Page 1

ANO VI • Nº 47

JORNAL DO CENTRO UNIVERSITÁRIO VILA VELHA • UVV • FACULDADE DE VITÓRIA • FACULDADE DE GUAÇUÍ • MAR/ABR/MAI 2010

a revolução da internet

Fique informado dos principais eventos da comunidade acadêmica UVV

Campanha de prevenção contra a Gripe A

Conheça quem são os capixabas que fazem sucesso entre os forrozeiros

Páginas 2 e 3

Página 6

Página 7


EM PAUTA

Trote da Cidadania A 19ª edição do Trote da Cidadania foi um grande sucesso. O Cineteatro da UVV lotou na palestra do músico e escritor Gabriel O Pensador, que encantou a platéia com suas rimas e descontração. Ele falou sobre o processo de criação e a paixão pela leitura. As ações de solidariedade mais uma vez surpreenderam. Foram arrecadados 1.175 livros de literatura e 73 bolsas de sangue para o Hemocentro do Estado. Além disso, as turmas vencedoras foram: Psicologia matutino, com 23.125 pontos; e Gestão Empresarial noturno, com 26.725 pontos. Os coordenadores Mônica Cola e Fernando Antônio Sena foram homenageados com o prêmio “Amigo do Trote”, um jantar para casal no restaurante Domus Itálica. As obras doadas foram encaminhadas para as instituições: Creche Tia Loura, em Terra Vermelha; Casa Lar Walter Barcellos, em Itapoã; Casa Lar Meninas, em Aribiri; e para a Biblioteca Pública Municipal de Vila Velha.

Crianças da Creche Tia Loura, em Terra Vermelha

Residência no Albert Einstein

Especialização Stricto Sensu A UVV começou 2010 lançando mais dois cursos de mestrado: Ciências Farmacêuticas e Ciências Sociais. Os programas, que serão oferecidos uma vez por ano, têm duração de 24 meses. As turmas de 2010 tiveram início das atividades na segunda

As egressas do curso de Enfermagem Luciana de Souza Matto e Raíza Mesquita Pessotti foram aprovadas no curso de especialização em Oncologia no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. “Os professores do curso de Enfermagem estão muito felizes com a aprovação das alunas em uma instituição de referência internacional, pois demonstra que o trabalho que estamos desenvolvendo, no dia a dia com nossos alunos, tem produzido excelentes resultados”, comenta a coordenadora do curso de Enfermagem, Ângela Maria de Castro Simões.

quinzena de março. O mestrado em Ciências Sociais está sendo oferecido em parceria com a PUC/SP e

Jornal Saber “Saber” é uma publicação interna do Centro Universitário Vila Velha (UVV) Faculdade de Vitória e Faculdade de Guaçuí Ano VI – Número 47 MAR/ABR/MAI 2010 Conselho Editorial: Luciana Dantas, Simone Patrocínio, Felipe Batista Maurício, Wallace Millis, Marlene Elias Pozzatto, Elaine Cristina Viana e Fernando Antônio Senna. Jornalista responsável: Simone Patrocínio - ES-01585/JP

contará com professores de ambas as Instituições. As linhas de pesquisa do programa são: a) Estado e Sociedade; b) Planejamento Urbano Regional e Políticas Públicas. O mestrado em Ciências Farmacêuticas tem como linhas de pesquisa: a) Produtos Naturais Bioativos e b) Fisiopatologia de Doenças Humanas e Animais. Os programas de Ciências Farmacêuticas e Ciências Sociais são coordenados por Tadeu Uggere de Andrade e Maria Cristina Dadalto, respectivamente.

UVV completa 34 anos Em 12 de abril de 1976 a UVV abriu suas portas para a comunidade capixaba e desde então tem mostrado sua vocação acadêmica, expandindo a ofertas de cursos superiores com excelência em ensino. Este ano o aniversário da UVV coincidiu com uma data que é de grande importância para os capixabas, o dia da padroeira do Espírito Santo. Para marcar este ano que também está sendo muito importante, o complexo de Atividades Biopráticas passa a se chamar Campus Nossa Senhora da Penha.

