outras coisas." Lily não é minha maior fã. Tenho certeza que ela trabalhou duro para fazer Sunny concorda em ir. "Bem, onde você está indo? Eu poderia encontrar você lá depois. Posso dirigir?" "É chamado de Chapleau. É cerca de oito horas de carro, eu acho." "E sobre o voo? Posso fazer isso em vez disso?" "Não há um aeroporto nas proximidades. Poderíamos planejar outra visita por algumas semanas a partir de agora, antes do meu semestre começar."


De jeito nenhum estou a deixando por muito tempo. Eu preciso ver Sunny mais, não menos. "Eu vou dirigir para lá depois que eu terminar no acampamento. Nós podemos passar alguns dias fazendo o que quiser. Então, podemos dirigir de volta juntos. Eu só preciso saber onde fica." Eu vou aceitar o tempo que posso ter com a Sunny, mesmo que isso signifique ter que lidar com sua melhor amiga mal-intencionada. Aquela garota não está indo embora, então eu vou ter que encontrar uma maneira de conseguir que ela goste de mim. "Isso pode ser um problema também. Nós não teremos um acampamento real ou qualquer coisa. É, tipo, uma região selvagem. Não tenho certeza se terá algum sinal lá." "Em todo lugar tem sinal. Mesmo a floresta tropical." Ok, então isso não é verdade, mas isso é o Canadá. Todo mundo deve ser capaz de usar um celular, mesmo na floresta maldita. "É realmente no extremo norte. As pessoas não têm celulares lá. São todos os telefones fixos reais e outras coisas. Esse é o ponto de voltar à natureza, Miller. Nós vamos colocar tendas no meio do nada." Não ter nenhuma linha de comunicação com a Sunny isto não vai servir. Eu estava sem um celular por menos de vinte e quatro horas e olha como explodiu na minha cara. Sunny sozinha com Lily por uma semana poderia piorar as últimas vinte e quatro horas. "Então, como eu vou deixar você saber quando eu estou no meu caminho?" "Nós provavelmente vamos entrar na cidade para comidas e outras coisas todos os dias. Há uma cerca de meia hora de distância, eu acho. Talvez possamos cancelar, então? Sinto muito, Miller. Estive pensando desde que eu acordei esta manhã, mas Lily pensa que vai ser bom para a minha alma, e Alex também. Eu meio que tenho que concordar com eles." Sunny está fazendo aquela coisa com seu cabelo novamente, envolvendo-a em torno de seu dedo e escovando-o sobre os lábios. Porra Waters e Lily. Eles são coniventes. Isto é, obviamente, uma sabotagem. Onde diabos Vi está em tudo isso? É suposto ela me apoiar. Eu preciso ter uma conversa


com ela. Então acho que Sunny está me desafiando direcionalmente. Dirigindo para o meio do deserto canadense para se conectar com a natureza tudo bem, contanto que ela tenha alguém para ajudar. Eu não tenho certeza se Lily sabe destes assuntos quando se trata deste tipo de coisa. "Então, é você e Lily viajando? Quem vai dirigir? Que carro você está indo? Será que ela vai acampar com você?" "Lily vai acampar o tempo todo com o namorado. Ela estava em Girl Guides todo o caminho para Pathfinders." Eu não tenho ideia do que é isso, mas parece ser como um grupo de escoteiros para as meninas no Canadá. "Então, seu namorado está indo, também?" Sunny traça uma veia no meu antebraço para meu pulso, em seguida, segue a linha do centro da minha palma para o espaço entre o polegar e o dedo indicador. "Há um grupo com a gente." "Isso é bom. Então vocês podem se revezar na condução. Quem mais vai?" Lily é a única amiga de Sunny que eu conheci até agora. "O namorado de Lily, Benji. Você não o conheceu ainda, e depois há Kale." Benji soa como nome de cachorro. "Kale? É um cara ou uma menina?" "Kale é um cara." "E o nome dele é Kale? Como o vegetal?" "O nome dele é Kaleb. Ele é legal." O nome não soa menos estranho. Isto é ruim o suficiente que Lily vai ter a semana que eu queria ficar com Sunny. Mas agora ela está tendo uma longa viagem com outro cara? "Ele é um amigo seu?" "Nós todos nos conhecemos desde o ensino médio." Algo sobre o jeito que ela olha para mim faz um alarme soar em minha cabeça. "Você saiu com ele ou algo assim?" Quero dizer isso soando mais como uma piada do que uma pergunta. Seus olhos mantém o foco em seus dedos. "Foi há muito tempo."


Sunny tem somente vinte anos. Ela terminou o ensino médio há dois anos. "Quanto tempo é muito tempo?" "Nós terminamos no último ano. Foi há muito tempo atrás. Ele superou." Há tantas coisas que eu quero dizer agora que eu não posso. Preciso ligar para Violet. Eu não posso ver o apelo de ir a uma viagem com meu melhor amigo sua namorada e uma ex. Seria incrivelmente estranho. "Você superou?" Desta vez, Sunny olha para mim. "Claro! Por que você perguntou isso?" "Porque você concordou em ir à viagem quando estava com raiva de mim, e eu posso apostar que Lily te convenceu que seria uma boa ideia. Alex sabe que a aberração vai com você?" "Kale não é uma aberração, Miller. E sim, Alex sabe, e ele ainda acha que é uma boa ideia." "Claro que ele faz!" "Por que você está trazendo meu irmão para isso? Ele não tem nada a ver com nada." "Sim ele tem! Você ouve o que ele diz o tempo todo, e ele me odeia. É claro que Alex vai apoiar você fazer uma viagem com o seu ex do ensino médio e Lily e seu namorado." "Kale e eu somos amigos há anos." "Quem rompeu com quem?" Não tenho muita experiência com relações legítimas. Mas se eu sei de algumas coisas, é que os caras podem manter tochas secretas durante anos. Eu vi isso acontecer com Violet um par de vezes quando ela estava no ensino médio. Esses caras convidariam ela para sair e ter alguma ajuda e matemática, porque Vi é ridiculamente boa em matemática. Eles sempre foram jogadores, e eu estava familiarizado com o jogo. Sempre que ela saia da sala por um minuto para pegar um copo de água, eu dizia a eles que eu quebraria os suas caras se colocassem um dedo nela. Ela sempre era alheia ao fato de que esses caras estavam babando por ela.


"Foi mútuo." "Sério? Então, na mesma hora ambos decidiram que não queria estar um com o outro?" "Bem, eu fiz, mas ele concordou que era melhor ficarmos amigos." "Você sugeriu que ficassem amigos?" Eu não me importo quem é o cara, amigos nunca funcionam. "Ele é o melhor amigo do namorado de Lily. Nós estávamos indo ver um ao outro o tempo todo. Tivemos que ficar amigos." Toda esta informação, não me faz se sentir melhor sobre a viagem. Eu cancelaria o acampamento, se pudesse e iria junto à aventura de se conectar com a natureza, mas se eu fosse decepcionaria muitas pessoas. Incluindo eu. "Será que ele tem uma namorada?" "Ele está entre alguns relacionamentos." "O que isso significa? É como estar entre os trabalhos? Ele tinha um, e ele está à procura de outro?" "Ela partiu seu coração. Ele não quer começar algo sério agora." Eu já vi um casal de rapazes na minha equipe passarem pela fase de recuperação. É uma das muitas razões pelas quais eu não tentei fazer a coisa de relacionamento sério. Parece ser um ciclo de seis meses. As meninas que eles estão namorando ficam todas impacientes. Elas ligam o tempo todo, ficam pegajosas, e começam a fazer falsas acusações, se preocupam com o que os caras estão fazendo após os jogos e quem está com eles. Às vezes, a preocupação é justificada; outras vezes é paranoia. Jogar hóquei profissional significa viajar muito; às vezes nós ficamos afastados por até duas semanas. É geralmente durante uma dessas longas semanas que a ligação chega: Ela não pode aguentar isso. É muito. O problema é ela, não ele. Em seguida, a volta das bunnies começa. O cara vai para casa com uma série de novas puck bunnies, na esperança que sexo o faça esquecer os sentimentos feridos. Isso nunca funciona. Eles lamentam ao redor e entram em brigas no gelo. Eu não quero acabar por ser um desses caras.


"Então ele está indo?" "Ele quer uma pausa. Ele a vê o tempo todo desde que trabalham para a mesma organização sem fins lucrativos. Eles deveriam fazer esta viagem juntos, mas, obviamente, isso não está acontecendo, então eu estou tomando o seu lugar." "Lily deve amar isto." "Ela está cuidando de mim, Miller. Ela tem sido minha melhor amiga desde a primeira série. Ela só o conheceu uma vez, e ela não sabe além do que ela vê em mídia social. A maior parte não é muito positiva. Talvez se você fosse mais aberto sobre todas as boas coisas que você faz fora do hóquei, e festas, e indo para os bares, as pessoas teriam outra coisa para focar além de todas as puck bunnies prostitutas." Suspiro e inclino para trás na cadeira. Eu me sinto muito como um esquilo sentado no fio de telefone, à espera de ser eletrocutado. Essa conversa vai se tornar outra luta. "É complicado, Sunny. Se as pessoas sabem onde estarei, elas inundam os programas com crianças que não precisam de suporte. Quando eu costumo fazer uma campanha para financiar as famílias de maior necessidade. Recebo Amber e meu pai que escolhem os cinco primeiros. Acho que é muito difícil de escolher por conta própria. Eu me certifico de todo o material promocional após isso, de modo que os campos estão cheios para o verão seguinte." Eu envolvo meus braços ao redor da cintura de Sunny e a puxo contra meu peito. Eu preciso trabalhar a partir de um ângulo diferente. Jogando como um namorado possessivo não é uma boa ideia. Eu preciso ser compreensivo. "Entendo que você fez esses planos com Lily, e você não quer voltar atrás. Você é uma boa amiga. Eu não quero que você desista de seus amigos por mim." Preciso me concentrar em passar a maior parte do tempo que nos resta juntos e ter certeza de fazer mais planos antes. "Setembro está chegando rápido", continuo. "Você estará de volta na faculdade, e eu estarei em treinamento. Em seguida, a temporada começa, e eu vou viajar muito. Eu quero mais do que um par de dias aqui e ali."


"Eu quero isso também. Eu gosto de estar com você." Eu beijo seu ombro. "Então, seria legal se eu for lá e fazer a viagem de volta com você? Talvez eu consiga me entender com a Lily." "Isso seria bom. Ela é uma grande amiga." "Vou conhecer esse seu ex antes de eu ir embora?" "Essa é a outra coisa que eu estava querendo dizer..." Isto não soa bem. "Lily virá me pegar amanhã de manhã." "Amanhã? Pensei que tínhamos mais um dia juntos." Randy me enviou seus detalhes do voo. Eu não tenho que pegar ele no aeroporto até às cinco da tarde. "Lily disse oito, mas ela está sempre atrasada, por isso, provavelmente mais perto de nove ou dez horas." "Por que tão cedo? Você não pode sair durante a tarde?" "É uma longa viagem. Precisamos estar lá antes do anoitecer, para que possamos montar um acampamento; caso contrário, todos nós vamos ter que dormir no trailer." A ideia de Sunny dormir em um trailer com seu ex-namorado definitivamente faz o meu medidor de raiva aumentar. A voz de Sunny suaviza quando explica. "Eu fiz os planos antes de você aparecer, depois que eu vi todas as imagens e não conseguia entrar em contato com você. Eu achava que você não viria. Eu não tinha certeza se queria vê-lo, e depois lá estava você, batendo na minha porta às duas da manhã." Eu traço a borda de sua mandíbula com um dedo. Eu estou puxando este assunto e novo. "Você não tem que explicar. É minha culpa." "Foi um mal-entendido." "Porque eu sou um idiota." "Não, você não é." "Às vezes eu sou." Eu beijo a parte inferior do queixo e a ponta do nariz, pairando sobre os lábios. "Você quer entrar?"


"Entrar?" "Eu sinto que eu deveria pedir desculpas." "E precisamos ir para dentro para isso?" "Eu gostaria de demonstrar o quanto estou triste com ações, não palavras." "Que tipo de ações?" "O tipo que resulta em orgasmos múltiplos." "Oh. Bem, nós definitivamente devemos ir para dentro, então."


Capítulo Nove Ataque Surpresa

Sunny e eu passamos à tarde na cama, ficamos perdidos quanto descobrimos o quão exatamente flexível ela é. No momento em que terminamos, ela teve quatro orgasmos, eu tive dois, e nós tivemos sexo em posições que eu nunca tinha considerado viável. Estou morrendo de fome. Eu ainda estou entre as pernas dela, apreciando a sensação das mãos de Sunny correndo para cima e para baixo em minhas costas. A descida do meu orgasmo persiste. É uma sensação incrível, perdendo apenas para quando ganho um jogo de hóquei. "Eu não acho que você precisa de mais cookies13 hoje." "Eu nem mesmo comi..." E levanto a cabeça de seu peito. Ela tem aquele olhar mais bonito no rosto, os olhos arregalados e satisfeitos. "Você está sendo engraçada Sunny Sunshine?" Ela sorri. "Eu sempre posso comer mais um cookie." Eu começo a beijar um caminho até seu estômago, mas Sunny agarra a minha cabeça em suas mãos. "Se você vai para baixo em mim de novo você está indo ter um calo na sua língua, ou eu vou ter um na minha buceta." Eu rio e beijo um caminho de volta até a boca. "Preciso comer alguma comida de verdade de qualquer maneira. Vamos nos vestir e sair. Eu quero te levar a algum lugar agradável." "Oooh! Eu sei o lugar perfeito. Você vai adorar!" Sunny empurra meu peito e rola para fora de debaixo de mim, saltando para seus pés. 13

Trocadilho para vagina. Então Sunny fala: ‘’Eu não acho que você precise comer mais a minha vagina hoje’’.


Meia hora mais tarde, estamos vestidos e no centro de Guelph. A minha ideia de lugar perfeito para comer não é a mesma que Sunny. Estamos em um restaurante vegano. Não estou criticando a comida. As plantas são realmente muito saborosas. Eu só sei que eu vou estar com fome quando voltar para o carro. Ainda assim, ela está animada, então eu pedi metade do cardápio e me encho com os alimentos que não fazem parte de uma vaca ou mesmo um peixe. Eu acredito que todos que trabalham aqui nunca assistiram hóquei. Todos tem dreads e usam sapatos feitos de cânhamo. Mas eu estou completamente errado sobre a coisa do hóquei. O cara que serve sabe exatamente quem eu sou, e ele não pode parar de falar sobre o quanto ele deseja que eu tivesse sido negociado com o Toronto. Sunny deve vir a este lugar muito, porque a equipe parece conhecê-la. Ela me apresenta a um grupo de pessoas, mas eu não posso manter seus nomes gravados, e seus apelidos habituais não funcionam, uma vez que são todos na mesma variedade de cereais. Sunny também não me chama de seu namorado. Ela não me chama de outra coisa senão o meu nome, mas nós nos sentamos no mesmo lado da mesa em vez de em frente ao outro, e ela se aconchega ao meu lado. Isso diz muito mais do que um título. Mais tarde, quando voltarmos para a casa dela, nós assistiremos a um filme. Nus. Bem, só prestamos atenção após os primeiros quinze minutos, mas foi divertido enquanto durou, e ainda mais divertido depois. Quando Sunny adormece no sofá, eu assalto a geladeira. Eu não encontro muito além de opções saudáveis e arroz ou leite de amêndoa. Ganhei um prêmio quando eu verifico o congelador e o encontro cheio de assados. Infelizmente, todas as tampas têm aqueles círculos vermelhos com a linha através deles cobrindo o rosto de um homem de vara comer o conteúdo. Há também uma folha de maconha por lá. Deve ser a pesquisa do pai de Sunny. Ele trabalha para um laboratório de maconha

medicinal,

aperfeiçoando

estirpes.

Ele

é

incrivelmente

inteligente.

Aparentemente Sunny gosta de ajudar com a parte do cozimento. Eu ligo para uma pizzaria local e peço um lanche.


Sunny acorda quando eu vou polir minha refeição da meia-noite. Uma pilha de ossos da asa de frango, e se senta ao lado do recipiente de isopor. Sunny se estica, e o cobertor que eu usei para cobri-la cai e seus mamilos espreitam para fora. "O que você está fazendo?" Olhando fixamente seus seios. Ela pisca os olhos turvos, puxando o cobertor para cobrir os bens e se inclina para frente para inspecionar o que está na minha tigela. Suas nariz enruga em uma maneira bonita que me diz que ela está enojada. "Sua comida é um cemitério de animais." "É delicioso, apesar de tudo." "Você gosta de uma caixa de morte para um lanche?" "Soa bem menos atraente quando você fala assim." Sunny fica em pé, deixando cair o cobertor no chão. "Eu vou para a cama." Eu deixo cair o último osso da bacia. "Aguente aí, estou indo também." "Você não pode deixar aqueles lá." Ela aponta para a tigela de morte. "Andy vai comê-los e ficar doente." Corro para limpá-los quando ela se dirige para as escadas. Esta noite é a última noite que conseguiremos dormir juntos. Amanhã de manhã ela está partindo para a estrada nessa viagem estúpida. Eu preciso ter certeza que estou em sua mente enquanto estamos separados. Eu não tento fazer sexo outra vez; Eu fico de conchinha em seu lugar. Sunny adormece em volta de mim, seu rosto quente no meu peito.

**********

Eu acordo sob uma terrível respiração úmida no meu rosto. Abro uma pálpebra para encontrar o nariz de Andy uma polegada de distância do meu. "Ei amigo. Você precisa de umas pastilhas." Eu rolo, mas do lado de Sunny da cama já está vazio. É


apenas sete da manhã, ainda cedo, mas ela está viajando em um par de horas, então me arrasto para fora da cama, jogando as mãos pesadas de sono. Eu não me incomodo com boxers. Meu plano é encontrá-la e usar o meu pau para minha vantagem. Quando alcanço as escadas, eu sou atingido com o cheiro doce de canela. Sunny deve estar assando as guloseimas no congelador. Seus biscoitos são o melhor. Eu rio quando eu desço as escadas até a cozinha. Agora que eu comi seu bolinho, eu tenho todos os tipos de piadas, sujas, assadas. Infelizmente, é mais uma daquelas coisas que não posso compartilhar com os caras. Encontro-a na cozinha. Seu cabelo ainda está na mesma trança de ontem à noite, exceto que é uma bagunça. Os raios de sol entram pela janela em cima da pia, onde Sunny está lavando frutas frescas, a luz pegando as finas mechas louras, criando um halo. Ela está usando shorts e um top, e está sem sutiã. Ela não me nota de imediato, assim que inclino ao batente da porta para vê-la. Sunny cantarola junto com o rádio enquanto descasca os pêssegos. Eu gostaria que ela não estivesse partindo esta manhã. Eu círculo atrás dela, envolvendo um braço em volta da cintura. Seria tão fácil deixá-la nua e a deitar no balcão. Ela engasga, e em primeiro lugar eu acho que é de surpresa, mas então eu noto uma linha fina de sangue brotando através do dedo indicador. "Ah, merda, Sunny. Eu sinto muito." Eu a levo até a pia, abro a torneira, e ajusto a temperatura da água. Quando está fria eu coloco a mão sob a água. Tanto para uma surpresa de manhã. Sunny vira a cabeça para longe, pressionando seu rosto no meu peito. "Ainda está sangrando?" Coloco pressão abaixo do corte, e verifico para ver se é ruim. É um corte limpo, e não é muito profundo, apenas uma ferida superficial. Escorre sangue novamente e ponho sua mão sob a água. "Não é ruim. Não precisa de pontos ou qualquer coisa." E beijo o topo da cabeça dela. Sunny solta uma respiração trêmula. "Você tem ataduras aqui embaixo?"


"Eu acho que pode haver algumas na gaveta." Ela balança sua mão na direção dos armários à nossa direita. "Eu vou pegar uma, então?" Eu não posso me mover até que ela pare de inclinar-se sobre mim. "Eu acho que preciso me sentar." As palavras saem todas bêbadas. Então Sunny desliza para baixo do meu corpo. Eu a pego em meus braços antes que ela bata no chão. "Baby?" Eu me agacho, usando meu ombro para parar a cabeça de pender ao redor. Seus olhos estão fechados, e ela é um peso morto total. Sunny desmaiou. Eu a sustento contra os armários, ajustando seu corpo inerte, para ela não cair. Isso não vai do jeito que planejei. As toalhas de papel estão algumas polegadas fora de alcance. Para impedi-la de cair, eu fico na frente dela, apoiando minha coxa contra seu ombro para segurá-la. Não é a melhor posição, bem, não para a situação, de qualquer maneira. Meu pau está em seu rosto, e eu estou nu. Sunny começa a acordar enquanto eu pego as toalhas de papel. Arrancando um par de folhas, eu reposiciono novamente, mas ela envolve seus braços em volta das minhas pernas e me encara, e dá uma cabeçada no meu pau. Eu grunho, dor disparando em minha espinha e paro um grito na parte de trás da garganta. Bile vem com ele, assim como a sensação de que minhas bolas vão cair. Eu caio no chão em frente a ela, rangendo os dentes. Minha visão embaça e depois limpa. "Miller?" Sunny está ofegante e confusa. Sinto sua palma da mão na minha bochecha. Seu grito agudo faz com que meus ouvidos machuquem tanto quanto minhas bolas. Então ela desmaia novamente. Eu limpo a mancha de umidade na minha bochecha e verifico meus dedos. Há um leve traço de vermelho, já quase seco. Molho a toalha de papel e limpo meu rosto. Então eu embrulho uma toalha de papel em volta do dedo sangrento e espero por Sunny acordar uma segunda vez. Minhas bolas ainda estão muito magoadas, mas vão ficar bem


em algumas horas. Uma cabeçada na virilha não é nada como um disco ou uma vara de hóquei. Seus olhos se abrem. "Ei." Sunny olha em volta, e me vê em sua frente no chão. "Será que eu desmaiei?" "Duas vezes." "Eu não lido bem com a visão de sangue também." "Eu percebi isso." "Desculpa." "Além da cabeçada nas bolas, tudo bem." Garotas não entendem o quanto dói ser atacado no pau. Eu ouvi Vi falar sobre como garotas dão à luz, e tenho certeza que dói como um filho da puta, mas pelo menos há a opção de drogas para tirar a dor. Quando um cara recebe um tiro nas bolas, não há nada que podemos fazer, mas colocar um saco de ervilhas congeladas sobre ele e esperar que nossas bolas voltem de nossas gargantas. "A cabeçada no quê?" "Nada. Não se preocupe com isso. Vou te fazer um curativo agora, ok?" Ao seu aceno, eu levanto e vou para os armários que apontou antes. "Você está nu." "Sim." Abri uma gaveta e remexo em torno, à procura de um curativo. Eu afasto uma bola de elásticos e um milhão de canetas e pedaços de papel de sucata. "Por quê?" Eu olho por cima do ombro. "Eu estou tendo um tempo nudista. O que você acha?" "Nu fica bem em você." Sunny me dá um sorriso fraco e senta de pernas cruzadas no chão, me mostrando sua falta de calcinha sob seu short. "Não tão bom quanto parece em você." "Acho que as ataduras estão bem no fundo da gaveta, junto com um pouco de creme antibiótico que está vencido há dois meses. Ele vai servir."


Voltando até o nível dela, eu me sento no chão de ladrilhos. Minhas bolas apertam, e meu pau encolhe, tentando fugir do frio. Sunny fecha os olhos quando eu desembrulho a toalha de papel e verifico o corte novamente. Está parando de sangrar em maior parte, e já está limpo, então tudo o que preciso fazer é cobrir. Eu uso duas ataduras em vez de uma, no caso de haver algum sangramento. Eu atiro as toalhas de papel com sangue no lixo e beijo o dorso da mão. "Tudo feito." Sunny olha para cima sua expressão cautelosa até que ela vê o curativo. "Como vocês sobrevivem depois de um jogo de hóquei?" Isto é um tipo de piada, mas meio que não. Jogadores de hóquei se machucam o tempo todo. Todos os atletas profissionais devem esperar alguns pontos ao longo do caminho, especialmente com patins na mistura. Eu tive pelo menos cinco ocasiões que eu tomei pontos necessários, seja de patins, um disco em movimento rápido, ou um taco sem muito estofamento. Na maioria das vezes, não é muito ruim, me costuram, fico no banco e depois volto ao jogo. "Eu tento não olhar quando as pessoas brigam. Eu posso lidar com isso na TV, mas na vida real..." Sunny estremece e empalidece. O forno emite um sinal sonoro, e ela usa os meus ombros para levantar. Eu estou junto com ela, agarrando-a pela cintura quando ela vacila. "Por que você não me deixa fazer isso?" "Estou bem. Eu posso fazer isso sozinha." Sunny diz isso quase arrogante. Eu deixo ir, e ela cai de cara no meu peito. Envolvendo um braço em volta da cintura, eu a levanto facilmente para o balcão. Sunny grunhe e faz uma tentativa de resistir, mas ela está instável, e acaba segurando meus braços. "Eu posso tirar as coisa do forno, Sunny. Aquecer alimentos congelados até que esteja comestível é uma das minhas especialidades." Sunny faz um som entre uma risada abafada e um suspiro agravado.


"Eu não estou brincando. Eu sou o melhor cozinheiro de comida congelada em toda a Chicago. Eu iria tão longe como a dizer em toda Illinois, mas eu não quero parecer que tenho um grande ego ou qualquer coisa." "Miller." "Sunny." O forno emite um sinal sonoro novamente. Desta vez, ela me solta, e vou em direção ao forno. Pego um avental do balcão e amarro na minha cintura para proteger meu pau antes de eu abrir o forno. Dentro está uma enorme forma de bolo de canela, coberto de nozes e borbulhando em torno das bordas. Eu coloco as luvas e o tiro, colocando-o no balcão de granito. "Onde você conseguiu isso?" "Eu fiz." "Quando?" "Esta manhã, enquanto você estava dormindo." "Como, a partir do zero?" "Sim." "Massa e tudo?" "Eu tenho certeza que é o que significa do zero." Eu paro olhando os pães e olho por cima do ombro. Tenho certeza que isso foi cem por cento de certeza de sarcasmo. Sunny ainda está sentada no balcão, com os pés balançando e a cabeça. "Estou impressionado." Procuro nas gavetas até encontrar algo para ajudar a cortar o bolo. "Ainda precisa esfriar." "Eu não preciso de gelo pra isso." Estou prestes a cortar quando ouço um baque suave de seus pés batendo no chão. "Você é impaciente." Sunny me afasta com o quadril e pega a forma.


Dou um passo para o lado e me inclino contra o balcão, enquanto ela coloca a bandeja sobre os pães e, em seguida, vira a coisa toda de cabeça para baixo. Sacudindo-o, ela levanta a assadeira para revelar brilhantes rolos de nozes, xaroposos e grudentos. Vapor perfumado flutua no ar. Minha boca está salivando, e eu estou morrendo de fome. Minhas asas pós-sexo na noite passada já foram queimadas. Eu preciso alimentar a besta. Eu vou pegar um, e Sunny bate na minha mão. "Eles estão muito quentes." "Eu vou ficar bem." "Deixe-me esfriar primeiro, para você não queimar sua língua." "Eu estou com fome." "Como a fome que você estava na noite passada?" Sunny está olhando para a tigela, e não para mim. "Isso é um convite ou um pedido de uma repetição?" E vou atrás dela, pressionando minha típica ereção contra a parte baixa das costas. "Porque eu estou definitivamente interessado em repetição de ontem à noite, e mais de esta manhã." "Esta manhã?" "Bem, talvez não a parte dos desmaios, ou você cortando a ponta do dedo, mas isto..." Faço um gesto para a cozinha e beijo seu ombro. "O que estamos fazendo aqui, eu gosto disso. Eu nunca fiz isso antes." "Ter alguém desmaiando em você?" Sunny mexe com a forma, mas sua respiração engata e um rubor tinge seu pescoço. "Despertar com alguém que eu gosto me fazendo café da manhã." "Ninguém nunca te fez café da manhã?" "Não. Exceto a Skye, mas isso não conta, uma vez que ela é minha madrasta, e tudo o que ela faz vem de um pacote." Sunny se vira em meus braços, sua expressão pensativa. "E quando você era um menino? Será que alguém não fazia o café da manhã antes da escola e coisas assim?" "Principalmente eu comi cereal no café da manhã, uma vez que foi apenas eu e meu pai e ele é um cozinheiro péssimo." Digo olhando para os armários. Memórias da


minha mãe são vagas. Além disso, a maioria delas não são agradáveis, e não é algo que eu falo muito. Até agora eu tenho evitado isso com Sunny. Sunny corre um dedo no meu braço e sobre o meu ombro até que ela chega a minha mandíbula. Ela pega meu queixo e vira minha cabeça assim eu estou olhando para ela, não para o armário. "O que aconteceu com sua mãe?" Eu torço uma mecha de seu cabelo entre meus dedos, considerando o quanto eu quero compartilhar. E levo a mecha até meus lábios antes de falar. "Ela teve um tumor cerebral inoperável. Ela morreu quando eu tinha três anos." Sunny acaricia meu rosto. Seu afeto não parece como de pena. "Eu sinto muito." Dou de ombros. "Eu não me lembro muito dela. Ela tinha muitas dores de cabeça. Eles pensavam que eram enxaquecas. Principalmente eu me lembro dela estar no hospital. Então era eu e meu pai na maior parte. Mesmo antes dela ir embora era o meu pai que cuidava das coisas." "Isso deve ter sido tão difícil." "Foi mais difícil para o meu pai. Eu era muito jovem para entender o que estava acontecendo. Eu não era uma criança fácil. Eu tinha muita energia. A escola era difícil para mim. Eu precisava de muita atenção, e meu pai trabalhava longas horas." Eu deixo de fora a parte mais difícil de falar sobre: que nenhuma tentativa de relacionamentos do meu pai funcionou por minha causa. Pais solteiros são apenas legais em filmes. Ficou claro desde o início que a escola não ia ser a minha coisa. Eu não pegava as coisas tão rápido quanto deveria então eu fiquei para trás das outras crianças. Uma namorada disse ao meu pai que ela não se inscreveu para uma criança com necessidades especiais. Ela soltou a bomba “E”. Eu nunca mais a vi depois disso. Não havia quaisquer outras namoradas até meu penúltimo ano do ensino médio, nenhuma que eu já conheci até que meu pai começou a namorar Skye, a mãe de Vi, de qualquer maneira. Ela era agradável e divertida de ficar perto. "Sidney o criou sozinho?"


"Sim, em sua maior parte. Eu passei muito tempo no Randy, quando estava crescendo. Sua mãe cozinhava e outras coisas, mas era diferente. Não que sua situação era muito mais fácil. Seu pai jogou hóquei profissional e se foi. Seus pais se divorciaram quando ele tinha onze anos." Os olhos de Sunny se enchem de tristeza. "De qualquer forma, é bom ter alguém que quer fazer as coisas por mim." Eu não quero falar sobre coisas deprimentes. Lembra-me de que essa coisa que eu e Sunny temos é complicada. Antes dela, eu nunca teria considerado passar um fim de semana com a mesma mulher. No passado, ontem à noite teria sido seguido por evitar afeto, ou uma rodada de sexo com uma bunny. Se fosse uma das meninas que eu vi com mais regularidade, eu poderia fazer café ou comprar algum café da manhã antes de enviála embora, mas nenhuma delas nunca fez um café da manhã para mim. É uma sensação estranha, como se eu fosse uma conveniência ocasional e eu só sou importante por causa da minha capacidade de proporcionar orgasmos em massa. Pego um dos bolos de canela, e paro de falar. A nuvem de vapor segue, e meus dedos instantaneamente queimam ao ponto de ser desconfortável. Ainda assim, eu quero terminar esta conversa, e eu estou com fome. "Ainda estão muito quentes!" Sunny tira da minha mão. Eu agarro seu pulso e tento puxá-lo para a minha boca, mas ela deixa cair. "Isso foi um desperdício!" Eu debato em comê-lo, embora ele tenha no chão. "Isso queimou meus dedos!" "Deixe-me ver." As pontas estão cor de rosa e coberta de canela em pó, então eu chupo os dedos e termino de limpá-los com um beijo. "Melhor?" "Melhor." Eu empurro a tigela da crosta de gelo para fora do caminho e levanto Sunny no balcão. "Eu sei o que podemos fazer enquanto esperamos o bolos esfriar." Eu separo suas pernas com as palmas das mãos, a puxando para perto da borda. Minha ereção está presa sob o avental. Sunny puxa o laço, me libertando. "Você tem as melhores ideias."


"Eu sei certo?" Puxo sua regata por cima da cabeça e espalmo seus seios. Sunny envolve seus dedos ao redor do meu pau e começa me acariciar. Nós agarramos, sentindo um ao outro até, Sunny empurrar seus shorts para baixo suas pernas. Tudo vai do lento para frenético quando ela envolve as pernas em volta da minha cintura e me puxa apertado contra ela. Esfrego meu pau contra a buceta molhada. Que é quando me lembro que todos os preservativos estão lá em cima, no quarto. Deixo cair a minha cabeça na curva do pescoço de Sunny, eu deslizo através da sua umidade, quente. Eu só tive relações sexuais sem preservativo uma vez. Eu estava na escola com a menina que eu pensei que estava apaixonado. A paranoia após o fato me deixou com medo. Quase. As duas semanas que fiquei apavorado pensando que eu tinha a engravidado arruinou toda a diversão. Eu gemo quanto Sunny gira os quadris. "Precisamos ir lá em cima." "Eu gosto daqui". Diz ela. "Os preservativos estão em seu quarto." "Eu estive tomando pílula desde que eu tinha dezesseis anos." Ela está me dando permissão para ir sem camisinha. É difícil dizer não a isso. "Não é cem por cento eficaz." Soa mais como uma pergunta do que ele uma declaração. "Você pode retirar no final, se você está preocupado." Mordo seu ombro e, em seguida, ao longo de seu pescoço. Sunny suspira e desloca os quadris. Eu deslizo mais baixo. Realmente baixo. Quase a porta de trás. "Ah não! Você não está puxando esse truque em mim!" Eu ergo minha cabeça, confuso. "O quê?" "Nuh-uh. Nós não estamos fazendo anal." Eu quase engasgo com minha saliva. "O quê? Eu não estava tentando..." Sua voz é estridente. "Meu ex-namorado tentou fazer anal o tempo todo porque ele disse que era menos arriscado, e nós não teríamos que usar proteção."


Parece Sunny teve algumas experiências sujas. Eu com certeza espero que não seja esse tal de Kale o namorado que ela está falando. "O que você acha que eu ia fazer Sunny? Basta tentar colocá-lo lá dentro?" "Isso é o que ele costumava fazer!" "Quão pequeno era o pau dele?" Ela ergue dois dedos. "É o mesmo cara que não pode te superar?" Eu não estou surpreso quando ela assente. Quer dizer, sério, é abaixo da média de pau. Eu pego a mão que está segurando e enrolo os dedos em volta do meu pau. Falando sobre anal me deixou estupidamente duro. Eu não posso ajudar. Eu sou um cara. Eu quero ir onde eu não devo. "Baby, você acha que eu poderia escorregar isso em seu traseiro sem você perceber?" "Bem, não, mas..." "Mas o quê, Sunny? Você acha que eu vou enganar você?" "Eu só estou dizendo, você não seria o primeiro a tentar." "Mas eu seria a primeira pessoa a ter sucesso, na verdade, é a questão mais importante." Eu estou totalmente brincando, e então ela diz: "Eu não vou responder isso." Eu não consigo fazer mais perguntas. De repente Andy e Titan começam a latirem. É apenas oito. A carona de Sunny não é suposta estar aqui ainda. "Sunshine? Querida? Estamos em casa." Ah Merda. Seus pais estão de volta mais cedo.


Capítulo Dez Surpresas são ruins. Assim como Kale.

Eu estou nu. Sunny está nua, e estávamos prestes a transar no balcão de sua mãe. Teria sido muito quente. Pego a regata de Sunny do chão, atiro para ela, e enrolo o avental em volta da minha cintura. Então eu fujo. Meu primeiro pensamento é ir para a despensa, mas então eu vou ficar preso na cozinha. Meu carro alugado está na garagem. Eles sabem que estou aqui. Corro pelo corredor em direção ao escritório de Robbie, derrapando até parar antes entrar na sala de estar. Eu posso ouvir seus pais, mas não posso dizer onde eles estão. As escadas são muito arriscadas, sendo perto da porta da frente. Um short meu está pendurado na borda da piscina. Se eu conseguir alcançá-lo Sunny e eu podemos evitar isso de se tornar uma tempestade de merda. Não tenho a certeza se seus pais vão ficar felizes com a minha presença tão cedo em uma manhã de domingo. Vai se tornar um problema se eu dormir muito aqui. Sunny pode ser uma adulta, mas seus pais são muito protetores com ela. Eu não tive que lidar com uma desaprovação de um pai desde e desisti da treta da minha namorada. Eu estou prestes a passar pela porta de correr quando a voz de Daisy filtra pelo corredor. "Cheira maravilhoso aqui! Oh! Aqueles parecem deliciosos." Eles estão na cozinha. Isto é perfeito. Isso significa que eu posso fazer isso sem ser visto. "De quem é o carro que está na garagem?" Pergunta Robbie. "Miller parou para me visitar." A voz de Sunny tem essa alta qualidade, esganiçada que vem com ser pega fazendo algo que não deveria fazer.


"Miller está aqui? Isso é ótimo! Eu estava com medo que você não estava mais vendo ele!" Daisy responde, e aprecio o seu entusiasmo. "Mamãe!" "Bem, tem sido algumas semanas. Eu sei como Alex se sente sobre tudo isso na Twatter. Eu estava preocupada que talvez você tivesse mudado de ideia." Jesus. Daisy sabe o que é Twitter? Isso não é bom. Não tenho a menor ideia do pode ser, mas não pode ser muito lisonjeiro se Waters foi mencionado. Eu preciso ter mais cuidado com coisas desse tipo. E não apenas porque a Sunny vai achar que é ruim ter um relacionamento comigo. Vai piorar a minha imagem, e seus pais menos propensos a gostar de mim. "É Twitter, mãe." "Certo. O Twitter. De qualquer forma, estou agradavelmente surpreendida. Bem, onde ele está? Eu adoraria dizer olá." "Sim. Onde está Miller? E quando ele chegou aqui, exatamente?" A voz geralmente calma de Robbie está irritada. "Hum... Bem... Ele, uh... Ele foi visitar um casal de amigos em Toronto, e ele vai neste de acampamento onde ele é voluntario em Muskoka, você sabe que é perto da casa de campo de Alex?" Ela está enrolando, tentando chegar a uma mentira. Sunny não é uma boa mentirosa. Ela é muito honesta e doce. Eu escapo para o pátio, acidentalmente chutando bola favorita de Andy. Ele corre por mim, correndo atrás da bola. Eu não tenho tempo para encurralar ele. Eu preciso me vestir. Eu salto para puxar meu short da borda, quase caindo enquanto eu arrasto em minhas pernas. Aves cantam excessivamente, a sua felicidade alheia estúpida me dando nos nervos. Olho em volta e coloco o meu agora noventa por cento pau mole em meu short e me certificar que ninguém viu. Do outro lado do quintal Eu vejo um flash de cabelos brancos e que eu tenho certeza que são binóculos. Eu chamaria o Sr. Woodcock, mas eu não tenho tempo. Eu lanço o avental sobre a mesa e cobro a distância até a piscina em dois passos longos, e mergulho.


Eu nado para o outro lado. Andy deixa a bola cair na borda quando minha cabeça sai, latindo animadamente. Eu pego a bola, lanço para o quintal e saio da piscina. "Vamos jogar mais tarde, amigo. Vamos lá, vamos entrar e ver Sunny." Pegando uma toalha na parte de trás da cadeira, a passo no meu peito e envolvo em torno de minha cintura. Andy trota atrás de mim com a bola na boca, desesperado por mais atenção. A porta que dava para a cozinha abre. "Ei, baby, você vai entrar para um mergulho antes de viajar?" Minha falsa surpresa me faz quase engasgar com a minha língua quando olho para mãe de Sunny. "Sr. e Sra Waters! Como vai'?" Daisy Waters é um pesadelo da moda ressuscitado dos anos oitenta. Com seu cabelo capacete. Atualmente de um lado está reto, como talvez ela adormecesse no caminho da casa e esmagou-o. Eu engulo meu riso. "Eu não tinha certeza se ia conseguir ver vocês." Eu fico sobre o tapete perto da porta, desde que eu estou pingando água, e avalio a postura de todos. Eu não posso ler a expressão de Sunny para saber se ela está estressada ou não. Eu acho que a parte superior da regata pode estar ao contrário. Estou preocupado com o que eu poderia ter perdido enquanto eu estava vestindo meu short. "Eu acho que é uma coisa boa nosso que o voo mudou!" A mãe de Sunny atravessa e me dá um abraço afetuoso. Seu cabelo cheio de spray, bate em meu rosto molhado. "Não fique na porta. Venha, Miller! Há quanto tempo! Estou tão feliz que você veio. Você está com fome? Você deve estar morrendo de fome!" Ela aperta meu bíceps. "Você deve ser a razão que Sunny está fazendo seus bolos de canela!" "Eu nunca comi antes." Eu a deixo deslizar seu braço no meu. Daisy me ama, apesar de eu estragar as coisas com Sunny. "Bem, você vai amar." Robbie está encostado no batente da porta, comendo um dos bolos de canela de Sunny. Ele está usando um par de shorts xadrez e uma camiseta Hippie com uma banda que eu nunca ouvi falar. Ele não parece tão animado em me ver. Posso dizer que ele está


desconfiado. A baixa capacidade de mentir da Sunny é provavelmente parte da razão. "Sunny disse que você chegou esta manhã." Eu evito responder a pergunta diretamente para que eu não tenha que mentir. "Eu não poderia ir para Muskoka, sem parar para ver Sunny. Estou desapontado que ela tem que partir esta manhã." Robbie olha para Sunny. "Sair? Aonde você vai?" Sunny gira o cabelo em torno de seu dedo. "Lembra que você concordou quando nós conversamos sobre eu ir acampar por alguns dias com Lily? Em Chapleau? Bem, nós decidimos ir, assim, uma semana, talvez um pouco mais." Daisy parece absolutamente horrorizada. "Acampamento? Você nunca foi acampar. E isso é tão longe. Você ainda vai ter sinal de celular? E a água corrente? Por que você não fica no chalé de Alex? Ele não está lá esta semana, pelo menos eu não acho que ele está, e mesmo se ele estivesse Tenho certeza que ele ficaria mais do que feliz que você e Lily ficarem lá. Tem seis quartos. Há espaço de sobra." Robbie dá Daisy um olhar, mas ela está muito ocupada chocada com a ideia de Sunny acampar. "E seus turnos no abrigo?" Ele pergunta. "Estão todos cobertos, e as minhas aulas de ioga também. Já cuidei de tudo." "Mas você não acampa." Daisy está presa neste ponto. "Eu acampo sim." "Passar uma noite em uma barraca no quintal de Alex na casa de campo não conta, Sunshine". Diz Daisy. Sunny coloca as mãos nos quadris. "Eu já acampei com Lily antes." "Seus pais não têm um trailer no Lago Erie?" Sunny sopra sua irritação. "Bem, eu teria acampado se você me deixasse ir para Girl Guides, mas Alex sempre teve esses acampamentos de hóquei, e eu nunca poderia!" Robbie pega outro bolo de canela e dá uma mordida. "Estes bolinhos são fantásticos."


"Obrigado, pai." Sunny olha para Daisy. "Lily diz que está alugando uma van de acampamento ou algo assim, e ela tem todo o equipamento que vai precisar. Vai ser ótimo!" Sunny parece menos entusiasmada do que ontem. Talvez ela encurte a viagem. "É só você e Lily?" Daisy pergunta. "Eu não sei se eu gosto dessa ideia." "Há um grupo de nós." Sunny gira o cabelo de forma mais agressiva até que esteja torcido em todo seu dedo, cortando a circulação. Ela nunca será jogadora de poker profissional. "Quem mais está indo com você?" Os olhos de Robbie mudam em minha direção quando ele dá uma mordida enorme de bolo. Eu quero um. A campainha toca, cortando a resposta de Sunny. Eu verifico o relógio na parede, que é analógico, para que eu possa lê-lo mais fácil. É depois das nove. Merda. Lily está aqui, e meu tempo com a Sunny terminou. Eu nem sequer cheguei a lhe dar um bom dia / ter você e um orgasmo. Droga. Sunny pula e anda para a porta da frente, e a abre com um guincho. Sua melhor amiga que me odeia, joga seus braços em volta de Sunny, e elas fazem aquela coisa estranha de abraço afetuoso que as garotas fazem quando elas não vêm umas as outras durante cinco minutos. Embora, eu estive aqui durante os últimos dois dias, por isso tem sido pelo menos esse tempo, uma vez que nos vimos, mas provavelmente não mais. Lily tem cabelo preto curto e olhos escuros. Ela é quase tão alta quanto Sunny, mas com menos seios e sem curvas. Lily se parece mais como uma menina préadolescente do que uma mulher de vinte anos de idade, ou talvez eu esteja sendo um idiota, porque ela não é minha maior fã. Seu sorriso se alarga quando ela vê Robbie, em seguida, desliza para a direita e seu rosto endurece quando me vê. Ela sussurra algo para Sunny, com os olhos arregalados de surpresa. "Lily!" Daisy agita seus braços como uma líder de torcida. Lily afasta seu enorme cabelo e aceita o abraço. "Oi, segunda mãe. Como foi o seu fim de semana? Você se divertiu?" "É muita coisa para falar sem embaraçar a todos!" Daisy pisca.


Eu olho para Robbie. Ele me dá um sorriso presunçoso e morde outro bolo. Eu acho que ele fez sua pesquisa de hoje. "Oh! Kale, Benji! Eu não vi vocês aí!" A voz de Daisy é estridente, e ela dá a Sunny um olhar estranho. Logo atrás de Lily estão dois outros caras. Eles parecem que poderiam ser irmãos, ou almas gêmeas modernas. Eles tentaram claramente se juntarem ao clube da barba e falharam. Não tem muito cabelo em seus queixos e bochechas, é desigual e despenteado. Eles parecem como sem-tetos sujos que roubaram a roupa das prateleiras do exército de salvação. Então, um desses caras é ex-namorado de Sunny do ensino médio? Estou definitivamente em melhor forma, e eu posso ter uma barba legítima. E eu posso dar orgasmos. Tudo isso deveria me fazer se sentir melhor, mas a forma como Daisy está olhando para Sunny, isso não acontece. Robbie me dá uma levantada de sobrancelha, agarra um quarto bolo de canela, e assente na direção da porta. "É melhor você chegar lá, filho." O mais magro dos dois caras dá Daisy um abraço. Quando ele vê Robbie, ele fica estupidamente animado. "Ei! Robbie, como vai? Eu estava triste pensando que você não estaria de volta hoje." "Nosso voo foi alterado no último minuto. Era uma manhã cedo, mas caso contrário, eu não posso reclamar." Os olhos de Robbie voltam para mim novamente. Kale vai para um abraço de homem quando acaba de maltratar o cabelo de Daisy. Eu tenho que saber quanto tempo os dois namoraram, com base em quão familiar ele é com sua família. Ou talvez tenha sido um longo tempo, que se viram. De qualquer maneira, sua reação diz muito. Ele é o filé mignon, e eu sou um Big Mac no McDonald. Certifico-me de que não estou pingando água todo andar da mãe de Sunny antes de atravessar a madeira. "Ei, Lily, como você está indo?" Abro os braços como se eu estivesse esperando um abraço.


Seus olhos se arregalam e seus lábios se contorcem como se estivesse lutando para não fazer uma careta. Lily parece que está tendo uma convulsão facial. Ela se inclina para frente e dá um tapa nas minhas costas, esticando o pescoço de modo que quase não nos tocamos. Seria engraçado se eu já não estivesse ofendido. Eu circulo um braço ao redor da cintura de Sunny por trás. "Miller! Você está todo molhado!" "Isso faz dois de nós." Eu não queria dizer do modo que soou, mas os olhos de todos vieram em minha direção. As bochechas de Sunny coram, Lily parece mortificada, e Daisy parece atordoada. Apenas Robbie estava absorto em lamber os dedos para notar. A reação de Kale é a melhor. Ele ficou irritado. Finjo que eu não disse algo impróprio e estico a minha mão ao cara que sei que não namorava Sunny. "Você deve ser o namorado de Lily. Eu sou Miller." "Oh, eu sei quem você é." Benji pega a minha mão e aperta como se tivesse algo a provar. "Benji." Eu aperto sua mão até que ele se encolhe. "Você assiste hóquei?" Este cara parece que joga golfe ou Hacky Sack, que são mais a sua cara. "Sunshine assiste muito jogo de hóquei, o que significa que todos nós assistimos hóquei". Lily diz. "Quando está fora de Toronto, eu vou para Chicago por causa de Sunshine." Ele pisca para Sunny. Se ele não fosse o namorando Lily, eu provavelmente ia dar um soco na cara dele. "Não é como se Alex tivesse escolha em que cidade ele joga." Sunny ri, mas soa forçada. "Oh! Kale, este é Miller. Ele joga no mesmo time de Alex." Não há nenhuma introdução como seu namorado. Nenhuma sugestão de que há alguma coisa acontecendo entre nós, além de conhecer Alex. Eu não posso dizer se é intencional, ou ela está nervosa. "Alex estará aqui neste fim de semana?" Kale fica nas pontas dos pés, como se estivesse tentando ver por cima do meu ombro.


"Hum não. Alex não está aqui. Ele está em casa. A irmã de Miller é sua noiva." Kale parece mais confuso. Pergunto-me se ele sabe sobre mim. "Então, você veio para Guelph…" Kale pergunta. "Para ver Sunny." Eu mordo de volta um sorriso, quando ele finalmente compreende. Então Daisy quebra o olhar estranho. "Você não tem que sair imediatamente, não é? Por que vocês não se sentam? Vou colocar um pouco de café e chá de ervas para você, Lily. Sunny fez pãezinhos de canela!" "Eles são deliciosos." Robbie acaricia seu estômago. "E eles são veganos, claro". Sunny cantarola. "Eu amo seus bolos!" Kale tem a coragem de piscar para Sunny. "Eu estou ansioso experimentar um. Eu só comi os biscoitos de Sunny." E ajusto a alça da parte superior de sua regata. Sunny ruboriza e me dá uma cotovelada de lado. Lily me dá uma olhada. Daisy perde a insinuação e liga os braços com Lily, levando-a para a cozinha. "Eu poderia comer alguns biscoitos no momento." Robbie passeia até a geladeira e abre o congelador. "Eu vou colocar algumas roupas secas". Eu digo quando o resto do grupo o segue. "Ok. Acho que vou estar na cozinha." Sunny parece em conflito, e agarro seu pulso para detê-la. Eu considero dizer para ela colocar um sutiã. Eu posso ver seus mamilos cutucando através de sua camisa, mas decidi não falar. Em vez disso me inclino para perto, beijo sua bochecha, e digo: "Sinto muito que você teve que mentir, mas eu gostaria que não fôssemos interrompidos." "Eu também." Eu subo as escadas, levando dois degraus de uma vez. Quero ter um tempo com este filho da puta Kale, então eu não vou demorar muito tempo. Meu plano é duplo; mudança significa que eu tenho que tirar todas as minhas coisas do quarto de Sunny e


levar para o quarto de hóspedes antes de seus pais subirem. Caso contrário, eles vão saber que Sunny mentiu se já não perceberam. Além disso, existem preservativos e embalagens de preservativos dos dois últimos dias em todo o piso. Pego minha mochila e coloco toda a minha merda nela. O que quer que eu deixei em seu banheiro pode ficar lá. Eu vou fazer uma parada em Muskoka se eu precisar de alguma coisa. Pego um monte de embalagens de preservativos vazias e chuto um pouco para debaixo da cama. Com base na minitempestade de pacotes, Sunny e eu tivermos um fim de semana intenso. Estou surpreso que ela não está reclamando sobre estar dolorida, e que eu não tenho um pau irritado. Andy entra no quarto e faz um círculo em volta de mim, me cutucando com o nariz. "Psst. Ei, amigo, você tem que ir lá embaixo." Robbie o chama do andar de baixo. E Andy ignora como ele faz praticamente todas às vezes, mas Sunny está ocupada agora. "Vá, Andy. Vá ver Robbie." Empurro sua bunda em direção à porta, mas ele corre para o banheiro e enfia a cabeça na lata de lixo. Eu não sei o que ele rouba, mas eu preciso fugir do quarto de Sunny antes que alguém venha aqui em cima, especialmente o pai de Sunny. Por mais suave que ele seja, eu não acho que ele vai gostar que eu fodi sua filha o final de semana inteiro. Eu examino o quarto mais uma vez e percebo uma calcinha de Sunny que espreita para fora de debaixo da cama. É o par com as pequenas bolinhas escuras. Pego-a e esfrego o algodão macio entre meus dedos. Eu não sei o que estou planejando fazer com isso. Nunca fui um colecionador de calcinha, até Sunny. Esta também é a calcinha que Sunny estava usando antes de eu lhe dar seu primeiro orgasmo oral, e seu primeiro orgasmo sexual, de modo que isso torna a calcinha especial. Guardo-a em minha bolsa, quando o som de uma garganta limpando chama a minha atenção para a porta. Robbie está ali com aquele olhar suspeito novamente. Ele coloca um biscoito na boca e mastiga.


Tenho certeza de que as calcinhas estão escondidas seguras. "Ei, Robbie. Sunny deve ter deixado à porta aberta. Andy veio aqui, e eu queria ter certeza de que ele não ia bagunçar qualquer coisa. Você sabe o quanto ele gosta de comer lixo." Quando ele pisca para mim, eu revejo o que eu disse e retrocedo. "Quero dizer, espalhar e comer o lixo. Eu não quero que ele fique doente." Robbie examina a sala com um olhar crítico. Acho que consegui me livrar da maioria das embalagens de preservativos. Pelo menos os visíveis. "Você deveria descer e pegar um desses bolos de canela antes de comerem todos." "Eu vou descer. Eu só preciso me trocar." "Todo mundo está na parte de trás." E enfia outro biscoito na boca e espera por eu sair do quarto, e Robbie fecha a porta de Sunny. E vou para o banheiro de hóspedes trocar o meu short molhados. Menos de dois minutos depois, Estou no meu caminho para fora. E Kale, o pau, está sentado ao lado Sunny, e Lily está do outro lado. O único assento livre é ao lado de Daisy. Parece que ela fixou seu cabelo, ou tentou. Ambos os lados estão grandes agora. "Miller! Salvei um rolo de canela para você." Sunny se mantém sentada e sorri, mas ainda tensa. Eu circulo o grupo e vou para o outro lado da mesa. Do lado de Kale, eu tiro fios invisíveis de cabelo atrás da orelha de Sunny e escovo um beijo por cima do ombro, mantendo casto, por causa da plateia. "Obrigado, querida." A conversa consiste em um monte de piadas de Lily e Kale, que é irritante. Kale também tenta relembrar situações com Daisy, que não parece tão confortável ou feliz com isso. Parece que ele costumava passar muito tempo na casa dos Waters. Eu não gosto disso, e eu não gosto de passar tempo com Sunny com ele nos separando. Na melhor das hipóteses, eles dormiram em tendas separadas. Na pior das hipóteses eles todos vão dormirem juntos no trailer. Claro que isso inspira imagens dos quatro envolvidos em uma orgia, incluindo um sanduíche com Sunny. Eu preciso falar com ela a sós antes de sair. "Miller?"


