Issuu on Google+


A Usina da Alegria Planetária é um centro coletivo de pesquisa e criação que, desde 2008, propõe a troca livre entre artistas, em múltiplos formatos, com base na transdisciplinaridade, na experimentação de linguagens, na transformação de materiais, indivíduos e seu entorno. É integrada por artistas plásticos e visuais, arquitetos, cenógrafos, figurinistas, produtores, músicos, cineastas, educadores, pesquisadores, entre outros.


Desenvolve e difunde ações interessadas na cultura material contemporânea, seus processos de produção, consumo e descarte e sua ressignificação, nas tradições socioculturais e no patrimônio imaterial. Sua sede, deslocada da região metropolitana, contribui com a sensibilização para o modo orgânico de viver e se relacionar com as pessoas, com o ambiente natural e seus ciclos.

A UAP está localizada há aproximadamente 40 km da capital paulistana, no município de Cotia, bairro Caputera. Seu entorno caracteriza-se pelo baixo IDH , abundante biodiversidade,

ameaçado

por

complexos

desafios

socioambientais sendo a região adjacente à Reserva Florestal do Morro Grande, um importante manancial que abastece cerca de meio milhão de pessoas.


Sua estrutura física é composta pelo Ateliê Usina, um galpão-estúdio de 260m2, em formato de oficina integrada que permite contato entre áreas criativas diversas, com acervo de objetos e figurinos, materiais de reuso disponíveis, ateliês de marcenaria, confecção e costura, biblioteca, espaço para dinâmicas e apresentações, camarim, cozinha e banheiros. A construção privilegia a minimização

dos

impactos

ambientais

através

da

reinserção de materiais, captação de água da chuva, aproveitamento de luz natural e área externa reflorestada com espécies nativas. A estrutura de hospedagem oferecida é: dormitório coletivo, banheiro, cozinha e acesso a internet e telefone.

ATELIÊ USINA


Em Cotia, um ateliê de 260m2 possui áreas compartilhadas para marcenaria, tingimentos, costura e bordado, artes plásticas, triagem e estoque de materiais, cozinha e camarins, além de se transformar

em

sala

apresentações diversas.

para

exibição

de

audiovisual

e


PROJETOS | AÇÕES MÓVELMONSTER_ série de móveis, luminárias e utilitários (re)criados a partir de diversos materiais com funções inusitadas.


Luminรกrias monsters Mesa luminรกria

Criado mudo maleta


LIVRO ARTE _ ÁLBUM DAS AUSÊNCIAS, de Beto Guilger, 2011.


Obra artística, “MEMORIAL “, de Kabila Aruanda, Espaço Artér, São Paulo, 2013.


INSTALAÇÕES | INTERVENÇÕES que compõem exposições livres com duração variável, resultado de ações individuais e do coletivo.


Intervenção CAMINHO AFETIVO na Estrada Real em Minas Gerais, 2012.


Instalação EX – VOTOS, sede da UAP, 2008


Instalação ORIXÁS, sede da UAP, Cotia, 2007.


Instalação ÁRVORE DA MEMÓRIA, sede da UAP em Cotia, 2009.


Instalação cenográfica interativa ÁRVORE DA VIDA, realizada a partir de materiais sem uso de exposições e reformas (SESC Pinheiros/SP, 07.2010).

Making of: http://www.youtube.com/watch?v=jLiJvdWcYfs


Intervenção urbana RETIRE UM FOLHETO. São Paulo e Salvador, 2009.


Intervenção urbana MARIA JOANA , de Vivianne Kiritani, Poá, 2009.


Tanto esperou o amor para o baile que enraizou ...


Intervenção Urbana, ITORORÓ , de Vivianne Kiritani, Vila Itororó, São Paulo, 2010.


PERFORMANCE

Verdade do artista | verdade do objeto: vista sua existĂŞncia, 2012. Sede da UAP e Teatro de Narradores


Performance POÉTICAS DA DESTRUIÇÃO, Renato Bolelli e Marina Medeiros, UAP, 2012.