Edição: Simone Patrocínio. Textos: Simone Patrocínio, Simony Fadini e Renata Quintaes Revisão: Maria Luiza de Barros Faria Fotografias: Priscila Valladares Colaboração: Felipe Batista Maurício. Projeto gráfico e editoração: Bios Ltda Impressão: Grafitusa Tiragem: 2.000 exemplares Pontos de retirada: Bibliotecas da UVV, Núcleo de Atendimento ao Aluno e Centro de Vivência

Visita orientada à biblioteca A Biblioteca Central da UVV, desde 2001, realiza o programa de Visita Orientada de Calouros, com o objetivo de familiarizar o novo aluno com os serviços da biblioteca. Esse semestre as visitas aconteceram de 1º a 30 de março e os próprios coordenadores e professores solicitavam o agendamento. Em 2009 1.479 calouros

Reitor da UVV recebe homenagem

Centro Universitário Vila Velha (UVV) Reitor: Manoel Ceciliano Salles de Almeida Vice-reitora: Luciana Dantas da S. Pinheiro Pró-reitor acadêmico: Paulo Régis Vescovi

Jornal Saber

Pró-reitor administrativo: Edson Franco Immaginário Pró-reitora de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão: Danièlle Bresciani Leuthner Rua Comissário José Dantas de Melo, 21 Boa Vista, Vila Velha, 29.102-770 www.uvv.br • jornal@uvv.br Tel.: (27) 3421.2001

2

MAR/ABR/MAI 2010

participaram das visitas orientadas que duram, em média, 40 minutos. Os alunos assistem a um vídeo sobre os setores e serviços da Biblioteca Central, além de receberem informações sobre as normas de funcionamento. A Biblioteca Central da UVV é o maior acervo privado do Estado, com mais de 114 mil volumes.

Manoel Ceciliano e Shalom

O magnífico reitor Manoel Ceciliano Salles de Almeida foi homenageado com a Distinção do Mérito Barão do Rio Branco, outorgada pelo Instituto Política Global. A única personalidade que recebeu a honraria foi o príncipe herdeiro do trono imperial do Brasil, Dom Bertrand de Orleans e Bragança, em 2009. “A honraria é concedida por mérito a personalidades que defendem em ações e discursos a integridade do patrimônio nacional, e que promovem os valores éticos e morais através de relevantes serviços prestados à educação”, comenta o presidente do Instituto Política Global, Shalom Confessor de Aguiar do Amaral.


Intercâmbio acadêmico A experiência do intercâmbio já é importante, mais ainda quando o aluno tem a oportunidade de estudar em instituições tradicionais como fizeram alunos da UVV em universidades nos EUA e na Noruega. O aluno Antônio de Souza Ferreira Junior, por exemplo, do curso de Engenharia de Petróleo, está estudando e estagiando na Noruega através da parceria acadêmica entre UVV e Bergen University College. Ele está cursando disciplinas de Modelagem 3D, Inglês, preparando seu projeto final e estagiando, complementando assim sua experiência acadêmica. O egresso do curso de Direito, Bruno Quintão de Souza, também soube aproveitar a oportunidade do intercâmbio. “Eu fui aceito como estudante visitante pela Escola de direito da West Virginia University em julho de 2005. Concluí o programa e ingressei no mestrado, encerrando em dezembro de 2009. A experiência foi magnífica”, comenta Bruno Quintão de Souza.

Antônio de Souza, aluno de Engenharia de Petróleo

VEST UVV 2010/2 Os interessados em ingressar na maior comunidade acadêmica do Estado devem ficar atentos. A UVV abre inscrições para o processo seletivo 2010/2 entre os dias 10 e 25 de maio. A prova, para todos os cursos – incluindo a 1ª etapa dos cursos de Medicina e Odontologia –, será realizada no dia 30 de maio, no Campus Boa Vista, em Vila Velha. A prova da 2ª etapa dos cursos de Odontologia e Medicina será aplicada no dia 06 de junho. A novidade do vest é que a UVV irá ofertar 50 cursos superiores, uma marca nunca antes alcançada por instituição participar no Espírito Santo. Três cursos são ofertados pela faculdade UVV Guaçuí e serão disponibilizados em uma segunda fase deste Vest. Entre os 50 cursos ofertados, quatro são lançamentos: Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Pedagogia e Serviço Social. Confira outros cursos que serão ofertados.

