Page 1

Você e a URI


URI, 27 ANOS!!! No ano em que a URI completa 27 anos, estamos vivendo um momento extremamente delicado no campo político, econômico, social e educacional no país. Tempos duros, de grandes dificuldades, de brigas políticas polarizadas que não têm conduzido a construção de um projeto para a nação que a faça crescer e ocupar o lugar que merece no cenário internacional e que agrava crises internas. Poderíamos escrever sobre esse tema por horas, tamanhas são as possibilidades de discussão que ele enseja, mas, entendemos que comemorar 27 anos, ainda que o cenário seja difícil, merece outra reflexão. Temos que exaltar uma instituição que fez e faz tanto por sua comunidade regional, que está inserida nela em cada ação, em cada ato, em cada gesto. Que formou a grande maioria das lideranças empresariais, políticas e educacionais que ocupam lugares estratégicos, promovendo o desenvolvimento de cada um dos municípios que têm alunos que aqui estudam ou egressos, que um dia já foram nossos. Neste dia 19 de maio, precisamos lembrar que a URI é uma referência na região por tudo o que sempre fez por ela, mas principalmente porque, ao vir para cá, através de sua antiga Fundação – a FESAU – veio para cumprir um papel social relevante de trazer o Ensino Superior para o interior. Hoje é fácil falar em interiorização, porque os caminhos foram abertos há 50 anos. Hoje, as cidades se estruturaram, e criar espaços de Ensino Superior é questão de estratégia (para muitos de estratégia meramente comercial). Mas ter nascido há 50 anos (sim, porque, de fato, neste ano, estamos completando 50 anos) e sobrevivido a tantas crises, dificuldades, intempéries, seguindo firmes e fortes, projetando o futuro, pensando em alternativas, em meio a tantos descompassos vividos em nosso país, é motivo para comemorar. PARABÉNS URI pelos 27 anos! Parabéns Ensino Superior de Frederico Westphalen e à FESAU pelos 50 anos de ousadia, trabalho sério, integração social e comunitária e por termos sido protagonistas na interiorização da Educação Superior de nossa região. A URI não é somente comunitária. Ela é da COMUNIDADE que a criou e que cuida dela com muito carinho. Vida longa à URI, e a esse importante projeto que ela representa. Silvia Regina Canan Diretora Geral


Diretora Geral Silvia Regina Canan

Gabinete do Reitor Arnaldo Nogaro

Diretora AcadĂŞmica Elisabete Cerutti

PrĂł-Reitoria de Ensino Edite Maria Sudbrack - PrĂł - Reitora de Ensino

Diretor Administrativo Clovis Quadros Hempel

Pró-Reitoria de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação Neusa Maria John Scheid Pró-Reitoria de Administração Nestor Henrique de Cesaro

 NJM

BUFOEJNFOUPT

FNQSPKFUPTEF FYUFOTÂ&#x;P

expediente



FWFOUPT QSPNPWJEPT 1ÂśCMJDPEF

 NJM QFTTPBT

 NJM

FYFNQMBSFTOBT CJCMJPUFDBT  NJM UŠUVMPT

'(,

 NJM

BMVOPT

Â…BRVJRVFBDPOUFDF

 NJM CPMTBTEF FTUVEP

%PVUPSBEPT .FTUSBEPT



MBCPSBUÂŻSJPT

texto e redação gherusa cassol - mtb 9.725 organização e edição gherusa cassol - mtb 9.725 philipe gustavo portela pires - mtb 15.325 produção assessoria de comunicação e marketing gherusa cassol philipe gustavo portela pires greta de oliveira silvana kliszcz diagramação philipe gustavo portela pires fotos assessoria de comunicação uri/fw arquivo pessoal

tel.: (55) 3744-9200 - 0800-510-1919 Rua Assis brasil, n.709 - bairro itapagĂŠ - cep: 98400-000 - frederico westphalen/rs


Incentivo ao empreendedorismo como marca registrada “Dê um peixe a um homem e você o alimentará por um dia. Ensine-o a pescar e você o alimentará por toda a vida”. Este é o ensinamento de um conhecido Provérbio Chinês. Mas é também a base do que o curso de Administração da UR/FW oferece aos acadêmicos.

empreender

“Todo lugar incrível guarda um segredo escondido e uma boa história para contar. Comigo não poderia ser diferente. Você já deve ter ouvido falar de mim. Eu sou o Senhor Frederico, e a minha história inicia em novembro de 2015, quando a paixão dos meus sócios por culinária falou mais alto e me deu vida”. Este é o primeiro parágrafo de uma história que começou a ser escrita ainda nas salas de aula da URI, quando o então acadêmico de Administração, Matheus Panosso, se arriscou a começar a sonhar. E encontrou não só nos colegas, que viraram sócios, o apoio necessário para empreender. Teve nos professores do curso a orientação necessária para dar os primeiros passos rumo ao caminho que se tornou uma longa e iluminada estrada no mundo do empreendedorismo gastronômico. De lá para cá, já são quatro anos de muito trabalho, grandes desafios e conquistas e dois restaurantes de sucesso. Um em Frederico Westphalen e outro em Ijuí, nas regiões norte e noroeste do estado. E o terceiro está quase pronto. Será em Santa Maria, na região central e certamente repetirá a história de êxitos. “Tivemos um ano de planejamento e estudos

01

antes de abrir. Eu e meus sócios buscamos nos estruturar para garantir que o negócio desse certo. Em novembro de 2015, abrimos aqui em Frederico Westphalen. Aí, em janeiro do ano passado (2018) abrimos em Ijuí e deu certo também. Agora estamos abrindo em Santa Maria. A inauguração será em julho”, conta Matheus. Hoje, o empreendimento gera emprego direto para 40 pessoas, entre os dois restaurantes. Com a abertura do terceiro, mais 20 terão trabalho garantido. Matheus afirma que sempre gostou de empreender e a passagem pela URI/FW foi o impulso decisivo para o rumo profissional escolhido. “O Trabalho de Conclusão de Curso foi muito importante, porque me orientou sobre o que eu precisava fazer. A URI sempre e ajudou e me fez ambicionar, me organizar e planejar viver o que tenho hoje”, conclui o agora empresário.

informações sobre o curso: adm@uri.edu.br (55) 3744-9234

Coordenador Ezequiel Albarello

Localização Prédio 10 - URI /FW


Propostas inovadoras que mudam vidas de perto e de longe Desde que foi criado e passou a ser ofertado pela URI/FW em 2012, o curso de Arquitetura e Urbanismo demonstrou o quanto pode contribuir para o desenvolvimento das comunidades em que se insere.