Projeto FORM LABORATORY _ performance + instalação de Kabila Aruanda com o artista americano Les Joynes (MuBE – Museu Brasileiro da Escultura, agosto de 2012).


WORKSHOPS DE CRIAÇÃO_ realizados em diversas cidades com temas e abrangência variados.

ARQUEOLOGIA DA ROUPA, reinventou materiais têxteis criando figurinos, objetos e cenários na sede do Grupo XIX de Teatro, Vila Maria Zélia/SP. 2009,


Intervenção coletiva com a comunidade CERCA VIVA, iniciada em 2010 se tornou uma identidade da uap, com a instalação de materiais diversos em cercas e divisas. Crianças e adultos participam utilizando resíduos descartados.


DIREÇÃO DE ARTE | CENOGRAFIA Produção associada e direção de arte para o longa-metragem (inédito) RENDAS NO AR, de Sandra Alves, vencedor do Edital Catarinense

de

Anhatomirim/SC.

Cinema

2009,

filmado

na

ilha

de


Direção de arte para o espetáculo infantil A PULGA DO

ARQUITETO, Cia. Linhas Aéreas, 2012. Indicado ao Prêmio FEMSA categoria melhor cenografia.


Instalação cenográfica para o espetáculo IL VIAGGIO, a partir de roteiro inédito de Federico Fellini. SESC Bom Retiro, 2012.


Expografia para LÁ E CÁ: OS LIVROS VIAJANTES, SESC Santo André, 2013. Projeto que integra o ano Brasil-Portugal.


ROUPA RITUAL – projeto performático com criação e uso de peças têxteis em intervenções artísticas.


ROUPA ORIGAMI – Criações têxteis de Kabila Aruanda a partir de reinserção de material têxtil proveniente de fábricas, catálogos de amostras e doações. Este projeto contou com o apoio da LA ESTAMPA.


RESIDÊNCIA ARTÍSTICA LIVRE Programa que recebe artistas livres de diversas áreas para pesquisar e criar no Ateliê Usina. A primeira residente foi Arianne Vitale, figurinista e performer brasileira radicada em Berlim, cujo projeto A Roda do Mundo Gira aconteceu em janeiro/2013.


Residência Artística Livre_Sandra Alves


CURRÍCULOS DOS INTEGRANTES

KABILA ARUANDA_idealizador da UAP, artista plástico e figurinista

Formado em Artes Visuais e Moda na UFSC. Atua há mais de 20 anos na área de criação, desenvolvendo projetos para diferentes mídias em Florianópolis, São Paulo e outras cidades. No cinema, assinou figurino para os longas Rendas no Ar e Anésia - um Vôo no Tempo e para os curtas Ela Perdoa e Os Camaradas. No teatro, participou dos espetáculos Sonhos para vestir, Inversão, Sonhos de uma Noite de Verão, Sim, Eu Sei, As Criadas, Assim é se lhe Parece, Salomé, além de figurinos desenvolvidos para o grupo de clown A Tormenta e os grupos Companhia Bonecos Urbanos e Teatro de Paisagem. Na televisão, foi figurinista dos programas Chico Total (Rede Globo) e Turma do Gueto (Rede Record), entre outros. Ainda, foi figurinista do cantor Carlos Navas. Idealizador do projeto Sacológicas, desenvolve na UAP uma produção de vestuário a partir de reinserção têxtil com design exclusivo. Integrou a equipe de artistas e coordenou o ateliê têxtil da instalação cenográfica interativa Árvore da Vida, realizada em 2010 no SESC Pinheiros/SP. Atualmente, dedica-se também à performance, convidado pelo artista norte americano Les Joynes para desenvolver o projeto Form Laboratory no Brasil /MUBE em 2012.