"Huh?" Eu olho em volta da mesa. Todo mundo está olhando para mim, exceto Lily. Ela está ocupada mandando mensagens de texto debaixo da mesa. E percebo que eu estive olhando para o espaço. Na verdade, eu estive olhando para os seios de Sunny. Seus mamilos estão me saudando de debaixo de sua regata. Se eu tinha mencionado isso antes, eu poderia ter tido um minuto com ela lá em cima. "Qual é o nome do acampamento que você está se voluntariando?" Sunny pergunta. "Oh. É Acampamento Beaver Woods14." Eu e Randy demos uma boa risada sobre isso. "Por que você escolheu um no Canadá? Parece fora do seu caminho." Kale tira um dente de leão do cabelo de Sunny. Eu quero afundar seu nariz com o meu punho. Ela prendeu seu cabelo desde que voltei. Não é a bagunça selvagem que estava. A trança é mais suave, mas mechas já escaparam, soprando em volta do rosto quando a brisa pega. "Normalmente eu acampo na área de Chicago para que possa visitar minha família, mas agora que estou de volta lá, eu percebi que gostaria de fazer algo diferente este ano. E queria uma desculpa para ver Sunny. Eu estava esperando convencê-la a vir me visitar no acampamento, mas parece que vocês chegaram primeiro." "Parece." Kale sorri. Inclino-me para trás em minha cadeira e devolvo o sorriso. "Eu não me importo de ficar por aqui por alguns dias após o acampamento, apesar de tudo." A tensão na mesa é mais grossa do que a minha barba nos playoffs. Eu estou ciente que estou tendo uma competição de mijo com este idiota magrelo na frente de seus pais, mas quero me estabelecer uma concorrência real. Lily pousa seu celular. "Portanto, este acampamento que você ofereceu para ser voluntário, é só para pirralhos do hóquei?" Lily afirma isso mais do que pergunta.

14

No idioma original Beaver Woods é Madeira de castor; beaver também é como os canadenses se referem à vagina.


Eu franzo a testa. "É um campo de esportes, mas algumas das crianças têm necessidades especiais." "Miller apoia as famílias que se esforçam para pagar por isso". Diz Sunny. Ironicamente, Lily parece chocada. "Oh. Eu não sabia disso." Tudo o que ela sabe sobre mim é baseada na cobertura da mídia e fotos do Instagram postadas por puck bunnies, por isso não sabe de nada. "Não é algo que eu anuncio." "Como se chama de novo?" Pergunta Lily. "Campo Beaver Woods". Sunny responde para mim. A conversa me faz se sentir desconfortável, como estivesse enfrentando um interrogatório da melhor amiga. Lily tem esse olhar no rosto dela como se alguém tivesse cagado em seus sucrilhos. Dayse dá pancadinhas na minha mão. "Você está sempre fazendo coisas tão maravilhosas. Você é tão generoso. Não é, Sunny?" Sunny me dá um pequeno sorriso. "Ele é." Ela parece quase culpada. Eu não o por que. "Não é grande coisa. Eu não acho que algo como o dinheiro deve ficar no caminho da oportunidade de uma criança." "Deve ser bom ter muitas coisas para gastar dinheiro". Kale diz, em voz alta o suficiente para todos ouvirem. Eu quero enfiar a cabeça deste idiota na privada. Ele está sendo antagônico. Se estivesse no gelo, eu ia derrubar ele, mas eu não estou. Então eu só tenho palavras como uma opção. "Você acha que ajudar com o dinheiro as crianças que nunca teriam a chance de ir para um campo como este, é jogar dinheiro fora?" "Eu não acho que Kale quis dizer isso". Sunny fala. "Eu só acho que há outras causas você pode doar para que tenha mais impacto." Eu sei exatamente o tipo de cara que Kale é. Ele é a mesma criança em minhas aulas na escola que costumava ter um comentário para tudo, àquele que iria


encontrar uma fraqueza e explorá-la para fazer alguém se sentir idiota. Eu sou feito com seu complexo de superioridade. "Sério? Então você não acha que subsidiar um acampamento para famílias de baixa renda ou de financiamento de uma parceria com um programa de inclusão para crianças com necessidades especiais não vai ter um impacto? Essa é uma interessante perspectiva." Ele pisca sem palavras. Lily parece atordoada. Às vezes, os estereótipos associados a ser um atleta profissional me irritam. Estou feliz por ter me lembrado da explicação que Amber enviou quando procuramos acampamentos, para eu contribuir este ano. "Miller está envolvido em uma série de trabalhos de caridade." Os olhos de Sunny saltam entre nós dois. Eu não quero me defender deste idiota, ou Sunny ter que fazer isso por mim. Eu trabalho duro para o dinheiro que eu faço. E sim, é um monte, e é por isso que eu faço o que faço. Eu também estou ciente de que minha carreira atual é limitada. Eu só vou ser capaz de fazer isso por tanto tempo antes do corpo começa a quebrar, ou não ser rápido o suficiente ou bom o suficiente para alcançar os jogadores mais jovens. Eu comecei a fazer coisas de caridade agora para que eu possa continuar mais tarde e ter algo além de hóquei profissional em minha vida quando me aposentar. Lily põe fim ao argumento latente antes que possa realmente pegar fogo. "Devemos ir. É uma longa viagem, e nós temos que montar um acampamento antes que escureça." Andy enfia a cabeça entre Sunny e o pateta, empurrando-a com a cabeça. "E aí, Andy?" Sunny pega seu rosto babado entre as mãos e se abaixa até o cão. Normalmente, ela ganharia um beijo, mas ele mantém a boca fechada. "O que você está comendo? Dê." Ele não escuta imediatamente, então Sunny estende a mão. "Largue." Uma goma, verde coberta de terras e baba cai em sua mão. "O que é isso?" Kale fica mais perto.


Inclino para que eu possa dar uma olhada melhor. E só levo um segundo para reconhecê-lo. É um dos meus preservativos Green Gigante. Andy deve ter tirado do lixo no banheiro de Sunny. Eu estou fora da minha cadeira e do outro lado da mesa com um guardanapo antes de alguém identificá-lo. Tiro da mão de Sunny em concha. "Eu tenho isto, baby. Você deve lavar as mãos." "Parecia goma mastigada". Exclama Daisy. Deus a abençoe. "Ele estava em seu banheiro quando eu subi para me trocar. Você sabe como ele é, sempre amando seus tecidos e material usados." "Ah não! Andy mau! Esse material vai te deixar doente!" Sunny lhe dá um toque no nariz. Ele lamenta. Robbie faz um ruído do outro lado da mesa. Eu olho em sua direção. Tenho a sensação de que ele poderia saber o que era também. Nós ajudamos Daisy limpar os pratos e copos e trazê-los para dentro. Lily se desculpa e vai ao banheiro enquanto Sunny pega suas malas. Qualquer coisa que eu gostaria de dizer antes sair. Eu não posso, e não vou. Eu odeio o seu ex-namorado e eu quero que ele seja comido por um urso. Estou prestes a encontrar uma razão para correr lá em cima, quando Lily sai do banheiro. Eu preciso a ter ao meu lado; Dessa forma, ela não vai empurrar Kale em Sunny, enquanto eles estão fora. "Eu acho que nós começamos com o pé errado". Digo a Lily. Ela cruza os braços sobre o peito, parecendo querer estar em qualquer lugar, menos presa comigo no corredor. "O que te faz dizer isso?" "Oh, eu não sei. Talvez seja a maneira que você me odeia." "Eu não odeio você, Miller. Eu não confio em você. Você é muito suave e também muito..." Ela acena sua mão ao redor. "Também o quê?" "Também... Ken." "Ken?"


"Você sabe, como Barbie e Ken." "Afinal, o que isso quer dizer? Ken não é um cara mau." A irmãzinha de Randy costumava assistir filmes da Barbie o tempo todo. Ficamos presos com ela, quando sua mãe teve que trabalhar de babá. "Você é um jogador." "Você acha que Ken é um jogador?" Se alguma coisa que, Ken foi chicoteado. Lily revira os olhos. "Todas essas coisas de caridade que você faz não muda a reputação que você tem com as mulheres. Sunny é minha melhor amiga. Eu não quero vêla se machucar, e você parece um cara que faz isso muitas vezes." "Como é que você começa a decidir que tipo de cara eu sou baseado no pouco que você realmente sabe de mim? Eu não estou procurando ferir Sunny. Eu me preocupo com ela. Eu estou tentando aqui, Lily, mas você não está me dando muito que trabalhar." Ela planta as mãos nos quadris. Oh, cara. Aqui vamos nós. "Estou pronta!" Eu olho para cima para ver Sunny no topo da escada com duas malas de rodinhas. Parece que ela está preparada para umas férias com tudo incluído, em vez de uma viagem de acampamento. Eu corro até ela para ajudá-la. É desnecessário. Ela é mais do que capaz. Os caras saem da cozinha com Sunny e os pais. Todos empurram seus pés com sandálias e se dirigem para fora. Eu tenho minha bolsa comigo desde que eu estou planejando sair, ao mesmo tempo, mesmo que eu não tenha que estar no aeroporto por horas. A porta se abre para revelar não uma daquelas caminhonetes de acampamento surrada, mas um trailer de campismo de verdade. Onde as pessoas podem dormir. Isto é velho, mas parece bem conservado. Ainda assim, eu não queria Sunny presa em qualquer lugar com Kale. Eu também querer verificar o interior para que eu possa ver a situação de dormir. Daisy abraça a todos, enquanto Robbie agita as mãos de Ben e Kale, em seguida, abraça Lily e Sunny. Eu parado, observo as interações, desejando que eu fosse ao


invés desse filho da puta Kale. Quando é a minha vez, eu vou para Lily em primeiro lugar. É como abraçar um tubo de aço. Aperto a mão de seu namorado, então eu volto para Kale. Ele está olhando muito presunçoso. Preciso corrigir isso. Eu tomo sua mão e aperto mais difícil do que eu preciso. "Tome conta da minha garota para mim." Eu sei que Sunny vai ficar aborrecida comigo por dizer algo que ela provavelmente considera machista, mas eu preciso deixar claro que estou nesta para a luta. "Você não tem nada para se preocupar. Eu sempre faço." Ele me dá um tapinha no ombro, seu sorriso satisfeito empurrando meu último maldito botão. Eu inclino para perto e dar um tapa nas costas, baixando a voz para que só ele possa ouvir. "Não tão bem quanto eu." Eu pisco e volto para Sunny. Ela não está feliz. Eu posso dizer pelo olhar e seus lábios franzidos. Eu puxo para meus braços e a abraço apertado. Colocando meus lábios em seu ouvido, e sussurro: "Ele fica por uma semana. Eu só tenho você por dois dias." Pego seu rosto em minhas mãos. Se seus pais não estivessem aqui eu tinha a foderia sua boca com a língua. Em vez disso escovo o meu nariz contra o dela, em seguida, beijo a pequena covinha em sua bochecha esquerda. "Divirta-se, Sunny Sunshine." "Vou tentar." "Mas não muito." Desta vez eu pressiono meus lábios suavemente contra os dela. Ela se agarra meus antebraços, suas unhas cavando. "Eu não vou." Eu estou aliviado quando Benji e Kale sentam nos assentos dianteiros, e Lily e Sunny na parte de trás. Eu posso ver tudo lá dentro. Há uma mesa com assentos almofadados que se transformam em uma cama. Pego a porta antes Sunny pode fechá-la e espreito. Há definitivamente espaço para uma orgia de quatro pessoas aqui. "Uau, isso é espaçoso. Quantas pessoas podem dormir aqui?" E espero por um deles encontrar meus olhos.


"Há duas camas de casal". Kale diz do banco da frente, voltando a ser um idiota presunçoso. "E nós temos tendas". Diz Sunny. O pânico é claro. Ela está me esperando para dizer ou fazer alguma coisa para causar uma cena. Eu quero. Nós precisamos ter uma conversa, mas não vai acontecer agora. É uma situação de merda. Ainda assim, eu largo minha bolsa na calçada e entro no espaço confinado. Eu estou bloqueando a visão de seus pais desde que eu preencho a porta inteira. Desta vez eu beijo ela. Sunny suspira, e eu deslizo minha língua entre os lábios entreabertos. Sua mão sobe para o meu peito prestes a me afastar. Eu chupo sua língua, e Sunny agarra minha camisa, fazendo um ruído lamentoso que me diz que ela gostaria que eu continuasse. Lily tosse, lembrando que temos um público. Estou completamente ciente disso. Eu quebro o beijo e mordo o interior da minha bochecha quando Sunny tenta manter nossas bocas conectadas. "Me desculpe, por estragar as coisas. Entendi. Sem fotos com puck bunnies. Eu prometo. Basta lembrar o quanto de diversão tivemos enquanto você estiver fora com seus amigos." Puxo o meu celular do meu bolso de trás e o seguro, tirando selfies que geralmente odeio enquanto beijo sua bochecha. Aponto para Lily. "Certifique-se que os ursos não a comam" A confusão de Sunny corresponde a minha frustração quando eu fecho a porta. Tudo de bom sobre este fim de semana evapora quando eles se vão. "Eu espero que ela tenha um bom tempo." Daisy acaricia o cabelo dela. Eu havia esquecido que os pais de Sunny estavam parados na calçada comigo. "Sim, eu também." Pego minha bolsa. "Bem, eu deveria ir. Eu tenho que pegar um amigo no aeroporto no caminho para o acampamento." Dayse vem me abraçar. E viro meu rosto a tempo de evitar o ataque de laquê. "Foi legal da sua parte parar por aqui, Miller. Eu espero que nós possamos a vê-lo em breve." Ela dá um tapinha na minha bochecha e suspira.


Robbie fica para trás enquanto eu jogo minha bolsa na parte de trás do SUV. Aperto a mão dele, querendo dar o fora daqui. Eu preciso ligar para Randy e verificar o horário de pouso, e eu preciso chamar Violet. Não estou me sentindo muito bem sobre como as coisas terminaram aqui. Eu também quero mandar mensagem para Sunny, e eu preciso para usar a função de voz para não levar um ano escrevendo. "Obrigado pela hospitalidade, Robbie. Eu tenho certeza que vou vê-lo antes do início da temporada." "Cuide-se, Miller." Ele fica por minha porta enquanto eu ligo o carro. Quando estou prestes a puxar para fora da garagem, Robbie bate na minha janela. Abro a janela. Minhas mãos estão úmidas, e eu estou suando. "Sim?" Robbie inala e libera a respiração lentamente. "Eu sei que Sunny mentiu para nós." Inclinando sobre a borda da janela ele faz um som de clique com a língua. "Os vizinhos disseram que este veículo tem estado aqui desde sexta-feira de madrugada." "Eu não queria deixá-la com problemas." Robbie levanta a mão. "Sunny é uma menina grande, mas ela ainda é minha garotinha, então eu vou pedir para ter cuidado com ela. Eu gosto de você, Miller. Eu acho que você é um bom rapaz, e eu sei que a mídia distorce as coisas, mas eu odiaria que meu bebê se machuque por alguém que está brincando com ela." "Não é desse jeito. Eu realmente gosto de Sunny." "Então eu sugiro que você intensifique o seu jogo." Ele bate no capô do carro enquanto caminha até a calçada, com Andy seguindo. Suas palavras de despedida não me fazem sentir melhor.


Capitulo Onze O retrocesso das calças

Dirijo até a esquina e estaciono o carro. Eu não tenho que estar no aeroporto por mais de sete horas. Eu tenho um dia inteiro para matar, e tudo o que posso pensar é como este fim de semana foi de impressionante a merda total. Tudo por causa de Kale. Bem, tudo por causa de mim e as bunnies e as fotos estúpidas que não consegui controlar em todo Instagram e Tumblr e onde quer que estejam. E Kale. Puxo o meu telefone do meu bolso de trás. E tenho mensagens de Sunny: Eu gostaria que tivéssemos mais tempo sozinhos antes de eu sair. Obrigada por vir me ver. Eu me diverti. <3 Eu respondo, juntamente com a selfie, usando o áudio-texto para não errar: Eu também! Eu não posso esperar para vê-la novamente. Mande-me mensagem quando você chegar ao acampamento se tiver sinal. Quando eu termino defino a imagem como meu papel de parede, e então a posto em todas as redes sociais que tenho acesso, e marco ela. Acrescento a legenda: “Passando um tempo com a minha menina canadense favorita”. Não é tão na cara como eu gostaria de ser, mas eu acho que fiz um ponto. Se todas as imagens com as puck bunnies aparecerem, eu vou combatê-las com fotos agradáveis de mim e Sunny.


Eu checo meus e-mails enquanto espero por uma resposta. Randy enviou dois. Eu uso o áudio para ouvi-las. Aparentemente, o horário de voo mudou, e ele vai chegar em poucas horas. Randy diz que vai me esperar no bar do aeroporto, ele não vai precisar. Desde que Sunny já foi embora. Eu mando uma mensagem rápida, em vez de um e-mail para que ele e recebo uma resposta imediatamente. Sunny ainda não respondeu então eu ligo para Vi. Ela atende no terceiro toque. "Buck." Ela diz meu nome como um palavrão. Eu nem sequer tenho chance de dizer ‘oi’ antes dela disparar ameaças. "Se importa de explicar a mensagem Hat Trick que você deixou para mim ontem, antes de me transportar para o Canadá e bater em sua bunda com um taco de golf?" Esqueci sobre essa mensagem. Desde que eu sei que eu não estou em apuros, eu decido ser um idiota, esperando que isso vá me fazer sentir melhor após conhecer Kale. "Você não joga golf." "Eu poderia começar. Parece que pode ser divertido se eu estou apontando para suas bolas. E ia ser um desafio, porém, uma vez que é do tamanho de ervilhas." "Minhas bolas são do tamanho do Canadá, e todos sabemos que os mapas do mundo estão errados, e o maior país é o Canadá." "Na verdade, eu tenho certeza que é a Austrália, ou talvez seja a China ou a Rússia. Geografia nunca foi a minha coisa. Sério, Buck, eu gostaria de acreditar que você é inteligente o suficiente para não se gabar de fazer três gols com a Sunny." "Hat trick com a Sunny." "Você fez o quê?" Vi grita tão alto, meu ouvido começa a tocar. Sua voz é abafada quando diz: "Está tudo bem. Eu estou falando com Charlene. Ela comprou outra bolsa no site de compras." A alguns segundos de hesitação e, em seguida: "É melhor explicar isso. Rapidamente." "Então, lembra que, Sunny tinha um namorado na escola, certo?" "O que diabos isso tem a ver com um Hat trick?" "Eu estou começando com isso. Portanto, descobri, ele era terrível em fazer relações sexuais."


"Todo mundo é terrível em fazer relações sexuais na escola." "Isso não é verdade. Eu fui incrível. Pelo menos isso é o que as meninas disseram." "É o que você diz. Eu ainda não estou entendendo o que isso tem a ver com Hat Trick." "Aparentemente o cara nunca deu a Sunny um orgasmo. Nem uma única vez." Violet suspira. "Você está brincando." "Não." É evidente que não sou o único em pensar que o ex-namorado é um idiota. A primeira coisa que um cara deve fazer é descobrir o que excita uma garota, especialmente se ele quiser uma repetição. "Se isso for verdade, é realmente terrível." "O que quer dizer, com ‘se isso for verdade’?" "Você tem certeza que Sunny não falou isso para impulsionar o seu ego?" "Por que ela faria isso?" "Para fazer você se sentir bem sobre si mesmo?" "As meninas realmente fazem isso?" Eu não posso imaginar mentindo sobre não ter orgasmos, e Sunny não é desonesta. Isso é mais a minha área. E eu geralmente apenas deixo de fora detalhes para que possam tirar suas próprias conclusões. "Eu não sei. Às vezes? Talvez. Eu menti para Alex aproximadamente... Deixa pra lá." "Você não pode deixar de me dizer." "Você não quer que eu termine a frase, Buck. Eu prometo que não vai fazer diferença essa conversa, ou ela vai causar danos emocionais irreparáveis." "Eu duvido disso. Sobre o que você mentiu para ele? Sexo? Orgasmos? Sobre nunca ter gozado antes?" Eu tento não pensar sobre os dois juntos no vestiário na última primavera. Vi solta uma risada. "Dificilmente. Eu sou como uma máquina de gozar. Eu posso ter dezoito orgasmos em uma rodada. É incrível."


As garotas não percebem que o modo delas gozarem é perfeito. A menos que eu tenha que me esforçar, eu sou bom em gozar um máximo de seis por dia, e que é distribuído ao longo de um período de vinte e quatro horas. "Então, se você não mente sobre orgasmos, sobre o que você mente?" "Você tem certeza que você quer saber?" Vi tem uma tendência de fornecer muita informação e dizer exatamente o que está em sua mente. Se ela te avisar, tem que ser ruim, o que me faz querer saber mais ainda. "Tenho certeza." "Uma vez eu menti sobre o meu nível de vazamento." "Vazamento?" "Vazamento." "O que isso significa?" Lamento a pergunta assim que falei. "Quão molhada eu fico." Eu vou vomitar. "Merda Vi, eu não precisava dessa informação." "Eu disse que você não queria saber, mas você não quis ouvir. Não é minha falha que eu sou uma pessoa naturalmente lubrificada." "Ok, É o suficiente. Eu não quero ouvir mais nada. Sunny não iria mentir sobre sua falta de orgasmos. Ela olhou de maneira surpreendida cada vez que eu dei-lhe um." "Talvez seja o rosto O." Eu poderia concordar que a reação de Sunny ao vir tivesse sido diferente. "Eu também dei seu primeiro orgasmo com a boca e seu primeiro melhor orgasmo, portanto, é o meu Hat trick. Ele chuta totalmente a bunda do Hat trick falso de Waters, certo?" Uma vez, há muito tempo atrás, um boato circulou que Waters tinha dormido com três mulheres diferentes em uma noite. Não era verdade, mas causou uma porrada de problemas para ele quando Vi descobriu sobre isso. Eventualmente, ele falou sobre isso, e acabou sendo um excelente exemplo de como a mídia pode torcer informações. "Você percebe que você ligou para se gabar de ensacar a irmã do meu noivo, certo? Super elegante, Buck. Para quem mais você disse?"


"Ninguém. Eu te chamei porque eu não posso contar a ninguém. E eu não ensaquei ela; fizemos sexo. Muito disso. Por toda a maldita casa. Acredite em mim, se eu pudesse falar com outra pessoa além de você, eu iria, mas eu não posso. Então foda-se, Vi. Muita informação. Você faz isso o tempo todo." Ela suspira. "Eu acho que você tem um ponto, e eu prefiro que você fale comigo do que com um de seus amigos do hóquei. Esses caras têm bocas grandes. Então, obviamente, Sunny perdoou por ser um idiota." "Sim. Ela superou. E isso não é cem por cento verdade, porém, considerando onde ela está agora em um lugar que eu gostaria que ela não fosse." "Isso é bom. Estou feliz. Então, o fim de semana tem sido bom?" E mastiga. Pode ser cereais. Ou chips. Eu estou com fome. E comi há uma atrás. "O que aconteceu?" Ela não imediatamente lança a culpa em mim. "Então você sabe, com todas aquelas fotos das Puck Bunnies acabaram me trazendo problemas em primeiro lugar." "Eu estou familiarizada, com isso." Vi diz com desaprovação óbvia em seu tom. Estou feliz por isso é uma conversa telefônica. "Bem, acho que Lily, melhor amiga vadia de Sunny, descobriu sobre elas..." "Isso não deve ser uma surpresa." "Sim, bem, Lily não gosta muito de mim. Ela convenceu Sunny a ir a uma viagem de acampamento ao norte, como, super longe. Eles acabaram de sair." "Você tem que ir para Muskoka hoje de qualquer maneira, não é?" Há mais de trituração. Meu estômago ronca. Esse bolo de canela não conta, não importa como delicioso foi. "Sim, mas eu não tive o dia inteiro com ela. Além disso, não é apenas Lily e Sunny. O namorado de Lily está indo e assim é o seu gêmeo barbudo, Kale." "Eu acho barbudo é redundante. Nem todos descolados têm barba?" Vi ri. "Espera, Kale? Por que é que o nome familiar?" "Porque é um vegetal?"


"Talvez. Como soletra com um K ou C?" "Quem se importa de como soletra? Ele é muito estranho. E ele namorou Sunny na escola. E agora eles estão acampando juntos toda a semana." "Oh." Ela mastiga alto por alguns segundos, processando. "Você o conheceu?" "Sim. Todos eles apareceram na casa esta manhã, logo após Robbie e Daisy voltarem para casa mais cedo." Eu rolo para baixo a janela e reclino o assento. Uma menina em shorts e um sutiã esportivo corre com seu cão. Eu nem sequer verifico ela. "Foi tudo bem com os pais dela?" Vi é bem ciente do quão protetor os pais de Sunny são. "Foram principalmente excelentes. Sunny não informou que eu estava vindo visitá-la. Eles quase entraram quando nós estávamos mandando ver. Robbie sabe que eu passei o fim de semana. Ele tinha os vizinhos espiando o lugar." "Ah Merda." "Surpreendentemente, ele não parecia muito chateado. Mas ele me deu o 'não fode com a minha filha'. Agora que penso nisso, parece que Sunny poderia ter propositadamente esquecido de mencionar a minha visita, considerando que planejou a última vez que vim para vê-la. Faz sentido ela se certificar de que tínhamos a casa para nós; caso contrário, todo o sexo não teria acontecido." "Você é sortudo. Imagine o que seria conhecer o cara que sua filha está namorando e que é um meio-homem-yéti que já transou com cinquenta por cento das mulheres no continente americano." Eu ignoro a piada idiota. "Eu não tive relações sexuais com muitas pessoas." "Você tem certeza sobre isso?" "Eu tenho certeza que eu não tive relações sexuais com cento e cinquenta milhões de pessoas. Mas Lily pensa que eu estou brincando com Sunny." "É claro que ela faz. Não é como se sua reputação com as mulheres vai evaporar porque você começou a namorar alguém."


O sol espreita por entre as árvores e atinge o para-brisa. Eu lanço a viseira para baixo e coloco meus óculos de sol para evitar ficar cego. "Eu não estive com ninguém desde que eu conheci Sunny." "Eu sei disso, mas Lily não. Você ainda está nos bares com seus amigos o tempo todo, e as imagens com as puck bunnies não param de aparecer. E depois há a casa do Lance com as garotas em sua maioria nuas. No que diz respeito à mídia, você não está agindo como um cara em um relacionamento. As pessoas acreditam no que veem, mesmo que isso não seja verdade. Você sabe disso melhor do que ninguém. São as situações que você se coloca isso é o verdadeiro problema, Buck. De qualquer forma, estamos fora do tópico. Isto é sobre o cara vegetal ir acampar com Sunny. Você disse que eles namoraram na escola?" "Sim." "Você tem certeza sobre isso?" Seu tom me deixa nervoso. "Isso é o que a Sunny disse. Por quê?" "Eu acho que Sunny só tinha um namorado na escola." "Então ela não namorou muito. Isso não é uma coisa ruim." O idiota em mim gosta da ideia de que Sunny não namora durante esses anos privilegiados para a experimentação hormonal. "Não necessariamente..." Vi corta. "Espere um segundo. Eu preciso perguntar Alex ma coisa." Ela cobre o receptor. Sua voz é abafada e, em seguida, ela fica clara novamente. "Charlene devolva à bolsa. Eu estou falando com Buck agora. Não. Não. Nem sequer." Há alguma hesitação. "Eu não vou tocar o MC por uma semana, se você fizer isso! Quero dizer! Pare." Quando Violet vira sua atenção para mim, ela está um pouco sem fôlego. Eu não quero pensar sobre o que estava acontecendo do outro lado da linha. "Eu tinha razão. Kale é o único cara que Sunny namorou na escola." "Mas isso foi há muito tempo, por isso não deve ser um grande negócio, certo? Ela terminou com ele. Sunny disse superou ele, de modo que tem de contar com alguma coisa. Aparentemente, uma garota chutou a bunda dele recentemente, por isso não


deve ser um grande negócio que eles estão indo nesta viagem de acampamento." Eu preciso de alguma confirmação para ficar bem. "Eu não sei Buck." Sua falta de confiança é desconcertante. "Você não está me fazendo sentir melhor sobre isso." "Ela lhe disse quando eles se separaram?" Violet pede. "Durante o último ano, eu acho? Isso foi há dois anos, no entanto. Isso é muito tempo para seguir em frente, não é?" Dois anos parece ser um longo tempo, mas depois que eu esperei dois dias para seguir em frente quando eu descobri que a menina que eu namorava estava trepando com metade da equipe de hóquei em sua faculdade, há dois estados de distância. Então eu transei toda a depressão fora. Não era a estratégia mais eficaz, mas me manteve ocupado. Isso foi há cinco anos. Então eu fui convocado. "Em teoria." "Por que, em teoria?" "Eles começaram a namorar quando Sunny era uma caloura e Kale estava no segundo ano. Ele ficou um semestre extra após a formatura para que ele pudesse estar com ela. Ele planejava pegar o último semestre para o trabalho e, em seguida, eles iriam para a faculdade juntos. Ela terminou com ele porque ele estava sendo um babaca e não muito motivado ou algo assim. Essa é a versão da história de Alex. Eu não sei o lado de Sunny." Eu não digo nada por um longo tempo processando essa porrada de informações importantes. Eles namoraram por quatro anos, Buck." Vi finalmente, acrescenta. "Eu posso fazer matemática." Isso é quase tão longo quanto eu tenho jogado hóquei profissional. "Eu não posso acreditar que ele nunca lhe deu um orgasmo maldito. Sério. O que diabos está errado com aquele cara, e por que diabos ela está em um trailer de acampamento com ele por uma semana? Nós estamos juntos como, o quê, três meses, talvez um pouco mais? Eu já lhe dei, tipo, cinquenta. Ela deveria ter abandonado aquela viagem e ter vindo comigo." "Infelizmente, não é tudo sobre os orgasmos."


"Bem, deve ser. Essa é a primeira coisa que eu me dou na parte da manhã, e a última coisa que eu cuido à noite. Eles são essenciais. Orgasmos são como respirar." Eu estou em pânico. Eu sei isso. Eu também estou compartilhando muita informação. Provavelmente não deveria não que toda esta conversa não foi um excesso de informação épica. Devemos ter bebido, para que possamos esquecer toda a porcaria que acabamos dizer um ao outro. "Olha, eu sei que é difícil para você entender. Você foi um puto por um longo tempo, mas em relacionamentos reais que não envolvem bunnies, trata-se de muito mais do que o número de orgasmos que você pode fornecer. O sexo é incrível. Orgasmos são impressionantes. Alguém fornecer esses orgasmos é a melhor coisa que nunca, mas essa não é a única coisa que importa." O pânico se transforma em histeria completa. Ok. Não, eu não estou histérico, mas eu meio que me apavorei. Na realidade, eu já sei que eu e Sunny não havíamos só feito sexo este fim de semana. Falamos muito, sobre coisas reais e não apenas de hóquei. Mas eu lhe dei um orgasmo, esperando que isso estivesse indo nos levar a outro nível de gravidade. "Eu coloquei toda essa energia para fazer Sunny sentir bem neste fim de semana. Ninguém jamais deu a ela o que eu fiz. Isso tem que significar alguma coisa." "Eu tenho certeza que ela sabe Buck. Mas você também tem que lembrar que, nos últimos três meses ela está vendo fotos de você com prostitutas em todas redes sociais. Um fim de semana sem cobertura da mídia não nega isso. Tenho certeza de que não havia mais do que uma maratona de sexo. Pelo menos eu estou esperando que houvesse. Será que você agiu como um idiota quando ela saiu com o homem vegetal?" "Não." Eu reconsidero a minha resposta. Eu poderia ter sido um pouco grosseiro com ele; só porque ele estava sendo dessa forma comigo. "Talvez um pouco. Mas, principalmente não." "Cuidado ao elaborar?"


Eu explico o que aconteceu com Kale e tento não deixar de fora detalhes ou me defender. Isto é difícil. Eu me sinto como merda. Sunny ainda não respondeu ao meu texto. Quando termino, Vi exala no receptor. "Você não fez nada de errado. Ele provocou você, e você respondeu. Vou pedir a Charlene e talvez uma das meninas no trabalho suas opiniões, porque eu vou ser honesta, eu acho que é quente quando Alex fica todo possessivo sobre mim. Lembra o cara no meu prédio, Melvin? Aquele que cheira a queijo de pau e meias sujas de dois anos?" Vi é notória em falar essas coisas. "Lembro-me dele sim." Eu não tenho ideia o que isso tem a ver comigo e Sunny e ela estar com seu ex-namorado que ela passou a namorar por quatro anos, um detalhe que ela ter convenientemente deixou de fora. Parece que um dos mais importantes. Eu meio que quero ficar bravo com ela. "Ele costumava me pedir para sair o tempo todo. Mesmo ele não sendo uma ameaça, Alex sempre quis foder na sala de estar quando ele veio para o meu lugar. Acho que foi por isso Melvin podia ouvir minhas declarações de amor ao PM." "PM?" "Pau monstro." "Pelo amor de Deus, Vi. Eu tenho que jogar hóquei com esse cara. Como é que eu vou ser capaz de olhar para ele, e muito menos falar com ele, quando você me diz merdas como esta?" "Eu estou fazendo um ponto. E vocês andam nus na frente uns dos outros o tempo todo, então você sabe sobre o pau de Alex. É homoerótico, se você pensar sobre isso. De qualquer forma, eu gosto que Alex esteja no clube dos homens das cavernas, o lado bárbaro. É quente. Eu não sei o que Sunny se sente da mesma maneira que eu faço." "Então você está dizendo que eu poderia ter fodido a coisa de novo? Eu não posso ganhar em tudo." "Eu não acho que você fodeu. Todas as mulheres são diferentes. Sunny não é uma puck bunny, então todo o orgasmo múltiplo, enquanto incrível, não é sobre o que é real entre você e ela."


"Esta porcaria de namoro é difícil." Violet ri. "Com certeza é. Relacionamentos não é um jogo. Ninguém quer ferrar isso, exceto talvez as pessoas que gostam de um monte de drama e querem acabar nesses terríveis realitys shows de namoro." "Eu não estou jogando com Sunny, mas agora eu tenho que saber se ela está brincando comigo." "Devido a esta viagem de acampamento com o ex." Não é uma pergunta. "E ela deixou de fora quanto tempo eles namoraram. Quando estávamos falando, ela fez parecer que não foi um grande negócio, mas obviamente é. Eu quero ficar puto, mas eu não sei se tenho esse direito." "Honestamente, se você não estava chateado, eu estaria preocupada. Se fosse outra menina eu diria que ela está brincando com a sua cabeça, mas Sunny... Bem... Sunny. É difícil saber qual é sua motivação sobre isso a menos que você fale com ela." "Eu garanto a maior parte deste acampamento é Lily e provavelmente Waters." Vi suspira. "Talvez, mas Sunny tem sua própria mente. Ela pode fazer suas próprias escolhas. Ela tem que saber que você vai descobrir, eventualmente, o que poderia ser o ponto. Você precisa considerar que você gastou toda a sua vida amorosa jogando com meninas, então Sunny vai ser cautelosa." "Eu nunca brinquei com qualquer uma." "Talvez você não enganasse as bunnies com falsas promessas, mas você aperfeiçoou a arte de falar suave. Você pode dizer qualquer coisa para uma garota, e ela vai tirar as calças para você, o que é honestamente incrível. Seu pelo corporal tem seu próprio ecossistema. É uma maravilha que você nunca perdeu ninguém lá dentro." "Eu não entendo sua obsessão com o meu pelo corporal." "Eu não entendo porque temos pelos no corpo em primeiro lugar. Sobre as nossas cabeças eu posso entender, mas o resto parece tão desnecessário." "É proteção."


"Talvez para você. Tenho certeza de que o seu é feito de titânio e é à prova de balas, mas para as mulheres em todo o mundo é mais uma fonte de dor desnecessária. Oh, hey, eu não posso acreditar que eu não lhe pedi isso ainda; Como é a Sunny, ela é como eu pensei que poderia ser?" "Ela cuida de seu negócio." "Sério? Uau. Eu tinha quase certeza de que ela era uma menina natural." "Eu não acho que qualquer um seja natural nestes dias." "Verdade. Olh, eu tenho que ir. Alex tem a placa de Scrabble montada, e eu vou chutar sua bunda." "Divirta-se com isso." Scrabble é o meu jogo menos favorito em todo o mundo. "Obrigado pelo conselho e seu excesso de informação de costume." "Sem problemas. Eu não sei se eu sou a melhor pessoa para pedir conselhos sobre relacionamentos, mas vou ajudar sempre que posso. Sunny não vai me dizer muito. Ela é inteligente o suficiente para saber que eu vou compartilhar a merda importante. Certifique-se de entrar em contato com ela todos os dias. Mesmo se ela está no meio do nada e não pode receber a mensagem. Você precisa ser tão persistente como uma infecção de fungos." "E se isso não for o suficiente?" "Você não pode controlar os sentimentos de outras pessoas. Tudo o que você pode fazer é colocar-se lá fora e esperar que se sinta da mesma maneira." "E se ela não faz?" "Você vai seguir em frente. Mas você pode fazer isso. Relacionamentos são assustadores, especialmente os novos com caras que têm reputações seriamente questionáveis por serem mulherengos. Às vezes é mais fácil de voltar para o que sabemos que é familiar e confortável, em vez de nos colocar em risco. Se você quer este, se você quer que ela te aceite, e não o contrário. Ligue-me amanhã, se você precisa; Alex tem um treino agendado às nove da manhã. Estou planejando para vê-lo suar enquanto eu pretendo me esforçar em uma bicicleta reclinada." Ela desliga com um guincho e uma risadinha.


Eu entrei para este fim de semana com um plano para chegar à terceira base com Sunny. Eu obtive sucesso. Nem uma só vez eu considerei a possibilidade de voltar se para pequeno pau, ex- namorado, como a opção mais segura para ela. Robbie e Violet estão certos. Eu preciso intensificar o meu jogo. Caso contrário, eu poderia perder Sunny para o minúsculo pau.


Capitulo Doze Apostas Grandes e Vagas Lembranças

Após a chamada com Violet, Eu encontro um serviço de Buffet de comer a vontade e devorei. Então eu dirijo para Toronto para pegar Randy. Enquanto eu estou esperando por seu voo, eu brinco com a mídia social. Bushman15 marcou Sunny em fotos. Ela e Lily estão sentadas à mesa no banco de trás, com os braços em torno de si com grandes sorrisos. Há outro de Sunny com o rosto colado à barba desalinhada de Bushman, segurando um saco desses malditos chips de couve. Eu o odeio e seu nome estúpido. Eu adiciono comentários aos posts em seu perfil, de modo que Bushman saiba que eu estou assistindo o seu traseiro. Quero mandar mensagem para Sunny sobre a coisa toda de quatro anos, mas eu não quero balançar o barco já rochoso. Nenhuma das fotos que foram publicadas até agora são um problema, mas é apenas a unidade. Quem sabe que outra merda vai acontecer como a semana progride. Randy é todos os sorrisos e porra 'Sim, campeão!' Quando eu o pego. Eu tento não deixar a minha porcaria de humor arruinar o seu. Ele reclina sua poltrona e ajusta seu boné de beisebol. Ele é como um outdoor ambulante para Chicago. "E aí? Como foi o fim de semana com a Sunny? Achei que não poderia ter ido muito ruim desde que eu só ouvi de você uma vez." Eu luto para manter uma expressão neutra. "Foi bom." "Apenas bom? Vamos, Miller, dê os detalhes. Você tem estado no rádio durante todo fim de semana. Você finalmente conseguiu alguma ação ou o quê?" No passado trocávamos histórias de puck bunnies. Quando Sunny e eu começamos a ver um ao outro, eu posso ter dado Randy e alguns dos outros caras a impressão que eu tinha selado o acordo. Não era como se mentisse sobre isso, mais eu 15

Em português Homem da floresta, o ex-namorado de Sunny.


omiti os detalhes. Vi me deu uma lição de moral. Eu vi seu ponto. Enquanto era inédito para eu não entrar em ação, fazia sentido que eu dar a impressão que Sunny é só uma foda. Especialmente desde que ela é irmã de Waters, e ele provavelmente me castraria com seu taco de hóquei se descobrisse. Ele me cortou nas canelas um par de vezes no mês passado, quando nós jogamos recreação após os treinos. Ele também me acertou nos rins. Esse causou um dano. Fiquei dolorido por alguns dias. Se Alex souber que eu estou tendo relações sexuais com a Sunny, o taco vai ser voltado diretamente para as minhas bolas. O GPS apita e diz para entrar na Leste 401. Eu sigo os sinais, evitando uma resposta. "Miller?" "Quê?" "Você vai responder ou o quê?" "Nós tivemos um bom tempo. Vamos deixar por isso mesmo." "Ah Merda. Você não transou com ela? Quão azul estão as suas bolas agora?" E pega o celular. "O que você está fazendo?" O tráfego aqui é uma loucura. As pessoas atravessam as pistas sem sequer olhar. Há sinais em todos os lugares e idiotas que vão de noventa na pista lenta, em seguida, corta, forçando todos atrás deles bater em seus freios. Ele está digitando com o polegar, e ele não desligou o som, então eu ouvir cada clique irritante. "Mandando mensagem para Lance." "Pra que diabos?" Randy para de digitar para conversar. "Porque eu devo a ele uma caixa de cerveja." "Para quê?" "Eu perdi a aposta." Ele tem aquele sorriso arrogante novamente. "Aposta?" "Sim. Apostei com ele uma caixa de cerveja que você seria capaz de ter Sunny montando o seu pau, e ele apostou que você bateria punheta."


Eu dou um tapa no celular na mão dele, derrubando-o no chão. No processo eu desvio o carro para a pista ao meu lado. Uma mulher em um BMW desportivo buzina e agita suas mãos. "Cara! Qual é o seu problema?" Randy vai pegar seu telefone, mas eu agarro com um braço ao pescoço. "Se enviar texto para Lance eu vou deixá-lo no lado da estrada." "Eu não vou. Jesus, homem, o que está acontecendo com você? O que aconteceu? Você e Sunny entraram em uma briga? Achei que você ia acalmar as coisas como você costuma fazer com as bunnies." "Sunny não é uma bunny." A comparação me irrita. "Eu sei disso." Eu corro a mão pelo meu cabelo e dou-lhe uma olhada de canto. "Você quer fazer apostas sobre as puck bunnies, que você pegou vá em frente. Mas não traga Sunny em sua besteira. Ela não é nenhuma vagabunda. Eu não estou tentando ter uma foda casual." Randy se instala em seu assento quando retiro o meu braço. "Eu sei, cara, mas você sabe como Lance é; tudo é um jogo para ele." "Você pensaria que era óbvio neste momento que estou falando sério sobre Sunny." "Certo? Quem continua vendo a mesma garota por três meses se não é mais do uma foda." Randy olha pela janela e esfrega a barba. "Eu sei que com certeza eu não faria." Eu não digo nada enquanto Randy brinca com o rádio e encontra uma estação que ele gosta. Randy ama música country. Aqui vai uma coisa: eu sei que não deveria dizer nada, mas como Randy disse, eu estive esperando por meses para chegar a este ponto. Eu não posso dar detalhes para Violet, porque essa merda é esquisita. Quer dizer, na maior parte ela é como uma versão feminina de Randy, menos toda a putaria e as roupas abaixo da cintura, mas meiairmã ou não, estamos quase relacionados, e estamos perto. Eu não posso ir lá. No entanto,


os velhos hábitos de Randy um dos meus amigos mais próximos, são difíceis de morrer. Eu deveria ser capaz de confiar nele para não abrir sua boca. "Você não pode dizer nada para Lance." Randy para de mexer com o rádio. "Eu não vou. Palavra de escoteiro." Ele levanta dois dedos e me dá um sorriso insolente. "Estou falando sério." "Desculpa. Mas sim, eu não vou dizer nada, para Lance ou qualquer outra pessoa." "Então Sunny estava chateada quando eu cheguei lá, mas nós conversamos, e eu suavizei as coisas." "Então, você conseguiu alguma ação?" Eu sorrio. Isso é certeza. "Eu sabia porra! Você me deve uma caixa de cerveja, imbecil. Como foi? Ela ensina yoga, né? Aposto que ela é melhor do que uma estrela pornô na cama. Apenas dobrá-la ao meio e foder." E faz movimentos de empurrar. Eu quero dar um soco em sua cabeça. E quebrar seus dentes. "Sinto muito. Desculpa cara. Isso saiu da linha." Randy me dá um tapinha no ombro. "Eu sei que você esteve de bolas azuis sobre esta menina, por isso estou feliz que você finalmente entrou em ação." Posso dizer que ele quer detalhes. Antes de Sunny, eu o teria dado a eles a versão em 3D. Todas as puck bunnies gostam de compartilhar detalhes, alguns delas seriamente exageram publicando em grupos de bunnies on-line, por isso parecia justo contar também. É estranho. Até agora, não sinto como se eu estivesse fazendo nada de errado falando sobre o fim de semana, mas Sunny não vai postar qualquer coisa sobre o nosso fim de semana de maratona sexual, então sinto que eu deveria manter a maior parte disso para mim mesmo. "E você? Como foi o seu fim de semana?" Pergunto, mudando o foco.


"Você sabe como é quando Lance está animado. Ele continua convidando mais pessoas. Havia uma tonelada de meninas lá neste fim de semana. Quando saí esta manhã ele estava de ressaca." Isso não é uma resposta. Não é o tipo que espero de Randy. Ele geralmente fornece detalhes excessivos. Agora ele parece irritado mais do que qualquer coisa. "Natasha estava bastante irritada?" Eu sondo. "Sim! Ela era um sargento. Lance vomitou as tripas mais tarde. Foi épico." Eu aperto os freios quando o cara na nossa frente freia o carro dele. À minha frente está um mar de luzes vermelhas e um monte de picapes com pneus enormes. É como se estivéssemos em uma corrida de caminhão monstro. É domingo de tarde. Estamos no Canadá, com um suprimento infinito de terra, e estamos sentados no tráfego com uma longa fila de carros parados. Eu não entendi. "Você acha que há alguma coisa acontecendo?" Pergunto. "Entre Tash e Lance? Ele flerta com ela, mas então ele flerta com tudo o que tem peitos. Isso seria estúpido da parte de Tash. Lance é divertido estar ao redor, mas ele é sujo. Por quê? Tash disse alguma coisa para você?" Randy volta a brincar com as estações de rádio. "Não. Apenas um sentimento que eu tenho." Randy é um filho da puta inquieto. Se eu não o conhecesse tão bem quanto, eu acho que ele estava viciado em alguma coisa na maior parte do tempo. Ele não está. Eu não acho que ele fumava maconha na escola. Randy bate os dedos nos joelhos e cantarola junto com a música. Ele para de tocar bateria. "Você sabe, talvez você tenha razão." "Sobre Tash e Lance?" "Ele estava em um humor de merda depois que ela saiu, reclamando sobre como ela nem mesmo disse que ela estava indo e como ela encurtou o treino. Eu imaginei que ele estava em um de seus humores, porque estava de ressaca como a merda, e não era como se ele estava realmente fazendo outra coisa senão ser um pé no saco. Mas isso foi quando a festa começou a ficar fora de mão. Lance estava tomando tiros de tequila. Então


ele fez uma pausa e cambaleou para a privada. Ele saiu uma ou duas horas mais tarde, chamou a metade de sua lista de bunnies, e voltou a ficar doidão. Eu cortei a bebida porque estava preocupado dele entrar em uma briga, e de ter uma ressaca de merda." Lance tem um pavio curto no gelo e um fusível ainda mais curto quando ele está bêbado se alguém diz algo que ele não gosta. Eu tenho meus momentos, mas Lance é muito pior. É provavelmente toda a energia nele. "De qualquer forma, ele desmaiou por volta das oito, e percebi que seria o fim dele, mas Lance acordou meia-noite e continuou com a festa. Ele ainda estava dormindo quando saí hoje. Eu deveria ligar e ver o que ele vai fazer mais tarde." Às vezes eu me preocupo com Lance e se ele vai ser capaz de gerenciar a si mesmo. Lance tem dois anos de carreira e ainda é um novato de cabeça quente. Ele é estúpido com o seu dinheiro gastando em sua coleção de carros. Eu provavelmente estaria fazendo a mesma coisa, se não fosse por Violet. Ela, essencialmente, me dá um discurso para que eu não gaste o meu dinheiro em porcarias frívolas, não que eu não compre coisas inúteis. Eu apenas compro com menos frequência. Além disso, vivendo em um condomínio é impossível ter cinquenta pessoas na minha casa. Tendo Lance como um amigo me permite experimentar isso sem ter que gerenciar a limpeza ou a despesa. "O que aconteceu com aquelas meninas que vocês trouxeram para casa?" "Quais?" "As do bar a noite antes de eu sair." Sua expressão ainda está em branco. "A garota nas fotos, com pau no meu rosto. As que me meteram numa porrada de problemas com a Sunny." "Oh. Sim. Lance se sentiu mal sobre isso." Não é tão ruim que ele pediu desculpas, mas isto não é o estilo de Lance. Ele não pede desculpas. Ele vive como se o mundo girasse em torno dele. É outra razão pela qual eu não tenho tanta certeza se ele vai fazer muitas temporadas. Ele não é muito de um jogador da equipe. Isso não funciona bem quando você joga hóquei profissional. "Então, o que aconteceu com elas?"


Randy dá de ombros. "Quem sabe?" "Uma delas conhecia Lance, eh." "Eh?" Sorri Randy. "Sunny está começando a grudar em você." Minha resposta é automática. "Ela fez muito mais do que grudar mim." Randy ri. "É melhor não dizer isso na frente de Waters ou ele vai usar suas bolas para a prática de lances. O que quer dizer que uma delas conhecia Lance? Praticamente todo mundo conhece Lance." "A menina que limpou o pau da minha testa, disse que ela foi para a escola com ele." "Sério? Ela era quente. Será que ele ainda fodeu ela?" "Não. Ele fodeu a Flash Beaver. Eu não acho que ele a reconheceu. Ela disse que era mais jovem. Como no ensino médio ou algo assim. Houve um tempo que sua irmã mais velha a arrastou para festas e eles acabaram em um armário juntos." "Não brinca! Você vai dizer a ele sobre isso?" "Eu não vejo o ponto. Não é como se ele vai dar uma merda. Além disso, eu gostei dela, parecia uma garota legal. Eu me senti mal por ela que ele fodeu sua amiga." Randy faz um som de desaprovação. "Isso é meio baixo. Qual era o nome dela?" "Poppy." "Poppy o quê?" "Eu não sei. Poppy Garden. Eu diria para perguntar a Lance, mas ele não vai se lembrar. De qualquer forma, ela era uma menina agradável, definitivamente não é uma bunny. Aparentemente Lance foi seu primeiro beijo." "Uau. Isso é péssimo para ela." Randy reclina no banco novamente e olha pela janela, tocando com os dedos sobre os lábios com a batida. "Você sabe, eu nem me lembro do meu primeiro beijo. Teve tantas meninas que eu perdi a conta." Randy não é de se gabar. Na verdade, ele parece triste com isso.


Capitulo Treze Regras Básicas

Uma vez que saímos de Toronto, o tráfego flui. No momento em que chegamos a Muskoka na estrada principal, quase não havia carros na estrada. Nós chegamos ao acampamento na hora do jantar, por isso, todas as crianças estão provavelmente ocupadas comendo. Randy e eu paramos em uma lanchonete no caminho para cá e trituramos meia dúzia de hambúrgueres cada, por isso não estamos morrendo de fome. Voluntariando-me para essas coisas antes, eu sou muito consciente da qualidade e quantidade de comida que servem. Não é que a comida é ruim. É comida de acampamento, preparadas em massa para as crianças que não têm muitas oportunidades de comer uma comida saborosa. Há campos de hóquei completamente diferentes. Essas crianças estão jogando de quatro a seis horas por dia. É um treinamento sério para jogadores da NHL. É também extremamente caro, por isso a comida é melhor e abundante. Você não pode servir o básico para um grupo de pré-adolescentes ou início da adolescência que são jogadores ou estão tentando ser profissionais durante todo o dia. Este não é esse tipo de acampamento. É para crianças que precisam de cuidados especiais e ser observadas. Enquanto um grupo seleto pode ter potencial grave, a maioria deles está aqui porque eles adoram. O acampamento é fortemente subsidiado, parcialmente por mim, e outra parte por outras fundações que trabalham com famílias carentes ou crianças com necessidades especiais. Uma das crianças este ano pode até não chegar a sua adolescência. É por isso que eu escolhi o acampamento. Ninguém aprecia as alegrias da vida se está consciente da sua própria data de validade. Eu sigo as instruções de um dos conselheiros júnior, que nos recebe com olhos arregalados e se anima quando lhe dizemos quem somos e o que estamos fazendo


aqui. Nós estacionamos no lote pessoal e desligamos o motor. Duas meninas em calções e camisas de acampamento, onde está escrito STAFF na parte traseira, saem do refeitório. Randy olha para elas e salta animado no banco, com um enorme sorriso no rosto. Como a maioria dos sites, este inclui dois campos desportivos separados, um para as meninas e um para meninos. O acampamento dos rapazes está no lado sul do lago e das meninas no lado norte. O refeitório é central, então eles comem juntos. Há eventos mistos durante o dia, mas à noite, quando se trata de dormir, os sexos são separados, com as cabanas dos conselheiros em cada campo para reforçar as fronteiras. Na sexta-feira antes do fim do acampamento, haverá um baile, que será uma festa de hormônio préadolescente, todos eles loucos para se esfregarem uns sobre os outros, tentando desaparecer na floresta. Pressiono o botão de bloqueio antes de Randy sair do carro e mantenho o meu polegar sobre o botão. "Nós precisamos falar sobre algumas regras básicas para a semana." "Huh?" Randy não está prestando atenção. Ele está muito ocupado puxando a porta, olhando para as garotas. "Regras do jogo. Você precisa ouvir." Eu estalo um dedo na cara dele. Que pega sua atenção. "Os conselheiros Júnior tem dezesseis e dezessete anos. Os conselheiros seniores têm dezoito anos para cima." Eu sei disso porque o Amber me leu as informações do programa, quando eu disse que queria ser voluntário aqui em vez de em um dos campos de hóquei sérios neste verão. "Há uma política de não confraternização em vigor." Randy bufa. "Alguém realmente leva isso a sério?" "É preciso levar a sério." "Você se lembra dos acampamentos de hóquei, Miller? Eu com certeza me lembro. Foi uma orgia total." "Este não é esse tipo de acampamento de hóquei, e não estamos participando, estamos nos voluntariando. Não me faça me arrepender de convidá-lo." Um grupo de quatro meninas sai do refeitório; uma tem uma camisa do STAFF, e as outras três estão com vestidos normais de verão. "Como eu sei se elas são conselheiras seniores ou juniores?"