criar

A definição da profissão pelo curso de Arquitetura e Urbanismo, dá a exata noção do quanto o profissional é importante na sociedade. Na URI/FW não é diferente, já que aqui eles são assim descritos: “O arquiteto e urbanista é o profissional que cuida do hábitat humano. Ele planeja desde o habitar mínimo – a unidade residencial – até a cidade. Atua na organização do espaço público, na execução de políticas públicas voltadas para as questões urbanas e no espaço privado, dando vida a projetos de edificações”. Desde 2012, o curso realiza ações que mobilizam a comunidade e auxiliam diretamente na formação dos acadêmicos. O Taller Interncional, é semelhante a Semana Acadêmica do curso. Durante a realizado do evento, várias atividades são propostas e sempre contam com importantes participações. Profissionais arquitetos vindos de outros países que contribuem para o aperfeiçoamento do olhar do futuro arquiteto formado aqui. A edição realizada em 2017, mobilizou professores e estudantes da URI e representantes do poder público e da comunidade do município de Iraí-RS. Lá, foram desenvolvidos projetos para a melhoria do sistema viário, de recuperação de pontos turísticos e

resgate da história da cidade. O curso também é referência na realização de intercâmbio. E como bem diz o Coordenador, Christian Moreira Brum, “ademais, a internacionalização da URI caminhou durante esses últimos anos de mãos dadas com o Taller e o Curso de Arquitetura e Urbanismo através do inédito intercâmbio acadêmico por seis meses, rompeu barreiras e o futuro promete ser mais abrangente também aos professores”. Ele se refere a vinda e estada durante o primeiro semestre de 2018, dos três estudantes colombianos que vivenciaram a URI/FW, a cidade de Frederico Westphalen e um pouco do RS. Hanna Ilieth Bolaños Parra, aluna da Universidad La Gran Colombia; Carlos David Gómez Estupiñan e Juan Sebastian Cortes Suaza, alunos da Universidade Agustiniana - Uniagustiniana, de Bogotá, Colômbia, estiveram na URI como intercambistas, através do Núcleo de Internacionalização. Antes de retornar à Colômbia, Juan contou que se impressionou com a receptividade e com a experiência que teve. “Eu sempre quis fazer intercâmbio. Esta oportunidade é a realização de um sonho”, afirmou ele.

informações sobre o curso: arq@uri.edu.br (55) 3744-9221

Coordenador Cristhian M. Brum

Localização Prédio 10 - URI /FW

02


Biologia na prática para quem quiser ver Para quem pensa que cursar Ciências Biológicas se resume a aulas fechadas em laboratórios e pilhas de livros com gravuras para conhecer as espécies da fauna e da flora. Bem pelo contrário. São com atividades práticas e muita aventura que os acadêmicos aprendem o que é ser um biólogo.

experimentar

Proporcionar atividades práticas que reforcem o aprendizado teórico é uma das principais características da URI/FW em suas áreas do conhecimento. A visita ao Corredor Ecológico do Lajeado Pardo, em Frederico Westphalen acompanhados pelos professores do Curso, por exemplo, o grupo acompanhou diferentes metodologias de amostragem de fauna. Também foram trabalhados assuntos como a importância da preservação das florestas ripárias para manutenção dos recursos hídricos. Já em parceria com o Núcleo Ambiental e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Frederico Westphalen, o curso plantou mudas de Manacá-da-Serra, nos canteiros da avenida São Paulo, através do projeto de arborização urbana. Com os acadêmicos do curso de Química Industrial, os estudantes de Ciências Biológicas da URI/FW realizaram uma atividade de conscientização relacionada ao Dia Internacional da Água. A atividade foi conduzida pelo professor Marcelo C. da Rocha através da disciplina de Recursos Hídricos. Os participantes percorreram toda a extensão do Rio Tunas, desde o Parque da Faguense, até a foz no

03

Rio Pardo, o rio que fornece a água para a cidade de Frederico Westphalen. O local apresenta inúmeras cachoeiras e belas paisagens, não conhecidas pela maior parte da população do município. "Bird Box - tire a venda para o mundo das aves": A Atividade foi coordenada pelos professores do curso e ministrada pelo Biólogo Mestre Luis Eduardo Silva dos Santos e pela Bióloga Thuani Luís, que ofertou aos participantes conhecimentos teóricos e práticos, com uma visita técnica orientada no fragmento de mata anexo ao Câmpus I da URI/FW. O acadêmico do 7º semestre do curso de Direito, Lucas Duarte participou. Interessado por questões ambientais, Lucas conta que decidiu fazer o curso de Ornitologia para aprender sobre as aves e também para ter conhecimentos voltados ao tema que pretende tratar no Trabalho de Conclusão de Curso. “Os palestrantes foram muito didáticos. Explicavam com muita calma e educação. Achei interessante a URI/FW oferecer cursos que possibilitem a outras áreas que também possam fazer. Falei com a professora que se forem ofertados, pretendo fazer os outros módulos”, contou ele satisfeito com a participação.

informações sobre o curso: bio@uri.edu.br (55) 3744-9240

Coordenadora Rosangela F. Binotto

Localização Prédio 10 - URI /FW


Gestão de projetos e desenvolvimento: foco da formação Desde que foi criado e passou a ser ofertado pela URI/FW em 2012, o curso de Arquitetura e Urbanismo demonstrou o quanto pode contribuir para o desenvolvimento das comunidades em que se insere.

desenvolver

Conhecer as oportunidades de atuação profissional através da gestão de projetos e desenvolvimento de softwares é um dos principais objetivos do Curso de Ciência da Computação da URI/FW. Por isso, anualmente é realizado o Simpósio de Ciência, Inovação e Tecnologia – SimCIT em paralelo a Jornada de Estudos em Informática. A última edição do evento, ocorrida em outubro de 2018, acadêmicos, professores e profissionais da área participaram de atividades que proporcionaram

troca de experiências, aprendizado e novas possibilidades de atuação. O acadêmico do 4º semestre Rafael da Silva Braga gostou dos temas abordados porque pôde ver de maneira diferenciada o que o mundo do trabalho pode oferecer. “Os temas me chamaram a atenção para uma nova opção de carreira a seguir. Ouvir alguém que passou pela URI/FW e tem uma carreira consolidada ajudou-me a avaliar melhor o curso e os professores que aqui estão”, disse ele sobre a palestra do Diplomado Kurt Schneider que falou sobre gestão de projetos na área. Entre os temas do evento estavam Crowdsourcing – desenvolvimento de software, gincana com jogos, maratona de programação e ações sociais. E os acadêmicos ainda participaram do seminário de andamento de Trabalhos de Conclusão de Curso por meio de apresentações de plenárias.

informações sobre o curso: inf@uri.edu.br (55) 3744-9221

Coordenador Crístian C. Machado

Localização Prédio 10 - URI /FW

04


oportunidades profissionais durante a graduação Foi com esse objetivo que o Curso de Ciências Contábeis realizou ainda antes do início das aulas do 1º semestre um curso sobre DIRF e RAIS Calendário 2018.

formar

Acadêmicos do curso de Ciências Contábeis da URI/FW, antes do início das aulas de 2019, já participaram de uma atividade ligada a formação profissional. Em fevereiro, cerca de 50 pessoas, entre estudantes e profissionais de Contabilidade participaram do curso sobre DIRF e RAIS 2018, realizado pelo Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul, com apoio da URI/FW, através do curso de Ciências Contábeis. O curso foi ministrado pela palestrante Débora Raquel Pinheiro e tratou sobre a Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte - DIRF e o Relatório Anual de Informações Sociais - RAIS. O Imposto de Renda é um tributo obrigatório para todas pessoas físicas e jurídicas. De acordo com o site da Receita Federal, as funções da DIRF são informar os rendimentos pagos a pessoas domiciliadas no Brasil; o valor do imposto de renda e de contribuições retido na fonte; o pagamento, crédito, entrega, emprego ou remessa pagos a residentes ou domiciliados no exterior; e valor pago a plano de saúde coletivo empresarial. A declaração da DIRF — cuja data limite é o último dia útil do mês de fevereiro — é efetuada por meio do gerador de declaração, o Receitanet, que pode ser

