Issuu on Google+

1º a 15 . abril de 2013 . ANO I . Número 03 . Distribuição gratuita

URBHANO

On-line: www.urbhano.com.br

BELVEDERE

Fotos: Lucas Alexandre Souza

tudo que inteRessa no seu bairro está aqui

melhor amigo animais de estimação podem ajudar no combate à depressão e a outras doenças

esporte Especialistas afirmam que o Balé é uma atividade mais completa do que a Natação pág. 3

bem-estar

cidade

Além de tratamentos estéticos, belorizontinos buscam clínicas de massagens para aliviar o estresse pág. 5

Com a liberação da trincheira, espera-se a redução do fluxo de veículos na região pág. 11

memória fundação torino, uma das primeiras escolas do belvedere, é referência internacional pág. 14

geral

a beleza das flores Especialista dá dicas de como deixar as plantas bonitas também no outono e no inverno Pág. 13

(31) 2532-4400 Av. RAjA GAbAGliA 4.500 bhhARley-dAvidson.com.bR


02

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de abril de 2013

opinião frasesURBHANAS

Divulgação/Guto Costa

Foto: arquivo pessoal.

“A Interface parabeniza o lançamento do jornal Urbhano e toda a sua equipe. Com nossa sede no Belvedere desde 2009, temos o privilégio de receber uma publicação de alta qualidade, tanto do ponto de vista estético quanto no que diz respeito ao conteúdo informativo. Desejamos muito sucesso nesse novo desafio”. José Renato de Resende Lara, Diretor-presidente da Interface Comunicação Luiz Fernando Valladão Nogueira (*)

Advocacia Ética e Independência.

O que me importa é da porta para dentro. Luciano Huck, sobre suposta crise no casamento

Em tempos atuais, muito se fala sobre a ética do advogado.

EXPEDIENTE

Seja qual for a área da advocacia, deve o advogado “atuar ... com decoro, dignidade e boa-fé” (art. 2º do Código de Ética e Disciplina da OAB). Isto significa, por exemplo, que, na área da advocacia de família, não deve o advogado estimular as desuniões e os conflitos. Deve, sim, trabalhar pela rápida obtenção de paz no núcleo familiar sujeito à sua interferência profissional, ainda que este resultado seja obtido somente por meio de um processo judicial. Na área criminal não é diferente. É verdade que “é direito e dever do advogado assumir a defesa criminal, sem considerar sua própria opinião sobre a culpa do acusado” (art. 21 do Código de Ética). Ocorre que isto não faz do advogado um coautor do delito, nem mesmo o transforma num profissional que se sujeitará a criar circunstâncias fáticas que acobertem o eventual crime cometido. É preciso, realmente, que o advogado seja fiel ao seu cliente, até porque a advocacia é profissão que exige lealdade e compromisso. Todavia, o compromisso com o cliente não pode levar o advogado à submissão perante aquele. Compete ao advogado fazer prevalecer a melhor orientação jurídica a partir dos fatos relevantes que lhe são relatados, repugnando as informações encaminhadas pelo cliente que não sejam úteis ao processo. A verdade é que a apaixonante profissão da advocacia faz com que o profissional se aproxime de assuntos polêmicos e graves. Aí é que se revela importante para o advogado, ao aceitar a procuração, fazer um exame de consciência, a fim de verificar se está equilibrado o suficiente, naquele exato momento, para representar o seu cliente. É a arte de advogar: viver conflitos; não levá-los para o nosso cotidiano familiar; manter a independência necessária, mormente quando nos depararmos com autoridades arrogantes e abusivas... Aliás, o advogado, ao contrário do que declarou, recentemente, o Presidente do Supremo Tribunal Federal, em infeliz rompante, não procura estabelecer “conluio” com magistrados. Pelo contrário, mesmo tendo naturais e saudáveis relações pessoais com todos os personagens da família forense, o profissional da advocacia só conquistará credibilidade a partir de postura independente. O advogado ganha prestígio profissional não pela amizade, mas, sim, dentre outros fatores, pelo que escreve em suas petições, pelo que diz nas audiências e sustenta na tribuna. Não há algo mais desafiador do que o exercício apaixonante da advocacia, exatamente porque envolve essa busca permanente pelo equilíbrio entre a fidelidade ao cliente, a independência profissional e os valores éticos. Luiz Fernando Valladão Nogueira Advogado, Professor universitário, Diretor do IAMG e do IBDFAM/MG, Procurador do Município de BH.

Eu estava completamente em pânico, pensei que ia morrer. Mardy Fish, tenista americano, após recuperação de uma arritmia

Falta incentivo à produção criativa no país. Paulo Borges, criador da São Paulo Fashion Week

Neymar é o Justin Bieber do futebol. Brilhante no YouTube. Fraquinho na vida real. Joey Barton, meia do time inglês Olympique de Marselha erramos

Na matéria sobre o restaurante Villa Roberti, publicada na primeira edição, a cidade natal do bisavô da família Roberti se chama Salerno, e não Salermo. Também na primeira edição, o email do Tomás Assumpção Menezes é tomas@solit.com.br

Jornal URBHANO nas redes sociais

facebook.com/jornalurbhano

Sua opinião é muito importante. Envie suas sugestões de pauta, críticas e elogios para redacao.belvedere@urbhano.com.br ou por carta para Jornal URBHANO Rua Calcedônia, 97 . Prado CEP 30411-103 . Belo Horizonte . MG Tel.: 31 2516.1801 | Cel.: 31 9663.7427 BELVEDERE

URBHANO BELVEDERE

URBHANO

URBHANO BELVEDERE é uma publicação da Editora URBHANA Ltda. CNPJ 17.403.672/0001-40 Insc. Municipal 474573/001-1 Impressão: Bigráfica Tiragem: 15.000 exemplares Distribuição gratuita - quinzenal

twitter.com/jornalurbhano

O Jornal URBHANO não se responsabiliza por opiniões, comentários, análises e pontos de vista expressos pelos colunistas e articulistas.