Graduação Administração Arquitetura e Urbanismo Ciência da Computação Ciências Biológicas Ciências Contábeis Ciências Econômicas Jornalismo Publicidade e Propaganda Direito Educação Física Engenharia Metalúrgica e de Materiais Farmácia Fisioterapia Fonoaudiologia

• • • • • • • • • • • • • •

Graduação Tecnológica

Marketing Medicina Medicina Veterinária Nutrição Odontologia Psicologia Enfermagem Engenharia Civil Engenharia de Petróleo Engenharia de Produção Engenharia Química Relações Internacionais Sistemas de Informação Turismo

• • • • • • • • • • •

Design de Moda Design de Produtos Estética Gastronomia – Criação e Gestão Gestão Ambiental Gestão de Segurança Privada Gestão Portuária Logística Petróleo e Gás Recursos Humanos Segurança do Trabalho

SEQUENCIAIS • Comunicação Empresarial e Eventos • Fotografia • Gestão de Vendas • Gestão Empresarial

Área para relaxar Quem costuma passar próximo à capela da UVV já observou que o jardim, ao lado, foi todo reformado. O projeto foi feito pelo engenheiro agrônomo Orlando de Oliveira, juntamente com o gerente de Manutenção da Instituição, Bruno Dantas. “O objetivo foi desenvolver um jardim com poucas informações, limpo, plano, em que o foco principal foi realçar o verde e proporcionar a melhor observação das plantas. A intenção era criar um local para relaxamento, convivência e tranqüilidade”, comenta Bruno Dantas. Na área de cerca

Jornal Saber

• • • • • • • • • • • • • •

de 430 m2, do jardim, foi utilizada brita de Jardim ao lado da Capela

mármore para contornar os caminhos.

MAR/ABR/MAI 2010

3


CAPA ESPE

Tecnologia na educação: que surgiram com a revo

As novas técnicas de comunicação já invadiram a vid presentes no ambiente acadêmico “somos essencialmente seres sociais e necessitamos nos relacionar”, Marcos Spinassé.

(Simony Fadini) Há muito tempo vem se discutindo o advento das tecnologias, principalmente no que envolve a educação. Escolas por todo o mundo vêm adotando o uso das mais modernas técnicas com a finalidade de facilitar o processo de ensino-aprendizado. Softwares avançados, lousas interativas e computadores superpotentes, são algumas das muitas ferramentas que podemos encontrar hoje em dia nas salas de aula. E uma das técnicas que vem sendo freqüentemente utilizada, inclusive como método de ensino, são as redes sociais. A rede social é uma ferramenta online que permite a interação entre os usuários. O objetivo é facilitar a comunicação, seja qual for a parte do mundo em que este usuário estiver. Orkut, facebook, blogs e twitter já fazem parte do cotidiano das pessoas, independentemente de idade ou classe social. Elas usam tais técnicas não só como uma forma de entretenimento, mas também como um facilitador de outras atividades: a distribuição de informações, a troca de conhecimentos, a disseminação da publicidade, e uma vasta quantidade de outras utilidades. Segundo dados do IBOPE-Maio/2008, 20,6 milhões de usuários brasileiros navegam, mensalmente, em sites de redes sociais, o que representa 90% dos internautas brasileiros. O Google divulgou uma pesquisa da Nielsen Online

que mostra que o Brasil é o país com o maior índice de usuários de redes sociais do mundo. Segundo a pesquisa, 57% dos internautas brasileiros acessam, diariamente, sites de redes sociais. A média mundial é de 31%. Esse novo mundo digital proporciona ao aluno mais autonomia e essa dinâmica faz com que o aluno busque a informação, ampliando assim o seu leque de conhecimentos. À medida que mais redes sociais são criadas, diminui

a distância entre os usuários globais de internet. Alguns professores lançam mão do uso dessas técnicas em sala de aula como um meio de atrair a atenção do estudante. Isso acontece com o propósito de direcionar o interesse do acadêmico para a pesquisa e o compartilhamento do conhecimento, desviando a aula do método de ensino tradicional e passivo conhecido como “decoreba”.