05

acessado no site oficial da Receita Federal. Já o Relatório Anual de Informações Sociais deve ser apesentado por toda pessoa jurídica anualmente ao Ministério do Trabalho para que a autoridade trabalhista tenha acesso aos dados estatísticos sobre o emprego no Brasil e possa planejar ações governamentais baseadas nos resultados. Instituído em 1975 por meio do Decreto nº 76.900, o RAIS também serve de insumo para o controle do FGTS, Sistema de Arrecadação e de Concessão e Benefícios Previdenciários, estudos técnicos e de natureza estatística e atuarial, identificação do trabalhador com direito a abono salarial PIS/PASEP*. A acadêmica do 7º semestre do curso, Flávia Meireles, que trabalha com contabilidade, participou do curso. Para ela foi muito relevante palestras como essa disponibilizadas pelo CRC para a área acadêmica, pois auxiliam, esclarecem e aprofundam o aprendizado. “Toda informação é importante. Além de agregar conhecimento à, fornece atualizações sobre nossa futura área de atuação. É uma atividade que vem complementar, ajuda a fixar e relembrar conteúdos que aprendemos ao longo dos semestres”, afirmou.

informações sobre o curso: cco@uri.edu.br (55) 3744-9216

Coordenador Alzenir J. de Vargas

Localização Prédio 07 - URI /FW


Formação profissional comunitária e além-fronteiras A experiência de um intercâmbio é sem dúvida um diferencial na vida de qualquer pessoa. Vitor Alessio Manfio, acadêmico de Direito está na Università di Camerino, Itália, sabe bem o que isso significa.

expandir

O ingresso no curso de Direito foi o primeiro passo em direção a realização de um sonho. Muito mais que ser bacharel na área, Vítor Manfio buscou o ensino superior para viver a experiência de um intercâmbio. E conseguiu. Segundo ele, sempre teve o desejo de estudar na Europa, e o fato de possuir descendência italiana e gostar da política, da cultura e principalmente da história, tornou a Itália um destino perfeito. “Eu já havia acompanhado a última seleção de intercambistas para cá e, estava me preparando para a seleção que iria ocorrer nesse ano, contudo resolvi me inscrever na seleção do ano anterior para saber como era. Não esperava ser selecionado já em 2018”, conta o estudante que está na Università di Camerino, Itália. Camerino é uma cidade pequena, localizada entre os Montes Sibilinos, e remete a idade média pela história, forma territorial e cultura. A UNICAM é uma das instituições mais antigas da Europa e detém o posto de melhor Universidade Italiana entre as pequenas cidades. Há acadêmicos de vários países, o que favorece o intercâmbio linguístico e cultural.

“O método de ensino aqui é complemente diferente do que eu estava acostumado. Na Itália o aluno necessita ser mais autodidata. A vivência aqui está me dando a certeza que desejo seguir os caminhos acadêmicos e me tornar um professor e por que não na URI”, afirma Vítor. Para o Coordenador do Curso de Direito da URI/FW, professor Cesar Riboli “é muito importante que alunos participem de intercambio, isto porque é oportunidade de novos conhecimentos e experiências que são partilhadas com os demais alunos do curso. O acadêmico Vitor sempre foi interessado por novos conhecimentos, desde cedo no curso manifestou interesse em participar do programa de Internacionalização da URI. Ele tem conversado com frequência com os professores e colegas, manifestando a felicidade pela vivencia na Europa e pelos conhecimentos que está adquirindo. Além do Vitor, o curso tem mais três alunos em intercambio em Coimbra, Portugal”.

informações sobre o curso: dir@uri.edu.br (55) 3744-9232

Coordenador César Riboli

Localização Prédio 6-D - URI /FW

06


Uma década dedicada à formação de profissionais diferenciados Em 2009, o Curso de Educação Física da URI/FW completa 10 anos. Em uma década, os profissionais formados aqui, bacharéis ou licenciados, garantiram muito mais que apenas uma graduação.

exercitar

Um bom exemplo são as práticas realizadas nas escolas. Como a feita em 2018 na Escola Estadual de Ensino Fundamental 22 de Maio, em Palmitinho - RS, com atividades recreativas com os estudantes. A ação foi resultado da participação do curso no roteiro dos projetos desenvolvidos pelo Programa URI na Escola. O trabalho teve como objetivo, auxiliar no amadurecimento pessoal dos acadêmicos para as atividades didático-pedagógicas, articulando conhecimentos pedagógicos de conteúdo específico de Lazer e Recreação. Outra ação que já é marca registrada do curso e que é muito esperada pela comunidade de toda a região é a Mostra de Dança. O evento, reúne grupo de alunos de várias idades, que participam de oficinas e corpos de danças de vários estilos, organizadas, ensaiadas e coordenadas por diplomados e acadêmicos de Educação Física a URI/FW. Na última edição, realizada em dezembro de 2018, 17 grupos participaram da Mostra de Dança da URI/FW, promovida pelo curso de Educação Física e que reuniu centenas de bailarinos com idades entre dois e 30 anos. O evento movimentou a região e trouxe ao Salão de Atos da Universidade um público

07

muito empolgado com as apresentações das performances ensaiadas ao longo do ano. Foi em pé, ao lado do marido que a Dona Laine Trevisan acompanhou emocionada a apresentação da pequena Lívia Trevisan Balestrin, de três anos. O casal mora em Seberi – RS e fez questão de assistir a neta, que estava empolgada com a roupa cor-de-rosa de bailarina e só saiu do colo do Seu Francisco para dançar. “Nós estamos encantados pela Universidade dar esse espaço que tem no curso de Educação Física e presentear pais, os avós, os amigos. Para podermos ter essa oportunidade de ver esses pequenos se apresentarem e os trabalhos que são realizados pelos professores de Educação Física. Eu acho isso fantástico”, disse Dona Laine parabenizando a URI/FW. A 7ª Mostra de Dança contou com a participação de grupos de escola de várias cidades da região. Entre elas, Seberi e Tenente Portela, além é claro, de Frederico Westphalen. O evento sempre é organizado e apresentado pelos acadêmicos, orientados pelos docentes do curso de Educação Física da URI/FW.

informações sobre o curso: edf@uri.edu.br (55) 3744-9296

Coordenadora Claudinara B. Dal Paz

Localização Prédio 10 - URI /FW


Formação humana e comprometida com a comunidade A ética e a competência são fatores determinantes e exigidos na rotina de quem escolhe atuar como enfermeiro, pela URI/FW.

