Issuu on Google+

ANO II • Nº 22

JORNAL DO CENTRO UNIVERSITÁRIO VILA VELHA • UVV • FACULDADE DE VITÓRIA • FACULDADE DE GUAÇUÍ • OUTUBRO/2005 IMPRESSO ESPECIAL 1790/2004-DR/ES SEDES/UVV CORREIOS

Conhecimento Fique por dentro de tudo o que acontece

Conheça o projeto

Criatividade na

na comunidade acadêmica da UVV

“Moda na Comunidade”

ponta dos dedos

Páginas 2 e 3

Página 6

Página 7


EM PAUTA

Educando através do esporte

O Instituto Viva Vida, coordenado pelo ex-jogador de basquete, Luiz Felipe, lançou o Instituto Viva Vida e o projeto “Educando através do Esporte”, com o apoio da UVV. A apresentação do projeto aconteceu em coletiva para a imprensa na sede do Centro de Treinamento Arremessando para o Futuro – CETAF, em Vila Velha, com a presença do jogador de basquete Oscar Schimidt. O instituto pretende – unindo esporte, educação e cultura – revelar nas comunidades carentes novos jogadores e criar uma bolsa de talentos capazes de disputar competições do nível da NBA americana.

I Torneio de Tênis Solidário

Jornal Saber “Saber” é uma publicação interna do Centro Universitário Vila Velha (UVV) Faculdade de Vitória e Faculdade de Guaçuí Ano II – Número 22 – Outubro/05 Conselho Editorial: Luciana Dantas, Marinete Andrião Franchischetto, Giulianno Bresciani, Ângela Dantas, Marlene Pozzatto, Maria Luiza de Barros Faria, Juliana Rocha Stein, Zilma Maria Almeida Cruz, Maria Cristina Dadalto, José Luiz Gouvêa Gasparini e Márcia Capovilla. Jornalista responsável: Simone Patrocínio – ES01585/JP Edição: Comunicação Institucional da UVV - Simone Patrocínio Textos: Simone Patrocínio, Francisca Pereira, Saulo Malbar (8º período de Jornalismo), Amanda Monteiro (6º período de Jornalismo), Rodrigo Araújo (7º período de Jornalismo) e Ana Regina Silva Viana (6º período de Jornalismo). Revisão: Maria Luiza de Barros Faria e Zenóbia Hortência Leão Pires Fotografias: Paulo Henrique Rodrigues e Rodrigo Araújo Colaboração: Gustavo Pizzol Projeto gráfico e editoração: Bios Ltda Fotolitos e impressão: Grafitusa Tiragem: 10.000 exemplares Filiado à

O professor Hélio Santos Sá, do curso de Ciências Biológicas, está organizando o I Torneio de Tênis Solidário da UVV. O evento será realizado em novembro em data ainda não definida. Os interessados em participar devem entrar em contato com o professor Hélio Santos através do e-mail: hssantos@uvv.br. Podem participar professores, funcionários e alunos da UVV. A taxa de inscrição será a doação de alimentos não perecíveis – 2 kg para professores e 1 kg para alunos e funcionários. Os alimentos arrecadados serão doados para entidades filantrópicas. “Não é preciso ter noção do esporte. Haverá aulas para quem nunca praticou”, explica o professor Hélio Santos.

Oscar com crianças do Cetaf

Avaliação institucional Na auto-avaliação institucional realizada no 1º semestre de 2005, o desempenho dos professores da UVV em sala de aula conquistou uma média de 8.8 na opinião dos alunos. De acordo com um dos integrantes da Comissão Própria de Avaliação (CPA), a pedagoga e mestre em Educação Rachel Baião Duemke, “esse é um dos resultados mais importantes na avaliação de uma instituição de ensino, já que o desempenho do professor na sala de aula é um fator decisivo para se alcançar tanto a educação de qualidade como a satisfação do aluno”. Apesar de ter se tornado uma exigência recente do MEC/ INEP, a UVV se antecipou e já realiza a auto-avaliação institucional desde 1996. Na auto-avaliação, foram

Aprovação dos cursos seqüenciais O MEC definiu, através da portaria nº 4.363 de dezembro de 2004, que as instituições de ensino superior, que atuam com cursos de formação específica ou seqüencial, elaborassem um programa específico. Com base nessa portaria, a UVV apresentou, recentemente, um programa em que os cursos seqüenciais foram classificados por área. Todos os cursos seqüenciais da UVV, da área de Ciências Sociais Aplicadas, foram reconhecidos: Comunicação Empresarial em Estratégias de Eventos, Moda, Logística, Fotografia,