"Você pergunta." "Impressionante. Vamos." Randy puxa a porta novamente. "Nós não terminamos as regras básicas ainda. Se você ficar com uma conselheira sênior, é necessário limitar a uma." "Uma?" Parece que a cabeça vai explodir. "Sim. Uma. Todas essas meninas se conhecem. Elas estão provavelmente vindo aqui desde que eram crianças. Elas vão falar, e se você foder todas, eu nunca vou ser convidado para voltar. E eu não preciso de drama." "Então, apenas uma." Randy estala seus dedos e revira os ombros como se preparando para pegar um adversário. "Ok. Eu posso fazer isso, eu acho." "Escolha sabiamente, Balls." Eu libero o bloqueio, e ele sai do carro, se alongamento antes de se inclinar contra a porta e vê outro bando de adolescentes explodir para fora do refeitório. Desta vez que um dos conselheiros empurra uma criança em uma cadeira de rodas. Randy sobe as escadas e oferece assistência antes que eu possa desatar o cinto de segurança. Meu celular toca várias vezes com novas mensagens. <3 amei a foto Tirei duas do acampamento. Como você está? Esqueci o meu carregador Tenho que ir para cidade comprar um. Porra. Isto não é bom. Eu não me incomodo em mandar mensagens. Eu aperto o contato dela e a chamo imediatamente. Sunny atende no segundo toque. A conexão é ruim. "Ei, baby." "Miller! Eu não tenho muita bateria." "Está bem. Eu queria ter certeza de que vocês chegaram bem."


"Você é um doce. O trailer foi ótimo! Kale e Benji estão fazendo uma fogueira, e eu e Lily estamos no comando do jantar." É como um encontro de casais no meio do nada. A única coisa boa é a falta de opções de chuveiro. Eu estou esperando que Sunny também esquecesse desodorante e sabonete então odiaria isso. Sabendo Kale, que provavelmente seria um afrodisíaco. Aposto que ele toma banho uma vez por mês. "Nós não vamos chegar à cidade por um par de dias. Vou tentar mandar mensagens do telefone de Lily, mas o seu sinal é quase tão ruim quanto o meu." "Isso é péssimo. Eu estava esperando por atualizações diárias." "Eu sei. Sinto muito, Miller. Eu vou mandar mensagem assim que eu conseguir um novo carregador. Eu ainda tenho que deixar meus pais saberem que eu estou aqui, então eu deveria ir antes de meu celular morrer." O barulho na linha torna quase impossível para ouvi-la. "Ok. Tenha cuidado. Quando nos encontrarmos da próxima vez acho que devemos conversar." Seu grito me obriga a puxar o telefone longe do meu ouvido. "Kale! Pare com isso! Eu estou no celular com Miller! Coloque-me no chão." A ligação cai; bip-bip-bip é a última coisa que escuto. Eu fico olhando para a tela em branco, um sentimento quente subindo na parte de trás do meu pescoço. Se eu estivesse no gelo agora, eu provavelmente teria uma grande penalidade. Eu sinto que eu poderia ser enganado, e eu não gosto disso. Esta vai ser uma longa semana de merda se quer saber.


Capítulo Quatorze Grande Bolas

Randy consegue manter seu pau em suas calças nos dois primeiros dias, o que é um milagre. Há muito mais conselheiras do que eu estou acostumado, provavelmente porque as crianças precisam de mais supervisão e assistência. Pelo menos eu tenho Randy como o meu escudo contra as conselheiras seniores, que são abundantes graças ao acampamento vizinho das meninas. Elas não são puck bunnies, mas estão igualmente interessadas em dois jogadores. Eu pensei que o papel de parede com Sunny no meu telefone iria funcionar como um impedimento, mas eu descobri que as meninas gostam de caras que têm fotos de sua namorada em seu celular. No começo eu acho que elas estão dando em cima de mim, mas então eu percebo que elas querem ser minhas amigas. As meninas são engraçadas sobre dois amigos que são homens de negócio. Elas são flertando, excessivamente, mas eu não vou encontrar uma cabine vazia e mostrar o que posso fazer com o meu para-raios. É como ter um monte de irmãs como Vi que se dedicam a dar muita informação. Randy um problema oposto. Uma vez que se torna claro que ele não tem uma namorada, ele é um jogo aberto. É como assistir abutres lutarem por uma carcaça na rodovia. Elas bicam os olhos uma das outras para chegar a ele. Na manhã do terceiro dia, eu ainda não ouvi de Sunny. Entre as sessões de treinamento e jogos com as crianças, eu verifico suas contas de mídia social, mas não há nada de novo além de uma foto postada no primeiro dia, não por ela ou Lily, mas pelo Bushman. Os quatro têm os seus braços em volta uns dos outros, em pé na frente do trailer, sendo todos felizes juntos. Eu entendo melhor agora porque a Sunny reagiu do jeito que ela fez quando viu aquelas fotos das puck bunnies. Bushman tem seu braço ao redor de Sunny. Quero rasgá-lo e bater nele, mas também sei que as coisas nem sempre são como


parecem. Infelizmente, eu também estou ciente de que, às vezes, elas são exatamente como parecem. Quanto mais tempo fico sem ouvir dela, mais irritado eu fico. Eu sei que são todos amigos, mas isso não parece muito diferente da merda que Sunny ficou chateada comigo. Eu combato a imagem feliz, com várias fotos de mim e Sunny do nosso fim de semana. Embora eu esteja irritado, eu envio mensagem a ela todos os dias com pequenas atualizações. O sinal aqui não é muito bom, a menos que eu esteja no refeitório ou no lago, onde não há muitas árvores obstruindo o sinal. Isso significa que eu tenho que digitar a maioria das minhas mensagens. Eu não vou usar a coisa do áudio-texto na frente de outras pessoas. Algumas das coisas que eu tenho que escrever é privado. Eu pediria para Randy verificar a ortografia, mas eu não quero que ele me zoe sobre isso. Eu enviaria para minha AP como faço às vezes, mas ela ainda está no meio do deserto, por isso não é uma opção. No fim do quinto dia, eu estou acabado. As crianças são um monte de trabalho. Eu devo ter sido difícil para o meu pai me gerenciar como criança, especialmente tendo prática de hóquei cinco dias por semana. Mas eu acho que às vezes isso era uma boa maneira de sair do pé meu pai para que ele pudesse trabalhar. E, eventualmente, minhas práticas eram um bom lugar para ele fazer o seu trabalho. Embora eu nunca tivesse um problema com a prática, os trabalhos da escola sempre foram uma luta. Eu sinto que algumas crianças são iguais a mim. Já mandei para o meu pai um e-mail com os nomes de algumas crianças que têm sério potencial, mas provavelmente não podem pagar o treinamento que você precisa para fazer uma carreira no hóquei. Eu não espero ter notícias dele até que ele esteja de volta de seu cruzeiro, mas eu gosto de mantê-lo informado. Eu entro nos chuveiros da equipe, que permitem alguma privacidade, e aguardo até que a água ficar quente antes de entrar sob o jato. Eu ignoro as aranhas que vivem no canto e o ligeiro cheiro de mofo. Às vezes é bom não ter as conveniências e luxos de casa. Isso me lembra da sorte que tenho em jogar hóquei profissional e trabalhar


duro para isso. No entanto, estou aliviado em saber que a pressão da água é decente. Devo ter jogado seis rodadas de hóquei hoje entre as sessões com as crianças e brincar com os conselheiros juniores. Eu considero bater uma no chuveiro. Tem sido dois dias desde que eu fui capaz de cuidar do meu negócio. Se eu não me ajudar em breve, eu vou ter um caso furioso de bolas azuis. Elas já estão doendo, e as únicas fotos que eu estive olhando são as de Sunny em seu biquíni. Ensaboando-me, pego o meu punho e dou um puxão rápido. Minhas bolas apertam como pequenos punhos. Isso não vai demorar muito. De costas para o jato, eu começo me acariciando. Mantenho meus olhos fechados para que eu possa imaginar Sunny nua, debaixo de mim, suas pernas em volta da minha cintura. Eu acho que não dura mais do que dois minutos. Eu ficaria constrangido, mas a eficiência é mais importante do que a longevidade neste caso. Eu desligo a água e pego a toalha, vestindo um par de shorts e uma camiseta. Eu quase trombo com uma das conselheiras em a minha saída. Ela está em um traje de banho de duas peças, mas não é como as puck bunnies usam. Realmente cobre todas as suas partes importantes. Sua bunda nem está pendurada. Randy está em pé ao lado dela com a sua toalha e uma muda de roupa. "Você vai primeiro." Ele acena para a cabine. "Tem certeza?" Ela está corando e mordendo o lábio. "Sim. Definitivamente. Eu vou ficar com você mais tarde." "Ok. Vejo você no refeitório antes da fogueira?" Ela gira seu rabo de cavalo em torno de seu dedo. "Claro linda." Randy pisca, e ela praticamente tropeça em seus próprios pés ao entrar no chuveiro. Assim que ela está trancada, faço a pergunta mais importante: "Quantos anos ela tem?" "Dezenove."


"Você tem certeza disso?" A maioria dessas meninas usa maquiagem; nem sempre é fácil dizer o quão velhas ou jovens elas são. "Ela me mostrou sua carteira de motorista." "Você tem certeza que não é uma falsa?" "Não parecia falso." Randy me dá um tapinha no ombro. "Não se preocupe Miller, eu tenho tudo sob controle." Outra cabine abre, e Randy entra antes que eu possa interrogá-lo ainda mais. Eu tenho tempo antes da fogueira, então ando até o lago onde o sinal é melhor e eu posso ter alguma privacidade. Sunny disse que ia tentar chamar esta noite. A última vez que ouvi dela foi há duas noites. Ela deixou uma mensagem agitada dizendo que seu sinal está ruim. Ela não parecia particularmente feliz. Não deveria me fazer sentir bem, mas meio que fez. Hoje à noite eles estão supostamente em um bar na cidade. Lily não é muito de beber, por isso ela é a motorista da noite. A van é portátil, por isso mesmo se ela não ficar bêbada, eles poderiam estacionar e dormir. Sunny é uma bêbada amigável e delicada. Normalmente eu estou bem com isso, mas eu não estou agora com o Bushman lá. A primeira noite em que conheci Sunny, ela ficou bêbada depois de três bebidas, duas das quais eu comprei para ela. Eu pedi para Sunny um mojito sem álcool, enquanto ela estava no banheiro para ajudar ela a ficar sóbria. Na época, eu não queria me sentir culpado se ficarmos nus juntos mais tarde. Acabamos comendo durante toda a noite. Sunny comeu uma quantidade insana de alimentos, que estava quente, uma vez que a maioria das meninas escolhe uma salada e fingem que não estão com fome. Nós conversamos por horas. Eu chamei um táxi e voltei com ela para a casa de sua amiga às quatro da manhã, mas Sunny não me convidou para entrar. Em vez disso, nós nos beijamos na varanda da frente. Então pedi o número e dei o meu. No caminho de volta para o hotel, eu mandei uma mensagem de voz então eu não estragaria qualquer uma das palavras e disse a ela que eu tive uma grande noite e queria vê-la novamente. Quando voltei para o meu quarto eu fui tomar banho e bati uma em vez de voltar para o bar e pegar uma bunny.


O sol se põe no horizonte, mas o crepúsculo está à uma hora de distância, então eu deveria estar a salvo dos mosquitos. Eles são terríveis aqui. Pior do que eu já vi em Chicago. Eu não me raspei desde que cheguei. Deixei o meu barbeador na casa da Sunny, e eu não pensei em comprar qualquer coisa quando Randy e eu compramos lanches no supermercado. Mesmo com o meu trabalho de depilação, eu tenho muitas mordidas em todo o lugar. Tomei banho de repelente de insetos todas as noites antes da fogueira, mas ele não está funcionando bem. Eu saio das docas e caio em uma das cadeiras, afastando as poucas teias de aranha e uma aranha ou duas. Aqui é tranquilo com todo mundo se preparando para a fogueira. Eu me sinto culpado por não ajudar como normalmente faço, mas eu preciso de alguns minutos para mim. Estou esperando me atualizar com Sunny. Olhando minhas mensagens, não acho nada de novo dela. Desde que eu estou aqui sozinho, eu posso usar a função de voz para texto. Eu enviei uma mensagem rápida, em seguida, abri meu feed no Instagram. Sunny não é de atualizar, mas o Bushman tem marcado ela em meia dúzia de fotos. Seu usuário no Instagram, @Kurly_Kale, é tão idiota como ele. Ele postou um monte de fotos de Sunny com Lily. Com seus braços em torno de si, rindo. Lily é realmente bonita quando ela não está ocupada me odiando. Eu estou bem com essas imagens. Sunny deve se divertir, mesmo se ela está longe e seus motivos para ir são questionáveis e parcialmente culpa minha. Mas quanto mais eu rolo através do feed, menos feliz eu fico. Há fotos de Sunny com Bushman. Ela está no meu biquíni favorito, e seu braço em torno de sua cintura. Eu odeio esse cara e Lily por convencê-la a ir para esta viagem. Eu estou a ponto de comentar em um par de as imagens quando uma dor aguda me atinge e me coloca em meus pés. Meu celular faz barulho na doca e salta uma vez. Ele gira ao seu lado antes de cair fora da fenda nas madeiras. Meu alívio é de curta duração. Uma aranha enorme pula no meu short e pousa em cima do meu tênis de corrida. Eu grito e a chuto, depois de bater na filha da puta até que ela é nada mais que uma marca de espirro.


Tenho certeza que eu ainda estou sozinho em primeiro lugar, eu desabotoei meu short para verificar minhas partes. A picada parece que está mais perto de minhas bolas do que do meu pau. É difícil ver sem deixar cair o meu short completamente e mostrar minha bunda para qualquer um que pode acidentalmente me ver. Eu coloco a minha mão lá em baixo, sentindo minhas bolas, onde a picada é o pior. Há um galo na minha bola esquerda. Dói quando toco. "Hum... Está tudo bem?" A voz é feminina e vagamente familiar. Eu imediatamente retiro a minha mão do meu short então não vai parecer que estou me masturbando no meio da doca como um pervertido. Uma vez que tudo está escondido, eu me viro. É uma das conselheiras seniores. A mesma que está me seguindo por aí pelos últimos dias. Ela completou dezoito anos na semana passada. Ela me disse sete mil vezes já. É uma paixão inofensiva, eu acho, mas eu tenho tentado para não acabar sozinho com ela. Como estou agora. Ela olha em volta, confusa. "Eu ouvi uma garota gritar." "Uma aranha me mordeu." "Oh. Você está bem?" Eu fiquei constrangido pela qualidade evidentemente feminina de meu grito, mas eu fui picado, e foi uma grande porra de aranha. "Eu vou ficar bem. Nada que alguns antissépticos não vão resolver." Não há nenhuma maneira que eu estou colocando antisséptico sobre minhas bolas. Já sinto que eu mergulhei minhas bolas em ácido. "Você quer que eu dê uma olhada?" Ela dá alguns passos em minha direção, e eu recuo. "Está bem, eu dou conta disso." "Eu deveria verificar para você. Poderia ser capaz de descobrir que tipo de aranha era. Na semana passada, uma das mãos do garoto inchou até duas vezes o seu tamanho, porque ele teve a uma picada dessas aranhas das docas. Às vezes, quando estão grávidas elas depositam seus ovos sob a pele."


Eu tremo só de pensar em mil aranhas bebê explodindo de minhas bolas. É como um filme de terror de maldição. Ela anda mais perto. Se eu estivesse em qualquer lugar, sem ser a doca seria fácil desviar em torno dela. A água me impede de fazer isso. Eu quero desesperadamente agarrar minhas bolas, mas vai ser inadequado. Preparo-me, na esperança de escapar dela. E não levo em conta o quão perto eu estou da borda. Eu quase perco meu equilíbrio e caio, mas me recupero antes que aconteça. Ela coloca uma mão no meu ombro, como se para me firmar. "Deus, essa foi por pouco. Tem certeza que está bem? Tenho primeiros socorros. Onde ela mordeu?" Não é um lugar que eu quero que ela veja. Parece que algo está acontecendo em minhas calças, e não é bom. Eu a movo fora do caminho por seus ombros. Na minha pressa de escapar, eu quase esqueço meu celular. Eu o pego e coloco no bolso, voltando para as cabanas. Ela chama atrás de mim, mas eu aceno por cima do meu ombro e começo a correr. É desconfortável. Eu tenho que jogar minha perna para o lado para não causar atrito na bola desnecessariamente. O banheiro está vazio, felizmente, então eu solto meu short e inspeciono os danos. Eu tenho que colocar minhas bolas em torno de meu pau para dar uma boa olhada. A mordida ficou vermelha e irritada. Minha bola esquerda está agora significativamente maior do que a direita. Normalmente ela é mais baixa, mas agora está muito inchada. Lembro de uma vez no acampamento de hóquei, quando eu era adolescente, uma aranha me mordeu e inchou. Foi no meu pé, apesar de tudo. Era desconfortável, mas não um problema ruim. Este não é o mesmo. Preciso de um anti-histamínico, no mínimo. E uma dose séria de analgésicos. Este bastardo vai dar coceira como o inferno, e se a minha bola ficar inchada, eu estarei ostentando um inferno de uma calça inchada. Eu não posso ter isso quando estou lidando com um grupo de pré-adolescentes. Eu puxo meu short e verifico o kit de primeiros socorros. Os lenços de limpeza e curativos não vão reduzir isso. Minha única opção é visitar a clínica. Devido à


natureza do campo, há sempre uma enfermeira de plantão. Eu quase tropeço na menina da doca no meu caminho para fora da porta. "Tudo certo? Eles estão começando a fogueira em breve. Você virá, certo?" "Eu estarei lá. Eu preciso fazer uma rápida parada em primeiro lugar." Meu short irrita a minha bola inchada, me obrigando a mancar. A menina salta ao meu lado. Ela tem muita energia quando se trata de trabalhar com as crianças, mas agora acho que é irritante, principalmente porque eu estou com dor. "Oh uau. Você está mancando. Será que ela te picou na perna?" Ela se curva na cintura como se estivesse tentando ver. Sua cabeça é quase a nível virilha. Eu quero me afastar o mais rápido possível, mas quanto mais tempo passa, mais dói. "Eu não fui mordido sobre a perna." "Onde ela mordeu?" "nas minhas bolas." "Oh. Oh, Deus." Isso evita mais perguntas. Deparo com Randy no caminho para a clínica médica. Ele está com aquela garota do banheiro. Ele franze a testa quando ele me vê andando como um criminoso que uma bala o atingiu na bunda. Ele olha entre mim e a menina. É a primeira vez que eu tenho noto que ela é loira e parece um pouco com a Sunny. Isso pode explicar a minha tentativa subconsciente para ficar longe dela. "O que aconteceu com você?" Pergunta Randy. A sósia de Sunny salta animadamente. "Uma aranha mordeu Buck em suas bolas!" "Como isso aconteceu?" A suspeita de Randy é ofensiva. Eu consegui ficar sem vagina durante três meses. Eu não vou desistir depois de cinco dias, porque a garota ao meu lado se parece com a namorada, que está atualmente sete horas de distância. Sem sinal de celular. E que está toda amigável com seu ex-namorado de quatro anos. "Eu estou supondo que se arrastou para o meu short, deu uma olhada em minhas bolas, pensou: ‘Ei cara, essas bolas parecem saborosas’ e me picou. Mas ela não


foi uma aranha encantadora, então eu não tenho ideia de como aranhas fazem esses tipos de decisões. Isso é apenas uma suposição." Randy tem a audácia de verificar com a sósia para saber se eu estou dizendo a verdade. Ela levanta um ombro e deixa cair. "Eu ouvi um grito e fui para verificar. Eu estava preocupada de que algumas das crianças podiam ter escapado e entrado na água sem permissão. E achei Miller na doca. Ele esmagou a aranha. Era difícil dizer que tipo era, mas provavelmente era uma aranha das docas porque ele estava sentado lá." Toda esta conversa pode ter sido se não estivesse sentindo como se minhas bolas estavam prestes a explodir. "Eu preciso ir ao banheiro." "Eu ainda acho que você deveria me deixar dar uma olhada. Você parece desconfortável." Ela faz uma cara. "E você está suado." Randy me da pancadinhas na parte de trás e me orienta na direção do banheiro da equipe. "Venha, vamos." Eu faria um comentário idiota sobre as meninas nos vendo ir ao banheiro juntos, mas eu estou preocupado o quão apertada a frente do meu short está. Eu estou aliviado em encontrar o banheiro vazio. Eu fecho a porta, e Randy está na frente dela. Não há nenhum bloqueio no interior, por isso, ele é minha barricada enquanto eu estou verificando o dano. "Você precisa me dizer quão ruim está. Eu não consigo ver a mordida." Randy cruza os braços sobre o peito. "Vou ficar de olho na porta, e você pode verificar no espelho." "Ok, mas não deixe que ninguém entre aqui." Eu manco para outro lado do banheiro. O espelho é tão antigo que tem uma névoa o nublando. É também no alto da parede. Eu sou alto, mas o espelho só atinge minha cintura. Eu largo o meu short e salto para cima. Tudo o que eu pego é um vislumbre da cabeça do meu pau e não a minha bola inchada." Eu não posso ver nada." "Tente pegar o espelho da parede."


"Está presa com parafusos." Eu me viro, preparado para mostrar minha irritação com um gesto de mão. Toda a cor e drenada do rosto Randy quando ele olha para minha bola. "Santa merda, cara. Você precisa ver um médico." Eu olho para baixo. Eu não preciso de um espelho para ver o problema. No tempo que me levou a andar a partir da cabine do banheiro, meu testículo esquerdo inchou para duas vezes o seu tamanho normal. Eu cautelosamente coloco minhas bolas na palma da minha mão e movo meu pau para fora do caminho para ver melhor. Minha perspectiva não é grande, embora. É o suficiente para ver que eles estão inchados, e parece que tomei banho na lava. "Eu preciso de um anti-histamínico, algum Tylenol, e talvez um saco de ervilhas congeladas." "Eu acho que você que precisa mais do que isso." Randy se aproxima e se inclina. Eu sou agredido por um flash de luz. Momentaneamente cego, levanto minhas mãos, e meu shorts cai ao chão. "Você não pode postar isso em qualquer lugar!" Tento pegar o celular, mas ele a mantém fora do alcance, clicando em botões com o polegar. "É apenas o seu pau, cara." Ele me mostra uma foto com close no meu pau e bolas. "Há este site onde eles podem identificar material médico através de fotos. Talvez eles possam descobrir que tipo de picada de aranha que você teve." "Eu não quero fotos do meu pau na Internet!" Este é o momento exato em que a porta se abre, batendo em Randy por trás. Randy tropeça para frente e quase cai de cara em minhas bolas gigantes. Eu o paro com uma palma em seu testa. Um conselheiro sênior eu o reconheço do serviço do refeitório entra. Ele começa a pedir desculpas, mas ele se engasga quando ele vê que Randy de joelhos na minha frente com seu telefone na mão. Parece que este dia ainda não é ruim o suficiente, a merda acabou de ficar pior.


Capítulo Quinze Nada é Fácil. Nunca.

"Hm..." Os olhos do intruso do banheiro olham para frente e para trás entre nós. "Uma aranha me mordeu nas bolas." Eu coloco as duas mãos no ar antes que ele recebe a ideia errada. Que ele claramente já tem, por isso é inútil. "Estou vendo." Ele levanta os polegares por cima do ombro e começa a sair do banheiro. Randy agarra-o pela camisa e o puxa para dentro, batendo a palma livre contra a porta para impedir ninguém de entrar ou sair. "Você não vai a lugar nenhum." "Eu-eu não-eu não estou. Eu gosto de garotas." "Randy, relaxa e o deixe ir." O intruso parece que ele está prestes a fazer xixi nas calças. O que é compreensível, considerando a situação que ele entrou e a agressão deslocada de Randy. "Isto não é o que parece. Uma aranha me mordeu nas bolas." Eu tenho bastante merda para lidar com o que Sunny está preocupada. Eu não preciso de mais rumores circulando. Seus olhos caem para minha cintura e, em seguida, volta o rosto para o meu. Seu horror confirma o que eu já sei. Eu preciso cuidar disso. Mais cedo ou mais tarde. Esquecendo sobre o que aconteceu, o Intruso do banheiro diz: "Isso não parece normal." "Não me diga." "Você provavelmente deve ver alguém." "Esse é o plano." Ele balança a cabeça como se faz todo o sentido, porque faz todo sentido. Eu visto cuidadosamente o meu short para evitar qualquer dor desnecessária adicional. Randy e nosso novo amigo andam dois passos na minha frente, agindo como um


escudo para que eu não possa traumatizar qualquer dos filhos ou conselheiros juniores em torno. As meninas aparecem como estamos prestes a ir para o refeitório. A sósia de Sunny fica na frente de nós e abre a porta. "Buck tem uma picada de aranha!" Ela faz uma pausa para maior efeito. "Em suas bolas!" Não seria então um grande problema se fosse só eu e Randy e o intruso do banheiro, mais as duas meninas. Mas não. Um grupo de crianças está no canto, com algumas cartas de baralho e outros em seus celulares, uma vez que este é o melhor lugar para ter sinal. Vários conselheiros juniores sentam em uma mesa, preparando lanches para a fogueira. Nós estamos tendo barcos de banana. Eles são o meu favorito. Espero que minhas bolas não me impeçam de ser capaz de ir. Eu realmente quero um. Ou seis. Todos param o que eles estavam fazendo para olhar para a minha virilha. Posso entender por que; meu short está apertado em toda a frente, dando a todos uma fantástica vista para o contorno de minhas bolas, agora com grandes dimensões. Eu uso minhas mãos para me cobrir, mas é tarde demais. Eles todos viram à monstruosidade ocupando meu short. "Você provavelmente deve ver a enfermeira". Uma das meninas na mesa diz. Seus olhos ainda estão em minha cintura. "Eu preciso de um anti-histamínico. Você tem um saco de legumes congelados na cozinha para me emprestar?" Todo mundo continua encarar. Randy tosse do meu lado. "Bem. Dê-me um saco de gelo em vez disso? Dessa forma, eu não tenho que devolvê-lo depois de eu colocá-lo em minhas bolas." Eu olho para as crianças no canto. Estão todos de boca aberta, também. "Quero dizer meus testículos." Recebo alguns risos. É bom que isso seja divertido para alguém. O intruso do banheiro compartilha seus pensamentos. "Eu ainda acho que alguém deveria verificar isso." "Eu ofereci!" A mão da sósia atira para no ar. A menina ao lado de sua amiga força a mão de volta para seu lado.


"Eu já verifiquei..." Eu aponto para o meu peito. "Está apenas um pouco inchado." Randy tosse novamente. "Ok. Está muito inchado. Mas eu já tive muito pior, então isso não é grande coisa." A queima em minhas bolas agora é acompanhada por uma coceira terrível. É irreal. Tenho a estranha vontade de mergulhá-los em água gelada. É a última coisa que qualquer cara normalmente quer fazer, e um sinal certo as coisas estão muito pior do que eu pensava. "Vamos encontrar Debra", A sósia sugere. "Ela vai cuidar de você." Parei de discutir. Se eu não aceitar atenção médica, eu vou ser um mau exemplo. Além disso, as bolas de ninguém nunca devem ser tão grandes. Minha comitiva crescente faz seu caminho através do refeitório para a área onde o centro médico está. É como uma unidade de minitriagem cruzada com um centro de fisioterapia. Eu estou familiarizado com uma grande quantidade de equipamento. Quando chegamos lá e ninguém se move para sair, eu bato palmas juntos. "Ok, todo mundo. Obrigado por me receber aqui. Eu aprecio sua ajuda, mas eu não acho que preciso de um esquadrão torcendo por isso." "Hum..." A sósia levanta a mão como se estivéssemos em sala de aula e eu sou o professor. "Posso tirar uma foto rápida com você?" "Foto do grupo!" Randy diz com um estúpido sorriso, no rosto. "Todo mundo!" Ele esmaga todos juntos, o intruso do banheiro e a sósia em ambos os lados de mim. Meu sorriso é mais careta do que qualquer outra coisa. Eu ia mostrar o dedo, mas isso vai, sem dúvida, se tornar viral. Espero que a foto não pegue minhas bolas. Finalmente, uma vez que a sessão de fotos acabou todos eles saem. No canto mais distante da clínica, uma criança está ligada a um grupo de máquinas, um saco IV correndo para seu braço. Assim que ele me vê, ele abaixa a cabeça como tivesse vergonha de estar aqui, ou ele testemunhou a exibição de idiotice.


Eu o reconheço do início da semana. Ele não se inscreveu para qualquer um dos negócios de hóquei competitivo, mas ele tem ido a cada lição. Ele é um jogador fantástico, mas ele é calmo, sempre saindo assim que a lição termina antes que eu possa falar com ele. Ele perdeu a fogueira um par de vezes. "Ei, cara. Eu sou Miller. Eu vi você jogar esta semana. Como está indo?" Ele levanta a cabeça, com os olhos arregalados de surpresa. "Uh, eu sou Michael." Ele olha para o soro. "Eu acho que está tudo bem." "Você se intoxicou assim você não pode jogar comigo amanhã?" Eu aceno para toda a merda que ele está ligado. Ele sorri, mas é triste e velho, mais velho do que deveria ser para uma criança. "Algo parecido." Enfermeira Debbie aparece em seus sapatos de corrida e suas roupas brancas. Eu gostaria de dizer que ela está em torno dos cinquenta anos e se parece com a minha tia. Ela não é. Ela é mais como Debbie Does Dallas, ou a enfermeira Ratched. Ela provavelmente está em seu início dos trinta. Eu já dormia com mulheres mais velhas. Debbie está com o cabelo escuro puxado para trás em um rabo de cavalo apertado. Ela é macia em torno das bordas, mas funciona para ela. Ela é muito atraente para ser uma enfermeira. Eu não sei como me sinto sobre ela ter que olhar para o meu pau. Mas a coceira se tornou tão difundida como a sensação de queimação. Eu estou chegando perto de não me importar que haja pessoas ao redor para me testemunhar e coçar minhas bolas. Ela faz isso coisa que as mulheres fazem quando veem algo que elas gostam. Ela arruma o cabelo e alisa a mão na frente do seu top. Isto é uma reação inconsciente. Ela limpa a garganta e coloca sua prancheta em seu quadril, lançando o modo profissional. "Como posso ajudá-lo?" "Eu fui picado por uma aranha, e está inchado." Eu quero enfiar as mãos nos bolsos, mas não há espaço. "Por que você não se senta em um lugar para que eu possa dar uma olhada?" "Uh..." Eu inclino minha cabeça na direção do meu jovem amigo. "Nós vamos precisar de privacidade para isso."


Enfermeira Debbie ergue a sobrancelhas em sua testa. Ela faz essa coisa de iluminação estroboscópica. "Privacidade?" "Não é em um local visível." Debbie me aponta para um quarto. Ela me dá uma dessas coisas de vestido e fecha a cortina quando deixo cair o meu short e coloco. Eu não quero colocar o para-raios em exibição em tais circunstâncias de merda. Quando eu estou vestido, eu a chamo. A enfermeira Debbie não se preocupa em mascarar seu choque quando eu mostro minhas bolas. "Meu Deus." Eu não tenho certeza se é uma ilusão de ótica, mas minhas bolas parecem ainda maiores do que estavam da última vez que olhei. Elas estão aproximadamente do tamanho de uma bola de beisebol, agora, com um lado significativamente mais inchado do que o outro. Elas geralmente se assemelham a um par de ameixas juntos. Agora a esquerda é enorme, e o inchaço já viajou para o outro lado. Não faz o meu pau ficar menor do que é. E o eixo está inchado onde se encontra com minhas bolas, por isso parece uma forma de sanduíche. Se eu tivesse um preservativo cor de laranja, eu poderia pintar minhas bolas de verde e chamá-lo de pau-cenoura. Só que eu não acho que poderia ficar com tesão agora se eu tentasse. "Está um pouco inchado." Enfermeira Debbie olha para mim, sua descrença óbvia. "Um pouco?" "Ok. Muito. Mas não é um grande negócio, certo? O inchaço vai passar se eu tomar um anti-histamínico e colocar aqueles sacos com gelo." "Sabe o que mordeu você?" "Uma aranha. Eu esmaguei quando ela caiu do meu short." "Ele caiu do seu short?" "Sim. Eu estava relaxando na doca após o jantar, verificando meus e-mails, porque é calmo lá fora, e o sinal é decente." Eu não sei por que eu estou explicando. O que eu estava fazendo não é importante. É o estado de minhas bolas que importa. "Se você esteve nas docas, foi provavelmente uma aranha de pesca. É difícil saber com certeza até eu dar uma olhada melhor." Ela se encaixa em um par de luvas.


"Esta é uma reação bastante extrema, embora, possivelmente por causa da localização. Você tem alguma alergia?" "Eu sou alérgico à penicilina." "Ah. Isso poderia explicar isso." Debbie faz um gesto para minha cintura. "Uma alergia à penicilina explica minhas bolas virarem uma laranja?" "O veneno da aranha tem propriedades semelhantes à penicilina. Isso significa que você vai ter uma reação maior." Minhas bolas gigantes parecem muito maiores. Olho para o relógio na parede; já é depois das oito. "Quanto tempo você acha que isso vai levar? Eu preciso ir à noite para fogueira; as crianças estão me esperando. Amanhã de manhã nós estamos jogando com as crianças versus conselheiros antes que seus pais venham buscá-las. Eu preciso que o inchaço diminua para que eu possa jogar." Além disso, lá vai chegar alguns jornalistas locais, por sugestão de Amber. "Podemos ter o seu companheiro de equipe cobrindo você." "Eu não preciso de Randy para me cobrir. Eu quero sair com essas crianças e jogar hóquei e comer barcos de banana assada em um fogo aberto. Basta dar um pouco anti-histamínico e um par de analgésicos. Eu vou ficar bom para ir." Minhas bolas continuam piores. A enfermeira Debbie ainda está olhando para elas. Eu posso entender o por que. Eu vou tirar um par de fotos antes que o inchaço diminua, porque estão muito grandes. Vou ameaçar Vi com elas se ela me irritar. Debbie cruza os braços sobre o peito. Eu deveria saber melhor do que falar o que um médico precisa fazer. "Eu preciso dar uma olhada melhor na mordida antes de fazer isso." Debbie me faz colocar minhas pernas em cima da cama e espalhá-las. Isto é, uma posição exposta e estranha, muito pior do que ‘olhe para a esquerda e tussa’. Ela chega perto e acaricia minhas bolas em chamas. Então Debbie me faz rolar no meu lado e levantar uma perna. É como um filme pornô, exceto que não estou gostando. Eu considero o quão desconfortável essas posições devem ser para as mulheres que estrelam os filmes hardcore.


Quanto mais tempo ela está lá em baixo, mais preocupado eu fico. Minha maior preocupação é que algumas aranhas possam ter sofrido alguma mutação ao morder bolas e são altamente venenosas e se mudaram para o Canadá. Não é lógico; quase todas as aranhas mais mortais são encontradas na Austrália. Para chegar aqui, tem que atravessar o oceano em um voo de vinte e quatro horas. Eu acalmo minha ansiedade, revendo a lista de criaturas mais perigosas do Canadá, enquanto enfermeira a Debbie cutuca minhas bolas. Alces são letais se saírem para a estrada e correr para um carro. Castores são territoriais sobre sua madeira. Os ursos são ursos. Eu não tenho certeza sobre o resto da população animal aqui. Eu acho que são mansos, como as pessoas. Eventualmente eu estou autorizado a sentar. Enfermeira Debbie me entrega uma folha para cobrir o meu negócio. "Como esperava, é uma picada de aranha de pesca. Não vai causar danos permanentes se for tratada adequadamente, mas com a sua alergia à penicilina, é definitivamente pior do que deveria ser. Além disso, a localização é sensível, tal como é o tecido lá. Eu gostaria de fazer um exame de sangue para descartar toxicidade, e eu vou dar algo para a dor e inchaço. Vou precisar que você volte em algumas horas para que eu possa verificar novamente, e em seguida amanhã de manhã, antes que eu possa liberar você para os jogos." "Vai ficar tudo bem pela manhã. Eu fui atingido por um disco nas bolas antes, e meu pau funciona bem. A aranha estúpida não vai ficar no caminho do meu jogo amanhã." "Se eu não liberar você, você não pode jogar." Eu estou a ponto de defender minha causa, mas ela levanta a mão. "Eu lido com atletas com problemas médicos durante toda a vida. Você pode discutir comigo até que você esteja com o rosto azul, mas se eu te disser que não é seguro para jogar, não é seguro para jogar. Você vai encontrar outra maneira de fazer o que você veio fazer aqui." "Vamos, Debbie. É o último dia."


Ela coloca uma mão em seu quadril e aponta para minha a folha de cobertura entre as pernas com a outra. "Há uma colisão óbvia. Você só tem um conjunto delas. Elas não são peças do carro. Você não pode substituí-las. Seria uma vergonha se nada funcionar, porque você decidiu ser teimoso, não é?" Eu considero que o que Debbie está dizendo. Eu tive tantas lesões de hóquei; noventa por cento do tempo eu estou bem em um par de dias. Claro que há dor residual. Às vezes, há rangidos e rachaduras que não deveriam estar lá, considerando que eu tenha apenas vinte e três anos. Há ocasiões em que leva mais tempo para curar, Eu volto para os treinos, faço algumas fisioterapias, nado em vez de correr, e bebo ervas e suplementos necessários para ter o meu corpo de volta em ordem. A possibilidade das minhas bolas não funcionar da maneira que deveria, graças a uma picada de aranha é uma merda assustadora. Eu apenas comecei a usá-las novamente. Eu preciso ter certeza que estou bem quando ver Sunny, o que eu estou esperando que seja em breve. Solto uma respiração pesada. "Ok. Mas vamos fazer o que pudermos para melhorar isso mais rápido possível. Eu quero jogar amanhã. Além disso, eu tenho que ver minha namorada, por isso é melhor as coisas voltarem ao normal o mais rápido possível." "Você precisa de uma semana para se recuperar da picada." "Sim. Isso é um caminho muito longo." "Vamos discutir as opções após os exames de sangue." Debbie sai pela abertura da cortina, me deixando sozinho. Abro minha câmera e tiro algumas fotos do meu saco inchado. A parte de baixo parece enorme, e meu pau parece médio. Isto não é lisonjeiro. Eu não posso mostrar isso para ninguém. Eu aproveito o Wi-Fi e verifico as minhas mensagens. Eu ainda não ouvi falar de Sunny, que é um pouco chato considerando que o idiota barbudo postou fotos, novamente. Eu envio um texto. Não posso dizer se minha ortografia está certa ou não, mas eu não posso usar o áudio, por causa do pirralho além da cortina. Eu menciono as fotos de


Bushman. Tenho lidado com isso por uma semana, e eu já estou frustrado. Eu odeio essa porcaria de sentimentos. Pela primeira vez desde a quinta série, quando eu recebi meu apelido estúpido, estou inseguro. Hoje podem chupar minhas bolas gigantescas. Em seguida eu pesquiso na Internet imagens de aranhas de pesca. Eu tremo quando inúmeras imagens aparecem na tela. Essas coisas são enormes. Eu estou quase positivo que é o que me mordeu. Porque eu sou curioso, e às vezes estúpido, eu adiciono a palavra mordida depois de aranha da pesca. "Santa merda." Eu aperto a mão sobre a minha boca. Por causa de Michael, o garoto, está lá fora, e eu não deveria amaldiçoar na frente dele. Então começo a hiperventilar. As picadas em destaque são de um filme de terror. Eu vou ter sorte se eu ainda tiver minhas bolas quando isto acabar. Enfermeira Debbie volta, e mostro as imagens. "Você disse que o dano não seria duradouro!" Debbie pega o celular de mim. "Essa é uma mordida da aranha-marrom, não uma picada de aranha de pesca." Ela clica em outra imagem e me entrega o celular. É ruim, mas não tão aterrorizante. Ainda assim, são minhas bolas. Enfermeira Debbie retira um pouco de sangue e me oferece analgésico e um anti-histamínico forte. "Quanto tempo você acha que vai demorar para que o inchaço diminuía?" Eu coloco meu shorts novamente. Enfiar tudo foi uma façanha. "Depende. Pode demorar várias horas ou alguns dias." "Alguns dias? Existe alguma maneira de fazer isso acontecer mais rápido?" Debbie bate a caneta na área de transferência. "Injeções de anti-histamínico trabalham mais rápido do que tomar por via oral." "Você tem que injetá-la em minhas bolas?" Eu não posso segurar o tremor. Ela ri. "Oh, Deus, não! O braço ou o traseiro funciona melhor." "Vamos fazer isso, então."


Ela pega uma seringa e injeta em meu braço. Não esvazia minhas bolas instantaneamente, ou alivia a coceira ardente. Se esta é qualquer coisa semelhante a uma doença sexualmente transmissível, eu nunca quero uma. "Então, eu estou bom para ir?" "Por agora. Eu ainda gostaria de verificar você depois da fogueira, e depois novamente na parte da manhã. Eu devo ter os resultados do teste de sangue, embora eu espere que eles voltem limpos." "Certo. Soa como um plano." "Vejo você em algumas horas." Debbie abre a cortina e vai até o meu amigo do outro lado da sala. Ela verifica o monitor e lhe dá um tapinha no ombro. "Ok, Michael. Parece que está tudo pronto." Ele parece cansado e embaraçado quando Debbie faz a remoção de toda a porcaria que o mantém amarrado à cama. "Você vem para a fogueira esta noite?" Pergunto a Michael. Ele joga as pernas para o lado da cama, com os olhos no chão. "Eu não sei se estou autorizado." Enfermeira Debbie me lança um olhar que me diz que eu tornei sua vida difícil. "É a última noite. Nós estamos tendo barcos de banana. Você tem que vir." Eu jogo no meu melhor sorriso de derreter calcinha. Michael olha para a enfermeira Debbie. "Posso ir?" Ela hesita. "Eu não sei se isso é uma boa ideia. Você provavelmente deve descansar esta noite, se você quiser participar amanhã." Sua cabeça cai em um breve aceno de cabeça, como se ele esperasse ir. O cabelo longo cai para frente e cobre seu rosto. Ele não pode ter mais que doze anos, treze no melhor dos casos. Ele tem a estrutura magra de um garoto que vai ser alto e largo em poucos anos. Sua atitude mal-humorada é outro sinal que a adolescência está prestes a bater, embora eu sinta que é realmente justificada. "Nós vamos estar sentados o tempo todo. Vai ser tranquilo."


Eu posso dizer que Debbie está debatendo se ela vai ou não deixá-lo ir. Posso também dizer Michael se resigna a ser dito que ele não pode. Dou um último tiro. "Eu vou ter certeza que ele não tente correr uma maratona ou qualquer coisa." "Nos dê um minuto, tudo bem, Michael?" Ela curva seu dedo, e eu vou mancando atrás dela até que estejamos fora do alcance auditivo. Falo em primeiro lugar. "É a última noite. Ele não pode perder isso." Debbie esfrega sua testa e fecha os olhos. "Esta é a segunda vez que ele esteve na clínica esta semana. Ele está cansado, e ele tem empurrado os limites. A última vez ele foi para a cama imediatamente. Ele não vai dizer se ele está se sentindo indisposto. Michael vai querer ficar até o fim, e ele não quer ficar de fora." "Ele se parece com uma criança saudável. Por que ele está aqui?" "Ele foi diagnosticado com câncer há dois meses." Ele é um dos garotos que eu patrocino. "Ele tem um tumor no cérebro." Seus olhos arregalam. "Ele te disse isso?" "Será que ele vai ficar bem?" Ela franze os lábios. "Eles remarcaram um tratamento de radiação para que ele pudesse estar aqui esta semana." "Mas ele estão operando, certo?" Eu foco no presente, não nas poucas lembranças que tenho da minha mãe em uma cama de hospital, com muita dor até mesmo para me abraçar. "Eles estão esperando que eles possam reduzir o tamanho suficiente para torná-lo acessível. Eu não deveria falar sobre isso." Respostas vagas. "Eu não vou dizer nada." Ponho minhas mãos nos bolsos e faço uma careta quando toco os meus testículos. Os tumores cerebrais são complicados. Mesmo que eles podem tirá-lo, isso não significa que a criança volta a ser normal, ou que o câncer não vai voltar. "Deixe que ele venha à fogueira." Eu olho para o garoto. Ele está sentado na beira da cama, a cabeça ainda pendurada, parecendo que odeia a sua vida. "Eu vou mantê-


lo comigo o tempo todo." Eu odiaria ser o garoto que tem de ficar na cama, desejando que ele não fosse tão doente que não poderia nem mesmo lidar com uma fogueira. Que é a melhor parte do dia. Eu posso dizer como isso é difícil para a enfermeira Debbie. A profissional nela quer Michael descanse. O ser humano nela quer que ele tenha esta experiência. Se o tratamento não funcionar, Michael pode não ser capaz de fazer isso novamente. "Eu vou cuidar bem dele, e eu vou ter certeza que ele não empurre a si mesmo." Faço uma nota mental para ter mais informações sobre sua família e sua situação financeira quando voltar a Chicago e tiver acesso aos aplicativos novamente. Enfermeira Debbie libera Michael com algumas regras. Ela reclama sobre ele ser muito parecido com seu próprio filho, e, finalmente, nos envia em nosso caminho. A condição é que eu tenho que levar Michael em uma cadeira de rodas desde que ele fica tonto quando está em pé. Michael não parece tão animado, mas quando Randy e as meninas nos encontram, e eles lutam sobre quem quer empurrá-lo, e Michael fica aliviado. A fogueira é incrível. Os conselheiros contam histórias. Nós comemos doces e falamos sobre o que vai acontecer amanhã. As crianças contam a sua parte favorita sobre estar aqui. Alguns deles dizem que aqui se sentem normais. Michael se mantém por toda a noite, mas no final eu posso dizer que ele já estava acordado por muito tempo. Um dos outros conselheiros vêm buscá-lo sonolento e feliz e cheio de guloseimas açucaradas. Até a fogueira terminar, a dor em minhas bolas reduziu a uma ligeira dor. Ainda estou forçando a frente do meu short, mas a situação de Michael me distrai. Como solicitado, eu vou ver a enfermeira Debbie no meu caminho de volta para a cabana. Ela ainda parece preocupado com o inchaço, mas feliz com a falta de dor. Na cabana, alguns dos conselheiros seniores estão jogando cartas e bebendo cervejas contrabandeadas. Randy está longe de ser visto. Eu verifico meu celular, esperando Sunny ter ligado. Ela não ligou. São onze já. Ela provavelmente está com Bushman e sua turma. A conexão está dentro e fora, mas eu consegui ver o Instagram. Enquanto espero por ele carregar, olho para as ripas de madeira do beliche acima de mim. Decidimos


que seria melhor se eu não dormisse na parte de cima, no caso de eu ser muito pesado. Não ouvi sobre alguma experiência de acampamento, alguém ser esmagado por um companheiro no meio da noite. Foi o que aconteceu no colégio durante um dos meus acampamentos de hóquei no verão. Nomes são esculpidos na madeira. Alguns marcam seus nomes e outros colocam seu nome + fulano de tal, mas há um nome em vez de fulano de tal. A primeira garota que eu alguma vez tateei eu conheci no acampamento de hóquei, no primeiro ano eu fui um conselheiro júnior. Meus dentes de coelho graças ao meu chupar o dedo quando um menino, finalmente foi arrumado. E por menino quero dizer dez anos de idade, ainda tentando quebrar o hábito. Comecei depois que minha mãe morreu, de acordo com o meu pai. Eu não fiz festa do pijama com os amigos porque havia a possibilidade de acordar com o polegar na boca. Foi muito embaraçoso. De qualquer forma, esta menina era idiota, mas ela era incrível jogando hóquei, e ela tinha pernas longas, então eu gostava dela. Estávamos a caminho do lago para o refeitório, quando ela me puxou para fora da pista, atrás de algumas cabanas. Em seguida, ela pulou em mim, esmagado sua boca contra a minha e bateu a língua em minha boca. Eu não sabia o que fazer. Bem, isso não é verdade. Eu assisti filmes suficientes e verifiquei revistas que meu pai tinha escondidos em sua oficina para entender a mecânica do beijo, mas ela me pegou de surpresa. Quando me recuperei do choque eu parei de tatear e beijei-a de volta. Estava perto de escurecer, e os mosquitos eram terríveis. Eu estava coberto de picadas quando voltamos cinco minutos mais tarde. Valeu a pena, já que eu consegui passar a primeira base diretamente para a segunda. Infelizmente, eu descobri mais tarde que Shellie sacanagem, era o seu apelido, não foi criado por mim, tinha beijado quase todos os conselheiros juniores do acampamento. Pelo menos eu apalpei um seio. Eu imagino o número de caras que ela ficou poderia ter sido um pouco de exagero. De qualquer maneira, isso tirou um pouco do brilho do momento.


Eu penso sobre Michael, e como seu futuro está no ar. Se o tratamento não funcionar, ele nunca pode ter a chance de passar a primeira base. Todas essas experiências, o bom e o mau, só serão ideias em sua cabeça. Às vezes o mundo é uma merda. O meu telefone vibra com um alerta. Há novas fotos. Algumas são postadas por Bushman, mas há também algumas de Lily e duas novas de Sunny. Elas foram todas adicionadas alguns minutos atrás. Em uma delas, Bushman tem seu braço em torno do ombro de Sunny, sua mão perigosamente perto de seu seio. É um selfie. Eles estão segurando garrafas de cerveja. Bushman está olhando diretamente para Sunny enquanto ela olha para a câmera. Em outra, publicada por Sunny, ela está no meio de um sanduíche Lily e Bushman. Eles estão abraçando-a de ambos os lados. Ele não está tocando-a, mas não parece particularmente inocente. À primeira vista, ela parece feliz, mas se dou zoom em seus olhos, eles estão inchados e as bochechas estão manchadas. Eu não sei dizer se é a qualidade da imagem ou não. Ainda assim, eles estão sorrindo, e eu não estou lá para saber o que aconteceu. E Sunny não se preocupou em me ligar. Meu telefone toca. Não é Sunny; e sim Violet. Eu não tenho chance de dizer uma palavra antes dela gritar: "Por que suas bolas desfiguradas estão em toda a Internet?" Eu estou indo afogar Randy no lago quando eu encontrá-lo.


Capítulo Dezesseis Sempre com excesso de Informações

Eu rolo do meu beliche e corro mancando para a varanda para que eu possa ter alguma privacidade. Eu vou com a reação mais lógica. Negação. "Do que você está falando?" "Suas bolas inchadas estão em toda parte, entupindo meus feeds." O próximo passo é a deflexão. "Como você sabe que é minhas bolas, a menos que você esteve olhando para a essas imagens publicitárias que eu fiz nu um par de anos atrás? Está tudo bem, Vi. Você pode me dizer. Eu nunca fiz uma divulgação nua. Pediramme; meu agente achou melhor não falar sobre isso." "Você é a pessoa mais repugnante no mundo inteiro, Buck. Sério. Eu vou assumir que são suas porque você foi marcado. Além disso, seu pau encolhido parece o tamanho certo para você." "Minhas bolas estão inchadas. Não faz o meu pau muito menor do que é." "Por isso, é uma imagem do seu pau!" "Eu não disse isso!" Merda. Eu odeio quando Violet faz essas malandragens. "Sim, você fez!" "Não." "Nã-eu não estou jogando este jogo com você. É o seu pau. Eu reconheço os shorts. Você usava a última vez que te vi, cabeçudo. O que eu quero saber é como e por que ele acabou em toda mídia social. Você deveria estar em um acampamento, não mostrando suas bolas em todo o lugar. Além disso, há outra foto sua nos mesmos calções malditos com Sunny pendurada em você. Ela vai ver as fotos em todos os lugares, o que não seria tão ruim se você não estivesse namorando. É melhor não estar brincando com Sunny. Alex não terá que te dar uma surra. Eu vou!"


"Espere." "Não me diga para esperar..." Tiro o celular da minha orelha. Eu ainda posso ouvi-la me dando merda, quando faço uma pesquisa com meu nome + pau. O primeiro link é um site de médico com a imagem que Randy tirou, junto com a pergunta. Que tipo de picada de aranha faz esse tipo de inchaço? Depois disso tem a foto do grupo comigo e com minhas bolas inchadas infelizmente. Minhas bolas estão circuladas em vermelho, e a sósia de Sunny anunciou juntamente com a foto das bolas. E ela também postou um onde ela cortou os outros, e deixou só nós dois, e fez sua imagem de perfil de maldição. Tanto para a sua preocupação sobre mim. É incrível a rapidez das fotos. Eu não queria que isso na internet, podem se tornar viral dentro de algumas horas. Não há nada que eu possa fazer para parar este trem desgovernado agora que aconteceu. Eu vou para os meus perfis de mídia social. Eu fui marcado por um número insano de pessoas. Há uma grande quantidade de amor das puck bunnies, se oferecendo para vir cuidar das minhas bolas para mim, e me desejando uma rápida recuperação. "Parece ruim, não é?" "Ruim? Parece que você está brincando com Sunny, com alguém que se parece Sunny! Como é que eu vou ajudá-lo quando coisas como esta continuam aparecendo?" Esfrego a palma da mão sobre meu rosto. "Esta relação está condenada ao fracasso." Eu explico o que aconteceu com todo o fiasco da picada de aranha. "Bem, eu vejo que você está dizendo, mas eu ainda acho que talvez você tenha razão," Vi murmura. "Está condenado se você continuar com isto. Eu nem sei o que dizer a você." "Muito obrigado, Vi. Você é uma fonte incrível de apoio." Vi suspira. "Eu amo você, Buck, mas às vezes você torna as coisas mais difíceis do que precisa ser. Por que você não está postando fotos de você com todas as crianças no acampamento? Você deve ter tirado um milhão, até este ponto. Você sempre


faz. Você precisa colocar em seu feed com algo positivo, e não todo esse lixo sobre suas bolas inchadas." "É preciso de autorização deles para postar as fotos do acampamento." "Não, isso não acontece. Nem um pouco. Todas as famílias dessas crianças assinam um documento para isso." "Como você sabe disso?" "Porque eu leio os e-mails que Amber me envia. Nós já passamos por isso antes. Entendo que o que este é pessoal significa para você, mas não ajuda ninguém se você não for mais vocal sobre todas as boas coisas que você faz. Como você espera para inspirar outras pessoas, se você mantém para si mesmo? Todas as coisas positivas são empurradas para debaixo do cobertor com estas fotos de puck bunnies. Sua vida não é uma festa de fraternidade, mas essa é a única versão do que as pessoas veem. Você tem todos esses grandes planos, mas você não está fazendo nada para promover seus objetivos a menos que seu plano é a criação de um grupo de apoio de prostitutas do hóquei." Eu olho para o céu, um milhão de estrelas piscando para mim. Violet tem um ponto. Amber tem falado isso por um longo tempo. Ela está me pedindo para ser um portavoz para as instituições de caridade que apoio. Eu preciso colocar um pouco de energia para seguir adiante. A final de temporada é um bom momento para fazer essa bola rolar, e fazer algo por conta própria. Meu objetivo final é criar uma fundação para angariar fundos para as crianças que merecem e suas famílias, estão em andamento. "Ok, Vi. Eu ouço o que você está dizendo. Vou colocar alguns posts sobre o acampamento. Eu também tenho uma ideia de onde eu quero começar com um projeto que eu quero gerenciar. Estou pensando um jogo de caridade pode ajudar, especialmente a prétemporada. Vou falar com a Amber, e podemos começar a planejar quando eu voltar para Chicago. E eu vou enviar um e-mail para o pai e falar sobre isso, desde que ele tem tantos contatos." "Isso soa muito melhor do que o apoio com prostitutas do hóquei. Você precisa fazer algo que mostre sua generosidade além de compartilhar seu amor yéti." Eu rolo meus olhos. "Você não pode ajudar a si mesma, não é?"