humanizar

A preocupação com a formação humana e qualificada é uma constante na prática da URI/FW. Trabalhar questões profissionais e éticas para estimular os acadêmicos é uma das formas de mostrar as possibilidades de exercer as atividades escolhidas como profissão. Para reforçar esses conceitos, o Curso de Enfermagem da URI/FWm trouxe até o Câmpus no início do ano o Diplomado de Enfermagem da URI/FW, Thiago da Silva Fontana, que atua no Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre, na unidade de queimados. A palestra proferida por Thiago, fez parte da Aula Inaugural, realizadaem parceria com o curso de Fisioterapia, e teve como tema “Atendimento ao paciente grande queimado: atuação multiprofissional”, e contou com a presença da sobrevivente da Tragédia da Boate Kiss, em Santa Maria, Renata Ravanello. Antes de falar aos acadêmicos dos cursos de Enfermagem e Fisioterapia, Thiago contou que a atividade de atendimento de enfermagem aos pacientes vítimas de queimaduras é uma assistência de alta complexidade. “Como é uma atividade muito específica, normalmente os acadêmicos não estudam isso durante a faculdade. Hoje já se pode dizer que a queimadura é um problema de saúde pública. Tendo em vista os proble-

mas que causam à população”, explica ele. Os participantes do evento também assistiram o depoimento da jovem Renata Ravanello. Sobrevivente da tragédia da Boate Kiss, ocorrida em janeiro de 2013. Renata relatou a importância dos cuidados que recebeu dos enfermeiros durante o tratamento. “Eu sou sobrevivente da Boate Kiss. Desde 2013 eu faço acompanhamento lá (no Centro Integrado de Atendimento às Vítimas de Acidentes do Hospital Universitário de Santa Maria). Eu fui atendida pelo CIAVA, e ganhei alta no finalzinho do ano passado. A gente tem um longo caminho, desde a minha internação até a minha alta e todo esse período. É muito importante, porque se eu não tivesse tido a oportunidade de ter os atendimentos, eu não teria recuperado todos os meus movimentos. Eu não teria conseguido ter minha vida de volta, da forma mais normal possível”, relembra Renata. Além de marcar o início das atividades acadêmicas dos cursos, o evento serviu também para que os estudantes tivessem contato com assuntos e profissionais da área escolhida para atuação e compartilhando experiências que certamente farão diferença na formação de cada um.

informações sobre o curso: enf@uri.edu.br (55) 3744-9221

Coordenadora Marinês Aires

Localização Prédio 10 - URI /FW

08


oportunidades: crescimento muito além dos laboratórios Quando se torna possível conciliar a formação profissional com o sonho de conhecer o mundo, tudo se transforma em ponte. E nesse caso, muito bem construída.

construir

Construir pontos é uma das atividades mais divertidas realizadas pelo curso de Engenharia Civil da URI/FW. Envolve os acadêmicos durante semanas e os resultados são sempre surpreendentes. Claro que são pontes feitas de massa de macarrão e palitos de picolé. E fazem parte dos ensinamentos ofertados aos acadêmicos dos 5º e 7º em disciplinas como a de Estruturas de Aço e Madeira. Mas são atividades assim que dão a eles a noção exata do quão é importante o empenho de cada na realização das tarefas. E desenvolve também a noção do quanto eles precisam ser bons para que suas pontes sejam seguras. Tanto para eles serem aprovados, quanto para quem no futuro precisar delas para seguir a diante. Afinal, pontes podem ser feitas de sonhos também. Como a da Bruna Meneghatti, acadêmica do 5º semestre e a primeira representante do curso de Engenharia Civil da URI/FW a fazer um intercâmbio. Ela foi selecionada pelo programa de Mobilidade Acadêmica Internacional 2019 na Itália aberto pela URI. Pelo edital, os acadêmicos selecionados farão intercâmbio nas universidades italianas

09

conveniadas e terá duração de um semestre letivo, que será realizado a partir do 2° semestre de 2019. Bruna é representante do Câmpus de Frederico Westphalen e foi selecionada para frequentar a Università di Perugia. Sobre a oportunidade ela conta que inscreveu porque sempre sonhou em fazer um intercâmbio na Europa. Principalmente na Itália. “Eu acredito que vou poder vivenciar muita coisa nova, especialmente relacionada a Engenharia Civil. Pretendo conhecer vários lugares da Europa, mas principalmente pretendo ser uma ótima aluna na Universidade de Perúgia, representando bem a URI, já que provavelmente eu nunca teria essa chance de estudar fora do país e que a universidade me proporcionou ”, afirma a estudante que agora além de futura intercambista também é estagiária no Setor de Engenharia Civil da Prefeitura de Tenente Portela – RS.

informações sobre o curso: enc@uri.edu.br (55) 3744-9213

Coordenador Jean Ricardo Favaretto

Localização Prédio 13 - URI /FW


Usina Hidrelétrica Itaipu: cenário de aprendizado e desenvolvimento Visitar uma das mais eficazes usinas do mundo é uma possibilidade de aprender na prática com o que há de melhor em técnicas e conhecimento.

energizar

A Usina Hidrelétrica Binacional de Itaipu, localizada em Foz do Iguaçu – PR, é o destino de aprendizado dos acadêmicos de Engenharia Elétrica da URI/FW. Assim como a maior geradora de energia limpa e renovável do mundo, o curso é também fonte de surgimento de profissionais que alçam voos tão grandes quanto a capacidade de produção de energia de Itaipu. O Parque Tecnológico Itaipu e a Usina Hidrelétrica Itaipu Binacional, foram o destino dos acadêmicos do curso de Engenharia Elétrica da URI/FW em março deste ano. A Visita Técnica a Usina oportunizou aos estudantes conhecer a área externa, a área industrial, o interior da barragem, a área de operação, a galeria dos geradores e o eixo da turbina. Lá o grupo pode ver de perto o funcionamento de uma usina de grande porte, aliando a teoria com a realidade prática da produção. No Parque Tecnológico os acadêmicos conheceram três projetos de pesquisa: o do Centro de Mobilidade Sustentável (Mob-i), projeto que apoia a gestão e operação dos projetos de monitoramento e compartilhamento de veículos elétricos da Itaipu Binacional.

O Laboratório de Automação e Simulação de Sistemas Elétricos (LASSE), laboratório especializado em testes e verificações do desempenho de equipamentos e sistemas associados a geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, dentro da Itaipu Binacional. E o Núcleo de Pesquisas em Hidrogênio (NUPHI), onde são realizadas pesquisas de diferentes aspectos do hidrogênio, analisando todo ciclo de obtenção e aplicação desse gás. A viagem de estudos até a Usina Hidrelétrica Binacional de Itaipu, faz parte da formação profissional oferecida aos acadêmicos da URI/FW. Para o professor Luiz Antonio Cantarelli, Coordenador do Curso de Engenharia Elétrica, a oportunidade de ver de perto o funcionamento da Usina, é uma experiência única para os acadêmicos. Uma vivência enriquecedora e fundamental na formação de cada um.

informações sobre o curso: inf@uri.edu.br (55) 3744-9276

Coordenador Luiz A. Cantarelli

Localização Prédio 10 - URI /FW

10


Orientações e serviços à comunidade como forma de aprendizagem É aliando a prática aos ensinamentos teóricos que o Curso de Farmácia vem formando profissionais cada vez mais envolvidos com a pesquisa e a extensão.