Diretor GERAL/JURÍDICO Adriano Aro adriano.aro@urbhano.com.br

Departamento FINANCEIRO Marli Ferreira marli.ferreira@urbhano.com.br

Fotos | Lucas Alexandre Souza

Diretor COMERCIAL/PUBLICIDADE Clovis Mello | 31 2516.1801 clovis.mello@urbhano.com.br

Jornalista RESPONSÁVEL Diane Duque | MTB 28.144 diane.duque@urbhano.com.br

Estagiárias Daniela Greco Renata Diniz

Revisão | Pi Laboratório Editorial


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de abril de 2013

Na ponta dos pés

esporte

03

Fotos: Shutterstock

Dança | Postura, equilíbrio, corpo definido e elasticidade são vantagens que traz o Balé

“A dança oferece benefícios do cérebro à ponta dos pés.”

Qual é o esporte mais completo do mundo? Pensou em natação? Errado. Segundo uma pesquisa britânica, o balé clássico, do francês ballet, oferece mais benefícios à saúde do que a, até então, imbatível natação. A pesquisa comparou o condicionamento e o desempenho de membros do Royal Ballet com o de nadadores da seleção olímpica britânica nos quesitos força, flexibilidade, equilíbrio corporal, entre outros. O resultado foi surpreendente: os bailarinos se mostraram mais fortes e flexíveis do que os nadadores, além de possuírem uma porcentagem de gordura corporal menor do que a das estrelas das piscinas. O esporte, que surgiu nos espetáculos solenes durante o período renascentista, traz benefícios imensuráveis ao corpo e à mente. É o que afirma Cristina Helena, 54, que começou a dançar aos quatro anos e hoje é delegada do Conselho Brasileiro da Dança, em Minas Gerais, órgão vinculado à UNESCO. “A dança traz benefícios do cérebro à ponta dos pés. Fortalece a musculatura do joelho, inferior e posterior da coxa, trabalha a panturrilha e mantém o bom funcionamento das articulações, o que propicia uma velhice saudável. A circulação sanguínea de uma bailarina é perfeita. O trabalho

aeróbico da dança é excelente para o pulmão. Tenho alunos em minha escola que teriam problemas asmáticos, mas, por conta da dança, apresentam menos problemas de bronquite e alergia”, diz Cristina, que há 33 anos comanda um estúdio de dança que leva o seu nome. O balé clássico, formado por três elementos – música, técnica e atuação –, trabalha e fortalece os músculos sem encurtá-los. Os praticantes ganham disciplina da mente, além de adquirirem um corpo alongado, porte elegante, nada de barriga, pernas duras, bumbum firme e o andar leve de quem quase flutua. Bárbara de Miranda Goulart, que dança há 19 anos, diz não conseguir mais viver sem o balé. “Me relaxa, desestressa, me deixa bem mais equilibrada. Enfim, eu não vivo sem dançar, não tem jeito”, declara a fisioterapeuta. Os benefícios da dança se estendem, ainda, ao campo cognitivo dos dançarinos, é o que lembra Cristina Helena. “A pessoa que dança dorme melhor e adquire mais facilidade de enfrentar público em qualquer área da vida. O adolescente que pratica dança possui um raciocínio rápido, o que é comprovado pela Ciência”, conta a professora, que, aos 16 anos, foi para um conservatório de dança na Itália.

Os benefícios do balé duram a vida toda. “Hoje em dia não faço mais tantos exercícios, mas tenho uma herança de tudo o que foi feito. Aos 54 anos, meu equilíbrio é muito bom e minha postura é perfeita”, reforça a coreógrafa, que dá aulas no Belvedere, em sua academia no BH2Mall.

Balé para adultos: a nova febre Felizmente o conceito de que balé é para crianças está acabando, principalmente porque as academias de dança têm disponibilizado cada vez mais aulas exclusivas para adultos, com ou sem experiência no mundo da dança. A maioria das mulheres que procuram o balé almeja um escape para o dia a dia corrido e estressante e a concretização de um sonho de infância, já que muitas mães trazem as filhas para as aulas visando a realização pessoal. Segundo Cristina, as pessoas com idade adulta estão buscando a interiorização rítmica proporcionada pela dança. “O balé nos permite elegância e momentos de lazer. Possibilita liberar uma sensualidade contida, uma sensibilidade a mais”, analisa. n


04

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de abril de 2013

cultura

CMafra Galeria de arte Fotos: Eduardo Eckenfels

Exposição | O espaço de fotografia brasileira pertinho do Belvedere

No meio do ano, a galeria receberá uma coletiva com vários autores de renome nacional no mercado de artes.

A galeria de arte CMafra abre o ciclo de exposições de 2013 apresentando uma mostra individual de Cícero Mafra, idealizador, empresário e fotógrafo do local. Com um espaço diferenciado e arquitetura moderna, destinada a

produção e exposição de fotografias dentro dos padrões internacionais de qualidade, a galeria possui 564 metros quadrados de área interna distribuídas em lobby, galeria de arte, coffee bar, estúdio fotográfico e um atelier destinado a impressões fotográficas

fine art para uso próprio. O local dedicado às exposições abrange uma área de 429 metros quadrados, divididos em ambientes amplos, com equipamentos especiais, modernos e filtros difusores para proteção de telas.

Inaugurada oficialmente em agosto de 2011, com uma mostra coletiva e curadoria do paulistano Eder Chiodetto, a galeria conta também com uma boutique, a Pret à Porter, que pretende incentivar o hábito de se colecionar fotografias, visando aproximar

o público ao consumo da arte. Todas as fotografias são impressas em papel fine art e acompanhadas de certificado de autenticidade. Com formatos variados, desde o 20 x 20 cm até 80 x 120 cm, o staff é composto de uma cartela de artistas contemporâneos brasileiros.

A boutique possui também loja on-line. n

ENDEREÇO RUA XINGU, 487. ALTO SANTA LÚCIA [31] 3296 4246 FUNCIONAMENTO DE SEGUNDA A SEXTA DAS 10 ÀS 19 HORAS

anuncie no único canal direto com o belvedere.