Beto Guilger_ artista plástico Exposições 2013 – Mostra Ciclos – Espaço Art’er – São Paulo 2013 – Exposição O Olho e o Espírito – Beto Guilger Pinturas – PUC - SP 2013 – Performance Vasos Sagrados – Usina da Alegria Planetária – Cotia – SP; 2013 – Criação e produção de Móveis Monster by UAP ;– 2013 – Performances Coletivas - Terapia da Imagem/Live sculpture/Alegria - Corpo em Expansão. 2013 – Intervenções Urbanas – Caminhos Estrada Real - MG – estêncil art 2012 – Performance Eu Sagrado – Usina da Alegria Planetária – Cotia – SP – Residência Artística. 2011 – Performance Eu Sagrado - Usina da Alegria Planetãria – Cotia - SP 2011– Atelie compartilhado Usina da Alegria Planetãria – Cotia – SP 2010 – Projeto Retire um Folheto – SP/Bahia/Suica/Portugal 2010 – Projeto Arvore da Vida – Sesc Pinheiros – São Paulo – SP 2010 – Exposições Mixto Quente XIII e XIV edições – Casa da Lapa São Paulo – SP 2009 – XMORADIAS – Performances - “O discurso da traça”, “Vestigia Pedis” e “Nise” – Sesc São Paulo e Goethe Institut São Paulo http://www.xmoradias.com 2009 – V Salão de Artes de Suzano- SP


2009 - Projeto de Intervenção Kazuá - SP 05/2008 – Exposição Negro Imaginário – coletiva – Esp. Maquinaria – SP 2007/2008 – Exposição da obra “O discurso da traça” no texto encenado pelo Grupo XIX de Teatro em montagem “Arrufos”. 2007 – Arte na Rua - Intervenção pública na cidade de São Paulo, num total de três intervenções com aplicação de pintura sobre papel de parede afixados em tapumes em diversos pontos da idade. 2007 – Exposição Individual – “Casa do Artista – O universo Íntimo das Coisas”. 2003 – Inst. Cultural Brasil Estados Unidos – SP. Individual - “O olho e o espírito. 2003 – Performance www.agenciamento.art.br

Agenciamento[0.1]:projetoadélia

2001 – Funarte –SP Coletiva – Seis pinturas para seis pintores. 2001 – Capela do Morumbi – SP Coletiva - O corpo indefensável. 2000 – CCSP – Centro Cultural São Paulo Coletiva – Prêmio Arthur Bispo do Rosário. 2000 – 1º colocado pintura - Prêmio Arthur Bispo do Rosário Coletiva CRP – Conselho Regional de Psicologia – SP. 1999 – 6º Salão Oficial de Artes Plásticas de Catanduva Coletiva. 1998 – Mapa Cultural Paulista Coletiva Classificação Regional. 1994 – Casa de Cultura de Itu – SP - Coletiva.


Experiências

2013 – Pesquisa e pratica de performance, pintura e projetos coletivos e individuais; 2012 – Pesquisa no Atelie UAP de criação coletiva (kamarinha artística); 2011 – Direção de Arte – Longa “Rendas no Ar” – Vagaluzes Filmes 2011 – Direção de Arte (cenário e figurinos)- Peça “Os Amigos dos Amigos”; 2009 – V Salão de Artes Plásticas de Suzano – SP ; 2009 – A Matéria do Sonho – Ramón B. Ivars – Espanha/CCSP; 2008 – Tem mas acabou – As Graças – Direção de Arte; 2008 – Oficina de pintura para deficientes visuais no Lar das Moças Cegas – parceria com Oficina Pagú – Santos –SP; 2008 – O Discurso da Traça – Grupo XIX de Teatro – Arrufos; 2008 - Projeto NISE – No Interior Seu Eu – Artexperiência; 2007 – Consultoria Artística p/Direção de arte - “Arrufos” Grupo XIX de Teatro; 2007 – Desenhos (storyboard) para o filme ‘Graffiti” de Lílian Santiago; 2007 – Participação no Filme “Salomé na Lua” de Cristhian Durwort ator/produtor; 2007 – O ator imaginário – Cristhian Durwort; 2007 – Ateliê Copan – Pintura; 2006 – Atelier do Centro - desenho Tamara Espírito Santo; 2006 – Montagem da obra “aula de plástica II ou instituição da arte” de Rubens Espírito Santo no Maria Antonia – Centro Universitário da USP;