Gestão de Seguros, Gestão de Negócios Imobiliários e Recursos Humanos, além da criação do curso Gestão de Clínicas e Hospitais. “O fato de a UVV já ter quatro cursos seqüenciais reconhecidos na área de Ciências Sociais Aplicadas e dos cursos de graduação serem todos bem conceituados pelo MEC foi um facilitador nesse processo”, avalia a diretora de Planejamento e Ensino da UVV, Leda Maria Couto Nogueira. O processo contou com a participação da Diretoria de Planejamento e Ensino (DPE) e com a Diretoria Pedagógica.

aplicados questionários a todos os alunos, professores, coordenadores e funcionários da UVV Boa Vista, UVV Praia da Costa, UVV Vitória e UVV Guaçuí, com o objetivo de colher informações a respeito da percepção do aluno, sobre a coordenação do curso, as instalações físicas e logística, a missão institucional, a gestão acadêmico-administrativa e a atuação de cada professor em sala de aula. Os resultados da auto-avaliação serão apresentados e disponibilizados a toda a comunidade acadêmica através de reuniões, seminários, palestras, além da publicação na intranet da UVV com acesso pelo site www.uvv.br. Os resultados obtidos contribuirão para a tomada de decisões e otimização do planejamento das ações da instituição.

Escola Regional de Informática O curso de Ciência da Computação está participando da coordenação do V ERI (Escola Regional de Informática RJ/ES). Este ano, o evento será sediado no Centro Tecnológico da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) de 12 a 16 de outubro de 2005 e também na cidade de Niterói, no Rio de Janeiro. A escola contará com palestras e minicursos voltados para estudantes de graduação e pós-graduação, bem como profissionais da área de informática. Em paralelo ao evento acontecem o CTG 2005, o 2º Encontro de Software Livre na Ufes, o II WEI e o 1º Encontro de Usuários Java do Espírito Santo. Informações no link http://www.inf.ufes.br/eri2005/.

Técnica processual e tutela jurisdicional Centro Universitário Vila Velha (UVV) Reitor: Manoel Ceciliano Salles de Almeida Vice-reitora: Luciana Dantas da S. Pinheiro

Jornal Saber

Pró-reitor acadêmico: Paulo Régis Vescovi Pró-reitor administrativo: Edson Franco Immaginário Rua Comissário José Dantas de Melo, 21 Boa Vista, Vila Velha, 29.102-770 www.uvv.br • jornal@uvv.br Tel.: (27) 3320.2001

2

OUTUBRO/2005

O professor do curso de Direito da UVV, Daniel Roberto Hertel vai lançar o livro “Técnica processual e tutela jurisdicional: a instrumentalidade substancial das formas”. O livro será publicado pela Editora Sérgio Fabris. O lançamento será no dia 06 de outubro, às 20h30min, na Biblioteca Central da UVV, campus Boa Vista. O livro tem como base a

sua dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação stricto sensu em Direito. O livro faz um estudo aprofundado da técnica processual e da tutela jurisdicional. De forma inédita, o professor constrói uma teoria na qual defende a aplicação do princípio da instrumentalidade das formas a uma categoria de nulidades processuais, as de fundo.


Semana de Palestras de Jornalismo

Artigo em evento científico internacional

Está confirmada a realização da Semana de Palestras de Jornalismo 2005. O evento, que é organizado pelo aluno do curso de Jornalismo da UVV Thierry Gozzer, vai abordar o tema “Jornalismo investigativo e ação social”. O cantor e compositor Gabriel O Pensador fará a abertura do evento, no dia 03 de novembro, às 19 horas. No dia 04 de novembro, às 19 horas, o repórter da Globo

A professora e diretora de Pesquisa e Pós-graduação da UVV, Danièlle de Oliveira Brescianni, e o aluno de Direito da UVV, Augusto César Salomão Mozini, apresentaram um artigo científico na II Conferência Mundial de Relações Internacionais (International Relation II World Conference), realizado em Buenos Aires, Argentina. Esse foi o primeiro artigo resultante de um projeto de pesquisa desenvolvido na UVV selecionado para um evento científico internacional. O título do artigo é “O Processo de Globalização na perspectiva das Relações Internacionais: uma abordagem acerca de seus impactos sobre o estado democrático brasileiro”.