cuidar

Todos os anos, o Curso realiza ações de conscientização sobre o Uso Racional de Medicamentos. As atividades realizadas sempre com a comunidade, conta com a participação dos acadêmicos que distribuem panfletos com orientações e dicas importantes sobre o uso de medicamentos. E também ofereceram o serviço de tipagem sanguínea gratuita à comunidade. Ações assim reforçam o papel social do profissional farmacêutico, que para além de saber elaborar e manusear fórmulas medicamentosas, também precisa ser engajado em campanhas a favor da saúde da população. Como as que previnem o uso de produtos tóxicos, drogas e remédios indevidamente. As palestras ministradas pelos professores em escolas da região levam aos estudantes exemplos práticos, através de vídeos e fotos, que mostram os efeitos destrutivos do uso de drogas e alertam sobre a importância de prevenir essas situações. A palestra “Porque dizer não às drogas”, é ministrada pelo professor Carlos Eduardo Blanco Linares, e serve para alertar a comunidade escolar sobre os riscos oferecidos à saúde e à segurança de

11

todos. E para ressaltar a importância de evitar essa realidade. Os alunos Pedro Henrique da Rosa Radaelli, do 7º ano e Isadora Borella, aluna da 8ª série da Escola Estadual Visconde de Taunay, de Iraí – RS, reconheceram a validade da palestra. “Eu achei a palestra muito interessante porque alertou sobre o risco de beber e dirigir. É perigoso e pode causar um acidente”, afirmou Pedro. Já Isadora disse que “a palestra foi importante, porque mostrou para os alunos e para as pessoas que não se pode usar as drogas, porque elas podem causar a morte. Me chamou a atenção os tipos de drogas e os efeitos por usar em excesso”. Atividades como estas, aproximam a Universidade e os futuros profissionais da área da saúde da comunidade. Reforçando a importância da formação ética dos farmacêuticos na URI/FW.

informações sobre o curso: far@uri.edu.br (55) 3744-9251

Coordenadora Verciane Cezarotto

Localização Prédio 10 - URI /FW


Estágios profissionais: oportunidades de fazer a diferença na comunidade O Curso de Fisioterapia da URI/FW vai formar a primeira turma em janeiro de 2020 e está oportunizando aos futuros profissionais, práticas que já ajudam a quem precisa de cuidados.

mexer

Desde que a URI/FW passou a oferecer o Curso de Fisioterapia, muitos acadêmicos escolheram ter tais conhecimentos como ofício da profissão. Ao longo da formação, são inúmeros os ensinamentos teóricos. Mas os que marcam a identificação entre a escolha e quem escolheu, são os aprendizados práticos. E estes, só são possíveis através dos estágios. Essa modalidade de prática e aprendizagem é realizada em diferentes espaços, como na Clínica Renal do Hospital Divina Providência, em Frederico Westphalen – RS. No Brasil, a atuação da Fisioterapia nos centros de diálise é relativamente recente, este profissional ainda não faz parte da equipe interdisciplinar exigida para o Ministério da Saúde e Vigilância Sanitária. No entanto, o estágio supervisionado hospitalar no Setor de Hemodiálise do HDP em Frederico Westphalen, é uma experiência nova, um diferencial que nem todas as IES e estagiários do Curso de Fisioterapia têm oportunidade, de acordo com a professora Daniela Olea Vanz. “Atualmente, um total de 19 pacientes renais crônicos recebem o tratamento de hemodiálise nas segundas, quartas e sextas-feiras no turno da manhã.

Do total, 15 estão sendo atendidos pelos estagiários da Fisioterapia da URI/FW sob minha supervisão”, conta a professora. O Lar dos Idosos São Vicente de Paula, de Frederico Westphalen, é outro local que recebe os estagiários de Fisioterapia. Todos acadêmicos do9º semestre. Toda semana, são atendidos 31 pacientes. As sessões são realizadas individualmente e em grupo, conforme a necessidade de cada um. O Curso de Fisioterapia também mantém parceria com a Associação de Pais e amigos dos Excepcionais, a APAE-FW. Na entidade, os acadêmicos formandos realizam atendimentos com supervisão, na área de fisioterapia Pediátrica em 10 pacientes, na clínica de fisioterapia da instituição, e acompanham também os serviços de equoterapia que a APAE oferece. E na área de fisioterapia Neurológica, são atendidos 30 pacientes adultos na Clínica Escola de Fisioterapia da URI/FW. Os pacientes são de toda a região e apresentam patologias como AVC, Alzheimer, Parkinson, Esclerose Múltipla, Traumatismo Craniano, Traumatismo Raqui-medular, entre outros.

informações sobre o curso: fis@uri.edu.br (55) 3744-9277

Coordenadora Karim K. de O. Bordignon

Localização Prédio 10 - URI /FW

12


De letra em letra construindo leitores e escritores O universo tecnológico que hoje faz parte da realidade da maioria das pessoas, exige um conhecimento fundamental: a leitura. Desenvolver essa habilidade é fundamental, mas requer orientação e exemplo de quem se preparou para ensinar.

criar

Durante a graduação, os acadêmicos participam de vários eventos que demonstram e reforçam a importância da leitura. Como o Sarau realizado para celebrar o dia o Dia Nacional da Leitura, em outubro do ano passado. O evento fez referência à leitura e a textos. E em sentido lato, texto corresponde a qualquer tipo de manifestação da textualidade do ser humano, sob qualquer mediação semiótica. Isso então autoriza a chamar de texto uma letra de música, uma charge, um roteiro de cinema, uma tirinha de jornal. Por isso, acadêmicos e professores de vários cursos assistiram a declamações de textos poéticos, cantos, dramatização de narrativas e leitura de enigmas propostos por um estudante do curso de Matemática. Segundo a professora Luana Porto, “Em tempos sombrios, de incertezas, de leitura escassa, de leitura rasa, de leitores escapistas, de textos com fake news, é salutar pensar ne leitura e nas suas formas de fazê-la com vistas àquilo que lhe singulariza: propor sentidos”. O incentivo à leitura é fomento de pesquisa também. No Seminário Interinstitucional de Iniciação Científica da URI do ano passado, o Curso apresentou 16 trabalhos, nas modalidades plenária e pôster.