2005 - Projeto NISE – No Interior Seu Eu – Artexperiência; 2005 – Arte e publico especial – Amanda Tojal – Pinacoteca do Estado; 2005 – Sebrae -SP – Mercado Cultural; 2004 – Brasilconnects Cultura – Projeto “Picasso na Oca” Monitoria educativa – público especial, convidados, Vips e público geral; 2004 - Brasilconnects Cultura – Projeto “Picasso na Oca” Dinâmicas e treinamento de monitores para desenvolvimento de trabalho com “público especial”; 2003 – Secretaria de Estado da Cultura – Projeto “Talentos Especiais” Artes e deficiência Oficinas em Instituições da Secretaria; 2002/2004 – Laramara – Atelier de artes para portadores de deficiência visual – Trabalho voluntário; 2001 – Atelier Rubens Espírito Santo; • Atelier Cezira Carpanezzi; • Sesc Pompéia – SP; • Sesc Campinas – SP; 1997 – Unicamp - Instituto de Artes - Universidade de Campinas. Autodidata em estudos e práticas artísticas.

GISELLE PEIXE_museóloga e pesquisadora Desenvolve trabalhos de organização, implantação e revitalização de museus, documentação de acervos, organização e montagem de


exposições, treinamento na área de museologia e patrimônio. Realiza coordenação editorial de publicações. Experiência em museus de arte e história, museus de empresa, projetos culturais ligados à memória e patrimônio. Fez trabalhos para museus públicos e privados, além de catalogação de coleções particulares como Museu de Arte Sacra de São Paulo, Museu da Casa Brasileira, Casa de Guilherme de Almeida, Pinacoteca do Estado, Museu Arquidiocesano de Mariana, Museu de Arte Sacra de Iguape, Citibank, Klabin, Metrô, Bolsa de Valores de São Paulo, Colégio Arquidiocesano, Colégio Santo Américo, Abadia São Geraldo, Tempo e Memória, Memória e Identidade, Escritório Julio Abe, Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, Santuário nacional de Aparecida, Museu de Antropologia do Vale do Paraíba, Fundação Cultural Cassiano Ricardo, Petrobrás Cultural, entre outros. É integrante da UAP, desenvolvendo pesquisas históricas, estéticas e de linguagem para projetos de encenação, direção de arte, expografia e indumentária.

NELSON PLUS_produção executiva e assessoria de imprensa Atua há 10 anos na área da educação, com coordenação de equipes em projetos para público especial em museus, produção executiva para cinema, teatro e projetos culturais, desenvolvendo ações na Pinacoteca do Estado/SP, Museu de Arte Brasileira/FAAP, Centro Cultural Banco do Brasil, Museu de Arte Moderna/SP, Instituto Moreira Salles, Instituto Itaú Cultural, Jequitibá Cultural, entre outros. A partir de 2010, produziu e realizou assessoria para teatro com o Grupo Teatro de Narradores/SP, “As Meninas”, de Maitê Proença e “Adorável Desgraçada”, de Leilah Assunção em parceria com o Teatro Cultura Artística Itaim (Grifo Projetos). No


cinema, realizou produção para o filme “Corpo Presente” (Cinegrama Filmes em parceria com TV Cultura/SP), pré produção e assessoria de comunicação do filme “Rendas no Ar”, 2011 - a Vagaluzes Filmes, produtora de cinema de Santa Catarina, e atuou na equipe de preparação de elenco do filme “Nosso Lar”/RJ, 2009. Com a Usina da Alegria Planetária, coordenou a produção dos projetos “Árvore da Vida” (2010) e “Praia de Paulista” (2011/12), ambos no SESC Pinheiros.