Eduardo Faustini ministrará palestra sobre “Jornalismo investigativo”. Às 21 horas o evento será encerrado com Roberto Cabrini, da Bandeirantes. O evento acontece nos dias 3 e 4 de novembro, no Cineteatro da UVV. As inscrições podem ser feitas a partir do dia 20 de outubro, no valor de R$ 10,00. informações no telefone 9903.5631 ou pelo e-mail jornalista_gozzer@yahoo.com.br.

Intercâmbio da Noruega

A ilha dos golfinhos O curso de Ciências Biológicas vai promover uma palestra sobre o Projeto Golfinho Rotador desenvolvido em Fernando de Noronha. A palestra será realizada no dia 17 de outubro, às 11 horas, no Cineteatro do campus Boa Vista, Vila Velha. O evento é gratuito e aberto à comunidade em geral. Informações pelo telefone 3320.2122. O tema da palestra é “A ilha dos golfinhos” e será ministrada pelo oceanógrafo José Martins da Silva Júnior, presidente do Projeto Golfinho Rotador.

Engenharia de Produção Os alunos do curso de Engenharia de Produção estão se preparando para participarem do ENEGEP 2005 - Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia de Produção, que será realizado em outubro, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Neste ano, foram aprovados dois trabalhos para serem apresentados no congresso. O trabalho “Uma Análise do Processo de Pelotização Utilizando o Software Preactor: O Caso da CVRD”, das alunas do 10º período, Ana Célia Lopes Azevedo, Luciana Santos Bastos Lima e Mariana Santos e Souza, sob a orientação da professora Patrícia Alcântara Cardoso; e o trabalho “Fatores que afetam a integração e organizacional via tecnologia da informação”, da professora Teresa Cristina Janes Carneiro.

de 8 às 12 horas, no campus Boa Vista, Vila Velha. “O curso multidisciplinar é um estudo sobre o desenvolvimento (Development Studies) e visa pensar o desenvolvimento”, informa a assessora internacional da UVV, Aline Castro. A palestra de encerramento será realizada em novembro, pelo antropólogo de renome internacional, Roberto Damatta.

Estudantes noruegueses em aula

Exposições fotográficas Os alunos do 6° período do curso de Jornalismo e os alunos do 4º período do curso de Fotografia estão envolvidos com exposições fotográfi cas de suas respectivas turmas. A turma de Jornalismo vai realizar a instalação “Heróis da resistência”. O evento é uma homenagem aos profissionais que resistiram à evolução tecnológica, utilizando nos tempos de hoje instrumentos manuais. Vendedores de algodão-doce, quebraqueixo, alfaiate e hippies são alguns dos personagens estampados nas fotos. Cerca de 60 fotografias coloridas serão exibidas na Aliança Francesa. Além

das fotos, a exposição contará com um cenário que retrata o tema e aguça todos os sentidos dos convidados. Junto com cada foto serão exibidos os produtos fotografados. Já a exposição do curso de Fotografia será realizada em novembro, na Feira Livre de Jardim da Penha. Os alunos vão fotografar todo o processo antes da venda do produto na feira. “Queremos mostrar o lado mais humano dos feirantes”, explica a professora Elizabeth Nader, orientadora das duas turmas. As 60 fotografias coloridas exibidas na feira serão doadas às pessoas fotografadas.

I Mostra de Profissões e Cursos da UVV Cerca de 260 estudantes do Ensino Médio, de escolas da Grande Vitória, participaram da I Mostra de Profissões e Cursos da UVV, realizada no Campus Boa Vista. Durante a semana de 12 a 16 de setembro, os alunos tiveram contato com profissionais das diversas áreas e conheceram os cursos ofertados pela UVV. Os professores Mário Vasconcelos e Paulo Storck

ministraram a palestra “Mercado de Trabalho” e abasteceram os alunos com informações importantes sobre o cenário econômico do Estado. “A experiência foi muito boa. Ajudou a esclarecer sobre as profissões e me ajudou a escolher o curso que vou fazer na faculdade”, comenta a estudante Júlia Carnielli. A programação do dia era encerrada com lanche e sorteios de brindes.

Professora Jaqueline Coutinho Saiter conversa com alunos

Dois anos de informação

O jornal Saber® está de parabéns pelo seu aniversário de dois anos de criação. O veículo institucional da UVV foi idealizado visando prestar serviço à comunidade acadêmica e a seus familiares, estabelecendo um canal de comunicação permanente com informações de credibilidade e com transparência sobre acontecimentos, realizações e conquistas do Centro Universitário Vila Velha – UVV. O jornal é criteriosamente planejado pelo conselho editorial formado por representantes de todas as áreas em que a UVV oferece cursos. Atualmente, a tiragem é de 10 mil exemplares.