Ferramenta

Jornal Saber

Outros benefícios são possíveis de serem identificados com o uso destas redes na sala de aula. O aluno agora, pode se comunicar com o professor de uma maneira mais rápida. Isso possibilita uma maior interatividade entre eles, melhorando assim o rendimento escolar. A atualização constante do conhecimento

4

MAR/ABR/MAI 2010


CIAL

as novas perspectivas olução das redes sociais

da social dos usuários e cada vez mais estão

também é facilitada por esses novos meios tecnológicos. Inúmeros sites de troca de informações, como os wikis, são capazes de proporcionar uma enorme diversidade de conteúdos, combinados com uma incrível agilidade na busca. Porém, o uso em excesso desse mundo virtual pode trazer pontos negativos no que diz respeito ao aprendizado. O primeiro deles, que é visivelmente notado em grande parte dos usuários, é o uso inadequado da língua portuguesa. Os erros ortográficos e a falta de coerência no discurso online dos jovens vêm preocupando os professores. Além disso, o fácil acesso aos conteúdos pode despertar no estudante certa comodidade, fazendo com que sua pesquisa se torne superficial. O professor de Jornalismo Digital da UVV, Marcos Spinassé, afirma que “saber

Nativos digitais O grupo de indivíduos que mais fazem uso das redes sociais são, sem dúvidas, os jovens. Isso acontece devido à crescente necessidade que eles têm de saber sempre um pouco mais. Mais sobre a vida do amigo, mais sobre as notícias do dia, mais sobre a matéria da faculdade. Essas técnicas possibilitam ainda uma aproximação, ainda que virtual, de pessoas que vinham enfrentando o distanciamento causado pela modernidade. Marcos Spinassé explica que “somos essencialmente seres sociais e necessitamos nos relacionar. Os jovens de hoje em dia sentem necessidade de pertencer a um grupo, pois têm medo da rejeição”, e acrescenta: “A princípio, as redes sociais nos dão a oportunidade de sermos aquilo que o grupo idealiza; não precisamos mostrar o nosso verdadeiro eu quando nos camuflamos em um “avatar”, evitando uma possível rejeição”. Não há dúvidas de que as novas tecnologias vieram como potenciais transformadores da vida moderna. As mudanças são possíveis de serem percebidas não só na educação, mas também no modo

de agir dos usuários e até nas relações de trabalho dentro de uma empresa. A enorme popularidade que estes meios estabeleceram, faz com que pequenas e médias empresas usem-nas como armas para se firmarem no marcado. Especialistas afirmam que o uso correto das redes sociais, dentro da empresa, pode servir para agilizar os processos de negócios, expandir o espírito de coletividade entre o grupo e facilitar o relacionamento com os clientes. A propagação das notícias também sofreu um grande impacto com o avanço das redes sociais. Com isso, o trabalho dos jornalistas torna-se cada vez mais exigente. Segundo Marcos Spinassé, não é mais possível ser um profissional de uma só mídia ou mesmo de uma só forma de linguagem. Ele afirma que o jornalista da atualidade precisa ser um “multiprofissional” com o conhecimento amplo em diversas áreas. “Esses saberes vão ajudá-lo a resolver os problemas que surgirão em seu posto de trabalho e, não menos importante, atitude de fazer tudo sem que alguém solicite, isto é, ter próatividade”, conclui. O aluno do sétimo período de Jornalismo, Jorge Pedrosa, afirma que a chegada dessas redes, vem para agregar valores e criar uma nova sintonia, reformulando assim o modo de operação dos campos de comunicação. Ele diz, ainda, que procura aproveitar os novos meios de forma a facilitar o desenvolvimento de sua vida acadêmica: “Busco o máximo de fontes sobre o assunto, pois essa área é uma tendência muito forte para todo profissional da área de comunicação”. E quanto ao futuro das redes sociais? Trata-se apenas de um modismo, ou é algo que veio pra ficar e perpetuar? A resposta virá somente com o tempo. Mudanças constantes vêm acontecendo, como uma rede superando outra. As ferramentas que a compõe também tendem a se tornarem cada vez mais complexas. Novas formas de acessá-las surgirão à medida que avancem as tecnologias. E acredita-se que elas continuarão acrescentando valores e criando novas perspectivas a tudo o que já existe.

“Procuro aproveitar os novos meios de forma a facilitar o desenvolvimento de minha vida acadêmica”, Jorge Pedrosa.

Dicas para um melhor aproveitamento do uso dessas ferramentas: A introdução do uso dessas redes na sala de aula deve ser feita de forma gradativa, com uma mescla de ambientes de sala de aula e ambientes virtuais; O ideal é que o professor ensine um pouco mais sobre esses meios para os alunos e os estimulem a usá-los de forma correta; A criação de um blog online pelo professor permite que a comunicação com o aluno seja facilitada. Nesse espaço, ele pode postar datas de trabalhos e provas, comentários sobre as aulas expositivas em sala, plano de disciplina, etc. Os educadores, devem, em primeiro lugar, aprender a usar a Web a seu favor, adequandose a esse processo como uma forma de melhorar o processo educativo.