"Eu realmente não posso. Eu deveria ir." "Espera. Eu tenho outro problema." "Não é o tipo que pode fazer Alex quebrar o pau, eu espero." "Pfft. Waters não poderia quebrar o meu pau nem se ele tentasse. É feito de mágica em linha reta, como um chifre de unicórnio. Exceto que não está nítido. E feito de carne, e uma substância mítica que chifres de unicórnio são feitos. Mas é inquebrável." "Você foi fumar a vegetação enquanto você esteve no Canadá?" "Não. Por quê? Deixa pra lá. Então você sabe que a Sunny está nessa viagem de acampamento com estúpido Bushman?" "Você quer dizer Kale?" "Sim. Estou preocupado que ela pode ter esquecido minhas habilidades aconchegantes superiores, ou a diversão de assistir filmes nua, porque há fotos com ele sobre Sunny como um cão tesão." "Há tantas coisas nesta frase eu não quero nem pensar. Eu não preciso de muita informação antes de dormir." "Não podemos debater o que constitui muita informação agora? Eu não sei se deveria ficar chateado." "Desculpa. Ok me fale sobre estas imagens. Ela não está pelada está? Alex vai ficar louco." "Ele tem seu braço ao redor dela." "Enquanto ela está nua?" Às vezes Violet é frustrante. "Não." "Ele está acariciando seu seio sobre sua camisa?" "Não." "Dentro de sua camisa?" "Não." "Então ele está tentando beijá-la ou algo assim?" Ela parece com nojo, que me faria a minha ira ser justificada, se esse fosse o caso. "Não."


"Ele tem o seu pau pendurado para fora?" "Jesus, não! Ele tem seu braço ao redor dela." "Oh. Bem, o que ela está fazendo?" "Sorridente. Ambos estão segurando cervejas. Ela postou com ele recentemente. Eles estão em um bar." "Não há uma mão inadequada?" "Não, porra. Eu estaria no indo para lá agora." "Espere Ragey McRagerson. Pense no que você está dizendo. Um cara tem seu braço em torno do ombro, e você está pensando em dirigir oito milhões de horas para o norte no meio do nada para fazer o quê? Gritar com ele? Gritar com Sunny? Jogá-la sobre seu ombro e se mover para uma cabana na floresta, sem água corrente, e uma casinha para que possa mantê-la em uma gaiola e levá-la para passear na coleira?" "Você está me fazendo soar como um homem das cavernas." "Se a tanga encaixou..." "Ele é seu ex. Eles namoraram por quatro anos, Vi. E se ela ficar bêbada e decidir que seu pau pequeno é melhor do que o meu acima da média, mágico pau de unicórnio?" "Eu acho que você precisa parar de se preocupar com seu pequeno pau de homem mítico e focar no problema real. Você cometeu alguns erros com a Sunny. Ela tem razões legítimas para ficar cautelosa sobre este relacionamento com você. É chato. Eu sei disso. Mas você tem muitas qualidades redentoras. Você é muito atencioso e doce quando você não está prostituindo seu pau. Que não foi você, mas ainda parece ruim, e sua reputação o precede." "Eu não posso voltar ao tempo." "Não, você não pode. O que significa que você tem que trabalhar muito mais do que a maioria para ganhar a sua confiança." Eu contemplo isso. "Entendo o que você está dizendo, mas eu não acho que é justo que eu leve todo o problema sobre este assunto. Todas essas fotos, já que estamos namorando não tem sido intencional."


"Você acha que é isso?" "E se ela está tirando todas essas fotos abraçada com ele, para se vingar?" "Você acha que Sunny quer fazer ciúmes?" "Eu acho. As pessoas fazem isso às vezes, certo?" "Às vezes. Não acho que Sunny está se vingando sobre isso, mas você precisa falar com ela. Talvez seja intencional, talvez não, mas a menos que você tenha essa conversa, tudo que você está fazendo é imaginar os piores cenários." Vi está certa. Expiro alto no celular. "Os relacionamentos sempre são tão difíceis?" "Nem sempre. Mas os que valem a pena são os que você tem que lutar."


Capitulo Dezessete Chamada de vídeo do banheiro

Eu estou pronto para ligar para Sunny, quando meu telefone toca. No começo eu acho que é Violet ligando de novo com algum insulto final, ou dando palavras de sabedoria, ambos são igualmente prováveis. Mas é Sunny, e ela está em uma chamada de vídeo. Meu primeiro pensamento é sexo por telefone. Eu não sei por quê. Eu não tenho nenhuma privacidade real aqui. Eu estou meio chateado com ela, e nunca estive antes. Além disso, minhas bolas ainda doíam. Tenho a sensação de que seria quase impossível conseguir uma ereção, muito menos gozar. Eu atendo a chamada. A tela permanece preta por alguns segundos antes rosto Sunny manchado de lágrimas aparecer. Minha raiva se dissolve em preocupação. "Sunny? O que há de errado?" Eu tento avaliar seus arredores, mas ela está segurando o telefone perto de seu rosto. "Você prometeu!" Ela está bêbada. Eu posso dizer por sua calunia e a tristeza em seus olhos. Algumas vezes vi Sunny embriagada. Ela era bonita, divertida e sensível. Isso não é nada como ela é agora. Só posso supor que ela tenha visto as fotos do meu pau. "Sunny, baby. Eu posso explicar." "Você sempre pode explicar! Você é tão bom no que faz. Por que você tem que parecer tão bom? Por que você tem que ser tão sexy, doce e incrível no sexo? Você é tudo que eu posso pensar e-e-e-" Sunny cai em um ataque de lágrimas. Não posso mais ver seu rosto. Eu acho que eu estou olhando para o seu cabelo, mas é difícil dizer. A música fica alta e, em seguida, em silêncio novamente. Vozes masculinas no fundo. Eu gostaria de ter meus fones de ouvido. Sunny chora alto, e som


ecoa em torno de mim. Mesmo com a floresta ao redor das cabanas, nossa conversa privada é pública. "Sunny Sunshine, respire. Está bem. Eu gostaria que você tivesse me chamado ou enviado mensagens esta semana, então você saberia que não tem nada para se preocupar." "Nós não tínhamos um sinal bom. Bem, eu não eu. Eu não deveria ter comprado um pacote de celular mais barato. Eu, principalmente, só tinha um bar com sinal. Às vezes eu podia ver os seus textos, mas eu não podia responder. O sinal de Lily não era melhor. Eu tentei usar o telefone dela, e havia todos estas imagens..." Sunny soluçou. "Vamos conversar sobre isso." Sunny levanta a cabeça e olha com os olhos turvos para mim. "Seu pênis está em toda a Internet. Era suposto ser meu pênis." "Ele é seu, baby. Sinto muito sobre a imagem. Eu fui picado por uma aranha hoje. Eu não sabia que Randy ia colocar aquela foto na internet." "Eu não me importo se todo mundo vê seu pau. É um bom pênis. Exceto que suas bolas pareciam realmente grandes. Como, a direita estava meio grande, que eu acho que é essa que foi picada? Foram os comentários em sua foto. Eu não gosto deles. Eu não posso..." Sunny soluça. "Será que você sabe que há um grupo de puck bunnies prostitutas dedicado a você?" Eu com certeza sei. Tropecei nele um dia quando procurei meu próprio nome. Criei uma conta falsa com o nome de ‘Castor de Coelho’ e entrei para que eu pudesse ver o que elas postaram. Havia um monte de selfies, muitos delas comigo dormindo e uma menina, dando os polegares para cima. Às vezes havia fotos do meu pau pendurado para fora. Nada disso vai ajudar a fazer as coisas melhorarem entre mim e Sunny. "Baby, você não quer olhar para essas coisas. Você sabe como as pessoas gostam de distorcer as coisas. Quanto aos comentários sobre a foto de minhas bolas, eu não posso controlar o que elas falam."


Sunny senta ereta e vira seu cabelo sobre o ombro. Ela gira uma trança fina entre os dedos e coloca sobre os lábios. "Eu não tentei me juntar ao grupo. Eu sei que você não gosta. Eu sei, e ainda..." Sunny suspira. "Lily e Benji estão brigando muito. Eu ia dormir na tenda na noite passada, mas há cocô de urso em torno do local por isso não fiz. Eu não acho que Kale me superou. Você me superou?" Eu estou definitivamente preocupado sobre o quão bêbada Sunny está, com base na sua incapacidade de ficar sem uma linha de pensamento. Eu também estou preocupada com a sua localização. E tenho um milhão de perguntas, como onde diabos ela está dormindo, se ela não está na tenda perto do cocô de urso, e exatamente o que vem acontecendo com o Bushman para ela dizer que ele não a superou. Estou chateado de novo, mas reconheço que expressar a minha frustração é inútil com ela neste estado. Faço à última pergunta, porque é a mais importante e provavelmente a única que Sunny se lembra. "Não, é claro que eu não te esqueci. Porque você pensaria isso?" Seus olhos caem junto com sua voz. "Tivemos relações sexuais. Imaginei uma vez que você teve o que queria, ia me esquecer." Sunny olha para cima novamente, lágrimas deslizando por suas bochechas avermelhadas. "Por que você acha que fiquei fora por tanto tempo?" "Você pensou que eu não gostaria de vê-la mais depois que fizemos sexo?" Isto definitivamente não é uma conversa que queremos ter por telefone. "Bem, sim. Você é tão bom no sexo, e eu não sou. Aposto que as puck bunnies são boas nisso. Aposto que elas dão boquetes. Eu devia ter-lhe dado um boquete. Você é incrível no sexo. Eu já lhe disse que não sou? Eu acho que estou meio bêbada." Sunny sopra o cabelo do rosto. Quando isso não funciona ela empurra com os dedos pesados, descoordenados. "Se houvesse uma Copa Stanley para orgasmos, você definitivamente ganharia. Eu poderia fazer um prêmio para você na minha aula de cerâmica. Eu sinto sua falta. Estou tão brava com você. Você prometeu sem mais fotos com puck bunnies, puf!" Sunny estala os dedos de forma descuidada. "Magicamente aparece uma. Ela se parece comigo. Você acha que ela é mais bonita? Ela estava usando maquiagem. Devo usar maquiagem?"


Sua honestidade me faz sentir doente. Há tanta coisa sobre o que ela disse que é inquietante. Isto não é como eu quero que as coisas sejam entre nós. Eu não a empurrei para o sexo, porque eu não quero que Sunny pense que foi a única razão para estar com ela. Pensei que tinha deixado isso claro. Mas, novamente, ela não está em condições de ter aquela conversa. "Eu acho que você é linda sem maquiagem. E ela não era uma puck bunny. Era uma das conselheiras do acampamento. Sunny, baby, onde você está? Onde está Lily?" "Eu já lhe disse, ela está brigando com Benji." Sunny se desloca, encostado a uma parede. As palavras estão escritas na parede com marcador, ou arranhada na superfície, expondo uma parte onde havia tinta velha. "Você está em um banheiro?" Sunny balança a cabeça e cheira. Segue o som de papel higiênico sendo puxado de um rolo. Sunny traz o maço ao seu nariz e sopra. "Tem cheiro horrível aqui." "Eu aposto. Por que você não vai lá fora? O lugar vai ter um cheiro melhor e ser mais silencioso." Ela deixa cair sua voz para um sussurro. "Eu estou me escondendo." "De quem?" "Kale. Ele tentou me beijar. Ele não tem escovado os dentes desde que chegamos aqui, eu acho. Ou talvez ele tenha cáries. De qualquer forma, o hálito é ruim. E sua barba, eu não gosto disso. Não é macia como a sua foi durante os playoffs. Eu gosto da sua barba. É uma sensação agradável em meus mamilos." Sunny acaricia ao longo de sua clavícula. Ela pode estar usando um vestido, mas eu só posso ver seus ombros. "Eu gosto muito de você, Miller. Todo mundo pensa que eu não deveria. Exceto Violet e minha mãe. Ela acha que você é perfeito e que você vai cuidar de mim, mas eu posso cuidar de mim mesma. Lily me diz que eu vou me machucar, e talvez ela esteja certa, mas eu não quero ouvir, porque eu quero estar com você, mas às vezes é tão difícil." Sua franqueza me dá muito para processar. Há uma rápida explosão de ruído. Música country e vozes masculinas filtram através do telefone, juntamente com a descarga e o som de água corrente.


"Sunny, eu posso lhe fazer uma pergunta?" "Certo." "Você está no banheiro dos homens?" "Uh-huh. Ninguém vai procurar por mim aqui, porque eu tenho uma vagina, não um pênis." Ela seria engraçada se eu estivesse lá para cuidar dela. Eu estou com raiva de Lily por não ser uma melhor amiga e Bushman, por fazer se sentir que precisasse se esconder. "Você precisa sair daí, baby." "Eu não posso. Há mictórios. Homens fazendo xixi em fileiras. É estranho, tipo vacas se alimentando em uma calha, mas eles estão fazendo xixi. Eles estão bem fora da porta. Vou ver seus pênis. Ou é peni? Eu não sei o que é o plural." Seus olhos estão arregalados de horror bêbado. "Eu só quero olhar para o seu pênis." "Estou feliz que você se sente assim. Mas o banheiro dos homens não é um bom lugar para você estar. Apenas cubra os olhos e caminhe para a porta." Sunny toma um par de respirações profundas. "Você pode fazer isso, Sunny. Eu iria te ajudar se pudesse. O acampamento termina amanhã. Eu vou assim que as crianças saírem." "Eu não preciso de você para me salvar, Miller. Eu autosuncinte." Eu acho que Sunny quis dizer autossuficiente, mas ela misturou suas palavras. "Eu sei disso. Só estou preocupado, e eu não gosto que você está chateada. Eu quero estar aí para torná-lo melhor." Sunny lambe os lábios. "Eu gosto quando você faz tudo melhor. Melhor sempre é bom." "Eu vou fazer você se sentir realmente bem quando ver você, ok?" Eu espero que o barulho seja alto o suficiente no banheiro, para que ninguém mais ouvir nossa conversa. "Ok. Talvez. Primeiro quero ficar chateada sobre a imagem de você e aquela menina que se parece comigo."


"Isso é legal. Você pode ficar chateada com isso. Vamos falar sobre um monte de coisas. Nós dois temos coisas para ficarmos chateados. Você vai sair desse banheiro, agora?" "Ok." Sunny balança a cabeça, primeiro problema resolvido. "Eu vou colocar você em meu sutiã." "Eu amo estar em seu sutiã." "Eu sei. Oh espere. Eu não estou vestindo um sutiã. Hmm. Vou colocá-lo na minha calcinha." "Melhor ainda." Sunny está definitivamente usando um vestido. Ela se levanta e levanta o vestido até a cintura, empurrando o telefone na calcinha. É o mais próximo que eu estive da sua vagina em uma semana. Há um som de chocalho, em seguida, Sunny entra em pânico. Eu tento dizer a ela para se acalmar, mas desde que eu estou em sua calcinha, ela não pode me ouvir. De repente há uma batida alta. Vozes profundas emitem gritos de surpresa e um par de assobios. "Sunny? O que você está fazendo aqui?" Eu conheço essa voz. É o Bushman. Há um som de alguém discutindo. A música fica desagradavelmente alta, em seguida há trituramento. Cascalho, talvez. Falas mais abafadas. De repente tudo fica claro. O telefone de Sunny sai da sua roupa interior e cai no chão do trailer. Eu posso ver suas pernas e sua calcinha. Têm pequenas flores sobre ela. Uma mão cobre a tela como uma aranha. Isto não é o rosto de Sunny. E sim de outra pessoa. Eu quase vomitei; é Bushman. Eu aponto para ele. "Eu estou indo para você." Ele pode ter sorrido, mas eu não posso dizer por que sua barba cobre a boca. "Vamos, Coelha Sunny. Vamos levá-la para a cama." "Não me chame assim! Ei, onde está meu celular? Dê-me isso." Ele termina a chamada antes que eu possa dizer outra palavra. Eu tento ligar de volta, mas eu recebo correio de voz.


Ă&#x2030;. Eu vou derrubar aquele filho da puta e seu bafo fedorento.


Capítulo Dezoito Esvaziadas

Na manhã seguinte, eu me levanto cedo, em parte porque eu não posso parar de pensar sobre Sunny, e em parte porque minhas bolas doem, e eu tenho que fazer xixi. Ando para o banheiro, ainda mancando, mas não é tão ruim como estava ontem à noite. Estou triste de ver que minhas bolas ainda são maiores do que deveriam ser quando eu libero o para-raios. O inchaço não diminuiu do jeito que eu esperava durante a noite. Vou para a clínica médica antes do café da manhã. Vou ter outra chance de ter anti-histamínico, participar das atividades de encerramento, e levar o meu rabo até Sunny. Eu deixo cair minhas cuecas; A expressão da enfermeira Debbie continua neutra, enquanto inspeciona a situação. "O inchaço não deveria melhorar mais do que isso?" Pergunto. "Não é o inchaço que é a questão. É o fluido." "Fluido?" "Às vezes isso acontece, especialmente quando há uma reação alérgica à picada. O local enche com fluido." "Como uma bolha?" "Essa é uma comparação razoável, sim." "Ok. Então ele vai esvaziar por conta própria?" Eu não posso estar andando por aí com as esferas do tamanho de laranjas. E eu tenho uma longa viagem pela frente. Ficar sentado não vai ser confortável. Mais importante, eu preciso de minhas partes para trabalhar novamente. Em breve. "Eventualmente, sim." "Quanto tempo é eventualmente?" "Pode levar alguns dias, talvez mais."


"Isso não é bom. Não há algo que podemos fazer? Algo que você pode me dar?" Enfermeira Debbie limpa a garganta e olha para sua prancheta. "Os antibióticos que lhe dei na noite passada deve ajudar. Há outra opção..." Dou um tapa em minhas coxas. "Bem, o que é? Qualquer coisa é melhor do que ter um saco gigante". "Eu posso drenar a picada." "Drenar?" Debbie balança a cabeça. "Isso vai certamente aliviar o inchaço." "Então, você faria isso através..." Eu deixei a pergunta pendurada. Tenho a sensação de que já sei a resposta. Há apenas uma maneira de drenar o líquido. "Usando uma agulha." "Certo. Ok." Eu corro minhas mãos para cima e para baixo em minhas coxas. Meu estômago parece que está pendurado em meus dedos do pé. Tive pontos muitas sem qualquer anestesia. Eu assisti o médico da equipe colocar uma agulha enorme em uma ferida aberta no meu braço, e isso nem sequer me perturbou. Mas uma agulha nas minhas bolas é diferente. Elas estão ligadas ao centro do meu universo. "Minhas bolas vão voltar ao tamanho normal?" "Isso deve ajudar significativamente." "Eu estarei em condições de funcionamento mais cedo?" "Você deve estar se você não fizer esforço e se cansar. Você vai ter que ficar sentado hoje, e nenhuma atividade extenuante pelos próximos dias." "O que é considerado extenuante?" "Alto impacto. Qualquer coisa. Eu também recomendo você usar cuecas para reduzir o atrito." "Eu vou comprar cuecas hoje." Eu posso fazer sexo com baixo impacto com Sunny se eu precisar de alguns dias. "Ok. Vamos fazer isto." "Se você tem certeza." Debbie está me dando uma chance.


Eu vou fazer isso agora. "Tenho certeza." "Vou anestesiar o local em primeiro lugar." "Parece bom." Eu não estou acima de fazer isso mais manejável. Enfermeira Debbie me dá mais um daqueles vestidos do hospital para mudar. Isto é irônico que ela me dá privacidade para isso, uma vez que ela vai passar um tempo com minhas bolas novamente em breve, mas me visto e sento na cama. Eu tenho que manter minhas pernas espalhados por isso tenho espaço suficiente para as minhas partes inchadas. Após a anestesia, enfermeira Debbie me deixa sozinho de novo, enquanto esperamos que ela tenha efeito. Desde que não tem ninguém por perto, uso a função de voz para texto e enviar uma mensagem para Sunny. Eu honestamente não sei por que as pessoas se preocupam em digitar. Isto é muito mais fácil. Como você está se sentindo esta manhã? Vasculho meus e-mails enquanto eu espero por uma resposta. Parece que Amber teve acesso à Internet ontem. Eu tenho doze novos e-mails dela. A maioria deles são mensagens de áudio. Enfermeira Debbie volta com uma bandeja coberta. Então paro de verificar as mensagens e a deixo fazer a sua coisa, mantendo os olhos no teto. Não tenho nenhum interesse em ver a agulha que Debbie pretende utilizar. "Ok. Não vai ser mais que um beliscão, mas eu preciso que você fique o mais imóvel possível." Estou tentando ficar relaxado. A picada é mais como se alguém me espetou nas bolas com um ferro quente. Quando Debbie termina, ela esfrega o local e cobre-o com gaze e esparadrapo. Isso vai ser uma cadela para sair. Sento e confiro meu pacote. Não está tão inchado. Eu tenho mais anti-histamínico, um tiro certeiro de antibióticos, e mais um par de


analgésicos. Eu ainda não estou autorizado a jogar no torneio nesta manhã, que chato, mas não tenho mais bolas gigantes. Deslizo para fora da cama e tento dar uma caminhada. Meu pau flácido não é tão pronunciado mais. Ainda assim, eu vou seguir o conselho da enfermeira Debbie e pegar algumas cuecas. Após a clínica, vou para o refeitório. Eu posso sentar com os conselheiros, mas às vezes é agradável conviver com as crianças e atirar a merda. Ainda é cedo, e eles estão aparecendo em um pouco de cada vez. Meu amigo Michael se senta em uma mesa sozinho, e cutuca suas panquecas. Eu cautelosamente vou me sentar ao lado dele e despenteio o cabelo dele. "Como você está esta manhã?" Michael me dá um sorriso indiferente e levanta um ombro. "Tudo certo." "Você se divertiu na noite passada?" "Nós ficamos acordado até meia-noite." E me dá um sorriso insolente. "Que demais. Você está cansado hoje, então?" "Eu estou bem." Ele olha em volta, certificando-se de que ninguém mais está próximo. "A medicação que me dão me faz sentir doente. Eu não queria ter o tratamento ontem, mas eles disseram que eu tinha, e agora eu não posso jogar hoje. Eu odeio isso." "Eu aposto. Isso é uma droga." Michael empurra os alimentos em torno de seu prato. "Sim. Eu não costumava a ficar doente, mas agora é como se eu estivesse sempre me sentindo mal." "Você tem que cuidar do corpo em primeiro lugar, certo? Assim, ele pode ficar melhor?" Eu corto uma minha pilha pequena, que na verdade são sete panquecas em camadas com margarina e falso xarope de bordo. "Eu não posso jogar hoje, também." E enfio comida na minha boca e mastigo. Agora que minhas bolas não estão do tamanho da minha cabeça, estou com fome novamente. "Por que não?" "Eu tive uma picada de aranha." Suas bochechas ficam vermelhas. "Eu não tinha certeza se era um boato."


"Quem me dera. Estou de treinador hoje; Você quer ser meu treinador júnior hoje?" Seus olhos brilham como se eu tivesse lhe dito que eu estou comprando um Ferrari para ele. "Sério? Como auxiliar?" "Sim cara. Eu vou precisar de alguma ajuda. Você topa?" "Com certeza." "Legal." Tiro meu boné e coloco em sua cabeça. É muito grande, e eu provavelmente tenho o pior caso de cabeça de boné sempre, mas eu não me importo. Eu tenho esse sentimento quente que eu fico quando faço algo que faz alguém se sentir bem. É uma corrida. Pego meu celular e tiro algumas fotos. "Está tudo bem se eu postar isso?" "Sim. Totalmente." Eu escrevo a legenda na foto: Elaborando estratégias com meu treinador Junior no café da manhã. Equipe Butterson campeã com certeza. "Como você é na escola?" Pergunto. "Bom. Sempre tiro A. Exceto na música." "Então você é bom com a ortografia?" Michael balança a cabeça. "Sim, eu acho que sou bom." "Legal." E faço algo que eu nunca tinha feito antes, porque parece certo. "Você quer verificar a frase para mim antes de eu postar. Minha ortografia é uma porcaria." "Sério?" "Sim. Eu sou disléxico." Não há nenhuma hesitação ou julgamento, que é algo grande sobre crianças. Michael se senta ereto. "Um dos meus amigos tem isso! Ele vê tudo isso para trás. É como se fosse tudo misturado e de cabeça para baixo, certo?" "Praticamente." Eu passo o meu celular. Michael verifica, e nós o marcamos, o que é ótimo. Significa que posso monitorar seu progresso e ver que tipo de necessidade financeira sua família tem.


************ Quatro horas mais tarde. Estou de pé na beira do estacionamento com Randy, dando autógrafos para os pais, abraçando as crianças, e tirando fotos. Eu não tive a chance de lhe dar uma merda sobre a foto das bolas, mas vamos estar no carro em breve. As pessoas do jornal local estão aqui, assim como o Amber disse. Eles me entrevistam e Randy também, bem como algumas das crianças. Amber estava certa sobre eles; eles não são como os repórteres habituais que eu lido. Tudo é muito mais relaxado aqui. Os pais de Michael o buscam em uma van velha. Não é uma lata velha, mas está definitivamente no caminho para isso. A mãe dele está fora do carro antes da van parar. Ela envergonha a merda fora de Michael abraçando-o e beijando seu rosto enquanto chorava. Ela o verifica sobre a forma como as mães devem, com um olhar crítico cheio de amor. Quando ela termina, Michael parece que quer afundar no chão, ela arrasta-o para mim e Randy. Michael enfia as mãos nos bolsos e murmura uma introdução. Sua mãe chora ainda mais e me abraça, me agradecendo por lhe dar esta oportunidade. Eles são também uma boa família, e parece que eles estão aguentando, por agora. Eu não sei se isso vai mudar com o tratamento de Michael. Ele é um garoto. Ele poderia precisar de cuidados em tempo integral durante meses, o que significaria que alguém ficaria em casa em vez de trabalhar. Eu preciso saber se isso vai ser um problema. Pego suas informações para que eu possa manter em contato. Eu sei exatamente como eu quero avançar agora com a arrecadação de fundos. Se Vi e Amber querem alguma cobertura da mídia positiva, elas vão conseguir. Uma vez que todas as crianças se foram, eu jogo minhas malas na parte de trás do carro e verifico as minhas mensagens. Espero que Sunny tenha me respondido; caso contrário vai ser um desafio encontrá-la no meio da porra de lugar nenhum, no Canadá. Eu tenho cinco novas mensagens dela, todas elas enviadas na última hora. A primeira não faz sentido:


Rsodfld fluxo do corpo A próxima é muito clara. Não venha para Chapleau. Isto é um pontapé nas bolas já doloridas até que eu continue a ler. Nós vamos para a casa de campo de Alex. Não me deixe quando você gozar. E me passa as direções. A mensagem final me faz pensar o quanto da conversa ontem à noite Sunny se lembra. Eu não preciso de função de voz para entender. Mal posso esperar para te ver. Eu não envio uma mensagem de volta. Eu quero vê-la, mas eu ainda não estou feliz sobre a noite passada, ou todas as imagens da semana. Sua falta de comunicação pode não ser culpa dela, mas o resto fica no ar. Eles não estão lá muito tempo desde a noite passada, à meia-noite eles estavam em um bar, e é apenas duas horas da tarde. Parece que a casa de campo de Waters está a apenas quarenta e cinco minutos de carro do acampamento. Eu tenho que esperar por Randy terminar de consolar sua garota da semana antes que possamos ir. Ela é uma bagunça de olhos inchados quando ele abraça seu adeus. Ela vai para um beijo, mas ele puxa o movimento da testa. Ah, sim, ele terminou isso com certeza. Randy tem que tirá-la para entrar no carro. Quando nós estamos na estrada, ele abaixa a janela e solta um suspiro de alívio. "Fez uma má escolha com aquela, hein?"


"Eu não posso mesmo dizer. Ela estava disposta a qualquer coisa, no entanto. Falando de viajar comigo, como vão suas bolas?" "Não se preocupe com minhas bolas. Se preocupe com a sua. Espero que a perseguição na Internet, valha a pena os truques contorcionistas." "Eu já a bloqueei." Randy não está sorrindo, então eu sei que não é uma piada. Balanço a cabeça e mordo minha língua. Eu estava tão ruim em menos de quatro meses, para que eu possa dizer alguma coisa. "Obrigado por postar a imagem de minhas bolas, na internet. Eu te disse para não fazer. Isso me causou um monte de problemas na noite passada com Sunny." "O quê? Mas seu rosto não estava na foto. Como ela poderia saber que era você?" "Porque você postou usando o seu próprio nome de usuário." "Ah Merda. Mas poderiam ter sido as bolas de qualquer um. Como ela sabe que era você?" "Não foi apenas Sunny, puck bunnies em abundância, que é o maior problema. Essa outra foto que você tirou na clínica subiu em seu feed. A sósia de Sunny postou em todo maldito lugar, e meu short é o mesmo em ambas as fotos, obviamente. É assim que Violet sabia que era eu, e todos os outros também." "Sinto muito, cara." Randy olha horrorizado. "Waters está cagando um tijolo? Você precisa que eu fale com ele? Explico o que aconteceu? Vou falar com Sunny também." Randy quer dizer isso. É por isso que eu não posso ficar bravo com ele por muito tempo. Ele não teria postado a imagem se soubesse que ia foder as coisas. "O que está feito está feito". Digo a Randy, verificando o GPS para me certificar de que ainda estamos no caminho certo. Portanto, há uma mudança de planos. "Eu não estou indo para Chapleau mais." "Eu estraguei as coisas tanto assim para você?"


"Sunny está na casa de campo de seu irmão, e não tão longe com o seu exnamorado, de modo que me poupa sete horas de condução." "Então, qual é o plano? Você ainda vai me deixar no hotel?" Randy verifica o horário. "Eu tenho que fazer Check-in. Eu tenho que conseguir ir amanhã para a lavagem de carro de caridade que eu tenho que ir." "Cancele a reserva; você não precisa dela. A casa de campo de Waters não é tão longe daqui. Você pode vir comigo, mas isso significa lidar com Lily e os gêmeos calça-cáqui." "Estou dentro. Estou ansioso para o entretenimento. Você vai vir comigo amanhã à tarde também? Nós poderíamos lavar esses carros." "Eu devo ser capaz de ir. Quero falar com o cara que executa a caridade. Após esta semana eu quero começar a fazer esse projeto que eu tenho falado." Além de Vi, meu pai, e minha assistente, Randy é a única pessoa que eu falei sobre como configurar um angariação de fundos. Randy me dá um tapinha no ombro. "Eu acho que é um grande plano. Qualquer ajuda com o que você precisar, eu estou dentro." ************** Fazemos uma rápida parada no caminho para o chalé de Waters em uma pequena cidade chamada Bracebridge. A única loja que eu posso encontrar é um Walmart. Eu compro um pacote de seis cuecas. Elas são vermelhas. Eu não sou um grande fã de usálas, mas elas vão fazer um bom trabalho de conter as minhas bolas de entrarem em atrito como enfermeira Debbie disse que fariam. O inchaço diminuiu desde esta manhã. Eu tenho maçãs pequenas, em vez de laranjas. Em menos de uma hora, nós estamos lá. O chalé de Waters não é realmente uma casa de campo. São duas estruturas de cedro manchado e janelas enormes com um deck envolvente. A paisagem é melhor do que dos meus pais. Pinheiros enormes e bétulas se levantam em torno da casa, protegendo-a dos vizinhos. O trailer de acampamento está


estacionado na frente de uma garagem para três carros. Há música vindo de dentro. Eu dou uma olhada em uma das janelas. O namorado de Lily está desmaiado. Ele está sem camisa. E Violet pensa que eu sou peludo. Eu não tenho nada como esse cara. Ele tem tufos sobre os ombros. "Eu vou fingir que eu sou um urso assustador e mijar nele". Randy susurra. "Eles são, provavelmente, seus parentes distantes." Randy agarra a maçaneta da porta, mas eu coloco a mão em seu ombro para detê-lo. "Mais tarde. Eu quero encontrar Sunny primeiro." Randy dá de ombros e me segue até a entrada para o convés. De onde eu estou de pé, eu posso ver todo o caminho até o lago. Bushman está sentado na beira do cais, com os pés na água. Espero que uma dessas aranhas de pesca suba em seus shorts e morda seu pau pequeno. Acho Sunny em torno do outro lado do convés, deitada em uma rede. Ela está no biquíni que eu amo. O topo está desatado, as tiras dobradas para as taças para que ela não tenha linhas bronzeadas. Sunny está dormindo, e seus lábios macios se separaram. A ponta do seu nariz está rosa de muito sol. Sunny tem arranhões em seus braços, cicatrizes nos joelhos, e uma carga de picadas de insetos, juntamente com uma série de manchas roxas em suas canelas. Eu não gosto de todas essas picadas e contusões. Ela parece inocente, vulnerável. Mas agora eu não tenho tanta certeza se é a verdade. Minha frustração durante a semana passada se funde com uma necessidade inquietante de tocá-la. Randy me cotovela. "Eu vou entrar e encontrar um banheiro." Eu aceno e agacho ao lado de Sunny. Eu ainda estou chateado, mas vê-la faz algo para mim. Especialmente depois de passar uma semana com uma criança que é a vida não está definida. Eu corro a ponta do meu dedo em seus cílios loiros. Sunny balança a cabeça e bate em seu rosto. "Sunny Sunshine, acorde." Ela cantarola, mas não se move. Eu traço o contorno de sua mandíbula com o meu dedo, movendo para o lado do pescoço até a garganta e ao longo de sua clavícula. O som que sai dela é mais do que


um gemido hum. Seus olhos se abrem, e ela pisca contra o sol. Surpresa cruza suas feições delicadas. É seguida por reconhecimento, alegria, e depois cautela. Apesar da emoção final, Sunny inclina até mim e acaricia minha barba. Eu não fiz a barba desde que saí para o acampamento, por isso ela cresceu mais essa semana. "Você está aqui." "Eu estou." Sunny lambe os lábios, olhos vagando sobre meu rosto. "Estou feliz." "Eu também." "Eu estava chateada com você na noite passada". Diz Sunny, sonolenta. Eu concordo. "Eu poderia dizer. Mas eu não tinha nada a ver com as fotos que se tornaram virais." "Sempre com explicações." Sunny ainda acariciando minha barba. Seus dedos deriva sobre meus lábios. "Achei que você gostaria de saber o que aconteceu. Talvez ouvir o meu lado das coisas." "Eu fiz. Eu faço." Tomo sua mão na minha e brinco com os dedos, só assim eu posso tocá-la. Suas unhas, geralmente grandes e limpas, estão esfarrapadas e quebradas. "Eu não gosto de ver você chorar e não ser capaz de fazer qualquer coisa sobre isso." "Eu estava realmente bêbada." "Eu não gosto disso também. Eu também não gostaria que você estivesse presa no banheiro dos homens, se escondendo do Arbusto-Kale. Ou todas as fotos de você que ele postou esta semana. Quando você chegou aqui?" Sunny olha para meu queixo quando responde. "Esta manhã, por volta das oito. Aparentemente eu insisti que nós dirigíssemos até aqui, e Lily está farta de Benji, então aqui estamos. Eu acho que ela dirigiu todo o caminho. Eu não sei onde ela está." "Provavelmente lá dentro, eu estou supondo." Ou é uma lua cheia e ela está transformado em um homem-urso.


"Provavelmente." Sunny colocou as mãos na parte de trás do meu pescoço e tenta me puxar para ela. Quando estou uma polegada de seus lábios, eu resisto. "Nós deveríamos conversar." "Nós deveríamos." Sua voz é suave, quase sem fôlego. Eu não quero dizer o que eu estou prestes a dizer, mas eu gostei do que tínhamos antes da relação sexual e orgasmos se tornarem parte da equação. Parecia um relacionamento real. "Antes de começarmos a beijar." "Discordo. Devemos beijar primeiro, e depois falar." "Por que isso?" "Porque eu senti sua falta esta semana, e você prometeu que ia me fazer sentir melhor quando eu te visse." Sunny lembra claramente da nossa conversa de ontem à noite, o que é uma surpresa. "E você acha que um beijo vai fazer você se sentir melhor?" Sunny procura o meu rosto. "Não custa tentar." Quando a língua espreita para fora para molhar seu lábio inferior eu desisto. Eu escovo meus lábios nos dela. Seu agarre aperta na parte de trás do meu pescoço. Sunny chupa meu lábio inferior, em seguida, desliza sua língua dentro da minha boca. Não há agressão é algo quente e necessitado fervendo abaixo da superfície. Meu lado racional fica para trás, e para o lado tesão. Eu gostaria de deixá-la nua agora, mas Bushman pode ouvir. Randy e Lily não estão longe, dentro da casa. E falando ainda tem precedência sobre de tirar nossas roupas. Eu resolvo aprofundar o beijo. Um grito vem de algum lugar na casa de campo. Sunny senta e para de me beijar, terminando o que acabamos começar. O top do biquíni cai, seus seios pulam para fora quando a porta de correr abre e Randy vem tropeçando para fora no deck. Suas mãos estão sobre sua cabeça como se protegendo a si mesmo.


Lily derrapa até parar atrás dele. Ela está empunhando um daqueles suportes de papel higiênico. Três rolos no ar, o papel se desenrolando atrás dela. Lily está usando uma toalha com alças. Suas pernas estão cobertas de loção de barbear. "Alguém tentou..." Lily para quando ela me vê. Eu estou tampando os peitos nus de Sunny, então Randy não pode olhar para eles. "Este pervertido deve ser um dos seus amigos!" Lily aponta o papel higiênico em minha direção e, em seguida, gira para Randy. "Eu estava procurando por um banheiro, querida." "Não me chame de querida, você, você, ele tentou... Ele ia..." Suas sobrancelhas levantam, junto com os cantos de sua boca. "O que exatamente você acha que eu estava tentando fazer, querida?" Lily está agitando o suporte de papel higiênico como se ele fosse uma espada. Ela parece estar tendo problemas com as palavras. E seu rosto está vermelho brilhante. É o estado perturbado que eu já vi nela. Sunny puxa as taças de seu biquíni por cima de minhas mãos. Dou em seus seios um último aperto de cortesia antes de deixá-los ir. "Eu estava no meio de raspar minhas pernas! Você invadiu o banheiro. Estou nua sob esta toalha!" "Oh, eu estou bem ciente do que está acontecendo sob a toalha." Randy sorri. "Se você tivesse trancado a porta talvez eu não teria conseguido um lugar na primeira fila para o show de buceta." "Você... Eu... Você é nojento!" Quando Lily gira ao redor, os dois lados da toalha abrem, dando a todos outra visão da sua buceta. "Eu gosto da aparência natural". Diz Randy. Ela mostra o dedo do meio por cima do ombro enquanto corre para casa. "Minha depiladora está doente." "Estou feliz em ajudar, se quiser". Randy diz atrás dela. "Você é um idiota." A tela da porta bate fechada.


"Então... Eu acho que você conheceu a Lily." Sunny oscila em suas pernas sobre a borda da rede e utiliza os meus ombros como apoio. Lily não é normalmente assim. "Ela e Benji terminaram ontem à noite. Mais uma vez. Pela quarta vez nesta viagem, por isso ela está neste humor." "É o cara dormindo no trailer lá na frente?" Randy pergunta, olhando para a porta de tela. Ele tira o chapéu e gira em seu dedo. Esse é o seu movimento contemplação. Isso significa que ele está avaliando a competição e chegando com um plano de ataque. "Desejo-lhe sorte. A vagina de Lily provavelmente tem dentes, como mandíbulas." "Mm-hmm." Sunny corre os dedos distraidamente pelo meu cabelo. "Ele tem ficado lá desde que chegamos aqui." Eu olho na minha visão periférica. Olhando em direção ao lago, vejo Bushman. Ele está de pé no final da doca com uma mão protegendo os olhos do sol, olhando para nós. Estou roçando os lados de Sunny com os meus dedos, apreciando-a tremer. "Devemos encontrar um lugar para conversar, e acertar algumas coisas." "Certo." Suas mãos ainda estão em meus ombros. Uma desliza por trás do meu pescoço, e Sunny se levanta sobre as pontas de seus pés para me puxar para outro beijo. Eu não deveria deixar isso acontecer desde que eu ainda estou questionando um monte de seus motivos, mas Bushman se dirige para as escadas, então eu a deixo ter o que ela quer.


Capitulo Dezenove Falha Filha da Puta

Bushman sobe correndo as escadas, com as pernas magras quase dobrando sob o sua inexistente parte superior do corpo. Ok, ele não é tão magro, mas eu sou um cara grande, então ele parece pequeno em comparação. Ou é assim que eu quero vê-lo, uma vez que ele tentou seduzir minha menina. Eu ainda preciso dos detalhes para que eu possa determinar se eu devo ou não socá-lo. Sunny suspira. "Aqui vamos nós. Ele está prestes a ter um chilique." "Eu pensei que só as meninas menores de doze anos de idade têm isso." "E o Kale. É uma das muitas razões pelas quais eu terminei com ele." Sunny dá um pequeno passo longe de mim. "Eu não acho que ele esperava que você estivesse aqui." "É um problema que eu estou?" Eu não gosto que ela colocou distância entre nós. Isso me diz coisas que suas palavras não dizem, que os sentimentos dele significa para ela. "Não, claro que não." Ela entrelaça seus dedos nos meus. "É... Complicado." Eu odeio essa palavra. Eu passei toda a minha vida com esta besteira de complicado. A escola foi complicada. A morte de minha mãe era complicada. Minha carreira faz essa tentativa de relacionamento complicado. "Uh, você pode evitá-lo se você for para dentro e encontrar um quarto para se esconder". Randy sugere. Eu tinha esquecido que ele estava no convés com a gente. "Sério. Vá. Sou capaz de lidar com a bunda magrela." Randy estala seus dedos e sorri. Deve ser divertido.


Sunny agarra a minha mão. Eu a sigo para dentro, através de uma enorme sala de estar com teto abobadado e uma lareira de pedra maciça que queima de madeira real. Passamos pela cozinha. Em cima da mesa tem uma peça central que se parece muito com um pau gigante. Sunshine faz uma breve pausa na porta da frente e empurra seus pés em um par de sandálias antes de sair. Passamos o trailer e vamos para a direita, através de uma abertura estreita nas árvores, para um caminho. "Para onde estamos indo?" O que eu realmente quero saber é porque estamos evitando Bushman e não falando ao idiota para tomar o seu trailer e cair fora. "Há uma trilha aqui; que leva à água. É privado, e podemos falar sem interrupções. Certifique-se de permanecer na pista; há toneladas de hera venenosa aqui fora." "Eu sou imune, mas obrigado pelo aviso." "Imune? Como você sabe disso?" "Eu caí em um remendo quando eu era criança. Nada aconteceu." "Uau, isso é sorte, não é?" "Sim. Muita sorte. O garoto que estava comigo teve que ir para o hospital. Ele estava coberto de erupções." Sunny se move tão rápido que era quase uma corrida. "É o necessário correr?" Minhas bolas, que estão em muito melhor agora, do que esta manhã, mas ainda não estão perfeitas. Todo o movimento torna-as doloridas e coça. Também ver os seios de Sunny por alguns minutos atrás me deu uma semiereção. "O quê? Oh. Não. Claro que não." Sunny retarda a corrida. "Você está mancando?" "Estou bem". "Não, você não está. Isso é por causa da picada de aranha?" Sunny para o passeio. "Está muito melhor, muito menos inchado do que estava." Eu não preciso dizer sobre ter drenado a picada. Eu prefiro deixar a memória na pilha de descarte. "Não se preocupe comigo. Estou cheio de antibióticos e anti-histamínicos. Eu estou bem para ir."


"Eu posso te fazer uma compressa de antisséptico quando voltarmos para casa." "Claro, se você acha que vai ajudar." Quem sou eu para dizer não se Sunny quer fazer minhas bolas se sentirem melhor? Um minuto depois, as árvores acabam na borda do lago. Ao longe, na margem oposta estão à casa de barco e mais casas maiores do que a maioria das casas. É excessivamente incrível e pacífica, ao mesmo tempo, além do zumbido de motores de barco. Sunny senta em uma árvore caída perto da água e dá um tapinha no local ao lado dela. Eu agacho assim eu estou de frente para ela. Aves cantam em cima. Tudo que precisamos é um pouco de música brega e um passeio de unicórnio por fazer o clima perfeitamente romântico, além do fato de que estamos com raiva de um do outro. Sunny enfia o cabelo atrás da orelha. Se ela se lembra de nossa conversa de ontem à noite, e eu acredito que ela lembra, então Sunny sabe que não é a única com raiva. Eu ainda quero correr meus dedos por seu cabelo, embora. Quero esquecerme de falar e fazê-la se sentir bem. A última vez que fiz isso, eu estava me desculpando. Desta vez é diferente, não é tão unilateral. Sunny vira para me enfrentar também. Ela está vestindo apenas um biquíni, por isso, a casca não pode ser confortável na bunda dela. Eu tiro minha camisa, dobro ao meio e ofereço a ela. Sunny coloca no tronco e senta. Eu me inclino para frente e descanso os cotovelos sobre minhas coxas. "Vamos lidar com os problemas." "Lily não acha que eu deveria sair com você." Eu já sei disso. Sunny disse ontem. "O que você acha que você deveria fazer? " "Eu não sei, Miller. Eu vou ser honesta; Eu terminei com você na semana passada antes de você aparecer na minha casa. E, em seguida, nós..." Suas bochechas coram. "Isso mudou as coisas. E depois há Kale sendo do jeito que ele é. Estou confusa."


"Você está dizendo que quer voltar com aquele cara? Ontem à noite você estava se escondendo dele." Há este sentimento na minha garganta, como se alguém tivesse colocado pressão sobre minha traqueia. "Kale e eu somos apenas amigos." "Então, qual é a confusão? Eu entendo que você e Lily são próximas, mas ela não deve fazer suas decisões para você." Eu acredito que Lily tem os melhores interesses de Sunny em mente, mesmo se ela não fazendo minha vida mais difícil. "Não é apenas ela; é Alex, também." "Seu irmão me odeia porque eu quebrei o nariz dele." "Essa é uma parte muito pequena porque ele não gosta de você, e você sabe disso, Miller. Ele ainda pensa que você está interessado em mim para se vingar dele por fazer sexo com Violet." Sunny pega a casca coberta de musgo. "Obviamente isso não é verdade. Você tem que ser capaz de ver isso agora." "Isso foi sempre parte do seu plano?" "O que foi sempre parte do meu plano?" "Dormir comigo e me despejar?" Sua garganta sacode com um gole de grande. Essa conversa é difícil. Dói de uma forma que eu não esperava que ela esteja seriamente preocupada com isso. "É esse o tipo de pessoa que você pensa que eu sou?" "Lily acha..." Minha frustração leva a melhor sobre mim. "Quem porra importa com o que Lily pensa? Ela não está nesta relação com a gente. Ela nem sequer me deu uma chance, tanto quanto eu estou preocupado. Tudo o que ela fez foi olhar o que está em mídias sociais e decidir que me odeia. Em todo o tempo que passamos juntos, eu já lhe dei a impressão de que tudo o que eu quero com você é apenas foder?" "Não, mas..." "Mas o quê, Sunny? Quantas vezes mais eu tenho que me desculpar pelas coisas que estão fora do meu controle? Eu fui mordido nas minhas bolas por uma maldita aranha, enquanto eu tentava entrar em contato com você."


Tomo sua mão na minha antes que ela possa começar com a rodopiar cabelo. "Eu não vou mentir; Eu estava com raiva de Waters por foder a minha irmã no vestiário. No momento, tudo o que eu sabia era que ele tinha a mesma má reputação que eu, e eu pensei que ele estava jogando com minha irmã. Como ele acha que estou brincando com você." Eu olho para ela. Sunny está nervosa, como eu. "Eu nunca teria coagido você ir pra cama comigo para me vingar dele. Isso é apenas idiota. Mas eu também não acho que seria tão ruim para ele saber como se sentia ao ter alguém que ele não gostava ir atrás de sua irmã. Eu ia comprar algumas bebidas e certificar que você chegou em casa bem. Mas quando começamos a conversar, você era divertida, doce, linda e você não estava no meu pau três segundos depois que nos conhecemos. Eu sabia que queria vê-la novamente, mesmo que Waters ia estar na minha bunda sobre isso. Teria sido mais fácil dizer dane-se, mas isso não era o que eu queria, e não é o que eu quero agora." Sunny está em silêncio por um longo tempo. "Eu acho que no fundo da minha mente eu estava preocupada que você tinha segundas intenções quando veio ficar comigo." "Você pensou isso, ou Lily e Waters fez você acreditar nisso?" "Eu não sei. Ambos, talvez?" Sunny olha para cima com olhos lacrimejantes. Ouvi-la dizer isso é difícil de engolir. "O que mais eu preciso fazer para fazer você acreditar que você é a única que eu estou interessado? Você tem que parar de pensar o pior sobre cada imagem que você vê, especialmente quando você já sabe como é fácil para que as coisas sejam mal interpretadas, Sunny. Eu não posso policiar o que se passa lá fora, ou parar as bunnies e a forma como elas reagem, ou sobre o meu passado. O que posso controlar são as coisas que eu digo e faço quando se trata de você. Em algum momento você vai ter que colocar um pouco de fé em mim." "É difícil quando as imagens continuam aparecendo, mesmo quando você não está em festas." Eu concordo. "Para mim, a parte mais difícil é lidar com a forma como os meus últimos impactos afetam meu presente, e como isso afeta você. Eu não posso mudar


qualquer coisa que já aconteceu, o que é uma porcaria. Foi por isso que você foi acampar com Lily e seu ex, mesmo depois que fizemos?" "Não é a única razão." "Conveniente de como você deixou de fora a parte sobre como você e Kale ficaram juntos por quatro anos." Sunny olha para mim, com os olhos arregalados. Eu respondo a pergunta que ela não fez. "Eu conversei com Vi depois que você saiu. Eu estava confuso, obviamente, sobre você passar a semana com ele. Eu queria saber o que eu estava enfrentando." "Enfrentando?" "Esse cara está andando por aí com uma varinha de condão em suas calças destinadas a você." "Não é desse jeito. Nosso relacionamento sempre foi difícil. Ele é o melhor amigo de Benji. Temos de ver uns aos outros." "Você quer a minha honestidade? Bem, isso vai nos dois sentidos, baby. Tem certeza que você não está querendo voltar com Arbusto-Kale? Vocês dois pareciam muito acolhedores em todas as fotos que ele postou esta semana." Nós também podemos colocar tudo para fora agora. É estranho; Eu esperava que ela fosse a ficar com raiva, mas aqui estou eu. Sunny morde o lábio, dentes brancos pressionando na pele rosa macia. Eu sinto falta de sua boca. Sinto falta de tudo sobre ela, embora ela esteja na minha frente. Talvez isso seja o amor. Se assim for, eu não tenho certeza se eu gosto muito. Parece como se tivesse tomado um disco nas bolas, exceto que elas estão sofrendo de dentro para fora em vez disso. "Eu não quero estar com Kale." "Será que ele sabe disso? Você esteve com ele ao longo desta semana para quê? Para ver se você ainda tinha sentimentos por ele? Para me fazer ciúmes?" "Você tem alguma ideia do que é sair com você? Sabe quantas vezes eu tenho que defender o porquê eu estou com você? Quantas vezes eu verifiquei meus próprios


meios de comunicação social estúpidos para encontrar alguém que tenha me marcado em uma foto de você com outra garota?" "Alguma vez fui eu quem postou as fotos?" "Não, mas isso me faz parecer estúpida por estar com você quando há fotos de você com alguém que não sou eu o tempo todo!" Lá está a raiva que eu estava esperando. "As pessoas assumem que você deve estar dormindo com elas, porque isso é o que você é conhecido por fazer! Às vezes é difícil não questionar se é verdade. E então houve ontem com a menina que parecia comigo. Portanto, a resposta à sua pergunta é sim, Miller. Eu queria fazer você ficar com ciúmes, porque é assim que eu me sinto o tempo todo quando eu não estou com você. Feliz agora?" "Não. Isso não me faz feliz; isso me faz sentir como uma merda. Aquilo era um grupo de conselheiros no acampamento que tiraram uma foto. Não uma festa. Não havia nada acontecendo ilicitamente." "Eu sei disso". "Sabe? Parece para mim que você pensa que quando a câmera estava longe, eu e aquela garota estávamos pelados, com pessoas ao redor, picada de aranha e tudo mais." Seu olhar se fixa no lago. Sunny está brincando com seu cabelo. "Ela se parece comigo." "Ela era uma conselheira no acampamento. Ela é não você." Eu mudo mais perto até que meus joelhos estão em ambos os lados dela e eu estou dentro da sua bolha de espaço pessoal. "Como vamos funcionar se você não pode confiar em mim para fazer a coisa certa?" "Estou com medo". Sunny sussurra. Eu puxo seu queixo para cima até seus olhos encontrarem os meus. "Do quê, baby?" O queixo treme. "É como me sinto sobre você."