OUTUBRO/2005

3

Jornal Saber

Encontra-se na UVV um grupo de 22 estudantes da Universidade de Tomsoe, Noruega, acompanhados pelos professores da área de Ciências Sociais, Tove Leming e Anne Myrstad. O objetivo da visita é realizar um intercâmbio, até o dia 15 de dezembro, no Estado. Participam do curso oito alunos do curso de Relações Internacionais e Economia. As aulas ocorrem no período


CAPA ESPECIAL

Arte do saber Pesquisadores da comunidade acadêmica da UVV encontram na Jornada Científica uma forma de socializar o conhecimento adquirido com as produções científicas

(Saulo Malbar)

A pesquisa é o futuro do país, só

Pesquisa é a expressão do conhecimento e vem sendo cada vez mais valorizada nas instituições de ensino e na sociedade.

assim é que o país

Para a coordenadora de Pesquisa da UVV,

se desenvolve”,

exige um amadurecimento do aluno. “Ele

Viviane Mozine.

formular um problema, ter objetividade

Renata Diniz, o processo de pesquisa tem que ter o espírito investigativo para para organizar as idéias, ter persistência para obter os resultados esperados e capacidade de síntese”, diz. Para Renata, uma das características principais de um pesquisador é a permanente busca por novos desafios e

II Jornada Científica

modelos. A professora ressalta também que o pesquisador tem que ter modéstia para compreender que a sua investigação

ensino superior, que pode gerar um

de ensino procuram incentivar a pesquisa

não é uma verdade absoluta, outras

Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

através de programas de iniciação

verdades surgirão, ao longo do tempo,

para os estudantes. Outra opção é ajudar

científica, financiamento das pesquisas do

contradizendo as idéias anteriores.

os professores como monitor da pesquisa

corpo decente e incentivo à participação

institucionalizada.

em congressos e jornadas.

Jornal Saber

É importante que as pesquisas tenham conotação de responsabilidade social,

De acordo com a professora Viviane

como solução de problemas ambientais,

Mozine, a iniciação científica é fundamental

de saúde pública e a preocupação com a

para o aluno que pretende seguir uma

comunidade. É fundamental conhecer as

carreira acadêmica. A pesquisa científica

necessidades da sociedade para conquistar

é a que tem maior prestígio e exige

É durante a Jornada Científica que a

retornos mais satisfatórios.

um grande esforço, principalmente no

comunidade acadêmica da UVV socializa o

Um caminho para o amadurecimento

momento de alcançar mais informações,

conhecimento adquirido no processo das

do aluno na pesquisa é a iniciação

levantamento de literatura, dados e depois

produções científicas. “Pesquisa, saúde,

científica dentro das instituições de

ainda uma pesquisa de campo. “É um

tecnologia e responsabilidade social”,

trabalho exaustivo, mas a recompensa

constituem o tema central da III Jornada

é o resultado e as possíveis soluções de

Científica da UVV, que será realizada de

problemas. A pesquisa é o futuro do país,

26 a 28 deste mês. A Jornada faz parte

só assim é que o país se desenvolve”.

do calendário oficial da instituição e é

II Jornada Científica

Jornada Científica

Para a aluna Lorena Tabachi Ferreti,

considerada o principal evento científico

do curso de Educação Física, “pesquisar,

da UVV. “O tema é amplo e possibilita

além de ser importante para adquirir

a participação de todas as áreas do

novos conhecimentos, promove uma

conhecimento, envolvendo todos os eixos

satisfação pessoal”. “É uma forma de

e linhas de pesquisa da instituição”,

ganhar experiência, mostrar o seu projeto

analisa Renata Diniz.

para outras pessoas, além de ser muito

A intenção é provocar, permanentemente,

bom para o currículo”, comenta Lorena.

uma reflexão sobre o papel da pesquisa,

“Mas é necessário gostar do que se faz,

além de abrir as portas da instituição,

porque é cansativo e precisa de muita

demonstrando o que está sendo feito

dedicação”, conclui.

no campo das ações sociais, divulgando

A coordenadora de Pesquisa da UVV,

a produção científica, os projetos de

Renata Diniz, afirma que as instituições

extensão e outras atividades realizadas por professores e alunos .