13

E a prática da escrita para o surgimento de novos leitores, também é motivação de quem busca no Curso a realização de sonhos. O psicólogo e escritor Kenny Teschiedel, agora é acadêmico do Curso de Letras – Língua Portuguesa, da URI/FW. O autor do livro infantil “A palavra perdida”, lançado em abril, durante a Feira do Livro do município de Erval Seco – RS, se descreve como um sonhador que acredita, corre atrás e fomenta sonhos, não só em si, mas nos outros também. Que tenta através da literatura e da escrita, despertar as pessoas para os seus sonhos. “É absoluto e genuíno o prazer que tenho com a escrita, com o mundo literário, com o universo das letras. E foi por essa inquietação e pela busca do conhecimento que o curso de Letras da URI surgiu para mim, nesse momento”, afirma. Kenny integra o Movimento Elos Literários e através dessa participação passou a fazer parte da Academia de Letras do Brasil – Seccional do RS, em 2017. Ele diz que a academia privilegia os autores independentes, e isso o faz se sentir pertencente ao grupo que quer dar visibilidade e incentivo a novos autores que discutem literatura.

informações sobre o curso: let@uri.edu.br (55) 3744-9243

Coordenadora Adriane E. Hoffmann

Localização Prédio 10 - URI /FW


Incentivo à docência e a iniciação científica Ensinar matemática vai muito além do conhecimento de números e fórmulas.

somar

Foi em agosto de 2018, que URI/FW, através do curso de Matemática, abriu oficialmente as atividades do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID, com o subprojeto de Matemática. O PIBID de Matemática conta com a participação de Bolsistas, 24 acadêmicos do curso de Matemática da URI/FW que desenvolvem as atividades na Escola Estadual de Educação Básica Sepé Tiarajú, em Frederico Westphalen. Os objetivos do projeto são inserir o bolsista no contexto da escola de educação básica para conhecer a organização, a infraestrutura e a organicidade da instituição escolar. Acompanhar as práticas pedagógicas desenvolvidas pelos professores de Matemática da escola e conhecer e analisar as propostas para o processo de ensino-aprendizagem no componente curricular de matemática, apresentadas nas Políticas Públicas Nacionais de Educação. Também dominar o conhecimento pedagógico do conteúdo curricular e o conhecimento das ações pedagógicas que permitem transformar os objetos de estudo em objetos de ensino e aprendizagem, planejar ações a serem desenvolvidas na escola. E esta tem sido a realidade dos acadêmicos

bolsistas, como Priscila da Costa, do 3º semestre. Para ela o PIBID possibilita a inserção no âmbito escolar, “o que nos proporciona conhecer possíveis desafios enfrentados no decorrer dos dias pelos professores e a importância de conhecer os alunos e adaptar a metodologias de ensino de acordo com a diversidade e capacidade de cada um. Fazendo com que assim os saberes sejam construídos e não algo pronto como se vê na maioria das vezes. É importante pois temos a possibilidade de verificar e comprovar nossa orientação profissional, passando a enxergar a docência de forma mais crítica e construtiva”. Segundo a coordenadora do curso de Matemática, Professora Vildes Mulinari Gregolon, o Programa foi criado pelo Ministério da Educação (MEC) em 2007 e, posteriormente implementado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoa de Nível Superior (CAPES), com a finalidade de valorizar o magistério e apoiar os estudantes de licenciatura. O curso de Licenciatura em Matemática da URI/FW participa do PIBID desde 2010.

informações sobre o curso: mat@uri.edu.br (55) 3744-9242

Coordenadora Vildes M. Gregolon

Localização Prédio 10 - URI /FW

14


Parcerias necessáriaspara ensinar bons hábitos Junto a Emater e ao Sicredi, a URI, através do Curso de Nutrição, orientou centenas de mulheres ao longo de todo o ano de 2018

provar

A preocupação com a saúde da comunidade da zona rural de Frederico Westphalen – RS, foi o principal objetivo do projeto do Curso de Nutrição da URI/FW, ao longo de 2018. Para colocá-lo em prática, foi fundamental a parceria com a Emater Ascar – RS, o Sicredi e ainda o apoio da Prefeitura de FW e do Banrisul. Intitulado “Adote Bons Hábitos Alimentares: Reeducar é saudável”, o projeto foi desenvolvido com o auxílio do Curso de Educação Física da URI/FW buscando e proporcionando a melhoria da qualidade da alimentação e da saúde das famílias que vivem no meio rural, estimulando hábitos alimentares mais saudáveis e reforçando os cuidados com a saúde e o bem-estar. Durante 2018, os profissionais da Emater e da UR/FWI estiveram nas comunidades organizando atividades com mais de 250 pessoas. Os professores e acadêmicos dos cursos de Nutrição e Educação Física da URI/FW orientaram sobre a produção e o aproveitamento de alimentos e a prática de atividades físicas. Os grupos formados durante o projeto, seguiram realizan-

15

do encontros e participando de aulas de dança. Para acompanhar o desempenho dos grupos, no início do projeto todos os participantes passaram por avaliação alimentar e nutricional. No encontro final, a professora Dionara Volkweis, apresentou os resultados obtidos em relação aos níveis de desnutrição (baixo peso), eutrofia (peso normal), sobrepeso ou obesidade. Segundo a professora, os resultados do projeto foram muito positivos e animadores. Apresentando os resultados de redução de peso por comunidade, o grupo da Linha São João do Porto garantiu o primeiro lugar entre as comunidades, ao eliminar 25kg durante a realização do projeto. Além da perda de peso, outras conquistas do projeto foram o estímulo a atividades físicas e as mudanças nos hábitos alimentares das famílias. “Nutrição não é quanto de peso você perde, mas quanto de vida você ganha. Quem não tem tempo de cuidar de si própria, da sua saúde, terá que encontrar tempo para cuidar da doença”, disse Dionara. Os resultados positivos alcançados foram apresentados nem grande e muito divertido evento realizado na Universidade em novembro reunindo todos os envolvidos no projeto. Mas as grandes estrelas foram as agricultoras, que fizeram questão de demonstrar a satisfação pela participação no projeto.

informações sobre o curso: nut@uri.edu.br (55) 3744-9293

Coordenadora Fábia Benetti

Localização Prédio 10 - URI /FW


Pesquisa como forma de incentivo às atividades em sala de aula Antes mesmo do ingresso na graduação, é através da pesquisa que os olhos dos futuros professores se voltam para a prática docente.

ensinar

O Curso de Pedagogia da URI/FW tem como prática a realização de atividades de estudos e pesquisas através do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (PIBIC - CNPq) para os estudantes do Ensino Médio. Este ano, os primeiros encontros realizados em março, contaram com a presença das alunas do Ensino Médio do Instituto Estadual de Educação 22 de Maio, de Palmitinho – RS, e do Instituto Estadual de Educação Madre Tereza, de Seberi – RS. As pesquisas desenvolvidas pelo curso de Pedagogia têm como temáticas a Tecnologia e Educação: a teoria e a prática nos processos educacionais, e a Formação Profissional Acadêmica: espaço-tempo interdisciplinar na construção do professor. Ao todo são desenvolvidos 11 projetos e participam estudantes do ensino médio de diferentes escolas da região. - Rede Social Facebook na prática docente: possibilidades e limites – Profa. Eliane Maria Balcevicz Grotto, Aluno Orientando Thainá Bonafé; - A aula na cibercultura com ênfase no Ensino Híbrido – Profa. Elisabete Cerutti, Aluna Orientanda Eliã Ribeiro Brasil; - Educação, Cibercultura e os desafios da docência – Prof. Fernando Battisti, Aluna Orientanda Lueli Aparecida Nascimento de Souza; - Música e tecnologia: reflexões e perspectivas no processo de