Sua vulnerabilidade é exatamente o que eu preciso. Eu posso não saber o que eu estou fazendo aqui, mas eu já vi o suficiente desses filmes de romances, graças a Skye e Violet, para ter uma ideia do que poderia funcionar. Além disso, eu gosto desses filmes. Eu nunca vou contar a ninguém, no entanto. Coloco minha mão em sua bochecha. Então eu faço o que eles fazem nos filmes. Eu escovo suas lágrimas com o polegar. Isto não é tão eficaz. Principalmente, e só espalha a umidade mais. Faço a mesma coisa com a outra mão, mas as lágrimas já estão deslizando por suas bochechas, então agora minha mão e seu rosto toda molhada. Além disso, não está fazendo as lágrimas pararem. Na verdade, Sunny começa a chorar mais. "Por que você tem que ser tão doce? Por que você não pode ser um idiota?" "Você quer que eu seja um idiota?" As mulheres são confusas quando há mais do que sexo envolvidos. Sunny faz um barulho em algum lugar entre a frustração e talvez uma risada fungada. Em seguida, ela se aproxima e enterra o rosto dela contra o meu pescoço, então não posso mais enxugar as lágrimas. Eu envolvo meus braços em torno dela, não muito apertado, porque eu não quero esmagá-la, mas o suficiente para que ela saiba que eu não quero deixá-la ir. Pressiono o meu nariz em seu cabelo. Ela cheira mais como o ar livre do que seu xampu, e há um pouco de pinheiro também, então eu descanso meu queixo no topo de sua cabeça e a seguro. Eu entendo porque ela está com medo. Eu me sinto da mesma forma. Não é o medo dos filmes de terror, ou mordida de aranha nas minhas bolas, mas outro tipo medo. É o tipo de medo que realmente se preocupa com outra pessoa, eu percebo. "Desculpe por te fazer ciúmes. Não foi intencional, mas eu entendo agora. Vendo todas aquelas fotos de você com Arbusto-Kale esta semana me deixou louco. E não ser capaz de falar com você, sem saber o que estava acontecendo se tornou ainda pior. Eu não gosto da maneira como eu me sentia, e eu não quero fazer você se sentir assim." Eu sinto o calor de sua respiração no meu pescoço enquanto Sunny exala e se aconchega mais perto. Ela desliza suas mãos até meus braços. Estou perfeitamente ciente


de quão pouca roupa Sunny está usando e o quanto eu quero tocar todo o seu corpo quase completamente nu. Levanto minha cabeça enquanto ela levanta a dela. Seus dedos dançam em meus lábios. "Já terminamos de conversar?" Pergunto. Sunny balança a cabeça. "Estamos bem agora?" "Eu acho que sim." Ela se inclina, claramente esperando que eu beije. Eu tenho mais perguntas em primeiro lugar. "Você vai colocar um pouco de confiança em mim a partir de agora?" "Sim." "Não vai usar Kale para me fazer ciúmes?" "Não mais." Coloco minha mão no lado de seu pescoço, sentindo a rápida batida de seu pulso. Seu coração está batendo quase tão duro como o meu, e meu pau está inchado na mesma proporção. Quando nossos lábios se encontram é como fogos de artifício saindo em minhas calças. Sua língua é macia e quente, como todas as outras partes de seu corpo que eu amo. E é molhado, que é como a minha parte muito favorita de seu corpo. Eu tenho que me lembrar de que este é apenas um beijo, e nós estamos no meio do mato, junto à borda do lago. Enquanto eu encontro toda a ideia de transar aqui na natureza altamente atraente, ela não pode. Sunny responde a essa pergunta não formulada quando sobe no meu colo e se envolve em torno de mim. "Eu odeio como fico ciumenta com essas fotos." "O mesmo aqui." "Eu sinto muito, Miller. As coisas ficaram intensas entre nós tão rápido. Eu não sabia como lidar com isso." "Eu sei baby. Sinto muito, também. Eu posso fazer com você, se você quer."


Sunny gira os quadris, moendo em mim. Tudo é hipersensível na minha bermuda. Isto é uma combinação de minhas bolas ainda doloridas, a falta de oportunidade de bater uma esta semana, e Sunny nua, com sua pele bronzeada tocando a minha. Sunny passa os dedos pelo meu cabelo, agarrando com força. Sua língua desliza contra a minha de forma agressiva. Eu não tento assumir ou mudar o ritmo, mas deixo-a ter o que ela precisa de mim. Além disso, é quente. Sunny se atrapalha com o top do biquíni, puxando a corda em torno de seu pescoço, e depois outra em torno de suas costas. Então o biquíni cai no chão ao nosso lado. Seus seios. A primeira coisa que noto é a quase total ausência de marcas de bronzeamento. Sardas pontilham sua pele. "Você fez topless para se bronzear?" Sunny morde o lábio. "Talvez." "Talvez?" "Nós estávamos no meio do nada. Não é como se alguém pudesse nos ver." Sunny massageia meu couro cabeludo, como se isso fosse me distrair. "E sobre Kale?" "Ele viu meus seios antes. Não é nada de novo." Quando tudo que faço é piscar, ela franze os lábios. "Seu pênis está em toda a Internet para todos no mundo ver." Depois de outra breve pausa, Sunny continua: "Eu só fiz topless quando ele estava dormindo." "Você está dizendo isso para eu não bater nele?" Eu varro meus polegares sobre os mamilos. "Não." Ela está ofegante agora. "Além disso, Kale acha que eles são muito pequenos." "Esse cara é um idiota." Eu pressiono um pequeno beijo em seu mamilo esquerdo. Eu faço um som que é principalmente um grunhido e fecho meus lábios em torno de sua pele quente e rosada. Então adiciono um pouco de dentes. Os olhos de Sunny se alargam. "Miller!" "Apenas brincando, baby. Eu vou chupar."


"Você pode fazer isso de novo." Sunny arqueia de volta, empurrando o peito para fora. Eu libero o mamilo. "Fazer o que de novo?" "Fazer esse som e usar os dentes." Ela corre as mãos pelo meu bíceps até meus braços até que ela está cobrindo minhas mãos com a dela. "Você gosta disso, não é?" Eu faço o mesmo ruído profundo e levo o mamilo entre os dentes, mas não uso qualquer tipo de pressão. Quando eu posso dizer que Sunny está ficando impaciente, eu chupo todo o mamilo em minha boca e o mordo, muito suavemente. Eu sou recompensado com um gemido incrível. Isso assusta as aves acima de nós, enviando-os a distância. Eu faço isso de novo, e depois passar para o outro seio, dando-lhe o mesmo nível de atenção. Eu não tenho certeza o quão longe nós vamos levar as coisas agora, mas estou me divertindo fazendo Sunny se sentir bem. Depois de mais alguns minutos de amassos, Sunny remexe para longe no meu colo e mexe no botão do meu short. Seguro seus quadris para mantê-la firme, não que ela precisa de mim, Sunny tem um corpo apertado de músculos perfeitamente proporcionais. O equilíbrio é incrível. "Você está vestindo roupas íntimas." "Eu estou tentando algo novo." "Hmm. Eu gosto da cor..." E mexe os dedos na faixa vermelha. Eu pego-as antes que ela possa escorregar a mão para dentro. "Uh... Vá com calma, ok? As coisas são sensíveis após o meu encontro com a aranha." "Meu pobre bebê." Sunny faz aquela coisa onde ela alisa meu queixo e a palma de sua mão repousa acima da maçã do meu pomo de adão. Em seguida, ela pressiona um beijo suave nos meus lábios. É estranho o quanto eu gosto disso. "Você me diz se é demais." "Eu posso lidar com isso, contanto que você seja gentil." Ela puxa a banda de volta e espia para dentro. Eu estou duro. "Ele parece bem."


"Você pode tocá-lo se você quer ter certeza." Sunny acaricia a cabeça com a ponta dos dedos. É uma sensação incrível, então muito melhor do que as poucas vezes que eu gozei no chuveiro esta semana, e é apenas a ponta do seu dedo. Eu não posso esperar para toda a palma da mão ser enrolada no meu pau. Ou qualquer outra parte de seu corpo que ela quer para embrulhar em torno dele. Com exceção de sua axila. É onde eu desenho meu limite. "Eu acho que seria mais fácil se você estivesse nu". Sunny diz, sua língua espreita para fora para molhar os lábios. "Certo. Eu estou bem com isso." Sunny se move do meu colo, as pernas se abriram ao longo dos lados da árvore caída como se estivesse montando um cavalo. Saio do meu short e coloco no tronco de modo que minhas bolas já feridas não vão raspar contra a casca. A árvore está coberta com musgo, mas ainda assim. Eu não estou interessado em outra picada de aranha em cima do que eu já sofri; minhas bolas podem realmente explodir. Ligo meus polegares na cintura da minha cueca. Sunny coloca as mãos no ar. "Oh! Espere!" Por um segundo eu acho que ela mudou de ideia. "Quero tirá-las." Sunny morde a ponta de um dos dedos. "Se estiver tudo bem com você." Esta mulher pode muito bem colocar uma coleira no meu pau e caminhar ao redor, porque ela me possui. "Você faz o que quiser." Encosto no tronco e fico na frente dela, com as mãos em meus lados. Sunny respira fundo, se preparando para tirar meu pau, eu acho. Não tenho certeza por isso que é tão importante. Sunny já viu isso antes. Tocado antes. Esteve dentro dela antes. Todas as imagens mentais que acompanham esses pensamentos fazem o meu pau chutar por trás do confinamento. Sunny ri. Eu pisco. "Eu acho nós estamos animado aqui."


"Mm-hmm." Sunny balança a cabeça vigorosamente. "Você pode virar-se por um segundo?" Eu estou interessado para ver o que ela vai fazer, então viro. As mãos de Sunny começam na minha cintura e roçam o exterior das minhas coxas. No caminho de volta até ela colocar minha bunda e dá-lhe um aperto. "Você tem o bumbum de homem mais legal do mundo." diz ela. Eu rio. "Obrigado. Eu não sabia que isso era uma coisa sua." "Mmm. É a minha coisa." Sunny puxa um lado da minha cueca. Eu sinto os lábios na minha bunda e depois os dentes. Eu olho por cima do ombro. Ela está sorridente. "Você está mordendo a minha bunda?" Sunny balança a cabeça, e faz isso de novo, e então deixa minha cueca voltar para o lugar. E segue com um tapa. "Ok. Você pode virar-se de novo." Sunny está quase tonta, ela está tão animada. Eu gosto deste lado dela. É novo, bem, não realmente. Ela é sempre divertida, mas até agora, eu sou o único conduzindo o sexo. Sunny puxa cuidadosamente as cuecas para baixo, a ponta de sua língua presa entre os dentes. Meu pau fica livre. Sunny puxa a cueca, até que minhas bolas aparecem. Elas não estão tão vermelhas ou inchadas como antes. "Oh, Miller. Você tem certeza..." Eu não a deixo terminar. "Eu estou totalmente bem." Sunny envolve seus dedos quentes ao redor do meu pau e pressiona-o contra o meu estômago. Com a outra mão, ela gentilmente acomoda minhas bolas. Eu não sei como descrever o sentimento. Provavelmente, eu não deveria fazer isso. Tão bom como minhas bolas estão, é também um pouco desconfortável. Eu estou disposto a atravessar isso, apesar de tudo. "Tudo bem?" Eu gemo em resposta. Sunny o solta. Eu aperto a minha mão sobre a dela. "É bom. Você é boa. Você não tem que parar."


"Você tem certeza?" "Positivo." "Ok." Um momento depois, Sunny diz. "Você pode soltar minha mão agora." "Ah, certo." Eu acaricio sua bochecha. Sunny sorri para mim, em seguida, volta a olhar para o meu pau. Está no nível do seu rosto. Eu não vou mentir. Eu quero que ela coloque-o na boca. Seria tão quente e molhado e... Sunny fica em pé. Não posso dizer que não estou decepcionado. Se alguma vez houve um cenário ideal para se ganhar um boquete, seria aqui. Mas estou feliz de ter uma mão fazendo isso, se é isso que ela está oferecendo, ou qualquer outra coisa que está sobre a mesa. Ainda segurando meu pau, Sunny dá alguns golpes lentos e beija meu ombro. Movendo-se para baixo, ela para em meus mamilos, fazendo a mesma coisa sugar e mordiscar que eu fiz para ela. É uma sensação boa, e me pergunto se isso é melhor para as mulheres do que para os homens uma vez que seus mamilos têm uma utilização real além de ser decorativo. Em seguida, Sunny vai mais baixo. Eu não quero ficar animado de novo, mas a qualquer momento em que uma mulher chupa seus mamilos, ela está normalmente planejando percorrer todo o caminho ao sul da fronteira. Eu gostaria de estar mais bem preparado do que isso. Eu não raspei minhas bolas em mais de uma semana. Não é uma selva, mas poderia ficar melhor. Pelo menos eu tomava banho antes de sairmos do acampamento. Eu não tenho bolas suadas, mas eu não tive a chance de me aliviar, por isso se Sunny fazer isso eu não vou durar. "Baby..." Eu não sei por que minha hesitação. Meu pau já entrou em um monte de bocas ao longo dos anos, mas isso é diferente. Tenho certeza que Sunny é minha namorada oficial agora. Namoradas dão boquetes a seus namorados, assim como os namorados comem as bocetas de suas namoradas até que elas gozem em todo o seu rosto. Meu rosto. Porra. Eu quero a sua boca no meu pau. Sunny olha para cima. Ela está a centímetros do meu pau. "Você não quer que eu faça isso?"


É impossível ler sua expressão. Eu não posso dizer se Sunny está ofendida, decepcionada, com medo, ou qualquer outra coisa. "Você está de brincadeira? Eu estive fantasiando sobre isso desde o dia em que te conheci." Inclino e traço a curva de seu lábio inferior carnudo. Ela levanta o queixo e morde o fim do meu polegar, então suga suavemente. "Você está muito desconfortável ainda?" Sunny circula a língua na ponta do meu dedo, mais e mais. É uma sensação incrível. Bom o suficiente que, embora a dor em minhas bolas esteja, ocasionalmente, se tornando uma dor aguda afiada, mas eu não vou pedir para parar. "Eu não quero que você se sinta obrigada ou qualquer coisa." "Eu não me sinto obrigada." Sunny beija abaixo do meu umbigo, cerca de três polegadas de distância da base do meu pau. "Mas eu não sou muito boa nisso. Eu quero avisar antes." "Não muito boa? O que significa isso?" Meus primeiros pensamentos não são do tipo cavalheiresco. As bochechas de Sunny coram. "Eu não tive muita prática." "Oh." Eu sorrio. Estou feliz com isso, e eu não me importo se isso me faz um idiota. "Você pode praticar em mim tudo o que quiser." Minha garantia não tem o efeito que eu estou esperando, que são os lábios envolvidos em torno de meu pau. Em vez disso, Sunny parece incerta. "Mas só se você quiser." "Eu quero. Você vai me dizer se eu estou fazendo algo errado?" A menos que Sunny morda o meu pau como uma espiga de milho, é difícil estragar um boquete. "Você vai ser perfeita." Eu não estou jorrando besteira. Tudo que tem que fazer é olhar para ela; Sunny é uma loira angelical com lábios cheios e exuberantes e belos olhos verdes. Sunny beija como ela fode; Tenho certeza que ela vai me chupar com o mesmo entusiasmo dedicado. Sunny abaixa a boca para meu pau. Mas ela não o coloca na boca diretamente. Não. Sunny é o melhor tipo de doadora. Ela beija a ponta e pontilha beijos em todo ele. Em seguida, Sunny beija o eixo e volta antes de passar a língua em torno do cume.


Eu mantenho as minhas mãos em punhos ao meu lado, recebendo vista e a sensação. Ambos são incríveis. Quando ela engole a cabeça, e suga com força, como seu meu pau fosse um pirulito que alguém está tentando roubar. Eu gemo na sucção e coloco a mão em seu cabelo, pronto para guiá-la na boca. "Tudo bem?" Sunny pergunta com o meu pau ainda na boca. "Melhor do que bem." Mal digo as palavras quanto sinto o toque distinto de dentes abaixo da cabeça. Meu aperto solto em seu cabelo aperta reflexivamente. "Haaaa-" Sunny levanta os olhos, e acaricia a parte inferior do meu pênis com a língua. Estranhamente, em pânico como estou sobre a possibilidade de que ela poderia morder meu pau, eu gostei um pouco. "Devagar." murmuro. Sunny sorri, e seus dentes são substituídos por sucção suave. Seus olhos estão presos nos meus o todo o tempo. Eu não posso imaginar alguém dizendo que ela não é boa no boquete. Eu estou prestes a vir, então eu o tiro da boca dela, querendo salvar o ato egoísta particular para outro local, se Sunny estiver disposta a deixar isso acontecer. "Foi tudo bem? Você não veio." Sento no meu short, que está sobre o tronco, e a levanto para que ela fique me montando novamente. Meu pau molhado repousa contra o interior de sua perna, a cabeça pressionada contra o material do biquíni. "Eu não vim porque eu não queria." "Por que você não quer?" Beijo seus lábios inchados e molhados. "Eu quero estar dentro de você para isso. Eu quero a sua boca na minha quando gozar." "Mas foi tudo bem?" "Você foi um milhão de vezes melhor do que bem." Seu sorriso é mais radiante do que um nascer do sol.


Eu puxo os laços de ambos os quadris, expondo a sua fenda rosa. Eu deslizo minha mão em sua fenda, esfregando seu clitóris enquanto nos beijamos. Quando Sunny começa a fazer esses barulhos suaves, então deslizo um dedo dentro dela e, em seguida, outro para ter certeza que ela está pronta. E então me lembro de que eu não tenho um preservativo comigo. Mais uma vez. Falha filha da puta.


Capítulo Vinte Passeio registrado

Eu mantenho movendo meus dedos e beijando Sunny, tentando chegar a uma maneira de fazer este trabalho. Eu quero entrar nela tão ruim que eu posso quase provar. Posso sentir o cheiro dela, não de um modo assustador, mas meus dedos estão em sua vagina, e Sunny está molhada. Quero mergulhar em Sunny, mas o tronco é áspero, e há insetos, de modo que vamos ter que esperar até mais tarde. Mas eu posso puxar para fora. Talvez. Não. Eu não deveria. Retirar é uma má ideia. É assim as pessoas acabam com catorze filhos e todos eles são: ‘eu não sei como isso aconteceu!’ Exceto que Sunny me disse que ela está tomando pílula. E vi em seu armário, no lado direito dos remédios quando eu fiquei lá na semana passada, entre a pasta de dentes e sua escova. Sunny é responsável. Ela não esquece as coisas como eu. Ainda assim, seria mais seguro com camisinha. Eu acho que posso continuar assim e fazer Sunny gozar, então podemos voltar para a casa e ter um pouco de sexo suave para evitar o prolongamento da recuperação das minhas bolas. "Miller." A mão de Sunny cobre a minha. Ela empurra meus dedos mais profundos e desloca os quadris, me ajudando. "Isso é bom, baby?" "Mm-hmm." Sunny enrola seu outro braço em volta do meu pescoço e morde ao longo da minha mandíbula. Ele está coberto de barba desalinhada, então eu mal posso sentir seus dentes. "Eu quero você dentro de mim."


Esta é uma das coisas sobre Sunny que eu aprecio. Ela não usa palavras inúteis da mesma forma como as bunnies fazem, quando elas estão tentando me impressionar com sacanagens. Sunny é muito doce e pura, e ela não tenta ser uma estrela pornô na cama, ou em um tronco na floresta. "Eu quero o mesmo." Movo meus dedos mais rápidos e circulo seu clitóris com o polegar, tentando fazê-la gozar. Eu não quero deixá-la necessitada. Antes de propor voltar para a casa para terminar as coisas. Eu vou ajudar com uma conversa suja, porque isso pode me ajudar a fazer Sunny gozar mais rápido. "Tudo o que eu conseguia pensar esta semana foi como seria bom quando eu pudesse colocar minhas mãos em você novamente. Eu senti falta do sabor de sua pele." Sunny geme e se move mais rápido em minha mão. "Eu amo esses sons que você faz quando você está chegando perto, e quão suave é a sua boca, e aquilo que você faz com a sua língua quando estamos nos beijando. Eu gostaria que você pudesse ver o quão incrível você parece assim, nua, pronta para gozar em meus dedos. Quando voltar para a casa que eu vou comer sua..." Sunny geme e esmaga a minha boca na dela. Cada músculo de seu corpo vibra com tensão. Ela se move, montando minha mão, então Sunny despenca contra mim. Esfrego suas costas e beijo seu ombro, sorrindo com satisfação. Sunny levanta a cabeça e me dá um sorriso estúpido. "Eu acho que você é minha alma gêmea do orgasmo." "Eu vou ser qualquer tipo de alma gêmea você quiser Sunny Sunshine. Eu disse que faria você se sentir melhor, não é?" "Uh-huh." Eu lentamente retiro meu lado, triste que eu não vou colocar outra parte do meu corpo em seu corpo apertado, quente e molhado. Normalmente eu limpo minha mão nos lençóis, ou, no caso do sexo imediato, uso para lubrificar o meu pau antes de rolar em um preservativo. Aqui tudo o que tenho é um tronco e algum musgo para trabalhar,


nenhum dos quais é muito secreto. Uma vez que estou vestido eu sempre posso lavá-los no lago, eu acho. Sunny tem claramente uma ideia muito diferente. Ela agarra meu pau com uma mão e usa meu ombro para se equilibrar com a outra. Suas ações não são registradas completamente até que Sunny corre a cabeça do meu pau sobre seu clitóris. "Baby, nós vamos ter que esperar até que voltarmos para casa de campo antes de continuar com isso." "Por quê? Você não gozou ainda, e parece que você precisa." Isso é verdade. Eu definitivamente preciso vir. A cabeça do meu pau está quase roxa. Tudo isso esperando depois desta semana, minhas bolas vão explodirem. "Eu não tenho um preservativo comigo." "Oh." Seu rosto cai. Isto me faz querer tomar más decisões. "Eles estão na minha bolsa, no carro." Sunny me diz o que eu já sei. "Estou a tomando a pílula." "Entendi..." "E eu sou boa em fazer isso." "Isso é ótimo, mas..." "Você pode puxar para fora. Então você não precisa se preocupar." Talvez sejamos almas gêmeas do orgasmo, como Sunny leu minha mente. É difícil ser racional com a Sunny esfregando a cabeça do meu pau em seu clitóris. É uma tentação de como as coisas podem ser incríveis se eu for mais para baixo. "Ou nós poderíamos fazer anal." Sunny diz levianamente. Não há nem mesmo uma sugestão de sorriso ou aquele brilho diabólico em seus olhos. Aqui vai uma coisa sobre uma proposta como esta: todos os caras, eu não me importo quem ele é, quer ir onde nenhum homem foi antes, ou no caso de Sunny, onde seu ex-namorado, que eu quero matar, queria ir o tempo todo. Mas é uma daquelas atividades que precisa trabalhar muito antes, e se isso acontecer. Sempre. Eu não sou delirante o


suficiente para acreditar que vai ser bom. Contrariando a fantasia masculina popular, anal não é tão bom na vida real, como é na pornografia. "Uh..." Sunny faz contrações oculares; então ela explode em um ataque de risos. "Meu Deus! Seu rosto, Miller. Foi tão legal." "Você sabe..." Eu aperto sua bunda. "Você faz uma enorme quantidade de piadas sobre eu entrar na sua bunda." "Esta é a única vez em que eu brinquei sobre isso. Na última vez eu pensei que você estava fazendo um ataque furtivo." Sunny faz o deslizamento em seu clitóris com meu pau novamente. Desta vez, ela afunda um par de polegadas. Eu assisto a cabeça desaparecer dentro dela. "Sunny..." não é nem mesmo um aviso; eu só gemo o nome dela. "Você me fez sentir tão bem. Por que não podemos fazer isso juntos?" Eu deveria ser mais responsável, mas eu não quero. Eu a deixo afundar todo o caminho até que sua bunda está descansando em minhas coxas. Sunny começa girar o quadril. Quero dizer que é impressionante, e é porque é Sunny, mas ainda estou dolorido, por isso há algum desconforto junto com o prazer. Eu envolvo meus braços em torno dela e a mantenho perto para evitar um salto vigoroso. Que eu definitivamente não posso aguentar. "Por que é sempre tão bom com você?" Sunny empurra sua língua pelos meus lábios, tornando impossível responder. Eu sei exatamente o que ela quer dizer. Isto é melhor com ela, mesmo quando não estamos em perfeito estado. Suas mãos estão no meu cabelo e no meu rosto, seu hálito quente sobre os meus lábios com cada golpe fácil. Quando Sunny está chegando perto de um orgasmo, eu mudo de posição para se certificar de que ela receba o atrito necessário. Eu estou adiando, tentando o meu melhor e esperando até a mágica acontecer, antes de dar um tiro de canhão. Sua boca cai aberta, os olhos arregalados de surpresa familiarizada antes de fechar. Eu seguro seus quadris, ajudando a manter o ritmo quando seus músculos apertam. Assim que ela deixa de apertar em torno de meu pau, eu a levanto.


Seus seios estão bem no meu. Eu quero chupar um mamilo, mas estou muito ocupado com o objetivo afastar o meu pau dela e gozar. Em vez disso, esmago o meu rosto em seu peito e a aperto. O orgasmo é como uma detonação atômica. Isto é uma semana de insegurança reprimida, raiva, frustração, e perder sessões de depilação juntamente com um argumento e fazer as pazes. Além de uma picada de aranha. É uma sensação boa, e dói como o diabo ao mesmo tempo. Eu estou ofegante e suado, mas me sinto muito melhor quando acaba. Sunny resolve voltar no meu colo e envolve em torno de mim como um cobertor humano. "O sexo sempre é suposto ser muito impressionante?" "Eu não sei. Eu acho que não será muito impressionante quando tivermos oitenta anos, mas por agora, com certeza." "Agora eu entendo por que as pessoas querem fazer o tempo todo." Esfrego suas costas. Eu me sinto mal que a experiência de Sunny com o sexo tem sido tão indiferente até agora. Mas eu gosto que sou o seu salvador dos orgasmos. "Nós provavelmente devemos voltar para a casa antes de Lily assassinar Randy, ou Randy assassinar Bushman." murmuro em seu pescoço. "Bushman?" "Desculpe, Kale." "Oh." Sunny ri. Ela se inclina para trás, sua expressão ficando séria. Sunny segura meu rosto em suas mãos. "Desculpe-me mais uma vez que eu o usei para te deixar com ciúmes. Era imaturo e estúpido. Eu só..." Ela engole em seco. "Eu gosto muito de você, Miller. Tipo, realmente muito. Nós combinamos, e isso me assusta às vezes." Eu pego uma mecha de seu cabelo envolta de seu rosto, e escovo as os meus lábios em contemplação. "Eu quero que isso seja divertido, não assustador." Ponho uma mão sobre seu coração. Isso também significa que estou apalpando seu seio. "Eu vou fazer o meu melhor para manter isso certo." Isto é o mais próximo que eu vou dizer sobre como me sinto sobre ela. Por agora.


Vinte e Um Aquela Garota é Veneno

Eu ajudo Sunny a amarrar o biquíni antes de colocar meu short novamente. Ela pega seu top e sacode a sujeira. "Isso não é hera venenosa?" Aponto para as plantas que top do biquíni estava encima. Sunny mal olha para eles. "É uma Creeper da Virgínia. Eles são muito parecidos." O escoteiro em mim quer a questionar isso, mas Sunny esteve aqui o suficiente para saber a diferença. Ela amarra as cordas atrás das costas e ajusta as taças para que elas cubram seus mamilos. Minhas roupas não ficaram muito sujas, graças ao musgo. Meu short está úmido, provavelmente do sexo, mesmo que fosse suave. Vou ter que trocar quando voltarmos para a casa de qualquer maneira. Minha camisa está em pior estado. Quando eu apontei minha porra para longe de Sunny, eu consegui derrubá-la por todo a minha camisa em vez de qualquer outro lugar na floresta maldita. Eu enxaguei no lago, junto com minhas mãos. Nós seguimos a trilha de volta para a casa de campo com a minha camisa encharcada de porra em minha mão. "Quando você acha que Bushman e Benji irão embora?" Pergunto quando o trailer de acampamento vem à vista, ainda estacionado na garagem. "Eles não precisam mais ficar aqui. Podemos levar Lily de volta para Guelph quando você estiver pronta para ir." "Benji não vai sair até que ele e Lily estiverem juntos novamente." "E isso vai acontecer em breve?" Sunny dá de ombros. "Quem sabe com aqueles dois?"


Pego minha bolsa do carro. "Será que essa coisa de rompimento acontece muito?" "Eu acho que isso depende do que muito é. Eles rompem três ou quatro vezes por ano." Isso com certeza parece um monte. "Qual é o ponto de ficarem juntos, afinal?" "Lily diz que o sexo é realmente bom." Bom não seria bom o suficiente para eu me meter com essa merda, mas eu não disse nada. Lily é melhor amiga de Sunny. Se eu sei uma coisa sobre as meninas, não é de falar merda sobre seus amigos. Olho dentro do trailer enquanto passamos. Benji parece ter levantado sua bunda. A pergunta é, onde ele está agora, e quando ele estará indo embora? Sua localização torna-se óbvia quando entramos na casa, e Lily e Benji estão na cozinha com um jogo de gritos. Na verdade, Lily é a gritadora. Benji inclina-se contra o balcão, enquanto ela fica em seu rosto. Randy se senta à mesa do outro lado da sala, comendo uma tigela de cereais e folheando uma revista como se nada estivesse acontecendo. A escultura estranha de um pau com a capa de super-herói ainda está sobre a mesa. Eu preciso verificar isso mais tarde. Bushman está longe de ser visto. "Nós terminamos Benji! Eu não estou fazendo isso mais com você! Quantas vezes eu tenho que dizer isso para você entender?" "Você diz isso toda vez, e então voltamos a ficar juntos." Ele é arrogante, sorrindo como um idiota. "Não desta vez!" Sob toda aquela raiva estão as lágrimas. Lily está lutando contra elas. Eu posso ver o tremor em seu queixo, mesmo do outro lado da cozinha. Benji ri. Talvez isso seja porque ele tem uma audiência. Então novamente, talvez Benji seja realmente um pau gigante. "Se eu sair, você sabe que vai me ligar em algumas horas, chorando como você sempre faz. Então, por que você não deixe de ser cadela e se acalma?"


Lily tem sido uma grave dor na minha bunda sobre estar com Sunny. Mas não importa como me sinto sobre ela interferindo, eu não acho legal os caras chamando suas namoradas de cadelas. É humilhante. E Benji está fazendo isso na frente de outras pessoas, o que me faz pensar o que ele deve dizer a ela quando ninguém está por perto. Estou prestes a dizer algo, mas Randy chega primeiro. Randy faz uma pausa com a colher a meio caminho de sua boca. "Que porra você disse a ela?" "Cuide da sua vida." estala Benji. Randy arqueia as sobrancelhas, e ele deixa cair sua colher em sua tigela. Respingos de leite caem na mesa, na barba, e sua camisa. Ele não parece notar ou se importar quando empurra sua cadeira para trás. "Cuidar da minha vida?" Randy atravessa a cozinha até que ele está elevando-se sobre Benji. Randy é alto, mas não tão construído como eu. Eu digo que ele é magro o tempo todo. No hóquei ele é magro; no mundo real, ele é intimidante, e ele tem cerca de cinquenta quilos mais que Benji. Randy aponta por cima do ombro para Lily. "Você a tem seguido ao redor da casa como um cachorrinho não treinado durante os últimos vinte minutos, irritando a merda fora dela na minha frente. Talvez seja hora de você tomar uma porra de pista e fazer o que ela está pedindo para você." "Eu não estou indo a lugar nenhum." "Você tem certeza disso?" Randy estala os nós dos dedos. "Eu tenho uma faixa marrom em karatê." "E eu tenho um cinturão negro em chutar a porra da sua bunda." Então a coisa mais estranha no mundo acontece. Lily agarra Randy pelo ombro, o gira, e o beija. "Estamos uma lua cheia?" Sunny pergunta, e parece tão chocada quanto eu. Ela nem mesmo tem que pensar em sua resposta. "Não até a próxima semana." As mãos de Randy estão no ar. Seus olhos estão tão amplos quanto os de Sunny e Benji. Seria cômico se não fosse tão fodido.


"Foda-se, Lily!" Benji grita e pisa para a porta. Lily se liberta da boca de Randy, tapa os ouvidos com as palmas das mãos, e grita: "Não, Foda-se você Benji!" Benji se vira para dizer algo mais, mas Lily cola os lábios em Randy novamente. Benji bate a porta da frente em um acesso de raiva. Neste ponto é seguro para Lily parar, mas parece que não esta acontecendo. Eventualmente, Randy segura seu rosto nas mãos e desbloqueia suas bocas. Ambos Sunny e eu ainda estamos olhando. "Eu acho que você provou seu ponto, querida." Lily pisca. "O quê?" "Acho que ele entendeu a mensagem. Você é boa." Lily balança a cabeça. "Oh. Oh! Eu sinto muito. Eu não quis dizer. Merda." Ela solta como se ele fosse uma granada sem pino. "A menos que você queira continuar. Eu já vi você nua, por isso estamos na metade do caminho, certo?" Ele sorri e pisca. "Ugh. Você é um porco!" Randy ri enquanto ela o empurra passando por ele e se dirige para as escadas, com o rosto com tom interessante de vermelho. "Eu gosto de sua amiga, Sunny. Ela é divertida." Randy junta os dedos e estica os braços sobre a cabeça quando ele vê Lily correr até a escada. "Eu acho que vou dar um mergulho." Aqui está quente, e eu cheiro a sexo, então me juntar a ele parece ser um plano inteligente. "Eu vou fazer isso também. Você está vindo?" Sunny tem arranhões na parte inferior de seu seio. "Eu vou mudar o meu biquíni primeiro. Eu acho que pode haver alguns galhos de pinheiros presos neste aqui ou algo assim. Estou com coceira." "Você quer ajuda com isso?" Deslizo um dedo sob o tecido e passo por seu mamilo.


"Mais tarde eu quero ajuda com um monte de coisas. Eu devo verificar Lily em primeiro lugar." "Claro que sim, baby." Beijo Sunny, e espero até ela subir as escadas e fique fora da vista antes de procurar na minha bolsa por um par de calções. Eu me troco na sala de estar, enquanto Randy limpa sua bagunça. Ele já está de short, por isso, vamos até o cais junto. O trailer não está na garagem. Talvez isso signifique que Bushman se foi para sempre. As coisas estão finalmente melhorando.

***********

Nós gastamos o que restou da tarde nas docas. De acordo com Sunny, os gêmeos de calça cáqui foram para casa. Sunny ligou para Bushman e disse pelo correio de voz que sempre seriam amigos, e ela esperava que não lhe tivesse dado a impressão errada. Eu quase me sinto mal por ele. Só que ele é um idiota. Quando o sol paira sobre a linha de árvore e meu estômago começa a roncar, voltamos para a casa de campo para fazer o jantar. Enquanto Sunny prepara algum prato com pimenta, eu verifico o frigorífico em busca de produtos de origem animal para comer. Eu deveria saber melhor de que está cheio de tofu e produtos frescos. O único item que não se baseia em planta é um recipiente de creme não lácteo, e isso é lixo sintético. Se vamos ficar um tempo, Randy e eu precisamos comer um pouco de bacon e hambúrgueres no mínimo. Quando eu verifico o freezer, acho caudas de lagosta e pernas caranguejo. Se eu vou comer alimentos de Waters, poderia muito bem ser o material caro. Nós não comemos o jantar até quase nove, Sunny me diz que é típico na casa de campo. Enquanto há muita comida e bom gosto, eu não me importo sobre o sincronismo. Lily desce e examina a comida. A mesa tem capacidade para oito pessoas sentarem confortavelmente, mas o único lugar definido é ao lado de Randy. Nenhum de


nós, além de Sunny, a via desde a explosão com Benji e ela sugando o rosto de Randy. Lily não olha para ele, mas seu rosto está vermelho de novo, e ela é extraordinariamente tranquila. Ela bebe seu copo de vinho com interesse, olhando para o conteúdo enquanto conversa acontece à sua volta. Sunny e Randy se dão muito bem, o que é um bônus. Se eu pudesse encontrar um terreno comum com Lily, estaríamos bem. Eu posso dizer que Lily quer escapar, mas ela permanece, talvez porque ela não quer ser rude. "O que é isso, afinal?" Lily pega a escultura de laranja do centro da mesa. A capa em torno do seu pescoço parece que é suposto ser o Superman, exceto que ele tem as letras PM sobre ele. Com olhos arregalados e um bigode. "Deixe-me ver isso." Randy estende a mão, e ela passa para ele. Ele vira a capa para cima e começa a rir com tanta força que quase cai da cadeira. "É um pau superherói." "Aposto um milhão de dólares que é trabalho de Violet". Eu digo. "O que PM representa?" Pergunta Randy. "Eu acho que isso é como Vi chama o pau de Waters. Pau Monstro ou algo assim." Eu digo e todo mundo para de comer. "Ela me dá um monte de excesso de informação." Randy bufa. "Waters não é tão grande." "Isso é o que eu pensava, mas ele tem um estoque de preservativos XL em seu quarto". respondo. "Sunny pode provar". "Não brinca. Ele deve ser um produtor sério." Randy apunhala um feijão verde e o morde. "Eu não posso lidar com essa conversa." Lily deixa cair o garfo na mesa e agarra a escultura de pau. Ela e Sunny decidem tirar fotos dele em todo o chalé. As duas são ridículas, rindo muito, quando elas colocam o pau super-herói por trás de travesseiros, sobre a lareira, e na geladeira. Isto é a primeira vez que Lily sorriu desde que Randy e eu chegamos.


"Quando terminarem, Lily e Randy cuidam dos pratos, enquanto Sunny e eu vamos para fora para construir uma fogueira." Sunny golpeia a parte de trás de seu pescoço nos arranhões sob a gola de sua camisa. "Você está bem? Ainda coça?" "Está bem. Eu acho que era um mosquito. Vou colocar um pouco de repelente de insetos uma vez que o fogo começar." Espero até que estamos longe da casa de campo antes de dizer qualquer coisa sobre os nossos amigos lá dentro. "Você provavelmente deve avisar Lily sobre Randy." "Eu já fiz." "Sim, mas..." Sunny coloca a mão no meu ombro, erguendo na ponta dos pés para dar um beijo em meus lábios. "Eles são adultos." "Sim, mas ela provavelmente não vai fazer as melhores decisões, e Randy pode se aproveitar." "Como você?" Lá está uma diferença entre eu e Randy. Ele é um tipo diferente de aproveitador. Ele vai se envolver com uma puck bunny, até que fique muito sério, e então ele corta laços. Completamente. Eu o vi fechar a porta na cara das meninas. Eu sei por que ele faz isso; ele não quer fazer a outra pessoa o que seu pai fez com sua mãe. Infelizmente, isso significa que ele deixa um rastro de descartadas, de puck bunnies emocionalmente aleijadas atrás dele. Tínhamos onze anos quando os pais de Randy se separaram para sempre. Seu pai era de uma equipe de uma liga menor afiliada a uma equipe maior com apenas algumas temporadas da NHL em sua carreira. Ele não era muito bom em manter seu pau em suas calças na estrada. A mãe de Randy o tolerou até que ela não podia mais. Eu acho que Randy ficou com medo de que ele vá seguir o mesmo caminho, por isso sempre que ele começa a ficar muito sério em algum caso, ele termina.


Eu sempre fui aberto com as bunnies sobre como as coisas acabariam. É sobre se divertir, não ficar sério. Até agora. Sunny me fez ver o valor em ser vulnerável com alguém. Às vezes, a consistência é melhor do que a variedade. Ainda, assim o comentário dela me bate no peito. Ela deve ler isso em meu rosto. Seus dedos enrolam em meu queixo. "Eu não quero dizer da maneira que você está entendendo, Miller. Bem, de certa forma sim. Você sabe o que dizer e quando dizer, e você certamente sabe o que fazer e como fazê-lo bem, mas eu nunca sinto que você está me alimentando com besteiras." "Isso é porque eu não estou." "Eu sei. Lily está com Benji por um longo tempo. Ela não tem sido feliz por um tempo. Eu acho que esta semana a fez perceber que as coisas não vão ficar melhores." Ela pega uma vara e o gira entre os dedos. "É mais uma razão pela qual eu não queria desistir de ir com Lily para esta viagem. Benji tem alguns... Problemas. Às vezes, ele pode ser mau. De qualquer forma, pode ser bom para ela ter um caso." "Desde que ela saiba que isso é tudo o que é." "Ela sabe tudo sobre vocês, meninos do hóquei." Ela pega a minha mão e se move em direção à floresta. "Vamos, vamos pegar alguns gravetos." Nós acabamos dando uns amassos na floresta contra uma árvore. Os amassos se transformaram em movimentos, com meu short caindo e eu tomando-a por trás. Eu penduro o preservativo gasto em um galho de árvore quando Sunny não está olhando. Sexo ao ar livre é porra, fantástico. Depois, que Sunny demonstra suas habilidades de mestre em construção de fogueira. Sunny consegue fazer uma fogueira sem encharcá-la com gasolina ou fluido de isqueiro. Assim que acende, volto para a casa de campo para procurar marshmallows e alguns espetos. Fogueiras não são fogueiras sem eles. Eu também quero afastar qualquer potencial entre Randy e Lily. Tarde demais, embora. Eu os encontro na cozinha. Randy tem Lily presa contra o balcão. Talvez presa não seja a palavra certa. Lily está agarrando sua camisa, e ele


tem uma mão apoiada em ambos os lados dela. Ele tem um joelho entre as pernas dela, eles estão se esfregando imitando sexo enquanto eles sugam seus rostos. Eu fecho a porta de tela mais forte do que eu preciso. Lily empurra Randy para longe e gira, molhando as mãos na pia. Suas costas se expandem e contrai com cada respiração pesada. Randy limpa a boca com a manga quando ele olha por cima do ombro. "E aí, Miller? Você conseguiu uma fogueira ou ainda não?" "É hora de marshmallow." E pego um saco da despensa, junto com biscoitos. Não consigo encontrar nenhuma barra de chocolate, assim que eu vejo uma Nutella. "Vocês vêm, ou estão planejando ficar na cozinha um pouco mais em primeiro lugar?" Randy desliza um braço ao redor na cintura de Lily e fuça o pescoço. "Eu sou parcial para a opção dois, mas vou deixar a decisão com a Lily aqui." "Nós estaremos fora". Lily grasna. Randy ri. Balançando a cabeça, saio e fecho a porta de tela atrás de mim. Para alguém com um grande ódio por os jogadores, falso ou verdadeiro, Lily parece ter a intenção de pegar um. Eu me pergunto quanto tempo vai demorar para ela se arrepender.

**************

Eu logo descubro que Sunny não come marshmallows. A gelatina é feita a partir de medula óssea e medula óssea vem de animais, por isso sem chance de comer. Sendo uma vegana parece tortura de privação alimentar. Nós ficamos fora por algumas horas, mas a coceira de Sunny piora, mesmo com todo o repelente de insetos. Todo mundo está bêbado no momento em que decidimos encerrar a noite. Sunny coloca Randy no quarto ao lado de Lily. Eu diria que é uma má ideia, mas com base em todo o tatear acontecendo no fogo, aqueles dois vão foder, independente de quão distantes os seus quartos estão. Espero que Sunny tenha razão e que Lily saiba o que é: algumas fodas e nada mais.


O quarto de Sunny é decorado por ela. As paredes são pintadas de um amarelo suave e pálido. A coberta é decorada com girassóis. É um quarto feminino. Isso me dá uma melhor compreensão de como próxima Sunny e seu irmão são. "Eu preciso de um banho; meu cabelo cheira a fumaça." Sunny diz uma vez que fecha a porta. Eu envolvo meus braços em torno dela por trás e enfio o nariz em suas ondas loiras. "Você cheira como marshmallows tostados. Eu gosto disso." "Eu cheiro a fumaça e repelente de insetos. E eu estou com coceira." "Eu vou te dar uma mão, então, uh?" Sunny se vira com o sorriso desleixado e os olhos vidrados de todos os mojitos. "Eu amo isso; meu Canadianes está afetando você." "Eu gosto quando você passa seu Canadianes para mim." Eu beijo-a. Mesmo com os lábios com sabor de fumaça. Deixando minha mãos caírem dos seus lados, eu aperto sua bunda. No caminho de volta, eu puxo sua camisa sobre a cabeça. Ela não usa um sutiã. Estou prestes a tirar o máximo proveito desse fato, até que percebo a erupção. Linhas de vermelho cobrem seu peito. Eu movo seu cabelo fora do caminho e observo a mesma erupção em torno da volta de seu pescoço, como se estivesse seguindo a linha do biquíni. "Você tem alguma alergia?" Sunny olha para baixo e grita, em seguida, toca seus seios. Eu agarro seus pulsos antes que ela possa fazer contato. "Baby, tem certeza de que era Creeper da Virginia na floresta hoje?" Seus olhos voltam para os meus, com lágrimas transbordando. "Meu Deus! Eu tenho hera venenosa em meus peitos?" É uma pergunta, como se ela não pode acreditar que é possível. Não posso mentir para ela. A evidência é está sobre o peito em uma erupção vermelha com bolhas. É ainda em seus pobres pequenos mamilos. "Tem coceira em qualquer outro lugar?" Eu só espero que não se espalhe mais.


"Não. Tomei banho, logo que voltamos de nossa caminhada na floresta." Ela vai para o botão nos meus shorts. "O que você está fazendo?" "Verificando seu para-raios." "Eu acho que eu iria notar se eu tivesse hera venenosa no meu pau, Sunny. Lembra que eu disse que eu sou imune?" "E se você estiver errado? Por que não sou imune?" Eu movo as mãos dela, desabotoo a calça, e solto o meu short, junto com minha cueca para ela. Minhas bolas estão quase de volta ao seu tamanho normal, e eu tenho uma semiereção. "Vê? Não tem erupção nenhuma." A porta é aberta. "Está tudo bem? Ouvi Sunny..." Lily para. "Santo Deus! Você não estava mentindo." Seus olhos estão fixos no meu para-raios e minha semiereção. Randy bem atrás dela. Ele está em um par de boxers, e Lily está vestindo sua camisa, eu percebo agora. Isso não demorou muito. Eu puxo a cueca de volta, mas deixo os shorts onde eles estão envolvidos em torno de meus tornozelos, e coloco as minhas mãos para proteger peitos de Sunny. Randy já se virou. "Bom par de cuecas branca apertadinha, Butterson." "Tufo agradável de pelos no peito, Ballistic. Faz quanto tempo que você não apara? Três ou quatro anos? E minha cueca é vermelha. Não branca." "Vocês dois parem! O que eu vou fazer Miller? Eu tenho hera venenosa em meus seios, e coça pra caramba!" Lily fecha a porta sobre Randy e me cotovela para fora do caminho. Ela puxa Sunny para o banheiro e acende a luz. Eu ficaria para toda a ação de menina com menina se não fosse a minha namorada, e ela está chorando e tem uma erupção em seus peitos. Além disso, eu não quero compartilhá-la. Com qualquer um. Nem mesmo com sua melhor amiga. Lily coloca a cabeça para fora. "Tragam o bicarbonato de sódio, por favor." "É isso aí." Bicarbonato de sódio é uma das poucas coisas que podem tirar a coceira de hera venenosa. Eu aprendi com os Escoteiros.


Procuro o bicarbonato de sódio na cozinha, enquanto Lily acalma Sunny. Leva uma eternidade para encontrá-lo. No momento em que eu volto, o chuveiro está ligado e Lily está de pé no corredor com Randy. Eles estão falando muito perto e tão absortos que nem sequer me notaram quando passei com facilidade por eles para o quarto. Eu remexo através de minha bolsa até encontrar a caixa de preservativos. Lancei para Randy. "Eu cuido de Sunny a partir daqui. Vocês dois brinquem com segurança." Então fecho a porta e a tranco. Eu faço uma pasta com o bicarbonato de sódio, e quando Sunny sai do chuveiro eu melo tudo sobre seu peito enquanto ela se deita na cama e funga. Então eu como sua buceta para fazê-la esquecer da coceira. Funciona. Duas vez.


Capítulo Vinte e Dois Lava jato pornográfico

As distrações funcionaram bem na noite passada, mas elas não foram tão eficazes esta manhã. Durante a noite a erupção piorou. "O que eu vou fazer? Isso é horrível!" Sunny fez gestos para seu peito nu. "Não é tão ruim assim, baby." Estou mentindo. Não parece bom. Sunny não acredita. "Você está falando sério? Eu tenho que ensinar yoga em três dias. Eu não posso fazer isso assim!" "Você estará vestindo uma camisa, embora. Não vai cobri-lo?" "Eu uso um top. Ele não vai cobrir isso!" Ela faz um gesto para seu pescoço e clavículas. Não foi até que Randy bateu na porta e me lembrou de que tínhamos de começar um evento de caridade de lavar carros esta tarde. Já são 11h45. Eu preciso tomar banho e me vestir, mas primeiro eu preciso acalmar Sunny novamente. Ela não transaria sem camisa nesta manhã, não importa o quanto eu assegurei a ela que eu não me importo, e a erupção não é contagiosa. Sunny é autoconsciente. Durante a noite a alergia rastejou até sua garganta, florescendo em bolhas que quase atingem seu rosto. Eu me sinto mal. Se nós não tivéssemos tido relações sexuais na floresta, ela não teria esse problema. A única vantagem é que eu não tenho que dar desculpas a respeito do porque ela não pode vir a este evento de caridade comigo. Em outro momento, eu gostaria de Sunny lá para mostrá-la para as puck bunnies, e porque ela é incrível, mas desde que eu quero pensar com o cérebro de cima, e se refere a um empreendimento. Eu


estou esperando que possa, eventualmente, incluir Sunny, e a hera venenosa é uma benção infeliz. "Talvez ela vá desaparecer até lá." "Em três dias? Estou com bolhas. Sabe o que acontece com as bolhas? Eles se transformam em crostas. Eu vou parecer uma sarnenta. Eu estarei nojenta!" Sunny tem um ponto. Mas está sendo dramática, embora. "Você poderia colocar maquiagem isso ou algo assim." "Eu não uso maquiagem. Além disso, você não pode colocar maquiagem em feridas abertas." Eu corro a mão pelo meu cabelo, tentando chegar a uma solução, mesmo que não tenha nenhuma. "Devemos fazer uma viagem para uma clínica médica?" Sua frustração amolece. "Eles não podem fazer nada sobre isso." Sunny suspira. "Eu queria ir com você para o evento, mas eu não posso ir com essa aparência." "Eu ainda acho que você é linda." Pelo menos onde ela não está coberta de hera venenosa ela é linda. E no interior. "Eu pareço que tenho uma doença. Você pode imaginar se as pessoas tirarem fotos e as publicarem na Internet? Os rumores seriam terríveis. Nenhum de nós precisa disso." Enquanto Sunny e eu não saímos muito em público, as poucas fotos de nós, do meu fim de semana em sua casa, estão agora com as hashtags #PuckBunnies ou #ABarbieeokendohóquei. O reconhecimento de que somos um casal é algo, mas os apelidos não são os meus favoritos, muito menos de Sunny. Sunny, com bolhas por toda parte provavelmente seria marcado com algo ainda pior. Eu puxo-a para um abraço. "Eu não deveria ter usado um tronco como cama." "Você não estava sozinho. Eu sou tão culpada quanto. Foi divertido no momento. A natureza me faz ficar excitada." "Eu também. Na próxima vez vamos trazer cobertores." "Próxima vez?"


"Se você quer que haja uma próxima vez. Caso contrário, pode ficar com o sexo em casa." Falar sobre sexo está me fazendo duro novamente. "Sinto muito que seus peitos estarem coçando." "Eu também." "Eu vou trazer uma loção de calamina. Estou feliz que não é a sua vagina." Eu beijo a borda de sua mandíbula. "Oh Deus. Não diga isso! Nós teríamos combinado com peças danificadas!" Sunny massageia minhas bolas e minha semiereção vem através de meus calções. "Estou tão aliviado que tudo está quase de volta ao normal." A bola esquerda ainda está um pouco inchada, mas está curando bem. Sunny mantém me tocando; paramos de falar e começamos a beijar. As roupas saem, exceto a camisa de Sunny. Nós temos o sexo lento e fácil em seu edredom de girassol. Se não fosse por querer mantê-la em minha vida de uma forma mais permanente, eu desistiria da arrecadação de fundos e minha missão de pesquisa para ficar na cama com Sunny durante todo o dia.

*************

Randy bate na porta do quarto cerca de dez minutos depois de eu dar Sunny seu segundo orgasmo. "Só estamos indo por um par de horas, Miller. Dê a sua menina uma pausa." Sunny levanta a cabeça do meu peito e sorri. "Você deve ir para que possa voltar mais rápido." "Boa decisão." Eu visto uma camisa de golfe e um par de shorts e arrumo meu cabelo bagunçado. Sunny está encolhida na cama, lendo um livro para uma das classes que ela está começando no outono, pelo tempo que eu estou pronto para ir. Sunny quer começar


uma carreira permanente. Ela é muito inteligente, diferente de mim. A parte da leitura é entediante para ela também; a parte onde nós começamos a colocar em prática é onde nós brilhamos. Nós somos iguais em uma série de maneiras. Eu a beijo na testa e depois nos lábios. Sunny tem um olhar triste quando eu me afasto. "Você está bem?" Eu empurro alguns fios de cabelo atrás da orelha. "Apenas cansada de todo o exercício." Sunny se alonga e coloca o livro para baixo em seu estômago, seu sorriso insolente. Quando a estudo, um sentimento instável estranho faz o meu peito apertar. "Eu não tenho que ir, se você não quer que eu vá." "É por uma boa causa, então você definitivamente deveria ir." Soa mais como o que Sunny acha que eu quero ouvir do que o que ela quer dizer. "Eu provavelmente vou tirar um cochilo, talvez pintar minhas unhas com Lily ou algo mais feminino para que eu possa descobrir o que aconteceu na noite passada." Eu estarei tentando ouvir as mesmas informações na viagem para o evento. "Você tem cem por cento de certeza?" "Sim. Você vai fazer coisas boas." "Ok." Dou um beijo de língua em seus lábios, antes de ir para a porta. "Miller." Viro-me para encontrá-la girando seu cabelo em torno de seu dedo. "Sim, baby?" Sunny hesita e depois pergunta: "Não haverá nenhumas puck bunny lá, não é?" Eu volto para a cama e deito ao lado dela, roubando a mecha de cabelo de entre os dedos. "Não vai ser como uma daquelas festas no Lance. É um evento de angariação de fundos para o câncer de mama. Eu não sei quem vai estar lá, mas as pessoas vão tirar fotos. É inevitável. Sunny, este é a situação aonde essa coisa toda de confiança entra. É um evento social. Eu estou lá para fazer uma doação, e então eu vou voltar para você, porque você é importante. As bunnies não são. Você pode tentar manter isso em mente quando as fotos começarem a aparecer?"


Sunny balança a cabeça. "Eu deveria passar em você um pouco de repelente de Puck Bunnies putas para te proteger, eu não deveria?" Agarrando-a pelos tornozelos, eu arrasto-a até a borda da cama até as pernas pendurar fora da extremidade. "O que você está fazendo?" Eu ligo meus polegares na cintura de seus shorts, dentro de sua calcinha. "Colocando repelente de Puck Bunnies." Eu caio de joelhos no chão. Seu livro ainda está aberto em seu estômago. "Eu vou pensar em você o tempo todo que eu estiver lá. Assim que eu voltar eu vou esfregar um pouco de loção rosa em sua hera venenosa." "Porque você é tão sexy e tudo." "Você não acha?" Eu beijo o ponto abaixo do umbigo. Eu não tenho tempo para aquecê-la. Randy bate na porta. "Butterson, temos que ir a menos que você queira estar lá o dia todo." "Dois minutos!" Grito de volta. Então eu coloco minha boca sobre ela e apago o olhar triste de seu rosto, substituindo-o por outro orgasmo.