MAR/ABR/MAI 2010

5

Jornal Saber

sobre várias coisas, principalmente o que está na moda, é muito mais importante do que conhecer os detalhes, isto é, sua causa e consequência. Nesse aspecto, há indícios que as redes sociais podem reforçar, com muito mais ênfase, a alienação que o senso crítico”. O acesso à internet pode não significar acesso à cultura se a pessoa não souber fazer o uso adequado e balanceado das novas tecnologias. Cabe à pessoa procurar sempre por conteúdos instigantes e que possam contribuir para a formação do seu intelecto. Saber como empregar o tempo na virtualidade do dia a dia é indispensável para um bom funcionamento da vida social. “Temos que levar em conta o limite da moderação. Essa limitação deve estar ligada aos nossos mais íntimos valores éticos. A pessoa precisa ter em mente que é necessário sempre priorizar o seu próprio bem e o das pessoas que os rodeiam”, afirma Marcos Spinassé.


DE BEM COM A VIDA SAÚDE

Prevenir é melhor que remediar Ministério da Saúde lança campanha para imunização contra a gripe Influenza H1N1

Jornal Saber

“Vale lembrar que a vacina é totalmente segura e evitará uma nova epidemia como a que tivemos no ano passado”, Dra Tamea Aparecidas Linhares, infectologista.

Renata Quintaes

próprio ar ambiente. Os sintomas são

com essa campanha de vacinação que teve

muito parecidos com os da gripe comum:

seu início no dia 22 de março e vai até

Em 2009, a Influenza H1N1, conhecida

febre alta, cansaço, dores musculares,

o dia 21 de maio. A primeira etapa da

popularmente como Gripe Suína, fez

tosse, fadiga, vômito e até diarréia. A

campanha imunizou gestantes, crianças

vítimas em todo mundo. E já em 2010, o

semelhança entre os sintomas da Influenza

de seis meses a menores de dois anos (a

Brasil registrou, nos dois primeiros meses,

H1N1 e os da gripe comum, geralmente,

primeira dose, a segunda será 30 dias

165 internações com suspeita do vírus.

dificultam o diagnóstico da doença, por

após), e a população portadora de doenças

Diante disso, o Ministério da Saúde, alerta a

isso a necessidade de exames específicos

crônicas (cardíaca, respiratória, renal,

população para a importância da vacinação

para detectá-la.

sanguínea, diabetes, imunodepressão ou

contra a doença.

Devido à seriedade da epidemia do novo vírus da gripe, a OMS – Organização

A segunda etapa da campanha teve

seu contágio através das vias aéreas, como

Mundial da Saúde – se viu obrigada a

início no dia 05 de abril, terminando

a gripe comum, com contato diretamente

estudar formas de conter o avanço do vírus.

no dia 23 do mesmo mês. Esta segunda

ou indiretamente, por meio das mãos com

“Foram meses de estudos até desenvolverem

fase imuniza a população saudável de

objetos contaminados, ou mesmo pelo

e testarem a vacina contra o vírus da gripe

20 a 29 anos. A terceira etapa que foi

Influenza H1N1. Hoje podemos afirmar

do dia 27 abril a sete de maio, imunizou

que a vacina é totalmente confiável”,

idosos com mais de 60 anos (juntamente

contou a médica infectologista, Dra. Tamea

com a campanha de vacinação anual

Aparecida Linhares.

contra a gripe comum). E a ultima etapa

Após a provação da vacina, o Ministério

acontece entre os dias 10 e 21 de maio

da Saúde lançou no dia 22 de março a

imunizando a população saudável de

Campanha Nacional de Vacinação contra

30 a 39 anos.

a Influenza H1N1. A vacina é segura e já

O Ministério da Saúde orienta que a

está em uso em outros países, não tendo

população busque a vacina em lugares

sido observada nenhuma ocorrência de

seguros e faça denúncias em caso de

reações adversas graves. A OMS estima

dúvidas de sua procedência, distribuição

que foram distribuídas cerca de 80 milhões

e uso. Além disso, também é importante

de doses da vacina contra a H1N1 e até o

ressaltar que a vacina não deve ser aplicada

final de novembro de 2009 foram vacinadas

quando o paciente apresentar resfriado com

aproximadamente 65 milhões de pessoas

febre superior a 37º, vômito ou qualquer

no mundo. A grande maioria do que vem

tipo de infecção.