4

OUTUBRO/2005


Na jornada, os professores, os alunos e os egressos têm a possibilidade de discutir, expor e avaliar os seus trabalhos. Além disso, recebem certificados e têm a possibilidade de publicar suas idéias nos anais, devidamente indexados no ISSN (Número Internacional Normalizado para Publicações Seriadas). A programação do evento é dividida em apresentações orais e de pôsteres, além dos debates em mesas redondas. A terceira edição da jornada traz muitas novidades. A modalidade de pôster foi aberta aos professores e as mesas redondas passaram a ser responsabilidade dos cursos interessados em debater um tema isoladamente ou em parceria com outros cursos. Também foram criadas três novas modalidades para apresentação de trabalhos: mesas redondas júnior, para debates entre alunos, sob orientação

II Jornada Científica

de professores; instalações; e os experimentos voltados para os cursos tecnológicos. Confira no site www.uvv.br a programação completa da III Jornada

Será realizada, também, mais uma

Das 9h15min às 11 horas, no

edição da Gincana Científica, que

Cineteatro da UVV, acontece a Mostra

A abertura da Jornada Científica

visa incentivar a participação dos

Internacional de Filmes. Às 14 horas,

será no dia 26 de outubro às 19h30min

alunos. Estão concorrendo os cursos

no prédio de Biopráticas, será realizado

no Cineteatro da UVV, no Campus Boa

que montaram equipes de 30 alunos

o espetáculo teatral “Bicho Cidadão”. A

Vista, em Vila Velha, com a palestra

e um professor orientador. O curso

comunidade UVV vai poder prestigiar as

“Responsabilidade Social”. Os pôsteres

vencedor será o que conseguir o maior

serão apresentados nos dias 27 e 28, nas

número de pôsteres inscritos, aprovados

atletas do projeto de Ginástica Rítmica,

dependências do Ginásio de Esportes da

e expostos pelos alunos, além do

UVV, de 10h30min às 11h30min e das

maior número de professores inscritos,

20 às 21 horas. Nesta edição haverá a

aceitos e presentes nas apresentações

apresentação de 274 pôsteres de alunos,

orais. O curso também deve organizar

professores e egressos, 82 apresentações

e realizar mesas redondas em parceria

orais, 10 mesas redondas de professores

com outros cursos, com freqüência

e convidados e 4 mesas redondas júnior,

mínima de 30 ouvintes. A novidade da

além das apresentações de experimentos

Gincana é a premiação. Os cursos que

e instalações.

ficarem em primeiro, segundo e terceiro

Científica da UVV.

às 20h40min, no Ginásio de Atividades

III Jornada Científica da UVV será realizada de 26 a 28 de outubro

Gímnicas. Simultaneamente acontece a apresentação de roda de capoeira no Centro de Vivência. Das 21 às 22 horas, no Cineteatro da UVV, acontece a I Mostra Audiovisual da UVV. No dia 28, a partir das 8h50min, acontecem as apresentações de Jazz, no Ginásio de Atividades Gímnicas;

lugar ganharão uma câmera

a Mostra de Raças Caninas, no

digital e a equipe vencedora

Biopráticas; e a exposição de fotos e

ganhará um churrasco.

maquetes “Turismo sustentável em diferentes ecossistemas”. Às 9h15min,

Jornada Cultural

no Cineteatro da UVV, acontece o segundo dia da I Mostra Audiovisual da UVV. Das 20h40min às 21 horas,

A III Jornada Cultural,

no Ginásio de Atividades Gímnicas,

além de atrações como balé

acontece a apresentação de street

vai exibir trabalhos oriundos de projetos de extensão. No dia 26, na abertura do evento, será realizada a apresentação do Coral da UVV. No dia 27, às 8h50min, acontece a apresentação de balé clássico, no Ginásio de Atividades Gímnicas. Em seguida acontece

dance. No Cineteatro da UVV, das 21 às 22 horas, será realizada a Mostra Internacional de Filmes. No ateliê do curso de Moda, no Centro de Vivência – nos turnos matutino e vespertino – acontecem as exposições de foto e trabalhos confeccionados por alunas do projeto de extensão “Moda na Comunidade”, além de peças

a roda de capoeira no Centro

confeccionadas por alunos do curso de

de Vivência e a exposição de

Moda da UVV. Na Biblioteca Central da

fotos e maquetes “Sistemas

UVV, a comunidade acadêmica vai poder

Agropecuários Sustentáveis”.

prestigiar o projeto Animania.