URBHANO BELVEDERE

Tel.: 31 2516.1801 comercial@urbhano.com.br

URBHANO

BELVEDERE


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de abril de 2013

bem-estar

05

Oásis em meio ao caos No decorrer das sessões percebemos uma melhora significativa no estado de saúde do cliente”, conta Tatiana. A clínica oferece serviços de massagens relaxantes, escalda-pés, terapia com pedras quentes, entre outros serviços de relaxamento e beleza. Tatiana explica que, quando o cliente dá entrada na clínica, é realizada uma análise a fim de definir quais são as necessidades a serem tratadas. “Analisamos se existe algum ponto de dor predominante na musculatura ou nas principais áreas de tensão. Isso define qual é a melhor terapia e a periodicidade necessária entre as sessões”, explica a especialista. As clínicas também são muito procuradas para o alívio de dores causadas pelo excesso de tempo ao volante. “Nesse caso analisamos a intensidade da dor e observamos se o tratamento recomendado será de uma sessão semanal ou quinzenal”, explica a massoterapeuta. A estudante Adriana Cunha, 31, cliente do Vila Spa, faz sessões de massagem relaxante e garante que é eficaz para o bem-estar. “É muito bom para relaxar. Indico para todo mundo. Até meu namorado aderiu e já começou as sessões”, conta satisfeita. n

Nos banhos de hidromassagem com essências, as mais procuradas são as de lavanda e laranja, mas os spas disponibilizam outras dezenas de opções.

Foto: Lucas Alexandre Souza

O cotidiano agitado dos grandes centros urbanos pode ser estressante e exige cada vez mais uma válvula de escape para melhorar a qualidade de vida. Nesse cenário, as terapias de bem-estar vêm ganhando o gosto dos belo-horizontinos, com destaque para as massagens relaxantes e os banhos com óleos de essências. É o que afirma Silvia Lemes, gerente do Vila Spa, localizado no Caesar Business Belvedere. Para Silvia, a quantidade de clínicas e spas vem aumentando vertiginosamente, sendo procuradas principalmente por homens e mulheres na faixa dos 30 aos 70 anos. Os centros de relaxamento do Belvedere representam um oásis em meio ao caos gerado pelos problemas típicos da capital mineira. O trânsito se destaca como grande vilão, apontado por Silvia como o principal motivo de queixa por parte dos clientes. Em segundo lugar estão os problemas no trabalho, que estimulam a busca por momentos de relaxamento. De acordo com a massoterapeuta da clínica Ben Vivere, Tatiana de Souza, as massagens podem ser um remédio para diversos problemas. “É muito comum pessoas nos procurarem apresentando quadros de depressão. Temos terapias que ajudam a aliviar os sintomas desse que é o mal do século.

Fotos: Shutterstock

Relax | Tratamentos que promovem alívio ao estresse ganham mais espaço em BH

Os métodos de relaxamento mais procurados Ayurveda

massagem realizada com óleo terapêutico, proporcionando relaxamento da musculatura.

Shiatsu

massagem definida por Silvia Lemes como terapia de “acupuntura com as mãos”. Com a ponta dos dedos, a palma das mãos e os cotovelos, o massoterapeuta promove pressão em determinadas partes do corpo, a fim de promover a sensibilização de todos os pontos energéticos do cliente.

Tui-na ou Tui na

massagem terapêutica chinesa que harmoniza a energia essencial do corpo entre o Yin e o Yang. De acordo com a massoterapeuta Tatiana de Souza, esse tratamento é indicado para o alívio de dores em pessoas que praticam corrida ou apresentam algum desgaste na musculatura.

Reflexologia

massagem que tem como princípio a existência de pontos de reflexos nos pés que correspondem aos órgãos do corpo. O massoterapeuta estimula essas zonas por meio da pressão com os dedos das mãos.

Pedras quentes

uma massagem na qual o massoterapeuta, ou fisioterapeuta, faz uso de pedras quentes ou frias, com o intuito de relaxar e reenergizar o corpo.


06

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de abril de 2013

entrevista

Amor ao próximo Das quase três mil obras de arte exibidas na bienal paulista, foram selecionadas aproximadamente 270 e fotografias de Sérgio Cavalieri, um dos representantes da terceira geração da famíliapeças que fundou 36 artistas, o grupo ASAMAR, em 1932, é também presidente do Conselho de Administração da ALE para desembarcarem na capiCombustíveis S.A. Nascido em São Paulo, o engenheiro civil é pós-graduado em Finantal mineira. As obras do ças pela FGV e possui curso de Gestão Avançada no INSEAD - Fundação Dombrasileiro Cabral, em Arthur Bispo do Rosário são o granFontainebleau, na França. de destaque. As peças estão em exibição no Vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG), Cavalieri vem se desPalácio das Artes e no

tacando como presidente da Associação de Dirigentes Cristãos de Empresas do Brasil e da regional Minas Gerais. Sua mais recente conquista foi trazer para a capital mineira o próximo Congresso Mundial da ADCE, que acontecerá em 2015. Por seu esforço, BH sediará o evento, deixando para trás as cidades de Milão e Santiago.

Centro de Arte Contemporânea e Fotografia da Fundação Clóvis Salgado. A exposição À Iminência das Poéticas, vista por mais de 520 mil pessoas em São Paulo, estará aberta ao público até o dia 17 de março, de terça a domingo. Segundo André Severo, curador associado da mostra de arte

“muitas das questões trabalhadas na Trigésima Bienal de São Paulo – A iminência das poéticas, acabam por tangenciar reflexões sobre como as diferentes noções de linguagem, discursividade, local, territorial, mapeamento e fronteiras tem sido trabalhados pelos artistas contemporâneos”, aponta André.

solidária, no qual a dimensão técnica está a serviço do homem, no respeito inegociável de sua dignidade e na sua promoção como um ser integral.

O que acontece no Congresso mundial? Qual é o objetivo principal? O Congresso é um evento da Uniapac, federação internacional que representa as Associações de Dirigentes Cristãos de 33 países. O objetivo é chamar a atenção, estimulando executivos e empresários do Brasil e de todo o mundo para uma nova forma de gestão, que traz resultados superiores para a empresa e para a economia, que é, em síntese, administrar com amor. n

Morador do Belvedere há 13 anos, o empresário trocou o bairro da Serra em busca de tranquilidade, beleza, segurança e exclusividade. Poder pisar no chão e cuidar do jardim é o que mais dá prazer ao bem-sucedido empresário, que divide uma bela casa com a esposa, com quem tem dois filhos. A família está em clima de festa com a expectativa da chegada do primeiro neto, que se chamará Francisco.

Foto: W. Weiss

Sérgio Cavalieri, eleito (25.03) presidente da Uniapac América Latina, e o Cardeal de Gana, Peter Turkson, que esteve entre os favoritos para suceder o papa Bento XVI, durante jantar de gala na Conferência de Beirute, no Líbano.