aprender e ensinar – Profa. Juliane Cláudia Piovesan, Aluna Orientanda Danielly Casali Bettio; - Redes sociais: recursos tecnológicos para o processo de ensino aprendizagem – Profa. Luci Mary Duso Pacheco, Aluna Orientanda Thainá Moreira Gularte; - Sites no contexto do Ensino da Matemática para os Anos Iniciais – Profa. Marcia Dalla Nora, Aluna Orientanda Ediane Pacheco; - Linux educacional no contexto do ensino de matemática para os Anos Iniciais – Profa. Marcia Dalla Nora, Aluna Orientanda Carla Cristina de Borba. - Competência docente – Profa. Maria Cristina Gubiani Aita, Aluna Orientanda Ana Barbara Giongo; - A interdisciplinaridade na formação inicial e continuada de professores: desafios e perspectivas – Profa. Luci Mary Duso Pacheco , Aluna Orientanda Vitória Andriele de Lima Ferraz Lermem; - Formação Inicial, conhecimentos e saberes: repensando a docência – Profa. Juliane Cláudia Piovesan, Aluna Orientanda Josiele C. Vargas e - Políticas de formação docente no Brasil: limites e contribuições da residência pedagógica – Profa. Rosane de Fátima Ferrari, Aluna Orientanda Guadalupe Sgutz Fagundes.

De acordo com a professora Rosane Ferrari, Coordenadora do PIBIC – CNPq na URI/FW “os projetos de pesquisa desenvolvidos objetivam oportunizar ao estudante de Ensino Médio, do Curso Normal, a construção de bases teóricas relativas à formação profissional acadêmica, desenvolvendo no discente o espírito pesquisador, tão necessário para o ser professor”.

informações sobre o curso: ped@uri.edu.br (55) 3744-926t1

Coordenador Rosane de F. Ferrari

Localização Prédio 10 - URI /FW

16


Práticas e vivências aliadas à formação profissional As atividades desenvolvidas e os debates sobre situações reais propostos ao longo e em paralelo ao curso são fundamentais na formação dos acadêmicos de Psicologia.

refletir

O curso de Psicologia da URI/FW, que em 2017 foi apontado como o segundo melhor do país pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), teve como parâmetro para a escolha o Conceito Preliminar de Curso (CPC), construído de componentes que refletem a qualidade da graduação. E quem acompanha as ações desenvolvidas, comprova que prática de seminários, debates e vivências são diferencial marcante na formação profissional. Um bom exemplo são as viagens técnicas. Em 2018, os acadêmicos do 8º semestre do Curso de Psicologia participaram foram até a cidade de Mondai – SC. O objetivo da atividade foi conhecer a Organização Não Governamental Terra Nova e a Casa da Esperança. A Casa da Esperança é uma casa de passagem, que abriga crianças e adolescentes em situações de risco e vulnerabilidade social. Durante a estada do grupo, os estudantes participaram de uma roda de conversa com os profissionais da instituição, movimento que proporcionou aos alunos crescimento pessoal e profissional. Segundo a professora Marisa do N. Pigatto, que acompanhou o grupo, “momentos como estes são fundamentais para a formação de nossos psicólogos,

17

pois possibilitam ampliar o olhar para além do espaço da sala de aula, com trocas de experiências de vida”. Outro exemplo de participação em eventos, foi atividade temática oferecida pelo Centro Regional de Referência em Saúde do Trabalhador, realizada na cidade de Palmeira das Missões – RS, através do Cerest Macronorte para a Capacitação Intersetorial: Notificação de Violência Motivada por LGBT-Fobia. O evento tratou dos assuntos: Diversidade Sexual e de Gênero, inserção no mercado de trabalho e violência autoprovocada por LGBT-Fobia, que faz parte da programação da disciplina de Psicologia e Saúde Coletiva. Para a coordenadora do Curso e professora da disciplina, Eliane Cadoná, “momentos assim possibilitam a formação integral do/a psicólogo/a, com atenção aos aspectos científicos, sociais, históricos e políticos que interferem nas práticas profissionais cotidianas. A atenção para as demandas contemporâneas é parte das obrigações do/a psicólogo/a, e este movimento direciona-se para uma prática de cuidado mais atenta para quem dela necessita”.

informações sobre o curso: psi@uri.edu.br (55) 3744-9253

Coordenadora Eliane Cadoná

Localização Prédio 10 - URI /FW


Criatividade como aporte necessário para prática profissional Aprender a criar resultados a partir de produtos e situações para ajudar no desenvolvimento de produtos. Essa é a premissa norteadora do Curso de Química Industrial da URI/FW.

modificar

A visita técnica feita a Ametista do Sul – RS, foi uma das atividades que os acadêmicos do 6º semestre do curso de Química Industrial fizeram como forma de agregar experiência e conhecimento à formação profissional. Através da disciplina de Mineralogia, ministrada pela professora Camila Aguilar Busatta, a viagemteve como objetivo correlacionar a teoria com a prática, visando os processos de extração em garimpos. Durante a visita, os acadêmicos conheceram a metodologia de extração do minério da região. Outro ponto de destaque foi a visita à uma das vinícolas do município, em que o grupo viu como se dá a conservação e a maturação feita em galerias subterrâneas desativadas, onde a temperatura e a umidade se mantém constante, ideal para a conservação do vinho. Para as acadêmicas Tainá M. Saúgo e Camila Ampezzo “a visita foi de grande valia, pois pudemos associar os conteúdos vistos em sala de aula na disciplina de Mineralogia, formação geológica da região e cristalografia. Tivemos a oportunidade, também, de conhecer as belezas da região”. O acadêmico Jacson Dias complementa “a visita nos mostrou o quão importante é o conhecimento fora da sala de aula e isso implica em nossa formação”.

Mantendo a prática como rotina na formação, o curso também levou os acadêmicos até o Consórcio Intermunicipal de Gestão de Resíduos Sólidos – CIGRES, em Seberi/RS. A vista fez parte das atividades propostas pela disciplina de Química Ambiental I, ministrada pela professora Paula Balestrin, e teve por objetivo entender o processo de triagem dos resíduos sólidos, desde a chegada deste ao CIGRES até sua destinação final. Lá, os estudantes observaram a separação de resíduos que são destinados à reciclagem, como papéis, plásticos, vidros, entre outros. O CIGRES foi criado como uma alternativa para atender a região no que diz respeito a resíduos sólidos urbanos, e viabilizar a implantação de novos programas e tecnologias, que possam apoiar o desenvolvimento auto-sustentável voltado para uma proteção do meio ambiente, dando qualidade de vida a população. Para a professora Paula Balestrin, Coordenadora do curso visitas como esta são realizadas constantemente no curso de Química Industrial, e objetivam correlacionar, na prática, as diversas áreas de atuação dos profissionais da Química, tais como o tratamento de resíduos sólidos e efluentes industriais.

informações sobre o curso: qui@uri.edu.br (55) 3744-9222

Coordenadora Paula Balestrin

Localização Prédio 10 - URI /FW

18


Projetos profissionais e de vida garantindo o desenvolvimento regional Com atuação comunitária e ativa junto aos agricultores da região, o curso Superior de Tecnologia em Agropecuária da URI/FW tem transformado de fato vidas através do conhecimento.

