Page 63

Eu me ajeitei na parte de trás do taxi quente. Não importa o que eu tinha que prometer a ela, eu iria encontrar uma maneira de fazer isso acontecer. Eu iria encontrar uma maneira de salvar Henry. E se Rhea era realmente tão despreocupada com o resto do mundo e ela não estava disposta a se levantar e ajudar-nos a lutar... Ela iria. Ela tinha que ajudar. A paisagem do Zimbabwe, em sua maior parte, parecia surpreendentemente familiar. Mais seco e mais selvagem, com vegetação rasteira, mas mais perto de casa do que eu esperava. Eu pressionei minha testa contra a janela quebrada do taxi. Algumas pessoas caminhavam ao lado da estrada segurando cartões feitos de papelão surrado, mas o taxista acelerou passando antes que eu pudesse ver o que eles diziam. Paramos na beira de uma aldeia que mais parecia uma favela do que uma cidade. James segurou minha mão com força enquanto descíamos o caminho estreito entre os edifícios jogados juntos, alguns dos quais se inclinavam perigosamente para um lado. Lixo limitava às ruas improvisadas e algumas crianças vestidas com roupas usadas começaram a nos seguir. — Não temos nada que possamos dar-lhes? — Disse. James fez uma pausa longa o suficiente para tirar sua mochila e tirou várias maçãs que eu tinha certeza que não tinha estado lá antes. Ele entregou uma para cada criança, mas a multidão continuou a crescer, e ele franziu a testa. — Kate, eu quero ajudar tanto quanto você, mas nós temos uma agenda. — Nós só perdemos mais de um dia voando quando você poderia ter nos deixado muito mais perto, — eu disse. — Nós temos alguns minutos para isso. James continuou a entregá-las. — Você sabe como criar. Alcance e me ajude. — Na verdade, eu não sei, — eu disse, mas eu enfiei a mão na mala e tentei de qualquer maneira. O que eu deveria fazer, apenas imaginar que estava lá? Fechei os olhos e imaginei uma maçã amarela suculenta. E entãoNada. Perfeito. James riu. — Você é a pior deusa que eu já conheci. — Calliope é a pior deusa que você já conheceu. Eu sou apenas a mais incompetente. — Eu fiz uma carranca. — Seria bom se alguém se preocupasse em me ensinar como fazer as coisas, você sabe. — Hey, eu mostrei-lhe como pensar. — Ele sorriu, e eu lhe lancei um olhar. — Em toda a seriedade, todos estão em uma espécie de ocupação agora, mas vou ver o que posso fazer. A maior parte leva décadas para aprender. Nós não tínhamos décadas, não se eu tinha alguma chance de ajudar na guerra. James entregou mais algumas maçãs, mas a multidão continuou a crescer. Eles realmente estavam com tanta fome que uma maçã era suficiente para parar o que estavam fazendo e vir correndo? A criança gritou numa língua que eu não entendia, mas instintivamente eu sabia o que ele estava dizendo ao menino que ele lutava. Minhas. 63

Profile for Valentina

Aimee carter goddess 03  

Aimee carter goddess 03  

Advertisement