O que mais o agrada e desagrada no Belvedere? A tranquilidade, as ruas largas, as árvores, os passarinhos, as casas bonitas e bem cuidadas, a vizinhança e a igreja são o que mais me agrada no bairro que escolhi para morar. Os problemas estão na insegurança atual, que pode ser resolvida, e no desvirtuamento irreversível de um bairro concebido como de unidades unifamiliares para multifamiliares, com forte adensamento e suas consequências. O que mais gosta

de fazer perto de casa? Gosto de caminhar e correr pelas ruas do Belvedere. Sentir o ar puro, o clima agradável e a beleza natural que está em volta. Estar próximo à Serra do Curral é interessante e com certeza deixa o bairro mais agradável. Qual igreja você frequenta? Desenvolve algum trabalho voluntário? Qual? Frequento a paróquia Nossa Senhora Rainha. Não sou voluntário oficial, mas procuro ser um bom católico

e comprometido com as causas da Igreja. Sou voluntário em outras entidades, sempre voltadas para área de responsabilidade social e ambiental, como a ADCE. Desde quando é presidente da Associação de Dirigentes Cristãos de Empresas? Estou na presidência da ADCE Minas Gerais desde 2002 e tenho o privilégio de estar à frente da ADCE Brasil desde 2011. Qual é o objetivo da Associação? Unir os dirigentes

cristãos na sua responsabilidade econômica e social frente à realidade, fomentando a humanização das relações nas empresas, comunidades e famílias, valorizando o dirigente como veículo de transformação. Acreditamos que todos somos filhos de Deus, iguais uns aos outros independentemente de qualquer categoria, e, se somos irmãos, devemos viver como tal. As desigualdades produzidas ferem a dignidade da pessoa humana, crucificando novamente a Deus. Por isso, pretendemos criar um modelo de cultura

Como foi conseguir trazer o próximo congresso mundial da entidade, em 2015, para Belo Horizonte? Pela primeira vez o Brasil sediará o Congresso Mundial. Foi uma grande conquista para Belo Horizonte, pois, além da disputa com outras capitais brasileiras, tivemos de “desbancar” Milão e Santiago

Foto: Daniel de Cerqueira

Destaque | o presidente da ADCE, Sérgio Cavalieri, prega administração mais humana


ACElErE E venha COnheCeR As

nOvIDaDeS Da LINHA 2013 Na BH HARLEY® A linha 2013 é um grande marco na história da Harley-Davidson®. Pra celebrar em grande estilo, ela chega com edições exclusivas para os 110 anos da marca, séries customizadas de fábrica, além de novas cores em todos os modelos. venha à BH Harley-Davidson® e garanta seu pedaço dessa história.

EDIÇÕES comEmoratIvaS DE 110 anoS Da HarLEY® EXtrEmamEntE LImItaDaS XL1200® CUSTOM: 2 EDiçÕES CUSTOMiZADAS nA FáBRiCA NOVAS CUSTOM HARD CANDY® A LIBERDADE TEM CORES FORTES Av. RAjA GAbAGliA 4.500 sAntA lúciA (31) 2532-4400 bhhARley-dAvidson.com.bR /bhhARleydAvidson @hARleybhZ


08

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de abril de 2013

matéria da capa

Na companhia dos bichos Fotos: Lucas Alexandre Souza

Pets | Conversar e brincar com animais diminui o estresse e traz benefícios à saúde Eu acho que um animalzinho faz toda a diferença na vida de uma pessoa, independentemente da idade. Eles são uma companhia muito fiel e muitas vezes uma proteção também! Um amigo a mais é sempre bom! Virgínia Matta Machado

Gato, cachorro, pássaro, coelho etc. São várias as opções para quem quer ter um animal de estimação. O que muitas pessoas não sabem é que ter um bichinho pode trazer benefícios para a saúde. A tradição de manter bichos em casa, hábito que antes pertencia apenas à aristocracia, ganhou força na Idade Média. Esses animais eram, além de companhia, fonte de alimento e renda. Sendo assim, não era raro encontrar em uma casa medieval diversos animais, como: macacos, doninhas e porcos. As ovelhas também faziam parte desse cenário, uma vez que eram dadas aos filhos como prêmio. Da Idade Média até os dias atuais, a convivência com animais domésticos foi aumentan-

do, a ponto de, segundo dados de pesquisas do IBOPE-NPD, existirem aproximadamente 31.287 milhões de animais de estimação no Brasil. A dependência do animal pelo proprietário faz com que o dono se sinta necessário e importante. É o que afirma Christiane Pereira, advogada, 43, que a vida inteira conviveu com animais domésticos e hoje tem dois gatos e

três cachorros. “Minha maior alegria é quando eu chego em casa e todos os bichos vêm me receber com festa, mostrando que sentiram minha falta. É um dos momentos mais felizes do meu dia. Eles me dão um amor

Segundo Allen McConnel, membro da Associação Psicológica dos Estados Unidos, conviver com bichos, além de carinho, relaxamento e companhia, proporcio-

as diferenças individuais do que as que não os têm. “Especificamente, a autoestima dos donos de animais é melhor, e eles estão em melhores condiç õ e s físicas. Além disso, t e n dem a ser men o s solitários, mais conscientes do que ocorre à sua volta, mais extrovertidos e, normalmente, são menos receosos e preocupados”, afirma Allen na pesquisa publicada no Journal of Personality and Social Psychology.

m gato é u u o o ã c m u em Fazer carinho e rítmica que pode atuar uma atividad nte como meditação, elee inconscientemeis de imunoglobulina A. vando os nív incondicional e não me exigem muita coisa em troca. Eles não impõem condições para o amor, como o ser humano faz”, afirma Christiane.

na apoio social e emocional aos humanos nos momentos de perda. Para o pesquisador da Universidade de Miami, pessoas que possuem animais de estimação têm mais qualidade de vida e resolvem melhor

Os pesquisadores do Departamento de Psicologia Experimental da USP corroboram as afirmativas do psicólogo americano e acreditam que conviver com animais contribui não só para o bem-estar psicológico, mas também para prevenir e tratar várias patologias. Os cientistas destacam a melhora da imunidade de crianças e adultos. além da redução dos níveis de estresse e de doenças comuns, como dor de cabeça ou resfriado, quando comparadas às pessoas que não possuem animais. Benefícios vivenciados pela estudante Marcella Andrade, 22, que há cerca de 20 anos convive com animais domésticos. “O convívio com eles melhorou a minha bronquite, a asma e minha hiperatividade”, afirma Marcella.