*****************

O evento fica a cerca de meia hora de distância. Nós não vamos com o carro de aluguel, o que seria ridículo. Em vez disso, pedimos emprestado um dos carros de Waters. Ele tem dois na garagem. Um é um caminhão com aros. O outro é um Camaro Z Iroc com uma águia pintada no capô. "Waters é uma pessoa estranha, não é?" Os olhos Randy estão em nosso carro. "Ele vai se casar com a minha irmã, então sim."


"Não que eu esteja reclamando." Randy desliza para o interior de couro vermelho. A coisa toda foi redesenhada de modo que o interior parece um carro de corrida. Eu não espero ficar fora por muito tempo. Tudo o que preciso fazer é escrever um cheque, lavar um carro, trocar ideias com o anfitrião, então eu posso voltar para a Sunny. Nós só temos mais uma noite ou duas antes de Randy voltar para Chicago. Eu não tenho que voltar imediatamente, mas Sunny tem trabalho, e isso significa voltar para Guelph. Eu vou fazer um sacrifício e ficar lá mais alguns dias, mesmo que isso signifique conversas com o pai inábil dela e dormir no quarto de hóspedes. Assim que saímos da garagem, eu começo a fazer perguntas. "Então? Qual é o problema?" "Huh?" Randy está em seu celular, enviando mensagens de texto. Ele faz uma pausa e cheira. E levanta a parte inferior de sua camisa ao nariz e segue com os dedos. "Que cheiro é esse?" "Repelente de puck bunny." "Diga de novo?" Ele arqueia a sobrancelha. Eu me repito, mas não elaboro. "Cheira muito parecido com buceta." Randy abre uma janela e volta para mensagens de texto. "Falando nisso, o que aconteceu com Lily?" Lily veio para cozinha para tomar um café enquanto estava cortando pêssegos para mim e Sunny. Ela estava usando a camisa de Randy. Ela também foi amigável. Foi muito ‘não Lily’. "Nós nos divertimos. Várias vezes." Randy não para de escrever as suas mensagens de texto. "Eu estou esperando me divertir ainda mais esta noite." "Ah, é?" Eu tento ver o que ele está escrevendo, mas é impossível de ler e dirigir ao mesmo tempo. "Para quem você está mandando mensagens de texto?" "Ninguém."


"Por favor, me diga que você não tem planos para se encontrar com uma bunny esta tarde?" Eu não preciso de mais drama. Eu já tive o suficiente durante a semana passada. "Não, cara. Eu não sou um idiota total." Ele envia mais uma mensagem e guarda seu celular. Cerca de duas milhas abaixo da estrada de chalé de Waters, eu identifico no meio do caminho, um trailer de acampamento estacionado no mato. Eu vou devagar. "Será que são o Bushman e Benji?" Randy franze a testa quando passamos. "Talvez? É difícil de dizer." Há um carro atrás de nós, então eu acelero novamente. Se eles estivessem no caminho de volta, eu definitivamente vou parar. Esses caras são tão persistentes como as bunnies assediadoras. "Sem brincadeiras. O idiota mandou mensagens de texto para Lily toda a noite. Eventualmente eu a fiz desligar o celular, caso contrário, eu teria jogado para fora da maldita janela. Ou teria ido para encontrar o filho da puta e quebrado todos os seus dedos chupador de pau." Randy navega pelas estações de rádio e bate os dedos em seu joelho. "Então?" Ele para de se remexer para olhar para mim. "Então o quê?" "Isso é tudo que eu vou conseguir? Você se divertiu." "Não se esqueça da parte ‘várias vezes’." "Eu estou supondo que eu estava errado sobre os dentes na vagina se você conseguiu chegar lá mais de uma vez." "Dentes na vagina?" "Sim. Acho a Lily meio rabugenta, então talvez sua vagina seja também." Randy balança a cabeça. "Butterson, por vezes, o seu cérebro é um fodido lugar para estar."


Ele vira para baixo a viseira e verifica o seu reflexo no espelho, alisando a curto rabo de cavalo que ele tem. Ele se juntou a moda homem-coque. Eu acho que ele parece um idiota, mas as mulheres parecem gostar dele. "Ela não era rabugenta comigo em tudo." "Isso é porque você estava transando com ela." "Lily é realmente muito divertida." Sua boca tem um sorriso privado. Ele vira o visor de volta. "Ela tem um primo que estava no Acampamento Beaver Woods, na semana passada." "Conosco?" "Sim." "Não me diga." "Ela disse que ele joga hóquei desde que ele poderia segurar o bastão, mas os tios têm tipo seis crianças, e eles não podem pagar todas as aulas, ou seja o que for. Não diga a ela que eu disse a você, apesar de tudo. Eu acho que ele pode ter sido uma das crianças que você ajudou a subsidiar." "Hmm." "Eu não acho que ela odeia você tanto quanto você pensa." Seu celular vibra no bolso, e ele verifica a mensagem, terminando a conversa. Tento decidir se Lily tem sido diferente comigo desde que chegamos ontem, mas eu não tenho certeza. É difícil dizer com toda a besteira de Benji e a hera venenosa em Sunny. O evento ocorre em uma casa no topo de uma colina. A curva da entrada é ao redor de curvas rochosas, fazendo com que a estrutura real seja impossível de ver. Carros passam por nós, todos os veículos de luxo moderadamente caros. Com base no grande número de carros, vamos sentar aqui por um longo tempo. É como uma versão pequena de um show de carros. O carro alugado teria sido sugado em relação ao carro de Waters. Randy puxa seu celular do bolso e envia mais algumas mensagens enquanto esperamos, então eu faço o mesmo, incluindo um aviso para Sunny que vimos um trailer de acampamento estacionado um par de milhas abaixo da estrada da casa de campo.


Sunny responde. A mensagem é difícil de decifrar sem ouvi-la, mas a última tem um coração e uma emoticon de beijo, o que é legal. Randy diz o seu nome com o nosso convite, para os seguranças equipam as portas. O cara me passa uma prancheta com um monte de formulários para assinar. Eu passo para Randy para ler, caso contrário, eu vou escrever tudo errado. "É um monte de renúncias para fotos. O de sempre." Ele passa de volta para mim, eu assino, e sigo em frente. Assim que fazemos uma curva, a casa vem a vista. Faz a casa de Alex parecer como um lixão. Três estruturas de vidro, madeira e pedra estão incorporadas ao lado de um declive íngreme, rochoso. A vista é espetacular. O piso superior é o único lugar acessível a partir da entrada de automóveis. Eu adoraria apreciar mais a arquitetura, mas de repente percebo que estou em apuros. Carros no valor de um quarto de milhão de dólares estão na entrada. Duas Ferraris, uma vermelha e uma amarela, uma Mercedes preta e uma Lamborghini laranja estão entre os mais bonitos. Eu sou um cara. Eu tenho um tesão por carros. Eu não possuo nada tão insanamente caro, só porque Violet não vai me deixa ter. O dinheiro está lá, mas ela quer que eu espere alguns anos antes de eu fazer algo estúpido com ele, como jogá-lo fora em um carro que eu nunca vou caber confortavelmente. Mas os carros não são o único problema. É o que está acontecendo com os carros: modelos de biquíni estão encima dos carros, ou os proprietários que estão com eles, segurando cheques falsos que representam doações. Eu não posso ler a quantia de onde eu estou, mas com base nos carros, ele tem que ser significativo. Uma das modelos passeia até o capô do nosso carro, molhada, com esponja e sabão em uma mão, em um balde meio cheio de água na outra. Randy e eu nos entreolhamos. "Cara." Eu olho em qualquer lugar, menos para o capô do carro. "Será que ela está de topless?" Randy olha de volta para o modelo. "Com certeza é o que parece." Ela mergulha a esponja no balde, em seguida, esfrega-o sobre o peito já molhado.


"Estamos tão fodidos." Randy dá um sorriso falso para a menina com um polegar para cima. "Talvez devêssemos assinar um cheque e sair." Eu sei que as coisas estão ruins, se Randy está fazendo essa sugestão. Um fotógrafo passa em torno após a modelo, tirando fotos. Ela rodeia o lado do passageiro, em seguida, estende-se sobre o capô. Segurando a esponja acima de seu peito, ela aperta, liberando, um spray de espuma branca que salta fora de seus peitos que cai sobre o capô e para-brisa. Em seguida, ela esfrega o peito todo na águia. É uma cena que saiu de um filme com classificação B16. "Eu não estou tão certo que o seu repelente de puck bunnies irá funcionar". Randy diz assim que ela vem para o meu lado do carro. Ela deixa cair a esponja no balde e pega uma toalha de um dos homens que revestem a calçada. Então a modelo pega uma prancheta e uma caneta e vem até a minha janela. Eu tento não olhar para baixo seu pescoço. Isto é impossível. Estou aliviado em ver que o top do biquíni é nude e combina com sua pele. Mesmo depois de nossa conversa ontem e a decisão que fizemos, eu não acho que Sunny gostaria de fotos minhas e uma modelo de topless, apesar de ser um evento de caridade. O modelo inclina-se sobre o lado do carro. "Passeio divertido, meninos! Você pode parar naquele ponto ali. Preencha este formulário com o seu valor de doação, e nós vamos configurar as meninas para começar a lavar. Você já assinou o formulário de liberação de fotos?" "Sim. Nós temos tudo pronto." Eu me certifico de manter contato com os olhos e não olhar para baixo novamente. Ela guia o meu carro em um local como se ela estivesse preparando para uma arrancada de corrida. Seu cabelo está em um rabo de cavalo abanando. "Você sabia que ia ter modelos?"

16

Filme de baixo orçamento.


"Bem, sim, mas eu não achava que ia ser assim." Randy passa uma mão ansiosa por seu cabelo, mexendo com o seu rabo de cavalo. "Com o que você está preocupado?" "Eu não sei. Há um monte de meninas." "Este é geralmente o seu lugar! Ninguém disse que você tinha que foder qualquer uma delas." "Foda-se, Miller. Isso não é o que quero dizer. Não vai parecer bom." "Não me diga." Agora que nós entramos, não parece haver nenhuma maneira de sair, com base na linha louca de carros atrás de nós. Eu assumi porque era uma causa boa, o evento seria tudo civilizado. Eu deveria ter conhecido melhor. Isto é como um filme pornô fodido. As modelos com aparência de topless esfregando os carros com esponjas e sabão, em seguida, esfrega seus seios são cobertos de espuma, enquanto fotógrafos profissionais tiram suas fotos. Aparentemente, uma revista está lançando sua edição modelo de biquíni como parte do evento. Isso teria sido bom saber. Eu assino outro formulário de doação, enquanto Randy faz o mesmo. Eu estou distraído com a forma como as meninas estão penduradas em outros doadores enquanto os fotógrafos tiram fotos. Randy se inclina e verifica meus papéis enquanto eu viro para me certificar de que assinei em todos os lugares certos. "Miller, isso é..." Outra modelo enfia sua cabeça na janela. "Tudo pronto?" "Sim." Eu entrego meus formulários e passo o de Randy também. "Tudo bem; não se preocupe com isso". Digo a Randy, que parece seriamente estressado. A modelo verifica nossas informações e nos dá um sorriso megawatt. "Eu volto já." "Claro." Eu quero mandar mensagem para Sunny e deixá-la saber que estou preso e não é o que parece, mas eu não tenho uma chance. Um exame de modelos vem para o carro. Elas abrem as portas; Randy e eu não temos escolha, a não ser sair. Uma das


meninas passa-nos uns cheques falsos com os nossos valores de doação sobre eles. Elas colocam Randy em uma foto comigo. "Cara", ele sibila com o canto da boca. "Eu teria aumentado minha doação, se eu soubesse que você estava jogando cinco mil dólares." "Eu pretendia doar dois. Desculpe-me, cara. Virei os números". Eu sussurro de volta. Duas outras modelos, estas, na verdade, estão usando sutiã normal e shorts muito curtos, andam para nossa direção, e mais duas ficam em poses estranhas, se contorcendo na frente de nós. As meninas de ambos os lados colocam as mãos em nossos ombros e se inclinam, fazendo bicos com os lábios. Eu me viro em direção a modelo com a intenção de protestar. Seus lábios são rosa choque e está há centímetros de distância da minha boca, graças a seus saltos monstros, é o momento exato em que o flash dispara. Estive aqui há menos de cinco minutos, e já estou ferrado. Assim que as fotos terminam, eu tento pegar o meu celular do meu bolso para que eu possa avisar Sunny, mas as meninas pegam nossos braços e nos levam para a casa. Eu quero expulsar a comitiva de modelos de biquínis, mas eu não quero ser rude ou atrair mais atenção. Então as deixo me guiar em torno da mansão até degraus de pedra e a uma plataforma massiva. Ele cai em camadas de pedra e uma piscina de tamanho olímpico. Não sei por que a piscina uma vez que há um lago abaixo de nós. É parece um desperdício excessivo. Sunny não aprovaria. Explosões de música dos alto-falantes, e mais modelos de biquíni com bandejas de bebidas e aperitivos andam em torno, posando cada vez que elas oferecem um lanche. Eu recuso a bebida. Todo o cenário é exatamente o que eu prometi a Sunny que gostaria de evitar. Involuntariamente, Randy me ferrou novamente. Mas eu estou aqui, então não brinco em serviço. Procuro o anfitrião, Gene. Minha intenção é conversar com ele sobre o lado comercial da criação de uma angariação de fundos, com menos nudez e mais imparcialidade, e fazer um plano para falar mais em uma data posterior, quando ele não estiver dando uma festa para centenas de pessoas.


Então eu preciso encontrar Randy, que está longe de ser visto, para que possamos voltar para a casa de campo, para que eu possa voltar para a Sunny. Eu consigo encontrar Gene e fazer uma introdução. Ele é um grande fã de hóquei, por isso, acabamos falando sobre a próxima temporada e treinamento um pouco. Então sou sugado para uma conversa de uma hora de duração sobre as recomendações, a longevidade da carreira, e atividades filantrópicas. Ele é experiente em negócios. Aparentemente, ele sabe tudo sobre o meu envolvimento com os acampamentos de verão, incluindo o que eu deixei ontem. A entrevista que eu dei já foi impressa no jornal local. O jornal está na mesa de café em sua sala de estar, aberta em uma foto minha com Michael e sua família. O meu celular vibra no meu bolso mais de uma vez enquanto nós estamos falando. Eu não posso me desculpar, sabendo que esta é uma oportunidade que eu não vou ter novamente. Depois de um tempo, Gene e eu trocamos informações de contato, que é exatamente o que eu esperava que fosse acontecer. Eu estou procurando uma maneira de acabar com a conversa, o cara é seriamente falador, quando Randy finalmente aparece. Ele está vestindo um estranho sorriso falso. Gene lhe dá um daqueles abraços com umas palmadinha nas costas e convida-nos a ficar para o jantar. "Nós adoraríamos, mas nós temos que voltar. A namorada de Butterson está doente." Randy ainda está usando aquele sorriso falso. "Sinto muito por ouvir isso." Aproveito a deixa e levanto. "Ela vai ficar bem. Eu só não quero ficar fora por muito tempo." Gene acena e Randy me leva para fora da casa, é mais meia hora antes de voltar para o carro com todos os apertos de mão e conversas que fomos forçados no caminho. "Nós temos que voltar para a casa de campo agora." Randy diz quando ele desliza para o banco do passageiro.


Eu verifico minhas mensagens. Tenho toneladas de textos de Sunny e vários de Violet. Ler todas vai levar muito tempo. Com base na expressão de pânico de Randy, eu não deveria estar perdendo tempo. Eu jogo o meu celular. "O que está acontecendo? Eu preciso que você leia os textos para mim." "Waters e sua irmã apareceram na casa de campo um tempo atrás. De acordo com Lily, Waters está enfurecido. Lily está muito chateada também. Ela me chamou de ‘espinho na bunda e lambedor de bolas’." Ela é criativa. "Waters está chateado sobre nós pegarmos seu carro?" "Provavelmente? É difícil dizer a partir de mensagens de Violet. Ela menciona algo sobre a hera venenosa e do homem vegetariano. Há um monte de autocorreção acontecendo." Randy percorre minhas mensagens. Algumas provavelmente pessoais, mas ele sabe mais do meu negócio de qualquer maneira. Randy olha entre seu celular e o meu. "Porra." "O quê?" "O ex voltou para a casa de campo." Ele aperta um botão e traz o celular ao ouvido, batendo em sua perna com os dedos ansiosos. Tudo o que esteja acontecendo não pode ser bom. "Ei. Merda. Estou feliz que você finalmente respondeu. Eu estava ficando preocu..." Randy para abruptamente, as sobrancelhas puxando para baixo. "Uau. Espere um segundo. O que quer dizer que você está indo embora? Ele não pode fazer isso. Você pode enrolar? Nós estamos no nosso caminho de volta agora." "Eu posso" ouvi Lily através do telefone, sua voz alta. Randy bate a cabeça contra a parte traseira do assento. "Vamos, Lily. Não é assim." Depois de uma breve pausa, ele tira o telefone longe de sua orelha e verifica a tela. "Porra." "E agora?" "Ela desligou o telefone." "De propósito?"


"Talvez? Eu não sei. Eu podia ouvir Waters no fundo. Eu acho que ele poderia ter lutado com a Sunny, mas houve muita gritaria para contar. Precisamos voltar. Eu acho que há muita desinformação acontecendo, e isso está nos fazendo parecer como idiotas." Esfrego minha testa e dou uma curva na estrada muito rápida, quase derrapando em torno da esquina. Waters cortará minhas bolas se eu estragar seu carro. Randy verifica minhas mensagens, mas as de Sunny pararam cerca de uma hora atrás. A última que recebi dela dizia que Waters estava prestes a chegar à casa de campo e ele não estava feliz. Eu quase bati carro de Waters na parte traseira do trailer de acampamento quando eu paro na entrada de automóveis. Eles estão se retirando quando eu estou puxando. O sentimento instável de mais cedo me dá um tapa na cara quando eu estaciono o carro, bloqueando-os. Bushman mostra o rosto distorcido na janela aberta. Eu quero desviar o carro do trailer. Eu posso ver Sunny na janela de trás, torcendo o cabelo em torno de seu dedo. "Tire o seu carro fora do caminho, idiota, antes de eu passar por cima dele!" Bushman grita. "Vá em frente e faça isso, pau pequeno!" Eu salto do carro, deixando a porta aberta, e ando para o trailer. Bushman tenta me impedir, quase me batendo. Antes que eu possa chegar a Sunny, a porta da casa bate aberta. Waters ocupa quase toda a porta. "Eu vou te foder, Butterson!" Nós estamos perto do mesmo tamanho. Eu sou pouco mais amplo e tenho alguns quilos a mais que ele. Ele é um centro; Estou na defesa, de modo que os mais leves são melhores no gelo. Eu não acho que a ligeira diferença de tamanho vai significar muito se ele quer me matar. Ele parece muito irritado. Por uma fração de segundo eu considero voltar correndo para o carro e me trancar dentro. Ele não vai bater em seu próprio carro. Pelo menos eu não acho que ele vai. Alex provavelmente tem um conjunto extra de chaves, porém, ele vai me pegar eventualmente. Alex também vai me fazer parecer uma bicha, o que eu não sou. "Alex!" Violet pega seu braço e se pendura nele.


Alex para com a perseguição e lhe dá a sua atenção. "Eu só quero falar com ele, baby." "Você disse que estava indo foder ele!" "Com as minhas palavras." Alex a tira de seu braço e volta a me perseguir. Ele está usando chinelos. Ele pisa contra o chão e chuta pedras a cada passo. Alex não reconhece Randy quando ele sai do carro. Sua raiva é toda para mim. Randy decide que agora é um bom momento para vir a minha defesa, e sua própria. "Eu acho que houve um mal-entendido..." Antes de ele terminar a frase, Sunny abre a porta do trailer. Ela não deve perceber o quão perto eu estou; a estrutura de aço bate em meu rosto, a borda afiada batendo na minha testa. "Oh Deus!" "Alex, não!" Grita Lily. Eu não tenho chance para me recuperar antes de Waters bater o punho na minha cara. Há uma crise dentro da minha cabeça. Dor explode, deixando a minha visão branca. "Alex! O que há de errado com você?" Essa é Violet aos gritos. "Você não precisa dar um soco na cara dele! Ele já está ferido!" Lily grita. Eu não sei por que o golpe é inesperado. Waters está morrendo de vontade de me bater por quebrar seu nariz quando ele ferrou Violet. Eu caio para trás, como uma árvore cortada. Pinheiros e cascas de bétula aparecem ao redor de mim, o céu azul quebrado por nuvens brancas macias. Minha cabeça bate no cascalho. O sol é uma bola brilhante no meio de tudo isso. Ele se expande no azul e eclipsa as nuvens até que esteja em todos os lugares. Eu pisco e as nuvens se foram. Lá é só branco e uma mancha de preto no centro. Tento sentar, mas eu não posso. Tenho a sensação de que foi um golpe duro. Eu ouvi alguém gritando. Uma garota que grita. "O que aconteceu com uso de palavras?" Violet grita novamente.


"Baby acalme-se. Ele está bem." "Ele não está bem! Você nocauteou!" Uma mão sem corpo aparece em minha visão. Eu penso que é minha. Eu a deslizo pelo meu rosto. Minha palma volta molhada. Dor se irradia através do meu crânio em mais de um local, multiplicando os pontos negros em minha visão. Branco torna-se vermelho quando eu trago a minha mão na frente dos meus olhos. Esses pontos negros ocupam mais espaço. Cascalhos escavam a parte de trás da minha cabeça, e há uma enorme rocha sob meu ombro direito. Eu quero me mover, mas eu tive o fôlego batido fora de mim. Eu poderia até ter uma concussão. A voz de Sunny tira o nevoeiro. "Meu Deus! Ele está sangrando!" Eu quero dizer a alguém para ter certeza que ela não chegue perto de mim; Sunny e sangue não é uma boa combinação. "Sunny, você deve sentar". Diz Lily. Ela deve saber o que acontece quando Sunny vê sangue. "Pegue-a!" Esse é Randy. Ele é um bom amigo, cuidando de minha menina. Eu deveria ser o único a fazer isso. Eu me esforço para sentar, mas Alex se move rapidamente, chegando a ela antes de atingir o solo. Um jato frio me tem sentado rapidamente. Isso é o Bushman, com uma garrafa de refrigerante. Idiota. Jesus, Waters bate forte. Bushman esvazia o resto do refrigerante no meu rosto. "Continue assim, Bushman e eu vou enfiar a garrafa pelo o buraco do pau!" Randy grita. Com Waters como seu guarda-costas, o pequeno filho da puta tem crescido um par de bolas. Ele borrifa as últimas gotas no chão ao meu lado e se afasta. "Leve-a para o trailer". Waters ordena. Bushman se esforça para puxar uma Sunny inconsciente para dentro do veículo. Uma vez que ela está principalmente no interior, Lily empurra-o para fora do caminho e senta ao lado de Sunny. Eu tento ficar de pé, mas eu estou sem equilíbrio.


Waters está indo definitivamente me encher sobre isso. Eu consigo ficar em pé quando Bushman liga o motor. Randy me entrega uma camisa para limpar meu rosto. Ela está pegajosa do refrigerante. E sangrenta de uma de minhas feridas. Dou um passo tropeçando em direção ao trailer. "Você não pode enviar Sunny para casa com ele." Waters coloca a mão no meu peito e me empurra. Eu caio novamente. "Chega Alex!" Violet fica entre nós. Lembra-me do que ela fez no vestiário depois que eu descobri que Waters fodeu ela, exceto que antes ela estava defendendo Alex, não eu. "Você percebe que está sendo um hipócrita? Eu nem gosto de você agora!" "Ele está transando com minha irmã e com outras em meses!" Alex grita de volta. Vi joga suas mãos no ar. "Não, ele não tem!" "Supere o seu ego maldito, Waters!" eu grito do chão. "Se você gritar com Violet novamente, eu vou bater em seu traseiro." "Você não pode sequer levantar agora, Butterson." "Alex! Basta parar!" Violet parece tão chateada quanto Alex. Comoção no interior do trailer para o jogo de grito, o que é bom, porque isto está piorando minha dor de cabeça. Sunny abre a porta de novo, com mais cautela neste momento. Lily está bem atrás dela, para segurar Sunny a qualquer momento. Sunny acotovela Bushman fora do caminho e segura a moldura da porta, ainda instável. Olhando para ela me faz sentir como uma merda. A única emoção em seu rosto é a resignação. Lily coloca a mão em seu ombro, olhando por nós e para Randy, atrás de mim. "Sunny, talvez..." Sunny balança a desligada. "Alex, apenas vamos embora." "Você está falando sério? Vamos Sunny. O que está acontecendo agora?" Seu olhar oscila lentamente para mim. "Há muito drama, Miller. Podemos falar sobre isso mais tarde, quando todo mundo se acalmar."


"Mais tarde? Faço um gesto para o trailer. Você está indo. Por quê?" "Eu vou ligar para você esta noite." "Qual é o maldito ponto? Você vai continuar a ouvir o que todos lhe dizem. Tudo o que pedi foi que você tenha um pouco de merda de fé que eu iria fazer a coisa certa, e o que acontece? Seu irmão aparece e tem o seu pau todo amarrado em um nó sobre algumas fotos que ele não gosta, e você decide que você está indo para casa com essa porra de palhaço?" "Não é assim, Miller. Alex está preocupado." Viro-me para Alex. "Eu não estou com Sunny para me vingar de você, você é muito egoísta." Aponto a mão para Sunny. "Vamos baby, saia. Vou levá-la para Guelph se é aonde você quer ir. Vamos apenas ter uma conversa." "Miller, eu..." Sua hesitação é o meu ponto de inflexão. Isto é um pontapé nas bolas que eu não preciso. "Você sabe o quê? Esqueça. Volte para Guelph com o pau minúsculo e o idiota de boca aberta." Eu olho para Waters. "Você ganhou. Parabéns. Espero que você esteja feliz para caramba." Sunny sai do trailer. "Miller, espere." "Para quê, Sunny? Para que você possa, finalmente, acreditar que não estou ferrando mais? Eu não posso mais fazer isso. É como ser um hamster maldito em uma roda. Você fica ou vai, Sunny. Faça o que você quiser. De qualquer maneira, estou fora daqui." Eu deixo cair a camisa da minha testa para verificar se o sangramento parou. Sunny desmaia novamente, e Lily a pega, apenas por um pouco. Eu quero fazer algo diferente do que dizer foda-se, Mas é inútil. Eu não posso fazer Sunny confiar em mim, eu não posso mudar o meu trabalho e a loucura que o rodeia, e eu não posso fazer Waters parar de ser um idiota e interferir. Eu vou para a parte traseira do trailer, em seguida, lembro que é o carro de Waters, não o meu, estacionado atrás dele. O carro está bloqueando todos de sair. Eu quero


girar meus pneus e borrifar um pouco de cascalho, talvez fazer algumas manobras ilegais e dirigir um pouco da minha raiva para fora. "Todos nós vamos estar fora do seu caminho em um minuto." Waters parece muito satisfeito agora. "Eu vou estar lá dentro, arrumando minhas coisas." "Fique fora da minha casa". Alex diz. Dou-lhe um olhar de vá se foder. "Sério?" "Alex, você está sendo um idiota completo", diz Violet. "Você pode entrar na casa de campo, Buck." "Esqueça. Eu vou esperar no carro até o idiota for embora." Subo no carro e bloqueio todas as portas, feliz pelas janelas serem matizadas. Pego um boné do banco de trás e puxo na cabeça, rangendo os dentes quando ele atinge o corte na minha testa. Eu verifico o espelho retrovisor. Randy está segurando a porta do trailer aberta. Presumo que ele está falando com Lily, ou tentando. Há tanta merda que foi para baixo, que eu não posso imaginar que seja uma conversa muito produtiva. Vi e Waters tem uma discussão com gestos de mãos na frente do trailer. Quando Waters vai abraçá-la, Vi coloca as mãos sobre o peito, afastando-o. Alex a puxa para perto de qualquer maneira, com as mãos presas entre eles. Quando ele tenta beijá-la, Vi lhe dá seu rosto. Eu não quero me sentir responsável pela sua briga, mas eu faço. Alex levanta suas mãos atrás do pescoço de Vi. Então ele inclina o queixo dela para cima. Eu sou um intruso em seu momento privado. Sua expressão é séria quando ele fala, os seus narizes quase se tocando. Eventualmente Violet permite que ele a beije, mas ela ainda está dura. Violet empurra as mãos nos bolsos de suas calças curtas, enquanto ela espera por Waters para mover seu carro. Randy dá passos para trás, para fora do trailer, com uma expressão sombria. Ele balança a cabeça porque Bushman é claramente incapaz de recuar. Waters sai do caminho, antes do trailer descer a calçada. Nuvens de chuva aparecem, bloqueando o sol. Meu peito sente-se como se alguém fez um buraco nele, quando o trailer desaparece na esquina com a minha Sunshine.


Capítulo Vinte e Três Conserte isso se você o quebrou

Eu poderia sair do carro agora, mas eu não quero. Eu sento ali, olhando pelo espelho retrovisor para o espaço vazio onde o trailer estava um minuto atrás. Eu não sei se eu gostaria de ter de tomado minhas palavras ou mudar o resultado de toda a situação. Violet bate na janela, olhando impassível. Desde que o carro não está ligado, não posso baixar a janela. Eu tenho que abrir a porta em seu lugar. "Sinto muito, Buck." Tiro o meu olhar do espelho retrovisor. Sunny não vai voltar. Eu sei disso. "Pelo quê?" "Toda essa porra de confusão." Vi parece tão triste. É um eco do que está acontecendo dentro de mim. "Por que você não entra para que eu possa dar uma olhada em sua cabeça?" É preciso um grande esforço para sair do assento. Meu rosto dói, e eu estou tonto. "Eu estava tentando fazer uma coisa boa com esse evento." "Nós não sabíamos que ia ser assim". Randy diz por trás dela. "Ballistic, você se importaria de nos dar alguns minutos? Talvez você deva arrumar sua mala. Limpar todos os seus preservativos usados e tal." Vi não olhou para ele nem uma única vez. Sua cabeça cai, e Randy esfrega a parte de trás do pescoço. "Claro que sim, Vi." Seus sapatos trituram o cascalho quando ele se retira. A porta bate fechada. O som de aves em algum lugar acima e um esquilo faz esse som de clique estranho. Fodam-se os sons felizes da natureza.


Vi está com raiva. E emocional. Ela está à beira das lágrimas. Eu testemunhei um monte de meninas chorando recentemente. Eu não gosto de ser a causa de tantas vezes. Meu pedido de desculpas é reflexivo. "Eu sinto muito." "Por quê? Você não tem nada para se desculpar. Bem, talvez você possa ser desculpar pela hera venenosa nos peitos de Sunny, mas mesmo isso não foi culpa sua. Não é como se você a forçou a ficar nua em uma floresta no ponto da excitação." "Uh, não. Ela tirou a blusa sozinha." Vi acena e mantém a mão perto ao meu cotovelo enquanto caminhamos para o convés. Eu não sei o que ela pensa que eu vou cair. Não é como se Vi pudesse me pegar. Eu peso o dobro do que ela. Eu sento na borda da plataforma e deixo-a inspecionar minha testa. "Você vai precisar de alguns pontos, e eu acho que o seu nariz está provavelmente quebrado." "Achei o máximo." "Eu tenho que levá-lo ao hospital." "Eu sei." Eu descanso meus cotovelos sobre os joelhos e pressiono os dedos contra as têmporas, na esperança de aliviar de pulsar. "Isto não é como eu pensei que hoje seria." "Isso faz dois de nós." "Você e Waters estão bem?" Vi dá de ombros. "Nós vamos trabalhar com isso. Eventualmente. Mas o estoque de peitos acabou. Eu não estou feliz com a maneira como ele lidou com isso." Eu não quero perguntar o que significa estoques de peitos. Eu tenho certeza que eu sei. "As modelos não estavam de topless, mesmo que parecesse que elas estavam. Tentamos entrar e sair de lá o mais rápido que pudemos, mas levou muito tempo, e agora está tudo fodido." "Isso definitivamente não parecia bom, isso é certo." "Nós já teríamos deixado se pudéssemos." "Eu sei Buck." Vi abre uma imagem em seu celular do que parece que eu estou sendo beijado por uma modelo de topless enquanto outra esfrega os peitos dela no


braço de Randy. "Isto é o que todo mundo viu hoje. Você deixou Sunny aqui com Lily, que ainda está em cima do muro sobre você, e foi para um evento com Ballistic. Quem, aliás, não consegue manter seu pau em qualquer lugar que vá." "Sunny avisou Lily. Eu conversei com ela sobre isso." "Você Deveria ter avisado Lily, e você deveria ter falado com Ballistic para manter suas mãos longes. De qualquer forma, Ballistic e Lily são a menor das suas preocupações no momento. Eles podem resolver a sua própria merda, ou não. O evento não era obrigatório. Você poderia ter pulado isso. Sua namorada coberta de hera venenosa é uma razão legítima para perder uma lavagem de carro pornográfica." "Era suposto ser uma coisa boa, e eu queria falar com o cara que promove. Eu não sabia que era algo que eu deveria evitar até que eu cheguei lá, e por esse tempo já era tarde demais. Sunny e eu ainda falamos sobre como provavelmente teria fotos. Eu sabia que ela não ficaria feliz sobre isso, se eu soubesse, eu nem ia." Violet passa a mão sobre o rosto. "Eu odeio a maneira como isso foi para baixo. É melhor Alex manter Kale longe dela. Aquele pau pequeno parece ser o tipo de cara que tira proveito de quão vulnerável ela está agora." Eu ergo minha cabeça para ver se ela está falando sério. "Você não acha que ela vai voltar com ele, não é?" "Eu não sei Buck. Eu espero que não. Eu entendo que você está chateado com a situação, mas todo mundo estava fora de si, e não tenho certeza se alguém estava fazendo boas decisões." Vi chuta no cascalho. "Sunny não estava errada sobre deixar as pessoas se acalmarem. Teria sido melhor se você pudesse ter conversado com ela, mas Alex não ia deixar isso acontecer, e ela sabia disso. Sunny estava tentando não piorar o problema." "Por que diabos a opinião de Waters importa tanto para ela?" Eu odeio o quão difícil ele deixa as coisas. "Ele é seu irmão. Ele o vê sair com essas mulheres que não parecem se importar cuja reputação é arrastada pela lama. Então ele chega à casa de campo e encontra


Sunny coberta de hera venenosa, enquanto você está em algum evento que se parece um filme pornô." "Ele sabe como as coisas podem ser tiradas do contexto." "Ele com certeza sabe. Mas você viu o que eu passei quando Alex negou publicamente estar comigo na TV nacional. Você ainda quebrou o nariz dele. No entanto, você ainda parece estar bem com a Sunny, depois aparece com uma puck bunny festejando." "Mas eu não estava..." "Eu sei. Você não estava festejando, mas isso é o que parece. Eu acredito em você porque eu sei que você é melhor do que isso. Alex vai levar algum trabalho." "Tudo o que eu queria era fazer negócios. E só saiu pela culatra em mim." "Com certeza saiu." Seu telefone toca. Vi puxa do bolso. A foto dela e Waters aparece, antes deles assumirem o namoro, com a língua em sua boca, aparece na tela. Vi empurra de volta em seu bolso. "Você não está atendendo isso?" "Eu vou em poucos minutos. Ele pode esperar." Eu não tenho certeza se eu sou uma prioridade sobre Waters é uma coisa boa. "Posso te perguntar uma coisa?" Vi descansa a bochecha em seu joelho. "Certo." "Por que você aceitou voltar com Alex, depois dele negar a relação de vocês nacionalmente?" "Você quer dizer além do fato de que ele tem um pau gigante e pode me fazer vir como um trem de carga?" "Não seja uma babaca agora, Vi." Ela suspira. "É complicado. Eu o amo apesar dele me machucar. Eu queria odiá-lo por dizer que não estávamos juntos em um local tão público, mas eu não podia. As pessoas tomam decisões erradas, especialmente quando eles estão sob muita pressão. Alguns são piores que outros. Alex sabe que me machucou, e eu não estou atrás. Eu também não minto como me sinto."


"Você ainda quer dizer?" "Eu tenho momentos de insegurança. Ele é bom nisso." Ela gira o anel de noivado em torno assim que o diamante está enfrentando a palma da mão. "O que eu tenho com Alex, tudo se consome quando estou com ele, e quando eu não estou. E é raro. Não é perfeito, mas nós trabalhamos juntos, o que faz valer a pena lutar." "Eu pensei que talvez eu tivesse isso com a Sunny. Acho que não." Eu vi como foi difícil para Vi quando Waters a ferrou. Ela gritou com aquele idiota por semanas. E então só assim, eles estavam de volta juntos. Eu estou bravo com Sunny por não ter fé em mim, e por deixar outras pessoas afetarem suas decisões. Mas eu ainda espero que ela não volte com o Bushman de pau pequeno. "Você teve uma discussão, Miller. Isso não significa que acabou." "Eu tenho certeza que eu terminei com ela." "Não tem que ser o fim. Eu estou com raiva de Alex agora por ser um idiota com você. Eu não vou ficar brava com ele para sempre, mas eu vou deixá-lo refletir por um tempo. É por isso que ele voltou para Guelph com a Sunny, e eu estou aqui com você." "Nós fodemos o seu período de férias, não é?" "Alex estragou tudo por exagerar. Juro que ele poderia ter uma segunda carreira no palco se ele quisesse. Podemos voltar, uma vez que resolvemos as coisas. Sunny estava disposta a falar. Tenho certeza que ela ainda está. Acho que o que se enquadra agora é decidir se ela vale a pena o esforço. Relacionamentos ter um monte de energia. Percebo que você quer que ela confie em você, mas você tem que dar algum tempo. Uma conversa sobre isso não é uma receita mágica para a perfeição. Amar alguém é um monte de trabalho, Buck." "Talvez eu não seja bom em relacionamentos." Eu não quero ser condenado com uma vida de puck bunnies. Elas não são o que eu quero. Quero alguém consistente. Alguém que tenho que dar uma grande quantidade de energia me deixa nervoso, também. Posso ferir as pessoas. Então eu admito uma coisa que tem me torturado desde que eu fui visitar Sunny em Guelph e finalmente selo o negócio: "Eu acho que eu poderia estar apaixonado pela Sunny."


"Então você precisa falar com ela, Buck." "Eu preciso de algum tempo para pensar em primeiro lugar." Eu enxugo um rastro de sangue a partir da ponte do meu nariz. "Eu gostaria que houvesse um drive thru para resolver problemas de relacionamento." Vi ri, mas sem humor. "Todos nós gostaríamos, Buck." Violet se levanta e limpa a sujeira da parte traseira do short. "Vamos. Vamos ver o que Ballistic está fazendo. Então precisamos levá-lo para o hospital. Você provavelmente tem uma concussão, e eu não vou ser capaz de perdoar Alex se alguma coisa acontecer com você. Em seguida, todo o meu futuro vai ser fodido, e eu vou sair de casa, e provavelmente vou começar a namorar Ballistic, porque eu vou ter que romper o noivado." Eu sei que Vi falou isso como uma piada, ou que é assim que ela quer que seja para me alegrar, mas há uma ponta de preocupação que ela está tentando esconder. O telefone vibra novamente. É uma canção sobre pavões. "Eu tenho que atender isso." Vi se afasta, mas eu não preciso ouvir a conversa para ler sua linguagem corporal. Violet passa a mão pelo cabelo, atrofiado por seu rabo de cavalo. Então ela olha para o céu. Violet fica com a mandíbula é dura; seus olhos brilham. Eu sei só pelo seu rosto. Violet está segurando as lágrimas. Ela levanta a mão, quando o sol espreita por entre as nuvens e o seu anel de diamante brilha no sol, enviando prismas de luz dançando em seu rosto. Em seguida, ela gira o diamante para enfrentar a palma da mão e fecha seus dedos em torno dele. Ela leva o punho até à boca. Talvez seja melhor se deixar as coisas com a Sunny como está, mesmo que doa mais do que ser acertado por um disco nas bolas e depois ser picado por uma aranha maldita. Eu não sei se alguma vez eu quero amar alguém tanto quanto Vi ama Waters. Isso parece causar uma enorme quantidade de dor. **************


Aparentemente, Lily não ficou muito feliz com as fotos de Randy com as modelos no evento. Todas as suas roupas têm IDIOTA rabiscado em várias cores de marcador permanente. Na frente de seu short de pugilista tem um aviso: Pau pequeno. Seria engraçado se tivesse acontecido com outra pessoa. Normalmente ele e Lance iriam rir de algo parecido com isto. Não dessa vez. Randy parece doente, e não de uma forma ‘eu tenho uma nova Stalker’. Isto é em um ‘eu estou tão fodido’. Randy joga a última de suas roupas em ruínas em sua bolsa e a fecha. "Devemos levá-lo para o hospital; precisa de pontos." Ele aponta para minha testa. "Vi vai me levar." "Eu posso seguir no carro alugado." Randy pega uma nota da mesa de cabeceira, a abre e verifica, em seguida, empurra no bolso. Vi aparece na porta. "Está bem. Pode demorar um pouco. Você pode voltar para Toronto se você quiser e eu vou levar Buck de volta comigo." "Não vai sair da sua rota, se você tem que me levar ao aeroporto?" Pergunto. "Está bem. Eu não me importo." Minha cabeça dói demais para argumentar, então deixei Randy com o veículo alugado. Eu tenho que saber se ele vai fazer uma parada em Guelph. Se for esse o caso, ele provavelmente deve parar em uma loja de esportes e pegar um protetor de corpo, apenas no caso. Violet corre de volta para a casa uma vez que o carro é carregado para pegar alguma coisa que ela esqueceu. Vi volta segurando a escultura laranja de massa de modelar com a capa de super-herói. Ela o abraça, em seguida, o guarda com segurança no banco de trás com uma camisola enrolada em volta dele. "Você quer explicar isso?" Ela dá um tapinha na cabeça. "É o Super PM. É uma homenagem." Eu não deveria fazer a pergunta seguinte. Tenho quase certeza que eu não quero a resposta. "Uma homenagem a quê?"


"O estrangulamento quase fatal do PM de Alex, quando eu fiz o super-herói. É uma longa história. Eu prometo que você não quer ouvir isso, mas alguém pode dizer no nosso casamento, se houver um casamento. Espero que eu possa convencê-lo a fugir." Eu tinha razão. Eu não preciso saber nada disso.

***************

Nós vamos para um hospital em Bracebridge. Ele é pequeno em comparação com os de Chicago, mas as pessoas são agradáveis, como é típico no Canadá. Alguém reconhece o meu nome, e Violet sabe todas as coisas certas para dizer, então eles vêm me ver quase imediatamente. Ferimentos na cabeça sempre têm precedência. Eu estou com uma concussão, mas apenas ligeiramente. Meu nariz está quebrado, e o corte na testa leva seis pontos para fechar. Até hoje, eu tinha conseguido não quebrar as partes do meu rosto desde que eu tive meus dentes nocauteados no segundo grau. Pessoas como Waters mudaram isso. Recebo o discurso habitual sobre ter alguém me acordar a cada duas horas. Um médico arruma o meu nariz e coloca ataduras. Os olhos negros ainda não apareceram, mas eu tenho certeza que eles virão. Enquanto eu espero por alguém para me dar os analgésicos necessários e assinar para eu sair, eu verifico minhas mensagens. Eu tenho emails de Amber que teria me dado a informação que eu precisava sobre o evento e por isso pode não ser a melhor ideia. Eu gostaria de lê-los mais cedo. Ou verificar meu correio de voz, desde que eu perdi um telefonema também. Às vezes me sinto tão idiota quanto as pessoas assumem que eu sou. Não tenho nada de Sunny. Espero que Bushman não a esteja consolando agora. Quero mandar mensagem para Sunny, mas ao mesmo tempo não. Estou em conflito, e é uma porcaria.


Do hospital nós dirigimos em direção a Toronto. O céu pontilhado de azul pálido com branco macio fica rosa nas bordas quando o sol começa a afundar atrás das árvores altas que alinham a estrada. Já é tarde; no momento em que chegarmos a Toronto vai estar escuro. Eu me sinto mal que Vi tem de conduzir. Eu tomei remédios para dor, por isso não é seguro conduzir. "Eu vou ligar para a companhia aérea e ver se eu posso pegar um voo esta noite." "Por que você não volta a Guelph comigo?" "Eu não vejo o ponto. Isso não vai mudar nada. Sunny ainda não vai confiar em mim, e Waters e Lily ainda vão me odiar." "Lily não te odeia." "Randy disse a mesma coisa. Eu acho difícil em acreditar, embora." "Mesmo Lily estava tentando fazer com que Alex se acalmasse. Randy é uma história completamente diferente. Eu não sei o que aconteceu com aqueles dois, mas o homem, ela o despreza. Você tem sorte que eu sou a única que entrou em seu quarto, não Alex. Você e Sunny sequer sabem o que uma lata de lixo é?" "Por que você estava no quarto de Sunny?" "Alex queria que eu verificasse a hera venenosa em Sunny. Pobre garota, os peitos dela ficaram ruins." Vi agarra seu próprio seio como se ela estivesse sofrendo dores de simpatia. "De qualquer forma, eu não quero que Alex tenha uma esposa prisão. Se ele tivesse encontrado esses preservativos depois de ver as fotos no evento, você teria muito mais do que um nariz quebrado." Quero mencionar que isso é injusto, considerando como eu encontrei Vi e Waters no vestiário, mas é uma situação diferente, e as minhas merdas superam as dele. Quando chegamos a Toronto, insisto para Vi me levar ao aeroporto. "Você tem certeza que quer fazer isso? Talvez você deva ir para um quarto de hotel dormir durante a noite." "Eu tenho coisas que eu preciso lidar quando eu chegar em casa." "Você ainda está continuando com a caridade?"


"Eu não sei. Talvez." Eu penso sobre Michael e quanto mais difícil a sua vida é do que a minha. "Sim. Eu ainda vou fazer isso." "Bom. É sobre isso que você tem que mostrar às pessoas, como o seu coração é grande." "Eu odeio as entrevistas." "Você precisa superar isso." "Eu tenho que memorizar tudo. Você não tem ideia do que é ser disléxico." "Não, com certeza não sei. Eu só sei o que é ser estranha." "Isso não é nem de longe o mesmo. Discursos foram os piores no ensino médio." "Discursos foram piores? Você acha que foi mais fácil ser uma menina nas aulas de matemática? Foda-se." Ela cuspiu. "Como eu não fosse nerd o suficiente, esse rótulo bateu em mim. Nenhum desses caras me chamavam pra sair, mesmo eu me arrumando regularmente. E então houve você, precisando de 'ajuda'." Vi faz aspas no ar. "Quando na verdade você machucou um pulso, me fazendo resolver seus exercícios, porque você era o atleta rei da colina de bosta. Ser a sua meia-irmã era uma maldita dor na minha bunda. Mas eu superei isso. Assim você me deve." "Sim, mas você é muito inteligente e a merda é fácil para você." "Fácil? Porque eu sou boa em matemática? Você percebe que eu tenho que trabalhar mais de sessenta horas por semana para fazer menos de dois por cento do seu salário anual, certo?" "Menos de dois por cento?" "Além de alguns bônus, mas sim." "Uau." "É legal. Vou me casar com um milionário que gosta de comprar coisas ridiculamente caras para mim. Eu tenho certeza que eu posso lidar com meu salário de baixa qualidade, considerando. Isto não é sobre mim, embora. Eu sei que você trabalha duro, também, mas vamos lá! Você tem um conjunto de habilidades incríveis que permite


que você contorne sua deficiência de percepção, e se você decidir ser mais vocal sobre isso, pode realmente ganhar alguns pontos extras." "Ninguém quer ouvir sobre minhas deficiências." "Você está de brincadeira? As pessoas sempre querem ouvir sobre os desafios de outras pessoas. Os faz sentirem que tudo é possível. E isso faz com que algumas pessoas se sintam melhores sobre si mesmos, porque eles são idiotas. Se você quiser, você pode entrar em escolas e falar sobre o quão difícil era para você e como você se esforçou para passar em suas aulas, mas que perseverou. Quero dizer, obviamente você não tem que dizer que fodeu todas as suas tutoras, e sua pobre meia-irmã tinha que ouvir música alta no quarto, enquanto tudo acontecia. Mas você pode dar a milhões de crianças falsas esperanças, e algumas crianças impressionantes a inspiração que precisam para ir para o próximo nível." Eu ignoro a parte sobre foder todas as minhas tutoras. Eu não estou indo para lá com ela agora. "Eu não sei, Vi. Isso é tipo... Pessoal." "Pessoal? Você está de brincadeira? Isso esta vindo de um homem que deixa seus amigos tirar fotos de suas bolas e publicá-las na Internet?" "Eu não os deixei fazer isso. E de qualquer maneira, foi para descobrir que tipo de aranha me mordeu. Ninguém deveria saber que eram minhas bolas." "E isso faz com que seja muito melhor." Vi torce seu anel em torno de seu dedo. "Eu não entendo por que ser classificado como um mulherengo é tão atraente, especialmente quando o cara quer superar desafios e é voluntário em acampamentos e até mesmo ajuda as crianças e suas famílias, é muito menos ofensivo." "Eu não estou tentando ser um mulherengo. Eu estava tentando ser o namorado da Sunny, e olha como isso acabou. Passei minha adolescência toda lidando com toda a merda que veio com ser o garoto estúpido; Eu não estou interessado em voltar pra isso." "Quem disse que você tem que voltar? Vamos, Buck. A vida é dura. Adolescência é como chupar bolas com cheiro de queijo e que não foram lavadas em uma semana. Você faz cinco milhões de dólares por ano. Você não é burro. Em relacionamentos


talvez, mas definitivamente não é estúpido. Se você quiser mudar a forma como as coisas estão indo, você precisa fazer alguma coisa que não seja egoísta." "Isso não faz muito sentido." "Deixe-me explicar. Sabia que você foi mencionado em um artigo recentemente que não tem nada a ver com quem você fode?" "A única pessoa que eu fodo ultimamente é a Sunny. Quer dizer, tive relações sexuais. Eu não estou fodendo Sunny. Isso não se faz com alguém que você gosta." "Às vezes, tudo que você precisa é uma boa foda, mesmo com a pessoa que você ama. De qualquer forma, eu não estou falando sobre a percepção da mídia de que você está fodendo. Estou falando do acampamento que você foi. Você fez uma entrevista, e foi incrível. As pessoas já estão caindo de amor por você. Tenha uma atenção mais positiva. Pare de ir para os bares, pare de ir para as festas de Lance, e pare de ficar com mais problemas. Saiba o que vai acontecer nos lugares antes de você aparecer. Independentemente do que houver entre você e Sunny, essa coisa que você quer fazer é muito boa. É a versão de você que todos devem começar a ver." Engraçado como perder alguém importante é a coisa que finalmente me faz decidir sair de minha zona de conforto. Agora eu desejo que eu tivesse feito isso mais cedo.


Capítulo Vinte e Quatro Fazendo Mu-Mu-Mudanças

Apesar de suas tentativas para eu para ficar em Toronto durante a noite, Vi me leva para o aeroporto. "Você vai ficar bem em conduzir para Guelph?" Eu pergunto a Violet. São quase dez da noite. Tem sido um longo dia. "Eu estou bem. Vou parar no Timmy e comprar um café." Eu pego minhas malas do porta-malas. "Obrigado por estar aqui por mim hoje." Vi envolve seus braços em volta da minha cintura e me dá um abraço. "Para que servem as irmãs?" Largo as malas e devolvo o abraço. Não podemos ser irmãos de sangue, mas nós estamos unidos como os irmãos devem ser. "Envie uma mensagem para mim quando você chegar a Guelph, então eu não me preocuparei, ok?" "Ok. E você faça o mesmo quando você voltar para Chicago." Eu espero até que ela entre no carro e vai para estrada antes de entrar no aeroporto. Eu consegui um voo que sai em menos de duas horas. Atualizo-me para que eu possa ir para sala VIP e talvez tirar um cochilo. Vi me manda mensagens logo depois que eu passo pela segurança, para me deixar saber que ela chegou à casa de Waters. Eu não pergunto sobre Sunny, mesmo que eu queira. Eu pergunto como as coisas estão com Waters e se eu preciso quebrar o nariz dele novamente. Eu recebo uma mensagem de voz me dizendo que ela vai ser a única quebrando coisas, e se trata de Alex. Ela parece triste. Eu não gosto, mas não é a minha relação para gerir, e Violet sabe como lidar com Waters melhor do que eu.


Eu defino um alarme para que assim eu não perca meu voo e me estendo através de um dos bancos. Segurando meu celular em meu peito, fecho meus olhos. Parece que só passou alguns minutos, quando um vibrar me acorda. Isso me leva um tempo para saber que é uma chamada e não o meu alarme. Erguendo o celular, eu o seguro e espero por ele entrar em foco. O rosto de Sunny aparece em toda a tela, seu sorriso brilhante escurecendo meu humor. Eu deixo ir para o correio de voz. Eu não sou capaz de lidar com isso no momento. Independentemente disso, eu espero para ver se ela vai deixar uma mensagem. Menos de um minuto depois, meu telefone vibra com um novo correio de voz. Eu digito meu código e deixo o dedo sobre o botão de play. Eventualmente eu cedo e escuto. A voz Sunny é um abraço caloroso e uma facada no peito. ‘Oi, Miller. Eu acho que você não está respondendo o seu celular agora. Ou talvez você não esteja me respondendo’. Sua voz racha. ‘Eu sei que não deveria ter saído com Alex hoje, mas eu não quero que vocês dois lutem. E com Kale e Benji estando lá, eu me preocupei que as coisas ficassem fora de controle, e Lily estava chateada com... Bem, tudo. Violet esteve aqui um tempo atrás. Ela disse que Alex quebrou seu nariz, e você levou pontos’. Sunny soluça. ‘Eu acho que talvez eu não estivesse pronta para essa relação. Desculpe-me, por não confiar em você... Deixa pra lá. Pode me ligar?’ Toda vez que eu repito a mensagem, o meu estado emocional fica pior. Não soa como se Sunny quer voltar comigo. Parece que ela terminou.

************


O voo para casa é uma porcaria. Uma garota excessivamente maquiada tem o assento ao meu lado na primeira classe. Ela quer falar. É quase meia-noite; tudo que eu quero fazer é levar a minha bunda para casa e afundar. Eu nunca fui de afundar, mas parece apropriado, considerando. Uma vez que eu estou de volta em Chicago, eu passo os próximos dois dias jogando videogames e comendo pizza de carne e asas de frango, e me mato de beber refrigerante. Eu evito Lance e Randy quando eles ligam. Eu não ouço de Sunny novamente, e eu não retorno sua ligação. O que há para dizer? Eu, entretanto, ouvi de Violet. Ela é muito implacável com os telefonemas e mensagens e e-mails. No terceiro dia do meu período de poço indeterminado, a campainha da porta toca durante uma sessão de videogame épico. Merda. Eu não estou esperando ninguém. Levanto-me do sofá e vou para o interfone. "Sim?" "Buck?" "Pai? Que porra é essa? Eu pensei que você e Skye estavam fora." "Nós voltamos na noite passada." "Oh. Como foi a viagem?" "Boa. Quer me deixar entrar, filho?" "Eu estou aqui também!" Essa é Skye, a minha madrasta. "A viagem foi melhor do que bom, mas eu não posso compartilhar os detalhes sem embaraçar Sidney!" "Não comece mãe. Eu estou aqui, também, Buck." diz Violet. "Abra a porta." "Certo. Ok." Aperto o botão do interfone e espero o som da abertura da porta antes de liberá-lo. Violet tem de ser a razão para a visita da família. Eu olho em volta do meu lugar. É incrível a bagunça que se pode fazer em dois dias. Eu nem sequer tenho energia para limpar. Eu também estou nu, uma vez que é sempre assim quando estou sozinho. Minha primeira prioridade é colocar roupas. Encontro um short limpo e uma camisa no chão. Há uma batida um minuto depois. Abro a porta e Skye está lá com os braços abertos. Então seu sorriso congela, junto com o resto dela. Meu pai levanta uma sobrancelha.


