Page 117

estava me deixando ir, e seria apenas uma questão de tempo antes de eu descobrir o preço que ambos teríamos que pagar por isso. Quando meu tempo reduziu-se a menos de meia hora antes de eu me entregar a Cronus, eu ainda não tive coragem de dizer adeus. Esperei até o peito de Henry se levantar e cair no ritmo constante de sono, mas ele não me enganou. Ele estava acordado, e eu nos dei um último momento de fingir e fugir em silêncio. James estava esperando por mim no corredor, encostado na parede com uma carranca no rosto. — Indo para algum lugar? — Eu- — Eu parei. — Você não pode me parar. — Não há dúvida sobre isso, — disse ele, pegando a minha mão e me levando para a sala do trono. Tanto quanto eu queria me afastar, eu não podia. Não quando esta podia ser a última vez que eu o via. — Você tem certeza disso? — Se você fosse eu, o que você faria? — Eu teria saído há muito tempo. Pelo menos ele entendia, mas eu não tinha tempo para isso. Se eu não estivesse no palácio de Calliope, em 20 minutos, Cronus mataria milhões mais. — Se você não está tentando me parar, então o que você está fazendo aqui? — Todo mundo recebe um adeus, menos eu? — Ele disse, e eu o abracei na cintura. — Sinto muito. Eu queria te dizer. — Isso é uma mentira, mas obrigado pelo seu interesse, — disse James sem um pingo de raiva. — Então, qual é o plano? Eu não disse nada. Não era da conta dele, e se eu dissesse a ele, eu corria o risco dele tentar interferir e estragar tudo. Eu confiava em James, mas eu confiei em Ava também. Eu tinha confiança em Calliope. Cada vez que algo terrível acontecia, essa confiança me mordia na bunda. Se este plano contava com alguma chance de sucesso, eu tinha que manter minha boca fechada. James não me pressionou sobre o assunto até chegarmos à sala do trono vazia. Paramos no centro, ele procurou meu rosto por algo que, obviamente, não poderia encontrar. — Pode confiar em mim, — disse ele. — Eu quero ajudar. — No momento em que eu lhe disser, você vai fazer tudo ao seu alcance para me parar, — eu disse, sem raiva ou acusação. Era verdade, e nós dois sabíamos disso. — Eu juro que eu só vou ajudar, — disse ele, traçando um X sobre o peito. — Atravesse meu coração, palavra de honra, enfia uma agulha... — Ele fez uma careta. — Na verdade, não, não essa última parte. Nem sequer rima corretamente. Eu dei um soco de leve no braço. — E como é que você está pensando em ajudar? Vai correr para Walter e dizer-lhe tudo para que ele possa me parar? James zombou. — É isso que você pensa de mim? Você está se esgueirando para viver em pecado com um assassino em massa, e eu sou o cara mau aqui?

117

Profile for Valentina

Aimee carter goddess 03  

Aimee carter goddess 03  

Advertisement