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de abril de 2013

Foto: Shutterstock

matéria da capa

O convívio com animais de estimação incentiva nas crianças autonomia e responsabilidade, uma vez que o bicho precisa de cuidados, como higiene e alimentação. Além de desenvolver o vínculo afetivo, ter um animal estimula a inteligência emocional, já que a criança irá lidar com sentimentos de frustração, alegria, tristeza e até mesmo a morte. Ao brincar com um gato, cachorro, ou outro bicho, a criança não interage com total poder, como faz com seus brinquedos; o animal reage a tudo o que a criança faz e ao mesmo tempo provoca reações nela. É o que confirma a estudante Mariana Potenza, 21, que desde pequena convive com animais, e a paixão por eles a levou a cursar Veterinária. “Meus animais de estimação me ensinaram a ter responsabilidade e respeito. Com o convívio, acabei tendo um sentimento maternal pelos meus bichos. Eles são companheiros, amigos, sempre ficam do nosso lado”, diz Mariana. Os pesquisadores brasileiros analisaram as taxas de sobrevivência de pessoas que possuíam ou não bichos de estimação um ano após terem sofrido infarto agudo no miocárdio. O resultado mostrou que possuir um cão contribuiu para a sobrevivência dos pacientes, no ano seguinte ao incidente. Segundo a pesquisa-

09

dora da USP Carine Savalli Redígolo, o convívio com cães possibilita aos bebês menos suscetibilidade a alergias e dermatites, já que algumas proteínas que regulam o sistema imunológico aumentam em crianças de um ano, quando matém contato precocemente a um cão. Além disso, o bebê que convive com animais exercita a coordenação motora ao ter de controlar sua força para acariciar o bichinho e ao tentar persegui-lo. Um pouco de dedicação por dia aos animais funciona como terapia para seus donos. A sensação de felicidade e acolhimento causada por eles libera endorfina – hormônio que proporciona relaxamento, ajuda na sensação de bem-estar, controla a pressão arterial e melhora o sono. A estudante Virgínia Matta Machado, 22, sabe o gosto muito de acariciá-lo, isso me relaxa e diquanto é gratificante conviver com bichos. “Na minha casa eles sempre foram conside- minui meu estresse quando estou nervosa ou rados parte da família. Já tive gato, cachorro, com algum problema. Ele adora brincar e fazer gracinhas, e essa alegria acaba melhopeixe e até uma tartaruga. Atualmente, tenho rando meu humor. Se eu começar a um cachorrinho, o Bartichorar ele se aconchega em mim, meu, um pinscher bem paciende cinco anos. te. Passear Me apaixocom ele nei por também ele na primeié ótimo: Os donos de animais têm mais autoestima ra vez melhoe estão em melhores condições físicas. ra tanto que o vi. o meu Desde que estresse comecei a quanto o conviver com dele’’, conta ele, não teVirgínia. nho dúvidas Não é somente em casa que os bide que minha chos de estimação podem fazer a diferença vida melhorou muito. Ele é uma excelen- na saúde dos donos. Uma pesquisa realizate companhia, muito da pela Universidade Loyola, em Chicago, simpático e adora mostrou que os animais podem ser bons um colo. Ama aliados dos pacientes em hospitais. Os investigadores afirmam que acariciar um carinho, e eu tam- um cachorro pode ajudar doentes internab é m dos a reduzir pela metade a quantidade de analgésicos que precisam tomar. Fazer carinho em um cão ou um gato é uma atividade rítmica que pode atuar inconscientemente como meditação, elevando os níveis de imunoglobulina A – anticorpo que evita a proliferação viral ou bacteriana, sendo importante na prevenção de várias patologias. Este resultado é proveniente do relaxamento que o contato com o animal proporciona. n


10

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de abril de 2013

gastronomia

Pode entrar, a casa é sua Fotos: Lucas Alexandre Souza

Gourmet | No Djalma o ambiente é descontraído e as opções de petiscos são variadas

Inaugurado há pouco mais de dois anos, pelos irmãos André e Marcos Ayres e pelo amigo em comum Marcus Grozzi, o Djalma Mercearia Gourmet é inspirado nos antigos bares e mercearias da década de 1950. O projeto do arquiteto André Pessoa inclui produtos expostos em prateleiras, como pi-

mentas e azeites, que além de decorativos estão à disposição para quem quiser comprar. O bar recebeu o nome em homenagem ao jornalista Djalma Andrade, que na década de 1930 teve trabalhos publicados em quase todos os jornais e revistas de Belo Horizonte. Segundo André Ayres, os moradores do Belve-

dere sentiam falta de um ambiente mais descontraído para sentar e conversar. “Sou morador do bairro há oito anos e percebia a carência de um lugar diferenciado para ir com a família e os amigos. Foi a partir dessa necessidade que decidimos abrir o Djalma”, revela o sócio. Os frequentadores encontram no cardápio

várias alternativas de petiscos nobres, preparados com carnes de origem escocesa, como a Aberdeen Angus. O slogan do bar, “Os mais nobres cortes de carnes e elaborada petiscaria de Chef”, resume perfeitamente os pratos servidos no ambiente despojado do Djalma. A opção de carne mais procurada é o Pri-

me Rib Angus – primeiro osso da costela com a ponta do bife ancho. Outra boa pedida é o torresmo do Políbio, uma porção de torresmo de barriga à pururuca acompanhada de limão capeta. “Este petisco tem como apreciador VIP o senador Aécio Neves”, revela André. Além de petiscos saborosos e di-

“Este petisco tem como apreciador vip o senador Aécio Neves”, revela André ayres, sócio da casa.

versificados, a carta de vinho também tem boas opções. O bar conta com uma novidade, a Enomatic, sistema inovador de conservação para vinhos, no qual o próprio cliente se serve. Para quem prefere uma bebida mais leve, a casa serve um geladíssimo chopp da Krug Bier. n