RENATO BOLELLI REBOUÇAS _ diretor de arte, cenógrafo e arquiteto www.bolellireboucas.com.br diretor de arte, cenógrafo, arquiteto e artista visual, formado pela Universidade Estadual de Londrina/PR (2002). Cursou o Espaço Cenográfico coordenado por J. C. Serroni/SP, além de experiência com diversos profissionais, entre eles Hideki Matsuka – CPT/centro de pesquisa teatral (2001), Jean-Guy Lecat (2005) e Bert Neumann (Berlim, 2007). Mestre em Artes Cênicas pela Escola de Comunicação e Artes/ USP, com pesquisa sobre o processo criativo da direção de arte e intervenção em espaços não convencionais/urbanos. Desenvolveu residência artística na Vila operária Maria Zélia/SP como diretor de arte do Grupo XIX de Teatro de 2004 a 2009, criando projetos de ocupação e espetáculos, sendo Arrufos (2008) vencedor do Prêmio Shell de Melhor Cenografia, vencedor do Prêmio de Melhor Projeto Visual da Cooperativa Paulista de Teatro de SP e integrante da Mostra Brasileira na Quadrienal de Cenografia de Praga em 2011. Com a cia, realizou em 2008 projetos em Londres (Barbican Centre) e Manchester


(Contact), retornando no ano seguinte para codirigir a performance Memories of the rain, que ocupou os galpões do MOSI (Museum of Science and Industry). Realizou em 2007 parceria com o diretor Frank Castorf (Volksbuhne Teater/Berlin) no projeto Anjo Negro+A missão, que circulou no Brasil, Alemanha e Espanha. Tem desenvolvido uma pesquisa autoral no campo da encenação, cenografia e direção de arte, trabalhando com grandes artistas em teatro, ópera, dança e performance, como Sérgio de Carvalho, Renata Melo, Karina Holla (Amsterdam), Caetano Vilela (Festival de Ópera de Manaus), Márcia Abujamra, Marta Soares,além das companhias Espanca!, Linhas Aéreas, Cia. do Latão e Tablado de Arruar. É professor do curso de pós-graduação em Design de Interiores da FAAP e do curso Cenografia Contemporânea na Escola São Paulo e ministra workshops e palestras no Brasil e exterior. Atualmente, integra o coletivo de artistas livres Usina da Alegria Planetária, onde desenvolveu os projetos multidisciplinares Arqueologia da Roupa (2009), Para aqueles que lavaram as mãos (2010), Árvore da Vida (2010) e a exposição Lá e Cá: Os Livros Viajantes (2013). Artista selecionado para a exposição Outra mirada del arquitecto, pela Galeria 6mas1, em Madri, com o videoperformance Eu Reinserido em 2012.

VIVIANNE KIRITANI_ diretora de arte, arquiteta, cenógrafa e figurinista Arquiteta e urbanista formada pela UNESP (2005) e em Técnico de Edificações pela ETE Presidente Vargas (2000). Participou de cursos na área de direção de arte no MAM (2006), no SENAC (2007) e do Núcleo Colaborativo de Pesquisa e Criação em Cenografia e Figurino do Grupo XIX


de Teatro. Práticas de Montagens executadas nas peças “Vila Clarice” e o “Universo de Plínio Marcos” (2006) e da oficina “Poéticas da Destruição” pelo Grupo XIX de Teatro (2009). Em 2003, participou do projeto “imagem – mutação e fragmento” (2003), sobre as relações transitórias de usos do espaço no Centro de São Paulo. Realizou assistência de direção de arte para a peça “Arrufos”, ganhadora do prêmio Shell de cenografia (2008), “Congresso Internacional do Medo” (2008), Grupo Espanca!, Belo Horizonte e para a Ópera “Os troianos“, no Festival Internacional de Óperas de Manaus. Figurinista do curta “Apenas o Céu e todas as coisas” (2006) e dos espetáculos “Dias Raros” (Teatro da Travessia/2008), “O Inventário das Sensações Pedidas” (Grupo do Fubá/2008), “Estilhaço” em temporada realizada no teatro Comune/SP em 2009, “Ópera dos Vivos” da Cia do Latão (2010) e “Il Viaggio”, SESC Bom Retiro ,2012, adaptado do roteiro original de Federico Fellini. Produção de arte e adereços para espetáculo infantil “A Pulga do Arquiteto”, Teatro Alfa, 2012. Assinou a direção de montagem e colaboração da concepção da exposição “oriki incorpore” no Museu Afro-Brasil (2009), além de atuar em projetos de museografia como O Museu de Nossa Senhora Aparecida, do acervo do museu de Arte Sacra da Basílica de Aparecida do Norte. Direção de arte para os espetáculos “Cidade Submersa”, coletivo artístico (im)pulso (com residência Artística na Casa das Caldeiras/2010); “Cidade Fim, Cidade Coro, Cidade Reverso” (2011) do grupo Teatro de Narradores, vencedor do Prêmio CPT de Melhor Espetáculo em Espaços não-convencionais, e para o longa-metragem “Rendas no Ar” com lançamento previsto para 2013. http://viviannekiritani.blogspot.com/

