Page 87

Ela assentiu com a cabeça, e por meio segundo, ela pareceu quase mansa. — Você ainda está do meu lado, certo, Papai? Você não vai parar de me amar também? Eu poderia ter vomitado contra sua manipulação sacarina, mas Cronus não piscou um olho. — Não, filha, eu não vou. Estamos juntos nessa, e iria lhe fazer bem se lembrar disso. — É claro. — Calliope baixou a cabeça, o primeiro sinal de deferência que tinha mostrado desde que eu tinha chegado. — Sinto muito por incomodar você, Pai. Ele acenou com desdém, e ela saiu do berçário, fechando a porta atrás dela. Por um longo momento, o único som que encheu a sala era os gemidos de Milo. Finalmente Cronus focou em mim. Seu rosto se transformou em uma cópia de Henry, mais uma vez, apesar de ele agora usar uma máscara de falsa preocupação. — Minha querida, o que está errado? Tudo o que eu tinha planejado dizer se foi, mas pelo menos eu não tive que fingir chorar. Meus olhos estavam vermelhos e inchados, e minhas bochechas coradas de discutir com a minha mãe. Assistir Calliope com o meu filho tinha renovado as minhas lágrimas frustradas, e um nó se formou na minha garganta. Não havia nada falso sobre a minha tristeza. — Você sabe que eu sei quem você realmente é, — eu sussurrei. — Volte para o seu rosto normal. Por favor. Cronus me olhou e, finalmente, sua aparência mudou, até que fosse sua própria novamente. — Eu pensei que você iria preferir desta maneira. Ele sabia muito bem que ele estava me enganando o tempo todo, mas talvez não fosse apenas para enganar-me, talvez ele pensou que iria me trazer um pouco de conforto, também. Talvez tenha sido a sua versão de me consolar. Eu balancei minha cabeça. — Henry está morto. Rhea não poderia ajudá-lo. E ela não - ela não vai nos ajudar também. — Eu sinto muito, — disse Cronus. Ele estabeleceu Milo dormindo no berço e passou os braços em volta de mim. Prendi a respiração, me recusando a abraçálo de volta. Ele podia dizer que estava arrependido de tudo o que ele queria, mas nós dois sabíamos que ele não estava. Não podia estar. Ele não tinha isso nele. — Eu tinha certeza que Rhea iria ajudá-lo. — Nós - nós chegamos tarde demais, — eu disse com a voz entrecortada, permitindo que as lágrimas fluam. — No momento em que chegamos lá... — Foi tão perto da verdade que não foi difícil imaginar o que eu teria sentido como perder Henry completamente. Se Rhea não tivesse o curado, ele teria morrido. Eu tinha certeza disso. Ficamos ali em silêncio por vários minutos. Cronus fez os gestos habituais que alguém faz quando está confortando um ente querido; palavras suaves, um toque suave, prometendo que ficaria bem enquanto eu chorava em seu ombro. Mas

87

Profile for Valentina

Aimee carter goddess 03  

Aimee carter goddess 03  

Advertisement