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de abril de 2013

Um alento no trânsito

cidade

11

Está prevista para o início deste mês a conclusão das obras da trincheira que interliga a rodovia MG030, em Nova Lima, à BR-356, em Belo Horizonte. Se tudo der certo no cronograma, na primeira semana de abril os motoristas poderão trafegar pela via. Atualmente, a estimativa de tráfego no bairro é de 100 mil veículos por dia. Estudos preveem que, depois de pronta, a trincheira vai amenizar o impacto do tráfego na região, reduzindo o volume, na Avenida Luiz Paulo Franco e na Praça Marcelo Góes Menicucci, em cerca de 15 mil veícu-

los por dia. Após a conclusão das obras, o motorista que vier da MG030, sentido Belo Horizonte, não precisará mais fazer o retorno em frente ao BH Shopping e passar pelo Belvedere. A via dará acesso direto à BR-356 (Avenida Nossa Senhora do Carmo e Trevo do BH Shopping, para tráfego no sentido bairro-centro). Orçada em R$ 7 milhões e de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), a alça viária do Vetor Sul foi iniciada em abril de 2012 e integra e Complexo Viário

Divulgação/Terrayama

Obra | Trincheira do belvedere é apenas uma parte do complexo Viário Sul Sul. Uma parceria entre a Associação dos Empreendedores dos Bairros Vila da Serra e Vale do Sereno (R$ 4 milhões) e o BH Shopping (R$ 3 milhões), a obra compreende alargamento de pista, trincheira e viaduto. A trincheira é apenas uma parte do complexo Viário Sul, que prevê a construção de outras alças, dois viadutos e alargamentos de vias. Ainda não há previsão para a conclusão das demais obras do Complexo. A execução dessas etapas é de responsabilidade do governo federal, que ainda não abriu licitação para a realização das obras. n

Nas quadras de areia

Foto: Lucas Alexandre Souza

Novidade | Belvedere adota Tênis de praia como modalidade esportiva e reúne adeptos Está previsto para oPraticado início em deste mês a uma conclusão daso esobras quadra de areia, da trincheira que inporte requer agilidade terliga rodovia e rapidezados atletas. MG030, em Nova Lima, à BR-356, em Belo Horizonte. Se tudo der certo no cronograma, na primeira semana de abril os motoristas poderão trafegar pela via. Estudos prevêem que, depois de pronta, a trincheira vai amenizar o tráfego na região, diminuindo diariamente cerca de 15 mil veículos que circulam de Nova Lima para Belo Horizonte. Além de reduzir o volume de veículos passando na Avenida Luiz Paulo Franco e na Praça Marcelo Góes Mennicucci, no Belvedere. A estimativa de tráfego

no Belvedere é de 100 mil veículos por dia. Após a conclusão das obras, o motorista que vier na MG-030, sentido Belo Horizonte, não precisará mais fazer o retorno em frente ao BH Shopping e passar pelo Belvedere. A via dará acesso direto à BR356 (Avenida Nossa Senhora do Carmo e Trevo do BH Shopping para trafego no sentindo a Avenida Raja Gabaglia). Orçada em R$ 7 milhões e de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), a alça viária do Vetor Sul foi iniciada em abril de 2012. Ela foi construída em uma

parceira entre a Associação dos Empreendedores dos Bairros Vila da Serra e Vale do Sereno (R$ 4 milhões) e o BH Shopping (R$ 3 milhões), compreendendo os serviços de alargamento de pista, trincheira e viaduto. A trincheira é apenas uma parte do complexo Viário Sul, que prevê a construção de outras alças, dois viadutos e alargamentos de vias. Ainda não há previsão para a conclusão do projeto final. A execução dessas etapas é de responsabilidade do governo federal que ainda não abriu licitação para a conclusão da obra. n

Nova diversão no Belvedere, o beach tennis vem fazendo sucesso entre esportistas e curiosos. Com uma boa aceitação nas praias brasileiras desde 2008, o esporte chegou à região centro-sul da capital mineira no ano passado e vem conquistando cada vez mais adeptos. Luiz André Basile, um dos proprietários da escola de tênis de praia, Belvedere Beach Tennis, garante que a modalidade é sucesso em Belo Horizonte. “Já são cerca de 400 praticantes na capital mineira, 120 deles estão no Belvedere”, contabiliza Luiz André, que tem 40 alunos frequentando às aulas da sua escola. Fora do solo brasileiro, a atividade que nasceu na década de 1980 na Itália, possui mais de 500 mil praticantes em 66 países.

Jogado em quadra com as mesmas dimensões do vôlei de praia (16m x 8m) na categoria dupla e (16m x 5m) na simples, o jogo é um misto de tênis, frescobol e vôlei. Como fundamentos básicos tem o voleio de forhand e backhand, saque e smash, com características próprias, similares ao tênis de quadra, mas com posicionamento da raquete mais alta e golpes mais curtos. As regras de pontuação são bem simples, iguais às do tênis: 15-3040. Geralmente são seis games em torneios estaduais, e o número de sets varia de um a três, dependendo do torneio. A rede fica na altura de 1,70m. A forte ligação da modalidade com o tênis foi o que atraiu a estudante Danielle Flores, 35, ao

exercício que pratica desde agosto do ano passado. “Eu já corria e jogava tênis, isso me fez aprender o beach tennis bem mais rápido. O esporte usa muito os braços, pernas e exige bastante agilidade, que eu já tinha adquirido nos outros dois esportes que pratico”, afirma Danielle. O condicionamento físico proporcionado pela atividade não é o único benefício do esporte, indicado sem restrições. É o que afirma o fisioterapeuta Bernardo Savassi: “O beach tennis traz ótimos benefícios para o corpo, melhora o condicionamento físico aeróbico, anaeróbico, força muscular e resistência. Os riscos de lesões são reduzidos, por ter menos impacto do que o tênis de quadra”. n


12

feminino |

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de abril de 2013

Isadora vargas

Black and white Foto: divulgação

Moda | Atemporal, elegante e chic, o preto e branco é o dono da vez

A modelo Fernanda veste L’amitié

O preto e branco também foi destaque em muitos desfiles da São Paulo Fashion Week