Marina Medeiros Nasceu no Rio de Janeiro e aos 12 anos inicia seu interesse pelo teatro, realizando e participando de diversas peças, na escola e no Teatro O


Tablado, de Maria Clara Machado, onde foi aluna por cinco anos. Mudou-se para Porto Alegre e realizou sua formação acadêmica em Artes Cênicas – ênfase em interpretação teatral - pela UFRGS, participando de diversos projetos e festivais na região. Em 2006 vai para São Paulo, local onde reside atualmente, e começa sua trajetória no Cinema. Conhece o Preparador de Atores Christian Duurvoort e iniciam a sua parceria nesta área. Atua em diversos curtas e longas-metragens, seus principais trabalhos foram: "Rendas no Ar", protagonista, de Sandra Alves; "Carnaval dos Deuses" de Tata Amaral, Projeto ONU Beyond the Borders; minissérie "Pedro e Bianca", direção geral Cao Hamburger/ TV Cultura; "De Menor" de Caru Alves de Souza. Com Preparação de Atores seus principais trabalhos foram: "A Suprema Felicidade" de Arnaldo Jabor; minissérie "Trago Comigo" de Tata Amaral; " Artigas - La Redota" de César Charlone, "Xingu" de Cao Hamburger; "Ensaio sobre a Cegueira", de Fernando Meirelles, "De Menor", de Caru Alves de Souza; minissérie "Rondon - O Grande Chefe", de Marcelo Santiago. Em seu encontro com a Usina da Alegria Planetária, descobre-se artista performer, trabalhando em parceria com projetos de cinema, teatro e performance.

Christian Duurvort Ator, Diretor, Preparador de Elenco, Blogueiro. Autodidata. Estudou na Amsterdamse Mimeschool. Foi aluno de Jacques Lecoq e Mônika Pagneux em Paris. Foi aluno de Toshi Tanaka em São Paulo. Desde 1980 vem se dedicando ao teatro de criação e a se inventar como ator e diretor. Atualmente se dedica a preparação de atores para o Cinema e Televisão. O espaço e o corpo são os suportes do seu trabalho. Criou o método Ator Imaginário para formação de atores e diretores. Principais trabalhos: Trash


(BR 2013), Destino RJ (BRA 2013) Estrada 47 (BRA 2013), Entre Nós (BRA 2013) Rendas no Ar (BRA 2013), Destino SP (BRA 2012) Pedro e Bianca (BRA 2012) Xingu (BR 2012), La Redota (Uruguai 2010) Ensaio sobre a Cegueira (BR/2008), Capitães de Areia (BR 2011), Banheiro do Papa (Uruguai, 2007), Filhos do Carnaval (BR 2006), Cidade dos Homens (BR 2007), Noel Poeta da Vila (BR 2007), Cidade de Deus (BR 2002).