Jornal Saber

clássico e exposição de fotos,

Renata Diniz

OUTUBRO/2005

5


DE BEM COM A VIDA ARTE

Comunidade criando moda As mulheres da comunidade do entorno da UVV, que participam do projeto “Moda na Comunidade”, expõem seus trabalhos e garantem renda própria : “Eu tenho prazer em desenvolver esse trabalho e poder ver essas mulheres, que antes não tinham nada, criando e vendendo seus

Jornal Saber

produtos”, Erani.

6

OUTUBRO/2005

Amanda Monteiro O d i a - a - d i a d a s mu l he re s d a comunidade do entorno da UVV mudou depois que o curso de Moda passou a desenvolver o projeto de extensão “Moda na Comunidade”. Linhas, tecidos, estampas e combinações de cores e materiais se tornaram o principal vocabulário das participantes do projeto. A oportunidade deixou de ser apenas um hobby para se tornar fonte de renda para as mulheres. No projeto são realizadas oficinas de noções básicas de costura, estampas, fuxicos, bordados e patchwork – técnica que utiliza retalhos de tecidos alternativos, como malha, chifon e seda. O resultado das aulas são lindas bolsas, coletes, almofadas, colchas e outras peças que estão sendo expostas em espaços alternativos e no ateliê do curso de Moda da UVV, no Centro de Vivência, do Campus Boa Vista, em Vila Velha. Nos locais de exposição é possível adquirir as peças confeccionadas no projeto “Moda na Comunidade” ou fazer encomendas personalizadas. Com o dinheiro arrecadado nas vendas as mulheres da comunidade pretendem comprar uma máquina de costura para impulsionarem as produções. As alunas do projeto já estão estruturando uma cooperativa que vai gerar emprego e

Peças confeccionadas no projeto Moda na Comunidade

renda na comunidade. A idéia é que todas as mulheres participantes do projeto confeccionem os produtos juntas e depois comercializem em exposições e bazares. A renda será dividida entre as cooperadas, além de investimentos em equipamentos para expansão. O projeto funciona desde 2003 e atualmente conta com cerca de 30 participantes, que vão desde adolescentes de 15 anos até senhoras de 73. O principal objetivo é desenvolver a moda nas regiões carentes e integrar as comunidades acadêmica e civil. A coordenadora do projeto, Erani Soares Barbosa, está satisfeita com o crescimento e a diferença na vida de cada uma das participantes. “Para mim é muito gratificante. Eu tenho prazer em desenvolver esse trabalho e poder ver essas mulheres, que antes não tinham nada, criando

e vendendo seus produtos. Ganhando dinheiro e ajudando em casa”, diz. Para ela, o principal é despertar a cidadania e possibilitar novas realidades para pessoas que não têm nenhuma perspectiva. O projeto conta ainda com duas monitoras, alunas do 3º período do curso de Moda. Lílian de Oliveira, que ministra a oficina de patcwork e Creuza Aparecida, que ministra a oficina de bordado. Mas o aprendizado das participantes vai além da prática. Elas também têm acesso à história da arte, pintura e pesquisas que resgatam o surgimento de cada técnica que é ensinada. A relação entre as alunas do projeto, as monitoras e a coordenadora é marcada por amizade e companheirismo. “Somos como uma família. Nas nossas tardes, confraternizamos e dividimos problemas”, diz Erani Soares.


TALENTOS MODA

Moda inspirada nas artes plásticas Aluna do 5º período de Moda e professora de Fotografia da UVV, Bebel Gama desenvolve seu trabalho artístico inspirando-se nas obras de Debret

Início do século XIX. A Família Real Portuguesa desembarca no Brasil para se livrar da ameaça do império napoleônico, que dominava a Europa na época. Como o advento da fotografia ainda não acontecera, a única maneira de fazer um registro visual era através da pintura. Foi aí que o artista plástico francês Jean-Baptiste Debret desenvolveu algumas de suas obras, inspirando-se, principalmente, no povo e na natureza brasileira. Hoje em dia, seu trabalho influi diretamente no da estudante do 5º período do curso de Moda da UVV, Maria Izabel da Silva Almeida Cipriano Gama, mais conhecida como Bebel Gama. Além de aluna, ela também é professora da instituição, dando aulas de “Edição e Montagem” para o curso de Fotografia. Bebel começou fazendo bolsas há quatro anos com uma amiga, Cristina Saldanha, que também faz Moda na UVV, mas no 4º período. Porém, como a confecção das peças demorava a ficar pronta, as duas resolveram parar com o trabalho. “O custo-benefício não compensava. Cada bolsa levava cerca de quatro dias para ficar pronta e dava muitas despesas. Além disso, muitos começaram a se interessar por elas e já não dávamos conta de tamanha demanda. Preferimos mudar de rumo e produzir outras peças”, conta Bebel. Há cerca de um ano e meio, as duas pararam de trabalhar juntas e Bebel resolveu mudar o estilo de sua arte. Baseando-se nas obras de Debret, começou a desenhar sandálias com pinturas do artista plástico em sua superfície e confeccionou duas bolsas de veludo, com penas e cristais Swarovsky, semelhantes às peças utilizadas pela família real portuguesa naquele tempo. “O interesse pelo estilo surgiu quando, por acaso, encontrei uma coleção de reproduções dos desenhos de Debret, que pertence a meu pai, Dr. Manoel Ceciliano Salles de Almeida, reitor da UVV. Comecei a reparar nas ilustrações e me interessei por elas.