Blake Lively veste Roberto Cavalli

Olivia Palermo veste Marchesa

Após a overdose de color blocking do último verão, as mais antenadas it girls têm procurado na moda cores sóbrias e sofisticadas, como é a cara do inverno. Trata-se do início do império clássico, ou, melhor dizendo, da sua continuidade, que, revestida de muita força, agrada a gregos e troianos. Ora, sabe-se que o clássico nunca sai de moda. É difícil imaginar uma combinação tão sofisticada quanto essa dupla. Muitos podem pensar que não há nada mais clichê, mas, na dúvida, não há como errar. Afinal quem nunca, naqueles dias corridos, ao se aprontar para sair de casa, jogou tudo para o alto e acabou optando pela camisa de seda branca e a calça flare preta? Para aquelas que acham o p&b sério demais, há sempre a possibilidade de acrescer ao look algum acessório colorido, ou, ainda, arrematá-lo com aque-

le tão almejado louboutin, à la Serena van der Woodsen (personagem de Blake Lively em Gossip Girl). O importante mesmo é revestir o look com um ar mais despojado, a critério e gosto das fashionistas. Os maxicolares, maxibrincos ou clutches são ótimos exemplos para complementar a combinação. Vale destacar que, seguindo essa linha, a tendência também aparece em looks com texturas diferentes, transparências, mix de estampas e geometrismos, justamente para dar mais ousadia e descontração ao dueto. As melhores revistas de moda do mundo e as passarelas do São Paulo Fashion Week apontam as listras, principalmente em preto e branco, como o hit da próxima estação. Marcas como Chanel, Balmain, Dior, Tufi Duek e afins concretizam o fashion alert. O negócio, então, é não temer e se divertir combinando as peças. n


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de abril de 2013

geral

13

Cuidar para florescer Fotos: Lucas Alexandre Souza

Flores | Passado o verão, as plantas precisam de cuidados muito especiais

Para Reinaldo, flor é igual criança, tem que cuidar para ela ficar bonita e saudável O outono chegou e, com ele, o clima mais ameno. É hora de se agasalhar, deixar a casa mais aconchegante e cuidar do jardim. Isso mesmo, cuidar do jardim. Nas estações frias as plantas, assim como nós, precisam de cuidados especiais. Durante o verão as plantas passaram por muitos desgastes, sofreram com as chuvas fortes, o calor excessivo e gastaram muitos nutrientes para florescer. O momento agora é de descanso para recuperar as energias. Sendo assim, vale a pena investir em bons adubos para repor tudo o que elas perderam. “O ideal é adubar as plantas de 15 em 15 dias, para deixá-las sempre saudáveis”, diz Reinaldo dos Santos, proprietário da floricultura Rey

Flores, no Belvedere. É importante lembrar que, para que o adubo penetre na terra, é necessário que ela esteja fofa e aerada. Outra dica é molhar o jardim com menos frequência, já que a velocidade de evaporação, por causa do frio, é menor, logo, regar excessivamente as plantas pode acabar por apodrecer as raízes, que ficarão muito tempo em contato com a água. Segundo Reinado, existe também uma hora adequada para umedecer as plantas. “É sempre bom molhar o jardim antes do sol nascer, quando ele está bem fraco ou depois que ele se puser, para não correr o risco de cozinhar as raízes”, explica. O ideal é manter o solo apenas úmido, jamais encharcado. A última, e não

menos importante, dica é podar o excesso de folhas e galhos secos, já que nessa época as plantas não podem desperdiçar energia, além da poda facilitar a penetra-

ção dos raios solares que serão necessários no período de dormência. Contudo não é aconselhável fazer podas de correção nas plantas que florescem no inverno. n

O Cimbídio é um tipo de orquídea que floresce nessa época do ano, juntamente com azaleias, peperômias e miniantúrios

Cuidado com as pragas No outono, alguns ovos de pragas que são colocados no verão eclodem. Isso significa que caramujos, larvas, lesmas e mosquitos irão atacar as plantas nesta estação. As plantas que ficam dentro de casa precisam de um cuidado especial. Para livrá-las das pragas, misture água com um pouco de sabão de coco, o suficiente para fazer espuma. Molhe um pano com essa água e passe nas folhas e caules.


14

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de abril de 2013

história

Italianíssimo Fotos: Acervo Fundação Torino

Tradição | No início, apenas filhos de italianos eram o público alvo da Fundação Torino

Não foi com o intuito de ser uma das mais conceituadas escolas internacionais de Belo Horizonte que a Fundação Torino foi criada. O objetivo inicial era dar continuidade aos estudos dos filhos de funcionários da fábrica da Fiat, instalada em Betim. Em primeira instância, foi aberta uma escola em caráter particular, com aulas ministradas pelas esposas dos colaboradores que tinham experiência como docentes na Itália. O projeto inicial consistia em instalar a escola em Betim, onde se esperava que a maioria dos empregados da Fiat fossem morar. No entanto, pelas vantagens que Belo Horizonte apresentava, tais como facilidade de acesso e infra-estrutura local, decidiu-se que o colégio seria localizado na capital. Fundada pelo primeiro representante legal, Camilo Donati, em 1975, a escola foi estruturada em BH e passou por vários endereços até a construção de sua sede atual, no Belvedere. Já o nome foi escolhido em homenagem à região de onde surgiu a fábrica da Fiat, em Turim (Torino, Piemonte), na Itália. Filho de italiano, Luigi Zampetti, 29, hoje diretor executivo da agência publicitária LZ, agradece ao pai pelos anos que passou na instituição. “Estudei na Fundação dos 5 aos 17 anos, da primeira série ao quarto ano do Liceo. O curioso é que, mesmo antes de me formar, já cursava a faculdade. Durante um ano estudei pela manhã na Fundação e à noite na faculdade, com uma autorização especial. Queria ter o diploma internacional, mas passei no vestibular no terceiro ano, por isso consegui fazer os dois ao mesmo tempo”, conta. Luigi lembra que nos primeiros anos, antes da sede chegar ao Belvedere e se tornar referência em educação, a escola teve sedes menores. “A escola era pequena, tinha no máximo 200, 300 alunos. Era como uma família, alunos mais jovens e mais