semear

E foi com esse objetivo com o curso oportuniza aos acadêmicos experiências capazes de gerar conhecimentos muito importantes e que representam alternativas de viáveis e reais de aumento de renda e de condições de vida. Uma dessas oportunidades foi a viagem à Argentina, realizada em dezembro de 2018 que ofertou aos acadêmicos da 2ª turma do Curso Superior de Tecnologia em Agropecuária- PRONERA a observação direta e a interação com agricultores, técnicos e representantes institucionais nas cidades de Rafaela e Mendoza. Já em Mendoza, capital da Província, o grupo visitou a Estação Experimental Agropecuária Mendoza do INTA. Além de visitar as áreas com os parreirais e as videiras e a vinícola, onde é realizado o processamento da uva, os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer e entender como ocorre o processo de aproveitamento de água do degelo das geleiras, processo este responsável pela irrigação do sistema de cultivo de uvas. E ainda visitou uma fábrica de azeite de oliva, onde acompanharam o processo de fabricação do azeite. Para o professor Gelson Pelegrini, Coordenador do curso “a realização da viagem internacional possibili-

19

tou aos alunos ampliar os conhecimentos técnicos, conhecer novas realidades e visualizar concisões ambientais diferentes. Isto instiga o desenvolvimento do senso crítico dos profissionais, dando mais condições de busca por soluções para os problemas locais”. Depois dessa experiência, outro momento marcante vivido pelos acadêmicos do Pronera, foi a formatura. A cerimônia, realizada em fevereiro, virou notícia nacional, na página oficial do Incra – Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. “O primeiro curso do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) no País voltado ao público do crédito fundiário formará sua segunda turma. O assegurador do Pronera no Rio Grande do Sul, Walter Aragão, destaca o caráter de desenvolvimento regional da iniciativa que, nesta edição, forma 33 agricultores de 20 municípios do Noroeste gaúcho. A formação durou três anos e meio pela metodologia Pedagogia da Alternância, na qual os educandos participaram de encontros presenciais intercalados por períodos de pesquisa e de aplicação dos conhecimentos nas comunidades de origem”, destacou a publicação.

informações sobre o curso: tec@uri.edu.br (55) 3744-9255

Coordenador Gelson Pelegrini

Localização Prédio 06 - URI /FW


Escola da URI vivencia a internacionalização Educando de forma integral e com responsabilidade.

educar

A Escola de Educação Básica da URI – Campus de Frederico Westphalen, há uma década vem recebendo intercambistas de diferentes países e possibilitando que os nossos alunos participem de intercâmbio no Canadá. Esses momentos só vem agregar conhecimento na formação dos alunos. Em 2008 recebemos Lisa Marie Schimit, natural de Stendal/Alemanha, que foi a primeira intercambista na Escola da URI/FW, em 2013, Malikah Fard-Allah, natural de Phoenix Estados Unidos e em 2017, recebemos Jan Philip Richard Paar, da cidade de Fulda/Alemanha.

Estamos no momento com uma intercambista, Lucile Dujardin, que veio em 2018 de Paris/França. “Estou me sentindo muito bem na família que me acolheu e na escola. Até o momento gostei de toda a culinária que me ofereceram. Tinha uma ideia diferente do Brasil” disse Lucile. O objetivo dos intercambistas em participar das atividades da escola é compartilhar experiências, aprender uma nova língua e troca de culturas, sendo uma experiência gratificante para toda a comunidade escolar. Além de receber alunos de outros países, a nossa Escola possibilita um Intercâmbio Cultural no Canadá, em 2018 foram a Toronto, seis alunos, juntamente com a professora de Inglês da URI, organizadora do Intercâmbio, Maria Eloisa Zanchet Sroczynski. Esta foi a 18ª turma a participar do intercâmbio da Escola de Educação Básica da URI. Durante o período no Canadá, os alunos intercambistas estudaram Inglês na Escola Kaplan em Toronto, onde compartilharam uma rica experiência cultural com estudantes de várias partes do mundo.

informações sobre o curso: escola@uri.edu.br (55) 3744-9212

Diretora Marcia Dalla Nora

Localização Escola da URI/FW

20


URI/fw oferece Doutorado em Educação A aprovação do programa foi a grande conquista de 2018. A primeira turma será selecionada em junho.

evoluir A aprovação do Doutorado em Educação do Programa de Pós-Graduação em Educação da URI, no Câmpus de Frederico Westphalen/RS foi a principal conquista de 2018. O novo Curso de Doutorado em Educação conta com currículo inovador, proporcionando a formação de pesquisadores de alto nível, fortalecendo a formação e a atuação de profissionais qualificados para as demandas locais em perspectivas globais. Seguindo a mesma organização do Mestrado em Educação o Doutorado contará com 03 linhas de pesquisa com docentes altamente qualificados: 1 Formação de Professores, Saberes e Práticas Educativas; 2 Políticas Públicas e Gestão da Educação e 3 Processos Educativos, Linguagens e Tecnologias. Para a URI, é uma honra ser protagonista do desenvolvimento científico e intelectual da região do Alto Uruguai e das Missões, instigando a formação profissional em nível de Mestrado e agora com o Doutorado em Educação. De acordo com a coordenadora do Programa, professora Dra. Luci Mary Duso Pacheco, “a aprovação do Doutorado em Educação representa um marco histórico para a URI e região, uma vez que demostra a qualidade e a concretização de uma proposta de formação em Stricto Sensu, que teve seu início em 2011 com a abertura do Mestrado em Educação e em 7 anos se consolida com a aprovação do Doutorado, trazendo uma densidade investigati-

21

va para a formação profissional de diferentes áreas do conhecimento”. A Diretora Geral da URI/FW, professora Dra. Silvia Regina Canan, desaca que “esse projeto vem sendo construído e amadurecido há muitos anos, ele é o resultado do trabalho coletivo de muitos colegas e do investimento da URI no Stricto Sensu em Educação. Esse é o primeiro doutorado do Campus de Frederico Westphalen e temos muito orgulho disso. Ele consolida o trabalho sério e comprometido que desenvolvemos nessa Universidade em todas as áreas e coloca a URI no rol das instituições que investem na pesquisa. É uma grande honra obter esta importante conquista para nossa Universidade que resultará em ganhos para toda nossa região”. Já para ó Reitor da Universidade, professor Dr. Arnaldo Nogaro, “o Doutorado representa um novo desafio e um acerto do planejamento realizado, ao mesmo tempo em que coloca a pós-graduação Stricto Sensu da área das licenciaturas em um novo patamar, especialmente por ser um dos segmentos pioneiros na Universidade. Também exige consolidação da pesquisa e permanência de um grupo de professores que respondam por produção e orientação reconhecida e sejam referência na área”.

informações sobre o curso: ppgedu@uri.edu.br (55) 3744-9285

Coordenadora Luci M. D. Pacheco

Localização Prédio 08 - URI /FW

Profile for URI

Revista URI Notícias edição 2019  

Confira mais uma edição da Revista URI Notícias em comemoração aos 27 anos da URI!

Revista URI Notícias edição 2019  

Confira mais uma edição da Revista URI Notícias em comemoração aos 27 anos da URI!

Profile for urifw
Advertisement