Daí resolvi desenvolver meu trabalho me inspirando nessas obras”, diz. Apesar do pouco tempo com a nova atividade, Bebel acredita que ela já pode lhe render um bom retorno financeiro. “Por coincidência, uma marca de acessórios de S ã o Pa u lo , a ‘Anéis de Saturno’, também tem uma linha de produtos inspirados na obra de Debret. Eles souberam do meu trabalho e encomendaram uma remessa das minhas sandálias para completar a coleção”, diz ela, que acredita no sucesso da parceria. “Por enquanto, as coisas ainda estão no começo, mas espero que renda por mais um bom tempo”. Além da “Anéis de Saturno”, as peças feitas por Bebel também são vendidas em uma loja na Praia do Canto, administrada por seus filhos. Bebel costuma fazer seus trabalhos nos tempos livres. Ela conta que procura evitar utilizar materiais sintéticos e dá preferência às fibras naturais. “Em minhas sandálias, uso camurça, couro e tecido de fibra natural. O que mais demora é a idéia do modelo e como elas poderão ser feitas. Mas, dependendo da quantidade, podem ficar prontas em até dez dias”. Ela ressalta que a grande vantagem da fabricação industrial em relação à manual é justamente com relação ao tempo. “As bolsas, apesar de mais caras, não rendiam bons lucros, pois sua produção demorava muito. Já as sandálias, por serem produzidas industrialmente e em grande escala, são feitas rapidamente e me dão um retorno bem melhor, além de terem o preço mais acessível”.

alguns anos como advogada, mas depois vi que essa não era minha grande vocação e voltei a praticar atividades artísticas. No começo, fazia minhas bolsas como forma de aliviar as tensões do dia-a-dia. Com o interesse das pessoas em meus produtos, resolvi comercializá-los e tive que aumentar a produção para atender à demanda”, comenta. Além das bolsas e sandálias, Bebel conta que também já criou outras peças. “Tenho alguns desenhos de roupas que podem sair do papel mais adiante e já cheguei a confeccionar duas batas. Mas, atualmente, estou com minha cabeça voltada na produção das sandálias”, diz ela, que deve ao curso de Moda uma boa parcela de contribuição para sua atividade. “O curso, mesmo para aqueles que já têm uma certa experiência prática no ramo, ajuda bastante, pois nos permite desenvolver melhor nossas técnicas. Portanto, para quem se interessa pela área, seria importante ter os conhecimentos adquiridos no ambiente acadêmico”.

“O interesse pelo estilo surgiu quando, por acaso, encontrei uma coleção de reproduções dos desenhos de Debret, que pertence a meu pai”, Bebel Gama.

Afinidade pela área artística

Bebel é formada em Artes Plásticas e especializada em Fotografia. Passou cerca de 15 anos fazendo fotos, produzindo “books” e chegou a ter seu próprio estúdio fotográfico. Mas, após um tempo, resolveu dedicar-se à área jurídica e se formou em Direito, em 1999. “Cheguei a atuar