velhos conviviam no mesmo ambiente, situação pouco comum nas instituições de hoje. Professores brasileiros e italianos também passavam experiências diferentes para a gente. Além de convivermos com italianos que vinham de todo o mundo, o ambiente era enriquecedor”, lembra Luigi, que hoje mora e trabalha no Belvedere. Rapidamente a Instituição cresceu, ganhando nova estrutura e, consequentemente, mais alunos. A direção do braço educacional do Grupo Fiat, sempre atenta às necessidades da comunidade, criou o Centro de Língua e Cultura Italiana, buscando atender à crescente demanda pelo interesse pela língua italiana. Em 1992, a escola passou a ser bicultural e estendeu suas atividades ao maternal “Scuola Materna”, dedicada a crianças de até 5 anos. Três anos depois, a Fundação Torino iniciou as classes de Ensino Médio Técnico, com o curso de formação gerencial em Administração. Em janeiro de 1999, a Fundação construiu sua sede atual no bairro Belvedere. Com infraestrutura ampliada, o colégio desenvolveu, ganhou prêmios, reconhecimento internacional e se tornou referência em qualidade de ensino em Belo Horizonte. Hoje a escola conta com 98 professores, 1.128 alunos na Escola Internacional e 318 no Centro de Língua e Cultura Italiana. A estrutura da Fundação Torino é composta de 64 salas de aula, biblioteca, quadras esportivas (duas abertas e duas cobertas) e estrutura administrativa com secretaria, atendimento, financeiro, marketing, recursos humanos, compras, metodologia, almoxarifado, tecnologia de informação e salas de reunião. Umberto Casarotti, diretor pedagógico italiano da Fundação Torino, que está há 15 anos na instituição, acredita que o olhar sempre atento às mudanças e a atitude dinâmica da direção colaboraram para o crescimento e o sucesso da Escola. “Nós tivemos um momento decisivo e estratégico: permanecer com um público menor ou abrir para o público brasileiro? Decidimos abrir e usar o que existia de melhor nos currículos educacionais brasileiro e europeu, assim, um enriqueceria o outro”, explica Umberto. Para o diretor, a palavra-chave da Fundação é “qualidade” e, além disso, a oportunidade de vivenciar outras culturas, principalmente a italiana. “Nos preocupamos em oferecer um ensino de

qualidade, que proporcione ao aluno desenvolver a capacidade de pensar. Queremos preparar os meninos para o mundo, seja ele acadêmico ou profissional. Ter 98% dos estudantes aprovados no vestibular é consequência da qualidade do ensino, não o objetivo principal. Os alunos têm a possibilidade de sair com um diploma internacional, que é aceito em várias universidades europeias”, explica. Nicholas Phillip Taves Costa, 20, já chegou quando a escola estava mais madura e avançada do que a descrita por Luigi. “Eu gostava muito da Fundação Torino no quesito alunos. Aprender a língua italiana fluentemente também foi algo muito positivo que o colégio me proporcionou. Me lembro da despedida de dois professores muito queridos que tiveram que retornar

para a Itália. Todos os alunos se reuniram no pátio para a despedida. Quase todo mundo estava profundamente emocionado e comovido com a partida de ambos. Havia meninos chorando em soluços. Parecia até que alguém tinha morrido. Realmente eles eram muito amados”, recorda Nicholas. Bisneto de italianos, Piero Filippo Di Pietro, que hoje mora na Itália, estudou quatro anos na Fundação. Ele conta que a opção pela escola foi além do segundo idioma. “Meus pais escolheram me matricular na Fundação Torino para que eu pudesse ter uma educação que não fosse voltada apenas ao vestibular. Queriam que minha educação abrisse meus horizontes, e foi o que realmente aconteceu”, conta Piero. n


AgênciaDaCasa

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de abril de 2013

gente

O seu almoço pode ser sensacional.

Fotos: Carol Reis

lançamento da coleção outono/inverno 2013 BH shopping

Durleno Rezende, Renato Tavares e Klebber Toledo

Renato Tavares, Jucilene Oliveira e Sergio Giacomelli

Foto: Tom Braga

Klebber Toledo e Cris Guerra

lançamento do III Congresso “As Melhores Práticas SIBRT na América Latina”

O Menu Executivo do Villa Roberti vem completo, composto por uma entrada com mix de pães italianos artesanais produzidos no próprio restaurante, harmonizados com degustação de azeites, seguida da Insalada Mista com folhas frescas, tomate italiano, rabanete e palmito. São cinco opções de pratos principais entre massas com frutos do mar, carnes, peixes e frango, e como sobremesa, você pode escolher entre Panna Cotta com coulis de framboesa ou frutas da estação. Venha desfrutar o clássico e o moderno da cozinha italiana, em um ambiente tranquilo e charmoso.

Foto: Bruna Valle

O secretário geral da SIBRT e diretor estratégico da EMBARQ, Luís Gutiérrez, o presidente da BHTrans, Ramon Victor César, 0e o representante da EMBARQ Brasil, Richard Katz, na Prefeitura de Belo Horizonte.

Av. Celso Porfírio Machado, 1520, Belvedere. Reservas: 31 2534-7714

lançamento da coleção outono/inverno 2013 Lina Couy As sócias Lina Couy e Paula Barbosa

Terça e quarta feira, das 12 à 00h. De quinta a sábado das 12h à 01h. Domingo, das 12h às 19h. Almoço executivo de terça a sexta feira, das 12 às 16h. Serviço de manobrista de 5ª a sábado (noite) e domingo | Conexão Wi-fi | Adega e salão climatizados | Ambiente externo | Cardápio em português, italiano, inglês e espanhol | Acesso para pessoas com necessidades especiais.


TRANSFORME UMA TRILHA EM UMA AUTOESTRADA. Chegou o Chevrolet Trailblazer com motor 2.8L turbo diesel ou 3.6L gasolina V6.

GRANDE MINAS – CONTAGEM (31) 3507-7300 | GRANDE MINAS – CRISTIANO MACHADO (31) 3507-6100 | GRANDE MINAS – NOSSA SENHORA DO CARMO (31) 3507-7000 | GRANDE MINAS – PAMPULHA (31) 3507-6700 | LIDER BH (31) 3218-2100 | JORLAN – BARÃO (31) 2122-3030 | JORLAN – BELVEDERE (31) 2122-3000 | ORCA (31) 2122-6000 Consulte uma concessionária ou o site Chevrolet para obter informações sobre as versões e configurações disponíveis. Preserve a vida. Chevrolet. Conte comigo. Use cinto de segurança. Os veículos Chevrolet estão em conformidade com o Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - Proconve.

Respeite os limites de velocidade.

Chevrolet. Conte comigo.


Urbhano Belvedere nº 03