Vi está segurando uma bandeja de fastfood com sundaes de creme. Seu nariz franze. "Oh. Uau. Rompimentos não ficam bem em você." Eu a ignoro. Eu não sou tão ruim assim, eu não acho. "Hey, família. Vamos lá. O lugar está uma bagunça." Dou um passo para o lado e faço um gesto para minha sala de estar. A mesa de café está coberta de caixas de pizza e recipientes de isopor com ossos das asinhas. Latas de refrigerante estão por todo chão. "Oh, Buck!" Skye descongela e me abraça. Ela e Vi são quase exatamente iguais, desde a aparência até a forma como elas agem, exceto que Skye está em seus quarenta anos em vez de seus vinte. "Sinto muito sobre você e Sunny." Eu acaricio seu cabelo. "Sim, eu também." Depois que ela me deixa ir, meu pai me dá um tapinha nas costas. "Você poderia ter ligado. Mesmo que eu esteja fora do país, estou sempre aqui." "Sim, eu sei. As coisas estão muito recentes, foi há dois dias. Eu queria algum tempo para mim." Meu pai e eu somos próximos, mas mais de uma forma de hóquei, do que sentimentos profundos. "Por favor, me diga que você não comeu tudo isso por conta própria." Vi faz gestos para a mesa do café. "Deixa pra lá. Com base no cheiro deste lugar, eu estou pensando que sim. A primeira coisa: você precisa de um chuveiro. Você cheira como um yéti real, se yétis fossem reais. Então nós estamos fazendo uma intervenção." "Uma intervenção?" Passo a mão pelo meu cabelo. Ele está gorduroso. "Sim. Você teve dois dias para ficar deprimido. Isso é tudo que você tem." "Você não lamentou por semanas depois que você e Waters terminaram?" "Ele tem um primeiro nome, Buck. É Alex. E sim, eu fiz. Mas eu sou uma menina. Nós mulheres ficamos mais tempo deprimidas do que os homens." Vi procura algo na cozinha até que ela encontra um enorme saco de lixo preto. "Você." Vi aponta para mim. "Tome um banho. Vamos limpar isso." ‘’Como você está mesmo aqui? Você não tem que trabalhar?" "Eu tenho uma reunião de negócios de emergência com um cliente. Tome um banho."


Eu gostaria de discutir, mas eu sou muito maduro. Vinte minutos depois, eu estou limpo, mas não barbeado, com roupas que não cheiram como comida estragada, e a minha sala de estar não se parece mais com um lixão. Todas as minhas janelas estão abertas, e Vi fez café. "Vamos sentar na varanda." Meu pai e Skye falam sobre o seu cruzeiro. Eu sei que não é por isso que estão aqui. Eles não me falam sobre Sunny, que é bom. Depois de um tempo, Skye e Vi decidem que eu preciso mantimentos, uma vez que tudo o que tenho na geladeira é refrigerante e uma caixa de leite que está vencido, assim eu e meu pai somos deixados sozinhos. "Você e Alex serão capazes de se controlarem no gelo quando a temporada começar?" Ele pergunta. Dou de ombros. "Eu certamente espero que sim. Ele ameaçou conversar com o gerente e me negociar se eu ferrasse a Sunny." "Bem, você não fez, então não há nenhuma razão para ele fazer isso." "Eu não sei se Alex concorda com você." "Vi conversou com ele, então eu também." "Quando você fez isso? E por que você faria isso?" "Esta manhã, depois que Vi chegou, antes de virmos aqui." Papai coloca as mãos atrás da cabeça. "Ele vai ser parte desta família. E eu fiz isso porque quando meus filhos estão infelizes, a minha esposa também fica infeliz, e isso não funciona para mim." "O que você disse a ele?" "Que eu sei que ele está preocupado com Sunny, mas socar você não vai resolver todos os problemas, ou fazer o seu relacionamento com Violet mais fácil. Ela está lutando com isso, embora Vi não vá dizer isso em voz alta. Ela já comeu um sundae em nossa casa e acabou com o banheiro." "Uau. Ela deve estar preocupada. Como estão as coisas entre os dois?" Suas mensagens ao longo dos últimos dois dias pareciam otimistas, mas Vi não mencionou Waters ou Sunny.


"Vi fala com Skye mais do que comigo, mas ela está estressada. Ela quer que as coisas fiquem bem com você e Alex. Você sabe como ela é." Ele olha para o horizonte. "Às vezes eu sinto como se eu não fiz o melhor trabalho em te preparar para os relacionamentos." "O hóquei era minha namorada." Meu pai ri. "Você e eu. Eu sei que Skye tem sido boa para você, mas antes disso..." "Nós estamos bem, pai. Você fez um ótimo trabalho. Olhe para isto." Faço um movimento para o horizonte. Da minha varanda posso ver a cidade e a beira do mar na distância. É uma excelente localização, perto do barulho, mas não tanto. "Minha vida é boa." "É bom ter alguém para compartilhar, porém, Miller." "Talvez um dia." Eu giro a escória do meu café. "Você recebeu meu e-mail sobre o plano de angariação de fundos que eu quero fazer?" "Eu fiz. Esse garoto realmente fez uma boa impressão, não é?" "Ele é um excelente jogador." "Eu sei. Houve algumas filmagens um par de dias atrás no campo. A entrevista foi uma jogada inteligente." "Amber e Vi pensaram assim, se eu quero entrar em movimento em outros projetos, eu preciso de publicidade positiva." Meu pai sorri e acena com a cabeça. "Eu já comecei a conversar com alguns dos treinadores sobre as crianças, e ver se eles têm jogadores que querem se envolver. Tudo o que você precisa, eu estou aqui para você, e não apenas para coisas de negócios, também." "Eu sei pai. É apenas mais fácil para mim me concentrar na arrecadação de fundos no momento." Ele não me empurra, o que é uma das grandes coisas sobre o meu pai. Ele vai oferecer a sua ajuda, mas ele não vai me forçar. Passamos a próxima hora lendo uma lista de jogadores, que pensamos que gostaria de estar envolvidos no jogo de exibição. Se eu


quiser que isso aconteça, eu preciso trabalhar rápido para que possamos definir tudo antes dos treinos começarem em pouco mais de um mês. Vai ser um monte de trabalho, mas eu preciso de algo para preencher o meu tempo, então eu estou pronto.

***********

Durante a próxima semana, Violet para muitas vezes para me ajudar trabalhar sobre a configuração da arrecadação de fundos. Vi fala que as coisas estão bem com Alex, e eu confio nela para me dizer se não estiver. Além disso, ela é uma péssima mentirosa. "Então... Eu estava conversando com Daisy ontem". Diz Vi, casualmente na quarta-feira. Eu não olho para longe de minha tela do laptop. "Ah, é?" Não quero me preocupar com o que está acontecendo com a Sunny, mas eu faço. Eu não consigo parar de pensar nela. Eu fiquei obsessivo sobre ver seus feeds nas redes sociais. A única coisa que é publicada são algumas citações inspiradas sobre karma. Eu não liguei de volta, e agora que já passou mais de uma semana, eu não sei mesmo o que falar. "Ela diz que Sunny anda deprimida." "Você disse que é normal para as meninas." "Sunny não está indo ao spa com Daisy quando ela tem tempo livre. E Sunny não está comendo." "Nada disso soa bem." Desde a intervenção familiar, eu fui para a academia diariamente, e estou de volta na minha dieta pré-temporada. Isso significa comer nada que eu goste e terminar exausto todos os dias. Isso faz com que seja mais fácil dormir. Isso também significa que eu estou completamente indisponível para sair à noite com Lance e os outros caras. Eu não estou bebendo, por isso, os bares não são divertidos. Eu também excluí todas as puck bunnies na minha lista de contatos. Independentemente de saber que Sunny e eu não ficarmos juntos, não vou voltar a isso.


"Não é bom para as pessoas que têm que viver com ela todos os dias, mas para você é." Vi explica. "Os estágios de luto do relacionamento são complexos para as mulheres. Temos fases. A parte deprimida significa que ela não está feliz com a escolha que fez. Sem dias de spa significa que ela está se punindo por não falar o que queria ou o que ela precisa para se punir. Não comer é algo que algumas meninas fazem quando estão tristes." "Você não, não comeu." Quando Vi e Waters terminaram no início deste ano, Vi estava se acabando com deleites lácteos, mesmo que ela não possa tolerá-los. Vi vira seu rabo de cavalo sobre o ombro. "É aí que a parte complexa entra. Nem todas as meninas param de comer. Algumas de nós fazem o oposto. Como eu. Eu como sorvete, porque o gosto é bom e isso me faz sentir um lixo por dentro. E me dá vontade de ir ao banheiro, então é como uma punição, e isso garante que não vou ganhar o pós-rompimento de dez quilos, porque tudo sai do outro lado de qualquer maneira." "Isso é seriamente confuso, Vi." "Talvez, mas isso serve para o seu propósito." "Você estava comendo sorvete no início desta semana." "Eu estava comendo por simpatia. Às vezes eu brigo com Alex, então eu tenho uma desculpa para comer laticínios. Você nunca vai falar isso, ou eu vou raspar um lugar no topo de sua cabeça, assim todos vão pensar que você está perdendo seu cabelo." Violet faz um círculo sobre seu crânio. Ela está sempre ameaçando passar cera ou raspar partes do meu corpo. Vi nunca cumpre o que ela fala, por isso não estou preocupado. "Por que você começou uma briga com ele?" "Não é como uma briga real. Apenas, como, você sabe, deixando os pratos para fora da máquina de lavar louça, ou a tampa da pasta de dentes, ou esquecer-se de comprar um novo lubrificante para que possamos não ter relações sexuais, esse tipo de coisa." Olho para ela. "Às vezes é como se você tivesse sido minha irmã toda a minha vida, e então você tem que dar muita informação e estragar tudo."


"Não é isso que faz com que a nossa relação seja impressionante? Você pode imaginar se você tivesse uma queda por mim quando nossos pais se casaram? Isso teria sido horrível, hein? Nós provavelmente teríamos nosso próprio reality show na TV." Eu não respondo. Não tenho nada a dizer sobre isso. Uma vez eu fiz uma observação de passagem, Vi levou para o caminho errado. Vi foi nocauteada por três cervejas leves. Ela levou para fora do contexto e nunca mais deixou isso ir. "Então, se as coisas não funcionarem comigo e Alex, e você e Sunny não voltarem a ficarem juntos, e sua carreira cair, nós precisamos fazer algum dinheiro porque você gasta todo o seu em bebidas e prostitutas, nós devemos lançar um programa de TV. Com prostitutas com herpes." "Prostitutas são desnecessárias. Eu nunca tive que pagar por sexo. Se as coisas não derem certo com o Alex, eu vou morar com Randy." Eu sorrio enquanto seu rosto aperta. Vi define seu café na mesa, levanta o laptop dos seus joelhos e dá uma das suas respostas padrão. "Isso não pode funcionar. Eu não posso controlar sua corcunda longe. É constrangedor o suficiente nas ocasiões em que eu o vejo agora." Vi se instala na cadeira com as pernas cruzadas e reposiciona seu laptop. "E outra, mais emocionante e importante notícia, sente sua bunda para isto." "Eu já estou sentado." "Foda-se por arruinar a minha introdução." Ela finge encerrar seu dedo médio como um caixa de surpresa. "Aparentemente, o Sr. Minhas Bolas Acariciadas Por Todo Mundo, tem tentando entrar em contato com Lily desde seu fim semana de orgia na casa de campo." "Não havia nenhuma orgia." "Isso foi um teste. Bom saber. Mas de qualquer maneira, seu amigo corajoso tentou ver Lily depois do fiasco da lavagem de carro. Não funcionou, mas consegui isso, ela não voltou com aquele cara idiota, Benji. Eu o conheci. Ele é um grande pau. Ela poderia fazer muito melhor. Lily é realmente boa." A sequência de uma conversa com Violet é como tentar assistir um torneio de ping pong profissional. "Para você talvez."


Esta é uma informação interessante, sobre Randy tentando ver Lily. Ele só a mencionou uma vez desde que estamos em Chicago. Randy tem ido a academia comigo nos últimos dias, e ele está vindo para minha casa em vez de ir para de Lance. Eu pensei que era uma coisa de apoio moral, como se ele estivesse tentando tornar mais fácil para eu cortar a cena dos bares. Talvez a sua motivação seja diferente do que eu assumi. "Você já ligou para Sunny?" "Não." Volto o olhar para o notebook. Violet pergunta isso toda vez que eu a vejo. "Por que não? Você obviamente está infeliz sem ela, e ela é miserável sem você." "Eu não sei. O que eu devo dizer?" "Honestamente, Miller..." Ela faz outra careta. "Eu não posso fazer isso. Eu não posso chamá-lo de Miller. Tem que ser Buck. Eu continuo tentando, mas é como um par barato de calcinha. Ela não se encaixa direito. Eu não posso ficar confortável." "Ninguém disse que você tinha que me chamar de Miller." "Sim, mas Sunny te chama Miller e Randy também. Eu me sinto mal que eu não posso fazer também." "Não faça isso. Buck é um apelido multiuso. Se você quiser se sentir mal por apelidos, pare de me chamar de yéti." "Se você tivesse o cabelo escuro, você teria o apelido de Pé Grande." "Eu não tenho. E, além disso, mantenho tudo aparado elegantemente. Exceto minhas bolas. Elas já são nuas, como duas ameixas moles, lisas e com cor de pele." Violet faz um som como se tivesse tossindo uma bola de pelo. "Obrigada, imbecil. Eu gostava de ameixas até agora. Se você parar de se depilar, durante três semanas, você seria como uma daquelas pessoas lobisomens. Podemos ter um reality show, e tingir todos seus pelos para provar que estou certa, mas acho que devemos tingir de roxo para você ser como um yéti mergulhado no vinho." Balanço a cabeça e luto contra uma risada. Por mais ridículas que as piadas de Vi possam ser, elas são divertidas, e levantou meu humor de merda. Relacionamento no


limbo é uma porcaria. Provavelmente porque eu era, e ainda sou tão louco por Sunny do que eu já estive com uma puck bunny, e eu não estou bebendo ou fodendo para esquecer os meus sentimentos. "Você vai parar com os insultos e o sonho de ter um programa de reality na TV, para que possamos falar de coisas reais, coisas reais e importantes, como arrecadação de fundos? Como estamos com as finanças?" Eu puxo para a planilha com os números e listas detalhadas de coisas que precisamos para fazer isso. Se as coisas correrem bem, eu vou ter um pedaço sólido de fundos para doar à família de Michael. Depois que parei de ficar deprimido, eu olhei para a sua situação. Ela não está muito boa. Nenhum dos pais tem benefícios, por isso não há dinheiro para toda a medicação. Os pedidos de apoio podem levar meses. Também parece que eles vão ter que tirar Michael do hóquei, porque eles não podem pagar. Lidar com o câncer como uma criança é ruim o suficiente sem perder uma das coisas que torna a vida divertida. "Sidney e eu temos contato com um grupo de pessoas, e já garantiu algumas doações significativas," relata Vi. "E você já tem contatado o cara do pornô da lavagem de carro, certo?" "Sim. Gene está doando, desde que ele consiga se sentar no centro da arena de gelo." "Fácil o suficiente." Vi tecla freneticamente em seu laptop. "A sobrecarga está coberta, além de alguns milhares de dólares, então quase tudo que temos a mais, vai para a família de Michael. Até agora tem boa aparência. Eu tenho uma lista de voluntários para o dia, e Sidney garantiu uma arena, fornecedores, e de segurança perto de Michael para que ele não tenha que viajar. Nós podemos começar a promover a venda de bilhetes, logo que as equipes estarem finalizadas." "Incrível." Estou espantado com o número de pessoas necessárias para executar este evento e a rapidez com que tenho sido capaz de fazer isso. Minha doação para o evento da lavagem de carro e meu envolvimento no acampamento, tem ajudado a construir uma imagem positiva e faz essa coisa toda mais fácil. Gene tem sido de muita ajuda sobre compartilhar informações e estratégias, e ele me deu alguns novos contatos.


"Eu pedi para fazer camisetas". Acrescenta Violet. "ótimo. Espera. O quê? Por que você faria isso? Eu não tomei uma decisão sobre o nome ainda." "Eu fiz isso por você." Vi bate a barra de espaço no computador, fingindo fazer algo para que ela não tenha que olhar para mim. "Eu queria que você não tivesse feito isso. Agora vou ter que olhar para centenas de pessoas vestindo camisas com Sunshine Project em grandes letras amarelas." "Elas são ótimas camisas." "Sim, mas..." "Sim, mas nada. Sunny precisa ver por si mesma o que ela deixou ir. Além disso, é tarde demais para cancelar o pedido para as camisas ou camisetas." Ela me dá um sorriso grande e irregular." Além disso, Alex está indo para o ginásio esta tarde." "Então?" "Você ainda precisa de mais alguns jogadores, certo? Ele tem perguntado sobre isso, mas não depende de mim se ele pode jogar ou não. Você pode querer limpar o ar antes do início da temporada para que vocês não matem um ao outro no gelo." "Nós batemos um no outro; devemos ser um par." Eu gostaria de socá-lo novamente, mas eu não vou. "Eu acho que pode ser uma boa ideia, pois você vai se casar com Alex e tudo, né? Vou ter que lidar com ele, não importa o quê." Vi funga e enxuga uma lágrima falsa. "Olhe para você, crescendo, sendo todo homem. Estou tão orgulhosa." "Engula isso." "Alex não é razoável. Estamos principalmente ok, mas eu ainda não estou feliz com a forma como ele lidou com as coisas. Eu tenho feito um monte de retenção. Não tem sido fácil, mas acho que ele está começando a entender." "Retenção?" Violet aponta para si mesma. "Ele não tem nada disso agora. Então eu sou responsável por cuidar dos meus próprios orgasmos. É, porra, seriamente inconveniente para mim, mas estou disposta a ficar do seu lado, então lembre-se disso."


Eu tento falar, mas há não quaisquer palavras para expressar o nível de excesso de informação ou a minha gratidão. Violet balança uma mão ao redor. "Alex nem sempre tem feito a coisa certa quando se trata de Sunny, e ele sabe disso, mesmo que ele nunca admita isso para você. Alex também sabe como miserável Sunny está agora, e eles estão preocupados. No final do dia, ele quer que ela seja feliz." Alex não pode ser tão ruim se Vi está disposta a passar o resto de sua vida com ele. "Eu vou falar com ele quando eu o ver." Eu não quero entrar em outra discussão sobre ligar para Sunny, então eu mudo de assunto. "Como está o plano para o casamento?" Toda vez que eu trago o casamento, Vi tem um miniataque. É divertido de assistir. Seus olhos se contraem, e ela esfrega as palmas das mãos sobre as pernas. "Ugh. Sério. Nós não temos nos empenhado tanto tempo. E com toda essa besteira acontecendo... Você pensaria que nós estávamos em estado de emergência ou algo assim. Daisy e minha mãe são psicopatas sobre isso. Elas têm uma lista de execução, tipo, são duas centenas de pessoas, e isso é apenas para a festa de noivado. Eu continuo dizendo à Alex que precisamos fugir. Eu não posso lidar com um casamento com quinhentas pessoas. Nós não somos mesmo italianos. É loucura. Eu não entendo toda a necessidade de ser uma princesa por um dia. Eu não quero ser uma princesa. Eu quero ser Violet Waters, por isso tenho um nome principesco, romântico. O resto é uma porcaria total de significados para propagar falsas expectativas para o casamento." "Uau. Ótima maneira de vender o casamento, Vi." "Foda-se, Buck. É só esperar. O seu dia vai chegar, e quando isso acontecer eu vou rir de você. Falar sobre isso está me dando urticária." No começo eu acho que ela está sendo dramática, mas então eu vejo pontos vermelhos irregulares que aparecem em seus braços. "Será que Waters sabe que está tão estressada?"


"Diga uma palavra e eu vou..." "Raspar minhas bolas. Eu sei." "Eu ia dizer axilas, mas você tinha que ir para a genitália, não é?" "Você não deveria estar animada e não estressada? As garotas não amam essa merda?" Violet arranha os vergões vermelhos irritados expandindo-se em seu braço e ignora as minhas perguntas. O som da abertura da porta do pátio no condomínio ao lado me coloca em alerta. Uma garota nova se mudou enquanto eu estava fora. Não a conheci oficialmente, mas nós conversamos, e eu conheci o nariz do seu cachorro latindo através do orifício de drenagem de tênis do tamanho de uma bola onde minha parede de privacidade atende a dela. O alinhador de pregos na telha segue, e seu pequeno nariz marrom aparece no buraco, em seguida, ele desaparece e sua pata aparece. Ele lamenta consciente de que ele não pode chegar a mim. "Doodle! Pare de ser uma praga!" A mulher ao lado estala os dedos e chama: "Oi, vizinho!" "Dia." Digo de volta. Vi sussurra: "Doodle? Ela chamou seu cão de um pênis?" Balanço a cabeça e movimento para nós irmos para dentro. Esta senhora pode ser falante para alguém que nunca me viu, e por algum motivo a sua voz é familiar. Nós nos esgueiramos para dentro e terminamos de planear a próxima fase do Sunshine Project. Em dois dias eu vou voar para Toronto para ver Michael. Temos um vídeo promo para fazer, ele foi programado para que seja antes de seu tratamento de quimioterapia. Então eu estou ficando por perto para lhe fazer companhia. Vi sai antes do almoço, e eu vou para o ginásio. Eu firmemente evito a seção mista com muitas puck bunnies penduradas em torno. Eu também noto que Randy evita as bunnies também, o que é estranho vindo dele. Depois de duas horas de treinamento incondicional, eu bati os chuveiros.


Waters já está lá, de costas para mim. Esta é a primeira vez que eu o vi desde que ele quebrou meu nariz. Aqui estou eu esperando que ele vá ser civil sobre o assunto. Deixo um chuveiro entre nós e ligo o jato, ajustando-o até que esteja quente o suficiente para relaxar os músculos tensos. "Waters." "Butterson." Ele olha para mim brevemente e faz gestos para o meu rosto. "Parece que você está se curando bem." "Sim." A maioria dos hematomas se desvaneceu ao verde-amarelo feio, e eu tirei o curativo. Os pontos saiu um par de dias atrás. "Isso é bom." "Sim." Eu amo conversas entranhas. "Violet parou em sua casa esta manhã." "Sim. Tivemos uma reunião. Material do projeto." "Ela está em sua casa muitas vezes ultimamente." "Nós estamos trabalhando em um projeto." "Sim, eu sei." Alex esfrega uma barra de sabão sobre o peito quase livre de pelo. "Como está indo, afinal?" "É bom. Eu acho que vai ser bem sucedido." Agora seria um bom momento para envolvê-lo. Exceto que ele chega primeiro. "Você sabe, se você precisar de jogadores extras, eu ficaria feliz em participar." "Certo. Sim." Desligo a água. "Isso seria legal. Há algumas vagas. Vi vai falar sobre os detalhes com você." "Ótimo. Bom. Eu acho que o que você está fazendo é muito bom." "Obrigado." Há uma pausa constrangedora e, em seguida, Alex pergunta: "Vi parece estar bem com você?" "Ela tem sido boa para mim. Por quê? Está acontecendo alguma coisa?"


"Skye e minha mãe querem planejar uma festa de noivado. Eu não tenho certeza se Vi está muito animada com isso." "Ela mencionou isso." Isso chama a sua atenção. Ele para de lavar o cabelo para se concentrar em mim. "Ela disse alguma coisa?" "Você sabe como ela é em ser o centro das atenções. Você sempre pode perceber pela quantidade de sorvete ela come." "Duas noites atrás, ela comeu um copo inteiro de Ben & Jerry e teve que dormir no chão do banheiro." Alex não está rindo sobre isso da maneira que eu costumo fazer. Eu considero a conversa com Vi, que ela fala sobre o sorvete ser castigo. Eu não imagino por que ela irá sentir a necessidade de se punir por ter sido forçada a ter uma festa de noivado. "Às vezes eu substituo o sorvete com iogurte congelado. As consequências não são tão ruins. Se você pode fazê-la comer iogurte em vez disso, você vai evitar toda a questão." Esta é uma conversa estranha para se ter no chuveiro. "Obrigada pela dica. Ela disse alguma coisa para você?" Ele está preocupado com ela. Não me importo de colocá-lo na borda. "O que Vi e eu falamos é por confiança. Eu já disse mais do que eu deveria." Eu pego minha toalha. Waters é rápido sobre se enxaguar, enquanto eu pego meu shampoo e sabonete. "Vamos lá, Butterson." "Basta falar com ela. Tenho certeza que ela vai dizer o que ela está sentindo." Nós dois sabemos que não é verdade. Vi pode esconder que tem um problema durante semanas antes dela finalmente dizer algo. É sua personalidade. Ela é uma pessoa reflexiva. "Eu sei que vocês dois são próximos. Se você sabe alguma coisa importante, seria ótimo se você me dissesse Miller." Eu não acho que Waters já usou nada além do meu sobrenome para falar comigo. Eu envolvo a toalha em volta da minha cintura e o encaro. Esta é a oportunidade


que eu estava procurando. Está perfeito. Ele está preocupado sobre o estresse de Violet. Estou feliz com isso. Isso significa que Waters se importa. "Vi saiu do meu lugar hoje com urticárias, porque eu perguntei a ela sobre o casamento. Elas apareceram do nada. Violet está estressada. Se eu fosse você, eu iria cuidar bem dela agora. Certifique-se de que ela está bem com o que está acontecendo. Você não quer acabar com problemas comigo. Lembro-me de como Violet ficou a última vez que ela terminou com seu rabo. Não foi bonito." Eu espero alguma resposta idiota, porque isso geralmente é o que eu recebo, mas só recebo o silêncio. Viro-me para ir embora. "Miller." "O que?" "Você acha que ela está bem? Quero dizer após esta merda..." Ele faz um gesto entre nós. "Eu devo..." "Estar preocupado?" Eu termino para ele. "Sim cara. Ela pode não ser o meu sangue, mas ela é a minha família, e eu e Vi somos próximos. Agora é você que está fodendo as coisas."


Capítulo Vinte e Cinco Discos de Waters e seu tempo

Na noite seguinte, eu recebo um telefonema de um número desconhecido. Estou apreensivo, porque se for uma bunny, eu não quero atender. Tenho mais chamadas do que o normal desde que eu cheguei em casa, ou talvez eu estou percebendo mais agora que Sunny e eu não estamos nos falando todos os dias. É tarde para uma chamada de negócios. Ainda assim, eu não quero perder algo importante. Eu recebi um monte de chamadas para Projeto Sunshine, esta semana. "Olá?" "Oi, é Miller?" Essa voz feminina é familiar, e ela não me chamou de Buck, por isso não pode ser uma bunny. "Sim. Quem é?" "É Lily." "Oh. Hey." Eu tenho um milhão de pensamentos, a maioria deles é que porra é essa? "Sunny está bem? Aconteceu alguma coisa?" "Ela está bem. Bem, na maioria das vezes." "O que você quer dizer na maioria das vezes?" Eu já estou pirando. "Nada de ruim aconteceu, além de você terminar com ela." Isso soa como uma escavação. Deitei-me contra os travesseiros, com uma pontada no peito. "Se ela está bem, o que está acontecendo?" Recebo silêncio por tanto tempo que eu acho que ela desligou. Finalmente, Lily limpa a garganta. "Eu queria pedir desculpas." Lily não parece ser do tipo de pedir desculpas. Não sem alguma dificuldade, de qualquer maneira. Talvez ela seja diferente com as pessoas que ela gosta. "Por quê?" Pergunto.


"Eu estava errada sobre você. Eu me sinto mal sobre a maneira como eu te tratei. Eu só... Não queria que Sunny se machucasse, e eu fiz algumas suposições que não deveria ter feito." "Oh. Bem, obrigado, eu acho... É a única razão pela qual você ligou?" "Sim. Não." Lily limpa a garganta. "Assim... Uh... Eu não sei se você sabe disso, mas meu primo estava no Acampamento Beaver Woods quando você estava lá." "Randy mencionou algo sobre isso." Ela faz um som estranho. "Sim. Eu acho que ele diria a você, hein? Uh... De qualquer maneira, meu primo, Brett, não poderia dizer coisas mais agradáveis suficientes sobre você. Ele e Michael ficaram em contato através do Facebook e outras coisas. O que você está fazendo para ele é maravilhoso." Eu ainda estou processando o pedido de desculpas, então isso aumenta o nível de choque. A publicidade para o jogo entrou em pleno andamento, esta manhã. Amanhã nós estamos filmando um vídeo promocional. "Não é grande coisa." "Sim. Você é realmente uma boa pessoa. Desculpe-me, eu não lhe dar uma chance justa." A voz de Lily cai e ela murmura. "Ela vai me matar por dizer isso. Sunny está uma confusão sobre você. Como, realmente uma bagunça. Eu nunca a vi assim, assim... Triste." Lily acelera enquanto continua falando. "E eu sei que metade disso é minha culpa. Eu dizia que você não era bom para ela." "Talvez você esteja certa." É algo que eu estive pensando, e é a razão de eu ainda não ter ligado para Sunny. "Eu não estava certa. Julguei você antes de te conhecer. Se você ainda quer ficar com ela, você deve dar outra chance a ela." "Sim. Eu não sei sobre isso." "Você nem sequer a chamou de volta. Ela está no limbo agora." "Como ela me deixou no limbo, enquanto vocês estavam longe em seu acampamento?" "Isso não foi intencional. Ela não tinha sinal. Sunny tentou ligar para você todos os dias, mas o celular não iria funcionar. Olha, é óbvio que você se preocupa com ela


ou você não estaria montando um Projeto de angariação de fundos com o nome dela. Sunny nunca ficou assim sobre qualquer outra pessoa antes. Isso tem que significar alguma coisa." "Isso pode significar alguma coisa e ainda não funcionar." Não é tão simples como eu gostaria que fosse. Mesmo se nós voltarmos a ficar juntos, eu viajarei a metade do ano, e nós não vivemos no mesmo país. Eu posso fazer todas essas coisas para tranquilizar Sunny que vai ser muito, mas, eventualmente, a distância vai ser uma barreira. A menos que ela queira se aproximar de mim, isto é, tanto quanto a nossa relação pode ir. "Ela está indo para Chicago na próxima semana para visitar Alex." "Ah é? Obrigado por me deixar saber." Eu olho para o travesseiro vazio ao meu lado. Nos últimos cinco anos tem sido uma porta giratória de puck bunnies. Agora, tudo o que posso pensar é o quanto eu sinto falta Sunny e como eu estou um pouco feliz que eu não tenho uma memória dela na minha cama para perder também. "Eu aprecio você ligando para suavizar como as coisas acabaram. Significa muito." "Eu gostaria de ter sido mais agradável com você mais cedo." "Sim. Você estava apenas protegendo Sunny, eu entendo. Isso faz de você uma boa amiga." "Eu não acho que ela iria concordar com você agora. Enfim, eu pensei que você deve saber o que aconteceu. Eu deveria deixá-lo ir. Tenha uma boa noite, Miller." "Ei, Lily." Eu falo antes que ela desligue. "Sim?" "Eu não sei o que está acontecendo com você e Randy, se é alguma coisa, Randy está diferente, desde que chegamos em casa, de Muskoka, e não é como ele age. Apenas achei que você deveria saber. Falo com você mais tarde." Eu desligo antes que ela possa responder ou fazer mais perguntas. Eu não posso interferir, mas, neste caso, talvez uma cotovelada em um sentido ou no outro não é uma coisa ruim.


*************

Na manhã seguinte saio cedo para pegar meu voo para Toronto. Eu estou realmente ansioso para a merda da publicidade. Violet e Amber me deixam um milhão de mensagens, entupindo o meu telefone. E todas são positivas, por isso essas mensagens são melhores que as outras. Michael está em boa forma quando o encontro, onde nós estamos fazendo as filmagens. Ele está nervoso, mas animado. Nós passamos a filmagem promo e a besteira de entrevista com quase todas as questões, quando eles insistem que eu tenho que usar maquiagem para cobrir as contusões de Waters. Está uma mancha verde-amarelo sob meus olhos e através da ponte do meu nariz, e isso não vai ser atraente para a câmera. É uma dor na bunda para passar todo o pó, porcaria, mas Michael acha que é divertido, então eu não reclamo muito sobre isso. Eu tenho memorizado quase tudo, e as poucas coisas que eu não tenho, funciona bem de acordo com a mulher que está entrevistando. Michael é natural na frente da câmera, e os nervos desapareceram logo que começam a perguntar sobre o acampamento, sua visão sobre o tratamento, e o que ele quer para o seu futuro. Sua resposta é simples e comovente; ele quer sobreviver, para que ele possa crescer e ser como eu. Ele faz a entrevistadora chorar. E outros piscarem muito depois disso. Do ponto de vista promocional e de mídia, já é ouro. Se isso significa que podemos ajudar a sua família sair de problemas financeiros, então vale a pena para mim, também. É um grande começo para o dia, mas há uma nuvem cinza pairando sobre a cabeça de Michael, porque nós dois sabemos que o tratamento da quimio à tarde não vai ser divertido. Eu quero ser uma distração para ele. Eu fico a noite, mas Michael precisa descansar. Além disso, tenho reuniões durante todo o dia de amanhã e um treino que não devo perder. Eu particularmente não gosto de hospitais, já que a maioria das minhas


memórias de minha mãe são dela em um hospital, mas eu estou disposto a lidar com isso por Michael. Ele e eu jogamos cartas enquanto ele está ligado a todo o lixo IV. Estamos no nosso sexto jogo, que eu aparentemente sou muito ruim, porque eu perdi cinco vezes até agora, quando há uma batida na porta de seu quarto. Outra criança, que eu reconheço do acampamento, espreita a cabeça. "Hey, Brett!" Os olhos de Michael acendem. Posso descobrir por que esse nome é tão familiar quando Lily vem atrás dele, seguida por Sunny. Brett e Michael batem o punho, e Michael dá a Lily um enorme e longo abraço. Eu não sei muito sobre o que está acontecendo, mas parece uma armadilha. "Michael, esta é a minha melhor amiga, Sunshine." "Oh, hey!" Seus olhos se arregalam, correndo para mim e de volta para ela. Sunny sorri e retorna a saudação, em seguida, seu olhar desloca para mim, e ela me dá uma saudação tímida, que eu retorno. Sunny parece cansada, como se não estivesse dormindo bem, e ela está talvez um pouco mais magra, mas ela continua linda. Eu definitivamente ainda tenho uma tonelada de sentimentos por ela com base na forma como o meu coração está pulando no meu peito, procurando uma maneira de sair. Michael olha de mim, para ela, e vice-versa. "Seu nome é Sunshine?" "Mm-hmm." Sunny balança a cabeça, ainda sorrindo. Ela agarra a alça de sua bolsa, seus dedos subindo mais alto até que eles atinjam as pontas dos cabelos. Michael inclina a cabeça. "Ela é a razão para o Sunshine Project?" "Uh..." Esfrego parte de trás do meu pescoço, não esperando para ser chamado para fora. "Sunny deu o nome para o Projeto. Mas você é a razão para a angariação de fundos." "Legal." Michael acena quando ele entende. "Você deve ser muito importante para Miller." Há um algum riso estranho.


Lily quebra a tensão quando ela pergunta a Michael: "Você quer alguma coisa para beber? Talvez um refrigerante?" "Seria ótimo." Ela olha para mim. "Eu estou bem." "Tem certeza?" Seus olhos atiram para Sunny, em seguida, volta para mim. Leva um segundo para entender o que ela está tentando fazer. Eu dou um tapa em minhas coxas e levanto. "Na verdade, eu estou meio com sede, também. Brett, você quer tomar o meu lugar no jogo? Michael está chutando minha bunda, aqui... Quero dizer, minha bunda." Brett e eu trocamos de lugar. "Sunshine? Você quer vir?" Eu pergunto a ela. "Certo. Isso seria ótimo." Sunny enrola a ponta de seus cabelos em seus dedos, um sinal certo de que ela está nervosa. Brett decide que ele quer um lanche, o que faz Michael também querer, e no final tem uma lista de coisas, que Sunny digita prontamente em seu telefone. Então vamos em direção a uma máquina de venda automática ou na cafeteria. Assim que a porta do quarto se fecha, Sunny agarra a minha mão e me puxa para a escada. Na escada, Sunny dá alguns passos para trás até que ela está encostada na grade. Ela aponta para o meu rosto. "Seu nariz parece bom. Você não pode sequer dizer que estava quebrado. Alex tem essa ruptura. Eu não acho que vai embora, não sem cirurgia." Isto exatamente o quebra gelo. "Uh. Sim. Ele curou bem." "Alex tinha hematomas por meses." "Eu estou feliz que eu lhe causei mais danos do que ele me fez." "Michael e eu tivemos uma sessão de promo hoje assim eles colocaram maquiagem sobre as contusões. Mas elas estão sumindo." Me inclino contra a parede e cruzo os braços sobre o peito. "Como você sabia que eu ia estar aqui?" Sunny abaixa a cabeça, e ela está usando um par de sapatos de tecido prateado e jeans embutidos que abraçam cada músculo definido em suas longas pernas. Sua


camiseta é rosa pálida, o contorno de seus mamilos visíveis através de seu sutiã esportivo idiota, não que seus mamilos são meu foco principal. É tudo dela. Eu fico lá absorvendo Sunny, o cheiro, a visão, a estranheza das emoções que eu estou processando depois de não ver ou falar com ela por duas semanas. Eu quase perco a sua resposta. "Michael disse ao primo de Lily que você estaria aqui. Lily pensou que eu deveria vir para que eu pudesse talvez vê-lo e pedir desculpas, mas agora que eu estou aqui, não tenho certeza de que era uma boa ideia. Talvez eu esteja fazendo as coisas difíceis. Eu provavelmente deveria ir..." Sunny se move para dar um passo em torno de mim, mas eu agarro seu pulso e a impeço. "Desculpas pelo quê?" "Por ter te machucando. Por não confiar em você e ouvir Lily e Alex em vez de ser forte e fazer o que eu queria." O polegar de Sunny escova ao longo meu pulso. É difícil me concentrar em suas palavras com todos os sentimentos acontecendo. Eu deixo sua mão e enfio a minha em meus bolsos para parar de querer abraçar ela, e talvez de se esfregar contra ela desde que isso é o que meu pau quer que eu faça. "E o que você queria?" Sunny abaixa a cabeça novamente, sua voz caindo para um sussurro. "Estar com você." "E sobre Bushman com o pau minúsculo?" "Quem?" "Kale." Uma porta se abre em algum lugar atrás de nós, o estrondo metálico é um lembrete que nós não temos muita privacidade. Esta é uma conversa muito importante do que alguns minutos em uma escada. "Eu não quero ficar com ele." "Mas você o deixou levá-la para Guelph." "Porque Alex insistiu." "Você foi a única que disse que deveria sair."


O tamborilar dos pés descendo os degraus interrompe a nossa conversa. Nos movemos para deixar passar um casal. Sunny espera até que o som do abrir e fechar da porta de aço confirmar que estamos sozinhos novamente. "Eu não quero que vocês dois lutem mais. Vocês estavam de cabeça quente. Eu cometi um monte de erros naquele dia." Outra porta se abre e o som de vozes masculinas filtra através da escada. Sunny suspira. "Quanto tempo você vai ficar em Toronto? Podemos falar depois de sua visita com Michael?" "Eu tenho que estar de volta ao aeroporto por volta das seis e meia." "Tão cedo?" "Eu tenho reuniões na parte da manhã." Eu já lamento que eu não pretenda ficar a noite, e que eu não liguei antes que eu viesse. "Eu poderia levá-lo para o aeroporto". Sunny oferece timidamente. "Isso pode funcionar." "Só se você quiser, no entanto." "Certo. Isso seria bom. Então, podemos conversar." "Isso seria bom." Sunny morde o lábio e dá um passo mais perto. "Posso te abraçar?" "Eu acho. Se você quiser." Abro os braços, e ela se move para o espaço vazio, juntando as mãos atrás das costas e pressionando o rosto contra meu peito. Talvez eu já esteja ostentando uma semiereção. Sunny não pode senti-la ainda, mas se ficarmos aqui por muito tempo, ela definitivamente vai. Sunny tem cheiro de sol e o shampoo de hortelã que ela usa. Outra porta se abre em algum lugar abaixo de nós, e nós nos separamos. Por que as pessoas não usam o maldito elevador? "Devemos ir buscar esses lanches." Abro a porta e direciono Sunny à frente de mim. Os jeans parecem fantásticos em sua bunda. Eu gostaria que ela não fosse tão boa de olhar e que eu não me importasse tanto com ela.


Nós passamos as próximas duas horas no quarto de Michael, falando sobre o acampamento e o próximo jogo de angariação de fundos. Sunny está mais silenciosa do que o habitual, mas Lily tem todos os tipos de perguntas, e se oferece para ajudar, no entanto, ela pode especialmente desde que nós estamos expandindo para Guelph, acho que meu pai deve ter usado algumas das conexões Waters para que isso aconteça. É bom que eu e ela, finalmente, parecemos estar bem um com o outro. Quando eu digo a Lily que Randy vai jogar comigo, ela fica toda vermelha e perturbada. Uma vez que o tratamento é longo e a mãe de Michael o leva para casa, todos nós nos apertamos no Honda Civic de Lily que está caindo aos pedaços. "Você pode levar eu e Miller para o apartamento de Alex?" Sunny pergunta. "Claro." Lily sorri do banco da frente. "Você tem conversado com Randy ultimamente?" Eu pergunto enquanto nós passamos através das ruas de Toronto em direção ao lago. Seus dedos se apertam no volante e um rubor sobe pelo seu pescoço para se estabelecer em suas bochechas. "Ele me ligou há alguns dias." "Ele fez!" Sunny grita. "Por que você não me contou?" "Eu perdi a chamada. Ele deixou uma mensagem." Mantenho minha boca fechada, mas quando eu voltar para Chicago definitivamente falarei com Randy. Acho que ele está muito mais caído sobre Lily do que quer admitir. Eu não quero que ele puxe a sua porcaria de costume onde ele se envolve e, em seguida, corta os laços. E não apenas porque ele vai causar problemas para mim e Sunny, o ex de Lily parece ser um problema grande. Ela não precisa de mais desta merda. Depois de quarenta e cinco minutos, Lily nos deixa em um grande edifício. Não é muito longe do hospital, mas o tráfego fez a viagem demorar tanto tempo. O tráfego sempre é uma merda aqui, nós vamos ter que pegar a estrada imediatamente. Pelo menos podemos conversar e dirigir. Quando entramos, Sunny me leva até o apartamento de Waters no último andar do edifício. O espaço é enorme, com uma vista perfeita para o Lago Ontário. Não é um lago que alguém quer nadar, de acordo com Sunny. Aparentemente, a poluição


significa que ir para um mergulho pode resultar em crescerem braços extras que crescem em lugares fodidos. Eu não tenho certeza se ela está falando sério ou não, mas eu vou aceitar a palavra dela. Sunny levanta um conjunto de chaves do carro de um gancho ao lado da porta. "Eu queria que você não tivesse que ir tão cedo." "Sim. Eu também." "Você poderia pegar um voo mais tarde." Ela espreita de debaixo cílios loiros. "É isso que você quer que eu faça?" Sunny vira às chaves nas mãos. "Só se você quiser." Nós estamos aqui agora. E poderíamos muito bem ter a conversa que eu tenho estupidamente evitado. Eu ligo para Amber. Ela verifica em voos alternativos. Há apenas duas opções, e nem me dá um monte de tempo extra. "Espere." Eu cubro o telefone. "Eu posso voar entre às 21h30 ou 22h10." "Isso é o mais tarde que você pode ficar?" Sunny não parece feliz. "Isso é tudo o que tenho para esta noite. Eu tenho reuniões em Chicago na parte da manhã." "Você pode pegar o voo 21h10?" Eu concordo. Amber reagenda o voo e certifica que eu tenho a informação correta. A mudança me dá uma hora extra com Sunny; Eu defino um alarme no meu telefone, então não estarei atrasado para chegar ao aeroporto. Sunny vasculha na geladeira algo para beber. Ela encontra um par de garrafas de cerveja e alguns Perrier. Eu opto pelo último de modo que a cerveja não interfira com a nossa conversa. Eu sento no sofá de couro preto na sala de estar e coloco meus pés em cima da mesa de café de Waters. Sunny põe dois copos de água com gás e senta ao meu lado, perto, mas não me toca. Sunny começa antes que eu pudesse. "Sinto muito por não confiar em você." "Sim. Eu também." "Eu devia ter tido mais fé em você."


"Eu não posso mudar o passado ou quantas vezes as fotos serão tomadas, Sunny. Eu só posso controlar o que eu digo e faço, e não o contexto que falam, ou o que mídia mostra. Você pode dizer que está arrependida e que você deveria ter confiado em mim, mas isso não muda como você lidou com as coisas ou qualquer indicação que você não vai fazer da mesma forma novamente." Sunny enfia os pés debaixo dela e pega um fio solto do seu jeans em seu joelho. "Então você não quer que voltemos a ficar juntos?" "Eu não disse isso." Ela para de mexer para olhar para mim. "Então..." "Eu tenho dito desde o começo que eu quero que isso funcione. Isso não mudou para mim. Eu só não sei se é possível." Eu corro a mão pelo meu cabelo, consciente de que eu tenho que colocar tudo para fora. "O que eu deveria pensar quando você optou por voltar de carro para casa com Bushman, ao invés de ficar para falar comigo? Eu sei que o meu passado é problemático. Eu entendo que vai levar algum tempo para você se acostumar com a gestão do lixo da mídia, mas não é algo que você ainda não foi exposta." "Isso nunca teve nada a ver comigo diretamente antes. Os rumores eram sempre sobre Alex e as puck bunnies prostitutas. Isto é diferente." Sunny tem um ponto, mas eu também "Ok. Eu posso entender como isso pode ter sido um problema no início. Eu sei que não era bom sobre as fotos e todas essas coisas, mas isso mudou. Eu estou tentando ser mais cuidadoso e consciente. Eu não tinha ideia do que a lavagem de carro ia ser antes de eu chegar lá, e então já era tarde demais. Eu preciso fazer melhor sobre essas coisas, mas eu não posso continuar a ter o mesmo argumento com você, sobre o mesmo assunto. Está ficando chato. Eu acho que fui muito claro sobre o meu ponto, não é?" "Você tem." "Então por que tirar conclusões precipitadas? Eu não entendo." Sunny volta a ficar inquieta. "Eu acho que não estava completamente neste relacionamento com você."


Eu não gosto da maneira que isso soa. De modo nenhum. Talvez ela dormiu com Bushman enquanto nós estivemos separados. Talvez ele finalmente lhe deu um orgasmo com seu mini pau e minha magia do orgasmo não é mais mágica. Ocorreu que vou vê-la no casamento de Vi. Eu vou ter que ficar bêbado para gerenciar, ou eu vou trazer uma vagabunda como encontro então eu não tenho que ir sozinho. Eu não tenho mais a minha lista de puck bunnies, e eu não quero criar uma nova. "Não estava neste relacionamento como?" "Ninguém nunca me falou qualquer coisa além de que eu era bonita quando eu estava crescendo. Todo o foco era sobre Alex e quão talentoso e inteligente ele era. Recusei-me a patinar, o que poderia ter sido parte do problema. Minha mãe ficou esmagada quando Alex escolheu o hóquei como uma carreira. Foi louco. Ela se recusou a aceitar que ele amou hóquei mais do que patinação, e ambos ficarem miseráveis." "Quanto tempo ele faz as duas coisas?" "Dez anos." Bem, isso certamente explica por que ele é um patinador tão impressionante. "Isso é um longo tempo." "De qualquer forma, ela acabou com isso eventualmente. Ela realmente não tem escolha. Então ela começou a ver as coisas de forma diferente. Alex faz um monte de dinheiro. Todos os bons jogadores fazem, você sabe disso. Depois de um tempo eu acho que minha mãe decidiu que eu ia acabar com um de seus amigos de hóquei. Dessa forma, eu estaria cuidada ou o que quer fosse." "O que você quer dizer com cuidada?" Eu tenho uma ideia de onde isso vai dar, e é tipo de confuso. "Financeiramente." "Por que você precisa de alguém para fazer isso?" Sunny me dá um pequeno sorriso, menosprezado. "Porque eu não sou Alex, inteligente ou talentosa. Viver em sua sombra foi difícil crescer. E ainda é por vezes. Na escola eu comecei a namorar Kale, porque ele era o oposto do meu irmão e todos os seus amigos. A única coisa que ele fazia era fumar maconha e fingir estar na equipe de debate.


Ele tinha zero ambição, e nada mudou. Quer dizer, o cara tem metade de um diploma universitário e trabalha em tempo parcial. Ele ainda vive no porão da casa de seus pais e provavelmente sempre estará." "Mas você namorou com ele por quatro anos." "Nós éramos adolescentes. Ele foi persistente, e ele gostava de mim por mim, não porque o meu irmão joga hóquei profissional e ele queria ingressos para os jogos ou conhecer aos jogadores. Ele nem pratica esportes, a menos que você conte cerveja. Lily estava namorando Benji, e ele e Kale eram melhores amigos. Meus pais pensaram que Kale era inofensivo, e minha mãe pensou que eu iria superá-lo. Ela estava certa." "Daisy ainda parece amá-lo, no entanto." "Só porque eu não estou mais com ele. Nós tínhamos sido amigos por um longo tempo. Ele foi fácil de ser respeitado. Quando o ensino médio terminou, achei que era um bom momento para seguir em frente. Foi um pouco estranho no início, com Lily e Benji ainda juntos, mas, eventualmente, Kale começou a namorar outra pessoa, por isso era melhor." Sunny coloca o copo sobre a mesa e corre as mãos pelas coxas. "Eu não deveria ter ido nessa viagem de acampamento com ele. Ele estava em recuperação, e eu sabia disso. Mas eu também quero que você saiba que a decisão era mais do que as fotos e as bunnies ou fazer ciúmes." "Qual foi o ponto, então?" "Eu amo a minha mãe. Ela é uma ótima pessoa, e ela tem as melhores intenções, mas eu não quero me tornar ela." Sunny suspira. "Quando você começou a ligar, ela estava toda sobre trabalhar entre nós, e não apenas porque você é um grande cara, o que você é. Minha mãe gosta de seu estilo de vida. Ela não gosta de ter que ir para o trabalho todos os dias, ela que ir ao spa e almoço com seus amigos. Ela achou que eu iria querer o mesmo, mas eu não. Então, parte de ir à viagem de acampamento era eu tentando descobrir se eu poderia lidar com isso, com você, especialmente depois de ter visto o quão difícil tem sido para Violet. Eu não quero ser engolida por quem eu estou."


Isso faz algum sentido. Eu gosto que Sunny tenha ambição. Ela poderia ficar nas costas de seu irmão se ela realmente desejasse, ele definitivamente iria apoiá-la, mas isso não é o seu modus operandi. "Eu nunca iria querer isso." "Eu sei." Sunny se move e cruza as pernas para que seus joelhos toquem a parte externa da minha coxa. "Eu só estou explicando porque eu tive um momento tão difícil." "E você pensou que eu iria cair fora depois de foder você." "Eu sei que não é verdade." Eu estico o braço no encosto do sofá. "Demorou um pouco para você acreditar em mim." "Eu não deveria. Eu devo ouvir a minha intuição sobre as outras pessoas." "Três meses de conversação diária e eu indo te visitar, mesmo com a supervisão dos pais, deveria ter significado mais pra você." "Eu penso assim também." Sunny inclina a cabeça no meu braço. "E depois há toda a coisa do Projeto Sunshine." Seu nariz escova minha pele, e ela pressiona seus lábios em meu bíceps. Eu envolvo uma mecha de seu cabelo em volta do meu dedo, evitando o contato visual. "Então há isso." "Há quanto tempo você está pensando em nós juntos?" "Há um tempo." Eu estou definitivamente não sendo totalmente honesto com ela. Ainda não. Depois da minha primeira visita a Guelph, eu sabia que eu estava olhando para algo mais substancial do que a ação com as. No momento em que chegamos ao estágio do sexo real, eu estava tentando descobrir como fazer a porcaria da longa distância controlável e criar uma vida de longo prazo para nós. Mas não estamos sequer oficialmente juntos, então eu vou manter isso para mim até que eu tenho alguma evidência concreta de que vamos dar a isso um tiro sólido para ser algo real. "Quanto tempo é um tempo?" "Isso importa? Será que vai mudar alguma coisa?" Sunny descruza as pernas. "Não."


"Então, por que perguntar?" "Eu estou apenas curiosa." Sunny pega meu queixo com as pontas dos dedos. "Você é uma pessoa incrível." "Na verdade não." "Sim, realmente." Seus lábios pairam perto do meu. Eu não sei o que está acontecendo aqui. Nós estávamos tendo uma conversa séria e agora de repente Sunny está no meu espaço. Pelo menos ela está de jeans e a maior parte de sua pele está coberta, caso contrário eu estaria ferrado. "Miller." "Sim." Sunny coloca as palmas das mãos em cada lado do meu pescoço. "Senti sua falta." "Eu, uh..." Seus lábios tocam os meus. "Eu perdi de falar com você. Eu perdi de ouvir a sua voz. Eu perdi de saber que você estava pensando em mim. Eu perdi estar com você." "Eu perdi todas essas coisas, também." Sunny desliza sua língua em minha boca. Eu estou supondo que isso significa que estamos de volta. Sunny sobe em meu colo e envolve seus braços em volta dos meus ombros, as mãos indo para o meu cabelo. "Hm... Sunny?" Eu digo ao redor de sua língua. "Mmm?" "Não era suposto estarmos falando?" Sunny se afasta o suficiente para me colocar em foco. "Eu achei que já falamos", diz ela. "Há mais alguma coisa que você queria falar?" "Uh..." Sunny agita seus quadris, pressionando a ereção formando dentro da minha calça. Ela se move para me beijar novamente. "E quanto à distância?"