Simone Donatelli

Artista educadora multi meios; trabalho com arte, educação e comunicação. Iluminadora cênica e videoartista desde 1992, junto aos diretores Gerald Thomas, Renata Melo, Renata Jesion e Ivani Santana. Oficineira e educadora de artes na Escola São Paulo. Trabalha ações educativas que incluem a comunicação sensorial; os aromas, o ritual, a alquimia e a experiência artística. Atualmente cursa Pedagogia na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo - USP. Integrante e parceira da Usina da Alegria Planetária, junto ao artista Kabila Aruanda, realizou a aromatização das instalações cenográficas “Árvore da Vida” e “Praia de Paulista” (Sesc Pinheiros, 2010 e 2012). É perfumista responsável pela criação das águas de cheiro e perfumes de Aruanda.


Marcelo Poveda

Videomaker, atua como operador de câmera e diretor de fotografia. Trabalhou com o diretor Gerald Thomas onde documentou a Cia De Ópera Seca ( Dry Opera Company ) ensaios e peças no Brasil e Dinamarca. Na reinauguração do Teatro Oficina em 1993 atuou ao vivo com uma câmera durante a peça Hamlet com o diretor Zé Celso Martinez Correa. Ministrou oficinas culturais de videobook, atuação para atores,cenografia para TV e operação de câmera. No Studio Fátima Toledo trabalhou nos cursos de atores para cinema, dirigindo a fotografia das aulas, com a orientação da diretora Fátima Toledo. Ganhou um prêmio no Festival Brasilidades do Instituto Goethe SP com o vídeo O BRASIL É UMA BANDEIRA onde fez a fotografia e co-dirigiu com Simone Donatelli. Foi professor no SENAC no curso de operação de câmera profissional. Trabalhou na MTV como operador de câmera durante 13 anos onde realizou workshops de operação de câmera para equipes de produção externa. Em 2005 foi curador da mostra Brésilien Clips realizada no Centro Georges Pompidou em Paris. É sócio proprietário da ÍRIS VERDE ERVOTERAPIA onde desenvolve projetos na área de marketing olfativo para eventos, empresas e serviços. É integrante da Usina da Alegria Planetária, junto com o artista Kabila Aruanda onde grava em vídeo performances, mostras e ações do grupo.


Mário Deganelli Mário Deganelli Músico, Compositor, Poeta e Artista Plástico.

Cursou Educação Artística no Instituto de Artes - UNESP. É co-idealizador do Coletivo Multimídia “Teia Sonora.Coletivo” e co-criador do espetáculo “Corpo-Mar” apresentado no evento AVAV (2012) no Espaço Epicentro Cultural-SP. É Conselheiro do Instituto Harmonia na Terra e ministra oficinasecopedagógicas desde 2012.Atuou como arte educador e educador social de 1996 a 2012 em diversos projetos sociais da grande São Paulo como: Projeto Casa Aberta, Projeto Quixote, Projeto Casulo, Projeto Anchieta, Consultóriode Rua de Diadema, dentre outros.Desenvolve oficinas de Artes Plásticas para públicos diversos com foco na reinserção de materiais em dversos Centros/ EspaçosCulturais da Grande São Paulo desde 2002.Atuou como Crooner de 2003 a 2012.Com a Usina da Alegria Planetária participou da montagem do projeto cenográfico do Encontro Nacional de Idosos – SESC Bertioga e da Montagem da Exposição “Lá e Cá” – SESC Campinas.

Andora Abuhab é bióloga, educadora ambiental e consultora para instituições públicas, privadas e do Terceiro Setor. Especialista em Teoria e Prática do Meio Ambiente, membro da Carta da Terra Internacional. Há 18 anos concebe e conduz processos de sensibilização e aprendizagem para o desenvolvimento pessoal e coletivo


relacionados às questões socioambientais. Funda a Oscip Instituto Harmonia na Terra em 2004, onde coordena e desenvolve projetos educativos de ecopedagogia, sustentabilidade e ética em escolas, universidades, comunidades e empresas em diversas cidades no Brasil, em Guanajuato no México, em Ahmedabad na Índia e em Amsterdan. Autora de diversos materiais ecopedagógicos, entre eles o Jogo da Carta da Terra, que se tornou uma referência em 13 países como ferramenta prática de cooperação e educação sustentável.


Portifólio UAP 2013