se apresentando, assemelha-se à vacina

“O que foi notado até agora é que

sazonal administrada em idosos, que

a população tem demonstrado certa

causam reações leves: dor local, febre

resistência com a vacina. Vale lembrar

baixa, dores musculares, que se resolvem

que ela é totalmente segura e evitará

em torno de 48 horas.

uma nova epidemia como a que tivemos

“Com a aproximação do inverno a

no ano passado. Também quero ressaltar

preocupação retorna. Não há motivos

que os efeitos colaterais são normais como

para pânico, mas é importante que toda

na aplicação de qualquer outra vacina, e

a população entenda melhor a doença,

depende muito de cada pessoa. Certamente

conheçam as medidas de prevenção

haverá pessoas que apresentarão uma

e saibam como agir diante de casos

reação que vai além de uma dor no local

suspeitos”, ressaltou o coordenador do

da aplicação, mas também haverá casos de

curso de Medicina Veterinária da UVV, Dr.

pessoas que não sentirão absolutamente

Gilton Luiz Almada.

nada. O importante é não deixar de se

O Ministério da Saúde pretende imunizar cerca de 91 milhões de brasileiros

6

MAR/ABR/MAI 2010

grande obesidade).

A gripe, causada pelo vírus H1N1, tem

vacinar”, conclui Dra. Tamea Aparecida Linhares.


TALENTOS MÚSICA

Entre os livros e o som da zabumba Na estrada desde 2000, a banda Forró Comichão prepara o segundo CD

Tudo começou há dez anos. Uma caixa de isopor fazia o papel da zabumba. O triângulo era um pingente de toalha, roubado da casa de um dos integrantes da banda. O violão, sempre faltando cordas, emitia um som desafinado. E foi assim que nasceu a banda Forró Comichão. Os integrantes, ainda crianças, deixavam de lado as brincadeiras na rua e os jogos de vídeo-game para ensaiar com os falsos instrumentos. Com o tempo, os garotos começaram a juntar dinheiro para comprar instrumentos de verdade. Muitas vezes eles deixavam de lanchar na escola. A cada mês que passava, eles faziam uma nova aquisição, e no final de um ano, já haviam comprado todos os instrumentos necessários à banda. “No começo, não tínhamos musicalidade e nem o apoio de ninguém. Fomos motivados por um sonho muito distante, e nunca desistimos”, conta Vitor Calmon, zabumbeiro da banda. Para a comemoração de um ano de existência do grupo, eles aproveitaram a viagem dos pais do sanfoneiro e convidaram cerca de vinte pessoas para celebrar o momento. Tamanha foi a surpresa quando, no decorrer da noite, mais de 250 pessoas apareceram para a festa. Os então adolescentes cresceram. E se tornaram profissionais. Com a experiência adquirida, eles resolveram fazer outra “festinha”. Mas, desta vez, 1200 pessoas lotaram o Barra Acústico, público que até hoje é o record do local. Na ocasião, o grupo contratou o Trio Virgulino para se apresentar no evento. Um dos momentos mais importantes da trajetória da banda aconteceu em 2007, no Festival de Itaúnas. Eles levaram o prêmio de ‘melhor sanfoneiro’, além de também concorrerem na categoria ‘melhor zabumbeiro’. O grupo também teve uma música incluída no CD oficial do festival. “Infelizmente não ganhamos, mas muitas portas se abriram fora do estado”, explica o músico. A partir daquela data, os garotos começaram a ganhar mais espaço, fazendo apresentações em cidades como Uberlândia, Santos, São Paulo e Campinas.

Vitor, que além de músico é também aluno do 3º período de Comunicação Empresarial e Eventos da UVV, conta que uma de suas maiores inspirações é o falecido avô. Não apenas uma inspiração. Vitor o descreve como sendo o grande incentivador de sua carreira musical. “Ele era músico, e sempre tocava violão para os netos nas festas da família”, afirma. Porém, o avô não é a sua única inspiração. O ‘rei do baião’ Luiz Gonzaga e o músico Mestre Zinho também são lembrados pelo zabumbeiro. O estudante começou a tocar zabumba sozinho, aos 14 anos de idade: “Ninguém me ensinou. Consegui por pura persistência”. A escolha pelo curso de Comunicação Empresarial e Eventos veio de maneira natural. Por estar envolvido nesta área desde pequeno, o estudante resolveu agregar teoria à prática, que ele já havia adquirido. Ele afirma ainda que a música o ajudou na escolha do curso superior, pois a facilidade na comunicação obtida no decorrer de sua carreira musical o despertou para esta possibilidade. Porém, Vitor afirma que sua prioridade sempre será os sons e acordes: “Sou músico e morrerei músico”. Além dele, outros três integrantes do grupo fazem parte