Sunny toca minhas bochechas com as pontas dos dedos. "Nós vamos conseguir." "Eu vou viajar muito no próximo mês". Digo. "Vou terminar com todos os meus cursos no fim de dezembro. Eu só vou ter a minha colocação. Eu posso fazer isso em qualquer lugar." Seus lábios pairam sobre os meus. "Nós não temos muito tempo antes que você tenha que ir, Miller. Podemos falar sobre isso mais tarde, não podemos?" Se eu estou ouvindo corretamente, ela está pensando em longo prazo, como eu. Sunny está certa. Temos que ir para o aeroporto em breve, então podemos muito bem aproveitar o tempo que nos resta. Sua boca tem gosto de limão da Perrier. Ela mói em cima de mim, me beijando e tocando e esquecendo nosso tempo separados. Quando eu estou prestes a puxar sua camisa sobre a cabeça, o meu telefone começa a apitar. É o aviso de vinte minutos. "Apenas ignore-o". Sunny implora. "Eu não posso perder meu voo." "Eu posso ser rápida." Ela puxa sua camisa sobre a cabeça junto com o sutiã. Olho para o relógio na parede e, em seguida, de volta aos seus seios com linhas de bronzeamento fracas e mamilos perfeitos, livres de hera venenosa. Não é muito tempo, mas é o suficiente. Eu posso fazer isso rápido. Nós podemos ter o sexo de reconciliação frenético e da próxima vez ir devagar. Eu arranco minha camisa sobre a minha cabeça. Sunny leva a deixa e chuta seus jeans e calcinha enquanto empurro minhas calças até meus tornozelos. Isso não vai ser romântico, mas definitivamente vai gostoso. Meu pau está, porra, super animado, juntamente com o resto de mim. Assim que Sunny está nua, ela sobe em meu colo. Nós nos beijamos por um minuto, esfregando um contra o outro, até meu pau ficar molhado e nós dois estamos fazendo barulhos sexuais. Eu preciso fazer um breve comentário antes de eu chegar lá, então eu quebro o beijo e passo um dedo sobre seus lábios. Então Sunny o chupa, e o vejo desaparecer quase todo em sua boca. Tenho grandes dedos. Isso me lembra de Sunny com o meu pênis em sua boca.


Ela segura meu pulso e se move para o meu dedo médio, sugando também. Quando ela termina com os dedos, o meu pau parece que vai explodir, eu passo a minha mão entre as pernas dela para esfregar seu clitóris. Sunny suspira, e seus olhos se fecham quando eu empurro para dentro. Encontro o seu ponto doce, eu agito meus dedos até sua boca abrir e ela começa a fazer sons suaves, carentes. O alarme no meu telefone toca novamente. Eu não tenho qualquer bagagem. Eu devo conseguir. Esperançosamente. "Quanto tempo?" Sunny pergunta, com a voz rouca. "Dez minutos." Sunny empurra minha mão e agarra meu pau, que estava aninhado contra sua coxa. Sunny o alinha em seu centro cai para baixo. Nós dois gememos. Os olhos Sunny rolam. "Senti sua falta." "Eu também." Usando meus ombros como uma alavanca, Sunny sobe até que apenas a ponta dentro. Invertendo o movimento, ela desce lentamente, em seguida, faz novamente. "Por que sempre parece tão bom?" "Eu não sei, mas eu poderia fazer isso todos os dias para o resto da minha vida e eu ficaria muito feliz." Parece que eu estou envolvido em um suave, aveludado, forrado marshmallow quentes. Sunny envolve meu rosto em suas mãos. "Miller." Eu faço um ruído que é suposto soar como um sim. "Estamos juntos de novo, certo?" Estou dentro dela, então eu estou pensando que significa que estamos, mas eu acho que é bom para confirmar. "Até onde eu sei, sim." "Ok. Bom." Nós nos beijamos até que o impulso acelera e não dar para manter nossos lábios ligados, pois o atrito pode fazer nossos dentes de chocarem. Os joelhos de Sunny apertam contra o exterior das minhas coxas e arrepios sobem ao longo de seus braços. Sunny revira os quadris com força e rápido. O alarme dispara uma terceira vez.


"Estou perto." Suas palavras são misturadas pelo seu gemido. Eu seguro seu olhar de olhos arregalados quando ela vem. Eu estou perto na borda, mas espero para que ela possa se recuperar. Segurando seus quadris, eu mudo-a sobre mim, agradável e fácil, perseguindo meu próprio orgasmo. "Eu te amo, Miller". Sunny sussurra, os seus dedos enrolam em volta do meu queixo. "Eu amo você também." Eu empurro mais uma vez, gozo. Isto é muito mágico. Vejo unicórnios empinados atrás dos meus olhos em vez das estrelas. A grandiosidade do orgasmo é destruída quando a porta da frente abre. Eu estou farto sobre ter Waters arruinando todos os meus malditos momentos.


Capítulo Vinte e Seis Flashes de Vagina

"Oh, merda". Sunny murmura. De onde eu estou sentado no sofá, com a Sunny me montando, tenho uma vista incrível da expressão horrorizada de Waters. Se não fosse uma interrupção para o nosso sexo de reconciliação e as confissões de amor, eu acho que seria engraçado. Neste momento, estou mais irritado do que qualquer coisa. Waters se afasta. "Que porra está acontecendo?" "Miller e eu estamos conversando." Está muito claro que não há conversa acontecendo aqui, então eu não sei por que Sunny se incomoda em mentir, ou porque Waters pergunta, em primeiro lugar. "Você está porra pelada! No meu maldito sofá! Butterson é melhor você ter suas mãos longe da minha maldita irmã ou eu vou quebrar sua maldita cara, porra." "Você não vai fazer isso!" Sunny grita de volta. Eu inclino e agarro a minha camisa do chão. Sunny levanta os braços e eu puxo sobre sua cabeça para que ela não fique nua. Waters e eu já vimos o suficiente da bunda um do outro no vestiário. Eu ajudo Sunny a sair do meu colo. Meu pau cai na minha perna como um tapa molhado. Sunny faz um gesto para o meu colo. "Isso é confuso, não é?" "Que Deus me ajude, Butterson, se você sujar o meu sofá com a sua porra..." "Já chega! Eu tive o suficiente de suas ameaças, Alex!" Sunny faz gestos acima de sua cabeça. Minha camisa levanta a ponto de mim e Alex tem um vislumbre de sua vagina. "Mantenha as mãos para baixo!" Ele coloca uma mão na frente de seu rosto. "Não me diga o que fazer!"


Eu coloco minha mão suavemente sobre suas costas. "Você está mostrando sua vagina, baby." "Oh." Sunny deixa cair sua mão em seu quadril. "Você ainda não me diga o que fazer Alex." "O que vocês dois estão fazendo aqui? Desde quando eu já disse que estava tudo bem para usar o meu apartamento como uma porra de cama?" "Viemos aqui para falar." "Sim, bem, isso com certeza não parecia como falar para mim. Butterson coloque algumas malditas roupas!" "Não fale com Miller assim!" Sunny grita. "É o meu maldito apartamento. Eu vou falar com ele como eu quiser. Se vista Sunny. Vou levá-la para casa." "Eu não estou indo para casa com você, Alex." "Você não vai?" Ele questiona. "Você quer ser agressivo comigo, você vá em frente, Waters. Mas não ache que eu vou deixar você falar com Sunny desse jeito." Eu pego minhas calças do chão coloco minhas pernas para eles. "Ninguém está lutando!" Sunny grita. Waters incha o peito como se estivesse ficando pronto para me bater. Sunny estreita mais os olhos. Ela está tremendo. "Estou tão feito com essa porcaria superprotetora. Tenho quase vinte e um. Eu posso tomar minhas próprias decisões, e isso inclui o que faço na minha vida e o que eu faço com Millier." "Isso não inclui a porra no meu sofá, maldição." "Você está mesmo falando sério, Alex? Quanto de um hipócrita você pode ser? Você teve relações sexuais com a irmã de Miller em seu vestiário da equipe durante um jogo! Todo mundo entrou lá! Todos! Toda a equipe conversou sobre isso durante semanas!" Sunny faz uma pausa para respirar. "E nós não estamos fodendo! Nós estávamos fazendo sexo de reconciliação porque você continua interferindo e atrapalhando minha maldita vida."


Waters parece chocado, seja por causa da explosão de Sunny ou os palavrões ou ela em pé, não tenho certeza, mas eu quero tirar uma foto do olhar em seu rosto e moldá-la. "Eu não estou tentando atrapalhar sua vida; Estou tentando te proteger de se machucar." "Como você está me impedindo de se machucar?" "Eu..." Sunny o corta. Isto é épico. "Ao tentar executar a minha vida? Por exagerar cada vez que você ver uma foto de Miller com ninguém além de mim? Ao quebrar o nariz do meu namorado? Você não está me protegendo, Alex, você está sendo um imbecil. Você já se desculpou com Miller pelo o que você fez?" Seus lábios amassam em uma linha fina, os olhos correndo para mim e de volta para Sunny. Sunny joga suas mãos no ar, e por pouco mostra outra visão de sua buceta. "Honestamente! Você prometeu que ia pedir desculpas!" Waters enfia as mãos nos bolsos. "Eu não tive uma chance." "Bem, aqui está ele." Ela aponta para mim. "A oportunidade é sua." Waters olha para um ponto acima da minha cabeça. "Desculpe-me por socar seu rosto." Ele não soa arrependido. Nem um pouco. Sunny fala. "Essa é a pior desculpa de sempre. Tente novamente." Alex solta um suspiro e passa a mão pelo cabelo. Desta vez, ele me olha nos olhos. "Sinto muito por ser um idiota." Sunny pede para ele continuar. "E por quebrar seu nariz." Quando está claro que ela espera mais, ele rola a cabeça em seus ombros. "E por interferir. Eu só quero o que é melhor para Sunny. Ela é minha única irmã. Até que conheci Violet, eu não era um bom modelo a seguir. Eu acho que talvez eu estivesse tentando compensar isso, e eu levei isso longe demais. Eu sei que você se preocupa com


ela, Miller. Eu posso ver isso. Eu não tenho sido muito justo. Então sim. Eu sinto Muito. Podemos ter uma trégua?" Ele dá um passo para frente e estende a mão. Eu encontro-o no meio do caminho, em seguida, penso sobre onde meus dedos estavam. "Uh, talvez me limpar antes seja melhor." Eu faço um punho e estendo. Sua testa franze, e em seguida, ele faz uma careta. Alex entende o que quero dizer. "Eu tinha que vir e ver isso, não é?" "Após o vestiário? Tenho certeza da porra que sim." Nós batemos os punhos. "Veja? Isso não foi tão ruim, foi? Quero dizer, você vão ser irmãos de qualquer maneira, de modo que vocês podem muito bem começar a se darem bem, certo?" Sunny dá a Waters um abraço e, em seguida, joga seus braços em volta do meu pescoço. "Sunny, eu apreciaria se você colocar algumas roupas agora." Waters está olhando para o teto. Eu olho sobre o ombro Sunny para encontrar seu traseiro pendurado para fora da parte inferior da camisa. "Oops!" Sunny deixa cair os braços e cobre sua bunda com as palmas das mãos, o que não é mais necessário. "Este elevador demora para sempre!" Violet entra pela porta carregando um saco de viagem. "Oh, ei, pessoal..." Ela observa a cena: Alex está verificando o limite máximo nas teias de aranha. Sunny com nada mais além da minha camisa e segurando sua bunda, e eu estou em um par de calças com o resto de nossas roupas espalhadas por todo o chão. Vi empurra os sacos para Alex e corre para Sunny. "Meu Deus! Vocês dois estão juntos novamente?" "Uh-huh." "Oh, graças à porra! Vocês são tão teimosos, eu estava preocupada que nunca ia acontecer." Elas pulam e abraçam se tivessem ganhado passes para os bastidores de um concerto de banda de rock. Em seguida, Waters e eu ficamos sem jeito enquanto elas


sussurram no ouvido uma da outra. Eu não posso ouvir o que estão dizendo, mas Sunny está corando, então eu tenho certeza que é muita informação. Meu telefone toca em algum lugar sob a pilha de roupas. "Ah Merda. Que horas são?" "Sete e meia? Vocês querem jantar conosco? Ou você já comeu?" Violet ri. Waters revira os olhos. "Uh. Obrigado pelo convite, mas eu tenho que estar no aeroporto, tipo, agora." Eu já estava atrasado. Eu vou ter sorte de pegar o voo. "Que horas é o seu voo?" Pergunta Violet. "Dez." "Sim, você não vai fazer isso." Waters deixa cair à comida sobre a mesa lateral e tira os sapatos. "Você pode muito bem reagendar e ficar a noite. Há um quarto de hóspedes no final do corredor." E vai para o armário para pegar alguns pratos. Então eu reagendo meu voo, mais uma vez, e falo para meu pai para assistir minhas reuniões na parte da manhã. Sunny e eu gastamos a noite no quarto de hóspedes de seu irmão e temos um tranquilo sexo de reconciliação. Na manhã seguinte, Sunny me leva para o aeroporto. Nós nos beijamos de uma maneira que não deveríamos em um lugar altamente público. Eu tiro o meu boné de beisebol e o coloco por isso, para não ofender ninguém ou atrair muita atenção. As fotos ainda acabam na internet, mas eu não me importo. Nem Sunny, aparentemente. Ela usa uma imagem como sua foto de perfil nas redes sociais. Isso não é típico dela.


Capítulo Vinte e Sete Depilação é perigosa

Uma vez que eu volto para Chicago, coloco quase todo o meu tempo e energia para a arrecadação de fundos e exercícios para me preparar para ele. Está a apenas três semanas de distância, e já vendeu metade dos bilhetes. O vídeo promocional subiu ontem. Meu pai espera que o evento esgote antes do final da próxima semana, o que significa que vamos levantar uns cinquenta mil fácil para a família de Michael. Baseado no sucesso, até agora, decidi que isso é exatamente o tipo de coisa que eu quero fazer mais vezes. Eu não preciso esperar até que minha carreira no hóquei acabar. Eu tenho que trabalhar a logística com Vi e meu agente, mas parece ser uma boa maneira ampliar meu alcance, e definitivamente ajudou a atrair atenção da mídia em ações positivas. As fotos de mim e Sunny no aeroporto não tem nenhum problema. Recebo uma enorme quantidade de ajuda de Randy, tanto no treino e departamentos de captação de recursos, já que ele ainda não está saindo muito. Lance também ajudou, mas mesmo ele desistiu. Na semana passada, quando fizemos um treino na casa dele, Lance estava em seu melhor comportamento com Tash, e não havia nenhuma bunny. Sunny e eu falamos por Skype todas as noites esta semana. Ela voa nesta manhã para o fim de semana. Eu quero sequestrar ela imediatamente, mas ela vai visitar Waters e Violet. Vou dar para eles dois dias com Sunny, mas ela virá para o jantar na minha casa hoje à noite. Meu plano é ter uma festa do pijama e fazer Sunny ficar comigo durante a maior parte do fim de semana. Eu não acho que Waters reclamar, considerando Vi já está com ele.


Pouco antes das onze, Vi chega. Ela está aqui para me ajudar a me preparar. Vi tirou à tarde de folga para uma reunião de negócios, parte do qual consiste em pegar Sunny no aeroporto. Eu não tenho certeza que é legítimo. "E aí, irmão de outra mãe." Ela está segurando uma enorme caixa. "E pai", Vi termina, então franze o nariz. "Isso não engraçado, não é?" "Uh, não." Vi deixa cair à caixa sobre o balcão. "Eu acho que meu senso de humor está sendo afetado por essa merda planejamento de festa de noivado. Gostaria de saber se é possível ter uma alergia a ser contratado." "Eu tenho minhas dúvidas". Ela aponta uma vela para mim. "Você não é útil. Eu preciso acabar com a loucura da minha mãe. Eu não posso lidar com essa loucura. Ela está tentando forçar uma tarde de meninas com a Sunny. Eu disse de jeito nenhum. Nenhum de nós quer passar um tempo com ela." Vi para seu discurso e olha em volta do meu condomínio. "Você fez alguma coisa para se preparar para Sunny?" "Eu mudei meus lençóis, e limpei a mesa da sala de jantar." E coloquei guardanapos na mesa de café por isso temos um lugar para comer. "Você é um solteirão." Eu abro a caixa de material, enquanto Vi vasculha meus armários. "Isso deve ser seu." Eu lanço uma caixa com a perna de uma mulher sobre ele. Parece um produto de depilação. Vi levanta as mãos, protegendo o rosto. A caixa atinge se peito e cai ao chão a seus pés. "Ai! Não atire coisas em mim!" "Eu não atirei. Eu joguei. Em sua mão. Ajudaria se você não se acovardasse e realmente tentasse pegá-la." Vi pega a caixa do um piso arremessa. Eu a pego fora do ar antes de bater na minha cabeça. Seu objetivo está ficando melhor isso ou foi um golpe de sorte. "Isso é para você."


"O que é isso? Creme de barbear?" Viro a caixa para tentar ler a parte de trás, esperando Vi explicar. Ela pode me dizer em trinta segundos o que vai me levar cinco minutos para eu começar a me arrumar. "Ele vai derrubar sua floresta de pelos no corpo." Eu corro uma mão pelo meu braço. "Eu não preciso disso. Você pode levar para casa e usá-lo em seu bigode." Eu deslizo a caixa sobre o balcão em sua direção. Violet coloca a mão à boca, em seguida deixa cair. "Eu não tenho um bigode. Você, no entanto, deve considerar preparar seu rabo yéti. Você está tendo Sunny na sua casa pela primeira vez. Você provavelmente vai se envolver em uma foda excessiva." "Eu já estou preparado. Eu cuidei já dos negócios ontem. Eu até mesmo raspei minhas bolas." Vi faz um barulho de engasgos. "Muito mais do que eu queria saber. É suposto ser quente hoje à noite. Você poderia depilar o braço para que ela não se perca lá dentro." Seu telefone toca. "Eu tenho que ir. Eu vou buscar a Sunny no aeroporto, e em seguida, nós iremos para o Spa. Sunny e eu temos um encontro com a minha depiladora." "Sua depiladora?" "Você pode me agradecer mais tarde." "Certifique-se que ela deixe uma pista de pouso." "Por quê? Você tem um tempo difícil em navegar na terra de buceta sem isso?" "Não, eu gosto. E eu não estou falando sobre isso com você. Só não torture a minha namorada." "Ah, você é tão bonito com essa coisa de namorada. Não estou surpresa que você a atraiu de volta com a sua magia yéti." Violet pega a vitamina e água da minha geladeira. De repente, um alto gemido vem da parede adjacente do meu condomínio. Nós dois congelamos. "Que diabo é isso?" "Minha vizinha? Ou uma gata no cio?" Eu só ouvi seu cão antes, e nunca ela através das paredes.


Nós dois encolhemos com o aumento do tom do gemido. Soa como se minha vizinha, ou gata estão à beira de um orgasmo estelar. Sunny é tranquila. E isso parece um pornô. Vi olha para a parede. "Isso acontece muitas vezes?" "Esta é a primeira vez. Ela se mudou antes de eu ir para o acampamento. Talvez ela esteja recebendo algum alivio da manhã." Pouco antes da minha vizinha atingir o que soa como um ‘O’ mágico, o som é cortado. Nós olhamos um para o outro, perplexos. "Hã. Isso parece insatisfatório." Vi balança a cabeça. "Talvez a sua vizinha goste de assistir filme pornô alto." "Ou ela tem uma coisa contra gozar." "Se isso acontecer novamente, você pode gravar para que eu possa fingir que sou eu quando Alex me tocar? Vai ser incrível." Vi é ridícula, mas eu pagaria para ver a cara de Waters, se ela conseguir fazer isso acontecer. Espero que não tenha qualquer mais desses sons enquanto Sunny estar aqui. Eles fariam uma trilha sonora embaraçosa para a noite que eu planejei. O telefone de Vi explode novamente. "Ok. Agora eu tenho que ir. Eu estarei de volta em poucas horas. Você deveria reconsiderar usar esse material." Ela bate a caixa sobre o balcão e sai. Eu ignoro sua sugestão e olho através do conteúdo da caixa. Eu tenho que admitir, Vi pegou algumas coisas úteis. Como se ela vivesse sozinha e não tivesse acesso a fortuna de Waters, ele abriu uma conta bancária conjunta, onde ela recebe o que ela acha que é uma quantidade estúpida de dinheiro todos os meses, setenta e cinco por cento dos quais ela investe, eu quero Vi para me ajudar. Mas há também uma boa chance de que ela tenha adicionado notas de honorários de gestão financeira deste mês. De qualquer maneira, ela saiu de seu caminho para me ajudar, o que diz muito. Vi pegou uma grande quantidade de velas, todas elas cheiram algum perfume holístico, natural chamado Sedução Sensual. Tem um cheiro agradável. Eu nunca fiz a coisa vela antes; não foi necessário. Mas parece que agora é uma boa hora para ter um


toque de romance. Violet também comprou óleo de massagem, óleos de banho, e o que eu, em primeiro lugar, assumi que são um par de calcinhas. Não são. Ela me comprou um par de calcinhas de biquíni para homens. Eu não tenho nenhuma ideia de como eu vou colocar meu pau nisso, mas só de pensar em tentar me faz cair na gargalhada. No fundo tem um livro sobre a lenda do yéti e uma tira de quadrinhos. Após uma inspeção mais próxima, descubro que Vi criou seu próprio guia de Como fazer sexo. Eu sou um yéti, e Sunny é um girassol. É estúpido, mas me faz rir. Desde a minha governanta arrumou aqui no início da semana, eu não preciso me preocupar com limpar qualquer coisa. É a porcaria por aí que está o problema. Eu não sou muito bom em organizar. Eu fico entediado rápido e não termino de limpar. Eu, honestamente, faço um esforço, mas depois de vinte minutos eu tinha me distraído quatro vezes e acabei de volta na cozinha para mexer geladeira. Eu jogo todas as coisas em minha sala de estar em uma caixa e empurro no meu armário. Então eu levo as velas para o meu quarto e alinho-as ao longo da cômoda. Os óleos de massagem eu deixo ao lado da cama, as coisas de banho vai para a banheira. Agora que tudo está arrumado, tudo o que posso fazer é esperar por Violet voltar. Eu envio a Sunny uma mensagem com a função de voz para evitar autocorreção. Eu não posso esperar para vê-la esta noite. Três minutos depois, recebo uma mensagem: Sunny: Eu tbm <3 No meu caminho para a cozinha, Eu paro a folheio o livro yéti. São principalmente imagens e desenhos animados. A caixa com a perna de mulher sobre ele está no balcão onde Vi deixou. Puramente por curiosidade, eu pego e leio a parte traseira. Demora um pouco, para entender, mas eu entendo a essência. Aparentemente, este creme é feito de magia. Eu


coloco em meus braços, deixo por pouco menos de uma hora, e boom todos os pelos desaparecem. Pode deixar os braços suaves. De acordo com as instruções, eles vão ficar assim por dias, e o cabelo fica mais suave quando crescer, o que poderia ser benéfico. Eu tenho mais uma hora para matar antes Vi voltar... Tiro minha roupa, então eu não tem que se preocupar sobre sujar minhas roupas. Leva mais tempo para aplicar o material. Eu tenho que ir todo o caminho até a minha segunda junta e até meu ombro, menos minhas axilas. Eu defino o temporizador e vou jogar videogame. Meus cotovelos são a única parte dos meus braços, sem a porcaria do creme sobre eles. Eu descanso eles nos joelhos para que eu possa jogar com um pouco de conforto. No entanto, trinta minutos depois, meus braços parecem em chamas. Isso está me fazendo perder o jogo. Eu verifico as instruções novamente. É minúscula, e está escrito que causa dor. Este material causa desconforto. Além disso, ele tem esse odor químico horrível mascarado por um cheiro floral falso. Eu não posso dizer se todo o meu apartamento cheira o material, ou apenas meus braços. Dez minutos mais tarde, eu não posso lidar com a queimadura mais. Estou a caminho do banheiro quando o interfone toca. Eu debato entre ignorá-lo, mas poderia ser Violet, ou talvez Sunny. Aperto o botão para saber quem é. "Estou de volta!" Isto é Violet. "Você pode voltar em quinze minutos?" "Por que eu preciso voltar em quinze minutos? Está oito bilhões de graus aqui fora. Eu tenho suor no peito de andar até a porta do meu carro. Deixar-me entrar." "Quente. Você pode vê-lo através de sua camisa? É embaraçoso?" "Você vai me deixar entrar já?" "Eu não posso. Estou arejando minhas bolas. Aproveite o sol." Esta parte é realmente verdade. Eu não coloquei nenhuma roupa desde que eu apliquei esta porcaria. Está chegando ao ponto onde eu quero arranhar o material, mesmo se a minha pele sair com ele. "Ventilar suas amoras? O pelo yéti não impede isso?" Vi grita.


"Amoras? Minhas bolas são do tamanho de laranjas." "Pfft. Só depois de ter sido picado por uma aranha. Agora me deixe entrar. Eu não estou usando protetor solar. Eu vou ficar com cor de tomate em quinze minutos, e vai ser culpa sua. Alex vai bater em você de novo." "Como é minha culpa se você é pastosa?" "Foda-se, Gnu. Deixa pra lá. Alguém vai me deixar entrar. Você é um idiota." Segue alguns sons de conversa abafada entre Violet e o que soa como vários caras. A porta vibra, e eu não posso ouvi-la mais. Ás vezes leva alguns minutos para um elevador chegar a este andar. É a única desvantagem para o edifício, mas isso me dará tempo suficiente para lavar o creme ácido dos meus braços para que eu possa colocar roupas. Ligo o chuveiro; a queimadura é quase insuportável, e o cheiro é tão ruim. Eu entro sob o spray para lavar todo o meu corpo já que a dor me fez suar. Todo o meu corpo precisa ter cheiro bom quando Sunny chegar, especialmente minhas bolas, no caso dela querer colocá-las em sua boca ou algo assim. O creme vai imediatamente pelo ralo, junto com pelos do meu antebraço. Não demorou muito para que a queimadura se pareça mais como formigamento de fogo roendo minha pele, seguido por uma chuva de lava quente. Eu poderia estar gritando. E pode ser agudo, mas ninguém está por perto para me ouvir, por isso não há nada para provar que aconteceu. Eu sou rápido para sair do spray quente. O pelo do braço, que deveria ter desaparecido magicamente, é irregular, e os meus braços, tem uma cor vermelha irritada. Uma batida alta me diz que eu tenho que correr contra o tempo. Eu envolvo uma toalha em volta da minha cintura vou para a porta. Deixar Violet no corredor é uma má ideia, em seu bom humor, ela vai falar com alguém, e ela pode ser alta. "Pegue algo! Meus braços estão prestes a cair". Violet diz quando a deixo entrar. Vi está carregado sacolas. Ela descarrega tudo, e alguns em meus braços, o que me deixa incapaz de garantir a segurança da minha toalha. Ela está um pouco solta.


"Eu acho que a sua vizinha pode ser uma estrela pornô ou algo assim." Vi cruza para a cozinha e deixa cair sua bolsa sobre o balcão. Dois limões rolam e saltam para o chão. "Por que você pensa isso? Você a viu de perto? Ela tem enormes peitos falsos?" "Por que é sempre sobre peitos? Três rapazes estavam no elevador comigo. Eles eram todos repugnantemente musculosos, e eles bateram na porta da sua vizinha." "E ela respondeu nua?" "Não, eu não vi. Eu estou presumindo que baseado nos sons que ouvimos esta manhã. E eles estavam falando sobre o quão difícil é ficar quatro horas com tesão." "Sério?" "Não. Eu inventei a última parte. Mas quem convida três caras, excessivamente musculosos e com rostos pouco atraentes, se você não está na indústria de filmes adultos?" O que a minha vizinha faz ou não para ganhar a vida não é algo que me interessa agora, então faço uma pergunta conversa que não é relacionada com a minha vizinha. "Como está Sunny? Quanto ela vai vim para minha casa? Será que você falou com a sua depiladora?" "Ela está bem. Animada e nervosa. Eu não perguntei sobre o trabalho de depilação que deram para sua vagina. Eu a deixei em casa com Alex no meu caminho até aqui. Sunny está se arrumando, e então ela vai pegar uma carona. Você tem meia hora." Violet se abaixa para pegar um limão caído. Eu ainda estou segurando os sacos, e há algo frio no interior. Parece bom, então eu não vou soltar ainda. O rosto de Violet está no nível da cintura quando minha toalha cai. "Oh meu Deus!" Vi recebe uma visão do meu homem-serpente. Ele está pendurado, para o mundo ver. Bem, todo mundo dentro do meu apartamento. "Que porra, Buck?"


Vi se levanta e joga o limão. Bateu na bochecha, o que é surpreendente. Talvez Alex esteja a ensinando a praticar esportes. Ele é mais corajoso do que eu pensava. Corro para trás da ilha para esconder o meu pau. "É sua culpa por entregar toda essa porcaria!" "Minha culpa? Você sabia que eu estava chegando! Por que você não foi colocar em algumas roupas antes de abrir a maldita porta?" Eu coloco tudo sobre o balcão e recupero minha toalha do chão. "Eu estava lavando essa merda dos meus braços. Não funcionou. Olha isso!" Eu estendo meus braços, com os antebraços vermelhos. A maior parte do pelo ainda está lá, com pequenas manchas irregulares em falta. Vi para de surtar sobre ver meu pau, franze a testa, e agarra meu pulso. "Ai! Não faça isso." Bato em sua mão, e ela me solta. "Isso não deveria acontecer. Você teve uma reação alérgica?" "Talvez. Eu não poderia nem mesmo aguentar durante o tempo ideal. Eu não sei por que vendem isso. Ele fede, e leva muito tempo. E agora eu estou metade depilado." "Como um yéti na primavera." Violet está sorrindo como uma idiota que ela é. "Não é engraçado!" "Quanto tempo deixou?" "Deixei isso por quarenta minutos antes de sentir que estava comendo minha pele." A sensação de queimação está de volta, e está ficando pior. "Você só deve ficar por 20 minutos." "Pensei que fosse cinquenta. Isso pareceu muito tempo." "É provavelmente uma queimadura química." Em vez de fazer o que ela normalmente faz, que é me fazer se sentir como um idiota, Vi liga a torneira e me leva para a pia. "Eu sinto muito. Foi uma má ideia." A água fria alivia a queimadura. Vi me deixa na pia, pega uma bandeja de cubos de gelo da geladeira, e despeja-o. A água fria pica primeiro, então alivia. "O que eu vou fazer? Sunny vai estar aqui em breve, e parece que tenho uma doença comedora de carne."


"Não é tão ruim." Eu olho para meus braços e depois para ela. "Poderia ser muito pior. Você pode usar mangas compridas para cobri-lo." "Talvez." Eu não tenho certeza de que vai funcionar. Está muito quente, e eu tenho certeza que meus braços vão picar como uma cadela. Isto é pior do que o tempo eu fui para Cancun e esqueci-me de usar protetor solar. Eu fiquei da cor de uma lagosta por toda a semana. Vi faz uma rápida pesquisa na Internet. Eu coloco alguma pomada antibiótica sobre os piores pontos onde a maioria dos pelos está faltando, mas eu não quero me cobrir todo, Sunny vai chegar daqui a pouco. Tomo um dos analgésicos que me deram após Waters quebrar meu nariz e caço o spray entorpecente que eu roubei a última vez que fui costurado durante um jogo. Arde como um filho da puta, mas uma vez que tenha efeito, ele se sente muito melhor. No momento em que termino de cuidar da minha queimadura química, que é de cinco minutos a cinco. Sunny é pontual. Eu estou vestindo somente um par de shorts. Vi limpa a cozinha guarda tudo, no banheiro enquanto eu coloco roupas limpas, incluindo a cueca de biquíni para pau. Eu estou certo; Mal posso fazer minhas partes para caberem dentro, mas é tarde demais para voltar atrás agora. Vi me cumprimenta na porta do banheiro quando a campainha toca. Ela se encolhe no estado de meus braços. "Tudo está pronto. O cardápio vegano está sobre o balcão com todos os favoritos de Sunny em destaque. Pedi um de cada, e você vai arrasar." "Ok. Obrigado por toda sua ajuda, exceto sobre o creme." "Dói muito?" "Parece que eu molhei com ácido e joguei um pouco de vinagre em cima." "Eu sinto muito. Vou comer sorvete como penitência quando eu chegar em casa. Coloque gaze sobre isso antes de ir para a cama, ou você vai ficar com a sua pele grudadanos lençóis." Vi me dá um enorme abraço. "Eu desejo-lhe sorte, mas vindo de mim é como o beijo da morte."


Eu sigo até a porta, limpo a garganta, embora não esteja arranhada, e bato no botão do interfone. "Olá?" "Miller? É Sunny." "Ei! Bem na hora. Vou abrir a porta." "Ok. Vejo-o em um minuto." Vi desliza em seu chinelo sintético acaricia minha bochecha e sai. Eu faço mais uma verificação no apartamento para ter certeza que não deixei qualquer porcaria em torno, mas tenho que colocar em meus braços o spray novamente, e usar um bucal, e me certificar que o vinho esta na geladeira desde Sunny gosta de branco, então esperar Sunny bater na porta. Depois de alguns minutos, ainda não há nada, então eu espreito o corredor. Sunny está lá fora, exceto que ela está de pé na porta da minha vizinha. "Hey". Eu digo quando Sunny levanta a mão para bater. Se Vi estiver certa sobre minha vizinha ser uma estrela pornô, ela é a última pessoa que eu quero que Sunny conheça no momento. Sunny para e olha o meu caminho, sua confusão se transformando em um sorriso. "Eu quase bati na porta errada". Sunny sussurra e vem na ponta dos pés em direção a mim. Ela está usando um vestido de verão. É solto e branco com alças largas. Duvido que ela esteja usando um sutiã. A queda de temperatura começou agora de noite. Se Sunny ficar com frio, eu poderia ser capaz de ver seus mamilos através dele. Eu paro de pensar em sexo para responder com uma adequada resposta, e não ofensiva. "Você está bem. Eu peguei você antes." Eu pisco e abro a porta. "Entre." Sunny chuta os sapatos e olha em volta. "Isso é legal. É grande." "Obrigado. Não é nada como chalé do Waters ou o seu condomínio em Toronto, mas tem uma piscina exterior. E eles aceitam cães." Eu não sei por que eu lhe disse isso. Não é como se Sunny fosse trazer Andy ou Titan em um avião para uma visita para o fim de semana. "Sério? Isso é ótimo." Sunny brinca com seu cabelo, e eu ligo meus polegares em meus bolsos, mesmo as costas dos meus dedos estão queimadas daquela porcaria de remoção de pelos.


Ficamos ali por mais um minuto. Isto é provavelmente não é muito tempo; é só que nenhum de nós está falando, nós só estamos olhando um para o outro. Quando uma mulher vinha para o meu lugar, tem sido com o único propósito de foder. Às vezes não há comida envolvida, mas isso é normalmente depois. Sexo me deixa com fome. Esta é a primeira vez que eu já fiz isso com a intenção de ter conversação real e jantar antes de ter Sunny na minha cama. Eu gostaria que houvesse um manual para consultar. "Posso mostrar ao redor?" Faço um gesto para o espaço aberto da sala de estar, cozinha, sala de jantar. "Posso abraçá-lo em primeiro lugar?" "O quê? Oh. Sim. Com certeza." Eu amo o nosso contato físico. Eu a seguro em meus braços. Sunny pressiona todo o seu corpo contra o meu. É uma sensação muito agradável. Eu envolvo meus braços em volta dos ombros e coloco meu rosto na curva do seu pescoço. Eu gostaria de poder transformar seu cheiro em um purificador de ar. Sunny suspira e seus braços apertam ao meu redor. Ficamos assim até eu começar a ter uma ereção óbvia. Eu recuo, esperando Sunny fazer o mesmo. Em vez disso, ela levanta a cabeça e lambe os lábios. Isto é o sinal. Aquele ela quer que eu a beije. Tem sido quase uma semana desde que eu tive a minha língua em sua boca, então vou adorar atender seus desejos. Eu abaixo a cabeça, e Sunny levanta o queixo. O primeiro beijo é macio, só lábios tocando lábios. Sunny suga meus lábios. Eu abro para ela, deixando-a assumir a liderança. Todo o nervosismo se derrete como algodão doce na minha língua. As emoções que eu não podia ou não queria nomear em Toronto ficam claras, e isso faz o meu pau duro doer. Sunny molda meu rosto com as mãos e quebra o beijo para ter algum ar. "Esta semana foi longa. Eu gosto mais de você em 3D do que eu através de uma tela de computador." "É a maneira mais fácil de fazer, não é?"


"Definitivamente." Voltamos para a segunda rodada de guerra de língua. Sunny tem que ser capaz de sentir o meu pau duro até agora. As meninas estão com sorte. Todos os seus sinais de tesão podem ser escondidos. Caras têm essa grande coisa, se tivermos sorte tem ter um pau grande, que cutuca as pessoas no estômago, e os outros descobrem o que esta lá embaixo. Ou para cima. Sunny começa a correr as mãos sobre meu bíceps, mas eu pego seus pulsos. "Talvez seja melhor não fazer isso hoje." Sunny olha para os meus braços. "Meu Deus! O que aconteceu?" "Eu uh... Eu tive uma reação alérgica a algum creme." Não é uma mentira total. "Nossa. Isso é terrível. Que tipo de creme foi?" "Eu não me lembro do nome. De qualquer forma, parece pior do que é. Vai ficar bem em um par de dias." Eu espero que não coce. Tenho entrevistas, e se meus braços são uma bagunça, eu vou ter de vestir uma camisa de manga longa. Embora eu goste de camisas de golfe "É apenas em seus braços?" "Sim." "Vou ter que ter cuidado extra com você, então, não vou?" "Não muito cuidado." A expressão de Sunny se torna tortuosa quando ela passa as mãos pelo meu peito e coloca sob a minha camisa. Que é o momento que um gemido alto filtra através da parede. O momento não poderia ser pior. Sunny congela. "O que é que foi isso?" "Eu acho que o cão da minha vizinha está no cio." O próximo gemido é mais alto. "Isso não soa como um cão."


Eu tenho certeza que não um cão, mas eu estou esperando que isso pare em breve. "Eu vou ligar uma música." Eu pego o controle remoto da parte de trás do sofá e viro para o rádio, mas eu não sou rápido o suficiente. Desta vez, as palavras acompanham o gemido. "Oh Deus! É isso aí. Aí!" "Hmmm..." "Minha vizinha se mudou enquanto eu estava no acampamento. Eu não tive um encontro cara a cara com ela ainda." Isso não explica o que está acontecendo lá. Até agora, a única coisa que eu ouvi foi o baque ocasional. Coberturas não devem ter problemas com o som. Os ruídos param tão rapidamente quanto começou. Eu não confio em que esta é a última vez que vai acontecer, e eu não quero mais interrupções de gemidos esta noite, a menos que eles venham de Sunny. "Eu volto já." "Aonde você vai?" "Eu vou falar com a minha vizinha." "Mas eles estão tendo sexo. Ou algo assim." Os olhos de Sunny vão para a minha virilha. Eu só tenho uma leve ereção, nada de óbvio, felizmente. "Eles podem fazer em voz baixa." Sunny espreita no batente enquanto eu ando descalço pelo corredor. Eu bato e espero. Leva um minuto antes que alguém vem até a porta. Eu reconheço o rosto imediatamente. Ela é definitivamente uma estrela pornô. Eu nunca, nunca direi a Sunny Eu a vi nua, mesmo que fosse apenas uma revista e para fins de bater punheta puramente. Felizmente, ela não está nua ou mesmo parcialmente nua. Ela está usando calça jeans e uma camiseta, muito esticada ao redor de seu peito. Parece que ela tem balões de água debaixo da camisa. Ela também está segurando uma pilha de papéis. Atrás dela na sala de estar são os três rapazes musculosos que Violet mencionou. Estão todos completamente vestidos, também. Um deles está inclinado no sofá, e outro está em pé com um pé sobre ele, fingindo que está escondendo alguma coisa. O terceiro indivíduo está atrás do sofá, dando indicações de palco para os outros dois. É estranho, tanto quanto conhecer minha vizinha.


"Posso ajudar?" "Uh, sim. sou Miller. Eu moro do outro lado do corredor." Aponto sobre meu ombro, e ela espreita para fora como Sunny fez. Ela sorri e acena para Sunny, em seguida, estende a mão. Eu pego, esperando que esteja limpa e não enrolada em paus recentemente. "Eu sou Nina. Estamos ensaiando uma cena." Nina aponta para os caras em sua sala de estar. "Sim. Sobre isso," Arranho a parte de trás do meu pescoço. "Podemos, uh, ouvi-los através da parede." Olho pelo corredor para ver Sunny com os pés descalços, empinando em nossa direção. Ah Merda. "Oh! Sério? Será que isso soa bem?" "Parecia autêntico." Isso é muito estranho. "Muito autêntico!" Sunny enfia-se debaixo do meu braço e acena para os caras no sofá. Todos eles acenam de volta. Eu a puxo mais apertado para o meu lado e beijo o topo de sua cabeça. "Esta é a minha namorada, Sunny." Ela e Nina apertam as mãos. "Nós estamos tendo encontro hoje à noite!" Sunny sorri para mim. "Oh! Eu sinto muito. Devemos ser uma distração! Normalmente nós ensaiamos na casa de Igor, mas ele está tendo sua sala de estar pintada, por isso, é aqui está vez. Nós vamos para o quarto por isso não vai ser tão alto." Igor não é um nome muito Pornô. "Ótimo. Obrigado. Nós realmente apreciamos isso!" Sunny diz. "E se nós ficarmos muito alto e você puder nos ouvir através das paredes, nos avise!" Nina agita os seios quando ela ri. "Foi bom conhecer vocês! Devemos tomar um café em algum momento." "Definitivamente. Aproveite o seu ensaio." "Oh, eu vou." Ela pisca para Sunny. "Aproveite esta noite." "Oh, eu pretendo." Sunny entrelaça seus dedos nos meus. "Vamos, Miller."


Sunny faz um balanço extra na cintura como eu a sigo pelo corredor. Sunny espera até a porta estar fechada, antes de sussurrar: "Só você teria uma estrela pornô como vizinha. Por que você é um para-raios para as mulheres safadas?" Eu tranco a porta atrás de mim. "Você não é safada." Sunny levanta a sobrancelha. "Eu tive sexo com você em uma floresta. Duas vezes." Envolvo um braço cuidadosamente ao redor da cintura de Sunny e puxo-a contra mim. "Isso não é algo safado; isso é aventureiro e um pouco de exposição." "Foi divertido. As consequências nem tanto." Ela pressiona seus quadris no meu. "É melhor sua vizinha não te convidar para estar em um de seus filmes pornôs." "Se ela fizer eu vou passar." "Você é ridículo. E assim são os seios da sua vizinha." Sunny olha para baixo para os seus e franze a testa. "Os meus são muito pequenos para a pornografia." "Seus seios são perfeitos. Assim como o resto de você. E sério, se ela me convidar para estar em um filme pornô eu vou colocar meu apartamento à venda. Eu acho que a casa ao lado de seu irmão está à venda. Tenho certeza que ele adoraria me ter como um vizinho." Sunny revira os olhos. "Você não acha que eu faria isso? Você tem que saber que agora você me tem em torno de seus dedos." Sunny sorri. "Eu meio que faço, não é?" "Mmm... Não parece tão feliz com isso." Escovo meus lábios nos dela. "Talvez você tenha alguns lugares que gostaria de envolver em torno de mim, para torná-lo justo?" Sunny ri e é tão quente como o nome dela. Nós voltamos a beijar. "Você deve me levar para aquele tour agora". Diz ela com os lábios ainda ligados aos meus. "Meu apartamento é muito chato. Eu estava gostando da ideia daqui." "Eu também, mas poderia ser melhor se pudéssemos fazer deitados e nus."


"Você tem as melhores ideias." Eu a conduzo pelo corredor, nos beijando enquanto vamos em direção aos quartos. Não são muitos, por isso é um passeio rápido. Abro a porta do quarto e percebo que nem mesmo tivemos o jantar. "Espere. Este é um encontro. Nós devemos comer comida." "Nós podemos fazer isso mais tarde." "Mas..." Sunny puxa seu vestido pela cabeça. Eu estou certo. Ela não está vestindo um sutiã. Ela gira em torno. Ela está usando um fio dental. Violet deve ter a levado as compras. "Você não vê qualquer coisa que você quer comer?" "Comer?

Não." Agito

minha

cabeça

de

forma

lenta.

"Devorar?

Definitivamente." Arrepios sobem ao longo de seus braços. Sunny senta na borda do colchão. Enfiando os pés debaixo dela, ela sobe para os joelhos, me fazendo sinal para mais perto. Cada parte de mim quer deitá-la e fazer exatamente o que eu disse, devorar. Mas isso implica rápido e sujo. Tem sido uma semana. Quero lento e longo desde o início. Varro seus cabelos sobre os ombros e a beijo. A partir de seu ombro, eu sigo a linha de sua clavícula para seu pescoço com meus lábios. Quando eu chego a sua mandíbula, eu escovo um mamilo com a ponta do meu polegar. Sunny geme. "Eu amo esse som." Eu circundo o mamilo para ver se ela vai fazê-lo novamente. Ela faz. Sunny agarra a barra da minha camisa e puxa para cima. "Devagar, baby." "Oh, certo. Seus braços." Eu cuido de tirar a minha camisa. Ele não parece melhor. Meus braços estão vermelhos e sensíveis. Sunny passa as mãos pelo meu peito e ergue os olhos, a ponta da sua língua pressionada entre os dentes, quando ela atinge o cós da minha cintura. Sunny abre rapidamente o botão e puxa para baixo o zíper, expondo a minha cueca vermelha. A cabeça


do meu pau está brincando de esconde-esconde. "Parece que alguém está animado para me ver." "Tenho certeza que está." Ela acaricia a ponta com o dedo. "E essa cueca?" "Vamos tentar algo novo." "Hmm. Ela é um pouco inadequada, você não acha." "Você quer dar uma olhada melhor? Dar sua avaliação?" Sunny senta sobre os joelhos. "Vá em frente." Eu largo o meu shorts. "Eu acho que eles fazem um bom trabalho de destacar o meu negócio." "É muito pequena. Você deve tirar." "Talvez você deva fazer isso com os dentes." Subo para a cama e ela se dissolve em um ataque de risos. Eu amo esse som. Deslizando um braço debaixo dela, eu levanto e faço o exército de rasteja-nos para os travesseiros. O edredom parece como uma lixa sobre as queimaduras químicas, mas outro lugar do meu corpo tem uma pele macia contra a minha, então eu vou viver. Beijo seu queixo antes de tomar os lábios novamente. Eu poderia passar horas com a minha boca em Sunny. Eventualmente, eu movo para os seios e dedico alguma atenção lá. Eu continuo indo para o sul, apreciando o engate de sua respiração quando eu chego abaixo de seu umbigo. Levanto o cós da calcinha de Sunny, e do uma olhada para dentro, exalando alívio quando vejo que a depiladora deixou a pista de pouso. Sento de joelhos e puxo o fio dental sobre os quadris. A pista de pouso é uma seta. "Deixe-me adivinhar; Vi pediu isso." Sunny sorri. "Eu pensei que seria engraçado." Eu deslizo para baixo em suas pernas macias e lisas. "Aposto que você fez." Segurando o material e pergunto: "E esta?" "Eu queria tentar algo novo, também. Parece uma calcinha permanente, no entanto."


"Eu voto sem calcinha para sempre e apenas vestidos; então eu posso ter seu cookie quando eu quiser." "Melhor ideia de sempre." Abro as coxas com a parte inferior da minha cabeça. "Nós vamos nos divertir muito neste fim de semana." Sexo com a Sunny não é louco ou alto, mas é divertido e flexível e mais do que apenas uma viagem para a cidade Orgasmia. Mais tarde, tomamos banho e comemos. Eu não me incomodo em colocar roupas, porque estraga o momento. Além disso, é muito mais fácil de fazer amor espontâneo, quando já se está nu. Que é exatamente o que fazemos várias vezes. Acho que Sunny desmaiou no meu peito depois que eu coloquei um filme, mas Sunny me surpreende quando levanta a cabeça. "Posso ficar aqui esta noite?" "Você pode ficar aqui toda a semana. O lado direito da minha cama é seu sempre se você quiser usá-lo." Eu beijo o topo de sua cabeça. "Falando em cama, eu gostaria de ir para lá agora." "Você está cansada, baby? Quer ir dormir?" "Não. Eu quero você me ame." "Você não está cansada de ser amada?" Ela toca seus lábios nos meus. "Nunca."


Epilogo Caminhando nas Nuvens

Três semanas depois Eu examino a arena lotada, satisfação e orgulho me fazendo sentir invencível. Nós estamos de 2x1 sobre a equipe de Waters. Ele está chateado. É incrível. O jogo era suposto para se divertir, mas você não pode colocar um grupo de jogadores de hóquei profissionais uns contra os outros e esperar que eles ignorem a sua vantagem competitiva. Com apenas três minutos para o fim, é improvável que a equipe de Waters possa virar o jogo, mas não impossível. Waters e Randy se enfrentam um contra o outro. Ele vai dar Waters uma corrida para o seu dinheiro nesta temporada. Ele é rápido e agressivo no gelo. A única coisa que Waters tem é experiência e todos esses anos de patinação artística. Michael está no banco ao meu lado, saltando de excitação. Há um cheque de cinquenta mil dólares pronto para ser entregue no final do jogo. As coisas estão melhorando para ele. A quimio e radioterapia, e qualquer merda que sejam, são eficazes. Se as coisas continuarem do jeito que estão, ele vai fazer a cirurgia antes das férias. O prognóstico é positivo, o que é bom, porque eu comecei a ficar apegado a esse menino, e Sunny também. Ela está atrás de mim, com as mãos nos meus ombros. O contato é tão bemvindo, mas é uma distração. Sunny tem sido fantástica nas últimas semanas, ajudando a tornar todo este evento, e se reunindo e passando tempo com Michael quando eu não posso. Sunny é mais organizada do que eu posso ter a esperança de ser. Fazemos uma boa equipe. Uma grande, mesmo. Eu a amo mais a cada dia maldito. É terrivelmente impressionante.


Meu pai está ao lado dela, com os braços cruzados sobre o peito, um pequeno sorriso, presunçoso puxando o canto da boca. O disco cai, e Ballistic toma das mãos de Waters, o empurrando pelo ombro, e verifica olhando para trás enquanto ele voa no gelo. Eu não posso esperar para o treinamento começar na próxima semana. Eu estou pronto para esta temporada. Estou pronto para um monte de coisas. A troca de turno está chegando. Antes de eu voltar para o gelo para terminar este jogo. Eu ergo meu capacete e giro para Sunny. Ela está vestindo uma camisa de hóquei, as bochechas e nariz estão vermelhos por causa do frio, e seus olhos estão brilhantes, com o mesmo entusiasmo que está zumbido multidão. Eu bato em meus lábios com a minha luva. "Eu preciso de um pouco de sorte, Sunny Sunshine." Seu sorriso é suave quando ela planta um beijo casto em meus lábios. "Chute a bunda do meu irmão. Mas não literalmente." Eu largo meu capacete, trancando-a no lugar, dou a Michael um toque, ajusto minhas luvas, e patino para o gelo, substituindo Lance. Batemos as luvas quando passamos, e vou para baixo da pista em direção ao nosso goleiro. Eu faço um gol, e Randy apanha o disco novamente, disparando abaixo do gelo em direção a rede adversária. Os segundos estão em contagem regressiva. Com menos de um minuto para acabar, a equipe de Waters ganha o controle do disco. Waters está com ele, correndo sobre o gelo com a graça e velocidade que nos ajudaria ganhar a Copa deste ano. Eu me posiciono de modo que passar para o goleiro será quase impossível. Nós dois sabemos que a virada de Waters está muito apertada, pois ele visa o disco além de mim. Minhas opções são limitadas, sair do caminho e deixá-lo marcar, ou entrar em perigo. Eu vou com a opção dois, embora eu saiba que estou ferrado. Um segundo eu estou defendendo o meu goleiro, o próximo eu sou batido por duzentos e vinte quilos de Waters. Nós dois lutamos, agarrando a camisa um do outro para não cair. Há um monte de ruído da multidão. Eu caio e levo Waters comigo. Minha cabeça bate no gelo; felizmente o capacete faz o que é suposto, mas o impacto ainda me atordoa. Eu tento empurrá-lo de mim, mas ele é pesado, e eu não tenho muita alavancagem, com gelo sendo escorregadio e tudo. Finalmente, Alex rola para e fica de joelhos.


"Miller?" Waters deixa cair sua luva. Por um segundo eu acho que ele vai me bater. Então, ele estala os dedos na minha cara. "Você está bem, cara?" Eu dou um aceno com a minha cabeça. "Estou bem. Só não me dê socos no rosto de novo." Eu pego sua camisa, em vez de sua mão, e ele perde o equilíbrio novamente. Um apito, e o alarme soam. "Pare de tentar me fazer cair e me dê sua mão, Butterson." Eu tiro uma luva e tomo sua mão estendida. "Pare de tentar me derrubar no gelo." Alex resmunga enquanto ele me puxa para os meus pés. Em seguida, ele ri e mantém um aperto sólido sobre a minha camisa até que eu tenha meu equilíbrio. "Você deveria sair do caminho para que eu pudesse marcar." "Foda-se." Eu balanço a cabeça. "Eu quero ganhar mais do que eu quero que você goste de mim." Alex levanta o braço no ar, estilo boxer. "Bela defesa. Da próxima vez você não vai ter tanta sorte." Então que eu percebo que parar o jogo, fez a minha equipe ganhar. Está um turbilhão de emoção e atividade com os jogadores inundando o gelo. O barulho é quase tão alto como quando ganhamos a Copa. Eu ando de patins até o banco e tenho Michael para fora no gelo. Nós o colocamos em nossos ombros como se ele fosse a Copa. De certa forma ele é. Ele é a razão de todos nós nos juntarmos e a razão das coisas estarem cada vez melhores entre mim e Sunny. Ela está esperando por mim quando eu saio do gelo, parecendo adorável em sua grande demais camiseta. Há mídia local esperando para me entrevistar. Eu não me preparei para isso, maldição, e Amber queria que fosse assim. Eles podem esperar, no entanto, porque Sunny é mais importante. Ela é o meu tudo. Assim que eu deixo cair minhas luvas e capacete, Sunny toma o meu rosto com as mãos. Seu nariz aperta. "Você está suado." "Eu vou beijar você de qualquer maneira."


Ela ri quando eu agarro-a pela cintura e a beijo. Música brega dos anos oitenta explode através dos alto-falantes sobre andando nas nuvens. As câmeras piscando não estragam o momento. Não para mim, de qualquer maneira. "O que é isso?" Sunny pergunta contra a minha boca. "É a nossa música agora. Eu pensei que era apropriado e menos deprimente do que ‘You Are My Sunshine’. Waters não é o único que pode ter este momento." Seu sorriso é melhor que o nascer do sol. "Eu te amo." "Eu amo você também." Não há nada fácil sobre amar alguém. Ele vem com defeitos e imperfeições. É cru, e sem filtro, e às vezes não é fácil. Mas eu aprendi que as melhores coisas nesta vida, são aquelas que eu tive que trabalhar mais duro. Especialmente Sunny.

Profile for Valquiria Valerio

Pucked Up - Helena Hunting  

Pucked Up - Helena Hunting  

Advertisement