Jornal Saber

Rodrigo Araújo

Bebel Gama

OUTUBRO/2005

7


VITRINE UVV CLASSIFICADOS

BIBLIOTECA

Jornal Saber

Avaliação e satisfação do usuário com o serviço de Catalogação na Fonte Desde 2003, o setor de Periódicos da Biblioteca Central da UVV disponibiliza gratuitamente à sua comunidade acadêmica o serviço de Catalogação na Fonte, mais conhecido como elaboração de Ficha Catalográfica para dissertações, teses, trabalhos de conclusão de curso, livros e publicações de alunos e professores da instituição. Considerando que a satisfação do usuário é um importante critério para o planejamento de novos serviços de informação, como também para o aprimoramento dos serviços já existentes, o setor de Periódicos realizou uma pesquisa, em forma de questionário, nos meses de maio e junho de 2005, com alunos dos diversos cursos de graduação que solicitaram o serviço de Catalogação na Fonte. Dos resultados obtidos na pesquisa, os fatores mais questionados foram: os meios utilizados para divulgação do serviço, a acessibilidade e o tempo envolvido para a entrega da ficha catalográfica ao requerente. Na avaliação dos meios utilizados para divulgação do serviço, 36% dos alunos marcaram a opção “muito bom”; 18% assinalaram a opção “bom”; 28% consideraram como “regular”; e 18% avaliaram como “insuficiente”. Por tratar-se de um elemento obrigatório na composição de uma publicação (monografias, teses, livros, dissertações, etc.), a elaboração da ficha catalográfica, segundo 46% dos entrevistados, precisa ser melhor divulgada. Quanto à acessibilidade, 55% dos alunos avaliaram a forma de acesso ao serviço como “muito satisfatória”; 27% consideraram “satisfatória”; e 18%, “insatisfatória”. Apesar de 82% dos alunos estarem satisfeitos ou muito satisfeitos com a única forma de acesso ao serviço (indo pessoalmente ao Setor), 73% dos usuários gostariam que houvesse outras opções de solicitação do serviço. Sobre o tempo envolvido para a entrega da ficha catalográfica, 82% dos alunos estão satisfeitos com o prazo determinado pela Biblioteca; e 18% não estão sendo atendidos em tempo hábil, ou seja, gostariam que a entrega da ficha fosse mais rápida e, se possível, imediata. Agradecemos a contribuição de todos os alunos envolvidos na pesquisa realizada. Certamente, os resultados obtidos trarão benefícios tanto para a Biblioteca Central quanto para a comunidade acadêmica, pois é de suma importância conhecer as necessidades informacionais de nossos usuários, para aperfeiçoar a prestação dos serviços oferecidos. Elisangela Terra Barbosa Funcionária Administrativa

8

OUTUBRO/2005

INFORMÁTICA

SERVIÇOS

Vendo Processador Sempron 2200 e MSI k7n2 delta2 LSR FSB 400. Contato: (27) 3389.3177. Falar com Audifax Silva Barbosa

Customizo roupas, bolsas e sapatos de fuxico, pintadas, bordadas. Contato: (27) 3251.4936/ 9257.1623. Falar com Rossandra Verone do Nascimento Aulas particulares de inglês. Fecho pacotes para mês. Contato: (27) 8804.0694. Falar com Driely Bertolani

Vende-se datashow Infocus usado modelo LP 290. Contato: (27) 9316.7727. Falar com Miguel Ângelo Alves dos Santos Vendo máquina digital Canon 3.2 Power Shot A70 seminova, com memória. R$ 700,00. Contato: (27) 9956.1232. Falar com Diogo Pessanha Faria Montagem, manutenção de micros e redes, atendimento no local. Contato: (27) 3316.009. Falar com Luiz Feliphe Menezes

CELULAR Vende-se celular Motorola C333, com carregador e nota fiscal. Contato: (27) 8804.3821. Falar com Priscila Moreira Passos

IMÓVEL Procura-se moça para dividir apartamento. O local é excelente. Contato: (27) 9909.5061. Falar com Izabella Tristão Santos Vendo abadás do Bloco Uau, dois dias de Babado e um dia de Jammil. R$ 240,00. Contato: (27) 9929.4655/ 3329.3579. Falar com Raphael Athayde Portela Milfont Procuro moças para dividir apartamento, mobiliado, em Itapuã. Contato: (27) 3299.0736/ 9294.0954. Falar com Lia Souza Olmo

Vendo Kimono branco, A1, Atama, 4 meses de uso. R$ 110,00. Contato: (27) 3339.7527/ 9983.7885. Falar com Thais Ramos Dias Procuro moças para dividir apartamento mobiliado em Praia de Itaparica. Contato: (27) 9927.6820/ 3039.0580. Falar Com Cleia da Silva Souza

DIVERSOS Vendo sutiã de silicone, a nova moda! Todos os tamanhos R$ 45,00. Contato: (27) 3289.0129/ 8818.9928. Falar com Daniella Maria Paraíso Aguiar Silva

GAMES Vendo Playstation II, seminovo, travado R$ 650,00 com cartão de memória. Contato: (27) 9903.6544. Falar com Avila Pedroni Lobo


jornal saber 22