da comunidade UVV: O baterista Leandro Garcia estuda Administração, o trianguleiro Felipe Ribeiro se formou em Comunicação Empresarial e Eventos em 2008, juntamente com o vocalista Jales Neto. O Grupo Forró Comichão, que toca desde o autêntico forró pé de serra até o forró universitário, lançou seu primeiro CD em 2008. A produção foi intitulada “Tá na cara” contendo várias músicas inéditas e de autoria dos próprios integrantes da banda. O carro chefe do CD, entretanto, foi composto por Dorgival Dantas, que é um dos maiores compositores da atualidade, assinando sucessos como “Pode Chorar” e “Você não vale nada”. E o próximo CD do grupo já está a caminho. Até o final do ano, a banda pretende lançar a nova produção chamada “Você é do tamanho do seu sonho”. Junto com o CD, acontecerá também o lançamento do primeiro DVD, que receberá o mesmo nome. Os garotos viajam para São Paulo no final de julho para dar início às gravações. E os planos não param por aí. “Esperamos expandir o nome do forró pé de serra capixaba para todo Brasil e pelo exterior”, conclui o músico.

“No começo, não tínhamos musicalidade e nem o apoio de ninguém. Fomos motivados por um sonho muito distante, e nunca desistimos”, conta Vitor Calmon, zabumbeiro da banda.

Jornal Saber

Simony Fadini

Vitor, Leandro, Jales e Victor

MAR/ABR/MAI 2010

7


OPINIÃO BIBLIOTECA

Prazer, o bibliotecário! No último dia 12 de março comemoramos o Dia

mantendo-se em constante comunicação com o usuário,

do Bibliotecário, data do nascimento do bibliotecário,

a fim de receber feed-back e apoio, tendo, portanto,

escritor e poeta, Manuel Bastos Tigre. Esse profissional,

características fundamentais para o sucesso dos serviços

assim como tantos outros no nosso dia a dia são os

implementados. Em seu currículo há um pouco de

mediadores da informação, são eles que coabitam com

cada área, faz o papel de administrador, psicólogo, um

todos os autores e suas obras, buscando atender às

pouco de contador, às vezes é uma mente fotográfica,

expectativas e anseios dos leitores. É um profissional

é capaz de se lembrar de números enormes e achá-los

que faz a unidade de informação funcionar, sabedor de

na estante, lembra dos rostos de seus usuários, de suas

que qualquer profissão, quando exercida com vocação

pesquisas, tenta ao máximo deixar o ambiente sem

e prazer, merece o reconhecimento e o respeito de

ruído e agradável para um bom aprendizado.

todos.

Esse profissional é o Bibliotecário, merecedor de seu respeito e fiel ao compromisso de informar.

a definir com precisão suas necessidades informacionais

As unidades de informação, sejam elas quais forem,

e identificar todos os canais de informação disponíveis.

devem contar com um profissional bibliotecário que

Está habilitado para comunicar-se e prestar serviços,

tenha compreensão das metas e objetivos do serviço

Jornal Saber

A missão básica do bibliotecário é ajudar o usuário

8

MAR/ABR/MAI 2010

de informação e que demonstre simpatia pelos esforços para atingi-los. A informação hoje é um bem precioso. Saber disseminá-la é compartilhar esse bem. Nada mais louvável do que ressaltar os esforços de nossos alunos em distribuir informação. Vale destacar o importante papel da UVV em patrocinar o Trote da Cidadania transformando-o em um momento cultural com a arrecadação de livros de literatura por parte dos alunos e que serão entregues em escolas e creches do entorno da instituição. Essa iniciativa vem valorizar ainda mais o ato de leitura, fazendo com que a informação circule, seja disseminada e nos torne cidadãos melhores. Roseane Santos Marinho Bibliotecária da Biblioteca Central – UVV

jornal saber 47  

Centro Universitário Vila Velha